DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DADOS COLETADOS POR PCD S: MÓDULOS DE VENTO, TEMPERATURA E UMIDADE RELATIVA DO AR E RADIAÇÃO SOLAR

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DADOS COLETADOS POR PCD S: MÓDULOS DE VENTO, TEMPERATURA E UMIDADE RELATIVA DO AR E RADIAÇÃO SOLAR"

Transcrição

1 DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DADOS COLETADOS POR PCD S: MÓDULOS DE VENTO, TEMPERATURA E UMIDADE RELATIVA DO AR E RADIAÇÃO SOLAR Mario Rodrigues Pinto de Sousa Filho FUNCEME Fortaleza RESUMO: Tal artigo propõe uma metodologia de controle de qualidade de dados climatológicos, tanto armazenados, quanto os que são transmitidos em tempo real, pois, para avaliar se há alguma mudança climática ao longo de um recorte temporal observado, é necessário que os dados sejam os mais confiáveis possíveis. Aqui apresentaremos os problemas mais recorrentes dos dados, que serão avaliados com base no projeto SONDA, desenvolvido pelo CPTEC/INPE, cuja metodologia propõe um controle de qualidade dos dados. Este será adaptado para a realidade climática do estado do Ceará, e, caso o dado se apresente defeituoso, consiga ser visualizado pelo usuário, para que ele não seja utilizado, não prejudicando assim a pesquisa. Dessa forma, se propõe a elaboração de um sistema de avaliação dos dados de vento, temperatura, umidade do ar e radiação solar, coletados através das PCD s, além de sua implementação e aplicação no banco de dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME). PALAVRAS CHAVE: Sistema, Avaliação de Dados, PCD, FUNCEME ABSTRACT: This paper proposes a methodology for quality control of meteorological data, both stored, and those that are transmitted in real time, therefore, to evaluate if there any changes in climate over a time frame observed, it is necessary that the data are the most reliable possible. Here we present the most recurrent problems of data, which will be evaluated based on the SONDA project, developed by CPTEC / INPE, which proposes a methodology for data quality control. This will be adapted to the climatic reality of the state of Ceará, and if the data is defective, can be viewed by the user, so it is not used, so that does not affect the search. Thus, it proposes that a system of evaluation of wind data, temperature, humidity and solar radiation, collected by the PCD's, and its implementation and the database of Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME). KEYWORDS: System, Data Evaluation, PCD, FUNCEME.

2 INTRODUÇÃO O monitoramento das informações meteorológicas é de suma importância tanto para a sociedade, quanto para pesquisadores. Saber o regime pluviométrico, balanço hídrico, umidade do solo, temperatura, umidade, radiação solar, além da velocidade e direção do vento, é importante para, por exemplo, coletar dados para um estudo da potencialidade de um local para a geração de energias alternativas, ou criar mecanismos para espacializar locais onde há risco de inundações, deslizamentos de terra etc, ou seja, que se tenha um planejamento adequado para o crescimento desordenado das cidades. Esses são apenas alguns exemplos de como o conhecimento do ritmo climatológico através da coleta de dados atmosféricos é importante. Além disso, para avaliar se há alguma mudança climática ao longo do período estudado, é necessário que os dados tenham uma certa confiabilidade. Tais informações são obtidas através de estações meteorológicas chamadas de PCD s (Plataforma de Coleta de Dados), e tal artigo propõe uma metodologia de avaliação dos dados coletados no estado do Ceará. OBJETIVO O que se tem como objetivo principal nessa metodologia de controle de qualidade dos dados climatológicos é uma análise dos sensores de vento, temperatura, umidade relativa do ar e de radiação solar utilizadas nas PCD s, além fazer um levantamento e definição de um padrão básico de filtragem dos dados coletados pelos sensores em análise, baseado no padrão climatológico do estado do Ceará. MATERIAIS E MÉTODOS Tal sistema de avaliação de dados será feito com base no projeto SONDA (Sistema de Organização Nacional de Dados), desenvolvido pelo Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/INPE). Esse sistema de controle de qualidade de dados, não altera sua base de dados original, ou seja, não corrige os dados, apenas identifica aqueles suspeitos de estarem incorretos, gerando um código de qualificação. Os procedimentos do projeto sonda se dão da seguinte maneira: (i) avaliar se o dado é fisicamente possível; (ii) se o dado é extremamente raro; (iii) se há consistência entre os dados coletados por vários sensores; (iv) resultados de comparação com o modelo matemático. Por enquanto, far-se-á os três primeiros procedimentos ditos anteriormente.

3 No primeiro momento da pesquisa, em que ainda se desenvolve uma adaptação metodológica baseada no projeto SONDA, foi feita uma planilha no microsoft excel dos dados de cada uma das PCD s, armazenados no banco de dados da FUNCEME, e que eram coletados de três em três horas (00, 03, 06, 09, 12, 15, 18 e 21h UTC). Fez-se a identificação dos dados suspeitos, com base na climatologia do estado do Ceará, e que, através de cores, se identificavam os dados que apresentavam problemas. A adaptação do projeto SONDA se deu da seguinte forma: foram estipulados intervalos para temperatura, umidade, radiação solar, direção e velocidade do vento, em que, ao invés de gerar um código de qualificação do dado, este recebia uma cor que representava se ele era suspeito, extremamente raro (ou se apresentando defeituoso) ou se havia ausência destes em algum momento. Assim, dados que se apresentassem dentro de tal intervalo, era considerado normal, sem nenhum problema, dessa forma, não recebia nenhuma cor. A seguir, será detalhado como era o processo de qualificação. RESULTADOS E DISCUSSÃO Dados que ficavam um pouco acima ou abaixo da climatologia cearense, mas que podem ocorrer eventualmente (ou repetidos duas vezes seguidas) eram considerados suspeitos e marcados com a cor amarela (figura 1). Era marcado com a cor amarela também, dados que se repetiam três vezes seguidas (figura 2). Quando o dado se apresentava muito acima ou muito abaixo da climatologia local, ele era considerado como extremamente raro (figura 3). Quando devido algum defeito no sensor ou na transmissão do dado, este se apresentava defeituoso, (se repetindo acima de quatro vezes seguidas ou registrando valores iguais a zero por muito tempo, como se pode ver nas figuras 4 e 5). Assim, o dado passava a não ser mais considerado como extremamente raro, e sim, apresentando algum problema. Quando ocorria esses eventos, o dado recebia a coloração vermelha. Além da tentativa de elaborar um sistema de avaliação de dados, mostrando os que são suspeitos, extremamente raros e que se apresentavam com defeito, incluiu-se também a categoria ausência de dados, na qual não havia nem a data, horário e o registro do dado. Dessa forma, para indicar que havia tal dado ausente, colocava-se a letra X nos locais onde não existiam esses registros, como se pode ver na figura 6. Assim, os procedimentos descritos acima, foi uma forma de elaborar um sistema de avaliação de dados para os dados das PCD s da FUNCEME.

