Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008"

Transcrição

1 Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008 São Paulo, 30 de outubro de Confab Industrial S.A. (BOVESPA: CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes ao terceiro trimestre e aos primeiros nove meses de (Todos os valores estão em milhões de reais, exceto o resultado por ação). Highlights / Dados relevantes A receita líquida registrou valores superiores aos registrados em 2007 tanto no trimestre R$ 529,8 (R$ 482,7 em igual período de 2007) quanto no acumulado do ano R$ 1.518,8 (R$ em igual período de 2007), principalmente por um maior nível de atividade no negócio tubos. As aplicações financeiras em moeda estrangeira, principalmente dólares norte-americanos, mantidas ao longo do trimestre (aplicações financeiras em moeda estrangeira em 30/09/2008 de R$ 576,4), produto da geração de caixa e dos adiantamentos de clientes, geraram um significativo resultado financeiro positivo por variação cambial no período trimestral de R$ 91,2 antes de imposto de renda (R$ 55,7 no acumulado do ano). O resultado financeiro total do trimestre, incluindo juros líquidos e resultados de derivativos, foi de R$ 110,0 (R$ 82,1 no acumulado do ano). O nível de dívida da empresa continuou reduzido, sendo de R$ 28,4 no encerramento do trimestre. O resultado líquido do trimestre (que inclui o resultado financeiro) foi um lucro de R$ 123,5 (R$ 0,33670 por ação) e no acumulado do ano, um lucro de R$ 260,1 (R$ 0,70912 por ação), sendo superior aos mesmos períodos de 2007 (lucro de R$ 60,1 no trimestre e um lucro de R$ 137,1 nos primeiros nove meses). O EBITDA atingiu, no terceiro trimestre, R$ 75,2 (14% da receita líquida) e no acumulado do ano, R$ 304,4 (20% da receita líquida). O indicador EBITDA/receita líquida no trimestre diminuiu principalmente produto de um desfavorável mix de venda do negócio tubos, com maior participação de exportações e diminuição das atividades de montagens no negócio equipamentos. Em 30/09/2008 a Companhia apresentava uma carteira de pedidos total significativa de R$ 2.097,8 (negócio Tubos R$ 1.611,5 + Equipamentos R$ 486,3). As atuais condições de instabilidade do mercado financeiro internacional com retração de crédito, e em especial redução dos preços do petróleo, poderão levar a uma desaceleração no ritmo de investimento dos nossos clientes estendendo os prazos de conclusão dos projetos em carteira e afetando a contratação de novos projetos. Juros sobre o capital próprio: foi aprovado em reunião do Conselho de Administração (29/10/2008) o pagamento de juros sobre capital próprio, imputados ao dividendo obrigatório, no valor bruto total de R$ 26,9, sendo R$ 13,5 equivalentes a R$ 0,03674 por ação, correspondentes aos resultados do 3º

2 trimestre, para crédito contábil em 10/11/2008 e pagamento em 14/11/2008, e R$ 13,4 equivalentes a R$ 0,03668 por ação, baseados na previsão dos resultados do 4º trimestre do exercício, com crédito contábil em 31/12/2008, e pagamento aos acionistas em 16/01/2009. Desempenho operacional do terceiro trimestre de 2008 Sumário dos resultados do 3º trimestre (Todos os valores estão em milhões de reais, exceto o resultado por ação). 3ºtri ºtri ºtri 2007 Receita Líquida 529,8 562,3-6% 482,7 10% Lucro Operacional 183,7 114,0 61% 90,4 103% Lucro Líquido 123,5 79,5 55% 60,1 105% Lucro Líquido por Ação em R$ 0,3367 0, % 0, % EBTIDA 75,2 135,5-45% 105,7-29% Margem EBTIDA % 14% 24% 22% Desempenho - Negócio Tubos As vendas de produtos tubulares soldados no terceiro trimestre totalizaram 131,1 mil toneladas, registrando uma variação positiva de 19% em relação às 109,8 mil toneladas faturadas no mesmo período de % do volume faturado foi para o mercado local e 34% para o mercado externo. No mercado local se destacam os projetos Plangas da Petrobras e Mineroduto Minas-Rio da MMX. A receita líquida do negócio tubos no terceiro trimestre foi de R$ 457,9, o que representou um acréscimo de 13% em relação ao mesmo período do ano anterior de R$ 403,8. Desempenho - Negócio Equipamentos As operações de equipamentos industriais, que incluem fabricação e montagem, apresentaram aumento no nível de atividade de fabricação, 141,2 mil homens-hora no terceiro trimestre de 2008, contra 124,7 mil homens-hora no mesmo período do ano anterior. No terceiro trimestre, a planta se dedicou quase exclusivamente para o segmento de Petróleo e Petroquímica (P&P), produzindo reatores, esferas e fornos entre outros produtos. As atividades de montagens no trimestre foram escassas, fato que prejudicou o nível de receita total do negócio no trimestre quando comparado com o mesmo período do ano anterior. A receita líquida do negócio Equipamentos no terceiro trimestre foi de R$ 71,9, 9% menor em relação ao mesmo período do ano anterior (R$ 78,9).

