Sistema de Catalogação de Bens Culturais do Município de Nova Esperança-PR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema de Catalogação de Bens Culturais do Município de Nova Esperança-PR"

Transcrição

1 Sistema de Catalogação de Bens Culturais do Município de Nova Esperança-PR Página 1 de 9

2 Como entender o Sistema de Catalogação de Bens Culturais do Município de Nova Esperança-PR Em 08 de julho de 2016 foi publicado o Decreto Nº que regulamenta e padroniza o sistema de catalogação de bens culturais do município em forma de Acervos, para que de forma organizada os bens sejam preservados e acessíveis a todos os munícipes. Esse decreto encontra-se em anexo no final deste arquivo. O que é um acervo? Acervo é um conjunto de bens que integram o patrimônio de um indivíduo, de uma instituição, de uma nação. Qualquer pessoa pode ter acesso às informações dos acervos, acessando o Museu Virtual. Tipos de Acervo catalogados em Nova Esperança-PR Acervo Arquivístico: São todos os tipos de documentos/arquivos que registram ou são referentes a história ou cultura do município, geralmente esse tipo de acervo são utilizados em pesquisas ou são catalogados somente para preservação. Acervo Museológico: São todos os tipos de obras de arte em geral e objetos históricos antigos ou novos que tenham relação com a história e cultura do município. Esse tipo de acervo é utilizado em exposições de arte, ou como parte do acervo permanente de museus ou casas de memória. Acervo Patrimonial: São todos os tipos de monumentos, obras fixas (Murais) e arquitetura que são referentes a história ou cultura do município, esse tipo de acervo é registrado e permanece no local em que se encontra. Página 2 de 9

3 Como entender as Fichas de Catalogação ACERVO ARQUIVÍSTICO FICHA MODELO Número de Registro 0001/ (Nº de identificação, seguido pelo ano da Catalogação e o número separado por hífen identifica o tipo de Acervo, neste caso o número 1 representa o Acervo Arquivístico) Número de Registro Antigo Caso possuir um número de proveniente de catalogações passadas Órgão/Instituição Responsável pelo Objeto Responsável pelo objeto, Prefeitura, Casa da Cultura, Igreja etc. Título Nome dado ao objeto catalogado Data Data da criação ou inauguração Status Se o objeto catalogado se encontra localizado ou não, no caso de patrimônios que foram catalogados, mas não existem mais o status é não localizado Nível de Descrição 0 quando pertence ao Acervo e 1 pertence a alguma coleção Dimensão e Suporte Qual é o gênero desse objeto, pode ser bibliográfico (Livro, revistas, cadernos, jornais etc.), cartográfico (mapas, fotografias aéreas, plantas etc.), eletrônico (informáticos ou digitais que necessitam de aparelhos eletrônicos para serem visualizados), filmográfico (imagem em movimento, filmes), iconográfico (fotografias, imagens, partituras), micrográfico (microfilmes), sonoro (discos, CD s), textual (informação escrita), tridimensional e outros. Nome do Produtor Nome de quem produziu o objeto (Pessoa ou entidade) História Administrativa/Biografia Toda a história do objeto, detalhes e informações que possam ser acrescentadas, curiosidades. Procedência Origem do objeto Sistema de Arranjo Estágio de tratamento se o objeto foi identificado e se foi organizado total ou parcial, se os campos da ficha não possuem informações suficientes então é organizado parcial. Condições de Reprodução Se há restrições quanto sua reprodução em mídias, jornais, xerox Existência e Localização dos Originais Se o objeto é original e onde ele está localizado fisicamente Notas sobre Conservação Estado em que se encontra o objeto na data da catalogação Mídias Relacionadas Se há cópias em PDF, site sobre o assunto, ou outras mídias relacionadas diretamente ao objeto. Data da Catalogação Data da catalogação Coordenador Responsável Nome de quem catalogou Foto Foto do objeto Página 3 de 9

4 ACERVO MUSEOLÓGICO FICHA MODELO Número de Registro 0001/ (Nº de identificação, seguido pelo ano da Catalogação e o número separado por hífen identifica o tipo de Acervo, neste caso o número 2 representa o Acervo Museológico) Número de Registro Antigo Caso possuir um número de proveniente de catalogações passadas Órgão/Instituição Responsável pelo Objeto Responsável pela obra, Prefeitura, Casa da Cultura, Igreja etc. Título/Denominação Nome dado a obra catalogado Data Data da criação Status Se a obra catalogada se encontra localizada ou não, no caso de patrimônios que foram catalogados, mas não existem mais o status é não localizado Dimensão e Suporte Altura x Largura x Profundidade em centímetros ou metros Autor Quem elaborou a obra Local de Produção Local onde a obra foi criada História Administrativa/Biografia Toda a história da obra, detalhes e informações que possam ser acrescentadas, curiosidades. Resumo Descritivo Características físicas da obra Procedência Origem da obra Sistema de Arranjo Estágio de tratamento se o objeto foi identificado e se foi organizado total ou parcial, se os campos da ficha não possuem informações suficientes então é organizado parcial. Condições de Reprodução Se há restrições quanto sua reprodução em mídias, jornais, xerox Material/Técnica Materiais principais e técnicas utilizadas para composição da obra Notas sobre Conservação Estado em que se encontra a obra na data da catalogação Mídias Relacionadas Se há cópias em PDF, site sobre o assunto, ou outras mídias relacionadas diretamente ao objeto. Data da Catalogação Data da catalogação Coordenador Responsável Nome de quem catalogou Foto Foto do objeto Página 4 de 9

5 ACERVO PATRIMONIAL FICHA MODELO Número de Registro 0001/ (Nº de identificação, seguido pelo ano da Catalogação e o número separado por hífen identifica o tipo de Acervo, neste caso o número 3 representa o Acervo Patrimonial) Número de Registro Antigo Caso possuir um número de proveniente de catalogações passadas Órgão/Instituição Responsável pelo Objeto Responsável pelo objeto, Prefeitura, Casa da Cultura, Igreja etc. Título Nome dado ao objeto catalogado Data Data da criação ou inauguração Status Se o objeto catalogado se encontra localizado ou não, no caso de patrimônios que foram catalogados, mas não existem mais o status é não localizado Dimensão e Suporte Altura x Largura x Profundidade em centímetros ou metros Nome do Produtor/Autor Quem elaborou o objeto Local de Produção Local onde o objeto foi criado Localização Geográfica Local onde o objeto está localizado História Administrativa/Biografia Toda a história do objeto, detalhes e informações que possam ser acrescentadas, curiosidades. Resumo Descritivo Características físicas do objeto Sistema de Arranjo Estágio de tratamento se o objeto foi identificado e se foi organizado total ou parcial, se os campos da ficha não possuem informações suficientes então é organizado parcial. Condições de Reprodução Se há restrições quanto sua reprodução em mídias, jornais, xerox Notas sobre Conservação Estado em que se encontra o objeto na data da catalogação Mídias Relacionadas Se há cópias em PDF, site sobre o assunto, ou outras mídias relacionadas diretamente ao objeto. Data da Catalogação Data da catalogação Coordenador Responsável Nome de quem catalogou Foto Foto do objeto Página 5 de 9

