Oficina Índice de Desenvolvimento Humano IDH

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Oficina Índice de Desenvolvimento Humano IDH"

Transcrição

1 Oficina Índice de Desenvolvimento Humano IDH Oficina CH/EM Caro Aluno, Esta oficina tem por objetivo analisar as principais características de um dos principais indicadores socioeconômicos utilizados na atualidade o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Ela busca fornecer subsídios para que você compreenda o uso do indicador e reflita sobre os níveis de desenvolvimento e qualidade de vida dos lugares, podendo comparar as diferentes realidades dos países, regiões, estados e municípios. Ao final deste trabalho, esperamos que você saiba: entender o que é o IDH; compreender os critérios para elaboração do IDH; identificar e diferenciar áreas com diferentes índices de desenvolvimento humano; analisar as disparidades nos níveis de desenvolvimento em diversos recortes do espaço geográfico, bem como as suas consequências para a sociedade. Bom trabalho! Parte 1 Indicadores Sociais O Índice de Desenvolvimento Humano, ou simplesmente IDH, é um indicador socioeconômico criado pelo PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) para medir a qualidade de vida de uma população. Diferentemente do PIB (Produto Interno Bruto) e do PIB per capita, o IDH leva em consideração diferentes critérios para calcular e dimensionar a qualidade de vida de uma população. Vamos refletir sobre isso? Até a criação do IDH, em 1990, a principal forma de se medir o desenvolvimento de um país (região, estado ou município) era através do cálculo do PIB. Setor de Educação de Jovens e Adultos 1

2 O PIB consiste na soma monetária da produção interna, ou seja, toda a riqueza gerada por um país, em um determinado período (geralmente um ano). Assim, o PIB, na verdade, não avalia a riqueza de uma população, mas o grau de desenvolvimento econômico de um país. Por isso, criou-se o PIB per capita, que representa a renda média anual de cada habitante de um país, região, estado ou município. Isto é, na prática, o PIB per capita equivale à soma do PIB dividido pelo total de habitantes. Entenda o que é o PIB Disponível em: <http://g1.globo.com/economia/pib-o-que-e/platb/> Acesso em: 15 out h50min. Vamos ver como isso funciona? Em 2012, o PIB brasileiro foi de aproximadamente R$ 4,4 trilhões de reais. O último Censo Demográfico publicado pelo IBGE, no ano de 2010, registrou que a população brasileira era de pouco mais de 190 milhões de habitantes. Com esses números podemos calcular o PIB per capita no Brasil: Per capita é um termo em latim que significa por cabeça, daí o cálculo da renda média anual levar em consideração a divisão do PIB para cada indivíduo. Setor de Educação de Jovens e Adultos 2

3 Com isso, podemos concluir que, se a renda no Brasil fosse distribuída de forma igualitária, cada brasileiro teria uma renda média anual de mais de 20 mil reais (aproximadamente 1700 reais por mês). Na prática não é isso que acontece, não é mesmo? Isso porque o PIB per capita nos oferece apenas uma média da distribuição da riqueza e não leva em consideração as desigualdades sociais existentes em uma sociedade como a brasileira. Com essas desigualdades, o acesso aos serviços básicos e essenciais à população torna-se precário para uma parcela considerável das pessoas. Assim, podemos concluir que o PIB é o melhor indicador econômico, mas não pode ser considerado um bom indicador de qualidade de vida de uma população. Foi pensando justamente nessas questões que o PNUD criou o IDH. Exercício 1 Em 2012, o Brasil apresentou um PIB de R$ 4,4 trilhões de reais, o que o colocou no 7º lugar entre as maiores economias do mundo. No mesmo ano, o Relatório do Desenvolvimento Humano do PNUD, mostrou que o país ocupava apenas a 85ª colocação, dentre as 187 nações que tiveram o IDH calculado. A partir dessas informações, reflita sobre a seguinte afirmação: Crescimento econômico não é sinônimo de desenvolvimento. Setor de Educação de Jovens e Adultos 3

4 Exercício 2 Observe a tabela a seguir: Distribuição Percentual de Renda Nacional A parcela dos 40% mais ricos da população do Brasil (classes: A e B) A parcela dos 60% mais pobres da população do Brasil (classes: C, D e E) 76,6% da renda nacional. 23,4% da renda nacional. Fonte: Pnad/IBGE, Pode-se observar, pelos dados, que a distribuição de renda no Brasil não é nada igualitária e que uma pequena parcela da população concentra a maior parte da renda nacional, enquanto que a grande maioria divide uma pequena parcela que lhe sobra. Ou seja, o PIB per capita, na verdade mascara a realidade, pois a maioria das pessoas que vive no Brasil, com certeza, sustenta-se com ganhos bem menores que os dados calculados por esse índice. Traduzindo para uma linguagem mais simples, é como se tivéssemos um bolo para dividir entre 10 pessoas, onde 4 pessoas ficariam com aproximadamente ¾ do bolo e 6 pessoas com aproximadamente ¼ do bolo. Divisão do Bolo 6 pessoas 4 pessoas Setor de Educação de Jovens e Adultos 4

5 Refletindo, com base nessas informações, é correto dizer que a) o PIB per capita representa a real distribuição de riquezas do Brasil? b) ter um PIB per capita alto significa que não existe pobreza no país? c) Na sua opinião, para entender o desenvolvimento humano do Brasil, os dados do PIB per capita são suficientes? Parte 2 Índice de Desenvolvimento Humano O IDH é um indicador que mede o bem-estar da população e leva em consideração três critérios básicos: acesso à saúde, educação e renda. Desde 2010, quando completou 20 anos, o cálculo do IDH passou por uma série de reformulações, todavia, manteve sua característica principal: ele mede a qualidade de vida da população e varia de 0 a 1; isso significa dizer que, quanto mais próximo de 1, maior o nível de desenvolvimento humano. Setor de Educação de Jovens e Adultos 5