4 CONCLUSÕES A elaboração de um sistema de avaliação de dados das PCD s é válido, pois, dará uma nova conotação no que tange ao uso dos dados por parte de pesquisadores da própria instituição, assim como estudantes, empresas e outros pesquisadores que solicitem os dados. O sistema de avaliação ainda está em fase de desenvolvimento, podendo haver melhorias, além da automatização, que, por enquanto, ainda é feito através da análise dado por dado. Depois que se façam as devidas adaptações que possa ocorrer, o sistema será implementado na FUNCEME, e os dados serão disponibilizados com as devidas considerações. AGRADECIMENTOS Agradecer à FUNCEME, que fornece toda a estrutura para que o projeto possa dar seguimento e à Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP), órgão financiador do projeto. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS MARTINS, F.R.; GUARNIERI, R.A.; PEREIRA, E.B.; MANTELLI, S.; CHAGAS, R.C.; THOMAZ, C.; ANDRADE, E. Projeto SONDA-Rede Nacional de Estações para coleta de dados meteorológicos aplicados ao setor de energia. Anais do I Congresso Brasileiro de Energia Solar, Associação Brasileira de Energia Solar, Fortaleza, SONDA, 2006: Sistema de Organização Nacional de Dados Ambientais CPTEC/INPE. [online]: WEBMET, 2006: Quality Assurance and Quality Control. The Meteorological Resource Center. [online]: Figura 1: umidade relativa do ar. Dado um pouco abaixo da climatologia, e o mesmo dado se repetindo duas vezes. Figura 2: dado suspeito de temperatura. Ele se repete três vezes seguidas.

5 Figura 3: dado extremamente raro. Radiação solar alta para às 09h (UTC). Figura 4: umidade do ar se repetindo quatro vezes seguidas. Figura 5: velocidade do vento se apresentando com vários registros nulos. Figura 6: ausência do dado de direção do vento às 21h (UTC) do dia 03/01/06.

Qualificação de Dados Meteorológicos das PCDs Plataforma de Coleta de Dados

Qualificação de Dados Meteorológicos das PCDs Plataforma de Coleta de Dados Qualificação de Dados Meteorológicos das PCDs Plataforma de Coleta de Dados MSc. Asiel Bomfin Jr. 1 asiel.bomfin@cptec.inpe.br T. Eletrônica Silvia Garcia de Castro 2 Silvia.garcia@cptec.inpe.br 1\2 Instituto

Leia mais

CÁLCULO DA PRECIPITAÇÃO MÉDIA DE FORMA AUTOMÁTICA PELO MÉTODO DE THIESSEN

CÁLCULO DA PRECIPITAÇÃO MÉDIA DE FORMA AUTOMÁTICA PELO MÉTODO DE THIESSEN CÁLCULO DA PRECIPITAÇÃO MÉDIA DE FORMA AUTOMÁTICA PELO MÉTODO DE THIESSEN Paulo Jarbas Camurça 1, Robson Franklin Vieira Silva 2, Mosefran Barbosa Macedo Firmino 2, 3, Eduardo Sávio Passos Rodrigues Martins

Leia mais

EMPREGO DE MODELAGEM NUMÉRICA PARA ESTIMATIVA DE RADIAÇÃO SOLAR NO ESTADO DO CEARÁ

EMPREGO DE MODELAGEM NUMÉRICA PARA ESTIMATIVA DE RADIAÇÃO SOLAR NO ESTADO DO CEARÁ EMPREGO DE MODELAGEM NUMÉRICA PARA ESTIMATIVA DE RADIAÇÃO SOLAR NO ESTADO DO CEARÁ Francisco José Lopes de Lima 1,2, Fernando Ramos Martins 1, Jerfferson Souza, 1 Enio Bueno Pereira 1 1 Instituto Nacional

Leia mais

Monitoramento da Qualidade do Ar em Juiz de Fora MG

Monitoramento da Qualidade do Ar em Juiz de Fora MG UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS LABORATÓRIO DE CLIMATOLOGIA E ANÁLISE AMBIENTAL Monitoramento da Qualidade do Ar em Juiz de Fora

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE Luciana Maria de Castro Mira¹, Bianca Antunes de S. R. Alves 2, Ana Paula Tavares 3, Luíz Henrique

Leia mais

BDG - BANCO DE DADOS DE GRADES UMA FERRAMENTA PARA DISPONIBILIZAR DADOS DE PREVISÃO DE MODELOS NUMÉRICOS DE TEMPO E CLIMA

BDG - BANCO DE DADOS DE GRADES UMA FERRAMENTA PARA DISPONIBILIZAR DADOS DE PREVISÃO DE MODELOS NUMÉRICOS DE TEMPO E CLIMA BDG - BANCO DE DADOS DE GRADES UMA FERRAMENTA PARA DISPONIBILIZAR DADOS DE PREVISÃO DE MODELOS NUMÉRICOS DE TEMPO E CLIMA Antonio Carlos Fernandes da Silva 1, Luciana Santos Machado Carvalho 2, Denise

Leia mais

ANIMAÇÃO AUTOMÁTICA DE DADOS METEOROLÓGICOS UTILIZANDO O SISTEMA METVIEW. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE patricia@cptec.inpe.

ANIMAÇÃO AUTOMÁTICA DE DADOS METEOROLÓGICOS UTILIZANDO O SISTEMA METVIEW. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE patricia@cptec.inpe. ANIMAÇÃO AUTOMÁTICA DE DADOS METEOROLÓGICOS UTILIZANDO O SISTEMA METVIEW PATRÍCIA CAMPOS DO PRADO CORRÊA - CPTEC/INPE EUGÊNIO SPER DE ALMEIDA - CPTEC/INPE FÁBIO CÉLIO CARNEIRO DA SILVA BORGES - CPTEC/INPE

Leia mais

UM SISTEMA OPERACIONAL DE VISUALIZAÇÃO DE PRODUTOS METEOROLÓGICOS

UM SISTEMA OPERACIONAL DE VISUALIZAÇÃO DE PRODUTOS METEOROLÓGICOS UM SISTEMA OPERACIONAL DE VISUALIZAÇÃO DE PRODUTOS METEOROLÓGICOS José Fernando Pesquero Prakki Satyarmurty Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Leia mais

Planilhas EXCEL para cálculo de Balanço Hídrico Climatológico com diferentes metodologias para estimativa da evapotranspiração potencial.

Planilhas EXCEL para cálculo de Balanço Hídrico Climatológico com diferentes metodologias para estimativa da evapotranspiração potencial. Planilhas EXCEL para cálculo de Balanço Hídrico Climatológico com diferentes metodologias para estimativa da evapotranspiração potencial. Gustavo D Angiolella 1 ; Vânia Lúcia Dias Vasconcellos 2 RESUMO

Leia mais

CORRELAÇÃO ENTRE DADOS DE VENTO GERADOS NO PROJETO REANALYSIS DO NCEP/NCAR E OBSERVADOS EM REGIÕES DO ESTADO DO CEARÁ.

