DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE GERENCIADOR DE SISTEMAS SAD

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE GERENCIADOR DE SISTEMAS SAD"

Transcrição

1 FACULDADE DE INFORMÁTICA DE PRESIDENTE PRUDENTE DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE GERENCIADOR DE SISTEMAS SAD FERNANDO LUÍS FELÍCIO Presidente Prudente SP 2005

2 FACULDADE DE INFORMÁTICA DE PRESIDENTE PRUDENTE DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE GERENCIADOR DE SISTEMAS SAD FERNANDO LUÍS FELÍCIO Trabalho monográfico apresentado no curso de graduação, Bacharelado em Sistemas de Informação, como requisito parcial para sua conclusão. Área de concentração: Sistemas de Informação. Orientador: MSc. Francisco Assis da Silva Co-Orientador: Esp. Rogério Marcus Alessi Presidente Prudente SP 2005

3 004 FELÍCIO, Fernando Luís. Desenvolvimento de um Software Gerenciador de Sistemas SAD / Fernando Luís Felício. Presidente Prudente: UNOESTE, p. :il. Monografia (Graduação) Universidade do Oeste Paulista UNOESTE: Presidente Prudente SP, Bibliografia. 1. Sistemas de Informação. I. Autor. II. Título.

4 DEDICATÓRIA Dedico este projeto monográfico ao meu líder e amigo de trabalho Samuel Toledo, que nunca mediu esforços e esteve sempre presente em todos os momentos de sua realização. A minha mãe Alda Maria Teixeira Felício, pelo carinho, amor e por se fazer presente em todos os momentos.

5 AGRADECIMENTOS Em primeiro lugar a Deus, pelo dom da vida. A empresa Organização Social Athia que, em todos os momentos, esteve presente no meu crescimento profissional. Agradecimentos também ao professor orientador, MSc. Francisco Assis da Silva que, na rigidez de seus ensinamentos, fez aprimorar meus conhecimentos. A faculdade de informática de Presidente Prudente FIPP, por despertar a vontade da pesquisa. A minha namorada Juliana Parizi, pela paciência de cada momento de ausência para que este trabalho pudesse ser realizado. Aos meus irmãos e amigos, pelo companheirismo e os muitos momentos difíceis e de alegrias compartilhados.

6 EPÍGRAFE [...] talvez não tenha conseguido fazer o melhor, mas lutei para que o melhor fosse feito, não sou o que deveria ser, não sei o que irei ser, mas, graças a Deus, não sou o que eu era.[...] Martin Luther King

7 FELÍCIO, Fernando Luís. Desenvolvimento de um Software Gerenciador de Sistemas SAD. Presidente Prudente: UNOESTE, Monografia de Graduação. Orientador: MSc. Francisco Assis da Silva Co-Orientador: Esp. Rogério Marcus Alessi RESUMO O objetivo do software desenvolvido é o gerenciamento de decisões estratégicas, onde o mesmo deverá possuir diversos recursos de extração, tratamento e gerenciamento dos dados, pois a arquitetura do Data Warehouse em SAD permite que um grande número de usuários possa realizar inferências em um ou mais bancos de dados modelados de uma forma especial, diferente de um banco de dados relacional. O Data Warehouse agiliza o acesso às informações e também permite a formulação de consultas definidas a qualquer momento com um simples movimento de arrastar e soltar objetos em interfaces gráficas. O software desenvolvido denominado SAD Warehousing orienta o usuário a cada tarefa a ser realizada, como conexão a uma base de dados através de alguns sistemas gerenciadores de bancos dados atuais, construção do Data Warehouse, extração dos dados da base de dados operacional para a base de dados do Data Warehouse e consultas com OLAP. O ambiente de dados para suporte aos processos de gerência e tomada de decisão é fundamentalmente diferente do ambiente convencional de processamento de transações. No coração deste ambiente está a idéia do Data Warehouse, integrando e consolidando dados disponíveis em diferentes acervos para fins de exploração e análise, ampliando o conteúdo informacional destes acervos para atender às expectativas e necessidades de nível estratégico na empresa. Esta monografia apresenta o estado da arte conforme a arquitetura do Data Warehouse, introduzindo os principais conceitos na área e discutindo as diferenças deste ambiente para os ambientes e ferramentas usuais de gerenciamento e tratamento de informações, além de mostrar as formas de extração de seus dados, o processo OLAP e geração de cenários com regras embutidas para possíveis análises futuras.

8 FELÍCIO, Fernando Luís. Development of the SAD Systems Manager Software. Presidente Prudente: UNOESTE, Graduation Monograph. Adviser: MSc. Francisco Assis da Silva Co-Adviser: Spe. Rogério Marcus Alessi ABSTRACT The developed software objective is the strategic decisions management, where should possess several extraction resources, handling and management of the data, therefore the Data Warehouse architecture in SAD allows a great number of users to make inferences in modeled databases in a special way different from a database relational. The Data Warehouse improves the information access and also allows the query formulation defined at any moment with a simple movement of to drag and to drop objects in graphic interfaces. The developed software called SAD - Warehousing orients the user to each task to be realized as connection to a database through some current database managers systems, construction of a Data Warehouse, data extraction of the operational database for the Data Warehouse databases and query with OLAP. The data environment for support to the management processes and decision is fundamentally different from the conventional transactions processing environment. The Data Warehouse idea is in environment heart, integrating and consolidating available data in different collections for exploration and analysis, amplifying the informational content of these collections to attend to the expectations and needs of strategic level in the company. This work presents the art state to the Data Warehouse architecture introducing the main concepts in the area and discussing the differences of this environment for the environment and usual management tools and information handling, besides to show the data extraction forms, the process OLAP and sceneries generation with built-in rules for possible future analyses.

