Quarta Rodada de Licitações Bacia de Campos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Quarta Rodada de Licitações Bacia de Campos"

Transcrição

1 Quarta Rodada de Licitações Bacia de Campos Orivaldo Bagni Superintendência de Definição de Blocos

2 Apresentação Localização Generalidades Evolução Tectono-Estratigráfica Sistema Petrolífero Modelos de Campos Blocos em Licitação

3 Mapa de Localização Área da bacia: km 2 Poços: 826 (391 pioneiros) Campos de óleo: 39 Produção: b/d Marlim: b/d

4 Generalidades Área: km2 Limites: - Alto Cabo Frio (Santos) - Alto Vitória (Espírito Santo) Poços exploratórios: 826 (391 pioneiros) Campos: 39 (Marlim: b/d) Produção diária: barris

5 Evolução Tectono-Estratigráfica Início: Mesozóico (rift Pelotas a PE-PB) Basaltos Neocomiano (Fm. Cabiúnas). Rift: Sequência Barremiano (Fm. Lagoa Feia). Principal rocha geradora. Transicional: Aptiano (Fm. Lagoa Feia). Evaporitos (golfo Santos a SE-AL).

6 Evolução Tectono-Estratigráfica Drift: Início no Albiano (Fm. Macaé). Cenomaniano-Turoniano (Seção Bota e Arenitos Namorado) - Trend de falhas. Fase Transgressiva: Senoniano-Paleoceno (Gr. Campos). Fase Regressiva: Eoceno-Mioceno (Gr. Campos). Reativação da Serra do Mar (Leques deltaicos e turbidíticos).

7 Carta Estratigráfica

8 Seção Geológica Esquemática Baixo de S. J. da Barra Alto de Badejo Carbonatos Albianos Baixo de Corvina-Parati Alto Externo Turbiditos K. e T. Província de Domos de Sal Baixo de Marlim

9 Sistema Petrolífero Rochas Geradoras Rochas Reservatórios/Capeadoras Principais Plays Geração/Maturação Migração/Trapeamento

10 Sistema Petrolífero Rochas Geradoras Folhelhos e margas da Fm. Lagoa Feia COT: 2 a 6%. Localmente 9%. I H: até 900 mghc/g COT. Espessura: m. Matéria Orgânica: Tipo I e II. S2: até 38 mghc/g de rocha.

11 Perfil Geoquímico Típico

12 Sistema Petrolífero Rochas Reservatórios Turbiditos da Fm. Carapebus (K. e Terc.). Carbonatos e Arenitos Namorado da Fm. Macaé (Albiano-Turoniano). Coquinas da Fm. L. Feia (Barremiano). Basaltos da Fm. Cabiúnas (Neocomiano). Rochas Capeadoras Calcilutitos, margas e folhelhos

13 Principais Plays Play Macaé Play Turb. K. e Terc. Play Rift

14 Reservatórios RESERVATÓRIO POROSIDADE (%) PERMEABILIDADE (md) Basaltos Neocomiano fraturas alta Carbonatos Barremiano (coquinas) do rift até Carbonatos Albiano ~18 45 (Garoupa) Turbiditos Cretáceo. Sup a Turbiditos Terciário até 2.500

15 Sistema Petrolífero Geração/Maturação Início da janela de geração de óleo: Oligoceno/Mioceno. Persiste até hoje na maior parte da bacia.

16 Áreas de Maturação/Geração

17 Áreas de Maturação/Geração

18 Sistema Petrolífero Migração Principal: Através de falhas lístricas (gerador da Fm. Lagoa Feia - reservatórios drift). Trapeamento Estrutural Estratigráfico Misto (reservatórios Paleogeno)

19 Carta de Eventos Lagoa Feia - Carapebus (!)

20 Campo de Carapeba Horschutz, P.M.C., et al, 1992

21 Campo de Vermelho Horschutz, P.M.C., et al, 1992

22 Campo de Roncador (Esquemático)

23 Descoberta Em Avaliação

24 Blocos em Licitação Blocos de Água Rasa BM-C-21, 22 e 23 Blocos de Água Profunda BM-C-20, 24 e 25 Dados Regionais: Sísmica 2D: km Poços: 12

25 Sísmica e Poços Regionais

26 Arcabouço Estrutural

27 Sísmica 2D: Blocos BM-C-20 a 25

28 Sísmica 3D: Blocos BM-C-21 a 25

29 Poços: BM-C-21, 22, 23 e 24

30 Poços: BM-C-25

31 Blocos de Água Rasa Blocos BM-C-21, 22 e 23 Área Total: km². Lâmina D água: 10 a 75 m. Poços Perfurados: 45 Plays: Calcarenitos e Arenitos albianos; e Arenitos Namorado Cen.-Tur. (Fm. Macaé). 1-RJS Coquinas da Fm. Lagoa Feia (37º API) 1-RJS-548A - Arenitos Namorado (20º API)

32 Blocos de Água Rasa BLOCOS ÁREA (Km 2 ) LÂMINA SÍSMICA (Km) D ÁGUA (m) 2D 3D POÇOS EXPL. BM-C BM-C BM-C

33 Blocos de Água Profunda Blocos BM-C-20, 24 e 25 Área Total: km2. Lâmina D água: 100 a m. Poços Perfurados: 13. Plays: Arenitos turbidíticos do Terciário e Cretáceo. 1-ESS-104B - Arenitos do Cretáceo superior 1-ESS-95A - Arenitos do Paleoceno e arenitos Namorado.

