Uma Escola Pensando em Você Aluno(a): nº Série: 2 col C Disciplina: Física. Ensino: Médio Professor: Renato Data:, de 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Uma Escola Pensando em Você Aluno(a): nº Série: 2 col C Disciplina: Física. Ensino: Médio Professor: Renato Data:, de 2010"

Transcrição

1 Uma Escola Pensando em Você luno(a): nº Série: 2 col C Disciplina: Física Ensino: Médio Professor: Renato Data:, de 21 Trabalho de Recuperação de Física (1º e 2 imestres) Instruções: 1. O trabalho deverá ser entregue no dia 12/8 (Data da valiação de Recuperação); 2. O trabalho deverá ser feito em papel almaço com capa padrão e deverá conter a cópia dos enunciados, figuras e gráficos (quando houver);. resolução das questões deverá ser feita à lápis. penas a resposta final deverá estar à caneta; 4. folha de questões deverá ser anexada ao final do trabalho. Todas e quaisquer resoluções que estiverem nesta folha, não serão consideradas; 5. Qualquer dúvida, utilize o seu caderno como apoio. Ele será o seu melhor aliado caso esteja completo, pois lá você encontrará exercícios resolvidos de toda a matéria! 6. Não deixe para fazer o seu trabalho de última hora. Procure fazer uma questão por dia e, ao término do seu trabalho, reveja todas as questões a fim de estudar para a prova. Questão 1 om Trabalho! Prof.: Renato figura abaixo mostra a correspondência entre as escalas Kelvin e Fahrenheit para os pontos de fusão do gelo e ebulição da água. K o F a) a equação de conversão entre as duas escalas. b) a temperatura em que essas duas escalas fornecem o mesmo valor 27 2 numérico. Questão 2 O gráfico abaixo relaciona as escalas termométricas Celsius e Fahrenheit. t F o ( F) t C o ( C) a) a equação de conversão entre as duas escalas. b) a correspondente indicação de um termômetro graduado na escala Fahrenheit para uma temperatura de 2 o C.

2 Questão Num laboratório situado numa orla marítima paulista, uma haste de ferro de 5 cm de comprimento está envolta em gelo fundente. Para a realização de um ensaio técnico, essa barra é colocada num recipiente contendo água em ebulição, até atingir o equilíbrio térmico. Determine a variação de comprimento sofrida pela 5 o 1 haste. (Dado: a( Fe) 1,2 1 C ) Questão 4 figura representa o gráfico do comprimento de duas barras 1 e 2, em função da temperatura. 1,2 l (cm) 2 a) o coeficiente de dilatação linear do material que constitui a barra 1. 1,1 1 b) o coeficiente de dilatação linear do material que constitui a barra t ( o C) c) Comparando-se os coeficientes de dilatação de ambas as barras, indique qual delas mais se dilata. Justifique. Questão 5 variação da área de uma chapa é,4 cm 2, quando sua temperatura varia de 1 o C para o C. Considerando a área inicial da chapa igual a 1 cm 2, determine: a) o coeficiente de dilatação superficial do material da chapa. b) o coeficiente de dilatação linear do material da chapa. Questão Uma chapa de zinco, cujo coeficiente de dilatação linear é 25 1 o C, sofre uma variação de 1ºC na sua temperatura. Verifica-se que a área da chapa aumenta de 2, cm 2. Nessas condições, determine: a) O coeficiente de dilatação superficial do material de que é feita a chapa. b) área inicial da chapa. Questão 7 Um paralelepípedo a 1ºC possui um volume inicial de 6 cm 6 1 coeficiente de dilatação térmica linear é 8, 1 C. e é constituído de um material cujo a) o coeficiente de dilatação superficial do material do paralelepípedo. b) o coeficiente de dilatação volumétrica do material do paralelepípedo. c) a variação no volume do paralelepípedo quando sua temperatura aumenta para 11ºC. Questão 8 O coeficiente de dilatação linear do cobre é 17 x 1-6 o C -1. Então, para uma esfera de cobre de volume 1m à temperatura de 2 o C, determine: a) o coeficiente de dilatação superficial do cobre. b) o coeficiente de dilatação volumétrica do cobre. c) a variação no volume da esfera quando sua temperatura aumenta para 21ºC.

3 Questão 9 2 mols de um gás ideal sofrem as variações de pressão e volume indicadas no gráfico seguinte: Determine, nos estados X e Y: 4 X a) energia interna. b) temperatura absoluta (na escala Kelvin). 1 Y c) energia cinética média por partícula. 5 2 Questão 1 mols de um gás ideal sofrem a transformação indicada no gráfico abaixo: a) Identifique o tipo de transformação sofrida pelo gás. 2 b) Determine a energia interna nos estados e e sua variação ao passar do estado ao. c) Calcule a temperatura absoluta do gás nos estados e. d) Calcule o trabalho realizado pelas forças que o gás aplica ao passar do estado ao. 6 2 d) Calcule o trabalho realizado pelas forças que o gás aplica ao passar do estado ao. Questão 11 Num dado processo termodinâmico, certa massa de um gás ideal recebe calor de uma fonte térmica cuja potência é 2 J/min durante 1 minutos. Verifica-se que nesse processo o gás sofre uma expansão, tendo sido realizado um trabalho de 6 J. Determine a variação de energia interna sofrida pelo gás. Questão 12 1 mol de gás ideal sofre a transformação isotérmica de até indicada no gráfico abaixo. Nestas condições, determine: a) energia interna nos estados e. b) variação de energia interna nos estados e. c) temperatura nos estados e. P (1 5 N/m 2 ) d) proximando o arco de um segmento de reta, determine o trabalho realizado pelas forças que o gás aplica na transformação de até. 1 e) quantidade de calor trocada pelo gás na transformação de até V (1 - m )

