Intervenção preventiva e inspetiva da ACT

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Intervenção preventiva e inspetiva da ACT"

Transcrição

1 Exposição ocupacional a agentes químicos Meios de Proteção Individual Intervenção preventiva e inspetiva da ACT Auditório IPQ, Caparica 8 maio 2017

2 Centro Local da Península de Setúbal ÁREA DE JURISDIÇÃO Almada População Seixal População Sesimbra População

3 Centro Local da Península de Setúbal 2 OUTUBRO DE 2015, ALMADA - TRABALHADOR DE 29 ANOS MORRE ATROPELADO PELO EQUIPAMENTO QUE MANOBRAVA 7 DE DEZEMBRO DE 2015, ALMADA TRABALHADOR DE 71 ANOS MORRE AO CAIR DE UMA VARANDA DE UM EDIFÍCIO EM REMODELAÇÃO 5 DE MARÇO DE 2016, ALMADA - DOIS TRABALHADORES, DE 32 E 48 ANOS, MORREM NO INTERIOR DE UM SILO 14 DE MARÇO DE 2016, SEIXAL TRABALHADOR DE 36 ANOS MORRE AO PROCEDER A OPERAÇÕES DE DESCARGA DE UM VEICULO PESADO 11 DE SETEMBRO DE 2016, ALMADA - TRABALHADOR DE 45 ANOS MORRE DEPOIS DE SOFRER QUEDA DE ANDAIME A CERCA DE 2 M DE ALTURA QUANDO EXECUTAVA OPERAÇÕES DE LIMPEZA NO DIA 1 DE SETEMBRO DE 2016

4 Projeto ERAMUS+, Jobs for Work 4.0 the future of Employment Estudo Europeu (entidades ligadas à educação de adultos na Áustria, Irlanda, Itália, Eslovénia, Eslováquia, Chipre e Portugal) Universidade do Minho é parceira em Portugal Objetivo - informar profissionais sobre as profundas transformações que se prevê virem a alterar profundamente o mercado de trabalho, a curto e médio prazo, em resultado da transformação digital a que estamos a assistir

5 Projeto ERAMUS+, Jobs for Work 4.0 the future of Employment 47% do emprego total está já em elevado risco de desaparecer! Previsão da eliminação de 702 profissões a curto prazo Fonte: The Future of Employment: How Susceptible Are Jobs to Computerisation, Oxford 2013

6 Portugal Continental Estudo de investigação realizado pelo Centro de Estudos para a Intervenção Social (CESIS) Protocolo de subvenção com a ACT no âmbito do PROAP, com o apoio técnico da ACT Objetivo geral: Aprofundar o conhecimento sobre as condições de trabalho Instrumentos de Recolha de Informação- Aplicação de 2 questionários dirigidos a trabalhadores e entidades empregadoras

7 Entidades Empregadoras Organização dos serviços de SST Serviço externo - modalidade mais frequentemente mencionada (serviço de segurança no trabalho 67,9 %; serviço de saúde no trabalho 68,3%) Os serviços de segurança no trabalho não se encontram organizados em quase 20% das entidades empregadoras

8 Entidades Empregadoras Formação e Recursos Humanos afetos à SST Cerca de 70% referem não ter garantido formação a trabalhadores que asseguram os primeiros socorros e as atividades de emergência, evacuação de trabalhadores e combate a incêndios. 86,7% afirmam não ter nenhum recurso humano afeto aos serviços de saúde e/ou segurança no trabalho.

9 Entidades Empregadoras Fatores de risco identificados pelas entidades empregadoras % Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota. Madre Teresa de Calcutá

10 Entidades Empregadoras Entidades empregadoras segundo a existência de equipamentos de proteção coletiva % Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota. Madre Teresa de Calcutá

11 Entidades Empregadoras Cerca 50% das entidades indica que a principal razão para não existirem equipamentos de proteção coletiva é a de que tais equipamentos não são necessários quase 40% referem que os equipamentos de proteção coletiva não são uma prioridade e aproximadamente 4% referem que os mesmos são muito caros

12 Entidades Empregadoras Principais razões que motivam a entidade empregadora a desenvolver medidas de promoção da melhoria das condições de SST % Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota. Madre Teresa de Calcutá

13 Entidades Empregadoras Atividades relacionadas com a prevenção de riscos e acidentes de trabalho: 61,1% afirmam ter desenvolvido, ou estar a desenvolver, pelo menos uma atividade : Disponibilização e manutenção de equipamentos de proteção individual (40,2%) Elaboração do plano de emergência interno, incluindo os planos específicos de combate a incêndios, evacuação de instalações e primeiros socorros (42,6%) Instalação e manutenção de sinalização de segurança (53,8%)

14 Entidades Empregadoras Avaliação da legislação atual em matéria de promoção da segurança e saúde no trabalho Cerca 50%, sobretudo as microempresas, consideram que a legislação complexa, desadequada, orientada para as grandes empresas e orientada para entidades empregadoras do setor industrial.

