PLANO DECENAL - ANP. Mauro Barbosa de Araújo Superintendência de Definição de Blocos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DECENAL - ANP. Mauro Barbosa de Araújo Superintendência de Definição de Blocos"

Transcrição

1 PLANO DECENAL - ANP Planejamento das Atividades de Estudos Geológicos & Geofísicos nas Bacias Sedimentares Brasileiras Visando a Exploração de Petróleo e Gás Natural Mauro Barbosa de Araújo Superintendência de Definição de Blocos Rio de Janeiro, 29 de Abril de 2003

2 A Lei e o Plano Decenal A Lei 9478/97 Art. 8º - A ANP terá como finalidade promover a regulação, a contratação e a fiscalização das atividades econômicas integrantes da indústria do petróleo. Art. 50. $ 2º Inciso I 40% dos recursos da PE (grandes volumes de produção) destinados ao MME, serão repassados à ANP para o financiamento de estudos e serviços de geologia e geofísica aplicados à prospecção de petróleo e gás natural. Estes estudos permitirão avaliar o potencial das bacias, aumentar a atividade exploratória, descobrir novas reservas e garantir o abastecimento nacional de petróleo Com esta finalidade elaborou-se um Plano Decenal

3 Roteiro da Apresentação Cenário Atual Análise e condicionantes O Plano Decenal Visão Geral do Plano Prioridades 2003/2004 Comentários Finais Resultados esperados

4 Cenário / Análise Relativas à Produção Relativas ao Esforço Exploratório X Resultados

5 DESAFIO Produção Apenas para repor o petróleo produzido anualmente no Brasil é imperioso descobrir cerca de 0,6 bilhão de barris por ano

6 Potencial de Produção das Reservas Brasileiras 4 Produção x Consumo de Petróleo 3,5 Qo (MM bbl/d) 3 2,5 2 1,5 1 0, Produção Consumo Fonte: ANP

7 Gráfico Reserva/Produção Evolução da Razão Reserva / Produção - PETRÓLEO A n o s

8 Distribuição das Reservas Provadas de Petróleo por Estado Distribuição das Reservas Provadas de Óleo por Estado PR 2% Rio de Janeiro 84% Outros 16% RN 23% SE 16% ES 42% BA 16% AL 1%

9 Distribuição das Reservas Provadas de Gás por Estado Distribuição das Reservas Provadas de Gás por Estado ES 7% RN 8% SE 2% BA 10% AL 2% SP 2% AM 20% Rio de Janeiro 49%

10 Localização dos Campos e dos Blocos Exploratórios

11 Esforço em Sísmica

12 Esforço em Sísmica

13 Brasil - Atividades Spec Autorizações Vigentes - por Tecnologias Estudo Geológico Estudo Geoquímico Gravimetria Magnetometria Reprocessamento de Dados Sísmicos 2D Reprocessamento de Dados Sísmicos 3D Sísmica 2D Sísmica 3D Sísmica 4C/3D Bacias Sedimentares - Terra Bacias Sedimentares - Mar Limites Estaduais Limites Internacionais Fonte ANP

14 Brasil - Concessões

15 Conclusões Sobre o Cenário Principais resultados concentrados na Bacia de Campos. Necessidade de descobrir novas províncias petrolíferas Forte concentração de esforço exploratório nas bacias marítimas e produtoras terrestres Foco atual da indústria nas bacias marítimas ( spec e blocos) Falta de dados e interesse das empresas nas grandes áreas terrestres Potencial exploratório das bacias não está bem avaliado

16 Conclusões Sobre o Cenário Proporção entre as áreas sob concessão e as áreas oferecidas na 5ª Rodada em relação à área sedimentar total Área Sedimentar Livre Potencialmente Favorável (5,8 milhões km 2-93%) Área a ser oferecida na 5º Rodada (192 mil km 2-3%) Área Atual sob Concessão (250 mil km 2-4%) Pretende-se alterar este quadro através de: Aquisição de dados e informações Condução de estudos e projetos Desenvolvimentos de novas tecnologias e conhecimentos e Intensa divulgação dos novos conhecimentos

17 O Plano Decenal de Atividades Programas principais: Estudos integrados geológicos/geofísicos Aquisição de novos dados

18 Objeto do Plano - Situação Atual Bacias Marítimas Volume significativo de dados Atividades por concessionários e SPEC Bacias Terrestres Maduras Volume significativo de dados (antigos) Atividades somente por concessionários Bacias Terrestres de Nova Fronteira Volume de dados insuficientes para: Avaliar o potencial Atrair concessionários Exploração Sem atividades exploratórias

19 Plano Decenal Programa Bacias terrestres de nova fronteira Aquisições aerogeofísicas detalhadas Geoquímicas de semi-detalhe e detalhe Sísmica de reconhecimento Eventualmente poços estratigráficos

20 Plano Decenal Programa Bacias terrestres maduras Reprocessamento extensivo de dados sísmicos Aquisições sísmicas complementares (localizadas) Estudos específicos visando outras atividades com base em: Resultados nas Rodadas de Licitações Últimos resultados exploratórios Avaliação do potencial petrolífero remanescente

21 Plano Decenal Programa Bacias marítimas Estudos e mapeamentos sistemáticos Amostragem geoquímica ( piston core ) Aquisições e interpretações geofísicas Função de criteriosa análise de necessidade Atuação pontual - preenchimento de lacunas (águas ultra-profundas, zona de transição)

22 Plano Decenal - Prioridades O Programa 2003

23 Projetos em andamento Convênio com Atech Aquisição, processamento e interpretação de dados aerogeofísicos na Bacia do Parnaíba Convênio com a SEME/MG Estudo da Bacia do São Francisco Contratos com Universidades UFRN COPPE UNICAMP UNESP

24 Prioridades 2003 Contratos com Universidades Interpretação e mapeamento dos sistemas petrolíferos das bacias: Pelotas Campos Espírito-Santo Sergipe-Alagoas Interpretação e mapeamento dos sistemas petrolíferos e modelagem 2D e 3D quantitativa cinemática e flexural nas bacias: Cumuruxatiba e Jequitinhonha Jacuípe Total de projetos: 6

25 Prioridades 2003 Aquisições / Reprocessamentos Aerogeofísicas: Bacia São Francisco Aeromag 1 bloco Aerograv 1 bloco Geoquímica Assoalho oceânico Pelotas 1 bloco PE-PB - 1 bloco Reprocessamento Sísmico Bacia do Recôncavo Bacia do Espírito Santo

