APRESENTAÇÃO DA SÉRIE REDE DE TECNOLOGIAS ALTERNATIVAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APRESENTAÇÃO DA SÉRIE REDE DE TECNOLOGIAS ALTERNATIVAS"

Transcrição

1 APRESENTAÇÃO DA SÉRIE REDE DE TECNOLOGIAS ALTERNATIVAS Esta série agrega documentos sobre o PTA (Projeto Tecnologias Alternativas), sobre a ONG AS-PTA (Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa), sobre o Centro de Tecnologias Alternativas, além de material sobre tecnologias alternativas, produzido como ferramenta de disseminação de técnicas alternativas de agricultura, produção e formação política.

2 DESCRIÇÃO FUNDO: MOVIMENTOS SOCIAIS RURAIS E POLITICAS PÚBLICAS CONJUNTO: ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS SÉRIE: REDE DE TECNOLOGIAS ALTERNATIVAS SUBSÉRIE: AS-PTA DOSSIÊ: Único CLASSIFICAÇÃO FUNDO: MSPP CONJUNTO: ong SÉRIE: TA SUBSÉRIE: as-pta COMPLEMENTO: u CÓDIGO: MSPP/ong TA.as-pta.u DOCUMENTOS NÚMERO DE PASTAS: 04 PRODUÇÃO PERÍODO: 12/12/1983 a 00/08/2003 ANO DE: 1983 até 2003 PRECISÃO DE DATA SEM DATA[ ] DATA EXATA[x] DATA PROVÁVEL[ ] DÉCADA CERTA[ ] DÉCADA PROVÁVEL[ ]

3 RESUMO Este dossiê é dividido em duas partes. A primeira trata do período de 1983 a 1990, enquanto existia o PTA Projeto Tecnologias Alternativas, sob coordenação da Fase (Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional) que daria posteriormente origem à AS-PTA. A segunda parte documenta o período a partir de 1990 quando foi criada a ONG AS-PTA Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa. Contém materiais institucionais sobre sua natureza, concepções em nível micro e macro, suas formas de intervenção e documentos sobre organizações que surgem articuladas à AS-PTA. NOTAS OBSERVAÇÕES: Destaque para: os anais e transcrições do Seminário Tecnologias Alternativas, realizado pelo Projeto Tecnologias Alternativo da Fase de dezembro de 1983, em Campinas; e para dois exemplares de Brong o boletim das sementes ( ). ANEXOS: REMISSIVAS: Para consultar cartilhas e textos produzidos pela ASPTA, ver o banco de dados com o acervo do NMSPP, na biblioteca do CPDA/UFRRJ. DESCRITORES Agricultura alternativa AS-PTA Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa Atingidos por barragens Barragens Biotecnologia Camponês Cooperativismo Crédito rural Desenvolvimento sustentável Ecologia Encontro Estadual de Agricultura Alternativa (I,1985) Encontro Estadual de Tecnologias Alternativas para a Pequena Produção Rural (1985) Fase Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional Feira de Santana (BA) Gênero Jean Marc Von Der Weid (Fase) Meio ambiente MOC - Movimento de Organização Comunitária MSTR Movimento Sindical dos Trabalhadores Rurais ONGs Organizações Não Governamentais Patac - Programa de aplicação técnica adaptadas à comunidade (PB) Pequeno produtor rural PTA Projeto Tecnologias Alternativas Rede Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas Rede PTA

4 Rede Sementes Revolução agrícola Roça comunitária SAR Serviço de Assistência Rural do Rio Grande do Norte Sementes Silvicultura Sindicalismo rural Socialismo STR de São Sebastião do Umbuzeiro (PB) Vale do Jequitinhonha (MG)

5 DESCRIÇÃO FUNDO: MOVIMENTOS SOCIAIS RURAIS E POLITICAS PÚBLICAS CONJUNTO: ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS SÉRIE: REDE DE TECNOLOGIAS ALTERNATIVAS SUBSÉRIE: Centro de Tecnologias Alternativas DOSSIÊ: Único CLASSIFICAÇÃO FUNDO: MSPP CONJUNTO: ong SÉRIE: TA SUBSÉRIE: cta COMPLEMENTO: u CÓDIGO: MSPP/ong TA.cta.u DOCUMENTOS NÚMERO DE PASTAS: 01 PRODUÇÃO PERÍODO: 00/00/1991 a 00/07/2002 ANO DE: 1991 até 2002 PRECISÃO DE DATA SEM DATA[ ] DATA EXATA[x] DATA PROVÁVEL[ ] DÉCADA CERTA[ ] DÉCADA PROVÁVEL[ ]

6 RESUMO Documentos de orientação metodológica para formação participativa, apoio ao desenvolvimento rural sustentado a partir do fortalecimento da agricultura familiar, além de material sobre o CTA, seu processo de formação e alguns textos de temas diversos. Consta também de duas cartilhas utilizadas no curso Introdução à Agricultura Alternativa, produzidas pela Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas. NOTAS OBSERVAÇÕES: ANEXOS: REMISSIVAS: DESCRITORES Agricultura alternativa Agricultura familiar Agricultura sustentável CTA Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata Desenvolvimento sustentável Educação ambiental Minas Gerais ONGs Organizações Não Governamentais Pequena produção agrícola Pequeno produtor rural Pequeno produtor rural Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas Transgênico Vale do Guaporé (MT) Zona da Mata (MG)

