2. ARAÚJO, J.C. DE. & MERCADANTE, M. Produção Transgênica na Agricultura. Diretoria Legislativa, Consultoria Legislativa. Brasília, DF, abr

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2. ARAÚJO, J.C. DE. & MERCADANTE, M. Produção Transgênica na Agricultura. Diretoria Legislativa, Consultoria Legislativa. Brasília, DF, abr. 1999."

Transcrição

1 Cita-se abaixo algumas referências bibliográficas que fazem parte do acervo sobre alimentos transgênicos e que embasam os documentos redigidos pelo CFN. 1. ALENCAR, G. Os Aspectos Jurídicos, a Pesquisa e a CTNBio. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Estado de Minas Gerais, p ARAÚJO, J.C. DE. & MERCADANTE, M. Produção Transgênica na Agricultura. Diretoria Legislativa, Consultoria Legislativa. Brasília, DF, abr BEZUTI, C.G. Transgênicos: as discussões não param. CRN-3 notícias Revista do Conselho Regional de Nutricionistas 3 a Região, São Paulo, p. 7, out./nov./dez BOLETIM POR UM BRASIL LIVRE DE TRANSGÊNICOS. São Paulo, Disponível em: <http://www.dataterra.org.br/boletins/boletim_aspta.htm>. 5. BRASIL, Comissão Técnica Nacional de Biossegurança. Instrução Normativa nº 3. Normas para liberação planejada no meio ambiente de organismos geneticamente modificados. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 13 nov. 1996, n. 221 Seção 1, p BRASIL, Comissão Técnica Nacional de Biossegurança. Instrução Normativa nº13. Normas para importação de animais geneticamente modificados (AnGMs) para uso em trabalho em regime de contenção. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 2 jun. 1998, n. 103 Seção 1, p BRASIL, Comissão Técnica Nacional de Biossegurança. Instrução Normativa nº 17. Normas que regulamentam as atividades de importação, comercialização, transporte, armazenamento, manipulação, consumo, liberação e descarte de produtos derivados de OGM. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 dez. 1998, n Seção 1, p BRASIL. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei nº2.905, de 25 de março de Impõe condições para a comercialização de alimentos geneticamente modificados (transgênicos) do deputado Fernando Gabeira PT/RJ. Disponível em: <http://www.camara.gov.br/internet/sileg/prop_detalhe.asp?id=18800.htm>. Acesso em: 19 fev BRASIL. Comissão Técnica Nacional de Biossegurança Instrução Normativa nº 20, de 11 de dezembro de Normas para Avaliação da Segurança Alimentar de Plantas Geneticamente Modificadas e de suas Partes. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 15 jan. 2000, n. 10. Seção 1, p BRASIL. Comissão Técnica Nacional de Biossegurança. Comunicado nº 151, de 5 de agosto de Torna público cinco processos que encontram-se em análise na Comissão. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 11set. 2001, n. 124-E. Seção 3, p BRASIL. Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução - RDC nº 57, de 26 de fevereiro de Estabelece critérios para a avaliação toxicológica para pesquisa e experimentação com organismos geneticamente modificados que desempenham a função de agrotóxicos e afins. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 27 fev. 2000, n. 39. Seção 1, p

2 12. BRASIL. Ministério da Agricultura e Abastecimento. Portaria MAA nº 44, de 5 de dezembro de Normas para credenciamento de laboratório de detecção de modificação genética em produtos, subprodutos e derivados de origem vegetal. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 7 dez. 2000, n Seção 1, p BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 3.871, de 18 de julho de disciplina a rotulagem de alimentos embalados que contenham ou sejam produzidos com organismo geneticamente modificados. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 19 jul BRASIL. Presidência da República. Lei nº 8.974, de 5 de janeiro de Regulamenta os incisos II e V do parágrafo 1 o do artigo 225 da Constituição Federal, estabelece normas para o suo de tecnologia de engenharia genética e liberação no meio ambiente de organismos geneticamente modificados, autoriza o Poder Executivo a criar, no âmbito da Presidência da República, a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 6 jan. 1995, seção 1, p BRASIL. Vice-Presidência da República. Decreto nº 1.752, de 20 de dezembro de Regulamenta a Lei nº 8.974, de 6 de janeiro de 1995, dispõe sobre a vinculação, competência e composição da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança CTNBio. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 21 dez. 1995, seção 1, p BROMMONSCHENKEL, S.H. Os Aspectos Socioeconômicos e os Impactos Ambientais dos Transgênicos. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Transgênicos, Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte: Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais, p CARVALHO, L. E. Rotulagem dos Transgênicos: estão querendo te embrulhar. Cartilha Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura-RJ. s. data. 18. CARVALHO, L.E. de. A saúde e os Direitos do Consumidor. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Estado de Minas Gerais, p CASTRO, L.A.B. A Questão da Moratória. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Transgênicos, Minas Gerais, p CHACON, J. de A. Transgênicos: polêmica à mesa. Net, Rio de Janeiro, jul Disponível em: <http://www.chacon.eng.br/artigo01/ciencia.htm>. Acesso em: 31 jul CHACON, J. de A. Ciência e Progresso Social. Net, Rio de Janeiro, jul Disponível em: <http://www.chacon.eng.br/artigo01/ciencia.htm>. Acesso em: 31 jul CHACON, J. de A. Transgênicos. Net, Rio de Janeiro, jul Disponível em: <http://www.chacon.eng.br/artigos/artigo01/transg.htm>. Acesso em: 31 jul DIAS, E.P.F. A saúde e os Direitos do Consumidor. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Transgênicos, Minas Gerais, p