26 N Prioridades 2003 Aquisições / Reprocessamentos

27 Serviços dependentes de descontingenciamento Aquisições e Reprocessamentos Sísmicos terrestres Aerolevantamentos Gravimetria: Bacias do S. Francisco e Amazonas Mag com gamaespectometria: S. Francisco, Madre de Dios, Solimões Eletromagnetismo e gamaespectometria Bacia do Rio do Peixe Métodos Potenciais Terrestres Magneto Telúrico: Bacias do Paraná e Parnaíba Gravimetria: Bacia do Paraná

28 Serviços dependentes de descontingenciamento Aquisição de Dados Geoquímicos Terrestres : Parnaíba, São Francisco, Rio do Peixe Marítimas : Pelotas Sensoriamento Remoto Aquisição e Processamento de imagens de satélite e radar : Paraná, São Francisco, Parnaíba, Parecis, Tapajós, Solimões, Amazonas, Acre e Tacutú

29 Levantamentos Prioritários (Total Programado para 2003)

30 Resultados Esperados A execução do plano permitirá : Ampliar o conhecimento geológico Avaliar o potencial petrolífero das bacias Reduzir o risco exploratório Incrementar a atratividade para novas concessões Aumentar o nível de atividade exploratória Incentivar a criação de empresas nacionais Gerar empregos e desenvolvimento econômico e social

Investimentos em Prospecção: Bacia do São Francisco

Investimentos em Prospecção: Bacia do São Francisco Investimentos em Prospecção: Bacia do São Francisco Haroldo Lima Diretor-Geral da ANP Comissão de Serviços de Infra-Estrutura Senado Federal 27 de março de 2008 Situação atual do O&G no Brasil (2007) Reservas

Leia mais

Áreas em oferta na Nona Rodada de Licitações para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural

Áreas em oferta na Nona Rodada de Licitações para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural Áreas em oferta na Nona Rodada de Licitações para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural Magda Chambriard Superintendência de Definição de Blocos - ANP Sumário Política Governamental Estudos da

Leia mais

Aspectos gerais do Contrato de Concessão sob o novo modelo. Daniel Pedroso Superintendente de Promoção de Licitações Agência Nacional do Petróleo

Aspectos gerais do Contrato de Concessão sob o novo modelo. Daniel Pedroso Superintendente de Promoção de Licitações Agência Nacional do Petróleo Daniel Pedroso Superintendente de Promoção de Licitações Agência Nacional do Petróleo Modelo-base do Contrato de Concessão permanece o mesmo Investimentos por conta e risco do Concessionário Programas

Leia mais

Os desafios da ANP: Pré-Sal e Biocombustíveis

Os desafios da ANP: Pré-Sal e Biocombustíveis Os desafios da ANP: Pré-Sal e Biocombustíveis Comissão de Serviços de Infra-Estrutura Desafios para um país emergente Luis Eduardo Duque Dutra Chefe de Gabinete da Diretoria Geral Professor Adjunto EQ/UFRJ

Leia mais

Gás Natural em Terra Rodada de Licitações 2013

Gás Natural em Terra Rodada de Licitações 2013 Gás Natural em Terra Rodada de Licitações 2013 XI Seminário Internacional Britcham de Energia Não Convencionais Olavo Colela Júnior Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) 10

Leia mais

2. Patrimônio Líquido Mínimo - para Operador A, B e C e Não Operador

2. Patrimônio Líquido Mínimo - para Operador A, B e C e Não Operador ESTIMATIVA DOS PARÂMETROS TÉCNICOS E ECONÔMICOS DAS NOVAS ÁREAS A SEREM INCLUÍDAS POR MEIO DE RESOLUÇÃO CNPE 1. Objetivo O objetivo deste comunicado é apresentar as estimativas dos parâmetros editalícios

Leia mais

3 Geo/Sensoriamento Remoto

3 Geo/Sensoriamento Remoto 3 Geo/Sensoriamento Remoto Neste item, serão apresentadas pesquisas desenvolvidas em programas da Coppe/UFRJ relacionadas à temática geo/sensoriamento remoto. Alguns resultados parciais desta linha temática

Leia mais

Andrea Gallo Xavier Coordenadora do Grupo de Acompanhamento de Questões Ambientais da ANP

Andrea Gallo Xavier Coordenadora do Grupo de Acompanhamento de Questões Ambientais da ANP AÇÕES E PROJETOS DA ANP RELACIONADOS AO MEIO AMBIENTE NA ÁREA DE E&P Andrea Gallo Xavier Coordenadora do Grupo de Acompanhamento de Questões Ambientais da ANP ARCABOUÇO LEGAL Art. 8, inciso IX da Lei do

Leia mais

Diretrizes Ambientais

Diretrizes Ambientais Diretrizes Ambientais 11ª Rodada de Licitações Luciene Ferreira Pedrosa M.Sc. Planejamento Ambiental Assessora da Diretoria-Geral Superintendência de Segurança Operacional e Meio Ambiente Base Legal Resolução

Leia mais

Nona Rodada de Licitações Bacia do Rio do Peixe

Nona Rodada de Licitações Bacia do Rio do Peixe Nona Rodada de Licitações Bacia do Rio do Peixe Cid Queiroz Fontes Superintendência de Definição de Blocos LOCALIZAÇÃO DA BACIA E CONDIÇÕES DE OPERACIONALIDADE Mapa de Localização Aspectos Gerais Pertence

Leia mais

Quarta Rodada de Licitações

Quarta Rodada de Licitações Quarta Rodada de Licitações Revisão Técnica e Descrição dos Blocos Sandro Rosito Mercio Geólogo Agência Nacional do Petróleo Critérios de Seleção de Blocos Minimização de incertezas técnicas Sistemas Petrolíferos

Leia mais

Presente, Futuro e Desenvolvimento dos Projetos da Bacia de Santos

Presente, Futuro e Desenvolvimento dos Projetos da Bacia de Santos Santos, novembro de 2015. Presente, Futuro e Desenvolvimento dos Projetos da Bacia de Santos José Marcelo Luvizotto UO-BS/ENGP BACIAS SEDIMENTARES BRASILEIRAS Unidades Operacionais de E&P Tacutu Foz do