7 DESCRIÇÃO FUNDO: MOVIMENTOS SOCIAIS RURAIS E POLITICAS PÚBLICAS CONJUNTO: ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS SÉRIE: REDE DE TECNOLOGIAS ALTERNATIVAS SUBSÉRIE: Esplar DOSSIÊ: Único CLASSIFICAÇÃO FUNDO: MSPP CONJUNTO: ong SÉRIE: TA SUBSÉRIE: esplar COMPLEMENTO: u CÓDIGO: MSPP/ong TA.esplar.u DOCUMENTOS NÚMERO DE PASTAS: 01 PRODUÇÃO PERÍODO: 00/11/1986 a 00/10/1997 ANO DE: 1986 até 1997 PRECISÃO DE DATA SEM DATA[ ] DATA EXATA[x] DATA PROVÁVEL[ ] DÉCADA CERTA[ ] DÉCADA PROVÁVEL[ ]

8 RESUMO Material sobre tecnologias alternativas, produzido como ferramenta de disseminação de técnicas alternativas de agricultura e de formação política. Há documentos sobre a avaliação do PTA Projeto Tecnologias Alternativas e uma cartilha Dicas para um trabalho com mulheres rurais com uma abordagem de gênero. NOTAS OBSERVAÇÕES: ANEXOS: REMISSIVAS: DESCRITORES Agricultura alternativa Agricultura sustentável Desenvolvimento sustentável Esplar Centro de Pesquisa e Assessoria/CE Gênero ONGs Organizações Não Governamentais PTA Projeto Tecnologias Alternativas Zander Navarro (sociólogo)

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE FEDERAÇÃO DE ÓRGÃOS PARA ASSISTÊNCIA SOCIAL E EDUCACIONAL (FASE)

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE FEDERAÇÃO DE ÓRGÃOS PARA ASSISTÊNCIA SOCIAL E EDUCACIONAL (FASE) APRESENTAÇÃO DA SÉRIE FEDERAÇÃO DE ÓRGÃOS PARA ASSISTÊNCIA SOCIAL E EDUCACIONAL (FASE) Esta série contempla documentos produzidos pela Fase Federação de Órgãos Para Assistência Social e Educacional. Trata-se

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE OUTROS MOVIMENTOS

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE OUTROS MOVIMENTOS APRESENTAÇÃO DA SÉRIE OUTROS MOVIMENTOS A série abarca documentos de organizações importantes da luta pela terra no Brasil, composta por quatro dossiês: Movimento de Lavradores; Movimento dos Agricultores

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS Esta série apresenta encontros, conferências e reuniões entre países da América Hispânica. Atualmente compõe-se de três dossiês: Cumbre de los Pueblos de

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE GRITOS

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE GRITOS APRESENTAÇÃO DA SÉRIE GRITOS As mobilizações conhecidas como "Gritos ocorrem desde o início da década de 1990. O primeiro Grito do Campo aconteceu em maio de 1991 em Belém do Pará. O II Grito do Campo,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO (MDA)

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO (MDA) APRESENTAÇÃO DA SÉRIE MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO (MDA) Esta série reúne documentos produzidos pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário e abrange o período entre a década de 1980 e os anos

Leia mais

Assistência Técnica e Extensão Rural

Assistência Técnica e Extensão Rural Assistência Técnica e Extensão Rural A EXTENSÃO RURAL CONTEMPORÂNEA DA CEPLAC Concepção, Estrutura e Projetos Sergio Murilo Correia Menezes Ceplac / Cenex Base - Fundamentos ANATER Agenda Estratégica da

Leia mais

Tema: Educação do Campo

Tema: Educação do Campo CONSTRUÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PALMAS-TO s Tema: Educação do Campo Alguns Termos: Educação Básica: Entendida conforme a LDB (9394/96) - constituída pela Educação Infantil, Fundamental e Ensino

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Local de atuação: Brasília/DF com disponibilidade para viagens em todo o território nacional.

TERMO DE REFERÊNCIA. Local de atuação: Brasília/DF com disponibilidade para viagens em todo o território nacional. TERMO DE REFERÊNCIA Denominação: Consultor(a) especializado(a) para atuação na área de suporte técnico e avaliação das políticas de fortalecimento da agricultura familiar, com enfoque nos princípios da

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS Trata-se de documentação concernente às atividades articuladas internacionalmente para debater questões sobre o desenvolvimento rural e as políticas agrárias

Leia mais

PROJETO ALTERNATIVO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL E SOLIDÁRIO - PADRSS

PROJETO ALTERNATIVO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL E SOLIDÁRIO - PADRSS SISTEMA CONTAG DE ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO SEC. DE POLÍTICA AGRÍCOLA - CONTAG - 1 PROJETO ALTERNATIVO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL E SOLIDÁRIO - PADRSS SISTEMA CONTAG DE ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE INSTITUIÇÕES INTERNACIONAIS

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE INSTITUIÇÕES INTERNACIONAIS APRESENTAÇÃO DA SÉRIE INSTITUIÇÕES INTERNACIONAIS Nesta série estão os documentos concernentes às diretrizes de órgãos internacionais para a política no campo. É composta por sete subséries: Banco Interamericano

Leia mais

A EXTENSÃO RURAL NA REGIÃO SUL: PERSPECTIVA E SITUAÇÃO DOS PAÍSES BRASIL

A EXTENSÃO RURAL NA REGIÃO SUL: PERSPECTIVA E SITUAÇÃO DOS PAÍSES BRASIL A EXTENSÃO RURAL NA REGIÃO SUL: PERSPECTIVA E SITUAÇÃO DOS PAÍSES BRASIL Argileu Martins da Silva Secretário Adjunto/Diretor do DATER A FASE DA INOVAÇÃO Um Jeep, um homem, uma mulher desafiam os costumes