3 24. FERNANDES, A.J. Os Aspectos Jurídicos, a Pesquisa e a CTNBio. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Estado de Minas Gerais, p FILHO, E.T. Produção, Rotulagem e Distribuição. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Transgênicos, Minas Gerais, p GARRAFA, V. Biotecnologia, Ética e Controle Social. Cadernos de Ciência & Tecnologia. Brasília, v.17, n. 2, p , mai./ago Disponível em: <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/v17/cc17n206.pdf.htm>. Acesso em: 15 mar GUIMARÃES, T. de A. Impactos Socioeconômicos de Patenteamento em Biotecnologia: um estudo comparativo entre países de diferentes estágios de desenvolvimento econômico. Cadernos de Ciência & <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/v15/cc15esp06.pdf.htm>. Acesso em: 27 jun HATHAWAY, D. O Impacto Social e Econômico das Novas Tecnologias. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Transgênicos, Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte: Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais, p HOFFMAN, J.H. Transgênicos: uma questão estratégica?. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Estado de Minas Gerais, p KUPIDLOWSKI, M. do C.P. A saúde e os Direitos do Consumidor. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Estado de Minas Gerais, p MELLO, M.T.L. Patentes em Biotecnologia. Cadernos de Ciência & Tecnologia. Brasília, v.15, n. especial, Disponível em: <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/v15/cc15esp05.pdf.htm>. Acesso em: 27 jun MIRANDA, H. Produção, Rotulagem e Distribuição. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Transgênicos, Minas Gerais, p MUNIZ, J.N. Pesquisando para uma sociedade faminta: até quando? Cadernos de Ciência & Tecnologia. Brasília, v.15, n. especial, Disponível em: <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/n18/n1/cc18n106.pdf.htm>. Acesso em: 15 jun NASCIMENTO, J. C. O presente e o Futuro da Agricultura de Base Transgênica. Cadernos de Ciência & <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/n18/n1/cc18n109.pdf.htm>. Acesso em: 15 jun NASCIMENTO, S. P. Os Alimentos Transgênicos e a Segurança Alimentar. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 15, n. 86, jul NASCIMENTO, S. P. Transgênicos: atualização da legislação. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 15, n. 86, jul

4 37. NODARI, R.O. & GUERRA, M.P. Avaliação de Riscos Ambientais de Plantas Transgênicas. Cadernos de Ciência & Tecnologia. Brasília, v.18, n. 1, jan./abr Disponível em: <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/n18/n1/cc18n108.pdf.htm>. Acesso em: 6 jun OLIVEIRA, F. Bioética e Manipulação Genética. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Transgênicos, Minas Gerais, p PATERNIAN, E. Das Plantas Silvestres às Transgênicas. Cadernos de Ciência & Tecnologia. Brasília, v.15, n. especial, Disponível em: <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/n18/n1/cc18n108.pdf.htm>. Acesso em: 15 jun PERES, J.R.R. Transgênicos: os benefícios para um agronegócio sustentável. Cadernos de Ciência & Tecnologia. Brasília, v.18, n. 1, jan./abr Disponível em: <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/n18n110.pdf.htm>. Acesso em: 6 jun PINHEIRO, S. A Questão da Moratória. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Transgênicos, Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte: Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais, p PINHEIRO, S. Genes de Interesse, Fascínio e Violência. Revista Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura-RJ. n.21, jan p POLÍTICAS AMBIENTAIS. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas, n. 21, ano 7, ago p. 44. REIJ, B.V. Os Aspectos Socioeconômicos e os Impactos Ambientais dos Transgênicos. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Transgênicos, Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte: Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais, p RESUMO DA POSIÇÀO DA EMBRAPA SOBRE PLANTAS TRANSGÊNICAS. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v. 16, n. 1, jan./abr Disponível em: <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/v16/cc16n101.pdf.htm>. Acesso em: 27 jun RIBEIRO, S.P. Os Aspectos Socioeconômicos e os Impactos Ambientais dos Transgênicos. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Transgênicos, Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte: Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais, p SCHOLZE, S. H. C. Os Direitos da Propriedade Intelectual e a Biotecnologia. Cadernos de Ciência & <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/v15/cc15esp04.pdf.htm>. Acesso em: 27 jun SCHOLZE, S. H. C. Biologia e Biodiversidade: as vantagens comparativas do Brasil. In: I CONGRESSO BRASILEIRO DE BIOSSEGURANÇA. 1999, Rio de Janeiro. Resumos..., Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Biossegurança, p SHOLZE, S.H.C. Por que a pesquisa com transgênicos é importante para o Brasil: aspectos científicos, econômicos e jurídicos. Cadernos de Ciência & Tecnologia. Brasília, v. 18, n. 1, jan./abr Disponível em: <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/n18n103.pdf.htm>. Acesso em: 6 jun

5 50. SEMINÁRIO ABIA SOBRE SEGURANÇA ALIMENTAR. Revista Qualidade em Alimentação. São Paulo: Ponto Crítico, Ano I, jul/ago p SILVA, M.T.C. da. Os Aspectos Jurídicos, a Pesquisa e a CTNBio. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Estado de Minas Gerais, p SIMÕES, C. O; DALQUANO, E.C; YAMAMOTO, M C & STURZA, R.C.M.C. Avaliação da opinião dos agrônomos e nutricionistas quanto à produção e consumo de alimentos transgênicos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE NUTRIÇÃO, 2001, Salvador. Anais eletrônicos... Brasília: ASBRAN, Disponível em: <http://www.asbran.org.br.htm>. Acesso em: 29 jul TEIXEIRA, P. & Valle, S. A Biossegurança de Plantas Cultivadas Transgênicas. In: Biossegurança: uma abordagem multidisciplinar. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, cap 18, p VALOIS, A.C.C. Biodiversidade, Biotecnologia e Produção. Cadernos de Ciência & Tecnologia. Brasília, v. 15, n. especial, Disponível em: <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/v15/cc15esp02.pdf.htm>. Acesso em: 27 jun VALOIS, A.C.C. Importância dos Transgênicos para a Agricultura. Cadernos de Ciência & Tecnologia. Brasília, v.18, n. 1, jan./abr Disponível em: <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/n18n105.pdf.htm>. Acesso em: 6 jun VALLE, S. Os Aspectos Jurídicos, a Pesquisa e a CTNBio. In: Ciclo de Debates Minas Gerais e os Estado de Minas Gerais, p WEID, J.M. von der. O papel dos Transgênicos e da Agroecologia para a Soberania Alimentar: alguns pontos para reflexão. In: FÓRUM MUNDIAL SOBRE SOBERANIA ALIMENTAR. 2001, Havana Cuba, setembro/2001. Mensagem recebida por em 2 out YEGANIANTZ, L. Controvérsias e Contradições Inerentes à Propriedade Intelectual. Cadernos de Ciência & <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/v15/cc15esp10.pdf.htm>. Acesso em: 27 jun Zancan, G.T. O Desafio das Plantas Geneticamente Modificadas. Cadernos de Ciência & Tecnologia. Brasília, v.15, n. especial, Disponível em: <http://www.atlas.sct.embrapa.br/pdf/cct/n18/n1/cc18n107.pdf.htm>. Acesso em: 15 jun Endereços Eletrônicos Consultados