6 Disponível em: <http://atlasbrasil.org.br/2013/consulta/>. Acesso em: 22 out h. No ano de 2012, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) calculou o IDH de 187 países. Para entender como funciona o indicador, compare esses dois dados: A Noruega, localizada na Europa, foi o país que apresentou o maior índice de desenvolvimento humano: 0,955. República Democrática do Congo e Níger, ambos na África, ficaram em último lugar, com um IDH de 0,304. Setor de Educação de Jovens e Adultos 6

7 Com esses dois dados, podemos dizer que o IDH da Noruega (que está muito próximo de 1) é muito elevado, ou seja, a qualidade de vida dos habitantes desse país é muito alta. Segundo o PNUD, para uma pessoa ter uma boa qualidade de vida, ela precisa ter acesso a diferentes capacidades e oportunidades de vida, para assim, conquistar uma vida longa e saudável; um bom nível de instrução e conhecimento; um nível de vida digno (ou um bom padrão de vida). fundamentais: Para se chegar aos valores do IDH, essas dimensões são revertidas em três indicadores esperança ou expectativa de vida; grau de instrução (que considera os anos esperados de escolaridade para as crianças em idade escolar e a média de anos de estudos da população adulta); renda média anual. Cada um desses três indicadores é calculado separadamente e, para se chegar ao IDH, é feita uma média entre eles. Não há a necessidade que você saiba como são feitos esses cálculos individuais, basta saber que a variação de 0 a 1 indica as capacidades e as oportunidades de uma população, isto é, a qualidade de vida e o bem-estar. Antigamente, a ONU agrupava o IDH dos países de acordo com a seguinte classificação: Variação Países com IDH de 0,900 a 1 Países com IDH de 0,800 a 0,899 Países com IDH de 0,500 a 0,799 Países com IDH de 0 a 0,499 Classificação IDH muito alto (ou muito elevado) IDH alto (ou elevado) IDH médio IDH baixo Atualmente, com a nova metodologia, a ONU deixou de fazer esses agrupamentos fixos e passou a dividir o universo dos países com IDH calculado (em 2012, foram 187 países) em 4 grupos, com ¼ dos países (25%) em cada um deles, ou seja, Setor de Educação de Jovens e Adultos 7

8 IDH por agrupamento de países 25% dos países com IDH muito alto (ou muito elevado) 25% dos países com IDH alto (ou elevado) IDH do Brasil: 0,730 85º no ranking 25% dos países com IDH médio 25% dos países com IDH baixo O universo do PNUD engloba 187 países, basta dividirmos esse número por 4, para entendermos como é feita a classificação. Desta forma, do 1º país (com maior IDH) ao 47º colocado no ranking pertencem ao grupo de países com IDH muito alto (ou muito elevado); do 48º ao 94º colocado no ranking estão no grupo de países com IDH alto; do 95º ao 141º colocado no ranking estão no grupo de países com IDH médio; e, por fim, do 142º até o último colocado no ranking estão no grupo de países com IDH baixo. Vamos verificar como isso funciona na prática? Em 2012, o Brasil apresentou um IDH de 0,730 e ficou na 85ª colocação no ranking. Essa classificação o deixou no segundo bloco o grupo de países que apresentaram IDH alto (ou elevado). Se levássemos em consideração a classificação antiga, o Brasil estaria no grupo de países com IDH médio (onde o IDH varia de 0,500 a 0,799). Percebeu a diferença? Como a ONU mudou a metodologia, isto é, a forma como faz os cálculos de renda, saúde e educação; mudou também a forma de classificar o índice de desenvolvimento humano. Setor de Educação de Jovens e Adultos 8

9 Por isso, é impossível usarmos os dados mais recentes de IDH dos países, mas continuarmos usando a classificação antiga. Veja, a seguir, uma tabela com o IDH de alguns países: Índice de Desenvolvimento Humano Posição no País IDH Classificação Localização ranking (continente) 1º Noruega 0,955 IDH muito alto Europa 2º Austrália 0,938 IDH muito alto Oceania 3º Estados Unidos 0,937 IDH muito alto América do Norte 4º Países Baixos 0,921 IDH muito alto Europa 5º Alemanha 0,920 IDH muito alto Europa 10º Japão 0,912 IDH muito alto Ásia 20º França 0,893 IDH muito alto Europa 25º Itália 0,881 IDH muito alto Europa 40º Chile 0,819 IDH muito alto América do Sul 45º Argentina 0,811 IDH muito alto América do Sul 51º Uruguai 0,792 IDH alto América do Sul 59º Cuba 0,780 IDH alto América Central 61º México 0,775 IDH alto América do Norte 72º Líbano 0,745 IDH alto Ásia (Oriente Médio) 77º Peru 0,741 IDH alto América do Sul 85º Brasil 0,730 IDH alto América do Sul 91º Colômbia 0,719 IDH alto América do Sul 101º China 0,699 IDH médio Ásia 108º Bolívia 0,675 IDH médio América do Sul 121º África do Sul 0,629 IDH médio África 131º Iraque 0,590 IDH médio Ásia (Oriente Médio) 136º Índia 0,554 IDH médio Ásia 148º Angola 0,508 IDH baixo África 161º Haiti 0,456 IDH baixo América Central 173º Etiópia 0,396 IDH baixo África 186º Níger 0,304 IDH baixo África 186º Rep. Dem. do Congo 0,304 IDH baixo África Fonte: PNUD, Disponível em: <http://www.pnud.org.br/arquivos/rdh-2013.pdf>. Acesso em: 22 out h. Reparem que Níger e República Democrática do Congo, por apresentarem o mesmo IDH, dividem o 186º lugar, com o pior IDH dentre todas as nações contabilizadas. Ainda segundo o Relatório do Desenvolvimento Humano do PNUD, o IDH médio mundial, em 2012, foi de 0,694. Setor de Educação de Jovens e Adultos 9

10 Observe o mapa do desenvolvimento humano mundial: Disponível em: <http://oglobo.globo.com/infograficos/idh-2012/>. Acesso em: 21 out h30min. Exercício 3 Observe o mapa e a tabela da página 9 e responda: a) Os países que apresentam os maiores IDH estão localizados em quais continentes? Setor de Educação de Jovens e Adultos 10

11 b) E os países com os menores índices de desenvolvimento humano? c) Descreva, em linhas gerais, como são os índices de desenvolvimento humano dos países africanos. Quais características históricas justificam esses indicadores? Parte 3 Um raio X do IDH brasileiro Para traçarmos um panorama da evolução do IDH brasileiro, nas últimas décadas, é fundamental analisarmos e compararmos os gráficos de IDH, educação, renda e saúde. Veja os gráficos na página a seguir: Setor de Educação de Jovens e Adultos 11

12 Setor de Educação de Jovens e Adultos 12

13 De 1980 a 2012, ou seja, em pouco mais de 30 anos, o IDH brasileiro cresceu de 0,552 para 0, Em cada um dos parâmetros, as variações ocorreram com maior ou menor intensidade, porém, em todos os critérios tivemos mudanças significativas. Observe: Nesse intervalo, a renda média anual do brasileiro passou de dólares para dólares (o que equivale dizer que a renda média passou de, aproximadamente, reais para reais por ano). A expectativa de vida do brasileiro, nesse mesmo período, cresceu de 62,5 para 73,8 anos. Na educação, também tivemos alterações. Em 1980, a média de escolaridade de um adulto era de 2,6 anos. Em 2012, esse número passou para 7,2 anos. (1) A projeção do tempo que se espera que uma criança permaneça na escola também mudou. Em 1980, tinha-se a expectativa que uma criança tivesse 9,9 anos de estudo. Em 2012, essa expectativa passou para 14,2 anos de escolaridade. (2) Exercício 4 Para responder as questões a seguir sobre o IDH brasileiro, analise os gráficos e a evolução dos critérios utilizados para o cálculo do IDH: renda, educação e saúde. a) Em pouco mais de 30 anos, o IDH brasileiro apresentou uma transformação gradativa. Atualmente, estamos muito mais próximos de 1 do que em 1980, quando nosso IDH era apenas mediano (0,552). O que aconteceu com a qualidade de vida do brasileiro nesse período? Essa evolução foi homogênea para toda a população? 1 Nesse intervalo a metodologia do cálculo do IDH foi alterada, todavia, estamos apresentados os dados antigos recalculados de acordo com os parâmetros atuais. Setor de Educação de Jovens e Adultos 13

14 b) No intervalo analisado, a expectativa de vida do brasileiro aumentou 11,3 anos. O que significa esse aumento? Quais fatores o justificam? c) Observando os dois gráficos que revelam a evolução da educação no Brasil, percebemos que tanto a média de anos de escolaridade como a expectativa de anos de estudo melhorou em pouco mais de 30 anos. Em sua opinião, apesar da melhora, a situação da educação brasileira é ideal? Parte 4 IDH brasileiro por Estados e regiões No exercício anterior, analisamos as mudanças e melhorias na qualidade de vida do brasileiro. Ao responder as questões, você foi capaz de compreender que o IDH brasileiro cresceu nos últimos 30 anos, contudo, percebemos que, apesar dessas mudanças, a qualidade de vida da população brasileira ainda é bastante desigual (ou heterogênea). Desde 1998, o Brasil adapta os parâmetros do cálculo do IDH, realizado pelo PNUD, para o contexto nacional, de forma a desenhar as dimensões de qualidade de vida para os estados e municípios. É o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal, ou IDHM. Assim como o IDH, o IDHM varia entre 0 e 1 e, quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento humano do estado ou do município. Setor de Educação de Jovens e Adultos 14

15 Em 2013, levando em consideração os dados do Censo Demográfico do IBGE do ano de 2010, o PNUD Brasil, em parceria com outras instituições, adaptou o IDHM à nova metodologia do IDH. Desta forma, o IDHM, apesar de utilizar os mesmos parâmetros do IDH, traça os parâmetros nacionais de forma mais realista, mostrando os indicadores de cada um dos municípios e, consequente, dos estados. Assim, as características e diferenças socioeconômicas de cada um deles pode ser melhor analisada. Vamos analisar a tabela com o IDHM dos estados brasileiros: Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (por Estado) Estado IDHM Acre 0,663 Alagoas 0,631 Amapá 0,708 Amazonas 0,674 Bahia 0,660 Ceará 0,682 Distrito Federal 0,824 Espírito Santo 0,740 Goiás 0,735 Maranhão 0,639 Mato Grosso 0,725 Mato Grosso do Sul 0,729 Minas Gerais 0,731 Pará 0,646 Paraíba 0,658 Paraná 0,749 Pernambuco 0,673 Piauí 0,646 Rio de Janeiro 0,761 Rio Grande do Norte 0,684 Rio Grande do Sul 0,746 Rondônia 0,690 Roraima 0,707 Santa Catarina 0,774 São Paulo 0,783 Sergipe 0,665 Tocantins 0,699 Fonte: PNUD, IPEA, FJP, Disponível em: <http://atlasbrasil.org.br/2013/consulta/>. Acesso em: 22 out h. Setor de Educação de Jovens e Adultos 15