Leia mais

Gerência de Desenvolvimento Regional Sustentável

Gerência de Desenvolvimento Regional Sustentável Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS SUSTENTABILIDADE NO MUNDO DOS NEGÓCIOS Maio/2010 Conceito O DRS é: uma estratégia negocial; Busca impulsionar o desenvolvimento sustentável das regiões onde o

Leia mais

TEIA: COMPARTILHANDO SABERES POPULARES E ACADÊMICOS

TEIA: COMPARTILHANDO SABERES POPULARES E ACADÊMICOS TEIA: COMPARTILHANDO SABERES POPULARES E ACADÊMICOS Resumo O Teia é um Programa que objetiva consolidar e articular 31 projetos de extensão que compartilham concepções, práticas e metodologias baseadas

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DE EXTENSÃO

RELATÓRIO FINAL DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DE EXTENSÃO RELATÓRIO FINAL DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DE EXTENSÃO 1. Identificação e caracterização Título do Projeto Nome do Prof(s) Coordenador(es) do Projeto Centro Laboratório Período Início Término Término previsto

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO EDITAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO EDITAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO EDITAL Curso de Especialização Convivência com o Semi-Árido na perspectiva da Segurança e Soberania Alimentar e da Agroecologia

Leia mais

I Fórum Sustentabilidade da Cadeia do Cacau

I Fórum Sustentabilidade da Cadeia do Cacau I Fórum Sustentabilidade da Cadeia do Cacau Produção e Mercado de Cacau com Responsabilidade Socioambiental: Criação de Capacidades em Boas Práticas e Certificação na Cadeia do Cacau do Brasil. Missão:

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental

Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental Departamento de Cidadania e Responsabilidade Socioambiental Programa Agenda 21 A Agenda 21 Global, Global assinada

Leia mais

Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs

Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs Isabel Dinis, ACTUAR Lisboa, 3 de Junho de 2010 ACTUAR - ASSOCIAÇÃO

Leia mais

PLANO NACIONAL DE AGROECOLOGIA E PRODUÇÃO ORGÂNICA

PLANO NACIONAL DE AGROECOLOGIA E PRODUÇÃO ORGÂNICA PLANO NACIONAL DE AGROECOLOGIA E PRODUÇÃO ORGÂNICA PLANAPO 2013-2015 Câmara Interministerial de Agroecologia e Produção Orgânica (Ciapo) Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria-Geral da Presidência

Leia mais

EIXOS E PROGRAMAS ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIX. EIXO 2 -Conhecimento e inovação tecnológica

EIXOS E PROGRAMAS ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIX. EIXO 2 -Conhecimento e inovação tecnológica ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIX EIXOS E PROGRAMAS EIXO 2 -Conhecimento e inovação tecnológica Programa de fortalecimento da capacidade de pesquisa e desenvolvimento tecnológico Programa de inovação

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO 08-2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL DE SELEÇÃO 08-2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL POR TEMPO DETERMINADO EDITAL DE SELEÇÃO 08-2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL POR TEMPO DETERMINADO A Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais, organismo da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do

Leia mais

A LEI GERAL DE ATER, CHAMADAS PÚBLICAS E CONTRATOS DE ATER SEMINÁRIO DE BALANÇO ATER FEIRA DE SANTANA, 18/01/2012

A LEI GERAL DE ATER, CHAMADAS PÚBLICAS E CONTRATOS DE ATER SEMINÁRIO DE BALANÇO ATER FEIRA DE SANTANA, 18/01/2012 A LEI GERAL DE ATER, CHAMADAS PÚBLICAS E CONTRATOS DE ATER SEMINÁRIO DE BALANÇO ATER FEIRA DE SANTANA, 18/01/2012 Contexto Retomada dos Serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural no país em 2003;

Leia mais

DEGRAU Desenvolvimento e Geração de Redes

DEGRAU Desenvolvimento e Geração de Redes Programa Convivência e Aprendizado no Trabalho M O V I M E N T O DEGRAU Desenvolvimento e Geração de Redes Ficha de Cadastro da Entidade Certificadora Dados da Entidade A. IDENTIFICACÃO 1. Entidade 2.

Leia mais

OBJETIVO BENEFICIÁRIOS AGRICULTORES FAMILIARES CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DO CEARÁ

OBJETIVO BENEFICIÁRIOS AGRICULTORES FAMILIARES CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DO CEARÁ OBJETIVO CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DO CEARÁ BENEFICIÁRIOS AGRICULTORES FAMILIARES Entidades Representativas (Associações, Cooperativas e outras) Desenvolvam atividades

Leia mais

Localização. Escudo das Guianas. 3 países: 2 polos no Brasil: No Estado de MT. Brasil Suriname Venezuela. Roraima Mato Grosso

Localização. Escudo das Guianas. 3 países: 2 polos no Brasil: No Estado de MT. Brasil Suriname Venezuela. Roraima Mato Grosso Plataforma dos parceiros Multi-Steakesholder plataforms UFMT Localização Escudo das Guianas 3 países: Brasil Suriname Venezuela 2 polos no Brasil: Roraima Mato Grosso No Estado de MT Região do Alto Guaporé

Leia mais

CAMPO FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA O FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR E O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM BASES TERRITORIAIS E AGROECOLÓGICAS

CAMPO FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA O FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR E O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM BASES TERRITORIAIS E AGROECOLÓGICAS PRONATEC CAMPO FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA O FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR E O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM BASES TERRITORIAIS E AGROECOLÓGICAS PRONATEC CAMPO O PRONATEC O Programa Nacional

Leia mais

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito Instituto de Ensino Superior de Goiás Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO: CURSO: Direito TURMA: 9º Semestre/Noturno DISCIPLINA: Direito

