Testes gerais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Testes gerais"

Transcrição

1 Testes gerais Termometria. Em uma escala termométrica arbitrária A, atribui-se 0ºA à temperatura de fusão do gelo e 20ºA à temperatura de ebulição da água. Quando a temperatura for de 20ºC, na escala A, ler-se-á; a) 0ºA b) 20ºA c) 24ºA d) 48ºA e) 60ºA 2. Um termômetro de gás de volume constante indica uma pressão de; 60cmHg na mistura água-gelo em equilíbrio térmico; 82cmHg no vapor de água em ebulição (sob pressão normal); 04cmHg em óleo aquecido. Qual é a temperatura do óleo na escala Celcius? a) 22ºC b) 44ºC c) 64ºC d) 86ºC e) 200ºC 3. Uma temperatura na escala Fahrenheit é expressa por um número que é o triplo do correspondente na escala Celcius. Essa temperatura é: a) 26,7ºF b) 53,3ºF c) 80,0ºF d) 90,0ºF e) 95,3ºF 4. dispõe-se de um termômetro calibrado nua escala arbitrária que adota -0ºX para a temperatura 0ºC e 70ºX para a temperatura 0ºC. Com este termômetro, mediu-se a temperatura de uma cidade que registra, no momento, 77ºF. esta medida foi de: a) 2ºX b) 2ºX c) 8ºX d) 22ºX e) 25ºX 5. Mergulha-se dois termômetros na água: um graduado na escala Celcius e o outro na Fahrenheit. Esperase o equilíbrio térmico e nota-se que a diferença entre a leitura nos dois termômetros é igual a 92. A temperatura da água valerá, portanto: a) 28ºC e 20ºF b) 32ºC e 24ºF c) 60ºC e 52ºF d) 75ºC e 67ºF e) 72ºC e 64ºF Dilatação térmica 6. Um fio metálico tem 00m de comprimento e coeficiente de dilatação linear igual a ºC -. A variação de comprimento desse fio, quando a temperatura varia 0ºC, é de: a) 7mm b),7m c) 7m d) mm e) m 7. Um trilho de ferro sofre um acréscimo de comprimento de,2cm quando sua temperatura se eleva de 0ºC a 30ºC. Sabendo-se que o coeficiente de dilatação linear do ferro é ºC -, pode-se afirmar que o comprimento desse trilho a 0ºC, em metros, é de: a) 20 b) 30 c) 40 d) 50 e) Uma linha férrea de 600km de extensão tem sua temperatura variando de -5ºC, no inverno, até 35ºC, no verão. A variação de comprimento que os trilhos sofrem na sua extensão é da ordem de (coeficiente de dilatação linear do material de que é feito o trilho α = 0-5 ºC - ): a) 0,2m b) 30m c) 20m d) 300m e) 3000m 9. O coeficiente médio de dilatação linear do aço é,2.0-5 ºC -. Usando trilhos de aço de 8,0m de comprimento, um engenheiro construiu uma ferrovia deixando um espaço de 0,50cm entre os trilhos, quando a temperatura era de 28ºC. Num dia de sol forte os trilhos soltaram-se dos dormentes. Qual dos valores abaixo corresponde a mínima temperatura que deve ter sido atingida pelos trilhos? a) 00ºC b) 60ºC c) 80ºC d) 50ºC e) 90ºC 0. Uma chapa plana de uma liga metálica de coeficiente de dilatação linear ºC - tem área A 0 à temperatura de 20ºC. Para que a área dessa placa aumente %,devemos elevar a sua temperatura para: a) 520ºC b) 470ºC c) 320ºC d) 270ºC e) 70ºC. Suponha um recipiente com capacidade,0 litro cheio com um líquido que tem coeficiente de dilatação volumétrica duas vezes maior que o coeficiente do material do recipiente. Qual a quantidade de líquido que transbordará quando o conjunto sofrer uma variação de temperatura de 30ºC? Dado; coeficiente de dilatação volumétrica do líquido = ºC - a) 0,0cm 3 b) 0,09cm 3 c) 0,30cm 3 d) 0,60cm 3 e),00cm 3 Rua Baronesa, sala Praça Seca

2 Calorimetria 2. Um corpo tem capacidade térmica igual a 8cal/ºC e o calor específico do material que o constitui é igual a 0,2cal/gºC. A massa desse corpo vale: a) 50g b) 80g c) 220g d) 280g e) 330g 3. O calor específico de uma determinada substância é igual a 0,50cal/gºC. Para que a temperatura de uma amostra de 0g dessa substância varie de 0,0ºC, é preciso que a amostra absorva, no mínimo: a) 0,50cal b),0cal c) 5,0cal d) 25cal e) 50cal 4. Um corpo de 500g liberou 2500cal quando sua temperatura variou de 80ºC para 30ºC. A capacidade térmica desse corpo é: a) 5cal/ºC b) 25cal/ºC c) 50cal/ºC d) 80cal/ºC e) 250cal/ºC 5. No interior de um calorímetro adiabático contendo 500g de água a 20ºC, são colocados 00g de chumbo a 200ºC. O calor específico da água é cal/gºc e o do chumbo 0,03cal/gºC. A temperatura final de equilíbrio é, aproximadamente: a) 3ºC b) 28,4ºC c) 25,3ºC d) 23,5ºC e) 2,ºC 6. Num calorímetro colocam-se 80,0g de água a 50,0ºC, 20,0g de água a 30,0ºC e um pedaço de cobre, à temperatura de 00,0ºC. O calor específico da água é constante e igual a cal/gºc. O pedaço de cobre tem capacidade térmica igual a 2,0cal/ºC. Desprezando-se as trocas de calor tanto entre o calorímetro e o exterior como entre o calorímetro e a mistura, qual será, aproximadamente, o valor da temperatura da mistura, em graus Celcius, quando esta estiver em equilíbrio térmico? a) 46,0 b) 47, c) 60,0 d) 70,0 e) 80,0 7. Uma garrafa térmica contém 0,5l de café a uma temperatura de 80ºC. O café frio de um copo de volume de 0,25l, a 20ºC, é despejado de volta na garrafa. Se a capacidade calorífica da garrafa for desprezível, qual será a temperatura do café depois da mistura? a) 25ºC b) 30ºC c) 40ºC d) 50ºC e) 60ºC 8. Um bloco de gelo, inicialmente a -0ºC, tem massa de 500g. Qual a quantidade e calor necessária para transformá-lo em igual quantidade de água a 20ºC? Dados: c gelo = 0,5cal/gºC, c água = cal/gºc, L F = 80cal/g a) 0,05kcal b) 0,52kcal c) 5,25kcal d) 525kcal e) 52,5kcal 9. A quantidade de calor necessária para transformar, sob pressão normal, 50g de água, a 20ºC, em vapor de água, a 40ºC, é: Dados: c água = cal/gºc, c vapor = 0,5cal/gºC, L V = 540cal/g a) 32000cal b) 27000cal c) 000cal d) 4000cal e) 64000cal 20. Um litro de água a 25,0ºC é colocado num congelador, obtendo-se, após certo tempo, gelo a -0ºC. Considere c gelo = 0,5cal/gºC, c água = cal/gºc, L S = 80cal/g. A quantidade de calor extraída da água é i- gual a: a), cal b) 2, cal c) 3, cal d), cal e),0.0 5 cal gramas de gelo a 0ºC absorvem calor na taxa de 800 calorias por segundo. Qual o tempo mínimo necessário para fundir todo o gelo? Dado: L F = 80cal/g a) meia hora b) 0 segundos c) uma hora d) 00 segundos e) 0 minutos 22. Um pedaço de gelo de 50g a 0ºC é exposto ao sol e se derrete completamente em 5 minutos. Pode-se afirmar que a quantidade e calorias por minuto que ele absorveu, em média, é: Dado: L F = 80cal/g a) 200 b) 400 c) 600 d) 800 e) Considere três fenômenos simples: I - circulação de ar em geladeiras; II - aquecimento de uma barra de ferro; III - variação da temperatura do corpo humano no banho de sol. Associe, nesta mesma ordem, o principal tipo de transferência de calor que ocorre nestes fenômenos: a) convecção, condução, irradiação d) irradiação, convecção, condução b) convecção, irradiação, condução e) condução, irradiação, convecção c) condução, convecção, irradiação 2 Rua Baronesa, sala Praça Seca

