NaOH (aq) 20 g/l 500 ml

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NaOH (aq) 20 g/l 500 ml"

Transcrição

1 Química Frente I itor Terra Lista 7 Soluções Concentração de Soluções RESUMO amos adotar a seguinte convenção: - quantidades relativas ao soluto possuem índice 1 Exemplo: n1 é o número de mols de soluto - quantidades relativas ao solvente possuem índice 2 Exemplo: m2 é a massa de solvente - quantidades relativas à solução não apresentam índice Exemplo: é o volume da solução Concentração comum Concentração molar ou molaridade Nesse caso, o volume da solução deve estar em litros (L) Título em massa / porcentagem em massa O título é um número adimensional entre 0 e 1. Pode ser expresso como um número decimal, em porcentagem (% 10-2 ), em partes por milhão (ppm 10-6 ) e em partes por bilhão (ppb 10-9 ). Exemplo: 0, ,004 % 40 ppm ppb Título em volume / porcentagem em volume Densidade da solução C m 1 M n 1 m 1 M 1 τ m 1 m τ 1 d m m 1 + m 2 EXERCÍCIOS DE REISÃO Os exercícios de revisão estão resolvidos no final da lista. 1. Uma determinada solução em um laboratório de química apresenta o seguinte rótulo: NaOH (aq) 20 g/l 500 ml Dadas as massas molares (em g/mol): H 1, O 16, Na 23, determine: a) qual é o soluto; b) qual é o solvente; c) o volume da solução, em L; d) a massa de soluto na solução, em g; e) o volume de solução que deve ser separado para obter 2 g de soluto, em ml; f) a concentração da solução, em mol/l; g) a porcentagem em massa de soluto na solução, dado que a densidade da água é 1,0 g/ml; h) a densidade da solução, em g/ml. 2. (Unesp) Durante este ano (2010), no período de vacinação contra a gripe A (H1N1), surgiram comentários infundados de que a vacina utilizada, por conter mercúrio (metal pesado), seria prejudicial à saúde. As autoridades esclareceram que a quantidade de mercúrio, na forma do composto tiomersal, utilizado como conservante, é muito pequena. Se uma dose dessa vacina, com volume igual a 0,5 ml, contém 0,02 mg de Hg, calcule a quantidade de matéria (em mol) de mercúrio em um litro da vacina. Dado: Massa molar do Hg 200 g mol 1. EXERCÍCIOS PROPOSTOS Tarefa mínima: 1, 2, 5, 11, 18, 19, 23, 26 Os exercícios da apostila são referentes às seguintes aulas da frente 4: - Aula 4 Concentração de soluções I - Aula 5 Concentração de soluções II 1. (ENEM) Atividade proposta n 10, livro 1, frente 4, aula 4, 1ª p (Mackenzie) Atividade proposta n 1, livro 1, frente 4, aula 4, 1ª p (Unesp) Atividade para sala n 3, livro 1, frente 4, aula 5, 1ª p. 98 CASD estibulares Química Soluções 1

2 4. Atividade proposta n 5, livro 1, frente 4, aula 5, 1ª p (ENEM) Atividade proposta n 1, livro 1, frente 4, aula 5, 1ª p Atividade proposta n 7, livro 1, frente 4, aula 4, 1ª p. 95/96 7. Atividade proposta n 8, livro 1, frente 4, aula 4, 1ª p. 95/96 8. (ITA) Atividade para sala n 2, livro 1, frente 4, aula 5, 1ª p (UFRJ - Adaptada) Atividade proposta n 4, livro 1, frente 4, aula 4, 1ª p Atividade para sala n 4, livro 1, frente 4, aula 4, 1ª p Atividade para sala n 2, livro 1, frente 4, aula 4, 1ª p (Unifesp) Em intervenções cirúrgicas, é comum aplicar uma tintura de iodo na região do corpo onde será feita a incisão. A utilização desse produto deve-se à sua ação antisséptica e bactericida. Para 5 litros de etanol, densidade 0,8 g/ml, a massa de iodo sólido, em gramas, que deverá ser utilizada para obter uma solução que contém 0,50 mol de I2 para cada quilograma de álcool, será de a) 635. b) 508. c) 381. d) 254. e) (Fuvest) Um estudante utilizou um programa de computador para testar seus conhecimentos sobre concentração de soluções. No programa de simulação, ele deveria escolher um soluto para dissolver em água, a quantidade desse soluto, em mol, e o volume da solução. Uma vez escolhidos os valores desses parâmetros, o programa apresenta, em um mostrador, a concentração da solução. A tela inicial do simulador é mostrada a seguir. 12. (ENEM) Atividade proposta n 9, livro 1, frente 4, aula 5, 1ª p Atividade proposta n 4, livro 1, frente 4, aula 5, 1ª p. 99 (obs: leia-se nanogramas em vez de monogramas ) 14. Atividade proposta n 10, livro 1, frente 4, aula 5, 1ª p (Unesp) Atividade proposta n 6, livro 1, frente 4, aula 4, 1ª p Atividade proposta n 8, livro 1, frente 4, aula 5, 1ª p (Unesp) O teor de vitamina C em uma determinada bebida de soja com sabor morango foi determinado como sendo de 30 mg em uma porção de 200 ml. Dada a massa molar da vitamina C, 176 g.mol -1, qual a sua concentração nessa bebida, em mmol L -1? a) 0,15. b) 0,17. c) 0,85. d) 8,5. e) (Unifesp) A contaminação de águas e solos por metais pesados tem recebido grande atenção dos ambientalistas, devido à toxicidade desses metais ao meio aquático, às plantas, aos animais e à vida humana. Dentre os metais pesados há o chumbo, que é um elemento relativamente abundante na crosta terrestre, tendo uma concentração ao redor de 20 ppm (partes por milhão). Uma amostra de 100 g da crosta terrestre contém um valor médio, em mg de chumbo, igual a a) 20. b) 10. c) 5. d) 2. e) 1. O estudante escolheu um soluto e moveu os cursores A e B até que o mostrador de concentração indicasse o valor 0,50 mol/l Quando esse valor foi atingido, os cursores A e B poderiam estar como mostrado em a) b) c) d) e) CASD estibulares Química Soluções 2