6

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA,

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA, LEI Nº 12.128, de 15 de janeiro de 2002 Procedência - Governamental Natureza PL 509/01 DO- 16.826 DE 16/01/02 * Revoga Leis: 11.403/00; 11.463/00; e 11.700/01 * Ver Lei Federal 8.974/95 Fonte ALESC/Div.Documentação

Leia mais

Mesa de controvérsia sobre transgênicos

Mesa de controvérsia sobre transgênicos Mesa de controvérsia sobre transgênicos Transgênicos: questões éticas, impactos e riscos para a Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional e o Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável Posição

Leia mais

ALIMENTOS TRANSGÊNICOS E BIOSSEGURANÇA

ALIMENTOS TRANSGÊNICOS E BIOSSEGURANÇA 1 ALIMENTOS TRANSGÊNICOS E BIOSSEGURANÇA Luiz Carlos Bresser Pereira Ministro da Ciência e Tecnologia Trabalho escrito maio de 1999 para ser publicado no site do MCT. O País presencia hoje intenso debate

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza)

PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza) PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza) Altera a Lei Nº 11.105, de 24 de março de 2005, que regulamenta os incisos II, IV e V do 1 o do art. 225 da Constituição Federal, estabelece normas

Leia mais

Assembléia Legislativa do Estado do Paraná Centro Legislativo Presidente Aníbal Khury Comissão de Constituição e Justiça

Assembléia Legislativa do Estado do Paraná Centro Legislativo Presidente Aníbal Khury Comissão de Constituição e Justiça SUBSTITUTIVO GERAL AO PROJETO DE LEI 307/2003. SÚMULA: Veda o cultivo, a manipulação, a importação, a industrialização e a comercialização de Organismos Geneticamente Modificados (OGMs) no Estado do Paraná,

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO II DA SEGURIDADE SOCIAL... Seção II Da Saúde... Art. 199. A assistência à saúde é livre à iniciativa privada. 1º

Leia mais

RELAÇÕES DE CONSUMO FRENTE AOS ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS. Leonardo Ayres Canton Bacharel em Direito

RELAÇÕES DE CONSUMO FRENTE AOS ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS. Leonardo Ayres Canton Bacharel em Direito RELAÇÕES DE CONSUMO FRENTE AOS ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS Leonardo Ayres Canton Bacharel em Direito INTRODUÇÃO A primeira norma a tratar sobre as atividades envolvendo organismos geneticamente

Leia mais

Legislação de Biossegurança no Brasil ADRIANA C.P.VIEIRA 1 ; ADRIANA R.CORNÉLIO 2 ; JAMILTON P. SANTOS 3 ; PEDRO A.VIEIRA 4

Legislação de Biossegurança no Brasil ADRIANA C.P.VIEIRA 1 ; ADRIANA R.CORNÉLIO 2 ; JAMILTON P. SANTOS 3 ; PEDRO A.VIEIRA 4 Legislação de Biossegurança no Brasil Previous Top Next ADRIANA C.P.VIEIRA 1 ; ADRIANA R.CORNÉLIO 2 ; JAMILTON P. SANTOS 3 ; PEDRO A.VIEIRA 4 Msc. Advogada e Professora. e-mail: dricpvieira@terra.com.br;

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

PORTARIA Nº 493 DE 27/02/2002

PORTARIA Nº 493 DE 27/02/2002 PORTARIA Nº 493 DE 27/02/2002 A REITORA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, no uso de suas atribuições, e considerando a Lei nº 9.279 de 14/05/96, que regula os direitos e obrigações relativos

Leia mais

The basis of biosafety training in Brazil

The basis of biosafety training in Brazil Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia The basis of biosafety training in Brazil Edmundo C. Grisard, Ph.D. Universidade Federal de Santa Catarina

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Legislação de Biossegurança e Rotulagem de OGMs Patrícia Fukuma

Legislação de Biossegurança e Rotulagem de OGMs Patrícia Fukuma Legislação de Biossegurança e Rotulagem de OGMs Patrícia Fukuma Kayatt e Fukuma Advogados e Consultores Jurídicos Legislação de Biossegurança a) Lei 8974/95- chamada de Lei de Biossegurança foi aprovada

Leia mais

HISTÓRICO DA BIOSSEGURANÇA NO BRASIL. Dra. Luciana Di Ciero. e-mail: ldiciero@esalq.usp.br www.anbio.org.br

HISTÓRICO DA BIOSSEGURANÇA NO BRASIL. Dra. Luciana Di Ciero. e-mail: ldiciero@esalq.usp.br www.anbio.org.br HISTÓRICO DA BIOSSEGURANÇA NO BRASIL Simpósio sobre biossegurança de Organismos Geneticamente Modificados Dra. Luciana Di Ciero Diretora Científica da ANBIO e-mail: ldiciero@esalq.usp.br www.anbio.org.br

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 95/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em, Bacharelado, do Centro

Leia mais

ASPECTOS LEGAIS E TÉCNICOS DA SEGURANÇA ALIMENTAR: ROTULAGEM DOS PRODUTOS.

