EoL Empresa Online Manual de Utilização

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EoL Empresa Online Manual de Utilização"

Transcrição

1 EoL Empresa Online Manual de Utilização

2 Procedimentos da Empresa Online 1. Reservar o Nome da Empresa 2. Inserir informação da Empresa 3. Inserir informação da Empresa (Participantes da Sociedade) 4. Aderir a um Centro de Arbitragem 5. Gerar, e Disponibilizar aos Sócios, o Pacto Social 6. Aceder ao «Fórum» da Empresa 7. Imprimir e Assinar os Documentos 8. Enviar os Documentos Sim Não

3 Apresentante Constituição em Curso Nesta actividade, o utilizador poderá optar por duas formas para atribuição do «Nome» à Sociedade: Introdução do NIPC, caso já possua um Certificado de Admissibilidade com o «Nome» da empresa, disponibilizado pelo RNPC; Selecção e reserva do «Nome» da sociedade a partir da Lista de Firmas Fantasia. O Certificado de Admissibilidade tem validade de 3 meses a contar da data da emissão ou da revalidação mais recente; a sua inutilização é da responsabilidade do apresentante. O Nome retirado da Lista de Nomes Fantasia, e o NIPC que lhe está associado, ficam reservados por um período máximo de 24 horas. Se findo esse período, o apresentante não tiver confirmado o modo de pagamento dos encargos em dívida, o «Nome» deixa de estar reservado e o pedido de registo é cancelado. Ter em atenção que, se não der continuidade ao processo nos 30 minutos seguintes à reserva do Nome, este deixa de estar reservado e o pedido de registo é cancelado. Depois de reservado o «Nome» da Sociedade, o apresentante já não tem a possibilidade de alterar o mesmo. Certificado de Admissibilidade (caso tenha sido a opção seleccionada)

4

5 2. Inserir Informação da Empresa Apresentante Constituição em Curso Depois de ter efectuado a «Reserva do Nome da Empresa», o utilizador deve definir: Tipo de sociedade: comercial/civil sob a forma comercial; Aditamento alusivo à actividade, que eventualmente pretenda adicionar ao nome da sociedade, caso este tenha sido seleccionado da Lista de Nomes de Fantasia; Natureza jurídica (Sociedade Anónima, por Quotas ou Unipessoal por Quotas); Sede (Morada da Sede com indicação do Distrito, Concelho e Freguesia); Objecto Social, CAE Classificação da Actividade Económica; Valor Capital Social; Opção de realização do Capital Social (a depositar no prazo de 5 dias ou integralmente depositado); Selecção do Modelo de Pacto Social; Se se tratar de uma SA deve ainda definir: Valor nominal das acções; Se se tratar de uma Sociedade por Quotas ou Unipessoal por Quotas deve ainda definir: Forma de obrigar. Algumas sociedades necessitam de autorização para se constituírem. Nestes casos existe a necessidade de apresentar as respectivas autorizações administrativas. Como objecto da sociedade devem ser especificadas, em termos precisos, as actividades que a sociedade vai exercer. O mínimo do capital social, para uma sociedade por quotas é de 5.000,00 e, para uma sociedade anónima é de ,00, no entanto existem actividades para as quais a lei estabelece um mínimo específico. O valor máximo de Capital Social para uma SA é de , face à estrutura da Administração do actual modelo de pacto das S.A. O aditamento legal é automaticamente assumido pela aplicação (LDA, SA ou UNIPESSOAL LDA), no momento em que o utilizador define a natureza jurídica. No momento da constituição de uma sociedade por quotas, cada sócio só pode ter 1 quota ou 1 lote.

6 2. Inserir Informação da Empresa

7 2. Inserir Informação da Empresa

8 3. Inserir Informação da Empresa (participantes) Apresentante Constituição em Curso Depois de ter inserido parte da informação da Empresa, o utilizador deve ainda definir: Qualidade (sócio, gerente, fiscal, administrador, TOC); Caracterização do TOC: Número de Membro, Nome, NIF, Morada profissional, Contacto telefónico e . Caracterização da pessoa singular ou colectiva: Nome, Sexo, NIF ou NIPC, Estado Civil, Naturalidade, Nacionalidade (se diferente da Portuguesa), Morada, contacto telefónico e . Se for Pessoa Colectiva, deve inserir adicionalmente: Morada da sede e NIPC. Se o Estado Civil de um dos sócios for casado, deve inserir adicionalmente: Regime de bens, Nome do Cônjuge. Valor da Quota ou Número de Acções (dependendo da natureza jurídica da Sociedade), se se tratar de um sócio. Para a constituição das sociedades, de acordo com o modelo de pacto social disponível, para além dos sócios, e respectivos cônjuges e/ou representantes, terá de inserir: SA (1 Fiscal, 1 Suplente e 1 Administrador) e por Quotas ou Unipessoais por Quotas (pelo menos 1 Gerente). O apresentante terá 3 opções para nomear um TOC: Indicar um TOC; Seleccionar um TOC através do link para a CTOC onde lhe será apresentado um TOC com base na indicação do Distrito, Conselho e Código Postal (freguesia). O apresentante terá de recolher os dados necessários para o caracterizar na EOL. O valor, a ser cobrado pelo TOC, para este tipo de serviço tem como valor máximo 50 (mais IVA à taxa legal); ou ainda; Não indicar nenhum TOC e optar por se dirigir à Administração Fiscal no prazo de 15 dias para efectivar a declaração de início de actividade. Pessoa singular: DI; NIF; Procuração (caso os sócios se façam representar); Declaração de aceitação da nomeação pelo Revisor Oficial de Contas, efectivo e suplente (no caso das SA); Pessoa colectiva: Certidão Registo Comercial; Acta; e Estatutos da Sociedade e outros que se mostrem necessários.