3 21. (ENEM) Diesel é uma mistura de hidrocarbonetos que também apresenta enxofre em sua composição. Esse enxofre é um componente indesejável, pois o trióxido de enxofre gerado é um dos grandes causadores da chuva ácida. Nos anos 1980, não havia regulamentação e era utilizado óleo diesel com ppm de enxofre. Em 2009, o diesel passou a ter 1800 ppm de enxofre (S1800) e, em seguida, foi inserido no mercado o diesel S500 (500 ppm). Em 2012, foi difundido o diesel S50, com 50 ppm de enxofre em sua composição. Atualmente, é produzido um diesel com teores de enxofre ainda menores. Os Impactos da má qualidade do óleo diesel brasileiro. Disponível em: Acesso em: 20 dez (adaptado). A substituição do diesel usado nos anos 1980 por aquele difundido em 2012 permitiu uma redução percentual de emissão de SO3 de a) 86,2%. b) 96,2%. c) 97,2%. d) 99,6%. e) 99,9%. 22. (ENEM) A utilização de processos de biorremediação de resíduos gerados pela combustão incompleta de compostos orgânicos tem se tornado crescente, visando minimizar a poluição ambiental. Para a ocorrência de resíduos de naftaleno, algumas legislações limitam sua concentração em até 30 mg/kg para solo agrícola e 0,14 mg/l para água subterrânea. A quantificação desse resíduo foi realizada em diferentes ambientes, utilizandose amostras de 500 g de solo e 100 ml de água, conforme apresentado no quadro. Ambiente Resíduo de naftaleno (g) Solo l 1,0 x 10-2 Solo li 2,0 x 10-2 Água I 7,0 x 10-6 Água II 8,0 x 10-6 Água III 9,0 x 10-6 O ambiente que necessita de biorremediação é o (a) a) solo I. b) solo II. c) água I. d) água II. e) água III. 23. (UFRGS) Soluções formadas por constituintes líquidos costumam ter sua concentração expressa em porcentagem de volume. Em soluções alcoólicas, essa porcentagem é indicada em GL (graus Gay-Lussac). No rótulo de um vinho produzido na serra gaúcha, lê-se que o teor de álcool (etanol) é de 13 GL. Isso significa que, a) em 130 ml desse vinho, existem 100 ml de etanol. b) em 870 ml desse vinho, existem 100 ml de etanol. c) em 870 ml desse vinho, existem 130 ml de etanol. d) em 1000 ml desse vinho, existem 130 ml de etanol. e) em 1000 ml desse vinho, existem 870 ml de etanol. 24. (PUC-RS) Analise as concentrações dos íons abaixo, que estão expressas, em mmol/l, no rótulo de uma amostra de leite. 1 Potássio (K + ) 35,3 2 Sódio (Na + ) 25,2 3 Cálcio (Ca 2+ ) 30,1 A ordem crescente das concentrações dos íons presentes no leite, em mg/l, é a) 1, 2, 3 b) 1, 3, 2 c) 2, 1, 3 d) 2, 3, 1 e) 3, 1, (UFRGS) A dose adequada de paracetamol para uma criança com febre é de 12 mg kg -1. Sabendo que o paracetamol de uso pediátrico tem concentração de 200 mg ml -1 e que 20 gotas perfazem 1 ml, quantas gotas um pediatra receitaria para uma criança que pesa 30 kg? a) 50 gotas. b) 36 gotas. c) 30 gotas. d) 20 gotas. e) 18 gotas. 26. (UFSM-RS) Sal, vilão ou mocinho? Substância imprescindível ao equilíbrio das funções orgânicas, o cloreto de sódio pode produzir efeitos indesejados se consumido em excesso. A demanda natural desse composto fez com que ele superasse o ouro como valor estratégico e fosse base para remunerar o trabalho. Tanto os íons Na + como os Cl - são essenciais para a manutenção da vida animal, controlando o volume de líquidos e a manutenção da pressão arterial. Fonte: Scientific American Brasil, Ano II, n. 16, p. 50, (adaptado) O sal apresenta inúmeras utilidades, sendo considerado o mais antigo aditivo alimentar. Dentre os usos do NaCl destaca-se o soro fisiológico, uma solução 0,9 % de cloreto de sódio. Com base nessas informações, e correto afirmar que a solução é do tipo a) eletrolítica e a concentração do sal é de 0,015 mol/l b) não eletrolítica e a concentração do sal é de 0,900 mol/l c) eletrolítica e a concentração do sal é de 0,900 mol/l d) não eletrolítica e a concentração do sal é de 0,154 mol/l e) eletrolítica e a concentração do sal é de 0,154 mol/l 27. (UFG-GO) O monitoramento da concentração de glicose (C6H12O6) plasmática é um exame clínico importante na medicina preventiva, sendo o diagnóstico considerado normoglicêmico (regular) quando os valores da concentração encontram-se entre 70 e 100 mg/dl. Os exames de dois pacientes confirmaram a concentração de glicose em 1,8 x 10-3 mol/l (paciente 1) e 5,4 x 10-3 mol/l CASD estibulares Química Soluções 3

4 (paciente 2). Diante destas informações, o diagnóstico dos pacientes 1 e 2 indica, respectivamente, um quadro: a) hipoglicêmico e hiperglicêmico. b) hipoglicêmico e normoglicêmico. c) normoglicêmico e hiperglicêmico. d) normoglicêmico e hipoglicêmico. e) hiperglicêmico e hipoglicêmico. 28. (Fuvest) Considere duas latas do mesmo refrigerante, uma na versão "diet" e outra na versão comum. Ambas contêm o mesmo volume de líquido (300 ml) e têm a mesma massa quando vazias. A composição do refrigerante é a mesma em ambas, exceto por uma diferença: a versão comum contém certa quantidade de açúcar, enquanto a versão "diet" não contêm açúcar (apenas massa desprezível de um adoçante artificial). Pesando-se duas latas fechadas do refrigerante, foram obtidos os seguintes resultados: Amostra massa (g) lata com refrigerante comum 331,2 lata com refrigerante diet 316,2 Por esses dados, pode-se concluir que a concentração, em g/l, de açúcar no refrigerante comum é de, aproximadamente, a) 0,020 b) 0,050 c) 1,1 d) 20 e) (Unesp) Há décadas são conhecidos os efeitos da fluoretação da água na prevenção da cárie dentária. Porém, o excesso de fluoreto pode causar a fluorose, levando, em alguns casos, à perda dos dentes. Em regiões onde o subsolo é rico em fluorita (CaF2), a água subterrânea, em contato com ela, pode dissolvê-la parcialmente. Considere que o MP (alor Máximo Permitido) para o teor de fluoreto (F - ) na água potável é 1,0 mg.l -1 e que uma solução saturada em CaF2, nas condições normais, apresenta 0,0016 % em massa (massa de soluto/massa de solução) deste composto, com densidade igual a 1,0 g.cm -3. Dadas as massas molares, em g.mol -1, Ca 40 e F 19, é correto afirmar que, nessas condições, a água subterrânea em contato com a fluorita: a) nunca apresentará um teor de F - superior ao MP. b) pode apresentar um teor de F - até cerca de 8 vezes maior que o MP. c) pode apresentar um teor de F - até cerca de 80 vezes maior que o MP. d) pode apresentar um teor de F - até cerca de 800 vezes maior que o MP. e) pode apresentar valores próximos a 10-1 mol.l -1 em F (Unifesp) O índice de gasolina em não-conformidade com as especificações da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) é um dado preocupante, já que alguns postos estavam vendendo gasolina com mais de 85 % de álcool anidro. Todo posto de gasolina deve ter um kit para testar a qualidade da gasolina, quando solicitado pelo consumidor. Um dos testes mais simples, o "teste da proveta", disposto na Resolução ANP n. 9, de 7 de março de 2007, é feito com solução aquosa de cloreto de sódio (NaCl) na concentração de 10 % p/v (100 g de sal para cada litro de água). O teste consiste em colocar 50 ml de gasolina numa proveta de 100 ml com tampa, completar o volume com 50 ml da solução de cloreto de sódio, misturar por meio de 10 inversões e, após 15 minutos de repouso, fazer a leitura da fase aquosa. O cálculo do teor de álcool é determinado pela expressão: T (A 2) + 1, onde: T: teor de álcool na gasolina, e A: aumento em volume da camada aquosa (álcool e água). O teste aplicado em uma amostra X de gasolina de um determinado posto indicou o teor de 53 %. O volume, em ml, da fase aquosa obtida quando o teste foi realizado corretamente com a amostra X foi a) 76. b) 53. c) 40. d) 26. e) (ENEM) A varfarina é um fármaco que diminui a agregação plaquetária, e por isso é utilizada como anticoagulante, desde que esteja presente no plasma, com uma concentração superior a 1,0 mg/l. Entretanto, concentrações plasmáticas superiores a 4,0 mg/l podem desencadear hemorragias. As moléculas desse fármaco ficam retidas no espaço intravascular e dissolvidas exclusivamente no plasma, que representa aproximadamente 60 % do sangue em volume. Em um medicamento, a varfarina é administrada por via intravenosa na forma de solução aquosa, com concentração de 3,0 mg/ml. Um indivíduo adulto, com volume sanguíneo total de 5,0 L, será submetido a um tratamento com solução injetável desse medicamento. Qual é o máximo volume da solução do medicamento que pode ser administrado a esse indivíduo, pela via intravenosa, de maneira que não ocorram hemorragias causadas pelo anticoagulante? a) 1,0 ml b) 1,7 ml c) 2,7 ml d) 4,0 ml e) 6,7 ml 32. (ENEM) Todos os organismos necessitam de água e grande parte deles vive em rios, lagos e oceanos. Os processos biológicos, como respiração e fotossíntese, exercem profunda influência na química das águas naturais em todo o planeta. O oxigênio é ator dominante na química e na bioquímica da hidrosfera. Devido a sua baixa solubilidade em água (9,0 mg/l a 20 C) a disponibilidade de oxigênio nos ecossistemas aquáticos estabelece o limite entre a vida aeróbica e anaeróbica. Nesse contexto, um parâmetro chamado Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) foi definido para medir a CASD estibulares Química Soluções 4