9 LISTA DE FIGURAS Figura 1 Estrutura de banco de dados para extração contínua dos dados (MACHADO, 2002, p.28) Figura 2 Consultas com os diferentes níveis de dados a serem usados...22 Figura 3 O ciclo de vida do desenvolvimento no projeto do Data Warehouse (MICHAEL, 2002, p.404) Figura 4 Registros organizados por detalhamentos, nestes casos, por ano...26 Figura 5 A questão da integração dos dados gravados em um banco de dados relacional para um banco de dados do Data Warehouse (MACHADO, 2002, p.31)...28 Figura 6 A questão da variação em relação ao tempo Figura 7 A questão da não-volatilidade, diferenças entre o banco de dados relacional e banco de dados do Data Warehouse...30 Figura 8 Definindo o Nível de granularidade entre o banco de dados operacional e banco de dados do Data Warehouse Figura 9 Níveis duais de granularidade...32 Figura 10 Arquitetura genérica do Data Warehouse Figura 11 Arquitetura de duas camadas Figura 12 Arquitetura de três camadas Figura 13 Exemplo de um modelo Estrela (Star Schema)...43 Figura 14 A tabela dimensão produto de forma normalizada Figura 15 Remoção dos dados puramente operacionais (ANDREATTO, 1999)...47 Figura 16 Adição de um elemento de tempo (ANDREATTO, 1999) Figura 17 Introdução de dados derivados (ANDREATTO, 1999)...48 Figura 18 Relacionamento entre tabelas no modelo E-R (ANDREATTO, 1999)...49 Figura 19 Inclusão de artefatos no Data Warehouse (ANDREATTO, 1999)...50 Figura 20 Alteração do nível de granularidade (ANDREATTO, 1999) Figura 21 União dos dados de diferentes tabelas (ANDREATTO, 1999)...52 Figura 22 Criação de array de dados (ANDREATTO, 1999)...53 Figura 23 Análise de estabilidade dos dados...54 Figura 24 Selecionando os dados a serem pesquisados Figura 25 Uso seletivo da redundância feito pela arquitetura do Data Warehouse (ANDREATTO, 1999)...62 Figura 26 A tabela de fatos e suas dimensões (ANDREATTO, 1999) Figura 27 SQL com o relacionamento entre as tabelas de configuração do banco de dados Interbase Figura 28 Modelo de dados do catálogo do banco de dados Interbase Figura 29 SQL para a obtenção do catálogo do banco de dados Oracle...76 Figura 30 Modelo da tabela de consulta no Oracle Figura 31 Fluxograma descrevendo os passos para a implementação da Unit de conexão com o banco de dados Figura 32 Código fonte de implementação da Unit de conexão com o banco de dados Figura 33 Componente de armazenamento de componentes de conexão com o banco de dados, o componente DataModule_Dados Figura 34 Tela de configuração das tabelas do banco de dados do Data Warehouse Figura 35 Tela do processo de extração conforme o campo...84

10 Figura 36 Demonstrando um tipo de campo configurável do processo de extração...84 Figura 37 Interface demonstrando um cubo OLAP na forma de um grid de várias dimensões desenvolvidas em Delphi...85 Figura 38 Cubo OLAP demonstrado de forma conceitual Figura 39 Tela de sobre (About) do componente HierCube para o cubo OLAP...87 Figura 40 Palheta de componentes do HierCube OLAP Figura 41 Package com as Units e Forms de implementação do componente HierCube OLAP...88 Figura 42 Tela da Unit xhresstr.pas com parte do código traduzido para o português, do componente HierCube OLAP Figura 43 Interface de entrada do software SAD Warehousing Figura 44 Tela demonstrando a interface de opção do tipo de SGBD a ser utilizado pela organização Figura 45 Tela que demonstra a string de conexão, usuário e senha de acesso ao banco de dados operacional da organização...92 Figura 46 Escolha do Banco de dados operacional da organização...93 Figura 47 Tela de demonstração com os dados do banco de dados operacional da organização preenchidos...94 Figura 48 Tela que demonstra a string de conexão, usuário e senha de acesso ao banco de dados do Data Warehouse...94 Figura 49 Tela de confirmação do novo projeto a ser trabalhado com o software SAD Warehouse Figura 50 Tela principal com as opções de configuração e gerenciamento do novo projeto SAD a ser trabalhado Figura 51 Os três passos para a realização de um projeto SAD com o software SAD Warehousing Figura 52 Interface de configuração do banco de dados do Data Warehouse da organização, com as tabelas do estudo de caso do Posto de Combustíveis Figura 53 Tela de demonstração da tabela de FUNCIONARIO Figura 54 Interface de demonstração de configuração da tabela de dimensão e fato do modelo Tipo Estrela Figura 55 Interface de demonstração dos tipos de cada tabela do processo ETL do campo Tipo Estrela do software SAD Warehousing Figura 56 Interface do Painel de Configuração dos campos de cada tabela do processo ETL do software SAD Warehousing Figura 57 Interface com o campo Tipo de Configuração das opções de acordo com as regras de negócio da organização Figura 58 Interface de demonstração do campo Tipo de Configuração com a opção Configurável Figura 59 Interface do campo Loc_Filial_Estado de um tipo estado na forma de string para um formato UF Figura 60 Interface de demonstração do campo ANO de Opção de conteúdo no Campo, representando campos do tipo data Figura 61 Interface que demonstra a ligação dos campos do tipo chave primária e a comparação entre eles Figura 62 Interface Painel de Configuração totalmente configurada...105

11 Figura 63 Interface de demonstração das tabelas do catálogo do banco de dados operacional da organização Figura 64 Interface de demonstração dos campos das tabelas do catálogo do banco de dados operacional da organização Figura 65 Interface de demonstração das tabelas com os campos que são chaves primárias do catálogo do banco de dados operacional da organização Figura 66 Interface de demonstração das tabelas com os campos que são chaves estrangeiras do catálogo do banco de dados operacional da organização Figura 67 Tela de opção para visualização dos dados do campo Tabela 1 ou Tabela Figura 68 Tela de visualização dos dados da opção do botão do campo Tabela 1 ou Tabela Figura 69 Interface de visualização das opções de interação com a extração dos dados Figura 70 Opções de interação com o processo de extração Figura 71 Opções para limpar a base de dados Data Warehouse Figura 72 Interface da Opção Processo de Extração Figura 73 Interface da Opção Processo de Extração com as opções de acordo com o campo a ser configurado pelo usuário, neste caso o campo VENDA_DATA Figura 74 Interface da Opção Processo de Extração com as opções configuradas com o campo FUNC_NOME do tipo VARCHAR(45) Figura 75 Interface da Opção Processo de Extração para o tipo data VENDA_DATA Figura 76 Interface da Opção Processo de Extração para o tipo string FUN_NOME Figura 78 Interface das opções da geração do SQL do Processo ETL, referente ao tipo de consulta no banco de dados operacional Figura 79 Interface do processo automático ETL sendo gerado Figura 80 Interface principal do cubo OLAP do software SAD Warehousing Figura 81 Interface detalhando o campo Funcionário da dimensão FUNCIONARIO do cubo OLAP do software SAD Warehousing Figura 82 Interface detalhando alguns campos numéricos, com valor e quantidade do cubo OLAP do software SAD Warehousing Figura 83 Interface demonstrando a opção de atualização dos dados do cubo OLAP do software SAD Warehousing Figura 84 Interface demonstrando o gráfico gerado com os dados do cubo OLAP do software SAD Warehousing Figura 85 Interface demonstrando as opções de exportação dos dados do cubo OLAP do software SAD Warehousing Figura 86 Interface com a opção do nome do arquivo a ser exportado pelo cubo OLAP do software SAD Warehousing Figura 87 Tela de confirmação do arquivo Exportado Figura 88 Interface de definição das regras após a exportação de um arquivo Figura 89 Relatório em XLS extraído após a exportação dos dados Figura 90 Interface demonstrando um cenário estatístico Figura 91 Interface de verificação das regras estatísticas

12 Figura 92 Tela demonstrando a chamada do help on-line pelo menu principal Figura 93 Interface demonstrando o help on-line do software SAD - Warehousing

