GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS"

Transcrição

1 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO Art 1 - Antes da lavratura de escritura pública, nas hipóteses previstas nos artigos 982 e A do Código de Processo Civil, na redação dada pela Lei federal , de 4 de janeiro de 2007, deve ser apresentado na SEFAZ no setor de ITCMD pelo interessado Declaração juntamente com os documentos que o instruem. Art 2º A Declaração será composta de 2 (dois) anexos a ser utilizada para solicitação de cálculo do imposto pelas Varas de Família e Sucessões e os Cartórios de Notas. Art 3º A solicitação através da Declaração será feito em setor próprio da SEFAZ em cuja circunscrição esteja tramitando ou venha a tramitar o feito, deverá ser protocolado em 2 (duas) vias e comporá o processo que deve ser instruído com os documentos conforme relação em anexo. Art 4º As vias da declaração do ITCMD devem ter a seguinte destinação: I - 1ª (primeira) via, deve ser devolvida ao declarante, com o documento de protocolo identificando o número do processo; II - 2ª (segunda) via, deve compor o processo e servirá para apuração do imposto. Art 5º A apuração do ITCMD consiste na análise dos documentos apresentados e em verificar se os valores atribuídos aos bens e direitos informados na Declaração estão de acordo com os valores de mercado, que após apuração terá o DAR- Documento de Arrecadação expedido juntamente com uma MC Memória de Cálculo Parágrafo primeiro O DAR documento de Arrecadação constará das seguintes informações: I - o nome e CPF do contribuinte; II código do tributo identificando o imposto relativo à transmissão causa mortis ou inter vivos; III fato gerador do tributo III - o valor do monte-mor; IV - o valor tributável; V número da Memória de Cálculo.

2 Parágrafo segundo: A MC Memória de Cálculo deve conter, além de outras informações: I - numeração sequencial; II - o número do processo; III - o nome do autor da herança e o contribuinte do imposto; V - a caracterização do imóvel; VI - os elementos de cálculo; VII - a conclusão da avaliação; VIII- a identificação do servidor responsável pela avaliação; IX - local e data. Art. 6º - O recolhimento será efetuado nas agências bancária contratadas pela SEFAZ e, após o pagamento do valor ficam os responsáveis pelo processo em encaminhar à Secretaria comprovação do recolhimento do imposto. Art. 7 - O DAR será expedido juntamente com a MC-Memória de Cálculo que será de inteira responsabilidade do declarante, podendo a qualquer instante ser substituído pela SEFAZ se comprovado adulteração, falsificação, fraude ou qualquer alteração dos dados emitidos pela Secretaria. Art 8 - A transmissão ou cessão do bem ou direito fica condicionada a quitação do pagamento do imposto. Art 9 - A concordância com os valores declarados e com o recolhimento do ITCMD, ou o reconhecimento da isenção ou da não-incidência, serão manifestados em Declaração de Regularidade do ITCMD emitida pelo setor responsável. Art 10 - No caso de processo de inventário ou doação que esteja tramitando em outro Município o declarante deve se dirigir a uma Agencia da Fazenda para solicitar a emissão do documento de arrecadação do ITCMD, observado o mesmo procedimento previsto nesta instrução para o processo com tramitação neste Estado. Art 11 - Ocorrendo, após a Declaração do ITCMD, qualquer variação patrimonial decorrente de emenda, aditamento ou inclusão de novos bens, ou modificação na partilha, deverá o interessado comunica à SEFAZ, mediante a apresentação de Nova

3 Declaração citando no campo Observação o processo anterior, acompanhada dos documentos relativos aos bens que a ensejaram. Art. 12 Nos casos de Solicitação de Imunidade ou Isenção do imposto o solicitante deverá preencher a Declaração que seja adequada ao caso protocolando juntamente com a Declaração os documentos necessários conforme relação em anexo.

4 Relação de Documentos O contribuinte, ao solicitar a emissão do documento de arrecadação da receita estadual DAR para pagamento do ITCMD, deve apresentar 2 (duas) vias da Declaração do ITCMD, causa mortis ou inter vivos, conforme o caso, devidamente preenchida pelo próprio contribuinte e cópia dos seguintes documentos: I - na hipótese de tratar-se de ITCMD Causa Mortis: a) cópia da petição inicial, primeiras declarações, minuta do inventário extrajudicial, conforme o caso; b) cópia da certidão de óbito; c) certidão de casamento do de cujus, ou sentença ou escritura pública de reconhecimento de união estável do de cujus; d) cópia, quando houver, da avaliação judicial de cuja data de sua realização tenha decorrido até 90 (noventa) dias; e) última declaração do imposto de renda pessoa física IRPF do de cujus; f) Termo de Renúncia se houver. II - na hipótese de tratar-se de ITCD inter vivos: a) escritura ou minuta da escritura de doação, conforme o caso; b) documentos pessoais (RG e CPF) do doador e donatário; c) sentença ou escritura ou minuta da escritura de dissolução de sociedade conjugal ou de união estável, em que ocorrer partilha desigual (excesso de meação) e certidão do pacto antenupcial dos separandos, quando tenha adotado como regime de bens a separação convencional ou participação final nos aquestos; III - quando se tratar de imóvel rural ou urbano: a) cópia da escritura do imóvel devidamente registrada a) talão do IPTU ou ITR mais recente; b) certidão do imóvel; IV - quando se tratar de veículo automotor: a) documento de propriedade (certificado de registro e licenciamento de veículo).