5 quantidade de matéria orgânica presente em um sistema hídrico. A DBO corresponde à massa de O2 em miligramas necessária para realizar a oxidação total do carbono orgânico em um litro de água. BAIRD, C. Química Ambiental. Ed. Bookman, 2005 (adaptado). Dados: Massas molares em g/mol: C 12; H 1; O 16. Suponha que 10 mg de açúcar (fórmula mínima CH2O e massa molar igual a 30 g/mol) são dissolvidos em um litro de água; em quanto a DBO será aumentada? a) 0,4 mg de O2/litro b) 1,7 mg de O2/litro c) 2,7 mg de O2/litro d) 9,4 mg de O2/litro e) 10,7 mg de O2/litro 33. (Unesp) Uma solução foi preparada com 17,5 g de sulfato de potássio (K2SO4) e água suficiente para obter 500 ml de solução. Determine a concentração em mol/l dos íons potássio e dos íons sulfato na solução. Massas molares em g/mol: K 39, S 32, O (Unicamp) Enquanto estudavam a ficha cadastral do vigia, Estrondosa e Rango resolveram tomar um refrigerante. Numa tina com água e gelo havia garrafinhas plásticas de um mesmo refrigerante "diet" e comum. O refrigerante comum contém sacarose. O "diet" é adoçado com substâncias que podem ser até 500 vezes mais doces do que a sacarose. Sem se preocupar com os rótulos, que haviam se soltado, Rango pegou duas garrafas que estavam bem à tona, desprezando as que estavam mais afundadas na água. Considere que um refrigerante é constituído, essencialmente, de água e de um adoçante, que pode ser sacarose ou outra substância, já que, para um mesmo refrigerante, todos os outros constituintes são mantidos constantes. A figura mostra os dados relativos à massa de refrigerante em função do seu volume. Sabe-se, também, que em 100 ml de refrigerante comum há 13 g de sacarose. 35. (Unicamp) A maturação e o amaciamento da carne bovina podem ser conseguidos pela adição de uma solução de cloreto de cálcio di-hidratado na concentração de 0,18 mol por litro. Obtém-se um melhor resultado injetando-se 50 mililitros dessa solução em 1 quilograma de carne. Concentrações mais elevadas de cloreto de cálcio interferem no sabor e na textura da carne, comprometendo sua qualidade. a) Considerando o enunciado acima, que massa de cloreto de cálcio di-hidratado seria necessária para se obter o melhor resultado da maturação de 1 kg de carne bovina? b) Sabendo-se que o íon cálcio é quem ativa o sistema enzimático responsável pelo amaciamento da carne, caso o cloreto de cálcio di-hidratado fosse substituído por cloreto de cálcio anidro, na mesma concentração (mol/l), o resultado obtido no processo seria o mesmo? Responda sim ou não e justifique sua resposta levando em conta apenas o aspecto estequiométrico dessa substituição. 36. (Unicamp) Quando uma pessoa ingere bebida alcoólica, cerca de 90% do álcool ingerido é absorvido no trato digestivo, na primeira hora. Esse álcool passa para a corrente sanguínea e é metabolizado no fígado. Sua eliminação, no entanto, leva muito mais tempo e é isso que torna ilegal uma pessoa dirigir nessa condição. O gráfico abaixo mostra a concentração média de álcool no sangue em função do tempo, após um consumo rápido de 1, 2, 3 e 4 doses de destilado. a) De acordo com o gráfico, se uma pessoa ingere 4 doses de destilado, após quanto tempo a velocidade de metabolização do álcool será maior que a velocidade da absorção para a corrente sanguínea? Explique. b) Um teste do bafômetro realizado duas horas após a ingestão de destilado acusou a presença de 0,019 miligramas de álcool por litro de ar expirado por um condutor. Considerando essas informações, e as contidas no gráfico, determine quantas doses de destilado o condutor havia ingerido. Justifique. Dado: A proporção entre as concentrações de álcool (sangue: ar expirado) é de 2300:1. a) Qual das curvas, A ou B, corresponde ao tipo de refrigerante escolhido por Rango? Justifique. b) Calcule a porcentagem em massa de sacarose no refrigerante comum. Explicite como obteve o resultado. CASD estibulares Química Soluções 5

6 RESOLUÇÃO DOS EXERCÍCIOS DE REISÃO 1. a) A única substância indicada no rótulo do frasco é o NaOH. Logo, entende-se que este seja o soluto. b) Observe o (aq) indicado ao lado da fórmula do soluto. Isso indica que ele está em solução aquosa. Logo, o solvente é a água. c) O volume indicado no rótulo (500 ml) é o volume da solução. Como 1 ml 0,001 L, então o volume da solução (em litros) é 0,5 L. d) O valor 20 g/l é a concentração comum da solução: C 20 g/l. Em outras palavras, existem 20 g de NaOH para cada litro de solução. Como o volume da solução é 0,5 L, podemos descobrir a massa de soluto (m1) da seguinte forma: C m 1 m 1 C m 1 20 g/l 0,5 L 20 0,5 g 10 g Obs: por que 20 g/l não poderia ser a densidade da solução? Lembre-se de que se trata de uma solução aquosa, e a densidade da água líquida é 1000 g/l. Considerando que o volume da solução varia muito pouco com a adição de soluto sólido (como o NaOH), a densidade da solução deve ser maior do que 1000 g/l. e) Agora a questão pede qual é o volume de solução que contém 2 g de soluto. Note que 1000 ml de solução contêm 20 g de soluto. Logo, o volume de solução que contém 2 g de soluto é 10 vezes menor do que 1000 ml, ou seja, 100 ml. Alternativamente, podemos usar a expressão da concentração comum, só que agora queremos saber qual o volume que contém m1 2 g de soluto: C m 1 m 1 C 2 g 20 g/l 2 L 0,1 L 100 ml 20 f) Para achar a concentração da solução em mol/l, basta dividir a concentração em g/l pela massa molar. eja: M n 1 m m 1 1 M 1 C M 1 M 1 Massa molar do NaOH: M g/mol Logo, a concentração em mol/l é: M 20 g/l 40 g/mol 20 mol/l 0, 5 mol/l 40 Como o soluto é o NaOH, também podemos escrever a sua concentração em mol/l da seguinte forma: [NaOH] 0,5 mol/l. g) Como a densidade da água líquida é 1 g/ml, ou 1000 g/l, então 1 L de água tem 1000 g. Considerando que o volume praticamente não se altera com a adição de 20 g de NaOH, então 1 L de solução tem 1000 g de solvente. Só que 1 L de solução contém 20 g de NaOH. Assim, 1 L de solução tem 1000 g de solvente e 20 g de soluto, ou seja 1020 g no total. Desses 1020 g, 20 g são de NaOH. Assim, a porcentagem em massa do soluto (ou título, dado em porcentagem) é: τ m 1 m 20 g 0,0196 1, 96 % 1020 g Note que só foi possível determinar o título ao assumir que o volume da solução é aproximadamente igual ao volume do solvente. Essa aproximação é boa somente para soluções diluídas, ou seja, quando a densidade da solução é próxima da densidade do solvente (nesse caso, é a densidade da água: 1 g/ml) h) Do item anterior, 1 L de solução tem 1020 g no total. Assim, a densidade da solução é: d m 1020 g 1 L 1020 g 1, 02 g/ml 1000 ml Conforme esperado, a densidade da solução é muito próxima da densidade do solvente (1 g/ml) 2. Número de mols de Hg em uma dose da vacina: n 1 m 1 0,02 mg M g/mol g mol g/mol Concentração de Hg em mol/l na vacina: M n mol 0,5 ml 10 7 mol 0, L mol/l Logo, 1 L da vacina contém mol de Hg. DICAS PARA OS EXERCÍCIOS PROPOSTOS 1. Calcule a concentração de cafeína (em mg/ml, que é a mesma coisa que g/l) de cada uma das bebidas e veja qual é o menor valor. Por exemplo, para o café expresso: C m mg 80 ml 1,5 mg/ml 1,5 g/l 2. Para achar a concentração em mg/l, é só multiplicar a concentração em mol/l pela massa molar do soluto (em g/mol) e passar g para mg. eja: C MM 1 (4, mol/l) (19 g/mol) C 4, g/l 4, mg/l CASD estibulares Química Soluções 6

