Curso de Capacitação de Mediadores e Conciliadores. Resolução 125/2010 do CNJ

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Curso de Capacitação de Mediadores e Conciliadores. Resolução 125/2010 do CNJ"

Transcrição

1 Curso de Capacitação de Mediadores e Conciliadores Resolução 125/2010 do CNJ

2 Objetivos do Curso Transmitir informações teóricas gerais sobre a conciliação e a mediação, bem como vivência prática para aquisição do mínimo de conhecimento que torne o aluno apto ao exercício da conciliação e da mediação no âmbito judicial. Ensinar práticas autocompositivas pela perspectiva da mediação judicial: passos, técnicas e ferramentas a serem seguidos e adotados pelo futuro mediador judicial. O curso é dividido em duas etapas (teórica e prática), tem como parte essencial os fundamentos teóricos de 40h (quarenta)e o estágio supervisionado de 60h (sessenta) =100 (cem) horas. Estimular a cultura do consenso e oferecer os pressupostos teóricos relativos à prática da Mediação e Conciliação

3 Corpo Docente Juízes, Mediadores, Negociadores, Psicólogos e Profissionais de Comunicação

4 Modelo Pedagógico BEHAVIORISTA + CONECTIVISTA USO DE REFORÇO POSITIVO E NEGATIVOS COMO AVALIAÇÃO POR PARTICIPAÇÃO, COMPORTAMENTOS, DISCUSSÕES EM SALA. APRENDIZADO EM COMUNIDADE: O APRENDER COLABORATIVAMENTE. A FORMAÇÃO DE CONEXÕES COM DEMAIS PESSOAS OU REDES DE RELACIONAMENTOS COMO ATIVIDADE ESSENCIAL PARA A APRENDIZAGEM.

5 Processo de aprendizado Aulas, Atividades Práticas e Exercícios Exercícios no site Declaração de Abertura Atividade Prática de Mediação e Conciliação

6 Processo de Avaliação Avaliação final módulo teórico Trazer os 20 temas: 1- Falar sobre políticas públicas; 2- Falar sobre a Legislação atual - mediação. 3- Falar sobre os métodos alternativos de conflito; 4- Breve história da Mediação no Mundo; 5- Breve história da Mediação no Brasil; 6- Escolas e Modelos de Mediação; 7- Falar sobre a teoria dos jogos (cooperação)- Nash 8- Falar sobre o Conflito; 9- Descrever o gráfico de Leonardo Riskin; 10- Negociação; 11- Ambiente na mediação; 12- Partes na Mediação; 13- Quais são as técnicas usadas na mediação; 14- Quais são as etapas da mediação; 15- Descrever as 12 Ferramentas para 16- Falar sobre os princípios éticos; 17- Acordo; 18- Como tratar o advogado na mediação; 19- Estatísticas; 20- Sua Declaração de Abertura Eficaz;

7 Processo de avaliação I Avaliação final módulo teórico Relatório deverá conter mínimo 20 páginas. Prazo de entrega: 30 dias após o término do modulo teórico. Encaminhar por em versão word Nome do arquivo: SEU.NOME_T14_2017 RELATÓRIO VALE DE 0 A 10 PONTOS NOTA MÍNIMA PARA APROVAÇÃO DO RELATÓRIO 7,0 Capa: titulo em negrito tamanho 16 -Arial 11 ou times new roman 12 -Espaçamento de 1,5cm; -Texto justificado; -Margens superior 3cm + -Inferior 2cm + -Direita 2cm + -Esquerda 3,5cm + -Parágrafo 1,5cm - Introdução e referências bibliográficas ao final *abnt

8 Bibliografia R$ 25,00 -R$ 30,00 GRÁTIS em www. cursomediacao.com.br R$ 35,00 -R$ 45,00 R$ 35,00 -R$ 45,00 R$ 75,00 -R$ 87,00

9 PARTICIPAÇÃO PERGUNTAS EXERCÍCIOS - QUESTIONÁRIOS SEMANAIS DECLARAÇÃO DE ABERTURA INICIATIVA FREQUÊNCIA NENHUMA FALTA PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES SIMULAÇÕES 0,5 1,0 2,0 1,0 0,5 RANKING SEMANAL O VENCEDOR SERÁ ANUNCIADO NO ÚLTIMO DIA DE AULA!!!

10 Processo de avaliação II Modulo Prático Mínimo 60 horas ESTÁGIO PRÁTICO- prazo de 6 meses para apresentar: Apenas poderá ser iniciado depois da aprovação do Relatório Teórico Nesse módulo, o aluno aplicará o aprendizado teórico em casos reais e apontamento em relatório, desempenhando, necessariamente, 3 (três) funções: 1) observador; - 2) co-conciliador / co-mediador; - 3) conciliador / mediador ( 40 Horas) (05 horas) + ( 05 horas) + (05 horas) + ( 05 horas) = 60 horas Relação de Cejuscs disponível na página Exemplo de preenchimento de seus relatórios aqui Em estágio prático realizado em JEC( Juizado Especial Civel) serão admitidas 10 horas no máximo. (estágios apenas em Cejuscs) HAVERÃO SESSÕES DE SUPERVISÃO COLETIVAS AGENDADAS AO LONGO DOS 6 MESES

11 Relatórios de Estágio

12 INFORMAÇÕES Horário das Aulas: 08h00 às 17h00 Intervalo: 10h15 e 15h15-15 minutos Sábados: 08h00 às 17h00 Dias 21, 28 de Janeiro e 04, 11,18 de Fevereiro 2017 FALTAS? O CNJ DETERMINA FREQUÊNCIA DE 100% * PARA O MÓDULO TEÓRICO! Fonte: Resolução 125/2010-CNJ 1- Apresentar justificativa de próprio punho; + 2- Fazer o resumo de no mínimo 25 linhas da aula perdida- próprio punho ; + 3- Reposição de aula em outra turma em andamento /ou a ser criada, ou em escola parceira; + 4- Pagamento de R$ 50,00 por aula perdida, quando frequentar turma de reposição.