3 Resultado Consolidado No terceiro trimestre de 2008, o lucro líquido registrado foi de R$ 123,5, comparado a R$ 60,1 no mesmo período de O lucro por ação foi de R$ 0,33670 no trimestre, comparado a R$ 0,17005 no mesmo período do ano anterior. Esse resultado é composto de: A receita líquida no terceiro trimestre atingiu o valor R$ 529,8, valor 10% superior ao mesmo período do ano anterior (R$ 482,7). A margem bruta consolidada no terceiro trimestre ficou em 29%, inferior aos 31% atingidos no mesmo período de 2007, principalmente pela maior participação das exportações (Colômbia) que afetaram negativamente a margem média. As despesas com vendas administrativas e operacionais no terceiro trimestre aumentaram principalmente em razão de maiores despesas com logística, associadas aos destinos de exportação. O valor total foi de R$ 80,0, representando 15% da receita do terceiro trimestre (R$ 50,8 no mesmo período do ano anterior). O resultado de equivalência patrimonial mostrou neste trimestre um lucro de R$ 1,9 que se compara a um lucro de R$ 0,9 registrado no mesmo período de A Confab Industrial S.A. possui participações acionárias nas empresas SIAT S.A. (30%), empresa argentina fabricante de tubos de aço soldados e na Tenaris Confab Hastes de Bombeio S.A. (49%), empresa especializada na fabricação e comercialização de hastes de bombeio e outros materiais para utilização no segmento de petróleo e petroquímica. O resultado financeiro líquido do terceiro trimestre mostra uma receita de R$ 110,0 (R$ 11,7 de despesa, no mesmo período de 2007), principalmente pela valorização do dólar frente ao real (R$ 91,2). EBITDA O resultado medido pelo EBITDA (Lucro Antes de Juros, Imposto de Renda, Depreciação e Amortização) do terceiro trimestre foi de R$ 75,2 (R$ 105,7 no mesmo período ano anterior), conforme demonstrado abaixo: 3ºtri ºtri 2007 Lucro Operacional 183,6 87,9 Equivalência Patrimonial (1,9) (0,9) Receitas Financeiras (22,9) (7,7) Despesas Financeiras 4,1 4,5 Variação Cambial Líquida (91,2) 15,0 Depreciação e Amortizações 8,8 8,8 Participação de Empregados (5,3) (1,9) EBITDA 75,2 105,7

4 Caixa Líquido Ao final do período, o caixa líquido (disponibilidades, aplicações financeiras menos empréstimos e financiamentos bancários de curto prazo) totalizou R$ 688,9, influenciado por adiantamentos de clientes recebidos no decorrer do período em razão dos projetos em carteira. Desses R$ 688,9, R$ 576,4 encontram-se aplicados em US$. Desempenho operacional dos primeiros nove meses de 2008 (Todos os valores estão em milhões de reais, exceto o resultado por ação). Sumário dos resultados dos primeiros nove meses Jan. a Set 2008 Jan. a Set 2007 Receita Líquida 1.518, ,1 25% Lucro Operacional 385,8 204,1 89% Lucro Líquido 260,1 137,1 90% Lucro Líquido por Ação em R$ 0, , % EBTIDA 304,4 246,7 23% Margem EBTIDA % 20% 20% Desempenho - Negócio Tubos As vendas de produtos tubulares soldados nos primeiros nove meses totalizaram 350 mil toneladas registrando uma variação positiva de 24% em relação às 282 mil toneladas no mesmo período de O mercado local respondeu por 74% do volume faturado, principalmente conseqüência dos projetos Plangas da Petrobras e Mineroduto Minas-Rio da MMX. No mercado de exportação os destinos principais foram Colômbia, representando 52% do volume exportado, e Argentina com 31% do mesmo indicador. A receita líquida do negócio tubos nos primeiros nove meses foi de R$ 1.299,0, o que representou um acréscimo de 28% em relação ao mesmo período do ano anterior (R$ 1.017,8), conseqüência principalmente do maior nível de atividade no mercado local. Desempenho - Negócio Equipamentos As operações de equipamentos industriais, que incluem fabricação e montagem, apresentaram aumento no nível nominal de produção, 458 mil homens-hora nos nove primeiros meses de 2008, contra 435 mil homens-hora no mesmo período do ano anterior.

5 No segundo trimestre, a planta se dedicou quase exclusivamente para o segmento de Petróleo e Petroquímica (P&P) produzindo reatores, esferas e fornos entre outros produtos. A receita líquida do negócio Equipamentos nos primeiros nove meses, foi de R$ 219,8 um acréscimo de 13% em relação ao mesmo período do ano anterior (R$ 195,3). Resultado Consolidado Nos primeiros nove meses de 2008, o lucro líquido registrado foi de R$ 260,1 contra R$ 137,1 no mesmo período de O lucro líquido por ação foi de R$ 0,70912 nos primeiros nove meses e de R$ 0,38818 no mesmo período do ano anterior. Esse resultado é composto de: A receita líquida atingiu o valor de R$ 1.518,8 nos primeiros nove meses, valor esse 25% superior ao mesmo período do ano anterior (R$ 1.213,1). A margem bruta consolidada nos primeiros nove meses ficou em 31%, superior à atingida no mesmo período de 2007 de 29%. As despesas com vendas, administrativas e outras operacionais nos primeiros nove meses foram de R$ 185,5, representando 12% da receita dos primeiros nove meses. O resultado de equivalência patrimonial mostrou nos nove primeiros meses de 2008 um lucro de 13,6 que se compara a um lucro de R$ 2,9 registrado no mesmo período do ano anterior. A Confab Industrial S.A. possui participações acionárias nas empresas SIAT S.A. (30%), empresa argentina fabricante de tubos de aço soldados e na Tenaris Confab Hastes de Bombeio S.A. (49%), empresa especializada na fabricação e comercialização de hastes de bombeio e outros materiais para utilização no segmento de petróleo e petroquímica. O resultado financeiro líquido dos nove primeiros meses mostra uma receita de R$ 82,1 (R$ 27,5 de despesa no mesmo período de 2007), principalmente pela valorização do dólar frente ao real. EBITDA O resultado medido pelo EBITDA (Lucro Antes de Juros, Imposto de Renda, Depreciação e Amortização) dos primeiros nove meses foi de R$ 304,4 (R$ 246,7 no mesmo período do ano anterior), conforme demonstrado abaixo:

6 Acum.2008 Acum.2007 Lucro Operacional 385,8 201,8 Equivalência Patrimonial (13,6) (2,9) Receitas Financeiras (34,6) (15,4) Despesas Financeiras 8,2 19,9 Variação Cambial (55,7) 22,9 Depreciação e Amortizações 25,1 25,8 Participação de Empregados (10,8) (5,4) EBITDA 304,4 246,7 Carteira A carteira total em 30/09/2008 a ser realizada futuramente é de R$ 2.097,8 (R$ 1.889,0 em 30/09/2007), que se compõe por: R$ 1.611,5 do negócio de Tubos, cujos principais projetos são: Pilar Ipojuca e Alças do Gasbel II da Petrobras, Tupi da Petrobras, parte dos projetos Plangas, para aplicação em diversas localidades, Mineroduto Minas Rio da MMX e Loops da Argentina. R$ 486,3 do negócio Equipamentos composta principalmente por projetos no setor de Petróleo e Petroquímica para fornecimento de reatores, fornos e esferas para Petrobras, e do setor de Celulose para fornecimento de sistema de evaporação. Mais informações Marcelo Héctor Barreiro Relação com Investidores (55) Tel Fábio Steinberg Contato com Imprensa (5511) Tel ou Cel Fernanda Valente Comunicação Corporativa (55) Tel