5 V - quando se tratar de firma individual, ou sociedade por ações ou quotas: a) contrato social ou estatuto atualizado na respectiva Junta Comercial; b) 3 (três) últimos balanços patrimoniais ou, no caso de inexistência de balanço, inventário de bens e direitos; c) 3 (três) últimos balanços das empresas investidas e investidoras; d) documentação referente aos registros dos bens constantes do Ativo Permanente Imobilizado; e) livros Razão e Diário do exercício anterior ao fato gerador, sendo este último registrado na Junta Comercial; f) balancetes mensais até a data do fato gerador; g) extratos bancários da empresa referente ao mês do fato gerador; h) livro de inventário do exercício anterior ao fato gerador; i) contratos de empréstimos mútuos; j) contratos de financiamentos e empréstimos para com terceiros; k) planilhas e documentos que necessitem para elucidar as informações contidas nos Registros dos Livros Diário e Razão e Demonstrações Financeiras; VI - quando se tratar de valor depositado em conta corrente, de poupança, de investimento ou de outras aplicações: a) extrato bancário. VII quando houver cláusula que prevê contratação de seguro para quitação do bem ou direito, no caso de óbito: a) contratos de compra e venda financiamento, leasing, financiamento imobiliário, agrícola e outros similares. XI quando se tratar de solicitação de Isenção ou Imunidade:

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 17 DE SETEMBRO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 17 DE SETEMBRO DE 2007 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 17 DE SETEMBRO DE 2007 Publicada no DOE(Pa) de 19.09.07. Retificação no DOE(Pa) de 25.09.07. Institui a Declaração de Bens e Direitos, relativa ao Imposto sobre Transmissão

Leia mais

Portaria CAT 29, de 4.3.2011.

Portaria CAT 29, de 4.3.2011. Portaria CAT 29, de 4.3.2011. LEGISLAÇÃO ESTADUAL (Diário Oficial do Estado de São Paulo) Portaria COORDENAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CAT/SP nº 29, de 04.03.2011 D.O.E.: 05.03.2011.

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA

ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA ITCMD Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de quaisquer Bens ou Direitos MANUAL DO USUÁRIO 2012 O ITCMD tem como fato gerador a transmissão de bens e direitos

Leia mais

PORTARIA CONJUNTA PGE/SEFAZ, Nº 04 DE 21/10/2014 (Publicada no Diário Oficial de 22/10/2014)

PORTARIA CONJUNTA PGE/SEFAZ, Nº 04 DE 21/10/2014 (Publicada no Diário Oficial de 22/10/2014) PORTARIA CONJUNTA PGE/SEFAZ, Nº 04 DE 21/10/2014 (Publicada no Diário Oficial de 22/10/2014) Estabelece rotinas de procedimentos de declaração e recolhimento do Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis

Leia mais

O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples ou originais de todo o grupo familiar os documentos abaixo:

O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples ou originais de todo o grupo familiar os documentos abaixo: LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026.

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026. Escritura pública de inventário e partilha Documentos Necessários A relação de documentos necessários para uma escritura pública de inventário e partilha, especialmente quando contemplam bens imóveis,

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA.

LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA.

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

DOS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO PROCESSO DE SELEÇÃO E MATRÍCULA

DOS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO PROCESSO DE SELEÇÃO E MATRÍCULA DOS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO PROCESSO DE SELEÇÃO E MATRÍCULA A Ficha Socioeconômica deve ser preenchida, sem rasuras, assinada pelo (a) candidato(a) ou pelo(a) pai, mãe e/ou responsável legal e, apresentada

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DE RENDA BOLSA PERMANÊNCIA DO MEC -

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DE RENDA BOLSA PERMANÊNCIA DO MEC - DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DE RENDA BOLSA PERMANÊNCIA DO MEC - ORIENTAÇÕES: a) Apresentar cópia simples dos documentos de todos os membros do grupo familiar (pessoas que vivem na mesma casa,

Leia mais

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE No ato de entrega dos documentos o candidato deve apresentar os originais e as cópias para conferência. 1.Documentos Diversos a) Cópia de documento de identificação (ou certidão de nascimento, quando menor

Leia mais

Manual para preenchimento da Guia de ITBI Lei Municipal 3.398, de 22 de fevereiro de 1.989 e alterações, Decreto 069 de 03 de março de 1989

Manual para preenchimento da Guia de ITBI Lei Municipal 3.398, de 22 de fevereiro de 1.989 e alterações, Decreto 069 de 03 de março de 1989 Manual para preenchimento da Guia de ITBI Lei Municipal 3.398, de 22 de fevereiro de 1.989 e alterações, Decreto 069 de 03 de março de 1989 C:\SiteMogi_2009\Manual para preenchimento da Guia2.doc 1 Instruções

Leia mais

ITCMD. Perguntas mais frequentes:

ITCMD. Perguntas mais frequentes: ITCMD Perguntas mais frequentes: 1. Quando nasce a obrigação de pagar o ITCMD? O ITCMD é o imposto estadual incidente sobre a transmissão de quaisquer bens ou direitos a título gratuito (ato não oneroso).

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA)

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA) RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA) 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 Será concedida a Bolsa Filantrópica com base nos critérios básicos consignados nos

Leia mais

PORTARIA GSF N 38/2013 Teresina (PI), 10 de junho de 2013.