13 SITE E PÁGINA DO CURSO CONTEÚDOS Senha: t14cmc#

14 Poll Everywhere Baixar em... Play Store

15 Poll Everywhere

16 Facebook MODERAÇÃO

17 Apresentações PESSOAIS 20 Em duplas - NOME - PROFISSÃO - HOBBIE O QUE GOSTA - PORQUE ESCOLHEU O CURSO DE MEDIAÇÃO

18 Habilidades necessárias para o mediador COMPETENCIAS COGNITIVAS: são aquelas referentes a forma com que se adquire consciência quanto ao conflito COMPETÊNCIAS PERCEPTIVAS: perspectiva que mais facilitará a realização dos interesses reais das partes ou do próprio mediador. COMPETÊNCIAS EMOCIONAIS: são aquelas referentes à forma com que se processa ou metaboliza o conjunto de estímulos emocionais ao qual se está sendo exposto COMPETÊNCIAS COMUNICATIVAS: são aquelas referentes à forma com que se transmite o conjunto de mensagens pretendidas ou intencionadas. COMPETÊNCIAS DE PENSAMENTO CRIATIVO: aquelas referentes à forma com que se desenvolvem soluções para problemas concretos ou hipotéticos COMPETÊNCIAS DE NEGOCIAÇÃO: como utilizamos os instrumentos de negociação COMPETÊNCIAS DE PENSAMENTO CRÍTICO: aquelas referentes à forma com que se escolhe uma ou mais das diversas soluções encontradas para problema concretos ou hipotéticos

19 MEDIAÇÃO no Brasil A CREDIBILIDADE DA MEDIAÇÃO NO BRASIL COMO PROCESSO EFICAZ PARA SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS VINCULA-SE DIRETAMENTE: - ao respeito que os Mediadores vierem a conquistar - trabalho de alta qualidade técnica - embasado nos mais rígidos princípios éticos O MEDIADOR É UM TERCEIRO IMPARCIAL: - auxilia as partes a identificar os seus conflitos e interesses - e a construir, em conjunto, alternativas de solução - visando o consenso e a realização do acordo A PRÁTICA DA MEDIAÇÃO REQUER - conhecimento e treinamento constantes! curiosidade!!! - preservar a ética e a credibilidade do instituto da Mediação por meio de sua conduta - os Mediadores também têm obrigações frente a outros códigos éticos (de advogados, terapeutas, contadores, entre outros).

20 MOTIVAÇÃO CONHECIMENTO MEDIAÇÃO PRÁTICA

21 DESEJAMOS SUCESSO EM SUA CARREIRA DE MEDIADOR E CONCILIADOR JUDICIAL!!!

Curso de Capacitação de Mediadores e Conciliadores. Resolução 125/2010 do CNJ

Curso de Capacitação de Mediadores e Conciliadores. Resolução 125/2010 do CNJ Curso de Capacitação de Mediadores e Conciliadores Resolução 125/2010 do CNJ Objetivos do Curso Transmitir informações teóricas gerais sobre a conciliação e a mediação, bem como vivência prática para aquisição

Leia mais

Curso de Capacitação de Mediadores e Conciliadores. Resolução 125/2010 do CNJ

Curso de Capacitação de Mediadores e Conciliadores. Resolução 125/2010 do CNJ Curso de Capacitação de Mediadores e Conciliadores Resolução 125/2010 do CNJ INFORMAÇÕES OBJETIVOS DO CURSO TRANSMITIR INFORMAÇÕES TEÓRICAS GERAIS SOBRE A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO, BEM COMO VIVÊNCIA PRÁTICA

Leia mais

e) Moderna Teoria do Conflito. Conceito e estrutura. Aspectos objetivos e subjetivos.

e) Moderna Teoria do Conflito. Conceito e estrutura. Aspectos objetivos e subjetivos. Centro Mediar e Conciliar Treinamento e Gestão Ltda CNPJ: 22.860.538/0001-09 PROGRAMA Fundamentação 40 horas Ref.: Resolução 6/2016 ENFAM a) Panorama histórico dos métodos consensuais de solução de conflitos.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA PARA MEDIADORES

CÓDIGO DE ÉTICA PARA MEDIADORES CÓDIGO DE ÉTICA PARA MEDIADORES Disposições Introdutórias A credibilidade da Mediação no Brasil, como processo eficaz para solução de controvérsias, vincula-se diretamente ao respeito que os Mediadores

Leia mais

CAPACITAÇÃO CONCILIAÇÃO JUDICIAL PRESENCIAL

CAPACITAÇÃO CONCILIAÇÃO JUDICIAL PRESENCIAL CAPACITAÇÃO CONCILIAÇÃO JUDICIAL PRESENCIAL Identificação do curso Empresa: Centro de Mediadores Instituto de Ensino. Titulo do curso: Capacitação em Conciliação Judicial Modalidade: Presencial. Pré-requisito:

Leia mais

CURSO BÁSICO DE MEDIAÇÃO PARA MAGISTRADOS APOSENTADOS 15 a 19 de agosto de 2016

CURSO BÁSICO DE MEDIAÇÃO PARA MAGISTRADOS APOSENTADOS 15 a 19 de agosto de 2016 CURSO BÁSICO DE MEDIAÇÃO PARA MAGISTRADOS APOSENTADOS 15 a 19 de agosto de 2016 Local: Auditório da AMB (SCN Qd. 02 Bl. D Torre B Sala 1302, Centro Empresarial Liberty Mall, Brasília/DF) Instrutores: Eutália

Leia mais

Curso de Aperfeiçoamento para fins de Promoção por Merecimento - Administração Judiciária (Semipresencial) Público-alvo: magistrados catarinenses

Curso de Aperfeiçoamento para fins de Promoção por Merecimento - Administração Judiciária (Semipresencial) Público-alvo: magistrados catarinenses Capacitação em Competências de Mediação Judicial Joinville Público-alvo: servidores e voluntários/conveniados que atuam nas varas cíveis, juizados especiais e nos serviços não adversariais implantados

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS CURSO DE DIREITO CALENDÁRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1º SEMESTRE DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I 3º.

FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS CURSO DE DIREITO CALENDÁRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1º SEMESTRE DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I 3º. 20-02-16 Sábado 08:30h 02-04-16 - Sábado 08:30h ESTÁGIO SUPERVISIONADO I 3º. Período * As aulas práticas têm início às 08:30h, impreterivelmente, não sendo tolerados atrasos. A aprovação. Em caso de reprovação

Leia mais

CÂMARA BRASILEIRA DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS - VAMOS CONCILIAR CÓDIGO DE ÉTICA INTRODUÇÃO

CÂMARA BRASILEIRA DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS - VAMOS CONCILIAR CÓDIGO DE ÉTICA INTRODUÇÃO CÂMARA BRASILEIRA DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS - VAMOS CONCILIAR CÓDIGO DE ÉTICA INTRODUÇÃO A credibilidade da Conciliação e da Mediação no Brasil como processos eficazes para solução de controvérsias vincula-se

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ARQUITETURA E URBANISMO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ARQUITETURA E URBANISMO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ARQUITETURA E URBANISMO FORMATAÇÃO GERAL DO TEXTO Margens: Superior e esquerda: 3 cm Inferior e direita: 2,5 cm. Papel A4, cor branca; Fonte para itens: Arial

Leia mais

Orientações gerais para estágio curricular supervisionado 9º e 10º período

Orientações gerais para estágio curricular supervisionado 9º e 10º período FAINTVISA BACHARELADO EM ENFERMAGEM COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO Orientações gerais para estágio curricular supervisionado 9º e 10º período Profª Doutoranda Amanda Tabosa Supervisão de estágio FAINTVISA Email:

Leia mais

GUIA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO CAMPUS SANTO AMARO

GUIA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO CAMPUS SANTO AMARO GUIA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO CAMPUS SANTO AMARO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Considerando o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Computação

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 4ª Série Cinesiologia Educação Física A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

CAPACITAÇÃO MEDIAÇÃO JUDICIAL PRESENCIAL

CAPACITAÇÃO MEDIAÇÃO JUDICIAL PRESENCIAL CAPACITAÇÃO MEDIAÇÃO JUDICIAL PRESENCIAL Identificação do curso Empresa: Centro de Mediadores Instituto de Ensino. Titulo do curso: Capacitação em Mediação Judicial. Modalidade: Presencial. Pré-requisito:

Leia mais

CAPACITAÇÃO TEÓRICA E PRÁTICA EM MEDIAÇÃO DE CONFLITOS OAB/RJ 2017

CAPACITAÇÃO TEÓRICA E PRÁTICA EM MEDIAÇÃO DE CONFLITOS OAB/RJ 2017 CAPACITAÇÃO TEÓRICA E PRÁTICA EM MEDIAÇÃO DE CONFLITOS OAB/RJ 2017 Objetivos: (i) ampliar habilidades para escolha do método mais adequado a cada situação de conflito; (ii) capacitar mediadores de conflitos

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES

MANUAL DE ORIENTAÇÕES MANUAL DE ORIENTAÇÕES ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO - LICENCIATURAS SP 2011 APRESENTAÇÃO Este Manual de Estágio Curricular Supervisionado tem o objetivo de possibilitar aos coordenadores, professores-supervisores

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Direito 10ª Série Direito Comercial e Empresarial III A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por

Leia mais

Normas para elaboração do Projeto e do Relatório de. Estágio Curricular Supervisionado. AGR 5002 Estágio Curricular supervisionado.

Normas para elaboração do Projeto e do Relatório de. Estágio Curricular Supervisionado. AGR 5002 Estágio Curricular supervisionado. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA Normas para elaboração do Projeto e do Relatório de Estágio Curricular Supervisionado AGR 5002 Estágio

Leia mais

Índice. Grupo Módulo 7

Índice. Grupo Módulo 7 GRUPO 7.3 MÓDULO 7 Índice 1. Orientações para elaboração do relatório de estágio supervisionado em administração: Prática de gestão da educação na empresa...3 2. Conclusão...5 Referências Bibliográficas...5

Leia mais

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS: COMUNICAÇÃO ORAL E PÔSTER. Inscrição

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS: COMUNICAÇÃO ORAL E PÔSTER. Inscrição NORMAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS: COMUNICAÇÃO ORAL E PÔSTER Inscrição QUANTIDADE MÁXIMA DE TRABALHOS COMO AUTOR PRINCIPAL: 1 (um). QUANTIDADE MÁXIMA DE TRABALHOS COMO COAUTOR: 1 (um). QUANTIDADE MÁXIMA

Leia mais

Curso de Formação e Capacitação de Conciliadores e Mediadores

Curso de Formação e Capacitação de Conciliadores e Mediadores Curso de Formação e Capacitação de Conciliadores e Mediadores ATIVIDADES DE ESTÁGIO 1ª Fase 30 horas de observações de sessões de mediação / conciliação. 10 horas de observação e assistência ao mediador

Leia mais

Jacques Therrien, UFC/UECE

Jacques Therrien, UFC/UECE Jacques Therrien, UFC/UECE ALGUNS PRINCÍPIOS QUE FUNDAMENTAM PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCAR: É O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO E DE RECONSTRUÇÃO CRIATIVA DE SI E DO MUNDO SOCIAL ONDE CONVIVEMOS É