CORRELAÇÃO ENTRE DADOS DE VENTO GERADOS NO PROJETO REANALYSIS DO NCEP/NCAR E OBSERVADOS EM REGIÕES DO ESTADO DO CEARÁ. CORRELAÇÃO ENTRE DADOS DE VENTO GERADOS NO PROJETO REANALYSIS DO NCEP/NCAR E OBSERVADOS EM REGIÕES DO ESTADO DO CEARÁ. Cícero Fernandes Almeida Vieira 1, Clodoaldo Campos dos Santos 1, Francisco José Lopes

Leia mais

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Ana Beatriz Mesquita (CPTEC/INPE) ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Metodologia do trabalho realizado referente a gravação e expansão dos vídeos

Leia mais

MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO SOFTWARE DE INTERFACE HOMEM-MÁQUINA - HIDROAER

MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO SOFTWARE DE INTERFACE HOMEM-MÁQUINA - HIDROAER MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO SOFTWARE DE INTERFACE HOMEM-MÁQUINA - HIDROAER Alex Lage de Morais 1 ; Wilson Cabral de Sousa Jr. 2 ;Elaine Nolasco Ribeiro 3 RESUMO - Uma parte do projeto

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE VALIDAÇÃO DE DADOS DE RADIAÇÃO SOLAR DA REDE ESTAÇÕES DO PROJETO SONDA:

PROCEDIMENTOS DE VALIDAÇÃO DE DADOS DE RADIAÇÃO SOLAR DA REDE ESTAÇÕES DO PROJETO SONDA: PROCEDIMENTOS DE VALIDAÇÃO DE DADOS DE RADIAÇÃO SOLAR DA REDE ESTAÇÕES DO PROJETO SONDA: Chagas, R.C. 1, Fernando R. Martins 1, Ricardo A. Guarnieri 1, Enio B. Pereira 1, Sylvio M. Neto, Eliana S. Andrade

Leia mais

6º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS

6º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS 6º CONGRESSO BRASIEIRO DE PESQUISA E DESENVOVIMENTO EM PETRÓEO E GÁS TÍTUO DO TRABAHO: Análise estocástica de viabilidade econômica de projetos de intervenção em poços de petróleo considerando as incertezas

Leia mais

FAQ 2010. Frequently Asked Questions. Perguntas Frequentes

FAQ 2010. Frequently Asked Questions. Perguntas Frequentes Frequently Asked Questions Perguntas Frequentes FAQ Perguntas Frequentes OCPTEC com o intuito de facilitar a navegação de seus usuários em seu site resolveu criar o FAQ (Frequently Asked Questions), Perguntas

Leia mais

BDC BANCO DE DADOS CLIMATOLÓGICO. José Roberto Motta Garcia *, 1 Luciana dos Santos Machado de Carvalho *, 2 Helio Camargo Junior *, 3

BDC BANCO DE DADOS CLIMATOLÓGICO. José Roberto Motta Garcia *, 1 Luciana dos Santos Machado de Carvalho *, 2 Helio Camargo Junior *, 3 BDC BANCO DE DADOS CLIMATOLÓGICO José Roberto Motta Garcia *, 1 Luciana dos Santos Machado de Carvalho *, 2 Helio Camargo Junior *, 3 RESUMO: O Banco de Dados Climatológico é um acervo idealizado para

Leia mais

Título: De Olho na Produção

Título: De Olho na Produção Título: De Olho na Produção Resumo O De Olho na Produção trata-se de um sistema inovador de gestão de informação que tem por premissas: projetar a chegada dos vagões até os pontos de carregamento e descarga,

Leia mais

Comparação entre Variáveis Meteorológicas das Cidades de Fortaleza (CE) e Patos (PB)

Comparação entre Variáveis Meteorológicas das Cidades de Fortaleza (CE) e Patos (PB) Comparação entre Variáveis Meteorológicas das Cidades de Fortaleza (CE) e Patos (PB) F. D. A. Lima 1, C. H. C. da Silva 2, J. R. Bezerra³, I. J. M. Moura 4, D. F. dos Santos 4, F. G. M. Pinheiro 5, C.

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO METEOROLÓGICO PARA A OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA DO SISTEMA ELÉTRICO DA BANDEIRANTE ENERGIA S.A.

SISTEMA DE MONITORAMENTO METEOROLÓGICO PARA A OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA DO SISTEMA ELÉTRICO DA BANDEIRANTE ENERGIA S.A. SISTEMA DE MONITORAMENTO METEOROLÓGICO PARA A OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA DO SISTEMA ELÉTRICO DA BANDEIRANTE ENERGIA S.A. Carlos Augusto Morales Rodriguez 1, Jojhy Sakuragi 2, Domingos

Leia mais

USO DO SOFTWARE WINDOGRAPHER PARA ESTIMATIVAS DA VELOCIDADE DO VENTO EM ALTITUDE NUMA REGIÃO DO LITORAL CEARENSE

USO DO SOFTWARE WINDOGRAPHER PARA ESTIMATIVAS DA VELOCIDADE DO VENTO EM ALTITUDE NUMA REGIÃO DO LITORAL CEARENSE USO DO SOFTWARE WINDOGRAPHER PARA ESTIMATIVAS DA VELOCIDADE DO VENTO EM ALTITUDE NUMA REGIÃO DO LITORAL CEARENSE Emerson Mariano da Silva 1 ; Flavio José Alexandre Linard 2 1 Universidade Estadual do Ceará

Leia mais

Plano Básico Ambiental

Plano Básico Ambiental Estaleiro e Base Naval para a Construção de Submarinos Convencionais e Plano Básico Ambiental SEÇÃO VI - PROGRAMA DE GERENCIAMENTO RADIOLÓGICO Projeto 4 Monitoramento Meteorológico 0 Emissão inicial 14/06/2010

Leia mais

OND N E D E STAMOS Fonte: IPECE (2009)

OND N E D E STAMOS Fonte: IPECE (2009) LABORATÓRIO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS E CONFORTO AMBIENTAL: PESQUISA, INFORMAÇÃO E SUBSÍDIO À PRÁTICA PEDAGÓGICA Adeildo Cabral da Silva IFCE Nájila Rejanne Alencar Julião Cabral IFCE Nubelia Moreira da Silva

Leia mais

Geração de base de dados ambientais aplicados ao setor energético.

Geração de base de dados ambientais aplicados ao setor energético. Geração de base de dados ambientais aplicados ao setor energético. Fernando R. Martins 1, André Rodrigues 1, Rodrigo Costa 1, Rafael C. Chagas 1, Marcelo P. Pes 1, Jefferson Souza 1, Enio B. Pereira 1,

Leia mais

ANÁLISE DO MODELO ETA COMPARADO COM DADOS OBSERVADO DA ESTAÇÃO EM MACEIÓ.

ANÁLISE DO MODELO ETA COMPARADO COM DADOS OBSERVADO DA ESTAÇÃO EM MACEIÓ. ANÁLISE DO MODELO COMPARADO COM DADOS OBSERVADO DA ESTAÇÃO EM MACEIÓ. Allan Rodrigues Silva 1 Adriano Correia de Marchi 2 Roberto Fernando da F. Lyra 3 Rosiberto Salustiano da Silva Junior 3 Thalyta Soares

Leia mais

GRADS ON-LINE - INTERFACE JAVA PARA VISUALIZAR DADOS DE MODELOS NUMÉRICOS PELA INTERNET

GRADS ON-LINE - INTERFACE JAVA PARA VISUALIZAR DADOS DE MODELOS NUMÉRICOS PELA INTERNET GRADS ON-LINE - INTERFACE JAVA PARA VISUALIZAR DADOS DE MODELOS NUMÉRICOS PELA INTERNET Felipe Odorizi de Mello 1, Luiz HenriqueR. C. da Silva 1, José Alberto da Silva Ferreira 1, Waldenio Gambi de Almeida

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE CONDIÇÕES CLIMÁTICAS

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE CONDIÇÕES CLIMÁTICAS SISTEMA DE MONITORAMENTO DE CONDIÇÕES CLIMÁTICAS SUMÁRIO 1 Introdução...5 2 Sistema de monitoramento climático Ressonare...7 2.1 A rede de monitoramento...8 2.2 A coleta, o armazenamento e o acesso aos