13 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Neste ambiente há duas espécies de dados, dados primitivos e dados derivados (ANDREATTO, 1999)...21 Tabela 2 Demonstrativos de comparações nas consultas entre os níveis de dados Tabela 3 Comparação entre banco de dados operacionais e Data Warehouse (MACHADO, 2002, p.57)...24 Tabela 4 Relacional versus Bidimensional...46

14 LISTA DE ABREVIATURAS DB DW DM MER SGBD DASD DSS MIS ETL SQL SE OLTP OLAP SPT SIG SAD BI CRM ERP CIO Data Base Data Warehouse Data Mart Modelo de Entidade Relacional Sistema Gerenciador de Banco de Dados Direct Access Storage Device Decision Support Systems Management Information Systems Load Treatment Extraction Structured Query Language Sistema Especialista On-line Transaction Processing Online Analytical Processing Sistemas de Processos Transacionais Sistemas de Informação Gerenciais Sistemas de Suporte a Decisão Business Intelligence Customer Relationship Management Enterprise Resource Planning Chief Information Officer

15 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO Histórico Os dados O ambiente projeto Características do Data Warehouse O ciclo de vida do desenvolvimento Orientado por temas Integrado Variante no tempo Não volátil Granularidade Níveis duais de granularidade Particionamento de dados ARQUITETURA DO DATA WAREHOUSE Arquitetura genérica do Data Warehouse Outras arquiteturas Arquitetura de duas camadas Arquitetura de três camadas MODELO DE DADOS DO DATA WAREHOUSE A questão das dimensões Esquemas do tipo estrela e floco de neve Vantagens do modelo estrela Bancos de dados multidimensionais Conversão do modelo ER para o modelo do Data Warehouse Remoção dos dados puramente operacionais Adição de um elemento de tempo na estrutura da chave Introdução de dados derivados Transformação de relacionamento de dados em artefato de dados Acomodação dos diferentes níveis de granularidade União dos dados comuns de diferentes tabelas Criação de arrays de dados Separação dos atributos de dados de acordo com sua estabilidade DESENVOLVIMENTO DO DATA WAREHOUSE Estratégia evolucionária Aspectos de modelagem Técnicas de gerenciamento da quantidade de dados pesquisados Técnicas para incrementar o desempenho Etapas do desenvolvimento do Data Warehouse Relacional versus multidimensional Um ou mais bancos...66

16 6 EXTRAINDO INFORMAÇÕES DO DATA WAREHOUSE Ferramentas OLAP MOLAP x ROLAP IMPLEMENTAÇÃO DO SOFTWARE Metadados Obtendo informações do catálogo do banco de dados Catálogo do banco de dados Interbase Catálogo do banco de dados Oracle Metadados e catalogo do banco de dados utilizado A Unit de conexão com banco de dados O processo ETL As rotinas de tratamento As rotinas de extração As consultas OLAP ESTUDO DE CASO Interfaces de entrada Interfaces de configuração Processo de Tratamento, Extração e Carga ETL Pesquisa dos dados utilizando On-line Analytical Processing OLAP Estatísticas/cenários e sistema especialista Help on-line CONCLUSÕES Trabalhos futuros REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXO ANEXO ANEXO

17 15 1 INTRODUÇÃO Atualmente as organizações precisam utilizar todas as informações disponíveis para criar e manter vantagem competitiva. Sai a frente uma organização que consegue tomar decisões corretas e rápidas. Com esta importante tarefa nas mãos, profissionais tomadores de decisão tais como executivos, gerentes e analistas, exigem dos sistemas de suporte à decisão DSS (Decision Support Systems) ou sistemas de apoio à decisão SAD (Decision Apoial Systems), mais recursos para análise, front-ends 1 que suportem consultas ad-hoc 2, interfaces gráficas apropriadas, etc. A idéia do Data Warehouse é integrar os dados internos e externos de uma organização em uma estrutura única permitindo uma melhor utilização dos dados pelos analistas, gerentes e executivos. Uma vez obtida a integração, sistemas de processo analítico on-line 3 OLAP (On-Line Analytical Processing) e cenários de regras fornecem mecanismos sofisticados para análise dos dados. Estudar e conhecer a tecnologia do Data Warehouse pode ajudar os empresários a descobrir novas formas de competir em uma economia globalizada, trazendo melhores produtos ou serviços para o mercado, mais rápido que os concorrentes, sem aumentar o custo do produto ou do serviço. Não existem ainda metodologias formais para implementação do Data Warehouse, ele deve ser adaptado às características e às expectativas de cada organização, mas o principal objetivo em todas elas é o de descobrir maneiras diferentes de atuar no mercado e quais as mudanças internas que devem ocorrer para atender as novas realidades. Esta monografia tem como objetivo fazer um estudo dos principais conceitos necessários para o desenvolvimento de um ambiente do Data Warehouse. Após este capítulo introdutório, a presente monografia está organizada conforme a estrutura que segue. No capítulo 2 iniciam-se os conceitos sobre o Data Warehouse mostrando suas características básicas. No capítulo 3 são elucidas as arquiteturas 1 front-ends: Interfaces para demonstrar algo para o usuário sem que ele se preocupe com o que esta por traz do conteúdo manipulado por ele. 2 ad-hoc: Pesquisa ou realização de algo sem uma forma de manual de instrução, podendo ser de acordo com a experiência de quem utiliza. 3 on-line: Processo de atualização ou visualização em tempo real de algum tipo de documento, registro, etc.

18 16 disponíveis para construção do Data Warehouse, e no capítulo 4 os modelos de dados. O capítulo 5 apresenta alguns detalhes do desenvolvimento propriamente dito do Data Warehouse. O capítulo 6 mostra as técnicas para extrair as informações dos sistemas existentes e transformá-los adequadamente para o Data Warehouse. O capítulo 7 refere-se ao desenvolvimento do software SAD Warehousing. O capítulo 8 é demonstrado um estudo de caso do software desenvolvido, constituído da construção de um modelo do Data Warehouse, as técnicas para extração e análise dos dados de um cubo de decisões utilizando OLAP e verificação de cenários de regras estatísticas. Finalmente, o capítulo 9 relata as conclusões e trabalhos futuros.

