MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS"

Transcrição

1 GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS Podem ser agrupados nos seguintes subsistemas: MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS Curso: Engenharia Civil - 9º Semestre Professor: Eng.º Civil Cássio Fernando Simioni PISTA DE ROLAMENTO E ACOSTAMENTO [Pavimentos Flexíveis e Semi-Rígidos] DRENAGEM SUPERFICIAL E PROFUNDA OBRAS DE ARTE CORRENTES OBRAS DE ARTE ESPECIAIS OBRAS DE PROTEÇÃO DO CORPO ESTRADAL SINALIZAÇÃO OBRAS COMPLEMENTARES PISTA DE ROLAMENTO E ACOSTAMENTO PAVIMENTOS FLEXÍVEIS E SEMI-RÍGIDOS DEGRADAÇÃO / DEFEITOS SUPERFICIAIS PISTA DE ROLAMENTO E ACOSTAMENTO PAVIMENTOS FLEXÍVEIS E SEMI-RÍGIDOS DEGRADAÇÃO / DEFEITOS SUPERFICIAIS DEFORMAÇÕES EM PERFIL 1. Fissuração/Fendilhamento: fissura incipiente; trincas interligadas couro de jácaré; trinca nas trilhas das rodas; trinca longitudinal na borda do pavimento; trinca longitudinal no eixo do pavimento; trinca isolada transversal de retração térmica; trinca em bloco [de retração térmica]; trinca parabólica de escorregamento; trinca de reflexão. 1

2 PISTA DE ROLAMENTO E ACOSTAMENTO PAVIMENTOS FLEXÍVEIS E SEMI-RÍGIDOS DEGRADAÇÃO / DEFEITOS SUPERFICIAIS 2. Desagregação panelas; 3. Mancha de água [umimdade excessiva]; 4. Bombeamento de água; 5. Bombeamento de água com finos [lama branca]; 6. Espelhamento; 7. Desgaste; 8. Polimento dos agregados [aspereza]; 9. Peladas; 10. Desintegração; 11. Descolamento do ligante; 12. Falta de aderência pneu-pavimento; 13. Estriamento [em tratamentos superficiais]. PISTA DE ROLAMENTO E ACOSTAMENTO PAVIMENTOS FLEXÍVEIS E SEMI-RÍGIDOS DEFORMAÇÕES EM PERFIL 1. Trilha de roda [cavado das rodeiras]; 2. Afundamento; 3. Afundamento localizado; 4. Refluimento lateral; 5. Escorregamento do resvestimento; 6. Ondulação; 7. Corrugação; 8. Depreessão; 9. Estufamento. DRENAGEM SUPERFICIAL E PROFUNDA Crescimento de vegetação na entrada ou saída das obras de drenagem; Entulho e sujeira em sarjetas, valetass e saída d água; Rupturas de meios-fios, banquentas, sarjetas e descidas d água; Obstruções de drenos subsuperificiais e profundos OBRAS DE ARTE CORRENTES Bueiros obstruídos, fora do alinhamento ou com vazão insuficiente; Aparecimento de trincas, selagem ou de outros sinais de defeitos nos bueiros; Bocas dos bueiros assoreadas e mal posicionadas, alas quebradas, falta de bacias de dissipação; Processos erosivos à montante e à jusante; Necessidade de estruturas adicionais de drenagem. 2

3 OBRAS DE ARTE ESPECIAIS Estrutura, guarda-corpo e guarda roda, danificados ou sem pintura; Revestimento danificado, escamado, etc; Deslocamento de pilares e vigas de apoio; Aparecimento de trincas e escamas; Defeitos nos aparelhos de apoio. OBRAS DE PROTEÇÃO DO CORPO ESTRADAL Instabilidade; Erosão. SINALIZAÇÃO Desgaste das tintas [faixas e placas]; Refletorização deficiente; Depredação [roubo, estragos, pichação, etc.] Visibilidade deficiente; Mensagens inadequadas. OBRAS COMPLEMENTARES Falta de revestimento vegetal; Árvores e arbustos que represente perigo para a plataforma da estrada ou interferência na distância de visibilidade nas curvas e na sinalização; Deficiência na irrigação de áreas recentemente plantadas e na aplicação de fertilizantes; Depredação de áreas plantadas, pragas e doenças; Ausência de defensas; Ausência de cercas, arames arrebentados e mourões danificados; Uso da faixa para fins indevidos; Existência de placas de propaganda comercial; Acessos que representem perigo ao tráfego. CONSERVAÇÃO PREVENTIVA PERIÓDICA LIMPEZA DE SARJETAS E MEIOS-FIOS: LIMPEZA MANUAL DE VALETA: 3

4 CONSERVAÇÃO PREVENTIVA PERIÓDICA LIMPEZA DE BUEIROS LIMPEZA DE BOCAS E DRENOS PROFUNDOS E SUPERFICIAIS CONSERVAÇÃO PREVENTIVA PERIÓDICA LIMPEZA E PINTURA DE PONTES LIMPEZA E ENCHIMENTO DE JUNTAS EM CONCRETO-CIMENTO CONSERVAÇÃO PREVENTIVA PERIÓDICA CAPINA ROÇADA SELAGEM DE TRINCAS: RECOMPOSIÇÃO DE OBRAS DE DRENAGEM SUPERFICIAL 4

5 RECOMPOSIÇÃO DE OBRAS DE DRENAGEM PROFUNDA RECOMPOSIÇÃO DE OBRAS DE ARTE CORRENTES RECOMPOSIÇÃO DAS SINALIZAÇÕES HORIZONTAL E VERTICAL RECOMPOSIÇÃO DE PLACAS DE CONCRETO RECOMPOSIÇÃO DE GUARDA-CORPOS RECOMPOSIÇÃO DE CERCAS RECOMPOSIÇÃO DE DEFENSA METÁLICA RECOMPOSIÇÃO DE TELA ANTIOFUSCANTE 5