9 3. Inserir Informação da Empresa (participantes)

10 4. Aderir a um Centro de Arbitragem Responsável Apresentante Descrição Regras de Negócio Constituição em Curso Depois de ter inserido a «Informação da Empresa», o utilizador deverá indicar se pretende aderir a um Centro de Arbitragem. A adesão só é possível se para o CAE da Empresa e Concelho da Morada da Sede, existir um Centro de Arbitragem. Ao aderir a um centro de arbitragem, a empresa aceita a intervenção deste em eventuais conflitos de que possam surgir e que se insiram no âmbito da competência do centro. Após a recepção da reclamação e a sua análise por um jurista do centro, procede-se sempre a uma tentativa de mediação, visando estabelecer um acordo entre as partes. Caso a mediação não resulte, o processo será encaminhado para a conciliação e arbitragem. Após a comunicação da Sede do estabelecimento comercial, o centro entrega um dístico autocolante que o empresário se obriga a colocar em local visível, permitindo que os consumidores identifiquem o estabelecimento como aderente ao centro de arbitragem. As empresas que efectuam a adesão plena e imediata passam a constar da listagem de estabelecimentos aderentes ao centro de arbitragem, divulgada publicamente pelos meios mais adequados. A adesão a um Centro de Arbitragem permite a regularização dos conflitos através da intervenção de uma entidade terceira e imparcial. Além disso, a decisão do tribunal arbitral tem a força de uma sentença do Tribunal de primeira instância. Apenas as CAE s 34 e 50 (referidas na tabela dos CAE s como veículos automóveis) deverão ser assinaladas para efeitos do Centro de Arbitragem do Sector Automóvel (CASA). Ou seja, estas duas classificações serão apenas utilizadas para efeitos da adesão ao CASA (tem competência para todo o território nacional). As restantes CAE s dizem respeito aos restantes centros (uma vez que a competência material destes é idêntica). Sempre que uma determinada CAE e sede possibilitem a adesão a um centro de arbitragem, permite-se que esta adesão seja efectuada. O processo de adesão é simples, voluntário e não implica qualquer custo, basta subscrever o formulário adesão plena e imediata no momento da constituição da empresa. A entidade responsável pela análise do processo da Empresa online poderá corrigir o CAE principal da empresa, podendo a opção de adesão a um Centro de Arbitragem ficar invalidada com esta operação.

11 4. Aderir a um Centro de Arbitragem

12 5. Gerar, e Disponibilizar aos Sócios, o Pacto Social Apresentante Geração do Pacto Social Após a introdução da informação relativa à Empresa, o utilizador procede à validação do Pacto Social. Para validação do Pacto Social, a aplicação disponibiliza: A visualização do Pacto Social devidamente preenchido com a informação previamente inserida. Este deve ser revisto para identificar se ocorreram erros na inserção dos dados; A opção de o Pacto Social ser visualizado num endereço privado por todos os sócios. A selecção desta opção despoleta o envio de um para todos os sócios que conterá o acesso a um fórum. Nesse fórum, os sócios podem visualizar o Pacto Social e indicar, erros ou inconformidades que detectem. A opção de aceder ao fórum só está disponível para os sócios cujos tenham sido identificados previamente. O NISS das sociedades a constituir é gerado automaticamente pela aplicação, no momento da geração do Pacto Social.

13 5. Gerar, e Disponibilizar aos Sócios, o Pacto Social

14 6. Aceder ao «Fórum» da Empresa Sócios da Empresa Geração do Pacto Social Se o Apresentante tiver disponibilizado o Pacto Social no fórum, os sócios da empresa poderão: Visualizar o Pacto Social: No fórum, os sócios podem verificar o Pacto Social e têm a possibilidade de indicar, nesse fórum, erros ou inconformidades que detectem. Notificar o Apresentante: Caso identifiquem algum erro ou inconformidade, os sócios deverão notificar o apresentante relativamente às correcções a efectuar, através das funcionalidades disponíveis no fórum. Corrigir erros ou inconformidades: O apresentante recebe a notificação por parte dos sócios, efectuando posteriormente as revisões no portal da empresa acedendo através do Dossier Electrónico da Empresa (a sua área reservada). O acesso ao fórum é efectuado pelo URL indicado no que os sócios recebem.

15 6. Aceder ao «Fórum» da Empresa

16 6. Aceder ao «Fórum» da Empresa Link enviado aos sócios por

17 7. Imprimir e Assinar os Documentos Apresentante Envio de Documentos Depois de validada a informação contida no Pacto Social, o apresentante deve efectuar os seguintes procedimentos: Imprimir os Documentos: Pacto Social (depois de validado por todos os Sócios); Formulário para reconhecimento de assinaturas; Formulário de Adesão ao Centro de Arbitragem (caso seja aplicável). Depois de impressos estes Documentos, devem ser assinados. Os documentos deverão conter as seguintes assinaturas: Pacto Social: Deve ser assinado por todos os sócios, ou respectivo(s) procurador(es). Todas as folhas, com excepção das que contenham as respectivas assinaturas, devem ser rubricadas por todos os intervenientes. O apresentante (advogado, solicitador ou notário) tem de proceder ao reconhecimento presencial das assinaturas, rubricar todas as folhas do pacto social, assinar o reconhecimento e apôr o respectivo carimbo profissional; Formulário de Adesão ao Centro de Arbitragem: deve constar a assinatura do representante legal.

18 7. Imprimir e Assinar os Documentos

19 8. Envio de Documentos Apresentante Envio de Documentos Nesta actividade, o utilizador procede à digitalização dos documentos de suporte ao processo de constituição da empresa. Em seguida, efectua o upload dos documentos digitalizados na aplicação Empresa online, nomeadamente: Pacto Social da Sociedade assinado pelos participantes e com o reconhecimento presencial das assinaturas; Declaração de aceitação da nomeação pelo Revisor Oficial de Contas (no caso das SA é obrigatório); Autorizações Administrativas; Acta da Assembleia Geral ou do Conselho de Administração que confere poderes para a constituição de sociedade e Estatutos da Sociedade (no caso dos sócios serem pessoas colectivas); Formulário de Adesão ao Centro de Arbitragem; Quaisquer outros documentos que sejam necessários. O envio dos documentos em formato digital substitui a necessidade de enviar por correio documentos em formato papel. Na aplicação existe uma lista pré-definida dos documentos a inserir. Existe também a possibilidade do apresentante inserir documentos adicionais aos que estão presentes na referida lista. Os documentos a apresentar são idênticos para os vários perfis de utilizadores. Por prudência, os documentos enviados digitalmente deverão ser mantidos em formato digital pelo Apresentante até à confirmação da constituição jurídica da Empresa. Declaração de aceitação da nomeação pelo ROC efectivo e suplente (no caso das SA é obrigatório); Pacto Social da Sociedade assinado pelos participantes, com anexo de confirmação do reconhecimento presencial das assinaturas; Autorizações Administrativas; Formulário de Adesão ao Centro de Arbitragem; Actas e Estatutos da Sociedade (no caso dos sócios serem pessoas colectivas); e outros documentos que sejam necessários

20 8. Envio de Documentos

21 9. Executar o Pagamento dos Preparos Apresentante Pagamento em Curso Nesta actividade são apresentados os valores dos preparos da constituição da sociedade. Os custos inerentes à constituição de uma sociedade são o somatório das rubricas fixas e variáveis que a seguir se apresentam: Fixos: 360 (constituição de sociedade com modelo préaprovado + taxa de publicação);ou 300 caso haja redução; Variáveis: Imposto de Selo = 0,4% do Capital Social. Os emolumentos devidos pelos regimes de constituição online de sociedades são reduzidos em 60 quando a actividade principal da sociedade seja classificada como actividade informática ou conexa, ou ainda como de investigação e desenvolvimento desde que enquadráveis nos CAE 72 ou 73.