19 17 2 SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO 2.1 Histórico A evolução dos sistemas de apoio à decisão pode ser dividida em cinco fases entre 1960 e No início da década de 1960 o mundo da computação consistia na criação de aplicações individuais que eram executadas sobre arquivos mestres, caracterizadas por programas e relatórios (MACHADO, 2005, p15). Aproximadamente em 1965 o crescimento dos arquivos mestres e das fitas magnéticas explodiu, surgindo problemas como a complexidade de manutenção dos programas, a complexidade do desenvolvimento de novos programas, a quantidade de hardware para manter todos os arquivos mestres e a necessidade de sincronizar dados a serem atualizados. Por volta de 1970, surgiu a tecnologia de dispositivos de armazenamento direto DASD (Direct Access Storage Device), substituindo as fitas magnéticas pelo armazenamento em disco. Com o DASD surgiu um novo tipo de software conhecido como sistema gerenciador de banco de dados SGBD, que tem o objetivo de tornar o armazenamento e o acesso a dados no DASD mais fáceis para o programador. E com o SGBD surgiu a idéia de um único banco de dados que foi definido como uma única fonte de dados para todo o processamento. Aproximadamente em 1975 surgiu o processamento de transações on-line. Com o processamento de transações on-line de alto desempenho, o computador pôde ser usado para tarefas que antes não eram viáveis, por exemplo, controlar sistemas de reservas, sistemas de caixas bancários, sistemas de controle de produção entre outros. Até o início da década de 1980, novas tecnologias, como os computadores pessoais PC e as linguagens de quarta geração 4GL, começaram a aparecer. O usuário final passou a controlar diretamente os sistemas e os dados, descobrindo que era possível utilizar os dados para outros objetivos além de atender ao processamento de transações on-line de alto desempenho. Foi nesse período também que se tornou viável a construção dos Sistemas de Informação Administrativos MIS (Management Information Systems), hoje conhecidos como

20 18 sistemas de apoio a decisão SAD, eles consistiam em processamento utilizado para direcionar decisões gerenciais (MACHADO, 2002, p.19). 2.2 Os dados Após o advento das transações on-line de alto desempenho, começaram a surgir os programas de extração de dados. Esses programas varrem arquivos de banco de dados usando alguns critérios, e, ao encontrar esses dados, transporta-os para outro arquivo de banco de dados. Com a difusão do programa de extração de dados, começou a caracterizar-se o chamado processo de extração, tratamento e carga de dados ETL. Primeiro havia extrações. Depois, extrações das extrações, e, então, extrações das extrações das extrações, e assim por diante como mostra a figura 1 (MACHADO, 2002, p.28).

21 19 Banco de Dados Servidor Dados Banco de Dados Banco de Dados Dados Banco de Dados Dados Figura 1 Estrutura de banco de dados para extração contínua dos dados (MACHADO, 2002, p.28).

22 20 Com a não utilização arquitetura do Data Warehouse e o processo ETL começaram a surgir problemas conforme: Credibilidade dos dados; Ausência de parâmetros de tempo dos dados; O diferencial algorítmico dos dados; Os níveis de extração; O problema dos dados externos; Nenhuma fonte de dados comum; Produtividade; Localizar e analisar os dados para relatórios; Compilar os dados para relatórios; Obter recursos de análise para realizar os pontos citados acima; Impossibilidade de transformar dados em informações. 2.3 O ambiente projeto A arquitetura de desenvolvimento estruturada utilizando o Modelo Entidade Relacional MER, não é suficiente para atender as necessidades do futuro das organizações (MACHADO, 2005, p.32). A tabela 1 mostra um comparativo onde há duas espécies de dados se fazendo necessário uma mudança de arquitetura, surgindo o ambiente projetado da arquitetura do Data Warehouse.

23 21 Tabela 1 Neste ambiente há duas espécies de dados, dados primitivos e dados derivados (ANDREATTO, 1999). Dados primitivos Dados derivados - baseados em aplicações. - baseados em assuntos ou negócios. - detalhados. - resumidos ou refinados. - podem ser atualizados. - não são atualizados. - exatos em relação ao momento do acesso. - representam valores de momentos já decorridos ou instantâneos. - são processados repetitivamente. - processados de forma heurística. Há quatro níveis no ambiente projetado, o atômico ou Data Warehouse, o departamental e o individual. O nível operacional de dados contém apenas dados primitivos e atende à comunidade de processamento de transações de alto desempenho. O Data Warehouse contém dados primitivos que não são atualizados e dados derivados. O nível departamental de dados praticamente só contém dados derivados. E o nível individual de dados é onde a maior parte da análise heurística 4 é realizada (ANDREATTO, 1999). A figura 2 mostra os tipos de consulta para os quais os diferentes níveis de dados podem ser usados. 4 Heurística: Método de solução de problemas baseado em regras derivadas do senso comum, base geral para a solução de problemas.

24 22 Banco de Dados Operacional Paulo Cardoso Rua dos Passaros, 546 (18) Produto: AM19 Data Warehouse Paulo Cardoso Rua dos Passaros, 546 (18) Produto: AM19 Produto: AM45 Produto: BH76 Produto: TT89 Data Mart Paulo Cardoso Rua dos Passaros, 546 (18) Produto: AM19 Data: 20/04/2005 Estratégico Paulo Cardoso Rua dos Passaros, 546 (18) Produto: AM19 Perfil: Gosta de produtos do tipo... Figura 2 Consultas com os diferentes níveis de dados a serem usados. As consultas com diferentes níveis podem ser demonstradas na tabela 2, conforme um comparativo.

25 23 Tabela 2 Demonstrativos de comparações nas consultas entre os níveis de dados. Operacional Data Warehouse Data Mart Estratégico Paulo Cardoso Rua dos Pássaros, 546 (18) Produto: AM19. Paulo Cardoso Rua dos Pássaros, 546 (18) Produto: AM19. Paulo Cardoso. Produto: AM19. Data: 20/04/2005. Qual o produto comprado pelo cliente Paulo Cardoso? Paulo Cardoso Rua dos Pássaros, 546 (18) Produto: AM45. Paulo Cardoso Rua dos Pássaros, 546 (18) Produto: BH76. Paulo Cardoso Rua dos Pássaros, 546 (18) Produto: TT89. Qual o histórico do cliente Paulo Cardoso? Paulo Cardoso. Produto: AM19. Data: 20/04/2005. Paulo Cardoso. Produto: AM19. Data: 20/04/2005. Recebemos um grupo de clientes em um determinado tempo? Quais são as tendências em relação aos clientes que estamos avaliando? 2.4 Características do Data Warehouse Para entender melhor o que é uma arquitetura para o Data Warehouse a tabela 3 faz uma comparação entre banco de dados operacional e banco de dados do Data Warehouse.

26 24 Tabela 3 Comparação entre banco de dados operacionais e Data Warehouse (MACHADO, 2002, p.57). Bancos de dados Características Data Warehouse Operacionais Objetivo Operações diárias do negócio Analisar o negócio Uso Operacional Informativo Tipo de processamento OLTP OLAP Unidade de trabalho Inclusão, alteração, exclusão Carga e consulta Número de usuários Milhares Centenas Tipo de usuário Operadores Comunidade gerencial Interação do usuário Somente pré-definida Pré-definida e ad-hoc Condições dos dados Dados operacionais Dados Analíticos Volume Megabytes Gigabytes Gigabytes Terabytes Histórico 60 a 90 dias 5 a 10 anos Granularidade 5 Detalhados Detalhados e resumidos Redundância Não ocorre Ocorre Estrutura Estática Variável Manutenção desejada Mínima Constante Acesso a registros Dezenas Milhares Atualização Contínua (tempo real) Periódica (em batch) Integridade Transação A cada atualização Número de índices Poucos/simples Muitos/complexos Intenção dos índices Localizar um registro Aperfeiçoar consultas O Data Warehouse é um banco de dados contendo dados extraídos do ambiente de produção de uma organização, que foram selecionados e depurados, tendo sido otimizados para o processamento de consulta e não para processamento de transações. Em geral, o Data Warehouse requer a consolidação de outros recursos de dados além dos armazenados em banco de dados relacionais, incluindo informações provenientes de planilhas eletrônicas, documentos textuais, documentos eletrônicos em tempo real, cenários analíticos (MACHADO, 2002, p.57). É importante considerar, no entanto, que o Data Warehouse não contém apenas dados resumidos, podendo conter também dados primitivos. É 5 Granularidade: Nível de detalhe ou de resumo contido nas unidades de dados existentes, veja seção 2.10 do capítulo 2.