PORTARIA GSF N 38/2013 Teresina (PI), 10 de junho de 2013. PORTARIA GSF N 38/2013 Teresina (PI), 10 de junho de 2013. Publicado no DOM n 1.528, de 14.06.2013 Dispõe sobre procedimentos para solicitações referentes ao Imposto Predial e Territorial Urbano - IPTU,

Leia mais

Perguntas mais frequentes

Perguntas mais frequentes Perguntas mais frequentes 01. Quando começo a pagar o condomínio? Caso adquira o imóvel durante a construção, o pagamento do condomínio começa após a primeira reunião de instalação do condomínio, que é

Leia mais

No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações,

No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações, No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações, testamentos, entre outras. Também são lavradas atas notariais,

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA UTILIZAÇÃO DO FGTS (Check list) Modalidade: AQUISIÇÃO À VISTA (DAMP 1)

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA UTILIZAÇÃO DO FGTS (Check list) Modalidade: AQUISIÇÃO À VISTA (DAMP 1) (I) DO COMPRADOR ( ) Ficha Cadastral do Proponente (Original, preenchida, datada e assinada) ( ) Documento de Identidade de todos os compradores e seus respectivos cônjuges, se for o caso ( ) CPF de todos

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS ProUni 2 º Semestre 2013

LISTA DE DOCUMENTOS ProUni 2 º Semestre 2013 LISTA DE DOCUMENTOS ProUni 2 º Semestre 2013 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 Os candidatos pré-selecionados deverão entregar cópia simples dos documentos adiante solicitados de todos aqueles que compõem a família.

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE O ICD. 1º) acessar o site www.sefaz.pe.gov.br; 2º) clicar no ícone ICD ; 3º) clicar na opção LEGISLAÇÃO.

DÚVIDAS SOBRE O ICD. 1º) acessar o site www.sefaz.pe.gov.br; 2º) clicar no ícone ICD ; 3º) clicar na opção LEGISLAÇÃO. DÚVIDAS SOBRE O ICD 1. O QUE É O ICD? O ITCMD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de quaisquer Bens ou Direitos), ou ICD, como é denominado em Pernambuco é um Imposto Estadual devido por toda

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI -

LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI - LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI - Os candidatos pré-selecionados devem entrar em contato com o SAE (Serviço de Assistência ao Estudante) para agendar a entrevista. Telefone: 35-3299-3044 Segue abaixo a relação

Leia mais

LEI Nº 11.441/2007 ESCRITURA PÚBLICA DE INVENTÁRIO E PARTILHA

LEI Nº 11.441/2007 ESCRITURA PÚBLICA DE INVENTÁRIO E PARTILHA SUCESSÕES: LEI Nº 11.441/2007 ESCRITURA PÚBLICA DE INVENTÁRIO E PARTILHA DOCUMENTOS ROTEIRO INTRODUÇÃO DOCUMENTOS NECESSÁRIOS ...una mala política legislativa, consagrada a través del tiempo, no se sabe

Leia mais

Relação de Documentos para a Concessão do Financiamento

Relação de Documentos para a Concessão do Financiamento 1 Prezado(a) Cliente, Estamos felizes em receber sua Proposta de Financiamento Imobiliário. Sabemos que é um importante momento de sua vida e nos sentimos orgulhosos de fazer parte dele. Para que tudo

Leia mais

MANUAL DO CONTRIBUINTE. Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação SEFAZ - ITCD FEV / 2013 VERSÃO 02

MANUAL DO CONTRIBUINTE. Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação SEFAZ - ITCD FEV / 2013 VERSÃO 02 MANUAL DO CONTRIBUINTE SEFAZ - ITCD Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação FEV / 2013 VERSÃO 02 Sumário ACESSO AO ITCD... 3 CADASTRO DE NOVA GUIA... 5 PREENCHIMENTO DA GUIA... 12 DADOS GERAIS...

Leia mais

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto.

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Orientações para aquisição de Bens Imóveis Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Lembrando que a análise do seu

Leia mais

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões.

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões. No Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais são regis- trados os atos mais importantes da vida de uma pessoa, como o nascimento, o casamento e o óbito, além da emancipação, da interdição, da ausência

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIOS PARA ENTREVISTA

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIOS PARA ENTREVISTA DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIOS PARA ENTREVISTA DOCUMENTAÇÃO DO CANDIDATO Cópia da identidade Cópia CPF Comprovante de ensino médio (histórico original e cópia) Se cursou todo ou parte do ensino médio na rede

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS 01) ALTERAÇÃO DE DADOS NO CADASTRO IMOBILIÁRIO FISCAL ; - Registro do imóvel (emissão com menos de 1 ano); - CPF e identidade do titular ou dos sócios

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA COHAB-ARAUCÁRIA Nº 03, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA COHAB-ARAUCÁRIA Nº 03, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA COHAB-ARAUCÁRIA Nº 03, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014. Súmula: Estabelece normas e procedimentos para a realização de inscrição dos mutuários, relaciona os documentos necessários a instruir

Leia mais

Atenção Inscrito - Leia com atenção.