15 Entidades Empregadoras Principais causas dos acidentes de trabalho identificadas (%) Aberturas desprotegidas, escadas, pisos e plataformas em mau estado 5,5% Falta ou insuficiente proteção de máquinas ou equipamentos, ou os existentes são insuficientes 5,5% Falta de equipamento de proteção individual 6,4% Utilização de ferramentas, máquinas, equipamentos ou materiais inadequados para a tarefa 6,4% Rapidez na realização do trabalho 18,2% Distrações, descuidos, falta de atenção 55,5% Posturas incorretas ou realização de esforços e/ou movimentos extremados durante a tarefa 26,4%

16 Trabalhadores Pessoas trabalhadoras segundo fatores de autonomia, por sexo % Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota. Madre Teresa de Calcutá

17 Trabalhadores 40%, dos trabalhadores concordam com o facto de o trabalho lhes oferecer boas perspetivas de progressão na carreira. 41,9% das mulheres e 32,8% dos homens afirmam concordar com a afirmação acho que tenho uma remuneração adequada ao trabalho que faço. 89,9% das pessoas inquiridas sente-se satisfeita com o trabalho

18 Trabalhadores Mais de 80% referem, raramente ou nunca, serem envolvidos na melhoria da organização de trabalho ou dos processos de produção Mais de 50% afirmam não ser consultados sobre SST (54,7% das mulheres; 51,6% dos homens) São as mulheres que mais declaram ter estado sujeitas a discriminação (5.8%, face a 2.2% dos homens)

19 Trabalhadores Mais de 80% dos trabalhadores inquiridos avaliam o funcionamento dos serviços de SST como bom 19% dos trabalhadores declaram que a sua entidade empregadora não efetua exames médicos de admissão, periódicos ou ocasionais

20 Trabalhadores

21 Trabalhadores Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota. Madre Teresa de Calcutá

22 Trabalhadores Equipamentos de proteção individual Razões para a não utilização dos equipamentos de proteção individual de uso obrigatório % Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota. Madre Teresa de Calcutá

23 Centro Local da Península de Setúbal

Ficha Informativa + Segurança

Ficha Informativa + Segurança Ficha Informativa + Segurança Saúde Edição N.º 19 Atividades Técnicas do Serviço de Segurança no Trabalho dezembro de 2016 O desenvolvimento da prevenção de riscos profissionais no local de trabalho é

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA SELEÇÃO DE EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL PROJETO ACT-APSEI-IPQ GUIAS DE APOIO À SELEÇÃO DE EPI

A IMPORTÂNCIA DA SELEÇÃO DE EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL PROJETO ACT-APSEI-IPQ GUIAS DE APOIO À SELEÇÃO DE EPI A IMPORTÂNCIA DA SELEÇÃO DE EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL PROJETO ACT-APSEI-IPQ GUIAS DE APOIO À SELEÇÃO DE EPI Seminário-Exposição Ocupacional a Agentes Químicos IPQ- 8 de maio de 2017 Contexto Necessidade

Leia mais

IV Jornadas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho 1 de junho de 2016 TEMA: QUAIS AS OBRIGAÇÕES DE EMPREGADORES/TRABALHADORES EM MATÉRIA DE SHST?

IV Jornadas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho 1 de junho de 2016 TEMA: QUAIS AS OBRIGAÇÕES DE EMPREGADORES/TRABALHADORES EM MATÉRIA DE SHST? IV Jornadas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho 1 de junho de 2016 TEMA: QUAIS AS OBRIGAÇÕES DE EMPREGADORES/TRABALHADORES EM MATÉRIA DE SHST? QUAIS AS OBRIGAÇÕES DE EMPREGADORES/TRABALHADORES EM

Leia mais

José Magalhães. Fevereiro de 2013

José Magalhães. Fevereiro de 2013 SESSÃO DE ESCLARECIMENTO OBRIGAÇÕES LEGAIS NO QUADRO DA LEGISLAÇÃO LABORAL José Magalhães Fevereiro de 2013 OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR EM MATÉRIA DE SHST O empregador deve assegurar aos trabalhadores condições

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES RELACIONADOS COM A UTILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE TRABALHO

PREVENÇÃO DE ACIDENTES RELACIONADOS COM A UTILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE TRABALHO PREVENÇÃO DE ACIDENTES RELACIONADOS COM A UTILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE TRABALHO MISSÃO DA ACT Promoção SST Inspecção PROMOÇÃO DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO 2 COMPROMISSOS UE OIT NACIONAL Estratégia Nacional

Leia mais

Relatório Anual da Atividade do Serviço de SHST (Anexo D do Relatório Único): Os desafios à organização da informação

Relatório Anual da Atividade do Serviço de SHST (Anexo D do Relatório Único): Os desafios à organização da informação Relatório Anual da Atividade do Serviço de SHST (Anexo D do Relatório Único): Os desafios à organização da informação Por: Fernando M. D. Oliveira Nunes Aula aberta: 28 de abril de 2014 Autor: Fernando

Leia mais

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Formadora - Magda Sousa MÓDULO 1 NORMATIVOS LEGAIS OBJECTIVO Interpretar e aplicar a legislação, regulamentos

Leia mais

NORMA REGULAMENTADORA N.º

NORMA REGULAMENTADORA N.º SUMÁRIO SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NORMA REGULAMENTADORA N.º 10 2. Formação profissional 2.1 Qualificação 2.2 Habilitação 2.3 Capacitação 2.4 Autorização 3. Medidas de controle

Leia mais

Mapa de Risco da Empresa :

Mapa de Risco da Empresa : Mapa de Risco da Empresa : Questionário auxiliar para elaboração do Mapa de Riscos Objetivos: A - O objetivo deste questionário é de reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da

Leia mais

ANEXO D - Relatório Anual da Actividade do Serviço de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

ANEXO D - Relatório Anual da Actividade do Serviço de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho CERTIFICADO Data e hora de entrega: 2017-04-07 17:50 Chave de certificação: 35804WNB997222D MINISTÉRIO DO TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL Autoridade para as Condições de Trabalho Gabinete de

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral Curso Técnico Segurança do Trabalho Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral A NR18 é a norma que regulamenta a Segurança e Medicina do Trabalho na Indústria da Construção

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO

SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO Sistemas de Responsabilidades 1 Filosofia Europeia para a SST Directiva Europeia 89/391/CEE SST: deve ser assumida nas empresas como uma obrigação de resultados(e não de meios)