6 Decreto Nº de 08 de julho de 2016 Art. 1º - Fica criado o Regulamento de Catalogação dos Acervos Arquivístico, Museológico e Patrimonial do Município, de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação e Cultura e Coordenação de Cultura. Art. 2º - Todo objeto ou material de cunho histórico, cultural ou artístico doado ou adquirido para a Coordenação de Cultura deverá ser catalogado conforme esse regulamento para que seja preservado os bens culturais e históricos do município. Art. 3º - Qualquer objeto ou material de cunho histórico, cultural ou artístico doado deverá ter documentado um Termo de Doação contendo as informações do doador e do objeto, para assegurar que o mesmo seja preservado. O termo de doação deverá conter a autorização para a reprodução e uso de imagens referentes ao objeto. Art. 4º - O Sistema de Catalogação de Bens Culturais do Município se divide em: Acervo Arquivístico, Acervo Museológico e Acervo Patrimonial. Art. 5º - No Acervo Arquivístico, são considerados os seguintes gêneros documentais: bibliográfico, cartográfico, eletrônico, filmográfico, iconográfico, micrográfico, sonoro, textual, tridimensional e documentos em geral. Art. 6º - No Acervo Museológico, são considerados bens materiais que perderam suas funções originais e ganharam outros valores simbólicos, artísticos, históricos e/ou culturais, passando a corresponder ao interesse e objetivo de preservação e pesquisa. Art. 7º - No Acervo Patrimonial, são considerados monumentos, arquitetura, murais e qualquer objeto de cunho histórico, cultural ou artístico fixo em um determinado local. Art. 8º - A ficha de catalogação de Acervo Arquivístico deverá conter os seguintes dados: a) Número de Registro (número composto por 4 algarismos em ordem decrescente de acordo com cada ficha catalogada, exemplo 0001, , Ano da Catalogação separado por uma barra, código do acervo arquivístico 1 separado do ano por hífen, ficando assim o código 0001/2016-1); b) Número de Registro Antigo (Se houver, de catalogação anterior); c) Órgão/Instituição Responsável pelo Objeto; d) Título; e) Data (Data da Produção); f) Status (localizado, não localizado, excluído); g) Nível de Descrição (Nível da unidade de descrição em relação as demais, onde nível 0 é acervo da entidade custodiadora e nível 1 é referente a fundo ou coleção); h) Dimensão e Suporte (gêneros documentais bibliográfico, cartográfico, eletrônico, filmográfico, iconográfico, micrográfico, sonoro, textual, tridimensional e documentos em geral, caso não haja informações colocar em metros lineares); i) Nome do Produtor; Página 6 de 9

7 j) História Administrativa/Biografia (História da Produção, custódia, extravios, ocorrências com notícias); k) Procedência (origem); l) Sistema de Arranjo (Estágio de tratamento como identificado, organizado e descrito, parcial ou total); m) Condições de Reprodução (Se há ou não restrição quanto à sua reprodução, leis que impeçam, restrição de divulgação); n) Existência e Localização dos Originais; o) Notas sobre Conservação (Estado em que se encontra na data da catalogação); p) Mídias Relacionadas; q) Data da Catalogação; r) Coordenador Responsável, s) Foto. Art. 9º - A ficha de catalogação de Acervo Museológico deverá conter os seguintes dados: a) Número de Registro (número composto por 4 algarismos em ordem decrescente de acordo com cada ficha catalogada, exemplo 0001, , Ano da Catalogação separado por uma barra, código do acervo museológico 2 separado do ano por hífen, ficando assim o código 0001/2016-2); b) Número de Registro Antigo (Se houver, de catalogação anterior); c) Órgão/Instituição Responsável pelo Objeto; d) Título/Denominação; e) Data (Data da Produção); f) Status (localizado, não localizado, excluído); g) Dimensão e Suporte (Bidimensional A x L, Tridimensional A x L x P, Circular Diâmetro x Espessura e peso); h) Autor; i) Local de Produção; j) História Administrativa/Biografia (História da Produção, custódia, extravios, ocorrências com notícias); k) Resumo Descritivo (Resumo textual do objeto); l) Procedência (origem); m) Sistema de Arranjo (Estágio de tratamento como identificado, organizado e descrito, parcial ou total); n) Condições de Reprodução (Se há ou não restrição quanto à sua reprodução, leis que impeçam, restrição de divulgação); o) Material/Técnica; p) Notas sobre Conservação (Estado em que se encontra na data da catalogação); q) Mídias Relacionadas; r) Data da Catalogação; s) Coordenador Responsável, t) Foto. Art. 10º - A ficha de catalogação de Acervo Patrimonial deverá conter os seguintes dados: Página 7 de 9

8 a) Número de Registro (número composto por 4 algarismos em ordem decrescente de acordo com cada ficha catalogada, exemplo 0001, , Ano da Catalogação separado por uma barra, código do acervo patrimonial 3 separado do ano por hífen, ficando assim o código 0001/2016-3); b) Número de Registro Antigo (Se houver, de catalogação anterior); c) Órgão/Instituição Responsável pelo Objeto; d) Título/Denominação; e) Data (Data da Produção); f) Status (localizado, não localizado, excluído); g) Dimensão e Suporte (Bidimensional A x L, Tridimensional A x L x P, Circular Diâmetro x Espessura e peso); h) Nome do Produtor/Autor; i) Local de Produção; j) Localização Geográfica; k) História Administrativa/Biografia (História da Produção, custódia, extravios, ocorrências com notícias); l) Resumo Descritivo (Resumo textual do objeto); m) Sistema de Arranjo (Estágio de tratamento como identificado, organizado e descrito, parcial ou total); n) Condições de Reprodução (Se há ou não restrição quanto à sua reprodução, leis que impeçam, restrição de divulgação); o) Notas sobre Conservação (Estado em que se encontra na data da catalogação); p) Mídias Relacionadas; q) Data da Catalogação; r) Coordenador Responsável, s) Foto. Art. 11º - Em anexo na Ficha de Catalogação terá uma cópia do Termo de Doação quando houver ou quaisquer outros documentos referentes ao objeto catalogado. Art. 12º - As fichas de catalogação deverão ser de livre acesso da população, acessíveis via internet em site específico pertencente à Secretaria Municipal de Educação e Cultura e Coordenação de Cultura. Art. 13º - Os objetos que forem restritos quanto ao uso de imagens não poderão ter sua reprodução nas fichas de acesso público e não poderão ser fotografados em exposições e pesquisas. Art. 14º - Poderão ser emprestados os objetos dos Acervos de acordo com o Regulamento da Casa da Cultura, e para fins específicos, mediante a assinatura de um Termo de Compromisso e apresentação de um projeto que justifica a utilização do empréstimo, que deverá ser aprovado pela Coordenação de Cultura, e desde que o objeto se encontrar disponível para empréstimo. Art. 15º - Os objetos recebidos através de doação serão analisados pela Coordenação de Cultura que poderá aprovar ou não recebimento do objeto a fim de permitir que o Acervo seja apenas de objetos que se se enquadrem nos aspectos culturais, históricos e artísticos do município. Página 8 de 9