Atenção Inscrito - Leia com atenção. Atenção Inscrito - Leia com atenção. A não entrega da documentação comprobatória correta pode comprometer na sua desclassificação. Será necessário somente aquela documentação que comprove os dados informados

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO LEI Nº 1552, DE 18 DE AGOSTO DE 2011. Disciplina a dação em pagamento de obras, serviços e bem móvel como forma de extinção da obrigação tributária no Município de Codó, prevista no inciso XI do artigo

Leia mais

AUXÍLIO FUNERAL E RESTOS DEIXADOS DE RECEBER

AUXÍLIO FUNERAL E RESTOS DEIXADOS DE RECEBER INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 16/2012 AUXÍLIO FUNERAL E RESTOS DEIXADOS DE RECEBER A GERENTE GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS, no uso de suas atribuições deliberadas pela Portaria SE Nº 1495, de 01/03/2011,

Leia mais

Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2015

Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2015 Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2015 IMPORTANTE: esta é uma ótima oportunidade para obter uma Bolsa de Estudo na FAPCOM e, para tanto, solicitamos sua atenção para

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO DO CANDIDATO

DOCUMENTAÇÃO DO CANDIDATO DOCUMENTAÇÃO DO CANDIDATO Cópia da identidade Cópia CPF Comprovante de ensino médio (histórico original e cópia) Se cursou todo ou parte do ensino médio na rede privada, apresentar documento fornecido

Leia mais

Bolsa Artigo 170. Lista de documentos e declarações. Apresentar obrigatoriamente 2 (dois) comprovantes distintos, dentre os relacionados abaixo:

Bolsa Artigo 170. Lista de documentos e declarações. Apresentar obrigatoriamente 2 (dois) comprovantes distintos, dentre os relacionados abaixo: Bolsa Artigo 170 Lista de documentos e declarações 1- Comprovante de residência atualizado: Apresentar obrigatoriamente 2 (dois) comprovantes distintos, dentre os relacionados abaixo: 1. Água; 2. Luz;

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS DO CANDIDATO, DO FIADOR E DOS MEMBROS DO GRUPO FAMILIAR.

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS DO CANDIDATO, DO FIADOR E DOS MEMBROS DO GRUPO FAMILIAR. RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS DO CANDIDATO, DO FIADOR E DOS MEMBROS DO GRUPO FAMILIAR. Documentos de Identificação: - Carteira de Identidade ou Carteira Nacional de Habilitação, no prazo

Leia mais

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO Após a aprovação do crédito e a avaliação do imóvel, retorne à sua Agência com a relação completa dos documentos descritos nos itens abaixo, para a efetivação de seu financiamento. 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE

Leia mais

Declaração via Internet - SIARE

Declaração via Internet - SIARE Falando com a Fazenda ITCD Como Fazer Declaração via Internet - SIARE EVAINE F. S. PAIVA POÇOS DE CALDAS - 2013 LEANDRO VERÍSSIMO AFBH-1-2014 Atualização: LEONARDO MORAIS AFBH-1-2014 Novembro / 2014 Objetivo

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA. Base de Cálculo de imóveis rurais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA. Base de Cálculo de imóveis rurais GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Base de Cálculo de imóveis rurais ITCMD Base de Cálculo (Lei 10.705/02) Artigo 9º - A base de cálculo do imposto é o valor venal do bem ou direito transmitido,

Leia mais

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado;

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; Nota: caso o proponente for casado(a), enviar também os documentos/certidões

Leia mais

DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PROCESSO SELETIVO PROUNI. 1 - Documentos de Escolaridade do Candidato (exclusivo para o candidato):

DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PROCESSO SELETIVO PROUNI. 1 - Documentos de Escolaridade do Candidato (exclusivo para o candidato): Atenção Candidato! DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PROCESSO SELETIVO PROUNI Na Fase de Comprovação você deverá apresentar cópia, acompanhada dos documentos originais abaixo solicitados. Para

Leia mais

ITCMD para AFR/SP PARTE 2

ITCMD para AFR/SP PARTE 2 "Aprendi que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu. William Shakespeare ITCMD para AFR/SP PARTE 2 D) Das Isenções As isenções estão previstas no art. 6º da Lei 10705/2000

Leia mais

IR/ PESSOAS FÍSICAS GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE BENS OU DIRIEITOS

IR/ PESSOAS FÍSICAS GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE BENS OU DIRIEITOS IR/ PESSOAS FÍSICAS GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE BENS OU DIRIEITOS Nesta edição, a Asscontas traz esclarecimentos acerca do cálculo e da incidência do Imposto de Renda sobre o ganho de capital auferido

Leia mais

Acordos de Compensação de Horas 05 anos CF artigo 7º, inciso XXIX. Advertência e Suspensão 05 anos CF artigo 7º, inciso XXIX. Alvará Permanente ****

Acordos de Compensação de Horas 05 anos CF artigo 7º, inciso XXIX. Advertência e Suspensão 05 anos CF artigo 7º, inciso XXIX. Alvará Permanente **** PRAZOS PARA GUARDA DE DOCUMENTOS Importante: Os documentos contidos nessa lista não são exaustivos, o intuito é direcionar e contribuir para organização da empresa. Porém deve-se analisar qualquer particularidade

Leia mais

3. SERVIÇOS ATENDIMENTO JURISDICIONAL

3. SERVIÇOS ATENDIMENTO JURISDICIONAL ATENDIMENTO JURISDICIONAL DOCUMENTOS PARA O ATENDIMENTO Documento de identificação pessoal (identidade ou certidão de nascimento) Certidão de casamento (se for casado) CPF Comprovante de renda de até 3

