Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior de Tecnologia e Gestão. Plataforma de anúncios online, Anuncie aqui já

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior de Tecnologia e Gestão. Plataforma de anúncios online, Anuncie aqui já"

Transcrição

1

2 Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior de Tecnologia e Gestão Plataforma de anúncios online, Anuncie aqui já Daniel Teixeira Gêgo - N o Projeto Aplicado no Curso de Engenharia Informática em contexto de estágio 15 de novembro de 2012

3 Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior de Tecnologia e Gestão Plataforma de anúncios online, Anuncie aqui já Daniel Teixeira Gêgo - N o Projeto Aplicado no Curso de Engenharia Informática em contexto de estágio Supervisor: André Filipe Barata - Gerente - DotFlow Solutions, Lda Orientador: Mestre Paulo Jorge Costa Nunes, Professor Adjunto da Unidade Técnico-Cientíca de Informática da ESTG. 15 de novembro de 2012

4 Agradecimentos O desenvolvimento deste projeto, em contexto de estágio, foi me facilitado devido à ajuda de alguns intervenientes aos quais gostaria de deixar aqui o meu agradecimento. Em primeiro lugar, como não poderia deixar de ser, quero deixar um agradecimento a todos os familiares e amigos que sempre me incentivaram ao longo de todo o projeto. Um agradecimento à Diretora da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Professora Doutora Maria Clara Silveira por todo o seu apoio e disponibilidade. Um agradecimento aos professores da Unidade Curricular do Projeto de Informática, Professor Paulo Nunes (Orientador do projeto), e ao Professor Noel Lopes. Um agradecimento ao supervisor do projeto, Gerente da empresa DotFlow Solutions, Lda, André Filipe Barata, o qual sempre se mostrou disponível para qualquer assunto relacionado com o projeto. Por m, um agradecimento muito especial à minha namorada, pelo apoio e paciência que sempre demonstrou.

5 Resumo Este documento descreve o trabalho realizado no âmbito da Unidade Curricular Projeto de Informática, na Licenciatura em Engenharia Informática da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico da Guarda. Devido à evolução tecnológica e à necessidade de vender ou comprar produtos em segunda mão, cada vez mais as pessoas procuram vários produtos ou serviços na Internet e para isso é necessário criar uma plataforma que facilite a procura ou a publicação dos anúncios a esses utilizadores. O projeto consistiu em desenvolver uma aplicação em que os utilizadores podem inserir anúncios e visualizar os anúncios inseridos por outros utilizadores, sendo estas as principais funcionalidades da aplicação. Foi ainda desenvolvida a parte de gestão da aplicação, onde os moderadores podem, por exemplo, validar os anúncios e responder a mensagens. Os administradores podem, por exemplo, inserir novos funcionários e ver os anúncios conrmados. As ferramentas usadas no desenvolvimento do projeto foi o Microsof Visual Studio e o Microsoft Sql Server Management Studio. As principais tecnologias utilizadas foram: ASP.NET, C# e o SQL SERVER. Palavras Chave Anúncios online, ASP.NET, C#, LINQ to Entities, SQL SERVER

6 Abstract This document describes the work done under the discipline Projeto de Informática in the graduation in Engenharia Informática from Escola Superior de Tecnologia e Gestão in the Instituto Politécnico da Guarda. Due to technological developments and need to sell or buy second-hand products, increasingly people are looking for various products or services on the Internet and to do it is necessary create a platform that facilitates the search or your advertisements to those users. The project was to develop an application that users can insert advertisements and view inserted advertisements by other users, which are the main features of the application. It was developed too a management application area where moderators may, for example, validate the advertisements and reply to messages. The Administrators can, for example, insert new employees and see the advertisements conrmed. The tools used in the development of the project was Microsof Visual Studio and Microsoft Sql Server Management Studio. The main technologies used were: ASP.NET, C# and SQL SERVER. Key words Online advertisements, ASP.NET, C#, LINQ to Entities, SQL SERVER

7 Conteúdo 1 Introdução Instituição de acolhimento Motivação Solução Contribuição Estrutura do documento Estado da arte Portugal Anúncios classicados grátis OLX Anúncios grátis Coisas Custo Justo Portugal Imovirtual Standvirtual Comparação das aplicações existentes da área Metodologia e resultados esperados Metodologia Descrição das tarefas Resultados esperados Tecnologias utilizadas Introdução Tecnologias web HTML CSS Javascript ASP.NET C# Microsoft SQL SERVER Linq to Entities Software utilizado Microsoft Visual Studio SQL Server Management Studio Implementação da solução Introdução A importância do login e do logout

8 5.3 Base de dados Anúncios Modelo Relacional Dicionário de dados Anuncios Anuncios_Veiculos Anuncios_Imoveis Anuncios_Animais Anuncios_Empregos Utilizadores Moderadores Distritos Concelhos Freguesias SubCategorias Categorias TiposAnuncio CatTip Mensagens Aplicação ASP.NET em três camadas FrontOce Visitante Mapa do site Home Page Registo de utilizadores Utilizador Mapa do site Home Page Inserir anúncio Editar anúncio Os meus anúncios Editar dados pessoais Editar password Contactar BackOce Moderadores Mapa do site Home page Validar anúncios Retirar/Colocar anúncios em destaque Mensagens Administradores Mapa do site Home page Inserir funcionários Inserir subcategoria Anúncios conrmados

9 5.7 Colocação e divulgação online IIS (Internet Information Services) Registo de domínios Servidor utilizado Divulgação online Conclusões e trabalho futuro Conclusões Trabalho futuro A Listagem de programas 85 A.1 Enviar automaticamente A.2 Inserir imagens na pasta B Carregamento cheiros externos 88 B.1 Ficheiro dos distritos B.2 Ficheiro dos concelhos B.3 Ficheiro das freguesias

10 Lista de Figuras 2.1 Página inicial do site de anúncios OLX Página inicial do site de anúncios Coisas Página inicial do site de anúncios Custo Justo Tarefas Mapa de Gantt Interface principal do Microsoft Visual Studio Exemplo de interface do Sql server Management Studio Arquitetura do projeto Modelo relacional da base de dados Diagrama ER normalizado Tabela mensagens Base de dados criada por omissão Representação das três camadas de uma aplicação ASP.NET Home page (visitantes) Icons usados Categorias e subcategorias de anúncios Página dos Anúncios por Categoria Página dos Anúncios por Subcategoria Formulário de registo para os utilizadores Exemplo de enviado ao utilizador com os dados Exemplo de enviado ao utilizador para conrmação Home page (utilizadores) Dados relativos à categoria e tipo de anúncio Dados relativos à localização do anúncio Dados gerais de um anúncio Dados gerais de um anúncio de emprego Dados especícos para apartamentos Selecionar anúncio para destaque Dados para colocar o anúncio em destaque Selecionar imagens para o anúncio Inserir imagens Selecionar anúncio a editar Editar anúncio selecionado Editar anúncio selecionado (emprego) Os meus anúncios

11 5.29 Detalhes de um anúncio Editar dados pessoais Editar password Formulário para contactar a administração Home page (moderadores) Anúncios pendentes Validar anúncio selecionado Ver anúncios em destaque e destacar outro Selecionar mensagem a responder Responder à mensagem selecionada Home page (administradores) Formulário para inserir funcionários Inserir subcategorias Anúncio conrmado B.1 Distritos B.2 Concelhos B.3 Freguesias

12 Lista de Tabelas 2.1 Comparação entre os vários sites Estrutura da tabela Anuncios Estrutura da tabela Anuncios_Veiculos Estrutura da tabela Anuncios_Imoveis Estrutura da tabela Anuncios_Animais Estrutura da tabela Anuncios_Empregos Estrutura da tabela Utilizadores Estrutura da tabela Moderadores Estrutura da tabela Distritos Estrutura da tabela Concelhos Estrutura da tabela Freguesias Estrutura da tabela SubCategorias Estrutura da tabela Categorias Estrutura da tabela TiposAnuncio Estrutura da tabela CatTip Estrutura da tabela Mensagens

13 Lista de Códigos Fonte 1 Exemplo de código HTML Exemplo de código CSS Exemplo de código Javascript Exemplo de código ASP.NET Exemplo de código C# Exemplo de query, Linq to Entities Exemplo para colocar os anúncios em destaque Exemplo para mostrar os vários icons no destaque Exemplo para redirecionar para a página de anúncios por categoria Exemplo para redirecionar para os anúncios por subcategoria Exemplo para carregar a dropdownlist tipos de anúncio Query que retorna os tipos de anúncio da uma dada categoria Exemplo de função que insere na tabela anúncios Inserir o cargo para um funcionário

14 Glossário ASP.NET Active Server Pages é a plataforma da Microsoft para o desenvolvimento de aplicações Web e é o sucessor da tecnologia ASP. Base de dados Conjunto de dados estruturados e relacionados entre si. CSS Cascading Style Sheets é uma linguagem de estilo utilizada para denir a apresentação de documentos escritos numa linguagem de marcação, como HTML. C# É uma linguagem de programação orientada a objetos, desenvolvida pela Microsoft como parte da plataforma.net. EDMX Modelo que permite aceder à base de dados, SQL SERVER, usando Linq to Entities. FCCN Fundação para a Computação Cientíca Nacional é a entidade responsável pela gestão, registo e manutenção de domínios em Portugal. FK Foreign Key é a chave estrangeira de uma tabela da base de dados, ou seja, é chave primária noutra tabela. HTML Hyper Text Markup Language, é uma linguagem de marcação para produção de páginas Web. HTTP Hipertext Transfer Protocol (Protocolo de Transferência de Hipertexto) é um protocolo de comunicação. IP Internet Protocol (Protocolo de internet). ISS Internet Information Services, é um servidor web criado pela Microsoft, para ser usado com os seus sistemas operativos. JavaScript É uma linguagem de script e atualmente é a principal linguagem para programação do lado do cliente em navegadores web. LINQ Language Integrated Query, é um componente.net que adiciona funcionalidades de consulta nalgumas linguagens de programação. Linq to Entities É uma implementação especíca do LINQ e ajuda no acesso e na manipulação de uma base de dados relacional. PK Primary Key é a chave primária de uma tabela da base de dados. Servidor Web Um programa de computador responsável por aceitar pedidos HTTP de clientes, geralmente os navegadores, e servi-los com respostas HTTP, incluindo opcionalmente dados, que geralmente são páginas web, tais como documentos HTML com objetos embutidos. 11

15 12 Site Um website ou site é um conjunto de páginas web, isto é, de hipertextos acessíveis geralmente pelo protocolo HTTP na internet. SQL SERVER É um SGBD (Sistema de Gestão de Base de Dados) criado pela Microsoft e Sysbase que permite interação com os dados através da linguagem SQL. Unicode Padrão que permite aos computadores representar e manipular, de forma consistente, texto de qualquer sistema de escrita existente. WWW World Wide Web é um sistema de documentação em todos os formatos (textos, imagens, vídeos) que são interligados e executados na internet. W3C World Wide Web Consortium é um consórcio internacional que visa desenvolver padrões para a criação e interpretação de conteúdos para a Web.

16 Capítulo 1 Introdução O presente relatório descreve o projeto em contexto de estágio desenvolvido pelo aluno Daniel Teixeira Gêgo, na empresa DotFlow Solutions, Lda, no âmbito da Unidade Curricular Projeto de Informática, na Licenciatura em Engenharia Informática da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico da Guarda. O conceito de Internet surgiu na década de 1960 e desde então, até aos dias de hoje, esteve sempre em constante evolução. Em 1969 ocorreu a transmissão de dados, o que pode ser considerado o primeiro da história a ser enviado e recebido (apesar de o texto não ter chegado todo ao destinatário) [20]. A partir do ano de 2000, até agora, pode dizer-se que a Internet passou a ser conhecida como um mercado, ou seja, cada vez mais passou a ser usada para fazer várias ações que anteriormente teriam que ser feitas em locais especícos. Diversas tecnologias inovadoras contribuíram para os interesses das empresas, que atuavam, ou passaram então a atuar nesse mercado [10]. O marketing e a publicidade online também têm vindo a mudar muito. Hoje em dia a empresa já não deve comunicar, deve sim aprender a interagir. A publicidade deixou de ser feita apenas num sentido, onde a empresa emitia uma mensagem que o consumidor devia receber. Como a Internet é constituída pelas pessoas, a publicidade passou a ser feita de forma a que as pessoas da empresa se relacionem com os consumidores [25]. O projeto consistiu em desenvolver uma aplicação web (ASP.NET/C#) para anúncios, denominada Anuncie Aqui Já. A aplicação destina-se às pessoas que pretendam comprar ou vender produtos. Cada utilizador registado pode inserir os seus anúncios e procurar outros anúncios pelas várias categorias ou subcategorias presentes no site. O projeto enquadra-se no âmbito e complexidade adequada às competências adquiridas no curso: Autonomia e capacidade de denir objetivos; Capacidade de modelação de problemas; Saber elaborar relatórios de análise, desenho e implementação de soluções; 13

17 CAPÍTULO 1. INTRODUÇÃO 14 Gestão de tempo e cumprimento de prazos. O projeto realizado teve que ter em conta as seguintes regras: Ter um orientador docente da Unidade Técnico-Cientíca de Informática da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico da Guarda, assim como um supervisor na empresa; Ter um plano de desenvolvimento aprovado pelo diretor do curso; O tempo necessário para a realização do projeto foi exível, dependendo apenas das datas denidas pelos professores da Unidade Curricular Projeto de Informática. Sendo assim, o projeto acabou por ter uma duração de vários meses, devido ao facto de o aluno ter outras Unidades Curriculares para fazer e assim foi necessário fazer várias interrupções. O projeto teve início no mês de Março e foi nalizado no mês de Novembro. 1.1 Instituição de acolhimento A empresa DotFlow Solutions, Lda situada no Largo Alberto Sampaio N o 3 A, em Linda-a-Velha tem como missão a prestação de serviços de desenvolvimento de soluções de tecnologias de informação e a prestação de serviços em consultoria em soluções de tecnologias de informação. 1.2 Motivação A principal motivação para o desenvolvimento deste projeto foi o facto de ter a oportunidade de aprendizagem de competências prossionais num contexto real de trabalho, podendo ter assim uma primeira impressão, mesmo que pequena ainda, sobre o que é trabalhar numa empresa. O facto de se poder trabalhar com novas tecnologias, que ainda não se tinham usado, principalmente o Linq to Entities, o Entity Framework e o EDM (Entity Data Model) é também muito importante, já que assim aprendem-se coisas novas. Neste momento, devido à crise económica e às perspetivas de recuperação económica muito sombrias, a procura e venda de produtos em segunda mão tem sido cada vez maior. Prevendo-se um grande aumento neste tipo de negócio, a empresa vê aqui uma grande oportunidade. A empresa, pretende ainda, concorrer com outros portais de serviços semelhantes, apostando fortemente em estratégias de marketing que se apoiam nas redes sociais. Ao longo do projeto surgiram outras motivações, tais como, em trabalho futuro, a pesquisa de anúncios noutros sites e lucrar com a publicidade.