6 RECONFORMAÇÃO DA PLATAFORMA COMBATE À EXSUDAÇÃO REMENDOS CONTROLE DE EROSÃO REMENDOS 6

7 REMENDOS REMENDOS REMENDO PROFUNDO TAPA BURACO RECUPERAÇÕES SUPERFICIAIS RECUPERAÇÕES SUPERFICIAIS 7

8 RECUPERAÇÕES SUPERFICIAIS RECUPERAÇÕES SUPERFICIAIS RECUPERAÇÕES SUPERFICIAIS RECUPERAÇÕES SUPERFICIAIS TRATAMENTO SUPERFICIAL DUPLO -TSD 8

9 REFORÇO ESTRUTURAL REFORÇO ESTRUTURAL RECONSTRUÇÃO RECONSTRUÇÃO 9

10 MELHORAMENTOS AÇÕES EMERGENCIAIS AÇÕES EMERGENCIAIS AÇÕES EMERGENCIAIS CASO QUE NECESSITA DE RECOMPOSIÇÃO DE ATERRO 10

11 AÇÕES EMERGENCIAIS AÇÕES EMERGENCIAIS SERVIÇOS EVENTUAIS SERVIÇOS EVENTUAIS 11

12 GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS Curso: Engenharia Civil - 9º Semestre Professor: Eng.º Civil Cássio Fernando Simioni 12

Nº total de Rio de Janeiro RJ CEP Palavras-chave: páginas Tel/fax: (0xx21) Pavimentação, deformação, defeitos, terminologia 12

Nº total de Rio de Janeiro RJ CEP Palavras-chave: páginas Tel/fax: (0xx21) Pavimentação, deformação, defeitos, terminologia 12 DNIT NORMA DNIT 005/2003 - TER Defeitos nos pavimentos flexíveis e semi-rígidos Terminologia MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA DE PLANEJAMENTO

Leia mais

TÓPICOS AVANÇADOS DE PAVIMENTAÇÃO

TÓPICOS AVANÇADOS DE PAVIMENTAÇÃO Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Transportes TÓPICOS AVANÇADOS DE PAVIMENTAÇÃO Prof. Djalma R. Martins Pereira, M.Eng. AVALIAÇÃO DE PAVIMENTOS TÓPICOS AVANÇADOS DE PAVIMEMTAÇÃO

Leia mais

A N E X O X CADERNO DE PADRÃO DE DESEMPENHO

A N E X O X CADERNO DE PADRÃO DE DESEMPENHO TOMADA DE PREÇOS - EDITAL N.º A N E X O X CADERNO DE PADRÃO DE DESEMPENHO A codificação dos serviços constantes do ANEXO Nº Quadro de Quantidades e Preços, se refere aos códigos do "Boletim de Custos Rodoviários,"

Leia mais

É toda modificação na superfície ou na estrutura de um pavimento que altere negativamente seu desempenho

É toda modificação na superfície ou na estrutura de um pavimento que altere negativamente seu desempenho Eng Pery C. G. de Castro Revisado em: agosto 2009 CONCEITO É toda modificação na superfície ou na estrutura de um pavimento que altere negativamente seu desempenho 1 FATORES QUE ATUAM NEGATIVAMENTE SOBRE

Leia mais

CONSERVAÇÃO E MELHORAMENTOS DE PAVIMENTOS ASFÁLTICOS NOV/2003

CONSERVAÇÃO E MELHORAMENTOS DE PAVIMENTOS ASFÁLTICOS NOV/2003 CONSERVAÇÃO E MELHORAMENTOS DE PAVIMENTOS ASFÁLTICOS NOV/2003 Avaliação do Pavim.Asfáltico ¾CARACTERIZAÇÃO DOS DEFEITOS (+COMUNS): NO REVESTIMENTO ASFÁLTICO NO CORPO DO PAVIMENTO. Tipos de Defeitos no

Leia mais

Avaliação dos Pavimentos Rígidos: Tipologia dos defeitos e suas causas

Avaliação dos Pavimentos Rígidos: Tipologia dos defeitos e suas causas UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS Avaliação dos Pavimentos Rígidos:

Leia mais

PROJETO DE ESTRADAS Pr P of o. D r D. An A d n e d r e so s n o n Man a zo n l zo i

PROJETO DE ESTRADAS Pr P of o. D r D. An A d n e d r e so s n o n Man a zo n l zo i PROJETO DE ESTRADAS Prof. Dr. Anderson Manzoli CONCEITOS: Seção (Perfil) Transversal é a representação geométrica, no plano vertical, de alguns elementos dispostos transversalmente, em determinado ponto

Leia mais

AVALIAÇÃO DO ESTADO DE SUPERFÍCIE DE PAVIMENTOS. Rodovias III UPF Prof. Fernando Pugliero

AVALIAÇÃO DO ESTADO DE SUPERFÍCIE DE PAVIMENTOS. Rodovias III UPF Prof. Fernando Pugliero AVALIAÇÃO DO ESTADO DE SUPERFÍCIE DE PAVIMENTOS Rodovias III UPF Prof. Fernando Pugliero ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO 1) Objetivos de uma avaliação superficial de pavimentos; 2) Métodos existentes para avaliação

Leia mais

1 a Prova. (5) Enumere as possíveis causas para cada um dos seguintes defeitos que podem ocorrer em:

1 a Prova. (5) Enumere as possíveis causas para cada um dos seguintes defeitos que podem ocorrer em: 1 a Prova (1) Conceitue as diferentes categorias de conservação de pavimentos (rotineira, leve e pesada) e apresente exemplos de técnicas de intervenção em cada uma, para o caso de pavimentos asfálticos.

