Parceria entre Codevasf e Mapa beneficiará irrigantes com apoio

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Parceria entre Codevasf e Mapa beneficiará irrigantes com apoio"

Transcrição

1 Cerca de 11 mil produtores agrícolas dos projetos públicos de irrigação mantidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) serão beneficiados com acordo de cooperação técnica firmado entre a empresa e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Por meio da parceria será viabilizada uma série de ações de apoio aos irrigantes. O acordo foi assinado pelo ministro interino do Mapa, Eumar Novacki, e pelo presidente da Codevasf, Avelino Neiva, na segunda-feira (13), em Brasília (DF). Segundo o acordo firmado, que tem a vigência de cinco anos, o foco são as ações prestadas pelo Mapa, especialmente no âmbito da Secretaria de Mobilidade Social, do Produtor Rural e Cooperativismo. "Por meio da parceria serão realizadas ações conjuntas voltadas para o desenvolvimento sustentável da agricultura irrigada no tocante ao apoio à produção agropecuária, além de promover a difusão de tecnologias sustentáveis de irrigação e drenagem para os agricultores localizados nas áreas de atuação da Companhia. É mais um compromisso da empresa na busca de alternativas para retomar importantes ações de apoio ao produtor", ressalta Avelino Neiva sobre os objetivos do acordo. Outros objetivos da parceria visam fomentar o fortalecimento das organizações de produtores que atuam na gestão dos projetos públicos de irrigação da Codevasf, visando a sua autossustentabilidade; o fortalecimento das práticas do associativismo e cooperativismo tendo em vista a melhoria de processos relacionados à produção agrícola dos projetos públicos de irrigação da Companhia; instalação de Unidades Demonstrativas em atendimento ao Artigo 30 da Lei nº /2013; instalação de infraestrutura técnico operacional visando atender as metas propostas no Plano de Trabalho proposto; e apoiar os arranjos produtivos locais por meio de articulação, integração e aprendizagem, potencializando o caráter cooperativo dos pequenos produtores. 1 / 5

2 O diretor da Área de Gestão Empreendimentos de Irrigação da Codevasf, Napoleão Casado, afirmou que a parceria atende a uma necessidade dos irrigantes. "A parceria será fundamental para que avance o processo de modernização dos projetos públicos irrigados da Companhia, resultando em um salto de produção e produtividade para os agricultores familiares. Isso mostra a maturidade do governo em unir órgãos no objetivo do bem comum para atender a sociedade", aponta. Participaram do ato de assinatura do acordo de cooperação o chefe de Gabinete da Presidência da Codevasf, José Augusto Nunes; secretário-executivo da Área de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura da Codevasf, Elton Silva Cruz, e o assessor da Presidência da Codevasf, Guilherme Gonçalves, além de representantes do Mapa. Mais apoio à produção O acordo entre Codevasf e Mapa marca o início da expansão de uma ação conjunta dos parceiros realizada em projetos públicos de irrigação em Pernambuco para retomada dos serviços de assistência técnica e extensão rural - fundamental para o aprimoramento e a eficiência da produção agrícola. Os trabalhos foram direcionados inicialmente aos produtores do Sistema Itaparica - conjunto de dez projetos de irrigação situados na fronteira do Submédio São Francisco entre Pernambuco e Bahia, criado pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) para compensar famílias que viviam na área rural onde se formou o lago da usina hidrelétrica de Luiz Gonzaga. 2 / 5

3 No começo do ano, foi iniciada a elaboração do diagnóstico situacional, com levantamento das estruturas socioprodutivas dos perímetros o que envolve, também, capacitações de produtores, visando a autogestão; implementação das técnicas voltadas às principais culturas exploradas nos projetos; manejo de solo e água e manejo de métodos mais eficientes de irrigação parcelar; e incentivo à adesão por esses métodos. Nessa etapa, participaram produtores, lideranças locais, representantes da Prefeitura de Petrolândia (PE), do Mapa e da Codevasf, além da equipe contratada para apoio à produção. O objetivo geral dos serviços de assistência técnica e extensão rural é capacitar os produtores e suas organizações para o planejamento da produção e gerenciamento do lote; conscientizar e orientar os produtores para a aplicação dos princípios das boas práticas agrícolas. Além disso, possibilita a apropriação pelos produtores de tecnologias que permitam o aumento da produtividade, agregação de valor à produção e competitividade. As ações visam também educar os produtores para o uso racional dos recursos de água e solo, com o correto manejo da irrigação parcelar e estimular a organização dos produtores para o empreendedorismo e a agricultura familiar em moldes sustentáveis. Projetos irrigados em números 3 / 5

4 Em 2016, cerca de 3,7 milhões de toneladas de itens agrícolas, principalmente frutas, foram produzidas nos projetos públicos de irrigação administrados pela Codevasf na bacia hidrográfica do rio São Francisco. Juntos, os projetos alcançaram R$ 3,2 bilhões em valor bruto de produção e geraram cerca de 289 mil empregos diretos e indiretos. No exercício de 2016, a Codevasf investiu R$ 129,6 milhões nas ações de modernização/reabilitação da infraestrutura de uso comum dos projetos públicos de irrigação, na reabilitação e administração de projetos interesse social e no atendimento a legislação e condicionantes ambientais. Foram executadas ações para garantir o funcionamento dos projetos públicos de irrigação que consiste na captação e distribuição de 1,1 milhão de m³ de água de irrigação e serviços de manutenção em cerca de 4 mil km de canais e tubulações, 5 mil km de drenos, 3,6 mil km de estradas e 290 estações de bombeamento. Os projetos públicos de irrigação da Companhia localizam-se nos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas, além daqueles que compreendem o Sistema Itaparica na Bahia e Pernambuco. 4 / 5