Leia mais

GEOFÍSCA MÉTODOS SÍSMICOS MÉTODOS POTENCIAIS MÉTODOS GEOELÉTRICOS MÉTODOS GEOTÉRMICOS REFLEXÃO REFRAÇÃO GRAVIMETRIA MAGNETOMETRIA

GEOFÍSCA MÉTODOS SÍSMICOS MÉTODOS POTENCIAIS MÉTODOS GEOELÉTRICOS MÉTODOS GEOTÉRMICOS REFLEXÃO REFRAÇÃO GRAVIMETRIA MAGNETOMETRIA 28 de maio de 2013 GEOFÍSCA MÉTODOS SÍSMICOS REFLEXÃO REFRAÇÃO MÉTODOS POTENCIAIS GRAVIMETRIA MAGNETOMETRIA MÉTODOS GEOELÉTRICOS POLARIZAÇÃO INDUZIDA ELETRORRESISTIVIDADE POTENCIAL ESPONTÂNEO RADAR DE

Leia mais

Diretrizes Ambientais. Luciene Ferreira Pedrosa

Diretrizes Ambientais. Luciene Ferreira Pedrosa Diretrizes Ambientais Luciene Ferreira Pedrosa Base Legal Resolução CNPE nº 08/03 Diretrizes para a realização de licitações de blocos exploratórios Art. 2º. A Agência Nacional do Petróleo - ANP deverá,

Leia mais

ANEXO XII ATIVIDADES NÃO REALIZADAS POR RESTRIÇÃO DE PESSOAL E DE ORÇAMENTO

ANEXO XII ATIVIDADES NÃO REALIZADAS POR RESTRIÇÃO DE PESSOAL E DE ORÇAMENTO ANEXO XII ATIVIDADES NÃO REALIZADAS POR RESTRIÇÃO DE PESSOAL E DE ORÇAMENTO ANEXO XII ATIVIDADES NÃO REALIZADAS POR RESTRIÇÃO DE PESSOAL E DE ORÇAMENTO QUADRO 1 Atividades a não serem realizadas por restrição

Leia mais

PRINCIPAIS APRIMORAMENTOS AO PRÉ-EDITAL DA DÉCIMA RODADA E CUMPRIMENTO DA IN TCU 27/98

PRINCIPAIS APRIMORAMENTOS AO PRÉ-EDITAL DA DÉCIMA RODADA E CUMPRIMENTO DA IN TCU 27/98 PRINCIPAIS APRIMORAMENTOS AO PRÉ-EDITAL DA DÉCIMA RODADA E CUMPRIMENTO DA IN TCU 27/98 SUPERINTENDÊNCIA DE PROMOÇÃO DE LICITAÇÕES Rio de Janeiro / RJ 29 de Outubro de 2008 CRONOGRAMA SIMPLIFICADO DA RODADA

Leia mais

Bacia do Espírito Santo

Bacia do Espírito Santo Bacia do Espírito Santo Adoniran Bugalho Superintendência de Definição de Blocos Roteiro Localização Infraestrutura e condições operacionais Histórico exploratório Dados existentes Evolução tectonoestratigráfica

Leia mais

GESTÃO DA INFORMAÇÃO BIBLIOTECA BANCO DE DADOS GEOPROCESSAMENTO INFORMÁTICA

GESTÃO DA INFORMAÇÃO BIBLIOTECA BANCO DE DADOS GEOPROCESSAMENTO INFORMÁTICA BIBLIOTECA BANCO DE DADOS GEOPROCESSAMENTO INFORMÁTICA CPRM - SERVIÇO GEOLÓGICO DO BRASIL TODAS AS INFORMAÇÕES GERADAS pela Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais/Serviço Geológico do Brasil (CPRM/SGB)

Leia mais

Reservas Brasileiras de gás convencional. e Potencial para gás não convencional

Reservas Brasileiras de gás convencional. e Potencial para gás não convencional Reservas Brasileiras de gás convencional e Potencial para gás não convencional Gás Natural Reservas Gás Natural Provada 459 bcm (16 tcf) Total 907 bcm (32 tcf) Em 10 anos: x 2 Produção Gás Natural 65,9

Leia mais

GÁS NATURAL EM TERRA: UMA AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO E MODERNIZAÇÃO DO SETOR

GÁS NATURAL EM TERRA: UMA AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO E MODERNIZAÇÃO DO SETOR GÁS NATURAL EM TERRA: UMA AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO E MODERNIZAÇÃO DO SETOR Brasília 2015 GÁS NATURAL EM TERRA: UMA AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO E MODERNIZAÇÃO DO SETOR CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA

Leia mais

Agência Nacional do Petróleo

Agência Nacional do Petróleo Agência Nacional do Petróleo Ivan de Araújo Simões Filho Superintendente de Promoção de Licitações Procedimentos Informações Gerais 53 Blocos 12 bacias Áreas grandes 79.000 km2 em mar; 11.000 km2 em terra

Leia mais

Bacia do Parnaíba. Geólogo Marcos André Rodrigues Alves Superintendência de Definição de Blocos

Bacia do Parnaíba. Geólogo Marcos André Rodrigues Alves Superintendência de Definição de Blocos Bacia do Parnaíba Geólogo Marcos André Rodrigues Alves Superintendência de Definição de Blocos Roteiro Localização Infraestrutura Histórico Exploratório Evolução Tectonoestratigráfica Bacia do Parnaíba

Leia mais

Programa Temático 2053 Petróleo e Gás

Programa Temático 2053 Petróleo e Gás Programa Temático 2053 Petróleo e Gás Objetivo 0057 Implantar sistemas coordenados de exploração, produção e processamento de petróleo e gás natural, em terra e mar, com conteúdo local, bem como de transporte

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O&G NÃO- CONVENCIONAL NO BRASIL

PERSPECTIVAS PARA O&G NÃO- CONVENCIONAL NO BRASIL PERSPECTIVAS PARA O&G NÃO- CONVENCIONAL NO BRASIL Lauro Doniseti Bogniotti Departamento de Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural depg@mme.gov.br OLADE Montevidéu, 25/07/2012 SUMÁRIO

Leia mais

Orientações gerais para a comunicação entre Operadores e ANP

Orientações gerais para a comunicação entre Operadores e ANP 1. INTRODUÇÃO O Catálogo de E&P é um conjunto de documentos no formato de página da internet. Contém orientações, procedimentos e formulários destinados a orientar a relação entre os Operadores dos Contratos