27 25 desejável prover ao usuário a capacidade de aprofundar-se num determinado tópico, investigando níveis de agregação menores ou mesmo o dado primitivo, permitindo também a geração de novas agregações ou correlações com outras variáveis. Além do mais, é extremamente difícil prever todos os possíveis dados resumidos que são necessários, limitar o conteúdo do Data Warehouse apenas a dados resumidos significa limitar os usuários apenas às consultas e análises que eles puderem antecipar frente a seus requisitos atuais, não deixando qualquer flexibilidade para novas necessidades (MACHADO, 2002, p.58). 2.5 O ciclo de vida do desenvolvimento Uma das grandes diferenças entre o nível operacional de dados e processamento e o nível de dados e processamento do Data Warehouse mostrado na figura 3 diz respeito aos ciclos de vida de desenvolvimento subjacentes (MICHAEL, 2002, p.404). Operações OLTP ETL Decisões Ferramenta Consulta, Relatório, Análise OLTP Data Warehouse Ferramenta Análises poderosas Dados externos Ferramenta Aplicações Figura 3 O ciclo de vida do desenvolvimento no projeto do Data Warehouse (MICHAEL, 2002, p.404).

Modelo de dados do Data Warehouse

Modelo de dados do Data Warehouse Modelo de dados do Data Warehouse Ricardo Andreatto O modelo de dados tem um papel fundamental para o desenvolvimento interativo do data warehouse. Quando os esforços de desenvolvimentos são baseados em

Leia mais

Data Warehousing. Leonardo da Silva Leandro. CIn.ufpe.br

Data Warehousing. Leonardo da Silva Leandro. CIn.ufpe.br Data Warehousing Leonardo da Silva Leandro Agenda Conceito Elementos básicos de um DW Arquitetura do DW Top-Down Bottom-Up Distribuído Modelo de Dados Estrela Snowflake Aplicação Conceito Em português:

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani Data Warehouse - Conceitos Hoje em dia uma organização precisa utilizar toda informação disponível para criar e manter vantagem competitiva. Sai na

Leia mais

DATA WAREHOUSE. Introdução

DATA WAREHOUSE. Introdução DATA WAREHOUSE Introdução O grande crescimento do ambiente de negócios, médias e grandes empresas armazenam também um alto volume de informações, onde que juntamente com a tecnologia da informação, a correta

Leia mais

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence É um conjunto de conceitos e metodologias que, fazem uso de acontecimentos e sistemas e apoiam a tomada de decisões. Utilização de várias fontes de informação para se definir estratégias de competividade

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO @ribeirord FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Lembrando... Aula 4 1 Lembrando... Aula 4 Sistemas de apoio

Leia mais

Banco de Dados - Senado

Banco de Dados - Senado Banco de Dados - Senado Exercícios OLAP - CESPE Material preparado: Prof. Marcio Vitorino OLAP Material preparado: Prof. Marcio Vitorino Soluções MOLAP promovem maior independência de fornecedores de SGBDs

Leia mais

Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado

Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado DW OLAP BI Ilka Kawashita Material preparado :Prof. Marcio Vitorino Sumário OLAP Data Warehouse (DW/ETL) Modelagem Multidimensional Data Mining BI - Business

Leia mais

Chapter 3. Análise de Negócios e Visualização de Dados

Chapter 3. Análise de Negócios e Visualização de Dados Chapter 3 Análise de Negócios e Visualização de Dados Objetivos de Aprendizado Descrever a análise de negócios (BA) e sua importância par as organizações Listar e descrever brevemente os principais métodos

Leia mais

Data Warehouse Processos e Arquitetura

Data Warehouse Processos e Arquitetura Data Warehouse - definições: Coleção de dados orientada a assunto, integrada, não volátil e variável em relação ao tempo, que tem por objetivo dar apoio aos processos de tomada de decisão (Inmon, 1997)

Leia mais

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4.

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4.1 Armazenamento... 5 4.2 Modelagem... 6 4.3 Metadado... 6 4.4

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Esp. Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com Sistemas de informação Disciplina: Introdução a SI Noções de sistemas de informação Turma: 01º semestre Prof. Esp. Marcos Morais

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS Capítulo 7 ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS 7.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Por que as empresas sentem dificuldades para descobrir que tipo de informação precisam ter em seus sistemas de informação?

Leia mais

Para construção dos modelos físicos, será estudado o modelo Relacional como originalmente proposto por Codd.

Para construção dos modelos físicos, será estudado o modelo Relacional como originalmente proposto por Codd. Apresentação Este curso tem como objetivo, oferecer uma noção geral sobre a construção de sistemas de banco de dados. Para isto, é necessário estudar modelos para a construção de projetos lógicos de bancos

Leia mais

DATA WAREHOUSE. Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago

DATA WAREHOUSE. Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago DATA WAREHOUSE Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago Roteiro Introdução Aplicações Arquitetura Características Desenvolvimento Estudo de Caso Conclusão Introdução O conceito de "data warehousing" data

Leia mais

Aplicação A. Aplicação B. Aplicação C. Aplicação D. Aplicação E. Aplicação F. Aplicação A REL 1 REL 2. Aplicação B REL 3.

Aplicação A. Aplicação B. Aplicação C. Aplicação D. Aplicação E. Aplicação F. Aplicação A REL 1 REL 2. Aplicação B REL 3. Sumário Data Warehouse Modelagem Multidimensional. Data Mining BI - Business Inteligence. 1 2 Introdução Aplicações do negócio: constituem as aplicações que dão suporte ao dia a dia do negócio da empresa,

Leia mais

Data Warehousing Visão Geral do Processo

Data Warehousing Visão Geral do Processo Data Warehousing Visão Geral do Processo Organizações continuamente coletam dados, informações e conhecimento em níveis cada vez maiores,, e os armazenam em sistemas informatizados O número de usuários

Leia mais

Uma Arquitetura de Gestão de Dados em Ambiente Data Warehouse

Uma Arquitetura de Gestão de Dados em Ambiente Data Warehouse Uma Arquitetura de Gestão de Dados em Ambiente Data Warehouse Alcione Benacchio (UFPR) E mail: alcione@inf.ufpr.br Maria Salete Marcon Gomes Vaz (UEPG, UFPR) E mail: salete@uepg.br Resumo: O ambiente de

Leia mais

TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE

TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE Engenharia de Computação Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto OLPT x OLAP Roteiro OLTP Datawarehouse OLAP Operações OLAP Exemplo com Mondrian e Jpivot