16 Exercício 5 Observe na tabela do IDHM (elaborada em 2013, com dados de 2010) quais sãos as cinco unidades da federação que apresentaram os maiores IDHM. Escolha uma cor e, com a ajuda de um Atlas Geográfico, pinte essas unidades no mapa a seguir. Com uma cor diferente, no mesmo mapa, pinte as cinco unidades que apresentaram os piores IDHM. Em cada uma dessas unidades, coloque as siglas e preencha a legenda, de acordo com as duas cores que você escolheu. Disponível em: <http://www.mapasparacolorir.com.br/mapa-brasil.php>. Acesso em: 22 out h15min. Depois de pintar o mapa, responda as questões completando as tabelas com as informações solicitadas: a) Quais são as cinco unidades da federação com os maiores IDHM? Estado Sigla Região (IBGE) IDHM Setor de Educação de Jovens e Adultos 16

17 b) Quais são as cinco unidades da federação com os menores IDHM? Estado Sigla Região (IBGE) IDHM Exercício 6 Observe o gráfico que indica como deve ser feita a leitura e a classificação do IDHM brasileiro: Disponível em: <http://atlasbrasil.org.br/2013/consulta/>. Acesso em: 22 out h. * Repare que os critérios de classificação são um pouco diferentes dos utilizados no cálculo do IDH. A partir da leitura desse gráfico, da análise da tabela de IDHM e do exercício que você acabou de realizar, trace um cenário do desenvolvimento humano brasileiro, apontando as principais diferenças regionais. Setor de Educação de Jovens e Adultos 17

18 Indicações Livros O índice de Desenvolvimento Humano Municipal Brasileiro. Série Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil Brasília: PNUD, IPEA, FJP, 2013 Disponível em: <http://atlasbrasil.org.br/2013/>. Traça as principais características do desenvolvimento humano no Brasil, analisando a partir de dados municipais e estaduais. Para facilitar a análise, apresenta gráficos, mapas e tabelas interativas. Está disponível em versão online. Relatório do Desenvolvimento Humano A ascensão do Sul: progresso humano num mundo diversificado. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, PNUD, Disponível em: <http://www.pnud.org.br/arquivos/rdh-2013.pdf>. Relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) que apresenta os principais parâmetros qualitativos e quantitativos, que embasam a elaboração do IDH no mundo. Síntese de Indicadores Sociais: uma análise das condições da vida da população brasileira. IBGE, Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/ condicaodevida/indicadoresminimos/sinteseindicsociais2012/default.shtm>. Conjunto de indicadores sociais que avalia a qualidade de vida, os níveis de bem estar da população e a efetivação dos direitos humanos e o acesso a diferentes serviços, bens e oportunidades. Sites UOL Notícias. Reportagem: Brasil continua na 85ª posição no ranking mundial de IDH; veja resultado de todos os países. Disponível em: <http://noticias.uol.com.br/infograficos/2013/03/14/brasil-fica-na-85- posicao-no-ranking-mundial-de-idh-veja-resultado-de-todos-os-paises.htm> Acesso em: 21 out h30min. Setor de Educação de Jovens e Adultos 18

19 O Globo Economia. Reportagem: Os resultados do IDH Disponível em: <http://oglobo.globo.com/infograficos/idh-2012/>. Acesso em: 21 out h30min. Vídeos Atlas Brasil O que é? Disponível no Portal <EJA > Biblioteca Digital > Ciências Humanas > Indicações > Vídeos>. Setor de Educação de Jovens e Adultos 19

Oficina Índice de Desenvolvimento Humano IDH CH / EM

Oficina Índice de Desenvolvimento Humano IDH CH / EM Oficina Índice de Desenvolvimento Humano IDH CH / EM Oficina CH/EM Caro Monitor, Esta oficina tem por objetivo analisar as principais características de um dos principais indicadores socioeconômicos utilizados

Leia mais

Classificação dos Países

Classificação dos Países Indicadores Sociais: Os indicadores sociais são meios utilizados para designar os países como sendo: Ricos (desenvolvidos), Em Desenvolvimento (economia emergente) ou Pobres (subdesenvolvidos). Com isso,

Leia mais

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009)

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) População Ocupada 5 a 17 anos 2008 Taxa de Ocupação 2008 Posição no Ranking 2008 População Ocupada 5 a 17

Leia mais

11.1. INFORMAÇÕES GERAIS

11.1. INFORMAÇÕES GERAIS ASPECTOS 11 SOCIOECONÔMICOS 11.1. INFORMAÇÕES GERAIS O suprimento de energia elétrica tem-se tornado fator indispensável ao bem-estar social e ao crescimento econômico do Brasil. Contudo, é ainda muito

Leia mais

Analfabetismo no Brasil

Analfabetismo no Brasil Analfabetismo no Brasil Ricardo Paes de Barros (IPEA) Mirela de Carvalho (IETS) Samuel Franco (IETS) Parte 1: Magnitude e evolução do analfabetismo no Brasil Magnitude Segundo estimativas obtidas com base

Leia mais

Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará

Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), divulgado pela ONU, parte do pressuposto de que para aferir o avanço de uma população não se deve considerar

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 *

RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 * RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 * Os resultados aqui apresentados foram extraídos do Atlas da Vulnerabilidade Social nos Municípios Brasileiros, elaborado pelo Instituto

Leia mais

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Total de profissionais, independentemente da escolaridade 2003 2007 2008 Professores da Ed Básica (públicas não

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011

Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011 Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011 Vitória, 29 de Maio de 2012 Indicador de PIB trimestral 17 atividades econômicas pesquisadas, em consonância com os setores das Contas Regionais

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO

Leia mais

O Brasil e o IDH. No mês de setembro de 2005 o PNUD (Programa das Nações Unidas para o

O Brasil e o IDH. No mês de setembro de 2005 o PNUD (Programa das Nações Unidas para o O Brasil e o IDH No mês de setembro de 2005 o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) divulgou o Relatório de Desenvolvimento Humano (RDH 2005), com a análise de 177 países. Com dados

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas

Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) Organização Internacional

Leia mais

Figura 1: Distribuição de CAPS no Brasil, 25. RORAIMA AMAPÁ AMAZONAS PARÁ MARANHÃO CEARÁ RIO GRANDE DO NORTE PAIUÍ PERNAMBUCO ACRE ALAGOAS SERGIPE TOCANTINS RONDÔNIA PARAÍBA BAHIA MATO GROSSO DISTRITO

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

ORIENTE MÉDIO. Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II. Jerusalém Muro das Lamentações e Cúpula da Rocha

ORIENTE MÉDIO. Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II. Jerusalém Muro das Lamentações e Cúpula da Rocha Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II ORIENTE MÉDIO -Região marcada por vários conflitos étnicos, políticos e religiosos. -Costuma-se considerar 18 países como pertencentes ao Oriente

Leia mais

Boletim Informativo* Agosto de 2015

Boletim Informativo* Agosto de 2015 Boletim Informativo* Agosto de 2015 *Documento atualizado em 15/09/2015 (Erratas páginas 2, 3, 4 e 9) EXTRATO GERAL BRASIL 1 EXTRATO BRASIL 396.399.248 ha 233.712.312 ha 58,96% Número de Imóveis Cadastrados²:

Leia mais

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Diretoria de Pesquisas Coordenação detrabalho e Rendimento Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009

Leia mais

ANEXO I - Planilha para formação de preços ITEM 01 Serviço Telefônico Fixo Comutado STFC na modalidade Local (PABX ANEEL) Com Im

ANEXO I - Planilha para formação de preços ITEM 01 Serviço Telefônico Fixo Comutado STFC na modalidade Local (PABX ANEEL) Com Im ANEXO I Planilha para formação de preços ITEM 01 Serviço Telefônico Fixo Comutado STFC na modalidade Local (PABX ANEEL) Com Im ITEM FIXO (A) Descrição Cobrado uma única vez QTD Preço Unitário Instalação

Leia mais

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Estudo Estratégico n o 4. Como anda o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro? Valéria Pero Adriana Fontes Luisa de Azevedo Samuel Franco

Estudo Estratégico n o 4. Como anda o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro? Valéria Pero Adriana Fontes Luisa de Azevedo Samuel Franco Estudo Estratégico n o 4 Como anda o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro? Valéria Pero Adriana Fontes Luisa de Azevedo Samuel Franco PANORAMA GERAL ERJ receberá investimentos recordes da ordem

Leia mais

Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012

Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012 Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012 Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Quadro Resumo- Estatísticas Gerais da Educação Superior por Categoria Administrativa - - 2012 Categoria

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DO CAPITAL SOCIAL NO BRASIL: UMA ANÁLISE DOS PADRÕES RECENTES

DISTRIBUIÇÃO DO CAPITAL SOCIAL NO BRASIL: UMA ANÁLISE DOS PADRÕES RECENTES DISTRIBUIÇÃO DO CAPITAL SOCIAL NO BRASIL: UMA ANÁLISE DOS PADRÕES RECENTES Barbara Christine Nentwig Silva Professora do Programa de Pós Graduação em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Social /

Leia mais

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE AGOSTO/2014

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE AGOSTO/2014 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE AGOSTO/2014 COMENTÁRIOS Índice Nacional da Construção Civil varia 0,52% em agosto O Índice Nacional da Construção

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012 Contas Regionais do Brasil 2012 (continua) Brasil Agropecuária 5,3 Indústria 26,0 Indústria extrativa 4,3 Indústria de transformação 13,0 Construção civil 5,7 Produção e distribuição de eletricidade e

Leia mais

Desenvolvimento e Subdesenvolvimento: O que é preciso saber para começar entender?

Desenvolvimento e Subdesenvolvimento: O que é preciso saber para começar entender? Desenvolvimento e Subdesenvolvimento: O que é preciso saber para começar entender? PIB - Produto Interno Bruto. Ele representa o montante de todas as riquezas do país, quanto maior o PIB, mais alto o nível

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

IDH do Brasil melhora, mas país cai no ranking Mudança se deve a desempenho melhor de outro país

IDH do Brasil melhora, mas país cai no ranking Mudança se deve a desempenho melhor de outro país Material embargado até dia 9 de novembro, às 11h do Brasil IDH do Brasil melhora, mas país cai no ranking Mudança se deve a desempenho melhor de outro país O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil

Leia mais

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Boletim Informativo Maio de 2015 * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Extrato Geral Brasil EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 212.920.419 ha 53,56 % Número de Imóveis cadastrados: 1.530.443

Leia mais

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre N o Brasil há 2.361 municípios, em 23 estados, onde vivem mais de 38,3 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza. Para eles, o Governo Federal criou

Leia mais

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS APRESENTAÇÃO A Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico SEPLAN em parceria com a SUFRAMA e sob a coordenação

Leia mais

INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS. Outubro/2012 (dados até setembro)

INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS. Outubro/2012 (dados até setembro) INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (ICMPE) NO BRASIL Outubro/2012 (dados até setembro) Características da pesquisa Objetivo: - medir o impacto da conjuntura econômica nas MPE brasileiras

Leia mais

Nº 19 Novembro de 2011. A Evolução da Desigualdade de Renda entre os anos de 2000 e 2010 no Ceará e Estados Brasileiros Quais foram os avanços?

Nº 19 Novembro de 2011. A Evolução da Desigualdade de Renda entre os anos de 2000 e 2010 no Ceará e Estados Brasileiros Quais foram os avanços? Nº 19 Novembro de 2011 A Evolução da Desigualdade de Renda entre os anos de 2000 e 2010 no Ceará e Estados Brasileiros Quais foram os avanços? GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Cid Ferreira Gomes Governador Domingos

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014 COMENTÁRIOS Índice Nacional da Construção Civil varia 0,59% em Junho O Índice Nacional da Construção

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

ATLAS. de Desenvolvimento Sustentável e Saúde. Brasil 1991 a 2010

ATLAS. de Desenvolvimento Sustentável e Saúde. Brasil 1991 a 2010 ATLAS de Desenvolvimento Sustentável e Saúde Brasil 1991 a 2010 Organização Pan-Americana da Saúde Organização Mundial da Saúde Representação no Brasil Atlas de Desenvolvimento Sustentável e Saúde Brasil

Leia mais

Dimensão social. Educação

Dimensão social. Educação Dimensão social Educação 218 Indicadores de desenvolvimento sustentável - Brasil 2004 36 Taxa de escolarização Representa a proporção da população infanto-juvenil que freqüenta a escola. Descrição As variáveis

Leia mais

Educação e trabalho em saúde

Educação e trabalho em saúde Educação e trabalho em saúde Dra. Celia Regina Pierantoni, MD, DSc Professora Associada do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva do IMS/UERJ. Coordenadora Geral do ObservaRH. Diretora do Centro Colaborador

Leia mais

FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 29 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 29 E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS,

Leia mais

Comentários sobre os Indicadores de Mortalidade

Comentários sobre os Indicadores de Mortalidade C.1 Taxa de mortalidade infantil O indicador estima o risco de morte dos nascidos vivos durante o seu primeiro ano de vida e consiste em relacionar o número de óbitos de menores de um ano de idade, por

Leia mais

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 A economia piauiense, em 2008, apresentou expansão em volume do Produto Interno Bruto (PIB) de 8,8% em relação ao ano anterior. Foi a maior taxa de crescimento

Leia mais

Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo... 55

Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo... 55 Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo...... 55 Distribuição relativa (%) de imigrantes bolivianos no Estado de São Paulo em 20 I O..._... 62 Distribuição relativa

Leia mais

SÍNTESE DE INDICADORES SOCIAIS

SÍNTESE DE INDICADORES SOCIAIS ESTUDOS & pesquisas INFORMAÇÃO DEMOGRÁFICA E SOCIoeconômica 5 SÍNTESE DE INDICADORES SOCIAIS 2000 IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Presidente da República Fernando Henrique Cardoso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. 1 de 5 A educação que movimenta o desenvolvimento Natalino Salgado Filho O ano de 2011 encerra com uma notícia que, aparentemente, parece muito alvissareira para o Brasil. O país ultrapassou a Grã Bretanha

Leia mais

Especial Prova ABC. Olho nas Metas 2012Resultados e. análise dos itens da Prova ABC 2012

Especial Prova ABC. Olho nas Metas 2012Resultados e. análise dos itens da Prova ABC 2012 De Especial Prova ABC 2012 Olho nas Metas 2012Resultados e análise dos itens da Prova ABC 2012 De Especial Prova ABC 2012 Olho nas Metas Resultados e análise dos itens da Prova ABC 2012 Sumário Prova ABC

Leia mais

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Estado Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Maranhão Piauí Ceará Rio Grande do Norte

Leia mais

* Trabalho Apresentado no XV Encontro Nacional de Estudos populacionais, ABEP, realizado em Caxambu MG Brasil, de 18 a 22 de setembro de 2006.

* Trabalho Apresentado no XV Encontro Nacional de Estudos populacionais, ABEP, realizado em Caxambu MG Brasil, de 18 a 22 de setembro de 2006. DEMOGRAFIA E EDUCAÇÃO NO BRASIL: AS DESIGUALDADES REGIONAIS* FERNANDA R. BECKER UERJ Resumo: A População brasileira está se transformando, passando por mudanças significativas nas últimas décadas. Estas

Leia mais

Simpósio Estadual Saneamento Básico e Resíduos Sólidos: Avanços Necessários MPRS 20.08.2015

Simpósio Estadual Saneamento Básico e Resíduos Sólidos: Avanços Necessários MPRS 20.08.2015 Simpósio Estadual Saneamento Básico e Resíduos Sólidos: Avanços Necessários MPRS 20.08.2015 O saneamento básico no Brasil não condiz com o país que é a 7ª. economia do mundo da população não possui coleta

Leia mais

FLUXO CONSTRUÇÃO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA CONSTRUÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO CONSTRUÇÃO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA CONSTRUÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados

Leia mais

Conhecendo os países, os continentes e os oceanos

Conhecendo os países, os continentes e os oceanos Conhecendo os países, os continentes e os oceanos nós na sala de aula - módulo: geografia 4º e 5º anos - unidade 5 As atividades propostas pretendem estimular as crianças a perceber as ideias de continente,

Leia mais

Dimensão social. Habitação

Dimensão social. Habitação Dimensão social Habitação Indicadores de desenvolvimento sustentável - Brasil 2004 235 39 Adequação de moradia Este indicador expressa as condições de moradia através da proporção de domicílios com condições

Leia mais

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2013

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2013 Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual Julho 2013 SS JUSTIÇA MG SS Justiça MG Julho 2013 Tabela 1 Tribunais de Justiça Estadual posicionados conforme Vencimento Básico Vencimentos

Leia mais

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2014

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2014 Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual Julho 2014 SS JUSTIÇA MG SS Justiça MG Julho 2014 Tabela 1 Tribunais de Justiça Estadual posicionados conforme Vencimento Básico Vencimentos

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura SISTEMA NACIONAL DE CULTURA Processo de articulação, gestão, comunicação e de promoção conjunta de políticas públicas de cultura, mediante a pactuação federativa. Objetivo Geral do SNC Implementar políticas

Leia mais

II Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias e IV Fórum Prazeres da Leitura. Acessibilidade Brasil

II Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias e IV Fórum Prazeres da Leitura. Acessibilidade Brasil II Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias e IV Fórum Prazeres da Leitura Acessibilidade Brasil Acessibilidade em Bibliotecas Acessibilidade Brasil A Importância da Acessibilidade

Leia mais

MIGRAÇÃO MIGRAÇÃO INTERNA

MIGRAÇÃO MIGRAÇÃO INTERNA MIGRAÇÃO Os resultados da migração interna e internacional apresentados foram analisados tomando por base a informação do lugar de residência (Unidade da Federação ou país estrangeiro) há exatamente cinco

Leia mais

Mercado em números. Brasil. Designação oficial: República Federativa do Brasil. Guiana Venezuela Suriname Columbia. Capital: Brasília.

Mercado em números. Brasil. Designação oficial: República Federativa do Brasil. Guiana Venezuela Suriname Columbia. Capital: Brasília. Guiana Venezuela Suriname Columbia Guiana Francesa Designação oficial: República Federativa do Capital: Brasília Localização: Leste da América do Sul Peru Fronteiras terrestres: 16.145 km com a Argentina

Leia mais

A POSIÇÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS (SP) EM RELAÇÃO AO ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH) E AO ÍNDICE DE GINI

A POSIÇÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS (SP) EM RELAÇÃO AO ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH) E AO ÍNDICE DE GINI A POSIÇÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS (SP) EM RELAÇÃO AO ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH) E AO ÍNDICE DE GINI Roland Anton Zottele 1, Friedhilde M. K. Manulescu 2 1, 2 Faculdade de Ciências

Leia mais

Sala de Imprensa Notícias do Enem

Sala de Imprensa Notícias do Enem Imprimir Fechar janela Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Sala de Imprensa Notícias do En 07 de fevereiro de 2007 Inep divulga os resultados do En 2006 por UF e Maioria

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

Dimensão econômica. Quadro econômico

Dimensão econômica. Quadro econômico Dimensão econômica Quadro econômico Dimensão econômica 42 Produto interno bruto per capita O Produto Interno Bruto per capita indica a renda média da população em um país ou território e sua variação é

Leia mais

Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo

Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo O tabagismo é, reconhecidamente, uma doença crônica, resultante da dependência à droga nicotina, e um fator de risco para cerca

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais RESULTADO DO CENSO DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2009 O Censo Escolar, realizado anualmente pelo

Leia mais

Contabilizando para o Cidadão Entendendo as Finanças Públicas

Contabilizando para o Cidadão Entendendo as Finanças Públicas Nº de Famílias Beneficiadas pelo Bolsa Família em Relação ao Total de Famílias do Nº de Famílias Beneficiadas / Total de Famílias - ano 2015 (%) 50,00% 48,2% 42,8% Média Nacional - % de Famílias Beneficiadas

Leia mais

Nº 60. Desigualdade da renda no território brasileiro

Nº 60. Desigualdade da renda no território brasileiro Nº 60 Desigualdade da renda no território brasileiro 12 de agosto de 2010 Governo Federal Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República Ministro Samuel Pinheiro Guimarães Neto Fundação

Leia mais

Censo Demográfico 2010 Retratos do Brasil e do Piauí

Censo Demográfico 2010 Retratos do Brasil e do Piauí Censo Demográfico 2010 Retratos do Brasil e do Piauí Eduardo Pereira Nunes Presidente do IBGE Teresina, 12 de Agosto de 2011 Brasil Todos os domicílios residenciais particulares foram recenseados A coleta

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília Mensagem eletrônica n.º 229/2015-SIC/DIREX/DPF Prezada Senhora, 1. Trata-se de requerimento de informação

Leia mais

TERESINA ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO

TERESINA ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO TERESINA ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO Teresina (PI), Setembro 2014 1 ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH-m) As informações deste estudo são extraídas do site do Programa das Nações Unidas - PNUD,

Leia mais

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 1. Introdução O presente relatório objetiva apresentar os resultados estatísticos obtidos durante o período

Leia mais

5 AS DESIGUALDADES SOCIAIS E REGIONAIS DO BRASIL NO SÉCULO XX

5 AS DESIGUALDADES SOCIAIS E REGIONAIS DO BRASIL NO SÉCULO XX 167 5 AS DESIGUALDADES SOCIAIS E REGIONAIS DO BRASIL NO SÉCULO XX Neste capítulo, são apresentados dados sobre as desigualdades sociais e regionais existentes no Brasil no Século XX que resultaram do processo

Leia mais

F.19 - Cobertura de coleta de lixo

F.19 - Cobertura de coleta de lixo Comentários sobre os Indicadores de Cobertura até 6 F.19 - Cobertura de coleta de lixo Limitações: Requer informações adicionais sobre as condições de funcionamento (freqüência, assiduidade, volume transportado

Leia mais

Pactuação do processo de construção da Estratégia de Educação Permanente do Sisan para os próximos 4 anos. 9º Encontro Caisan 11/03/2015

Pactuação do processo de construção da Estratégia de Educação Permanente do Sisan para os próximos 4 anos. 9º Encontro Caisan 11/03/2015 Pactuação do processo de construção da Estratégia de Educação Permanente do Sisan para os próximos 4 anos 9º Encontro Caisan 11/03/2015 Contribuição das Conferências de SAN ao debate da educação e formação

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

Organização da Aula. Política de Desenvolvimento Econômico. Aula 2. Contextualização

Organização da Aula. Política de Desenvolvimento Econômico. Aula 2. Contextualização Política de Desenvolvimento Econômico Aula 2 Prof. Nivaldo Vieira Lourenço Organização da Aula Aspectos conceituais do desenvolvimento regional Mudanças no conceito de região Regionalização brasileira

Leia mais

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2010

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2010 Contas Regionais do Brasil 2010 (continua) Brasil Agropecuária 5,3 Indústria 28,1 Indústria extrativa 3,0 Indústrias de transformação 16,2 Construção civil 5,7 Produção e distribuição de eletricidade e

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR E G R M I F FUNC PROGRAMATICA PROGRAMA/ACAO/SUBTITULO/PRODUTO S N P O U T VALOR F D D E 0083 PREVIDENCIA SOCIAL BASICA 48553400

CREDITO SUPLEMENTAR E G R M I F FUNC PROGRAMATICA PROGRAMA/ACAO/SUBTITULO/PRODUTO S N P O U T VALOR F D D E 0083 PREVIDENCIA SOCIAL BASICA 48553400 ORGAO : 33000 - MINISTERIO DA PREVIDENCIA SOCIAL UNIDADE : 33201 - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL ANEXO CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,

Leia mais

SIPS Sistema de Indicadores de Percepção Social

SIPS Sistema de Indicadores de Percepção Social SIPS Sistema de Indicadores de Percepção Social Mobilidade Urbana IPEA 24 de janeiro de 2011 Sumário 1. Introdução 2. Mobilidade e meios de transporte 3. Meios de transporte e questões de infraestrutura

Leia mais

Brasil fica em quarto lugar em desigualdade social

Brasil fica em quarto lugar em desigualdade social Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 4 o Bimestre 5 o ano Geografia 1. Leia a notícia, divulgada em vários jornais brasileiros, no dia 21

Leia mais

Saúde Suplementar em Números

Saúde Suplementar em Números Saúde Suplementar em Números Edição nº 9-2015 Setembro de 2015 Sumário Executivo Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (setembro/15): 50.261.602; Taxa de crescimento do número de beneficiários

Leia mais

O BOXPLOT. Ana Maria Lima de Farias Departamento de Estatística (GET/UFF)

O BOXPLOT. Ana Maria Lima de Farias Departamento de Estatística (GET/UFF) O BOXPLOT Ana Maria Lima de Farias Departamento de Estatística (GET/UFF) Introdução O boxplot é um gráfico construído com base no resumo dos cinco números, constituído por: Valor mínimo Primeiro quartil

Leia mais

Tema: Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Professor: Jonathan Kreutzfeld

Tema: Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Professor: Jonathan Kreutzfeld Tema: Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Professor: Jonathan Kreutzfeld O que é IDH? O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é uma medida comparativa de renda, escolaridade e longevidade para os diversos

Leia mais

Boletim Epidemiológico Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Influenza: Monitoramento até a Semana Epidemiológica 29 de 2014

Boletim Epidemiológico Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Influenza: Monitoramento até a Semana Epidemiológica 29 de 2014 Boletim Epidemiológico Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Influenza: Monitoramento até a Semana Epidemiológica 29 de 2014 A vigilância da influenza no Brasil é composta pela vigilância

Leia mais

Retrato de Portugal alguns indicadores

Retrato de Portugal alguns indicadores Retrato de Portugal alguns indicadores Apresentação de Joel Felizes Resumo O Índice de Desenvolvimento Humano e o PIB A posição de Portugal vista em diversas dimensões Comparação a nível mundial e da UE

Leia mais

Crescimento e Desenvolvimento Econômico

Crescimento e Desenvolvimento Econômico FURG ICEAC UAB Especialização em Gestão Pública Municipal Disciplina Indicadores Socioeconômicos na gestão pública Crescimento e Desenvolvimento Econômico Prof. Tiarajú A. de Freitas Bem-vindo! É com grande

Leia mais

VIDA LONGA - Idosas conversam em Tóquio: com alto índice de desenvolvimento humano, o Japão têm a maior expectativa de vida, com 83,5 anos

VIDA LONGA - Idosas conversam em Tóquio: com alto índice de desenvolvimento humano, o Japão têm a maior expectativa de vida, com 83,5 anos 1 de 7 31/01/2014 23:22 Aumentar a fonte Diminuir a fonte Demografia e IDH Márcia Nogueira Tonello VIDA LONGA - Idosas conversam em Tóquio: com alto índice de desenvolvimento humano, o Japão têm a maior

Leia mais