Leia mais

Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos

Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos Atores envolvidos Movimentos Sociais Agricultura Familiar Governos Universidades Comunidade Científica em Geral Parceiros Internacionais,

Leia mais

CUIDAR DA TERRA ALIMENTAR A SAÚDE CULTIVAR O FUTURO

CUIDAR DA TERRA ALIMENTAR A SAÚDE CULTIVAR O FUTURO CUIDAR DA TERRA ALIMENTAR A SAÚDE CULTIVAR O FUTURO Por que é importante dar preferência aos produtos orgânicos? Os sistemas de produção orgânica se baseiam em princípios da agroecologia e, portanto, buscam

Leia mais

PMS-MT Cartilha. Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes. Governança Funcionamento do Programa

PMS-MT Cartilha. Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes. Governança Funcionamento do Programa PMS-MT Cartilha Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes Fortalecimento da gestão ambiental municipal Contexto e benefícios Tarefas Regularização ambiental e fundiária

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL RESOLUÇÃO Nº 21 DE 10 DE OUTUBRO DE 2001

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL RESOLUÇÃO Nº 21 DE 10 DE OUTUBRO DE 2001 Publicada no D.O.U. de 20/12/2001, Seção 1, Página 36 CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL RESOLUÇÃO Nº 21 DE 10 DE OUTUBRO DE 2001 Dispõe sobre a aprovação do Programa Jovem Agricultor

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES NO ESTADO DE SÃO PAULO. Programa Operacional do GEF: OP#15 (sustainable land management)

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES NO ESTADO DE SÃO PAULO. Programa Operacional do GEF: OP#15 (sustainable land management) PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES NO ESTADO DE SÃO PAULO Proposta para obtenção de recursos do GEF (doação sem encargos de US$7,05 milhões) Programa Operacional do GEF: OP#15 (sustainable land management)

Leia mais

NÚCLEOS DE EXTENSÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL. PARCERIA MDA / CNPq. Brasília, 13 de maio de 2014

NÚCLEOS DE EXTENSÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL. PARCERIA MDA / CNPq. Brasília, 13 de maio de 2014 NÚCLEOS DE EXTENSÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL PARCERIA MDA / CNPq Brasília, 13 de maio de 2014 A política de desenvolvimento territorial Desde 2004 a SDT implementa a estratégia de desenvolvimento

Leia mais

Mobilização Social. Núcleo de Mobilização Social da Assessoria de Comunicação Social - SES/MG

Mobilização Social. Núcleo de Mobilização Social da Assessoria de Comunicação Social - SES/MG Mobilização Social 2013 Núcleo de Mobilização Social da Assessoria de Comunicação Social - SES/MG Mobilizar é convocar vontades para atuar na busca de um propósito comum, sob uma interpretação e um sentido

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ORGANIZAÇÕES PARTIDÁRIAS

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ORGANIZAÇÕES PARTIDÁRIAS APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ORGANIZAÇÕES PARTIDÁRIAS A série Organizações Partidárias traz os programas de governo e as diretrizes políticas de partidos políticos para as questões agrária e social no Brasil,

Leia mais

Crescimento global da consciência socioambiental

Crescimento global da consciência socioambiental Programa de Sustentabilidade Bunge 1. Contextualização Crescimento global da consciência socioambiental Sociedade Importância do tema Estruturação e articulação das entidades civis Pressões comerciais

Leia mais

PLANO DE REORDENAÇÃO SUSTENTÁVEL DA AGRICULTURA FAMILIAR DE SANTA CATARINA I. B.

PLANO DE REORDENAÇÃO SUSTENTÁVEL DA AGRICULTURA FAMILIAR DE SANTA CATARINA I. B. PLANO DE REORDENAÇÃO SUSTENTÁVEL DA AGRICULTURA FAMILIAR DE SANTA CATARINA SITUAÇÃO AGRICULTURA FAMILIAR Esta errado o pensamento de que agricultura familiar é só de sobrevivência Ela é responsável pela

Leia mais

CRIAÇÃO DE COOPERATIVAS ORGÂNICAS NA AMAZÔNIA E ACESSO A MERCADOS DIFERENCIADOS

CRIAÇÃO DE COOPERATIVAS ORGÂNICAS NA AMAZÔNIA E ACESSO A MERCADOS DIFERENCIADOS CRIAÇÃO DE COOPERATIVAS ORGÂNICAS NA AMAZÔNIA E ACESSO A MERCADOS DIFERENCIADOS O Território da Transamazônica O Papel da Fundação Viver, Produzir e Preservar NOSSA MISSÃO: Contribuir para as Políticas

Leia mais

INSTITUIÇÃO EXECUTORA:

INSTITUIÇÃO EXECUTORA: FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO ESTADO DE MATO GROSSO 30 ANOS RELATÓRIO DO PROJETO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA CULTURA DO ALGODÃO PARA AGRICULTORES FAMILIARES DE MATO GROSSO Relatório

Leia mais

Departamento de Qualificação e Certificação e Produção Associada ao Turismo

Departamento de Qualificação e Certificação e Produção Associada ao Turismo Ministério do Turismo Ministério do Turismo Departamento de Qualificação e Certificação e Produção Associada ao Turismo Funções e Objetivos Coordenar as ações voltadas à qualificação profissional e à melhoria

Leia mais

RESGATE DOS ENCONTROS ANTERIORES

RESGATE DOS ENCONTROS ANTERIORES RESGATE DOS ENCONTROS ANTERIORES I ENCONTRO NACIONAL DE FORMAÇÃO ENAFOR, 24 a 28 de outubro de 2005 160 participantes da CONTAG e de 26 Federações (incluindo FETADFE) Mote: Construindo uma Política Nacional