5 Mais informações: Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf 5 / 5

Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba CODEVASF. Investindo no Brasil: Vales do São Francisco e Parnaíba

Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba CODEVASF. Investindo no Brasil: Vales do São Francisco e Parnaíba Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba CODEVASF Investindo no Brasil: Vales do São Francisco e Parnaíba O que é Codevasf? Criada em 1974, a Codevasf é uma empresa pública responsável

Leia mais

Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017

Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017 Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017 :: FINANCIAMENTOS RESPONSABILIDADES Esclarecimentos e orientação às empresas associadas e seus clientes sobre linhas de financiamento disponíveis

Leia mais

Atribuições. Qualificar os profissionais Monitorar e avaliar resultados. Contratar serviços. Credenciar entidades públicas e privadas

Atribuições. Qualificar os profissionais Monitorar e avaliar resultados. Contratar serviços. Credenciar entidades públicas e privadas Atribuições Contratar serviços Qualificar os profissionais Monitorar e avaliar resultados Credenciar entidades públicas e privadas Acreditar as entidades quanto a qualidade do serviço prestado Características

Leia mais

Codevasf participa de debate sobre revitalização da bacia Parnaíba

Codevasf participa de debate sobre revitalização da bacia Parnaíba O trabalho da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) voltado para a revitalização da bacia hidrográfica do Rio Parnaíba foi discutido nesta quarta-feira (4) em

Leia mais

Recursos Hídricos. A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos

Recursos Hídricos. A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos 74 a Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia Recursos Hídricos A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E QUALIDADE AMBIENTAL

Leia mais

O COMITÊ GRAVATAHY E SEU TERRITÓRIO DE IRRIGAÇÃO E USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA

O COMITÊ GRAVATAHY E SEU TERRITÓRIO DE IRRIGAÇÃO E USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA O COMITÊ GRAVATAHY E SEU TERRITÓRIO DE IRRIGAÇÃO E USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA PAULO ROBINSON DA SILVA SAMUEL¹; KELY BOSCATO PEREIRA² ¹ Engenheiro atuando na área de Gestão Ambiental na Universidade Federal

Leia mais

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento Agenda Contexto O Nordeste Territorial Fórum de Governança da Atividade Econômica Formas de Financiamento Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semi-árido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território

Leia mais

ARRANJOS PÚBLICOS. Sistema Público de Agricultura. Novembro de 2012

ARRANJOS PÚBLICOS. Sistema Público de Agricultura. Novembro de 2012 ARRANJOS PÚBLICOS Função do estado Sistema Público de Agricultura Novembro de 2012 O Sistema Público de Agricultura do Distrito Federal Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural SEAGRI/DF Empresa

Leia mais

UNESP. ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL: conceitos e objetivos. Antonio Lázaro Sant Ana (Prof. Unesp Ilha Solteira) Abril de 2014

UNESP. ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL: conceitos e objetivos. Antonio Lázaro Sant Ana (Prof. Unesp Ilha Solteira) Abril de 2014 UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO CÂMPUS DE ILHA SOLTEIRA Disciplina Comunicação e Extensão Rural Curso de Agronomia ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL: conceitos e objetivos

Leia mais

SÚMULA: Cria o Programa Municipal de Economia Solidária, e dá outras providências

SÚMULA: Cria o Programa Municipal de Economia Solidária, e dá outras providências Lei nº 10.523/2008 1 LEI N o 10.523, DE 28 DE AGOSTO DE 2008. SÚMULA: Cria o Programa Municipal de Economia Solidária, e dá outras providências A CÂMARA MUNICIPAL DE LONDRINA, ESTADO DO PARANÁ, APROVA

Leia mais

Raimundo Deusdará Filho Diretor da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação CODEVASF/AI Fortaleza/CE Junho de 2008

Raimundo Deusdará Filho Diretor da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação CODEVASF/AI Fortaleza/CE Junho de 2008 II WORKSHOP INTERNACIONAL DE INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NA IRRIGAÇÃO e I SIMPÓSIO BRASILEIRO SOBRE O USO MÚLTIPLO DA ÁGUA Raimundo Deusdará Filho Diretor da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação

Leia mais

Clipping de notícias. Recife, 27 de abril de 2017.

Clipping de notícias. Recife, 27 de abril de 2017. Clipping de notícias Recife, 27 de abril de 2017. Recife, 27 de abril de 2017. Recife, 27 de abril de 2017. Recife, 27 de abril de 2017. 26/04/2017 Bacia do Rio Pajeú\Comitê discute soluções técnicas

Leia mais

PROJETO: PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DO MUNICÌPIO DE BOM JESUS DO ITABAPOANA PROGREDIR BOM JESUS

PROJETO: PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DO MUNICÌPIO DE BOM JESUS DO ITABAPOANA PROGREDIR BOM JESUS PROJETO: PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DO MUNICÌPIO DE BOM JESUS DO ITABAPOANA PROGREDIR BOM JESUS PROGRAMA DE REVITALIZAÇÃO EMPRESARIAL E DESENVOLVIMENTO INTEGRADO RURAL PROJETO: PROMOVER O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: I - construir uma sociedade livre, justa e solidária

Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: I - construir uma sociedade livre, justa e solidária Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: I - construir uma sociedade livre, justa e solidária Constituição do Brasil O que é SCJS Uma Estrategia De Reconhecimento e

Leia mais

GERENCIA DE APOIO À ECONOMIA SOLIDÁRIA, CRIATIVA E APLS

GERENCIA DE APOIO À ECONOMIA SOLIDÁRIA, CRIATIVA E APLS GERENCIA DE APOIO À ECONOMIA SOLIDÁRIA, CRIATIVA E APLS 1 Organograma da SEMPTQ Secretaria da Micro e Pequena Empresa Trabalho e Qualificação SECRETARIO DA SEMPETQ Carolina Soares SECRETARIA EXECUTIVA