18 CAPÍTULO 1. INTRODUÇÃO Solução A solução proposta consiste em desenvolver uma plataforma web de anúncios, onde a aplicação é composta pelo FrontOce e pelo BackOce. Para os utilizadores não registados não há muitas funcionalidades disponíveis, podendo apenas visualizar os anúncios inseridos por utilizadores registados, pesquisar anúncios pelas várias categorias e subcategorias, e enviar mensagens para os funcionários do site para pedir informações. A aplicação tem outras funcionalidades para os utilizadores registados, tais como: pesquisa de anúncios pelas várias categorias e subcategorias, editar anúncios já inseridos, ver todos os anúncios inseridos por si e qual o estado de cada um desses anúncio no momento, entre outras. As funcionalidades para os moderadores são as seguintes: validar anúncios, retirar/colocar anúncios em destaque, responder a mensagens recebidas, entre outras. Para o administrador as funcionalidades são as seguintes: inserir novos funcionários, inserir novas subcategorias para as categorias, visualizar os anúncios pendentes, conrmados e cancelados, sendo que para estes últimos dois casos consegue ver qual o moderador que fez a ação. Por m, cada um dos utilizadores registados pode ainda ver e editar os seus dados pessoais. Para realizar o projeto será necessário resolver alguns problemas, enumerados de seguida: Como registar e autenticar os utilizadores; Que sistema de gestão de base de dados utilizar para armazenar os dados dos anúncios, nomeadamente as imagens; Como usar o Linq to Entities para poder comunicar com a base de dados, usando o modelo EDMX; Como retirar/colocar um anúncio em destaque; Como responder às mensagens enviadas pelos utilizadores. 1.4 Contribuição A contribuição principal deste trabalho foi o desenvolvimento, implementação e teste de uma plataforma web de anúncios online, na plataforma ASP.NET/C# com armazenamento de dados em bases de dados SQL SERVER e acesso hierárquico aos dados, através da tecnologia LINQ to Entities.

19 CAPÍTULO 1. INTRODUÇÃO Estrutura do documento Este documento compreende cinco capítulos para além do presente capítulo, e está organizado da seguinte forma: No segundo capítulo é descrito o Estado da arte - são apresentados alguns sites que já existem relacionados com anúncios; No terceiro capítulo é descrita a Metodologia e resultados esperados - apresentação das metodologias usadas no projeto, a sua calendarização e os resultados esperados; No quarto capítulo são descritas as Tecnologias utilizadas - descrição das tecnologias usadas ao longo do projeto, detalhadamente; No quinto capítulo é descrita a Implementação da solução - descrição detalhada do trabalho realizado ao longo de todo o projeto; No sexto capítulo são descritas as Conclusões e trabalho futuro - considerações nais sobre o trabalho realizado e trabalho a realizar no futuro para completar o projeto;

20 Capítulo 2 Estado da arte No âmbito dos anúncios já existem várias aplicações web em funcionamento com muito sucesso. Nestas aplicações, pode dizer-se que o preço dos anúncios é um pouco elevado. No projeto desenvolvido não foi implementada a parte dos pagamentos, mas em trabalho futuro poderá ser implementada e conseguir ter melhores preços é um fator aliciante. Também o facto de pesquisar anúncios noutros sites e reuni-los no mesmo site é outro dos fatores que poderia ser relevante porque os existentes não têm esta funcionalidade. 2.1 Portugal Anúncios classicados grátis OLX No site OLX podemos encontrar várias vantagens, tais como publicar anúncios grátis, mas estes apenas podem estar online durante uma semana. Para colocar anúncios em destaque e por mais algum tempo terá que ser efetuado um pagamento. O site tem também uma parte onde podem ser vistas as mensagens trocadas entre o utilizador e os interessados nos seus anúncios. Podem ser efetuadas pesquisas de anuncio de produtos por distrito/concelho categoria/subcategoria. Alguns dos preços para os serviços, são os seguintes: Anúncio em destaque na página inicial têm um custo de 15 e/semana; Anúncio sobressaído terá um custo de 3 e/semana; Anúncio de topo têm um custo de 7 e/semana. Na gura 2.1 podemos ver a página inicial do OLX. O endereço para aceder a esta página é o seguinte: 17

21 CAPÍTULO 2. ESTADO DA ARTE 18 Figura 2.1: Página inicial do site de anúncios OLX

22 CAPÍTULO 2. ESTADO DA ARTE Anúncios grátis Coisas As principais funcionalidades do Coisas é a possibilidade de inserir anúncios grátis, podendo também inserir anúncios pagos, e há também uma secção para a troca de mensagens entre utilizadores. Podem ser efetuadas pesquisas de anuncio de produtos por distrito/concelho categoria/subcategoria. Este site tem 3 pacotes, um deles grátis e dois pagos, sendo estes: Grátis - duração de 4 semanas; Standard - preço: 10 e, duração de 5 semanas, aprovação prioritária, o anúncio é sobressaído durante 1 semana e está no topo durante 1 semana; Premium - preço: 25 e, duração de 5 semanas, aprovação prioritária, o anúncio é sobressaído durante 1 semana, está no topo durante 1 semana e o anúncio está em destaque na primeira página durante 1 semana, sendo esta a diferença para o pacote anterior. Na gura 2.2 podemos ver a página inicial do Coisas. O endereço para aceder a esta página é o seguinte:

23 CAPÍTULO 2. ESTADO DA ARTE 20 Figura 2.2: Página inicial do site de anúncios Coisas

24 CAPÍTULO 2. ESTADO DA ARTE Custo Justo Portugal Aqui podem ser pesquisados os anúncios por distrito e há ainda vários serviços pagos no site. Podem ainda ser inseridos anúncios grátis e anúncios pagos. Alguns dos serviços pagos deste site e as suas características são: Subir - permite a colocação imediata do seu anúncio no topo da lista como se tivesse sido publicado de novo e tem um custo de 2 e; Subir x8 - permite a colocação imediata do seu anúncio no topo da lista, sendo que, a cada 7 dias o seu anúncio voltará ao topo da lista, durante 8 semanas consecutivas, com um custo de 6 e; Montra - proporciona maior destaque e visibilidade ao anúncio, tendo um custo de 10 e para 7 dias e de 30 e para 30 dias; Modicar - permite alterar o anúncio sem ter de o eliminar, com um custo de 2 e; Urgente - permite destacar o anúncio indicando tratar-se de uma venda urgente, com um logótipo especico, sendo que, durante 3 dias, a cada 24 horas o anúncio é colocado no topo da lista com um custo de 3 e. Na gura 2.3 podemos ver a página inicial do Custo Justo. O endereço para aceder a esta página é o seguinte:

25 CAPÍTULO 2. ESTADO DA ARTE 22 Figura 2.3: Página inicial do site de anúncios Custo Justo

26 CAPÍTULO 2. ESTADO DA ARTE Imovirtual Neste site, podem ser encontrados e publicados anúncios sobre imóveis, pelo que, este site não pode ser relacionado com o projeto já que, apesar de ser um site de anúncios apenas possui anúncios de imóveis. Este site pode ser visto em http: //www.imovirtual.com/. 2.5 Standvirtual Neste site, apenas podem ser encontrados e publicados anúncios sobre automóveis, ou seja, é uma plataforma de anúncios para automóveis, pelo que não pode ser relacionado diretamente com o projeto, apesar de também ser um site de anúncios. Este site pode ser visto em 2.6 Comparação das aplicações existentes da área Tal como já foi referido anteriormente, todos estes sites possuem funcionalidades muito semelhantes. Nos vários sites os preços dos serviços pagos, normalmente, variam com o tempo que se pretende usar um determinado serviço, sendo que, quanto mais tempo se quiser usar esse serviço mais elevado será o preço. Todos os sites referidos possuem várias formas para pesquisar os anúncios pretendidos. Na tabela 2.1 podemos ver algumas comparações entre os sites. Todos os dados são relativos ao site português, já que alguns destes sites têm também sites no estrangeiro.

27 CAPÍTULO 2. ESTADO DA ARTE 24 OLX Coisas Custo Justo Número de anúncios Cerca de Cerca de Cerca de Anúncios grátis? Sim Sim Sim Preços dos serviços 3 ou 7 ou ou 25 2, 3, 6 ou 10 pagos (e) Formas de pagamenttão Multibanco, Visa, Multibanco, Visa, Multibanco e car- de crédito MasterCard, Payshop e Pay- Pal MasterCard, Payshop e Pay- Pal Pesquisa de anúncios Não Sim, mas a um site Não noutros sites? da mesma empresa Pesquisa por localidade? Sim Sim Sim Pesquisa por categoria? Sim Sim Sim Sistema de mensagens? Sim Sim Sim Utilizadores registados? Sim Sim Sim Site no estrangeiro? Sim Não Sim Ranking em Portugal 13 [3] 46 [1] 22 [2] Reputação 1714 [3] 283 [1] 429 [2] Gostos no facebook [17] [15] [16] Tabela 2.1: Comparação entre os vários sites Os valores referentes ao facebook são muito relativos, já que, normalmente sobem a todo o instante. Quanto aos valores retirados do site são estatísticas recolhidas pelo motor de busca e pela tollbar dos próprios, mas como têm uma boa amostra, supõe-se que a margem de erro não seja muito elevada. Todos os dados da tabela acima que não têm referência foram retirados da respetiva página.

28 Capítulo 3 Metodologia e resultados esperados 3.1 Metodologia Para o desenvolvimento deste projeto foi utilizada uma metodologia ágil, que consistiu em ter, de quando em quando, uma nova versão para apresentar à empresa, e apenas no nal documentar tudo. Assim sendo, a metodologia para desenvolver, implementar e testar a aplicação web, é a seguinte: 1. Análise dos requisitos do projeto; 2. CSS para as folhas de estilo a usar; 3. Javascript no slide, que já vinha com o template e para vericar quando as sessões expiram; 4. ASP.NET para criação dinâmica das páginas HTML; 5. Utilizar o C# para programar as ações dos objetos das páginas; 6. Utilizar o SQL SERVER para fazer a base de dados; 7. Utilizar o LINQ to Entities para aceder à base de dados; 8. Realização de testes e análise da eciência e abilidade da aplicação, colocando o site online; 9. Visual Studio 2010 para a realização do projeto em si; 10. SQL Server Management Studio para carregar dados externos e criar a base de dados a partir do modelo; 11. Utilizar o latex para produzir um relatório pata documentar o projeto. De forma a facilitar o acompanhamento do projeto, do supervisor da empresa, foram apresentadas as várias partes do projeto conforme iam sendo realizadas, para que no nal o trabalho correspondesse ao que foi pedido pela empresa. 25

29 CAPÍTULO 3. METODOLOGIA E RESULTADOS ESPERADOS Descrição das tarefas As principais tarefas foram: Tarefa 1 Análise dos requisitos da aplicação web; Tarefa 2 Estudo da arte; Tarefa 3 Estudo das tecnologias a utilizar; Tarefa 4 Criar a base de dados, no SQL SERVER; Tarefa 5 Denir os estilos (CSS) para as várias páginas; Tarefa 6 Criação das páginas HTML, com o ASP.NET e o C#; Tarefa 7 Testes da aplicação; Tarefa 8 Elaboração do relatório; Tarefa 9 Colocação e divulgação online da aplicação web. O agendamento das tarefas é apresentado na gura 3.1. Figura 3.1: Tarefas O respetivo Mapa de Gantt é apresentado na gura 3.2. Figura 3.2: Mapa de Gantt

30 CAPÍTULO 3. METODOLOGIA E RESULTADOS ESPERADOS Resultados esperados No nal do projeto espera-se que a aplicação web, a nível dos utilizadores, seja capaz de: Permitir aos utilizadores registados inserir e editar anúncios; Permitir a inserção de dados especícos para os anúncios, dependendo da subcategoria; Permitir a listagem dos anúncios, por categoria ou subcategoria; Permitir a visualização dos detalhes de cada anúncio; Permitir o registo de utilizadores; Permitir a pesquisa de anúncios. Ao nível da administração, espera-se que a aplicação seja capaz de: Permitir a colocação de anúncios em destaque; Permitir a inserção de novas subcategorias para uma determinada categoria; Permitir o registo de novos funcionários; Consultar os anúncios pendentes; Consultar os anúncios conrmados e cancelados, e vericar qual o moderador que efetuou essa ação.