3 24. Uma pessoa que se encontra perto de uma fogueira recebe calor principalmente por: a) convecção do dióxido de carbono. c) convecção do ar. e) irradiação. b) convecção do monóxido de carbono. d) condução. 25. No interior de uma geladeira, a temperatura é aproximadamente a mesma em todos os pontos graças à circulação do ar. O processo de transferência de energia causado por essa circulação de ar é denominado: a) radiação b) convecção c) condução d) compressão e) reflexão 26. Um banhista ao sair da água sente mais: a) frio porque fora da água a temperatura é mais baixa. b) calor porque a evaporação cede calor ao seu corpo. c) calor porque a evaporação é um processo endotérmico. d) frio porque a evaporação é um processo endotérmico. e) nem frio nem calor. Estudo dos gases 27. I - Em uma transformação isobárica não varia a pressão. II - Em uma transformação adiabática não varia o volume. III - Em uma transformação isocórica não varia a temperatura. Com relação às três afirmativas acima, podemos dizer que: a) Só I é verdadeira c) Só III é verdadeira e) Todas são falsas b) Só II é d) I e II são verdadeiras 28. Uma amostra de gás está armazenada em um recipiente fechado e rígido. A pressão da amostra é de 5,0atm a uma temperatura de 0ºC. Qual será, aproximadamente, a pressão da amostra quando sua temperatura chegar a 37ºC? a) 5,0atm b) 7,5atm c) 00atm d) 352atm e) 685atm 29. Um gás perfeito, a uma pressão de 0atm, ocupa um volume de 4 litros. Ele sofre uma transformação isotérmica e seu volume atinge 0 litros. A nova pressão exercida pelo gás é: a) 4atm b) 25atm c) 00atm d) 0atm e) 250atm 30. Um gás, na CNTP, encontra-se num recipiente fechado por uma rolha. A rolha suporta uma pressão interna de até 2 atmosferas antes de saltar. O valor máximo de temperatura que o gás pode atingir antes de a rolha saltar a) 273ºC b) 546ºC c) 73ºC d) 36,5ºC e) 46,5ºC 3. A temperatura deu ma certa quantidade de gás ideal à pressão de,0atm cai de 400K para 320K. Se o volume permanece constante a nova pressão é: a) 0,8atm b) 0,9atm c),0atm d),2atm e),5atm 32. Um recipiente de volume constante contém um gás perfeito à temperatura de 327ºC. Se a temperatura passa ao valor de -73ºC, o quociente entre as pressões inicial e final vale: a) 3 b) 2 c) 3 d) 2 e) 33. Uma certa massa de gás sofre transformações de acordo com o gráfico. sendo a temperatura em A de 000K, as temperaturas em B e C valem, em K, respectivamente: pressão a) 500 e 250 c) 750 e 250 e) 000 e volume b) 750 e 500 d) 000 e Determinada massa de um gás perfeito sofre uma transformação, de maneira que sua pressão aumenta em 50% e se volume se reduz a metade. a razão a) 3 4 b) 4 3 c) d) 2 e) T 2, entre as temperaturas absolutas final e inicial, é: T A B C 3 Rua Baronesa, sala Praça Seca

4 Termodinâmica 35. Um gás está confinado em um cilindro provido de um pistão. Ele é aquecido, nas seu volume não é alterado. É possível afirmar que: a) a energia interna do gás não varia. b) o trabalho realizado nesta transformação é nulo. c) o pistão sobe durante o aquecimento. d) a força que o gás exerce sobre o pistão permanece constante. p (N/m 2 ) e) a energia cinética média das partículas do gás diminui A 36. A figura representa uma transformação cíclica de um gás ideal. O módulo do trabalho realizado nos trechos AB, BC e CA, em joules, é: B C a) 200, 00, 0 c) 0, 300, 00 e) 00, 200, 300 b) 00, 00, 00 d) 0, 200, V (m 3 ) 37. Um sistema termodinâmico realiza um trabalho de 40kcal quando recebe 30kcal de calor. Nesse processo, a variação de energia interna desse sistema é de: p (N/m 2 ) a) -0kcal b) zero c) 0kcal d) 20kcal e) 35kcal Na transformação cíclica de um gás perfeito, mostrada na figura, o trabalho realizado num ciclo, em joules, vale: a) c) e) b) d) V (m 3 ) 39. Nas transformações isotérmicas dos gases perfeitos, é incorreto afirmar que: a) não há variação de temperatura. b) a variação da energia interna do gás é nula. c) não ocorre troca de calor entre o gás e o ambiente. d) o calor trocado pelo gás com o exterior é igual ao trabalho realizado no mesmo processo. e) a representação gráfica pressão x volume é denominada isoterma. 40. Na compressão adiabática de um gás: a) a pressão aumenta e a temperatura diminui. b) a pressão diminui e a temperatura não se altera. c) a pressão permanece constante e a temperatura aumenta. d) a pressão e a temperatura aumentam. e) a pressão e a temperatura permanecem constante. 4. Um sistema recebe 300cal de uma fonte térmica, ao mesmo tempo em que realiza um trabalho de 854J. Sabendo-se que uma caloria é igual a 4,8J, pode-se afirmar que a energia interna do sistema aumenta: a) 300J b) 400J c) 554J d) 54J e) 254J V (m 3 ) 42. Uma amostra de gás perfeito sofre uma transformação isobárica sob 3 Q pressão de 60N/m 2, como ilustra o diagrama. Admita que, na transformação, o gás receba uma quantidade de calor igual a 300J. Podemos afirmar P que a variação da energia interna do gás é de: a) 80J b) 00J c) 20J d) 300J e) 420J T (K) 43. Um gás perfeito realiza um ciclo de Carnot. A temperatura da fonte fria é de 27ºC e a da fonte quente é 427ºC. O rendimento do ciclo é: a) 3,4% b) 70% c) 43% d) 57% e) 7% 44. Uma máquina térmica recebe de uma fonte quente 00cal e transfere para uma fonte fria 70cal. O rendimento dessa máquina será: a) 5% b) 20% c) 30% d) 40% e) 50% 45. Um ciclo de Carnot opera entre as temperaturas de 500K (fonte quente) e de 300K (fonte fria). A máquina (ideal) recebe por ciclo,5.0 3 J da fonte quente. Qual é a quantidade de energia que a máquina devolve à fonte fria, por ciclo? a),0.0 2 b),5.0 2 c) 3,0.0 2 d) 5,0.0 2 e) 9, Rua Baronesa, sala Praça Seca