4 Questão 1 energia interna de um gás ideal é dada por U nrt, onde n é o número de mols, T é a temperatura e R = 2 8 J/mol.K é a constante universal dos gases. Este gás sofre uma transformação adiabática, representada no gráfico da figura. Considerando um sistema constituído por,6 mol deste gás ideal e que passa por esta transformação, pede-se: P (1 5 N/m 2 ) a) energia interna nos pontos e da transformação. b) variação de energia interna na transformação de para. c) temperatura nos pontos e da transformação. 2 d) quantidade de calor trocada pelo gás com o meio durante a transformação. 5 e) O trabalho realizado sobre o gás. Questão 14 1 V (1 - m ) Numa máquina térmica, um gás ideal realiza o ciclo esquematizado: 6 a) variação de energia interna no ciclo. b) O trabalho realizado no ciclo. 2 1 Questão 15 c) O calor trocado no ciclo. d) Classifique o ciclo em motor ou refrigerador justificando sua resposta. Uma máquina térmica recebe da fonte quente 1 J de calor e transfere para a fonte fria 7 J. a) Faça um esquema do funcionamento da máquina indicando as fontes quente e fria, as quantidades de calor envolvidas no processo e o trabalho realizado pela máquina. b) Determine o trabalho obtido por ciclo nessa máquina. c) Determine o rendimento da máquina. Questão 16 Um motor térmico funciona segundo o Ciclo de Carnot. temperatura da fonte quente é 4 K e a da fonte fria é K. Em cada ciclo, o motor recebe 24 J da fonte quente. a) O rendimento do motor. b) O trabalho útil obtido. c) quantidade de calor rejeitada para a fonte fria em cada ciclo.

5 Questão 17 capacidade térmica de um pedaço de metal de massa 1g é igual a 22 cal/ o C. a) o calor específico desse metal. b) capacidade térmica de outro pedaço do mesmo metal com massa de 1g Questão 18 Um corpo de massa g deve receber 21 cal para que sua temperatura se eleve de 2 o C para 5 o C. a) capacidade térmica do corpo. b) O calor específico da substância que constitui esse corpo. Questão 19 Dois corpos, e, de massas iguais a 1g, são aquecidos de acordo com o gráfico abaixo. Q (cal) 8 a) O calor específico das substâncias que constituem os corpos (c e c ). 2 4 t ( o C) b) s capacidades térmicas desses corpos (C e C ) Questão 2 Em Caldas Novas, Goiás, certo poço apresenta água à temperatura de 6 o C. Supondo uma temperatura ambiente de 25 o C, determine a quantidade de calor liberada por 2 kg de água ao ser retirada do poço esfriando-se até a temperatura ambiente. O calor específico da água é 1 cal/g. o C.

NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA:

NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA: NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA: Questões do 1 bimestre: Conteúdo: Escalas termométricas, conversão de temperatura

Leia mais

Vestibulares da UFPB Provas de Física de 94 até 98 Prof. Romero Tavares Fone: (083) Termologia

Vestibulares da UFPB Provas de Física de 94 até 98 Prof. Romero Tavares Fone: (083) Termologia Prof. Romero avares Fone: (08)5-869 ermologia UFPB/98. 80g de uma substância, inicialmente na fase sólida, recebem calor. O gráfico da temperatura em função do calor recebido Q é dado ao lado. O calor

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de Estudos Básicos e Instrumentais 3 Termologia Física II Prof. Roberto Claudino Ferreira Prof. Roberto Claudino 1 ÍNDICE 1. Conceitos Fundamentais;

Leia mais

9. (Uel 95) Uma escala de temperatura arbitrária X está relacionada com a escala Celsius, conforme o gráfico a seguir.

9. (Uel 95) Uma escala de temperatura arbitrária X está relacionada com a escala Celsius, conforme o gráfico a seguir. 1. (G1) Em uma determinada escala arbitrária o ponto de congelamento da água é de 10 unidades, enquanto que o ponto de ebulição é de 210 unidades. Todas as medidas feitas ao nível do mar. Qual é a temperatura

Leia mais

Testes gerais

Testes gerais Testes gerais Termometria. Em uma escala termométrica arbitrária A, atribui-se 0ºA à temperatura de fusão do gelo e 20ºA à temperatura de ebulição da água. Quando a temperatura for de 20ºC, na escala A,

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 1ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 1ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A PROVA DE ÍIA º ANO - 1ª MENAL - 1º RIMERE IPO A 1) Assinale verdadeiro (V) ou falso (). () alor é a energia interna em trânsito entre dois ou mais corpos devido ao fato de estarem à mesma temperatura.

Leia mais

Colégio Dominus Vivendi Professor Anderson Lista de exercícios 2º ano (REC)

Colégio Dominus Vivendi Professor Anderson Lista de exercícios 2º ano (REC) Colégio Dominus Vivendi Professor Anderson Lista de exercícios 2º ano (REC) 1-(Mackenzie-SP) Numa cidade da Europa, no decorrer de um ano, a temperatura mais baixa no inverno foi de 23 ºF e a mais alta

Leia mais

1ª Aula do cap. 19 Termologia

1ª Aula do cap. 19 Termologia 1ª Aula do cap. 19 Termologia T e m p e r a t u r a O valor da temperatura está associada ao nível de agitação das partículas de um corpo. A temperatura é uma medida da agitação térmica das partículas

Leia mais

TC 1 Revisão UECE 1 a. fase Física Prof. João Paulo

TC 1 Revisão UECE 1 a. fase Física Prof. João Paulo 1. (IFCE 2011) Um estudante de Física resolveu criar uma nova escala termométrica que se chamou Escala NOVA ou, simplesmente, Escala N. Para isso, o estudante usou os pontos fixos de referência da água:

Leia mais

2. (Fatec 2003) O gráfico a seguir relaciona as escalas termométricas Celsius e Fahrenheit.