7 Demonstração dos Resultados para os períodos findos em 30 de setembro 3 TR TR 2007 DIVISÃO DE TUBOS (em toneladas) Volume de faturamento do mercado local Volume de faturamento do mercado de exportação Total do volume de faturamento Total da produção DIVISÃO DE EQUIPAMENTOS (em homem-hora) Nível de atividade INFORMAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS Receita líquida operacional Lucro líquido do período Lucro líquido do período por ação em R$ 0,3367 0,1701 Margem Bruta 29% 31% EBITDA Margem EBITDA 14% 22% Ativo circulante Realizável a longo prazo Ativo permanente Total do ativo Passivo circulante Exigível a longo prazo Patrimônio líquido Total do passivo e patrimônio líquido OUTROS INDICADORES Carteira no final do período Negócio Tubos Negócio Equipamentos Total da carteira

8 Demonstração dos Resultados correspondente aos anos de 2008 e 2007 Jan a Set 2008 Jan a Set 2007 DIVISÃO DE TUBOS (em toneladas) Volume de faturamento do mercado local Volume de faturamento do mercado de exportação Total do volume de faturamento Total da produção DIVISÃO DE EQUIPAMENTOS (em homem-hora) Nível de atividade INFORMAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS Receita líquida operacional Lucro líquido do período Lucro líquido do período por ação em R$ 0,7091 0,3882 Margem Bruta 31% 29% EBITDA Margem EBITDA 20% 20% Ativo circulante Realizável a longo prazo Ativo permanente Total do ativo Passivo circulante Exigível a longo prazo Patrimônio líquido Total do passivo e patrimônio líquido OUTROS INDICADORES Carteira no final do período Negócio Tubos Negócio Equipamentos Total da carteira

9 Demonstração dos Resultados Consolidados Períodos findos em 30 de setembro de 2008 e 2007 (Valores expressos em milhares de reais, exceto o resultado por ação) Periodo de Julho a Setembro 30/09/ /09/2007 Receita operacional líquida Custo dos produtos e serviços vendidos ( ) ( ) Lucro bruto Despesas com vendas, administrativa e outras operacionais (80.040) (50.762) Lucro (prejuízo) operacional antes do resultado de equivalência patrimonial e do resultado financeiro Resultado financeiro (11.747) Resultado de equivalência patrimonial Lucro (prejuízo) antes das tributações, participações e resultado não operacional Imposto de renda e contribuição social (54.826) (25.965) Participações/contribuições estatutárias (5.331) (1.873) Resultado não operacional (20) (2.483) Lucro (prejuízo) líquido do período Lucro (prejuízo) líquido do exercício por ação - R$ 0,3367 0,1701

10 Demonstração dos Resultados Consolidados Períodos findos em 30 de setembro de 2008 e 2007 (Valores expressos em milhares de reais, exceto o resultado por ação) Periodo de Janeiro a Setembro 30/09/ /09/2007 Receita operacional líquida Custo dos produtos e serviços vendidos ( ) ( ) Lucro bruto Despesas com vendas, administrativa e outras operacionais ( ) ( ) Lucro (prejuízo) operacional antes do resultado de equivalência patrimonial e do resultado financeiro Resultado financeiro (27.484) Resultado de equivalência patrimonial Lucro (prejuízo) antes das tributações, participações e resultado não operacional Imposto de renda e contribuição social ( ) (59.250) Participações/contribuições estatutárias (10.729) (5.389) Resultado não operacional 10 (2.387) Lucro (prejuízo) líquido do período Lucro (prejuízo) líquido do exercício por ação - R$ 0,7091 0,3882

11 Demonstração do Fluxo de Caixa Períodos findos em 30 de Setembro de 2008 e 2007 (Valores expressos em milhares de reais) Julho a Setembro Lucro líquido do exercício Depreciação e amortização Baixa de ativos imobilizados Resultado de equivalência patrimonial (1.913) (890) Provisão para contingência Imposto de renda e contribuição social diferidos (7.632) (1.810) Resultado de obsolescência e ajuste a valor de mercado Resultado de provisão para devedores duvidosos Var.cambial e outros resultados sobre itens de longo prazo (49.819) Subtotal Redução (aumento) nas contas do ativo e passivo Geração de caixa proveniente das (utilização de caixa em) atividades operacionais Títulos e valores mobiliários Ações em tesouraria (12.969) - Investimento em imobilizado (5.398) (7.171) Utilização de caixa em atividades de investimento (7.171) Atividades de financiamento Pagamento de juros sobre capital próprio (13.471) (11.288) Empréstimos e financiamentos Amortização (3.592) (5.502) Utilização de caixa em atividades de financiamento (17.063) (16.790) Efeito de variação cambial sobre disponibilidades (27.356) Aumento (diminuição) no caixa e quivalentes Saldo inicial de caixa e equivalentes Saldo final de caixa e equivalentes Aumento (diminuição) no caixa e equivalentes