Leia mais

Deterioração dos Pavimentos Asfálticos

Deterioração dos Pavimentos Asfálticos UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS Deterioração dos Pavimentos

Leia mais

Desempenho de Pavimentos Rodoviários. Prof. M.Sc. em Eng. Civil Matheus Lemos Nogueira

Desempenho de Pavimentos Rodoviários. Prof. M.Sc. em Eng. Civil Matheus Lemos Nogueira Desempenho de Pavimentos Rodoviários Prof. M.Sc. em Eng. Civil Matheus Lemos Nogueira Desempenho É a variação da serventia ao longo do tempo (ou do tráfego) de uso do pavimento. VSA Valor de Serventia

Leia mais

Avaliação dos Pavimentos Flexíveis: Condições de Superfície

Avaliação dos Pavimentos Flexíveis: Condições de Superfície UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS Avaliação dos Pavimentos Flexíveis:

Leia mais

GEO-51. Gerência de Pavimentos

GEO-51. Gerência de Pavimentos GEO-51 Gerência de Pavimentos 1 Plano de Matéria 1.1 Objetivos O curso é voltado às atividades envolvidas na administração de uma infra-estrutura viária, rodoviária, aeroportuária ou urbana. Trata-se de

Leia mais

PROJETO C.R.E.M.A. 2º ETAPA

PROJETO C.R.E.M.A. 2º ETAPA PROJETO C.R.E.M.A. 2º ETAPA RODOVIA: BR-280 TRECHO: JARAGUÁ DO SUL CANOINHAS RODOVIA: BR-470 TRECHO: NAVEGANTES CAMPOS NOVOS MELHORAMENTOS PROJETADOS Rodovia BR-280 Interseções: 6 - I-04 Interseção com

Leia mais

Inspeção Visual de Pavimentos de Concreto. Daniel Eliezer Pedro Monzú

Inspeção Visual de Pavimentos de Concreto. Daniel Eliezer Pedro Monzú Inspeção Visual de Pavimentos de Concreto Daniel Eliezer 8994095 Pedro Monzú 8987909 PRO 60/2004 - DNIT Procedimentos e critérios para avaliação (visual) da pista Conceitos Grau de Severidade do defeito:

Leia mais

MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS

MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS

Leia mais

POR QUE OS PAVIMENTOS DAS RODOVIAS DO BRASIL NÃO DURAM? Densidade da malha rodoviária pavimentada por país (em km/1.000 km )

POR QUE OS PAVIMENTOS DAS RODOVIAS DO BRASIL NÃO DURAM? Densidade da malha rodoviária pavimentada por país (em km/1.000 km ) Objetivos do estudo Compreender as atuais condições dos pavimentos das rodovias para identificar as causas da precoce degradação. Indicar oportunidades de melhoria no projeto, manutenção e gerenciamento

Leia mais

DRENAGEM DE RODOVIAS. DRENAGEM DE RODOVIAS -Sumário - DRENAGEM DE RODOVIAS - Introdução - DRENAGEM DE RODOVIAS - Introdução -

DRENAGEM DE RODOVIAS. DRENAGEM DE RODOVIAS -Sumário - DRENAGEM DE RODOVIAS - Introdução - DRENAGEM DE RODOVIAS - Introdução - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL Introdução -Sumário - Desempenho x Drenagem Histórico Função e Sistema

Leia mais

Conservação e Restauração dos Pavimentos com problemas Funcionais

Conservação e Restauração dos Pavimentos com problemas Funcionais UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS Conservação e Restauração

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE PORTARIA Nº 420, DE 26 DE OUTUBRO DE 2011

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE PORTARIA Nº 420, DE 26 DE OUTUBRO DE 2011 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE GABINETE DA MINISTRA PORTARIA Nº 420, DE 26 DE OUTUBRO DE 2011 Dispõe sobre procedimentos a serem aplicados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais

Leia mais

ESTUDO DE CASO QUANTO ÀS PATOLOGIAS EM PAVIMENTO URBANO

ESTUDO DE CASO QUANTO ÀS PATOLOGIAS EM PAVIMENTO URBANO ESTUDO DE CASO QUANTO ÀS PATOLOGIAS EM PAVIMENTO URBANO Diego Rodrigues Bonifácio Estudante do curso Bacharelado em Engenharia Civil, 10º período, das Faculdades Integradas de Cacoal UNESC. INTRODUÇÃO

Leia mais

ESTUDOS GEOTÉCNICOS Restauração

ESTUDOS GEOTÉCNICOS Restauração Restauração Serviços necessários para somente reabilitar obras já existentes sem causar uma ocupação de espaços virgens e, portanto, com impactos normalmente não significativos para o meio ambiente. Estes

Leia mais

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes AUDIÊNCIA PUBLICA Recuperação Funcional do Pavimento, com a Integração dos Serviços de Manutenção dos Pavimentos e Conservação de Faixa de Domínio

Leia mais

Manutenção de Pavimentos: Conceituação e Terminologia

Manutenção de Pavimentos: Conceituação e Terminologia UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS Manutenção de Pavimentos:

Leia mais

Abril/Maio de Realização: Apoio: Execução: Fl. [1]

Abril/Maio de Realização: Apoio: Execução: Fl. [1] ANÁLISE EXPEDITA da Situação Física das Rodovias SC-350 (BR-116/ Lebon Régis/ Caçador/ Taquara Verde/ BR-153) e SC-135 [Caçador/ Matos Costa/ BR-280 (Porto União)] Abril/Maio de 2016 Realização: Apoio:

Leia mais

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes AUDIÊNCIA PUBLICA Recuperação Funcional do Pavimento, com a Integração dos Serviços de Manutenção dos Pavimentos e Conservação de Faixa de Domínio

Leia mais

APLICAÇÃO DE WHITETOPPING SUPERPOSTO EM PAVIMENTO ASFÁLTICO PARA RECUPERAÇÃO DE RODOVIAS DA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

APLICAÇÃO DE WHITETOPPING SUPERPOSTO EM PAVIMENTO ASFÁLTICO PARA RECUPERAÇÃO DE RODOVIAS DA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL APLICAÇÃO DE WHITETOPPING SUPERPOSTO EM PAVIMENTO ASFÁLTICO PARA RECUPERAÇÃO DE RODOVIAS DA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Daiana F. B. Bohrer Professora do curso de Engenharia Civil da

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA No 2, DE 18 DE MARÇO DE 2010

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA No 2, DE 18 DE MARÇO DE 2010 INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA No 2, DE 18 DE MARÇO DE 2010 O Presidente do Ibama, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V,

Leia mais

BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO DOS CORREDORES RODOVIÁRIOS RIOS DO ESTADO DA BAHIA PREVENTIVA

BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO DOS CORREDORES RODOVIÁRIOS RIOS DO ESTADO DA BAHIA PREVENTIVA BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO DOS CORREDORES RODOVIÁRIOS RIOS DO ESTADO DA BAHIA SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA 1 BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento

Leia mais

LEVANTAMENTO DAS MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS PRESENTES NA MALHA RODOVIÁRIA DA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

LEVANTAMENTO DAS MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS PRESENTES NA MALHA RODOVIÁRIA DA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL LEVANTAMENTO DAS MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS PRESENTES NA MALHA RODOVIÁRIA DA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Andréia Balz Acadêmica do curso de Engenharia Civil da UNIJUÍ Campus Santa Rosa/RS

Leia mais

Reciclagem dos Pavimentos

Reciclagem dos Pavimentos UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS Reciclagem dos Pavimentos

Leia mais

REVISTA SABER ACADÊMICO N 21 / ISSN BARRETO, S. S, 2016 ESTUDO E ABORDAGEM DA ORIGEM E DESENVOLVIMENTO DAS PATOLOGIAS EM PAVIMENTO

REVISTA SABER ACADÊMICO N 21 / ISSN BARRETO, S. S, 2016 ESTUDO E ABORDAGEM DA ORIGEM E DESENVOLVIMENTO DAS PATOLOGIAS EM PAVIMENTO 1 REVISTA SABER ACADÊMICO N 21 / ISSN 1980-5950 BARRETO, S. S, 2016 Artigo original ESTUDO E ABORDAGEM DA ORIGEM E DESENVOLVIMENTO DAS PATOLOGIAS EM PAVIMENTO BARRETO, S. S. 1 Nome completo: Barreto Sheila

Leia mais

Selagem asfáltica de fissuras de pavimentos Edição Maio/2006 Revista Téchne

Selagem asfáltica de fissuras de pavimentos Edição Maio/2006 Revista Téchne Selagem asfáltica de fissuras de pavimentos Edição 110 - Maio/2006 Revista Téchne Todas as estradas, rodovias e ruas necessitam de manutenção para manter suas condições operacionais, pois sofrem constante

Leia mais

PARTE 1 CONSERVAÇÃO PREVENTIVA. Engº Pery C. G. de Castro Revisado em setembro/2009 CONCEITO

PARTE 1 CONSERVAÇÃO PREVENTIVA. Engº Pery C. G. de Castro Revisado em setembro/2009 CONCEITO PARTE 1 Engº Pery C. G. de Castro Revisado em setembro/009 1 CONCEITO Conservação do pavimento é um trabalho de rotina, eecutado para manter o pavimento, sob condições normais previstas de tráfego, e da

Leia mais

Defeitos nos Pavimentos de Concreto (defeitos recuperáveis e irrecuperáveis)

Defeitos nos Pavimentos de Concreto (defeitos recuperáveis e irrecuperáveis) UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS Defeitos nos Pavimentos de

Leia mais

Procedimentos para o cálculo do ICP

Procedimentos para o cálculo do ICP UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS Procedimentos para o cálculo

Leia mais

VOL.1: PROJECTO DE REABILITAÇÃO

VOL.1: PROJECTO DE REABILITAÇÃO GABINETE DE GESTÃO DA REDE 2008 VOL.1: PROJECTO DE REABILITAÇÃO Catálogo de Degradações dos Pavimentos Rodoviários Volume 1: Projecto de Reabilitação Ficha Técnica Título: Catálogo de Degradações dos

Leia mais

SEÇÃO TRANSVERSAL TÍPICA DIFERENÇAS BÁSICAS ENTRE PAVIMENTOS TIPOS DE PAVIMENTOS RÍGIDOS PAVIMENTO DE CONCRETO SIMPLES

SEÇÃO TRANSVERSAL TÍPICA DIFERENÇAS BÁSICAS ENTRE PAVIMENTOS TIPOS DE PAVIMENTOS RÍGIDOS PAVIMENTO DE CONCRETO SIMPLES TT 402 TRANSPORTES B PAVIMENTAÇÃO SEÇÃO TRANSVERSAL TÍPICA NOÇÕES DE PROJETO DE DIMENSIONAMENTO DE PAVIMENTOS Eng. Mário Henrique Furtado Andrade base estabilizada granulometricamente 0,5 m 0,5 m 3,5 m

Leia mais

CONSERVAÇÃO PREVENTIVA

CONSERVAÇÃO PREVENTIVA CONSERVAÇÃO PREVENTIVA Eng Pery C. G. de Castro Revisado em setembro/2009 1. INTRODUÇÃO Conservação do pavimento é um trabalho de rotina, executado para manter o pavimento, sob as condições normais, da

Leia mais

Engº Pery César G. de Castro INTRODUÇÃO

Engº Pery César G. de Castro INTRODUÇÃO Engº Pery César G. de Castro 2009 1. INTRODUÇÃO Vários fatores atuam isolada ou conjuntamente sobre os pavimentos, resultando na alteração ou destruição de suas qualidades fundamentais. O tráfego é o fator

Leia mais

Pavimentação asfáltica Recuperação de defeitos em pavimentos asfálticos - Especificação de serviço

Pavimentação asfáltica Recuperação de defeitos em pavimentos asfálticos - Especificação de serviço DNIT Novembro/2010 NORMA DNIT 154/2010 - ES Pavimentação asfáltica Recuperação de defeitos em pavimentos asfálticos - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA

Leia mais

Patologia: Estradas e Pavimentação

Patologia: Estradas e Pavimentação ARTIGO ORIGINAL Patologia: Estradas e Pavimentação SILVA, Fabiano de Almeida [1], OLIVEIRA, Everton Narciso [2], GODOI, Deisi Lorena Resende [3], SILVA, Thaynara Pereira [4], ALVES, Yure [5] SILVA, Fabiano

Leia mais

ESTRUTURAS DE PONTES

ESTRUTURAS DE PONTES UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL ESTRUTURAS DE PONTES Conceitos Gerais Prof. Letícia Reis Batista

Leia mais

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes AUDIÊNCIA PUBLICA Recuperação Funcional do Pavimento, com a Integração dos Serviços de Manutenção dos Pavimentos e Conservação de Faixa de Domínio

Leia mais

DNIT. Avaliação objetiva da superfície de pavimentos flexíveis e semi-rígidos - Procedimento NORMA DNIT 006/ PRO. 4 Condições de aplicação...