ASPECTOS LEGAIS E TÉCNICOS DA SEGURANÇA ALIMENTAR: ROTULAGEM DOS PRODUTOS. NPI-FMR ASPECTOS LEGAIS E TÉCNICOS DA SEGURANÇA ALIMENTAR: ROTULAGEM DOS PRODUTOS. MARÇAL, G. A. 1 ; MARCHELLI, T. S. 2 ; CÉSARE, E. A. 3 ; SPADOTTO, A. J. 4. 1, 2, 3. FMR; 4. FMR/UNESP - Orientador giba198@bol.com.br;

Leia mais

Transgênicos. Aspectos legais, éticos e de biossegurança. Victor Martin Quintana Flores

Transgênicos. Aspectos legais, éticos e de biossegurança. Victor Martin Quintana Flores Transgênicos Aspectos legais, éticos e de biossegurança Victor Martin Quintana Flores Plantas geneticamente transformadas Aspectos relevantes das plantas transgêncas aumento da produtividade das lavouras,

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 32, DE 26 DE OUTUBRO DE 2005

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 32, DE 26 DE OUTUBRO DE 2005 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 32, DE 26 DE OUTUBRO DE 2005 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01 DO EDITAL N.º 017/CEPUERJ/2012 CRBio 02

EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01 DO EDITAL N.º 017/CEPUERJ/2012 CRBio 02 EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01 DO EDITAL N.º 017/CEPUERJ/2012 CRBio 02 Fica alterado o ANEXO I, dos conteúdos programáticos e referências bibliográficas, incluindo-se o hiperlink das seguintes legislações:

Leia mais

CUIDAR DA TERRA ALIMENTAR A SAÚDE CULTIVAR O FUTURO

CUIDAR DA TERRA ALIMENTAR A SAÚDE CULTIVAR O FUTURO CUIDAR DA TERRA ALIMENTAR A SAÚDE CULTIVAR O FUTURO Por que é importante dar preferência aos produtos orgânicos? Os sistemas de produção orgânica se baseiam em princípios da agroecologia e, portanto, buscam

Leia mais

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA CONCURSO PARA TÍTULO DE ESPECIALISTA EM FARMÁCIA HOSPITALAR SBRAFH BIBLIOGRAFIA SUGERIDA BORGES FILHO, WM; FERRACINI, FT. Prática Farmacêutica no Ambiente Hospitalar. 2 ed, Rio de Janeiro: Atheneu, 2010.

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE A DISTÂNCIA CRONOGRAMA ACADÊMICO 2011 MBA EM ADMINISTRAÇÃO E MARKETING TURMAS 2011

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE A DISTÂNCIA CRONOGRAMA ACADÊMICO 2011 MBA EM ADMINISTRAÇÃO E MARKETING TURMAS 2011 2 3 4 5 6 7 8 9 0 2 3 4 5 6 7 8 9 20 22 Aula Data Evento 7/0 a 22/0 Período para solicitação de provas de 2ª chamada 23 24 25 26 27 28 29 26/jan Entrada de novos alunos + AVA (OFERTA JANEIRO 20) 30 3 3/0

Leia mais

revoga: Resolução nº 14 de junho de 1978 Resolução nº 15 de abril de 1978 RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 268, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

revoga: Resolução nº 14 de junho de 1978 Resolução nº 15 de abril de 1978 RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 268, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. título: Resolução RDC nº 268, de 22 de setembro de 2005 ementa não oficial: Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS PROTÉICOS DE ORIGEM VEGETAL". publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

TÍTULO DO PROGRAMA. A História do Alimento SINOPSE

TÍTULO DO PROGRAMA. A História do Alimento SINOPSE TÍTULO DO PROGRAMA A História do Alimento SINOPSE O documentário defende as pesquisas científicas e a engenharia genética envolvendo alimentos. Faz um retrospecto da produção agrícola para mostrar que

Leia mais

Em alguns países como o Estados Unidos, não existe regulamentação específica para o controle do uso da tecnologia de DNA/RNA recombinante.

Em alguns países como o Estados Unidos, não existe regulamentação específica para o controle do uso da tecnologia de DNA/RNA recombinante. 32 Em alguns países como o Estados Unidos, não existe regulamentação específica para o controle do uso da tecnologia de DNA/RNA recombinante. Os OGMs liberados no meio ambiente são regulados pelas agências

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011. INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011. O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA, o SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

AS NORMAS DE BIOSSEGURANÇA E A FISCALIZAÇÃO DE OGM NO ÂMBITO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA

AS NORMAS DE BIOSSEGURANÇA E A FISCALIZAÇÃO DE OGM NO ÂMBITO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA AS NORMAS DE BIOSSEGURANÇA E A FISCALIZAÇÃO DE OGM NO ÂMBITO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA ADAILTON TOMÁZ DA SILVA, Eng. Agr. M.Sc FISCAL FEDERAL AGROPECUÁRIO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA DFA/MG MEMBRO DA

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

COMISSÃO DE AGRICULTURA e POLÍTICA RURAL. REQUERIMENTO Nº 2003 (Do Deputado Waldemir Moka)

COMISSÃO DE AGRICULTURA e POLÍTICA RURAL. REQUERIMENTO Nº 2003 (Do Deputado Waldemir Moka) COMISSÃO DE AGRICULTURA e POLÍTICA RURAL REQUERIMENTO Nº 2003 (Do Deputado Waldemir Moka) Requeiro, nos termos regimentais, seja realizado o Seminário INOVAÇÕES BIOTECNOLÓGICAS NA AGRICULTURA, dividido

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 264, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 264, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. título: Resolução RDC nº 264, de 22 de setembro de 2005 ementa não oficial: Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO PARA CHOCOLATE E PRODUTOS DE CACAU". publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo,

Leia mais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais Alexandre Sylvio Vieira da Costa 1 1.Engenheiro Agrônomo. Professor Universidade Vale do Rio Doce/Coordenador Adjunto da Câmara

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM BIOTECNOLOGIA

CURSO DE TECNOLOGIA EM BIOTECNOLOGIA CURSO DE TECNOLOGIA EM BIOTECNOLOGIA Departamento de Biotecnologia, Genética e Biologia Celular Centro de Ciências Biológicas Universidade Estadual de Maringá Coordenador: Prof. Dr. João Alencar Pamphile

Leia mais

LIFE SCIENCES NO BRASIL

LIFE SCIENCES NO BRASIL LIFE SCIENCES NO BRASIL L IFE S CIENCES NO B R A presença da iniciativa privada no setor da saúde é cada vez mais relevante para a indústria de medicamentos e para as áreas de assistência à saúde, serviços

Leia mais

Curso Básico de Biossegurança Curso on-line: biossegurancahospitalar.com Aula: Qualidade e Biossegurança Professor Marco Antônio F.