31 Capítulo 4 Tecnologias utilizadas 4.1 Introdução Neste capítulo vão ser referidas, com algum detalhe, as tecnologias utilizadas ao longo do projeto. Para desenvolver aplicações para a web é usado o consórcio W3C (Consórcio World Wide Web), sendo que é um consórcio internacional no qual organizações liadas, trabalham em tempo integral e com ajuda do público para desenvolver padrões para a Web. Este consórcio tem como principal objetivo atingir todo o seu potencial desenvolvendo protocolos e diretrizes que garantam o seu crescimento a longo prazo 4.2 Tecnologias web HTML O HTML (em inglês Hypertext Markup Language e em português Linguagem de Marcação de Hipertexto) é uma das linguagens que utilizamos para desenvolver web sites, podendo ser considerada a linguagem base da Internet. Existem outras linguagens mais avançadas para desenvolver sites, porém dicilmente conseguimos encontrar um site que não utilize HTML, e o mais comum é encontrar sites que utilizam somente HTML [6]. Na listagem 1 podemos ver um pequeno exemplo de código html. Esta tecnologia foi usada em todas as páginas do projeto. 28

32 CAPÍTULO 4. TECNOLOGIAS UTILIZADAS 29 Listagem 1 Exemplo de código HTML. <!DOCTYPE HTML PUBLIC "-//W3C//DTD HTML 4.01//EN" %"http://www.w3.org/tr/html4/strict.dtd"> <html> <head> <title>teste de HTML</title> </head> <body> <h1> Olá Mundo</h1> <br /> <b>exemplo Tabela</b> <table> <tr> <td> </td> <td> Coluna 1 </td> </tr> <tr> <td> Linha 1 </td> <td> Olá </td> </tr> </table> </body> </html> CSS O CSS (Cascading Style Sheets) é uma "folha de estilo"utilizada para denir a apresentação (aparência) nas páginas da Internet que optam por usar linguagens de marcação, como HTML, para o seu desenvolvimento. O CSS dene como vão ser exibidos os elementos contidos no código de uma página, tendo como maior vantagem separar o formato e o conteúdo de um documento, ou seja, é feito um documento à parte só para o css, sendo que depois é chamado onde o queremos usar [18]. Na listagem 2 podemos ver um pequeno exemplo de código css. Esta tecnologia foi usada para elaborar as folhas de estilo para o projeto. Listagem 2 Exemplo de código CSS. #todoform th { background:#000000; /* a cor preta para o fundo do título */ padding:3px; /* um afastamento de 3px */ font: bold 15px arial, verdana, helvetica, sans-serif; /* letras em negrito com 15px e familia arial, verd...*/ border-bottom:1px solid #ff9900; /* uma borda inferior solida de 1px na cor laranja */ }

33 CAPÍTULO 4. TECNOLOGIAS UTILIZADAS Javascript Javascript é uma linguagem de programação utilizada para criar pequenos programas encarregados de realizar ações dentro de uma página web, do lado do cliente, já que é o navegador que suporta a carga de processamento. Já que é compatível com a maioria dos navegadores, é a linguagem de programação, do lado do cliente, mais utilizada. É uma linguagem com várias potencialidades, entre elas: podemos criar efeitos especiais nas páginas e denir interatividades com o usuário [4]. Na listagem 3 podemos ver um pequeno exemplo de código javascript. Esta tecnologia foi usada, por exemplo no slide dos anúncios em destaque, que já vinha incluído no template. Listagem 3 Exemplo de código Javascript. <script> window.open("http://www.google.com","","width=550,height=420, menubar=no") </script> ASP.NET O ASP.NET (Active Server Pages) é um ambiente de desenvolvimento onde são desenvolvidos aplicativos para a Web, sendo uma tecnologia da Microsoft que é uma evolução do ASP. Os aplicativos feitos neste ambiente rodam no servidor Web especicamente dentro da Internet Information Services (IIS) e necessitam do.net Framework, onde as páginas do aplicativo, vão car disponíveis para poderem ser acedidas por qualquer sistema operacional e navegador. Vão agora ser mostradas algumas características do ASP.NET: é orientada a objetos, faz parte do.net Framework podendo utilizar as classes do mesmo, as páginas ASP.NET são compiladas antes da serem executadas, ganhando assim velocidade, segurança, estabilidade e interoperabilidade. As páginas ASP.NET são desenvolvidas por diversos controlos de Interface, Validação, Data, HTML, entre outros. Para completar o ASP.NET, deve ser escolhida, no Microssoft Visual Studio, uma das seguintes linguagens: C#, Visual Basic e J# [7]. Na listagem 4 podemos ver um pequeno exemplo de código ASP.NET. Esta tecnologia foi usada em todas as páginas do projeto, já que é a tecnologia sobre a qual o projeto foi elaborado.

34 CAPÍTULO 4. TECNOLOGIAS UTILIZADAS 31 Listagem 4 Exemplo de código ASP.NET Page Language="C#" AutoEventWireup="true" CodeFile="Default.aspx.cs" Inherits="_Default" %> <!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Transitional//EN" "http://www.w3.org/tr/xhtml1/dtd/xhtml1-transitional.dtd"> <html xmlns="http://www.w3.org/1999/xhtml"> <head runat="server"> <title></title> </head> <body> <form id="form1" runat="server"> <div> <asp:label ID="Label1" runat="server" Text="Olá Mundo!"> </asp:label> <asp:textbox ID="TextBox1" runat="server"></asp:textbox> </div> </form> </body> </html> C# C# (CSharp) é uma linguagem de programação orientada a objetos criada pela Microsoft, fazendo parte da sua plataforma.net. A linguagem C# baseou-se no C++ e no Java. Foi criada junto com a arquitetura.net, embora existam várias outras linguagens que suportam essa tecnologia (como VB.NET, C++, J#). É considerada a linguagem símbolo do.net, por várias razões: foi criada de novo para funcionar logo na plataforma, o compilador da linguagem foi o primeiro a ser desenvolvido e a maior parte das classes do.net Framework foram desenvolvidas na mesma linguagem [5]. Na listagem 5 podemos ver um pequeno exemplo de código C#. Esta tecnologia foi usada em todas as páginas do projeto, já que é uma das tecnologias principais. Listagem 5 Exemplo de código C#. public class ClasseExemplo { public static void Main() { System.Console.WriteLine("Olá mundo!"); calcula_media(); } } private double calcula_media() { int j; double media, soma; soma = 0; for (j = 0; j < i; j++) { soma = soma + E[j].Velocidade; } return (media = soma / j); }

35 CAPÍTULO 4. TECNOLOGIAS UTILIZADAS Microsoft SQL SERVER O SQL (Structured Query Language ou Linguagem de Consulta Estruturada), é uma linguagem de pesquisa declarativa para base de dados relacionais. [23] O Microsoft SQL SERVER foi o SGBD (Sistema de Gestão de Base de dados) usado no projeto, já que é uma base de dados robusta que vem incluída no Microsoft Visual Studio (software usado na elaboração do projeto) [14]. Esta tecnologia foi usada para o desenvolvimento da base de dados Linq to Entities O Linq to Entities foi usado no projeto principalmente pelo facto de poder usar herança entre tabelas. O linq to Entities pode ser usado com qualquer base de dados relacional, ao contrário do linq to sql, que apenas pode ser usado com o SQL SERVER. O LINQ to SQL é mapeado diretamente para as tabelas da base de dados e o LINQ to Entities permite criar um modelo de objetos baseados nas tabelas de qualquer base de dados [12]. Na listagem 6 podemos ver um pequeno exemplo de um query, linq to entities. Esta tecnologia foi usada para aceder à base de dados. Listagem 6 Exemplo de query, Linq to Entities. public static IQueryable mostrafreguesiasconsel(int idconcelho) { ModelBDClassificadosContainer classificadosbd = new ModelBDClassificadosContainer(); var query = from freguesias in classificadosbd.freguesias where freguesias.id_concelho == idconcelho orderby freguesias.freguesia select freguesias; return query; } 4.3 Software utilizado Microsoft Visual Studio 2010 O Microsoft Visual Studio é um pacote de programas da Microsoft para desenvolvimento de software especialmente dedicado ao.net Framework e às linguagens Visual Basic (VB), C, C++, C# (C Sharp) e J# (J Sharp). É também um grande produto de desenvolvimento na área web, usando a plataforma do ASP.NET. As linguagens usadas nesta plataforma são: VB.NET (Visual Basic.Net) e o C# (C Sharp) [22]. O interface principal do Microsoft Visual Studio 2010 é apresentado na gura 4.1. Pode dizer-se que todo o projeto foi desenvolvido sobre esta plataforma.

36 CAPÍTULO 4. TECNOLOGIAS UTILIZADAS 33 Figura 4.1: Interface principal do Microsoft Visual Studio SQL Server Management Studio O SQL Server Management Studio (SSMS) é uma aplicação de software lançado pela primeira vez com o Microsoft SQL SERVER 2005, que é usado para congurar, gerir e administrar todos os componentes do Microsoft SQL SERVER. A ferramenta inclui ferramentas grácas que trabalham com objetos e recursos do servidor. Este software pode ser usado, por exemplo, para carregar cheiros externos a partir de um cheiro do excel [24]. Um exemplo de interface do Sql Server Management Studio é apresentado na gura 4.2. Figura 4.2: Exemplo de interface do Sql server Management Studio.

37 Capítulo 5 Implementação da solução 5.1 Introdução A solução foi desenvolvida na plataforma ASP.NET, com recurso a várias tecnologias, tais como: HTML, CSS, SQL SERVER e JavaScript. O projeto foi desenvolvido com a arquitetura da gura 5.1. Figura 5.1: Arquitetura do projeto. 34

38 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO A importância do login e do logout Para efetuar algumas ações, depois de efetuado o registo, o utilizador terá que efetuar o login. Quando esse login é usado em locais públicos podem surgir algumas questões relacionadas com segurança. Por exemplo, alguns utilizadores não efetuam o logout, pensando que o facto de fecharem as páginas é suciente. Hoje em dia, alguns browsers, ao reabrirem as páginas, onde não foi efetuado o logout, vão abrir as páginas com o login efetuado e caso isso aconteça em locais públicos pode estar alguém a ter acesso à página de outra pessoa e até fazer-se passar por ela. Para resolver esta questão, as pessoas nunca se devem esquecer de fazer o logout, principalmente em locais públicos. [11] 5.3 Base de dados Anúncios A base de dados foi criada com recurso ao SQL SERVER Modelo Relacional Para criar a base de dados, inicialmente foi desenhado o modelo ER da aplicação, usando o modelo EDMX (ADO.NET Entity Data Model), tal como podemos ver na gura 5.2.

39 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 36 Figura 5.2: Modelo relacional da base de dados.

40 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 37 O modelo foi criado para poder ser usada a herança entre tabelas, já que o SQL SERVER não suporta diretamente essa opção. O modelo permitiu também que fosse usado o Linq to Entities para aceder à base de dados (desta forma foi possível elaborar a aplicação em três camadas, tal como já foi referido). Depois de criado o modelo foi criado o script que posteriormente vai criar a base de dados no SQL SERVER. Com o uso da ferramenta Sql Server Management Studio, vai ser corrido o script criado anteriormente e desta forma será criada a base de dados, tal como podemos ver na gura 5.3. Figura 5.3: Diagrama ER normalizado Para além do diagrama anterior, a base de dados é ainda composta pela tabela da gura 5.4.

41 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 38 Figura 5.4: Tabela mensagens. Para além da base de dados anterior, quando criamos os utilizadores, privilégios e roles (grupos), por defeito, a plataforma ASP.NET recorre a uma base de dados SQL SERVER para guardar tudo isso, como podemos ver na gura 5.5.

42 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 39 Figura 5.5: Base de dados criada por omissão.

43 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 40 Ainda com a mesma ferramenta, foram carregadas algumas tabelas a partir do Microsoft Excel, usando a importação de dados, sendo as tabelas as seguintes: Distritos, Concelhos e Freguesias. Nos anexos do documento poderemos ver os prints dos cheiros do Microsof excel Dicionário de dados Anuncios Na tabela 5.1 apresentam-se as várias características dos campos relativos aos anúncios. Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Id_anuncio (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca univocamente cada anúncio Id_utilizador (FK) Inteiro 4 Sim / automático Número que identica o utilizador a quem pertence o anúncio Id_tipo_anuncio (FK) Inteiro 4 Sim Número que identica o tipo de anúncio Id_sub_categoria (FK) Inteiro 4 Sim Número que identica a subcategoria do anúncio Data_publicacao Data - Sim / automática Data/hora da publicação do anúncio Localizacao Texto MAX Sim Localização especíca do anúncio Id_freguesia (FK) Inteiro 4 Sim Número que identica a freguesia relativa ao anúncio Titulo Texto MAX Sim Título do anúncio Descricao Texto MAX Sim Descrição do anúncio Id_moderador (FK) Inteiro 4 Não / automático Número que identica o moderador que valida o anúncio Estado Texto MAX Sim Estado do anúncio Preco Texto 10 Não Preço que aparece no anúncio Tipo_contrato Texto 49 Não Tipo de contrato do emprego Para_destaque Booleano - Sim Indica se o anúncio é para destaque ou não Destaque Texto 50 Não Indica o estado do destaque do anúncio Titulo_destaque Texto 15 Não Título do anúncio em destaque Sub_titulo_destaque Texto 22 Não Subtítulo do anúncio em destaque Descricao_destaque Texto MAX Não Descrição do anúncio em destaque Imagem1 Texto MAX Não Caminho da imagem 1 Imagem2 Texto MAX Não Caminho da imagem 2 Tabela 5.1: Estrutura da tabela Anuncios Anuncios_Veiculos Na tabela 5.2 apresentam-se as várias características dos campos relativos aos anúncios de veículos, ou seja, esta é uma tabela que herda os atributos da tabela Anuncios.