DNIT. Avaliação objetiva da superfície de pavimentos flexíveis e semi-rígidos - Procedimento NORMA DNIT 006/ PRO. 4 Condições de aplicação... DNIT NORMA DNIT 006/2003 - PRO Avaliação objetiva da superfície de pavimentos flexíveis e semi-rígidos - Procedimento MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES

Leia mais

Bruno Batista Diretor-Executivo CNT

Bruno Batista Diretor-Executivo CNT Bruno Batista Diretor-Executivo CNT Brasília, Fevereiro de 2018 Malha rodoviária brasileira Apenas 12,3% da malha rodoviária nacional é pavimentada Densidade da malha rodoviária pavimentada por país (valores

Leia mais

Definição de Pavimento e Funções

Definição de Pavimento e Funções UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: MANUTENÇÃO DE PAVIMENTOS Definição de Pavimento e Funções

Leia mais

AULA 3: PAVIMENTAÇÃO RODOVIÁRIA

AULA 3: PAVIMENTAÇÃO RODOVIÁRIA AULA 3: PAVIMENTAÇÃO RODOVIÁRIA Disciplina: Sistemas de transportes Centro Universitário Dinâmica das Cataratas - Campus Centro Pavimentação no Brasil Pavimentos com baixo conforto ao rolamento; 1 a 2

Leia mais

8 - Análise dos Resultados da Avaliação das Estradas Não-Pavimentadas

8 - Análise dos Resultados da Avaliação das Estradas Não-Pavimentadas 91 8 - Análise dos Resultados da Avaliação das Estradas Não-Pavimentadas 8.1 - Introdução Na análise dos resultados procurou-se identificar quais os tipos de defeitos mais freqüentes em função dos diferentes

Leia mais

PROJETO GEOMÉTRICO DE RODOVIAS

PROJETO GEOMÉTRICO DE RODOVIAS PROJETO GEOMÉTRICO DE RODOVIAS Curso: 7º Período - Engenharia de Agrimensura e Cartográfica Prof. Paulo Augusto F. Borges 1.1. Faixa de Tráfego e Pista de Rolamento Faixa de tráfego é o espaço destinado

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PATOLOGIAS TÍPICAS EM PAVIMENTO ASFÁLTICO NO ACESSO VIÁRIO DO CAMPUS ACADÊMICO DO AGRESTE DA UFPE

AVALIAÇÃO DE PATOLOGIAS TÍPICAS EM PAVIMENTO ASFÁLTICO NO ACESSO VIÁRIO DO CAMPUS ACADÊMICO DO AGRESTE DA UFPE AVALIAÇÃO DE PATOLOGIAS TÍPICAS EM PAVIMENTO ASFÁLTICO NO ACESSO VIÁRIO DO CAMPUS ACADÊMICO DO AGRESTE DA UFPE Jhonata Fernandes Ferreira Silva ¹ Vitor Hugo de Oliveira Barros² Mariberto Alves Pereira

Leia mais

CALENDÁRIO DE CONCORRÊNCIAS PARA OBRAS DO DNIT SEDE E SUPERINTENDÊNCIAS REGIONAIS SEDE

CALENDÁRIO DE CONCORRÊNCIAS PARA OBRAS DO DNIT SEDE E SUPERINTENDÊNCIAS REGIONAIS SEDE SEDE E ERINTENDÊNCIAS REGIONAIS SEDE 1 5/out 09:30 SEDE 160/06 U IMPLANTAÇÃO INTERSEÇÃO 050 MG 173,7-4.181.614,98 abr/06 ECT 1ª 46.800 M3; COMPACTAÇÃO ATERROS 36.000 M3; SUB-BASE/BASE ESTABILIZADA S/ MISTURA

Leia mais

V JORNADAS LUSO-BRASILEIRAS DE PAVIMENTOS: POLÍTICAS E TECNOLOGIAS

V JORNADAS LUSO-BRASILEIRAS DE PAVIMENTOS: POLÍTICAS E TECNOLOGIAS CONSERVAÇÃO DE PAVIMENTOS RODOVIÁRIOS: PROPOSIÇÃO DE SOLUÇÕES ATRAVÉS DE MATRIZ DE DECISÃO Valter Prieto Assistente da Diretoria de Obras Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo São

Leia mais

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes AUDIÊNCIA PUBLICA Recuperação Funcional do Pavimento, com a Integração dos Serviços de Manutenção dos Pavimentos e Conservação de Faixa de Domínio

Leia mais

As condições de superfície dos pavimentos asfálticos são avaliadas pelas seguintes Normas descritas a seguir:

As condições de superfície dos pavimentos asfálticos são avaliadas pelas seguintes Normas descritas a seguir: Manual de Restauração de Pavimentos Asfálticos 59 4 AVALIAÇÃO DOS PAVIMENTOS FLEXÍVEIS A condição de um pavimento representa o nível de degradação resultante dos processos associados ao meio ambiente e

Leia mais

MT - MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS APRESENTAÇÃO ÍNDICE CRÉDITOS

MT - MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS APRESENTAÇÃO ÍNDICE CRÉDITOS MT - MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS ESPEC IIF IICAÇÕES GERAIIS PARA OBRAS RODOVIIÁRIIAS DO DNER 2000 - V.. 3 APRESENTAÇÃO ÍNDICE

Leia mais

V JORNADAS LUSO-BRASILEIRAS DE PAVIMENTOS: POLÍTICAS E TECNOLOGIAS

V JORNADAS LUSO-BRASILEIRAS DE PAVIMENTOS: POLÍTICAS E TECNOLOGIAS CASSIO EDUARDO LIMA DE PAIVA Prof. Dr. UNICAMP Campinas/Brasil THAYSE BALAROTTI PEDRAZZI Prof. Msc. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE São Paulo/Brasil COMPARAÇÃO ECONÔMICA ENTRE PROCEDIMENTOS CONSTRUTIVOS

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO

BOLETIM ADMINISTRATIVO Rodovia/UF: BR-116/PR; Segmento: Km 71,20 - Km 115,10; Extensão Total: 43,90 Km. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO/DG Nº 03, DE 12 DE MAIO DE 2017 A DIRETORIA