Leia mais

TIPO DE DOCUMENTO PRAZO FUNDAMENTO LEGAL. Alvará Permanente **** Atestado Médico/Abono de Falta 10 anos Lei 8.212/91 artigo 46

TIPO DE DOCUMENTO PRAZO FUNDAMENTO LEGAL. Alvará Permanente **** Atestado Médico/Abono de Falta 10 anos Lei 8.212/91 artigo 46 PRAZOS PARA GUARDA DE DOCUMENTOS Importante: Os documentos contidos nessa lista não são exaustivos, o intuito é direcionar e contribuir para organização da empresa. Porém deve- se analisar qualquer particularidade

Leia mais

Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014

Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014 Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014 1. Público alvo Pessoas Físicas que possua imóvel com documentação regular, bem como: ASSALARIADO e FUNCIONÁRIO PÚBLICO; APOSENTADOS E PENSIONISTAS; SÓCIO

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO 1. AÇÃO DE PENSÃO ALIMENTÍCIA

DOCUMENTAÇÃO 1. AÇÃO DE PENSÃO ALIMENTÍCIA A Faculdade de Ensino Superior de Floriano - FAESF trabalhando para você ter Direito e Cidadania traz a JUSTIÇA ITINERANTE para Floriano e região, em convênio com o Tribunal de Justiça e a Defensoria Pública.

Leia mais

IV - Bens e direitos que devem ser declarados

IV - Bens e direitos que devem ser declarados IV - Bens e direitos que devem ser declarados Regra geral, devem ser relacionados nessa ficha da Declaração a totalidade dos bens e direitos que, no Brasil ou no exterior, constituam, em 31 de dezembro

Leia mais

Documentação. O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação:

Documentação. O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação: Documentação Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na Fase de Comprovação de Informações documento de identificação próprio e dos demais membros

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETO Nº 13.346, DE 24 DE JUNHO DE 2013. Regulamenta a Lei Complementar nº 4.403, de 5 de junho de 2013, que Estabelece obrigação de uso do sistema ITBI

Leia mais

Relação de Documentos OBRIGATÓRIOS a ser encaminhada pela UTE para o Agente Financeiro UTE CÓDIGO DA PROPOSTA - -

Relação de Documentos OBRIGATÓRIOS a ser encaminhada pela UTE para o Agente Financeiro UTE CÓDIGO DA PROPOSTA - - UTE INFORMAÇÕES PARA CONTATO: NOME: TELEFONES: ( ) EMAIL: AGENTE FINANCEIRO DE ENCAMINHAMENTO DA PROPOSTA: ( ) BANCO DO BRASIL ( ) BANCO DO NORDESTE ( ) CAIXA ECONÔMICA FEDERAL LINHA DE FINANCIAMENTO:

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER APRESENTADA PELO CANDIDATO E MEMBROS DO GRUPO FAMILIAR NO MOMENTO DA

Leia mais

SUMÁRIO PREFÁCIO... 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 3 1.2 AS ATUAÇÕES DO MAGISTRADO (ESTADO-JUIZ) E DO

SUMÁRIO PREFÁCIO... 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 3 1.2 AS ATUAÇÕES DO MAGISTRADO (ESTADO-JUIZ) E DO SUMÁRIO PREFÁCIO... 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 3 1.2 AS ATUAÇÕES DO MAGISTRADO (ESTADO-JUIZ) E DO TABELIÃO (PRESTADOR DE SERVIÇO PÚBLICO EM CARÁTER PRIVADO)... 5 1.3 NOVA LEI HOMENAGEIA

Leia mais

1º EDITAL UNIFICADO PARA EDUCAÇÃO BÁSICA CONCESSÃO DA BOLSA SOCIAL DE ESTUDO PARA O ANO LETIVO DE 2016

1º EDITAL UNIFICADO PARA EDUCAÇÃO BÁSICA CONCESSÃO DA BOLSA SOCIAL DE ESTUDO PARA O ANO LETIVO DE 2016 CHECKLIST Conferência de Documentos Bolsa Social de Estudo (Concessão) Nº DO PROCESSO: DATA: ALUNO: MATRÍCULA: SÉRIE: Quantidade de Membros: ANO: DOCUMENTOS RG e CPF De todos os membros maiores de 18 anos.

Leia mais

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV,

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV, DECRETO Nº 5218 DE 09 DE NOVEMBRO DE 2011. EMENTA: Regulamenta os procedimentos de declaração, avaliação, emissão de guias de recolhimento, processo de arbitramento e a instauração do contencioso fiscal

Leia mais

RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA

RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA PREENCHIMENTO DO ANEXO III RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA FÍSICO: refere-se ao indicador físico da qualificação e quantificação do produto de cada meta e etapa executada e a executar. Não fazer

Leia mais

Documentação necessária

Documentação necessária Documentação necessária OBS.: Devem ser apresentadas pelo candidato na fase de comprovação de informações: cópias dos documentos e originais para conferência. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 22, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 22, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 22, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 Altera dispositivos das Portarias Normativas nº 10, de 30 de abril de 2010, e nº 23, de 10 de novembro de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO 30/12/2014 11:50:21 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 22, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 Altera dispositivos das Portarias Normativas nº 10, de 30 de abril de 2010, e nº 23, de 10 de novembro de

Leia mais

DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE?

DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? 1. O que são os FUNDOS DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? São recursos públicos mantidos em contas bancárias específicas. Essas contas têm a finalidade de receber repasses orçamentários e depósitos

Leia mais

ANEXO I DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS NA CPSA 1. IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DO SEU GRUPO FAMILIAR

ANEXO I DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS NA CPSA 1. IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DO SEU GRUPO FAMILIAR ANEXO I DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS NA CPSA 1. IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DO SEU GRUPO FAMILIAR - Carteira de Identidade fornecida pelos órgãos de segurança pública das Unidades da Federação;

Leia mais

DOCUMENTOS QUE DEVEM SER APRESENTADOS NO MOMENTO DA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PELO CANDIDATO OU MEMBRO DO GRUPO FAMILIAR 1.

DOCUMENTOS QUE DEVEM SER APRESENTADOS NO MOMENTO DA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PELO CANDIDATO OU MEMBRO DO GRUPO FAMILIAR 1. DOCUMENTOS QUE DEVEM SER APRESENTADOS NO MOMENTO DA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PELO CANDIDATO OU MEMBRO DO GRUPO FAMILIAR 1. A documentação deve estar completa e ser apresentada na ordem descrita abaixo.

Leia mais

Sistema ITCMD Web. Manual de Orientações Gerais

Sistema ITCMD Web. Manual de Orientações Gerais Sistema Versão 1.2 Outubro/2012 1-21 Apresentação Seja bem vindo ao Sistema : uma ferramenta desenvolvida com o objetivo de tornar o processo do Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doações ITCMD mais

Leia mais

OBS.: Devem ser apresentadas pelo candidato na fase de comprovação de informações: cópias dos documentos e originais para conferência.

OBS.: Devem ser apresentadas pelo candidato na fase de comprovação de informações: cópias dos documentos e originais para conferência. ATENÇÃO: Apresentar a documentação na Central de Atendimento - UNICURITIBA, na rua Chile, 1.678, Bairro Rebouças em Curitiba, das 8 às 21 horas. Documentação necessária OBS.: Devem ser apresentadas pelo

Leia mais

Instrução Normativa 004 de 16 de maio de 2005 da Bahia

Instrução Normativa 004 de 16 de maio de 2005 da Bahia Instrução Normativa 004 de 16 de maio de 2005 da Bahia Publicado no D.O.E. de 17 de maio de 2005. Orienta os órgãos da Administração Pública do Poder Executivo Estadual, quanto à incorporação de imóveis

Leia mais

TODAS AS INFORMAÇÕES SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES!!! CASAMENTO CIVIL (Brasileiros)

TODAS AS INFORMAÇÕES SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES!!! CASAMENTO CIVIL (Brasileiros) TODAS AS INFORMAÇÕES SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES!!! CASAMENTO CIVIL (Brasileiros) PREENCHER O FORMULÁRIO - MEMORIAL - DE CASAMENTO (MODELOS NAS FL 4, 5 E 6), ASSINAR E RECONHECER FIRMA DAS ASSINATURAS

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14

LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14 LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14 DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de

Leia mais

ProUni Vagas Remanescentes CURSO PERÍODO VAGAS

ProUni Vagas Remanescentes CURSO PERÍODO VAGAS ProUni Vagas Remanescentes CURSO PERÍODO VAGAS Publicidade e Propaganda Noturno 1 Publicidade e Propaganda Matutino 1 Fotografia Noturno 2 O aluno que manifestar interesse deverá atender aos Pré-Requisitos

Leia mais

ENSINO SUPERIOR- FACECA

ENSINO SUPERIOR- FACECA 1 ENSINO SUPERIOR- FACECA RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE SITUAÇÃO SÓCIOECONÔMICA: A Ficha Socioeconômica deve ser preenchida, sem rasuras, assinada pelo (a) candidato (a) ou pelo (a) pai, mãe

Leia mais

CHECKLIST DOS DOCUMENTOS DO CANDIDATO

CHECKLIST DOS DOCUMENTOS DO CANDIDATO CHECKLIST DOS DOCUMENTOS DO CANDIDATO CANDIDATO (A): TIPO DE GRUPO FAMILIAR: CURSO: IES: O CHECKLIST deverá ser encaminhado a FAPES juntamente com a ficha de inscrição e os documentos do candidato; É obrigatório

Leia mais

DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR

DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR DOCUMENTAÇÃO APRESENTADA PELO ESTUDANTE Após concluir sua inscrição no SisFIES, o estudante deverá procurar a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) em sua instituição de ensino e validar

Leia mais

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL 1. DA ENTREGA DA DOCUMENTAÇÃO 1.1. Os interessados em se inscrever e/ou renovar o Registro Cadastral junto ao GRB deverão encaminhar a documentação a seguir estabelecida,

Leia mais

ANEXO I - Edital 02/2015 - DOCUMENTAÇÃO COMPROBATÓRIA

ANEXO I - Edital 02/2015 - DOCUMENTAÇÃO COMPROBATÓRIA MINISTÉRIO DAEDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS E ESTUDANTIS Av. Getúlio Guaritá, 159 Sala 230 - Abadia 38025-440 - Uberaba MG Tel: (34) 3318-5978