12 Demonstração do Fluxo de Caixa Períodos findos em 30 de Setembro de 2008 e 2007 (Valores expressos em milhares de reais) Janeiro a Setembro Lucro líquido do exercício Depreciação e amortização Baixa de ativos imobilizados Resultado de equivalência patrimonial (13.639) (2.948) Provisão para contingência Imposto de renda e contribuição social diferidos (9.512) (2.533) Resultado de obsolescência e ajuste a valor de mercado (5.438) Resultado de provisão para devedores duvidosos Var.cambial e outros resultados sobre itens de longo prazo Subtotal Redução (aumento) nas contas do ativo e passivo (84.754) Geração de caixa proveniente das (utilização de caixa em) atividades operacionais Dividendos recebidos Títulos e valores mobiliários (10.381) - Ações em tesouraria (14.784) - Investimento em imobilizado (13.920) (16.650) Utilização de caixa em atividades de investimento (37.684) (16.650) Atividades de financiamento Pagamento de juros sobre capital próprio (75.590) (23.181) Empréstimos e financiamentos Captação Amortização (11.145) (25.843) Utilização de caixa em atividades de financiamento (86.680) (43.946) Efeito de variação cambial sobre disponibilidades (36.228) Efeito mudança critério de consolidação - (1.277) Aumento (diminuição) no caixa e quivalentes Saldo inicial de caixa e equivalentes Saldo final de caixa e equivalentes Aumento (diminuição) no caixa e equivalentes

13 Balanço Patrimonial (Valores expressos em milhares de reais) 30/09/ /09/2007 Circulante Caixa/Bancos e Aplicações Financeiras Outros Ativos Circulantes Realizável a Longo Prazo Investimentos Imobilizado Ativo Total Circulante Empréstimos e Financiamentos Outros Passivos Circulantes Exigível a Longo Prazo Empréstimos e Financiamentos Outros Passivos a Longo Prazo Patrimônio Líquido Passivo e Patrimônio Líquido Total

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 São Paulo, 03 de agosto de 2006. Confab Industrial S.A. (BOVESPA:CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes aos

Leia mais

Confab anuncia resultados do ano e do quarto trimestre de 2008

Confab anuncia resultados do ano e do quarto trimestre de 2008 Confab anuncia resultados do ano e do quarto trimestre de 2008 São Paulo, 25 de fevereiro de 2009. Confab Industrial S.A. (BOVESPA: CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados do quarto trimestre

Leia mais

Confab Anuncia Resultados para o Primeiro Trimestre de 2008

Confab Anuncia Resultados para o Primeiro Trimestre de 2008 Confab Anuncia Resultados para o Primeiro Trimestre de 2008 São Paulo, 30 de abril de 2008. Confab Industrial S.A. (BOVESPA:CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes ao primeiro

Leia mais

Nivelamento de Conceitos Contábeis

Nivelamento de Conceitos Contábeis Nivelamento de Conceitos Contábeis Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial - BP Demonstração de Resultado do Exercício - DRE Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Substituiu a Demonstração das Origens

Leia mais

Gas Brasiliano Distribuidora S.A.

Gas Brasiliano Distribuidora S.A. Balanço patrimonial em 31 de março (não auditado) Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 78.050 132.536 Fornecedores 23.096 19.064 Contas

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 ATIVO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades

Leia mais

ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. ELETRONUCLEAR CNPJ: / DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005

ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. ELETRONUCLEAR CNPJ: / DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005 ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. CNPJ: 42.540.2 11/000 1-6 7 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005 BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE SETEMBRO A T I V O 2005 2004 CIRCULANTE Numerário disponível 805 12.378 Aplicações

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS - CEAL CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS - CEAL CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO Legislação Societária CIRCULANTE Numerário disponível 8.081 6.646 Consumidores e revendedores 83.995 67.906 Devedores

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 A T I V O 31.12.2009 31.12.2008 ATIVO CIRCULANTE 77.677 45.278 DISPONIBILIDADES 46 45 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 1.641 314 APLICAÇÕES EM

Leia mais

Release de Resultados

Release de Resultados São Paulo, 14 de novembro de 2016 O Banco Sofisa S.A. (SFSA4), banco múltiplo, especializado na concessão de crédito para empresas de pequeno e médio porte, anuncia hoje seu resultado do 3º trimestre de

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ EMBRAER S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ EMBRAER S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

PERMANENTE

PERMANENTE BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2009 E 2008 A T I V O 30.06.2009 30.06.2008 ATIVO CIRCULANTE 62.969 46.291 DISPONIBILIDADES 46 47 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 13.419 593 APLICAÇÕES EM

Leia mais

8.000 ATIVO CIRCULANTE

8.000 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO Ativo X0 X1 Receita de Vendas 8.000 ATIVO CIRCULANTE 500 2.150 (-) CPV -5.000 Caixa 100 1.000 Lucro Bruto 3.000 Bancos 200 100 (-) Despesas financeiras -1.500

Leia mais

7 de fevereiro de 2017 Release de Resultados do 4T16

7 de fevereiro de 2017 Release de Resultados do 4T16 7 de fevereiro de 2017 Release de Resultados do 4T16 31 de dezembro de 2016 Cotação ROMI3 - R$3,60 por ação (em 06/02/2017) Valor de mercado R$226,3 milhões US$72,6 milhões Quantidade de ações Ordinárias:

Leia mais

TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA OS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 1999.

TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA OS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 1999. Contatos: Walmir Urbano Kesseli Joana Dark Fonseca Serafim Telefone: (041)305-5447 Fax: (041)305-3074 E-mail: joana.serafim@telecelularsul.com.br Homepage: www.telecelularsul.com.br TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES

Leia mais

Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais

Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais Ativo Passivo e Patrimônio Líquido Circulante R$ Circulante R$ Caixa e equivalentes

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ VULCABRAS AZALEIA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ VULCABRAS AZALEIA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 1º Trimestre 2016 DFS/DEGC/DIRE/DIAN ABRIL/2016 RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAS DATAPREV COMPARATIVO 1T2015 X 1T2016 Responsáveis pela elaboração da apresentação: Jorge Sebastião

Leia mais

Informações Consolidadas

Informações Consolidadas METALÚRGICA GERDAU S.A. e empresas controladas Desempenho da Gerdau no 2 o trimestre As Demonstrações Financeiras Consolidadas da Metalúrgica Gerdau S.A. são apresentadas em conformidade com as normas

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

Prezado Acionista, Receita Operacional Bruta. Despesas Operacionais. Ebitda

Prezado Acionista, Receita Operacional Bruta. Despesas Operacionais. Ebitda Prezado Acionista, A Companhia obteve expansão de margens graças a um maior controle de custos e despesas. Receita Operacional Bruta A receita bruta consolidada da Companhia no terceiro trimestre de 2016