Leia mais

ANÁLISE EXPEDITA da Rodovia BR-101/SC e RS, no segmento compreendido entre Paulo Lopes (SC) e Osório (RS)

ANÁLISE EXPEDITA da Rodovia BR-101/SC e RS, no segmento compreendido entre Paulo Lopes (SC) e Osório (RS) 1 ANÁLISE EXPEDITA da Rodovia BR-101/SC e RS, no segmento compreendido entre Paulo Lopes (SC) e Osório (RS) JUNHO/2014 2 APRESENTAÇÃO O presente trabalho contém uma análise expedita da situação da Rodovia

Leia mais

122 ANEXO B MÉTODO DE CLASSIFICAÇÃO DE ESTRADAS NÃO- PAVIMENTADAS (EATON ET AL., 1987) - "A METHOD FOR RATING UNSURFACED ROADS"

122 ANEXO B MÉTODO DE CLASSIFICAÇÃO DE ESTRADAS NÃO- PAVIMENTADAS (EATON ET AL., 1987) - A METHOD FOR RATING UNSURFACED ROADS 122 ANEXO B MÉTODO DE CLASSIFICAÇÃO DE ESTRADAS NÃO- PAVIMENTADAS (EATON ET AL., 1987) - "A METHOD FOR RATING UNSURFACED ROADS" 123 B - Método de Classificação de Estradas Não- Pavimentadas Desenvolvido

Leia mais

ESTRUTURAS DE PONTES

ESTRUTURAS DE PONTES UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL ESTRUTURAS DE PONTES Ações em Pontes Prof. MSc. Letícia Reis Batista

Leia mais

EMPRESA MUNICIPAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE FRANCA REALIZAÇÕES ANO 2013

EMPRESA MUNICIPAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE FRANCA REALIZAÇÕES ANO 2013 EMPRESA MUNICIPAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE FRANCA REALIZAÇÕES ANO 2013 Franca 2013 INTRODUÇÃO Este relatório apresenta um resumo das obras executadas pela EMDEF Empresa Municipal para o Desenvolvimento

Leia mais

IV Seminário de Iniciação Científica

IV Seminário de Iniciação Científica 459 EROSÃO ACELERADA ASSOCIADA A RODOVIAS NA PORÇÃO NORTE DE ANÁPOLIS (GO) Sandra Sardinha Lemes 1,3 ; Homero Lacerda 2,3 1 Bolsista PIBIC/CNPq 2 Pesquisador Orientador 3 Curso de Geografia UnUCSEH UEG

Leia mais

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes AUDIÊNCIA PUBLICA Recuperação Funcional do Pavimento, com a Integração dos Serviços de Manutenção dos Pavimentos e Conservação de Faixa de Domínio

Leia mais

SEMINÁRIO 2: INSPEÇÃO VISUAL DE PAVIMENTOS DE CONCRETO

SEMINÁRIO 2: INSPEÇÃO VISUAL DE PAVIMENTOS DE CONCRETO ESCOLA POLITÉCNICA DA USP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE TRANSPORTES SEMINÁRIO 2: INSPEÇÃO VISUAL DE PAVIMENTOS DE CONCRETO PTR3521: AVALIAÇÃO E REABILITAÇÃO DE PAVIMENTOS Aluno NUSP Daniel Eliezer 8994095

Leia mais

A RECUPERAÇÃO DO PAVIMENTO ASFÁLTICO URBANO

A RECUPERAÇÃO DO PAVIMENTO ASFÁLTICO URBANO A RECUPERAÇÃO DO PAVIMENTO ASFÁLTICO URBANO Luiz Antonio Xavier da Silveira 1.0 Definições e estatísticas Entende-se como importante o conhecimento adequado dos termos dos defeitos que normalmento ocorrem

Leia mais

UNIVERSIDADE CEUMA. Eduardo Antônio Barbosa De Oliveira

UNIVERSIDADE CEUMA. Eduardo Antônio Barbosa De Oliveira UNIVERSIDADE CEUMA Eduardo Antônio Barbosa De Oliveira ESTUDO DE PATOLOGIAS DO PAVIMENTO FLEXIVEL COM COBERTURA EM CBUQ: TRECHO DA BR-135/MA KM 95,600 AO KM 127,750. São Luís - MA 2018 1 Eduardo Antônio

Leia mais

LEVANTAMENTO DE MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS EM PAVIMENTO ASFÁLTICO EM DOIS TRECHOS LOCALIZADOS EM AVENIDAS DE SERRA-ES RESUMO

LEVANTAMENTO DE MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS EM PAVIMENTO ASFÁLTICO EM DOIS TRECHOS LOCALIZADOS EM AVENIDAS DE SERRA-ES RESUMO 1 LEVANTAMENTO DE MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS EM PAVIMENTO ASFÁLTICO EM DOIS TRECHOS LOCALIZADOS EM AVENIDAS DE SERRA-ES Mara Raquel de Almeida 1, Mirian Santos Pereira 1 RESUMO Este artigo tem como objetivo

Leia mais

Tratamento de pontos críticos em meio urbano

Tratamento de pontos críticos em meio urbano Por Vias Seguras 29/03/2007 Tratamento de pontos críticos em meio urbano Exemplos de medidas de engenharia Extratos do Manual de tratamento de locais críticos, elaborado pelo CEFTRU O Manual de Procedimentos

Leia mais

ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS. Prof. Vinícius C. Patrizzi

ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS. Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS Prof. Vinícius C. Patrizzi OBJETIVOS DA DRENAGEM COLETAR, CONDUZIR E LANÇAR, O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL E EM LOCAL ADEQUADO, TODA ÁGUA QUE SE ORIGINA, QUE CORRE/CAI NA

Leia mais

Estudo de Caso da BA 046, Trecho Canarana a Barro Alto, Com Foco nas Patologias Antes e Depois da sua Recuperação [1]