22 9. Executar o Pagamento dos Preparos

23 10. Efectuar o Pagamento num Multibanco Apresentante Pagamento Pendente É gerado automaticamente: Montante; Código de Entidade; e, Referência Multibanco. O utilizador poderá consultar a evolução desta etapa no seu dossier electrónico. Os custos inerentes à constituição de uma sociedade são o somatório das rubricas fixas e variáveis que a seguir se apresentam: Fixos: 360 (constituição de sociedade com modelo préaprovado + taxa de publicação);ou 300 caso haja redução; Variáveis: Imposto de Selo = 0,4% do Capital Social. Os emolumentos devidos pelos regimes de constituição on-line de sociedades são reduzidos em 60 quando a actividade principal da sociedade seja classificada como actividade informática ou conexa, ou ainda como de investigação e desenvolvimento desde que enquadráveis nos CAE 72 ou 73. As comissões devidas à SIBS pelo pagamento realizado são diluídas no custo dos emolumentos da constituição da sociedade.

24 10. Efectuar o Pagamento num Multibanco

25 11. Corrigir inconformidades Apresentante Notificação de Irregularidades No caso de serem detectadas deficiências no registo de constituição passíveis de correcção, o apresentante recebe um da Empresa online, no qual constam as correcções a realizar. Para proceder às referidas correcções, o apresentante terá de aceder à aplicação Empresa online, através do seu dossier electrónico. Depois de corrigidas todas as inconformidades, o apresentante deverá submeter novamente o processo, para que a entidade competente possa dar continuidade ao registo da sociedade. A submissão do processo para a entidade responsável pela análise do processo da Empresa on-line, origina a passagem da etapa para «Recepção do pedido pela Entidade Responsável». O apresentante tem um período de 5 dias úteis para regularizar as inconformidades. Caso não as regularize dentro do prazo referido, o processo da sociedade passa a «Prazo para correcção de irregularidades expirado». Nestes casos, o registo fica provisório ou recusado, e o nome da empresa fica bloqueado. Se as inconformidades detectadas são relativas ao pagamento dos emolumentos, taxas e imposto de selo do processo, o apresentante terá de regularizar a sua situação junto do RNPC. As correcções efectuadas pelo apresentante permitem gerar um novo Pacto Social e/ou adicionar novos documentos, se solicitado pela entidade competente.

26 Passos Seguintes Apresentante Registo de Sociedade Definitivo Com a submissão do pedido de constituição da empresa é enviado um para o apresentante e sócios a confirmar a recepção do pedido pela entidade responsável; Após a validação da informação a Certidão do Registo Comercial, o Cartão de Pessoa Colectiva e o recibo do pagamento são enviados por correio para a sede da Sociedade. Disponibilização de informação às Finanças: Caso tenha identificado um TOC, os dados deste são disponibilizados às Finanças para que o mesmo possa proceder à entrega da declaração de início de actividade via Internet. Informação relativa à constituição da sociedade. Disponibilização de informação à Segurança Social: Informação relativa à constituição da sociedade. Caso não se tenha procedido ao depósito do capital social, os sócios estão obrigados a depositar no prazo máximo de cinco dias úteis. Com a declaração de início de actividade pretende-se a regularização da situação fiscal da empresa, a fim de dar cumprimento às suas obrigações de natureza fiscal. A declaração de início de actividade pode ser efectuada pelo TOC via Internet, desde que este tenha sido identificado no processo de constituição da sociedade. A inscrição das entidades empregadoras na Segurança Social é um acto administrativo, mediante o qual se efectiva a vinculação ao Sistema de Solidariedade e Segurança Social, atribuindo-lhes a qualidade de contribuintes.

27 Passos Seguintes

28 EoL Empresa Online Manual de Utilização Setembro 2006

EoL Empresa Online. Criação da Empresa On-line. Manual de Procedimentos. Outubro 2006. Versão 2.0

EoL Empresa Online. Criação da Empresa On-line. Manual de Procedimentos. Outubro 2006. Versão 2.0 EoL Empresa Online Manual de Procedimentos Criação da Empresa On-line Outubro 2006 Versão 2.0 Procedimentos da Criação da Empresa On-line 3. Introduzir informação da empresa (pacto social livre) 5. Aderir

Leia mais

Constituir uma empresa na Internet

Constituir uma empresa na Internet Constituir uma empresa na Internet Para constituir uma empresa sociedade por quotas, unipessoal ou anónima - através do serviço Empresa Online, por Internet, o interessado tem de possuir um certificado

Leia mais

Criação da Empresa Online

Criação da Empresa Online Manual de Procedimentos Criação da Empresa Online Outubro 2007 Versão 4.0 Empresa On-line 3. Introduzir informação da empresa (pacto social livre) 5. Aderir a um centro de arbitragem 7. Download da minuta

Leia mais

Constituir uma empresa na Internet

Constituir uma empresa na Internet Constituir uma empresa na Internet Para constituir uma empresa sociedade por quotas, unipessoal ou anónima - através do serviço Empresa Online, por Internet, o interessado tem de possuir um cartão do cidadão

Leia mais

Registo de Nomeação/Alteração dos Órgãos Sociais Manual de Procedimentos

Registo de Nomeação/Alteração dos Órgãos Sociais Manual de Procedimentos Registo de Nomeação/Alteração dos Órgãos Sociais Manual de Procedimentos Procedimentos do Registo de 1. Autenticar apresentante / Login 2. Introduzir Informação do registo de Órgãos Sociais 3. Enviar os

Leia mais

Disponibiliza em suporte electrónico actualizado e em tempo real

Disponibiliza em suporte electrónico actualizado e em tempo real Artº.75, nº5 do DL nº76a/2006, de 29/03 e Portaria nº.1416a/2006, de 19/12 Disponibiliza em suporte electrónico actualizado e em tempo real Os registos em vigor respeitantes a qualquer entidade sujeita

Leia mais

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo PROCEDIMENTOS GERAIS PARA O REGISTO DE EMPRESAS EM PORTUGAL As sociedades estrangeiras podem praticar as suas actividades em Portugal através da constituição de uma representação permanente no território