Leia mais

DECRETO Nº 23581. De 09 de janeiro de 2006

DECRETO Nº 23581. De 09 de janeiro de 2006 DECRETO Nº 23581 De 09 de janeiro de 2006 Cria a Comissão de Locação de Imóveis e estabelece procedimentos para celebração, prorrogação e rescisão de contratos de locação. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE GUARULHOS,

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA Equipe Portal de Contabilidade Para encerrar as atividades de uma empresa, é preciso realizar vários procedimentos legais, contábeis e tributários, além de, é claro,

Leia mais

FICHA CADASTRAL. Empreendimento: Box: Imobiliária: Gerente: Corretor: CÓDIGO: FCO 001.05 ELABORAÇÃO: CLARISSE XAVIER APROVAÇÃO: JULIANO MELNICK

FICHA CADASTRAL. Empreendimento: Box: Imobiliária: Gerente: Corretor: CÓDIGO: FCO 001.05 ELABORAÇÃO: CLARISSE XAVIER APROVAÇÃO: JULIANO MELNICK FICHA CADASTRAL Empreendimento: Torre: Imobiliária: Gerente: Corretor: Unidade: Box: PÁGINA: 01 de 06 PROPONENTE - 1º Comprador (Se pessoa jurídica, dados do representante da empresa) Data de Pagamento:

Leia mais

Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L

Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L Art. 260. Os contribuintes poderão efetuar doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente nacional, distrital, estaduais

Leia mais

Resolução Conjunta SF/PGE - 5, de 21-8-2008: Disciplina os procedimentos administrativos necessários ao recolhimento de débitos fiscais do Imposto

Resolução Conjunta SF/PGE - 5, de 21-8-2008: Disciplina os procedimentos administrativos necessários ao recolhimento de débitos fiscais do Imposto Resolução Conjunta SF/PGE - 5, de 21-8-2008: Disciplina os procedimentos administrativos necessários ao recolhimento de débitos fiscais do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias

Leia mais

TRIBUTAÇÃO - DEDUÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE

TRIBUTAÇÃO - DEDUÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE TRIBUTAÇÃO - DEDUÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE Conceito Toda pessoa física titular de remuneração ou proventos de qualquer natureza é contribuinte do imposto de renda, sendo o mesmo devido na

Leia mais

Documentação para avaliação Socioeconômica 2014

Documentação para avaliação Socioeconômica 2014 Documentação para avaliação Socioeconômica 2014 Informamos que os documentos solicitados são referentes ao candidato/aluno e as pessoas que residem na mesma casa. A cópia da documentação solicitada deve

Leia mais

PORTARIA CAT N 093, DE 26 DE SETEMBRO DE (DOE de )

PORTARIA CAT N 093, DE 26 DE SETEMBRO DE (DOE de ) PORTARIA CAT N 093, DE 26 DE SETEMBRO DE 2017 (DOE de 27.09.2017) Altera a Portaria CAT 15, de 06-02-2003, que disciplina o cumprimento das obrigações acessórias e os procedimentos administrativos relacionados

Leia mais

INVENTÁRIO E ARROLAMENTO

INVENTÁRIO E ARROLAMENTO MANUAL DA GIA ITCD-e INVENTÁRIO E ARROLAMENTO Contribuintes Gerência de Informações de Outras Receitas GIOR fevereiro/2014 ÍNDICE 1. CASOS EM QUE NÃO SE DEVE UTILIZAR A GIA ITCD INVENTÁRIO... 1 2. LISTA

Leia mais

ORIENTAÇÕES. - Serão exigidos os mesmos documentos para as duas modalidades: BOLSA PERMANÊNCIA E RESIDÊNCIA UNIVERSITÁRIA.

ORIENTAÇÕES. - Serão exigidos os mesmos documentos para as duas modalidades: BOLSA PERMANÊNCIA E RESIDÊNCIA UNIVERSITÁRIA. ORIENTAÇÕES - Serão exigidos os mesmos documentos para as duas modalidades: BOLSA PERMANÊNCIA E RESIDÊNCIA UNIVERSITÁRIA. - A inscrição será on line no endereço www.pae.univasf.edu.br através do preenchimento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS ANEXO IV

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS ANEXO IV ANEXO IV DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA OS CANDIDATOS APROVADOS PELA RESERVA DE VAGAS LEI 12.711 1. Não será aceita documentação incompleta. a) Modalidade 1 Reserva de Vagas: Escola Pública, Cor/Etnia e Renda

Leia mais

DOCUMENTOS PRÉ-SELECIONADOS PARA AS BOLSAS REMANESCENTES DO PROUNI 2009/2

DOCUMENTOS PRÉ-SELECIONADOS PARA AS BOLSAS REMANESCENTES DO PROUNI 2009/2 PROTOCOLO DOCUMENTOS PRÉ-SELECIONADOS PARA AS BOLSAS REMANESCENTES DO PROUNI 2009/2 Os documentos seguintes foram devidamente entregues pelo candidato pré-selecionado do PROUNI para o Curso de, à Faculdade

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIRAZ Secretaria de Finanças e Execução Orçamentária

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIRAZ Secretaria de Finanças e Execução Orçamentária INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/ 2013 Dispõe sobre a criação e funcionamento da comissão de avaliação de imóveis para fins de calculo do Imposto sobre transmissão inter-vivos de bens imóveis, e dá outras providências.