Leia mais

Curso Técnico/a Segurança e Higiene no Trabalho. Projecto Integrador Seminário Como Minimizar os Riscos no Trabalho

Curso Técnico/a Segurança e Higiene no Trabalho. Projecto Integrador Seminário Como Minimizar os Riscos no Trabalho Pág 1 Curso Técnico/a Segurança e Higiene no Trabalho Projecto Integrador Seminário Como Minimizar os Riscos no Trabalho Pág 2 Tema: Seminário: Como Minimizar os riscos no Trabalho Questões Geradoras:

Leia mais

Q U E M S O M O S Presente no mercado desde 2004, a

Q U E M S O M O S Presente no mercado desde 2004, a Q U E M S O M O S Presente no mercado desde 2004, a Segursaúde é uma empresa autorizada para prestação de serviços na área da Higiene e Segurança no Trabalho, conforme despacho de 23 de Julho de 2009,

Leia mais

2014 Plano de Formação

2014 Plano de Formação 2014 Plano de Formação Escola de Condução Alto Minho Lda. A Escola de Condução Alto Minho Lda. é neste momento uma empresa certificada pela DGERT de que muito se orgulha a sua direcção. No seguimento deste

Leia mais

ANEXO D - Relatório Anual da Actividade do Serviço de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

ANEXO D - Relatório Anual da Actividade do Serviço de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho CERTIFICADO Data e hora de entrega: 2013-04-16 16:14 Chave de certificação: 30019WVD972195I MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO Autoridade para as Condições de Trabalho MINISTÉRIO DA SAÚDE Direcção Geral

Leia mais

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho O QUE DIZ A LEI Todos os trabalhadores têm direito à prestação de trabalho em condições de segurança, higiene e saúde, competindo ao empregador assegurar estas condições

Leia mais

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho ESCOLA BÁSICA E INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho PROFIJ Nível II, Tipo 2 2ºano Curso Operador de Informática ENQUADRAMENTO LEGAL Portaria

Leia mais

COLÓQUIO SAÚDE NO TRABALHO

COLÓQUIO SAÚDE NO TRABALHO COLÓQUIO SAÚDE NO TRABALHO GESTÃO DO STRESSE E MOTIVAÇÃO STI Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos Carlos Jorge Pereira Porto 30-09-2016 ACT ACT https://www.youtube.com/watch?v=wuypuh9ojce TÍTULO DA

Leia mais

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho ESCOLA BÁSICA E INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho PROFIJ Nível II, Tipo 2 1ºano Curso Acompanhante de Crianças ENQUADRAMENTO LEGAL

Leia mais

NR 18 PROPOSTA DE ALTERAÇÃO PLANO DE TRABALHO

NR 18 PROPOSTA DE ALTERAÇÃO PLANO DE TRABALHO NR 18 PROPOSTA DE ALTERAÇÃO PLANO DE TRABALHO PRESSUPOSTOS Pontos fortes Norma extremamente avançada quando da sua concepção; Inovadora na criação do diálogo tripartite CPN; Proporcionou alta capilaridade

Leia mais

Entidades gestoras de fluxos específicos de resíduos

Entidades gestoras de fluxos específicos de resíduos AMBIENTE, SEGURANÇA, HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO DESTINATÁRIOS Todos os colaboradores que pretendam adquirir conhecimentos na área do ambiente, segurança, higiene e segurança no trabalho. OBJETIVO

Leia mais

MODELO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE. 9 de Janeiro de

MODELO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE. 9 de Janeiro de MODELO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE 9 de Janeiro de 2010 1 Modelo CRITÉRIOS RIOS MEIOS CRITÉRIO 1. LIDERANÇA, PLANEAMENTO E ESTRATÉGIA Como a gestão desenvolve e prossegue a missão, a visão e os valores da

Leia mais

RISCOS. Riscos de origem elétrica. Riscos de queda. Riscos no transporte e com equipamentos. Riscos de ataques de insetos

RISCOS. Riscos de origem elétrica. Riscos de queda. Riscos no transporte e com equipamentos. Riscos de ataques de insetos RISCOS Os riscos à segurança e saúde dos trabalhadores no setor de energia elétrica são, via de regra elevados, podendo levar a lesões de grande gravidade e são específicos a cada tipo de atividade. Contudo,

Leia mais

Choque elétrico; Campo elétrico; Campo eletromagnético.

Choque elétrico; Campo elétrico; Campo eletromagnético. Técnicas de ANÁLISE DE RISCO Riscos De origem elétrica; De queda; Transporte e com equipamentos; Ataques de insetos; Riscos Ocupacionais; Riscos Ergonômicos; Ataque de animais peçonhentos/domésticos. Riscos

Leia mais

VII Jornadas Técnicas de Segurança no Trabalho. Apresentação das campanhas da ACT

VII Jornadas Técnicas de Segurança no Trabalho. Apresentação das campanhas da ACT Apresentação das campanhas da ACT Se não há dinheiro para a carruagem, filma-se a roda, mas filma-se bem a roda! Informação e Sensibilização ACT 2015 Objetivos da Campanha Objetivo Estratégico

Leia mais

Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi. NR 8 e NR-10. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira

Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi. NR 8 e NR-10. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi NR 8 e NR-10 Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira NR-8 Edificações Dispõe sobre os requisitos técnicos mínimos que devem ser observados nas edificações

Leia mais

PERSPETIVAS ATUAIS DA SEGURANÇA NO TRABALHO NA CONSTRUÇÃO A ACT e a responsabilização dos atores intervenientes no projeto e construção