5 46. Uma máquina térmica de Carnot tem um rendimento de 40% e a temperatura da fonte fria é de 27ºC. A temperatura d fonte quente é: a) 227ºC b) 45ºC c) 500ºC d) 750ºC e) 477ºC Respostas C E C A D A D D C D C A E C E B E E A E B D A E B D A B A A A A E B B D A E C D B A C C E 46 A 5 Rua Baronesa, sala Praça Seca

2. Considere um bloco de gelo de massa 300g á temperatura de 20 C, sob pressão normal. Sendo L F

2. Considere um bloco de gelo de massa 300g á temperatura de 20 C, sob pressão normal. Sendo L F 1. Considere um bloco de gelo de massa 300g encontra-se a 0 C. Para que todo gelo se derreta, obtendo água a 0 C são necessárias 24.000 cal. Determine o calor latente de fusão do gelo. 2. Considere um

Leia mais

Vestibulares da UFPB Provas de Física de 94 até 98 Prof. Romero Tavares Fone: (083) Termologia

Vestibulares da UFPB Provas de Física de 94 até 98 Prof. Romero Tavares Fone: (083) Termologia Prof. Romero avares Fone: (08)5-869 ermologia UFPB/98. 80g de uma substância, inicialmente na fase sólida, recebem calor. O gráfico da temperatura em função do calor recebido Q é dado ao lado. O calor

Leia mais

Física Geral e Experimental III. Dilatação

Física Geral e Experimental III. Dilatação Física Geral e Experimental III Dilatação 6. Em um dia quente em Las Vegas um caminhão-tanque foi carregado com 37.000 L de óleo diesel. Ele encontrou tempo frio ao chegar a Payson, Utha, onde a temperatura

Leia mais

Física Geral e Experimental III. Exercícios Temperatura e Dilatação

Física Geral e Experimental III. Exercícios Temperatura e Dilatação Física Geral e Experimental III Exercícios Temperatura e Dilatação 1. Em um dia quando a temperatura alcança 50ºF, qual é a temperatura em graus Celsius e Kelvins? R: 10ºC; 283 K. 2. O ouro tem um ponto

Leia mais

NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA:

NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA: NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA: Questões do 1 bimestre: Conteúdo: Escalas termométricas, conversão de temperatura

Leia mais

Física 20 Questões [Médio]

Física 20 Questões [Médio] Física 20 Questões [Médio] 01 - (UFRRJ ) Uma pessoa retira um botijão de gás de um local refrigerado e o coloca em um outro lugar, sobre o qual os raios solares incidem diretamente. Desprezando qualquer

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2014 Disciplina: Física Série: 2ª Professor (a): Marcos Vinicius Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Prof. Renato. EME Prof. Vicente Bastos SESI Carrão. Física 2ª. Série Aula 13

Prof. Renato. EME Prof. Vicente Bastos SESI Carrão. Física 2ª. Série Aula 13 Aula 13 Medindo o calor 1. Mudança de estado físico (solidificação) (liquefação) Sólido - Líquido - Gás (fusão) (ebulição) 2. Curvas de aquecimento Gráfico de Temperatura x Quantidade de calor: T x Q Exemplos:

Leia mais

Universidade de São Paulo Instituto de Física

Universidade de São Paulo Instituto de Física Universidade de São Paulo Instituto de Física FEP - FÍSICA II para o Instituto Oceanográfico º Semestre de 009 Sexta Lista de Exercícios a. Lei da Termodinâmica e Teoria Cinética dos Gases ) Uma máquina

Leia mais

Questão 4. Questão 5

Questão 4. Questão 5 Questão 1 Um mol de gás ideal sofre transformação AëBëC indicada no diafragma pressão x volume da figura a seguir. a) qual é a temperatura do gás no estado A? b) Qual é o trabalho realizado pelo gás na

Leia mais

Ciclo e máquinas térmicas

Ciclo e máquinas térmicas Questão 01 - (UFJF MG) Em um experimento controlado em laboratório, uma certa quantidade de gás ideal realizou o ciclo ABCDA, representado na figura abaixo. desenho abaixo. As transformações FG e HI são

Leia mais

O trabalho (estudo) espanta três males: o vício, a pobreza e o tédio.

O trabalho (estudo) espanta três males: o vício, a pobreza e o tédio. UNIPAC - CAMPUS TEÓFILO OTONI CURSO: AGRONOMIA DISCIPLINA: FÍSICA I PERÍODO: 2 PROFESSOR: ARNON RIHS. DATA: EXERCÍCIOS AVALIATIVOS EM SALA VALOR: PONTOS Acesse: www.professorarnon.com O trabalho (estudo)

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades Caro educando, você está recebendo o conteúdo de recuperação. Faça a lista de exercícios com atenção, ela norteará os seus estudos. Utilize o livro didático adotado pela escola como fonte de estudo. Se

Leia mais

Propagação do Calor e Calorimetria

Propagação do Calor e Calorimetria Condução Térmica Física 3 - Capítulo 3 Propagação do Calor e Calorimetria Propagação de calor em que a energia térmica passa de partícula para partícula, sem transporte de matéria. Ocorre nos materiais

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL NILSON SOCORRO CURSO DE FÍSICA Módulo 1

COLÉGIO ESTADUAL NILSON SOCORRO CURSO DE FÍSICA Módulo 1 CURSO DE FÍSICA Módulo 1 ÍNDICE TERMOMETRIA...2 Equilíbrio térmico...2 Escalas de temperatura...2 Escala Celsius...2 Escala Fahrenheit...2 Escala Kelvin...3 Exercícios de classe...3 Atividades para casa...4

Leia mais

11- Se você andar pela praia numa noite de verão, observará que a areis está mais fria do que a água do mar. Você pode explicar?

11- Se você andar pela praia numa noite de verão, observará que a areis está mais fria do que a água do mar. Você pode explicar? 1-(UFF-RJ) Três corpos, 1, 2 e 3, de mesma massa, mas de materiais diferentes estão inicialmente à mesma temperatura T o. Os corpos recebem a mesma quantidade de calor e atingem temperaturas finais T 1,

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação PROVA FINAL DE FÍSICA Aluno(a): Nº Ano: 2º Turma: Data: Nota: Professora: Jordana Valor da Prova: 90 pontos Assinatura do responsável: Orientações gerais: 1)

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de Estudos Básicos e Instrumentais 3 Termologia Física II Prof. Roberto Claudino Ferreira Prof. Roberto Claudino 1 ÍNDICE 1. Conceitos Fundamentais;

Leia mais

O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA??

O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA?? TERMOMETRIA O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA?? Termometria: Área específica da Termodinâmica que estuda a temperatura e suas diferentes escalas usadas pelo mundo Temperatura: Parâmetro termométrico que

Leia mais

Termometria Marcel Becali Tononi

Termometria Marcel Becali Tononi Termometria Marcel Becali Tononi 01] (FATEC 2001) Em um laboratório um cientista determinou a temperatura de uma substância. Considerando-se as temperaturas: -100K; 32 F; -290 C; -250 C, Os possíveis valores

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS. Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS. Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física 01 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física Disciplina: Física Geral e Experimental II (MAF 2202) L I S T A VI Capítulo 19 Temperatura, Calor e a

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 3ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 3ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A PROVA DE FÍSICA º ANO - ª MENSAL - º RIMESRE IPO A 0) Um gás sofre a transformação termodinâmica cíclica ABCA representada no gráfico p x V. No trecho AB, a transformação é isotérmica. Analise as afirmações

Leia mais

Física E Intensivo V. 1

Física E Intensivo V. 1 Intensivo V. Exercícios 0) V V F F F I. Verdadeira. II. Verdadeira. III. Falsa. Calor é a energia térmica em trânsito, e temperatura é agitação molecular. IV. Falsa. Um corpo, ao receber ou perder calor,

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Gases ideais e Termodinâmica

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Gases ideais e Termodinâmica Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Gases ideais e Termodinâmica 01 - (ACAFE SC) No estudo da termodinâmica é

Leia mais

Temperatura, Calor e a Primeira Lei da Termodinâmica

Temperatura, Calor e a Primeira Lei da Termodinâmica Temperatura, Calor e a Primeira Temperatura; A Lei Zero da Termodinâmica; Medindo a Temperatura; Escala Celsius e Fahrenheit; Dilatação Térmica; Temperatura e Calor; Absorção de Calor por Sólidos e Líquidos;

Leia mais

Física Experimental - Termodinâmica - Conjunto para termodinâmica - EQ054

Física Experimental - Termodinâmica - Conjunto para termodinâmica - EQ054 Índice Remissivo... 4 Abertura... 6 Guarantee / Garantia... 7 Certificado de Garantia Internacional... 7 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. Um cilindro com pistão, contendo uma amostra de gás ideal, comprime a amostra de maneira que a temperatura, tanto do cilindro com pistão quanto da amostra de gás ideal, não varia. O valor absoluto do

Leia mais

22 - As dimensões de uma porta comum são 2,10m x 70cm. A expressão fisicamente correta da área desta porta é:

22 - As dimensões de uma porta comum são 2,10m x 70cm. A expressão fisicamente correta da área desta porta é: QUESTÕES OBJETIVAS FÍSICA MÓDULO 1 - Física 3 a série do Ensino Médio 21 - No rótulo de um vidro de óleo à venda no mercado, obtêm-se a informação de que o volume contido é 500mL. Pesando-se o conteúdo

Leia mais

ESCALAS TERMOMÉTRICAS E DILATAÇÃO

ESCALAS TERMOMÉTRICAS E DILATAÇÃO REVISÃO ENEM ESCALAS TERMOMÉTRICAS E DILATAÇÃO Temperatura é a grandeza física escalar que nos permite avaliar o grau de agitação das moléculas de um corpo. Quanto maior for o grau de agitação molecular,

Leia mais

01 Exercícios sobre calorimetria

01 Exercícios sobre calorimetria FÍSICA Termologia Professor Becali 01 Exercícios sobre calorimetria 01. (FUVEST) Um ser humano adulto e saudável consome, em média, uma potência de 120J/s. Uma caloria alimentar (1kcal) corresponde, aproximadamente,

Leia mais

PRÉ-VESTIBULAR COMUNITÁRIO DOM HÉLDER CÂMARA PVCDHC 3ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA PROF.: AURÉLIO

PRÉ-VESTIBULAR COMUNITÁRIO DOM HÉLDER CÂMARA PVCDHC 3ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA PROF.: AURÉLIO PRÉ-VESTIBULAR COMUNITÁRIO DOM HÉLDER CÂMARA PVCDHC 3ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 2-2009 PROF.: AURÉLIO Dilatação 1) Questão 19 UERJ EF 2004 Em uma casa emprega-se um cano de cobre de 4 m a 20ºC para

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA PLANO DE ESTUDOS INDEPENDENTES DE RECUPERAÇÃO (NO PERÍODO DE FÉRIAS ESCOLARES)

ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA PLANO DE ESTUDOS INDEPENDENTES DE RECUPERAÇÃO (NO PERÍODO DE FÉRIAS ESCOLARES) ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA PLANO DE ESTUDOS INDEPENDENTES DE RECUPERAÇÃO (NO PERÍODO DE FÉRIAS ESCOLARES) ANO 2014/2015 Aline Fernandes, Tatiana, Tadeu Samuel Física PROFESSOR (a) DISCIPLINA