Leia mais

Gestão da Empresa Online

Gestão da Empresa Online Gestão da Empresa Online 1. O que é uma Certidão Permanente? É o acesso, através da Internet, em tempo real e em qualquer momento, a todos os registos de uma entidade registada em conservatória do registo

Leia mais

Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas

Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas Quem Somos O Balcão do Empreendedor, presencial e eletrónico oferece às empresas um ponto único de contacto com a Administração

Leia mais

Criação de empresas on-line. A sua iniciativa, esteja onde estiver

Criação de empresas on-line. A sua iniciativa, esteja onde estiver Criação de empresas on-line A sua iniciativa, esteja onde estiver 30-06-2006 O projecto empresa on-line A Empresa na Hora já permitiu a constituição de sociedades comerciais de forma mais rápida, mais

Leia mais

Registo de Alteração de Quotas e respectivos Titulares Manual de Procedimentos

Registo de Alteração de Quotas e respectivos Titulares Manual de Procedimentos Registo de Alteração de Quotas e respectivos Titulares Manual de Procedimentos Procedimentos do Registo de Alteração de Sim 3. Elaborar pedido de Transmissão 1. Autenticar apresentante / Login 2. Identificar

Leia mais

Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual.

Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou

Leia mais

Associação na Hora. Empresa na Hora. Empresa Online. Registos Online

Associação na Hora. Empresa na Hora. Empresa Online. Registos Online Empresa na Hora Associação na Hora Empresa Online Registos Online Desde 14 de Julho de 2005 que é possível a constituição de sociedades por quotas, unipessoais por quotas e anónimas num único balcão e

Leia mais

8500-(38) Diário da República, 1. a série N. o 242 19 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

8500-(38) Diário da República, 1. a série N. o 242 19 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA 8500-(38) Diário da República, 1. a série N. o 242 19 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Portaria n. o 1416-A/2006 de 19 de Dezembro O Decreto-Lei n. o 76-A/2006, de 29 de Março, aprovou um vasto

Leia mais

FORMALIDADES PARA CRIAÇÃO DE EMPRESAS TIPOS DE SOCIEDADES

FORMALIDADES PARA CRIAÇÃO DE EMPRESAS TIPOS DE SOCIEDADES Associação Nacional de Jovens Empresários APOIO JURÍDICO FORMALIDADES PARA CRIAÇÃO DE EMPRESAS TIPOS DE SOCIEDADES ANJE - Associação Nacional de Jovens Empresários Casa do Farol Rua Paulo Gama s/n 4169-006

Leia mais

Decreto-Lei n.º 125/2006 de 29 de Junho

Decreto-Lei n.º 125/2006 de 29 de Junho Decreto-Lei n.º 125/2006 de 29 de Junho O presente decreto-lei estabelece um meio de criação de empresas através da Internet, introduzindo no nosso ordenamento jurídico uma via inovadora para a constituição

Leia mais

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica Versão 1.0 Departamento de Segurança Privada Abril de 2012 Manual do Utilizador dos Serviços Online do SIGESP Versão 1.0 (30 de abril

Leia mais

Portaria n.º 1416-A/2006 de 19 de Dezembro

Portaria n.º 1416-A/2006 de 19 de Dezembro Portaria n.º 1416-A/2006 de 19 de Dezembro O Decreto-Lei n.º 76-A/2006, de 29 de Março, aprovou um vasto conjunto de medidas de simplificação da vida dos cidadãos e das empresas. Destas, destacam-se a

Leia mais

4602 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 124 29 de Junho de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

4602 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 124 29 de Junho de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA 4602 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 124 29 de Junho de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Decreto-Lei n. o 125/2006 de 29 de Junho O presente decreto-lei estabelece um meio de criação de empresas através da

Leia mais

POUPAR NOS REGISTOS DO AUTOMÓVEL DA EMPRESA

POUPAR NOS REGISTOS DO AUTOMÓVEL DA EMPRESA POUPAR NOS REGISTOS DO AUTOMÓVEL DA EMPRESA 1) Registar o novo proprietário de um automóvel através da Internet, em www.automovelonline.mj.pt, com 50% de desconto O Automóvel On-Line permite solicitar

Leia mais

Última actualização em 01/05/2007

Última actualização em 01/05/2007 Portaria n.º 1416-A/2006 de 19 de Dezembro. - Regula o regime da promoção electrónica de actos de registo comercial e cria a certidão permanente, Ministério da Justiça, S.I 2º Suplemento, DR n.º 242, p.

Leia mais

MANUAL JURÍDICO DA EMPRESA (4.ª EDIÇÃO) ADENDA

MANUAL JURÍDICO DA EMPRESA (4.ª EDIÇÃO) ADENDA MANUAL JURÍDICO DA EMPRESA (4.ª EDIÇÃO) ADENDA Manual Jurídico da Empresa 2 TÍTULO: MANUAL JURÍDICO DA EMPRESA Adenda à 4.ª Edição AUTORES: Maria Manuel Busto; Iva Carla Vieira EDITOR: LIVRARIA ALMEDINA

Leia mais

Certidão Permanente. Manual de Procedimentos

Certidão Permanente. Manual de Procedimentos Certidão Permanente Manual de Procedimentos Procedimentos da Certidão Permanente On-line Sim 2. Elaborar Pedido de Subscrição 1. Autenticar apresentante / Login 1.1. Subscrição da Certidão? 4. Efectuar

Leia mais

Reforma do Registo Predial Decreto-Lei n.º 116/2008, de 4 de Julho

Reforma do Registo Predial Decreto-Lei n.º 116/2008, de 4 de Julho Reforma do Decreto-Lei n.º 116/2008, de 4 de Julho Paula Isabel Galhardas Reforma do Abolição da competência territorial Registo predial obrigatório Eliminação da necessidade de apresentação junto dos

Leia mais

Regime Especial de Constituição On-Line de Sociedades Comerciais e Civis sob Forma Comercial. Decreto-Lei n.º 125/2006 de 29 de junho

Regime Especial de Constituição On-Line de Sociedades Comerciais e Civis sob Forma Comercial. Decreto-Lei n.º 125/2006 de 29 de junho (Não dispensa a consulta do Diário da República) Nota: O presente diploma encontra-se atualizado de acordo com: - Decreto-Lei n.º 318/2007, de 26 de setembro, - Decreto-Lei n.º 247-B/2008, de 30 de dezembro,

Leia mais

Formação Ordem dos Notários

Formação Ordem dos Notários Formação Ordem dos Notários Principais aspetos relacionados com as obrigações dos Notários como Entidades de Registo e o Processo de Emissão de Certificados Digitais Qualificados Agenda Módulo I 1. Certificação

Leia mais

Nos termos da alínea a) do Nº 1 do artigo 198º da Constituição, o Governo decreta o seguinte:

Nos termos da alínea a) do Nº 1 do artigo 198º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Das neue Gesetzesdekret über das Sofortunternehmen Decreto-Lei Nº 111/2005 de 8 de Julho O desenvolvimento da competitividade da economia portuguesa é uma prioridade fundamental do XVII Governo Constitucional.