Leia mais

ProUni FADERGS. Documentos para Comprovação de Informações

ProUni FADERGS. Documentos para Comprovação de Informações ProUni FADERGS Documentos para Comprovação de Informações Os candidatos Pré-Selecionados deverão apresentar a FADERGS, para comprovação de informações, cópia simples acompanhada da via original dos seguintes

Leia mais

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FINANÇAS, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FINANÇAS, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, PORTARIA 81/05 - SF Estabelece os procedimentos para preenchimento da DECLARAÇÃO DE TRANSAÇÃO IMOBILIÁRIA - DTI e emissão do Documento de Arrecadação do Município de São Paulo - DAMSP, relativos ao Imposto

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS ITBI

MANUAL DE PROCEDIMENTOS ITBI MANUAL DE PROCEDIMENTOS ITBI A abertura de processos administrativos para apuração do lançamento do ITBI, bem como a apresentação de recurso para revisão da base de cálculo deve obedecer aos seguintes

Leia mais

a) Título (Alteração contratual), recomendando-se indicar o nº de seqüência da alteração;

a) Título (Alteração contratual), recomendando-se indicar o nº de seqüência da alteração; ALTERAÇÃO DE SOCIEDADE EMPRESÁRIA: *ELEMENTOS DA ALTERAÇÃO CONTRATUAL a) Título (Alteração contratual), recomendando-se indicar o nº de seqüência da alteração; b) Preâmbulo; c) Corpo da alteração: Nova

Leia mais

N e w s l e t t e r AAPS

N e w s l e t t e r AAPS Caros Associados, A AAPS interessada nos temas que possam ser de utilidade aos associados, tem participado em eventos sobre o assunto em questão. No contexto das atividades desenvolvidas pelo GEPS (Grupo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 Publicada no DOE(Pa) de 29.11.05. Alterada pela IN 05/13. Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Informações Econômico-Fiscais - DIEF relativa

Leia mais

LEI N.º 1.427 DE 13 DE FEVEREIRO DE 1989. Alterações posteriores Lei n.º 2.052/92, Lei n.º 2.821/97, Lei n.º 3.515/00, Lei n.º 3.

LEI N.º 1.427 DE 13 DE FEVEREIRO DE 1989. Alterações posteriores Lei n.º 2.052/92, Lei n.º 2.821/97, Lei n.º 3.515/00, Lei n.º 3. Publicada no D.O.E. em 14.02.1989 LEI N.º 1.427 DE 13 DE FEVEREIRO DE 1989 Alterações posteriores Lei n.º 2.052/92, Lei n.º 2.821/97, Lei n.º 3.515/00, Lei n.º 3.663/2001 Institui o Imposto sobre Transmissão

Leia mais

Guia Crédito Imobiliário Itaú

Guia Crédito Imobiliário Itaú Guia Crédito Imobiliário Itaú Preencha todos os formulários necessários para o financiamento de forma legível e na sua totalidade, utilizando como base as orientações abaixo. Todos os detalhes dos documentos

Leia mais

INSCRIÇÃO PARA FIES 2015/1

INSCRIÇÃO PARA FIES 2015/1 INSCRIÇÃO PARA FIES 2015/1 ADMINISTRAÇÃO ENFERMAGEM ENGENHARIA CIVIL A inscrição para adquirir o FIES 2015/1 para os cursos de Administração, Enfermagem e Engenharia Civil será feita exclusivamente pelo

Leia mais

Relação de Documentos OBRIGATÓRIOS a ser encaminhado pela UTE ao Agente Financeiro UTE CÓDIGO DA PROPOSTA - -

Relação de Documentos OBRIGATÓRIOS a ser encaminhado pela UTE ao Agente Financeiro UTE CÓDIGO DA PROPOSTA - - UTE INFORMAÇÕES PARA CONTATO: NOME: TELEFONE: ( ) EMAIL: AGENTE FINANCEIRO DE ENCAMINHAMENTO DA PROPOSTA: ( ) BANCO DO BRASIL ( ) BANCO DO NORDESTE ( ) CAIXA ECONÔMICA FEDERAL LINHA DE FINANCIAMENTO: (

Leia mais

Imposto de Renda Pessoa Física 2015

Imposto de Renda Pessoa Física 2015 Imposto de Renda Pessoa Física 2015 1 IRPF É um imposto federal brasileiro que incide sobre todas as pessoas que tenham obtido um ganho acima de um determinado valor mínimo. Anualmente este contribuinte

Leia mais

PORTARIA Nº 293, DE 4 DE OUTUBRO DE 2007. Art. 4º - Fica revogada a Orientação Normativa GEARP 001, de 28 de setembro de 2000.

PORTARIA Nº 293, DE 4 DE OUTUBRO DE 2007. Art. 4º - Fica revogada a Orientação Normativa GEARP 001, de 28 de setembro de 2000. PORTARIA Nº 293, DE 4 DE OUTUBRO DE 2007 O SECRETÁRIO-ADJUNTO DO PATRIMÔNIO DA UNIÃO, no uso de suas atribuições, tendo em vista o disposto no Art. 32 do Regimento Interno da Secretaria do Patrimônio da

Leia mais

Bradesco Administradora de Consórcios Ltda.

Bradesco Administradora de Consórcios Ltda. Prezado(a) Consorciado(a), Para melhor atendê-lo, elaboramos este Guia Prático de Contratação de Imóvel destacando as modalidades de aquisição, fases do processo, documentos necessários, emissão e registro

Leia mais