Estudo de Caso da BA 046, Trecho Canarana a Barro Alto, Com Foco nas Patologias Antes e Depois da sua Recuperação [1] Estudo de Caso da BA 046, Trecho Canarana a Barro Alto, Com Foco nas Patologias Antes e Depois da sua Recuperação [1] DOURADO, Lucas Caíque Souza [2], OLIVEIRA, Joaquim Augusto Campos de [3] DOURADO, Lucas

Leia mais

AULA 12 DIMENSIONAMENTO DE PAVIMENTO RÍGIDO

AULA 12 DIMENSIONAMENTO DE PAVIMENTO RÍGIDO AULA 12 DIMENSIONAMENTO DE PAVIMENTO RÍGIDO Prof.º: Roque Rodrigo Rodrigues Disciplina: Pavimentos especiais Centro Universitário Dinâmica das Cataratas - Campus Centro 2 ESTUDO DO SUBLEITO Parâmetro relativo

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA PARA ALOCAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS EM ATIVIDADES DE MANUTENÇÃO E RESTAURAÇÃO DE PAVIMENTOS FLEXÍVEIS NO BRASIL

PROPOSIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA PARA ALOCAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS EM ATIVIDADES DE MANUTENÇÃO E RESTAURAÇÃO DE PAVIMENTOS FLEXÍVEIS NO BRASIL PROPOSIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA PARA ALOCAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS EM ATIVIDADES DE MANUTENÇÃO E RESTAURAÇÃO DE PAVIMENTOS FLEXÍVEIS NO BRASIL THAYSE BALAROTTI PEDRAZZI ENG A. MSC EM ENGENHARIA CIVIL PELA

Leia mais

MT - MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENADORIA GERAL DE

MT - MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENADORIA GERAL DE MT - MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENADORIA GERAL DE PLANEJ. E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS COORDENAÇÃO DE

Leia mais

Curso de Engenharia Civil

Curso de Engenharia Civil Curso de Engenharia Civil Disciplina: Engenharia de Tráfego Período: 6º semestre Professor: Luiz Antonio do Nascimento Email: ladnascimento@gmail.com Subsistema da sinalização viária que utiliza de sinais

Leia mais

Estudo Descritivo das Principais Patologias em Pavimento Flexível

Estudo Descritivo das Principais Patologias em Pavimento Flexível Estudo Descritivo das Principais Patologias em Pavimento Flexível RIBEIRO, Thiago Pinheiro [1] RIBEIRO, Thiago Pinheiro. Estudo Descritivo das Principais Patologias em Pavimento Flexível. Revista Científica

Leia mais

ESTUDOS GEOTÉCNICOS Restauração

ESTUDOS GEOTÉCNICOS Restauração Restauração Serviços necessários para somente reabilitar obras já existentes sem causar uma ocupação de espaços virgens e, portanto, com impactos normalmente não significativos para o meio ambiente. Estes

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Projeto e Construção de Estradas Código da Disciplina: ECV023 Curso: Engenharia Civil Semestre de oferta da disciplina: 8 Faculdade responsável: Engenharia Civil Programa

Leia mais

2Concepção. de pavimentos

2Concepção. de pavimentos 2Concepção de pavimentos 21 O pavimento de uma estrada ou de um arruamento é constituído por um conjunto de camadas colocadas horizontalmente sobre o terreno, tendo como principal função, proporcionar

Leia mais

SCO - Sistema de Custos e Orçamentos

SCO - Sistema de Custos e Orçamentos Orçamento Sintético Página: 1 de 10 PAVIMENTAÇÃO 124440 Reciclagem de base c/ adição de 35% de brita e=0, 30,67 m3 73.970,260 103,28 7.639.648,45 m e incorp. rev. asfáltico (TSS ou TSD) inclusive transporte

Leia mais

DIAGNÓSTICO DE PATOLOGIAS ENCONTRADAS NA RODOVIA BR-050 ENTRE ARAGUARI E UBERLÂNDIA

DIAGNÓSTICO DE PATOLOGIAS ENCONTRADAS NA RODOVIA BR-050 ENTRE ARAGUARI E UBERLÂNDIA DIAGNÓSTICO DE PATOLOGIAS ENCONTRADAS NA RODOVIA BR-050 ENTRE ARAGUARI E UBERLÂNDIA Diagnosis of pathologies found on the BR-050 road between araguari and uberlândia FLEK, Cristian Martins Centro Universitário

Leia mais

DNIT MANUAL DE CUSTOS RODOVIÁRIOS VOLUME 5 COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA

DNIT MANUAL DE CUSTOS RODOVIÁRIOS VOLUME 5 COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA DNIT MANUAL DE CUSTOS RODOVIÁRIOS VOLUME 5 COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA 2003 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES

Leia mais

SCO - Sistema de Custos e Orçamentos

SCO - Sistema de Custos e Orçamentos - Superintendência de Infraestrutura de Transportes 13/11/2017-17: Orçamento Sintético Página: 1 de 10 Setor : - Superintendência de Infraestrutura de Transportes Observação : Preço dos Produtos s Abril

Leia mais

Caderno de Perguntas & Respostas

Caderno de Perguntas & Respostas Caderno de Perguntas & Respostas AUDIÊNCIA PÚBLICA RESTAURAÇÃO/RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA NAS RODOVIAS DO ESTADO DA PARAÍBA CREMA 2ª ETAPA João Pessoa/PB 23 de fevereiro de 2011 1ª pergunta:

Leia mais

Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT. Estradas 2

Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT. Estradas 2 Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas FACET Curso: Bacharelado em Engenharia Civil Estradas 2 Prof. Me. Arnaldo Taveira Chioveto ESTRUTURA DOS PAVIMENTOS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA ENGENHARIA CIVIL JOCHEZAN DA SILVA COSTA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA ENGENHARIA CIVIL JOCHEZAN DA SILVA COSTA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA ENGENHARIA CIVIL JOCHEZAN DA SILVA COSTA ANÁLISE COMPARATIVA DE ALTERNATIVAS PARA PAVIMENTAÇÃO DE RODOVIAS: PAVIMENTO FLEXÍVEL X PAVIMENTO RÍGIDO FORTALEZA