PERSPETIVAS ATUAIS DA SEGURANÇA NO TRABALHO NA CONSTRUÇÃO A ACT e a responsabilização dos atores intervenientes no projeto e construção Ordem dos Engenheiros 11 de Outubro, de 2012 PERSPETIVAS ATUAIS DA SEGURANÇA NO TRABALHO NA CONSTRUÇÃO A ACT e a responsabilização dos atores intervenientes no Pedro Nuno Pimenta Braz, Inspetor do Trabalho

Leia mais

As máquinas no dia-a-dia das empresas. Vânia Xisto

As máquinas no dia-a-dia das empresas. Vânia Xisto As máquinas no dia-a-dia das empresas Vânia Xisto Índice: - Apresentação da empresa - Enquadramento Legal - Riscos associados -Metodologia de implementação e controlo de equipamentos -Formação - Considerações

Leia mais

ANEXO D - Relatório Anual da Actividade do Serviço de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

ANEXO D - Relatório Anual da Actividade do Serviço de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho CERTIFICADO Data e hora de entrega: 2012-06-11 13:09 Chave de certificação: 95512JNE593754N MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL Autoridade para as Condições de Trabalho Gabinete de Estratégia

Leia mais

Sistema de Gestão da Prevenção em

Sistema de Gestão da Prevenção em Sistema de Gestão da Prevenção em SST Trabalho realizado por: André Andrade nº18990 Curso: Engenharia do Ambiente Data: 29/10/2008 Disciplina: PARP Índice Introdução... 3 Sistema de gestão da prevenção

Leia mais

QUEM SOMOS NOSSO COMPROMISSO

QUEM SOMOS NOSSO COMPROMISSO PROTEÇÃO ASSESSORIA / CONSULTORIA / TREINAMENTOS / PLANOS DE EMERGÊNCIAS BRIGADA DE EMERGÊNCIAS - TRABALHO EM ALTURA - ESPAÇOS CONFINADOS - PRIMEIROS SOCORROS QUEM SOMOS A SS Treinamentos iniciou suas

Leia mais

Relatório Global da Avaliação de Satisfação realizada em 2011

Relatório Global da Avaliação de Satisfação realizada em 2011 No período compreendido entre 05-12-2011 e 30-01-2012 foi realizada a Avaliação de Satisfação referente ao ano de 2011, tendo sido inquiridas todas as partes interessadas. No total foram enviados / entregues

Leia mais

3,11% 3,03% 2,82% 2,76% 2,56% 1,92% 1,62% 1,52% 1,48% 0,00% 1,00% 2,00% 3,00% 4,00% 5,00% 6,00%

3,11% 3,03% 2,82% 2,76% 2,56% 1,92% 1,62% 1,52% 1,48% 0,00% 1,00% 2,00% 3,00% 4,00% 5,00% 6,00% Problemáticas Especificas e Respostas Sociais Famílias e comunidade Rendimento Social de Inserção População Beneficiária de RSI (%) Barreiro Montijo Almada Setúbal Peninsula de Setúbal Portugal Continental

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Programa Nacional de Saúde Ocupacional

Direcção-Geral da Saúde Programa Nacional de Saúde Ocupacional Programa Nacional de Saúde Ocupacional Assunto: Saúde do Trabalho/ Saúde Ocupacional nas Unidades de Saúde Pública DATA: Dezembro 2012 Contacto: Coordenador do Programa Nacional de Saúde Ocupacional 1.

Leia mais

A Inspeção do Trabalho na Construção Civil. Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho Abril de 2012

A Inspeção do Trabalho na Construção Civil. Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho Abril de 2012 A Inspeção do Trabalho na Construção Civil Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho Abril de 2012 Inspeção em SST - Construção Civil Ações 2007 2008 2009 2010 2011

Leia mais

[RISCOS PSICOSSOCIAIS NO TRABALHO EM PORTUGAL] COMPILAÇÃO DE DADOS BASEADA NO ESENER

[RISCOS PSICOSSOCIAIS NO TRABALHO EM PORTUGAL] COMPILAÇÃO DE DADOS BASEADA NO ESENER 2012 Resultados do 5.º Inquérito Europeu sobre as Condições de Trabalho União Geral de Trabalhadores [RISCOS PSICOSSOCIAIS NO TRABALHO EM PORTUGAL] COMPILAÇÃO DE DADOS BASEADA NO ESENER 2 Introdução O

Leia mais

MÓDULO 2. Organização dos Serviços de Higiene e Saúde no Trabalho. Formadora - Magda Sousa

MÓDULO 2. Organização dos Serviços de Higiene e Saúde no Trabalho. Formadora - Magda Sousa Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local MÓDULO 2 Organização dos Serviços de Higiene e Saúde no Trabalho Formadora - Magda Sousa INTRODUÇÃO Se na empresa ou estabelecimento não houver

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO E AMBIENTE PLANO DE ESTUDOS

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO E AMBIENTE PLANO DE ESTUDOS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO E AMBIENTE PLANO DE ESTUDOS Componentes de Formação Componente de Formação Sociocultural Português (b) Língua Estrangeira I ou II (c) Área

Leia mais

Descrição da Organização e Funcionamento dos Serviços de Segurança e Saúde no Trabalho

Descrição da Organização e Funcionamento dos Serviços de Segurança e Saúde no Trabalho Descrição da Organização e Funcionamento dos Serviços de Segurança e Saúde no Trabalho A. ENQUADRAMENTO POLÍTICO-ORGANIZACIONAL A Arsenal do Alfeite, S.A., consciente da importância da qualidade dos seus

Leia mais

C Â M A R A M U N I C I P A L D E B A R C E L O S

C Â M A R A M U N I C I P A L D E B A R C E L O S O presente regulamento visa dar cumprimento ao disposto no artigo 5.º do REGULAMENTO INTERNO DE SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO do MUNICIPIO DE BARCELOS. Pretende-se estabelecer um conjunto de normas