Leia mais

Unifesp Física 3: prova específica 2002 a 2013 Resolução

Unifesp Física 3: prova específica 2002 a 2013 Resolução Unifesp Física 3: prova específica 2002 a 2013 Resolução 1. Estender as roupas no varal e puxar a água com rodo em um piso molhado têm como intuito aumentar a área da superfície do líquido, facilitando,

Leia mais

Lista de exercícios 2 QB70D

Lista de exercícios 2 QB70D Lista de exercícios 2 QB70D 1) Suponha que você jogue uma bola de tênis para o alto. (a) A energia cinética da bola aumenta ou diminui à medida que ela ganha altitude? (b) O que acontece com a energia

Leia mais

αchumbo= ºC -1 αbronze= ºC -1

αchumbo= ºC -1 αbronze= ºC -1 Exercícios dilatação e transferência de calor 1.Um cilindro de aço, que se encontra em um ambiente cuja temperatura é de 20 C, tem como medida de seu diâmetro 10,00 cm. Levado para outro ambiente cuja

Leia mais

TRANSMISSÃO DE CALOR

TRANSMISSÃO DE CALOR AULA 14 TRANSMISSÃO DE CALOR 1- INTRODUÇÃO Neste capítulo estudaremos os três processos de transmissão de calor e a dilatação térmica nos sólidos e nos líquidos. 2- CONDUÇÃO Condução é o processo de transmissão

Leia mais

Dilatação Térmica- Básico

Dilatação Térmica- Básico Questão 01 - (FGV/2012) Em uma aula de laboratório, para executar um projeto de construção de um termostato que controle a temperatura de um ferro elétrico de passar roupa, os estudantes dispunham de lâminas

Leia mais

Termologia. Temperatura é a grandeza física escalar que nos permite avaliar o grau de agitação das moléculas de um corpo.

Termologia. Temperatura é a grandeza física escalar que nos permite avaliar o grau de agitação das moléculas de um corpo. Termologia Temperatura Temperatura é a grandeza física escalar que nos permite avaliar o grau de agitação das moléculas de um corpo. Quanto maior for o grau de agitação molecular, maior será a temperatura

Leia mais

Física E Semiextensivo V. 2

Física E Semiextensivo V. 2 GABARIO Física E Semiextensivo Exercícios 1) C ) A I erdadeira Caso ocorra a redução de temperatura do ambiente, o fio sofrerá contração, com o risco de rompimento II Falsa A distância entre os fios é

Leia mais

1ª QUESTÃO Valor 1,0 = 1. Dados: índice de refração do ar: n 2. massa específica da cortiça: 200 kg/m 3. 1 of :36

1ª QUESTÃO Valor 1,0 = 1. Dados: índice de refração do ar: n 2. massa específica da cortiça: 200 kg/m 3. 1 of :36 1ª QUESTÃO Valor 1,0 Uma lâmpada é colocada no fundo de um recipiente com líquido, diretamente abaixo do centro de um cubo de cortiça de 10 cm de lado que flutua no líquido. Sabendo que o índice de refração

Leia mais

AULA 13 CALORIMETRIA. 1- Introdução

AULA 13 CALORIMETRIA. 1- Introdução AULA 13 CALORIMETRIA 1- Introdução Neste capítulo estudaremos o calor e suas aplicações. Veremos que o calor pode simplesmente alterar a temperatura de um corpo, ou até mesmo mudar o seu estado físico.

Leia mais

d) condução e convecção b) radiação e condução e) condução e radiação c) convecção e radiação

d) condução e convecção b) radiação e condução e) condução e radiação c) convecção e radiação Lista 7 Propagação de calor 01. Sabe-se que a temperatura do café se mantém razoavelmente constante no interior de uma garrafa térmica perfeitamente vedada. a) Qual o principal fator responsável por esse

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 1ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 1ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A PROVA DE ÍIA º ANO - 1ª MENAL - 1º RIMERE IPO A 1) Assinale verdadeiro (V) ou falso (). () alor é a energia interna em trânsito entre dois ou mais corpos devido ao fato de estarem à mesma temperatura.

Leia mais

Problemas de termologia e termodinâmica vestibular UA (1984)

Problemas de termologia e termodinâmica vestibular UA (1984) Problemas de termologia e termodinâmica vestibular UA (1984) 1 - Um corpo humano está a 69 0 numa escala X. Nessa mesma escala o ponto do gelo corresponde a 50 graus e o ponto a vapor 100 0. Este corpo:

Leia mais

CAPITULO 2 A Primeira lei da termodinâmica

CAPITULO 2 A Primeira lei da termodinâmica Neste capítulo são introduzidos alguns dos conceitos fundamentais da termodinâmica. O foco da exposição é a conservação de energia a observação experimental de que a energia não pode ser destruída nem

Leia mais

Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012

Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012 Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012 http://en.wikipedia.org/wiki/steam_car Caldeira de carro a vapor de 1924. Populares até a década de 1930, perderam prestígio com a popularização

Leia mais

FÍSICA BÁSICA II 1º SEMESTRE DE 2015 Professor: Anderson H.R. Ferreira 2º LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADE II TERMODINÂMICA (MÓDULO I)

FÍSICA BÁSICA II 1º SEMESTRE DE 2015 Professor: Anderson H.R. Ferreira 2º LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADE II TERMODINÂMICA (MÓDULO I) 1 FÍSICA BÁSICA II 1º SEMESTRE DE 2015 Professor: Anderson H.R. Ferreira 2º LISTA DE EXERCÍCIOS Instruções: Tenha sempre em mãos uma Calculadora Científica, pois a mesma será utilizada exaustivamente no

Leia mais

Energia: Capacidade de realizar trabalho.

Energia: Capacidade de realizar trabalho. Energia: Capacidade de realizar trabalho. Formas de energia: Matéria: - Cinética (movim. macroscópico, térmica, etc) - Potencial (elétrica, gravitacional, elástica, etc) Tudo que tem massa e ocupa lugar

Leia mais

instalação para que, no dia mais quente do verão, a separação entre eles seja de 1 cm? a) 1,01 b) 1,10 c) 1,20 d) 2,00 e) 2,02

instalação para que, no dia mais quente do verão, a separação entre eles seja de 1 cm? a) 1,01 b) 1,10 c) 1,20 d) 2,00 e) 2,02 1. (Ufg) Uma longa ponte foi construída e instalada com blocos de concreto de 5 m de comprimento a uma temperatura de 20 C em uma região na qual a temperatura varia ao longo do ano entre 10 C e 40 C. O

Leia mais

Termometria. Temperatura

Termometria. Temperatura Termometria Termometria Temperatura A Física Térmica, também conhecida como Termologia, é a área da Física que investiga os fenômenos relacionados à energia térmica. Dentre esses fenômenos, podemos citar

Leia mais

1ª Aula do cap. 19 Termologia

1ª Aula do cap. 19 Termologia 1ª Aula do cap. 19 Termologia T e m p e r a t u r a O valor da temperatura está associada ao nível de agitação das partículas de um corpo. A temperatura é uma medida da agitação térmica das partículas

Leia mais

2. (Fatec 2003) O gráfico a seguir relaciona as escalas termométricas Celsius e Fahrenheit.

2. (Fatec 2003) O gráfico a seguir relaciona as escalas termométricas Celsius e Fahrenheit. 1. (Ufpe 2006) O gráfico a seguir apresenta a relação entre a temperatura na escala Celsius e a temperatura numa escala termométrica arbitrária X. Calcule a temperatura de fusão do gelo na escala X. Considere

Leia mais

Universidade Federal Rural do Semiárido - UFERSA

Universidade Federal Rural do Semiárido - UFERSA Universidade Federal Rural do Semiárido - UFERSA Temperatura e Calor Jusciane da Costa e Silva Mossoró, Junho de 2010 Introdução temperatura Termodinâmica calor energia interna Típico sistema termodinâmico,

Leia mais

As figuras acima mostram as linhas de indução de um campo magnético uniforme B r

As figuras acima mostram as linhas de indução de um campo magnético uniforme B r 1) No sistema mostrado abaixo, as roldanas e os fios são ideais e o atrito é considerado desprezível. As roldanas A, B, e C são fixas e as demais são móveis sendo que o raio da roldana F é o dobro do raio

Leia mais

Termologia. Em um dia de inverno, a temperatura abaixou de 9 F. Essa variação na escala Celsius seria de: a) 12,7 C b) 5 C c) 9 C d) 12,5 C e) n.r.a.

Termologia. Em um dia de inverno, a temperatura abaixou de 9 F. Essa variação na escala Celsius seria de: a) 12,7 C b) 5 C c) 9 C d) 12,5 C e) n.r.a. 1. Questão Termologia Nas lâmpadas de filamento de tungstênio, a temperatura desse filamento atinge o valor de 2500 C. Determinar o valor dessa temperatura na escala Fahrenheit. a) 2685 F b) 4532 F c)

Leia mais

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 17 (pág. 88) AD TM TC. Aula 18 (pág. 88) AD TM TC. Aula 19 (pág.

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 17 (pág. 88) AD TM TC. Aula 18 (pág. 88) AD TM TC. Aula 19 (pág. Física Setor B Prof.: Índice-controle de Estudo ula 17 (pág. 88) D TM TC ula 18 (pág. 88) D TM TC ula 19 (pág. 90) D TM TC ula 20 (pág. 90) D TM TC ula 21 (pág. 92) D TM TC ula 22 (pág. 94) D TM TC Revisanglo

Leia mais

Exercícios 4 Diagramas de Fase

Exercícios 4 Diagramas de Fase Exercícios 4 Diagramas de Fase 1. É dado o diagrama de fases de uma substância: 10 a) O que representam os pontos x, y, w e z assinalados no gráfico? b) Sob pressão normal (1 atm) e à temperatura ambiente

Leia mais

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS Faculdade Sudoeste Paulista Engenharia Civil/Produção Notas de aula: CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS PROPRIEDADES TÉRMICAS Prof. Msc. Patrícia Corrêa Avaré, 2014 Propriedades de materiais: 1. Térmica

Leia mais

Termodinâmica. Lucy V. C. Assali

Termodinâmica. Lucy V. C. Assali Termodinâmica Calor Física II 2016 - IO O Equivalente Mecânico da Caloria A relação entre a caloria (unidade de quantidade de calor em termos da variação de temperatura que produz numa dada massa de água)

Leia mais

Unidade XII: Termologia

Unidade XII: Termologia Colégio Santa Catarina Unidade XII Termologia 163 Unidade XII: Termologia 12.1 - Introdução: A termologia (termo = calor, logia = estudo) é o ramo da física que estuda o calor e seus efeitos sobre a matéria.

Leia mais

Unimonte, Engenharia Física Aplicada, Prof. Marco Simões Transferência de calor, exercícios selecionados do Sears & Zemansky, cap.

Unimonte, Engenharia Física Aplicada, Prof. Marco Simões Transferência de calor, exercícios selecionados do Sears & Zemansky, cap. Unimonte, Engenharia Física Aplicada, Prof. Marco Simões Transferência de calor, exercícios selecionados do Sears & Zemansky, cap. 17 17.65) Suponha que a barra da figura seja feita de cobre, tenha 45,0

Leia mais

e) 300 k é igual a 26,85 ºC. c) 26,85 K é igual a 300 ºC.

e) 300 k é igual a 26,85 ºC. c) 26,85 K é igual a 300 ºC. Lista 1 Escalas Termométricas 1) Na tabela a seguir, temos os valores das temperaturas dos pontos de fusão e de ebulição do oxigênio, do fenol e do pentano. Quais seriam esses valores na escala kelvin?

Leia mais

O volume que extravasa (V ) é a diferença entre a dilatação do mercúrio e a dilatação do recipiente de vidro. Dados: V 0 = 2, cm 3 ;

O volume que extravasa (V ) é a diferença entre a dilatação do mercúrio e a dilatação do recipiente de vidro. Dados: V 0 = 2, cm 3 ; 1. Certo metal possui um coeficiente de dilatação linear α. Uma barra fina deste metal, de comprimento L 0, sofre uma dilatação para uma dada variação de temperatura Δ T. Para uma chapa quadrada fina de

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 2 ANO

LISTA DE EXERCÍCIOS 2 ANO LISTA DE EXERCÍCIOS 2 ANO 01 - (UNIMONTES MG) Um balão de volume igual a 750 m 3 5 2 deve ser preenchido com hidrogênio e ficar à pressão atmosférica (P 1,03 10 N/m ) quando estiver totalmente cheio. O

Leia mais

a) Qual a pressão do gás no estado B? b) Qual o volume do gás no estado C

a) Qual a pressão do gás no estado B? b) Qual o volume do gás no estado C Colégio Santa Catarina Unidade XIII: Termodinâmica 89 Exercícios de Fixação: a) PV = nr T b)pvn = RT O gráfico mostra uma isoterma de uma massa c) PV = nrt d) PV = nrt de gás que é levada do e) PV = nrt

Leia mais

EXERCÍCIOS DE FÍSICA

EXERCÍCIOS DE FÍSICA EXERCÍCIOS DE FÍSICA TERMOMETRIA E CALORIMETRIA PROF.: JAIRINHO 1. (ITA-SP) O verão de 1994 foi particularmente quente nos Estados Unidos da América. A diferença entre a máxima temperatura do verão e a

Leia mais

Unidade 11 - Termodinâmica

Unidade 11 - Termodinâmica Unidade 11 - Termodinâmica 1ª Lei da Termodinâmica 1ª Lei da Termodinâmica É simplesmente uma extensão do Princípio da Conservação da Energia, envolvendo transformações gasosas. Para podermos compreender

Leia mais

PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação.

PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação. PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação. CONDUÇÃO TÉRMICA A condução térmica é um processo

Leia mais

TEMPERATURA E ESCALAS TERMOMÉTRICAS - TEORIA

TEMPERATURA E ESCALAS TERMOMÉTRICAS - TEORIA TEMPERATURA E ESCALAS TERMOMÉTRICAS - TEORIA Freqüentemente, usamos a temperatura para indicar quando um corpo está mais quente ou mais frio que outro. Para entender o conceito de temperatura, vamos pensar

Leia mais

A partir dos dados, tem-se a seguinte correspondência: Usando a proporcionalidade, tem-se: x x = =

A partir dos dados, tem-se a seguinte correspondência: Usando a proporcionalidade, tem-se: x x = = 01 A partir dos dados, tem-se a seguinte correspondência: Usando a proporcionalidade, tem-se: x 20 92 32 x 20 60 = = 80 20 212 32 60 180 x 20 = 20 x = 40 mm Resposta: B 1 02 A partir dos dados, tem-se:

Leia mais

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO QUÍMICA GASES I

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO QUÍMICA GASES I Aluno (a): Profº: RICARDO Série: Data: / / Disc: QUÍMICA EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO QUÍMICA GASES I 1. Uma Massa fixa de um gás ideal foi submetida a uma série de transformações isotérmicas e alguns dos valores

Leia mais

Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura

Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura Substância pura Princípio de estado Equilíbrio de fases Diagramas de fases Equação de estado do gás ideal Outras equações de estado Outras propriedades termodinâmicas

Leia mais

Alunos(as) que não fizeram a P2, só devem resolver as questões 5, 6, 7 e 8 (P2)

Alunos(as) que não fizeram a P2, só devem resolver as questões 5, 6, 7 e 8 (P2) ATENÇÃO: Alunosas que não fizeram a P, só devem resolver as questões,, 3 e 4 P Alunosas que não fizeram a P, só devem resolver as questões 5, 6, 7 e 8 P Alunosas que fizeram P e P, só devem resolver as

Leia mais

PROBLEMAS DE TERMOLOGIA

PROBLEMAS DE TERMOLOGIA PROBLEMAS DE TERMOLOGIA 1 - Numa estação meteorológica, foi registrada uma temperatura máxima de 25ºC. Qual é a indicação da máxima na escala Fahrenheit? 2 - Numa escala termométrica X, marca-se -10ºX

Leia mais

2 Disciplinas Professores Natureza Trimestre/Ano Data da entrega Valor

2 Disciplinas Professores Natureza Trimestre/Ano Data da entrega Valor Nome Nº Ano/Série Ensino Turma 2 Disciplinas Professores Natureza Trimestre/Ano Data da entrega Valor Física Carlos A8/TI 2º/2016 02/08/2016 5,0 Introdução: Querido(a) aluno(a), Este material foi elaborado

Leia mais

Física 1. Termologia. 03. A tabela abaixo apresenta a relação entre a temperatura e a altura da coluna de mercúrio de um termômetro.

Física 1. Termologia. 03. A tabela abaixo apresenta a relação entre a temperatura e a altura da coluna de mercúrio de um termômetro. Física 1 Termologia 1. Em 1 de maio de 13, a cidade de Tóquio registrou uma temperatura máxima de 7º F, segundo informou o serviço meteorológico daquela cidade. Determine esta temperatura na escala Celsius.

Leia mais

3ª Série / Vestibular

3ª Série / Vestibular 3ª Série / Vestibular 21. Considere dois corpos A e B de mesma massa de substâncias diferentes. Cedendo a mesma quantidade de calor para os dois corpos, a variação de temperatura será maior no corpo: (A)

Leia mais

CALORIMETRIA. 1 cal = 4,2 J.

CALORIMETRIA. 1 cal = 4,2 J. CALORIMETRIA Setor 1210 Prof. Calil A CALORIMETRIA estuda energia denominada CALOR que vai, de maneira natural, do corpo quente para o corpo frio. Calor não deve ser Calor sensivel confundido com a energia

Leia mais

Considere que, no intervalo de temperatura entre os pontos críticos do gelo e da água, o mercúrio em um termômetro apresenta uma dilatação linear.

Considere que, no intervalo de temperatura entre os pontos críticos do gelo e da água, o mercúrio em um termômetro apresenta uma dilatação linear. 1. (Uerj 2014) Observe na tabela os valores das temperaturas dos pontos críticos de fusão e de ebulição, respectivamente, do gelo e da água, à pressão de 1 atm, nas escalas Celsius e Kelvin. Pontos críticos

Leia mais

Capítulo 18 Temperatura, calor e primeira lei da termodinâmica

Capítulo 18 Temperatura, calor e primeira lei da termodinâmica Capítulo 18 Temperatura, calor e primeira lei da termodinâmica Neste capítulo vamos explorar os seguintes tópicos: Temperatura e a lei zero da termodinâmica Termômetros e escalas de temperatura A expansão

Leia mais

3. Calorimetria. 3.1. Conceito de calor

3. Calorimetria. 3.1. Conceito de calor 3. Calorimetria 3.1. Conceito de calor As partículas que constituem um corpo estão em constante movimento. A energia associada ao estado de movimento das partículas faz parte da denominada energia intera

Leia mais

ENERGIA BARREIROS LISTA FÍSICA 1 DILATAÇÃO DE LÍQUIDOS PROFESSOR: JOHN

ENERGIA BARREIROS LISTA FÍSICA 1 DILATAÇÃO DE LÍQUIDOS PROFESSOR: JOHN ENERGIA BARREIROS LISTA FÍSICA 1 DILATAÇÃO DE LÍQUIDOS PROFESSOR: JOHN 1. (CFTMG 2016) Para verificar se uma pessoa está febril, pode-se usar um termômetro clínico de uso doméstico que consiste em um líquido

Leia mais

2ª Lei da Termodinâmica Máquinas Térmicas Refrigeradores

2ª Lei da Termodinâmica Máquinas Térmicas Refrigeradores 2ª Lei da Termodinâmica Máquinas Térmicas 2 a Lei da Termodinâmica 2 a Lei da Termodinâmica O que determina o sentido de certos fenômenos da natureza? Exemplo: Sistema organizado Sistema desorganizado

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 10.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 2010/2011 NOME: Nº: TURMA:

ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 10.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 2010/2011 NOME: Nº: TURMA: ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 0.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 200/20 NOME: Nº: TURMA: AVALIAÇÃO: Prof.. A energia eléctrica pode ser produzida em centrais termoeléctricas. Nessa produção há perdas de

Leia mais

TRANSFORMAÇÕES GASOSAS

TRANSFORMAÇÕES GASOSAS TRANSFORMAÇÕES GASOSAS 01. A pressão do ar no interior dos pneus é recomendada pelo fabricante para a situação em que a borracha está fria. Quando o carro é posto em movimento, os pneus se aquecem, seus

Leia mais

DILATAÇÃO TÉRMICA FONTE DA IMAGEM: CESGRANRIO. Esfriando-se o conjunto e supondo-se que o álcool não evapore, o volume da gota:

DILATAÇÃO TÉRMICA FONTE DA IMAGEM: CESGRANRIO. Esfriando-se o conjunto e supondo-se que o álcool não evapore, o volume da gota: DILATAÇÃO TÉRMICA 1. Fausto é dono de uma empresa que fabrica recipientes termicamente isolados. Ele herdou a empresa do pai e seguiu seus passos. Um dos recipientes termicamente isolados de Fausto contém

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A PROVA DE FÍICA º ANO - ª MENAL - º TRIMETRE TIPO A ) Assinale V se verdadeiro e F se falso. (F) O coeficiente de dilatação é uma característica de cada material, não dependendo da composição e estrutura

Leia mais

Roteiro de Estudo para a Recuperação Semestral FÍSICA 2º EM

Roteiro de Estudo para a Recuperação Semestral FÍSICA 2º EM Roteiro de Estudo para a Recuperação Semestral FÍSICA 2º EM NOME: IMPRIMA AS FOLHAS. RESOLVA AS QUESTÕES DISSERTATIVAS EM FOLHA DE PAPEL ALMAÇO OU FOLHA DE FICHÁRIO; OS TESTES PODERÃO SER RESPONDIDOS NA

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: Física Professor (a): Marcos Vinicius 2ª Série Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

RESOLUÇÃO RESOLUÇÃO. Resp. D

RESOLUÇÃO RESOLUÇÃO. Resp. D 10) Antes de medir a temperatura de um paciente, uma enfermeira verifica que o termômetro clínico indica 35 C. Em seguida, usando esse termômetro, ela mede a temperatura do paciente, encontrando o valor

Leia mais

FÍSICA 1ª SÉRIE APOIO PEDAGÓGICO LUIZ HENRIQUE DIAS DE FARIA

FÍSICA 1ª SÉRIE APOIO PEDAGÓGICO LUIZ HENRIQUE DIAS DE FARIA 1ª SÉRIE APOIO PEDAGÓGICO (Unicamp 2013) A boa ventilação em ambientes fechados é um fator importante para o conforto térmico em regiões de clima quente. Uma chaminé solar pode ser usada para aumentar

Leia mais

QiD 1 1ª SÉRIE PARTE 3 FÍSICA

QiD 1 1ª SÉRIE PARTE 3 FÍSICA QiD 1 1ª SÉRIE PARTE 3 FÍSICA 1. (1,0) Estime a ordem de grandeza do numero de passos que um atleta dá durante uma prova de maratona, sabendo que seu deslocamento é cerca de 42km e que um passo de um atleta

Leia mais

02)Numa reação endotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a

02)Numa reação endotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a 01)Numa reação exotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a variação de entalpia é [3] que zero. Completa-se corretamente essa frase substituindo-se

Leia mais

Primeira Lei da Termodinâmica Trabalho, Calor e Energia Entalpia

Primeira Lei da Termodinâmica Trabalho, Calor e Energia Entalpia Química Geral e Inorgânica QGI0001 Eng a. de Produção e Sistemas Prof a. Dr a. Carla Dalmolin Primeira Lei da Termodinâmica Trabalho, Calor e Energia Entalpia Sistemas Em termodinâmica, o universo é formado

Leia mais

DIAGRAMA DE FASES. 4) (ITA) Considere as seguintes afirmações relativas aos sistemas descritos a seguir, sob

DIAGRAMA DE FASES. 4) (ITA) Considere as seguintes afirmações relativas aos sistemas descritos a seguir, sob DIAGRAMA DE FASES 1) O gráfico abaixo apresenta a variação das pressões de vapor do sulfeto de carbono, metanol, etanol e água em função da temperatura. De acordo com o gráfico, assinale a afirmativa INCORRETA.

Leia mais

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO:

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSOR: Erich/ André DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2 a EM Circule a sua turma: Funcionários: 2 o A 2ºB Anchieta:2 o NOME COMPLETO:

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Escalas termométricas e Dilatação térmica. Pré Universitário Uni-Anhanguera

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Escalas termométricas e Dilatação térmica. Pré Universitário Uni-Anhanguera Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Escalas termométricas e Dilatação térmica 01 - (Fac. de Ciências da Saúde

Leia mais

QUESTÕES DE FÍSICA A RESUMO BIMESTRAL AULA 25 A 32

QUESTÕES DE FÍSICA A RESUMO BIMESTRAL AULA 25 A 32 Processo Avaliativo AVP - 3º Bimestre/2016 Disciplina: Física 2ª série EM A Data: Nome do aluno Nº Turma Atividade Avaliativa: entregar a resolução de todas as questões. ATENÇÃO: Esta lista é o trabalho

Leia mais

FÍSICA TÉRMICA. Prof. Neemias Alves de Lima Instituto de Pesquisa em Ciência dos Materiais Universidade Federal do Vale do São Francisco 1

FÍSICA TÉRMICA. Prof. Neemias Alves de Lima Instituto de Pesquisa em Ciência dos Materiais Universidade Federal do Vale do São Francisco 1 FÍSICA TÉRMICA Prof. Neemias Alves de Lima Instituto de Pesquisa em Ciência dos Materiais Universidade Federal do Vale do São Francisco 1 Domínio da Física Térmica Como pode água aprisionada ser ejetada

Leia mais

Atividade Complementar Plano de Estudo

Atividade Complementar Plano de Estudo 1. (Uerj 2014) Um sistema é constituído por uma pequena esfera metálica e pela água contida em um reservatório. Na tabela, estão apresentados dados das partes do sistema, antes de a esfera ser inteiramente

Leia mais