44 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 41 Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Marca Texto MAX Não Marca do veículo Modelo Texto MAX Não Modelo do veículo Primeiro_registo Inteiro 4 Não Primeiro registo do veículo Condicao Texto MAX Não Condição do veículo (novo, usado) Tipo_carro Texto MAX Não Tipo de carro a que se refere o anúncio Quilometros Inteiro 7 Não Número de quilómetros que o veículo possui Combustivel Texto MAX Não Tipo de combustível do veículo Potencia Texto MAX Não Potencia do veiculo Tonalidade Texto MAX Não Cor predominante do veículo Extras Texto MAX Não Extras que fazem parte do veículo Cilindrada Texto MAX Não Indica a cilindrada do veículo Tipo_barco Texto MAX Não Indica o tipo de barco Comprimento Texto MAX Não Comprimento do barco Id_anuncio (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca o anúncio a que o veículo se refere Tabela 5.2: Estrutura da tabela Anuncios_Veiculos Anuncios_Imoveis Na tabela 5.3 apresentam-se as várias características dos campos relativos aos anúncios de imóveis, ou seja, esta é uma tabela que herda os atributos da tabela Anuncios. Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Condicao Texto MAX Não Condição do imóvel Tipologia Texto MAX Não Tipologia do imóvel (T1, T2) Area_util Inteiro 7 Não Área útil do imóvel Casas_banho Texto MAX Não Número de casas de banho Area_bruta Inteiro 7 Não Área bruta do imóvel, toda a área que lhe pertence Ano_construcao Inteiro 4 Não Ano de construção do imóvel Caracteristicas Texto MAX Não Principais características (garagem, aquecimento central) Area_Terreno Inteiro 4 Não Área do terreno em causa Tipo_Terreno Texto MAX Não Tipo de terreno em causa (Industrial, urbano) Finalidade Texto MAX Não Finalidade a que se destina o terreno Licença_const Texto MAX Não Indica se já tem licença de construção e qual o seu estado Declive Texto MAX Não Declive do terreno em causa Divisoes Inteiro 2 Não Número de divisões do imóvel em causa Id_anuncio (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca o anúncio a que o imóvel se refere Tabela 5.3: Estrutura da tabela Anuncios_Imoveis Anuncios_Animais Na tabela 5.4 apresentam-se as várias características dos campos relativos aos anúncios de animais, ou seja, esta é uma tabela que herda os atributos da tabela Anuncios.

45 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 42 Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Genero Texto MAX Não Género do animal Raca Texto MAX Não Raça do animal em causa Tipo_peixe Texto MAX Não Tipo de peixe, no caso da subcategoria ser essa Animal Texto MAX Não Indica o animal em causa Id_anuncio (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca o anúncio a que o animal se refere Tabela 5.4: Estrutura da tabela Anuncios_Animais Anuncios_Empregos Na tabela 5.5 apresentam-se as várias características dos campos relativos aos anúncios de empregos, ou seja, esta é uma tabela que herda os atributos da tabela Anuncios. Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Empresa Texto MAX Não Empresa a que o emprego se refere Funcao Texto MAX Não Função no emprego Perl Texto MAX Não Perl pretendido Ofertas_benecios Texto MAX Não Ofertas ou benefícios dados pela empresa Tipo_trabalho Texto MAX Não Tipo de trabalho pretendido Experiencia_prof Texto MAX Não Experiência prossional pretendida Habilitacoes Texto MAX Não Habilitações pretendidas Linguas Texto MAX Não Conhecimentos nas várias línguas Mensagem_intro Texto MAX Não Mensagem introdutória para o emprego Disponibilidade Texto MAX Não Disponibilidade pretendida Id_anuncio (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca o anúncio a que o emprego se refere Tabela 5.5: Estrutura da tabela Anuncios_Empregos Utilizadores Na tabela 5.6 apresentam-se as várias características dos campos relativos aos utilizadores.

46 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 43 Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Id_utilizador (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca univocamente cada utilizador Nome Texto MAX Sim Nome completo do utilizador E_mail Texto MAX Sim do utilizador Telefone Texto 9 Sim Número de telefone do utilizador Morada Texto MAX Sim Indica a morada do utilizador Data_registo Data - Sim / automático Data e hora do registo do utilizador Username Texto MAX Sim Nome de utilizador que o identica de forma única Moderadores Tabela 5.6: Estrutura da tabela Utilizadores Na tabela 5.7 apresentam-se as várias características dos campos relativos aos moderadores. Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Id_moderador (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca univocamente cada moderador Nome Texto MAX Sim Nome completo do moderador E_mail Texto MAX Sim do moderador Telefone Texto 9 Sim Número de telefone do moderador Cargo Texto 50 Sim Indica o cargo do moderador Username Texto 50 Sim Nome do moderador que o identica de forma única Tabela 5.7: Estrutura da tabela Moderadores Distritos Na tabela 5.8 apresentam-se as várias características dos campos relativos aos distritos. Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Id_distrito (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca univocamente cada distrito Distrito Texto MAX Sim Nome do distrito Tabela 5.8: Estrutura da tabela Distritos Concelhos Na tabela 5.9 apresentam-se as várias características dos campos relativos aos concelhos.

47 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 44 Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Id_concelho (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca univocamente cada concelho Concelho Texto MAX Sim Nome do concelho Id_distrito (FK) Inteiro 4 Sim Número que identica o distrito do anúncio Freguesias Tabela 5.9: Estrutura da tabela Concelhos Na tabela 5.10 apresentam-se as várias características dos campos relativos às freguesias. Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Id_freguesia (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca univocamente cada freguesia Freguesia Texto MAX Sim Nome da freguesia Id_concelho (FK) Inteiro 4 Sim Número que identica o concelho do anúncio Tabela 5.10: Estrutura da tabela Freguesias SubCategorias Na tabela 5.11 apresentam-se as várias características dos campos relativos às subcategorias dos anúncios. Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Id_sub_categoria (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca univocamente cada subcategoria Nome Texto MAX Sim Nome da subcategoria Id_categoria (FK) Inteiro 4 Sim Número que identica a categoria do anúncio Tabela 5.11: Estrutura da tabela SubCategorias Categorias Na tabela 5.12 apresentam-se as várias características dos campos relativos às categorias dos anúncios.

48 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 45 Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Id_categoria (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca univocamente cada categoria Nome Texto MAX Sim Nome da categoria TiposAnuncio Tabela 5.12: Estrutura da tabela Categorias Na tabela 5.13 apresentam-se as várias características dos campos relativos aos tipos de anúncio de cada anúncio. Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Id_tipo_anuncio (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca univocamente cada tipo de anúncio Nome Texto MAX Sim Nome do tipo de anúncio Tabela 5.13: Estrutura da tabela TiposAnuncio CatTip A tabela 5.14 é uma tabela intermédia, onde a cada categoria são atribuídos os tipos de anúncio que esta pode ter. Vamos obter uma tabela com uma chave primária concatenada. Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Id_categoria (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca cada categoria Id_tipo_anuncio (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca cada tipo de anúncio Tabela 5.14: Estrutura da tabela CatTip Mensagens Na tabela 5.15 apresentam-se as várias características dos campos relativos às mensagens.

49 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 46 Campo Tipo Tamanho Obrigatório Descrição Id_mensagem (PK) Inteiro 4 Sim / automático Número sequencial que identi- ca univocamente cada mensagem Nome Texto 50 Sim Nome de quem envia a mensagem Texto 50 Sim de quem envia a mensagem Assunto Texto 70 Sim Assunto da mensagem Mensagem Texto MAX Sim Mensagem enviada pelo utilizador Data Data - Sim / automática Data e hora de envio da mensagem Estado Booleano - Sim Indica se a mensagem já foi respondida ou não Tabela 5.15: Estrutura da tabela Mensagens 5.4 Aplicação ASP.NET em três camadas A arquitetura em três camadas é uma arquitetura cliente servidor na qual o interface do utilizador, processos de negócios e armazenamento de dados são desenvolvidos e mantidos em módulos independentes, ou em plataforma separadas. A gura 5.6 procura mostrar de forma resumida as três camadas identicando cada uma delas. Figura 5.6: Representação das três camadas de uma aplicação ASP.NET. As três camadas referidas são as seguintes: Camada de apresentação - User Interface (Presentation Tier) Camada de Negócios - Business Logic Layer (Business Logic Tier)

50 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 47 Camada de Acesso a dados - Data Access Layer (Data Tier) Cada camada pode ser desenvolvida e testada separadamente. A camada de apresentação contém os elementos da interface do utilizador do site e inclui ainda toda a lógica de interação entre o utilizador e as regras de negócio. (ASP.NET Web Forms, Users Controls e Master Pages). A camada de negócio recebe a requisição da camada de apresentação e retorna o resultado dependendo da lógica de negócio. (Classes C#). A camada de acesso a dados contém as classes que acedem à base de dados e retornam o resultado para a camada de negócio.(classes C#) [13]. 5.5 FrontOce Neste capítulo vão ser mostradas as páginas que podem ser visíveis para todos os utilizadores e algumas das suas principais funcionalidades Visitante Os visitantes são os utilizadores do site que ainda não efetuaram o seu login. Algumas das principais funcionalidades destes utilizadores são: efetuar o seu registo, contactar a administração do site, visualizar os anúncios, entre outras Mapa do site Home (Default/Default.aspx) Detalhes do anúncio (Default/DetalhesAnuncio.aspx) Anúncios por categoria (Default/AnunciosCat.aspx) Detalhes do anúncio (Default/DetalhesAnuncio.aspx) Anúncios por subcategoria (Default/AnunciosSubCat.aspx) Detalhes do anúncio (Default/DetalhesAnuncio.aspx) Missão (Default/Missao.aspx) Anúncios (Default/SelecionarCatSub.aspx) Anúncios por categoria (Default/AnunciosCat.aspx) Detalhes do anúncio (Default/DetalhesAnuncio.aspx) Anúncios por subcategoria (Default/AnunciosSubCat.aspx) Detalhes do anúncio (Default/DetalhesAnuncio.aspx) Registo (Default/Register.aspx) Log In (Default/Login.aspx) Contactar (Default/Mensagens.aspx)

51 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO Home Page A home page dos visitantes é a página principal do web site, ou seja, é a página que aparece quando entramos na plataforma web de anúncios. Na gura 5.7 podemos ver essa página. Figura 5.7: Home page (visitantes) Nesta página é onde podemos ver os anúncios em destaque. Tal como podemos ver, apenas podem estar quatro anúncios de cada vez em destaque. Um pequeno exemplo do código que permite visualizar no slide os anúncios que estão em destaque, está na listagem 7, sendo que aqui podemos ver como colocar um anúncio em destaque (para os outros três anúncios o código é semelhante). Quanto aos destaques há ainda a salientar o icon que aparece, já que esse icon depende da categoria ou da subcategoria a que o anúncio, que está em destaque, pertence. Na listagem 8 podemos ver um pequeno exemplo do código da função que coloca no destaque o respetivo icon.

52 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 49 Listagem 7 Exemplo para colocar os anúncios em destaque. foreach (Anuncios anuncio in ClassQueries.anunciosDestaque()) { if (aux == 0) { mostraicons(aux, anuncio); aux1 = anuncio.id_anuncio; desc1.innertext = anuncio.descicao_destaque.tostring(); titulo1.innertext = anuncio.titulo_destaque.tostring(); subtitulo1.innertext = anuncio.sub_titulo_destaque.tostring(); img1.src = anuncio.imagem1; aux = 1; } } Listagem 8 Exemplo para mostrar os vários icons no destaque. private void mostraicons(int aux, Anuncios anuncio) { if (anuncio.subcategorias.nome.equals("carros")) { if (aux == 0) { imagem1.src = "img/icons/carro.png"; } else if (aux == 1) { imagem2.src = "img/icons/carro.png"; } else if (aux == 2) { imagem3.src = "img/icons/carro.png"; } else if (aux == 3) { imagem4.src = "img/icons/carro.png"; } } }

53 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 50 Os icons que foram usadas estão na gura 5.8. Figura 5.8: Icons usados No slide, há ainda um botão "Mais detalhes", sendo que este botão é um LinkButton que nos manda para a página dos detalhes do anúncio que está em destaque. Na parte nal da página estão as várias categorias e subcategorias dos anúncios, tal como podemos ver na gura 5.9. Figura 5.9: Categorias e subcategorias de anúncios. Quando se clica em cima de um nome, dependendo se é uma categoria ou subcategoria há um reencaminhamento para as páginas de anúncios por categoria ou subcategoria, respetivamente. Na listagem 9 podemos ver um pequeno exemplo do código usado no evento Click de um LinkButton para chegar à página de anúncios por categoria (gura 5.10).

54 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 51 Listagem 9 Exemplo para redirecionar para a página de anúncios por categoria. foreach (Categorias categoria in ClassQueries.mostraCategoria(LinkButtonVeiculos)) { { Session["id_cat"] = categoria.id_categoria; } } Response.Redirect("AnunciosCat.aspx"); Figura 5.10: Página dos Anúncios por Categoria.

55 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 52 Na listagem 10 podemos ver um pequeno exemplo do código usado no evento SelectedIndexChanged de um DataList para chegar à pagina de anúncios por subcategoria (gura 5.11). Listagem 10 Exemplo para redirecionar para os anúncios por subcategoria. Session["id_sub"] = DataListAnimais.SelectedValue; Response.Redirect("AnunciosSubCat.aspx"); Figura 5.11: Página dos Anúncios por Subcategoria Registo de utilizadores Nesta página os visitantes podem efetuar o seu registo, para desta forma passarem a utilizadores registados. Para efetuarem o registo é necessário preencher um formulário, em que todos os campos são de preenchimento obrigatório. Os campos têm ainda outras validações, sendo estas: o telefone terá que ter nove dígitos, o username não pode ser repetido, terá que ser introduzido um válido e a password terá que ter no mínimo seis carateres. É ainda usado o captacha para que não possam ser inseridos utilizadores através de um programa para o efeito. O formulário descrito é o da gura 5.12.

56 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 53 Figura 5.12: Formulário de registo para os utilizadores. Depois de submetido o formulário, o utilizador irá receber dois s automaticamente, num deles serão enviados os dados do utilizador (gura 5.13), para que este os verique e no outro o utilizador deverá validar o seu (gura 5.14) [9]. Em anexo pode ser consultado o código usado para enviar o dos dados.