2. (Fatec 2003) O gráfico a seguir relaciona as escalas termométricas Celsius e Fahrenheit. 1. (Ufpe 2006) O gráfico a seguir apresenta a relação entre a temperatura na escala Celsius e a temperatura numa escala termométrica arbitrária X. Calcule a temperatura de fusão do gelo na escala X. Considere

Leia mais

Universidade de São Paulo Instituto de Física

Universidade de São Paulo Instituto de Física Universidade de São Paulo Instituto de Física FEP - FÍSICA II para o Instituto Oceanográfico º Semestre de 009 Sexta Lista de Exercícios a. Lei da Termodinâmica e Teoria Cinética dos Gases ) Uma máquina

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades Caro educando, você está recebendo o conteúdo de recuperação. Faça a lista de exercícios com atenção, ela norteará os seus estudos. Utilize o livro didático adotado pela escola como fonte de estudo. Se

Leia mais

TERMODINÂMICA. Módulo 6 1ª Lei da Termodinâmica Módulo 7 2ª Lei da Termodinâmica

TERMODINÂMICA. Módulo 6 1ª Lei da Termodinâmica Módulo 7 2ª Lei da Termodinâmica TERMODINÂMICA Módulo 6 1ª Lei da Termodinâmica Módulo 7 ª Lei da Termodinâmica 1) Trabalho de um gás () p F A Para F = cte: F p. A F d cos F = cte. p Ad V Variação de Volume d V Ad p = cte. p V Para p

Leia mais

TERMODINÂMICA. Módulo 6 1ª Lei da Termodinâmica Módulo 7 2ª Lei da Termodinâmica

TERMODINÂMICA. Módulo 6 1ª Lei da Termodinâmica Módulo 7 2ª Lei da Termodinâmica TERMODINÂMICA Módulo 6 1ª Lei da Termodinâmica Módulo 7 ª Lei da Termodinâmica 1) Trabalho de um gás () p F A Para F = cte: F p. A F d cos F = cte. p Ad V Variação de Volume d V Ad p = cte. p V Para p

Leia mais

2. Considere um bloco de gelo de massa 300g á temperatura de 20 C, sob pressão normal. Sendo L F

2. Considere um bloco de gelo de massa 300g á temperatura de 20 C, sob pressão normal. Sendo L F 1. Considere um bloco de gelo de massa 300g encontra-se a 0 C. Para que todo gelo se derreta, obtendo água a 0 C são necessárias 24.000 cal. Determine o calor latente de fusão do gelo. 2. Considere um

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN CAMPUS: CURSO: ALUNO:

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN CAMPUS: CURSO: ALUNO: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN CAMPUS: CURSO: ALUNO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSOR: EDSON JOSÉ Lista de exercícios 9 1. Defina o ponto triplo da água e seu valor na escala Kelvin.

Leia mais

Projeto de Recuperação Final - 1ª Série (EM)

Projeto de Recuperação Final - 1ª Série (EM) Projeto de Recuperação Final - 1ª Série (EM) FÍSICA MATÉRIA A SER ESTUDADA VOLUME CAPÍTULO ASSUNTO 5 16 Hidrostática II 5 18 Introdução à termometria 5 18 Dilatação térmica dos sólidos 6 20 Calorimetria

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Avaliação Contínua 1º Semestre - 1º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Mário Disciplina: Física Turma: 1ª Série Ensino Médio Nome: Nº: Atividade deverá ser entregue em

Leia mais

Física Geral e Experimental III. Dilatação

Física Geral e Experimental III. Dilatação Física Geral e Experimental III Dilatação 6. Em um dia quente em Las Vegas um caminhão-tanque foi carregado com 37.000 L de óleo diesel. Ele encontrou tempo frio ao chegar a Payson, Utha, onde a temperatura

Leia mais

Prof. Paulo Henrique Muel er Biologia e Ciências Naturais TERMOLOGIA

Prof. Paulo Henrique Muel er Biologia e Ciências Naturais TERMOLOGIA TERMOLOGIA Introdução Todos os corpos são constituídos por partículas que estão sempre em movimento. Esse movimento é denominado energia interna do corpo. O nível de energia interna de um corpo depende

Leia mais

PROFESSOR DANILO 2016 POLIEDRO - CEC - ITATIBA

PROFESSOR DANILO 2016 POLIEDRO - CEC - ITATIBA TERMOMETRIA 1. (Unesp 2014) Para testar os conhecimentos de termofísica de seus alunos, o professor propõe um exercício de calorimetria no qual são misturados 100 g de água líquida a 20 C com 200 g de

Leia mais

Física 20 Questões [Médio]

Física 20 Questões [Médio] Física 20 Questões [Médio] 01 - (UFRRJ ) Uma pessoa retira um botijão de gás de um local refrigerado e o coloca em um outro lugar, sobre o qual os raios solares incidem diretamente. Desprezando qualquer

Leia mais

SUMÁRIO FÍSICA TEMPERATURA E CALOR 3 CELSIUS E FAHRENHEIT 5 KELVIN E CELSIUS 6 EXERCÍCIOS DE COMBATE 8 GABARITO 13

SUMÁRIO FÍSICA TEMPERATURA E CALOR 3 CELSIUS E FAHRENHEIT 5 KELVIN E CELSIUS 6 EXERCÍCIOS DE COMBATE 8 GABARITO 13 SUMÁRIO TEMPERATURA E CALOR 3 CELSIUS E FAHRENHEIT 5 KELVIN E CELSIUS 6 EXERCÍCIOS DE COMBATE 8 GABARITO 13 2 TEMPERATURA E CALOR Vamos iniciar nossos estudos com a diferenciação dessas duas grandezas

Leia mais

Centro Educacional ETIP

Centro Educacional ETIP Centro Educacional ETIP Trabalho Trimestral 2 Trimestre/2015 Data: Professor: Leandro Nota: Valor : [0,0 2,0] Nome do(a) aluno(a): Nº Turma: 2 M INSTRUÇÕES Preencha corretamente o cabeçalho a caneta. Essa

Leia mais

2.1 Breve história da termodinâmica

2.1 Breve história da termodinâmica 2.1 Breve história da termodinâmica TERMODINÂMICA calor força, movimento No início, estudava os processos que permitiam converter calor em trabalho (força e movimento). 2.1 Breve história da termodinâmica

Leia mais

RESOLUÇÃO RESOLUÇÃO. Resp. D

RESOLUÇÃO RESOLUÇÃO. Resp. D 10) Antes de medir a temperatura de um paciente, uma enfermeira verifica que o termômetro clínico indica 35 C. Em seguida, usando esse termômetro, ela mede a temperatura do paciente, encontrando o valor

Leia mais

DILATAÇÃO TÉRMICA FONTE DA IMAGEM: CESGRANRIO. Esfriando-se o conjunto e supondo-se que o álcool não evapore, o volume da gota:

DILATAÇÃO TÉRMICA FONTE DA IMAGEM: CESGRANRIO. Esfriando-se o conjunto e supondo-se que o álcool não evapore, o volume da gota: DILATAÇÃO TÉRMICA 1. Fausto é dono de uma empresa que fabrica recipientes termicamente isolados. Ele herdou a empresa do pai e seguiu seus passos. Um dos recipientes termicamente isolados de Fausto contém

Leia mais

BC0205. Fenômenos Térmicos Gustavo M. Dalpian Terceiro Trimestre/2009. Aula 2 Dalpian

BC0205. Fenômenos Térmicos Gustavo M. Dalpian Terceiro Trimestre/2009. Aula 2 Dalpian BC0205 Fenômenos Térmicos Gustavo M. Dalpian Terceiro Trimestre/2009 Fenômenos Térmicos? Ementa: Temperatura e calor. Sistemas termodinâmicos. Variáveis termodinâmicas e sua natureza macroscópica. Teoria

Leia mais

Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012

Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012 Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012 http://en.wikipedia.org/wiki/steam_car Caldeira de carro a vapor de 1924. Populares até a década de 1930, perderam prestígio com a popularização

Leia mais

Preencha a tabela a seguir, de acordo com as informações do texto.

Preencha a tabela a seguir, de acordo com as informações do texto. 1. Uma amostra de um gás está contida em um cilindro ao qual se adapta um êmbolo. A figura a seguir mostra o diagrama pressão X volume das transformações sofridas pelo gás. A energia interna do gás no

Leia mais

Leis da termodinâmica

Leis da termodinâmica GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL CENTRO DE ENSINO MÉDIO SETOR LESTE Exercício de Física - Prof. Flávio Ambrósio www.rdaprendizagem.net/cursos Leis da termodinâmica

Leia mais

Física 20 Questões [Fácil]

Física 20 Questões [Fácil] Física 20 Questões [Fácil] 01 - (ITA SP) Uma máquina térmica reversível opera entre dois reservatórios térmicos de temperaturas 100 C e 127 C, respectivamente, gerando gases aquecidos para acionar uma

Leia mais

CPOG. Prof. Felipe Cardoso. Escalas Termométricas Dilatação Calorimetria

CPOG. Prof. Felipe Cardoso. Escalas Termométricas Dilatação Calorimetria AULA DO CPOG Prof. Felipe Cardoso Escalas Termométricas Dilatação Calorimetria Escalas termométricas Em um gráfico Relações de variação Petrobras maio 2010 TO prova 35 Petrobras 2010 TO prova 40 Petrobras

Leia mais

1ª QUESTÃO Valor 1,0 = 1. Dados: índice de refração do ar: n 2. massa específica da cortiça: 200 kg/m 3. 1 of :36

1ª QUESTÃO Valor 1,0 = 1. Dados: índice de refração do ar: n 2. massa específica da cortiça: 200 kg/m 3. 1 of :36 1ª QUESTÃO Valor 1,0 Uma lâmpada é colocada no fundo de um recipiente com líquido, diretamente abaixo do centro de um cubo de cortiça de 10 cm de lado que flutua no líquido. Sabendo que o índice de refração

Leia mais

Considere que, no intervalo de temperatura entre os pontos críticos do gelo e da água, o mercúrio em um termômetro apresenta uma dilatação linear.

Considere que, no intervalo de temperatura entre os pontos críticos do gelo e da água, o mercúrio em um termômetro apresenta uma dilatação linear. 1. (Uerj 2014) Observe na tabela os valores das temperaturas dos pontos críticos de fusão e de ebulição, respectivamente, do gelo e da água, à pressão de 1 atm, nas escalas Celsius e Kelvin. Pontos críticos

Leia mais

TEMPERATURA E ESCALAS TERMOMÉTRICAS - TEORIA

TEMPERATURA E ESCALAS TERMOMÉTRICAS - TEORIA TEMPERATURA E ESCALAS TERMOMÉTRICAS - TEORIA Freqüentemente, usamos a temperatura para indicar quando um corpo está mais quente ou mais frio que outro. Para entender o conceito de temperatura, vamos pensar

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Nome: Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Exercícios de Física-Recuperação N.: 2ª série - Ensino Médio / / Conteúdo : transmissão de calor, gases, diagrama de fases e termodinâmica 1)Assinale a alternativa

Leia mais

QUESTÕES DE FÍSICA A RESUMO BIMESTRAL AULA 25 A 32

QUESTÕES DE FÍSICA A RESUMO BIMESTRAL AULA 25 A 32 Processo Avaliativo AVP - 3º Bimestre/2016 Disciplina: Física 2ª série EM A Data: Nome do aluno Nº Turma Atividade Avaliativa: entregar a resolução de todas as questões. ATENÇÃO: Esta lista é o trabalho

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Termodinâmica

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Termodinâmica Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Termodinâmica 1 - Qual a energia interna de 1,5 mols de um gás perfeito na

Leia mais

2ª LEI, ENTROPIA E FORMALISMO TERMODINÂMICO. 1) Um gás perfeito de capacidades térmicas constantes. , ocupando inicialmente o volume V 0,