Leia mais

DIAGNÓSTICO DE PATOLOGIAS E PLANO DE MANUTENÇÃO: ESTUDO DE CASO DA RODOVIA RN-263

DIAGNÓSTICO DE PATOLOGIAS E PLANO DE MANUTENÇÃO: ESTUDO DE CASO DA RODOVIA RN-263 DIAGNÓSTICO DE PATOLOGIAS E PLANO DE MANUTENÇÃO: ESTUDO DE CASO DA RODOVIA RN-263 Leonardo Bruno Morais Vieira da Silva (1); Gerbeson Carlos Batista Dantas (1); Pablo Niro Cavalcante Filho (2); Andrea

Leia mais

Patologias em Pavimento Asfáltico: Estudo de caso Rodovia Carlos Braga

Patologias em Pavimento Asfáltico: Estudo de caso Rodovia Carlos Braga EUROPEAN ACADEMIC RESEARCH Vol. VI, Issue 8/ November 2018 ISSN 2286-4822 www.euacademic.org Impact Factor: 3.4546 (UIF) DRJI Value: 5.9 (B+) Patologias em Pavimento Asfáltico: Estudo de caso HUGO MATHEUS

Leia mais

Estrada de Rodagem SeçãoTransversal

Estrada de Rodagem SeçãoTransversal Estrada de Rodagem SeçãoTransversal Prof. Dr. Rodrigo de Alvarenga Rosa rodrigoalvarengarosa@gmail.com (27) 9941-3300 1 Introdução A planta e o perfil de uma estrada não identificam o tipo e o padrão da

Leia mais

RECAPEAMENTOS SEM FUNÇÃO ESTRUTURAL

RECAPEAMENTOS SEM FUNÇÃO ESTRUTURAL PARTE 2 RECAPEAMENTOS SEM FUNÇÃO ESTRUTURAL Engº Pery C. G. de Castro Revisado em setembro/2009 1 RECAPEAMENTOS SEM FUNÇÃO ESTRUTURAL OBJETIVO: melhorar as condições da superfície do pavimento A) Lama

Leia mais

Revestimentos de Argamassa. Tecnologia de Argamassa P R O M O Ç Ã O

Revestimentos de Argamassa. Tecnologia de Argamassa P R O M O Ç Ã O Revestimentos de Argamassa Tecnologia de Argamassa P R O M O Ç Ã O TECNOLOGIA DA ARGAMASSA Conceitos Sistema de Revestimento de Argamassa Desempenho do sistema Materiais Constituintes Dosagem Escolha do

Leia mais

Infraestrutura UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. SNP38D58 Superestrutura Ferroviária

Infraestrutura UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. SNP38D58 Superestrutura Ferroviária UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL SNP38D58 Superestrutura Ferroviária Prof.: Flavio A. Crispim (FACET/SNP-UNEMAT) SINOP - MT 2015 Resolução CONAMA 349, de 16 de agosto de

Leia mais

Resultado das Variáveis Variáveis

Resultado das Variáveis Variáveis BAHIA Tipo de rodovia km % Pista dupla com canteiro central 103 1,4 Pista dupla com barreira central 45 0,6 Pista simples de mão única 16 0,2 Pista simples de mão dupla 6.996 97,7 Perfil do terreno Plano

Leia mais

Medidas de Proteção Ambiental

Medidas de Proteção Ambiental Medidas de Proteção Ambiental Eixos de sustentabilidade PODER PÚBLICO LEGISLAÇÃO AMBIENTAL PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA (Re)intervenção nas Microbacias Ações negociadas e acordadas com a gente Demanda e oferta

Leia mais

DRENAGEM AULA 01 INTRODUÇÃO: CONCEITOS BÁSICOS TIPOS DE DRENAGEM ELEMENTOS DE PROJETO

DRENAGEM AULA 01 INTRODUÇÃO: CONCEITOS BÁSICOS TIPOS DE DRENAGEM ELEMENTOS DE PROJETO AULA 01 INTRODUÇÃO: CONCEITOS BÁSICOS TIPOS DE DRENAGEM ELEMENTOS DE PROJETO Uma estrada depois de construida só terá 03 problemas: Drenagem, Drenagem e Drenagem Drenagem consiste no controle das

Leia mais

PATOLOGIAS EM OBRAS DE SUPORTE

PATOLOGIAS EM OBRAS DE SUPORTE PATOLOGIAS EM OBRAS DE SUPORTE ÍNDICE 01 ENQUADRAMENTO DA EMPRESA 04 CAUSAS DAS PATOLOGIAS 02 CADASTRO 05 PATOLOGIAS E AÇÕES DE CORREÇÃO 03 INSPEÇÃO / MONITORIZAÇÃO 06 PRÓXIMOS PASSOS 01 ENQUADRAMENTO

Leia mais

75 Posição Ligação: 61.Teresina PI - Fortaleza CE Extensão: 461 Km Rodovias: BR-222, BR-343, BR-402, CE-421 Classificação Geral: Deficiente

75 Posição Ligação: 61.Teresina PI - Fortaleza CE Extensão: 461 Km Rodovias: BR-222, BR-343, BR-402, CE-421 Classificação Geral: Deficiente 75 Posição Ligação: 61.Teresina PI - Fortaleza CE Extensão: 461 Rodovias: BR-222, BR-343, BR-402, CE-421 Classificação Geral: Deficiente 1. Justificativas O trecho em estudo possui grande relevância como

Leia mais

Professor: Eng Civil Diego Medeiros Weber.

Professor: Eng Civil Diego Medeiros Weber. Professor: Eng Civil Diego Medeiros Weber. PATOLOGIA DAS ESTRUTURAS, PISOS DE CONCRETO E DOS REVESTIMENTOS. CONSTRUÇÃO CIVIL PATOLOGIA DAS ESTRUTURAS CONSTRUÇÃO CIVIL PATOLOGIA "A patologia na construção

Leia mais

8 - Análise dos Resultados da Avaliação das Estradas Não-Pavimentadas

8 - Análise dos Resultados da Avaliação das Estradas Não-Pavimentadas 91 8 - Análise dos Resultados da Avaliação das Estradas Não-Pavimentadas 8.1 - Introdução Na análise dos resultados procurou-se identificar quais os tipos de defeitos mais freqüentes em função dos diferentes

Leia mais