Leia mais

Alteração ao regime jurídico de segurança e saúde no trabalho

Alteração ao regime jurídico de segurança e saúde no trabalho Alteração ao regime jurídico de segurança e saúde no trabalho A Lei nº. 3/2014, de 28 de janeiro, procede à segunda alteração do regime jurídico de segurança e saúde no trabalho (Lei nº.102/2009). Este

Leia mais

Campanha Europeia 2014 / 2015 Gestão do stresse e dos riscos psicossociais no trabalho. Riscos Psicossociais nas Forças e Serviços de Segurança

Campanha Europeia 2014 / 2015 Gestão do stresse e dos riscos psicossociais no trabalho. Riscos Psicossociais nas Forças e Serviços de Segurança Campanha Europeia 2014 / 2015 Gestão do stresse e dos riscos psicossociais no trabalho Riscos Psicossociais nas Forças e Serviços de Segurança 2015.05.13 Emília Telo, MD, PhD ACT PFN EU-OSHA Preocupação

Leia mais

AULA 06: HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO

AULA 06: HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO AULA 06: Prof. Thiago Gomes ASPECTOS INICIAIS Cuidados Domésticos no dia-a-dia Motivos dos cuidados especiais no trabalho. Motivo A: Motivo B: 1 ASPECTOS INICIAIS Morte Doenças ocupacionais LER DORT ASPECTOS

Leia mais

Instituto Superior de Tecnologia. NR-34 e 35. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira

Instituto Superior de Tecnologia. NR-34 e 35. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Instituto Superior de Tecnologia NR-34 e 35 Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira NR-34 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval NR-34 Tem por finalidade estabelecer

Leia mais

Histórico e Realizações da CIPA Unesp Campus de Sorocaba

Histórico e Realizações da CIPA Unesp Campus de Sorocaba (Semana Interna de Prevenção de Acidente de Trabalho) 06 de novembro de 2012 INFORMATIVO 2 Histórico e Realizações da Unesp Campus de Sorocaba Esse informativo pretende esclarecer sobre o histórico da

Leia mais

Dimensão de Género na Segurança e Saúde do Trabalho

Dimensão de Género na Segurança e Saúde do Trabalho Dimensão de Género na Segurança e Saúde do Trabalho Checklist Dimensão do Género na Segurança e Saúde do Trabalho () Política de Segurança e Saúde no Trabalho do Sindicato I - Dimensão do Género na Estrutura

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar em Farmácia

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar em Farmácia Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Habilitação Profissional: Auxiliar em Farmácia Qualificação:

Leia mais

Programa Nacional de Saúde Ocupacional:

Programa Nacional de Saúde Ocupacional: Programa Nacional de Saúde Ocupacional: 2º Ciclo 2013/2017 Carlos Silva Santos Coordenador do PNSOC A OIT (1) estima que no ano 2008 mais de 2,34 milhões tenham morrido por acidente de trabalho ou doença

Leia mais

ST Segurança e Higiene no Trabalho e Legislação em Vigor

ST Segurança e Higiene no Trabalho e Legislação em Vigor ST Segurança e Higiene no Trabalho e Legislação em Vigor Colóquio Saúde no Trabalho Gestão do Stress e Motivação Porto 30 de setembro Auditório do ISMAI Fonte: https://tecnologiaegestao.files.wordpress.com/2010/03/stress.gif

Leia mais

Sobre o conhecimento de primeiros socorros dos condutores:

Sobre o conhecimento de primeiros socorros dos condutores: Sobre o conhecimento de primeiros socorros dos condutores: Os automóveis clubes e as Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha de 14 países da União Europeia promoveram em conjunto um inquérito sobre o conhecimento

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr.ª Laura Ayres

Agrupamento de Escolas Dr.ª Laura Ayres Agrupamento de Escolas Dr.ª Laura Ayres - Anexo XI Regulamento dos procedimentos de Segurança Artigo 1.º Medidas de autoproteção 1. São consideradas medidas de autoproteção: a) Registos de segurança (relatórios

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta INTRODUÇÃO O Código de Ética e conduta da Damasco Penna é dirigido à todos os colaboradores, estagiários e membros da administração para servir de referência da atuação pessoal

Leia mais

PREVENRIO PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI

PREVENRIO PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI PREVENRIO -2012 PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI Data: 24 de Agosto de 2012 Local: Centro de Convenções Sulamerica OBJETIVO Chamar atenção sobre a importância da prevenção

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO Frequência Gratuita FORMAÇÃO MODULAR CERTIFICADA A Formação Modular Certificada, que tem por base as Unidades de Formação de Curta Duração de 25 ou 50 horas constantes do Catálogo Nacional de Qualificações,

Leia mais

PARA A ZONA COSTEIRA DE PORTUGAL EM CENÁRIOS DE ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

PARA A ZONA COSTEIRA DE PORTUGAL EM CENÁRIOS DE ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS ENQUADRAMENTO Sessão: ESTRATÉGIA PARA A ZONA COSTEIRA DE PORTUGAL EM CENÁRIOS DE ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS 20 de fevereiro de 2015 Ordem dos Engenheiros, Lisboa, PT A zona costeira de Portugal continental

Leia mais

ÍNDICE CAPÍTULO 1 EQUIPAMENTOS DE PROTECÇÃO COLECTIVA ÍNDICE DE SIGLAS E ABREVIATURAS 15 INTRODUÇÃO 17

ÍNDICE CAPÍTULO 1 EQUIPAMENTOS DE PROTECÇÃO COLECTIVA ÍNDICE DE SIGLAS E ABREVIATURAS 15 INTRODUÇÃO 17 ÍNDICE ÍNDICE DE SIGLAS E ABREVIATURAS 15 INTRODUÇÃO 17 CAPÍTULO 1 EQUIPAMENTOS DE PROTECÇÃO COLECTIVA 1. EQUIPAMENTOS DE PROTECÇÃO CONTRA QUEDAS EM ALTURA 23 1.1. Introdução 23 1.2. Guarda-corpos 25 1.3.