57 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 54 Figura 5.13: Exemplo de enviado ao utilizador com os dados. Figura 5.14: Exemplo de enviado ao utilizador para conrmação Utilizador Aqui vamos ver algumas das principais funcionalidades dos utilizadores que já efetuaram o login, sendo estas: inserir e editar anúncios, visualizar os vários anúncios presentes, contactar a administração do site, visualizar os seus próprios anúncios, entre outras Mapa do site Home (Utilizador/DefaultUtilizador.aspx) Detalhes do anúncio (Utilizador/DetalhesAnuncio.aspx) Anúncios por categoria (Utilizador/AnunciosCat.aspx)

58 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 55 Detalhes do anúncio (Utilizador/DetalhesAnuncio.aspx) Anúncios por subcategoria (Utilizador/AnunciosSubCat.aspx) Detalhes do anúncio (Utilizador/DetalhesAnuncio.aspx) Missão (Utilizador/Missao.aspx) Os meus anúncios (Utilizador/MeusAnuncios.aspx) Detalhes do anúncio (Utilizador/DetalhesAnuncio.aspx) Dados pessoais (Utilizador/Dados.aspx) Editar dados (Utilizador/EditarDados.aspx) Editar password (Utilizador/AlterarPassword.aspx) Contactar (Utilizador/Mensagens.aspx) Inserir anúncio (Utilizador/InserirAnuncio.aspx) Editar anúncio (Utilizador/EditarAnuncioSelecionar.aspx) Selecionar anúncio a editar (Utilizador/EditarAnuncioSelecionar.aspx) Home Page Editar anúncio selecionado (Utilizador/EditarAnuncio.aspx) A home page dos utilizadores é a página para onde é reencaminhado um utilizador que acabou de efetuar o seu login. Na gura 5.15 podemos ver essa página.

59 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 56 Figura 5.15: Home page (utilizadores)

60 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 57 Esta página é semelhante à home page dos visitantes, possuindo as mesmas funcionalidades, apesar de ter ainda outras, que apenas são possíveis para utilizadores registados, tais como: inserir anúncio, editar anúncios, editar os seus dados e ver os anúncios inseridos por si Inserir anúncio Nesta página é onde os utilizadores podem inserir os seus anúncios. Agora vai ser explicado passo a passo o formulário que é necessário preencher para inserir um anúncio. Todos os campos obrigatórios têm * e possuem validações para tal. No início do formulário o utilizador tem que preencher os dados relativos à categoria e ao tipo de anúncio, tal como podemos ver na gura Figura 5.16: Dados relativos à categoria e tipo de anúncio Em primeiro lugar terá que ser selecionada a categoria do anúncio e só depois a subcategoria e o tipo de anúncio, já que estes campos dependem do primeiro. A drop down list das subcategorias apenas carrega os dados relativos à categoria selecionada. Quanto ao tipo de anúncio, é usada a tabela CatTip, onde cada categoria tem os respetivos tipos de anúncios. Na listagem 11 podemos ver um exemplo de como é efetuado o carregamento da drop down list tipos de anúncio, neste caso para os imóveis. O query "mostratiposanuncio"vai buscar os tipos de anúncio relativos aos imóveis. Listagem 11 Exemplo para carregar a dropdownlist tipos de anúncio. if (DropDownListCategoria.SelectedItem.Text.Equals("Imóveis")) { DropDownListTipoAnuncio.DataSource = ClassQueries.mostraTiposAnuncio(3); DropDownListTipoAnuncio.DataBind(); DropDownListTipoAnuncio.Items.Insert(0, new ListItem("Selecione o tipo de anúncio", "")); } O query "mostratiposanuncio"vai buscar os tipos de anúncio relativos a uma categoria passada por parâmetro, tal como podemos ver na listagem 12.

61 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 58 Listagem 12 Query que retorna os tipos de anúncio da uma dada categoria. public static IQueryable mostratiposanuncio(int idcategoria) { ModelBDClassificadosContainer classificadosbd = new ModelBDClassificadosContainer(); var query = from tiposanun in classificadosbd.tiposanuncio join categoriastiposanuncio in classificadosbd.cattip on tiposanun.id_tipo_anuncio equals categoriastiposanuncio.id_tipo_anuncio join categorias in classificadosbd.categorias on categoriastiposanuncio.id_categoria equals categorias.id_categoria where categoriastiposanuncio.id_categoria == idcategoria orderby tiposanun.nome select tiposanun; return query; } Na gura 5.17 podemos ver a parte do formulário onde são inseridos os dados relativos à localização do anúncio. Figura 5.17: Dados relativos à localização do anúncio Para selecionar dados nesta parte do formulário, é necessário seguir a ordem, ou seja, primeiro é necessário selecionar o distrito, depois o concelho e por m a freguesia, já que há uma interligação entre esses dados. As drop down list são carregadas usando as tabelas Distritos, Concelhos e Freguesias, onde foi usado o carregamento externo de dados para efetuar o seu preenchimento. Na gura 5.18 podemos ver a parte do formulário onde são inseridos os dados gerais para o anúncio e para a maior parte das categorias dos anúncios. Neste caso, temos que inserir o preço para o anúncio.

62 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 59 Figura 5.18: Dados gerais de um anúncio Quando a categoria do anúncio é emprego, os dados gerais do anúncio são diferentes, tal como podemos ver na gura Neste caso já não é necessário inserir o preço, mas sim o tipo de contrato. Figura 5.19: Dados gerais de um anúncio de emprego Ao nível dos dados para um anúncio, há ainda a salientar que, dependendo da subcategoria, há dados especícos que podem ser inseridos pelos utilizadores. Na gura 5.20 podemos ver, um exemplo, onde neste caso, temos os dados que podem ser inseridos para um anúncio de apartamentos.

63 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 60 Figura 5.20: Dados especícos para apartamentos Na parte seguinte do formulário o utilizador poderá escolher se quer colocar o anúncio em destaque, selecionando a check box, tal como podemos ver na gura Figura 5.21: Selecionar anúncio para destaque Caso o anúncio seja para destaque, o utilizador terá que preencher mais alguns dados, tal como podemos ver na gura 5.22.

64 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 61 Figura 5.22: Dados para colocar o anúncio em destaque Para terminar o formulário, o utilizador poderá escolher se quer inserir imagens para o anúncio, selecionando a check box, tal como podemos ver na gura Figura 5.23: Selecionar imagens para o anúncio Caso o utilizador deseje inserir imagens para o anúncio, terá que selecionar o cheiro a partir do seu computador, tal como podemos ver na gura Apenas são aceites cheiros png e jpg, com um determinado tamanho. Em anexo poderá ser consultado um exemplo do código que guarda as imagens numa pasta do sistema de cheiros e o caminho dessas imagens na base de dados. Já que a pasta onde as imagens cam é sempre a mesma, para que não haja problemas com imagens que tenham o mesmo nome, foi adicionado o dia, mês, ano, horas, minutos, segundos e milissegundos, para resolver esse problema. O tempo é encriptado usando o algoritmo MD5Hash.

65 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 62 Figura 5.24: Inserir imagens Por m vamos ver um exemplo de uma função que insere um anúncio na tabela anúncios, na listagem 13. Listagem 13 Exemplo de função que insere na tabela anúncios. public static void inseriranuncio(int subcategoria, int tipoanuncio, int freguesia, string textboxlocalizacao, string titulo, string descricao, string preco, bool destaque, int id_utilizador, string titulodest, string subdest, string descdest, string cam1, string cam2, string tipocontrato) { } ModelBDClassificadosContainer classificadosbd = new ModelBDClassificadosContainer(); Anuncios a = new Anuncios() { Id_sub_categoria = subcategoria, Id_tipo_anuncio = tipoanuncio, Id_freguesia = freguesia, Localizacao = textboxlocalizacao, Titulo = titulo, Descricao = descricao, Preco = preco, Id_utilizador = id_utilizador, Data_publicacao = DateTime.Now, Estado = "Pendente", Para_destaque = destaque, Destaque = "Pendente", Titulo_destaque = titulodest, Sub_titulo_destaque = subdest, Descicao_destaque = descdest, Imagem1 = cam1, Imagem2 = cam2, Tipo_contrato = tipocontrato }; classificadosbd.addtoanuncios(a); classificadosbd.savechanges(); Alguns dos dados referidos nesta página possuem validações especícas, como por exemplo apenas podem inserir números Editar anúncio Nesta página os utilizadores podem editar os dados gerais dos anúncios já inseridos, sendo que para tal, em primeiro lugar, é necessário escolher o anúncio do qual querem editar os dados. Apenas os anúncios que não estão em destaque, no momento, podem ser editados. Esta seleção é feita na página que podemos ver na gura 5.25

66 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 63 Figura 5.25: Selecionar anúncio a editar Depois de selecionado o anúncio, podem ser editados alguns dados, tal como podemos ver na gura 5.26.

67 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 64 Figura 5.26: Editar anúncio selecionado Caso a categoria do anúncio selecionado seja emprego o formulário terá uma pequena alteração, em vez do preço terá o tipo de contrato, tal como podemos ver na gura 5.27.

68 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO Os meus anúncios Figura 5.27: Editar anúncio selecionado (emprego) Nesta página os utilizadores podem ver todos os anúncios que já foram inseridos por si. Tal como podemos ver na gura 5.28 os utilizadores podem ainda ver qual o estado do seu anúncio, pendente ou conrmado.

69 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 66 Figura 5.28: Os meus anúncios

70 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 67 Caso o utilizador clique no botão "Detalhes", este poderá ainda ver como aparece o seu anúncio aos restantes utilizadores, ou seja, qual a ordem dos vários detalhes. Na gura 5.29 podemos ver um exemplo com os vários detalhes de um anúncio. Figura 5.29: Detalhes de um anúncio Editar dados pessoais Nesta página os utilizadores podem editar os seus dados pessoais, tal como podemos ver na gura Uma página semelhante a esta está também disponível para os moderadores e para os administradores.

71 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO Editar password Figura 5.30: Editar dados pessoais Nesta página os utilizadores podem editar a sua password, tal como podemos ver na gura Os moderadores e os administradores têm também esta possibilidade.

72 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO Contactar Figura 5.31: Editar password Nesta página os utilizadores podem contactar a administração, preenchendo o formulário da gura A mensagem enviada ca guardada na tabela Mensagens, com o estado a False e deverá ser respondida pelos moderadores o mais rápido possível. Figura 5.32: Formulário para contactar a administração

73 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO BackOce Neste capítulo vão ser mostradas as páginas que podem ser visíveis para os administradores e para os moderadores, ou seja toda a parte de gestão do site Moderadores Vamos agora ver algumas das principais funcionalidades dos moderadores, sendo estas: validar anúncios, retirar/colocar anúncios em destaque e responder a mensagens dos utilizadores Mapa do site Home (Moderador/DefaultModerador.aspx) Anúncio (Moderador/ConrmarAnunciosSelecionar.aspx) Destaque (Moderador/DestaquesApagar.aspx) Mensagem (Moderador/Mensagens.aspx) Anúncio (Moderador/ConrmarAnunciosSelecionar.aspx) Anúncios pendentes Validar anúncio Destaque (Moderador/DestaquesApagar.aspx) Anúncio a tirar de destaque (Moderador/DestaquesApagar.aspx) Destacar um anúncio (Moderador/DestaquesInserir.aspx) Mensagem (Moderador/Mensagens.aspx) Selecionar a mensagem a responder (Moderador/Mensagens.aspx) Responder à mensagem (Moderador/ResponderMensagens.aspx) Dados pessoais (Moderador/Dados.aspx) Editar dados (Moderador/EditarDados.aspx) Editar password (Moderador/AlterarPassword.aspx) Home page A home page dos moderadores é a página para onde é reencaminhado um moderador que acabou de efetuar o seu login. Na gura 5.33 podemos ver essa página.

74 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 71 Figura 5.33: Home page (moderadores) Nesta página os moderadores podem ver se têm algum anúncio, destaque ou mensagem pendente, para que desta forma vejam logo o que têm de fazer. Tal como nos utilizadores podem ainda alterar os seus dados Validar anúncios Nesta página os moderadores validam todos os anúncios inseridos. Em primeiro lugar é necessário selecionar um anúncio a validar, tal como podemos ver na gura Figura 5.34: Anúncios pendentes Em seguida o moderador deverá vericar se os dados inseridos pelo utilizador não contêm palavras que não podem ser mostradas nos anúncios (gura 5.35). Por m deverá selecionar o estado do anúncio, que pode ser Conrmado ou Cancelado.

75 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 72 Figura 5.35: Validar anúncio selecionado

76 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO Retirar/Colocar anúncios em destaque Nesta página são colocados e retirados os anúncios de destaque. De cada vez apenas podem e devem estar quatro anúncios em destaque, ou seja, quando queremos colocar um anúncio em destaque em primeiro lugar é necessário nalizar, ou seja, retirar de destaque, um dos anúncios. Na gura 5.36 podemos ver que apenas estão três anúncios em destaque, pelo que devemos colocar mais um anúncio em destaque. Figura 5.36: Ver anúncios em destaque e destacar outro Mensagens Nesta página os moderadores respondem ás varias mensagens enviadas pelos utilizadores. Em primeiro lugar o moderador seleciona a mensagem a responder, que deverá ser a mais antiga, tal como podemos ver na gura 5.37.

77 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 74 Figura 5.37: Selecionar mensagem a responder Por m, o moderador deverá responder à mensagem selecionada, tal como podemos ver na gura A resposta será enviada para o inserido pelo utilizador no momento em que enviou a mensagem e o estado da mensagem, na tabela, será também alterado para True.

78 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO Administradores Figura 5.38: Responder à mensagem selecionada Quanto aos administradores, estes têm outras funcionalidades, tais como: inserir funcionários, visualizar os anúncio pelos vários estados (pendentes, conrmados e cancelados) e ver ainda qual o moderador que conrmou ou cancelou cada anúncio Mapa do site Home (Administrador/DefaultAdministrador.aspx) Anúncio (Administrador/SelecionarAnunciosEstado.aspx) Anúncios pendentes (Administrador/AnunciosPendentes.aspx) Anúncios conrmados (Administrador/AnunciosConrmados.aspx) Anúncios cancelados (Administrador/AnunciosCancelados.aspx) Categoria (Administrador/InserirSubCategorias.aspx) Inserir subcategorias (Administrador/InserirSubCategorias.aspx) Funcionário (Administrador/RegistoFuncionário.aspx) Dados pessoais (Administrador/Dados.aspx)

79 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 76 Editar dados (Administrador/EditarDados.aspx) Editar password (Administrador/AlterarPassword.aspx) Home page A home page dos administradores é a página para onde é reencaminhado um administrador que acabou de efetuar o seu login. Na gura 5.39 podemos ver essa página. Figura 5.39: Home page (administradores) Nesta página os administradores podem aceder a todas as funcionalidades que têm, sendo estas: inserir novos funcionários, inserir subcategorias para uma categoria e ver um histórico de anúncios por estado (pendentes, conrmados e cancelados) Inserir funcionários Nesta página, os administradores podem inserir novos funcionários, sendo que para tal é necessário preencher o formulário da gura 5.40.