Leia mais

TEMPO DE APRENDER EM CLIMA DE ENSINAR: UMA PROPOSTA PARA MELHORIA DO ENSINO EM ESCOLAS PÚBLICAS

TEMPO DE APRENDER EM CLIMA DE ENSINAR: UMA PROPOSTA PARA MELHORIA DO ENSINO EM ESCOLAS PÚBLICAS TEMPO DE APRENDER EM CLIMA DE ENSINAR: UMA PROPOSTA PARA MELHORIA DO ENSINO EM ESCOLAS PÚBLICAS Taísa Das Dores Pereira; Maria Gertrudes Alvarez Justi Da Silva. Universidade Federal Fluminense, taisaddp@id.uff.br;

Leia mais

MUDANÇAS CLIMÁTICAS DOS EVENTOS SEVEROS DE PRECIPITAÇÃO NO LESTE DE SANTA CATARINA DE ACORDO COM O MODELO HADRM3P

MUDANÇAS CLIMÁTICAS DOS EVENTOS SEVEROS DE PRECIPITAÇÃO NO LESTE DE SANTA CATARINA DE ACORDO COM O MODELO HADRM3P MUDANÇAS CLIMÁTICAS DOS EVENTOS SEVEROS DE PRECIPITAÇÃO NO LESTE DE SANTA CATARINA DE ACORDO COM O MODELO HADRM3P Gilson Carlos da Silva, 1,2 André Becker Nunes 1 1 UFPEL Brazil Pelotas gilson.carloss@ig.com.br

Leia mais

ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO TEMPORAL DE DADOS HORÁRIOS DE TEMPERATURA EM CURITIBA

ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO TEMPORAL DE DADOS HORÁRIOS DE TEMPERATURA EM CURITIBA ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO TEMPORAL DE DADOS HORÁRIOS DE TEMPERATURA EM CURITIBA Miriam Pittigliani Instituto Tecnológico Simepar Centro Politécnico da UFPR Cx. Postal 19.1, Curitiba-PR, 81.531-99 e-mail:

Leia mais

VARIABILIDADE DO VENTO NA BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO DURANTE A OCORRÊNCIA DA ZCAS

VARIABILIDADE DO VENTO NA BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO DURANTE A OCORRÊNCIA DA ZCAS VARIABILIDADE DO VENTO NA BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO DURANTE A OCORRÊNCIA DA ZCAS De Fonseca da Silva e José Ivaldo B. Brito 2 RESUMO A intensidade e direção do vento são variáveis de grande interesse

Leia mais

PROJETO OCEANOP INFORMAÇÕES METEOROLÓGICAS PARA REGIÃO OCEÂNICA DO BRASIL

PROJETO OCEANOP INFORMAÇÕES METEOROLÓGICAS PARA REGIÃO OCEÂNICA DO BRASIL PROJETO OCEANOP INFORMAÇÕES METEOROLÓGICAS PARA REGIÃO OCEÂNICA DO BRASIL Angelo Barcelos BARBARIOLI 1, César Henrique de Assis RIBEIRO 1 & Luiz Silva do COUTO 1 RESUMO O monitoramento permanente de parâmetros

Leia mais

A rede meteorológica é o conjunto dos pontos onde se medem as variáveis de estado da fase

A rede meteorológica é o conjunto dos pontos onde se medem as variáveis de estado da fase O QUE É? A rede meteorológica é o conjunto dos pontos onde se medem as variáveis de estado da fase atmosférica do ciclo hidrológico. Compreende estações udométricas, onde se mede apenas o hidrometeoro

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA GERENCIAMENTO E USO DE DADOS METEOROLÓGICOS MONITORADOS NA ESTAÇÃO AGROMETEOROLÓGICA DO CAV/UDESC LAGES, SC

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA GERENCIAMENTO E USO DE DADOS METEOROLÓGICOS MONITORADOS NA ESTAÇÃO AGROMETEOROLÓGICA DO CAV/UDESC LAGES, SC 1 SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA GERENCIAMENTO E USO DE DADOS METEOROLÓGICOS MONITORADOS NA ESTAÇÃO AGROMETEOROLÓGICA DO CAV/UDESC LAGES, SC CÉLIO O. CARDOSO 1, OLÍVIO J. SOCCOL 1, CARLOS A. P. SAMPAIO 2,

Leia mais

Caracterização da Variabilidade do Vento no Aeroporto Internacional de Fortaleza, Ceará. Parte 2: Análise da Velocidade

Caracterização da Variabilidade do Vento no Aeroporto Internacional de Fortaleza, Ceará. Parte 2: Análise da Velocidade Caracterização da Variabilidade do Vento no Aeroporto Internacional de Fortaleza, Ceará. Parte 2: Análise da Velocidade Pollyanna Kelly de Oliveira Silva ¹, Maria Regina da Silva Aragão 2, Magaly de Fatima

Leia mais

ANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO DA ESTAÇÃO DA EMBRAPA SEMIARIDO, PROJETO BEBEDOURO PRETOLINA/PE, ATRAVÉS DA TÉCNICA DE QUANTIS

ANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO DA ESTAÇÃO DA EMBRAPA SEMIARIDO, PROJETO BEBEDOURO PRETOLINA/PE, ATRAVÉS DA TÉCNICA DE QUANTIS ANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO DA ESTAÇÃO DA EMBRAPA SEMIARIDO, PROJETO BEBEDOURO PRETOLINA/PE, ATRAVÉS DA TÉCNICA DE QUANTIS Iug Lopes¹; Miguel Júlio Machado Guimarães²; Juliana Maria Medrado de Melo³. ¹Mestrando

Leia mais

BDI BANCO DE DADOS DE IMAGENS DE SATÉLITE. José Roberto Motta Garcia *, 1 José Luiz Moreira *, 2

BDI BANCO DE DADOS DE IMAGENS DE SATÉLITE. José Roberto Motta Garcia *, 1 José Luiz Moreira *, 2 BDI BANCO DE DE IMAGENS DE SATÉLITE José Roberto Motta Garcia *, 1 José Luiz Moreira *, 2 RESUMO: O Banco de Dados de Imagens de Satélite é um banco de dados idealizado para que os usuários possam recuperar

Leia mais

reverse speed, results that it showed an increase of precipitations in the rainy

reverse speed, results that it showed an increase of precipitations in the rainy ANÁLISE HISTÓRICA DA SÉRIE DE PRECIPITAÇÃO (1931-2010) E O BALANÇO HÍDRICO DE MACEIÓ AL: CICLO HIDROLÓGICO E MUDANÇAS CLIMÁTICAS. Expedito R. G. Rebello¹; Nadir Dantas de Sales². RESUMO Este trabalho tem

Leia mais

de Sistemas Automatizados de Previsão de Carga

de Sistemas Automatizados de Previsão de Carga Combinando a Medição a Curto Prazo com a Aplicação de Sistemas Automatizados de Previsão de Carga Adriana Fávaro F Domingues Co-located with: ITRON - Experiência em Previsão de Carga Nós estamos no mercado

Leia mais

Verificação da previsão numérica do tempo por ensemble regional no estado do Ceará

Verificação da previsão numérica do tempo por ensemble regional no estado do Ceará Verificação da previsão numérica do tempo por ensemble regional no estado do Ceará Cleiton da Silva Silveira 1, Alexandre Araújo Costa 2, Francisco das Chagas Vasconcelos Júnior 3, Aurélio Wildson Teixeira

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO TÉRMICO DA QUADRA MULTIFUNCIONAL DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO CEARÁ, BRASIL.