Leia mais

Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS

Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS Crédito Rural - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - (Pronaf) Assessoria Técnica, Social e Ambiental (ATES) Assistência Técnica

Leia mais

Programas de crédito e políticas de financiamento para a produção sustentável: a experiência do Banco da Amazônia

Programas de crédito e políticas de financiamento para a produção sustentável: a experiência do Banco da Amazônia Programas de crédito e políticas de financiamento para a produção sustentável: a experiência do Banco da Amazônia Fabrício Khoury Rebello Economista do Banco da Amazônia, Mestre em Agriculturas Familiares

Leia mais

Eixo 3 - Abordagem territorial como estratégia de desenvolvimento rural e promoção da qualidade de vida

Eixo 3 - Abordagem territorial como estratégia de desenvolvimento rural e promoção da qualidade de vida Eixo 1: Desenvolvimento Socioeconomico e Ambiental do Brasil Rural e Fortalecimento da Agricultura Familiar e Agroecologia Eixo 2:Reforma Agrária e Democratização do Acesso e Terra e aos Recursos Naturais

Leia mais

IX Congresso Mundial da AIMFR EDUCAÇÃO EM ALTERNÂNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL. 22, 23 e 24 de Setembro de 2010. Lima -Perú. Os CEFFA no Brasil

IX Congresso Mundial da AIMFR EDUCAÇÃO EM ALTERNÂNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL. 22, 23 e 24 de Setembro de 2010. Lima -Perú. Os CEFFA no Brasil IX Congresso Mundial da AIMFR EDUCAÇÃO EM ALTERNÂNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL 22, 23 e 24 de Setembro de 2010 Lima -Perú Os CEFFA no Brasil Os Centros Educativos Familiares de Formação em Alternância

Leia mais

ASSISTÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL, COM MERITOCRACIA. Aumentar a produtividade e incentivar o empreendedorismo

ASSISTÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL, COM MERITOCRACIA. Aumentar a produtividade e incentivar o empreendedorismo ASSISTÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL, COM MERITOCRACIA Aumentar a produtividade e incentivar o empreendedorismo JUSTIFICATIVA Após a dissolução da EMBRATER o processo de trabalho da assistência técnica e extensão

Leia mais

O Crédito e a. no BB

O Crédito e a. no BB O Crédito e a Sustentabilidade no BB O Crédito e a Sustentabilidade no BB Para efeito de concessão de crédito, os produtores são divididos da seguinte forma: Agricultura Familiar: Agricultores e Pecuaristas

Leia mais

FUNDAÇÃO CARGILL. OBJETO Seleção de projetos como foco em alimentação segura, saudável, sustentável e acessível

FUNDAÇÃO CARGILL. OBJETO Seleção de projetos como foco em alimentação segura, saudável, sustentável e acessível FUNDAÇÃO CARGILL EDITAL n 01/2013 OBJETO Seleção de projetos como foco em alimentação segura, saudável, sustentável e acessível PERÍODO DE RECEBIMENTO DE PROPOSTAS 16/10/2013 a 04/11/2013 ENVIO DE PROPOSTAS

Leia mais

1ª Retificação do Edital Nº 024/2015

1ª Retificação do Edital Nº 024/2015 1ª Retificação do Edital Nº 024/2015 O Diretor Geral do Câmpus Juiz de Fora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG), no uso de suas atribuições

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES DA AGRICULTURA FAMILIAR (FETRAF)

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES DA AGRICULTURA FAMILIAR (FETRAF) APRESENTAÇÃO DA SÉRIE FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES DA AGRICULTURA FAMILIAR (FETRAF) A série é composta por quatro subséries: Fetraf Brasil, Fetraf Bahia, Fetraf MG, e Fetraf Sul, sendo esta última a maior

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 O QUE É O CAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito

Leia mais

Coordenação: Profª. Alexandra Filipak IFSP Matão e Profª. Drª. Sany Spínola Aleixo UNIRP Centro Universitário de São José do Rio Preto.

Coordenação: Profª. Alexandra Filipak IFSP Matão e Profª. Drª. Sany Spínola Aleixo UNIRP Centro Universitário de São José do Rio Preto. Atividades desenvolvidas a partir do Projeto: As mulheres rurais e a agroecologia na Região Sudeste: tecnologias para autonomia econômica, segurança alimentar e conservação da biodiversidade IFSP Campus

Leia mais

ANEXO VII CRITERIOS DE PONTUAÇÃO PARA ANÁLISE TÉCNICA DA PROPOSTA

ANEXO VII CRITERIOS DE PONTUAÇÃO PARA ANÁLISE TÉCNICA DA PROPOSTA ANEXO VII CRITERIOS DE PONTUAÇÃO PARA ANÁLISE TÉCNICA DA PROPOSTA A Proposta Técnica de cada empresa deverá ser apresentada de forma sintética para o processo de análise, seguindo a seguinte estrutura:

Leia mais

Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais PRONAT. Gestão Social e Desenvolvimento Territorial

Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais PRONAT. Gestão Social e Desenvolvimento Territorial Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais PRONAT Gestão Social e Desenvolvimento Territorial Antecedentes Questões relevantes (últimas décadas) Esgotamento do modelo de desenvolvimento

Leia mais

As Escolas Famílias Agrícolas do Território Rural da Serra do Brigadeiro

As Escolas Famílias Agrícolas do Território Rural da Serra do Brigadeiro As Escolas Famílias Agrícolas do Território Rural da Serra do Brigadeiro VIEIRA, Tatiana da Rocha UFV - pedagogia_tati@yahoo.com.br BARBOSA, Willer Araújo UFV- wbarbosa@ufv.br Resumo: O trabalho apresentado