Leia mais

Revisão do Contrato de Concessão de Blocos Exploratório para Futuras Rodadas de Licitações

Revisão do Contrato de Concessão de Blocos Exploratório para Futuras Rodadas de Licitações Revisão do Contrato de Concessão de Blocos Exploratório para Futuras Rodadas de Licitações Audiência Pública Rio de Janeiro, 19 de abril de 2011 Revisão do Contrato Grupo de Trabalho Formação de Grupo

Leia mais

Audiência Pública nº13/2015. Marcelo Castilho

Audiência Pública nº13/2015. Marcelo Castilho Audiência Pública nº13/2015 Marcelo Castilho Roteiro 1 Aspectos do Pré-Edital Base Legal; Objeto; Cronograma; e Procedimento licitatório 2 3 Aspectos do Contrato Balanço da Consulta Pública Base Legal

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO - ANP COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO - ANP COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO - ANP COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO PARA A CONTRATAÇÃO DE ATIVIDADES DE EXPLORAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL SEGUNDA RODADA

Leia mais

Órgãos Estaduais de Meio Ambiente:

Órgãos Estaduais de Meio Ambiente: Órgãos Estaduais de Meio Ambiente: Licenciamento Ambiental Simone Anhaia Melo Simone Anhaia Melo Superintendência de Promoção de Licitações Agência Nacional do Petróleo Tópicos abordados Objetivos Articulação

Leia mais

GESTÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NO SETOR DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS

GESTÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NO SETOR DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS Seminário Internacional GESTÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NO SETOR DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS Lucia Maria de Araujo Lima Gaudencio Coordenadora de Meio Ambiente Agência Nacional do Petróleo,

Leia mais

Localização. - Margem continental do nordeste do Brasil. - Estados de Sergipe e Alagoas com porções terrestre e marítima.

Localização. - Margem continental do nordeste do Brasil. - Estados de Sergipe e Alagoas com porções terrestre e marítima. Décima Rodada de Licitações Bacia de Sergipe-Alagoas Geólogos Cid Fontes e Raphael Ranna Superintendência de Definição de Blocos Roteiro Localização Infra-estrutura Histórico Exploratório Geologia Sistemas

Leia mais

ANEXO I - DETALHAMENTO DOS BLOCOS EM LICITAÇÃO

ANEXO I - DETALHAMENTO DOS BLOCOS EM LICITAÇÃO ANEXO I - DETALHAMENTO DOS BLOCOS EM LICITAÇÃO 1. As bacias sedimentares brasileiras foram divididas em setores, cada qual dividido em Blocos formados por células de 3 45 de longitude e de 2 30 de latitude.

Leia mais

Exigências de Conteúdo Local no Setor de Petróleo e Gás

Exigências de Conteúdo Local no Setor de Petróleo e Gás Exigências de Conteúdo Local no Setor de Petróleo e Gás São Paulo, 12/04/2013 Estrutura da Política de CL MME/CNPE Estratégias e Política de Conteúdo Local ANP Regulamentação Monitoramento Fiscalização

Leia mais

Quarta Rodada de Licitações Bacia do Solimões

Quarta Rodada de Licitações Bacia do Solimões Quarta Rodada de Licitações Bacia do Solimões João Clark Superintendência de Definição de Blocos Área: 600.000 km 2 Bacia do Solimões Mapa de Localização Área do Paleozóico: 300.000 km 2 Esforço Exploratório

Leia mais

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO A QGEP Participações iniciou o ano de 2011 com uma sólida posição financeira. Concluímos com sucesso a nossa oferta pública inicial de ações em fevereiro, com uma captação líquida

Leia mais

8ª Feira da Metalmecânica, Energia e Automação MEC SHOW 2015. Operações da Petrobras no ES: Oportunidades para o Mercado Local

8ª Feira da Metalmecânica, Energia e Automação MEC SHOW 2015. Operações da Petrobras no ES: Oportunidades para o Mercado Local 8ª Feira da Metalmecânica, Energia e Automação MEC SHOW 2015 Operações da Petrobras no ES: Oportunidades para o Mercado Local José Luiz Marcusso Vitória, 28 de Julho de 2015 PRINCIPAIS PROJETOS DE PRODUÇÃO

Leia mais

O POTENCIAL PETROLÍFERO DAS BACIAS SEDIMENTARES BRASILEIRAS ALÉM DO PRÉ-SAL

O POTENCIAL PETROLÍFERO DAS BACIAS SEDIMENTARES BRASILEIRAS ALÉM DO PRÉ-SAL O POTENCIAL PETROLÍFERO DAS BACIAS SEDIMENTARES BRASILEIRAS ALÉM DO PRÉ-SAL Pedro Victor Zalán ZAG Consultoria em Exploração de Petróleo Ltda O anúncio feito pelo Ministro de Minas e Energia, Edison Lobão,

Leia mais

NONA RODADA DE LICITAÇÕES BACIA POTIGUAR. Geólogo Gustavo Barbosa Superintendência de Definição de Blocos

NONA RODADA DE LICITAÇÕES BACIA POTIGUAR. Geólogo Gustavo Barbosa Superintendência de Definição de Blocos NONA RODADA DE LICITAÇÕES BACIA POTIGUAR Geólogo Gustavo Barbosa Superintendência de Definição de Blocos Apresentação Localização, Área e Limites Geológicos Histórico Exploratório Infra-estrutura Geologia

Leia mais

Edital de Licitação. Claudia Rabello Superintendente de Promoção de Licitações

Edital de Licitação. Claudia Rabello Superintendente de Promoção de Licitações Edital de Licitação a Claudia Rabello Superintendente de Promoção de Licitações Diretrizes iniciais para disposições do Edital Lei 12.351/10 O licitante vencedor deverá constituir consórcio com a PPSA

Leia mais

PRH 08 Programa de Pós-Graduação e Graduação em Geofísica e Geologia para o Setor de Petróleo e Gás

PRH 08 Programa de Pós-Graduação e Graduação em Geofísica e Geologia para o Setor de Petróleo e Gás PRH 08 Programa de Pós-Graduação e Graduação em Geofísica e Geologia para o Setor de Petróleo e Gás Instituição Sigla Reitor Coordenadoria Endereço Universidade Federal da Bahia UFBA Naomar Monteiro de