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO TÉRMICO DA QUADRA MULTIFUNCIONAL DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO CEARÁ, BRASIL. AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO TÉRMICO DA QUADRA MULTIFUNCIONAL DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO CEARÁ, BRASIL. Adeildo Cabral da Silva, Professor-Pesquisador, Construção Civil, Centro Federal de

Leia mais

ESTAÇÕES DO ANO - MOVIMENTAÇÃO DA TERRA

ESTAÇÕES DO ANO - MOVIMENTAÇÃO DA TERRA MAPAS DA RADIAÇÃO SOLAR BRASIL ESTAÇÕES DO ANO - MOVIMENTAÇÃO DA TERRA Além das condições atmosféricas (nebulosidade, umidade relativa do ar etc.), a disponibilidade de radiação solar, também denominada

Leia mais

ELIPSE E3 REDUZ AS DESPESAS DA COGERH COM MANUTENÇÃO E CONSUMO DE ÁGUA

ELIPSE E3 REDUZ AS DESPESAS DA COGERH COM MANUTENÇÃO E CONSUMO DE ÁGUA ELIPSE E3 REDUZ AS DESPESAS DA COGERH COM MANUTENÇÃO E CONSUMO DE ÁGUA Controle disponibilizado pela solução da Elipse Software contribuiu para que a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos - COGERH

Leia mais

O USO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS* THE USE AND DEVELOPMENT OF SOFTWARE IN MICRO AND SMALL ENTERPRISES

O USO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS* THE USE AND DEVELOPMENT OF SOFTWARE IN MICRO AND SMALL ENTERPRISES O USO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS* THE USE AND DEVELOPMENT OF SOFTWARE IN MICRO AND SMALL ENTERPRISES Rodolfo Miranda Pereira 1 Tania Fatima Calvi Tait 2 Donizete Carlos

Leia mais

SOFTWARE PARA CÁLCULO DOS COMPONENTES DO BALANÇO HÍDRICO DE PALMER

SOFTWARE PARA CÁLCULO DOS COMPONENTES DO BALANÇO HÍDRICO DE PALMER SOFTWARE PARA CÁLCULO DOS COMPONENTES DO BALANÇO HÍDRICO DE PALMER Rodrigo Cézar Limeira 1, Pedro Vieira de Azevedo 2, Wagner de Aragão Bezerra 3, Josefa Morgana Viturino de Almeida 3, Lindenberg Lucena

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014. Eixo Temático: Gestão de bibliotecas universitárias (GBU)

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014. Eixo Temático: Gestão de bibliotecas universitárias (GBU) 1 XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014 Eixo Temático: Gestão de bibliotecas universitárias (GBU) MODELO DE INDICADORES PARA A BIBLIOTECA FCA/UNICAMP Modalidade da apresentação:

Leia mais

Monitoramento de Risco de Incêndios no Parque Nacional da Tijuca e nas Áreas onde se Situam as Linhas de Transmissão

Monitoramento de Risco de Incêndios no Parque Nacional da Tijuca e nas Áreas onde se Situam as Linhas de Transmissão Monitoramento de Risco de Incêndios no Parque Nacional da Tijuca e nas Áreas onde se Situam as Linhas de Transmissão V. R. Carapiá, UFRJ, R. M. Silva, UFRJ, G. B. França, UFRJ, L. Landau UFRJ e A R. Torres,

Leia mais

Palavras chave: Extensão universitária, Aquisição de dados, Observação; Tempo, Serie histórica

Palavras chave: Extensão universitária, Aquisição de dados, Observação; Tempo, Serie histórica MONITORAMENTO DO TEMPO E MANUTENÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA GERENCIAMENTO E USO DE DADOS METEOROLÓGICOS DA ESTAÇÃO AGROMETEOROLÓGICA DO CAV/UDESC LAGES, SC Célio Orli Cardoso, Centro de Ciências

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO E INDÍCIO DE MUDANÇA CLIMÁTICA EM ITAPERUNA - RJ

CLASSIFICAÇÃO E INDÍCIO DE MUDANÇA CLIMÁTICA EM ITAPERUNA - RJ CLASSIFICAÇÃO E INDÍCIO DE MUDANÇA CLIMÁTICA EM ITAPERUNA - RJ Mônica Carneiro Alves Xavier (1); Célia Maria Paiva; Gisele dos Santos Alves (1) Aluna do curso de graduação em Meteorologia - UFRJ e-mail:

Leia mais

PREVISÃO DO TEMPO PARA O MUNICÍPIO DE RIO DO SUL-SC

PREVISÃO DO TEMPO PARA O MUNICÍPIO DE RIO DO SUL-SC PREVISÃO DO TEMPO PARA O MUNICÍPIO DE RIO DO SUL-SC Gean Carlos CANAL 1 ; Leonardo de Oliveira NEVES 2 ; Isaac Weber PITZ 3 ; Gustavo SANGUANINI 4 1 Bolsista interno IFC; 2 Orientador; 3 Graduando Agronomia;

Leia mais

GEOTECNOLOGIAS APLICADAS AO MONITORAMENTO DE INCÊNDIOS FLORESTAIS NA REGIÃO DA REDEC-I 7 DO ESTADO DE SÃO PAULO - BRASIL

GEOTECNOLOGIAS APLICADAS AO MONITORAMENTO DE INCÊNDIOS FLORESTAIS NA REGIÃO DA REDEC-I 7 DO ESTADO DE SÃO PAULO - BRASIL GEOTECNOLOGIAS APLICADAS AO MONITORAMENTO DE INCÊNDIOS FLORESTAIS NA REGIÃO DA REDEC-I 7 DO ESTADO DE SÃO PAULO - BRASIL Evandro Antônio Cavarsan Coordenadoria de Defesa Civil de Cabrália Paulista defesacivil@cabralia.sp.gov.br

Leia mais

VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA TEMPERATURA MÉDIA DO AR NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE/BRASIL

VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA TEMPERATURA MÉDIA DO AR NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE/BRASIL VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA TEMPERATURA MÉDIA DO AR NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE/BRASIL Bruno Claytton Oliveira da Silva¹. Fernando Moreira da Silva². Pedro Vieira de Azevedo³ ¹UnP GPEG/UFRN Brasil

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO CLIMÁTICA DA MICRORREGIÃO DO CARIRI ORIENTAL

CARACTERIZAÇÃO CLIMÁTICA DA MICRORREGIÃO DO CARIRI ORIENTAL CARACTERIZAÇÃO CLIMÁTICA DA MICRORREGIÃO DO CARIRI ORIENTAL Maysa Porto Farias 1, Crisólogo Vieira 2 e Hermes Alves de Almeida 3 1 Mestranda em Desenvolvimento Regional (UEPB), email: maysaportofarias@hotmail.com

Leia mais

MERCOFRIO 2000 CONGRESSO DE AR CONDICIONADO, REFRIGERAÇÃO, AQUECIMENTO E VENTILAÇÃO DO MERCOSUL

MERCOFRIO 2000 CONGRESSO DE AR CONDICIONADO, REFRIGERAÇÃO, AQUECIMENTO E VENTILAÇÃO DO MERCOSUL MERCOFRIO 2000 CONGRESSO DE AR CONDICIONADO, REFRIGERAÇÃO, AQUECIMENTO E VENTILAÇÃO DO MERCOSUL ANÁLISE COMPARATIVA DAS TAXAS TRANSFERÊNCIA DE CALOR EM SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO DO TIPO VOLUME DE AR CONSTANTE

Leia mais

PREVISÃO DE TEMPO POR ENSEMBLE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DE UM EVENTO DE TEMPO SEVERO

PREVISÃO DE TEMPO POR ENSEMBLE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DE UM EVENTO DE TEMPO SEVERO PREVISÃO DE TEMPO POR ENSEMBLE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DE UM EVENTO DE TEMPO SEVERO Antônio Marcos Mendonça 1, Alessandro Sarmento Cavalcanti 2, Antônio do Nascimento Oliveira 2, Fábio Hochleitner 2, Patrícia