Leia mais

Comunidade Brasileira é a maior comunidade estrangeira em Portugal

Comunidade Brasileira é a maior comunidade estrangeira em Portugal Dia da Comunidade Luso-Brasileira (22 de Abril) Censos 11 19 de abril de 13 Comunidade Brasileira é a maior comunidade estrangeira em Portugal De acordo com os Censos 11, na última década a comunidade

Leia mais

QUESTIONÁRIO APLICADO AOS EXPOSITORES

QUESTIONÁRIO APLICADO AOS EXPOSITORES QUESTIONÁRIO APLICADO AOS EXPOSITORES Introdução O presente documento baseia-se numa pesquisa exploratória de uma amostra representativa dos expositores que responderam aos questionários aplicados on-line

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE SMS

SISTEMA DE GESTÃO DE SMS PROCEDIMENTO CAPACITAÇÃO TÉCNICA Nº PE-SMS-015 Fl. 1/6 Rev. Data Descrição Executado Verificado Aprovado 0 18/10/2010 Emissão Inicial CGS JMn NDF SISTEMA DE GESTÃO DE SMS Propriedade e uso exclusivo da

Leia mais

ICSLM Congress Covilhã, 24 de novembro de Margarida Barosa(a), Paulo Sacramento (b), Teresa Almeida (a) (a) ACT, b) Pombal, Portugal

ICSLM Congress Covilhã, 24 de novembro de Margarida Barosa(a), Paulo Sacramento (b), Teresa Almeida (a) (a) ACT, b) Pombal, Portugal Análise de conteúdos programáticos relacionados com produtos químicos ministrados em Escolas do 1º Ciclo do (ICSLM16_P20) Margarida Barosa(a), Paulo Sacramento (b), Teresa Almeida (a) (a) ACT, b) Pombal,

Leia mais

Procedimentos que o Grupo Arteseg Oferece com sua Consultoria NR10:

Procedimentos que o Grupo Arteseg Oferece com sua Consultoria NR10: Adequação e Consultoria à norma NR10 A NR10 é uma norma regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego que estabelece uma série procedimentos e condutas para a realização de atividades que envolvem

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS Saúde e Seguranca Ocupacional Prof. Carlos William de Carvalho 1 NR-1 Disposições Gerais Determina a aplicabilidade de todas as normas regulamentadoras, assim como os direitos e

Leia mais

HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO RISCOS PROFISSIONAIS (recapitular) Qualquer situação de perigo que seja associada a uma actividade profissional, podendo atingir a saúde do trabalhador. O desconhecimento

Leia mais

1. Descrever, conforme apresentado na lição, o conceito de Desastre.

1. Descrever, conforme apresentado na lição, o conceito de Desastre. GESTÃO DE DESASTRES Ações Inter e Multidisciplinares Objetivos: Ao final da lição, o aluno estará apto para: 1. Descrever, conforme apresentado na lição, o conceito de Desastre. 2. Enumerar, conforme descrito

Leia mais

Indicadores de Saúde Ocupacional

Indicadores de Saúde Ocupacional TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL Indicadores de Saúde Ocupacional SANDRA MOREIRA Direção-Geral da Saúde Equipa de Coordenação do Programa Nacional de Saúde Ocupacional INÊS GONÇALVES Gabinete

Leia mais

O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social

O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social Securitas Portugal O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social Agosto de 2016 1 O Sistema de Gestão da Responsabilidade Social A SECURITAS desenvolveu e implementou um Sistema de Gestão de aspetos de

Leia mais

NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE

NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Instituto Superior de Tecnologia NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira NR-32 Tem por finalidade estabelecer as diretrizes básicas para a implementação

Leia mais

SEGURANÇA NOS TRABALHOS AGRÍCOLAS

SEGURANÇA NOS TRABALHOS AGRÍCOLAS TÍTULO DA APRESENTAÇÃO Viseu, 30 de novembro de 2016 SEGURANÇA NOS TRABALHOS AGRÍCOLAS ACT Unidade Local de Viseu João Monteiro Autoridade para as Condições do Trabalho TÍTULO DA APRESENTAÇÃO Plano Estratégico

Leia mais

DuPont, sua Cultura de Segurança e PSM

DuPont, sua Cultura de Segurança e PSM DuPont, sua Cultura de Segurança e PSM Eduardo Francisco Gerente Corporativo SSMA Líder PSM América Latina A Cultura DuPont em Segurança, Saúde e Meio Ambiente 1802 Início das operações fábrica de pólvora

Leia mais

Rua Nossa Sr.ª d Alegria, n.º39, Aveiro Telf.: /1 Fax:

Rua Nossa Sr.ª d Alegria, n.º39, Aveiro Telf.: /1 Fax: ACT: Autorização n.º 418.04.1.10.01 Quem Somos A CCMT - Sr.ª D Alegria Centro Clínico de Medicina no Trabalho, Lda., é uma empresa prestadora de serviços integrados nas áreas da Segurança e Saúde no trabalho,

Leia mais

EXIGÊNCIA PARA FUNCIONÁRIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS!