80 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 77 Figura 5.40: Formulário para inserir funcionários Dependendo do cargo selecionado, os administradores podem inserir novos moderadores ou administradores, tal como podemos ver na listagem 14. Aqui vai ser inserido na tabela o role pretendido para o funcionário. Listagem 14 Inserir o cargo para um funcionário. if (cargo.equals("administrador")) { Roles.AddUserToRole(username, "Administradores"); } else { Roles.AddUserToRole(username, "Moderadores"); } Depois de efetuado o registo, é enviado um ao funcionário que acabou de ser inserido, com os seus dados pessoais. O é semelhante ao que é enviado quando é efetuado o registo de um utilizador, com apenas a diferença de que o funcionário deverá alterar o mais rápido possível a sua password, já que a password por defeito é sempre a mesma Inserir subcategoria Nesta página, os administradores podem inserir novas subcategorias para a categoria selecionada, tal como podemos ver na gura 5.41.

81 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO Anúncios conrmados Figura 5.41: Inserir subcategorias Nesta página, os administradores podem ver os anúncios conrmados e saber qual o moderador que efetuou essa ação. Na gura 5.42 podemos ver um exemplo de um anúncio conrmado e o moderador que o conrmou. Figura 5.42: Anúncio conrmado 5.7 Colocação e divulgação online Para colocar a aplicação web online, é necessário efetuar uma série de passos. Inicialmente foi instalado o IIS e o SQL SERVER 2008 no servidor que irá alojar o site e de seguida foi necessário efetuar o registo de um domínio. Por m, foram criadas as duas base de dados no servidor e foram transferidos todos os cheiros relativos à aplicação web (páginas, imagens, css) para o servidor de alojamento IIS (Internet Information Services) O IIS é um servidor web criado pela Microsoft, para ser usado com os seus sistemas operativos, para os servidores. A primeira versão foi introduzida com o Windows

82 CAPÍTULO 5. IMPLEMENTAÇÃO DA SOLUÇÃO 79 NT (família dos sistemas operativos do Windows) Server versão 4, e passou por várias atualizações. A versão mais recente é o IIS 7.5, que apenas está disponível no Windows Server 2008 R2 e Windows 7. Uma das características do IIS é a geração de páginas HTML dinâmicas, o que difere dos outros servidores web. É usada tecnologia proprietária, o ASP (Active Server Pages), apesar de também poder usar outras tecnologias.[21] Registo de domínios Domínio é o nome que serve para localizar e identicar alguns computadores na Internet e foi feito com o objetivo de guardar, de forma mais fácil, os endereços dos vários computadores na Internet. Sem ele, seria necessário memorizar uma sequência grande de números. Segundo as regras atuais, para que o registo de um domínio seja aceite, são necessários, pelo menos, dois servidores DNS (Servidor de nomes) conectados à Internet e congurados para o domínio que está sendo solicitado.[19] O registo de domínios em Portugal é feito pela FCCN, Fundação para a Computação Cientíca Nacional. A FCCN é responsável pela gestão, registo e manutenção de domínios sobre o.pt, domínio de topo correspondente a Portugal.[8] Servidor utilizado A empresa disponibilizou um servidor para poder alojar o web site. Nesse servidor foi instalado o IIS (Internet Informations Service) e o SQL SERVER 2008, para que o web site pudesse ser alojado sem problemas Divulgação online Para efetuar a divulgação do web site pelo maior número de pessoas, podiam ser usados vários mecanismos, como por exemplo: utilização das redes sociais para efetuar essa divulgação (já que estas são usadas cada vez mais e não haveria custos adicionais) e a utilização de alguns mecanismos de publicidade, ou seja, divulgação do site noutros web sites.

83 Capítulo 6 Conclusões e trabalho futuro 6.1 Conclusões Ao longo da elaboração do projeto, em contexto de estágio, tive a oportunidade de trabalhar com algumas tecnologias com as quais já tinha trabalhado ao longo da licenciatura e desta forma aprofundar algumas das potencialidades destas tecnologias, que não são abordadas nas restantes unidades curriculares. Quanto às várias funcionalidades previstas no início do projeto, basicamente, foram todas realizadas, à exceção de alguns pormenores (como por exemplo, a inserção de mais campos especícos para as várias subcategorias) que acabam por não ter grande relevância para o projeto. A implementação destes pormenores seria semelhante a coisas já realizadas. Foram surgindo vários inconvenientes, ao longo da realização do projeto, como por exemplo: a inserção de imagens para um determinado anúncio, a utilização de uma nova tecnologia, linq to entities, para aceder à base de dados usando o modelo. Este foi um dos principais desaos que me foi proposto pela empresa, sendo que no início não foi fácil, mas depois de começar a perceber encontrei várias vantagens, tais como: o mesmo query pode ser usado várias vezes e como os queries não são feitos automaticamente, apenas serão usadas as tabelas necessárias. Com a ajuda deste mecanismo, foi me permitido, de forma mais simples, elaborar a aplicação ASP.NET em três camadas. Para concluir, pode dizer-se que este trabalho acabou por enriquecer a aprendizagem na licenciatura e obter uma primeira impressão do que é estar a fazer um projeto para uma empresa, apesar de pequena ainda. O projeto acabou por ser muito importante na aprendizagem nal, na licenciatura. 6.2 Trabalho futuro Em geral, pode dizer-se que todas as principais funcionalidades pensadas inicialmente foram implementadas, mas ao longo do projeto foram surgindo novas ideias, sobre novas funcionalidades, que poderiam ser implementadas no futuro, tais como: 80

84 CAPÍTULO 6. CONCLUSÕES E TRABALHO FUTURO 81 Implementar um método de pagamento para os anúncios, onde pode haver outras vantagens; Mostrar anúncios que estão em destaque noutros sites de anúncios; Implementar a troca de mensagens entre os utilizadores; Colocar mais campos especícos para as subcategorias, usando uma DDL ou uma tabela única, com ajuda de uma tabela sombra; Colocar e retirar os anúncios do destaque de forma automática, usando uma linha temporal; Enviar um ao utilizador quando o anúncio é validado e se for caso disso, quando é colocado em destaque também; Possibilitar a inserção de mais imagens para cada anúncio; Mostrar aos utilizadores as condições e termos da plataforma de anúncios; Possibilitar a recuperação da password aos utilizadores. Como podemos ver podem ainda ser implementadas mais algumas funcionalidades na aplicação, para a completar.

85 Bibliograa [1] The Web Information Company Alexa. Coisas.com site info. alexa.com/siteinfo/coisas.com#, Novembro [2] The Web Information Company Alexa. Custojusto.pt site info. alexa.com/siteinfo/custojusto.pt#, Novembro [3] The Web Information Company Alexa. Olx.pt site info. com/siteinfo/olx.pt#, Novembro [4] Miguel Angel Alvarez. O que é javascript? artigos/184.php, Setembro [5] Redaçao Ocina da Net. C# (csharp) o que é esta linguagem? esta_linguagem, Setembro [6] Diego Eis. O que é html? Janeiro [7] Erysson. O que é asp.net? O-que-e-ASPNET.aspx, Janeiro [8] FCCN. Dns.pt. dns-pt/, Outubro [9] Jonatas Freitas. Como enviar com asp.net e c#. blogspot.pt/2010/05/como-enviar- -com-aspnet-e-c.html, Maio [10] Infonova. A evolução da internet. a-evolucao-da-internet.html, Fevereiro [11] Jonny Ken. A importância do logout. a-importancia-do-logout/, Junho [12] José Carlos Macoratti. Apresentando linq to entities. net/08/09/lnq_ent1.htm, Outubro [13] José Carlos Macoratti. C# - criando uma aplicacao asp.net em 3 camadas. Outubro

86 BIBLIOGRAFIA 83 [14] Microsot. Microsoft sql server. library/bb aspx, Outubro [15] Coisas no facebook. Coisas.com. https://www.facebook.com/coisas, Novembro [16] Custo Justo no facebook. Custojusto. CustoJusto, Novembro [17] OLX no facebook. Olx portugal. https://www.facebook.com/ olxclassificados, Novembro [18] Ana Paula Pereira. O que é css? programacao/2705-o-que-e-css-.htm, Setembro [19] Wikipédia. Domínio. Outubro [20] Wikipédia. História da internet. B3ria_da_Internet, Outubro [21] Wikipédia. Internet information services. Internet_Information_Services, Junho [22] Wikipédia. Microsoft visual studio. Microsoft_Visual_Studio, Outubro [23] Wikipédia. Sql. Outubro [24] Wikipédia. Sql server management studio. SQL_Server_Management_Studio, Outubro [25] Wikipédia. Web Outubro 2012.

87 Anexos 84

88 Anexo A Listagem de programas A.1 Enviar automaticamente string remetente = //O do remetente //Cria objeto string builder StringBuilder sbbody = new StringBuilder(); //Adiciona estrutura HTML do sbbody.append("<html xmlns='http://www.w3.org/1999/xhtml'>"); sbbody.append("<head><title>untitled Document</title>"); sbbody.append("<style type='text/css'> body {margin-left: 0px; margin-top: 0px; margin-right: 0px; margin-bottom: 0px; background-color: #E1E0F2;}"); sbbody.append("body,td,th {font-family: Verdana, Geneva, sans-serif; font-size: 12px;}</style></head><body>"); sbbody.append("<strong><h3>.::registo EFETUADO COM SUCESSO</h3></strong><br />"); sbbody.append("<b>exmo(a) Senhor(a) <i>" + nome + "</i>,</b><br />"); sbbody.append("<b>muito obrigado por ter efetuado o seu registo na nossa plataforma de anúncios online, Anuncie aqui já!</b><br /><br />"); sbbody.append("<b>por favor confirme os seus dados, e finalize o seu registo num outro que irá receber.</b><br /><br />"); sbbody.append("<b>nome completo</b><br />"); //Adiciona texto sbbody.append(nome); sbbody.append("<br /><br />"); sbbody.append("<b>morada</b><br />"); //Adiciona texto sbbody.append(morada); sbbody.append("<br /><br />"); sbbody.append("<b>telefone</b><br />"); //Adiciona texto sbbody.append(telefone); sbbody.append("<br /><br />"); sbbody.append("<b> </b><br />"); //Adiciona texto sbbody.append( ); sbbody.append("<br /><br />"); sbbody.append("<b>username</b><br />"); //Adiciona texto sbbody.append(username); sbbody.append("<br /><br />"); sbbody.append("<b>password</b><br />"); //Adiciona texto sbbody.append("******"); sbbody.append("<br /><br /><br />"); 85

89 ANEXO A. LISTAGEM DE PROGRAMAS 86 sbbody.append("<b><i>atenciosamente</b></i>,<br />"); sbbody.append("<i>anuncie aqui já</i><br />"); sbbody.append("<br /><br />"); sbbody.append("<br /></body></html>"); //Cria novo objeto MailMessage MailMessage mailmessage = new MailMessage(); //Define o remetente mailmessage.from = new MailAddress(remetente , "Anuncie aqui já!", System.Text.Encoding.UTF8); //Define primeiro destinatário mailmessage.to.add( ); //Define segundo destinatário, note que podemos adicionar infinitos destinatários //mailmessage.to.add(" DO DESTINATÁRIO"); //Define assunto do mailmessage.subject = "Bem vindo à nossa equipa, anuncie aqui já!"; //Seta propriedade para enviar em html como true(verdadeiro) mailmessage.isbodyhtml = true; //Seta o corpo do com a estrutura HTML gravada na stringbuilder sbbody mailmessage.body = sbbody.tostring(); mailmessage.bodyencoding = System.Text.Encoding.UTF8; mailmessage.priority = MailPriority.High; //Prioridade do //Cria novo SmtpCliente e seta o endereço SmtpClient smtpclient = new SmtpClient(); smtpclient.port = 587; // Esta porta é a utilizada pelo Gmail para envio smtpclient.host = "smtp.gmail.com"; //Definindo o provedor que irá disparar o smtpclient.enablessl = true; //Gmail trabalha com Server Secured Layer //Credencial para envio por SMTP Seguro (APENAS QUANDO O SERVIDOR EXIGE AUTENTICAÃÃO) smtpclient.credentials = new NetworkCredential(remetente , "anuncieaquija"); // Envia a mensagem smtpclient.send(mailmessage); A.2 Inserir imagens na pasta if (FileUploadImagens.PostedFile.ContentLength < && FileUploadImagens0.PostedFile.ContentLength < ) //tamanho máximo para as fotos é de 4 MB { int p = FileUploadImagens.FileName.LastIndexOf("."); string nome = FileUploadImagens.FileName.Substring(0, p); string extensao = FileUploadImagens.FileName.Substring(p); int p1 = FileUploadImagens0.FileName.LastIndexOf("."); string nome1 = FileUploadImagens0.FileName.Substring(0, p1); string extensao1 = FileUploadImagens0.FileName.Substring(p1); if ((extensao.equals(".jpg") extensao.equals(".png")) && (extensao1.equals(".jpg") extensao1.equals(".png"))) { string tempo = CalculateMD5Hash(Convert.ToString(DateTime.Now) + Convert.ToString(DateTime.Now.Millisecond)); FileUploadImagens.SaveAs(caminhoImagensAnuncios + "\\" + nome + tempo + extensao);

90 ANEXO A. LISTAGEM DE PROGRAMAS 87 FileUploadImagens0.SaveAs(caminhoImagensAnuncios + "\\" + nome1 + tempo + extensao1); string cam = ("../ImagensAnuncios/" + nome + tempo + extensao); string cam1 = ("../ImagensAnuncios/" + nome1 + tempo + extensao1); } aux = true; } else { LabelImagem.Text = "Tipo de ficheiro inválido"; }