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5 Para entender bancos de dados, é útil ter em mente que os elementos de dados que os compõem são divididos em níveis hierárquicos. Esses elementos de dados lógicos constituem os conceitos de dados básicos

Leia mais

Data Warehouse. Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda

Data Warehouse. Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda Agenda Introdução Contexto corporativo Agenda Introdução Contexto corporativo Introdução O conceito de Data Warehouse surgiu da necessidade de integrar dados corporativos

Leia mais

Gerenciamento de Dados e Gestão do Conhecimento

Gerenciamento de Dados e Gestão do Conhecimento ELC1075 Introdução a Sistemas de Informação Gerenciamento de Dados e Gestão do Conhecimento Raul Ceretta Nunes CSI/UFSM Introdução Gerenciando dados A abordagem de banco de dados Sistemas de gerenciamento

Leia mais

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1 1. Quando se constrói um banco de dados, define-se o modelo de entidade e relacionamento (MER), que é a representação abstrata das estruturas de dados do banco e seus relacionamentos. Cada entidade pode

Leia mais

Banco de Dados I. Apresentação (mini-currículo) Conceitos. Disciplina Banco de Dados. Cont... Cont... Edson Thizon (edson@esucri.com.

Banco de Dados I. Apresentação (mini-currículo) Conceitos. Disciplina Banco de Dados. Cont... Cont... Edson Thizon (edson@esucri.com. Sistemas da Informação Banco de Dados I Edson Thizon (edson@esucri.com.br) 2008 Apresentação (mini-currículo) Formação Acadêmica Mestrando em Ciência da Computação (UFSC/ ) Créditos Concluídos. Bacharel

Leia mais

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação BI Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Tópicos Especiais em Sistemas de Informação Faculdade de Computação Instituto

Leia mais

Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas

Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas Material de Apoio de Informática - Prof(a) Ana Lucia 53. Uma rede de microcomputadores acessa os recursos da Internet e utiliza o endereço IP 138.159.0.0/16,

Leia mais

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Janeiro de 2011 p2 Usuários comerciais e organizações precisam

Leia mais

5 Estudo de Caso. 5.1. Material selecionado para o estudo de caso

5 Estudo de Caso. 5.1. Material selecionado para o estudo de caso 5 Estudo de Caso De modo a ilustrar a estruturação e representação de conteúdos educacionais segundo a proposta apresentada nesta tese, neste capítulo apresentamos um estudo de caso que apresenta, para

Leia mais

Roteiro 2 Conceitos Gerais

Roteiro 2 Conceitos Gerais Roteiro 2 Conceitos Gerais Objetivos: UC Projeto de Banco de Dados Explorar conceitos gerais de bancos de dados; o Arquitetura de bancos de dados: esquemas, categorias de modelos de dados, linguagens e

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Oracle Hyperion Essbase

Oracle Hyperion Essbase Oracle Hyperion Essbase Guia Claudio Bonel Oracle Hyperion Essbase Guia Dedicatória Este Livro é dedicado a minha família. 2 Guia Oracle Hyperion Essbase Sumário Agradecimentos Introdução Capítulo 1: OLAP

Leia mais

SAD orientado a DADOS

SAD orientado a DADOS Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry SAD orientado a DADOS DISCIPLINA: Sistemas de Apoio a Decisão SAD orientado a dados Utilizam grandes repositórios

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE Fabio Favaretto Professor adjunto - Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

Sistema de Bancos de Dados. Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados

Sistema de Bancos de Dados. Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados Sistema de Bancos de Dados Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados # Definições # Motivação # Arquitetura Típica # Vantagens # Desvantagens # Evolução # Classes de Usuários 1 Nível 1 Dados

Leia mais

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP)

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP) Hardware (Nível 0) Organização O AS/400 isola os usuários das características do hardware através de uma arquitetura de camadas. Vários modelos da família AS/400 de computadores de médio porte estão disponíveis,

Leia mais

Conceitos de Banco de Dados

Conceitos de Banco de Dados Conceitos de Banco de Dados Autor: Luiz Antonio Junior 1 INTRODUÇÃO Objetivos Introduzir conceitos básicos de Modelo de dados Introduzir conceitos básicos de Banco de dados Capacitar o aluno a construir

Leia mais

Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI),

Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI), Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI), BUSINESS INTELLIGENCE (BI) O termo Business Intelligence (BI), popularizado por Howard Dresner do Gartner Group, é utilizado para definir sistemas orientados

Leia mais

Banco de Dados. Introdução. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai. jef@ime.usp.br DCC-IME-USP

Banco de Dados. Introdução. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai. jef@ime.usp.br DCC-IME-USP Banco de Dados Introdução João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai jef@ime.usp.br DCC-IME-USP Importância dos Bancos de Dados A competitividade das empresas depende de dados precisos e atualizados. Conforme

Leia mais

Administração de Banco de Dados

Administração de Banco de Dados Administração de Banco de Dados Professora conteudista: Cida Atum Sumário Administração de Banco de Dados Unidade I 1 INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS...1 1.1 Histórico...1 1.2 Definições...2 1.3 Importância

Leia mais

Introdução Banco de Dados

Introdução Banco de Dados Introdução Banco de Dados Vitor Valerio de Souza Campos Adaptado de Vania Bogorny Por que estudar BD? Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária reserva de hotel matrícula em

Leia mais

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Sistema Tipos de sistemas de informação Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Um sistema pode ser definido como um complexo de elementos em interação (Ludwig Von Bertalanffy) sistema é um conjunto

Leia mais

Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence

Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence Juntamente com o desenvolvimento desses aplicativos surgiram os problemas: & Data Warehouse July Any Rizzo Oswaldo Filho Década de 70: alguns produtos de BI Intensa e exaustiva programação Informação em

Leia mais

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados:

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados: MC536 Introdução Sumário Conceitos preliminares Funcionalidades Características principais Usuários Vantagens do uso de BDs Tendências mais recentes em SGBDs Algumas desvantagens Modelos de dados Classificação

Leia mais

Fundamentos de Banco de Dados

Fundamentos de Banco de Dados Fundamentos de Banco de Dados SISTEMAS BASEADOS NO PROCESSAMENTO DE ARQUIVOS Sistema A Funcionário Pagamento Cargo Sistema B Funcionário Projeto SISTEMAS GERENCIADORES DE BANCO DE DADOS (SGBD) Sistema

Leia mais

Introdução. Banco de dados. Por que usar BD? Por que estudar BD? Exemplo de um BD. Conceitos básicos

Introdução. Banco de dados. Por que usar BD? Por que estudar BD? Exemplo de um BD. Conceitos básicos Introdução Banco de Dados Por que usar BD? Vitor Valerio de Souza Campos Adaptado de Vania Bogorny 4 Por que estudar BD? Exemplo de um BD Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária

Leia mais

Como melhorar a tomada de decisão. slide 1

Como melhorar a tomada de decisão. slide 1 Como melhorar a tomada de decisão slide 1 P&G vai do papel ao pixel em busca da gestão do conhecimento Problema: grande volume de documentos em papel atrasavam a pesquisa e o desenvolvimento. Solução:

Leia mais

Business Intelligence e ferramentas de suporte

Business Intelligence e ferramentas de suporte O modelo apresentado na figura procura enfatizar dois aspectos: o primeiro é sobre os aplicativos que cobrem os sistemas que são executados baseados no conhecimento do negócio; sendo assim, o SCM faz o

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL 2015 Sabemos que as empresas atualmente utilizam uma variedade muito grande de sistemas de informação. Se você analisar qualquer empresa que conheça, constatará que existem

Leia mais

Complemento I - Noções Introdutórias em Data Warehouses

Complemento I - Noções Introdutórias em Data Warehouses Complemento I - Noções Introdutórias em Data Warehouses Esse documento é parte integrante do material fornecido pela WEB para a 2ª edição do livro Data Mining: Conceitos, técnicas, algoritmos, orientações

Leia mais

Profº Aldo Rocha. Banco de Dados

Profº Aldo Rocha. Banco de Dados Profº Aldo Rocha Banco de Dados AULA 02 SBD Turma: ASN102 BELÉM, 12 DE AGOSTO DE 2011 Aula Passada Na aula passada nós trabalhamos a introdução a Banco de dados e a AGENDA FOI: Níveis de abstração; Dado,

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS 7 ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS OBJETIVOS Por que as empresas sentem dificuldades para descobrir que tipo de informação precisam ter em seus sistemas de informação ão? Como um sistema de gerenciamento

Leia mais

MSc. Daniele Carvalho Oliveira

MSc. Daniele Carvalho Oliveira MSc. Daniele Carvalho Oliveira AULA 2 Administração de Banco de Dados: MSc. Daniele Oliveira 2 CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE BANCO DE DADOS Administração de Banco de Dados: MSc. Daniele Oliveira 3 Conceitos

Leia mais

e-business A IBM definiu e-business como: GLOSSÁRIO

e-business A IBM definiu e-business como: GLOSSÁRIO Através do estudo dos sistemas do tipo ERP, foi possível verificar a natureza integradora, abrangente e operacional desta modalidade de sistema. Contudo, faz-se necessário compreender que estas soluções

Leia mais

Data Warehouses Uma Introdução

Data Warehouses Uma Introdução Data Warehouses Uma Introdução Alex dos Santos Vieira, Renaldy Pereira Sousa, Ronaldo Ribeiro Goldschmidt 1. Motivação e Conceitos Básicos Com o advento da globalização, a competitividade entre as empresas

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

Projeto de Arquitetura

Projeto de Arquitetura Projeto de Arquitetura Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 11 Slide 1 Objetivos Apresentar projeto de arquitetura e discutir sua importância Explicar as decisões de projeto

Leia mais

1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD

1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD Introdução 1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD A importância da informação para a tomada de decisões nas organizações tem impulsionado o desenvolvimento dos sistemas de processamento de informações.

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado)

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) SISTEMA INTERNO INTEGRADO PARA CONTROLE DE TAREFAS INTERNAS DE UMA EMPRESA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Banco de Dados Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Roteiro Apresentação do professor e disciplina Definição de Banco de Dados Sistema de BD vs Tradicional Principais características de BD Natureza autodescritiva

Leia mais

Evolução. Tópicos. Bancos de Dados - Introdução. Melissa Lemos. Evolução dos Sistemas de Informação Esquemas Modelos. Características de SGBDs

Evolução. Tópicos. Bancos de Dados - Introdução. Melissa Lemos. Evolução dos Sistemas de Informação Esquemas Modelos. Características de SGBDs 1 Bancos de Dados - Introdução Melissa Lemos melissa@inf.puc-rio.br Tópicos Evolução dos Sistemas de Informação Esquemas Modelos Conceitual Lógico Características de SGBDs 2 Evolução tempo Programas e

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

Uma estrutura (framework) para o Business Intelligence (BI)

Uma estrutura (framework) para o Business Intelligence (BI) Uma estrutura conceitural para suporteà decisão que combina arquitetura, bancos de dados (ou data warehouse), ferramentas analíticas e aplicações Principais objetivos: Permitir o acesso interativo aos

Leia mais

Data Warehouse. Diogo Matos da Silva 1. Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG, Brasil. Banco de Dados II

Data Warehouse. Diogo Matos da Silva 1. Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG, Brasil. Banco de Dados II Data Warehouse Diogo Matos da Silva 1 1 Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG, Brasil Banco de Dados II Diogo Matos (DECOM - UFOP) Banco de Dados II Jun 2013 1 /

Leia mais

INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS. Prof. Msc. Hélio Esperidião

INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS. Prof. Msc. Hélio Esperidião INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS Prof. Msc. Hélio Esperidião BANCO DE DADOS Podemos entender por banco de dados qualquer sistema que reúna e mantenha organizada uma série de informações relacionadas a um determinado

Leia mais

Banco de Dados Aula 1 Introdução a Banco de Dados Introdução Sistema Gerenciador de Banco de Dados

Banco de Dados Aula 1 Introdução a Banco de Dados Introdução Sistema Gerenciador de Banco de Dados Banco de Dados Aula 1 Introdução a Banco de Dados Introdução Um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) é constituído por um conjunto de dados associados a um conjunto de programas para acesso a esses

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Princípios da Teoria de Sistemas 1 Grupos diferentes dentro de uma organização necessitam

Leia mais

A importância da. nas Organizações de Saúde

A importância da. nas Organizações de Saúde A importância da Gestão por Informações nas Organizações de Saúde Jorge Antônio Pinheiro Machado Filho Consultor de Negócios www.bmpro.com.br jorge@bmpro.com.br 1. Situação nas Empresas 2. A Importância

Leia mais

Disciplina de Banco de Dados Introdução

Disciplina de Banco de Dados Introdução Disciplina de Banco de Dados Introdução Prof. Elisa Maria Pivetta CAFW - UFSM Banco de Dados: Conceitos A empresa JJ. Gomes tem uma lista com mais ou menos 4.000 nomes de clientes bem como seus dados pessoais.

Leia mais

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de 1 Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de relatórios dos sistemas de informação gerencial. Descrever

Leia mais

EXCEL. Listas como Bases de Dados

EXCEL. Listas como Bases de Dados Informática II Gestão Comercial e da Produção EXCEL Listas como Bases de Dados (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Curso de Gestão Comercial e da Produção Ano Lectivo 2002/2003 Por: Cristina

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS Vimos em nossas aulas anteriores: COMPUTADOR Tipos de computadores Hardware Hardware Processadores (CPU) Memória e armazenamento Dispositivos de E/S

Leia mais

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 Banco de Dados Introdução Por: Robson do Nascimento Fidalgo rdnf@cin.ufpe.br IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson

Leia mais

As principais características da abordagem de um banco de dados versus a abordagem de processamento de arquivos são as seguintes:

As principais características da abordagem de um banco de dados versus a abordagem de processamento de arquivos são as seguintes: SGBD Características do Emprego de Bancos de Dados As principais características da abordagem de um banco de dados versus a abordagem de processamento de arquivos são as seguintes: Natureza autodescritiva

Leia mais

Classificação dos Sistemas de Informação

Classificação dos Sistemas de Informação Sistemas de Informação Classificação dos Sistemas de Informação O que veremos? Estaremos examinando o tipo de sistema de informação Gerencial. Veremos também, outras classificações dos sistemas de informação.