Leia mais

Modelagem matemática na previsão do tempo e do clima

Modelagem matemática na previsão do tempo e do clima Modelagem matemática na previsão do tempo e do clima Fonte: http://www.comciencia.br/reportagens/modelagem/mod06.htm Devido ao progresso da computação e suas múltiplas aplicações e utilidades, a modelagem

Leia mais

BLOQUEIOS OCORRIDOS PRÓXIMOS À AMÉRICA DO SUL E SEUS EFEITOS NO LITORAL DE SANTA CATARINA

BLOQUEIOS OCORRIDOS PRÓXIMOS À AMÉRICA DO SUL E SEUS EFEITOS NO LITORAL DE SANTA CATARINA BLOQUEIOS OCORRIDOS PRÓXIMOS À AMÉRICA DO SUL E SEUS EFEITOS NO LITORAL DE SANTA CATARINA MARIANE CECHINEL GONÇALVES 1 KARINA GRAZIELA JOCHEM 2 VANESSA RIBAS CÚRCIO 3 ANGELA PAULA DE OLIVEIRA 4 MÁRCIA

Leia mais

ESTUDO DE CASO. Monitoramento ambiental remoto no Ártico Canadense (Peregrine Diamonds, Projeto Chidliak)

ESTUDO DE CASO. Monitoramento ambiental remoto no Ártico Canadense (Peregrine Diamonds, Projeto Chidliak) ESTUDO DE CASO Monitoramento ambiental remoto no Ártico Canadense (Peregrine Diamonds, Projeto Chidliak) Symboticware Incorporated www.symboticware.com Telefone: 1-800-519-5496 Monitoramento ambiental

Leia mais

Global T126 e GFS), executando para ambos os horários (00Z e 12Z), utilizando

Global T126 e GFS), executando para ambos os horários (00Z e 12Z), utilizando 51 Figura 13 - Solicitação e resposta do http. 3.2 Método Para criação da nova metodologia de avaliação, foi utilizado trabalhos escritos por RENARD e CLARKE (1965) que dizem que é possível posicionar

Leia mais

IMPLICAÇÕES DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS SOBRE COMPONENTES DO BALANÇO HÍDRICO PARA BARBALHA (CE)

IMPLICAÇÕES DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS SOBRE COMPONENTES DO BALANÇO HÍDRICO PARA BARBALHA (CE) IMPLICAÇÕES DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS SOBRE COMPONENTES DO BALANÇO HÍDRICO PARA BARBALHA (CE) 1 Aluno do Curso de Pós-Graduação em Agronomia (Fitotecnia), Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza,

Leia mais

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços da solução SAP SAP ERP SAP Data Maintenance for ERP by Vistex Objetivos Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços Entregar a manutenção de dados

Leia mais

Recursos Hídricos. Clima e Recursos Hídricos. Anexo III-e. Prospecção Tecnológica. Síntese de Painel de Especialistas

Recursos Hídricos. Clima e Recursos Hídricos. Anexo III-e. Prospecção Tecnológica. Síntese de Painel de Especialistas Centro de Gestão e Estudos Estratégicos Ciência, Tecnologia e Inovação Anexo III-e Recursos Hídricos Clima e Recursos Hídricos Síntese de Painel de Especialistas 1 Contexto Os sistemas hídricos brasileiros

Leia mais

EXTRAÇÃO E MANIPULAÇÃO DOS DADOS DE REANÁLISE DO ECMWF UTILIZANDO METVIEW

EXTRAÇÃO E MANIPULAÇÃO DOS DADOS DE REANÁLISE DO ECMWF UTILIZANDO METVIEW EXTRAÇÃO E MANIPULAÇÃO DOS DADOS DE REANÁLISE DO ECMWF UTILIZANDO METVIEW EUGÊNIO SPER DE ALMEIDA - CPTEC/INPE 1 LÚBIA VINHAS - DPI/INPE 2 PATRÍCIA CAMPOS DO PRADO CORREA - CPTEC/INPE 1 INPE - Instituto

Leia mais

UTILIZAÇÃO DIDÁTICA DE INFORMAÇÕES DE SENSORES DIGITAIS AGROAMBIENTAIS OBTIDOS ATRAVÉS DE INTERFACE MICROCONTROLADA. rosa L.

UTILIZAÇÃO DIDÁTICA DE INFORMAÇÕES DE SENSORES DIGITAIS AGROAMBIENTAIS OBTIDOS ATRAVÉS DE INTERFACE MICROCONTROLADA. rosa L. UTILIZAÇÃO DIDÁTICA DE INFORMAÇÕES DE SENSORES DIGITAIS AGROAMBIENTAIS OBTIDOS ATRAVÉS DE INTERFACE MICROCONTROLADA rosa L. AZZOLINO Mestre em Engenharia Mecânica Automação Industrial- UNITAU professor

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E APLICAÇÕES DE SOFTWARE PARA ANÁLISE DO ESPECTRO SOLAR

DESENVOLVIMENTO E APLICAÇÕES DE SOFTWARE PARA ANÁLISE DO ESPECTRO SOLAR ILHA SOLTEIRA XII Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica - 22 a 26 de agosto de 2005 - Ilha Solteira - SP Paper CRE05-MN12 DESENVOLVIMENTO E APLICAÇÕES DE SOFTWARE PARA ANÁLISE DO ESPECTRO

Leia mais

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (INFRAERO), dbsantos@infraero.gov.br

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (INFRAERO), dbsantos@infraero.gov.br ANÁLISE ESTATÍSTICA DA PREVISIBILIDADE DOS ÍNDICES TERMODINÂMICOS NO PERÍODO CHUVOSO DE 2009, PARA AEROPORTO INTERNACIONAL DE SALVADOR/BA Deydila Michele Bonfim dos Santos 1 Carlos Alberto Ferreira Gisler

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE TRÊS FERRAMENTAS DIDÁTICAS PARA AUXILIAR O ENSINO DE AUTOMAÇÃO EM CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES

DESENVOLVIMENTO DE TRÊS FERRAMENTAS DIDÁTICAS PARA AUXILIAR O ENSINO DE AUTOMAÇÃO EM CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DESENVOLVIMENTO DE TRÊS FERRAMENTAS DIDÁTICAS PARA AUXILIAR O ENSINO DE AUTOMAÇÃO EM CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES Josimar R. N. josimarnolasco@yahoo.com.br Lindolpho O. de Araujo Júnior lindolpho@leopoldina.cefetmg.br

Leia mais

Avaliação do potencial eólico em três localidades cearenses

Avaliação do potencial eólico em três localidades cearenses Avaliação do potencial eólico em três localidades cearenses Francisco José Lopes de Lima 1, 3, Emerson Mariano da Silva 2, Enilson Palmeira Cavalcanti 3 1 Bolsista CAPES/CNPq do Curso de Mestrado em Meteorologia.