EXIGÊNCIA PARA FUNCIONÁRIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS! Treinamento: Obrigatoriedade prevista na NR-10: Todos devem ter Treinamento básico de 40 horas; Trabalhos em SEP e proximidades o Treinamento complementar, além do básico, mais 40 horas Conteúdo e carga

Leia mais

Anexo I - Notícia: Desde 2004 que não morriam tantas pessoas no trabalho

Anexo I - Notícia: Desde 2004 que não morriam tantas pessoas no trabalho Anexo I - Notícia: Desde 2004 que não morriam tantas pessoas no trabalho Desde 2004 que não morriam tantas pessoas no trabalho Data: 27-01-2012 Fonte: Diário Notícias Desde 2004 que não morriam tantas

Leia mais

Ficha Informativa + Segurança

Ficha Informativa + Segurança Ficha Informativa + Segurança Saúde no Trabalho De acordo com a definição de Saúde da OMS Organização Mundial de Saúde a promoção da saúde inclui todas as medidas que permitem aos indivíduos, aos grupos

Leia mais

Nelson Mota Gaspar USF Dafundo ACES Lisboa Ocidental e Oeiras

Nelson Mota Gaspar USF Dafundo ACES Lisboa Ocidental e Oeiras Melhoria da Segurança com o Programa da Acreditação na USF Dafundo Nelson Mota Gaspar USF Dafundo ACES Lisboa Ocidental e Oeiras Segurança Postura de análise crítica guiada pelos requisitos propostos Reconhecimento

Leia mais

RETIFICAÇÕES. («Jornal Oficial da União Europeia» L 139 de 26 de maio de 2016) O anexo II é inserido com a seguinte redação:

RETIFICAÇÕES. («Jornal Oficial da União Europeia» L 139 de 26 de maio de 2016) O anexo II é inserido com a seguinte redação: 3.6.2016 L 146/31 RETIFICAÇÕES Retificação do Regulamento de Execução (UE) 2016/799 da Comissão, de 18 de março de 2016, que dá execução ao Regulamento (UE) n. o 165/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho

Leia mais

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 DMPATO DPU Divisão de Estudos e Planeamento A ALMADA FICHA TÉCNICA Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 Serviço Divisão de Estudos e Planeamento Departamento de Planeamento

Leia mais

S E G U R A N Ç A NR 31 - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO TRABALHO RURAL (CIPATR)

S E G U R A N Ç A NR 31 - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO TRABALHO RURAL (CIPATR) CIPATR S E G U R A N Ç A NR 31 - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO TRABALHO RURAL (CIPATR) A CIPATR tem uma grande importância na prevenção de acidentes e doenças ocupacionais nas atividades

Leia mais

Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00

Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00 Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00 Brasil: uma vocação natural para a indústria química País rico em petróleo, gás, biodiversidade, minerais e terras raras Objetivo Desenvolver

Leia mais

Habilitação de condução para veículos de categoria C. UNIDADE FORMATIVA / CARGA HORÁRIA (horas) De acordo com a legislação em vigor.

Habilitação de condução para veículos de categoria C. UNIDADE FORMATIVA / CARGA HORÁRIA (horas) De acordo com a legislação em vigor. Habilitação de condução para veículos de categoria C De acordo com a legislação em vigor. Aeródromos Aeronaves Veículos e Equipamentos Segurança Operacional Combate a Incêndios em Aeronaves Desencarceramento

Leia mais

Programa obrigatório em qualquer empresa que possua funcionários regidos pela CLT, independente da quantidade. Deve ser coordenado por Médico com

Programa obrigatório em qualquer empresa que possua funcionários regidos pela CLT, independente da quantidade. Deve ser coordenado por Médico com Saúde e Segurança no Trabalho Gestão de Segurança na Construção Civil e Seus Pontos Positivos PCMSO Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional O que é? Programa obrigatório em qualquer empresa que

Leia mais

ERGONOMIA SITUAÇÃO DE TRABALHO. Prof. Fred

ERGONOMIA SITUAÇÃO DE TRABALHO. Prof. Fred ERGONOMIA SITUAÇÃO DE TRABALHO Prof. Fred 2 Trabalho Trabalho 3 Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida Confúcio Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não

Leia mais

CURSO: CST EM SEGURANÇA DO TRABALHO

CURSO: CST EM SEGURANÇA DO TRABALHO CURSO: CST EM SEGURANÇA DO TRABALHO OBJETIVOS DO CURSO Objetivos Gerais Formar profissionais com conhecimentos teóricos e práticos, críticos e reflexivos capazes de desenvolver e implementar projetos de

Leia mais

Avaliação Global. Empresa: TRANSGLOBAL SERVIÇOS LTDA. Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/PB

Avaliação Global. Empresa: TRANSGLOBAL SERVIÇOS LTDA. Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/PB Avaliação Global VIGÊNCIA: SETEMBRO DE 2015 à SETEMBRO DE 2016. Empresa: TRANSGLOBAL SERVIÇOS LTDA. Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/PB Avaliação Global

Leia mais

Riscos ambientais empresariais. 4.1 Programa de prevenção de acidentes (PPRA)

Riscos ambientais empresariais. 4.1 Programa de prevenção de acidentes (PPRA) Capítulo 4 Riscos ambientais empresariais Segundo o artigo 9.1.5 da Portaria n 25, de 29.12.94, do Secretário de Segurança e Saúde no Trabalho, considera-se riscos ambientais os agentes físicos, químicos

Leia mais

Operadores de Sistemas de Assistência e Socorros OPSAS. Estrutura da prova específica da especialidade. Nº de questões no BCQ

Operadores de Sistemas de Assistência e Socorros OPSAS. Estrutura da prova específica da especialidade. Nº de questões no BCQ Operadores de Sistemas de Assistência e Socorros OPSAS Estrutura da prova específica da especialidade Disciplina Capítulo Nº de questões no BCQ Nº de questões a sair no Teste Organização e Sistemas de

Leia mais

Entrevista n.º Quais são as suas responsabilidades em termos de higiene e segurança?

Entrevista n.º Quais são as suas responsabilidades em termos de higiene e segurança? Entrevista n.º 3 Empresa: Aurélios Sobreiros Técnico Superior de Higiene e Segurança 1. A segurança e a higiene do trabalho, bem como a protecção da saúde fazem parte integrante dos princípios que regem

Leia mais

Carta. de Direitos e Deveres. do Cliente

Carta. de Direitos e Deveres. do Cliente Carta de Direitos e Deveres do Cliente Índice 1 - PREÂMBULO 3 2 - ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3 3 - DIREITOS DAS CRIANÇAS 3 4 - DIREITOS DOS RESPONSÁVEIS PELAS CRIANÇAS 4 5 - DEVERES DAS CRIANÇAS 5 6 - DEVERES

Leia mais

PLANO DE EMERGÊNCIA. Introdução. Objectivos do PEI. Identificação de Riscos. Constituição do PEI Curiosidades Conclusão

PLANO DE EMERGÊNCIA. Introdução. Objectivos do PEI. Identificação de Riscos. Constituição do PEI Curiosidades Conclusão PLANO DE EMERGÊNCIA Introdução Objectivos do PEI Identificação de Riscos Constituição do PEI Curiosidades Conclusão Introdução O Plano de Emergência Interno (PEI) tem o objectivo fundamental, a protecção

Leia mais

O QUE QUEREMOS DA CONSTRUÇÃO NO BRASIL? Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho

O QUE QUEREMOS DA CONSTRUÇÃO NO BRASIL? Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho Engº José Carlos de Arruda Sampaio Diretor da JDL Qualidade, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente Brasília: 10/05/2015 O Mercado Crescimento vai depender da disponibilidade

Leia mais

11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS

11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS 11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS O QUE ESTÁ NO MENU EUROPEU? INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS

Leia mais

A Intervenção da APSEI no âmbito da Segurança e Saúde no Trabalho. Ana Ferreira

A Intervenção da APSEI no âmbito da Segurança e Saúde no Trabalho. Ana Ferreira A Intervenção da APSEI no âmbito da Ana Ferreira 2 MISSÃO DA APSEI Contribuir para a valorização da atividade de segurança e para a construção de uma sociedade mais segura através da informação aos profissionais

Leia mais

Alice Rodrigues. Recomendações da ACT para a melhoria da prestação de serviços externos de SST

Alice Rodrigues. Recomendações da ACT para a melhoria da prestação de serviços externos de SST A Alice Rodrigues Recomendações da ACT para a melhoria Suporte para as recomendações: Enquadramento legal vigente Informação objetiva disponível GEP e ACT Constatações de auditorias EPSE DL 26/94 DL 109/

Leia mais

GUIA DO CURSO. Desempenho de Funções de Segurança no Trabalho para o Representante do Empregador

GUIA DO CURSO. Desempenho de Funções de Segurança no Trabalho para o Representante do Empregador GUIA DO CURSO Desempenho de Funções de Segurança no Trabalho para o Representante do Empregador Índice Enquadramento...3 Objectivos e Competências a adquirir...4 Público Alvo e Pré Requisitos...5 Plano

Leia mais

nº 08/2016 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: PREO

nº 08/2016 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: PREO nº 08/2016 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: PREO POLÍTICA INTEGRADA DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE POLÍTICA INTEGRADA Disponíveis nos murais e no site da empresa PRINCÍPIOS REQUISITOS LEGAIS:

Leia mais

LISTAGEM DE LEGISLAÇÃO

LISTAGEM DE LEGISLAÇÃO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DOS RECURSOS HUMANOS DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO LISTAGEM DE LEGISLAÇÃO Divisão de Higiene e Segurança no Trabalho Rua de João Gago, 4-2º

Leia mais

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 01. Procedimento para fundações, escavações e desmonte de rocha.

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 01. Procedimento para fundações, escavações e desmonte de rocha. Revisão: 00 Folha: 1 de 6 1. Objetivo Este Manual de Recomendação, tem como objetivo, assegurar que todas as obras efetuem proteção coletiva que prever a adoção de medidas que evitem a ocorrência de desmoronamento,

Leia mais

Programa Operacional Regional do Algarve Critérios de Seleção das Candidaturas e Metodologia de Análise

Programa Operacional Regional do Algarve Critérios de Seleção das Candidaturas e Metodologia de Análise Programa Operacional Regional do Algarve Critérios de Seleção das Candidaturas e Metodologia de Análise Assistência Técnica Aprovada em 11-05-2015, após procedimento de consulta escrita aos membros da

Leia mais

Concurso de fotografia Somos todos peões REGULAMENTO 1. ENQUADRAMENTO

Concurso de fotografia Somos todos peões REGULAMENTO 1. ENQUADRAMENTO Concurso de fotografia Somos todos peões REGULAMENTO 1. ENQUADRAMENTO O concurso de fotografia Somos todos peões decorre por ocasião da Segunda Semana Mundial de Segurança Rodoviária, promovida pelas Nações

Leia mais

SECRETARIA DOS PORTOS SECRETARIA DE POLÍTICAS PORTUÁRIAS

SECRETARIA DOS PORTOS SECRETARIA DE POLÍTICAS PORTUÁRIAS SECRETARIA DOS PORTOS SECRETARIA DE POLÍTICAS PORTUÁRIAS II SEMINÁRIO DE INTEGRAÇÃO SOBRE SAÚDE E SEGURANÇA NA ÁREA PORTUÁRIA PLANO DE CONTROLE DE EMERGÊNCIA-PCE EM CONFORMIDADE COM A NORMA REGULAMENTADORA

Leia mais