Leia mais

Módulo 4. Construindo uma solução OLAP

Módulo 4. Construindo uma solução OLAP Módulo 4. Construindo uma solução OLAP Objetivos Diferenciar as diversas formas de armazenamento Compreender o que é e como definir a porcentagem de agregação Conhecer a possibilidade da utilização de

Leia mais

Curso Data warehouse e Business Intelligence

Curso Data warehouse e Business Intelligence Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura Apresentação Os projetos de Data Warehouse e Business Intelligence são dos mais interessantes e complexos de desenvolver

Leia mais

Sistemas de Informação CEA460 - Gestão da Informação

Sistemas de Informação CEA460 - Gestão da Informação Sistemas de Informação CEA460 - Gestão da Informação Janniele Aparecida Conceitos Sistema de Informação Conjunto de componentes interrelacionados que coletam (ou recuperam), processam e armazenam e distribuem

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani BI Business Intelligence A inteligência Empresarial, ou Business Intelligence, é um termo do Gartner Group. O conceito surgiu na década de 80 e descreve

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria Curso de Arquivologia. Disciplina de Banco de Dados Aplicados à Arquivística. Versao 1.

Universidade Federal de Santa Maria Curso de Arquivologia. Disciplina de Banco de Dados Aplicados à Arquivística. Versao 1. Universidade Federal de Santa Maria Curso de Arquivologia Disciplina de Banco de Dados Aplicados à Arquivística Prof. Andre Zanki Cordenonsi Versao 1.0 Março de 2008 Tópicos Abordados Conceitos sobre Banco

Leia mais

Disciplina: Tecnologias de Banco de Dados para SI s

Disciplina: Tecnologias de Banco de Dados para SI s Curso de Gestão em SI Disciplina: Tecnologias de Banco de Dados para SI s Rodrigo da Silva Gomes (Extraído do material do prof. Ronaldo Melo - UFSC) Banco de Dados (BD) BD fazem parte do nosso dia-a-dia!

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Dr. Rogério Galante Negri

Banco de Dados. Prof. Dr. Rogério Galante Negri Banco de Dados Prof Dr Rogério Galante Negri Tradicionalmente O armazenamento dos dados utilizava arquivos individuais, sem nenhum relacionamento Cada programa utilizava seu próprio sistema de arquivo

Leia mais

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve Banco de Dados I Introdução Fabricio Breve Introdução SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados): coleção de dados interrelacionados e um conjunto de programas para acessar esses dados Coleção de dados

Leia mais

Data Warehouses. Alunos: Diego Antônio Cotta Silveira Filipe Augusto Rodrigues Nepomuceno Marcos Bastos Silva Roger Rezende Ribeiro Santos

Data Warehouses. Alunos: Diego Antônio Cotta Silveira Filipe Augusto Rodrigues Nepomuceno Marcos Bastos Silva Roger Rezende Ribeiro Santos Data Warehouses Alunos: Diego Antônio Cotta Silveira Filipe Augusto Rodrigues Nepomuceno Marcos Bastos Silva Roger Rezende Ribeiro Santos Conceitos Básicos Data Warehouse(DW) Banco de Dados voltado para

Leia mais

Revisão de Banco de Dados

Revisão de Banco de Dados Revisão de Banco de Dados Fabiano Baldo 1 Sistema de Processamento de Arquivos Antes da concepção dos BDs o registro das informações eram feitos através de arquivos. Desvantagens: Redundância e Inconsistência

Leia mais

Introdução. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos

Introdução. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos Conceitos Básicos Introdução Banco de Dados I Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM Dados

Leia mais

Plataformas de BI Qual é a mais adequada para o meu negócio?

Plataformas de BI Qual é a mais adequada para o meu negócio? Plataformas de BI Qual é a mais adequada para o meu negócio? Comparativo prático para escolher a ferramenta perfeita para a sua empresa Faça nosso Quiz e veja as opções que combinam com o seu perfil ÍNDICE

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP.

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. Luan de Souza Melo (Fundação Araucária), André Luís Andrade Menolli (Orientador), Ricardo G. Coelho

Leia mais

Módulo 2. Definindo Soluções OLAP

Módulo 2. Definindo Soluções OLAP Módulo 2. Definindo Soluções OLAP Objetivos Ao finalizar este módulo o participante: Recordará os conceitos básicos de um sistema OLTP com seus exemplos. Compreenderá as características de um Data Warehouse

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais (SIG)

Sistemas de Informação Gerenciais (SIG) Faculdade de Engenharia - Campus de Guaratinguetá Sistemas de Informação Gerenciais (SIG) Prof. José Roberto Dale Luche Unesp Um SISTEMA DE INFORMAÇÃO é um conjunto de componentes inter-relacionados, desenvolvidos

Leia mais

Bancos de Dados. Conceitos F undamentais em S is temas de B ancos de Dados e s uas Aplicações

Bancos de Dados. Conceitos F undamentais em S is temas de B ancos de Dados e s uas Aplicações Conceitos F undamentais em S is temas de B ancos de Dados e s uas Aplicações Tópicos Conceitos Básicos Bancos de Dados Sistemas de Bancos de Dados Sistemas de Gerenciamento de Bancos de Dados Abstração

Leia mais

Notas da Aula 17 - Fundamentos de Sistemas Operacionais

Notas da Aula 17 - Fundamentos de Sistemas Operacionais Notas da Aula 17 - Fundamentos de Sistemas Operacionais 1. Gerenciamento de Memória: Introdução O gerenciamento de memória é provavelmente a tarefa mais complexa de um sistema operacional multiprogramado.

Leia mais

Roteiro. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Conceitos e Arquiteturas de Sistemas de Banco de Dados. BCC321 - Banco de Dados I

Roteiro. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Conceitos e Arquiteturas de Sistemas de Banco de Dados. BCC321 - Banco de Dados I Roteiro Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados Luiz Henrique de Campos Merschmann Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto luizhenrique@iceb.ufop.br www.decom.ufop.br/luiz

Leia mais

Banco de Dados. Uma coleção de dados relacionados [ELMASRI/NAVATHE]

Banco de Dados. Uma coleção de dados relacionados [ELMASRI/NAVATHE] 1/6 Banco de Dados O que é um Banco de Dados? Uma coleção de dados relacionados [ELMASRI/NAVATHE] Conjunto de dados integrados que tem por objetivo atender a uma comunidade específica [HEUSER] Um conjunto

Leia mais

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc.

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. MODELAGEM DE DADOS PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS Aula 2 Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord 1 Objetivos: Revisão sobre Banco de Dados e SGBDs Aprender as principais

Leia mais