Leia mais

PARNAÍBA GÁS NATURAL. Brazil Energy and Power - Setembro 2015

PARNAÍBA GÁS NATURAL. Brazil Energy and Power - Setembro 2015 PARNAÍBA GÁS NATURAL Brazil Energy and Power - Setembro 2015 QUEM SOMOS A PGN é uma empresa independente de E&P, que opera em sete campos e sete blocos exploratórios na Bacia do Parnaíba, no Maranhão Meta

Leia mais

Área total 606.234 km 2

Área total 606.234 km 2 Décima Rodada de Licitações Bacia do Amazonas Geólogos Andrei Dignart e Juliana Ribeiro Vieira Superintendência de Definição de Blocos Localização Arco de Purus Manaus Área total 606.234 km 2 Modificado

Leia mais

Guia da Quarta Rodada de Licitações

Guia da Quarta Rodada de Licitações Guia da Quarta Rodada de Licitações Esse Guia tem como o objetivo, informar e esclarecer possíveis dúvidas em relação a documentos que deverão ser apresentados e valores das Taxas de Participação do processo

Leia mais

Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil

Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil Comissão de Minas e Energia Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio Câmara dos Deputados João Carlos de Luca Presidente

Leia mais

GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM PETRÓLEO. A Hélice Tripla do RN

GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM PETRÓLEO. A Hélice Tripla do RN GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM PETRÓLEO A Hélice Tripla do RN Incentivos da Lei do Petróleo para P&D SUPORTE PARA P&D NO SETOR PETRÓLEO P&D INVESTIR 1% DA RECEITA BRUTA EM P&D (Concessionário) PARTICIPAÇÃO

Leia mais

13 de agosto de 2015. Apresentação de Resultados 2T15 e 6M15

13 de agosto de 2015. Apresentação de Resultados 2T15 e 6M15 13 de agosto de 2015 Apresentação de Resultados 2T15 e 6M15 Agenda Visão Geral Destaques Financeiros Atualização de Ativos DESTAQUES DO PERÍODO Manati produziu média de 5,7 MM m³ por dia no 2T15 e 6M15

Leia mais

BANCO DE DADOS DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO. Sérgio Possato Superintendente de Gestão de Informações e Dados Técnicos

BANCO DE DADOS DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO. Sérgio Possato Superintendente de Gestão de Informações e Dados Técnicos BANCO DE DADOS DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO Sérgio Possato Superintendente de Gestão de Informações e Dados Técnicos Dados coletados pela Petrobras durante o monopólio: 988.366 km Sísmica 2D 19.176 Poços 28.482

Leia mais

A CRISE DA SÍSMICA TERRESTRE NO BRASIL

A CRISE DA SÍSMICA TERRESTRE NO BRASIL 4 o PDPETRO, Campinas, SP 7.3.0151-1 1 A CRISE DA SÍSMICA TERRESTRE NO BRASIL Tiago Pitchon Sampaio 1 (UFRJ), Antonio Carlos da Silva Carvalho 2 (UFRJ), Rosemarie Bröker Bone 3 (UFRJ) Curso de Engenharia

Leia mais

RESOLUÇÃO ANP Nº 39, DE 13.11.2007

RESOLUÇÃO ANP Nº 39, DE 13.11.2007 AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS RESOLUÇÃO ANP Nº 39, DE 13.11.2007 O DIRETOR-GERAL da AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GAS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS ANP, no uso de suas atribuições

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CESPE / UnB ANP Com relação à geologia do petróleo, julgue os itens a seguir. 60 O petróleo das bacias cretáceas/marginais brasileiras foi 51 As estruturas de falhas em flor positiva

Leia mais

Quarta Rodada de Licitações Bacia de Campos

Quarta Rodada de Licitações Bacia de Campos Quarta Rodada de Licitações Bacia de Campos Orivaldo Bagni Superintendência de Definição de Blocos Apresentação Localização Generalidades Evolução Tectono-Estratigráfica Sistema Petrolífero Modelos de

Leia mais

Perspectivas da Produção de Óleo e Gás pelo Método de Fraturamento Hidráulico

Perspectivas da Produção de Óleo e Gás pelo Método de Fraturamento Hidráulico UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE MINAS Perspectivas da Produção de Óleo e Gás pelo Método de Fraturamento Hidráulico Wilson Trigueiro de Sousa Carlos Mouallem

Leia mais

ÍNDICE HISTÓRICO BAHIA EM NÚMEROS INCENTIVOS MERCADO INFRA-ESTRUTURA NOVOS PROJETOS. Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6

ÍNDICE HISTÓRICO BAHIA EM NÚMEROS INCENTIVOS MERCADO INFRA-ESTRUTURA NOVOS PROJETOS. Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6 Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6 INFRA- ESTRUTURA PARA E&P NO ESTADO DA BAHIA Rio de Janeiro, 18 de março de 2004 ÍNDICE 1 HISTÓRICO 2 BAHIA EM NÚMEROS 3 INCENTIVOS 4 MERCADO 5 INFRA-ESTRUTURA

Leia mais

VIII JORNADA DE SEGURANÇA EMPRESARIAL DO SISTEMA PETROBRAS 2009 PETROBRAS/GAPRE/SE

VIII JORNADA DE SEGURANÇA EMPRESARIAL DO SISTEMA PETROBRAS 2009 PETROBRAS/GAPRE/SE VIII JORNADA DE SEGURANÇA EMPRESARIAL DO SISTEMA PETROBRAS 2009 PETROBRAS/GAPRE/SE VISÃO ESTRATÉGICA PARA PROTEÇÃO EMPRESARIAL DOS ATIVOS CRÍTICOS DO PRÉ-SAL Mauro Yuji Hayashi PETROBRAS/E&P-PRESAL/PLAN

Leia mais

OGPar: Ativos e Situação Atual A Nova Companhia

OGPar: Ativos e Situação Atual A Nova Companhia OGPar: Ativos e Situação Atual A Nova Companhia 27 de Novembro de 2014 Agenda 1 2 3 4 Histórico Ativos Situação Atual Próximos Passos 2 Histórico Histórico: Visão Geral Empresa brasileira independente