Leia mais

Projecto de Implementação da. Modelo 11

Projecto de Implementação da. Modelo 11 Projecto de Implementação da Reforma da Tributação do Património Modelo 11 MANUAL DO UTILIZADOR VERSÃO 1.0 DGITA Lisboa, 2004 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 2 1.1 Principais Funcionalidades da Aplicação...2 1.2

Leia mais

Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares)

Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares) POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE SEGURANÇA PRIVADA (SIGESP) Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares)

Leia mais

Decreto-Lei n.º 111/2005, de 08/07

Decreto-Lei n.º 111/2005, de 08/07 Contém as alterações dos seguintes diplomas: DL n.º 33/2011, de 07/03 DL n.º 99/2010, de 02/09 DL n.º 247-B/2008, de 30/12 DL n.º 318/2007, de 26/09 DL n.º 125/2006, de 29/06 DL n.º 76-A/2006, de 29/03

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA pág. 1 / 5 TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA 1. INTRODUÇÃO O site de vendas online www.fitnesshut.pt (adiante designado por site ou loja online) é um site de vendas online

Leia mais

Percurso lógico para a criação de uma empresa:

Percurso lógico para a criação de uma empresa: Percurso lógico para a criação de uma empresa: [3] Formas jurídicas de criar um negocio: Os negócios desenvolvidos por uma pessoa poderão ter a forma jurídica de Empresário em Nome Individual, Estabelecimento

Leia mais

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica Versão 2 Departamento de Segurança Privada Março de 2014 Manual do Utilizador dos Serviços Online do SIGESP Versão 2. (Março de 2014)

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 163 24 de Agosto de 2007 5659 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 40/2007 de 24 de Agosto Aprova um regime especial de constituição imediata de associações e actualiza o

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1. Descrição... Erro! Marcador não definido. 2. Entidade Gestora...

Leia mais

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ Recomendações Gerais para Preenchimento do Formulário de Candidatura: Reunir informação: Para o correcto preenchimento do formulário de candidatura deverá ter consigo os

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Os Estatutos do SNR-Sindicato Nacional dos Registos, determina no nº 10 do seu art.º 56.º a elaboração do regulamento do processo eleitoral por parte da Direcção Nacional. No uso

Leia mais

CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS

CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS Edição de Bolso 8.ª EDIÇÃO ACTUALIZAÇÃO N. 1 1 CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS EDIÇÃO DE BOLSO Actualização n. 1 ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA EDITOR EDIÇÕES

Leia mais

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador -

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador - Registo do utilizador no Portal IFAP - Manual do Utilizador - Registo do beneficiário no Portal IFAP Manual do Utilizador 1. Introdução... 2 2. Pressupostos... 2 3. Informação necessária para o registo

Leia mais

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador -

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador - Registo do utilizador no Portal IFAP - Manual do Utilizador - Registo do beneficiário no Portal IFAP Manual do Utilizador 1. Introdução... 2 2. Pressupostos... 2 3. Informação necessária para o registo

Leia mais

Notas: I - A presente portaria encontra-se atualizada de acordo com os seguintes diplomas:

Notas: I - A presente portaria encontra-se atualizada de acordo com os seguintes diplomas: (Não dispensa a consulta do Diário da República) Notas: I - A presente portaria encontra-se atualizada de acordo com os seguintes diplomas: - Portaria nº 562/2007, de 30 de abril; - Portaria nº 1256/2009,

Leia mais

A presente norma tem por objecto a definição dos procedimentos a adoptar no que respeita à análise dos pedidos de pagamento (PP).

A presente norma tem por objecto a definição dos procedimentos a adoptar no que respeita à análise dos pedidos de pagamento (PP). 1. OBJECTO A presente norma tem por objecto a definição dos procedimentos a adoptar no que respeita à análise dos pedidos de pagamento (PP). 2. ENQUADRAMENTO JURÍDICO Decreto-Lei n.º 37-A/2008, de 5 de

Leia mais

20.Em alternativa à entrega de impresso em papel, é possível proceder à entrega electrónica da declaração de início de actividade para efeitos

20.Em alternativa à entrega de impresso em papel, é possível proceder à entrega electrónica da declaração de início de actividade para efeitos 1. Que associações podem ser constituídas nos balcões "Associação na Hora"?... 3 2. Que documentos preciso apresentar para constituir uma "Associação na Hora"?... 3 Pessoas Singulares 3 Pessoas colectivas

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA PROGRAMA EUROSTARS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ACOMPANHAMENTO FINANCEIRO COMPONENTES DO RELATÓRIO A verificação da execução financeira dos projectos EUROSTARS é suportada

Leia mais

O que é a iniciativa de marcação de consultas pela Internet eagenda? Simplificar e melhorar o acesso a cuidados de saúde. O que é o eagenda?

O que é a iniciativa de marcação de consultas pela Internet eagenda? Simplificar e melhorar o acesso a cuidados de saúde. O que é o eagenda? O que é a iniciativa de marcação de consultas pela Internet Simplificar e melhorar o acesso a cuidados de saúde Pedir Receitas A de pela Internet, no âmbito do Programa Simplex, surge no seguimento do

Leia mais

Obter Recibos Electrónicos

Obter Recibos Electrónicos Obter Recibos Electrónicos Início > Os seus serviços > Obter > Recibos verdes electrónicos>emitir Início > Os seus serviços > Obter > Recibos verdes electrónicos>emitir Recibo Acto isolado Início > Os

Leia mais

3 CLICKS E GANHE UM SCIROCCO

3 CLICKS E GANHE UM SCIROCCO REGULAMENTO DO CONCURSO PUBLICITÁRIO N. 15/2009 AUTORIZADO PELO GOVERNO CIVIL DE LISBOA 3 CLICKS E GANHE UM SCIROCCO 1. ÂMBITO DO CONCURSO 1.1. O Concurso 3 Clicks e ganhe um Scirocco (doravante Concurso

Leia mais

Elementos e documentação exigidos pelos prestadores para a celebração de contratos de serviço telefónico. PT Comunicações