Leia mais

CURSO DE MEDIAÇÃO JUDICIAL TURMA 03 OBSERVATÓRIO DA PACIFICAÇÃO SOCIAL/UFBA EDITAL DE SELEÇÃO

CURSO DE MEDIAÇÃO JUDICIAL TURMA 03 OBSERVATÓRIO DA PACIFICAÇÃO SOCIAL/UFBA EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE MEDIAÇÃO JUDICIAL TURMA 03 OBSERVATÓRIO DA PACIFICAÇÃO SOCIAL/UFBA EDITAL DE SELEÇÃO O Tribunal de Justiça do Estado da Bahia promove, com a supervisão do Conselho Nacional de Justiça, em parceria

Leia mais

CÂMARA BRASILEIRA DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS VAMOS CONCILIAR CÓDIGO DE ÉTICA

CÂMARA BRASILEIRA DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS VAMOS CONCILIAR CÓDIGO DE ÉTICA CÂMARA BRASILEIRA DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS VAMOS CONCILIAR CÓDIGO DE ÉTICA INTRODUÇÃO A credibilidade da Conciliação e da Mediação no Brasil como processos eficazes para solução de controvérsias vincula-se

Leia mais

Categorias/ Questões. Habilidades e Competências. Textos, filmes e outros materiais. Conteúdos/ Matéria. Semana. Tipo de aula UNIDADE I.

Categorias/ Questões. Habilidades e Competências. Textos, filmes e outros materiais. Conteúdos/ Matéria. Semana. Tipo de aula UNIDADE I. PLANO DE CURSO DISCIPLINA: RESOLUÇÃO ALTERNATIVA DE DISPUTAS (CÓD. ENEX 60133) ETAPA: 6ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo de aula Habilidades e Competências

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE DIREITO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE DIREITO 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE DIREITO Capítulo I: Da Natureza e dos objetivos: Artigo 1º - O presente regulamento disciplina o aproveitamento de 360 horas do Estágio Supervisionado

Leia mais

Normas para Submissão de Trabalhos. Os trabalhos individuais ou em grupos poderão ser inscritos na forma de:

Normas para Submissão de Trabalhos. Os trabalhos individuais ou em grupos poderão ser inscritos na forma de: Normas para Submissão de Trabalhos Os trabalhos individuais ou em grupos poderão ser inscritos na forma de: Comunicação oral: comunicação organizada em torno de uma temática, contendo resultados de pesquisas

Leia mais

FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIATUBA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DE GOIATUBA GRADUAÇÃO EM DIREITO TÍTULO DO TRABALHO NOME DO AUTOR

FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIATUBA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DE GOIATUBA GRADUAÇÃO EM DIREITO TÍTULO DO TRABALHO NOME DO AUTOR FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIATUBA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DE GOIATUBA GRADUAÇÃO EM DIREITO (fonte 12, negrito, caixa alta, alinhado ao centro, espaçamento de linhas 1,0. O título

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE AIMORÉS Regulamenta o funcionamento do Núcleo de Atendimento Psicopedagógico no âmbito da Faculdade Presidente

Leia mais

PRODUTO DO ESTÁGIO CURRÍCULAR OBRIGATÓRIO PAUTA DE ELABORAÇÃO DO PORTFÓLIO LICENCIATURA EM DANÇA

PRODUTO DO ESTÁGIO CURRÍCULAR OBRIGATÓRIO PAUTA DE ELABORAÇÃO DO PORTFÓLIO LICENCIATURA EM DANÇA PRODUTO DO ESTÁGIO CURRÍCULAR OBRIGATÓRIO PAUTA DE ELABORAÇÃO DO PORTFÓLIO LICENCIATURA EM DANÇA 1. Ementa Registro crítico, reflexivo e avaliativo das ações e intervenções que tangenciaram os estágios

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUIMICA SECÃO I

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUIMICA SECÃO I INSTRUÇÃO NORMATIVA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUIMICA SECÃO I DA DEFINIÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º - A Coordenação do Curso de Licenciatura em Química da UTFPR Campus

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FAU FATEA

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FAU FATEA MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FAU FATEA FORMATAÇÃO GERAL DO TEXTO Margens: o Superior e esquerda: 3 cm o Inferior e direita: 2,5 cm. Papel formato A4 Fonte para itens: Arial tamanho 12

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS DE PARAÍSO DO TOCANTINS (FCJP)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS DE PARAÍSO DO TOCANTINS (FCJP) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS DE PARAÍSO DO TOCANTINS (FCJP) Considerando a Resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE)/ Câmara de Educação Superior

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. Instruções de Relatório Final

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. Instruções de Relatório Final UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Instruções de Relatório Final Fortaleza Ceará Março/2010 O Relatório Final de Estágio é o resultado escrito de

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITOS FUNDAMENTAIS E DEMOCRACIA NOME DO MESTRANDO

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITOS FUNDAMENTAIS E DEMOCRACIA NOME DO MESTRANDO FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL Nome da instituição PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITOS FUNDAMENTAIS E DEMOCRACIA Nome do curso NOME DO MESTRANDO O trabalho deve ser apresentado em papel, formato A4, fonte

Leia mais

PSE II QUÍMICA E MATEMÁTICA

PSE II QUÍMICA E MATEMÁTICA PSE II QUÍMICA E MATEMÁTICA 2017.01 - Avaliação: Será cumulativa e contínua, conforme os objetivos propostos e a metodologia utilizada. Serão avaliadas a participação em seminários, painéis e debates,

Leia mais

ESTÁGIOS E RELATÓRIOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

ESTÁGIOS E RELATÓRIOS DE CONCLUSÃO DE CURSO ESTÁGIOS E RELATÓRIOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE Documentos e Tutorial Esse documento foi feito para fornecer orientação básica ao aluno do Curso Técnico em Meio Ambiente na realização

Leia mais

Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular. Supervisionado. AGR Planejamento de Estágio Curricular. Supervisionado e TCC

Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular. Supervisionado. AGR Planejamento de Estágio Curricular. Supervisionado e TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular Supervisionado AGR 5801 - Planejamento de Estágio

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO. Curriculum 2003/2008 e Curriculum 2010

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO. Curriculum 2003/2008 e Curriculum 2010 REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO Curriculum 2003/2008 e Curriculum 2010 Estágio Obrigatório o Para validação apresentar: Relatório de Estágio Documentos comprobatórios: Declaração de

Leia mais

RESUMO DAS NORMAS. ENVIO DE TRABALHO: Os trabalhos serão recebidos apenas por formulário online neste site.

RESUMO DAS NORMAS. ENVIO DE TRABALHO: Os trabalhos serão recebidos apenas por formulário online neste site. RESUMO DAS NORMAS ENVIO DE TRABALHO: Os trabalhos serão recebidos apenas por formulário online neste site. AUTOR PRINCIPAL: Apenas o autor principal submete o trabalho. COAUTOR: Apenas o autor principal

Leia mais

Chamada de trabalhos: O "II ENCONTRO DE EDUCAÇÃO ESTÉTICA DO IFB - importância e possibilidades pedagógicas no campo da educação estética pretende

Chamada de trabalhos: O II ENCONTRO DE EDUCAÇÃO ESTÉTICA DO IFB - importância e possibilidades pedagógicas no campo da educação estética pretende Chamada de trabalhos: O "II ENCONTRO DE EDUCAÇÃO ESTÉTICA DO IFB - importância e possibilidades pedagógicas no campo da educação estética pretende enfatizar as metodologias, práticas pedagógicas e seus

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Recursos Humanos 3ª Série Técnicas de Recrutamento e Seleção A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido

Leia mais

Normas de Apresentação de Trabalhos (Pesquisa Escolar)

Normas de Apresentação de Trabalhos (Pesquisa Escolar) 1 Normas de Apresentação de Trabalhos (Pesquisa Escolar) O trabalho deve constituir-se de uma pesquisa autoral e original levando em consideração a seguinte estrutura: 1 Formato do trabalho (texto): Folha:

Leia mais

CURSO DE MEDIAÇÃO JUDICIAL TURMA 04 OBSERVATÓRIO DA PACIFICAÇÃO SOCIAL/UFBA EDITAL DE SELEÇÃO

CURSO DE MEDIAÇÃO JUDICIAL TURMA 04 OBSERVATÓRIO DA PACIFICAÇÃO SOCIAL/UFBA EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE MEDIAÇÃO JUDICIAL TURMA 04 OBSERVATÓRIO DA PACIFICAÇÃO SOCIAL/UFBA EDITAL DE SELEÇÃO O Tribunal de Justiça do Estado da promove, com a supervisão do Conselho Nacional de Justiça, em parceria com

Leia mais

RELATÓRIO FINAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO FINAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO RELATÓRIO FINAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório final é o documento de caráter obrigatório que revela a experiência do aluno, deve retratar todas as suas reflexões sobre a prática vivenciada, estabelecer

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIOS DE AULA PRÁTICA. https://sites.google.com/site/profrosangelaroliveira/

ORIENTAÇÃO PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIOS DE AULA PRÁTICA. https://sites.google.com/site/profrosangelaroliveira/ ORIENTAÇÃO PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIOS DE AULA PRÁTICA. https://sites.google.com/site/profrosangelaroliveira/ FORMATAÇÃO DO RELATÓRIO - Papel A4 - Margens (cm): esquerda: 3,0; direita: 2,0; inferior e superior:

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA (ABNT NBR 15287:2011) AUTORAS: Emilce Maria Diniz e Luciana Cristina de Souza REVISÃO: Tissiane Vieira

PROJETO DE PESQUISA (ABNT NBR 15287:2011) AUTORAS: Emilce Maria Diniz e Luciana Cristina de Souza REVISÃO: Tissiane Vieira PROJETO DE PESQUISA (ABNT NBR 15287:2011) AUTORAS: Emilce Maria Diniz e Luciana Cristina de Souza REVISÃO: Tissiane Vieira Nova Lima 2017 1 FACULDADE DE MILTON CAMPOS NOME DO PROPONENTE 1 NOME DO PROPONENTE

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DE NOTAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO (NÚCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS)

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DE NOTAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO (NÚCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS) REGULAMENTO DE NOTAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO (NÚCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS) DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Art. 1º O Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito da FCHPE destina-se ao treinamento de

Leia mais

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA Ato de Recredenciamento: Port. 673, 25/05/2011, D.O.U, de 26/05/2011, Seção 1, págs. 18/19

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA Ato de Recredenciamento: Port. 673, 25/05/2011, D.O.U, de 26/05/2011, Seção 1, págs. 18/19 INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Faculdade de Hortolândia REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Hortolândia 2015 1 TRABALHO DE CONCLUSÃO DO

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Educação. Ensino e Aprendizagem na Educação Básica: desafios curriculares. 25/06 a 28/06 de 2013

IV Congresso Brasileiro de Educação. Ensino e Aprendizagem na Educação Básica: desafios curriculares. 25/06 a 28/06 de 2013 IV Congresso Brasileiro de Educação Ensino e Aprendizagem na Educação Básica: desafios curriculares 25/06 a 28/06 de 2013 UNESP Faculdade de Ciências Departamento de Educação I- CRONOGRAMA DO PROCESSO

Leia mais

Inscrição com submissão de Trabalho 24/11/2014 até 15/12/2014. Inscrição sem submissão de Trabalho. Não há mais possibilidade de R$ 350,00 20/06/2015

Inscrição com submissão de Trabalho 24/11/2014 até 15/12/2014. Inscrição sem submissão de Trabalho. Não há mais possibilidade de R$ 350,00 20/06/2015 II CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO Período 15 a 17/07/2015 DIÁLOGO PEDAGÓGICO, DA EDUCAÇÃO INFANTIL AO ENSINO SUPERIOR: Prática Pedagógica a transposição didática frente aos desafios da contemporaneidade

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Prezados (as) Nos próximos dias 18 e 19 de outubro 2016 ocorrerá a IX Mostra de : na Contemporaneidade. Convidamos todos os discentes e docentes que inscrevam seus estudos e pesquisas realizadas no programa.

Leia mais

PLANO DE CURSO. NOME DA INSTITUIÇÃO FORMADORA: Centro Mediar e Conciliar Treinamento e Gestão Ltda. PERFIL E BREVE HISTÓRICO:

PLANO DE CURSO. NOME DA INSTITUIÇÃO FORMADORA: Centro Mediar e Conciliar Treinamento e Gestão Ltda. PERFIL E BREVE HISTÓRICO: Centro Mediar e Conciliar Treinamento e Gestão Ltda CNPJ: 22.860.538/0001-09 PLANO DE CURSO NOME DA INSTITUIÇÃO FORMADORA: Centro Mediar e Conciliar Treinamento e Gestão Ltda. PERFIL E BREVE HISTÓRICO:

Leia mais

UNIP Instituto de Ciência da Saúde Curso de Educação Física APS ATIVIDADE PRÁTICA SUPERVISIONADA

UNIP Instituto de Ciência da Saúde Curso de Educação Física APS ATIVIDADE PRÁTICA SUPERVISIONADA UNIP Instituto de Ciência da Saúde Curso de Educação Física APS ATIVIDADE PRÁTICA SUPERVISIONADA O APS deverá ser realizado em GRUPO de no mínimo 05 e máximo 10 alunos A composição do grupo deve se dar,

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Administração 6ª Série Administração de Recursos Humanos A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

Curso de formação de mediadores de conflitos a habilitar para a prestação de serviços de mediação pública no âmbito dos julgados de paz.

Curso de formação de mediadores de conflitos a habilitar para a prestação de serviços de mediação pública no âmbito dos julgados de paz. Curso de formação de mediadores de conflitos a habilitar para a prestação de serviços de mediação pública no âmbito dos julgados de paz. 1. Objectivo: Esta formação de Mediação no âmbito dos julgados de

Leia mais

Site do Evento:

Site do Evento: Site do Evento: http://www.wix.com/dehisuepg/sdh Email: semanadehistoriadehisuepg@yahoo.com.br Simpósio do GT História das Religiões e Religiosidades (ANPUH/PR e ANPUH /SC) & 40ª. Semana de História -

Leia mais

Roteiro Padrão para Apresentação de Trabalho Escrito. Edição 2017: Soluções Sustentáveis para Problemas Ambientais Brasileiros

Roteiro Padrão para Apresentação de Trabalho Escrito. Edição 2017: Soluções Sustentáveis para Problemas Ambientais Brasileiros Roteiro Padrão para Apresentação de Trabalho Escrito Edição 2017: Soluções Sustentáveis para Problemas Ambientais Brasileiros Pesquisa Escrita Fruto de pesquisa bibliográfica (coleta de dados), estudo

Leia mais

EDITAL 005/2012 CPADC/ICED/UFOPA

EDITAL 005/2012 CPADC/ICED/UFOPA UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CENTRO PEDAGÓGICO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO EDITAL 005/2012 CPADC/ICED/UFOPA O Centro Pedagógico de Apoio ao Desenvolvimento

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Comunicação Social Habilitação em Publicidade e Propaganda 8ª Série Direção e Finalização de Arte para Meios Impressos A atividade prática supervisionada (ATPS) é um

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL. FORMATAÇÃO GERAL Papel A; Fonte Arial; Espaçamento entre linha de,5 cm; Margens: a) margem esquerda:,0 cm b) margem direita:,5

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 5ª Série Direito Processual Civil III Direito A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto de atividades

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO ANTEPROJETO

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO ANTEPROJETO DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO ANTEPROJETO Formatação do Documento Fonte da letra: Arial. Tamanho da fonte: 12. Espaçamento entre linhas: 1,5 linha. Espaçamento entre parágrafos: pular 1 linha ou utilizar

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ Disciplina ESTAGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Professor: Ilza Maria da Silva Facundes Curso Turno/Horário DIREITO VESPERTINO: Segunda:14h00 às 15h40 Sexta: Turma: 6º DIN 15h50 às 17h30 Carga Horária Semanal

Leia mais

Curso de Direito Previdenciário aspectos práticos e teóricos com ênfase na atuação da Defensoria Pública da União (Turma 01/ autoinstrucional)

Curso de Direito Previdenciário aspectos práticos e teóricos com ênfase na atuação da Defensoria Pública da União (Turma 01/ autoinstrucional) Curso de Direito Previdenciário aspectos práticos e teóricos com ênfase na atuação da Defensoria Pública da União (Turma 01/2016 - autoinstrucional) PLANO DO CURSO Sumário 1. INFORMAÇÕES GERAIS... 2 2.

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 6ª Série Eletrônica Digital Engenharia de Controle e Automação A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido

Leia mais

Curso de Capacitação em Conciliação e Mediação (Resolução 125/2010) CNJ

Curso de Capacitação em Conciliação e Mediação (Resolução 125/2010) CNJ Curso de Capacitação em Conciliação e Mediação (Resolução 125/2010) CNJ 40 horas I A QUEM SE DESTINA 1 Profissionais formados, em quaisquer segmentos do mercado, a exemplo de advogados, médicos, empresários,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS ITAQUI CURSO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. <Nome do acadêmico (a)>

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS ITAQUI CURSO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. <Nome do acadêmico (a)> UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS ITAQUI CURSO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Itaqui RELATÓRIO DE ESTÁGIO

Leia mais

INSTITUTO EDUCACIONAL ALFA MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL

INSTITUTO EDUCACIONAL ALFA MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL INSTITUTO EDUCACIONAL ALFA MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL Minas Gerais 2013 APRESENTAÇÃO O presente Manual de Estágio do Instituto Educacional Alfa em parceria com a UNIANDRADE,

Leia mais

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO Escola SENAI Anchieta Sumário Página 01 Prática Profissional / Estágio 03 02 Da carga horária da Prática Profissional / Estágio

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÂO DA FS-UNB I DO CONCEITO Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso é um componente curricular obrigatório do

Leia mais

INSTITUTO MARIA AUXILIADORA BIBLIOTECA SÃO JOÃO XIII

INSTITUTO MARIA AUXILIADORA BIBLIOTECA SÃO JOÃO XIII INSTITUTO MARIA AUXILIADORA BIBLIOTECA SÃO JOÃO XIII COMO ELABORAR UM TRABALHO ESCOLAR SEGUNDO AS NORMAS DA ABNT RANIERI DANTAS NATAL / RN 2014 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS CAPA (ELEMENTO OBRIGATÓRIO): NOME

Leia mais

I MOSTRA CIENTÍFICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE FVJ

I MOSTRA CIENTÍFICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE FVJ I MOSTRA CIENTÍFICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE FVJ OBJETIVOS: A I Mostra Científica do Curso de Direito da Faculdade do Vale do Jaguaribe FVJ visa promover a troca de conhecimentos

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO A Coordenação do Curso de Enfermagem da Facear, no uso de suas atribuições, e considerando a: Lei nº 11.788 de 26 de setembro

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO N 0 116, DE 12 JUNHO DE 2012 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 308ª Reunião Ordinária, realizada em 12 de junho de 2012, e considerando

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA - UFRA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS I JORNADA UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UFRA

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA - UFRA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS I JORNADA UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UFRA NORMAS GERAIS PARA A INSCRIÇÃO DOS TRABALHOS Condições Gerais: (Relatório Cientifico) Somente serão consideradas pelo Comitê Científico comunicações que se pautarem em normas de formatação da Associação

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ Disciplina ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Curso DIREITO Turno/Horário VESPERTINO: 3ª Feira: 15h50 às 17h30 6ª Feira: 14h00 às 15h40 Professor: Ilza Maria da Silva Facundes Turma: 9º DIN Carga Horária

Leia mais

Modelo de formatação ENPEX 2017 (Resumo Expandido e Artigo Completo)

Modelo de formatação ENPEX 2017 (Resumo Expandido e Artigo Completo) Modelo de formatação ENPEX 2017 (Resumo Expandido e Artigo Completo) 1. Introdução O objetivo deste documento, fundamentado na norma de referência: ABNT NBR 14724:2011, é auxiliar os autores sobre o formato

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Serviço Social 2ª Série Fundamentos Históricos e Teórico-Metodológicos do Serviço Social I A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de

Leia mais

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EM NEGOCIAÇÃO, CONCILIAÇÃO E ARBITRAGEM

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EM NEGOCIAÇÃO, CONCILIAÇÃO E ARBITRAGEM ACÇÃO DE FORMAÇÃO EM NEGOCIAÇÃO, CONCILIAÇÃO E ARBITRAGEM OBJECTIVO GERAL DA ACÇÃO Proporcionar uma experiência e vivência prática da resolução de conflitos, desenvolvendo competências que permitam detectar,

Leia mais

VIII SDTA - SEMINÁRIO DE DISSERTAÇÕES E TESES EM ANDAMENTO

VIII SDTA - SEMINÁRIO DE DISSERTAÇÕES E TESES EM ANDAMENTO VIII SDTA - SEMINÁRIO DE DISSERTAÇÕES E TESES EM ANDAMENTO O VIII Seminário de Dissertações e Teses em Andamento, promovido pelo Programa de Pós- Graduação em Letras e Linguística da UFG, ocorrerá nos

Leia mais

CURSO DE MEDIAÇÃO JUDICIAL TURMA 01 - OBSERVATÓRIO DA PACIFICAÇÃO SOCIAL/UFBA EDITAL DE SELEÇÃO I. DO NÚMERO DE VAGAS

CURSO DE MEDIAÇÃO JUDICIAL TURMA 01 - OBSERVATÓRIO DA PACIFICAÇÃO SOCIAL/UFBA EDITAL DE SELEÇÃO I. DO NÚMERO DE VAGAS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec-BA) UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE DIREITO Observatório da Pacificação Social

Leia mais

Regulamento Estágio Supervisionado Gestão de Recursos Humanos

Regulamento Estágio Supervisionado Gestão de Recursos Humanos Regulamento Estágio Supervisionado Gestão de Recursos Humanos 2014 Faculdade Imaculada Conceição do Recife - FICR Diretor Geral Weldon Bispo Diretora Administrativo-Financeiro Rafaella Nóbrega Coordenador

Leia mais

TREVISAN ESCOLA SUPERIOR DE NEGÓCIOS REGULAMENTO. Núcleo de Apoio Psicopedagógico - NAP

TREVISAN ESCOLA SUPERIOR DE NEGÓCIOS REGULAMENTO. Núcleo de Apoio Psicopedagógico - NAP TREVISAN ESCOLA SUPERIOR DE NEGÓCIOS REGULAMENTO Núcleo de Apoio Psicopedagógico - NAP SÃO PAULO 2015 4 Sumário 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 5 2. FINALIDADE E OBJETIVOS DO NAP... 5 3. ATUAÇÃO DO NAP...

Leia mais

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO MODELO DE APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Nome e Sobrenome do autor 1 - Nome e SIGLA DA INSTITUIÇÃO Nome e Sobrenome do autor 2 - Nome e SIGLA DA INSTITUIÇÃO Nome e Sobrenome do autor 3 - Nome e SIGLA

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO DE CONCILIADORES E MEDIADORES

CURSO DE CAPACITAÇÃO DE CONCILIADORES E MEDIADORES CURSO DE CAPACITAÇÃO DE CONCILIADORES E MEDIADORES Descrição Curso de formação de Conciliadores e Mediadores Judiciais conforme Resolução 125/2010 e Emenda 1/2013 do CNJ Conselho Nacional de Justiça, Lei

Leia mais

CURSO DE MEDIAÇÃO DE CONFLITOS A HABILITAR À PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MEDIAÇÃO NOS JULGADOS DE PAZ

CURSO DE MEDIAÇÃO DE CONFLITOS A HABILITAR À PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MEDIAÇÃO NOS JULGADOS DE PAZ CURSO DE MEDIAÇÃO DE CONFLITOS A HABILITAR À PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MEDIAÇÃO NOS JULGADOS DE PAZ 1. OBJECTIVOS Esta formação de Mediação no âmbito da MEDIAÇÃO NO ÂMBITO DOS JULGADOS DE PAZ visa dotar

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ARTES VISUAIS LICENCIATURA CAPÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS E OBJETIVOS

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ARTES VISUAIS LICENCIATURA CAPÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS E OBJETIVOS CURSO DE ARTES VISUAIS LICENCIATURA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ARTES VISUAIS LICENCIATURA CAPÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS E OBJETIVOS Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 2ª. Série Direito Civil I Direito A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

Gestão de Departamentos Jurídicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Gestão de Departamentos Jurídicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Subprojeto Química A PRÁTICA DOCENTE INICIAL APLICADA AO ENSINO DE QUÍMICA E A FEIRA DE CIÊNCIAS. Bolsista de ID: Aline Florentino da Costa

Subprojeto Química A PRÁTICA DOCENTE INICIAL APLICADA AO ENSINO DE QUÍMICA E A FEIRA DE CIÊNCIAS. Bolsista de ID: Aline Florentino da Costa Subprojeto Química A PRÁTICA DOCENTE INICIAL APLICADA AO ENSINO DE QUÍMICA E A FEIRA DE CIÊNCIAS Bolsista de ID: Aline Florentino da Costa Autores: Aline S. Gomes, Aurélio M. D. Moreira, Márcia F. Mendes,

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 5ª Série Mecânica Aplicada Engenharia de Produção A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio

Leia mais

EDITAL 05/2017 REGULAMENTO PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO ACADÊMICO X MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE DIREITO (MIC-DIR)

EDITAL 05/2017 REGULAMENTO PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO ACADÊMICO X MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE DIREITO (MIC-DIR) EDITAL 05/2017 REGULAMENTO PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO ACADÊMICO X MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE DIREITO (MIC-DIR) Artigo 1º. A X Mostra de Iniciação Científica do Curso de Direito da FAI

Leia mais

IX ENCONTRO BRASILEIRO DA REDE LATINO-AMERICANA DE ESTUDOS SOBRE TRABALHO DOCENTE

IX ENCONTRO BRASILEIRO DA REDE LATINO-AMERICANA DE ESTUDOS SOBRE TRABALHO DOCENTE IX ENCONTRO BRASILEIRO DA REDE LATINO-AMERICANA DE ESTUDOS SOBRE TRABALHO DOCENTE Trabalho docente no século XXI: conjuntura e construção de resistências 8, 9 e 10 de novembro de 2017 Universidade Estadual

Leia mais

NORMAS PARA RESUMO E TRABALHO COMPLETO Os resumos, resumos expandidos e trabalhos completos deverão se enquadrar em um dos eixos temáticos do evento.

NORMAS PARA RESUMO E TRABALHO COMPLETO Os resumos, resumos expandidos e trabalhos completos deverão se enquadrar em um dos eixos temáticos do evento. APRESENTAÇÃO DE TRABALHO Os participantes interessados em apresentar trabalho poderão submeter resumo, resumo expandido ou trabalho completo ATÉ O DIA 30 DE AGOSTO DE 2016, conforme as normas abaixo. NORMAS

Leia mais

REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS

REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS A Comissão Científica do II Congresso de Urgência e Emergência de Sergipe torna público o presente edital de submissão de trabalhos científicos,

Leia mais

ESTÁGIO DE PORTUGUÊS II. Aula

ESTÁGIO DE PORTUGUÊS II. Aula ESTÁGIO DE PORTUGUÊS II Aula 5 Estágio Supervisionado em Ensino de Letras Geral OBJETIVOS - Exercitar a prática docente do ensino de língua portuguesa em escolas do ensino fundamental e médio. Específicos

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (COM BASE NA ABNT-NBR e REGIMENTO GERAL DO PMBqBM)

GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (COM BASE NA ABNT-NBR e REGIMENTO GERAL DO PMBqBM) UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA Campus DE VITÓRIA DA CONQUISTA PROGRAMA MULTICÊNTRICO EM BIOQUÍMICA E BIOLOGIA MOLECULAR GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (COM BASE NA ABNT-NBR 14724

Leia mais

DADOS GERAIS 1. EMENTA/SÚMULA

DADOS GERAIS 1. EMENTA/SÚMULA PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO CURSO: Medicina TURMAS: ATIVIDADE CURRICULAR: Habilidades Médicas III CÓDIGO: ANO LETIVO: 4º Período 2011 NATUREZA: Prática CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4horas CARGA HORÁRIA TOTAL:

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Serviço Social 6ª Série Tratamento da Informação e Indicadores Sociais A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem

Leia mais