Leia mais

26 de Novembro de 2013. Reunião APIMEC QGEP

26 de Novembro de 2013. Reunião APIMEC QGEP 26 de Novembro de 2013 Reunião APIMEC QGEP Agenda Visão Geral da QGEP Portfólio Balanceado Principal Ativo em Produção Posição Financeira Privilegiada Estratégia de Crescimento VISÃO GERAL DO GRUPO QUEIROZ

Leia mais

)('(5$d 2 Ô1,&$ '26 3(752/(,526. )LOLDGD j. 3RVLFLRQDPHQWR GD )HGHUDomR ÔQLFD GRV 3HWUROHLURV )83 )UHQWH j 6H[WD 5RGDGD GH /LFLWDomR GD $13

)('(5$d 2 Ô1,&$ '26 3(752/(,526. )LOLDGD j. 3RVLFLRQDPHQWR GD )HGHUDomR ÔQLFD GRV 3HWUROHLURV )83 )UHQWH j 6H[WD 5RGDGD GH /LFLWDomR GD $13 3RVLFLRQDPHQWR GD )HGHUDomR ÔQLFD GRV 3HWUROHLURV )83 )UHQWH j 6H[WD 5RGDGD GH /LFLWDomR GD $13 O comportamento dos preços do petróleo no mercado externo nos últimos meses, quando o barril atingiu seu

Leia mais

Estrutura da Indústria do

Estrutura da Indústria do Estrutura da Indústria do Petróleo e Gás Professora Elaine Ribeiro EMENTA Noções de exploração e produção de petróleo e gás natural. PETRÓLEO EXPLORAÇÃO Art. 6º - lei 9478 de 1997 XV - Pesquisa ou Exploração:

Leia mais

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca. Produção energética no Brasil: Etanol, Petróleo e Hidreletricidade

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca. Produção energética no Brasil: Etanol, Petróleo e Hidreletricidade COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca Produção energética no Brasil: Etanol, Petróleo e Hidreletricidade Etanol A produção de álcool combustível como fonte de energia deve-se

Leia mais

Diagnóstico Geofísica

Diagnóstico Geofísica Diagnóstico Geofísica Conteúdo 1. Introdução 2. Resultado do Questionário Diagnostico Geofísica respondido por congressistas e sócios da SBGf 3. Tabela das Instituições de Ensino e Pesquisa em Geofísica

Leia mais

Novo Marco Regulatório. Pré-sal e áreas estratégicas

Novo Marco Regulatório. Pré-sal e áreas estratégicas Novo Marco Regulatório Pré-sal e áreas estratégicas 1 IMPORTÂNCIA DO PRÉ-SAL PARA O BRASIL E BRASILEIROS 2 O QUE É O PRÉ-SAL Grandes reservatórios de petróleo e gás natural Situados entre 5.000 e 7.000

Leia mais

2.Desejo fazer mestrado (ou doutorado) sobre petróleo; existe um programa de pós-graduação com esta temática na Unicamp?

2.Desejo fazer mestrado (ou doutorado) sobre petróleo; existe um programa de pós-graduação com esta temática na Unicamp? 1.O que é o Cepetro e como atua? O CEPETRO (Centro de Estudos de Petróleo) foi criado há em 1987 para atender a demanda por ensino de pósgraduação e pesquisas na área de petróleo e gás. Sua concepção buscou

Leia mais

Linha do tempo Brasil Colonial - 1919 1927 1937 1938 1939 1941 1945 1947

Linha do tempo Brasil Colonial - 1919 1927 1937 1938 1939  1941 1945 1947 Linha do tempo Brasil Colonial - A existência do petróleo no País já era computada durante os tempos do regime imperial. Naquela época, o Marquês de Olinda cedeu o direito a José Barros de Pimentel de

Leia mais

INFORME INFRA-ESTRUTURA ÁREA DE PROJETOS DE INFRA-ESTRUTURA DEZEMBRO/98 N 29

INFORME INFRA-ESTRUTURA ÁREA DE PROJETOS DE INFRA-ESTRUTURA DEZEMBRO/98 N 29 INFORME INFRA-ESTRUTURA ÁREA DE PROJETOS DE INFRA-ESTRUTURA DEZEMBRO/98 N 29 O QUE MUDOU NA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO O setor petrolífero brasileiro vem passando, nos últimos anos, por grandes mudanças em

Leia mais

[SPG VOL.VI MANUAL DE ATIVIDADES - PROCEDIMENTOS DE PAGAMENTO AOS PROPRIETÁRIOS DE TERRA ]

[SPG VOL.VI MANUAL DE ATIVIDADES - PROCEDIMENTOS DE PAGAMENTO AOS PROPRIETÁRIOS DE TERRA ] 2009 [SPG VOL.VI MANUAL DE ATIVIDADES - PROCEDIMENTOS DE PAGAMENTO AOS PROPRIETÁRIOS DE TERRA ] Descrição das atividades, por etapas sistemáticas, que compõe a atividade de Pagamento aos Proprietários

Leia mais

Participações Governamentais na Lei do Petróleo. José Gutman Analista Técnico, Controle das Participações Governamentais Agência Nacional do Petróleo

Participações Governamentais na Lei do Petróleo. José Gutman Analista Técnico, Controle das Participações Governamentais Agência Nacional do Petróleo Participações Governamentais na Lei do Petróleo José Gutman Analista Técnico, Controle das Participações Governamentais Agência Nacional do Petróleo Regime Fiscal Brasileiro Imposto Municipal IRPJ CSLL

Leia mais

PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS PFRH. Recursos Humanos Universidade Petrobras

PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS PFRH. Recursos Humanos Universidade Petrobras PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS PFRH Recursos Humanos Universidade Petrobras PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - PFRH Objetivo Ampliar e fortalecer a formação de recursos

Leia mais

Programa Plataformas Tecnológicas PLATEC ONSHORE. Workshop Tecnológico Sondas de Perfuração Onshore FIEBE Salvador/BA 31 de julho de 2012

Programa Plataformas Tecnológicas PLATEC ONSHORE. Workshop Tecnológico Sondas de Perfuração Onshore FIEBE Salvador/BA 31 de julho de 2012 Programa Plataformas Tecnológicas PLATEC ONSHORE Workshop Tecnológico Sondas de Perfuração Onshore FIEBE Salvador/BA 31 de julho de 2012 PLATEC - CONCEITUAL Plataformas Tecnológicas É uma base de conhecimentos

Leia mais

Exploração & Produção de Gás Natural

Exploração & Produção de Gás Natural Exploração & Produção de Gás Natural Belo Horizonte, 27 de Maio de 2013 Responsável: Roberto Ferreira Borges Por que gás natural? Perspectivas: Matriz Energética 3 Revolução da produção nos EUA Fonte:

Leia mais

Breve Panorama do Gás Natural no Brasil

Breve Panorama do Gás Natural no Brasil Breve Panorama do Gás Natural no Brasil WAGNER MARQUES TAVARES Consultor Legislativo da Área XII Recursos Minerais, Hídricos e Energéticos NOVEMBRO/2009 Wagner Marques Tavares Consultor Legislativo 2 SUMÁRIO

Leia mais

Online. Superintendência de Dados Técnicos - SDT. Espaço Aberto. As competências da SDT na ANP, suas atribuições e a importância do BDEP.