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS NA ENGENHARIA

POLÍTICAS PÚBLICAS NA ENGENHARIA POLÍTICAS PÚBLICAS NA ENGENHARIA POLÍTICAS PÚBLICAS SÃO AÇÕES INTEGRADAS DAS TRÊS ESFERAS DE PODER: GOVERNOS: FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL EM CONJUNTO COM A SOCIEDADE CIVIL GERANDO ESFORÇOS ESPECÍFICOS

Leia mais

Objetivo Geral: Objetivos Específicos:

Objetivo Geral: Objetivos Específicos: Objetivo Geral: Superação da pobreza e geração de trabalho e renda no meio rural por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável. Objetivos Específicos: Inclusão produtiva das populações

Leia mais

Ampliar e fortalecer as iniciativas de Segurança Alimentar e Economia Solidária, assegurando o direito de todos ao acesso regular e permanente a

Ampliar e fortalecer as iniciativas de Segurança Alimentar e Economia Solidária, assegurando o direito de todos ao acesso regular e permanente a 2017 SESAES A Secretaria Executiva da Segurança Alimentar e Economia Solidária SESAES é fruto da proposição da sociedade civil que vem pautando junto ao governo estadual a organização e implementação de

Leia mais

Clipping de notícias. Recife, 04 de maio de 2017.

Clipping de notícias. Recife, 04 de maio de 2017. Clipping de notícias Recife, 04 de maio de 2017. Recife, 03 de maio de 2017. 04/05/2017 Perímetros irrigados produzem 3,7 milhões de toneladas e faturam R$ 3,2 bi em 2016 04/05/2017 às 16:35 por

Leia mais

Assistência Técnica ao produtor rural: ações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Assistência Técnica ao produtor rural: ações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Assistência Técnica ao produtor rural: ações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento O papel da Assistência Técnica como base da segurança alimentar Secretaria de Mobilidade Social, do Produtor

Leia mais

Necessidades e Oportunidades de Investimentos no Agronegócio: da Pesquisa ao Consumo. Como chegar ao campo os avanços da ciência e da tecnologia

Necessidades e Oportunidades de Investimentos no Agronegócio: da Pesquisa ao Consumo. Como chegar ao campo os avanços da ciência e da tecnologia Necessidades e Oportunidades de Investimentos no Agronegócio: da Pesquisa ao Consumo Como chegar ao campo os avanços da ciência e da tecnologia Como transmitir o conhecimento às Assistência Técnica: pessoas

Leia mais

DECRETO DE 21 DE JULHO DE 2008 (DOU 22/07/2008)

DECRETO DE 21 DE JULHO DE 2008 (DOU 22/07/2008) 1 DECRETO DE 21 DE JULHO DE 2008 (DOU 22/07/2008) Cria a Comissão Nacional de Combate à Desertificação - CNCD e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o

Leia mais

Perímetro de Irrigação do Arroio Duro. Camaquã-RS

Perímetro de Irrigação do Arroio Duro. Camaquã-RS Perímetro de Irrigação do Arroio Duro Camaquã-RS Apresentação LOCALIZAÇÃO PATOS PROJETO DE IRRIGAÇÃO DO ARROIO DURO PLANTA GERAL CI-0 CI-1 D CI-2 DRENO S tª RITA LAGOA DO GRAXAIM CI-3 DOS CI-4 LAGOA Da

Leia mais

COMPROMISSO COM O SEMIÁRIDO

COMPROMISSO COM O SEMIÁRIDO COMPROMISSO COM O SEMIÁRIDO O governo federal vai investir R$ 2.7 bilhões para enfrentar a estiagem no semiárido. Implantação de cisternas, reforço da distribuição de água por carro-pipa, linha especial

Leia mais

As obras que ilustram este material pertencem ao acervo do BRDE.

As obras que ilustram este material pertencem ao acervo do BRDE. www.brde.com.br As obras que ilustram este material pertencem ao acervo do BRDE. DADOS PESSOAIS Nome Endereço nº complemento CEP Cidade Estado Telefone E-mail DADOS PROFISSIONAIS Empresa Endereço nº complemento

Leia mais

Orgânicos e a Economia verde: Oportunidade e desafios.

Orgânicos e a Economia verde: Oportunidade e desafios. Orgânicos e a Economia verde: Oportunidade e desafios. Objetivo Contribuir para o fortalecimento da cadeia produtiva brasileira de alimentos e produtos orgânicos por meio da integração e difusão de informação

Leia mais

Planejamento Desenvolvimento Políticas Públicas. Ministério do Planejamento

Planejamento Desenvolvimento Políticas Públicas. Ministério do Planejamento Planejamento Desenvolvimento Políticas Públicas PPA 2012-2015 Sumário 1. Princípios do PPA 2. Dimensões do Plano 3. Principais Mudanças 4. Elaboração do PPA 5. Exemplo de Programa 6. Modelo de Gestão 7.