Leia mais

LA EDUCACION RURAL Y SU IMPACTO EM EL DESARROLLO LOCAL

LA EDUCACION RURAL Y SU IMPACTO EM EL DESARROLLO LOCAL LA EDUCACION RURAL Y SU IMPACTO EM EL DESARROLLO LOCAL Argileu Martins da Silva Diretor do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural Secretário Adjunto de Agricultura Familiar SAF A EDUCAÇÃO

Leia mais

No Brasil, a Shell contratou a ONG Dialog para desenvolver e operar o Programa, que possui três objetivos principais:

No Brasil, a Shell contratou a ONG Dialog para desenvolver e operar o Programa, que possui três objetivos principais: PROJETO DA SHELL BRASIL LTDA: INICIATIVA JOVEM Apresentação O IniciativaJovem é um programa de empreendedorismo que oferece suporte e estrutura para que jovens empreendedores de 18 a 30 anos desenvolvam

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira. Florianópolis - SC 23 de junho de 2015

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira. Florianópolis - SC 23 de junho de 2015 Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Florianópolis - SC 23 de junho de 2015 Qual a missão do Programa Soja Plus? 1. Promover e fomentar a melhoria contínua da gestão das

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

Programa Nacional de Apoio a Fundos Solidários

Programa Nacional de Apoio a Fundos Solidários Programa Nacional de Apoio a Fundos Solidários Elementos de uma Proposta REDE? SISTEMA? Beneficiários do Bolsa Família não conseguem financiamento para iniciar atividades produtivas Os Fundos Solidários

Leia mais

Plan International e IIDAC com recursos do Fundo União Europeia

Plan International e IIDAC com recursos do Fundo União Europeia INSTITUTO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DA CIDADANIA TERMO DE REFERÊNCIA No. 012/2015 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA/JURÍDICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. PROJETO Pontes para o Futuro 2. RECURSOS

Leia mais

Seminário: As Compras Institucionais a Serviço dos Agricultores Familiares. CSA, Bruxelas 23 de Abril de 2014.

Seminário: As Compras Institucionais a Serviço dos Agricultores Familiares. CSA, Bruxelas 23 de Abril de 2014. Seminário: As Compras Institucionais a Serviço dos Agricultores Familiares CSA, Bruxelas 23 de Abril de 2014. ESTRATÉGIA: SEGURANÇA E SOBERANIA ALIMENTAR X FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR Fortalecimento

Leia mais

Descrição da experiência

Descrição da experiência Curso Superior de Tecnologia em Agroecologia em Mato Grosso do Sul: formação de profissionais para harmonizar o desenvolvimento à conservação e melhoria ambiental ANDRADE, Letícia Pereira de. UEMS. letícia@uems.br;

Leia mais

OFICINAS DE FORMAÇÃO EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: Porto Velho, 26 de agosto de 2006.

OFICINAS DE FORMAÇÃO EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: Porto Velho, 26 de agosto de 2006. Fórum Rondoniense de Economia Solidária Projeto de Desenvolvimento Local e Economia Solidária OFICINAS DE FORMAÇÃO EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: Porto Velho, 26 de agosto de 2006. OBJETIVO GERAL: Levar a todas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA DO BRASIL. Murilo Portugal Presidente do Conselho Administrativo da AEF-Brasil

ASSOCIAÇÃO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA DO BRASIL. Murilo Portugal Presidente do Conselho Administrativo da AEF-Brasil ASSOCIAÇÃO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA DO BRASIL Murilo Portugal Presidente do Conselho Administrativo da AEF-Brasil ASSOCIAÇÃO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA DO BRASIL AAEF Brasil é uma organização sem fins lucrativos

Leia mais

Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades. Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil

Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades. Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil Políticas públicas e Investimento Social Privado MODELO MAIS COMUM MODELO ALTERNATIVO ISP INFLUENCIAR

Leia mais

Participação Social no Governo Federal

Participação Social no Governo Federal PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA-GERAL SECRETARIA NACIONAL DE ARTICULAÇÃO SOCIAL Participação Social no Governo Federal Gerson Luiz de Almeida Silva Secretário Nacional de Articulação Social 1. Visões

Leia mais

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP. Ministério da Educação MEC

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP. Ministério da Educação MEC 01) Qual o seu estado civil? A) Solteiro(a). B) Casado(a). C) Separado(a)/desquitado(a)/divorciado(a). D) Viúvo(a). E) Outro. 02) Como você se considera? A) Branco(a). B) Negro(a). C) Pardo(a)/mulato(a).

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA-GERAL SECRETARIA NACIONAL DE ARTICULAÇÃO SOCIAL CONFERÊNCIAS NACIONAIS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA-GERAL SECRETARIA NACIONAL DE ARTICULAÇÃO SOCIAL CONFERÊNCIAS NACIONAIS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA-GERAL SECRETARIA NACIONAL DE ARTICULAÇÃO SOCIAL CONFERÊNCIAS NACIONAIS Participação Social no Governo Federal Conferências Nacionais 2009/2010 Conferências Nacionais

Leia mais

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO PARA EDUCADORES DO CAMPO

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO PARA EDUCADORES DO CAMPO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE CIÊNCIAS SOCIAIS Av. Antônio Carlos Magalhães, n 510, Country Club, Juazeiro / BA CEP 48.902-300, Fone (74) 3613-7024,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SAÚDE COLETIVA TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES TÍTULO II DOS ÓRGÃOS DIRETIVOS

REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SAÚDE COLETIVA TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES TÍTULO II DOS ÓRGÃOS DIRETIVOS REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SAÚDE COLETIVA TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O Regimento Interno da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) é um regramento complementar

Leia mais

PREFEITURA DE PORTO VELHO

PREFEITURA DE PORTO VELHO LEI Nº. 1628, DE 27 DE OUTUBRO DE 2005. Institui a Política Municipal de fomento à Economia Popular e Solidária na Cidade de Porto Velho e estabelece outras disposições. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PORTO

Leia mais

II Seminário de Intercâmbio de Experiências Exitosas apara o Alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Rede IDEEA

II Seminário de Intercâmbio de Experiências Exitosas apara o Alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Rede IDEEA II Seminário de Intercâmbio de Experiências Exitosas apara o Alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Rede IDEEA Salvador, Bahia Brasil, 19 e 20 de novembro de 2009 Mobilização Mundial Conferências

Leia mais

A atividade agrícola e o espaço agrário. Prof. Bruno Batista

A atividade agrícola e o espaço agrário. Prof. Bruno Batista A atividade agrícola e o espaço agrário Prof. Bruno Batista A agropecuária É uma atividade primária; É obtida de forma muito heterogênea no mundo países desenvolvidos com agricultura moderna, e países

Leia mais

CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA INTEGRADA AO TRABALHO DA PASTORAL DA CRIANÇA

CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA INTEGRADA AO TRABALHO DA PASTORAL DA CRIANÇA CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA INTEGRADA AO TRABALHO DA PASTORAL DA CRIANÇA Maria de Fátima Lima, Coordenadora da Pastoral da Criança na Diocese de Patos, Gilberto Nunes de Sousa, Central das Associações do

Leia mais

Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS. Crise Mundial e o Desenvolvimento Regional: Desafios e Oportunidades

Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS. Crise Mundial e o Desenvolvimento Regional: Desafios e Oportunidades Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS Crise Mundial e o Desenvolvimento Regional: Desafios e Oportunidades Grandes números do Banco do Brasil Ativos totais: R$ 598 bilhões Clientes: 48,1 milhões Carteira

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário CONDRAF. Conselho Nacional. Familiar. Desenvolvimento Rural Reforma Agrária

Ministério do Desenvolvimento Agrário CONDRAF. Conselho Nacional. Familiar. Desenvolvimento Rural Reforma Agrária CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL CONDRAF CONDRAF Conselho Nacional Agricultu ra Familiar Desenvolvimento Rural Reforma Agrária O que é o CONDRAF? Órgão Colegiado integrante da estrutura

Leia mais

Curso de ESPECIALIZAÇÃO EM MEIO AMBIENTE, DESENVOLVIMENTO E SUSTENTABILIDADE

Curso de ESPECIALIZAÇÃO EM MEIO AMBIENTE, DESENVOLVIMENTO E SUSTENTABILIDADE Curso de ESPECIALIZAÇÃO EM MEIO AMBIENTE, DESENVOLVIMENTO E SUSTENTABILIDADE ÁREA DO CONHECIMENTO: Administração Meio Ambiente. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Meio

Leia mais

Universidade Municipal de São Caetano do Sul PEDAGOGIA

Universidade Municipal de São Caetano do Sul PEDAGOGIA Universidade Municipal de São Caetano do Sul PEDAGOGIA ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES AACC 1. INTRODUÇÃO Orientações Gerais A atuação do educador em nossos dias exige uma formação consistente

Leia mais

Seminário sobre proteção da agrobiodiversidade e direitos dos agricultores

Seminário sobre proteção da agrobiodiversidade e direitos dos agricultores Seminário sobre proteção da agrobiodiversidade e direitos dos agricultores CARTA POLÍTICA Nos dias 25 e 26 de agosto de 2009, representantes de 80 organizações de agricultores, movimentos sociais, ONGs

Leia mais

EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL E O PROFISSIONAL ECONOMISTA DOMÉSTICO: UM RECORTE BIBLIOGRÁFICO

EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL E O PROFISSIONAL ECONOMISTA DOMÉSTICO: UM RECORTE BIBLIOGRÁFICO EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL E O PROFISSIONAL ECONOMISTA DOMÉSTICO: UM RECORTE BIBLIOGRÁFICO Cynthia Aparecida Gonçalves 1, Luciana Alfenas Pacheco 2, Vera Lucia Rodrigues Fialho 3 Resumo:

Leia mais

COMUNICAÇÃO SOCIAL - JORNALISMO. COORDENADOR Ricardo Duarte Gomes da Silva rduarte@ufv.br

COMUNICAÇÃO SOCIAL - JORNALISMO. COORDENADOR Ricardo Duarte Gomes da Silva rduarte@ufv.br COMUNICAÇÃO SOCIAL - JORNALISMO COORDENADOR Ricardo Duarte Gomes da Silva rduarte@ufv.br 288 Currículos dos Cursos do CCH UFV Bacharelado ATUAÇÃO O jornalista é um profissional com qualificação técnica

Leia mais

DIÁLOGOS SOBRE O DIREITO HUMANO À ALIMENTAÇÃO NO BRASIL. (Pesquisa qualitativa -- RESUMO)

DIÁLOGOS SOBRE O DIREITO HUMANO À ALIMENTAÇÃO NO BRASIL. (Pesquisa qualitativa -- RESUMO) DIÁLOGOS SOBRE O DIREITO HUMANO À ALIMENTAÇÃO NO BRASIL (Pesquisa qualitativa -- RESUMO) Realização: Ibase, com apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) Objetivos da Pesquisa: Os Diálogos sobre