9 Art. 16º - Todo objeto catalogado receberá uma etiqueta de identificação que irá conter seu número de registro atualizado. Art. 17º - As fichas deverão ser arquivadas em arquivo próprio, separados por tipologia de arquivo e em ordem numérica decrescente, para facilitar o acesso as informações. Art. 18º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Página 9 de 9

FICHA DE DESCRIÇÃO DE COLEÇÕES

FICHA DE DESCRIÇÃO DE COLEÇÕES UFGD FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO REGIONAL FICHA DE DESCRIÇÃO DE COLEÇÕES COLEÇÃO: ESTRADA DE FERRO NOROESTE DO BRASIL 1. ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO 1.1. Código de referência: BR CDR

Leia mais

REGULAMENTO PARA AS ESCOLAS DA VI CONVOCATÓRIA ENCAIXANDO A ARTE

REGULAMENTO PARA AS ESCOLAS DA VI CONVOCATÓRIA ENCAIXANDO A ARTE REGULAMENTO PARA AS ESCOLAS DA VI CONVOCATÓRIA ENCAIXANDO A ARTE 1. A convocatória contempla modalidades de arte sobre suporte definido: caixa de fósforos; 2. Cada escola, instituição regular de ensino,

Leia mais

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Secretaria de Tecnologia da Informação Coordenadoria de Sistemas BIBLIOTECA DIGITAL. Glossário

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Secretaria de Tecnologia da Informação Coordenadoria de Sistemas BIBLIOTECA DIGITAL. Glossário SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Secretaria de Tecnologia da Informação BIBLIOTECA DIGITAL GLOSSÁRIO Acervo bibliográfico Acervo comum Ajuda Área Argumento de pesquisa Assunto Autor Campos descritivos Cesta de

Leia mais

Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria Projeto Arquitetônico

Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria Projeto Arquitetônico Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria Projeto Arquitetônico O Prêmio Planeta Casa 2012 busca valorizar empresas, organizações da sociedade civil e profissionais das áreas de arquitetura, design,

Leia mais

Regulamento do Concurso de Fotografia. Santa Bárbara com Vida. Artigo 1º

Regulamento do Concurso de Fotografia. Santa Bárbara com Vida. Artigo 1º Regulamento do Concurso de Fotografia Artigo 1º (Enquadramento e Objetivo) 1.1 - O concurso de fotografia é um evento organizado pela e tem como objetivo a promoção e dinamização do património natural

Leia mais

I PRÊMIO URCA DE LITERATURA DE CORDEL Regulamento

I PRÊMIO URCA DE LITERATURA DE CORDEL Regulamento I PRÊMIO URCA DE LITERATURA DE CORDEL Regulamento I DOS OBJETIVOS Em sua primeira edição, o I Prêmio URCA de Literatura de Cordel atende ao objetivo de estimular a leitura e a produção literária no Cariri

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR A MINHA ESCOLA ADOTA: UM MUSEU, UM PALÁCIO, UM MONUMENTO

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR A MINHA ESCOLA ADOTA: UM MUSEU, UM PALÁCIO, UM MONUMENTO REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR A MINHA ESCOLA ADOTA: UM MUSEU, UM PALÁCIO, UM MONUMENTO O concurso escolar A minha escola adota um museu, um palácio, um monumento... é uma iniciativa promovida conjuntamente

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação. I. Portarias da Presidência... 05

SUMÁRIO. Apresentação. I. Portarias da Presidência... 05 SUMÁRIO Apresentação I. Portarias da Presidência... 05 SEPARATA DO BOLETIM DE SERVIÇO Nº 07 ANO XXIV Abril - 2011 APRESENTAÇÃO Esta Separata do Boletim de Serviço destina-se a publicação de atos oficiais

Leia mais

1º CONCURSO FOTOGRÁFICO NATAL DO CORAÇÃO REGULAMENTO

1º CONCURSO FOTOGRÁFICO NATAL DO CORAÇÃO REGULAMENTO 1º CONCURSO FOTOGRÁFICO NATAL DO CORAÇÃO REGULAMENTO 1 APRESENTAÇÃO: 1.1 O Concurso Fotográfico NATAL DO CORAÇÃO 2012, é uma iniciativa da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Santa Maria (CDL) e Prefeitura

Leia mais

CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO POR APROVADO Kélia Jácome Kélia Jácome Silvia Helena Correia Vidal

CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO POR APROVADO Kélia Jácome Kélia Jácome Silvia Helena Correia Vidal Primeira 1/6 CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO POR APROVADO Kélia Jácome Kélia Jácome Silvia Helena Correia Vidal Marcelo de Sousa Monteiro Michelle Borges C. Cunha HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES EDIÇÃO

Leia mais

REITORIA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE RESOLUÇÃO Nº 04/2008 NORMAS PARA DEPÓSITO E DISPONIBILIZAÇÃO DE TRABALHOS NA BIBLIOTECA

REITORIA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE RESOLUÇÃO Nº 04/2008 NORMAS PARA DEPÓSITO E DISPONIBILIZAÇÃO DE TRABALHOS NA BIBLIOTECA REITORIA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE RESOLUÇÃO Nº 04/2008 NORMAS PARA DEPÓSITO E DISPONIBILIZAÇÃO DE TRABALHOS NA BIBLIOTECA Aprovada no CONSEPE, na 5ª Sessão, realizada em 21 de maio

Leia mais

XXIV SALÃO DE ARTES PLÁSTICAS DE MOCOCA 2016 Realização Departamento de Cultura e Turismo Prefeitura Municipal de Mococa

XXIV SALÃO DE ARTES PLÁSTICAS DE MOCOCA 2016 Realização Departamento de Cultura e Turismo Prefeitura Municipal de Mococa XXIV SALÃO DE ARTES PLÁSTICAS DE MOCOCA 2016 Realização Departamento de Cultura e Turismo Prefeitura Municipal de Mococa Período de Inscrição: 05 de Agosto a 16 de Setembro de 2016 Divulgação dos artistas

Leia mais

E D I T A L. Itatiba, 10 de setembro de 2013.

E D I T A L. Itatiba, 10 de setembro de 2013. EDITAL DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO 2013 ABRE PERÍODO DE INSCRIÇÕES E ESTABELECE CRITÉRIOS PARA O CONCURSO DE FOTOGRAFIAS CIDADES E ARQUITETURA. A Coordenadora do Curso de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

EDITAL PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS MEIO AMBIENTE MULTIVIX- CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM 001/15

EDITAL PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS MEIO AMBIENTE MULTIVIX- CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM 001/15 EDITAL PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS MEIO AMBIENTE MULTIVIX- CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM 001/15 A Direção Geral da Faculdade do Espírito Santo Multivix Cachoeiro de Itapemirim, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

EDITAL DE CONCURSO PARA A CRIAÇÃO DA LOGOMARCA DO SELO ACERVO HISTÓRICO DO TRT DA 12ª REGIÃO

EDITAL DE CONCURSO PARA A CRIAÇÃO DA LOGOMARCA DO SELO ACERVO HISTÓRICO DO TRT DA 12ª REGIÃO EDITAL DE CONCURSO PARA A CRIAÇÃO DA LOGOMARCA DO SELO ACERVO HISTÓRICO DO TRT DA 12ª REGIÃO A JUÍZA-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