Online. Superintendência de Dados Técnicos - SDT. Espaço Aberto. As competências da SDT na ANP, suas atribuições e a importância do BDEP. Ano 4 - Nº 16 Online Informativo do Banco de Dados de Exploração e Produção da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis - www.bdep.gov.br Espaço Aberto Superintendência de Dados Técnicos

Leia mais

Desenvolvimento das Companhias de Petróleo Independentes no Brasil: Obstáculos e Oportunidades.

Desenvolvimento das Companhias de Petróleo Independentes no Brasil: Obstáculos e Oportunidades. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ECONOMIA TRABALHO DE TÉCNICAS DE PESQUISA EM ECONOMIA Desenvolvimento das Companhias de Petróleo Independentes no Brasil: Obstáculos e Oportunidades.

Leia mais

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA 1 Petróleo, Gás Natural e Petroquímica Estratégias: liderança mundial

Leia mais

EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO

EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO Objetivo Maximizar a participação da indústria nacional de bens e serviços, em bases competitivas e sustentáveis, na implantação de projetos de óleo e gás no Brasil e no exterior. 1 Desafios Históricos:

Leia mais

Importância das caracterizações ambientais marinhas para gestão ambiental

Importância das caracterizações ambientais marinhas para gestão ambiental Importância das caracterizações ambientais marinhas para gestão ambiental Ana Paula C. Falcão Eduardo H. Marcon Maria Eulália R. Carneiro Maurício L. Fonseca Talita A. A. Pereira CENPES/PETROBRAS Márcia

Leia mais

II.2. CARACTERIZAÇÃO DA ATIVIDADE

II.2. CARACTERIZAÇÃO DA ATIVIDADE II.2. CARACTERIZAÇÃO DA ATIVIDADE II.2.1. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE DE PERFURAÇÃO E DAS EMBARCAÇÕES DE APOIO A) EMBARCAÇÕES DE APOIO Para o apoio logístico (transporte de materiais, transporte de resíduos,

Leia mais

11ª Rodada de Licitações para

11ª Rodada de Licitações para 11ª Rodada de Licitações para exploração & produção de óleo e gás Magda Chambriard Diretora-Geral Sumário 1 2 3 4 5 6 Retomada das Rodadas de Licitações da ANP Cenário Atual e Perspectivas de Investimentos

Leia mais

II.10 - CONCLUSÃO. RCA - Relatório de Controle Ambiental Atividade de Perfuração Marítima no Bloco BM-PAMA-8, Bacia do Pará-Maranhão

II.10 - CONCLUSÃO. RCA - Relatório de Controle Ambiental Atividade de Perfuração Marítima no Bloco BM-PAMA-8, Bacia do Pará-Maranhão II.10 - CONCLUSÃO II.10 - Conclusão Pág. 1/5 II.10 - CONCLUSÃO O presente estudo foi desenvolvido com o objetivo de fornecer as informações necessárias para subsidiar o licenciamento ambiental da Atividade

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

Amazonas. Potiguar SEAL. Recôncavo. Parecis. São Francisco. Paraná

Amazonas. Potiguar SEAL. Recôncavo. Parecis. São Francisco. Paraná Décima Rodada de Licitações Diretrizes Ambientais Luciene Ferreira Pedrosa Superintendência de Definição de Blocos Licenciamento Ambiental Competências Amazonas Parecis São Francisco Paraná Potiguar SEAL

Leia mais

A Regulação no Sector dos Petróleos

A Regulação no Sector dos Petróleos 1 A Qualidade da Regulação da Energia e dos Serviços nos Países de Língua Oficial Portuguesa A Regulação no Sector dos Petróleos Programa de Desenvolvimento do Gás em Angola Maio 2013 Agenda 2 1. Introdução

Leia mais

IAGC. Associação Internacional dos Contratistas de Geofísica. Possui um Comitê Ambiental cuja missão é:

IAGC. Associação Internacional dos Contratistas de Geofísica. Possui um Comitê Ambiental cuja missão é: IAGC Associação Internacional dos Contratistas de Geofísica Possui um Comitê Ambiental cuja missão é: Estabelecer um fórum no qual se facilite o intercâmbio dos aspectos ambientais e assuntos relacionados

Leia mais

A PPSA e o Modelo de Governança do Consórcio do Campo de Libra no Pré-Sal

A PPSA e o Modelo de Governança do Consórcio do Campo de Libra no Pré-Sal 1º Fórum Latino Americano sobre Governança, Riscos & Compliance no Setor de Petróleo e Gás A PPSA e o Modelo de Governança do Consórcio do Campo de Libra no Pré-Sal Renato M. Darros de Matos Pré Sal Petróleo

Leia mais

FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE ABERTURA DE PROCESSO - FAP EMPREENDIMENTO: AQUISIÇÃO DE DADOS

FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE ABERTURA DE PROCESSO - FAP EMPREENDIMENTO: AQUISIÇÃO DE DADOS FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE ABERTURA DE PROCESSO - FAP EMPREENDIMENTO: AQUISIÇÃO DE DADOS Instruções para acesso ao sistema Acessar Serviços on line no site do Ibama e clicar e cadastro, abre a possibilidade

Leia mais

A importância do Investimento Privado na Concessão dos

A importância do Investimento Privado na Concessão dos A importância do Investimento Privado na Concessão dos Serviços Públicos Regulados Geraldo Villin Prado ABAR Mai/09 Demanda Anual de Investimentos no Brasil ENERGIA ELÉTRICA PETRÓLEO & GÁS (*) TRANSPORTES/

Leia mais

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores Reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação São Paulo 05.11.2010 Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Leia mais

Nona Rodada de Licitações Bacia do Parnaíba. Geóloga Eliane Petersohn,, M.sc. Superintendência de Definição de Blocos

Nona Rodada de Licitações Bacia do Parnaíba. Geóloga Eliane Petersohn,, M.sc. Superintendência de Definição de Blocos Nona Rodada de Licitações Bacia do Parnaíba Geóloga Eliane Petersohn,, M.sc. Superintendência de Definição de Blocos Localização Área total 668.858 km 2 Bacia paleozóica intracratônica Cobertura Cretácea

Leia mais

Icaro Sanguine Ribeiro: icaro@petrobras.com.br Frank Tetsuya Komati: fkomati.tempo@petrobras.com.br

Icaro Sanguine Ribeiro: icaro@petrobras.com.br Frank Tetsuya Komati: fkomati.tempo@petrobras.com.br PCPE Planejamento e Controle de Projetos Exploratórios, uma ferramenta de apoio e comunicação para o PMO da Gerência de Exploração da Unidade Operacional da Petrobras no ES Icaro Sanguine Ribeiro: icaro@petrobras.com.br

Leia mais

FONTES DE ABASTECIMENTO POR ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO MUNICÍPIO DE BARRAS/PIAUÍ - BRASIL

FONTES DE ABASTECIMENTO POR ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO MUNICÍPIO DE BARRAS/PIAUÍ - BRASIL FONTES DE ABASTECIMENTO POR ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO MUNICÍPIO DE BARRAS/PIAUÍ - BRASIL Francisca Cardoso da Silva Lima Centro de Ciências Humanas e Letras, Universidade Estadual do Piauí Brasil Franlima55@hotmail.com

Leia mais

Nota técnica produzida para o projeto Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento

Nota técnica produzida para o projeto Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento Nota técnica produzida para o projeto Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento Agosto/2009 SDS Edifício Eldorado salas 106/109 CEP 70392-901 Brasília DF Telefax: (61) 3225-2288 E-mail: fneng@fne.org.br

Leia mais

Conteúdo Local na Construção Naval e Offshore Brasileira: O papel da ANP

Conteúdo Local na Construção Naval e Offshore Brasileira: O papel da ANP Conteúdo Local na Construção Naval e Offshore Brasileira: O papel da ANP Coordenadoria de Conteúdo Local Marintec South America / 12ª Navalshore, 12/08/15 A Política de Conteúdo Local Definição: Política

Leia mais

DADOS GERAIS. Área: 53.306,80 km 2. PIB: R$ 9.834,00 milhões. População : 2.776.782 habitantes

DADOS GERAIS. Área: 53.306,80 km 2. PIB: R$ 9.834,00 milhões. População : 2.776.782 habitantes 6 a Rodada de Licitações de Blocos Exploratóriosrios - ANP Apresentação do Estado do Rio Grande do Norte 18-MAR-200 GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE Estado do Rio Grande do Norte DADOS GERAIS Área:

Leia mais

Bruno Rafael de Barros Pereira 1 Venerando Eustáquio Amaro 1,2 Arnóbio Silva de Souza 1 André Giskard Aquino 1 Dalton Rosemberg Valentim da Silva 1

Bruno Rafael de Barros Pereira 1 Venerando Eustáquio Amaro 1,2 Arnóbio Silva de Souza 1 André Giskard Aquino 1 Dalton Rosemberg Valentim da Silva 1 Análise de dados orbitais multitemporais para avaliação de linha de costa nas áreas adjacentes ao município de Areia Branca/RN, com enfoque na região próxima ao estuário do Rio Apodí-Mossoró. Bruno Rafael

Leia mais

Assunto: 13ª Rodada de Licitações de Blocos e de Campos Marginais - Alterações no Conteúdo Local para sondas.

Assunto: 13ª Rodada de Licitações de Blocos e de Campos Marginais - Alterações no Conteúdo Local para sondas. 48380.001019/2015-00 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural NOTA TÉCNICA

Leia mais

Brasil não pode emperrar pré-sal, diz presidente do World Petroleum Council Qua, 19 de Setembro de 2012 08:08

Brasil não pode emperrar pré-sal, diz presidente do World Petroleum Council Qua, 19 de Setembro de 2012 08:08 Dirigindo uma das principais entidades de petróleo do mundo, o World Petroleum Council, mas também presidente da brasileira Barra Energia, Renato Bertani acha que o Brasil não pode se dar ao luxo, como

Leia mais

Assunto: 13ª Rodada de Licitações de Blocos e de Campos Marginais - Aprimoramento da sistemática de Conteúdo Local.

Assunto: 13ª Rodada de Licitações de Blocos e de Campos Marginais - Aprimoramento da sistemática de Conteúdo Local. 483.000879/2015-00 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural NOTA TÉCNICA N

Leia mais

Procedimentos da Rodada. Ivan Araújo Simões Filho Superintendente de Promoção de Licitações

Procedimentos da Rodada. Ivan Araújo Simões Filho Superintendente de Promoção de Licitações Procedimentos da Rodada Ivan Araújo Simões Filho Superintendente de Promoção de Licitações Quarta Rodada de Licitações Procedimentos semelhantes aos das Rodadas anteriores Dois estágios Qualificação Ofertas

Leia mais

2 Aspectos gerais sobre projetos de E&P

2 Aspectos gerais sobre projetos de E&P 2 Aspectos gerais sobre projetos de E&P Este trabalho define um projeto de E&P como um projeto que visa explorar reservatórios subterrâneos e produzir descobertas de hidrocarbonetos. Independente do local

Leia mais

INDICADORES CORK SERVICES ABRIL 2014

INDICADORES CORK SERVICES ABRIL 2014 Página1 1. APRESENTAÇÃO INDICADORES CORK SERVICES ABRIL 2014 Os indicadores Cork Services contemplam os principais números de referência para a gestão de frotas, incluindo índices de inflação e variação

Leia mais

Estudo de viabilidade econômica para exploração de petróleo e gás

Estudo de viabilidade econômica para exploração de petróleo e gás Estudo de viabilidade econômica para exploração de petróleo e gás Márcio Alberto Oliveira da Silva (Faculdade do Espírito Santo) marcio.silva@sondotecnica.com.br Me. Sharinna Venturim Zanuncio (Faculdade

Leia mais