34 Blocos de Água Profunda BLOCOS ÁREA (Km 2 ) LÂMINA SÍSMICA (Km) D ÁGUA (m) 2D 3D POÇOS EXPL. BM-C BM-C BM-C

35 Programa Exploratório Mínimo BLOCOS PERÍODOS EXPL. (Anos) 1º PER. SÍSM. 2D (km) 2º PER. POÇOS 3º PER. POÇOS PROF. MÍNIMA GARANTIA 1º PERÍODO (US$MM) QUALIFICAÇÃO TÉCNICA (Operadores) BM-C Mb. Tamoios 2,0 A BM-C Fm. Macaé 1,0 B BM-C Fm. Macaé 1,0 B BM-C Fm. Macaé 1,0 B BM-C Mb. Tamoios 1,0 A BM-C Mb. Tamoios 1,0 A

Bacia do Espírito Santo

Bacia do Espírito Santo Bacia do Espírito Santo Adoniran Bugalho Superintendência de Definição de Blocos Roteiro Localização Infraestrutura e condições operacionais Histórico exploratório Dados existentes Evolução tectonoestratigráfica

Leia mais

Quarta Rodada de Licitações Bacia do Solimões

Quarta Rodada de Licitações Bacia do Solimões Quarta Rodada de Licitações Bacia do Solimões João Clark Superintendência de Definição de Blocos Área: 600.000 km 2 Bacia do Solimões Mapa de Localização Área do Paleozóico: 300.000 km 2 Esforço Exploratório

Leia mais

NONA RODADA DE LICITAÇÕES BACIA POTIGUAR. Geólogo Gustavo Barbosa Superintendência de Definição de Blocos

NONA RODADA DE LICITAÇÕES BACIA POTIGUAR. Geólogo Gustavo Barbosa Superintendência de Definição de Blocos NONA RODADA DE LICITAÇÕES BACIA POTIGUAR Geólogo Gustavo Barbosa Superintendência de Definição de Blocos Apresentação Localização, Área e Limites Geológicos Histórico Exploratório Infra-estrutura Geologia

Leia mais

APRESENTAÇÃO PARA A RELOP

APRESENTAÇÃO PARA A RELOP APRESENTAÇÃO PARA A RELOP PRÉ-SAL E MUDANÇA NO MARCO LEGAL A.Muricy Novembro/2010 Depósitos Evaporíticos Os depósitos evaporíticos, donde designados como acumulações freqüentemente encontradas nos subsuperfície.

Leia mais

Nona Rodada de Licitações Bacia do Espírito Santo. Geóloga Eliane Petersohn,, M.sc. Superintendência de Definição de Blocos

Nona Rodada de Licitações Bacia do Espírito Santo. Geóloga Eliane Petersohn,, M.sc. Superintendência de Definição de Blocos Nona Rodada de Licitações Bacia do Espírito Santo Geóloga Eliane Petersohn,, M.sc. Superintendência de Definição de Blocos Localização Bacia do Mucuri Bacia do Espírito Santo Bacia de Campos Limites Bahia

Leia mais

Localização. - Margem continental do nordeste do Brasil. - Estados de Sergipe e Alagoas com porções terrestre e marítima.

Localização. - Margem continental do nordeste do Brasil. - Estados de Sergipe e Alagoas com porções terrestre e marítima. Décima Rodada de Licitações Bacia de Sergipe-Alagoas Geólogos Cid Fontes e Raphael Ranna Superintendência de Definição de Blocos Roteiro Localização Infra-estrutura Histórico Exploratório Geologia Sistemas

Leia mais

Estratigrafia das bacias costeiras do sul e sudeste do Brasil. Antonio Liccardo

Estratigrafia das bacias costeiras do sul e sudeste do Brasil. Antonio Liccardo Estratigrafia das bacias costeiras do sul e sudeste do Brasil Antonio Liccardo ESCOPO As Bacias Sedimentares Brasileiras As bacias costeiras do Sul e Sudeste Importância econômica e disponibilidade de

Leia mais

Quarta Rodada de Licitações Bacia do Recôncavo

Quarta Rodada de Licitações Bacia do Recôncavo Quarta Rodada de Licitações Bacia do Recôncavo Paulo de Tarso Araripe Superintendência de Definição de Blocos Localização Área: 10.200 km 2 Origem: Relacionada a esforços distensivos que atuaram no Gondwana

Leia mais

Bacia do Parnaíba. Geólogo Marcos André Rodrigues Alves Superintendência de Definição de Blocos

Bacia do Parnaíba. Geólogo Marcos André Rodrigues Alves Superintendência de Definição de Blocos Bacia do Parnaíba Geólogo Marcos André Rodrigues Alves Superintendência de Definição de Blocos Roteiro Localização Infraestrutura Histórico Exploratório Evolução Tectonoestratigráfica Bacia do Parnaíba

Leia mais

Bacia do São Francisco. Andrei Dignart

Bacia do São Francisco. Andrei Dignart Bacia do São Francisco Andrei Dignart Roteiro Localização Infraestrutura Histórico Exploratório Evolução Tectonoestratigráfica Sistemas Petrolíferos Plays E&P em Bacias Proterozoicas Área em Oferta Considerações

Leia mais

Bacia de Sergipe-Alagoas. Geólogos Marcos André Rodrigues Alves e Gustavo Santana Barbosa

Bacia de Sergipe-Alagoas. Geólogos Marcos André Rodrigues Alves e Gustavo Santana Barbosa Bacia de Sergipe-Alagoas Geólogos Marcos André Rodrigues Alves e Gustavo Santana Barbosa Roteiro Localização e Caracterização Infraestrutura e Condições de Operacionalidade Histórico Exploratório Evolução

Leia mais

Nona Rodada de Licitações Bacia do Rio do Peixe

Nona Rodada de Licitações Bacia do Rio do Peixe Nona Rodada de Licitações Bacia do Rio do Peixe Cid Queiroz Fontes Superintendência de Definição de Blocos LOCALIZAÇÃO DA BACIA E CONDIÇÕES DE OPERACIONALIDADE Mapa de Localização Aspectos Gerais Pertence

Leia mais

2. Patrimônio Líquido Mínimo - para Operador A, B e C e Não Operador

2. Patrimônio Líquido Mínimo - para Operador A, B e C e Não Operador ESTIMATIVA DOS PARÂMETROS TÉCNICOS E ECONÔMICOS DAS NOVAS ÁREAS A SEREM INCLUÍDAS POR MEIO DE RESOLUÇÃO CNPE 1. Objetivo O objetivo deste comunicado é apresentar as estimativas dos parâmetros editalícios