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Resultados 4T de Março de 2011

Resultados 4T de Março de 2011 Resultados 4T10 22 de Marçode 2011 1 AGENDA DESTAQUES Providência USA RESULTADOS PERSPECTIVAS 2 DESTAQUES Conclusão do projeto da primeira planta da Companhia nos Estados Unidos, com uma linha de produção

Leia mais

28 de julho de 2015 Release de Resultados do 2T15

28 de julho de 2015 Release de Resultados do 2T15 rp0000000-1 - 28 de julho de 2015 Release de Resultados do 2T15 30 de junho de 2015 Cotação ROMI3 - R$2,75 por ação Valor de mercado R$189,1 milhões US$61,0 milhões Quantidade de ações Ordinárias: 68.757.647

Leia mais

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2015 e 2014: Descrição 1T15 1T14 Variação %

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2015 e 2014: Descrição 1T15 1T14 Variação % Resultados do 1º trimestre de 2015 São Paulo, 15 de maio de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ ODONTOPREV S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ ODONTOPREV S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ATIVO

ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL DOS SEMESTRES FINDOS EM 30 DE JUNHO CONTROLADORA CONSOLIDADO ATIVO CIRCULANTE Numerário disponível 5.803 1.361 17.311 8.292 Aplicações no mercado aberto 1.216.028 665.948 1.216.530

Leia mais

Informações Consolidadas

Informações Consolidadas METALÚRGICA GERDAU S.A. e empresas controladas Desempenho no 1 o trimestre As Demonstrações Financeiras Consolidadas da Metalúrgica Gerdau S.A. são apresentadas em conformidade com as normas internacionais

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1T16

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1T16 1) VISÃO GERAL DA COMPANHIA A Iochpe-Maxion é uma companhia global, líder mundial na produção de rodas automotivas, um dos principais produtores de componentes estruturais automotivos nas Américas e também

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ ALPARGATAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ ALPARGATAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ANEXO I MODELO DE PROJEÇÕES FINANCEIRAS BALANÇO PATRIMONIAL

ANEXO I MODELO DE PROJEÇÕES FINANCEIRAS BALANÇO PATRIMONIAL ANEXO I MODELO DE PROJEÇÕES FINANCEIRAS BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 MÊS N ATIVO ATIVO CIRCULANTE Disponível Aplicações Aplicações Vinculadas a Provisões Técnicas Aplicações

Leia mais

PRESS RELEASE 3º Trimestre de 2011

PRESS RELEASE 3º Trimestre de 2011 PRESS RELEASE 3º Trimestre de 2011 BOMBRIL DIVULGA RESULTADO DO TERCEIRO TRIMESTE DE 2011 A Bombril S/A (Bovespa: BOBR4), com 63 anos de atividade, atuando no segmento de indústria de higiene e limpeza,

Leia mais

1T15 São Paulo, Brasil, 7 de maio de A Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. ( Companhia ) (LLIS3), empresa do setor de vestuário e

1T15 São Paulo, Brasil, 7 de maio de A Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. ( Companhia ) (LLIS3), empresa do setor de vestuário e São Paulo, Brasil, 7 de maio de 2015 - A Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. ( Companhia ) (LLIS3), empresa do setor de vestuário e acessórios de alto padrão no Brasil, apresenta seus resultados

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 3T16

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 3T16 1) VISÃO GERAL DA COMPANHIA A Iochpe- é uma companhia global, líder mundial na produção de rodas automotivas, um dos principais produtores de componentes estruturais automotivos nas Américas e também líder

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR)

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR) 1 de 8 31/01/2015 14:50 DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR) Até 31.12.2007, a Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (DOAR) era obrigatória para as companhias abertas e

Leia mais

Destaques do 2º trimestre de 2016

Destaques do 2º trimestre de 2016 Destaques do 2º trimestre Principais Destaques Melhora do EBITDA e da margem EBITDA no 2T16 em relação ao 1T16, em todas as operações de negócio. Fluxo de caixa livre positivo de R$ 807 milhões no 2T16:

Leia mais

TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004

TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004 TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004 Publicação, 07 de maio de 2004 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Charles E. Allen TELEFONICA DATA

Leia mais

Comentário do Desempenho

Comentário do Desempenho Gerdau S.A. Comentário do Desempenho Controladora 1T16 Desempenho no 1º trimestre Controladora A Gerdau S.A. é uma sociedade anônima de capital aberto, com sede no Rio de Janeiro, capital. A Companhia

Leia mais

28 de abril de 2015 Release de Resultados do 1T15

28 de abril de 2015 Release de Resultados do 1T15 rp0000000-1 - 28 de abril de 2015 Release de Resultados do 1T15 31 de março de 2015 Cotação ROMI3 - R$2,43 por ação Valor de mercado R$167,1 milhões US$52,4 milhões Quantidade de ações Ordinárias: 68.757.647

Leia mais

Características. P A S S I V O Origem dos recursos aplicados no Ativo

Características. P A S S I V O Origem dos recursos aplicados no Ativo Balanço Patrimonial conteúdo - características aplicação de recursos - Ativo origem de recursos - Passivo estrutura geral estrutura do Ativo estrutura do Passivo Características Principal demonstrativo

Leia mais

ROSSI RESIDENCIAL S.A. COMENTÁRIOS SOBRE O DESEMPENHO CONSOLIDADO NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2.002

ROSSI RESIDENCIAL S.A. COMENTÁRIOS SOBRE O DESEMPENHO CONSOLIDADO NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2.002 ROSSI RESIDENCIAL S.A. COMENTÁRIOS SOBRE O DESEMPENHO CONSOLIDADO NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2.002 Estratégia e Performance Operacional: Durante o ano de 2001, a escassez de linhas de financiamentos e o

Leia mais

ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 3ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015

ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 3ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015 ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 3ª Emissão de Debêntures Série Única Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE

Leia mais

A GRU Airport anuncia EBITDA ajustado de R$ 218,2 milhões com margem de 55,3% no 2T16.