Elementos e documentação exigidos pelos prestadores para a celebração de contratos de serviço telefónico. PT Comunicações http://www.anacom.pt/template12.jsp?categoryid=106159 Elementos e documentação exigidos pelos prestadores para a celebração de contratos de serviço telefónico PT Comunicações Os elementos e documentação

Leia mais

Área Temática Restauração e bebidas. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos:

Área Temática Restauração e bebidas. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos: Área Temática Restauração e bebidas A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou Denominação O Empresário

Leia mais

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT PROCEDIMENTO Ref. Pcd. 3-sGRHF Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT Data: 14 /07/2011 Elaboração Nome: Fátima Serafim e Helena

Leia mais

ESTÁGIOS EMPREGO IEFP,I.P. FORMULÁRIO DE CANDIDATURA MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL - 1 - 1. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE

ESTÁGIOS EMPREGO IEFP,I.P. FORMULÁRIO DE CANDIDATURA MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL - 1 - 1. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE IEFP,I.P. MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ESTÁGIOS EMPREGO 1. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 1.1 NIPC / NIF: 510847226 1.2 NISS: 25108472262 1.3 Denominação

Leia mais

Guia de utilização. Acesso Universal

Guia de utilização. Acesso Universal Guia de utilização Março de 2009 Índice Preâmbulo... 3 Acesso à Plataforma... 4 Área de Trabalho... 5 Apresentar Propostas... 12 Classificar Documentos... 20 Submeter a Proposta... 21 Solicitação de Esclarecimentos/Comunicações...

Leia mais

17. Quais os documentos que devem ser submetidos com o pedido de registo de compra e. Venda com reserva de propriedade?...8

17. Quais os documentos que devem ser submetidos com o pedido de registo de compra e. Venda com reserva de propriedade?...8 Perguntas Frequentes Advertência: O IRN disponibiliza conteúdos com carácter informativo e geral, sobre o pedido de registo Automóvel Online. Esta informação não substitui o atendimento técnico e qualificado

Leia mais

Guia de Utilização. Acesso Universal

Guia de Utilização. Acesso Universal Guia de Utilização Índice PREÂMBULO...3 ACESSO À PLATAFORMA...3 ÁREA DE TRABALHO...4 APRESENTAR PROPOSTAS...9 RECEPÇÃO DE ADJUDICAÇÃO...18 PARAMETRIZAÇÃO DA EMPRESA...19 Acesso universal Proibida a reprodução.

Leia mais

APOIO AO BENEFICIÁRIO - FEDER - - MAIS CENTRO - GUIA DE SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO

APOIO AO BENEFICIÁRIO - FEDER - - MAIS CENTRO - GUIA DE SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO APOIO AO BENEFICIÁRIO - FEDER - - MAIS CENTRO - GUIA DE SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO: - SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO - SUBMISSÃO DE CHECK-LIST

Leia mais

actualização gratuita *para clientes Gnotarium com contrato de manutenção activo.

actualização gratuita *para clientes Gnotarium com contrato de manutenção activo. novidades da versão 4.0 Registo automóvel o Pedido de certidão automóvel o Pedidos de registo automóvel o Estado dos pedidos Registo predial o Pedido de certidão predial o Pedido de depósito o Pedido de

Leia mais

REGULAMENTO DO REGISTO COMERCIAL. Portaria 657-A/2006, de 29 de Junho

REGULAMENTO DO REGISTO COMERCIAL. Portaria 657-A/2006, de 29 de Junho (Não dispensa a consulta do Diário da República) REGULAMENTO DO REGISTO COMERCIAL Portaria 657-A/2006, de 29 de Junho CAPÍTULO I Suporte e processo de registo SECÇÃO I Suportes de registo Artigo 1.º Instrumentos

Leia mais

Junta de Freguesia de Roliça REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS

Junta de Freguesia de Roliça REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e j) do n.º2 do artigo 17º, conjugada com a alínea b) do n.º5 do artigo 34º da Lei das Autarquias Locais (Lei n.º169/99,

Leia mais

Extinção da empresa por vontade dos sócios

Extinção da empresa por vontade dos sócios Extinção da empresa por vontade dos sócios A dissolução de uma sociedade por deliberação dos sócios pode fazer-se de várias formas, designadamente de forma imediata, com liquidação simultânea, com partilha,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO 1. O CARTÃO ZILIAN é válido nos estabelecimentos comerciais Zilian, pertencentes ao Grupo Mar Capital, SGPS, SA, adiante designados

Leia mais

Formulário de Candidatura

Formulário de Candidatura (a preencher pela ADRAL) N.º de Processo: Data de Entrada : (a preencher pela entidade receptora) Entidade Receptora : Local e data : Criação de Empresa: SIM NÃO Prazo de Financiamento Ano de Carência

Leia mais

Princalculo Contabilidade e Gestão

Princalculo Contabilidade e Gestão COMUNICAÇÃO EXTERNA Junho/2013 REGIME DOS BENS EM CIRCULAÇÃO A obrigação é a partir de quando? 1 de Julho de 2013 Quem está obrigado? Os que no ano anterior tiveram um volume de negócios superior a 100.000

Leia mais

INFORMÁTICA JURÍDICA

INFORMÁTICA JURÍDICA INFORMÁTICA JURÍDICA REGISTO DE ACTOS COMERCIAIS ON-LINE 4ª Sessão Carla de Sousa Advogada 1º Curso de Estágio 2011 1 Enquadramento Legal Código de Registo Comercial Decreto Lei nº 76-A/2006 de 29 de Março

Leia mais

Sistema de Certificação de Competências TIC

Sistema de Certificação de Competências TIC Sistema de Certificação de Competências TIC Portal das Escolas Manual de Utilizador INDICE 1 Introdução... 5 1.1 Sistema de formação e certificação de competências TIC...6 1.1.1 Processo de certificação

Leia mais

ESTE DOCUMENTO SERVE APENAS PARA MOSTRAR MICROPROJECTOS CIÊNCIA VIVA SÓ SERÃO VALIDADAS AS CANDIDATURAS SUBMETIDAS

ESTE DOCUMENTO SERVE APENAS PARA MOSTRAR MICROPROJECTOS CIÊNCIA VIVA SÓ SERÃO VALIDADAS AS CANDIDATURAS SUBMETIDAS ESTE DOCUMENTO SERVE APENAS PARA MOSTRAR TODAS AS ETAPAS DO FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO DE CANDIDATURAS AO CIÊNCIA NA HORA MICROPROJECTOS CIÊNCIA VIVA SÓ SERÃO VALIDADAS AS CANDIDATURAS SUBMETIDAS POR VIA