Curso Básico de Biossegurança Curso on-line: biossegurancahospitalar.com Aula: Qualidade e Biossegurança Professor Marco Antônio F. Publicado na Revista CIPA N. 253 de janeiro de 2002 BIOSSEGURANÇA: elo estratégico de SST Eng. Marco Antonio F. da Costa, DSc - Fiocruz / EPSJV Eng. Maria de Fátima B. da Costa, DSc - Fiocruz / ENSP Contato:

Leia mais

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica Renato Alencar Porto Diretor 22 de junho de 2015 Bases legais para o estabelecimento do sistema de regulação Competências na Legislação Federal

Leia mais

NUTRIÇÃO E SUSTENTABILIDADE. Luciana Dias de Oliveira CRN2 4498

NUTRIÇÃO E SUSTENTABILIDADE. Luciana Dias de Oliveira CRN2 4498 NUTRIÇÃO E SUSTENTABILIDADE Luciana Dias de Oliveira CRN2 4498 O que é SUSTENTABILIDADE? Como aliar SUSTENTABILIDADE e NUTRIÇÃO? O que é sustentabilidade? Constituição Federal Art. 225. Todos têm o direito

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA PLANO DE CURSO

CURSO DE FARMÁCIA PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de 01.11.12, DOU de 06.11.12 Componente Curricular: Deontologia e Bioética Farmacêutica - Farmáci Código: FAR - 116 Pré-requisito: Nenhum Período

Leia mais

Recursos Genéticos brasileiros. Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa

Recursos Genéticos brasileiros. Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa Recursos Genéticos brasileiros Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa Acesso aos recursos genéticos (antes da CDB ECO - RIO 1992) recursos

Leia mais

Normas para Produção Orgânica Agropecuária. Organicos-mt@agricultura.gov.br Jean Keile Bif / CPOrg-MT SEPDAG/SFA/MT

Normas para Produção Orgânica Agropecuária. Organicos-mt@agricultura.gov.br Jean Keile Bif / CPOrg-MT SEPDAG/SFA/MT Normas para Produção Orgânica Agropecuária Organicos-mt@agricultura.gov.br Jean Keile Bif / CPOrg-MT SEPDAG/SFA/MT Sistema orgânico de produção agropecuária Todo aquele em que se adotam técnicas específicas,

Leia mais

AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA

AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA Lista de temas do Macrotema Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária Nº TEMA 107 Auditorias de produtos sujeitos à vigilância sanitária 108 Autorização de

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas Referências Bibliográficas AUSTRALIA. National Archives of Australia. Manual for designing and implementing recordkeeping systems (DIRKS Manual). Camberra, 2001 (ver. July 2003). Disponível em: http://www.naa.gov.au/recordkeeping/dirksman

Leia mais

genético e, em seu lugar, propõe um mecanismo binário, que diferencia entre o acesso por empresas nacionais e estrangeiras.

genético e, em seu lugar, propõe um mecanismo binário, que diferencia entre o acesso por empresas nacionais e estrangeiras. NOTA PÚBLICA CONJUNTA MUSEU GOELDI / INSTITUTO MAMIRAUÁ / INPA PROJETO DE LEI DE ACESSO À BIODIVERSIDADE, PATRIMÔNIO GENÉTICO E PROPRIEDADE INTELECTUAL Em face às recentes discussões concernentes ao processo

Leia mais

Fabiana Maria Nascimento de Figueiredo

Fabiana Maria Nascimento de Figueiredo CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde PROGRAMA DE ATENÇÃO À SAÚDE DO SERVIDOR, PARNAMIRIM/RN Fabiana Maria Nascimento de Figueiredo Parnamirim/RN Agosto,

Leia mais

Um dos grandes problema agrários do Brasil é a sua estrutura fundiária: de um lado, um pequeno número de grandes proprietários de terras

Um dos grandes problema agrários do Brasil é a sua estrutura fundiária: de um lado, um pequeno número de grandes proprietários de terras Um dos grandes problema agrários do Brasil é a sua estrutura fundiária: de um lado, um pequeno número de grandes proprietários de terras A distribuição das propriedades rurais O Instituto Brasileiro de

Leia mais

RESOLUÇÃO-ANVISA Nº 263, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005

RESOLUÇÃO-ANVISA Nº 263, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 Resolução nº 263/2005 23/09/2005 RESOLUÇÃO-ANVISA Nº 263, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 DOU 23.09.2005 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere

Leia mais

RESOLUÇÃO CFN N 525/2013

RESOLUÇÃO CFN N 525/2013 Página 1 de 7 RESOLUÇÃO CFN N 525/2013 Regulamenta a prática da fitoterapia pelo nutricionista, atribuindo-lhe competência para, nas modalidades que especifica, prescrever plantas medicinais, drogas vegetais

Leia mais

Lei nº 17773 DE 29/11/2013

Lei nº 17773 DE 29/11/2013 Lei nº 17773 DE 29/11/2013 Norma Estadual - Paraná Publicado no DOE em 02 dez 2013 Dispõe sobre o Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte - SUSAF-PR.