A GRU Airport anuncia EBITDA ajustado de R$ 218,2 milhões com margem de 55,3% no 2T16. A GRU Airport anuncia EBITDA ajustado de R$ 218,2 milhões com margem de 55,3% no 2T16. São Paulo, 10 de agosto de 2016 As informações trimestrais (2TR) e as demonstrações financeiras padronizadas (DFP)

Leia mais

UNIPAR CARBOCLORO ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T14

UNIPAR CARBOCLORO ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T14 UNIPAR CARBOCLORO ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T14 São Paulo, 15 de maio de 2014 A UNIPAR CARBOCLORO S.A. (BM&FBOVESPA: UNIP3, UNIP5 e UNIP6), empresa brasileira líder de mercado na Região Sudeste na fabricação

Leia mais

2º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

2º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS fg 2º TRIMESTRE DE 2016 Retomada do crescimento de vendas totais e mesmas lojas, aliada a ganho consistente de market share no mercado total a. A receita líquida totalizou R$4,3 bilhões no 2T16, com retomada

Leia mais

Destaques do 1º trimestre de 2016

Destaques do 1º trimestre de 2016 Destaques do 1º trimestre Principais Destaques O EBITDA e margem EBITDA consolidada no 1T16 apresentaram aumento em relação ao 4T15, apesar do cenário do mercado de aço no mundo. Fluxo de caixa livre positivo

Leia mais

Sumário. Capítulo 2. Conceitos Básicos...1. Patrimônio Contabilidade_Geral_Resumida_cap_00.indd 9 14/10/ :44:34

Sumário. Capítulo 2. Conceitos Básicos...1. Patrimônio Contabilidade_Geral_Resumida_cap_00.indd 9 14/10/ :44:34 Sumário Capítulo 1 Conceitos Básicos...1 1. Contabilidade: Conceitos, Objeto, Objetivo, Finalidade e Campo de Aplicação...1 2. Usuários da Informação Contábil...2 3. Principais Tipos de Sociedades Existentes

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO CONTEXTO OPERACIONAL

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO CONTEXTO OPERACIONAL RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO CONTEXTO OPERACIONAL O cenário do mercado brasileiro de brinquedos não teve grandes alterações em relação ao ocorrido em 2010. A Associação dos Fabricantes de Brinquedos ABRINQ,

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro semestre de 2004

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro semestre de 2004 Resultado Consolidado para o primeiro semestre de 2004 Publicação, 26 de julho de 2004 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Charles E. Allen TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A., SP, Brasil.

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE As informações a seguir estão apresentadas de forma consolidada. Os valores estão apresentados de acordo com as normas expedidas pela CVM Comissão de

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL - ANEXO 14

BALANÇO PATRIMONIAL - ANEXO 14 ATIVO Exercício Atual PASSIVO Exercício Atual ATIVO CIRCULANTE 652.201,35 PASSIVO CIRCULANTE 236.288,68 Caixa e Equivalentes de Caixa 652.201,35 Obrigações Trabalhistas, Previdenciárias e Assistenciais

Leia mais

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli 1 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Capítulo Planejamento Orçamentário DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE ORÇAMENTO. Aspectos preliminares importantes. Planejamento orçamentário

Capítulo Planejamento Orçamentário DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE ORÇAMENTO. Aspectos preliminares importantes. Planejamento orçamentário Capítulo 16 DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE ORÇAMENTO 16.1 Planejamento Orçamentário 16.1 Planejamento orçamentário 16.2 Elaboração de quadros orçamentários 16.3 Projeções de resultados Administração Financeira:

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ AÇÚCAR GUARANI S/A / CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ AÇÚCAR GUARANI S/A / CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/12/28 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 65ª Série

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 65ª Série ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários 65ª Série Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015 PARTICIPANTES EMISSORA INSTITUIÇÃO

Leia mais

Resultados Título da apresentação

Resultados Título da apresentação Resultados 2015 Título da apresentação Aviso Legal Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros do Banco Pan. Essas declarações estão baseadas

Leia mais

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015 Resultados do 1º semestre de 2015 Cataguases, 14 de agosto de 2015 A Administração da ( Energisa Borborema ou Companhia ) apresenta os resultados do segundo trimestre (2T15) e dos primeiros seis meses

Leia mais

A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13

A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13 A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13 São Paulo, 12 de novembro de 2013 - A Vigor Alimentos S.A. (BM&FBovespa: VIGR3) anuncia hoje os resultados do terceiro trimestre de 2013 (3T13). As

Leia mais

2T14 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números. Resultados. Grupo Copobras. Grupo Copobras

2T14 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números. Resultados. Grupo Copobras. Grupo Copobras Destaques Grupo Copobras Grupo Copobras São Ludgero, 23 de julho de 2014 O Grupo Copobras, apresenta seus resultados não auditados do segundo trimestre de 2014. O Grupo Copobras compreende as empresas

Leia mais

Souza Barros Fique por dentro. Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant. Ricardo Pansa Presidente e DRI. Maio de 2013

Souza Barros Fique por dentro. Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant. Ricardo Pansa Presidente e DRI. Maio de 2013 Souza Barros Fique por dentro Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant Ricardo Pansa Presidente e DRI Maio de 2013 Nutriplant: opção de investimento em insumos diferenciados para o agronegócio brasileiro.

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ JBS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2. Balanço Patrimonial Passivo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ JBS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2. Balanço Patrimonial Passivo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

c) Pressupõe-se que a empresa esteja atrasando um tipo de obrigação. Qual seria, mais provavelmente?

c) Pressupõe-se que a empresa esteja atrasando um tipo de obrigação. Qual seria, mais provavelmente? 1-Estruture o Balanço Patrimonial da Cia Alfa com os dados a seguir (em $ milhões - empresa comercial): (não há problema se sobrarem linhas...) Caixa 100; Ações de Outras Companhias 1.000; Fornecedores

Leia mais

TELE NORDESTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2004

TELE NORDESTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2004 Contatos: Tele Nordeste Celular Participações S.A. Walmir Urbano Kesseli 55.81.3302.2813 Leonardo Wanderley 55.81.3302.2594 leonardo.wanderley@timnordeste.com.br Polyana Maciel 55.81.3302.2593 polyana.maciel@timnordeste.com.br

Leia mais

Earnings Release. Relações com Investidores. Destaques do 1T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 1T11