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ACÇÃO 1.5.2 RESTABELECIMENTO DO POTENCIAL PRODUTIVO GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO União Europeia FEADER Página 1 -Acção 152 Restabelecimento do Potencial Produtivo Funcionamento genérico Os formulários

Leia mais

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ Recomendações Gerais para Preenchimento do Formulário de Candidatura Para o correto preenchimento do formulário de candidatura deverá ter consigo os seguintes documentos,

Leia mais

Outubro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA REGIME PROVISÓRIO DE CONSTITUIÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE SOCIEDADES COMERCIAIS UNIPESSOAIS LEGISLAÇÃO EM DESTAQUE 4

Outubro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA REGIME PROVISÓRIO DE CONSTITUIÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE SOCIEDADES COMERCIAIS UNIPESSOAIS LEGISLAÇÃO EM DESTAQUE 4 LEGAL FLASH I ANGOLA Outubro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA REGIME PROVISÓRIO DE CONSTITUIÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE SOCIEDADES COMERCIAIS UNIPESSOAIS 2 LEGISLAÇÃO EM DESTAQUE 4 I. REGIME PROVISÓRIO DE CONSTITUIÇÃO

Leia mais

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador MATRÍCULA ELECTRÓNICA Manual do Utilizador ÍNDICE 1 PREÂMBULO... 2 2 UTILIZAÇÃO PELOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO... 3 2.1 Matrícula Electrónica - Acesso através do Portal das Escolas... 3 2.2 Registo de

Leia mais

Guia para Submissão de Pedido de Pre-LEI junto da London Stock Exchange i

Guia para Submissão de Pedido de Pre-LEI junto da London Stock Exchange i Guia para Submissão de Pedido de Pre-LEI junto da London Stock Exchange i 1. Efectuar registo no site Aceder a https://www.unavista.londonstockexchange.com/datasolutions/login.html e carregar no botão

Leia mais

Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes Advertência: O IRN disponibiliza conteúdos com caráter informativo e geral, sobre o pedido de registo Automóvel Online. Esta informação não substitui o atendimento técnico e qualificado

Leia mais

Manual do Fénix. Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso. Candidatura Online para o 2.

Manual do Fénix. Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso. Candidatura Online para o 2. Manual do Fénix Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso Candidatura Online para o 2. º Ciclo SI (Versão 1.0) Maio 2011 Este manual tem como objectivo auxiliar na

Leia mais

Plataforma Colaborativa Gestão e Arquivo Digital de Documentos e Mensagens

Plataforma Colaborativa Gestão e Arquivo Digital de Documentos e Mensagens Pasta TOC Plataforma Colaborativa Gestão e Arquivo Digital de e Mensagens Atualização e Migração: - Atualização tecnológica para a mais recente tecnologia de desenvolvimento Oracle - Migração de conteúdos

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA E INFORMAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE SELECÇÃO

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA E INFORMAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE SELECÇÃO 4.ª EDIÇÃO DO PEPAL INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA E INFORMAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE SELECÇÃO 1 Índice 1. DESTINATÁRIOS DO PEPAL...3 2. CANDIDATURAS DOS ESTAGIÁRIOS...4 2.1.

Leia mais

FREGUESIA DE Galegos REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS

FREGUESIA DE Galegos REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE Galegos REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS Dezembro de 2015 REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE GALEGOS Em conformidade com o disposto na alínea d) do n.º 1 do artigo 9.º, conjugada

Leia mais

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL Manual de Utilização Direcção dos Serviços de Economia do Governo da RAEM Novembro de 2014 SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL Manual

Leia mais

O cliente pode escolher as transações que quer pagar na Loja CTT? Não, pode escolher os dias (valor total para um dia) que pretende pagar.

O cliente pode escolher as transações que quer pagar na Loja CTT? Não, pode escolher os dias (valor total para um dia) que pretende pagar. FAQ 1. Sistema Pós-Pago Quais os custos administrativos associados? Os custos administrativos são cobrados no momento do pagamento, dependendo do número de viagens cobradas (0,26 +IVA por viagem até um

Leia mais

CGA Directa. Manual do Utilizador. Acesso, Adesão e Lista de Subscritores

CGA Directa. Manual do Utilizador. Acesso, Adesão e Lista de Subscritores CGA Directa Manual do Utilizador Acesso, Adesão e Lista de Subscritores Versão 1.00 de 10 de Março de 2008 Índice Pág. Introdução 3 Capítulo 1 Capítulo 2 Capítulo 3 Acesso Acesso 4 Adesão Adesão 5 2.1

Leia mais

Orientação de Gestão 3.Rev.2 (2013) Procedimentos de Verificações de Gestão Sistema de Incentivos do ON.2

Orientação de Gestão 3.Rev.2 (2013) Procedimentos de Verificações de Gestão Sistema de Incentivos do ON.2 Orientação de Gestão 3.Rev.2 (2013) Procedimentos de Verificações de Gestão Sistema de Incentivos do ON.2 1. ENQUADRAMENTO 1.1. De acordo com a alínea b) do artigo 60.º do Regulamento (CE) n.º 1083/2006,

Leia mais

Anexo I. REGULAMENTO DO LEILÃO online realizado entre os dias 7 de NOVEMBRO e 16 de DEZEMBRO DE 2011

Anexo I. REGULAMENTO DO LEILÃO online realizado entre os dias 7 de NOVEMBRO e 16 de DEZEMBRO DE 2011 Anexo I. REGULAMENTO DO LEILÃO online realizado entre os dias 7 de NOVEMBRO e 16 de DEZEMBRO DE 2011 O leilão é organizado pela Casa26 Mediação Imobiliária, Lda. com sede em Vereda da Banda de Música de

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO SIPART (versão Setembro/2004) Manual de Utilização ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. ACEDER À APLICAÇÃO...4 3. CRIAR NOVO UTILIZADOR...5 4. CARACTERIZAÇÃO GERAL

Leia mais

PROTOCOLO DE CRIAÇÃO. 10 de Maio de 2006

PROTOCOLO DE CRIAÇÃO. 10 de Maio de 2006 PROTOCOLO DE CRIAÇÃO 10 de Maio de 2006 Quem é parte no Protocolo? A criação do Centro de Informação, Mediação e Arbitragem de Dívidas Hospitalares CIMADH é iniciada através de um Protocolo promovido pelo

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira FORMULÁRIO DE CANDIDATURA programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira FORMULÁRIO DE CANDIDATURA PROGRAMA DE APOIO ÀS PESSOAS COLECTIVAS