Leia mais

CONIRD Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, XX. Uberaba MG, 6 a 8 de dezembro de 2010. ARTIGO TÉCNICO

CONIRD Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, XX. Uberaba MG, 6 a 8 de dezembro de 2010. ARTIGO TÉCNICO MODELAGEM DE BANCO DE DADOS PARA O MONITORAMENTO AGROCLIMÁTICO DA REGIÃO DO NOROESTE PAULISTA, SP 1 J.C.Q. MARIANO 2 ; F.B.T. HERNANDEZ 3 ; G. MOREIRA 4 ; A.H.C. TEIXEIRA 5 RESUMO - Este trabalho apresenta

Leia mais

INTERFACE GRÁFICA PARA CONTROLE DA DISPONIBILIDADADE DA FROTA E MONITORAÇÃO DO DESEMPENHO OPERACIONAL

INTERFACE GRÁFICA PARA CONTROLE DA DISPONIBILIDADADE DA FROTA E MONITORAÇÃO DO DESEMPENHO OPERACIONAL INTERFACE GRÁFICA PARA CONTROLE DA DISPONIBILIDADADE DA FROTA E MONITORAÇÃO DO DESEMPENHO OPERACIONAL TÍTULO Título: Interface Gráfica para Controle da Disponibilidade da Frota e Monitoração do Desempenho

Leia mais

EFEITO DAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS NA EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA DO SUBMÉDIO DO VALE SÃO FRANCISCO

EFEITO DAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS NA EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA DO SUBMÉDIO DO VALE SÃO FRANCISCO EFEITO DAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS NA EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA DO SUBMÉDIO DO VALE SÃO FRANCISCO Thieres G. F. da SILVA 1,4, José Edson F. de MORAIS 1, Wellington J. da S. DINIZ 1, Jannaylton E.

Leia mais

1 Pesquisador orientador 2 Bolsista PBIC/UEG 3 Curso de Geografia Unidade Universitária de Iporá - UEG

1 Pesquisador orientador 2 Bolsista PBIC/UEG 3 Curso de Geografia Unidade Universitária de Iporá - UEG 1 IMPLANTAÇÃO DE REDE DE COLETA DE DADOS CLIMÁTICOS COMO SUBSÍDIO À PESQUISA GEOAMBIENTAL NO MUNICÍPIO DE IPORÁ-GO 1º FASE. Valdir Specian 1, 3 ; Leidiane Aparecida de Andrade 2, 3 1 Pesquisador orientador

Leia mais

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para a obtenção

Leia mais

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE DEVELOPMENT PLAN. Periver_SoftwareDevelopmentPlan_2008-04-22-v1.0.doc. Versão v1.0

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE DEVELOPMENT PLAN. Periver_SoftwareDevelopmentPlan_2008-04-22-v1.0.doc. Versão v1.0 PERIVER PLATAFORMA Periver_SoftwareDevelopmentPlan_2008-04-22-v1.0.doc Versão v1.0 22 de Abril de 2008 TABELA DE REVISÕES Versão Autores Descrição da Versão Aprovadores Data v0.1r Luís Gomes e André Ligeiro

Leia mais

Aplicação Prática de Lua para Web

Aplicação Prática de Lua para Web Aplicação Prática de Lua para Web Aluno: Diego Malone Orientador: Sérgio Lifschitz Introdução A linguagem Lua vem sendo desenvolvida desde 1993 por pesquisadores do Departamento de Informática da PUC-Rio

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA ONLINE DE SOLICITAÇÃO DE MEDICAMENTOS ANTITUBERCULOSTÁTICOS

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA ONLINE DE SOLICITAÇÃO DE MEDICAMENTOS ANTITUBERCULOSTÁTICOS DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA ONLINE DE SOLICITAÇÃO DE MEDICAMENTOS ANTITUBERCULOSTÁTICOS Andrea Mathias Losacco 1, Maria de Lourdes Viude Oliveira 2 1 Mestre em Saúde Pública, Enfermeira da Secretaria

Leia mais

MUDANÇAS CLIMÁTICAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS NA AGRICULTURA ANALISE DA CULTURA DO ALGODOEIRO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS NA AGRICULTURA ANALISE DA CULTURA DO ALGODOEIRO MUDANÇAS CLIMÁTICAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS NA AGRICULTURA ANALISE DA CULTURA DO ALGODOEIRO ORIVALDO BRUNINI- JOÃO PAULO DE CARVALHO VANESSA BANCHIERI CIARELLI ANDREW PATRICK C,BRUNINI INSTITUTO AGRONÔMICO

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO E INDÍCIO DE MUDANÇA CLIMÁTICA EM VASSOURAS - RJ

CLASSIFICAÇÃO E INDÍCIO DE MUDANÇA CLIMÁTICA EM VASSOURAS - RJ CLASSIFICAÇÃO E INDÍCIO DE MUDANÇA CLIMÁTICA EM VASSOURAS - RJ Gisele dos Santos Alves (1); Célia Maria Paiva; Mônica Carneiro Alves Xavier (1) Aluna do curso de graduação em Meteorologia - UFRJ e-mail:

Leia mais

REDE DE ESTAÇÕES HIDROMETEOROLÓGICAS DA EPAGRI

REDE DE ESTAÇÕES HIDROMETEOROLÓGICAS DA EPAGRI REDE DE ESTAÇÕES HIDROMETEOROLÓGICAS DA EPAGRI Marcelo Martins da Silva 1, Renato Bréa Victoria 2 RESUMO A rede de estações hidrometeorológicas automáticas e convencionais da Epagri, tem como objetivo

Leia mais

I Workshop da RBMC São Paulo SP.

I Workshop da RBMC São Paulo SP. I Workshop da RBMC São Paulo SP. Parte 1: Estimativas da umidade atmosférica usando a RBMC na operação do CPTEC: status e perspectivas futuras Parte 2: Configuração ideal das estações da RBMC para potencializar

Leia mais

SISTEMA DE SUPORTE A DECISÕES AGRONÔMICAS VIA WEB PARA O ESTADO DE GOIÁS

SISTEMA DE SUPORTE A DECISÕES AGRONÔMICAS VIA WEB PARA O ESTADO DE GOIÁS SISTEMA DE SUPORTE A DECISÕES AGRONÔMICAS VIA WEB PARA O ESTADO DE GOIÁS Rosidalva Lopes F. da Paz (1), André de Oliveira Amorim (1), Aparecida Socorro Cardoso (1), Diego Simões Fernandes (2), Alexandre

Leia mais

FMEA de processo para garantia da qualidade dos resultados em um laboratório de ensaios

FMEA de processo para garantia da qualidade dos resultados em um laboratório de ensaios FMEA de processo para garantia da qualidade dos resultados em um laboratório de ensaios Process FMEA for quality assurance results in a testing laboratory Jéssica Fredi Cocco 1, Carla Hartmann Sturm 1,

Leia mais

PRO-FAE: FERRAMENTA COMPUTACIONAL PARA AUXILIO NO PROJETO PRELIMINAR DE FAZENDAS EÓLICAS.

PRO-FAE: FERRAMENTA COMPUTACIONAL PARA AUXILIO NO PROJETO PRELIMINAR DE FAZENDAS EÓLICAS. RIO 3 - World Climate & Energy Event, 1-5 December 2003, Rio de Janeiro, Brazil 379 PRO-FAE: FERRAMENTA COMPUTACIONAL PARA AUXILIO NO PROJETO PRELIMINAR DE FAZENDAS EÓLICAS. Jorge Antonio Villar Alé, Alexandre

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SECRETARIA EXECUTIVA DA CÂMARA INTERMINISTERIAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL COORDENAÇÃO

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE PARA ACESSO AO BANCO DE DADOS METEOROLÓGICOS DO CPTEC/INPE.