Leia mais

1. Apresentação. 2. Pontos Fixos de Comercialização Solidária

1. Apresentação. 2. Pontos Fixos de Comercialização Solidária Edital de Seleção de Pontos Fixos de Comercialização Solidária Candidatos para Participar da Rede Brasileira de Comercialização Solidária - Rede Comsol (Edital - Ubee/Ims N. 01/2014) 1. Apresentação A

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 066-C

FICHA PROJETO - nº 066-C FICHA PROJETO - nº 066-C CONSOLIDAÇÃO Grande Projeto LOGO Instituição Parceira 1) TÍTULO: Frutos do Cerrado - Fortalecimento Organizacional e Produção Sustentável de Agricultores Extrativistas do Tocantins

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL

FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCLUSÃO SOCIAL VESTIBULAR 2009/2 CACOAL/RO 2009 INTRODUÇÃO Sabendo de seu compromisso social, a Facimed criou o Programa de Inclusão

Leia mais

Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009

Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009 Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009 SECT- AM: Missão e Diretrizes A SECT foi criada para formular e gerir políticas estaduais de C&T buscando articular os esforços os de fazer com que

Leia mais

Desenvolvimento da Agricultura Irrigada no Brasil, sob Cenários Sustentáveis (PCT BRA/IICA/08/002)

Desenvolvimento da Agricultura Irrigada no Brasil, sob Cenários Sustentáveis (PCT BRA/IICA/08/002) Desenvolvimento da Agricultura Irrigada no Brasil, sob Cenários Sustentáveis (PCT BRA/IICA/08/002) Data do Início: 01/01/2008 Data do Término: 31/12/2011 Valor: R$ 21.000.000,00 Objetivo: Desenvolvimento

Leia mais

Informações sobre a Organização. Nome: MOC - Movimento de Organização Comunitária

Informações sobre a Organização. Nome: MOC - Movimento de Organização Comunitária Centro Brasileiro de Referência em Tecnologia Social Instituto de Tecnologia Social Curso: Tecnologia Social: Desenvolvimento Local, Participativo e Sustentável nos Municípios Resumo a partir de fontes

Leia mais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais O desenvolvimento das ações em diferentes projetos poderão identificar

Leia mais

$ERUGDJHPGHJrQHURHJHUDomR

$ERUGDJHPGHJrQHURHJHUDomR $ERUGDJHPGHJrQHURHJHUDomR Sabendo que nos projetos de desenvolvimento articulam-se as relações entre: os seres humanos a tecnologia, e os recursos naturais e o meio ambiente, A abordagem de gênero e de

Leia mais

Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR

Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR Justificativa: A agricultura familiar é responsável por parte considerável da produção agrícola do país, abastecendo principalmente

Leia mais

Evolução da BVS nos Países eportuguêse. Cláudia Guzzo BIREME/PAHO/WHO - São Paulo

Evolução da BVS nos Países eportuguêse. Cláudia Guzzo BIREME/PAHO/WHO - São Paulo Evolução da BVS nos Países eportuguêse Cláudia Guzzo BIREME/PAHO/WHO - São Paulo FATOS HISTÓRICOS Set. 2005 - Pontos focais do eportuguêse se reúnem em GT durante o 9º Congresso Mundial de Informação em

Leia mais

Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias

Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias TERMO DE REFERÊNCIA Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias 1. Contexto e Justificação O Programa conjunto sobre o Empoderamento da Mulher

Leia mais

PROPOSTAS DO III SEMINARIO SUL BRASILEIRO DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL GRUPO DE TRABALHO PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PARA O TURISMO RURAL

PROPOSTAS DO III SEMINARIO SUL BRASILEIRO DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL GRUPO DE TRABALHO PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PARA O TURISMO RURAL O Seminário Sul Brasileiro vem sendo organizado desde 2005, como um evento paralelo a Suinofest, festa gastronômica de derivados da carne suína, por um grupo formado pela UERGS, ACI-E, EMATER e Secretaria

Leia mais

TABELA RESULTADO CHAMAMENTO PÚBLICO EDITAL PRONERA N. 01 DE JULHO DE 2012

TABELA RESULTADO CHAMAMENTO PÚBLICO EDITAL PRONERA N. 01 DE JULHO DE 2012 TABELA RESULTADO CHAMAMENTO PÚBLICO EDITAL PRONERA N. 01 DE JULHO DE 2012 CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ALFABETIZAÇÃO e ESCOLARIZAÇÃO DE NÍVEL MÉDIO, NO ÂMBITO

Leia mais

Sugestões e críticas podem ser encaminhadas para o email: nape@ufv.br CONSIDERAÇÕES INICIAIS:

Sugestões e críticas podem ser encaminhadas para o email: nape@ufv.br CONSIDERAÇÕES INICIAIS: UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA ORIENTAÇÕES GERAIS PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Neste ano o processo seletivo será realizado por meio de um sistema

Leia mais

Curso Técnico em Agroecologia

Curso Técnico em Agroecologia Curso Técnico em Agroecologia Nível/Grau/Forma: Médio/Técnico/Integrado Vagas: 25 Turno: Integral Duração: 3 anos + estágio Perfil do Egresso O Técnico em Agroecologia deverá ser um profissional com formação

Leia mais

POR QUE UMA NOVA ESCOLA NO CAMPO?

POR QUE UMA NOVA ESCOLA NO CAMPO? 1 POR QUE UMA NOVA ESCOLA NO CAMPO? O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural SENAR e o Instituto CNA, integrantes do Sistema CNA, o primeiro responsável pelo desenvolvimento de ações de Formação Profissional

Leia mais