Leia mais

Apoio ao Desenvolvimento das Cadeias Produtivas Agrícolas: Cadeia Produtiva do Caju

Apoio ao Desenvolvimento das Cadeias Produtivas Agrícolas: Cadeia Produtiva do Caju Apoio ao Desenvolvimento das Cadeias Produtivas Agrícolas: Cadeia Produtiva do Caju Marcus Vinícius Martins M.Sc. em Agronomia Fiscal Federal Agropecuário Coordenador de Produção Integrada da Cadeia Agrícola

Leia mais

QUE NOS INSPIRA! ESSE É O IDEAL

QUE NOS INSPIRA! ESSE É O IDEAL Promover a sustentabilidade na produção do cacau, a melhoria na renda da comunidade local e a conservação dos recursos naturais. ESSE É O IDEAL QUE NOS INSPIRA! Flickr.com/outdoorPDK PROJETO Produção e

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO NO ÂMBITO DA ECONOMIA SOLIDARIA

COMERCIALIZAÇÃO NO ÂMBITO DA ECONOMIA SOLIDARIA COMERCIALIZAÇÃO NO ÂMBITO DA ECONOMIA SOLIDARIA Secretaria Nacional de Economia Solidária Ministério do Trabalho e Emprego Seu tamanho no Brasil 21.859 EES 1,7 Milhão de Pessoas 2.934 municípios (52%)

Leia mais

População mundial crescerá 34% até 2050.

População mundial crescerá 34% até 2050. Agronegócio no Mundo Protagonista no Cenário Mundial População mundial crescerá 34% até 2050. 10.000 9.000 8.000 7.000 6.000 5.000 4.000 3.000 2.000 1.000-9.150 7.670 6.830 195 210 219 2009 2020 2050 Mundo

Leia mais

6% de aumento médio na produtividade. 6% de aumento médio na produção. Jefferson Dias Santos Simone Porto Cavalcanti

6% de aumento médio na produtividade. 6% de aumento médio na produção. Jefferson Dias Santos Simone Porto Cavalcanti 3ª Chamada edicao 2013-2015 data 2013-08-01 Capacitação das empresas da rede de negócios da cadeia produtiva do moveleiro da Região Metropolitana de Belo Horizonte. O objetivo do projeto é profissionalizar

Leia mais

Aumento da Competitividade e

Aumento da Competitividade e data 2017-02-01 Aumento da Competitividade na Indústria Metal Mecânica na Região Metropolitana de Goiânia. Promover o aumento de produtividade com intervenções de baixo custo e foco na redução dos oito

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES CADERNO DE ATIVIDADES PRIORIDADES DO PLANO DIRETOR 4 ANOS Considerando os... Desafios Desafios Desafios Desafios Desafios Defina em grupo as prioridades, segundo os critérios de... PRIORIDADES DO PLANO

Leia mais

Debates sobre produção irrigada reuniram 400 especialistas no Submédio São Francisco Irrigação subterrânea, direitos e deveres do engenheiro agrícola

Debates sobre produção irrigada reuniram 400 especialistas no Submédio São Francisco Irrigação subterrânea, direitos e deveres do engenheiro agrícola Debates sobre produção irrigada reuniram 400 especialistas no Submédio São Francisco Irrigação subterrânea, direitos e deveres do engenheiro agrícola e experiências em agroecologia ambiental foram alguns

Leia mais

PROGRAMA LEITE GAÚCHO MANUAL OPERATIVO

PROGRAMA LEITE GAÚCHO MANUAL OPERATIVO PROGRAMA LEITE GAÚCHO MANUAL OPERATIVO PORTO ALEGRE, NOVEMBRO DE 2011 GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL TARSO GENRO SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO RURAL, PESCA E COOPERATIVISMO IVAR PAVAN DIRETOR

Leia mais

Promovendo desenvolvimento integral na primeira infância. Outubro de 2016

Promovendo desenvolvimento integral na primeira infância. Outubro de 2016 Promovendo desenvolvimento integral na primeira infância Outubro de 2016 MARCO LEGAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA Lei nº 13.257, de 8 de março de 2016 DIRETRIZES E ESTRATÉGIAS de apoio às famílias em sua função

Leia mais

A POLÍTICA DE AGROTÓXICOS NO ESTADO DO CEARÁ AÇÕES E DESAFIOS

A POLÍTICA DE AGROTÓXICOS NO ESTADO DO CEARÁ AÇÕES E DESAFIOS A POLÍTICA DE AGROTÓXICOS NO ESTADO DO CEARÁ AÇÕES E DESAFIOS Petrolina Pernambuco 09 a 11/04/2013 MARCOS TEMÁTICOS 1. Plano Estadual de Ação Conjunta em Agrotóxicos 2. Marco Legal: Revisão da Lei Estadual

Leia mais

Forma de Atuação SEBRAE/RS. Educação Empreendedora Consultoria Gestão Inovação Resultados /

Forma de Atuação SEBRAE/RS. Educação Empreendedora Consultoria Gestão Inovação Resultados / Forma de Atuação SEBRAE/RS Educação Empreendedora Consultoria Gestão Inovação Resultados 0800 570 0800 / www.sebrae-rs.com.br Importância dos Pequenos Negócios no RS Microempresas e Empresas de Pequeno

Leia mais

DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015

DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015 DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015 Aprova o Plano de Aplicação Plurianual - PAP dos recursos da cobrança pelo uso de recursos hídricos na bacia hidrográfica do rio São Francisco, referente

Leia mais

Nº / ANO DA PROPOSTA: /2015 DADOS DO CONCEDENTE OBJETO: Construção de Infraestrutura para Comercialização da Produção Agropecuária.

Nº / ANO DA PROPOSTA: /2015 DADOS DO CONCEDENTE OBJETO: Construção de Infraestrutura para Comercialização da Produção Agropecuária. MINISTERIO DO DESENVOLVIMENTO AGRARIO PORTAL DOS CONVÊNIOS SICONV - SISTEMA DE GESTÃO DE CONVÊNIOS Nº / ANO DA PROPOSTA: 032134/2015 OBJETO: DADOS DO CONCEDENTE JUSTIFICATIVA: MUNICÍPIO: IBARAMA - RS está

Leia mais

PIUMA RS PLANO DIRETOR DE IRRIGAÇÃO NO CONTEXTO DOS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA PARA O RIO GRANDE DO SUL. O Processo de Construção do PIUMA-RS

PIUMA RS PLANO DIRETOR DE IRRIGAÇÃO NO CONTEXTO DOS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA PARA O RIO GRANDE DO SUL. O Processo de Construção do PIUMA-RS PIUMA RS PLANO DIRETOR DE IRRIGAÇÃO NO CONTEXTO DOS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA PARA O RIO GRANDE DO SUL O Processo de Construção do PIUMA-RS Resultados e Consequências Plano Diretor de Irrigação no Contexto

Leia mais

BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO: Medidas Adicionais de Gestão para enfrentamento da Crise Hídrica

BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO: Medidas Adicionais de Gestão para enfrentamento da Crise Hídrica BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO: Medidas Adicionais de Gestão para enfrentamento da Crise Hídrica Caracterização da bacia Área 639.219 km² Precipitação média anual na Bacia Extensão 2.863 km População 14,3

Leia mais

Parceria Social Público Privada (PSPP) como estratégia para o desenvolvimento sustentável dos territórios minerais

Parceria Social Público Privada (PSPP) como estratégia para o desenvolvimento sustentável dos territórios minerais 1 Parceria Social Público Privada (PSPP) como estratégia para o desenvolvimento sustentável dos territórios minerais Sistema legal institucional brasileiro Empresa Poder público municipal, estadual e federal

Leia mais

Figura 1 - Evolução das Áreas Irrigadas no Brasil (Christofidis, 2002a).

Figura 1 - Evolução das Áreas Irrigadas no Brasil (Christofidis, 2002a). 6.4. Agricultura irrigada 6.4.1. Situação Atual A agricultura irrigada é o maior consumidor de recursos hídricos. Caracteriza-se pelo uso consuntivo, onde a quase a totalidade da água destinada à produção

Leia mais

Seminário de Avaliação da Seca de no Semiárido Brasileiro

Seminário de Avaliação da Seca de no Semiárido Brasileiro Seminário de Avaliação da Seca de 2010-2016 no Semiárido Brasileiro CARTA DE FORTALEZA Os participantes no Seminário de Avaliação da Seca de 2010-2016 no Semiárido Brasileiro i, considerando que: a) O

Leia mais

Relatório de Investimento e Gestão Social 2014

Relatório de Investimento e Gestão Social 2014 Relatório de Investimento e Gestão Social 2014 Divisão de Promoção da Cidadania Empresarial e Projetos com a Sociedade - PCSC Departamento de Responsabilidade Social e Projetos com a Sociedade PCS Sumário

Leia mais

BALANÇO SOCIAL Os benefícios gerados por meio dos investimentos sociais. Belo Horizonte, 21 de setembro de 2016

BALANÇO SOCIAL Os benefícios gerados por meio dos investimentos sociais. Belo Horizonte, 21 de setembro de 2016 BALANÇO SOCIAL Os benefícios gerados por meio dos investimentos sociais Belo Horizonte, 21 de setembro de 2016 QUEM SOMOS Anglo American é uma mineradora global e diversificada com foco em Diamante, Platina

Leia mais

E AUTONOMIA DAS MULHERES

E AUTONOMIA DAS MULHERES E AUTONOMIA DAS Faz-se necessário identificar as organizações de mulheres artesãs e possibilitar a articulação das cadeias produtivas de artesanatos geridas por mulheres. o que orienta o Programa O desafio

Leia mais

1ª APROXIMAÇÃO DO PLANEJAMENTO E EXPANSÃO DA AGRICULTURA IRRIGADA NO BRASIL

1ª APROXIMAÇÃO DO PLANEJAMENTO E EXPANSÃO DA AGRICULTURA IRRIGADA NO BRASIL 1ª APROXIMAÇÃO DO PLANEJAMENTO E EXPANSÃO DA AGRICULTURA IRRIGADA NO BRASIL ANÁLISE TERRITORIAL PARA O DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA IRRIGADA Execução: ESALQ/USP - Escola Superior de Agricultura Luiz

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO MANDATO

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO MANDATO ABASTECIMENTO URBANO 1. Companhia de Saneamento de Minas Gerais - COPASA Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Lagoa da Prata- SAAE Lagoa da Prata 2. Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Itabirito - SAAE

Leia mais

Criando Conhecimento e Desenvolvendo Competências ESCOLA DE GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL

Criando Conhecimento e Desenvolvendo Competências ESCOLA DE GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL Criando Conhecimento e Desenvolvendo Competências ESCOLA DE GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL Plano de Trabalho 2013 PALAVRA DO PRESIDENTE Desde 2007, os municípios de Santa Catarina contam com a Escola de Gestão

Leia mais

Plano de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. O plano de bacias tem como objetivo a programação de ações no âmbito de cada bacia hidrográfica.

Plano de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. O plano de bacias tem como objetivo a programação de ações no âmbito de cada bacia hidrográfica. Departamento de Engenharia Hidráulica e Sanitária PHD - 2537 Água em Ambientes Urbanos Plano de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco Elídio Nunes Vieira, Henrique Leite Agostinho, Lauro Dela Libera

Leia mais

Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologia, Serviços e Desenvolvimento Sustentável. em Microbacias Hidrográficas

Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologia, Serviços e Desenvolvimento Sustentável. em Microbacias Hidrográficas PROGRAMA RIO RURAL Núcleo de Pesquisa Participativa Pesagro-Rio / Rio Rural Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologia, Serviços e Desenvolvimento Sustentável em Microbacias Hidrográficas Facilitar a integração

Leia mais

Epagri. Conhecimento para a produção de alimentos. Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina

Epagri. Conhecimento para a produção de alimentos. Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina Epagri Conhecimento para a produção de alimentos Segurança no Alimento & Saúde Pública Paulo R. L. Arruda Diretoria Extensão Rural e Pesqueira 21 de Junho de 2017 Missão Conhecimento, tecnologia e extensão

Leia mais

7º Gestão das Cidades

7º Gestão das Cidades 7º Gestão das Cidades INVESTIMENTO PRODUTIVO NOS MUNICÍPIOS Vitória, 21 de novembro de 2012 Walsey de Assis Magalhães O BNDES e a Administração Pública Objetivo estratégico: redução das desigualdades regionais

Leia mais

O crédito como agente de desenvolvimento da política agrícola no Brasil

O crédito como agente de desenvolvimento da política agrícola no Brasil O crédito como agente de desenvolvimento da política agrícola no Brasil aperfeiçoamentos nos instrumentos e políticas inerentes ao setor rural redução da volatilidade da renda agrícola e pecuária, em decorrência

Leia mais

O Programa Luz para Todos e a Universalização do Atendimento de Energia Elétrica no Nordeste

O Programa Luz para Todos e a Universalização do Atendimento de Energia Elétrica no Nordeste O Programa Luz para Todos e a Universalização do Atendimento de Energia Elétrica no Nordeste Cláudio Pitta crpitta@chesf.gov.br Programa Nacional de Universalização do Acesso e Uso da Energia Elétrica

Leia mais

Contexto dos Pequenos Negócios Empresariais no Brasil

Contexto dos Pequenos Negócios Empresariais no Brasil Contexto dos Pequenos Negócios Empresariais no Brasil 2010 2011 2012 2013 2014 4,6milhões 5,6 milhões 6,8 milhões 7,9 milhões 9,5 milhões Fonte: DataSebrae, a partir de dados da Receita Federal do Brasil.

Leia mais

Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs

Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs Brasília, abril de 2014 Sumário da Apresentação Política Nacional de Desenvolvimento Regional PNDR; Programa Rotas de Integração

Leia mais

Saneamento Urbano I TH052

Saneamento Urbano I TH052 Universidade Federal do Paraná Arquitetura e Urbanismo Saneamento Urbano I TH052 Aula 04: Mananciais de água potável Profª Heloise G. Knapik 1 CONCEPÇÃO DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA CONCEPÇÃO DE

Leia mais

25/03/2011. Prof. M.Sc. Maron Stanley Silva O. Gomes

25/03/2011. Prof. M.Sc. Maron Stanley Silva O. Gomes Prof. M.Sc. Maron Stanley Silva O. Gomes IFMA - Campus Bacabal Prof.M.Sc. Maron Stanley S. O. Gomes 21 A Agenda 21 Global é um programa de ação que 179 países assumiram para cuidar do planeta. Ela tem

Leia mais

ATER em Feijão e Milho desenvolvida no Estado do Paraná. Germano do R. F. Kusdra Eng. Agrônomo Emater

ATER em Feijão e Milho desenvolvida no Estado do Paraná. Germano do R. F. Kusdra Eng. Agrônomo Emater ATER em Feijão e Milho desenvolvida no Estado do Paraná Germano do R. F. Kusdra Eng. Agrônomo Emater germano@emater.pr.gov.br PROJETO CENTRO-SUL DE FEIJÃO E MILHO O Instituto EMATER, ao longo de sua existência,

Leia mais

SEMINÁRIO: SANEAMENTO E TRATAMENTO DA ÁGUA NOS PROCESSOS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO E PRODUTIVOS NO BRASIL

SEMINÁRIO: SANEAMENTO E TRATAMENTO DA ÁGUA NOS PROCESSOS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO E PRODUTIVOS NO BRASIL SEMINÁRIO: SANEAMENTO E TRATAMENTO DA ÁGUA NOS PROCESSOS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO E PRODUTIVOS NO BRASIL Políticas Públicas, Financiamento e Regulação JOHNNY FERREIRA DOS SANTOS Diretor Campinas - SP,

Leia mais

UM CASO DE UTILIZAÇÃO DA ABORDAGEM PROSPECTIVA VOLTADA PARA INSTITUIÇÕES DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO

UM CASO DE UTILIZAÇÃO DA ABORDAGEM PROSPECTIVA VOLTADA PARA INSTITUIÇÕES DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO UM CASO DE UTILIZAÇÃO DA ABORDAGEM PROSPECTIVA VOLTADA PARA INSTITUIÇÕES DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ROTEIRO Atitude estratégica e Cenários. Síntese da abordagem metodológica utilizada. Projeto para a

Leia mais

(Do Sr. Rubens Otoni) O Congresso Nacional decreta:

(Do Sr. Rubens Otoni) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI N o 6220, DE 2005 (Do Sr. Rubens Otoni) Insere o parágrafo 4º no art. 2º da Lei nº 11.097, de 13 de janeiro de 2005, que dispõe sobre a introdução do biodiesel na matriz energética brasileira.

Leia mais

LIZANE SOARES FERREIRA. MBA em Gestão Empresarial - Fundação Getúlio Vargas (FGV)

LIZANE SOARES FERREIRA. MBA em Gestão Empresarial - Fundação Getúlio Vargas (FGV) Brasileira, solteira, 39 anos E-mail: lizaneferreira@hotmail.com LIZANE SOARES FERREIRA Formação: MBA em Gestão Empresarial - Fundação Getúlio Vargas (FGV) Especialista em Comércio Exterior com Ênfase

Leia mais

ADVERTÊNCIA. Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União. Ministério da Saúde Gabinete do Ministro

ADVERTÊNCIA. Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União. Ministério da Saúde Gabinete do Ministro ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 2.311, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 Altera a Portaria nº 2.866/GM/MS, de 2 de

Leia mais

Clipping de notícias. Recife, 15 de maio de 2017.

Clipping de notícias. Recife, 15 de maio de 2017. Clipping de notícias Recife, 15 de maio de 2017. 15 de maio de 2017 Recife, 14 de maio de 2017. 13/05/2017 Câmara anuncia conclusão de barragem Publicado em Notícias por Nill Júnior em 13 de maio de

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Canal do Produtor TV

Balanço 2016 Perspectivas Canal do Produtor TV Canal do Produtor TV 207 208 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 LEVAR CONHECIMENTO E INFORMAÇÃO A TODOS OS PRODUTORES RURAIS DO BRASIL Depois de consolidar uma programação totalmente voltada

Leia mais

DE PÓS-GRADUAÇÃO

DE PÓS-GRADUAÇÃO 6.2.2. DE PÓS-GRADUAÇÃO As áreas de abrangência da UFOB têm experimentado importante crescimento econômico e populacional nos últimos 30 anos, fato que tem ampliado significativamente a demanda por profissionais

Leia mais

CEADEC 16 anos de história e de luta

CEADEC 16 anos de história e de luta CEADEC 16 anos de história e de luta O CEADEC é uma organização não governamental, qualificada como Oscip Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, que atua na assessoria à formação de cooperativas

Leia mais

Definição de irrigação: Aplicação de água no solo mediante o uso de. total, com o objetivo de suprir as

Definição de irrigação: Aplicação de água no solo mediante o uso de. total, com o objetivo de suprir as Parte 1: Técnicas de irrigação Definição de irrigação: Aplicação de água no solo mediante o uso de técnicas artificiais, de forma complementar ou total, com o objetivo de suprir as necessidades d hídricas

Leia mais

NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS. ( ):

NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS. ( ): NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS Nº ACORDO EMPRÉSTIMO: 8185-0/BR NÃO OBJEÇÃO - (TERMO DE REFERÊNCIA) Nº DO TDR: 01/2015 DATA: ( 01/03/2014) COMPONENTE:

Leia mais

Soluções e Parcerias para o Desenvolvimento dos Municípios. Helio Luiz Duranti Diretor Regional de Negócios

Soluções e Parcerias para o Desenvolvimento dos Municípios. Helio Luiz Duranti Diretor Regional de Negócios Soluções e Parcerias para o Desenvolvimento dos Municípios Helio Luiz Duranti Diretor Regional de Negócios Missão da CAIXA Atuar na promoção da cidadania e do desenvolvimento sustentável do País, como

Leia mais

PORTFÓLIO. Alimentos

PORTFÓLIO. Alimentos Alimentos QUEM SOMOS? Entidade privada que promove a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos empreendimentos de micro e pequeno porte aqueles com faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões.

Leia mais

O que é um APL? Conjunto significativo de empresas com vínculo entre si: Atividade produtiva predominante. Mesmo território

O que é um APL? Conjunto significativo de empresas com vínculo entre si: Atividade produtiva predominante. Mesmo território O que é um APL? O que é um APL? Um Arranjo Produtivo Local se caracteriza por: Conjunto significativo de empresas com vínculo entre si: Associação Empresarial Entidade ou Governo Instituição de Ensino

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO Lato Sensu EM EXTENSÃO RURAL

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO Lato Sensu EM EXTENSÃO RURAL CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO Lato Sensu EM EXTENSÃO RURAL 1. Curso: Curso de Pós-Graduação em nível de ESPECIALIZAÇÃO em EXTENSÃO RURAL. 2. Justificativa O programa de Pós-graduação

Leia mais

UBERABA, 13 A 15 DE FEVEREIRO DE 2017

UBERABA, 13 A 15 DE FEVEREIRO DE 2017 DISCURSO DE S.E. NELSON COSME, EMBAIXADOR DE ANGOLA NO BRASIL NA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DA CPLP, SOBRE DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E ERRADICAÇÃO DA POBREZA POR MEIO DA AGRICULTURA UBERABA, 13 A 15 DE

Leia mais

O Mercado Institucional para a agricultura Familiar

O Mercado Institucional para a agricultura Familiar O Mercado Institucional para a agricultura Familiar Porto Alegre, 14 de novembro de 2014 Lecian Gilberto Conrad Assessor Técnico SDR/IICA lecian.conrad@iica.int (51) 3218.3378 Mercado institucional conceito

Leia mais

Apresentação Institucional. Engenharia de Infraestrutura

Apresentação Institucional. Engenharia de Infraestrutura Apresentação Institucional Engenharia de Infraestrutura Líder de Mercado em Engenharia de Infraestrutura 24 anos de atuação, desenvolvendo projetos nas áreas de: Transporte e Mobilidade Desenvolvimento

Leia mais

PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos.

PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de 2011 Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições que lhes

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECIS SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA INCLUSÃO SOCIAL

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECIS SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA INCLUSÃO SOCIAL MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECIS SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA INCLUSÃO SOCIAL PROJETOS ESTRUTURANTES CVTs CENTROS VOCACIONAIS TECNOLÓGICOS O QUE É O CVT? É um espaço voltado

Leia mais

II Municípios Mato-Grossenses em Foco

II Municípios Mato-Grossenses em Foco O banco que acredita nas pessoas II Municípios Mato-Grossenses em Foco As ações e possibilidades de atuação da Caixa nos municípios Atuação da CAIXA: Urbano + Rural Linhas Gerais Linhas Propostas: Linhas

Leia mais

Agricultura Orgânica para a Conservação da Biodiversidade PROBIO II

Agricultura Orgânica para a Conservação da Biodiversidade PROBIO II Agricultura Orgânica para a Conservação da Biodiversidade PROBIO II Seminário de Integração e Missão de Supervisão DEZEMBRO-2010 COAGRE/DEPROS/SDC Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento PROJETO:

Leia mais

IX Simpósio de Pesquisas dos Cafés do Brasil

IX Simpósio de Pesquisas dos Cafés do Brasil IX Simpósio de Pesquisas dos Cafés do Brasil Experiências Minas Gerais / EMATER - MG Curitiba Junho de 2015 PRESENÇA NO ESTADO DE MINAS GERAIS 93% dos municípios mineiros Escritório Central em Belo Horizonte

Leia mais

2.1 As ações deste projeto serão desenvolvidas nos seguintes estados: RS, SC, PR, SP, RJ, ES, SE, AL, RN, PB e CE.

2.1 As ações deste projeto serão desenvolvidas nos seguintes estados: RS, SC, PR, SP, RJ, ES, SE, AL, RN, PB e CE. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE EXTRATIVISMO E DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL GERÊNCIA DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL Assunto: Origem: PROJETO

Leia mais

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico EIXO3: Desenvolvimento de Projeto Executivo dos sistemas de esgotamento sanitário dos Povoados de Chapada e Manchão do Meio em Xambioá/TO

Leia mais

Anexo 7 - Despesa por Projeto e Atividade - Detalhado

Anexo 7 - Despesa por Projeto e Atividade - Detalhado Folha N. 1 01 LEGISLATIVA 120.000,00 4.543.000,00 4.848.000,00 01.031 AÇÃO LEGISLATIVA 120.000,00 4.543.000,00 4.848.000,00 01.031.0001 PROCESSO LEGISLATIVO 4.543.000,00 4.728.000,00 01.031.0001.0125 INATIVOS

Leia mais

Razões para o surgimento do AgroAMIGO

Razões para o surgimento do AgroAMIGO Razões para o surgimento do AgroAMIGO Alta concentração em atividade agropecuária Baixo nível de orientação e acompanhamento ao crédito Reembolso do crédito em apenas 1 parcela Baixa aplicação em atividades

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2016

PROJETO DE LEI Nº, DE 2016 PROJETO DE LEI Nº, DE 2016 (Do Sr. Evair de Melo) Institui a Política Nacional de Incentivo à Produção de Borracha Natural de Qualidade. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Esta Lei institui a Política

Leia mais

Quadro Comum de Acompanhamento e Avaliação - questões comuns de avaliação relação com os domínios Folha 5

Quadro Comum de Acompanhamento e Avaliação - questões comuns de avaliação relação com os domínios Folha 5 Quadro Comum de Acompanhamento e Avaliação - questões comuns de avaliação relação com os domínios Folha 5 P1 Fomentar a transferência de conhecimentos e a inovação nos setores agrícola e florestal e nas

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo A Federação Espírita do Espírito Santo, fundada em 1921, é constituída pelo Conselho Estadual e

Leia mais

Proposta de Minuta de Decreto

Proposta de Minuta de Decreto Proposta de Minuta de Decreto Regulamenta o inciso II e o parágrafo único do art. 51 e o art. 53 da Lei Estadual nº 11.520, de 23 de agosto de 2000 e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO

Leia mais

BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS O CICLO DA AGRICULTURA PARA A VIDA. Soluções para um Mundo em Crescimento

BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS O CICLO DA AGRICULTURA PARA A VIDA. Soluções para um Mundo em Crescimento BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS O CICLO DA AGRICULTURA PARA A VIDA Soluções para um Mundo em Crescimento 02 BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS: O CICLO DA AGRICULTURA PARA A VIDA Unir e beneficiar agricultores, comunidade

Leia mais

12 CONGRESSO FLORESTAL ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL. Política Agrícola para Florestas Plantadas

12 CONGRESSO FLORESTAL ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL. Política Agrícola para Florestas Plantadas 12 CONGRESSO FLORESTAL ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL Política Agrícola para Florestas Plantadas Florestas Plantadas Legislação Lei 12.187/2009 Institui a Política Nacional sobre Mudança do Clima - PNMC

Leia mais

O que é um APL? Conjunto significativo de empresas com vínculo entre si: Atividade produtiva predominante. Mesmo território

O que é um APL? Conjunto significativo de empresas com vínculo entre si: Atividade produtiva predominante. Mesmo território O que é um APL? O que é um APL? Um Arranjo Produtivo Local se caracteriza por: Conjunto significativo de empresas com vínculo entre si: Associação Empresarial Entidade ou Governo Instituição de Ensino

Leia mais

Racionalização do Uso de Energia Elétrica e Água na Irrigação para Agricultura Familiar- Município de Jequitibá - MG

Racionalização do Uso de Energia Elétrica e Água na Irrigação para Agricultura Familiar- Município de Jequitibá - MG XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de novembro São Paulo - SP - Brasil Racionalização do Uso de Energia Elétrica e Água na Irrigação para Agricultura Familiar-

Leia mais

Seminário IBRE Infraestrutura no Brasilperspectivas. nas áreas de construção, saneamento, transporte e logística

Seminário IBRE Infraestrutura no Brasilperspectivas. nas áreas de construção, saneamento, transporte e logística Seminário IBRE Infraestrutura no Brasilperspectivas e desafios nas áreas de construção, saneamento, transporte e logística Projetos e Programas de Investimentos para o Setor de Infraestrutura no Brasil

Leia mais

MATRIZ 4: ESTRATÉGIA NACIONAL DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL

MATRIZ 4: ESTRATÉGIA NACIONAL DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE MATRIZ 4: ESTRATÉGIA NACIONAL DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL CARTA

Leia mais