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE PARA ACESSO AO BANCO DE DADOS METEOROLÓGICOS DO CPTEC/INPE. DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE PARA ACESSO AO BANCO DE DADOS METEOROLÓGICOS DO CPTEC/INPE. Bianca Antunes de S. R. Alves 1, Luciana M. C. Mira 2, Ana Paula Tavarez 3, José Alberto Ferreira 4, Luíz Henrique

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E APLICABILIDADE DE UMA BASE DE DADOS RELACIONAL PARA O INVENTÁRIO FLORESTAL CONTÍNUO DO RIO GRANDE DO SUL

DESENVOLVIMENTO E APLICABILIDADE DE UMA BASE DE DADOS RELACIONAL PARA O INVENTÁRIO FLORESTAL CONTÍNUO DO RIO GRANDE DO SUL DESENVOLVIMENTO E APLICABILIDADE DE UMA BASE DE DADOS RELACIONAL PARA O INVENTÁRIO FLORESTAL CONTÍNUO DO RIO GRANDE DO SUL RESUMO Enio Giotto Elódio Sebem Doádi Antônio Brena Universidade Federal de Santa

Leia mais

Expansão Agrícola e Variabilidade Climática no Semi-Árido

Expansão Agrícola e Variabilidade Climática no Semi-Árido Expansão Agrícola e Variabilidade Climática no Semi-Árido Fabíola de Souza Silva 1, Magaly de Fatima Correia 2, Maria Regina da Silva Aragão 2 1 Bolsista PIBIC/CNPq/UFCG, Curso de Graduação em Meteorologia,

Leia mais

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP.

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. Luan de Souza Melo (Fundação Araucária), André Luís Andrade Menolli (Orientador), Ricardo G. Coelho

Leia mais

O IMPACTO DO GERENCIAMENTO DE MUDANÇAS NA QUALIDADE E CUMPRIMENTO DE PRAZOS DE UM SOFTWARE

O IMPACTO DO GERENCIAMENTO DE MUDANÇAS NA QUALIDADE E CUMPRIMENTO DE PRAZOS DE UM SOFTWARE Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão de Negócios Turma 12 16 de outubro 2014 O IMPACTO DO GERENCIAMENTO DE MUDANÇAS NA QUALIDADE E CUMPRIMENTO DE PRAZOS DE UM SOFTWARE Filipe Teodoro

Leia mais

Manual de Utilização ao Módulo Rede Federal SIMEC - Versão 14/set/2015.

Manual de Utilização ao Módulo Rede Federal SIMEC - Versão 14/set/2015. Manual de Utilização ao Módulo Rede Federal SIMEC - Versão 14/set/2015. O Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação (SIMEC) é um portal operacional e de gestão do

Leia mais

TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1

TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1 TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1 ELIAKIM M. ARAÚJO 2, JOAQUIM B. DE OLIVEIRA 3, ITALO N. SILVA 4, EDMILSON G. CAVALCANTE JÚNIOR 4, BRUNO M. DE ALMEIDA 4 1 Parte do TCC do primeiro

Leia mais

ESTUDO DE CASO: REORGANIZAÇÃO DO LAYOUT DA CÉLULA DE CORTE DE CHAPAS DE UMA EMPRESA

ESTUDO DE CASO: REORGANIZAÇÃO DO LAYOUT DA CÉLULA DE CORTE DE CHAPAS DE UMA EMPRESA Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia CONTECC 2015 Centro de Eventos do Ceará - Fortaleza - CE 15 a 18 de setembro de 2015 ESTUDO DE CASO: REORGANIZAÇÃO DO LAYOUT DA CÉLULA DE CORTE

Leia mais

ANÁLISE DA REDE METEOROLÓGICA DA BAHIA E SUA IMPORTÂNCIA PARA AS PRÁTICAS AGRÍCOLAS NO SEMIÁRIDO BAIANO

ANÁLISE DA REDE METEOROLÓGICA DA BAHIA E SUA IMPORTÂNCIA PARA AS PRÁTICAS AGRÍCOLAS NO SEMIÁRIDO BAIANO ANÁLISE DA REDE METEOROLÓGICA DA BAHIA E SUA IMPORTÂNCIA PARA AS PRÁTICAS AGRÍCOLAS NO SEMIÁRIDO BAIANO Selma Barbosa Bastos Universidade Estadual de Feira de Santana selmabbastos@gmail.com Manuel Cabalar

Leia mais

Validação das observações feitas com o pluviômetro de garrafa PET na cidade de Belém-PA.

Validação das observações feitas com o pluviômetro de garrafa PET na cidade de Belém-PA. Validação das observações feitas com o pluviômetro de garrafa PET na cidade de Belém-PA. Silvia Letícia Alves Garcêz¹, Maria Aurora Santos da Mota². ¹Estudante de Graduação da Universidade Federal do Pará,

Leia mais

NTERAÇÃO ENTRE ATENDIMENTOS VOLMET, OCORRÊNCIAS DE TROVOADAS E NEVOEIRO NO AERÓDROMO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO

NTERAÇÃO ENTRE ATENDIMENTOS VOLMET, OCORRÊNCIAS DE TROVOADAS E NEVOEIRO NO AERÓDROMO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia, Gramado-RS,212 INTERAÇÃO ENTRE ATENDIMENTOS VOLMET, OCORRÊNCIAS DE TROVOADAS E NEVOEIRO NO AERÓDROMO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO -GUARULHOS-29 A 211 Luís Carlos

Leia mais

BACKUP 101: PLANEJAMENTOS E FERRAMENTAS

BACKUP 101: PLANEJAMENTOS E FERRAMENTAS BACKUP 101: PLANEJAMENTOS E FERRAMENTAS Jerônimo Medina Madruga (UFPel) Resumo: Em um mundo onde quase todo serviço conta informações digitais, a garantia da segurança desses dados muitas vezes é uma das

Leia mais

PROTEÇÃO CONTRA DESCARGAS ELETROSTÁTICAS EM PLATAFORMAS DE COLETA DE DADOS

PROTEÇÃO CONTRA DESCARGAS ELETROSTÁTICAS EM PLATAFORMAS DE COLETA DE DADOS PROTEÇÃO CONTRA DESCARGAS ELETROSTÁTICAS EM PLATAFORMAS DE COLETA DE DADOS Alexandre Pinhel Soares Engenheiro do Departamento de Equipamentos Eletroeletrônicos de Furnas Centrais Elétricas S.A. Coordenador

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores

Introdução à Programação de Computadores 1. Objetivos Introdução à Programação de Computadores Nesta seção, vamos discutir os componentes básicos de um computador, tanto em relação a hardware como a software. Também veremos uma pequena introdução

Leia mais

NO SISTEMA LAGO-CANAIS-CISTERNA DA RESIDÊNCIA DE

NO SISTEMA LAGO-CANAIS-CISTERNA DA RESIDÊNCIA DE MOACYR MOLINARI perito engenheiro L A U D O D E P E R Í C I A T É C N I C A NO SISTEMA LAGO-CANAIS-CISTERNA DA RESIDÊNCIA DE BLANK Que faz MOACYR MOLINARI, brasileiro, casado, residente à rua, professor

Leia mais

Estudos Iniciais do Sistema didático para análise de sinais no domínio da frequência DSA-PC: tipos de janelas temporais.

Estudos Iniciais do Sistema didático para análise de sinais no domínio da frequência DSA-PC: tipos de janelas temporais. Estudos Iniciais do Sistema didático para análise de sinais no domínio da frequência DSA-PC: tipos de janelas temporais. Patricia Alves Machado Telecomunicações, Instituto Federal de Santa Catarina machadopatriciaa@gmail.com

Leia mais