ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS DO LOTEAMENTO COLINAS DO IMPERADOR REGIMENTO INTERNO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS DO LOTEAMENTO COLINAS DO IMPERADOR REGIMENTO INTERNO"

Transcrição

1 ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS DO LOTEAMENTO COLINAS DO IMPERADOR REGIMENTO INTERNO O presente REGIMENTO INTERNO foi aprovado pela Assembléia Geral Extraordinária do dia 21/09/2000 conforme predisposto no Estatuto da Associação dos Proprietários do Loteamento Colinas do Imperador (APLCI), onde ficam todos os proprietários do loteamento Colinas do Imperador, associados ou não, futuros compradores, herdeiros ou legítimos sucessores a qualquer título, inquilinos, dependentes, visitantes, empregados e prepostos obrigados a cumprir as cláusulas como segue: CLÁUSULA PRIMEIRA DA DESTINAÇÃO DOS LOTES 1) A destinação dos lotes ficará sujeito às restrições enumeradas nos itens desta cláusula: a) Os lotes destinam-se exclusivamente à construção de residências uni-familiares, não podendo ser construída mais de uma habitação; b) Os lotes não podem ser subdivididos ou desmembrados; c) As edificações não poderão ter mais de dois pavimentos (térreo e superior), salve nos casos em que o declive natural do terreno seja acentuado, justificando mais de um pavimento inferior, semi-interado, que substitua grande volume de aterro; d) Os prédios serão construídos com recuo mínimo de três metros da divisa frontal e um metro e meio de suas divisas laterais; e) Não será permitida a construção de prédios de apartamentos ou para habitação coletiva (hotéis, motéis, pensões, etc.), ou modificações para esses fins de construção existente; f) As construções deverão obedecer o Código Municipal de Obras e as Normas do CREA (Conselho Regional de Engenharia). CLÁUSULA SEGUNDA DO PAGAMENTO DAS TAXAS E MULTAS 1) Pagar as Taxas Ordinárias e Extraordinárias aprovadas em Assembléia Geral por rateio, por unidade de lote, independentemente da área do mesmo; 2) O não pagamento das contribuições nos respectivos vencimentos, dia 05 (cinco) de cada mês, ensejará a cobrança de multa de 0,33% ao dia até o limite de 10% mais juros de 1% ao mês; 3) Fica, desde já, autorizada a Diretoria a cobrar judicialmente o proprietário inadimplente; 4) Todas as despesas despendidas com honorários de advogado e custas do processo de cobrança judicial será de responsabilidade do proprietário inadimplente; CLÁUSULA TERCEIRA DAS CONSTRUÇÕES 1) Ficará a cargo da diretoria a fiscalização das Construções no loteamento com base no Estatuto e neste Regimento Interno;

2 2) As construções somente poderão ser iniciadas após serem observadas as seguintes normas: a) As prescrições da Cláusula Primeira; b) Contrato de Compra e Venda de terreno conforme modelo registrado em Cartório, quando do arquivamento do Registro do Loteamento; 3) Os proprietários deverão apresentar, por escrito, a Diretoria os responsáveis pela execução da obra (Construtora, Empreiteiros Autônomos, Mestre de Obras, etc.): a) Os contratados acima, deverão dirigir-se ao Porteiro de serviço para cadastrar os empregados a serem utilizados na obra; b) Autorizar o acesso de Representantes para demonstração de Produtos; c) Autorizar o acesso de trabalhadores eventuais (mutirão para cintamentos, lajes, etc.). 4) A utilização do passeio gramado para armazenamento de materiais só será permitida na impossibilidade de outro meio e só será também permitida durante a obra, assim mesmo com a imediata recomposição do mesmo padrão o mais rapidamente possível; 5) O uso de passeios e lotes adjacentes somente será permitido, com a expressa autorização do proprietário que o confronta, assim como, o uso para canteiro de obras; 6) Ao término, ou na interrupção da obra será exigida a recomposição imediata dos passeios e será de inteira responsabilidade do proprietário da mesma, assim como o conserto do meio-fio, bocas-de-lobo, etc., os quais deverão ser executados dentro dos padrões do Loteamento; 7) Os proprietários ficam cientes da obrigatoriedade de orientarem seus funcionários na correta utilização da infra-estrutura do Loteamento, em especial da rede de água pluvial, evitando o despejo de detritos, evitando o seu entupimento que ocorrendo será de sua exclusiva responsabilidade. 8) Fica, terminantemente, vedado o uso do asfalto para virar massa de concreto, resíduos e afins; 9) Se o terreno, objeto da construção, necessitar de movimentação de terra, o responsável deverá dirigir-se ao Porteiro que indicará o bota-fora autorizado. Fica proibida a utilização de outros terrenos para depósito de terra ou de restos de obras; 10) A terraplanagem executada deverá ser protegida a fim de que o solo solto não entupa a rede de águas pluviais nem sujem o Loteamento, na ocorrência o proprietário deverá executar a limpeza imediatamente. 11) O padrão dos passeios é com grama, o que uniformiza o paisagismo. É permitida a utilização de outros tipos de revestimento de piso apenas nas entradas de garagens e de serviço, os quais devem seguir um padrão pré-estabelecido pela APLCI, desde que não sobreponham a linha dos meios-fios, que devem ser rebaixados sem avançar e danificar o pavimento asfáltico da rua; 12) As caixas de gordura/esgoto construídas no passeio deverão seguir o padrão a ser aprovado pela APLCI; 13) A não observância dos itens desta cláusula ensejará a Diretoria a penalizar o infrator conforme determina a Cláusula Décima e a requisitar fiscalização do setor de obras da Prefeitura Municipal de Juiz de Fora, para fazer cumprir o Código de Posturas.

3 CLÁUSULA QUARTA DA LOCAÇÃO DO IMÓVEL 1) Na elaboração do Contrato de Locação, deverá constar cláusula específica, onde o locatário concordará expressamente em cumprir e fazer cumprir o Estatuto e o Regimento Interno da APLCI; 2) Os contratos de locação deverão ser acompanhados de cópia do Estatuto e do Regimento Interno da APLCI; 3) O proprietário deverá comunicar, por escrito, a Diretoria da APLCI quando alugar, ceder ou der posse do seu imóvel a terceiros. CLÁUSULA QUINTA DA CONTRATAÇÃO DE EMPREGADOS 1) Os proprietários, moradores ou inquilinos, ficam cientes de que deverão comunicar a Diretoria da APLCI, toda movimentação de pessoal, a saber: a) Empregados regulares: Admissão; Dispensa. b) Trabalhadores avulsos (faxineiro(a), arrumadeira, jardineiro, etc.): Freqüência diária. CLÁUSULA SEXTA DA ALIENAÇÃO, COMPRA E/OU MUDANÇA 1) A fim de serem atendidas as normas do presente Regimento, os proprietários e moradores ficam cientes de: a) Comunicar de imediato a compra de lote e/ou locação para moradia, atualizando inclusive as contribuições que estão em débito de obrigação do proprietário anterior, caso este não o faça. b) Idem sua venda. Neste caso, obrigatoriamente, deverá regularizar os débitos de contribuições que existam até aquela data. c) Comunicar a mudança para o Loteamento; d) Comunicar a saída de mudança do Loteamento. CLÁUSULA SETIMA DA MANUTENÇÃO E ASSEIO 1) Cabe aos moradores colaborarem na limpeza dos passeios nas áreas frontais à sua propriedade, não permitindo, portanto, que sejam jogados papéis e outros resíduos, observando, ainda: a) O lixo doméstico deverá ser acondicionado em sacos plásticos e colocado em lixeiras para a coleta regular; b) As lixeiras citadas no item anterior deverão ser aquelas indicadas pela Diretoria; c) Os lotes devem ser capinados/limpos sempre que houver necessidade; CLÁUSULA OITAVA DOS DANOS CAUSADOS AOS PROPRIETÁRIOS DA APLCI

4 1) Todo e qualquer dano causado, cuja origem seja por descumprimento do Estatuto, do Regimento Interno e de outros regulamentos da APLCI, será de inteira responsabilidade do proprietário do imóvel, respondendo este por seu(s) inquilino(s), funcionário(s), Parente(s), visitante(s) e afins. CLÁSULA NONA DAS PROIBIÇÕES 1) Compete aos Senhores proprietários e/ou moradores observarem o seguinte: a) É proibida a entrada no Loteamento de vendedores, representantes, ambulantes, exceto aqueles que autorizados pelos Associados e enquadrados na Cláusula 3ª, item 3, alínea b ; b) Colocação de cartazes ou qualquer letreiro de publicidade nos lotes e/ou moradias, exceto aqueles de prescrições legais; c) Fica expressamente proibido utilizar as ruas do Loteamento para treinos de motorista, bem como exceder a velocidade máxima permitida de 20 Km/h, ficando os infratores sujeitos as penalidades previstas no Código Nacional de Trânsito; d) Fica expressamente proibida a armazenagem e guarda de materiais explosivos (fogos de artifício, inflamáveis e etc.); e) A prática de soltar balões é crime previsto em lei, assim sendo, fica, também, expressamente, proibida tal prática; f) Conforme predispõe a Cláusula 1ª, o objetivo do Loteamento é de edificação de residências unifamiliares, assim sendo, fica o proprietário, morador, associado, ou eventualmente por si, seus dependentes, visitantes, familiares e serviçais, que praticar ato que atente contra a moral e os bons costumes, perturbar a ordem e o uso das coisas comuns ou violar o Regimento Interno, sujeito à convocação da polícia, autoridade competente sem prejuízo da multa prevista na Cláusula Décima do presente Regimento. g) Não será permitido a circulação de animais bravios e perigosos nas ruas do Loteamento e demais áreas comuns, a não ser presos e acompanhados e sob o domínio e responsabilidade de seus donos; h) Deve ser observada a Lei do Silêncio dentro do Loteamento; i) É terminantemente proibido colocar fogo nos lotes. CLÁUSULA DÉCIMA DAS PENALIDADES 1) O Associado ou afins que infringir ou violar o Regimento Interno estará sujeito a multa de ½ (meio) Salário Mínimo de Referência por cada incidência e em dobro na reincidência. Em caso de dano a infra-estrutura. Sendo que: a) Se emergencial, a APLCI, consertará e cobrará do infrator em lançamento direto, independente da multa, conforme item acima; b) Dos outros casos, o infrator será notificado para executar os reparos no prazo máximo de 07 (sete) dias úteis. 2) A não execução dos reparos pelo infrator, objetivará a APLCI a executar os reparos e a proceder a cobrança imediata do conserto, além da multa prevista. 3) A multa não isenta o infrator das penalidades civis e criminais previstas em Leis.

5 CLÁUSULA DÉCIMA-PRIMEIRA DAS OBRIGAÇÕES DOS EMPREGADOS 1) Fica vedado aos proprietários e/ou moradores a tomar a prestação de serviço dos empregados da APLCI em caráter particular, ainda: a) Os serviços de portaria, vigilância e fiscalização obedecerão às normas de serviços e procedimentos em vigor e passam a fazer parte integrante do Regimento Interno, sendo obrigatória a sua obediência pelos proprietários e demais pessoas ligadas ao Loteamento. CLÁUSULA DÉCIMA-SEGUNDA 1) A APLCI não se responsabiliza por acidentes dentro dos limites do Loteamento, principalmente por atropelamentos de crianças brincando/jogando nas ruas do Loteamento; 2) A velocidade máxima permitida nas ruas do Loteamento é de 20 Km/h (vinte quilômetros por hora); 3) Os condutores de veículos devem respeitar o Código Nacional de Trânsito dentro do Loteamento. CLÁUSULA DÉCIMA-TERCEIRA 1) As normas de serviços e procedimentos serão emitidas pelo Diretor de cada área de atuação e que poderão ser ratificadas e/ou modificadas, bem como atualizadas em reunião de Diretoria. 2) Os Associados e moradores devem zelar pela segurança de sua propriedade, visto que a APLCI não é responsável por furto e roubos dentro dos Lotes. 3) A APLCI não se responsabiliza por chaves de propriedades deixadas com os funcionários/prestadores de serviço do Condomínio. CLÁUSULA DÉCIMA-QUARTA DA SAÚDE PÚBLICA 1) Compete aos moradores zelarem pelas recomendações de vigilância sanitária, evitando-se a formação de poças d água e objetos expostos ao tempo que possam gerar focos de insetos nocivos. Ficam também os senhores moradores cientes de que deverão comunicar in loco qualquer ocorrência de moléstias contagiosas, mosquitos transmissores de doenças, enxames de abelhas, cães com raiva, que representem riscos para os associados. CLÁUSULA DECIMA-QUINTA IDENTIFICAÇÃO 1) Ficam todos os Associados ou Moradores obrigados a preencher a ficha de cadastro. 2) Os proprietários/moradores terão de apresentar cartão de identificação ao porteiro quando da entrada com veículos no Loteamento. A APLCI irá repassar ao Associado/morador 02 (dois) cartões de identificação. Quando houver extravio ou perda

6 do cartão o Associado/morador terá de comunicar e solicitar outro na Administradora e arcar com os custos dos mesmos. 3) Os Visitantes terão de preencher uma ficha e receberão do porteiro um cartão específico para visitantes. Este cartão deverá ser devolvido quando da saída do visitante do Loteamento. 4) Os proprietários/moradores deverão cadastrar todos os empregados particulares, empreiteiros, pedreiros, ajudantes, prestadores de serviço e etc. na portaria para que os mesmos possam entrar no Condomínio. Após o preenchimento do cadastro o porteiro que irá entregar a pessoa um crachá que deverá ser usado pela pessoa enquanto estiver dentro do Loteamento. 5) Os veículos de entrega também deverão cadastrar-se na portaria e receberão um cartão de identificação. 6) Os proprietários devem informar, por escrito, na portaria quais os corretores de imóveis que estão autorizados a entrar no Loteamento para vender ou alugar sua propriedade. CLÁUSULA DÉCIMA-SEXTA DOS CASOS NÃO PREVISTOS 1) Os casos não previstos neste Regimento, serão tratados em reunião ordinária da Diretoria. Havendo urgência na solução, o proprietário ou morador solicitará uma reunião extraordinária de Diretoria, por escrito, em livro próprio que encontra-se na Portaria da APLCI, disponível, também, para reclamações e sugestões. Juiz de Fora, 21 de Setembro de N.º do Lote: Assinatura do Associado: - 01-A - 01-B - 01-C - 02-A - 02-B - 02-C - 03-A - 03-B - 03-C - 04-A - 04-B

7 - 04-C - 05-A - 05-B - 05-C - 06-A - 06-B - 06-C - 07-A - 07-B - 07-C - 08-A - 08-B - 08-C - 09-A - 09-B - 09-C - 10-A - 10-B - 10-C - 11-A - 11-B - 11-C - 12-A - 12-B

8 - 12-C - 13-A - 13-B - 13-C - 14-A - 14-B - 14-C - 15-A - 15-B - 15-C - 16-A - 16-B - 16-C 6 N.º do Lote: Assinatura do Associado: - 17-A - 17-B - 17-C - 18-A - 18-B - 18-C - 19-A - 19-B - 19-C

9 - 20-A - 20-B - 20-C - 21-B - 21-C - 22-B - 22-C - 23-B - 23-C - 24-B - 24-C - 25-B - 25-C - 26-B - 26-C - 27-B - 27-C - 28-B - 28-C - 29-B - 29-C - 30-B - 30-C - 31-B

10 - 31-C - 32-B - 32-C - 33-B - 33-C - 34-B - 34-C - 35-B - 35-C - 36-B - 36-C - 37-B - 38-B

Aluguel O que é preciso saber sobre aluguel Residencial

Aluguel O que é preciso saber sobre aluguel Residencial Aluguel O que é preciso saber sobre aluguel Residencial Ao alugar um imóvel é necessário documentar a negociação por meio de um contrato, de preferência, escrito. O inquilino deve ler atentamente todas

Leia mais

CAPÍTULO V. Da Garagem e Estacionamento

CAPÍTULO V. Da Garagem e Estacionamento CAPÍTULO V Da Garagem e Estacionamento Art 37. Cada unidade autônoma tem direito a uma vaga de estacionamento, perfazendo um total de 967 (novecentos e sessenta e sete) vagas, distribuídas de acordo com

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE

ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE Estrada do Coco, Km 31 Barra do Jacuípe CEP 42.833-000 Camaçari/Bahia CNPJ 03.380.253/0001-26 Telefones : (071) 3678-1690 e 3678-2356 E-mail : vjacuipe@oi.com.br

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO FAZENDA TAMBORÉ RESIDENCIAL

REGULAMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO FAZENDA TAMBORÉ RESIDENCIAL REGULAMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO FAZENDA TAMBORÉ RESIDENCIAL FINALIDADE 1. Este regulamento tem por finalidade definir direitos e deveres e orientar a conduta de todas as pessoas que se encontrarem, a

Leia mais

Condomínios & Associações: principais diferenças

Condomínios & Associações: principais diferenças Condomínios & Associações: principais diferenças Por Mariangela Iamondi Machado CNPJ Despersonalizado Condomínio Associação de Proprietários em Loteamentos CNPJ idêntico a de empresas Não pode adquirir

Leia mais

ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS

ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS CIRCULAR Nº 003/2015 Curitiba, 05/06/2015. ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS A Síndica do Condomínio Le Jardin Residencial, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

Se estiver no Mercosul, também poderá contar com os serviços de emergência, bastando ligar para 55 11 4133 6537.

Se estiver no Mercosul, também poderá contar com os serviços de emergência, bastando ligar para 55 11 4133 6537. Assist24h_AutoPasseio_jul 6/13/07 4:32 PM Page 1 CARO SEGURADO Para você que adquiriu o Real Automóvel e contratou os serviços de Assistência 24 horas, este é o seu guia de serviços da Real Assistência.

Leia mais

MANUAL DO CONSTRUTOR

MANUAL DO CONSTRUTOR 1. SOLICITAÇÕES PARA INÍCIO DA OBRA 01 jogo do projeto de arquitetura aprovado; Autorização para Construção emitida pela Associação Jardins Ibiza. 2. IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 2.1 Fechamento do canteiro

Leia mais

REGIMENTO INTERNO LOTEAMENTO NOVA PALHOÇA

REGIMENTO INTERNO LOTEAMENTO NOVA PALHOÇA REGIMENTO INTERNO LOTEAMENTO NOVA PALHOÇA Art. 1. O presente Regimento Interno é instituído com o objetivo de estabelecer normas, diretrizes e condicionantes atinentes à conservação e ordem interna do

Leia mais

DA SEGURANÇA. A infringência aos artigos 1º e 2º implicará nas seguintes sanções: a) Comunicação por escrito solicitando a regularização.

DA SEGURANÇA. A infringência aos artigos 1º e 2º implicará nas seguintes sanções: a) Comunicação por escrito solicitando a regularização. Aprovação das alterações das cláusulas do Regulamento Interno (trechos destacados em amarelo e azul são trechos que foram feitas mudanças e/ou alterações) DA SEGURANÇA Art. 1º - Cada novo morador receberá

Leia mais

CONDOMÍNIO PANORÂMICO BOMBINHAS

CONDOMÍNIO PANORÂMICO BOMBINHAS CONDOMÍNIO PANORÂMICO BOMBINHAS REGIMENTO INTERNO APROVADO NA A.G.E. DE 01/03/2003 O presente regimento dispõe sobre a utilização das coisas de uso comum do Condomínio Panorâmico Bombinhas pelos respectivos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos permanentemente fechados.

REGIMENTO INTERNO. Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos permanentemente fechados. SEM MARCADOR TEXTO ORIGINAL GRIFADO EM VERDE ALTERAÇÕES A SEREM APROVADAS NA ASSEMBLÉIA REGIMENTO INTERNO Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos

Leia mais

MANUAL DO CONDÔMINO. O edital de convocação deve indicar com clareza os assuntos a serem debatidos, a data, horário e local.

MANUAL DO CONDÔMINO. O edital de convocação deve indicar com clareza os assuntos a serem debatidos, a data, horário e local. MANUAL DO CONDÔMINO REGULAMENTO INTERNO Cada prédio possui as suas próprias necessidades e, por isso, tanto a convenção como o regulamento interno devem ser redigidos especialmente para a edificação em

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS Utilização de meios de transporte

NORMA DE PROCEDIMENTOS Utilização de meios de transporte pág.: 1/6 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos a serem adotados para a utilização dos meios de transporte na COPASA MG. 2 Referências Para aplicação desta norma, poderá ser necessário consultar:

Leia mais

CONDOMÍNIO DO ED. NUMBER ONE BUSINESS CENTER REGIMENTO INTERNO

CONDOMÍNIO DO ED. NUMBER ONE BUSINESS CENTER REGIMENTO INTERNO CONDOMÍNIO DO ED. NUMBER ONE BUSINESS CENTER REGIMENTO INTERNO O presente regimento interno visa regulamentar o funcionamento do edifício zelando sempre pela segurança e conforto dos condôminos. I REGULAMENTO

Leia mais

CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA. PROMITENTES VENDEDORES:

CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA. PROMITENTES VENDEDORES: <identificação dos vendedores, nome endereço cpf cgc etc> CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA PROMITENTES VENDEDORES: PROMITENTES COMPRADORES:

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA 1 TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA Termo de compromisso para aprovação de projeto e execução de obra que entre si celebram, de um lado a SOCIEDADE ALDEIA DA SERRA RESIDENCIAL

Leia mais

Propostas de Alteração do Regimento Interno

Propostas de Alteração do Regimento Interno Propostas de Alteração do Regimento Interno 1- Proposta de Antônio de Jesus Ribeiro Q22 L17: Incluir Único no Artigo 1º Parágrafo único Caso o dano seja no meio, caberá ao proprietário da unidade danificada

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO LOTEAMENTO FECHADO TERRA PARK CLUB RESIDENCE CAPÍTULO I DA DESTINAÇÃO DO LOTEAMENTO

REGIMENTO INTERNO DO LOTEAMENTO FECHADO TERRA PARK CLUB RESIDENCE CAPÍTULO I DA DESTINAÇÃO DO LOTEAMENTO REGIMENTO INTERNO DO LOTEAMENTO FECHADO TERRA PARK CLUB RESIDENCE CAPÍTULO I DA DESTINAÇÃO DO LOTEAMENTO Art. 1º - O TERRA PARK CLUB RESIDENCE é um loteamento dividido em partes de propriedade privativa,

Leia mais

Autores: Deputado SAMUEL MALAFAIA, Deputado LUIZ PAULO A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLVE:

Autores: Deputado SAMUEL MALAFAIA, Deputado LUIZ PAULO A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLVE: PROJETO DE LEI Nº 2584/2013 EMENTA: DETERMINA QUE SEGUROS IMOBILIÁRIOS DE CONDOMÍNIOS, PRÉDIOS RESIDENCIAIS, COMERCIAIS E PÚBLICOS SOMENTE SEJAM EMITIDOS MEDIANTE O CUMPRIMENTO DA LEI Nº6400, DE 05 DE

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE DO VEREADOR ISAAC TAYAH

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE DO VEREADOR ISAAC TAYAH PROJETO DE LEI Nº. 138/2015 CRIA LAUDO TÉCNICO DE VISTORIA PREDIAL (LTVP) NO MUNICIPIO DE MANAUS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Art. 1º Fica instituída, no Município de Manaus, a obrigatoriedade de autovistoria,

Leia mais

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o 5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS AVENÇAS PARTES CONTRATANTES COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob o n...., residente

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA

ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA Associação Alphaville Salvador Residencial 1 PROCEDIMENTOS PARA INÍCIO DE OBRA 1. Entregar uma cópia do jogo de Plantas Aprovadas pela Prefeitura Municipal de Salvador e

Leia mais

DICAS PARA CONDÔMINOS

DICAS PARA CONDÔMINOS DICAS PARA CONDÔMINOS Área Privativa: É a unidade de cada proprietário incluindo a vaga de garagem. Áreas Comuns: São utilizadas por todos os moradores, como playground, jardins, elevadores, corredores,

Leia mais

Resolução Congregação 01/2007

Resolução Congregação 01/2007 Resolução Congregação 01/2007 Dispõe sobre os procedimentos da Biblioteca da FEAD. O Presidente da Congregação, no uso de suas atribuições regimentais, e considerando: a) a necessidade de adequar normas

Leia mais

ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE

ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE O presente Anexo III faz parte integrante do Contrato de Credenciamento ao Sistema Elavon ( CONTRATO ) registrado no 5º Oficial de Registro de Títulos e Documentos

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA ÍNDICE ORIENTAÇÕES PRELIMINARES IMPORTANTES pág. 02 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA pág. 03 NORMAS PARA EXECUÇÃO DE OBRAS pág. 08

Leia mais

MANUAL DO CONSTRUTOR

MANUAL DO CONSTRUTOR 1. SOLICITAÇÕES PARA INÍCIO DA OBRA 01 jogo do projeto de arquitetura aprovado; Autorização para Construção emitida pelo CONDOMÍNIO RESIDENCIAL JARDINS COIMBRA. 2. IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 2.1 Fechamento

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 118DV/2015

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 118DV/2015 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 118DV/2015 MUNICÍPIO DE WENCESLAU GUIMARÃES, pessoa jurídica de direito público, através de seu órgão administrativo Prefeitura Municipal, CNPJ nº 13.758.842/0001-59, representado

Leia mais

Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum dos condôminos.

Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum dos condôminos. Lei do Condomínio 10.406/2002 CAPÍTULO VII Do Condomínio Edilício Seção I Disposições Gerais Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum

Leia mais

SANTA BÁRBARA RESORT RESIDENCE REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÕES E ALTERAÇÕES DE CONSTRUÇÕES

SANTA BÁRBARA RESORT RESIDENCE REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÕES E ALTERAÇÕES DE CONSTRUÇÕES SANTA BÁRBARA RESORT RESIDENCE REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÕES E ALTERAÇÕES DE CONSTRUÇÕES 1. Considerações Gerais 1.1. O presente Regulamento estabelece regras gerais para as construções e alterações que

Leia mais

DAS RESTRIÇÕES AO DIREITO DE USO E GOZO DOS IMÓVEIS NO JARDINS MÔNACO

DAS RESTRIÇÕES AO DIREITO DE USO E GOZO DOS IMÓVEIS NO JARDINS MÔNACO DAS RESTRIÇÕES AO DIREITO DE USO E GOZO DOS IMÓVEIS NO JARDINS MÔNACO Art. 52 - É condição essencial e imperativa a observância dos termos deste Estatuto Social, Regimento Interno e das Normas para Construção

Leia mais

Normas de Construção

Normas de Construção Normas de Construção As presentes normas foram elaboradas em complemento as normas e procedimentos já existentes do Residencial Granja Carneiro Viana, objetivando ampliar as disposições e regras da Prefeitura

Leia mais

Quais despesas são do inquilino?

Quais despesas são do inquilino? Quais despesas são do inquilino? Veja o que a Lei do Inquilinato diz O inquilino paga todas as despesas ordinárias do condomínio, ou seja, de manutenção. Não são de responsabilidade do inquilino as despesas

Leia mais

ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO

ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO 1. CLÁUSULA PRIMEIRA - CONDIÇÕES GERAIS 1.1. A PARTE proprietária dos itens de infra-estrutura cedidos e a PARTE a qual será feita

Leia mais

CONDOMÍNIO RURAL RANCHO GRANDE CNPJ/N 0 05.787.238./0001-22 REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I

CONDOMÍNIO RURAL RANCHO GRANDE CNPJ/N 0 05.787.238./0001-22 REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I CONDOMÍNIO RURAL RANCHO GRANDE CNPJ/N 0 05.787.238./0001-22 REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I Art. 1 o - Todos os condôminos do Condomínio Rural Rancho Grande são obrigados a respeitar e cumprir, na íntegra,

Leia mais

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO:

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: 1) Este regulamento SÓ se aplica aos contratos celebrados na unidade Paulista, por alunos matriculados nos cursos preparatórios para concursos públicos semestrais

Leia mais

REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES (Consta da Ata de Constituição da Associação Residencial Morada do Engenho, registrada sob n 51.758 )

REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES (Consta da Ata de Constituição da Associação Residencial Morada do Engenho, registrada sob n 51.758 ) REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES (Consta da Ata de Constituição da Associação Residencial Morada do Engenho, registrada sob n 51.758 ) Este regulamento sem prejuízo das Restrições Convencionais, tem como objetivo

Leia mais

ARTILHA DO SÍNDICO CARTILHA DO SÍNDICO

ARTILHA DO SÍNDICO CARTILHA DO SÍNDICO ARTILHA DO SÍNDICO CARTILHA DO SÍNDICO 1. Função do Síndico O síndico é aquele eleito pelos condôminos, por um período de até dois anos, para administrar e representar o condomínio, seja judicialmente

Leia mais

PARECER - CONSELHO FISCAL. SET a DEZ/2014. Período de mandato do Conselho Fiscal - 01/06/2014 a 31/05/2016

PARECER - CONSELHO FISCAL. SET a DEZ/2014. Período de mandato do Conselho Fiscal - 01/06/2014 a 31/05/2016 PARECER - CONSELHO FISCAL SET a DEZ/2014 Período de mandato do Conselho Fiscal - 01/06/2014 a 31/05/2016 Senhores Condôminos, Brasília, 10 de fevereiro de 2015. De acordo com o art. 25 da Convenção do

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO RESIDENCIAL THERMAS PARK

REGULAMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO RESIDENCIAL THERMAS PARK REGULAMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO RESIDENCIAL THERMAS PARK O presente Regulamento Interno estabelece no que lhe compete, as relações entre associados ou usuários dos lotes da Associação

Leia mais

29) CONTRATO DE LOCAÇÃO DE QUARTO POR TEMPORADA. Pelo presente instrumento particular de um lado,...,

29) CONTRATO DE LOCAÇÃO DE QUARTO POR TEMPORADA. Pelo presente instrumento particular de um lado,..., 29) CONTRATO DE LOCAÇÃO DE QUARTO POR TEMPORADA Pelo presente instrumento particular de um lado,..., brasileira, solteira, professora universitária, inscrita no CPF sob o n...., residente e domiciliada

Leia mais

Manual do Expositor. Informações: 11 2223-2521 operacional.decofe@apcdcentral.com.br. Prezado EXPOSITOR,

Manual do Expositor. Informações: 11 2223-2521 operacional.decofe@apcdcentral.com.br. Prezado EXPOSITOR, Prezado EXPOSITOR, Os Expositores através do CNPJ da sua empresa (conforme contrato de locação) em campo específico, acessarão os formulários para preenchimento, envio e impressão dos mesmos, on-line.

Leia mais

Cartilha. Ourocap Fiador

Cartilha. Ourocap Fiador Faz diferença ter Ourocap Fiador na hora de alugar um imóvel. Cartilha Ourocap Fiador O Ourocap Fiador* é o título de capitalização que funciona como uma garantia de aluguel, facilitando sua vida na hora

Leia mais

1 Objetivo Esta Regulamentação Especial estabelece normas para acesso de pessoas ao Condomínio Edifício São Luiz.

1 Objetivo Esta Regulamentação Especial estabelece normas para acesso de pessoas ao Condomínio Edifício São Luiz. Revisão: julho/2007 Fl. 01 de 03 1 Objetivo Esta Regulamentação Especial estabelece normas para acesso de pessoas ao Condomínio Edifício São Luiz. 2 Procedimentos 2.1 O acesso de pessoas nas dependências

Leia mais

CONDOMÍNIO EDIFÍCIO AHEAD

CONDOMÍNIO EDIFÍCIO AHEAD REGULAMENTO INTERNO Todos os condôminos, locatários e usuários do CONDOMÍNIO EDIFÍCIO AHEAD, ficam obrigados a cumprir e respeitar por si, a qualquer título, os termos e condições do presente: 1 - Horário

Leia mais

Superintendência de Água e Esgoto Av. Hugo Alessi, 50 Industrial Araguari-MG Tel: 0800-283 3579 e-mail: sae@netsite.com.br

Superintendência de Água e Esgoto Av. Hugo Alessi, 50 Industrial Araguari-MG Tel: 0800-283 3579 e-mail: sae@netsite.com.br Lei 4.280 de 09/11/2006 Etabelece diretrizes para o lançamento de esgoto nas redes públicas do sistema de esgotamento sanitário do município de Araguari. A Câmara Municipal de Araguari, Estado de Minas

Leia mais

NORTE: Com o Loteamento Veneza (Antiga Chácara 55) LESTE: Com a quadra 148 (Aeroporto); SUL: Com a Chácara 53; OESTE: Com a Rua Renascença.

NORTE: Com o Loteamento Veneza (Antiga Chácara 55) LESTE: Com a quadra 148 (Aeroporto); SUL: Com a Chácara 53; OESTE: Com a Rua Renascença. DECRETO N o 1487/2006 DATA: 27 de janeiro de 2006. SÚMULA: Aprova, com ressalvas, o Loteamento denominado LOTEAMENTO ALPHAVILLE. MARINO JOSE FRANZ, Prefeito Municipal de Lucas do Rio Verde, Estado de Mato

Leia mais

3.9 Comunicar imediatamente ao administrador a ocorrência de moléstia contagiosa em sua unidade autônoma.

3.9 Comunicar imediatamente ao administrador a ocorrência de moléstia contagiosa em sua unidade autônoma. REGULAMENTO INTERNO Cláusula Primeira - Do Objeto 1.1 Comercial Park Palace, prédio comercial situado na freguesia de Jacarepaguá, desta cidade, na Av. das Américas, nº 5777, submetido ao regime estabelecido

Leia mais

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores.

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores. REGULAMENTO A CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às

Leia mais

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC)

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) O texto deste Contrato foi submetido à aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, estando sujeito a

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2013. MINUTA (versão 3)

RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2013. MINUTA (versão 3) RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2013. MINUTA (versão 3) Estabelece as diretrizes e critérios para requerimento e obtenção de outorga do direito de uso dos recursos hídricos superficiais para fins de captação por

Leia mais

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61 O Regulamento Interno da ULIVING BELA VISTA, localizado na cidade de SÃO PAULO CAPITAL, à Rua Barata Ribeiro nº 61 estabelece as regras de convivência e as relações entre os usuários do empreendimento.

Leia mais

c)praticar os atos que lhe atribuírem as leis, a convenção e o regimento interno;

c)praticar os atos que lhe atribuírem as leis, a convenção e o regimento interno; 3) CONTRATO: SÍNDICO PESSOA JURÍDICA Ser síndico de um condomínio requer compromisso, conhecimento das leis vigentes e disponibilidade de tempo, e é por isso, que nossa empresa é capacitada a assumir as

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE ASSISTÊNCIA PROTEÇÃO A CARTÕES PLANO 1

CONDIÇÕES GERAIS DE ASSISTÊNCIA PROTEÇÃO A CARTÕES PLANO 1 CONDIÇÕES GERAIS DE ASSISTÊNCIA PROTEÇÃO A CARTÕES PLANO 1 1. QUADRO RESUMO DE SERVIÇOS ITEM SERVIÇOS LIMITES DO SERVIÇO 1 Assistência Global de Proteção a Cartões e Serviço de Solicitação de Cartão Substituto

Leia mais

REGULAMENTO. Capítulo 1º. Definições:

REGULAMENTO. Capítulo 1º. Definições: REGULAMENTO A OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS CVC TUR LTDA., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às condições

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Da Aplicação

REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Da Aplicação SOCIEDADE AMIGOS DO CURIÓ (SAC) Fundada em 23 de julho de 1980 Rua Prof. Osmarino de Deus Cardoso, 101 CEP 88.036-598 Trindade Florianópolis SC CNPJ 75.329.243/0001-71 www.sacurio.com.br / saccurio@brturbo.com.br

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE

REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE Sociedade Residencial REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE Aqui a vida se renova. 1) APRESENTAÇÃO: 1.1 A filosofia deste Regulamento é apresentar limitações supletivas, ou seja, prevalecem

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. CAPÍTULO I Dos usuários e das inscrições

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. CAPÍTULO I Dos usuários e das inscrições 1 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - Este regulamento disciplina as normas que regem o funcionamento da biblioteca e as relações funcionais

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Departamento: Tecnologia da Informação Faculdade Adventista da Bahia 1 P á g i n a Normas de Utilização dos Laboratórios de Informática Da Faculdade Adventista

Leia mais

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio:

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio: ANEXO I REGULAMENTO DE OBRAS Cuidados ao iniciar a obra: Toda obra ou reforma na unidade deve ser comunicada ao síndico, com antecedência mínima de 10 dias, através da apresentação de respectivo croqui

Leia mais

CURSO ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIO ESTUDO DIRIGIDO DA LEGISLAÇÃO E QUESTÕES PRÁTICAS

CURSO ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIO ESTUDO DIRIGIDO DA LEGISLAÇÃO E QUESTÕES PRÁTICAS CURSO ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIO ESTUDO DIRIGIDO DA LEGISLAÇÃO E QUESTÕES PRÁTICAS Público alvo: síndicos, condôminos, administradores de condomínio, gerentes de condomínio, advogados e quaisquer pessoas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano

PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano 2014 CONCEITOS GERAIS DOS SERVIÇOS E Lei nº 3401/06 ( Plano Diretor), Lei nº 3420/07 (Código

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA POUSADA BUTTERFLY HOUSE. A hospedagem na POUSADA BUTTERFLY HOUSE é regida pelas condições abaixo descritas:

REGIMENTO INTERNO DA POUSADA BUTTERFLY HOUSE. A hospedagem na POUSADA BUTTERFLY HOUSE é regida pelas condições abaixo descritas: REGIMENTO INTERNO DA POUSADA BUTTERFLY HOUSE A hospedagem na POUSADA BUTTERFLY HOUSE é regida pelas condições abaixo descritas: 1. É obrigatório o preenchimento da ficha de identificação, atendendo normas

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEICULOS CARRENT ALUGUEL & VEICULOS LTDA, CNPJ sob n.o 23.002.258/0001 22 com Rua Bento Albuquerque 2653 A Papicu 60 191 355

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEICULOS CARRENT ALUGUEL & VEICULOS LTDA, CNPJ sob n.o 23.002.258/0001 22 com Rua Bento Albuquerque 2653 A Papicu 60 191 355 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEICULOS CARRENT ALUGUEL & VEICULOS LTDA, CNPJ sob n.o 23.002.258/0001 22 com Rua Bento Albuquerque 2653 A Papicu 60 191 355 doravante identificada LOCADORA e a pessoa física ou

Leia mais

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, de um lado,, com sede a, nº, na cidade de Pelotas, inscrita no CNPJ sob o nº, doravante

Leia mais

PARTE PRIMEIRA CONDOMÍNIO EDILÍCIO

PARTE PRIMEIRA CONDOMÍNIO EDILÍCIO Índice sistemático Obras do autor Nota de introdução PARTE PRIMEIRA CONDOMÍNIO EDILÍCIO 1. Do condomínio geral ao condomínio edilício ou em edificações 2. Condomínio voluntário, condomínio necessário e

Leia mais

A.A.B.B. ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL MACEIÓ ALAGOAS REGIMENTO INTERNO DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

A.A.B.B. ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL MACEIÓ ALAGOAS REGIMENTO INTERNO DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES A.A.B.B. MACEIÓ ALAGOAS REGIMENTO INTERNO DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1. A Associação Atlética Banco do Brasil- AABB reger-se-á por seu ESTATUTO, pelo REGULAMENTO DE ELEIÇÕES, por este REGIMENTO

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS - CURSO DE GRADUAÇÃO 2011.2

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS - CURSO DE GRADUAÇÃO 2011.2 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS - CURSO DE GRADUAÇÃO 2011.2 Pelo presente Instrumento de CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS, de um lado, as FACULDADES CATÓLICAS, Mantenedora

Leia mais

REGULAMENTO DA PORTARIA - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS.

REGULAMENTO DA PORTARIA - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS. REGULAMENTO DA PORTARIA INDICE CAPÍTULO I CAPÍTULO II CAPÍTULO III - DO OBJETIVO. - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS. 1. Dos sócios titulares, seus dependentes e acompanhantes

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA

MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA TERMO DE COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL QUE ENTRE SI FAZEM A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE - FUNIARP E. Na forma abaixo: FUNDAÇÃO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CAPIXABA DA SERRA

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CAPIXABA DA SERRA REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CAPIXABA DA SERRA SERRA SUMÁRIO REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CAPIXABA DA SERRA... 2 DOS OBJETIVOS:... Erro! Indicador não definido. DO HORÁRIO

Leia mais

Sociedade loteamento MONT BLANC PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA

Sociedade loteamento MONT BLANC PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA 1. Apresentar cópia de Planta Aprovada pela Prefeitura Municipal de Campinas, cópia do Alvará de Execução para liberação de obra e cópia da ART recolhida do responsável

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO JARDIM FLORENÇA AMOJAF REGULAMENTO INTERNO

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO JARDIM FLORENÇA AMOJAF REGULAMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO JARDIM FLORENÇA AMOJAF REGULAMENTO INTERNO Os proprietários de imóveis da Célula Residencial do Jardim Florença, nesta cidade de Limeira (SP), abaixo assinados, aprovam o presente

Leia mais

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO CÓD. 200 ASSUNTO: ESTABELECE CRITÉRIOS DE PROCEDIMENTOS PARA O CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NAS DEPENDÊNCIAS DA EMPRESA CÓD: APROVAÇÃO: Resolução nº 0098/94, de 15/12/1994 NORMA

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann REGULAMENTO DO CEL DA OAB-GO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I Da Conceituação e da Freqüência Art. 1º. O Centro de Cultura, Esporte e Lazer da Advocacia de Goiás é um espaço reservado aos profissionais

Leia mais

MODELO DE CONTRATO SALARIO MINIMO

MODELO DE CONTRATO SALARIO MINIMO MODELO DE CONTRATO SALARIO MINIMO IMOBILIÁRIA : EMPRETUR EMPREEND. TURIST.E IMOB.LTDA. EMPREENDIMENTO : QUINTA DOS AÇORIANOS(Residencial Lagoa do Encanto) PROPRIETÁRIO : EMPRETUR EMPREEND. TURIST.E IMOB.LTDA.

Leia mais

Lei complementar Nº122, de 14 de Março de 2005 Autoria vereadores Jair Gomes de Toledo e Marilda Prado Yamamoto

Lei complementar Nº122, de 14 de Março de 2005 Autoria vereadores Jair Gomes de Toledo e Marilda Prado Yamamoto Lei complementar Nº122, de 14 de Março de 2005 Autoria vereadores Jair Gomes de Toledo e Marilda Prado Yamamoto Dispõe sobre a regulamentação de posicionamento de caçambas usadas na remoção de entulhos,

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS

CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS Procedimentos 1. Introdução Este documento visa regulamentar o controle de acesso e permanência de pessoas e veículos nas dependências dos Órgãos da SECRETARIA

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS PARA VENDA E COMPRA DE MATERIAIS TIDOS COMO PRODUTOS NÃO AÇO

CONDIÇÕES GERAIS PARA VENDA E COMPRA DE MATERIAIS TIDOS COMO PRODUTOS NÃO AÇO O conteúdo deste documento foi registrado no 5º Ofício de Registros de Títulos e Documentos da Comarca do Rio de Janeiro RJ, sob nº 519456, em 30/07/2002. CONDIÇÕES GERAIS PARA VENDA E COMPRA DE MATERIAIS

Leia mais

Parque Tecnológico de Óbidos

Parque Tecnológico de Óbidos Parque Tecnológico de Óbidos Regulamento de obras (Versão preliminar) Fevereiro de 2009 Óbidos Requalifica, E.E.M. Casa do Largo da Porta da Vila, 1.º Tel: +351 262 955 440 obidos.requalifica@mail.telepac.pt

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DE ORIENTAÇÕES PARA PROJETOS E OBRAS 2015

MANUAL TÉCNICO DE ORIENTAÇÕES PARA PROJETOS E OBRAS 2015 I. OBRAS I.1. I.1.1 1.1. ORIENTAÇÃO PARA INÍCIO DAS OBRAS Documentos necessários Para o início da obra será necessária a apresentação ao, dos seguintes documentos que devem permanecer na obra durante sua

Leia mais

2.1 - Estabelecer normas de acesso de pessoas a ULIVING SOROCABA.

2.1 - Estabelecer normas de acesso de pessoas a ULIVING SOROCABA. O Regulamento Interno da ULIVING SOROCABA, localizado na cidade de SOROCABA à Rua Bernardo Ferraz nº 100 estabelece as regras de convivência e as relações entre os usuários do empreendimento. I - HORÁRIO

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS

REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS 1 REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS 1. A Administração do Condomínio Condomínio Parque Residencial Vitória Régia II Blocos reger-se-á pela Lei 4.591, de 16/12/1964 e outras Leis que forem aplicáveis, a cujo

Leia mais

Regulamento Interno das Bibliotecas da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - Campus de Erechim

Regulamento Interno das Bibliotecas da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - Campus de Erechim Regulamento Interno das Bibliotecas da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - Campus de Erechim Capítulo I DA ESTRUTURA E DA FINALIDADE Art. 1º Este regulamento disciplina o funcionamento

Leia mais

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento da Biblioteca das Faculdades MAGSUL, objetivando sempre o aperfeiçoamento

Leia mais

Contrato. 22/01/2015 Registro.br Contrato. $Revision: 873 $ $Date: 2011 09 16 11:35:12 0300 (Fri, 16 Sep 2011) $

Contrato. 22/01/2015 Registro.br Contrato. $Revision: 873 $ $Date: 2011 09 16 11:35:12 0300 (Fri, 16 Sep 2011) $ Contrato $Revision: 873 $ $Date: 2011 09 16 11:35:12 0300 (Fri, 16 Sep 2011) $ CONTRATO PARA REGISTRO DE NOME DE DOMÍNIO SOB O ".BR" O NÚCLEO DE INFORMAÇÃO E COORDENAÇÃO DO PONTO BR NIC.br, inscrito no

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS CARTA CONTRATO Nº 054/2014, que celebram entre si a PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS e LOMAQ TRANSPORTES E CONSTRUÇÕES LTDA - ME, objetivando a execução de SERVIÇOS DE LIMPEZA E CAPINAÇÃO PARA REMOÇÃO

Leia mais

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DE ÔNIBUS / MICRO ÔNIBUS / VAN Subfrota Câmpus de São José do Rio Preto VIGÊNCIA A PARTIR DE 01.07.2009

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DE ÔNIBUS / MICRO ÔNIBUS / VAN Subfrota Câmpus de São José do Rio Preto VIGÊNCIA A PARTIR DE 01.07.2009 NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DE ÔNIBUS / MICRO ÔNIBUS / VAN Subfrota Câmpus de São José do Rio Preto VIGÊNCIA A PARTIR DE 01.07.2009 1- PRIORIDADES 1.1. Atividades didáticas; 1.2. Atividades científicas; 1.3.

Leia mais

MANUAL PARA MONTADORAS

MANUAL PARA MONTADORAS 1. PERÍODO DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: De 13 a 17 de Abril de 2015, das 08:00 às 18:00h. MANUAL PARA MONTADORAS 2. PERÍODO DE MONTAGENS E DESMONTAGENS DOS STANDS Período de montagem de stands será de 23/03/2015

Leia mais

Programa de Educação Tutorial - PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET

Programa de Educação Tutorial - PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET LEGISLAÇÃO Lei nº11.180/2005 O professor tutor, de acordo com o 1º do art. 12 da Lei n o 11.180/2005, receberá semestralmente um montante de recursos equivalente

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0162/2006

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0162/2006 TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0162/2006 Pelo presente instrumento, por um lado a Agência Nacional de Saúde Suplementar, pessoa jurídica de direito público, autarquia especial vinculada ao

Leia mais

NORMAS DE ATENDIMENTO DA REDE DE BIBLIOTECAS

NORMAS DE ATENDIMENTO DA REDE DE BIBLIOTECAS 1. OBJETIVO As presentes NORMAS DE ATENDIMENTO regulam os procedimentos para utilização do espaço físico e acervo das Bibliotecas da Estácio. 2. DEFINIÇÕES Pergamum - Sistema Integrado de Bibliotecas utilizado

Leia mais

Rio de Janeiro, 13 de março de 2013. Of. Circ. Nº 088/13. Ref.: Lei nº 6.400 DE 05/03/2013 (Estadual - Rio de Janeiro) Senhor Presidente,

Rio de Janeiro, 13 de março de 2013. Of. Circ. Nº 088/13. Ref.: Lei nº 6.400 DE 05/03/2013 (Estadual - Rio de Janeiro) Senhor Presidente, Rio de Janeiro, 13 de março de 2013 Of. Circ. Nº 088/13 Ref.: Lei nº 6.400 DE 05/03/2013 (Estadual - Rio de Janeiro) Senhor Presidente, Seguem as informações relacionadas à publicação da Lei Estadual 6.400,

Leia mais

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição.

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição. TARIFAS BANCÁRIAS A utilização de bancos é praticamente indispensável aos cidadãos. Contas e impostos, salários e seguros-desemprego são exemplos de transferência de dinheiro normalmente intermediada por

Leia mais

Capítulo II DOS USUÁRIOS REGULARES E EVENTUAIS

Capítulo II DOS USUÁRIOS REGULARES E EVENTUAIS RESOLUÇÃO DA VRG Nº 03/2008 DISPÕE SOBRE O SERVIÇO DE ATENDIMENTO E FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA MARIO OSORIO MARQUES DA UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL -

Leia mais

MANUAL PARA MONTADORAS

MANUAL PARA MONTADORAS MANUAL PARA MONTADORAS 1. PERÍODO DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: De 11 a 15 de Abril de 2016, das 08:00 às 18:00h. 2. PERÍODO DE MONTAGENS E DESMONTAGENS DOS STANDS Período de montagem de stands será de 21/03/2016

Leia mais

DECRETO Nº 32159 DE 19 DE ABRIL DE 2010. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO Nº 32159 DE 19 DE ABRIL DE 2010. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO Nº 32159 DE 19 DE ABRIL DE 2010 Altera o Decreto nº 28.002, de 30 de maio de 2007 e dá outras providencias. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: Art.

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS CONSTANTES NO GUIA DE SERVIÇOS DA PREFEITURA

PERGUNTAS E RESPOSTAS CONSTANTES NO GUIA DE SERVIÇOS DA PREFEITURA PERGUNTAS E RESPOSTAS CONSTANTES NO GUIA DE SERVIÇOS DA PREFEITURA IMÓVEIS - EDIFICAÇÕES E LOTEAMENTOS A Prefeitura Municipal de Aracaju fiscaliza e licencia obras de edificação e de parcelamento do solo

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA

MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA DAS PARTES Pelo presente instrumento particular de contrato, que tem de um lado , brasileiro, residente à ,

Leia mais