91 Anexo B Carregamento cheiros externos B.1 Ficheiro dos distritos Na gura B.1 podemos ver o cheiro que foi usado para o carregamento da tabela Distritos, da base de dados. Figura B.1: Distritos. B.2 Ficheiro dos concelhos Na gura B.2 podemos ver o cheiro que foi usado para o carregamento da tabela Concelhos, da base de dados. 88

Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior de Tecnologia e Gestão. Gestão de Reservas de um Hotel e Pedidos do Restaurante

Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior de Tecnologia e Gestão. Gestão de Reservas de um Hotel e Pedidos do Restaurante Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior de Tecnologia e Gestão Gestão de Reservas de um Hotel e Pedidos do Restaurante João Ricardo da Costa Nunes - N o 1009720 Projeto Aplicado no Curso de Engenharia

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI Exercício 1 Neste exercício trabalharemos com alguns web controls básicos e praticaremos os tipos de dados do C#. Vamos criar

Leia mais

Programação para Internet Avançada. 4. Web Services. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt

Programação para Internet Avançada. 4. Web Services. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Programação para Internet Avançada 4. Web Services Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt São módulos de aplicações de negócios que expõem as regras do negócio como serviços na Internet através

Leia mais

19/05/2009. Módulo 1

19/05/2009. Módulo 1 ASP.NET Módulo 1 Objetivo Mostrar os conceitos fundamentais da plataforma Microsoft.Net e suas ferramentas; Apresentar os conceitos fundamentais de aplicações web e seus elementos; Demonstrar de forma

Leia mais

Aplicativos para Internet Aula 01

Aplicativos para Internet Aula 01 Aplicativos para Internet Aula 01 Arquitetura cliente/servidor Introdução ao HTML, CSS e JavaScript Prof. Erika Miranda Universidade de Mogi das Cruzes Uso da Internet http://www.ibope.com.br/pt-br/noticias/paginas/world-wide-web-ou-www-completa-22-anos-nesta-terca-feira.aspx

Leia mais

Aula 1 Desenvolvimento Web. Curso: Técnico em Informática / 2º módulo Disciplina: Desenvolvimento Web Professora: Luciana Balieiro Cosme

Aula 1 Desenvolvimento Web. Curso: Técnico em Informática / 2º módulo Disciplina: Desenvolvimento Web Professora: Luciana Balieiro Cosme Aula 1 Desenvolvimento Web Curso: Técnico em Informática / 2º módulo Disciplina: Desenvolvimento Web Professora: Luciana Balieiro Cosme Plano de Aula Ementa Avaliação Ementa Noções sobre Internet. HTML

Leia mais

A sua empresa é uma Beta-Tester da Imoplataforma. Guia de Utilização

A sua empresa é uma Beta-Tester da Imoplataforma. Guia de Utilização 1. A sua Imoplataforma 2. O primeiro login 3. Página de acolhimento 4. Inserir imóveis A sua empresa é uma Beta-Tester da Imoplataforma Guia de Utilização 5. Editar imóveis 6. Gerir as exportações 7. Eliminar

Leia mais

Manual utilização. Dezembro 2011. Instituto Politécnico de Viseu

Manual utilização. Dezembro 2011. Instituto Politécnico de Viseu Manual utilização Dezembro 2011 Instituto Politécnico de Viseu 1 Índice Zona pública... 3 Envio da ideia de negócio... 3 Inscrição nas Oficinas E... 4 Zona privada... 5 Administração... 5 Gestão de utilizadores...

Leia mais

XHTML 1.0 DTDs e Validação

XHTML 1.0 DTDs e Validação XHTML 1.0 DTDs e Validação PRnet/2012 Ferramentas para Web Design 1 HTML 4.0 X XHTML 1.0 Quais são os três principais componentes ou instrumentos mais utilizados na internet? PRnet/2012 Ferramentas para

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web. Prof. José Eduardo A. de O. Teixeira www.vqv.com.br / j.edu@vqv.com.br

Desenvolvimento de Aplicações Web. Prof. José Eduardo A. de O. Teixeira www.vqv.com.br / j.edu@vqv.com.br Desenvolvimento de Aplicações Web Programação Contextualização de aplicações Web: navegadores e servidores como interpretadores, tecnologias do lado do cliente (XHTML, CSS, Javascript) e do lado do servidor

Leia mais

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br Desenvolvimento Web Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas http://www.saymonyury.com.br Vantagens Informação em qualquer hora e lugar; Rápidos resultados; Portabilidade absoluta; Manutenção facilitada

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

Portal Web para empresa de materiais de construção civil CasaMais

Portal Web para empresa de materiais de construção civil CasaMais Portal Web para empresa de materiais de construção civil CasaMais Gilberto Leonel Dias Pereira nº 26634 Trabalho realizado sob a orientação de: Professor João Paulo Ribeiro Pereira Informática de Gestão

Leia mais

TPG RELATÓRIO DE PROJETO. folité. enico 1 daiguarda Poiyleehnic of Guarda. Licenciatura em Engenharia Informática. Marco Alexandre da cunha Lucas

TPG RELATÓRIO DE PROJETO. folité. enico 1 daiguarda Poiyleehnic of Guarda. Licenciatura em Engenharia Informática. Marco Alexandre da cunha Lucas TPG folité enico 1 daiguarda Poiyleehnic of Guarda RELATÓRIO DE PROJETO Licenciatura em Engenharia Informática Marco Alexandre da cunha Lucas dezembro 1 2014 Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com No início A Web é criada em 1989, para ser um padrão de publicação e distribuição de textos científicos e acadêmicos.

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

Carregamento automatizado de Bases de Dados

Carregamento automatizado de Bases de Dados Carregamento automatizado de Bases de Dados André Neiva de Lemos nº 21276 Trabalho realizado sob a orientação de João Paulo Ribeiro Pereira Engenharia Informática 2014/2015 Carregamento automatizado de

Leia mais

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1.

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Unidade 4 Concepção de WEBSITES Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Sobre o conteúdo 1 Regras para um website eficaz sobre o conteúdo Um website é composto

Leia mais

PDR2020 Manual do Balcão do Beneficiário

PDR2020 Manual do Balcão do Beneficiário PDR2020 Manual do Balcão do Beneficiário Versão 1.0 Data última alteração 15-11-2014 Página 1/28 Índice 1 Introdução... 5 1.1 Organização do manual... 5 2 Acesso ao Balcão... 5 3 Registo de entidade...

Leia mais

A interface do Microsoft Visual Studio 2005

A interface do Microsoft Visual Studio 2005 Tarefa Orientada 1 A interface do Microsoft Visual Studio 2005 Objectivos: Introdução à framework.net Iniciar o Visual Studio 2005. Criar um novo projecto de Windows Forms em Visual Basic Introdução à

Leia mais

The VISGRAF Video Database Rafaella Gappo Luiz Velho (orientador) Technical Report TR-2009-04 Relatório Técnico. August - 2009 - Agosto

The VISGRAF Video Database Rafaella Gappo Luiz Velho (orientador) Technical Report TR-2009-04 Relatório Técnico. August - 2009 - Agosto Laboratório VISGRAF Instituto de Matemática Pura e Aplicada The VISGRAF Video Database Rafaella Gappo Luiz Velho (orientador) Technical Report TR-2009-04 Relatório Técnico August - 2009 - Agosto The contents

Leia mais

Escola Superior de Tecnologia e Gestão AMEC. Gestão de Condomínios. Projeto de Informática - Curso de Engenharia Informática

Escola Superior de Tecnologia e Gestão AMEC. Gestão de Condomínios. Projeto de Informática - Curso de Engenharia Informática Escola Superior de Tecnologia e Gestão AMEC Gestão de Condomínios Projeto de Informática - Curso de Engenharia Informática Emanuel Martins Gonçalves Nº: 1009437 29 de Novembro de 2013 Escola Superior de

Leia mais

Afinal o que é HTML?

Afinal o que é HTML? Aluno : Jakson Nunes Tavares Gestão e tecnologia da informacão Afinal o que é HTML? HTML é a sigla de HyperText Markup Language, expressão inglesa que significa "Linguagem de Marcação de Hipertexto". Consiste

Leia mais

INTERNET. TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores)

INTERNET. TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores) TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores) A cada computador integrado na rede é atribuído um número IP que o identifica

Leia mais

Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática

Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO Curso Superior de Graduação em ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática Por AUGUSTO CARRICONDE

Leia mais

Módulo 11 A Web e seus aplicativos

Módulo 11 A Web e seus aplicativos Módulo 11 A Web e seus aplicativos Até a década de 90, a internet era utilizada por acadêmicos, pesquisadores e estudantes universitários para a transferência de arquivos e o envio de correios eletrônicos.

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

Documentos IMAGEM. Sistema Web para Cadastro de Funcionários da Embrapa Pecuária Sul: Manual do Usuário. ISSN 1982-5390 Agosto, 2009

Documentos IMAGEM. Sistema Web para Cadastro de Funcionários da Embrapa Pecuária Sul: Manual do Usuário. ISSN 1982-5390 Agosto, 2009 Documentos ISSN 1982-5390 Agosto, 2009 82 Sistema Web para Cadastro de Funcionários da Embrapa Pecuária Sul: Manual do Usuário IMAGEM ISSN 1982-5390 Agosto, 2009 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Leia mais

1- ASP.NET - HTML Server Controls

1- ASP.NET - HTML Server Controls 1- ASP.NET - HTML Server Controls Os controles de servidor - Server Controls - HTML são tags HTML padrão, com exceção de possuirem o atributo : runat="server". Vejamos um código que ilustra isto: O atributo

Leia mais

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária)

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) /curriculum Julho de 2008 Versão 1.1 1 Introdução O objectivo deste guia é auxiliar o utilizador da Plataforma

Leia mais

PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6. Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos

PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6. Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6 Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos Add-on responsável pela integração do SAP Business One com o setor comercial através da internet.

Leia mais

WWW - World Wide Web

WWW - World Wide Web WWW World Wide Web WWW Cap. 9.1 WWW - World Wide Web Idéia básica do WWW: Estratégia de acesso a uma teia (WEB) de documentos referenciados (linked) em computadores na Internet (ou Rede TCP/IP privada)

Leia mais

Estrutura de ensino/aprendizagem da Unidade Curricular Programação na Internet (PI)

Estrutura de ensino/aprendizagem da Unidade Curricular Programação na Internet (PI) Estrutura de ensino/aprendizagem da Unidade Curricular Programação na Internet (PI) Resumo A Unidade Curricular (UC) de PI trata a componente de distribuição e actualização da UI em aplicações Web. Estudam-se

Leia mais

Ferramentas para Internet CST Sistemas para Internet

Ferramentas para Internet CST Sistemas para Internet Ferramentas para Internet CST Sistemas para Internet Marx Gomes Van der Linden ( Material baseado no original de Marcelo José Siqueira Coutinho de Almeida ) Ferramentas para Internet Web design: HTML CSS

Leia mais

Home Page da Estação Automática do IF-SC

Home Page da Estação Automática do IF-SC Home Page da Estação Automática do IF-SC Ana Paula Jorge Fraga Email: anaa_fraga@hotmail.com Artur da Silva Querino E-mail: arturquerino@gmail.com Kathilça Lopes de Souza E-mail: kathii16@hotmail.com Rayana

Leia mais

Manual de Utilização Moodle@ISPAB

Manual de Utilização Moodle@ISPAB Manual de Utilização Moodle@ISPAB [Estudante] Pedro Valente Gabinete de Avaliação e Qualidade (GAQ) gaq@ispab.pt Criado em: 07/10/2014 Última alteração em: 07/10/2014 Versão: 0.9 1 Sumário O manual de

Leia mais

3 ao Quadrado - Agenda Web

3 ao Quadrado - Agenda Web 3 ao Quadrado - Agenda Web Relatório de Gestão de Projectos de Software - Grupo A - LEIC 2001/2002 http://gnomo.fe.up.pt/gps01a João Montenegro - ei97023@fe.up.pt André Teixeira - ei97024@fe.up.pt Carlos

Leia mais

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Projecto Final

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Projecto Final Instituto Politécnico de Setúbal Escola Superior de Tecnologia de Setúbal Departamento de Sistemas e Informática Projecto Final Computação na Internet Ano Lectivo 2002/2003 Portal de Jogos Executado por:

Leia mais

Extracção de Anúncios e Notificação de Utilizadores do Site do Emprego Científico da Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Extracção de Anúncios e Notificação de Utilizadores do Site do Emprego Científico da Fundação para a Ciência e a Tecnologia Extracção de Conhecimento da Internet Mestrado em Inteligência Artificial e Computação Extracção de Anúncios e Notificação de Utilizadores do Site do Emprego Científico da Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Leia mais

Técnicas e processos de produção. Profº Ritielle Souza

Técnicas e processos de produção. Profº Ritielle Souza Técnicas e processos de produção Profº Ritielle Souza INTRODUÇÃO HTML Sigla em inglês para Hyper Text Markup Language, traduzindo daria algo como Linguagem para marcação de Hipertexto. E o que seria o

Leia mais

Sistema de Gestão de Ciclo de Vida de Farmácias AVP003. Manual de Utilizador Externo - Entregas ao Domicílio e Vendas via Internet

Sistema de Gestão de Ciclo de Vida de Farmácias AVP003. Manual de Utilizador Externo - Entregas ao Domicílio e Vendas via Internet Sistema de Gestão de Ciclo de Vida de Farmácias AVP003 Manual de Utilizador Externo - Entregas ao Domicílio e Vendas via de Índice 1 Introdução... 4 1.1 Objetivo...4 1.2 Funcionalidades...5 1.3 Autenticação...5

Leia mais

Programação de Servidores CST Redes de Computadores. Marx Gomes Van der Linden

Programação de Servidores CST Redes de Computadores. Marx Gomes Van der Linden Programação de Servidores CST Redes de Computadores Marx Gomes Van der Linden Programação de Servidores Aplicações cliente/servidor para web. Fundamentos de HTML+CSS. Linguagem de programação de servidor:

Leia mais

Criando um carrinho de compras

Criando um carrinho de compras Criando um carrinho de compras Um carrinho de compras feito em ASP.NET para você adaptar ao seu negócio e incluir no seu site. Além de aprender conceitos importantes relacionados a tecnologia ASP.NET vai

Leia mais

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc. Implementar servidores de Web/FTP e DFS Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Conteúdo programático Introdução ao protocolo HTTP Serviço web

Leia mais

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1 TOConline Suporte Página - 1 Documentos de Transporte Manual de Utilizador Página - 2 Índice Criação de um documento de transporte... 4 Definições de empresa- Criação de moradas adicionais... 9 Comunicação

Leia mais

Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora

Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora Objectivos: Criar as tabelas da base de dados Editora Criar o diagrama da base de dados Editora Inserir registos com os dados de teste Criar as tabelas da base

Leia mais

Introdução à Engenharia da Computação. Tecnologia Web Professor Machado

Introdução à Engenharia da Computação. Tecnologia Web Professor Machado Introdução à Engenharia da Computação Tecnologia Web Professor Machado 1 WWW - World Wide Web Surgiu da necessidade de troca de documentos entre institutos de pesquisas. Utiliza o protocolo HTTP (HyperText

Leia mais

MedEl: Uma solução de E-Learning utilizando tecnologia Microsoft ASP.NET

MedEl: Uma solução de E-Learning utilizando tecnologia Microsoft ASP.NET MedEl: Uma solução de E-Learning utilizando tecnologia Microsoft ASP.NET Átila Correia Cunha 1, 2, Glaucon Henrique Mauricio Maia 1, 2, Waner Ferreira Tavares 1, 2, Jorge Bergson¹, Rui Gomes Patrício 3

Leia mais

Manual de Utilizador

Manual de Utilizador Mestrado em Engenharia Informática e Computação Need2Explore - Porto City 29 de Dezembro de 2012 LABORATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Autores: Bruno FERNANDES - 080509042 - ei08042@fe.up.pt Eduardo

Leia mais

Guia de utilização. Acesso Universal

Guia de utilização. Acesso Universal Guia de utilização Março de 2009 Índice Preâmbulo... 3 Acesso à Plataforma... 4 Área de Trabalho... 5 Apresentar Propostas... 12 Classificar Documentos... 20 Submeter a Proposta... 21 Solicitação de Esclarecimentos/Comunicações...

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Web Design Aula 01: Conceitos Básicos

Web Design Aula 01: Conceitos Básicos Web Design Aula 01: Conceitos Básicos Professora: Priscilla Suene priscilla.silverio@ifrn.edu.br Motivação Motivação Motivação Motivação Roteiro Introdução Papéis e Responsabilidades Construindo um site

Leia mais

Laboratório 4 Validação do Formulário

Laboratório 4 Validação do Formulário Laboratório 4 Validação do Formulário Introdução Agora que já definimos os nossos documentos usando xhtml e já os embelezámos através da utilização das CSS, está na hora de validar a informação que o utilizador

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

PRnet/2013. Linguagem de Programação Web

PRnet/2013. Linguagem de Programação Web Linguagem de Programação Web Linguagem de Programação Web Prnet/2013 Linguagem de Programação Web» Programas navegadores» Tipos de URL» Protocolos: HTTP, TCP/IP» Hipertextos (páginas WEB)» HTML, XHTML»

Leia mais

Aula 01: Apresentação da Disciplina e Introdução a Conceitos Relacionados a Internet e WEB

Aula 01: Apresentação da Disciplina e Introdução a Conceitos Relacionados a Internet e WEB Aula 01: Apresentação da Disciplina e Introdução a Conceitos Relacionados a Internet e WEB Regilan Meira Silva Professor de Informática do Campus Ilhéus Formação em Ciência da Computação com Especialização

Leia mais

Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II

Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II Apostila desenvolvida pelos Professores Ricardo Santos de Jesus e Rovilson de Freitas, para as Disciplinas de Desenvolvimento de Software I e II, nas Etecs de

Leia mais

Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle

Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle Luís Filipe Borges Pinto Resumo: Este projecto consiste na implementação de uma aplicação WEB para monitorização

Leia mais

Ferramentas como, por exemplo, linhas de conexão, formas automáticas, sombras pendentes, WordArt, etc.

Ferramentas como, por exemplo, linhas de conexão, formas automáticas, sombras pendentes, WordArt, etc. Ambiente de trabalho Ambiente de trabalho Porquê criar páginas web? A World Wide Web é a melhor forma das pessoas comunicarem umas com as outras. Nos dias de hoje, é importante poder comunicar com outras

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN José Agostinho Petry Filho 1 ; Rodrigo de Moraes 2 ; Silvio Regis da Silva Junior 3 ; Yuri Jean Fabris 4 ; Fernando Augusto

Leia mais

Desenvolvendo para WEB

Desenvolvendo para WEB Nível - Básico Desenvolvendo para WEB Por: Evandro Silva Neste nosso primeiro artigo vamos revisar alguns conceitos que envolvem a programação de aplicativos WEB. A ideia aqui é explicarmos a arquitetura

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática 1 Este é o seu teste de avaliação de frequência. Leia as perguntas com atenção antes de responder. Escreva as suas respostas nesta folha de teste, marcando um círculo em volta da opção ou opções que considere

Leia mais

Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP

Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Ciências da Computação e Estatística Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP André

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

O Sistema de Controle de Egressos utilizado pelo Instituto Metodista Granbery: uma ferramenta de acompanhamento e relacionamento

O Sistema de Controle de Egressos utilizado pelo Instituto Metodista Granbery: uma ferramenta de acompanhamento e relacionamento Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery http://re.granbery.edu.br - ISSN 1981 0377 Curso de Sistemas de Informação - N. 7, JUL/DEZ 2009 O Sistema de Controle de Egressos utilizado pelo Instituto

Leia mais

Internet. O que é a Internet?

Internet. O que é a Internet? O que é a Internet? É uma rede de redes de computadores, em escala mundial, que permite aos seus utilizadores partilharem e trocarem informação. A Internet surgiu em 1969 como uma rede de computadores

Leia mais

Manual Digifort Evidence Versão 1.0.1 Rev. A

Manual Digifort Evidence Versão 1.0.1 Rev. A Manual Digifort Evidence Versão 1.0.1 Rev. A Índice ANTES DE VOCÊ COMEÇAR... 4 PRÉ-REQUISITOS... 4 SCREEN SHOTS... 4 A QUEM SE DESTINA ESTE MANUAL... 4 COMO UTILIZAR ESTE MANUAL... 4 Introdução... 5 INSTALANDO

Leia mais

Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 01 Luiz Alberto Ferreira Gomes. Ciência da Computação da PUC Minas

Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 01 Luiz Alberto Ferreira Gomes. Ciência da Computação da PUC Minas Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 01 Luiz Alberto Ferreira Gomes Ciência da Computação da PUC Minas Microsoft Web Plataform 2 Código Dados IIS Express Hospedagem www.microsoft.com/web/downloads/platform.aspx

Leia mais

Tecnologias da Internet (T) Avaliação de Frequência (v1) 60 minutos * 09.05.2012

Tecnologias da Internet (T) Avaliação de Frequência (v1) 60 minutos * 09.05.2012 1 Este é o seu teste de avaliação de frequência. Leia as perguntas com atenção antes de responder e tenha atenção que algumas perguntas podem ter alíneas de resposta em páginas diferentes. Escreva as suas

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web

Desenvolvimento de Aplicações Web Desenvolvimento de Aplicações Web André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Método de Avaliação Serão realizadas duas provas teóricas e dois trabalhos práticos. MF = 0,1*E + 0,2*P 1 + 0,2*T 1 + 0,2*P

Leia mais

Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL.

Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL. Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL. Procuraremos mostrar os principais procedimentos para fazer um cadastro de registros numa base de dados MySQL utilizando a linguagem

Leia mais

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Sumário HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Linguagem HTML HTML é a abreviação de HyperText Markup Language, que pode ser traduzido como Linguagem de Marcação de Hipertexto. Não é uma linguagem

Leia mais

Área de Administração

Área de Administração Área de Administração versão 1.1 Partir de 2012/01/14 aplica-se para a versão phpcontact 1.2.x www.phpcontact.net Geral A área de administração é utilizado para uma fácil configuração do software elaboraçao

Leia mais

História e Evolução da Web. Aécio Costa

História e Evolução da Web. Aécio Costa Aécio Costa A História da Web O que estamos estudando? Período em anos que a tecnologia demorou para atingir 50 milhões de usuários 3 As dez tecnologias mais promissoras 4 A evolução da Web Web 1.0- Passado

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com. IntroduçãoàTecnologiaWeb FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb

Leia mais

Facilidade e flexibilidade na web

Facilidade e flexibilidade na web Facilidade e flexibilidade na web palavras-chave: acessibilidade, usabilidade, web 2.0 Tersis Zonato www.tersis.com.br Web 2.0 o termo de marketing x a nova forma de conhecimento Web 2.0 O conceito começou

Leia mais

Serviços de Ecommerce

Serviços de Ecommerce Amen ecommerce 1 Serviços de Ecommerce Ideal para iniciar o seu negócio on-line; ou Complementar as vendas da sua loja física; Os Serviços Ecommerce são soluções poderosas fáceis e acessíveis para criar

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br IntroduçãoàTecnologiaWeb TiposdeSites ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br TiposdeSites Índice 1 Sites... 2 2 Tipos de Sites... 2 a) Site

Leia mais

Microsoft.NET. Desenvolvimento Baseado em Componentes

Microsoft.NET. Desenvolvimento Baseado em Componentes Microsoft.NET Lirisnei Gomes de Sousa lirisnei@hotmail.com Jair C Leite jair@dimap.ufrn.br Desenvolvimento Baseado em Componentes Resolução de problemas específicos, mas que podem ser re-utilizados em

Leia mais

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação.

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação. GLOSSÁRIO Este glossário contém termos e siglas utilizados para Internet. Este material foi compilado de trabalhos publicados por Plewe (1998), Enzer (2000) e outros manuais e referências localizadas na

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional: TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO DE TÉCNICO

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Termos Básicos Pesquisa Registo Fazendo Propostas A Minha Conta Pedindo Cotações Ajuda: Geral Bem-vindo! No texto que se segue iremos transmitir noções básicas sobre os termos e modos

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService

Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService Faculdade de Negócios e Administração de Sergipe Disciplina: Integração Web Banco de Dados Professor: Fábio Coriolano Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService Professor: Fabio

Leia mais

iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica

iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica Conteúdo iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica... 3 1. Feedback do Cliente...3 1.1 Feedback do Cliente no Email da Pesquisa Dinâmica... 3 1.2 Página de

Leia mais

API e Integraç ão. Inoxnet WebServices. Versã o 1.10. (c) EBASE Lda. www.inoxnet.com

API e Integraç ão. Inoxnet WebServices. Versã o 1.10. (c) EBASE Lda. www.inoxnet.com API e Integraç ão Inoxnet WebServices Versã o 1.10 (c) EBASE Lda www.inoxnet.com Índice INFORMAÇ ÃO SOBRE ESTE DOCUMENTO...3 Descrição geral... 3 Requisitos... 3 Termos... 4 Convenções... 4 INTRODUÇ ÃO...4

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Apresentação da ferramenta Professor: Danilo Giacobo Página pessoal: www.danilogiacobo.eti.br E-mail: danilogiacobo@gmail.com 1 Introdução Visual

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Manual de Utilização do Moodle

Manual de Utilização do Moodle Manual de Utilização do Moodle Alexandre Barras Baptista a.baptista@isegi.unl.pt 1 Índice Moodle... 3 Aceder ao Moodle SuGIK... 4 Login... 4 Disciplinas... 5 Estrutura da disciplina... 5 Edição da Disciplina...

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 13 Web Services Web Services

Leia mais

LNDnet. Lançamento de notas pelos docentes. Portal académico

LNDnet. Lançamento de notas pelos docentes. Portal académico LNDnet Lançamento de notas pelos docentes Portal académico A base para elaboração do presente manual foi o manual da Digitalis (SIGES.11.0.0 Manual de Utilizador) ao no qual foram registada as adaptações

Leia mais

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 Controle de Revisões Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 Revisão Data Descrição 00 17/04/2006 Emissão inicial. www.f2b.com.br

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Docentes Universidade Atlântica 1 Introdução O conceito do Moodle (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment) foi criado em 2001 por Martin Dougiamas, o conceito

Leia mais

Manual de utilizador CRM

Manual de utilizador CRM Manual de utilizador CRM Formulário de Login Personalizado de acordo com a sua empresa mantendo a sua imagem corporativa. Utilizador: Admin Password: 123 1 Formulário Principal Este formulário está dividido

Leia mais

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase.

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase. Prof. Omero, pág. 63 O que é o InterBase? O InterBase é um SGBDR - Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cliente/Servidor Relacional 1 que está baseado no padrão SQL ANSI-9, de alta performance, independente

Leia mais

Módulo 6: Linguagem de Programação IV 6.1. Introdução 6.2. Bases de Dados 6.2.1. Visão Estrutural 6.2.2. SGBD: Sistema de Gestão de Bases de Dados

Módulo 6: Linguagem de Programação IV 6.1. Introdução 6.2. Bases de Dados 6.2.1. Visão Estrutural 6.2.2. SGBD: Sistema de Gestão de Bases de Dados Curso Profissional de Técnico de Multimédia 12ºAno Disciplina: Sistemas de Informação Módulo 6: Linguagem de Programação IV 6.1. Introdução 6.2. Bases de Dados 6.2.1. Visão Estrutural 6.2.2. SGBD: Sistema

Leia mais

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito Mais informação Acesso ao Sistema de Transferência Electrónica de dados de Inquéritos (STEDI). Onde se acede ao sistema de entrega de Inquéritos? Deverá aceder ao sistema através do site do GEP www.gep.mtss.gov.pt

Leia mais