2ª LEI, ENTROPIA E FORMALISMO TERMODINÂMICO. 1) Um gás perfeito de capacidades térmicas constantes. , ocupando inicialmente o volume V 0, ermodinâmica Ano Lectivo 00/0 ª LEI, ENROIA E FORMALISMO ERMODINÂMIO ) Um gás perfeito de capacidades térmicas constantes p =, ocupando inicialmente o volume 0, expande-se adiabaticamente até atingir o

Leia mais

DRAFT. Termodinâmica CONCURSO PETROBRAS. Questões Resolvidas TÉCNICO(A) DE OPERAÇÃO JÚNIOR. Produzido por Exatas Concursos

DRAFT. Termodinâmica CONCURSO PETROBRAS. Questões Resolvidas TÉCNICO(A) DE OPERAÇÃO JÚNIOR. Produzido por Exatas Concursos CONCURSO PETROBRAS TÉCNICO(A) DE OPERAÇÃO JÚNIOR Termodinâmica Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS DE PROVAS DA BANCA CESGRANRIO Produzido por Exatas Concursos www.exatas.com.br rev.2a Índice de Questões

Leia mais

Atividade de Recuperação- Física

Atividade de Recuperação- Física Atividade de Recuperação- Física 2º Ano- 1º Trimestre Prof. Sérgio Faro Orientação: Refazer os exemplos seguintes e resolver os demais exercícios no caderno. Anotar eventuais dúvidas para esclarecimento

Leia mais

Resumo do Conteúdo. 1ª Lei da Termodinâmica

Resumo do Conteúdo. 1ª Lei da Termodinâmica SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 2º TURMA(S):

Leia mais

Física Geral e Experimental -3 Termodinâmica. Prof. Ettore Baldini-Neto

Física Geral e Experimental -3 Termodinâmica. Prof. Ettore Baldini-Neto Física Geral e Experimental -3 Termodinâmica Prof. Ettore Baldini-Neto baldini@uninove.br Ementa do Curso Introdução Temperatura: Equilíbrio Térmico, Termômetros, Escalas Termométricas Expansão Térmica

Leia mais

Calor e Temperatura, Trocas de Calor Bibliografia e figuras desta aula: Fundamentos da Física, Halliday, Resnick e Walker, 8a Ed., vol 2 pág

Calor e Temperatura, Trocas de Calor Bibliografia e figuras desta aula: Fundamentos da Física, Halliday, Resnick e Walker, 8a Ed., vol 2 pág Calor e Temperatura, Trocas de Calor Bibliografia e figuras desta aula: Fundamentos da Física, Halliday, Resnick e Walker, 8a Ed., vol 2 pág2 188-190 Até agora aprendemos: O conceito de temperatura A lei

Leia mais

A) 2,5 B) 4 C) 5 D) 7,5 E) 10

A) 2,5 B) 4 C) 5 D) 7,5 E) 10 1-Uma massa gasosa, inicialmente num estado A, sofre duas transformações sucessivas e passa para um estado C. A partir do estado A esse gás sofre uma transformação isobárica e passa para o estado B. A

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências da Natureza Disciplina: Física Ano: 2º - Ensino Médio Professor: Marcelo Caldas Chaves Física Atividades para Estudos Autônomos Data: 6 / 3 / 2017 Aluno(a): N o

Leia mais

Física Geral e Experimental III. Exercícios Temperatura e Dilatação

Física Geral e Experimental III. Exercícios Temperatura e Dilatação Física Geral e Experimental III Exercícios Temperatura e Dilatação 1. Em um dia quando a temperatura alcança 50ºF, qual é a temperatura em graus Celsius e Kelvins? R: 10ºC; 283 K. 2. O ouro tem um ponto

Leia mais

COLÉGIO MARIA IMACULADA

COLÉGIO MARIA IMACULADA Conteúdos trabalhados: COLÉGIO MARIA IMACULADA Orientação de Estudos de Recuperação Disciplina: Física - B - Professor: Fausto 2º ano do Ensino Médio Termodinâmica: trabalho de um gás, primeira e segunda

Leia mais

GOIÂNIA, / / ALUNO(a): TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA 1 o Semestre

GOIÂNIA, / / ALUNO(a): TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA 1 o Semestre GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: Fabrízio Gentil Bueno DISCIPLINA: FÍSICA SÉRIE: 2 o ALUNO(a): NOTA: No Anhanguera você é + Enem TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA 1 o Semestre 01- (Fac. de Ciências da Saúde

Leia mais

2º ANO - Prof. Patricia Caldana REVISÃO PARA PROVA EAD Tópicos Calor e temperatura Escalas termométricas Calorimetria Dilatação térmica

2º ANO - Prof. Patricia Caldana REVISÃO PARA PROVA EAD Tópicos Calor e temperatura Escalas termométricas Calorimetria Dilatação térmica REVISÃO PARA PROVA EAD Tópicos Calor e temperatura Escalas termométricas Calorimetria Dilatação térmica EXERCÍCIOS DE REVISÃO PROVA EAD 1. Uma certa massa de gás perfeito sofre uma transformação isobárica

Leia mais

A) condensação do vapor de água dissolvido no ar ao encontrar uma superfície à temperatura mais baixa.

A) condensação do vapor de água dissolvido no ar ao encontrar uma superfície à temperatura mais baixa. lista_1-conceitos_iniciais_em_termologia Questão 1 Os cálculos dos pesquisadores sugerem que a temperatura média dessa estrela é de T i = 2.700 C. Considere uma estrela como um corpo homogêneo de massa

Leia mais

O que você deve saber sobre

O que você deve saber sobre O que você deve saber sobre Quando um corpo recebe calor, dois efeitos distintos podem ocorrer: se receber calor sensível, sua temperatura aumenta e o corpo não sofre mudança de fase; se receber calor

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS

ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS ORIENTÇÃO DE ESTUDOS RECUPERÇÃO SEMESTRL 2º no do Ensino Médio Disciplina: Física 1. figura representa dois corpos suspensos por uma haste de peso desprezível, em equilíbrio. Sendo a massa do corpo igual

Leia mais

Termometria. Temperatura

Termometria. Temperatura Termometria Termometria Temperatura A Física Térmica, também conhecida como Termologia, é a área da Física que investiga os fenômenos relacionados à energia térmica. Dentre esses fenômenos, podemos citar

Leia mais

Cap 18 (8 a edição) Temperatura, Calor e Primeira lei da termodinâmica

Cap 18 (8 a edição) Temperatura, Calor e Primeira lei da termodinâmica Termodinâmica: estuda a energia térmica. Cap 18 (8 a edição) Temperatura, Calor e Primeira lei da termodinâmica O que é temperatura: mede o grau de agitação das moléculas. Um pedaço de metal a 10 o C e

Leia mais

Calorimetria PARTE II

Calorimetria PARTE II Calorimetria PARTE II EQUILIBRIO TERMICO E MUDANÇAS DE ESTADO Dentro de um calorímetro são colocados corpos que trocam calor até atingirem o equilibrio; Como ao absorver calor e transmitir calor a soma

Leia mais

DILATAÇÃO TÉRMICA DOS SÓLIDOS

DILATAÇÃO TÉRMICA DOS SÓLIDOS ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO DEMÉTRIO RIBEIRO DILATAÇÃO TÉRMICA DOS SÓLIDOS F Í S I C A 2 º A N O 2015 P R O F. T H A L E S F. M A C H A D O DILATAÇÃO TÉRMICA DOS SÓLIDOS Todos os corpos, quando aquecidos,

Leia mais

Recuperação Final Física 2ª série do EM

Recuperação Final Física 2ª série do EM COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO Recuperação Final Física 2ª série do EM Aluno: Série: 2ª série Turma: Data: 15 de dezembro de 2016 1. Esta prova é um documento oficial do CMDPII. LEIA

Leia mais

Física. Leo Gomes (Vitor Logullo) Termodinâmica

Física. Leo Gomes (Vitor Logullo) Termodinâmica Termodinâmica Termodinâmica 1. Um cilindro, com comprimento de 1,5m, cuja base inferior é constituída por um bom condutor de calor, permanece semi-imerso em um grande tanque industrial, ao nível do mar,

Leia mais

Professor Victor M Lima. Enem Ciências da natureza e suas tecnologias Física Escalas Termométricas

Professor Victor M Lima. Enem Ciências da natureza e suas tecnologias Física Escalas Termométricas Professor Victor M Lima Enem Ciências da natureza e suas tecnologias Física Escalas Termométricas Escala Celsius Anders Celsius 1701-1744 Ponto de fusão 0 0 C Ponto de ebulição 100 0 C (água) Aurora Boreal

Leia mais

Prof. Renato. EME Prof. Vicente Bastos SESI Carrão. Física 2ª. Série Aula 13

Prof. Renato. EME Prof. Vicente Bastos SESI Carrão. Física 2ª. Série Aula 13 Aula 13 Medindo o calor 1. Mudança de estado físico (solidificação) (liquefação) Sólido - Líquido - Gás (fusão) (ebulição) 2. Curvas de aquecimento Gráfico de Temperatura x Quantidade de calor: T x Q Exemplos:

Leia mais

PRÉ-VESTIBULAR COMUNITÁRIO DOM HÉLDER CÂMARA PVCDHC 3ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA PROF.: AURÉLIO

PRÉ-VESTIBULAR COMUNITÁRIO DOM HÉLDER CÂMARA PVCDHC 3ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA PROF.: AURÉLIO PRÉ-VESTIBULAR COMUNITÁRIO DOM HÉLDER CÂMARA PVCDHC 3ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 2-2009 PROF.: AURÉLIO Dilatação 1) Questão 19 UERJ EF 2004 Em uma casa emprega-se um cano de cobre de 4 m a 20ºC para

Leia mais

Termometria. Página a) 44 F. b) 58 F. c) 64 F. d) 77 F. e) 86 F. M é: e) 0,5

Termometria.  Página a) 44 F. b) 58 F. c) 64 F. d) 77 F. e) 86 F. M é: e) 0,5 Termometria 1. (Uerj 2014) Observe na tabela os valores das temperaturas dos pontos críticos de fusão e de ebulição, respectivamente, do gelo e da água, à pressão de 1 atm, nas escalas Celsius e Kelvin.

Leia mais

22 - As dimensões de uma porta comum são 2,10m x 70cm. A expressão fisicamente correta da área desta porta é:

22 - As dimensões de uma porta comum são 2,10m x 70cm. A expressão fisicamente correta da área desta porta é: QUESTÕES OBJETIVAS FÍSICA MÓDULO 1 - Física 3 a série do Ensino Médio 21 - No rótulo de um vidro de óleo à venda no mercado, obtêm-se a informação de que o volume contido é 500mL. Pesando-se o conteúdo

Leia mais

Profa. Dra. Ana Maria Pereira Neto

Profa. Dra. Ana Maria Pereira Neto Universidade Federal do ABC BC1309 Termodinâmica Aplicada Profa. Dra. Ana Maria Pereira Neto ana.neto@ufabc.edu.br Bloco A, torre 1, sala 637 Conceitos Fundamentais 1 Conceitos Fundamentais Termodinâmica:

Leia mais

3. Existe uma temperatura que tem o mesmo valor na escala Celsius e na escala Fahrenheit. Qual é essa temperatura?

3. Existe uma temperatura que tem o mesmo valor na escala Celsius e na escala Fahrenheit. Qual é essa temperatura? FÍSICA CARLOS (A) 1. Maria usou um livro de receitas para fazer um bolo de fubá. Mas, ao fazer a tradução do livro do inglês para o português, a temperatura permaneceu em Fahrenheit (ºF). A receita disse

Leia mais

ESCALAS TERMOMÉTRICAS E DILATAÇÃO

ESCALAS TERMOMÉTRICAS E DILATAÇÃO REVISÃO ENEM ESCALAS TERMOMÉTRICAS E DILATAÇÃO Temperatura é a grandeza física escalar que nos permite avaliar o grau de agitação das moléculas de um corpo. Quanto maior for o grau de agitação molecular,

Leia mais

Física Geral e Experimental II Engenharia Ambiental e de Produção. Prof. Dr. Aparecido Edilson Morcelli

Física Geral e Experimental II Engenharia Ambiental e de Produção. Prof. Dr. Aparecido Edilson Morcelli Física Geral e Experimental II Engenharia Ambiental e de Produção Prof. Dr. Aparecido Edilson Morcelli TERMOLOGIA A termologia é uma parte da Física que estuda as diversas manifestações de calor. A parte

Leia mais

Temperatura, Calor e a Primeira Lei da Termodinâmica

Temperatura, Calor e a Primeira Lei da Termodinâmica Temperatura, Calor e a Primeira Temperatura; A Lei Zero da Termodinâmica; Medindo a Temperatura; Escala Celsius e Fahrenheit; Dilatação Térmica; Temperatura e Calor; Absorção de Calor por Sólidos e Líquidos;

Leia mais

2. Conceitos e Definições

2. Conceitos e Definições 2. Conceitos e Definições Sistema e Volume de Controle Sistema Termodinâmico: região do espaço delimitada fisicamente por superfícies geométricas arbitrárias reais ou imaginárias, que podem ser fixas ou

Leia mais

Resoluções dos exercícios propostos

Resoluções dos exercícios propostos da física P.58 a) Do gráfico: V 3 0 3 m 3 ; V 0 3 m 3 Dado: 300 K p p V V 3 0 300 3 3 0 00 K b) área do gráfico é numericamente igual ao 8 p ( 0 3 N/m ) N $ módulo do trabalho no processo: base altura

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de Estudos Básicos e Instrumentais 4 Termodinâmica Física II Ferreira 1 ÍNDICE 1. Conceitos Fundamentais; 2. Sistemas Termodinâmicos; 3. Leis da

Leia mais

Uma caneca de café quente não fica mais quente se for colocada numa sala fria

Uma caneca de café quente não fica mais quente se for colocada numa sala fria SUMÁRIO Focámos, nos capítulos anteriores, a nossa atenção na Primeira Lei da Termodinâmica, que nos diz que a energia é conservada durante um processo. Neste capítulo abordaremos a Segunda Lei da Termodinâmica,

Leia mais

Dados: - calor latente de vaporização da água: 540cal/g - calor específico da água: 10cal/g C

Dados: - calor latente de vaporização da água: 540cal/g - calor específico da água: 10cal/g C 1. (Fuvest 92) Adote: calor específico da água = 1 cal/g. C Um recipiente contendo 3600g de água à temperatura inicial de 80 C é posto num local onde a temperatura ambiente permanece sempre igual a 20

Leia mais

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 37 Comparando os calores específicos da água e da areia

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 37 Comparando os calores específicos da água e da areia AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 37 Comparando os calores específicos da água e da areia 9º NO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º ANO DO ENSINO MÉDIO INTRODUÇÃO Uma das propriedades mais importantes

Leia mais

2 Temperatura Empírica, Princípio de Carnot e Temperatura Termodinâmica

2 Temperatura Empírica, Princípio de Carnot e Temperatura Termodinâmica 2 Temperatura Empírica, Princípio de Carnot e Temperatura Termodinâmica 2.1 Temperatura empírica: medidas de temperatura Termômetro: Sistema com uma propriedade mensurável que varia com a temperatura (propriedade

Leia mais

CALORIMETRIA. 1 cal = 4,2 J.

CALORIMETRIA. 1 cal = 4,2 J. CALORIMETRIA Setor 1210 Prof. Calil A CALORIMETRIA estuda energia denominada CALOR que vai, de maneira natural, do corpo quente para o corpo frio. Calor não deve ser Calor sensivel confundido com a energia

Leia mais

Física Experimental - Termodinâmica - Conjunto para termodinâmica - EQ054

Física Experimental - Termodinâmica - Conjunto para termodinâmica - EQ054 Índice Remissivo... 4 Abertura... 6 Guarantee / Garantia... 7 Certificado de Garantia Internacional... 7 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos

Leia mais

O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA??

O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA?? TERMOMETRIA O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA?? Termometria: Área específica da Termodinâmica que estuda a temperatura e suas diferentes escalas usadas pelo mundo Temperatura: Parâmetro termométrico que

Leia mais

Física e Química A 10.º ano

Física e Química A 10.º ano Energia, fenómenos térmicos e radiação I 1. Coloca os sistemas mencionados por ordem, de forma a corresponder à sequência: Sistema isolado, Sistema fechado, sistema aberto A. Piscina. B. Frigorífico fechado.

Leia mais

CALORIMETRIA E TERMOLOGIA

CALORIMETRIA E TERMOLOGIA CALORIMETRIA E TERMOLOGIA CALORIMETRIA Calor É a transferência de energia de um corpo para outro, decorrente da diferença de temperatura entre eles. quente Fluxo de calor frio BTU = British Thermal Unit

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Recuperação do 3 Bimestre Física Conteúdo: A seguir apresenta-se o conteúdo contemplado no programa de recuperação: Termologia: Escalas termométricas. Lista de exercícios

Leia mais

Prof. Renato. ETEC de Vila Formosa ETEC Prof. Camargo Aranha SESI Carrão. Física 1ª. Série. Aula 1

Prof. Renato. ETEC de Vila Formosa ETEC Prof. Camargo Aranha SESI Carrão. Física 1ª. Série. Aula 1 Aula 1 1. Apresentação (Conhecimento / Reconhecimento) 1.1 Pessoal Nome, Formação, Profissão, Residência... 1.2 Disciplina (Levantamento / Classificação) Física 1ª. Série 2ª. Série 3ª. Série Mecânica /

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS. Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS. Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física 01 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física Disciplina: Física Geral e Experimental II (MAF 2202) L I S T A VI Capítulo 19 Temperatura, Calor e a

Leia mais

Termodinâmica. Lucy V. C. Assali

Termodinâmica. Lucy V. C. Assali Termodinâmica Temperatura Lucy V. C. Assali Física II 2016 - IO Temperatura Não confiável Por exemplo: metal e papel tirados do congelador, sentimos o metal mais frio, mas é só porque ele é um melhor condutor

Leia mais

Licenciatura em Física Termodinâmica (TMDZ3) Professor Osvaldo Canato Júnior 1º semestre de 2016

Licenciatura em Física Termodinâmica (TMDZ3) Professor Osvaldo Canato Júnior 1º semestre de 2016 Licenciatura em Física Termodinâmica (TMDZ3) Professor Osvaldo anato Júnior 1º semestre de 216 Questões termometria e expansão térmica de sólidos e líquidos t ( ) 2 1. Mediu-se a temperatura de um corpo

Leia mais

Enunciados da Segunda lei da Termodinâmica. Enunciado de Kelvin e Planck ( referente a motor térmico)

Enunciados da Segunda lei da Termodinâmica. Enunciado de Kelvin e Planck ( referente a motor térmico) Enunciados da Segunda lei da ermodinâmica Enunciado de Kelvin e Planck ( referente a motor térmico) " É impossível a um motor térmico operar trocando calor com uma única fonte de calor Universidade " Santa

Leia mais

Físico-Química I. Profa. Dra. Carla Dalmolin Luísa Rosenstock Völtz. Máquinas Térmicas. Segunda Lei da Termodinâmica. Ciclo de Carnot.

Físico-Química I. Profa. Dra. Carla Dalmolin Luísa Rosenstock Völtz. Máquinas Térmicas. Segunda Lei da Termodinâmica. Ciclo de Carnot. Físico-Química I Profa. Dra. Carla Dalmolin Luísa Rosenstock Völtz Máquinas Térmicas Segunda Lei da Termodinâmica Ciclo de Carnot Refrigeração Máquina Térmica Uma máquina térmica converte parte da energia

Leia mais

Termologia. Em um dia de inverno, a temperatura abaixou de 9 F. Essa variação na escala Celsius seria de: a) 12,7 C b) 5 C c) 9 C d) 12,5 C e) n.r.a.

Termologia. Em um dia de inverno, a temperatura abaixou de 9 F. Essa variação na escala Celsius seria de: a) 12,7 C b) 5 C c) 9 C d) 12,5 C e) n.r.a. 1. Questão Termologia Nas lâmpadas de filamento de tungstênio, a temperatura desse filamento atinge o valor de 2500 C. Determinar o valor dessa temperatura na escala Fahrenheit. a) 2685 F b) 4532 F c)

Leia mais

PROF.: Henrique Dantas

PROF.: Henrique Dantas PROF.: Henrique Dantas DILATAÇÃO TÉRMICA: Em física, dilatação térmica é o nome que se dá a variação das dimensões de um corpo, ocasionado pela variação de sua temperatura. DILATAÇÃO TÉRMICA DOS SÓLIDOS:

Leia mais

Programa da cadeira Termodinâmica e Teoria Cinética

Programa da cadeira Termodinâmica e Teoria Cinética Programa da cadeira Termodinâmica e Teoria Cinética Cursos: Engenharia Civil, Engenharia de Instrumentação e Electrónica Ano lectivo 2004-05, 2º semestre Docentes: Prof. Dr. Mikhail Benilov (aulas teóricas,

Leia mais

FÍSICA PROFº JAISON MATTEI

FÍSICA PROFº JAISON MATTEI FÍSICA PROFº JAISON MATTEI 1. Um sistema termodinâmico constituído de n mols de um gás perfeito monoatômico desenvolve uma transformação cíclica ABCDA representada no diagrama a seguir. De acordo com o

Leia mais

Atividades experimentais Temperatura e Calor

Atividades experimentais Temperatura e Calor Atividades experimentais Temperatura e Calor Os conceitos de temperatura e calor são constantemente confundidos, contudo, apresentam grandes diferenças. A proposta abaixo consiste em um roteiro para a

Leia mais

PROVA DE FÍSICA - 1 o TRIMESTRE 2012

PROVA DE FÍSICA - 1 o TRIMESTRE 2012 PROVA DE FÍSICA - 1 o TRIMESTRE 2012 PROF. VIRGÍLIO NOME Nº 9º ANO A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. É

Leia mais

e) 300 k é igual a 26,85 ºC. c) 26,85 K é igual a 300 ºC.

e) 300 k é igual a 26,85 ºC. c) 26,85 K é igual a 300 ºC. Lista 1 Escalas Termométricas 1) Na tabela a seguir, temos os valores das temperaturas dos pontos de fusão e de ebulição do oxigênio, do fenol e do pentano. Quais seriam esses valores na escala kelvin?

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE FÍSICA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE FÍSICA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE FÍSICA Aluno(a): Nº Ano: 2º Turma: Data: /05/2012 Nota: Professor(a): Jordana Felício Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais:

Leia mais

Ciclo e máquinas térmicas

Ciclo e máquinas térmicas Questão 01 - (UFJF MG) Em um experimento controlado em laboratório, uma certa quantidade de gás ideal realizou o ciclo ABCDA, representado na figura abaixo. desenho abaixo. As transformações FG e HI são

Leia mais

Questão 4. Questão 5

Questão 4. Questão 5 Questão 1 Um mol de gás ideal sofre transformação AëBëC indicada no diafragma pressão x volume da figura a seguir. a) qual é a temperatura do gás no estado A? b) Qual é o trabalho realizado pelo gás na

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO DEMÉTRIO RIBEIRO TERMOMETRIA. Física 2º ano Prof. Thales F. Machado

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO DEMÉTRIO RIBEIRO TERMOMETRIA. Física 2º ano Prof. Thales F. Machado ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO DEMÉTRIO RIBEIRO TERMOMETRIA Física 2º ano Prof. Thales F. Machado 2015 Termo + metria Temperatura Medida Ramo da Termologia voltado para o estudo da temperatura, dos termômetros

Leia mais