Leia mais

IAR 01: RELATÓRIOS PERIÓDICOS RP

IAR 01: RELATÓRIOS PERIÓDICOS RP GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES E PAVIMENTAÇÃO URBANA Gerência de Estudos e Projetos IAR 01: RELATÓRIOS PERIÓDICOS RP 1 CONTEÚDO Os Relatórios Periódicos RP, devem

Leia mais

REGULAMENTO II CONCURSO DE FOTOGRAFIA DO IFF CAMPUS MACAÉ BIOLOGIA PRA MIM É... CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

REGULAMENTO II CONCURSO DE FOTOGRAFIA DO IFF CAMPUS MACAÉ BIOLOGIA PRA MIM É... CAPÍTULO I DAS FINALIDADES REGULAMENTO II CONCURSO DE FOTOGRAFIA DO IFF CAMPUS MACAÉ BIOLOGIA PRA MIM É... CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º. O presente concurso tem a finalidade de incentivar o interesse pela Biologia através

Leia mais

XIII CONCURSO SIOMA BREITMAN DE FOTOGRAFIA EDIÇÃO 2013

XIII CONCURSO SIOMA BREITMAN DE FOTOGRAFIA EDIÇÃO 2013 XIII CONCURSO SIOMA BREITMAN DE FOTOGRAFIA EDIÇÃO 2013 O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE torna público que, nos termos da Resolução nº 2.186, de 20 de maio de 2010, encontram-se abertas

Leia mais

I Concurso de Fotografia Comemoração ao Dia da Árvore REGULAMENTO

I Concurso de Fotografia Comemoração ao Dia da Árvore REGULAMENTO I Concurso de Fotografia Comemoração ao Dia da Árvore REGULAMENTO 1 TEMA: Árvore: símbolo da vida, parte da minha história! 2 OBJETIVO Diante do maior desafio atual da humanidade que é a preservação do

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO PORTARIA DECEA Nº 186 /DGCEA, DE 14 DE OUTUBRO DE 2014.

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO PORTARIA DECEA Nº 186 /DGCEA, DE 14 DE OUTUBRO DE 2014. MINISTÉRIO DA DEFESA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO PORTARIA DECEA Nº 186 /DGCEA, DE 14 DE OUTUBRO DE 2014. Aprova o Plano Básico de Zona de Proteção de Heliponto (PBZPH) para o Heliponto HOSPITAL

Leia mais

Primeira Edição: 20/08/2010 Página 1 de 10 Revisão 01 POP.ADM.001 PROCEDIMENTO ELABORAÇÃO E CONTROLE DE DOCUMENTOS

Primeira Edição: 20/08/2010 Página 1 de 10 Revisão 01 POP.ADM.001 PROCEDIMENTO ELABORAÇÃO E CONTROLE DE DOCUMENTOS Página 1 de 10 REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA 00 20/08/2010 Emissão do Documento 01 08/11/2011 Alteração logomarca e revisão do procedimento Claudiane Freire de Oliveira Coordenador

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA TRANSCRIÇÃO DE COLEÇÃO CCN

INSTRUÇÕES PARA TRANSCRIÇÃO DE COLEÇÃO CCN INSTRUÇÕES PARA TRANSCRIÇÃO DE COLEÇÃO CCN Brasília, maio de 2013 (versão preliminar) Sumário Procedimentos para transcrição de coleção... 3 Lista de elementos de dados... 3 Área de dados da coleção...

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Professor: João Carmo ELEMENTOS DO DESENHO TÉCNICO Os desenhos no papel continuam a ter importância, em particular para a fabricação,

Leia mais

EDITAL nº. 001/2015-DG/CAMPUS AVANÇADO-CL/IFMG/SETEC/MEC. CONCURSO PARA ESCOLHA DO UNIFORME ESTUDANTIL Câmpus Avançado Conselheiro Lafaiete

EDITAL nº. 001/2015-DG/CAMPUS AVANÇADO-CL/IFMG/SETEC/MEC. CONCURSO PARA ESCOLHA DO UNIFORME ESTUDANTIL Câmpus Avançado Conselheiro Lafaiete EDITAL nº. 001/2015-DG/CAMPUS AVANÇADO-CL/IFMG/SETEC/MEC Conselheiro Lafaiete, 20 de março de 2015. CONCURSO PARA ESCOLHA DO UNIFORME ESTUDANTIL Câmpus Avançado Conselheiro Lafaiete REGULAMENTO A Direção

Leia mais

EDITAL EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS 2016

EDITAL EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS 2016 EDITAL 01.2016 EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS 2016 1. MTB - MUSEU THÉO BRANDÃO DE ANTROPOLOGIA E FOLCLORE O Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore (MTB), da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), criado

Leia mais

Concurso Literário Coleção Vertentes Edital nº 01/2015, de 06 de novembro de 2015

Concurso Literário Coleção Vertentes Edital nº 01/2015, de 06 de novembro de 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CENTRO EDITORIAL E GRÁFICO Concurso Literário Coleção Vertentes Edital nº 01/2015, de 06 de novembro de 2015 A Universidade Federal de Goiás, por intermédio

Leia mais

TÍTULO: PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA POR MEIOS DIGITAIS: SENSIBILIZAÇÃO E DIGITALIZAÇÃO DO ACERVO DA MEMÓRIA RIO-PARDENSE

TÍTULO: PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA POR MEIOS DIGITAIS: SENSIBILIZAÇÃO E DIGITALIZAÇÃO DO ACERVO DA MEMÓRIA RIO-PARDENSE TÍTULO: PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA POR MEIOS DIGITAIS: SENSIBILIZAÇÃO E DIGITALIZAÇÃO DO ACERVO DA MEMÓRIA RIO-PARDENSE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Normas para envio de trabalhos para o I Workshop Internacional de Ergonomia do IEDUV

Normas para envio de trabalhos para o I Workshop Internacional de Ergonomia do IEDUV Normas para envio de trabalhos para o I Workshop Internacional de Ergonomia do IEDUV O IEDUV traz para Vitória do Espirito Santo e em especial para o Brasil, o I Workshop Internacional de Ergonomia, neste

Leia mais

Câmpus Francisco Beltrão REGULAMENTO MOSTRA DE FOTOGRAFIA O CÂMPUS EM UM CLICK

Câmpus Francisco Beltrão REGULAMENTO MOSTRA DE FOTOGRAFIA O CÂMPUS EM UM CLICK REGULAMENTO MOSTRA DE FOTOGRAFIA O CÂMPUS EM UM CLICK DO OBJETO 1. A UTFPR,, promove O Câmpus em um Click. A Mostra de Fotografia tem como objetivo retratar o dia a dia, espaço e pessoas que fazem parte

Leia mais

Edital Prêmio Fotográfico USCS 2012

Edital Prêmio Fotográfico USCS 2012 1 Edital Prêmio Fotográfico USCS 2012 A Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), por meio de seu Núcleo de Ação Cultural, torna público o Edital Prêmio Fotográfico