7 3. Esta questão é parecida com a anterior, só que esta pede a concentração de fluoreto de sódio, não apenas de fluoreto. A fórmula do fluoreto de sódio é NaF, portanto sua massa molar é g/mol. 4. A substância mais tóxica é aquela que é letal na menor concentração, ou seja, aquela que possui o menor valor de DL50. Atenção para as unidades: alguns valores de DL50 estão em g/kg, outros em mg/kg. Além disso, entende-se que g/kg signifique, nesse contexto, g de substância por kg de massa corpórea. M n 1 5. O número de mols de sacarose (n1) é: n 1 m 1 3,42 g 0,01 mol M g/mol Logo, a concentração em mol/l é dada por: 0,01 mol 50 ml 0,01 mol 0, mol/l L Como as duas esferas boiaram no líquido X, isso quer dizer que ele é o mais denso entre os três. Da mesma forma, como as duas esferas afundaram no líquido Y, isso quer dizer que ele é o menos denso entre os três. 7. Como os três tubos contêm a mesma massa de líquido, então aquele que ocupa o maior volume é o líquido de menor densidade. Da mesma forma, aquele que ocupa o menor volume é o de maior densidade. 8. Uma solução eletrolítica deve ser eletricamente neutra como um todo, ou seja, a quantidade de carga positiva (dos cátions) deve ser igual à quantidade de carga negativa (dos ânions). Podemos então afirmar que: "soma das cargas positivas" "soma das cargas negativas" [H + ] + 2 [Mg 2+ ] + 3 [Fe 3+ ] 2 [SO 4 2 ] + [Cl ] 0, , ,2 2 0,2 + X 9. De acordo com a tabela nutricional, a água de coco contém 20 vezes mais potássio do que o isotônico. Assim, para repor a mesma quantidade de potássio, é necessário um volume 20 vezes maior de isotônico do que de água de coco. 10. Massa de material particulado respirada por uma pessoa em um dia: ( mg/l) (9 m 3 ) ( mg/l) (9000 L) mg mg Desses mg, 20 % são hidrocarbonetos: 0, mg E 30 % dessa quantidade fica retida no pulmão. Assim, a massa de hidrocarbonetos absorvida pelo pulmão de uma pessoa em um dia é: 0,3 0, mg 11. Cada litro de água oxigenada 28 volumes pode fornecer 28 L de O2 nas CNTP. Assim, os 100 L de água oxigenada fornecem 2800 L de O2 nas CNTP. A questão pede a massa de H2O2 necessária para obter esse volume de O2, de acordo com a equação: 2 H2O2 2 H2O + O2 Segundo a equação balanceada, 2 mol de H2O2 formam 1 mol de O2. Só que a massa molar do H2O2 é 34 g/mol e o volume ocupado por 1 mol de O2 nas CNTP é 22,4 L. Assim, 2 34 g de H2O2 formam 22,4 L de O2 nas CNTP. Como queremos saber a massa de H2O2 necessária para formar 2800 L de O2 nas CNTP: Massa de olume de O 2 H 2O 2 nas CNTP 2 34 g 22,4 L x 2800 L 12. A massa máxima de aspartame que uma pessoa de 70 kg pode consumir é: (70 kg) (40 mg/kg) 2800 mg 2,8 g Para encontrar o número de mols, basta dividir a massa de aspartame (2,8 g) pela massa molar (294 g/mol). 13. A única informação útil do enunciado está na última frase. Considerando que 1 ng 10-9 g, podemos afirmar que: 10 ng/kg g 10 3 g Além disso, lembre-se de que 1 ppm Da mesma forma que na questão anterior, podemos afirmar que: 0,1 g/kg 0,1 g 10 3 g ppm Além disso, a pergunta não está bem formulada, pois leva a pensar que cada alternativa incluiria vários sintomas. Uma pergunta melhor seria: qual o sintoma mais grave que será apresentado quando a concentração de CO no ar for 0,1 g/kg?. 15. Ao simplesmente misturar duas substâncias que não reagem entre si, não há alteração no tamanho dos átomos e das moléculas. No entanto, devido a interações intermoleculares, a distância média entre as moléculas pode sofrer alteração. 16. A fórmula molecular da morfina é C17H19NO3, portanto sua massa molar é g/mol. Além disso, note que 1 dl 0,1 L, portanto: 0,57 mg/dl 0, g 0,1 L 0, g/l CASD estibulares Química Soluções 7

8 17. Note que 1 mmol 10-3 mol. Assim, a concentração de vitamina C na bebida é: M n 1 m 1 M 1 30 mg 176 g/mol 200 ml M g g/mol 0,2 L 176 0,2 mol/l M ,2 mmol/l 18. Uma amostra de 100 g da crosta terrestre tem 20 ppm de chumbo. Se m1 é a massa de chumbo nessa amostra, podemos afirmar que: m 1 20 ppm g m g mg 19. Como o volume de etanol é 5 L (5000 ml) e a sua densidade é 0,8 g/ml, a massa de etanol (solvente) é: m 2 (0,8 g/ml) (5000 ml) 4000 g 4 kg Como estão presentes 0,5 mol de I2 para cada quilograma de álcool, então o número de mols de I2 (soluto) é: n 1 0,5 mol/kg 4 kg 2 mol Para achar a massa de I2, é só multiplicar o número de mols pela massa molar do I2. O valor fornecido na prova para a massa molar do iodo (I) foi 127 g/mol. 20. Como a concentração de solução é 0,5 mol/l, isso quer dizer que o volume da solução (em L) é o dobro da quantidade de soluto (em mol). Assim, a posição dos cursores deve ser tal que o cursor do volume indique um valor duas vezes maior do que o cursor da quantidade. 21. Esta é praticamente uma questão de matemática, pois não é preciso saber o que ppm para resolver. O diesel usado em 1980 continha ppm de enxofre e o diesel de 2012 contém 50 ppm de enxofre. Assim, a redução foi de ppm 50 ppm ppm e a redução percentual (em relação ao valor inicial) foi de: ppm ppm ,996 Obs: a questão forneceu o teor de enxofre nos combustíveis, porém pediu a redução na emissão de SO3. Nesse caso, como ela pediu a redução percentual (ou seja, em relação ao valor inicial), tanto a variação quanto o valor inicial precisariam estar multiplicados pelo seguinte fator: massa molar do SO 3 massa molar do S 96 g/mol 32 g/mol 3 Nesse caso, esse 3 iria cancelar e a resposta seria a mesma. Como ele nem deu as massas molares, provavelmente nem era para pensar nisso nessa questão. 22. Uma forma de resolver é a seguinte: calcular qual a massa limite de naftaleno em 500 g de solo e em 100 ml de água. Se uma das amostras de solo tiver mais naftaleno do que o valor limite para o solo, este solo precisa de biorremediação. Da mesma forma, se uma das amostras de água tiver mais naftaleno do que o valor limite para a água, esta água precisa de biorremediação. Por exemplo: o limite para 500 g de solo é 15 mg (1, g) de naftaleno, pois, segundo o enunciado, o limite é 30 mg para cada 1 kg (1000 g) de solo. 23. Dizer que o vinho tem teor de álcool 13 GL significa que a porcentagem em volume de álcool no vinho é 13 %, ou seja, o volume de álcool dividido pelo volume de vinho é igual a 0, Para achar a concentração em mg/l, basta multiplicar a concentração em mmol/l pela massa molar do íon. Por exemplo, para o potássio (massa molar igual a 39 mol/l): C (35,3 mmol/l) (39 g/mol) 1376,7 mg/l Obs: o potássio e o cálcio possuem massas molares próximas (39 e 40 g/mol), e a concentração em mmol/l do potássio é maior. Logo, qual deles possui maior concentração em mg/l? Além disso, o sódio possui a menor massa molar (23 g/mol) e a menor concentração em mmol/l. Sabendo dessas duas informações, é possível achar a resposta sem fazer contas. 25. Massa de paracetamol adequada para uma criança de 30 kg: m 1 (12 mg/kg) 30 kg 360 mg Como a concentração de paracetamol na solução aquosa do medicamento é 200 mg/ml, o volume de medicamento é: C m mg/ml 360 mg Não esqueça de multiplicar o resultado por 20, para saber o número de gotas necessárias (são 20 gotas por ml). 26. Como esta é uma solução aquosa diluída (apenas 0,9 % em massa de soluto), a densidade da solução é aproximadamente 1 g/ml. Assim, a massa de NaCl em 1 L de solução é aproximadamente: m 1 0,9% 1000 g ( 0,9 100 ) 1000 g 9 g 27. Para encontrar a concentração em mol/l, basta dividir a concentração em g/l pela massa molar (180 g/mol). Uma possibilidade é encontrar as concentrações mínima e máxima em mol/l e comparar com os valores dados. Por exemplo: M 70 mg/dl 180 g/mol g 0,1 L g/mol 0,1 180 mol/l CASD estibulares Química Soluções 8

9 28. De acordo com o enunciado, a única diferença entre e o refrigerante comum e o diet é a presença de açúcar no refrigerante comum (a massa de adoçante do diet é desprezível). Assim, a diferença da massa entre as duas latas corresponde à massa de açúcar no refrigerante comum: 331,2 g 316,2 g 15 g. 29. Calcule a concentração de F - em mg/l na água saturada em fluorita e compare o MP (1 mg/l). Como a água saturada em fluorita é uma solução muito diluída de CaF2 (apenas 0,0016 % de CaF2) em massa, podemos fazer a mesma coisa que na questão 26: considerar que a densidade da solução é aproximadamente 1 g/ml. Assim, a massa de CaF2 em 1 L de solução é: m 1 (0,0016 %) 1000 g 0, g 0,016 g 100 Note ainda que essa é a massa de CaF2, enquanto a questão pede a concentração de F - em mg/l. 30. Essa questão tem muita informação que não é usada na resolução. Como o teor de gasolina foi 53 %, basta substituir T 53 % na equação que ele deu para encontrar o aumento do volume em ml da camada aquosa (A). Além disso, segundo o enunciado, o volume inicial da camada aquosa é 50 ml. Logo, basta calcular o valor de 50 ml mais o aumento A. 31. Segundo o enunciado, a varfarina se dissolve apenas no plasma sanguíneo. O volume de plasma representa 60 % do volume de sangue num indivíduo adulto (5 L): 33. O sulfato de potássio (K2SO4) é um composto iônico e, em solução aquosa, sofre dissociação de acordo com a seguinte equação: H 2 O K2SO4 (s) 2 K + (aq) + SO4 2- (aq) 34. Rango escolheu o refrigerante mais próximo à superfície, ou seja, aquele de menor densidade. Para calcular a porcentagem em massa de sacarose, é preciso saber a massa de 100 ml de refrigerante assim, a porcentagem em massa de sacarose vai ser 13 g dividido por esta massa. Das curvas A e B, qual delas corresponde ao refrigerante comum (com açúcar)? 35. O cloreto de cálcio é o CaCl2 e o cloreto de cálcio di-hidratado é o CaCl2 2H2O. Ao serem colocados em água, ambos os compostos sofrem dissociação, conforme as equações a seguir: H 2 O CaCl2 (s) Ca 2+ (aq) + 2 Cl - (aq) H 2 O CaCl2 2H2O (s) Ca 2+ (aq) + 2 Cl - (aq) + 2 H2O (l) 36. Cada uma das curvas no gráfico fornecido corresponde ao consumo de 1, 2, 3 ou 4 doses de destilado. Quanto mais doses forem consumidas, maior vai ser o aumento da concentração de álcool no sangue. Dito isso, note a correspondência entre cada curva e o número de doses consumidas: (60 %) 5 L 0,6 5 L 3 L Concentrações de varfarina no plasma superiores a 4 mg/l causam hemorragias. Assim, a quantidade máxima de varfarina (em mg) que um indivíduo adulto pode receber é: m 1 4 mg/l 3L 12 mg Assim, o volume da solução de varfarina (concentração 3 mg/ml) que contém 12 mg do medicamento, ou seja, o volume máximo que pode ser administrado a um indivíduo adulto pode ser encontrado da seguinte forma: 3 mg/ml 12 mg 32. Essa questão é, na realidade, mais sobre estequiometria do que sobre soluções. A ideia é balancear a seguinte equação de combustão... CH2O + O2 CO2 + H2O... e encontrar a massa de O2, em mg, que reage com 10 mg de açúcar. Esse será o aumento na DBO devido à dissolução do açúcar. Note que CH2O não é a fórmula molecular, e sim a fórmula mínima. No entanto, não tem problema, pois o que interessa é a proporção entre o CH2O e o O2, que é mantida ao se trabalhar com a fórmula mínima. Note também que a absorção do álcool aumenta sua concentração no sangue, enquanto a metabolização diminui a concentração. Assim, a velocidade de metabolização passa a ser maior do que a de absorção no instante em que a curva passa a ser decrescente. CASD estibulares Química Soluções 9

10 GABARITO Exercícios de revisão 1. a) O soluto é o NaOH b) O solvente é a água c) 0,5 L d) 10 g e) São necessários 100 ml de solução f) 0,5 mol/l g) 1,96 % de soluto em massa h) 1,02 g/ml mol de Hg Exercícios propostos 1. C 2. E 3. C 4. E 5. B 6. D 7. C 8. E 9. D 10. C 11. B 12. B 13. E 14. C 15. C 16. A 17. C 18. D 19. B 20. D 21. D 22. B 23. D 24. D 25. B 26. E 27. B 28. E 29. B 30. A 31. D 32. E 33. [K + ] 0,4 mol/l, [SO4 2- ] 0,2 mol/l 34. a) Curva A, pois Rango escolheu o refrigerante de menor densidade (mais próximo à superfície) b) 12,4 % de sacarose em massa. 35. a) 1,323 g b) Sim, pois ambos os sais (CaCl2 e CaCl2 2H2O) apresentam 1 mol de íons Ca 2+ para cada mol de sal. Como as concentrações das duas soluções são iguais (segundo o texto), então ambas contêm a mesma concentração de Ca 2+ e o resultado da maturação seria o mesmo. 36. a) Após uma hora. A curva correspondente ao consumo de quatro doses é aquela que atinge o maior valor de concentração de álcool. Quando a curva é ascendente, a velocidade de absorção do álcool é maior do que a velocidade de metabolização. De acordo com o gráfico, para quatro doses, após uma hora do consumo da bebida alcoólica a velocidade de metabolização do álcool será maior que a velocidade da absorção para a corrente sanguínea. b) Se a concentração de álcool no ar expirado é 0,019 mg/l, a concentração no sangue é 2300 vezes maior: ,019 43,7 mg/l. Analisando o gráfico: De acordo com o gráfico após duas horas a concentração 43,7 mg/l corresponde a três doses de destilado. A concentração é a raiz de todas as grandes habilidades do homem. - Bruce Lee CASD estibulares Química Soluções 10

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas 2º ANO QUÍMICA 1 1 mol 6,02.10 23 partículas Massa (g)? Massa molar Cálculo do número de mols (n) Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não

Leia mais

Química Avançada 06 - Soluções

Química Avançada 06 - Soluções Química Avançada 06 - Soluções Nome: Turma: 1) (UFF-adaptada) O ácido nítrico é um importante produto industrial. Um dos processos de obtenção do ácido nítrico é fazer passar amônia e ar, sob pressão,

Leia mais

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE9. Química - Setor A. Aulas 1 e 2. Aulas 3 e 4. Aula 1 O. Aula 1. Aula 2. Aula 2. Aula 3 ENSINO MÉDIO H H

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE9. Química - Setor A. Aulas 1 e 2. Aulas 3 e 4. Aula 1 O. Aula 1. Aula 2. Aula 2. Aula 3 ENSINO MÉDIO H H ENSINO MÉDIO RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE9 Química - Setor A Aulas 1 e 2 1. a) O etanol e a glicose são substâncias orgânicas, já que possuem carbono em sua composição, são formados por ligação covalente

Leia mais

SOLUÇÕES. 3) (UNIFOR) O gráfico seguinte dá a solubilidade em água do açúcar de cana em função da temperatura.

SOLUÇÕES. 3) (UNIFOR) O gráfico seguinte dá a solubilidade em água do açúcar de cana em função da temperatura. SOLUÇÕES 1) (FEI) Tem-se 500g de uma solução aquosa de sacarose (C 12 H 22 O 11 ), saturada a 50 C. Qual a massa de cristais que se separam da solução, quando ela é resfriada até 30 C? Dados: Coeficiente

Leia mais

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 11 Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 4 ), para que a água esteja em conformidade com

Leia mais

Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose

Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose 01. (Pucsp) Osmose é a difusão do solvente através de uma membrana semipermeável do meio menos concentrado para o meio mais concentrado. A pressão osmótica

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio

ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio Aluno (a): Turma n Mol Massa de átomos molécula, íons, mol e determinação de fórmula química Aspectos quantitativos das reações químicas. Relações

Leia mais

Resolução Lista de exercícios de Química nº 9

Resolução Lista de exercícios de Química nº 9 Nome: nº: Bimestre: 2º Ano/série: 2ª série Ensino: Médio Componente Curricular: Química Professor: Ricardo Honda Data: / / Concentração comum Resolução Lista de exercícios de Química nº 9 Estudo das Soluções

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Num laboratório químico, havia três frascos que continham, respectivamente, um alcano, um álcool e um alqueno. Foram realizados experimentos que envolviam

Leia mais

Resolução da UNICAMP 2013 1ª Fase.

Resolução da UNICAMP 2013 1ª Fase. Resolução da UNICAMP 2013 1ª Fase. 1- Na década de 1970, a imprensa veiculava uma propaganda sobre um fertilizante que dizia: contém N, P, K, mais enxofre. Pode-se afirmar que o fertilizante em questão

Leia mais

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos SOLUÇÕES Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos uma MISTURA Quando na mistura tiver apenas

Leia mais

3º Bimestre. Química. Autor: Pedro L. S. Dias

3º Bimestre. Química. Autor: Pedro L. S. Dias 3º Bimestre Autor: Pedro L. S. Dias SUMÁRIO UNIDADE III Inorgânica... 5 Capítulo 1... 5 1.1 Soluções... 5 1.2 Solubilidade... 8 1.3 Coeficiente de solubilidade e Curva de solubilidade... 10 1.4 Unidades

Leia mais

Lista de exercícios 9

Lista de exercícios 9 Nome: Bimestre: 2º nº: Ano / série: 2ª série Ensino: Médio Componente Curricular: Química Data: / / 2012 Professor: Ricardo Honda Lista de exercícios 9 Estudo das soluções I Concentração comum 01. Uma

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE LOURDES 2ª SÉRIE Ensino Médio -2015. Roteiro de estudos para recuperação trimestral

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE LOURDES 2ª SÉRIE Ensino Médio -2015. Roteiro de estudos para recuperação trimestral COLÉGIO NOSSA SENHORA DE LOURDES 2ª SÉRIE Ensino Médio -2015 Disciplina: Professor (a): QUÍMICA LUÍS FERNANDO Roteiro de estudos para recuperação trimestral Conteúdo: Referência para estudo: Sites recomendados:

Leia mais

Propriedades coligativas

Propriedades coligativas Química Aula de Revisão 9 3 os anos Décio ago/09 Nome: Nº: Turma: Propriedades coligativas Objetivo O objetivo dessa ficha é dar continuidade à revisão do 3º ano Química, dos assuntos mais significativos.

Leia mais

3213-0597 / 3243-1739 www.cursofiq.com.br

3213-0597 / 3243-1739 www.cursofiq.com.br 3213-0597 / 3243-1739 www.cursofiq.com.br Profª Helena Bonaparte Soluções : Concentração, diluição, misturas e neutralização. Unidades de concentração das soluções De acordo com a IUPAC, a quantidade de

Leia mais

Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto

Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto Quando misturamos soluções de mesmo soluto, obtemos uma nova solução de concentração intermediária às das soluções misturadas. Nesse caso,

Leia mais

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Os metais alcalinos, ao reagirem com água, produzem soluções dos respectivos hidróxidos e gás hidrogênio. Esta tabela apresenta

Leia mais

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA Questão 1: As bebidas alcoólicas contêm etanol e podem ser obtidas pela destilação do álcool (ex. whiskey e vodka) ou pela fermentação de uma variedade de produtos como frutas e outros vegetais (ex. vinho

Leia mais

QUÍMICA TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA

QUÍMICA TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA QUÍMICA Prof. Borges TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA 1. (Fuvest-SP) Descargas industriais de água pura aquecida podem provocar a morte de peixes em rios e lagos porque causam: a) o aumento

Leia mais

Exercícios 3º ano Química -

Exercícios 3º ano Química - Exercícios 3º ano Química - Ensino Médio - Granbery 01-ufjf-2003- Cada vez mais se torna habitual o consumo de bebidas especiais após a prática de esportes. Esses produtos, chamados bebidas isotônicas,

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

Relações entre as concentrações das Soluções

Relações entre as concentrações das Soluções Relações entre as concentrações das Soluções EXERCÍCIO RESOLVIDO O ácido clorídrico comercial, também conhecido como ácido muriático, apresenta no rótulo de sua embalagem as seguintes informações: 20%

Leia mais

SOLUÇÕES. Curvas de Solubilidade

SOLUÇÕES. Curvas de Solubilidade QUÍMICA SOLUÇÕES 1. INTRODUÇÃO Soluções são misturas homogêneas, ou seja, misturas entre dois ou mais componentes apresentando uma única fase. Exemplos: Água + Álcool Água + Sal + Açucar Curvas de Solubilidade

Leia mais

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D Questão 61 A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação

Leia mais

EXERCÍCIOS. ROCHA-FILHO, R. C. R.; SILVA, R. R. Introdução aos Cálculos da Química. São Paulo: McGraw-Hill, 1992.

EXERCÍCIOS. ROCHA-FILHO, R. C. R.; SILVA, R. R. Introdução aos Cálculos da Química. São Paulo: McGraw-Hill, 1992. 2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE FÍSICO-QUÍMICA (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS 1. (Enem 2011) O peróxido de hidrogênio é comumente utilizado como antisséptico e alvejante. Também pode ser empregado em trabalhos

Leia mais

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final)

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) 01. (Uftm) Em soluções aquosas de acetato de sódio, o íon acetato sofre hidrólise: 3 l 3 CH COO (aq) + H O( ) CH COOH (aq) + OH

Leia mais

TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA

TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA Prof. Borges / Lessa TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA AULA 06 DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES Diluir significa adicionar solvente a uma solução que já existe. Este método faz com que o volume de solução aumente e a concentração

Leia mais

Final 8 de Maio de 2010

Final 8 de Maio de 2010 Final 8 de Maio de 2010 Prova Teórica Nome:.... Escola:....... Pergunta Total Átomo, elemento e núcleo Contar os átomos Massa, moles e concentrações Equações Químicas Classificação teórica Classificação

Leia mais

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP. CURSO: Agronomia. DISCIPLINA: Química Geral

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP. CURSO: Agronomia. DISCIPLINA: Química Geral Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP CURSO: Agronomia DISCIPLINA: Química Geral ASSUNTO: Soluções e Unidades de Concentração 1 1. TIPOS MAIS COMUNS DE SOLUÇÃO Solução

Leia mais

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas QUÍMICA è Revisão: Química inorgânica Hidróxidos fortes família 1A e 2A (exceto Ca e Mg) Ácidos fortes nº de oxigênios nº de hidrogênios > 2, principalmente nítrico (HNO 3 ), clorídrico (HCl) e sulfúrico

Leia mais

Composição média por litro: Calorias: 651 kcal Cálcio: 1160 mg Vitamina B1: 1,7 mg Carboidratos: 45 g Proteínas: 31,7 g

Composição média por litro: Calorias: 651 kcal Cálcio: 1160 mg Vitamina B1: 1,7 mg Carboidratos: 45 g Proteínas: 31,7 g MOLARIDADE Para que haja uma aula o professor primeiramente necessita optar pela área que irá trabalhar e em seguida escolher o tema. Até aqui nada de novo. Isto acontece com todos os professores não importando

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO GRANDEZAS QUÍMICAS EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (UFSE-SE) 1,8.10 moléculas de uma substância A têm massa igual a 18,0 g. A massa molar de A, em g/mol, vale: (Dados: constante de Avogadro: 6.10 ) a) 18 b)

Leia mais

SOLUÇÕES SOLUÇÕES MISTURAS

SOLUÇÕES SOLUÇÕES MISTURAS MISTURAS SOLUÇÕES Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos uma mistura. Exemplos: Mistura de

Leia mais

EXERCÍCIOS DE QUÍMICA PROFESSOR: RENIR DAMASCENO

EXERCÍCIOS DE QUÍMICA PROFESSOR: RENIR DAMASCENO 01. Ana, Lúcia, Renata e Fernanda participaram de uma olimpíada química. A vencedora foi a que apresentou o objeto com maior número de átomos. O resultado foi registrado na tabela a seguir. PARTICIPANTES

Leia mais

Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello

Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello Fácil Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello Médio www.quimica.net/emiliano emiliano@quimica.net Difícil Níveis de dificuldade das Questões 01. Em um frasco,

Leia mais

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático).

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). 61 b A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação descrita

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

Química C Extensivo V. 2

Química C Extensivo V. 2 Química C Extensivo V. 2 Exercícios 01) E 02) E Situação 1. Sistema heterogêneo solução saturada com corpo de fundo; 20 C = 46,5/100 g H 2 Na situação 1 há 80 g de soluto em 100 g de água a 20 C. excesso

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS

PROPRIEDADES COLIGATIVAS PROPRIEDADES COLIGATIVAS 1- Pressão Máxima de Vapor: É a pressão exercida por seus vapores quando estes estão em equilíbrio dinâmico com o líquido. É bom lembrar também que quanto maior for a pressão máxima

Leia mais

RESUMO EXERCÍCIOS DE REVISÃO

RESUMO EXERCÍCIOS DE REVISÃO Química Frente I Vitor Terra Lista 6 Soluções Classificação e Solubilidade RESUMO Dispersões são misturas, em que as partículas de uma certa substância (dispersa) estão disseminadas ( espalhadas ) em uma

Leia mais

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron.

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron. Cálculos Químicos MASSA ATÔMICA Na convenção da IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada) realizada em 1961, adotou-se como unidade padrão para massa atômica o equivalente a 1/12 da massa

Leia mais

Química. Química 3 SUMÁRIO. e Pré-vestibular

Química. Química 3 SUMÁRIO. e Pré-vestibular Química SUMÁRIO Química 1 MÓDULO 1 Estrutura da matéria - Atomística... 3 Estrutura da matéria: modelos atômicos, Z, A, isótopos e íons Estrutura da matéria: A eletrosfera MÓDULO 2 Classificação periódica

Leia mais

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica:

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: 1. Considere que, durante esse experimento, a diminuição de massa se

Leia mais

UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM)

UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM) UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM) 1-Leia o texto a seguir. Com o passar do tempo, objetos de prata escurecem e perdem seu brilho em decorrência da oxidação desse metalpelo seu contato com oxigênio e

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 Nome: Gabarito Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Constantes: R 8,314 J mol -1 K -1 0,0821

Leia mais

S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 2011 >

S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 2011 > S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 011 > SOLUÇÕES MISTURAS Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s),

Leia mais

BREVE LISTINHA DE EXERCICIOS SOBRE COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE - CONCENTRAÇÕES

BREVE LISTINHA DE EXERCICIOS SOBRE COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE - CONCENTRAÇÕES BREVE LISTINHA DE EXERCICIOS SOBRE COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE - CONCENTRAÇÕES 01 Uma solução composta por duas colheres de sopa de açúcar (34,2g) e uma colher de sopa de água (18,0 g) foipreparada. Podemos

Leia mais

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio?

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio? Questão 1: O Brasil é o campeão mundial da reciclagem de alumínio, colaborando com a preservação do meio ambiente. Por outro lado, a obtenção industrial do alumínio sempre foi um processo caro, consumindo

Leia mais

10/02/2014. O Processo de Dissolução. Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico é preservado.

10/02/2014. O Processo de Dissolução. Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico é preservado. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Bacharelado em Ciência e Tecnologia Diamantina - MG Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico

Leia mais

Assunto: Roteiro de estudos autônomos. Professora: Luciene Data: 11/07/2013

Assunto: Roteiro de estudos autônomos. Professora: Luciene Data: 11/07/2013 Disciplina: Química Assunto: Roteiro de estudos autônomos Série/Ano: 2ª série 1º SEMESTRE Professora: Luciene Data: 11/07/2013 GABARITO INTRODUÇÃO AO ESTUDO DOS GASES ESTEQUIOMETRIA ESTUDO DAS SOLUÇÕES

Leia mais

QUÍMICA SEGUNDA ETAPA - 1997

QUÍMICA SEGUNDA ETAPA - 1997 QUÍMICA SEGUNDA ETAPA - 1997 QUESTÃO 01 Os valores das sucessivas energias de ionização de um átomo constituem uma evidência empírica da existência de níveis de energia. Os diagramas abaixo pretendem representar,

Leia mais

Resposta: Alternativa B Resolução comentada: 342g 1 mol

Resposta: Alternativa B Resolução comentada: 342g 1 mol ENEM - 2010 1-Em nosso cotidiano, utilizamos as palavras calor e temperatura de forma diferente de como elas são usadas no meio científico. Na linguagem corrente, calor é identificado com algo quente e

Leia mais

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo.

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. QUÍMICA As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado para as usinas de compostagem, após a reciclagem, obtém-se

Leia mais

Lista 1 de Exercícios Professor Pedro Maia

Lista 1 de Exercícios Professor Pedro Maia Lista 1 de Exercícios Professor Pedro Maia Questão 01 - (UEPG PR) As mudanças de estado físico, classificadas como fenômenos físicos, ocorrem com a variação de entalpia ( ). Sobre esses processos, assinale

Leia mais

1- PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES OU PROPRIEDADES COLIGATIVAS

1- PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES OU PROPRIEDADES COLIGATIVAS 1- PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES OU PROPRIEDADES COLIGATIVAS Em países quentes, é costume adicionar à água do radiador dos automóveis o etilenoglicol, que eleva a temperatura de ebulição da água. Evita-se

Leia mais

Química. Resolução das atividades complementares. Q1 Dispersões e soluções

Química. Resolução das atividades complementares. Q1 Dispersões e soluções Resolução das atividades complementares Química Q Dispersões e soluções p. 8 (UFPR) Uma solução é uma mistura homogênea de duas ou mais substâncias, não importando seu estado físico. Quando algum dos componentes

Leia mais

SOLUÇÕES. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas heterogêneas possuem duas ou mais fases distintas.

SOLUÇÕES. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas heterogêneas possuem duas ou mais fases distintas. QUÍMICA PROF - 3C13 SOLUÇÕES As misturas podem ser homogêneas ou heterogêneas. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas heterogêneas possuem duas ou mais fases distintas. Solução é

Leia mais

SOLUÇÃO: Dadas as características do quadro, temos: I Modelo de Sommerfeld II- Modelo de Ruterfherford III Modelo de Bohr ALTERNATIVA C

SOLUÇÃO: Dadas as características do quadro, temos: I Modelo de Sommerfeld II- Modelo de Ruterfherford III Modelo de Bohr ALTERNATIVA C 1. Em 1970, o químico holandês Paul Crutzen publicou um artigo sugerindo que os óxidos de nitrogênio poderiam afetar o equilíbrio O 3(g) O 2(g) + O (g), causando a destruição do ozônio atmosférico, conforme

Leia mais

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém sete questões, constituídas de itens e subitens, e é composto de dezesseis

Leia mais

MATÉRIA Química II. Helder

MATÉRIA Química II. Helder Valores eternos. TD Recuperação ALUNO(A) MATÉRIA Química II PROFESSOR(A) Helder ANO SEMESTRE DATA 1º 1º Jul/2013 TOTAL DE ESCORES ---- ESCORES OBTIDOS ---- 1. Numa solução saturada temos: a) uma soluçâo

Leia mais

UNIDADES DE CONCENTRAÇÃO DAS SOLUÇÕES

UNIDADES DE CONCENTRAÇÃO DAS SOLUÇÕES UNIDADES DE CONCENTRAÇÃO DAS SOLUÇÕES Concentração Comum (C) ou Concentração massa/volume: é a razão estabelecida entre a massa do soluto (m 1 ) e o volume da solução (V); Geralmente: soluto (g) e solvente

Leia mais

Propriedades Coligativas

Propriedades Coligativas Propriedades Coligativas São as propriedades das soluções que dependem do número de partículas dispersas e independem da natureza das partículas do soluto. Pressão Máxima de Vapor (PMV) PMV é a pressão

Leia mais

Exercícios sobre Concentração Comum, Título em Massa e Molaridade com Gabarito

Exercícios sobre Concentração Comum, Título em Massa e Molaridade com Gabarito Exercícios sobre Concentração Comum, Título em Massa e Molaridade com Gabarito 1) (Unicamp-2002) A cana-de-açúcar, o engenho, o açúcar e a aguardente estão profundamente vinculados à história do Brasil.

Leia mais

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno UNESP- 2013- Vestibular de Inverno 1-Compostos de crômio têm aplicação em muitos processos industriais, como, por exemplo, o tratamento de couro em curtumes e a fabricação de tintas e pigmentos. Os resíduos

Leia mais

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Testes para identificar a gravidez Como é possível identificar se uma mulher está grávida? Após os sintomas apresentados acima, normalmente

Leia mais

Aulas 13 e 14. Soluções

Aulas 13 e 14. Soluções Aulas 13 e 14 Soluções Definição Solução é a denominação ao sistema em que uma substância está distribuída, ou disseminada, numa segunda substância sob forma de pequenas partículas. Exemplos Dissolvendo-se

Leia mais

) existem 3 mols de nitrogênio (N) 1 mol de C 4. 3 mol de N

) existem 3 mols de nitrogênio (N) 1 mol de C 4. 3 mol de N 76 d Para se isolar a cafeína (sólido, em condições ambientais) de uma bebida que a contenha (exemplos: café, chá, refrigerante etc) pode-se usar o procedimento simplificado seguinte "Agita-se um certo

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS

FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS 1) (UFMG 2001) Seis soluções aquosas de nitrato de sódio, NaNO 3, numerados de I a VI, foram preparadas, em diferentes temperaturas, dissolvendo-se

Leia mais

Concentrações das Soluções

Concentrações das Soluções Concentrações das Soluções Concentração Comum (C) Densidade (d) Unidade: g/l Interpretação Unidade: g/l ou g/ml Interpretação Soluto = HCl Solvente = H 2 O Solução = HCl(aq) Em cada 1,0 L da solução contida

Leia mais

Química - Prof. Paulo César

Química - Prof. Paulo César Química - Prof. Paulo César Exercícios de complementação sobre Concentrações das Soluções Concentração Comum (C) 01) No rótulo de um frasco de laboratório lê-se: NaOH (aq) C = 30 g/l Isso significa que:

Leia mais

Conteúdo: Substancias e misturas

Conteúdo: Substancias e misturas LISTA 1º. ANO - Substâncias Conteúdo: Substancias e misturas 1- Com relação ao número de fases, os sistemas podem ser classificados como homogêneos ou heterogêneos. As alternativas correlacionam adequadamente

Leia mais

Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida

Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Índice Propriedades Coligativas...1 Exercícios...3 Gabarito...5 Propriedades coligativas Propriedades

Leia mais

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução Química QUESTÃO 1 Um recipiente contém 100 ml de uma solução aquosa de H SO 4 de concentração 0,1 mol/l. Duas placas de platina são inseridas na solução e conectadas a um LED (diodo emissor de luz) e a

Leia mais

Prof. Rogério Gartz. motor do carro". Esta advertência deve-se à preocupação com o possível acúmulo de um gás inodoro e tóxico, que é

Prof. Rogério Gartz. motor do carro. Esta advertência deve-se à preocupação com o possível acúmulo de um gás inodoro e tóxico, que é Colégio Santa Marcelina - 2 0 ano - EM / Química I - Exercícios de Recuperação - 1 0 sem / 15 Prof. Rogério Gartz I. Assinale, com um X, a única opção correta. 1. Ao longo de túneis muito longos, são colocadas

Leia mais

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO IX Olimpíada Capixaba de Química 2011 Prova do Grupo I 1 a série do ensino médio Fase 01 Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO

Leia mais

Propriedade Coligativas das Soluções

Propriedade Coligativas das Soluções Capítulo 9 Propriedade Coligativas das Soluções 1. (IME) Um instrumento desenvolvido para medida de concentração de soluções aquosas não eletrolíticas, consta de: a) um recipiente contendo água destilada;

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta Questão 1 Água pode ser eletrolisada com a finalidade de se demonstrar sua composição. A figura representa uma aparelhagem em que foi feita a eletrólise da água, usando eletrodos inertes de platina. a)

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 1 Estudo das dispersões Definição, classificação, estudo dos coloides, coeficiente de solubilidade... 1 Módulo 2 Concentração de soluções... 3 Módulo 3 Propriedades

Leia mais

CONTEÚDOS DE QUÍMICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE QUÍMICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO DE QUÍMICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO Paulo Henrique Saraiva Câmara SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES Frederico

Leia mais

Próton Nêutron Elétron

Próton Nêutron Elétron Próton Nêutron Elétron Próton Nêutron Elétron Número de prótons: 54 2 Nome do elemento: BORO BERÍLIO HÉLIO Esta Os quantidade diferentes tipos de prótons de átomos recebe (elementos o nome químicos) de

Leia mais

QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA

QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA Prova boa, com questões claras e nível superior ao do ano passado. Nota-se, no entanto, a falta de uma revisão criteriosa, feita por algum professor da área, que não tenha

Leia mais

ASSUNTO: LEIS BÁSICAS DA QUÍMICA (LAVOISIER, PROUST E DALTON) PROF. KELTON WADSON OLIMPIADA: NÍNEL II EXERCÍCIOS

ASSUNTO: LEIS BÁSICAS DA QUÍMICA (LAVOISIER, PROUST E DALTON) PROF. KELTON WADSON OLIMPIADA: NÍNEL II EXERCÍCIOS ASSUNTO: LEIS BÁSICAS DA QUÍMICA (LAVOISIER, PROUST E DALTON) PROF. KELTON WADSON OLIMPIADA: NÍNEL II EXERCÍCIOS 1. Duas amostras de carbono, C, de massas iguais, foram totalmente queimadas separadamente,

Leia mais

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g (ACAFE) Foi dissolvida uma determinada massa de etanol puro em 200 g de acetona acarretando em um aumento de 0,86 C na temperatura de ebulição da acetona. Dados: H: 1 g/mol, C: 12 g/mol, O: 16 g/mol. Constante

Leia mais

Química. Questão 61. Questão 63. Questão 62 ETAPA. alternativa B. alternativa D

Química. Questão 61. Questão 63. Questão 62 ETAPA. alternativa B. alternativa D Química Questão 61 Em seu livro de contos, O Sistema Periódico, o escritor italiano Primo Levi descreve características de elementos químicos e as relaciona a fatos de sua vida. Dois trechos desse livro

Leia mais

CONCENTRAÇÃO DE SOLUÇÕES

CONCENTRAÇÃO DE SOLUÇÕES CONCENTRAÇÃO DE SOLUÇÕES Definição de Solução: Uma solução é uma mistura homogênea de um soluto (substância a ser dissolvida) distribuída através de um solvente (substância que efetua a dissolução). Existem

Leia mais

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico 1. (UFF 2009) Desde a Antiguidade, diversos povos obtiveram metais, vidro, tecidos, bebidas alcoólicas, sabões, perfumes, ligas metálicas, descobriram elementos

Leia mais

Questão 76. Questão 78. Questão 77. alternativa D. alternativa C. alternativa A

Questão 76. Questão 78. Questão 77. alternativa D. alternativa C. alternativa A Questão 76 O hidrogênio natural é encontrado na forma de três isótopos de números de massa, 1, 2 e 3, respectivamente: 1 1 H, 2 1 H e 3 1 H As tabelas periódicas trazem o valor 1,008 para a sua massa atômica,

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio TRATAMENTO DA ÁGUA Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio Água poluída: água inadequada para beber ou para fazer nossa higiene. Diversas substâncias naturalmente presentes na água são

Leia mais

Concentrações das Soluções

Concentrações das Soluções Concentrações das Soluções Concentração em mol/l ou Concentração molar A concentração em mol/l de uma solução indica a quantidade de mols do soluto considerado, para cada litro de solução. Símbolos = M

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1- Dispersões e soluções CAPÍTULO 2- Propriedades Coligativas

SUMÁRIO CAPÍTULO 1- Dispersões e soluções CAPÍTULO 2- Propriedades Coligativas 1 SUMÁRIO CAPÍTULO 1- Dispersões e soluções... 06 1.1 Dispersões... 06 1.1.1 Classificação das dispersões... 06 1.2 Soluções verdadeiras ou Soluções... 06 1.2.1 Classificação das soluções... 06 1.2.2 Regras

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este caderno contendo

Leia mais

Resumo das Funções Orgânicas e nomenclatura

Resumo das Funções Orgânicas e nomenclatura Resumo das Funções Orgânicas e nomenclatura EXERCÍCIOS As questões 2 e 3 referem-se aos textos abaixo. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado as usinas de compostagem,

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS

PROPRIEDADES COLIGATIVAS PROPRIEDADES COLIGATIVAS 1) Qual das seguintes soluções aquosas apresenta maior ponto de ebulição? A) uréia 2,0 molar. B) glicose 1,5 molar. C) NaCl 1,5 molar. D) CH 3 COOH 1,0 molar. E) sacarose 2,5 molar.

Leia mais

O interesse da Química é analisar as...

O interesse da Química é analisar as... O interesse da Química é analisar as... PROPRIEDADES CONSTITUINTES SUBSTÂNCIAS E MATERIAIS TRANSFORMAÇÕES ESTADOS FÍSICOS DOS MATERIAIS Os materiais podem se apresentar na natureza em 3 estados físicos

Leia mais

ESTEQUIOMETRIA. Prof. João Neto

ESTEQUIOMETRIA. Prof. João Neto ESTEQUIOMETRIA Prof. João Neto 1 Lei de Lavoisier Leis Ponderais Lei de Dalton Lei de Proust 2 Fórmula molecular Fórmula mínima Tipos de Fórmulas Fórmula eletrônica ou de Lewis Fórmula Centesimal Fórmula

Leia mais

FIEB FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI CURSINHO PREPARATÓRIO PARA VESTIBULARES PROVA DE QUÍMICA 2016

FIEB FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI CURSINHO PREPARATÓRIO PARA VESTIBULARES PROVA DE QUÍMICA 2016 FIEB FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI CURSINHO PREPARATÓRIO PARA VESTIBULARES PROVA DE QUÍMICA 2016 NOME: INSCRIÇÃO: RG: E-MAIL: TEL: INSTRUÇÕES Verifique se este caderno corresponde a sua opção

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS QUÍMICA 01 - O dispositivo de segurança que conhecemos como air-bag utiliza como principal reagente para fornecer o gás N 2 (massa molar igual a 28 g mol -1

Leia mais