Earnings Release. Relações com Investidores. Destaques do 1T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 1T11 Relações com Investidores Bruno Padilha de Lima Costa Diretor de Relações com Investidores (55 21) 3433-5060 ri@brasilinsurance.com.br Teleconferência de Resultados 1T11 Terça-feira, 17 de maio de 2011

Leia mais

Demonstrações Contábeis Obrigatórias

Demonstrações Contábeis Obrigatórias ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS NO BRASIL Demonstrações Contábeis Obrigatórias Balanço Patrimonial (BP) Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido

Leia mais

Divulgação de Resultado 1T15

Divulgação de Resultado 1T15 Divulgação de Resultado 1T15 1 Dados de mercado em 07/05/2015 Cotação: R$2,35 Valor de Mercado: R$155.302.955,40 T e l e c o n f e r ê n c i a 1T15 Teleconferência em português 08 de maio de 2015 Sexta-feira,

Leia mais

Resultados do ano de 2008

Resultados do ano de 2008 Resultados do ano de 2008 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira

Leia mais

Resultados do 1T de abril de 2008

Resultados do 1T de abril de 2008 Resultados do 25 de abril de 2008 mercado alvo CF&T Brasil > Mercado Alvo 1 Receita Líquida (R$ bilhões, nominal) CAGR (2002-2007) = 15,5% 11,5 13,0 10,1 8,7 6,3 7,2 +13,1% 2002 2003 2004 2005 2006 2007

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Autometal registra um lucro líquido de R$156,2 milhões, aumento de 45,5% em relação aos 9M10. Margem líquida cresceu 3,9p.p nos 9M11 para 13,0%.

Autometal registra um lucro líquido de R$156,2 milhões, aumento de 45,5% em relação aos 9M10. Margem líquida cresceu 3,9p.p nos 9M11 para 13,0%. Autometal registra um lucro líquido de R$156,2 milhões, aumento de 45,5% em relação aos 9M10. Margem líquida cresceu 3,9p.p nos 9M11 para 13,0%. São Paulo, 27 de outubro de 2011 A Autometal S.A. [Bovespa:

Leia mais

EcoRodovias Concessões anuncia resultado do 1T16: Lucro líquido atinge R$ 122,1 milhões, crescimento de 38,0%

EcoRodovias Concessões anuncia resultado do 1T16: Lucro líquido atinge R$ 122,1 milhões, crescimento de 38,0% EcoRodovias Concessões anuncia resultado do 1T16: Lucro líquido atinge R$ 122,1 milhões, crescimento de 38,0% São Bernardo do Campo, 12 de maio de 2016 EcoRodovias Concessões e Serviços S.A. anuncia seus

Leia mais

Desempenho no 3º trimestre de 2016 Controladora

Desempenho no 3º trimestre de 2016 Controladora Desempenho no 3º trimestre Controladora A Metalúrgica Gerdau S.A. é uma empresa holding que controla direta ou indiretamente todas as empresas Gerdau no Brasil e no exterior. É uma sociedade anônima de

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T16 e 9M16

Divulgação de Resultados 3T16 e 9M16 Divulgação de Resultados 3T16 e 9M16 Destaques 3T16 Receita líquida - Aluguel de Carros (R$ milhões) Receita líquida - Gestão de Frotas (R$ milhões) 317,1 362,5 154,1 163,5 3T15 3T16 3T15 3T16 Evolução

Leia mais

ALPARGATAS CRESCE 31% O LUCRO LÍQUIDO DO 2T16 COM O BOM DESEMPENHO DE HAVAIANAS NO BRASIL

ALPARGATAS CRESCE 31% O LUCRO LÍQUIDO DO 2T16 COM O BOM DESEMPENHO DE HAVAIANAS NO BRASIL TELECONFERÊNCIA Data: 8/8/2016 às 17h ALPARGATAS CRESCE 31% O LUCRO LÍQUIDO DO 2T16 COM O BOM DESEMPENHO DE HAVAIANAS NO BRASIL Telefone: (55 11) 3193-1001 (55 11) 2820-4001 Senha: Alpargatas Slides: http://ri.alpargatas.com.br

Leia mais

Energisa Comercializadora de Energia Ltda. Resultados do 1º semestre de 2015

Energisa Comercializadora de Energia Ltda. Resultados do 1º semestre de 2015 Resultados do 1º semestre de 2015 Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2015 A Administração da ( Energisa Comercializadora ou Companhia ) apresenta os resultados do segundo trimestre (2T15) e dos primeiros

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras 75º edição 1 de Abril de 214 à 31 de março de 215 Balanço Anual Ativos Ativos circulante Caixa Títulos a receber Contas a receber mobiliários Produtos Materia-Prima Trabalhos

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL - EM R$. 1,00

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL - EM R$. 1,00 COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE DESO CNPJ. 13.018.171/000190 BALANÇO PATRIMONIAL EM R$. 1,00 A T I V O 31.12.2007 31.12.2006 ATIVO CIRCULANTE 138.417.550 134.143.301 Caixa e Bancos 1.286.238 3.838.555

Leia mais

IN 371/2002 Estudo de Viabilidade (Claro Telecom Participações S.A)

IN 371/2002 Estudo de Viabilidade (Claro Telecom Participações S.A) IN 371/2002 Estudo de Viabilidade (Claro Telecom Participações S.A) São Paulo, SP 30 de Setembro de 2014 1 IN CVM 371/2002 CPC 32 Planos de Longo Prazo 2014-2024 Ativos Fiscais Diferidos Realização Ativos

Leia mais

BALANÇO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 (Montantes expressos em milhares de Kwanzas Angolanos)

BALANÇO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 (Montantes expressos em milhares de Kwanzas Angolanos) BALANÇO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 (Montantes expressos em milhares de Kwanzas Angolanos) ACTIVO 2013 2012 Disponibilidades 50,707,848 53,115,360 Aplicações de liquidez - Operações no Mercado Monetário

Leia mais

Destaques do 3º trimestre de 2016

Destaques do 3º trimestre de 2016 Destaques do 3º trimestre Principais Destaques Margem EBITDA consolidada de 13,8% no 3T16, refletindo a diversificação geográfica da Companhia. Redução de 11,5% em despesas com vendas, gerais e administrativas