Leia mais

Área total 606.234 km 2

Área total 606.234 km 2 Décima Rodada de Licitações Bacia do Amazonas Geólogos Andrei Dignart e Juliana Ribeiro Vieira Superintendência de Definição de Blocos Localização Arco de Purus Manaus Área total 606.234 km 2 Modificado

Leia mais

BACIA DO RECÔNCAVO. Paulo de Tarso Araripe Superintendência de Definição de Blocos

BACIA DO RECÔNCAVO. Paulo de Tarso Araripe Superintendência de Definição de Blocos Paulo de Tarso Araripe Superintendência de Definição de Blocos Localização Bacia do Tucano Bacia do Recôncavo Generalidades Área: 10.200 km 2 Origem: Relacionada a esforços distensivos que atuaram no Gondwana

Leia mais

Nona Rodada de Licitações Bacia do Parnaíba. Geóloga Eliane Petersohn,, M.sc. Superintendência de Definição de Blocos

Nona Rodada de Licitações Bacia do Parnaíba. Geóloga Eliane Petersohn,, M.sc. Superintendência de Definição de Blocos Nona Rodada de Licitações Bacia do Parnaíba Geóloga Eliane Petersohn,, M.sc. Superintendência de Definição de Blocos Localização Área total 668.858 km 2 Bacia paleozóica intracratônica Cobertura Cretácea

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O&G NÃO- CONVENCIONAL NO BRASIL

PERSPECTIVAS PARA O&G NÃO- CONVENCIONAL NO BRASIL PERSPECTIVAS PARA O&G NÃO- CONVENCIONAL NO BRASIL Lauro Doniseti Bogniotti Departamento de Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural depg@mme.gov.br OLADE Montevidéu, 25/07/2012 SUMÁRIO

Leia mais

BACIA POTIGUAR. Sumário Geológico e Setores em Oferta. Superintendência de Definição de Blocos SDB

BACIA POTIGUAR. Sumário Geológico e Setores em Oferta. Superintendência de Definição de Blocos SDB BACIA POTIGUAR Sumário Geológico e Setores em Oferta Superintendência de Definição de Blocos SDB Elaborado por: Rodrigo Morelatto e Rosemari Fabianovicz 2015 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 1 2. HISTÓRICO EXPLORATÓRIO...

Leia mais

Bacia Potiguar. Geólogo Gustavo Santana Barbosa, M.Sc. Superintendência de Definição de Blocos

Bacia Potiguar. Geólogo Gustavo Santana Barbosa, M.Sc. Superintendência de Definição de Blocos Bacia Potiguar Geólogo Gustavo Santana Barbosa, M.Sc. Superintendência de Definição de Blocos Roteiro - Localização - Infraestrutura e Condições Operacionais - Histórico Exploratório - Evolução Tectonoestratigráfica

Leia mais

Aspectos gerais do Contrato de Concessão sob o novo modelo. Daniel Pedroso Superintendente de Promoção de Licitações Agência Nacional do Petróleo

Aspectos gerais do Contrato de Concessão sob o novo modelo. Daniel Pedroso Superintendente de Promoção de Licitações Agência Nacional do Petróleo Daniel Pedroso Superintendente de Promoção de Licitações Agência Nacional do Petróleo Modelo-base do Contrato de Concessão permanece o mesmo Investimentos por conta e risco do Concessionário Programas

Leia mais

Investimentos em Prospecção: Bacia do São Francisco

Investimentos em Prospecção: Bacia do São Francisco Investimentos em Prospecção: Bacia do São Francisco Haroldo Lima Diretor-Geral da ANP Comissão de Serviços de Infra-Estrutura Senado Federal 27 de março de 2008 Situação atual do O&G no Brasil (2007) Reservas

Leia mais

Reservas Brasileiras de gás convencional. e Potencial para gás não convencional

Reservas Brasileiras de gás convencional. e Potencial para gás não convencional Reservas Brasileiras de gás convencional e Potencial para gás não convencional Gás Natural Reservas Gás Natural Provada 459 bcm (16 tcf) Total 907 bcm (32 tcf) Em 10 anos: x 2 Produção Gás Natural 65,9

Leia mais

PLANO DECENAL - ANP. Mauro Barbosa de Araújo Superintendência de Definição de Blocos

PLANO DECENAL - ANP. Mauro Barbosa de Araújo Superintendência de Definição de Blocos PLANO DECENAL - ANP Planejamento das Atividades de Estudos Geológicos & Geofísicos nas Bacias Sedimentares Brasileiras Visando a Exploração de Petróleo e Gás Natural Mauro Barbosa de Araújo Superintendência

Leia mais

ANÁLISE ESTRATIGRÁFICA DOS RESERVATÓRIOS TURBIDÍTICOS DO CAMPO DE NAMORADO.

ANÁLISE ESTRATIGRÁFICA DOS RESERVATÓRIOS TURBIDÍTICOS DO CAMPO DE NAMORADO. UNESP - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Instituto de Geociências e Ciências Exatas Campus de Rio Claro ANÁLISE ESTRATIGRÁFICA DOS RESERVATÓRIOS TURBIDÍTICOS DO CAMPO DE NAMORADO. Orientador: Prof. Dr. José

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CESPE / UnB ANP Com relação à geologia do petróleo, julgue os itens a seguir. 60 O petróleo das bacias cretáceas/marginais brasileiras foi 51 As estruturas de falhas em flor positiva

Leia mais

Letícia Nigro Pereira Pinheiro

Letícia Nigro Pereira Pinheiro Universidade Federal Fluminense Instituto de Geociências Departamento de Geologia e Geofísica Marinha Projeto de conclusão do curso de graduação em Geofísica Letícia Nigro Pereira Pinheiro Caracterização

Leia mais

Bacia do Paraná: Rochas e solos. Almério Barros França Petrobrás Claudinei Gouveia de Oliveira Instituto de Geociências-UnBi

Bacia do Paraná: Rochas e solos. Almério Barros França Petrobrás Claudinei Gouveia de Oliveira Instituto de Geociências-UnBi Bacia do Paraná: Rochas e solos Almério Barros França Petrobrás Claudinei Gouveia de Oliveira Instituto de Geociências-UnBi Bacia Hidrográfica do Rio Paraná versus Bacia Sedimentar do Paraná = Bacia do

Leia mais

Gás Natural em Terra Rodada de Licitações 2013

Gás Natural em Terra Rodada de Licitações 2013 Gás Natural em Terra Rodada de Licitações 2013 XI Seminário Internacional Britcham de Energia Não Convencionais Olavo Colela Júnior Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) 10

Leia mais

O Pré-sal: oportunidades para o Brasil

O Pré-sal: oportunidades para o Brasil Simpósio de Geologia do Sudeste O Pré-sal: oportunidades para o Brasil Ricardo Latgé Milward de Azevedo Petrobras DE&P Estância de São Pedro, 17 de outubro de 2009 Informações A apresentação pode conter

Leia mais

45 mm CARACTERIZAÇÃO GEOMORFOLÓGICA DO FUNDO MARINHO DO TALUDE CONTINENTAL DA BACIA DE CAMPOS, RJ.

45 mm CARACTERIZAÇÃO GEOMORFOLÓGICA DO FUNDO MARINHO DO TALUDE CONTINENTAL DA BACIA DE CAMPOS, RJ. CARACTERIZAÇÃO GEOMORFOLÓGICA DO FUDO MARIHO DO TALUDE COTIETAL DA BACIA DE CAMPOS, RJ. Anderson Gomes de Almeida 1 ; Renato Oscar Kowsmann 2 andersongomes@petrobras.com.br 1 - PETROBRAS S. A. E&P-SERV

Leia mais

ANÁLISE SISMOESTRATIGRÁFICA DA SEÇÃO RIFTE DA BACIA DE CAMPOS

ANÁLISE SISMOESTRATIGRÁFICA DA SEÇÃO RIFTE DA BACIA DE CAMPOS PROGRAMA DE GEOLOGIA DO PETRÓLEO CONVÊNIO UFRGS/ANP AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO ANÁLISE SISMOESTRATIGRÁFICA DA SEÇÃO RIFTE DA BACIA DE CAMPOS ANA PAULA FRANZ ORIENTADOR: Prof. Dra. Karin Goldberg SUPERVISOR:

Leia mais

Bacia da Foz do Amazonas. Geólogo Raphael Victor Aleixo Vasconcellos, M.Sc. Superintendência de Definição de Blocos

Bacia da Foz do Amazonas. Geólogo Raphael Victor Aleixo Vasconcellos, M.Sc. Superintendência de Definição de Blocos Bacia da Foz do Amazonas Geólogo Raphael Victor Aleixo Vasconcellos, M.Sc. Superintendência de Definição de Blocos Roteiro Localização Infraestrutura e Condições Operacionais Histórico Exploratório Evolução

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS EFEITOS DA POROSIDADE EFETIVA E DA ARGILOSIDADE NAS VELOCIDADES DE ONDAS P NO ARENITO NAMORADO

Leia mais

Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil

Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil Comissão de Minas e Energia Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio Câmara dos Deputados João Carlos de Luca Presidente

Leia mais

Projeto Bacia de Santos Atividades Exploratórias da Karoon

Projeto Bacia de Santos Atividades Exploratórias da Karoon Projeto Bacia de Santos Atividades Exploratórias da Karoon Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina Comitê de Petróleo e Gás Florianópolis, SC 11 de Abril 2014 Australia Brasil Peru Karoon

Leia mais

Quarta Rodada de Licitações Workshop Técnico

Quarta Rodada de Licitações Workshop Técnico Quarta Rodada de Licitações Workshop Técnico Bemvindos Quarta Rodada de Licitações Bacia do São Francisco João Clark Superintendência de Definição de Blocos Mapa de Localização Área Total: 354.800 km2

Leia mais

3 Geologia. 3.1.Geologia do Pré-Sal

3 Geologia. 3.1.Geologia do Pré-Sal 3 Geologia Neste capítulo será apresentada uma síntese da geologia da formação das rochas do Pré-Sal e da evolução do Atlântico Sul. As principais bacias sedimentares (i.e. Santos e Campos) que possuem

Leia mais

O PRÉ SAL E SEUS DESAFIOS. Carlos Tadeu da Costa Fraga Gerente Executivo do Centro de Pesquisas da PETROBRAS

O PRÉ SAL E SEUS DESAFIOS. Carlos Tadeu da Costa Fraga Gerente Executivo do Centro de Pesquisas da PETROBRAS O PRÉ SAL E SEUS DESAFIOS Carlos Tadeu da Costa Fraga Gerente Executivo do Centro de Pesquisas da PETROBRAS 1 Pré-sal História geológica 164 130 122 108 152 Milhões Milhões Milhões Forma atual de de anos

Leia mais

GÁS DE XISTO (shale gas)

GÁS DE XISTO (shale gas) GÁS DE XISTO (shale gas) Geólogo Dr. Luis Tadeu Cava MINEROPAR - Serviço Geológico do Paraná IMPORTÂNCIA A demanda brasileira por energia elétrica prevista para 2020 deverá ser suprida pelas fontes: hidrelétrica,

Leia mais

As Licitações da ANP: Oportunidade Histórica para a Indústria Petrolífera Mundial Eliane Petersohn Superintendente de Definição de Blocos

As Licitações da ANP: Oportunidade Histórica para a Indústria Petrolífera Mundial Eliane Petersohn Superintendente de Definição de Blocos As Licitações da ANP: Oportunidade Histórica para a Indústria Petrolífera Mundial Eliane Petersohn Superintendente de Definição de Blocos Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Roteiro

Leia mais

Décima Rodada de Licitações. Bacia dos Parecis

Décima Rodada de Licitações. Bacia dos Parecis Décima Rodada de Licitações Bacia dos Parecis Geólogos Marcos André Rodrigues Alves, Marina Abelha Ferreira e Bolívar da Silva Haeser Superintendência de Definição de Blocos Localização AM PA RO MT TO

Leia mais

O QUE SÃO BACIAS SEDIMENTARES

O QUE SÃO BACIAS SEDIMENTARES BACIAS SEDIMENTARES O QUE SÃO BACIAS SEDIMENTARES Áreas com dimensões de 10 3-10 4 km 2 que representam um núcleo de acumulação de sedimentos durantes intervalos significativamente grandes de tempo (>10

Leia mais

RONDA DE LICITAÇÕES 2013/2014. Centro de Convenções de Talatona Luanda 27 de Janeiro de 2014

RONDA DE LICITAÇÕES 2013/2014. Centro de Convenções de Talatona Luanda 27 de Janeiro de 2014 RONDA DE LICITAÇÕES 2013/2014 Centro de Convenções de Talatona Luanda 27 de Janeiro de 2014 AGENDA 08:00 09:00 : REGISTO DOS PARTICIPANTES 09:00 09:10 : INTRODUÇÃO ADMINISTRADOR PAULINO JERÓNIMO 09:10

Leia mais

Áreas em oferta na Nona Rodada de Licitações para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural

Áreas em oferta na Nona Rodada de Licitações para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural Áreas em oferta na Nona Rodada de Licitações para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural Magda Chambriard Superintendência de Definição de Blocos - ANP Sumário Política Governamental Estudos da

Leia mais

ALUNA: Roberta de Albuquerque Cardoso robertaalbcardoso@hotmail.com ORIENTADOR: VALIYA M. HAMZA hamza@on.br

ALUNA: Roberta de Albuquerque Cardoso robertaalbcardoso@hotmail.com ORIENTADOR: VALIYA M. HAMZA hamza@on.br MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA OBSERVATÓRIO NACIONAL COORDENAÇÃO DE GEOFÍSICA EVOLUÇÃO TERMO-TECTÔNICA DA PLATAFORMA CONTINENTAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ALUNA: Roberta de Albuquerque Cardoso robertaalbcardoso@hotmail.com

Leia mais

Geologia da Bacia do Paraná. Antonio Liccardo

Geologia da Bacia do Paraná. Antonio Liccardo Geologia da Bacia do Paraná Antonio Liccardo A Bacia do Paraná Localização das bacias fanerozóicas no Brasil Bacia sedimentar Região recebe aporte de material por estar abaixo do nível regional, acumulando

Leia mais

Pré-sal: geologia e exploração

Pré-sal: geologia e exploração Pré-sal: geologia e exploração Claudio Riccomini Lucy Gomes Sant Anna Colombo Celso Gaeta Tassinari dossiê Desafios do pré-sal RESUMO O pré-sal é a maior descoberta petrolífera mundial dos últimos cinquenta

Leia mais

26 de Novembro de 2013. Reunião APIMEC QGEP

26 de Novembro de 2013. Reunião APIMEC QGEP 26 de Novembro de 2013 Reunião APIMEC QGEP Agenda Visão Geral da QGEP Portfólio Balanceado Principal Ativo em Produção Posição Financeira Privilegiada Estratégia de Crescimento VISÃO GERAL DO GRUPO QUEIROZ

Leia mais

BACIA DO AMAZONAS Sumário Geológico e Setores em Oferta

BACIA DO AMAZONAS Sumário Geológico e Setores em Oferta BACIA DO AMAZONAS Sumário Geológico e Setores em Oferta Superintendência de Definição de Blocos SDB Elaborado por: André Ferreira, Ariely Rigueti e Gabriel Bastos 2015 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 1 2. HISTÓRICO

Leia mais

Potencial do Pré-Sal. Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Magda Chambriard

Potencial do Pré-Sal. Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Magda Chambriard Potencial do Pré-Sal Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Magda Chambriard O Pré-Sal como o novo paradigma Evoluçã ção o Institucional Constituição de 1934 O Regime de concessões

Leia mais

S M E Comissão de Energia 28/04/2010

S M E Comissão de Energia 28/04/2010 Oportunidades e Desafios do Pré-Sal S M E Comissão de Energia 28/04/2010 HIDROCARBONETOS Definição Compostos orgânicos constituídos de átomos de carbono e hidrogênio. PETRÓLEO INDÚSTRIA DE PETRÓLEO E GÁS

Leia mais

os hidrocarbonetos e o mecanismo de Desenvolvimento Limpo

os hidrocarbonetos e o mecanismo de Desenvolvimento Limpo os hidrocarbonetos e o mecanismo de Desenvolvimento Limpo Engª. Kassi Costa/setembro 2013 Sumario Introdução Combustíveis Fósseis ou Hidrocarbonetos Sistema Petrolífero Mecanismo Desenvolvimento Limpo/Alternativas

Leia mais

Estrutura da Indústria do

Estrutura da Indústria do Estrutura da Indústria do Petróleo e Gás Professora Elaine Ribeiro EMENTA Noções de exploração e produção de petróleo e gás natural. PETRÓLEO EXPLORAÇÃO Art. 6º - lei 9478 de 1997 XV - Pesquisa ou Exploração:

Leia mais

VIII JORNADA DE SEGURANÇA EMPRESARIAL DO SISTEMA PETROBRAS 2009 PETROBRAS/GAPRE/SE

VIII JORNADA DE SEGURANÇA EMPRESARIAL DO SISTEMA PETROBRAS 2009 PETROBRAS/GAPRE/SE VIII JORNADA DE SEGURANÇA EMPRESARIAL DO SISTEMA PETROBRAS 2009 PETROBRAS/GAPRE/SE VISÃO ESTRATÉGICA PARA PROTEÇÃO EMPRESARIAL DOS ATIVOS CRÍTICOS DO PRÉ-SAL Mauro Yuji Hayashi PETROBRAS/E&P-PRESAL/PLAN

Leia mais

Experiências da Petrobras no Caminho do Pré-Sal. Francisco Nepomuceno Filho Gerente Executivo - E&P Corporativo

Experiências da Petrobras no Caminho do Pré-Sal. Francisco Nepomuceno Filho Gerente Executivo - E&P Corporativo Experiências da Petrobras no Caminho do Pré-Sal Francisco Nepomuceno Filho Gerente Executivo - E&P Corporativo Rio Oil & Gas RJ, setembro de 2008 Avanços em águas profundas. 1992 2000 Vazão: 21.000 bopd

Leia mais

2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS

2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS 2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS ANÁLISE PRELIMINAR DA GEOMETRIA DEPOSICIONAL DOS TUBIDITOS DO CAMPO DE NAMORADO, BACIA DE CAMPOS, RJ. Eduardo Guimarães Barboza 1, Luiz José Tomazelli

Leia mais

Classificação: Leve/pesado viscosidade (% de parafínicos ou alcanos pesados) Sweet/sour teor de enxofre baixo/elevado. Octano

Classificação: Leve/pesado viscosidade (% de parafínicos ou alcanos pesados) Sweet/sour teor de enxofre baixo/elevado. Octano SISTEMA PETROLÍFERO PETRÓLEO Substância natural composta principalmente por hidrocarbonetos não cíclicos c clicos (alcanos) com fórmula f química geral C n H 2n+2 ocorrendo juntamente com aromáticos e

Leia mais

SIG DE DISPONIBILIDADE HÍDRICA DO BRASIL

SIG DE DISPONIBILIDADE HÍDRICA DO BRASIL Serviço Geológico do Brasil SIG DE DISPONIBILIDADE HÍDRICA DO BRASIL Autoria: Luiz Fernando Costa Bomfim José Domingos Alves de Jesus junho/2006 OBJETIVOS DESENVOLVER UM SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS

Leia mais

Área Conceição da Barra

Área Conceição da Barra Área Conceição da Barra Aviso importante A utilização desses dados e informações é de responsabilidade exclusiva de cada usuário, não podendo ser imputada à Agencia Nacional do Petróleo, Gás Natural e

Leia mais

12 bbl/h = 288 bbl/d; 1 m³ = 6,29 bbl; 1bbl = 0,16 m³ Resposta: 288 bbl/d; aprox. 46 m³

12 bbl/h = 288 bbl/d; 1 m³ = 6,29 bbl; 1bbl = 0,16 m³ Resposta: 288 bbl/d; aprox. 46 m³ CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES ME 2ª UNIDADE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PETRÓLEO PROF. ERNESTO MARCIEL AMORIM DE SOUZA 1º SEMESTRE ENG DE PETRÓLEO NOITE 1. Uma carreta de petróleo tem uma capacidade de

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO GEOFÍSICA DOS RESERVATÓRIOS DO GRUPO MACAÉ NO CAMPO DE GAROUPA BACIA DE CAMPOS

CARACTERIZAÇÃO GEOFÍSICA DOS RESERVATÓRIOS DO GRUPO MACAÉ NO CAMPO DE GAROUPA BACIA DE CAMPOS CARACTERIZAÇÃO GEOFÍSICA DOS RESERVATÓRIOS DO GRUPO MACAÉ NO CAMPO DE GAROUPA BACIA DE CAMPOS Luana Fernandes do NASCIMENTO 1 & Maria Gabriela Castillo VINCENTELLI 2 (1) Curso de Pós-Graduação em Geociências,

Leia mais

HIDROGEOLOGIA AVANÇADA. PARTE II Aula 03. üíferos. Os Aqüí. Prof. Milton Matta

HIDROGEOLOGIA AVANÇADA. PARTE II Aula 03. üíferos. Os Aqüí. Prof. Milton Matta HIDROGEOLOGIA AVANÇADA PARTE II Aula 03 Os Aqüí üíferos Prof. Milton Matta Aquïfero aqui + FERO = (H2O) (SUPORTE) AQUÍFERO Aquífero é uma formação geológica, formada por rochas permeáveis seja pela porosidade

Leia mais

VII Simpósio Brasileiro de Geofísica. Copyright 2016, SBGf - Sociedade Brasileira de Geofísica

VII Simpósio Brasileiro de Geofísica. Copyright 2016, SBGf - Sociedade Brasileira de Geofísica Um novo modelo geológico conceitual do leste do Campo de Inhambu da Bacia do Espirito Santo Igor Andrade Neves*, Cowan João Batista Françolin, Georisk Wagner Moreira Lupinacci, UFF Copyright 2016, SBGf

Leia mais

A Geologia no litoral do Alentejo

A Geologia no litoral do Alentejo A Geologia no litoral do Alentejo Manuel Francisco Pereira (Prof. Auxiliar da Universidade de Évora) Carlos Ribeiro (Prof. Auxiliar da Universidade de Évora) Cristina Gama (Prof.ª Auxiliar da Universidade

Leia mais

A1.2 Águas subterrâneas. A1.2.0 Introdução 1

A1.2 Águas subterrâneas. A1.2.0 Introdução 1 A1.2 Águas subterrâneas Os objetivos desta seção consistem em avaliar o potencial e as disponibilidades das águas subterrâneas, bem como determinar suas principais limitações e áreas mais favoráveis à

Leia mais

AVALIAÇÃO DE MÉTODOS DE RECUPERAÇÃO MELHORADA DE PETRÓLEO PARA CAMPOS MARÍTIMOS NO BRASIL: O CASO DA BACIA DE CAMPOS. Victor Marchesini Ferreira

AVALIAÇÃO DE MÉTODOS DE RECUPERAÇÃO MELHORADA DE PETRÓLEO PARA CAMPOS MARÍTIMOS NO BRASIL: O CASO DA BACIA DE CAMPOS. Victor Marchesini Ferreira AVALIAÇÃO DE MÉTODOS DE RECUPERAÇÃO MELHORADA DE PETRÓLEO PARA CAMPOS MARÍTIMOS NO BRASIL: O CASO DA BACIA DE CAMPOS Victor Marchesini Ferreira Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação

Leia mais

Desafios na. Operação em Águas. Profundas no Brasil. Click to edit Master text styles. Second level Third level

Desafios na. Operação em Águas. Profundas no Brasil. Click to edit Master text styles. Second level Third level 29 de agosto de 2012 Desafios na Click to edit Master text styles Operação em Águas Second level Third level Profundas no Brasil Fourth level» Fifth level Jacques Braile Saliés, Ph.D. Agenda Motivação

Leia mais

Atividade de Produção e Escoamento de Petróleo e Gás Natural do Polo Pré-Sal da Bacia de Santos - Etapa 2

Atividade de Produção e Escoamento de Petróleo e Gás Natural do Polo Pré-Sal da Bacia de Santos - Etapa 2 Atividade de Produção e Escoamento de Petróleo e Gás Natural do Polo Pré-Sal da Bacia de Santos - N 190/2014 VOLUME 01 Junho/2014 Atividade de Produção e Escoamento de Petróleo e Controle de Revisões

Leia mais

O POTENCIAL PETROLÍFERO DAS BACIAS SEDIMENTARES BRASILEIRAS ALÉM DO PRÉ-SAL

O POTENCIAL PETROLÍFERO DAS BACIAS SEDIMENTARES BRASILEIRAS ALÉM DO PRÉ-SAL O POTENCIAL PETROLÍFERO DAS BACIAS SEDIMENTARES BRASILEIRAS ALÉM DO PRÉ-SAL Pedro Victor Zalán ZAG Consultoria em Exploração de Petróleo Ltda O anúncio feito pelo Ministro de Minas e Energia, Edison Lobão,

Leia mais

Campo de Marlim. X. Recursos Minerais Energéticos: Petróleo 565

Campo de Marlim. X. Recursos Minerais Energéticos: Petróleo 565 X. Recursos Minerais Energéticos: Petróleo 565 em pacotes com até 250 m de espessura, lateralmente confinados pela intensa estruturação da área, que define uma série de blocos com contatos óleo-água individualizados.

Leia mais

Universidade do Estado do Rio de Janeiro Faculdade de Geologia Departamento de Estratigrafia e Paleontologia - DEPA ESTÁGIO FINAL

Universidade do Estado do Rio de Janeiro Faculdade de Geologia Departamento de Estratigrafia e Paleontologia - DEPA ESTÁGIO FINAL Universidade do Estado do Rio de Janeiro Faculdade de Geologia Departamento de Estratigrafia e Paleontologia - DEPA ESTÁGIO FINAL MAPEAMENTO SÍSMICO DE INTRUSÕES ÍGNEAS NA PORÇÃO SUDESTE DA BACIA DO PARNAÍBA

Leia mais

RODRIGO DE OLIVEIRA FERNANDEZ

RODRIGO DE OLIVEIRA FERNANDEZ UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CURSO DE GEOFÍSICA RODRIGO DE OLIVEIRA FERNANDEZ IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES EXPLORATÓRIAS NA BACIA DO PARANÁ BASEADA NO ESTUDO DOS SISTEMAS PETROLÍFEROS E NA INTERPRETAÇÃO

Leia mais

Recursos Minerais Energéticos: Petróleo

Recursos Minerais Energéticos: Petróleo Geologia, Tectônica e Recursos Minerais do Brasil L. A. Bizzi, C. Schobbenhaus, R. M. Vidotti e J. H. Gonçalves (eds.) CPRM, Brasília, 2003. 541 Capítulo X Recursos Minerais Energéticos: Petróleo Energy

Leia mais

Bacia do Paraná. Rodrigo Fernandez

Bacia do Paraná. Rodrigo Fernandez Bacia do Paraná Rodrigo Fernandez Roteiro Localização Infraestrutura e Condições Operacionais Histórico Exploratório Evolução Tectonoestratigráfica Sistemas Petrolíferos Plays Área em Oferta Considerações

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO. Trabalho de Conclusão de Curso. Curso de Graduação em Geologia

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO. Trabalho de Conclusão de Curso. Curso de Graduação em Geologia UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS E CIÊNCIAS EXATAS Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Graduação em Geologia ANÁLISE DAS RESPOSTAS DE ATRIBUTOS SÍSMICOS

Leia mais

AULA 9: BORDAS DE PLACAS TRANSFORMANTES

AULA 9: BORDAS DE PLACAS TRANSFORMANTES GEOTECTÔNICA TECTÔNICA GLOBAL Prof. Eduardo Salamuni AULA 9: BORDAS DE PLACAS DIVERGENTES E TRANSFORMANTES EVOLUÇÃO DAS BORDAS DIVERGENTES A evolução se faz em 3 estágios Rifting: abertura de vale em rift

Leia mais

Linha do tempo Brasil Colonial - 1919 1927 1937 1938 1939 1941 1945 1947

Linha do tempo Brasil Colonial - 1919 1927 1937 1938 1939  1941 1945 1947 Linha do tempo Brasil Colonial - A existência do petróleo no País já era computada durante os tempos do regime imperial. Naquela época, o Marquês de Olinda cedeu o direito a José Barros de Pimentel de

Leia mais

RESULTADOS 2T12 10 de Agosto de 2012 1-HRT-8-AM

RESULTADOS 2T12 10 de Agosto de 2012 1-HRT-8-AM RESULTADOS 2T12 10 de Agosto de 2012 1-HRT-8-AM AVISO LEGAL Esta apresentação contêm declarações acerca de eventos futuros. Todas as declarações exceto aquelas relativas a fatos históricos contidas nesta

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO Nº 108.914-205

RELATÓRIO TÉCNICO Nº 108.914-205 Relatório Técnico Nº 108.914205 i RELATÓRIO TÉCNICO Nº 108.914205 CRITÉRIOS GEOGRÁFICOS VIGENTES E MUDANÇAS PROPOSTAS ACERCA LIMITES TERRITORIAIS PARA FINS DISTRIBUIÇÃO ROYALTIES PETRÓLEO E GÁS NATURAL:

Leia mais

MODELAGEM GEOQUÍMICA 2D DE SISTEMAS PETROLÍFEROS NA PORÇÃO SUL DA BACIA DO ESPÍRITO SANTO. Daniella Araujo Ferreira Ribeiro

MODELAGEM GEOQUÍMICA 2D DE SISTEMAS PETROLÍFEROS NA PORÇÃO SUL DA BACIA DO ESPÍRITO SANTO. Daniella Araujo Ferreira Ribeiro MODELAGEM GEOQUÍMICA 2D DE SISTEMAS PETROLÍFEROS NA PORÇÃO SUL DA BACIA DO ESPÍRITO SANTO Daniella Araujo Ferreira Ribeiro Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia

Leia mais

SUBSÍDIOS À GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS SUBTERRÂNEOS NA BORDA NORDESTE DA BACIA SEDIMENTAR DO PARNAÍBA

SUBSÍDIOS À GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS SUBTERRÂNEOS NA BORDA NORDESTE DA BACIA SEDIMENTAR DO PARNAÍBA SUBSÍDIOS À GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS SUBTERRÂNEOS NA BORDA NORDESTE DA BACIA SEDIMENTAR DO PARNAÍBA Robério Bôto de Aguiar (REFO) Liano Silva Veríssimo (REFO) Sônia M. Silva Vasconcelos (UFC) Serviço

Leia mais

Potencial Exploratório Brasileiro para Gás de Folhelho

Potencial Exploratório Brasileiro para Gás de Folhelho Potencial Exploratório Brasileiro para Gás de Folhelho Marina Abelha Superintendente Adjunta de Definição de Blocos AGEPAR: Debate Sobre Fraturamento Hidráulico 05 de outubro de 2016 Roteiro 1 2 3 4 5

Leia mais

Introdução DESAFIOS DA PERFURAÇÃO EM CENÁRIOS PRÉ-SAL. Introdução. Introdução. Introdução

Introdução DESAFIOS DA PERFURAÇÃO EM CENÁRIOS PRÉ-SAL. Introdução. Introdução. Introdução DESAFIOS DA PERFURAÇÃO EM CENÁRIOS PRÉ-SAL DESAFIOS DA PERFURAÇÃO EM CENÁRIOS PRÉ-SAL MARCELO LEOPOLDO SILVA SIRLEY DONIZETE GONZAGA DA SILVA SYDNEY GONÇALVES DA SILVA ROBERTO NOGUEIRA DA SILVA s Histórico

Leia mais

IMAGENS 3D DE POÇOS PETROLÍFEROS

IMAGENS 3D DE POÇOS PETROLÍFEROS Copyright 2005, Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás - IBP Este Trabalho Técnico Científico foi preparado para apresentação no 3 Congresso Brasileiro de P&D em Petróleo e Gás, a ser realizado no período

Leia mais

Oportunidades no Setor de Petróleo e Gás Natural no Brasil Rodadas de Licitações

Oportunidades no Setor de Petróleo e Gás Natural no Brasil Rodadas de Licitações ANP - Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Oportunidades no Setor de Petróleo e Gás Natural no Brasil Rodadas de Licitações 2017-2019 Junho, 2017 AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS

Leia mais

Palavras-chave: Aquífero Furnas, qualidade da água subterrânea, poços tubulares profundos.

Palavras-chave: Aquífero Furnas, qualidade da água subterrânea, poços tubulares profundos. 151 Anais Semana de Geografia. Volume 1, Número 1. Ponta Grossa: UEPG, 2014. ISSN 2317-9759 QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA NA REGIÃO DO GRÁBEN DE PONTA GROSSA (PR). PEREIRA Gabriela Kostrzewycz GOMES Ricardo

Leia mais

GEOLOGIA DO PETRÓLEO DA BACIA DO SOLIMÕES. O ESTADO DA ARTE.

GEOLOGIA DO PETRÓLEO DA BACIA DO SOLIMÕES. O ESTADO DA ARTE. 4 o PDPETRO, Campinas, SP 1.1.0147 1 GEOLOGIA DO PETRÓLEO DA BACIA DO SOLIMÕES. O ESTADO DA ARTE. Cleber Furtado Barata 1 (UFPA), Mário Vicente Caputo 2 (UFPA) 1 Universidade Federal do Pará, Caixa postal

Leia mais

OSX Apresentação Institucional. Agosto, 2011

OSX Apresentação Institucional. Agosto, 2011 OSX Apresentação Institucional Agosto, 20 Estrutura da OSX Estrutura Organizacional 78,9%* Free Float 2,% Holding Provedor de equipamentos e serviços integrados para exploração e produção de petróleo e

Leia mais

SUMÁRIO DAS BACIAS SEDIMENTARES

SUMÁRIO DAS BACIAS SEDIMENTARES SUMÁRIO DAS BACIAS SEDIMENTARES INTRODUÇÃO A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulga, neste documento, as características das bacias sedimentares em estudo para a 13ª

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, referentes à comparação direta entre ortoarenitos, arcóseos e quartzo wackes, quanto às suas propriedades como reservatório, deposição e diagênese. Em

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICO- ECONÔMICA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO (RMSP) PELO AQUÍFERO GUARANI

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICO- ECONÔMICA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO (RMSP) PELO AQUÍFERO GUARANI ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICO- ECONÔMICA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO (RMSP) PELO AQUÍFERO GUARANI LEBAC/IGCE/UNESP Janeiro-2004 ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICO-ECONÔMICA

Leia mais

ANEXO B PROPOSTA TÉCNICA

ANEXO B PROPOSTA TÉCNICA REPUBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DOS RECURSOS MINERAIS 5º CONCURSO DE CONCESSÃO DE ÁREAS ANEXO B PROPOSTA TÉCNICA Todos os documentos técnicos do candidato devem ser submetidos aqui: Os formulários preenchidos

Leia mais

ANÁLISE PETROFÍSICA DE RESERVATÓRIOS

ANÁLISE PETROFÍSICA DE RESERVATÓRIOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA ANÁLISE PETROFÍSICA DE RESERVATÓRIOS Autora: Ana Carolina Ribeiro e Silva Stevanato Orientador: Prof. Dr. Alexandre

Leia mais