Universidade de São Paulo Instituto de Física

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade de São Paulo Instituto de Física"

Transcrição

1 Universidade de São Paulo Instituto de Física FEP - FÍSICA II para o Instituto Oceanográfico º Semestre de 009 Sexta Lista de Exercícios a. Lei da Termodinâmica e Teoria Cinética dos Gases ) Uma máquina térmica a vapor opera entre as temperaturas T =487 C e T =07 C. O trabalho realizado pela máquina é W=3800 J, em cada ciclo. O número de moles de gás na máquina é n=,5. Considerando a máquina como um ciclo de Carnot operando entre duas isotermas T e T determine (utilize R=8,0 J/mol K) a) a eficiência η da máquina. b) os trabalhos W e W realizados nos processos isotérmicos do ciclo. Suponha que este ciclo seja substituído por outro, com duas transições isocóricas entre as mesmas isotermas T e T, como mostra a figura abaixo P A D B c) Determine a razão / para que a nova máquina realize o mesmo trabalho da anterior. d) Calcule a eficiência η da máquina neste caso, supondo que o gás seja monoatômico. e) Calcule a variação da entropia S para os processos A B, B C, C D, D A. ) Uma amostra com 300 moles de um gás diatômico ideal, com C = 3/R, é submetida ao ciclo de Carnot indicado na figura abaixo C

2 P 4 3 São dados =,0 m 3, P =6,0x0 5 N/m, 3 =5,0 m 3 e P 3 =,0x0 5 N/m. a) Determine as temperaturas T, T, T 3, T 4 e o rendimento η do ciclo. b) Determine P e. c) Mostre que o trabalho realizado no ciclo é dado por W=ηRT ln( / ). 3) Um mol de gás percorre um ciclo constituído de uma isobárica AB, de uma isocórica BC e de uma isoterma CA. São dados os volumes e a pressão P do estado A, o volume do estado B, as capacidades térmicas molares a volume constante, C, e a pressão constante, C P, e a constante universal dos gases R. Nestas condições determine a) o trabalho W realizado nos processos AB, BC e CA; b) a variação da energia interna U nos processos AB, BC, CA e no ciclo; c) a quantidade de calor Q trocada nos processos AB, BC e CA; d) o rendimento η da máquina que opera neste ciclo; e) a variação de entropia nos processos AB, BC, CA e no ciclo. 4) Um motor a gasolina pode ser aproximado por um ciclo, esquematizado abaixo, denominado ciclo de Otto, onde e 3 4 são processos isocóricos e 3 e 4 são processos adiabáticos. P Suponha que a mistura ar-gasolina e os produtos da combustão possam ser considerados como um gás ideal. Sendo C e C P conhecidos calcule, em função de T, T, T 3, T 4 a) a quantidade de calor recebida Q e perdida Q no ciclo. b) o trabalho W efetuado pelo motor no ciclo. c) a eficiência η do ciclo. d) Escreva a eficiência η em termos de γ = C p /C e da razão de compressão r= 4 / 5) Um motor a diesel pode ser aproximado por um ciclo, esquematizado abaixo, denominado ciclo Diesel, onde e 3 4 são processos adiabáticos, 3 é um processo isobárico e 4 é um processo isocórico.

3 P Suponha que a mistura ar-diesel e os produtos da combustão possam ser considerados como um gás ideal. Sendo C e C P conhecidos calcule, em função de T, T, T 3, T 4 a) a quantidade de calor recebida Q e perdida Q no ciclo. b) o trabalho W efetuado pelo motor no ciclo. c) a eficiência η do ciclo. d) Escreva a eficiência η em termos de γ = C p /C, da razão de compressão r c = / e da razão de expansão r e = / 3 6) Um cilindro, fechado por um êmbolo, contém,8 g de gás nitrogênio à temperatura T i = 7 C e pressão inicial P i. Calcule o trabalho W realizado, o calor Q trocado, a variação de energia interna U e a variação de entropia S para os seguintes processos: a) expansão isotérmica até atingir a metade da pressão inicial; b) aquecimento a volume constante até dobrar a pressão inicial. 7) Uma máquina térmica utiliza como substância de trabalho 0,350 mol de um gás diatômico ideal e executa o ciclo 3 num diagrama P. O estado é caracterizado por uma pressão P =,00 atm e temperatura T =300 K. O estado tem temperatura T =600 K, e o estado 3, tem temperatura T 3 =49 K. O processo ocorre a volume constante, o processo 3 é adiabático e o processo 3 ocorre com uma pressão constante e igual à P. Sendo γ=,40 determine (a) a pressão P e o volumes, e 3. (b) o valor de Q, W e U para cada um dos três processos. (c) o trabalho total realizado pelo gás no ciclo. (d) o fluxo de calor total para o interior da máquina em um ciclo. (e) a eficiência térmica da máquina. Compare este resultado com a eficiência de um ciclo de Carnot operando entre as mesmas temperaturas T e T? 8) Um mol de um gás monoatômico ideal executa o ciclo a b c, onde cada estado tem coordenadas (P,) dados por a=(3, 5), b=(3, 8), c=(, 8), com em litros e P em atm. A trajetória do processo c a é uma linha reta no diagrama P. (a) Calcule Q, W e U para os processos a b, b c e c a. (b) Quais os valores de Q, W e U para um ciclo completo? (c) Qual é a eficiência η do ciclo? 9) Um pedaço de gelo de 00g a 0 C é colocado num calorímetro, contendo 00g de água a 00 C. Sendo o calor específico do gelo c g =0,50 cal/g C e o calor latente de fusão do gelo L=80 cal/g determine a) a temperatura final T f da água. b) a variação da entropia S U do universo.

4 0) Um bloco de gelo de massa m=0 kg e temperatura T i = 0 C é lançado no mar, que está a uma temperatura T M = 7 C. O calor latente do gelo L=80 cal/g e o calor específico da água c=,0 cal/g C. Após o sistema ter entrado em equilíbrio térmico determine a) a quantidade de calor Q absorvida pelo gelo. b) a variação de entropia S g da gelo. c) as variações de entropia S M do mar e S U do universo. ) Um feixe de átomos de He (massa atômica M=4,0x0-3 kg) choca-se contra uma parede. O vetor velocidade dos átomos do feixe forma um ângulo de θ=60º com a direção normal à parede e sua magnitude é v=,8x0 3 m/s, gerando uma pressão P=8,0x0 N/m. Considere os choques dos átomos de He com a parede como sendo perfeitamente elásticos. a) Determine o fluxo φ de átomos de He ([φ]=átomos/m.s) que incide sobre a parede. b) Considerando o He como um gás ideal, determine qual seria a sua temperatura T se sua velocidade quadrática média (v qm ) fosse igual à velocidade do item anterior. Dados: Número de Avogadro N 0 =6,0x0 3 átomos/mol ; Constante de Boltzmann k=,4x0-3 J/mol.K. ) Feixes moleculares de H e O se chocam contra uma parede, a uma taxa f=,5x0 3 moléculas/s, sobre uma área A=,5 cm. As velocidades dos feixes moleculares de H e O são v H =9,8x0 3 m/s e v O =6,x0 3 m/s. A parede está inclinada de um ângulo θ=45º, em relação à direção de incidência dos feixes. As massas das moléculas de H e O são m H =3,3x0-4 g e m O =5,3x0-3 g. Nestas condições determine a pressão total P exercida sobre a parede. 3) Um recipiente cilíndrico, de paredes adiabáticas, é separado em duas câmaras por um pistão móvel e adiabático, que pode se mover livremente na direção horizontal, conforme esquematizado na figura N H Uma das câmaras, de volume, mantida em uma temperatura T =00 K, contém n =0 moles de H, enquanto a outra câmara com n =5,0 moles de N, de volume, é mantida em uma temperatura T =80K. Sendo a massa molecular do hidrogênio M H =,0 g/mol e a massa molecular do nitrogênio M N =8 g/mol determine a) a razão r entre as velocidades quadráticas médias das moléculas de N e O. b) a razão equilíbrio. entre os volumes das duas câmaras quando o pistão atinge sua posição de 4) Um recipiente de volume =9,0 m 3 contém neônio (massa atômica M=0 g/mol) à temperatura T=300 K e à pressão P=,0x0 4 N/m. Considerando R=8,0 J/mol.K e N 0 =6,0x0 3 calcule a) o número total N de átomos de neônio presentes no recipiente. b) a energia cinética média <E k > de cada átomo de neônio. c) a energia cinética média total <τ > dos átomos de neônio. d) a velocidade quadrática média v qm dos átomos de neônio.

5 5) O livre percurso médio das moléculas de um gás, em uma temperatura T=73 K e pressão P= atm é <l >=0,80x0-5 cm. Nesta temperatura o número de moléculas por unidade de volume do gás é n=,7x0 9 moléculas/cm 3. Nestas condições determine o diâmetro molecular efetivo d para as moléculas deste gás.

6 Respostas ) a) η=0,50. b) W=7600 J ; W=-3800 J. c) = e =,7. d) η= 7. e) S AB =0 J/K; S BA =-5ln J/K; S CD =5ln J/K; S DA =-0 J/K. ) a) T =T =48 K; T 3 =T 4 =40 K; η=0,7. b) P =3,8x0 5 N/m ; =3, m 3 - considerando o gás como sendo diatômico. P =3,x0 5 N/m ; =3,8 m 3 considerando o gás como sendo monoatômico (como no enunciado original) 3) a) W AB =P ( - ) ; W BC =0 ; W CA =P ln( / ). b) U AB =C /R P ( - ) ; U BC = C /R P ( - ); U CA =0 ; U ciclo =0. c) Q AB = C p /R P ( - ); Q BC = C /R P ( - ); Q CA = P ln( / ). R d) η = ln. CP e) S AB =C P ln( / ) ; S BC =C ln( / ) ; S CA =-Rln( / ) ; S ciclo =0. d) -γ η = -r. 3 -γ e - e -γ c - c 4) a) Q =C (T -T ) ; Q =C (T 3 -T 4 ). b) W=Q -Q = C (T -T -T 3 +T 4 ). (T3 -T4 ) c) η =-. (T -T ) 5) a) Q =C P (T 3 -T ) ; Q =C (T 4 -T ). b) W= Q -Q = C P (T 3 -T )- C (T 4 -T ). (T4 -T ) c) η =-. γ (T -T ) r -r d) η =-. γ r -r 6) a) W=73 J ; Q=73J ; U=0 ; S=0,58 J/K. b) W=0 ; Q=63 J, U=63 J ; S=,4 J/K. 7) a) P =,0 atm ; = =8,6 l ; 3 =4, l. b) W =0 ; Q =,8x0 3 J ; U =,8x0 3 J. W 3 =7,84x0 J ; Q 3 =0 ; U 3 =-7,84x0 J. W 3 =-5,57x0 J ; Q 3 =-,95x0 3 J ; U 3 =-,39x0 3 J. c) W= W +W 3 +W 3 =,7X0 J. d) Q=Q =,8x0 3 J. e) η=0,04 ; η Carnot =0,50.

7 8) a) Q ab =,8x0 3 J ; W ab =9,x0 3 J ; U ab =,37x0 3 J. Q bc =-,43x0 3 J ; W bc =0 ; U bc =-,43x0 3 J. Q ca =4,5x0 J ; W ca =-6,08X0 J ; U ca =,06x0 3 J. b) Q=W=3,0x0 J. ; U=0. c) η=0,0. 9) a) T f =0 o C. b) S U =5,3 cal/k. 0) a) Q=,x0 6 cal b) S g =3,9x0 3 cal/k c) S mar =-3,7x0 3 cal/k ; S U =,0x0 cal/k. ) a) 6,67x0 5 átomos/m s b) T = 55 K )P total = 3 atm 3) a) r = 0,45 b) = 0,7 4) a) N = 4,5 x 0 5 átomos b) < Ec > = 6,3x 0 - J c) < τ > =,7x 0 5 J d) v qm = 66 m/s 5) < l > = 3, x 0-8 cm

2. Considere um bloco de gelo de massa 300g á temperatura de 20 C, sob pressão normal. Sendo L F

2. Considere um bloco de gelo de massa 300g á temperatura de 20 C, sob pressão normal. Sendo L F 1. Considere um bloco de gelo de massa 300g encontra-se a 0 C. Para que todo gelo se derreta, obtendo água a 0 C são necessárias 24.000 cal. Determine o calor latente de fusão do gelo. 2. Considere um

Leia mais

Física Geral e Experimental III 1ª prova 25/04/2014 A

Física Geral e Experimental III 1ª prova 25/04/2014 A Física Geral e Experimental III 1ª prova 25/04/2014 A NOME: TURMA: MATRÍCULA: PROF. : NOTA: Importante: Assine a primeira página do cartão de questões e a folha do cartão de respostas. Leia os enunciados

Leia mais

Ciclo e máquinas térmicas

Ciclo e máquinas térmicas Questão 01 - (UFJF MG) Em um experimento controlado em laboratório, uma certa quantidade de gás ideal realizou o ciclo ABCDA, representado na figura abaixo. desenho abaixo. As transformações FG e HI são

Leia mais

1 Q1, Dilatando réguas

1 Q1, Dilatando réguas 1 Q1, Dilatando réguas nome : Rômulo Loiola Rodrigues Gaspar, Entregar 04/10/2010 1.1 Enunciado Uma régua de aço foi usada para medir o comprimento de uma barra de determinado material. A medida foi l

Leia mais

Preencha a tabela a seguir, de acordo com as informações do texto.

Preencha a tabela a seguir, de acordo com as informações do texto. 1. Uma amostra de um gás está contida em um cilindro ao qual se adapta um êmbolo. A figura a seguir mostra o diagrama pressão X volume das transformações sofridas pelo gás. A energia interna do gás no

Leia mais

Vestibulares da UFPB Provas de Física de 94 até 98 Prof. Romero Tavares Fone: (083) Termologia

Vestibulares da UFPB Provas de Física de 94 até 98 Prof. Romero Tavares Fone: (083) Termologia Prof. Romero avares Fone: (08)5-869 ermologia UFPB/98. 80g de uma substância, inicialmente na fase sólida, recebem calor. O gráfico da temperatura em função do calor recebido Q é dado ao lado. O calor

Leia mais

2/Mar/2016 Aula 4. 26/Fev/2016 Aula 3

2/Mar/2016 Aula 4. 26/Fev/2016 Aula 3 6/Fev/016 Aula 3 Calor e Primeira Lei da Termodinâmica Calor e energia térmica Capacidade calorífica e calor específico Calor latente Diagrama de fases para a água Primeira Lei da Termodinâmica Trabalho

Leia mais

As moléculas se encontram em movimento desordenado, regido pelos princípios fundamentais da Mecânica newtoniana.

As moléculas se encontram em movimento desordenado, regido pelos princípios fundamentais da Mecânica newtoniana. Estudo dos gases Gás Ideal As moléculas se encontram em movimento desordenado, regido pelos princípios fundamentais da Mecânica newtoniana. As moléculas não exercem força uma sobre as outras, exceto quando

Leia mais

A) 2,5 B) 4 C) 5 D) 7,5 E) 10

A) 2,5 B) 4 C) 5 D) 7,5 E) 10 1-Uma massa gasosa, inicialmente num estado A, sofre duas transformações sucessivas e passa para um estado C. A partir do estado A esse gás sofre uma transformação isobárica e passa para o estado B. A

Leia mais

Física 20 Questões [Médio]

Física 20 Questões [Médio] Física 20 Questões [Médio] 01 - (UFRRJ ) Uma pessoa retira um botijão de gás de um local refrigerado e o coloca em um outro lugar, sobre o qual os raios solares incidem diretamente. Desprezando qualquer

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Termodinâmica

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Termodinâmica Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Termodinâmica 1 - Qual a energia interna de 1,5 mols de um gás perfeito na

Leia mais

Testes gerais

Testes gerais Testes gerais Termometria. Em uma escala termométrica arbitrária A, atribui-se 0ºA à temperatura de fusão do gelo e 20ºA à temperatura de ebulição da água. Quando a temperatura for de 20ºC, na escala A,

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de Estudos Básicos e Instrumentais 4 Termodinâmica Física II Ferreira 1 ÍNDICE 1. Conceitos Fundamentais; 2. Sistemas Termodinâmicos; 3. Leis da

Leia mais

PRÉ-VESTIBULAR COMUNITÁRIO DOM HÉLDER CÂMARA PVCDHC 3ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA PROF.: AURÉLIO

PRÉ-VESTIBULAR COMUNITÁRIO DOM HÉLDER CÂMARA PVCDHC 3ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA PROF.: AURÉLIO PRÉ-VESTIBULAR COMUNITÁRIO DOM HÉLDER CÂMARA PVCDHC 3ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 2-2009 PROF.: AURÉLIO Dilatação 1) Questão 19 UERJ EF 2004 Em uma casa emprega-se um cano de cobre de 4 m a 20ºC para

Leia mais

Uma Escola Pensando em Você Aluno(a): nº Série: 2 col C Disciplina: Física. Ensino: Médio Professor: Renato Data:, de 2010

Uma Escola Pensando em Você Aluno(a): nº Série: 2 col C Disciplina: Física. Ensino: Médio Professor: Renato Data:, de 2010 Uma Escola Pensando em Você luno(a): nº Série: 2 col C Disciplina: Física Ensino: Médio Professor: Renato Data:, de 21 Trabalho de Recuperação de Física (1º e 2 imestres) Instruções: 1. O trabalho deverá

Leia mais

Física 20 Questões [Fácil]

Física 20 Questões [Fácil] Física 20 Questões [Fácil] 01 - (ITA SP) Uma máquina térmica reversível opera entre dois reservatórios térmicos de temperaturas 100 C e 127 C, respectivamente, gerando gases aquecidos para acionar uma

Leia mais

2ª LEI, ENTROPIA E FORMALISMO TERMODINÂMICO. 1) Um gás perfeito de capacidades térmicas constantes. , ocupando inicialmente o volume V 0,

2ª LEI, ENTROPIA E FORMALISMO TERMODINÂMICO. 1) Um gás perfeito de capacidades térmicas constantes. , ocupando inicialmente o volume V 0, ermodinâmica Ano Lectivo 00/0 ª LEI, ENROIA E FORMALISMO ERMODINÂMIO ) Um gás perfeito de capacidades térmicas constantes p =, ocupando inicialmente o volume 0, expande-se adiabaticamente até atingir o

Leia mais

Física Experimental III. Compressão isotérmica de um gás ideal

Física Experimental III. Compressão isotérmica de um gás ideal Física Experimental III Compressão isotérmica de um gás ideal Lei dos Gases Ideias Definimos um gás ideal como um gás para o qual a razão PV/nT é constante em todas as pressões. Portanto, essas variáveis

Leia mais

Física. Leo Gomes (Vitor Logullo) Termodinâmica

Física. Leo Gomes (Vitor Logullo) Termodinâmica Termodinâmica Termodinâmica 1. No Rio de Janeiro (ao nível do mar), uma certa quantidade de feijão demora 40 minutos em água fervente para ficar pronta. A tabela abaixo fornece o valor da temperatura de

Leia mais

Aluno (a): nº: Professor: Fernanda Tonetto Surmas Data: / /2015 Turma: ORIENTAÇÕES DE ESTUDO REC 2º TRI

Aluno (a): nº: Professor: Fernanda Tonetto Surmas Data: / /2015 Turma: ORIENTAÇÕES DE ESTUDO REC 2º TRI 1º EM E.M. FÍSICA Aluno (a): nº: Professor: Fernanda Tonetto Surmas Data: / /2015 Turma: ORIENTAÇÕES DE ESTUDO REC 2º TRI VERIFICAR DATA e HORÁRIO da PROVA de REC de FÍSICA!!!!!!! /09 ª feira Física CONTEÚDO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - EEL. Profª Drª Marivone Nunho Sousa

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - EEL. Profª Drª Marivone Nunho Sousa UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - EEL Profª Drª Marivone Nunho Sousa 5 de agosto de 2016 ALGUNS ILUSTRES PESQUISADORES QUE CONSTRUÍRAM A TERMODINÂMICA Sadi Carnot 1796-1832 James

Leia mais

1. Suponha que em uma escala linear de temperatura X a água ferva a 53,3 o X e congele a -170 o X. Qual a temperatura de 340K na escala X?

1. Suponha que em uma escala linear de temperatura X a água ferva a 53,3 o X e congele a -170 o X. Qual a temperatura de 340K na escala X? BC0303: Fenômenos Térmicos - 1 a Lista de Exercícios Termômetros, Temperatura e Escalas de Temperatura 1. Suponha que em uma escala linear de temperatura X a água ferva a 53,3 o X e congele a -170 o X.

Leia mais

Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012

Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012 Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012 http://en.wikipedia.org/wiki/steam_car Caldeira de carro a vapor de 1924. Populares até a década de 1930, perderam prestígio com a popularização

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A PROVA DE FÍSICA º ANO - ª MENSAL - º TRIMESTRE TIPO A 01) No gráfico abaixo, temos uma seqüência de transformações gasosas, que seguem a seguinte ordem: ABCDA. De acordo com o apresentado, assinale verdadeiro

Leia mais

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 17 (pág. 88) AD TM TC. Aula 18 (pág. 88) AD TM TC. Aula 19 (pág.

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 17 (pág. 88) AD TM TC. Aula 18 (pág. 88) AD TM TC. Aula 19 (pág. Física Setor B Prof.: Índice-controle de Estudo ula 17 (pág. 88) D TM TC ula 18 (pág. 88) D TM TC ula 19 (pág. 90) D TM TC ula 20 (pág. 90) D TM TC ula 21 (pág. 92) D TM TC ula 22 (pág. 94) D TM TC Revisanglo

Leia mais

Conceitos Básicos sobre gases

Conceitos Básicos sobre gases Conceitos Básicos sobre gases ara este estudo não vamos fazer distinção entre gás e vapor, desta forma neste capítulo, o estado gasoso (gás ou vapor) será sempre referido como gás... ressão dos gases Suponha

Leia mais

TC 1 Revisão UECE 1 a. fase Física Prof. João Paulo

TC 1 Revisão UECE 1 a. fase Física Prof. João Paulo 1. (IFCE 2011) Um estudante de Física resolveu criar uma nova escala termométrica que se chamou Escala NOVA ou, simplesmente, Escala N. Para isso, o estudante usou os pontos fixos de referência da água:

Leia mais

Questão 4. Questão 5

Questão 4. Questão 5 Questão 1 Um mol de gás ideal sofre transformação AëBëC indicada no diafragma pressão x volume da figura a seguir. a) qual é a temperatura do gás no estado A? b) Qual é o trabalho realizado pelo gás na

Leia mais

11/Mar/2016 Aula 7 Entropia Variação da entropia em processos reversíveis Entropia e os gases ideais

11/Mar/2016 Aula 7 Entropia Variação da entropia em processos reversíveis Entropia e os gases ideais 11/Mar/016 Aula 7 Entropia ariação da entropia em processos reversíveis Entropia e os gases ideais Entropia no ciclo de Carnot e em qualquer ciclo reversível ariação da entropia em processos irreversíveis

Leia mais

Aula do Curso Noic de Física, feito pela parceria do Noic com o Além do Horizonte. Esta aula tratará de gases e termodinâmica:

Aula do Curso Noic de Física, feito pela parceria do Noic com o Além do Horizonte. Esta aula tratará de gases e termodinâmica: Esta aula tratará de gases e termodinâmica: Estudando a matéria, os cientistas definiram o mol. Um mol corresponde a 6,02. 10 " unidades de algo, número conhecido por N A, número de Avogadro. A importância

Leia mais

Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA. Teoria Cinética do Gases

Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA. Teoria Cinética do Gases Universidade Federal do ampa UNIAMA Teoria inética do Gases 7.alores específicos molares de um gás ideal A quantidade de gás ideal é medida pelo número de moles n, em vez da massa m O gás é submetido

Leia mais

1 a Questão: (2,0 pontos)

1 a Questão: (2,0 pontos) a Questão: (, pontos) Um bloco de massa m, kg repousa sobre um plano inclinado de um ângulo θ 37 o em relação à horizontal. O bloco é subitamente impulsionado, paralelamente ao plano, por uma marretada,

Leia mais

Alunos(as) que não fizeram a P2, só devem resolver as questões 5, 6, 7 e 8 (P2)

Alunos(as) que não fizeram a P2, só devem resolver as questões 5, 6, 7 e 8 (P2) ATENÇÃO: Alunosas que não fizeram a P, só devem resolver as questões,, 3 e 4 P Alunosas que não fizeram a P, só devem resolver as questões 5, 6, 7 e 8 P Alunosas que fizeram P e P, só devem resolver as

Leia mais

19.2 Número de Avogadro mol número de átomos em uma amostra de 12g do carbono-12. Num mol de qualquer substância existem

19.2 Número de Avogadro mol número de átomos em uma amostra de 12g do carbono-12. Num mol de qualquer substância existem Cap. 19 Um gás consiste em átomos que preenchem o volume de seu recipiente. As variáveis volume, pressão e temperatura, são conseqüências do movimento dos átomos. Volume resultado da liberdade dos átomos;

Leia mais

Prof. Renato. EME Prof. Vicente Bastos SESI Carrão. Física 2ª. Série Aula 13

Prof. Renato. EME Prof. Vicente Bastos SESI Carrão. Física 2ª. Série Aula 13 Aula 13 Medindo o calor 1. Mudança de estado físico (solidificação) (liquefação) Sólido - Líquido - Gás (fusão) (ebulição) 2. Curvas de aquecimento Gráfico de Temperatura x Quantidade de calor: T x Q Exemplos:

Leia mais

Física Geral e Experimental III. Exercícios Temperatura e Dilatação

Física Geral e Experimental III. Exercícios Temperatura e Dilatação Física Geral e Experimental III Exercícios Temperatura e Dilatação 1. Em um dia quando a temperatura alcança 50ºF, qual é a temperatura em graus Celsius e Kelvins? R: 10ºC; 283 K. 2. O ouro tem um ponto

Leia mais

COLÉGIO MARIA IMACULADA

COLÉGIO MARIA IMACULADA Conteúdos trabalhados: COLÉGIO MARIA IMACULADA Orientação de Estudos de Recuperação Disciplina: Física - B - Professor: Fausto 2º ano do Ensino Médio Termodinâmica: trabalho de um gás, primeira e segunda

Leia mais

Física Geral e Experimental III. Dilatação

Física Geral e Experimental III. Dilatação Física Geral e Experimental III Dilatação 6. Em um dia quente em Las Vegas um caminhão-tanque foi carregado com 37.000 L de óleo diesel. Ele encontrou tempo frio ao chegar a Payson, Utha, onde a temperatura

Leia mais

1ª QUESTÃO Valor 1,0 = 1. Dados: índice de refração do ar: n 2. massa específica da cortiça: 200 kg/m 3. 1 of :36

1ª QUESTÃO Valor 1,0 = 1. Dados: índice de refração do ar: n 2. massa específica da cortiça: 200 kg/m 3. 1 of :36 1ª QUESTÃO Valor 1,0 Uma lâmpada é colocada no fundo de um recipiente com líquido, diretamente abaixo do centro de um cubo de cortiça de 10 cm de lado que flutua no líquido. Sabendo que o índice de refração

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Gases ideais e Termodinâmica

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Gases ideais e Termodinâmica Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Gases ideais e Termodinâmica 01 - (ACAFE SC) No estudo da termodinâmica é

Leia mais

Resoluções dos exercícios propostos

Resoluções dos exercícios propostos da física P.58 a) Do gráfico: V 3 0 3 m 3 ; V 0 3 m 3 Dado: 300 K p p V V 3 0 300 3 3 0 00 K b) área do gráfico é numericamente igual ao 8 p ( 0 3 N/m ) N $ módulo do trabalho no processo: base altura

Leia mais

Centro Educacional ETIP

Centro Educacional ETIP Centro Educacional ETIP Trabalho Trimestral 2 Trimestre/2015 Data: Professor: Leandro Nota: Valor : [0,0 2,0] Nome do(a) aluno(a): Nº Turma: 2 M INSTRUÇÕES Preencha corretamente o cabeçalho a caneta. Essa

Leia mais

27/Fev/2013 Aula 5 Segunda lei da termodinâmica Máquinas térmicas; eficiência. Formulação de Kelvin

27/Fev/2013 Aula 5 Segunda lei da termodinâmica Máquinas térmicas; eficiência. Formulação de Kelvin 7/Fev/03 ula 5 Segunda lei da termodinâmica Máquinas térmicas; eficiência. Formulação de Kelvin Máquinas frigoríficas (e bombas de calor): princípio de funcionamento e eficiência Formulação de lausius

Leia mais

Física II FEP 112 ( ) 1º Semestre de Instituto de Física - Universidade de São Paulo. Professor: Valdir Guimarães

Física II FEP 112 ( ) 1º Semestre de Instituto de Física - Universidade de São Paulo. Professor: Valdir Guimarães Física II FEP 11 (4300110) 1º Semestre de 01 Instituto de Física - Universidade de São Paulo Professor: Valdir Guimarães E-mail: valdir.guimaraes@usp.br Fone: 3091-7104(05) Aula 1 Temperatura e Teoria

Leia mais

Turma: 2201 Turno: Manhã Professor: Douglas Baroni

Turma: 2201 Turno: Manhã Professor: Douglas Baroni Colégio Zaccaria TELEFAX: (0 XX 21) 3235-9400 www.zaccaria.g12.br Lista de exercícios Física II (Recuperação) 1º Período 2014 Aluno(a): N.º Turma: 2201 Turno: Manhã Professor: Douglas Baroni QUESTÃO 1

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação PROVA FINAL DE FÍSICA Aluno(a): Nº Ano: 2º Turma: Data: Nota: Professora: Jordana Valor da Prova: 90 pontos Assinatura do responsável: Orientações gerais: 1)

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA CIVIL FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL II 2º Período Prof.a: Érica Muniz UNIDADE 2. Propriedades Moleculares dos Gases

CURSO: ENGENHARIA CIVIL FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL II 2º Período Prof.a: Érica Muniz UNIDADE 2. Propriedades Moleculares dos Gases CURSO: ENGENHARIA CIVIL FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL II 2º Período Prof.a: Érica Muniz UNIDADE 2 Propriedades Moleculares dos Gases Estado Gasoso Dentre os três estados de agregação, apenas o estado gasosos

Leia mais

Máquinas térmicas, refrigeradores e 2 a lei da Termodinâmica

Máquinas térmicas, refrigeradores e 2 a lei da Termodinâmica Máquinas térmicas, refrigeradores e 2 a lei da Termodinâmica Processos irreversíveis. Máquinas térmicas. Ciclo de Carnot 2 a lei da Termodinâmica: enunciado de Kelvin-Planck. Refrigeradores. 2 a lei da

Leia mais

Interpretação Molecular da Temperatura de um Gás Ideal

Interpretação Molecular da Temperatura de um Gás Ideal Interpretação Molecular da Temperatura de um Gás Ideal Já vimos que a pressão está relacionada com a energia cinética média das moléculas. Agora relacionaremos a temperatura à uma descrição microscópica

Leia mais

Lista de exercícios 2 QB70D

Lista de exercícios 2 QB70D Lista de exercícios 2 QB70D 1) Suponha que você jogue uma bola de tênis para o alto. (a) A energia cinética da bola aumenta ou diminui à medida que ela ganha altitude? (b) O que acontece com a energia

Leia mais

CAPITULO 2 A Primeira lei da termodinâmica

CAPITULO 2 A Primeira lei da termodinâmica Neste capítulo são introduzidos alguns dos conceitos fundamentais da termodinâmica. O foco da exposição é a conservação de energia a observação experimental de que a energia não pode ser destruída nem

Leia mais

C m Q C T T 1 > T 2 T 1 T 2. 1 cal = 4,184 J (14,5 o C p/ 15,5 o C) 1 Btu = 252 cal = 1,054 kj

C m Q C T T 1 > T 2 T 1 T 2. 1 cal = 4,184 J (14,5 o C p/ 15,5 o C) 1 Btu = 252 cal = 1,054 kj A teoria do calórico (~1779) Para atingir o estado de equilíbrio térmico, T 1 T 2 T 1 > T 2 -Substância fluida - invisível - peso desprezível T a quantidade de calórico Esta teoria explicava um grande

Leia mais

Pedro Alves

Pedro Alves 1. No método de Rüchhardt para medir γ = Cp do ar, usa-se um grande frasco com um gargalo cilíndrico estreito de raio a, aberto para a atmosfera ( P0 = Pressão atmosférica), no qual se ajusta uma bolinha

Leia mais

FOLHAS DE PROBLEMAS. Termodinâmica e teoria cinética. Física dos Estados da Matéria 2002/03

FOLHAS DE PROBLEMAS. Termodinâmica e teoria cinética. Física dos Estados da Matéria 2002/03 FOLHAS DE PROBLEMAS Termodinâmica e teoria cinética Física dos Estados da Matéria 00/03 Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto ª FOLHA

Leia mais

INSTITUTO GEREMARIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: QUÍMICA EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARCIAL 2016

INSTITUTO GEREMARIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: QUÍMICA EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARCIAL 2016 INSTITUTO GEREMARIO DANTAS Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Fone: (21) 21087900 Rio de Janeiro RJ www.igd.com.br Aluno(a): 1º Ano: C11 Nº Professora: Lúcia Nascimento COMPONENTE CURRICULAR:

Leia mais

EXERCICIOS PARA A LISTA 3 CAPÍTULO 17 TRABALHO, CALOR E A 1ª LEI DA TERMODINAMICA. NOME: Turma:

EXERCICIOS PARA A LISTA 3 CAPÍTULO 17 TRABALHO, CALOR E A 1ª LEI DA TERMODINAMICA. NOME: Turma: Conceituais QUESTÃO 1. No diagrama P-V ao lado são apresentados dois processos térmicos que conectam os mesmos estados inicial e final doe um gás. a) O trabalho realizado sobre o gás no processo 1 é maior,

Leia mais

FÍSICA - Lucas SALA DE ESTUDOS 2º EM Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS MUNIZ Nome: nº

FÍSICA - Lucas SALA DE ESTUDOS 2º EM Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS MUNIZ Nome: nº FÍSICA - Lucas SALA DE ESTUDOS 2º EM Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS MUNIZ Nome: nº Sala de Estudos Termodinâmica 1. (Uel 2015) Analise o gráfico a seguir, que representa uma transformação cíclica

Leia mais

Princípio de Carnot. 2.1 Temperatura. Processo isotérmico

Princípio de Carnot. 2.1 Temperatura. Processo isotérmico Capítulo 2 Princípio de Carnot 2.1 Temperatura Processo isotérmico Quando dois corpos são colocados em contato térmico, o corpo mais quente cede calor ao corpo mais frio. Enquanto as temperaturas forem

Leia mais

Professor: Renan Oliveira

Professor: Renan Oliveira Professor: Renan Oliveira 1. (FUVEST SP/2015) O desenvolvimento de teorias científicas, geralmente, tem forte relação com contextos políticos, econômicos, sociais e culturais mais amplos. A evolução dos

Leia mais

Programa da cadeira Termodinâmica e Teoria Cinética

Programa da cadeira Termodinâmica e Teoria Cinética Programa da cadeira Termodinâmica e Teoria Cinética Cursos: Engenharia Civil, Engenharia de Instrumentação e Electrónica Ano lectivo 2004-05, 2º semestre Docentes: Prof. Dr. Mikhail Benilov (aulas teóricas,

Leia mais

Apostila de Química 01 Estudo dos Gases

Apostila de Química 01 Estudo dos Gases Apostila de Química 01 Estudo dos Gases 1.0 Conceitos Pressão: Número de choques de suas moléculas contra as paredes do recipiente. 1atm = 760mHg = 760torr 105Pa (pascal) = 1bar. Volume 1m³ = 1000L. Temperatura:

Leia mais

TURMA DE ENGENHARIA - FÍSICA

TURMA DE ENGENHARIA - FÍSICA Prof Cazuza 1 (Uff 2012) O ciclo de Stirling é um ciclo termodinâmico reversível utilizado em algumas máquinas térmicas Considere o ciclo de Stirling para 1 mol de um gás ideal monoatônico ilustrado no

Leia mais

Unimonte, Engenharia Física Aplicada, prof. Marco Simões Comportamento Térmico dos Gases. Exercícios selecionados do Sears & Zemanzki, vol.

Unimonte, Engenharia Física Aplicada, prof. Marco Simões Comportamento Térmico dos Gases. Exercícios selecionados do Sears & Zemanzki, vol. Unimonte, Engenharia Física Aplicada, prof. Marco Simões Comportamento Térmico dos Gases. Exercícios selecionados do Sears & Zemanzki, vol. 2 Nos exercícios abaixo adotar! = 8,315!!"#! = 0,08206!!"#!"#!

Leia mais

Gases. 1. Qual a equação de Van der Waals para o gás real e qual o significado de cada termo dessa equação?

Gases. 1. Qual a equação de Van der Waals para o gás real e qual o significado de cada termo dessa equação? Capítulo 2 Gases 1. Qual a equação de Van der Waals para o gás real e qual o significado de cada termo dessa equação? Van der Waals verificou que o fato do gás real não se comportar como o gás ideal é

Leia mais

2 a Lei da Termodinâmica

2 a Lei da Termodinâmica 2 a Lei da Termodinâmica - Primeira lei: A energia interna se conserva. No entanto, existem processos ue obedecem a primeira lei, mas ue nunca se realizarão. Ex: - O calor não lui de um corpo rio para

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 3ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 3ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A PROVA DE FÍSICA º ANO - ª MENSAL - º RIMESRE IPO A 0) Um gás sofre a transformação termodinâmica cíclica ABCA representada no gráfico p x V. No trecho AB, a transformação é isotérmica. Analise as afirmações

Leia mais

As figuras acima mostram as linhas de indução de um campo magnético uniforme B r

As figuras acima mostram as linhas de indução de um campo magnético uniforme B r 1) No sistema mostrado abaixo, as roldanas e os fios são ideais e o atrito é considerado desprezível. As roldanas A, B, e C são fixas e as demais são móveis sendo que o raio da roldana F é o dobro do raio

Leia mais

FÍSICO-QUÍMICA GASES IDEAIS E GASES REAIS. Prof. MSc. Danilo Cândido

FÍSICO-QUÍMICA GASES IDEAIS E GASES REAIS. Prof. MSc. Danilo Cândido FÍSICO-QUÍMICA GASES IDEAIS E GASES REAIS Prof. MSc. Danilo Cândido CONCEITOS DE GASES Um gás representa a forma mais simples da matéria, de baixa densidade e que ocupa o volume total de qualquer recipiente

Leia mais

Halliday Fundamentos de Física Volume 2

Halliday Fundamentos de Física Volume 2 Halliday Fundamentos de Física Volume 2 www.grupogen.com.br http://gen-io.grupogen.com.br O GEN Grupo Editorial Nacional reúne as editoras Guanabara Koogan, Santos, Roca, AC Farmacêutica, LTC, Forense,

Leia mais

p A = p B = = ρgh = h = Por outro lado, dado que a massa total de fluido despejada foi m, temos M 1 m = ρ(v 1 + V 2 ) = ρ 4 H + πd2 4 h = H = 4

p A = p B = = ρgh = h = Por outro lado, dado que a massa total de fluido despejada foi m, temos M 1 m = ρ(v 1 + V 2 ) = ρ 4 H + πd2 4 h = H = 4 Q1 (,5) Um pistão é constituído por um disco ao qual se ajusta um tubo oco cilíndrico de diâmetro d. O pistão está adaptado a um recipiente cilíndrico de diâmetro D. massa do pistão com o tubo é M e ele

Leia mais

Física II Exercícios de Termodinâmica

Física II Exercícios de Termodinâmica Exercícios de - 2015-16 Capítulo I Equilíbrio térmico e escalas de temperatura 1. A temperatura do Sol é aproximadamente igual a 6000 K. Expresse esta temperatura em ºC e em ºF. R: t(ºc) = 5726.85 ºC;

Leia mais

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO QUÍMICA GASES I

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO QUÍMICA GASES I Aluno (a): Profº: RICARDO Série: Data: / / Disc: QUÍMICA EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO QUÍMICA GASES I 1. Uma Massa fixa de um gás ideal foi submetida a uma série de transformações isotérmicas e alguns dos valores

Leia mais

2º Lei da Termodinâmica. Introdução Enunciado da 2º lei Rendimento de uma máquina térmica Ciclo de Carnot

2º Lei da Termodinâmica. Introdução Enunciado da 2º lei Rendimento de uma máquina térmica Ciclo de Carnot 2º Lei da Termodinâmica Introdução Enunciado da 2º lei Rendimento de uma máquina térmica Ciclo de Carnot Introdução Chamamos, genericamente, de máquina a qualquer dispositivo que tenha por finalidade transferir

Leia mais

MATRÍCULA: PROF. : NOTA:

MATRÍCULA: PROF. : NOTA: Física Geral e Experimental III & XIX 2ª prova 30/05/2015 A NOME: TURMA: MATRÍCULA: PROF. : NOTA: Importante: Assine a primeira página do cartão de questões e a folha do cartão de respostas. Leia os enunciados

Leia mais

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO:

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO: LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO: 1 Essa prova destina-se exclusivamente a alunos do 1 o e o anos e contém vinte (0) questões. Os alunos do 1 o ano devem escolher livremente oito (8) questões para

Leia mais

Aula 4 A 2ª Lei da Termodinâmica

Aula 4 A 2ª Lei da Termodinâmica Universidade Federal do ABC P O S M E C Aula 4 A 2ª Lei da Termodinâmica MEC202 As Leis da Termodinâmica As leis da termodinâmica são postulados básicos aplicáveis a qualquer sistema que envolva a transferência

Leia mais

Cap. 20 A Entropia e a Segunda Lei da Termodinâmica

Cap. 20 A Entropia e a Segunda Lei da Termodinâmica Cap. 20 A Entropia e a Segunda Lei da Processos Irreversíveis e Entropia; Variação de Entropia; A Segunda Lei da ; Entropia no Mundo Real: Máquinas Térmicas; Entropia no Mundo Real: Refrigeradores; Eficiência

Leia mais

c) qual o lado do cubo que ele teria que ocupar com essas bolinhas, de modo a representar 1cm 3 de gás? A) 1km B) 10km C) 100km D) 1000km E) 10000km

c) qual o lado do cubo que ele teria que ocupar com essas bolinhas, de modo a representar 1cm 3 de gás? A) 1km B) 10km C) 100km D) 1000km E) 10000km 1- Imagine que, na impossibilidade de reduzir seus alunos ao tamanho das moléculas de um gás, um professor resolva trazer as moléculas para o tamanho de seus alunos. Usa, para isso, bolinhas de gude, de

Leia mais

Unidade 11 - Termodinâmica

Unidade 11 - Termodinâmica Unidade 11 - Termodinâmica 1ª Lei da Termodinâmica 1ª Lei da Termodinâmica É simplesmente uma extensão do Princípio da Conservação da Energia, envolvendo transformações gasosas. Para podermos compreender

Leia mais

Dados: - calor latente de vaporização da água: 540cal/g - calor específico da água: 10cal/g C

Dados: - calor latente de vaporização da água: 540cal/g - calor específico da água: 10cal/g C 1. (Fuvest 92) Adote: calor específico da água = 1 cal/g. C Um recipiente contendo 3600g de água à temperatura inicial de 80 C é posto num local onde a temperatura ambiente permanece sempre igual a 20

Leia mais

6) Qual a energia interna de 1,5 mols de um gás perfeito na temperatura de 20 C? Considere R= 8,31 J/mol.K.

6) Qual a energia interna de 1,5 mols de um gás perfeito na temperatura de 20 C? Considere R= 8,31 J/mol.K. 1) (UFRGS-RS) Um gás encontra-se contido sob a pressão de 5.10 3 N/m 2 no interior de um recipiente cúbico cujas faces possuem uma área de 2m 2. Qual é o módulo da força média exercida pelo gás sobre cada

Leia mais

FÍSICA TÉRMICA. Prof. Neemias Alves de Lima Instituto de Pesquisa em Ciência dos Materiais Universidade Federal do Vale do São Francisco 1

FÍSICA TÉRMICA. Prof. Neemias Alves de Lima Instituto de Pesquisa em Ciência dos Materiais Universidade Federal do Vale do São Francisco 1 FÍSICA TÉRMICA Prof. Neemias Alves de Lima Instituto de Pesquisa em Ciência dos Materiais Universidade Federal do Vale do São Francisco 1 Domínio da Física Térmica Como pode água aprisionada ser ejetada

Leia mais

Termodinâmica Aplicada. (PF: comunicar eventuais erros para Exercícios 6

Termodinâmica Aplicada. (PF: comunicar eventuais erros para Exercícios 6 Termodinâmica Aplicada (PF: comunicar eventuais erros para pmmiranda@fc.ul.pt) Exercícios 6 1. Um mole de um gás de van der Waals sofre uma expansão isotérmica (à temperatura ) entre um volume inicial

Leia mais

2.1 Breve história da termodinâmica

2.1 Breve história da termodinâmica 2.1 Breve história da termodinâmica TERMODINÂMICA calor força, movimento No início, estudava os processos que permitiam converter calor em trabalho (força e movimento). 2.1 Breve história da termodinâmica

Leia mais

Física. B) Determine a distância x entre o ponto em que o bloco foi posicionado e a extremidade em que a reação é maior.

Física. B) Determine a distância x entre o ponto em que o bloco foi posicionado e a extremidade em que a reação é maior. Física 01. Uma haste de comprimento L e massa m uniformemente distribuída repousa sobre dois apoios localizados em suas extremidades. Um bloco de massa m uniformemente distribuída encontra-se sobre a barra

Leia mais

Física II-P1 INTRODUÇÃO 1 ENTROPIA

Física II-P1 INTRODUÇÃO 1 ENTROPIA Física II-P1 INTRODUÇÃO Fala, galera!! Fizemos aqui um resumão com o que mais tem caído nas P1s de Física II, abordando os temas de entropia, reversibilidade, cinética dos gases e distribuição de Maxwell.

Leia mais

Exercícios de Termodinâmica

Exercícios de Termodinâmica Exercícios de Termodinâmica 1-Uma massa gasosa, inicialmente num estado A, sofre duas transformações sucessivas e passa para um estado C. A partir do estado A esse gás sofre uma transformação isobárica

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO: Atenção: Esteja atento à numeração das páginas Questão 1

IDENTIFICAÇÃO: Atenção: Esteja atento à numeração das páginas Questão 1 Atenção: Esteja atento à numeração das páginas Questão 1 Determine o volume molar (em unidades de L mol 1 ) e o fator de compressibilidade Z do vapor saturado de água à pressão de 1,00 bar e temperatura

Leia mais

2 a fase Caderno de Questões para alunos do 9º Ano e da 1 a Série

2 a fase Caderno de Questões para alunos do 9º Ano e da 1 a Série 2 a fase Caderno de Questões para alunos do 9º Ano e da 1 a Série LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO: 01) Esta prova destina-se exclusivamente a alunos dos 9 o ano do ensino fundamental e 1 a série

Leia mais

QUESTÕES OBJETIVAS. a) 1 b) h 1 h 2 c) h 1 + h 2 d) h 1 /h 2 e) h 2 /h 1

QUESTÕES OBJETIVAS. a) 1 b) h 1 h 2 c) h 1 + h 2 d) h 1 /h 2 e) h 2 /h 1 Triênio 007-009 QUESTÕES OBJETIVAS Use se necessário: 1L = 10-3 m 3. sen 45 = cos 45 = ; 1 sen 30 = cos 60 = ; sen 60 = cos 30 = 3 Questão 9: Em uma brincadeira numa piscina, uma pessoa observa o esforço

Leia mais

Exercícios de Termodinâmica 1

Exercícios de Termodinâmica 1 Exercícios de Termodinâmica 1 UTFPR Campo Mourão Prof. Bogdan Demczuk Jr. Conversão de unidades 1) O comprimento de um automóvel é 3,85 m. Qual o seu comprimento em pés (ft)? 2) Faça as seguintes conversões:

Leia mais

PROVA PARA ALUNOS DO 1 E 2 ANO

PROVA PARA ALUNOS DO 1 E 2 ANO LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO: a 3 FASE o o PROVA PARA ALUNOS DO 1 E 2 ANO 1 Essa prova destina-se exclusivamente aos alunos do 1 o e 2 o ano e contém vinte (20) questões. 2 Os alunos do 1 o ano

Leia mais

QUESTÕES DE FÍSICA A RESUMO BIMESTRAL AULA 25 A 32

QUESTÕES DE FÍSICA A RESUMO BIMESTRAL AULA 25 A 32 Processo Avaliativo AVP - 3º Bimestre/2016 Disciplina: Física 2ª série EM A Data: Nome do aluno Nº Turma Atividade Avaliativa: entregar a resolução de todas as questões. ATENÇÃO: Esta lista é o trabalho

Leia mais

Questão 11. Questão 13. Questão 12. Resposta. Resposta. b) a intensidade da força de atrito entre os dois blocos.

Questão 11. Questão 13. Questão 12. Resposta. Resposta. b) a intensidade da força de atrito entre os dois blocos. Questão 11 Um veículo está rodando à velocidade de 36 km/h numa estrada reta e horizontal, quando o motorista aciona o freio. Supondo que a velocidade do veículo se reduz uniformemente à razão de 4 m/s

Leia mais

1 Gases Termodinâmica

1 Gases Termodinâmica FRENTE 3 UL 09 CONTINUÇÃO f: 11 4534.3388 1 Gases Termodinâmica 1.1 Gás Ideal lgumas condições para se assumir que um gás é ideal: 1. os átomos são considerados como esferas 2. as colisões se dão unicamente

Leia mais

Aluno(a): Código: x função real f(x) = 1-2sen. , determine o conjunto-imagem e o. período de f(x).

Aluno(a): Código: x função real f(x) = 1-2sen. , determine o conjunto-imagem e o. período de f(x). Aluno(a): Código: Série: 3ª Turma: Data: / / 01. Determine a área do quadrilátero ABCD, sabendo que seus vértices possuem coordenadas A(0,2), B(3,4), C(4,-1) e D(1,-2). x função real f(x) = 1-2sen 2 período

Leia mais

Estudo Físico-Químico dos Gases

Estudo Físico-Químico dos Gases Estudo Físico-Químico dos Gases Prof. Alex Fabiano C. Campos Fases de Agregação da Matéria Sublimação (sólido em gás ou gás em sólido) Gás Evaporação (líquido em gás) Condensação (gás em líquido) Sólido

Leia mais

NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA:

NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA: NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA: Questões do 1 bimestre: Conteúdo: Escalas termométricas, conversão de temperatura

Leia mais

Se um sistema troca energia com a vizinhança por trabalho e por calor, então a variação da sua energia interna é dada por:

Se um sistema troca energia com a vizinhança por trabalho e por calor, então a variação da sua energia interna é dada por: Primeira Lei da Termodinâmica A energia interna U de um sistema é a soma das energias cinéticas e das energias potenciais de todas as partículas que formam esse sistema e, como tal, é uma propriedade do

Leia mais

O trabalho (estudo) espanta três males: o vício, a pobreza e o tédio.

O trabalho (estudo) espanta três males: o vício, a pobreza e o tédio. UNIPAC - CAMPUS TEÓFILO OTONI CURSO: AGRONOMIA DISCIPLINA: FÍSICA I PERÍODO: 2 PROFESSOR: ARNON RIHS. DATA: EXERCÍCIOS AVALIATIVOS EM SALA VALOR: PONTOS Acesse: www.professorarnon.com O trabalho (estudo)

Leia mais