Leia mais

MARCO REGULATÓRIO DA EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL NO BRASIL 1. Silvio VALLE 2

MARCO REGULATÓRIO DA EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL NO BRASIL 1. Silvio VALLE 2 56 MARCO REGULATÓRIO DA EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL NO BRASIL 1 Silvio VALLE 2 O uso didático-científico de animais no ocidente está sujeito a leis, regulamentos e normas. O regime regulatório varia. As divergências

Leia mais

1156 Pesquisa e Desenvolvimento para a Competitividade e Sustentabilidade do Agronegócio

1156 Pesquisa e Desenvolvimento para a Competitividade e Sustentabilidade do Agronegócio Programa úmero de Ações 8 1156 Pesquisa e Desenvolvimento para a Competitividade e Sustentabilidade do Agronegócio Objetivo Indicador(es) Incrementar a base de conhecimentos científicos e tecnológicos

Leia mais

Silvia do Amaral Rigon DNUT/UFPR CONSEA CORESAN - RMC

Silvia do Amaral Rigon DNUT/UFPR CONSEA CORESAN - RMC Silvia do Amaral Rigon DNUT/UFPR CONSEA CORESAN - RMC Lei federal 11.346 de 2006 (LOSAN): assessoria à Presidência da República Controle Social Monitoramento das políticas/ controle social com base nas

Leia mais

Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMS MMA/ SEAB. Curitiba, 8 a 12 de novembro de 2004

Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMS MMA/ SEAB. Curitiba, 8 a 12 de novembro de 2004 Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMS MMA/ SEAB Curitiba, 8 a 12 de novembro de 2004 OGMS - A Atuação da Procuradoria Geral do Estado/PR Ana Cláudia Graf SUMÁRIO 1. Tratamento constitucional 2.

Leia mais

P e d r o W o n g t s c h o w s k i G r u p o U l t r a

P e d r o W o n g t s c h o w s k i G r u p o U l t r a 5º Diálogos da MEI Aprimoramento do Marco Legal de Inovação P e d r o W o n g t s c h o w s k i G r u p o U l t r a 1 110 105 100 95 90 85 Fonte: IBGE jan/13 fev/13 mar/13 Cenário Econômico abr/13 mai/13

Leia mais

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS SELO ABRAIDI Programa de BPADPS Reuniões: Julho a Agosto de 2010 Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Implantes PAUTA * OBJETIVOS * ASPECTOS FUNDAMENTAIS * HISTÓRICO * SITUAÇÃO ATUAL

Leia mais

Jardel Peron Waquim Engenheiro Agrônomo

Jardel Peron Waquim Engenheiro Agrônomo Jardel Peron Waquim Engenheiro Agrônomo São os organismos que tiveram inseridos em seu código genético, genes estranhos de qualquer outro ser vivo Isolar o gene desejado, retirando-o da molécula de DNA

Leia mais

INSTITUTO FACES DO BRASIL - PLANO DE AÇÃO 2006 DESAFIO 1: CONTRIBUIR PARA A CONSTRUCAO DO SISTEMA PÚBLICO DE CJES NO BRASIL

INSTITUTO FACES DO BRASIL - PLANO DE AÇÃO 2006 DESAFIO 1: CONTRIBUIR PARA A CONSTRUCAO DO SISTEMA PÚBLICO DE CJES NO BRASIL DESAFIO 1: CONTRIBUIR PARA A CONSTRUCAO DO SISTEMA PÚBLICO DE CJES NO BRASIL Faces protocolou no Conselho Nac. de Ecosol e demais órgãos competentes, a nova versão dos P&C's, e, o documento Sistema de

Leia mais

EXPORTAÇÃO ANIMAIS VIVOS E MATERIAL GENÉTICO DE EQUINOS

EXPORTAÇÃO ANIMAIS VIVOS E MATERIAL GENÉTICO DE EQUINOS EXPORTAÇÃO ANIMAIS VIVOS E MATERIAL GENÉTICO DE EQUINOS PROCEDIMENTOS TÉCNICOS 1) Abertura de quarentena (quando for o caso e respeitando as exigências impostas pelo país importador) - FFA da UF de egresso

Leia mais

Componente Curricular: Deontologia e Bioética Farmacêutica PLANO DE CURSO

Componente Curricular: Deontologia e Bioética Farmacêutica PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Autorizado pela Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 Componente Curricular: Deontologia e Bioética Farmacêutica Código: FAR - 106 Pré-requisito: - Período

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO COMISSÃO TÉCNICA NACIONAL DE BIOSSEGURANÇA RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 9, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2011

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO COMISSÃO TÉCNICA NACIONAL DE BIOSSEGURANÇA RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 9, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2011 Nº 232 05/12/11 Seção 1 - p.47 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO COMISSÃO TÉCNICA NACIONAL DE BIOSSEGURANÇA RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 9, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2011 Dispõe sobre as normas de monitoramento

Leia mais

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES PROJETO DE LEI Estabelece normas de segurança e mecanismos de fiscalização de atividades que envolvam organismos geneticamente modificados - OGM e seus derivados, cria o Conselho Nacional de Biossegurança

Leia mais

Aula 8. Convenção sobre Diversidade Biológica. Biossegurança

Aula 8. Convenção sobre Diversidade Biológica. Biossegurança Convenção sobre Diversidade Biológica Biossegurança Convenção sobre Diversidade Biológica Biossegurança 2 1. Biodiversidade no Brasil 2. Convenção da ONU sobre Diversidade Biológica (1992) 3. Protocolo

Leia mais

25/06/2015 PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Câmpus de Jaboticabal DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO. Sinonímias: Agrotóxicos

25/06/2015 PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Câmpus de Jaboticabal DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO. Sinonímias: Agrotóxicos UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Câmpus de Jaboticabal Depto. Fitossanidade Tecnologia de Aplicação Introdução Cultivo de plantas graníferas (culturas anuais) na safra 2014/15: Área de 57,21 milhões de ha

Leia mais

Coleções FIOCRUZ. Coleção de Malacologia Médica Centro de Pesquisas René Rachou. Sistema de Gestão Unificado

Coleções FIOCRUZ. Coleção de Malacologia Médica Centro de Pesquisas René Rachou. Sistema de Gestão Unificado Coleções FIOCRUZ Coleção de Malacologia Médica Centro de Pesquisas René Rachou Sistema de Gestão Unificado Cristiane Lafetá Pesquisas financiadas com recursos públicos são bens públicos e que informações

Leia mais

Bacharelado em Medicina Veterinária

Bacharelado em Medicina Veterinária Bacharelado em Medicina Veterinária INFORMAÇÕES Duração do Curso: 05 anos (10 semestres) Horário: Manhã Número de Vagas: 100 anuais Coordenador: Profº Dr. Carlos Tadeu Bandeira de Lavor O CURSO O Curso

Leia mais

Definido o contexto: monitoramento pós-liberação comercial de plantas geneticamente modificadas. Paulo Augusto Vianna Barroso

Definido o contexto: monitoramento pós-liberação comercial de plantas geneticamente modificadas. Paulo Augusto Vianna Barroso Definido o contexto: monitoramento pós-liberação comercial de plantas geneticamente modificadas Paulo Augusto Vianna Barroso Experimentação com OGM Regulada pela Lei de Biossegurança (11.105/2005) Experimentação

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 12 DE MAIO DE 2008

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 12 DE MAIO DE 2008 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 12 DE MAIO DE 2008 Aprova o Regulamento

Leia mais

Tutela do Patrimônio Genético (Tutorship of the Genetic Patrimony) Luís Paulo Sirvinskas Procurador de Justiça, mestre e doutor pela PUC-SP

Tutela do Patrimônio Genético (Tutorship of the Genetic Patrimony) Luís Paulo Sirvinskas Procurador de Justiça, mestre e doutor pela PUC-SP Tutela do Patrimônio Genético (Tutorship of the Genetic Patrimony) Luís Paulo Sirvinskas Procurador de Justiça, mestre e doutor pela PUC-SP Haverá um dia em que o homem conhecerá o íntimo dos animais.

Leia mais

POLÍTICA DE DESCARTE DE MEDICAMENTOS NA FARMÁCIA ENSINO DO SAS

POLÍTICA DE DESCARTE DE MEDICAMENTOS NA FARMÁCIA ENSINO DO SAS POLÍTICA DE DESCARTE DE MEDICAMENTOS NA FARMÁCIA ENSINO DO SAS CABRAL, Mayara da Nóbrega CHAVES, Antônio Marcos Maia CHAVES, Maria Emília Tiburtino JALES, Silvana Teresa Lacerda MEDEIROS, Leanio Eudes

Leia mais

IV - somente tiverem registro de importação em data anterior a 12 de agosto de 1997.

IV - somente tiverem registro de importação em data anterior a 12 de agosto de 1997. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 6, DE 16 DE MAIO DE 2005 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

WORKSHOP PANORAMA MUNDIAL SOBRE PROBIÓTICOS. Regulamentação atual Medicamentos contendo probióticos

WORKSHOP PANORAMA MUNDIAL SOBRE PROBIÓTICOS. Regulamentação atual Medicamentos contendo probióticos WORKSHOP PANORAMA MUNDIAL SOBRE PROBIÓTICOS Regulamentação atual Medicamentos contendo probióticos Neemias Silva de Andrade Gerência de Produtos Biológicos / GPBIO Gerência-Geral de Produtos Biológicos,

Leia mais

ROTULAGEM DE OGMs : NORMAS, PROCEDIMENTOS E FISCALIZAÇÃO

ROTULAGEM DE OGMs : NORMAS, PROCEDIMENTOS E FISCALIZAÇÃO ROTULAGEM DE OGMs : NORMAS, PROCEDIMENTOS E FISCALIZAÇÃO Curitiba, 08 e 12 de novembro de 2004 ROTULAGEM DE OGMs Hoeck Miranda Assessor Técnico Gerência de Produtos Especiais da Gerência Geral de Alimentos

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS TEMÁRIO: 1 Instrução Normativa n 11 de 16 de maio de 2006. Publicação: D.O.U. do dia 17/05/2006, Seção 1. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014

PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 A MINISTRA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto na Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, nos Decretos no 6.101,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº. 3, DE 10 DE MARÇO DE 2006

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº. 3, DE 10 DE MARÇO DE 2006 INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº. 3, DE 10 DE MARÇO DE 2006 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA, O DIRETOR PRESIDENTE DA AGÊNCIA NACIONAL DE

Leia mais

Secretaria Municipal de Políticas Sociais. Políticas Públicas para a População em Situação de Rua de Belo Horizonte Minas Gerais - Brasil

Secretaria Municipal de Políticas Sociais. Políticas Públicas para a População em Situação de Rua de Belo Horizonte Minas Gerais - Brasil Secretaria Municipal de Políticas Sociais Políticas Públicas para a População em Situação de Rua de Belo Horizonte Minas Gerais - Brasil BELO HORIZONTE Capital do Estado de Minas Gerais. 6ª Metrópole do

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS Objetivos da apresentação Exposição dos principais detalhes do edital,

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 55, 2º, I, da Lei Orgânica do Município,

O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 55, 2º, I, da Lei Orgânica do Município, LEI ORDINÁRIA Nº 564/2014, DE 13 DE MARÇO DE 2014 Amplia o quadro de pessoal efetivo da Prefeitura, define atribuições e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso

Leia mais

DA AGENDA CONSTRUÇÃO EMPRESA GOVERNO. Participação da sociedade ACADEMIA. Três Workshops. Consultores especializados

DA AGENDA CONSTRUÇÃO EMPRESA GOVERNO. Participação da sociedade ACADEMIA. Três Workshops. Consultores especializados Participação da sociedade CONSTRUÇÃO DA AGENDA Três Workshops Consultores especializados Colaboradores e revisores internos e externos Pesquisa de campo EMPRESA ACADEMIA GOVERNO AGENDA DE BIOECONOMIA:

Leia mais

Palavras chave: sustentabilidade, insumos agrícolas, empresas transnacionais.

Palavras chave: sustentabilidade, insumos agrícolas, empresas transnacionais. SEMEANDO A (IN) SUSTENTABILIDADE: DISCUSSÃO SOBRE A UTILIZAÇÃO DE INSUMOS QUÍMICOS NA AGRICULTURA Autora: Doris Sayago 1 Instituição: Centro de Desenvolvimento Sustentável CDS/UnB Palavras chave: sustentabilidade,

Leia mais

Gerência Geral de Laboratórios de Saúde Pública

Gerência Geral de Laboratórios de Saúde Pública Termo de Adesão para participação no Estudo Colaborativo para Detecção Qualitativa de Organismos Geneticamente Modificados (OGMs) em Alimentos 1. Objetivo: Avaliar, através dos resultados gerados em ensaios

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação: Consulta Pública nº 34, de 28 de junho de 2011. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das atribuições que lhe confere o inciso IV do art. 11 e o art. 35 do Regulamento

Leia mais

Química Ambiental. Grupo: João Fernando G. Barreto Marcio Michihiko Fujii

Química Ambiental. Grupo: João Fernando G. Barreto Marcio Michihiko Fujii Química Ambiental Grupo: João Fernando G. Barreto Marcio Michihiko Fujii Definição A Química Ambiental estuda os processos químicos (mudanças) que ocorrem no meio ambiente. Essas mudanças podem ser naturais

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA ANEXO I. PROJETO DE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA ANEXO I. PROJETO DE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA ANEXO I. PROJETO DE 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do Projeto: Curso de Capacitação em Boas Práticas para Serviços de Alimentação. 1.2 Câmpus

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº. 176, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006.

RESOLUÇÃO - RDC Nº. 176, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006. RESOLUÇÃO - RDC Nº. 176, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006. Aprova o Regulamento Técnico Contratação de Terceirização para Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA

AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACRO Lista de temas do Macrotema Serviços de Saúde Nº 129 Ampliação de Rede para o Sistema de Notificação (Vigipós) 130 Funcionamento de Estabelecimentos Educacionais

Leia mais

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SEMENTES SILVIO MOURE CICERO. 1. Introdução

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SEMENTES SILVIO MOURE CICERO. 1. Introdução 1 SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SEMENTES SILVIO MOURE CICERO 1. Introdução A Lei n 10.711, sancionada em 05/08/2003 e regulamentada pelo Decreto n 5.153 de 23 de julho de 2004, instituiu o Sistema Nacional de

Leia mais

Art. 1º - O artigo 104 do Decreto Estadual nº 31.455, de 20 de fevereiro de 1987, passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 1º - O artigo 104 do Decreto Estadual nº 31.455, de 20 de fevereiro de 1987, passa a vigorar com a seguinte redação: DECRETO Nº 2, DE 8 DE JANEIRO DE 2015. Altera e acresce dispositivos ao Decreto nº 31.455, de 1987, que regulamenta os arts. 30 e 31 da Lei nº 6.320, de 20 de dezembro de 1983, que dispõem sobre alimentos

Leia mais

Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção

Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção Programa 0508 Biodiversidade e Recursos Genéticos - BIOVIDA Objetivo Promover o conhecimento, a conservação e o uso sustentável da biodiversidade e dos recursos genéticos e a repartição justa e eqüitativa

Leia mais

1.1. Nutricionista Entrevistado(a) CRN- Estatutário [ ] Celetista [ ] Contratado [ ] Concursado Celetista [ ] Outro [ ] CRN- RT / QT

1.1. Nutricionista Entrevistado(a) CRN- Estatutário [ ] Celetista [ ] Contratado [ ] Concursado Celetista [ ] Outro [ ] CRN- RT / QT CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO UF ROTEIRO DE VISITA TÉCNICA DATA DA VISITA ALIMENTAÇÃO COLETIVA REFEIÇÃO CONVENIO / CESTA DE ALIMENTOS REFEIÇÃO CONVENIO

Leia mais

Circular. Técnica. Legislação e os Mecanismos de Controle e Informação da Qualidade Orgânica no Brasil. Legislação ISSN 1415-3033.

Circular. Técnica. Legislação e os Mecanismos de Controle e Informação da Qualidade Orgânica no Brasil. Legislação ISSN 1415-3033. ISSN 1415-3033 66 Legislação e os Mecanismos de Controle e Informação da Qualidade Orgânica no Brasil Circular Técnica Julho, 2008 Autores Tereza Cristina O.Saminêz Eng. Agr., MSc em Agronomia Embrapa

Leia mais

BIOTECNOLOGIA Aspectos Legais e Regulatórios

BIOTECNOLOGIA Aspectos Legais e Regulatórios BIOTECNOLOGIA Aspectos Legais e Regulatórios Valter Matta vmatta@tozzinifreire.com.br Elysangela Zorzo ezorzo@tozzinifreire.com.br Ana Carolina D Atri adatri@tozzinifreire.com.br Biotecnologia Aspectos

Leia mais

I Seminário de Agroecologia Brasil França

I Seminário de Agroecologia Brasil França I Seminário de Agroecologia Brasil França Movimentos Sociais e Políticas Públicas Londrina, 06.12.2013 A Constituição Federal do Brasil, ao assegurar, dentre os seus princípios e diretrizes, a participação

Leia mais

ANVISA DETERMINA A RETIRADA PROGRAMADA DO INGREDIENTE ATIVO METAMIDOFÓS

ANVISA DETERMINA A RETIRADA PROGRAMADA DO INGREDIENTE ATIVO METAMIDOFÓS Circular n 009/2.011 São Paulo, 17 de Janeiro de 2.011 ANVISA DETERMINA A RETIRADA PROGRAMADA DO INGREDIENTE ATIVO METAMIDOFÓS Prezado Associado: A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário

Ministério do Desenvolvimento Agrário CULTIVARES LOCAIS, TRADICIONAIS OU CRIOULAS LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE CULTIVARES, SEMENTES E MUDAS POLÍTICAS PARA AGRICULTURA FAMILIAR E O CADASTRO CRIADO PELA PORTARIA MDA 51/2007 J.C. Zukowski Coordenador

Leia mais

GRADE CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM BIOTECNOLOGIA CAMPUS DE ARARAS

GRADE CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM BIOTECNOLOGIA CAMPUS DE ARARAS GRADE CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM BIOTECNOLOGIA CAMPUS DE ARARAS PERFIL 1 215090 Física para 1 04 220612 Tópicos em Matemática I 04 220663 Introdução a 04 220671 Fundamentos de Química 04 220680

Leia mais

Associação de Ensino Superior da Amazônia - AESA Faculdade de Ciências Humanas, Exatas e Letras de Rondônia - FARO

Associação de Ensino Superior da Amazônia - AESA Faculdade de Ciências Humanas, Exatas e Letras de Rondônia - FARO Coordenação de Pesquisa e Extensão. Título do Projeto de pesquisa/ Iniciação Cientifica. Coordenador do projeto: Curso de: Instruções para Preenchimento do Formulário. PESQUISA Caracterização e Objetivos:

Leia mais