Leia mais

4198 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 130 8 de Julho de 2005 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

4198 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 130 8 de Julho de 2005 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA 4198 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 130 8 de Julho de 2005 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Decreto-Lei n. o 111/2005 de 8 de Julho O desenvolvimento da competitividade da economia portuguesa é uma prioridade

Leia mais

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE As presentes CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE são acordadas livremente e de boa-fé entre Vitor Pereira Gomes, Unipessoal, Lda. com sede

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES PERGUNTAS MAIS FREQUENTES Quais os documentos que tenho de entregar? Os documentos a entregar são os solicitados através da notificação enviada para o e-mail ou morada do candidato. Poderá consultar Listagem

Leia mais

Entidades intervenientes As candidaturas podem ser apresentadas em qualquer das entidades abaixo indicadas

Entidades intervenientes As candidaturas podem ser apresentadas em qualquer das entidades abaixo indicadas Entidades intervenientes As candidaturas podem ser apresentadas em qualquer das entidades abaixo indicadas Município de Serpa Praça da República 7830-389 Serpa Telefone: 284 540 100 Fax: 284 540 109 Endereço

Leia mais

BALCÃO DIGITAL. Manual de Utilização

BALCÃO DIGITAL. Manual de Utilização BALCÃO DIGITAL Manual de Utilização BALCÃO DIGITAL 2 ÍNDICE COMO ADERIR ADESÃO À CARTEIRA DE SERVIÇOS DO BALCÃO DIGITAL ACTIVAÇÃO DA CARTEIRA DE SERVIÇOS DO BALCÃO DIGITAL Contratos Comunicar Leitura Adesão

Leia mais

prodj Condições Gerais de Venda On-line

prodj Condições Gerais de Venda On-line Índice 1. Contactos da prodj... 2 2. Processo de compra na loja on line da prodj... 2 2.1. Registo introdução, correcção e eliminação de dados pessoais... 2 2.2. Segurança no registo... 2 2.2. Compra...

Leia mais

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida Ministério Público Ministério Público Guia de Consulta Rápida Versão 3 (Outubro de 2009) - 1 - ÍNDICE 1. ACEDER AO CITIUS MINISTÉRIO PÚBLICO... 4 2. BARRA DE TAREFAS:... 4 3. CONFIGURAR O PERFIL DO UTILIZADOR...

Leia mais

Guia de Apoio ao Fornecedor. Introdução:

Guia de Apoio ao Fornecedor. Introdução: Guia de Apoio ao Fornecedor Introdução: A Feira Viva, EEM ao abrigo do Código dos Contratos Públicos adquiriu o acesso a uma plataforma electrónica, construlink, para elaboração dos procedimentos necessários

Leia mais

(DE ACORDO COM O N.º 3 DO ARTIGO 11.º DO DECRETO-LEI N.º 145/2009, DE 17 DE JUNHO) INTRODUÇÃO pág. 2. ACESSO AO SISTEMA DE REGISTO pág.

(DE ACORDO COM O N.º 3 DO ARTIGO 11.º DO DECRETO-LEI N.º 145/2009, DE 17 DE JUNHO) INTRODUÇÃO pág. 2. ACESSO AO SISTEMA DE REGISTO pág. ORIENTAÇÕES PARA O REGISTO ON-LINE DE DISPOSITIVOS MÉDICOS DE CLASSES IIa, IIb, III E DISPOSITIVOS MÉDICOS IMPLANTÁVEIS ACTIVOS POR PARTE DOS FABRICANTES QUE COLOQUEM OS SEUS DISPOSITIVOS NO MERCADO NACIONAL

Leia mais

actualização gratuita *para clientes SOLUTIO Local com contrato de manutenção activo.

actualização gratuita *para clientes SOLUTIO Local com contrato de manutenção activo. novidades da versão 2.0 Registo automóvel o Pedido de certidão automóvel o Pedidos de registo automóvel o Estado dos pedidos Registo predial o Pedido de certidão predial o Pedido de depósito o Pedido de

Leia mais

Entidades intervenientes

Entidades intervenientes Entidades intervenientes As candidaturas deverão ser apresentadas, preferencialmente, no Município de Vizela, ou nas entidades abaixo indicadas. Câmara Municipal de Vizela Rua Dr. Alfredo Pinto, 42 4815-391

Leia mais

PONTO DE CONTATO ELETRÓNICO COM OS TRIBUNAIS ARBITRAIS

PONTO DE CONTATO ELETRÓNICO COM OS TRIBUNAIS ARBITRAIS PONTO DE CONTATO ELETRÓNICO COM OS TRIBUNAIS ARBITRAIS MANUAL DE UTILIZADOR INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. Parque de Saúde de Lisboa - Avenida do Brasil, 53 1749-004

Leia mais

Registo Nacional de Pessoas Colectivas A Nova Classificação de Actividades Económicas (CAE Rev. 3)

Registo Nacional de Pessoas Colectivas A Nova Classificação de Actividades Económicas (CAE Rev. 3) Registo Nacional de Pessoas Colectivas A Nova Classificação de Actividades Económicas (CAE Rev. 3) Apresentado por: Ana Sommer Ribeiro 23.10.2007 Registo Nacional de Pessoas Colectivas Enquadramento O

Leia mais

1. Objecto e âmbito de aplicação

1. Objecto e âmbito de aplicação As presentes Condições Gerais de Contratação são acordadas entre a Lusodidacta Sociedade Portuguesa de Material Didáctico, Lda, com o número de pessoa colectiva e matrícula na Conservatória do Registo

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS SELECÇÃO DE UM PONTO DE RECOLHA NO DISTRITO DE VISEU CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE. SECÇÃO I Disposições Gerais 2

CADERNO DE ENCARGOS SELECÇÃO DE UM PONTO DE RECOLHA NO DISTRITO DE VISEU CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE. SECÇÃO I Disposições Gerais 2 Folha 1/15 CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE SECÇÃO I Disposições Gerais 2 SECÇÃO II Apresentação de propostas 7 SECÇÃO III Selecção e celebração de contrato 12 SECÇÃO IV Disposições Finais 13 Anexos: Anexo I

Leia mais

2. Posso aderir aos serviços da Nacacomunik se residir nos Açores ou na Madeira? Sim.

2. Posso aderir aos serviços da Nacacomunik se residir nos Açores ou na Madeira? Sim. Nacacomunik e pré-seleção de operador 1. Porque é que a ACN se chama Nacacomunik Serviços de Telecomunicações, Lda. em Portugal? Como em Portugal já existiam duas empresas com o nome ACN, registámos a

Leia mais