Leia mais

MOSTRA DE TRABALHOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS, ADMINISTRATIVOS E GERENCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DE BIOENERGIA E BIOMASSA

MOSTRA DE TRABALHOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS, ADMINISTRATIVOS E GERENCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DE BIOENERGIA E BIOMASSA 1. APRESENTAÇÃO: Entende-se como trabalho técnico aquele apresentado durante as sessões técnicas do 3º Congresso Internacional de Bioenergia. A coordenação do evento receberá trabalhos técnicos que serão

Leia mais

Tutorial para buscas no catálogos dos acervos nas bibliotecas

Tutorial para buscas no catálogos dos acervos nas bibliotecas Tutorial para buscas no catálogos dos acervos nas bibliotecas Os acervos nas bibliotecas da UFG são compostos por: Livros Periódicos (revistas científicas) Jornais Revistas de generalidades CDs DVDs Fitas

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA 2. Vice-Presidência aprovação Vice-Presidência Administrativa, Financeira e Tecnologia. Não Aplicável HISTÓRICO DE REVISÕES

POLÍTICA CORPORATIVA 2. Vice-Presidência aprovação Vice-Presidência Administrativa, Financeira e Tecnologia. Não Aplicável HISTÓRICO DE REVISÕES POLÍTICA DE ATIVOS POLÍTICA CORPORATIVA 2 Área responsável Administrativa Vice-Presidência aprovação Vice-Presidência Administrativa, Financeira e Tecnologia Diretor responsável Vagner de Paula Guzella

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quarta-feira, 14 de setembro de Série. Número 162

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quarta-feira, 14 de setembro de Série. Número 162 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Quarta-feira, 14 de setembro de 2016 Série Sumário SECRETARIAS REGIONAIS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DA ECONOMIA, TURISMO E CULTURA Portaria n.º

Leia mais

REGULAMENTO DA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E GUARDA DO ACERVO ACADÊMICO DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB

REGULAMENTO DA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E GUARDA DO ACERVO ACADÊMICO DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB REGULAMENTO DA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E GUARDA DO ACERVO ACADÊMICO DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB Estabelece a Política para Manutenção e Guarda do Acervo Acadêmico da Escola de Direito de Brasília

Leia mais

Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte S/A PRODABEL

Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte S/A PRODABEL Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte S/A PRODABEL Diretoria de Sistema - DS Superintendência de Arquitetura de Sistemas - SAS Gerência de Arquitetura de Informação - GAAS

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO A PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FACULDADES INTEGRADAS EINSTEIN DE LIMEIRA PAPIC- EINSTEIN

PROGRAMA DE APOIO A PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FACULDADES INTEGRADAS EINSTEIN DE LIMEIRA PAPIC- EINSTEIN PROGRAMA DE APOIO A PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FACULDADES INTEGRADAS EINSTEIN DE LIMEIRA PAPIC- EINSTEIN EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DO PAPIC- EINSTEIN Nº 02/2016 A Comissão Científica do

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS. EDITAL Nº 04, 02 de março de 2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS. EDITAL Nº 04, 02 de março de 2015. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS EDITAL Nº 04, 02 de março de 2015. PROCESSO SELETIVO PARA A MORADIA ESTUDANTIL CAMPUS DE FREDERICO WESTPHALEN

Leia mais

17º CONCURSO NACIONAL MUSEU DA IMPRENSA

17º CONCURSO NACIONAL MUSEU DA IMPRENSA Ficha de inscrição 17º CONCURSO NACIONAL MUSEU DA IMPRENSA 2014/2015 Categoria Artigo Jornalístico Nível superior Tema: A importância dos museus na formação cultural do país Aluna: Janaina Bárbara Bolonezi

Leia mais

XXXVIII CONCURSO FOTOGRÁFICO CIDADE DE SANTA MARIA 2016

XXXVIII CONCURSO FOTOGRÁFICO CIDADE DE SANTA MARIA 2016 XXXVIII CONCURSO FOTOGRÁFICO CIDADE DE SANTA MARIA 2016 REGULAMENTO O Concurso Fotográfico Cidade de Santa Maria, criado pela Lei Municipal n 1974/78, promovido pela Prefeitura Municipal de Santa Maria,

Leia mais

REGIMENTO DA REVISTA HISTÓRIA & PERSPECTIVAS I - DA IDENTIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DA REVISTA

REGIMENTO DA REVISTA HISTÓRIA & PERSPECTIVAS I - DA IDENTIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DA REVISTA REGIMENTO DA REVISTA HISTÓRIA & PERSPECTIVAS I - DA IDENTIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DA REVISTA Art 1º. A Revista História & Perspectivas foi criada em 1988, pelo Curso de Graduação em História e atualmente

Leia mais

Regulamento Concurso de Fotografia ATEC Retrata a Formação Profissional

Regulamento Concurso de Fotografia ATEC Retrata a Formação Profissional Regulamento Concurso de Fotografia ATEC (versão de 25.11.2016) O Concurso de Fotografia da ATEC é um concurso organizado pela ATEC Associação de Formação para a Indústria, localizada em Palmela. O tema

Leia mais

Gestão e Manutenção de Equipamentos

Gestão e Manutenção de Equipamentos Guia da Reforma Administrativa de Lisboa Gestão e Manutenção de Equipamentos O que são Equipamentos Municipais? São estruturas públicas geridas pela Autarquia. As necessidades da população e a concretização

Leia mais

FBN/SEBP-MT - CADASTRO DE BIBLIOTECA DE PUBLICAS

FBN/SEBP-MT - CADASTRO DE BIBLIOTECA DE PUBLICAS FBN/SEBP-MT - CADASTRO DE BIBLIOTECA DE PUBLICAS DADOS GERAIS Pessoa Jurídica Pessoa Física Inscrição Estadual Nome da Biblioteca: Nome Fantasia Natureza Jurídica Telefone Geral E-mail Geral Site Logim

Leia mais

1º Amostra de Foto Cultural do Centro Europeu - Unidade Joinville

1º Amostra de Foto Cultural do Centro Europeu - Unidade Joinville 1º Amostra de Foto Cultural do Centro Europeu - Unidade Joinville - JOINVILLE UM MEIA CINCO Evento Fotográfico - Cultural - Regulamento O Centro Europeu - Unidade Joinville quer homenagear a cidade no

Leia mais

BASE DE DADOS ACERVO JUDICIÁRIO DO ARQUIVO NACIONAL

BASE DE DADOS ACERVO JUDICIÁRIO DO ARQUIVO NACIONAL BASE DE DADOS ACERVO JUDICIÁRIO DO ARQUIVO NACIONAL Manual para procedimentos básicos A tela inicial irá apresentar um menu com as seguintes opções: Introdução, Manual, Vocabulário, Consulta e Sair. 1

Leia mais

Edital Nº 001/2016 Concurso fotográfico CAPÍTULO II AS CONDIÇÕES DOS TRABALHOS INSCRITOS

Edital Nº 001/2016 Concurso fotográfico CAPÍTULO II AS CONDIÇÕES DOS TRABALHOS INSCRITOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ UESPI IV SIMPÓSIO REGIONAL DE DIVERSIDADE BIOLÓGICA E XVII SEMANA DE BIOLOGIA: BIODIVERSIDADE FAUNÍSTICA E FLORÍSTICA DO PIAUÍ Edital Nº 001/2016 Concurso fotográfico CAPÍTULO

Leia mais

Prefeitura de RIO POMBA ESTADO DE MINAS GERAIS

Prefeitura de RIO POMBA ESTADO DE MINAS GERAIS PORTARIA Nº 024/2013, de 04 de março de 2013. Dispõe sobre o recadastramento obrigatório do Servidor Público Municipal, ativo e inativo, e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Rio Pomba, no

Leia mais

Referências. Prof. Sérgio Henrique Braz

Referências. Prof. Sérgio Henrique Braz Referências Bibliográficas Prof. Sérgio Henrique Braz Segundo a ABNT-NBR 6023:2002 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Relação de obras citadas pelo autor em livros, artigos de periódicos, teses, relatórios técnicos,

Leia mais

MODELO PARA ELABORAÇÃO E REDAÇÃO DE POP.

MODELO PARA ELABORAÇÃO E REDAÇÃO DE POP. TÍTULO TIPO: PQ PALAVRA-CHAVE ELABORAÇÃO MODELO PARA ELABORAÇÃO E REDAÇÃO DE POP. BP - 1 SUMÁRIO: 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 3. RESPOSABILIDADES 4. DEFINIÇÕES 5. SIGLAS 6. PROCEDIMENTOS 7. REFERÊNCIAS

Leia mais

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO PARA O CONCURSO DE IDEIAS PARA LOGOTIPO DO GABINETE DA JUVENTUDE DA CÂMARA MUNICIPAL DO BARREIRO

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO PARA O CONCURSO DE IDEIAS PARA LOGOTIPO DO GABINETE DA JUVENTUDE DA CÂMARA MUNICIPAL DO BARREIRO O Gabinete da Juventude da Câmara Municipal do Barreiro irá promover, no âmbito da inauguração das novas instalações do Espaço J, várias iniciativas de modo a comemorar este evento. Integrado nas iniciativas

Leia mais

DAF/DGM-Coordenação de Patrimônio CARTILHA COMODATO E DOAÇÃO DAF/DGM/PAT

DAF/DGM-Coordenação de Patrimônio CARTILHA COMODATO E DOAÇÃO DAF/DGM/PAT DAF/DGM-Coordenação de Patrimônio CARTILHA DO COMODATO E DOAÇÃO 1 Normas de Registro e Controle de Bens Patrimoniais Móveis da FUB CAPÍTULO X Da Doação de Bens Móveis à FUB Art. 56º Antes de dar início

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CASA DO ESTUDANTE

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CASA DO ESTUDANTE REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CASA DO ESTUDANTE CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Artigo 1º - A Biblioteca da Faculdade Casa do Estudante, através de suas instalações, do seu acervo, de seus recursos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG CEP Fone: (35)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG CEP Fone: (35) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG CEP 37130-000. Fone: (35) 3299-1000 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIO EDITAL 082/2016 PROGEPE Orientações

Leia mais

Prefeitura do Município de Taboão da Serra Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia.

Prefeitura do Município de Taboão da Serra Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. Concurso: Água para todos e todos pela água 2ª Edição A Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia de Taboão da Serra, em parceria com Grupo 1 de Jornais, participará da Campanha Educacional Economia

Leia mais

Gerência de Projetos da Área de Educação Artística CONCURSO NACIONAL DE CARTÕES DE NATAL REGULAMENTO GERAL

Gerência de Projetos da Área de Educação Artística CONCURSO NACIONAL DE CARTÕES DE NATAL REGULAMENTO GERAL Gerência de Projetos da Área de Educação Artística CONCURSO NACIONAL DE CARTÕES DE NATAL REGULAMENTO GERAL Capítulo I Da Finalidade Art. 1º - O Concurso Nacional de Cartões de Natal tem por finalidade

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul DECRETO Nº 18.290, DE 13 DE JULHO DE 2016. Aprova o Plano de Classificação e a Tabela de Temporalidade de s da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social atividadesfim, para efeitos legais.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA ESADE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES.

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA ESADE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES. REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA ESADE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES. O Diretor da Esade Laureate International Universities, no uso de suas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SISTEMA DE BIBLIOTECAS PROCEDIMENTOS PARA COMPRA DE MATERIAL BIBLIOGRÁFICO NA UFPR

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SISTEMA DE BIBLIOTECAS PROCEDIMENTOS PARA COMPRA DE MATERIAL BIBLIOGRÁFICO NA UFPR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SISTEMA DE BIBLIOTECAS PROCEDIMENTOS PARA COMPRA DE MATERIAL BIBLIOGRÁFICO NA UFPR Todas as solicitações de compra de materiais bibliográficos devem seguir orientações abaixo.

Leia mais

Atividade de Ciências Verificação Corrente I 2º Bimestre de 2016

Atividade de Ciências Verificação Corrente I 2º Bimestre de 2016 CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL CENTRO DE ORIENTAÇÃO E SUPERVISÃO AO ENSINO ASSISTENCIAL COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II Atividade de Ciências Verificação Corrente I 2º Bimestre de 2016 Nomes

Leia mais

Considerando: Resolve:

Considerando: Resolve: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO CEPE/IFSC

Leia mais

VI SEMANA DE EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA: EXTENSÃO: CAMINHOS POSSÍVEIS PARA O ENFRENTAMENTO DAS DIVERSAS FORMAS DE POBREZA UEPB

VI SEMANA DE EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA: EXTENSÃO: CAMINHOS POSSÍVEIS PARA O ENFRENTAMENTO DAS DIVERSAS FORMAS DE POBREZA UEPB VI SEMANA DE EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA: EXTENSÃO: CAMINHOS POSSÍVEIS PARA O ENFRENTAMENTO DAS DIVERSAS FORMAS DE POBREZA UEPB Período: 18 a 21 DE OUTUBRO de 2011 Campus I da UEPB ASSUNTO:

Leia mais

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 1 / 6 CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO Jovens Curadores: Galerias Municipais EGEAC 1. Enquadramento É intuito das Galerias Municipais acolher, divulgar e apoiar a produção e pensamento artístico contemporâneo

Leia mais

EDITAL CONCURSO CALENDÁRIO 2017 da UFRR - Roraima contemporâneo: cenário cultural.

EDITAL CONCURSO CALENDÁRIO 2017 da UFRR - Roraima contemporâneo: cenário cultural. EDITAL CONCURSO CALENDÁRIO 2017 da UFRR - Roraima contemporâneo: cenário cultural. A Coordenadoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Roraima (COORDCOM/UFRR) torna público o Concurso Cultural

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE História da computação. Museu tecnológico. Lixo eletrônico. Museu virtual.

PALAVRAS-CHAVE História da computação. Museu tecnológico. Lixo eletrônico. Museu virtual. ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 1 ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( X) TECNOLOGIA FORMAÇÃO E CATALOGAÇÃO

Leia mais

1.7 Os artistas participantes do programa de exposição NOVAS POÉTICAS 2016 deverão concordar com a possibilidade de venda das obras selecionadas.

1.7 Os artistas participantes do programa de exposição NOVAS POÉTICAS 2016 deverão concordar com a possibilidade de venda das obras selecionadas. 1. Inscrição 1.1 As inscrições serão gratuitas e estão habilitados a participar desta convocatória estudantes matriculados em Instituições de Ensino Brasileiras com curso correspondente a área de Artes

Leia mais

EDITAL Nº 001/2014 I - BOLSA

EDITAL Nº 001/2014 I - BOLSA EDITAL Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA BOLSA PNPD/CAPES DE PÓS- DOUTORADO NO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade

Leia mais

Convocatória Nova Fotografia 2017

Convocatória Nova Fotografia 2017 Convocatória Nova Fotografia 2017 O projeto anual Nova Fotografia tem por objetivo criar um espaço permanente para exposição de projetos fotográficos de artistas promissores e ainda pouco conhecidos que

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE OBRAS- SISMOB

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE OBRAS- SISMOB SISTEMA DE MONITORAMENTO DE OBRAS- SISMOB PROGRAMA DE REQUALIFICAÇÃO DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE (UBS) http://dab.saude.gov.br/sistemas/sismob/ 1ºPASSO ACESSAR O SISTEMA CNPJ do Fundo Municipal de Saúde-

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal PROVIMENTO N.10, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2012. Dispõe sobre a criação da Revista dos Juizados Especiais Federais e seu estatuto e institui o conselho editorial. O CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA FEDERAL e PRESIDENTE

Leia mais

MANUAL EVENTOS APOIADOS

MANUAL EVENTOS APOIADOS MANUAL DE EVENTOS APOIADOS Atualizado em 06 de Maio de 2016 1. INTRODUÇÃO... 3 2. NATUREZA DO APOIO... 3 3. PROPOSTA DE REALIZAÇÃO DO EVENTO... 3 3.1 PERÍODO DE REALIZAÇÃO DOS EVENTOS... 4 4. SERVIÇOS

Leia mais

CONCURSO ECO-FOTOGRAFIA

CONCURSO ECO-FOTOGRAFIA CONCURSO ECO-FOTOGRAFIA EDIÇÃO 2016: FAUNA E FLORA PICOENSE A Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Picos, através do Departamento de Educação Ambiental, torna público o II Concurso de Fotografia

Leia mais

COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO EDITAL Nº 014/2016. São João do Piauí, 21 de outubro de 2016

COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO EDITAL Nº 014/2016. São João do Piauí, 21 de outubro de 2016 COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO EDITAL Nº 014/2016 São João do Piauí, 21 de outubro de 2016 A Diretoria Geral do Campus São João do Piauí, através da Coordenação de Extensão, torna público este Edital que estabelece

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 26, DE 28 DE NOVEMBRO DE (DOU nº 234, de 7/12/2005, seção 1 p. 142)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 26, DE 28 DE NOVEMBRO DE (DOU nº 234, de 7/12/2005, seção 1 p. 142) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 26, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005. (DOU nº 234, de 7/12/2005, seção 1 p. 142) Fixa Roteiro para a Troca de Informações entre o INCRA e os Serviços de Registro de Imóveis, nos termos

Leia mais

REGULAMENTO Versão 1

REGULAMENTO Versão 1 REGULAMENTO 2016 3.8.2016 - Versão 1 O 2º Concurso de Vídeo dos Escoteiros do Brasil é uma iniciativa dos Escoteiros do Brasil, aberta à participação de qualquer pessoa associada à União dos Escoteiros

Leia mais

LINHAS DE ORIENTAÇÃO PARA A CARTA DE BURRA

LINHAS DE ORIENTAÇÃO PARA A CARTA DE BURRA Pág. 1 de 5 LINHAS DE ORIENTAÇÃO PARA A CARTA DE BURRA PROCEDIMENTOS As novas linhas de orientação para acompanharem a Carta de Burra revista (1999) estarão disponíveis em breve. As seguintes linhas de

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 548, DE 6 DE MAIO DE 2014

INSTRUÇÃO CVM Nº 548, DE 6 DE MAIO DE 2014 Altera, acrescenta e revoga dispositivos da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado, em reunião realizada em

Leia mais

REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA IR. IRACEMA FARINA

REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA IR. IRACEMA FARINA REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA IR. IRACEMA FARINA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - A Biblioteca Ir. Iracema Farina atende alunos, professores, coordenadores, diretores acadêmicos,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 127, DE 25 DE AGOSTO DE (Publicado no DOU, Seção 1, de 24/09/2015, pág. 100)

RESOLUÇÃO Nº 127, DE 25 DE AGOSTO DE (Publicado no DOU, Seção 1, de 24/09/2015, pág. 100) RESOLUÇÃO Nº 127, DE 25 DE AGOSTO DE 2015. (Publicado no DOU, Seção 1, de 24/09/2015, pág. 100) Dispõe sobre a criação de Carteira de Identidade Especial para os Conselheiros do CNMP. O CONSELHO NACIONAL

Leia mais

EDITAL 008, DE 05 DE OUTUBRO DE 2016 CONCURSO PARA ESCOLHA DA LOGOMARCA DA SEMANA DE CONSCIÊNCIA NEGRA DO IFBA CAMPUS CAMAÇARI

EDITAL 008, DE 05 DE OUTUBRO DE 2016 CONCURSO PARA ESCOLHA DA LOGOMARCA DA SEMANA DE CONSCIÊNCIA NEGRA DO IFBA CAMPUS CAMAÇARI EDITAL 008, DE 05 DE OUTUBRO DE 2016 CONCURSO PARA ESCOLHA DA LOGOMARCA DA SEMANA DE CONSCIÊNCIA NEGRA DO IFBA CAMPUS CAMAÇARI O presente edital tem como objetivo tornar pública a realizaçãodo concurso

Leia mais

Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Universidade Portucalense Infante D. Henrique As teses de mestrado e de doutoramento, para todos os trabalhos desenvolvidos na Universidade Portucalense, devem obedecer às normas definidas neste documento. 1. Aspecto geral As teses são apresentadas

Leia mais

DEVEM SER ESCOLHIDOS ATRAVÉS DE AUDIÊNCIA PÚBLICA CONVOCADA POR EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO

DEVEM SER ESCOLHIDOS ATRAVÉS DE AUDIÊNCIA PÚBLICA CONVOCADA POR EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DAS INSTITUIÇÕES E/OU ASSOCIAÇÕES ARTÍSTICAS E CULTURAIS E DA SOCIEDADE CIVIL, COM NOTÓRIA PARTICIAPÇÃO EM ATIVIDADES CULTURAIS PARA COMPOSIÇÃO

Leia mais

XVIII CONCURSO DE ARTES PLÁSTICAS e de FOTOGRAFIA CAP 2016

XVIII CONCURSO DE ARTES PLÁSTICAS e de FOTOGRAFIA CAP 2016 XVIII CONCURSO DE ARTES PLÁSTICAS e de FOTOGRAFIA CAP 2016 REGULAMENTO 1. PARTICIPANTES Associados do CAP maiores de 12 anos 2. S Pintura Figurativa Pintura Abstrata Pintura Acadêmica Escultura Aquarela

Leia mais

EDITAL INTERNO Nº 002/2012

EDITAL INTERNO Nº 002/2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO DO CAMPUS RIO DE JANEIRO EDITAL INTERNO Nº 002/2012 I CONCURSO A EXPRESSÃO DA ARTE NO

Leia mais

3º INTEGRAR - Congresso Internacional de Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação e Museus PRESERVAR PARA AS FUTURAS GERAÇÕES

3º INTEGRAR - Congresso Internacional de Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação e Museus PRESERVAR PARA AS FUTURAS GERAÇÕES Projeto apoio a biblioteca FESP-SP : preservação e integração entre equipes, acervo e disciplina Fernanda Kelly Silva de Brito Rosa Maria Beretta Eixo Temático: Preservação da Memória Institucional. Palavras-chave:

Leia mais

CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO

CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO TUTORIAL PARA ALUNOS INTRODUÇÃO A UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE OURO PRETO 2014 1 SUMÁRIO 1 ACESSANDO A PLATAFORMA... 03 2 DISCIPLINAS... 08 3 PERSONALIZANDO

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional E AÇÃO PREVENTIVA PO. 09 10 1 / 5 1. OBJETIVO Descrever a forma como o produto ou serviço não conforme deve ser controlado, a fim de se prevenir a sua utilização ou entrega não intencional ao cliente.

Leia mais

II CONGRESSO 2015 FAMINAS-BH COMPARTILHANDO IDEAIS NA BUSCA POR DIAS MELHORES: DISCUTINDO A SUSTENTABILIDADE

II CONGRESSO 2015 FAMINAS-BH COMPARTILHANDO IDEAIS NA BUSCA POR DIAS MELHORES: DISCUTINDO A SUSTENTABILIDADE CHAMADA DE TRABALHOS: A comissão técnico-científica do II CONGRESSO FAMINAS-BH 2015 convida para a submissão de trabalhos técnicos para apresentação e discussão no evento. TEMA: SUSTENTABILIDADE: SOCIAL,

Leia mais

TUTORIAL PARA ALUNOS INTRODUÇÃO A UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MATEUS GERWING KOCHEM

TUTORIAL PARA ALUNOS INTRODUÇÃO A UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MATEUS GERWING KOCHEM TUTORIAL PARA ALUNOS INTRODUÇÃO A UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MATEUS GERWING KOCHEM SUMÁRIO 1 ACESSANDO A PLATAFORMA... 02 2 DISCIPLINAS... 07 3 PERSONALIZANDO O SEU PERFIL... 09 4 PARTICIPANTES DA

Leia mais

Governo do Estado da Paraíba Secretaria de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico da Paraíba Programa de Artesanato da Paraíba

Governo do Estado da Paraíba Secretaria de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico da Paraíba Programa de Artesanato da Paraíba Governo do Estado da Paraíba Secretaria de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico da Paraíba Programa de Artesanato da Paraíba EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO 02/2016. CADASTRAR EXPOSITORES PARA

Leia mais

TUTORIAL PLATAFORMA PHILA - ALUNO CURSOS NESCON / GRUPO A

TUTORIAL PLATAFORMA PHILA - ALUNO CURSOS NESCON / GRUPO A TUTORIAL PLATAFORMA PHILA - ALUNO CURSOS NESCON / GRUPO A Tutorial Plataforma Phila Curso Nescon / Grupo A Sumário 1 Acessar Plataforma Phila... 1 1.1 Autenticação... 2 1.2 Nescon... 3 1.3 Criar conta...

Leia mais

MANUAL INTERNO DA BIBLIOTECA

MANUAL INTERNO DA BIBLIOTECA MANUAL INTERNO DA BIBLIOTECA CARACTERÍSTICA E ACESSO As Bibliotecas da Universidade Braz Cubas são destinadas ao Corpo Docente, Discente e aos funcionários administrativos. As Bibliotecas utilizam o sistema

Leia mais

EDITAL CONCURSO PARA LOGOMARCA DO PROPGAMA DE PÓS GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM ECONOMIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

EDITAL CONCURSO PARA LOGOMARCA DO PROPGAMA DE PÓS GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM ECONOMIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE EDITAL CONCURSO PARA LOGOMARCA DO PROPGAMA DE PÓS GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM ECONOMIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE O Programa de Pós-Graduação Profissional em Economia (PROPEC) da Universidade Federal

Leia mais

Regulamento do 3º Concurso Fotográfico Carnaval a Cavalo, Edição 2016

Regulamento do 3º Concurso Fotográfico Carnaval a Cavalo, Edição 2016 Regulamento do 3º Concurso Fotográfico Carnaval a Cavalo, Edição 2016 1. Tema e objetivo O tema do 3º Concurso Fotográfico Carnaval a Cavalo é: Carnaval a Cavalo: Cores, Ritmo e História O concurso tem

Leia mais

Of. nº 39/2016. Guaporé, 06 de junho de 2016.

Of. nº 39/2016. Guaporé, 06 de junho de 2016. Of. nº 39/2016. Guaporé, 06 de junho de 2016. Senhora Presidente, Encaminho nesta Casa Legislativa, para apreciação e votação dos nobres Edis, o projeto de lei legislativa nº 08/2016, que DISPÕE SOBRE

Leia mais

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO LINEAR

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO LINEAR MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO LINEAR META Demonstrar a localização e a extensão dos fenômenos geográficos que se diferenciam pela sua natureza

Leia mais

Manual de Normas da Identidade Visual. Manual de Normas da Identidade Visual

Manual de Normas da Identidade Visual. Manual de Normas da Identidade Visual Manual de Normas da Identidade Visual 1 Índice / Apresentação 3 Composição 4 Área de reserva 5 Versão alternativa 6 Logotipo principal e versão alternativa 7 Cores oficiais 8 Cores para versão principal

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO GRUPO DE PESQUISA MÍDIA, CONHECIMENTO E MEIO AMBIENTE (MCMA): OLHARES DA AMAZÔNIA MCMA/PRPPG Edital 001/2015 EDITAL DE CHAMADA PARA

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO LEÃO SAMPAIO UNILEÃO COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO LIGA ACADÊMICA DE SAÚDE MENTAL - LASAM.

CENTRO UNIVERSITÁRIO LEÃO SAMPAIO UNILEÃO COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO LIGA ACADÊMICA DE SAÚDE MENTAL - LASAM. CENTRO UNIVERSITÁRIO LEÃO SAMPAIO UNILEÃO COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO LIGA ACADÊMICA DE SAÚDE MENTAL - LASAM Edital 31/2016 Dispõe sobre o processo seletivo de membros e colaborador da Liga Acadêmica

Leia mais

MANUAL PARA NUMERAÇÃO PROGRESSIVA DAS SEÇÕES DE UM DOCUMENTO

MANUAL PARA NUMERAÇÃO PROGRESSIVA DAS SEÇÕES DE UM DOCUMENTO MANUAL PARA NUMERAÇÃO PROGRESSIVA DAS SEÇÕES DE UM DOCUMENTO Biblioteca Paulo Freire ABNT NBR 6024:2012 Informação e documentação Numeração progressiva das seções de um documento - Apresentação Jaguariúna

Leia mais