Leia mais

4T14 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números. Resultados. Grupo Copobras

4T14 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números. Resultados. Grupo Copobras Grupo Copobras São Ludgero, 16 de janeiro de 2015 O Grupo Copobras, apresenta seus resultados não auditados do quarto trimestre de 2014. O Grupo Copobras compreende as empresas abaixo: - Copobras S/A Indústria

Leia mais

GRUPO TECHNOS ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2016

GRUPO TECHNOS ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2016 RESULTADO 1T16 GRUPO TECHNOS ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2016 Rio de Janeiro, 28 de abril de 2016 - As informações financeiras e operacionais a seguir são apresentadas em base consolidada,

Leia mais

Avaliação de Investimentos

Avaliação de Investimentos Avaliação de Investimentos 1) A Cia. Investidora adquiriu por $ 72.000, em 31-12-1, 60% das ações da Cia. Investida, cujo patrimônio líquido nessa data era de $ 120.000. Em 31-12-2, a Cia. Investida apurou

Leia mais

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas Introdução O capítulo desenvolverá aplicações práticas do processo de análise econômico-financeira com base nas demonstrações de uma empresa de eletroeletrônicos Todos os valores dos demonstrativos estão

Leia mais

1T09. Receita Operacional Líquida atinge R$25,9 milhões no 1T09 e cresce 25,9% em relação ao 4T08 DESTAQUES DO PERÍODO

1T09. Receita Operacional Líquida atinge R$25,9 milhões no 1T09 e cresce 25,9% em relação ao 4T08 DESTAQUES DO PERÍODO São Bernardo do Campo, 30 de abril de 2009 A Fibam Cia Industrial (Bovespa: FBMC3;FBMC4), empresa líder na produção de fixadores especiais, anuncia os seus resultados financeiros relativos ao 1º trimestre

Leia mais

Resultados 3T11. * Os dados da ANFAVEA não incluem mais os números da exportação de veículos desmontados (CKD).

Resultados 3T11. * Os dados da ANFAVEA não incluem mais os números da exportação de veículos desmontados (CKD). 1) DESTAQUES DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2011 Receita operacional líquida consolidada de R$ 827,0 milhões, um aumento de 35,3% em relação ao terceiro trimestre de 2010; Geração bruta de caixa (EBITDA) de

Leia mais

DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA

DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA Base Legal CPC 03 e Seção 07 da NBC TG 1.000 O presente auto estudo embasará os conceitos e procedimentos técnicos contemplados no CPC 03 (IFRS Integral) e na Seção 07

Leia mais

Irani apresenta Receita Líquida de R$ 195 milhões no 3T16, estável em relação ao 3T15

Irani apresenta Receita Líquida de R$ 195 milhões no 3T16, estável em relação ao 3T15 Porto Alegre, 17 de outubro de 2016. A Celulose Irani (BM&FBovespa: RANI3 e RANI4), uma das principais indústrias brasileiras dos segmentos de papel para embalagens e embalagem de papelão ondulado, anuncia

Leia mais

CAMBUCI S.A. Resultado do 1º trimestre de Destaques Financeiros 1T Comentários da Administração

CAMBUCI S.A. Resultado do 1º trimestre de Destaques Financeiros 1T Comentários da Administração Resultado do 1º trimestre de 2016 São Paulo, 22 de junho de 2016 A CAMBUCI (BM&FBOVESPA: CAMB4), divulga o resultado acumulado em 1º trimestre de 2016. A s informações são apresentadas de forma consolidada

Leia mais

PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS

PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS 2ª Emissão de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2003 PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS 2ª Emissão de Debêntures Relatório Anual do Agente

Leia mais

2T15 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números Copobras. Resultados. Grupo Copobras

2T15 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números Copobras. Resultados. Grupo Copobras Grupo Copobras São Ludgero, 15 de julho de 2015 O Grupo Copobras, apresenta seus resultados não auditados do segundo trimestre de 2015. O Grupo Copobras compreende as empresas abaixo: - Copobras S/A Indústria

Leia mais

Instituto CCR. Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício de 31 de dezembro de 2015

Instituto CCR. Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício de 31 de dezembro de 2015 Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício de 31 de dezembro de 2015 Balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2015 (Em Reais) Ativo 2015 2014 Passivo 2015 2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011 Teleconferência Resultados do 2T11 1 12 de Agosto de 2011 AVISO LEGAL Esta apresentação poderá conter considerações referentes as perspectivas futuras do negócio, estimativas de resultados operacionais

Leia mais

Sumário Capítulo 1 Escrituração contábil

Sumário Capítulo 1 Escrituração contábil Sumário Capítulo 1 Escrituração contábil 01 1.1 Conceito 01 1.2 Métodos de escrituração 01 1.2.1 Método das partidas dobradas 02 1.2.1.1 Funcionamento das contas nas partidas dobradas 04 1.3 Normas legais

Leia mais

CPC 26 Apresentações de Demonstrações Contábeis-Balanço

CPC 26 Apresentações de Demonstrações Contábeis-Balanço CPC CPC 26 Apresentações de Demonstrações Contábeis-Balanço Este Pronunciamento Técnico não prescreve a ordem ou o formato que deva ser utilizado na apresentação das contas do balanço patrimonial, mas

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Informações Trimestrais 31/03/2016. Localiza Rent a Car S.A. CNPJ/MF: /

Informações Trimestrais 31/03/2016. Localiza Rent a Car S.A. CNPJ/MF: / Informações Trimestrais 31/03/2016 Localiza Rent a Car S.A. CNPJ/MF: 16.670.085/0001 55 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AES TIETE ENERGIA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AES TIETE ENERGIA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

MENDES JUNIOR ENGENHARIA S/A 8ª Emissão de Debêntures. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015

MENDES JUNIOR ENGENHARIA S/A 8ª Emissão de Debêntures. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015 MENDES JUNIOR ENGENHARIA S/A 8ª Emissão de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE MENDES JUNIOR

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ GUARARAPES CONFECÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ GUARARAPES CONFECÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais