Na Era das Plantas Transgênicas. Felipe Ridolfo Biology Team Leader to Enlist

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Na Era das Plantas Transgênicas. Felipe Ridolfo Biology Team Leader to Enlist"

Transcrição

1 Na Era das Plantas Transgênicas Felipe Ridolfo Biology Team Leader to Enlist

2 Plantas Transgênicas - Conceito Transferência/introdução de um ou vários genes em um organismo sem que haja a fecundação ou cruzamento; Os organismos transformados geneticamente recebem o nome de transgênicos e os genes inseridos são denominados de transgenes; Nomenclatura conceitual: Organismos Geneticamente Modificados (OGMs - GMO); Portanto, vegetais transformados geneticamente são chamados de plantas transgênicas.

3 Como obter uma planta Transgênica? Isolamento e clonagem de um gene útil; Transferência desse gene para dentro da célula vegetal; Integração desse gene ao genoma (DNA) da planta; Regeneração de plantas a partir da célula transformada; Expressão do gene introduzido nas plantas regeneradas; Transmissão do gene introduzido de geração em geração.

4 Transformação das Plantas Biológico (Indireto): Através do uso da Agrobacterium tumefaciens ou Streptomyces hygroscopicus; Físico (Direto): Bombardeamento/Biobalística;

5 Método Biológico Mais usado na obtenção de plantas transgênicas de dicotiledôneas; Rota de atuação:

6 Agrobacterium tumefaciens como vetor

7 Método Biológico Mais usado na obtenção de plantas transgênicas dicotiledôneas; Rota de atuação: Espécies transgênicas obtidas por Agrobacterium: Soja, Algodão e Tomate; Espécies transgênicas obtidas por Streptomyces : Milho Liberty Link; Limitação: Não consegue infectar de forma eficiente a maioria das monocotiledôneas. Pôr isso foi-se desenvolvidos métodos alternativos de transformação de plantas.

8 Método Físico/Mecânico - Biobalística Pode ser usado na maioria de espécies ou genótipos; Rota de atuação:

9 Método Físico/Mecânico - Biobalística

10 Método Biológico Pode ser usado na maioria de espécies ou genótipos; Rota de atuação: Espécies transgênicas obtidas por bombardeamento gênico : Cereais como milho e sorgo; Limitação: É necessária a calibração das condições de bombardeamento para cada espécie. Um bombardeamento muito forte pode levar à morte das células, enquanto um muito fraco leva a uma baixa ou nula transformação.

11 Marcadores de Seleção Aumentam a produção de células e plantas transgênicas; Permite o crescimento preferencial das células transformadas na presença do agente seletivo, evitando o crescimento das células não transformadas; Genes que conferem resistência a antibióticos ou Plantas Transgênicas podem ser usados como marcadores de seleção.

12 Marcadores de Seleção gene: EPSP sintase (glyphosate); gene: ALS sintase (herbicidas inibidores de ALS: Chlorimuron); gene: BAR / PAT (glufosinato de amonia); gene: AAD-1(2,4-dichlorophenoxyacetate ,4-D); gene: AAD-12 (glyphosate e 2,4-D);

13 Aplicações dos Transgênicos Características de Produção Input Visam redução de custo de produção Resistência à herbicidas, doenças ou pragas; Performance produtividade Características de Consumo - Output Acrescentam valor melhor qualidade protéica; Novas cores, formas e tamanho; Melhor conservação pós-colheita

14 Legislação e Regulamentação CTNBIO Comissão Técnica Nacional de Biossegurança; Cientistas Nova Lei de Biossegurança; Conselho Nacional de Biossegurança; 15 ministros (Políticos) Pesquisa x Comercialização; Defensivo: ~ U$ 50 milhões Defensivo + Trait: ~U$ 90 milhões

15 Brasil Agricultura Atual Atualização: Avanços; Perspectivas; Necessidades;

16 FORÇAS CONVERGENTES Agricultura moderna Atender aos desafios globais da produção de alimentos Demanda Crescimento população mundial Crescimento classe média(china/india/..) Aumento no consumo de proteínas nas dietas Oferta Aumentos de produtividade (limitados/cultura) Cresce adoção/área de culturas transgênicas Restrições Diminuição das áreas com potêncial agrícola Escassez de água Pragas e plantas daninhas resistentes e de difícil controle

17 SOJA % / / / / / / / / / / / / / / / / /17 Área (mi ha) Produção (mi t)

18 MILHO % / / / / / / / / / / / /17 Área (mi ha) Produção (mi t)

19 Biotecnologia no Mundo

20 NECESSIDADE, DESAFIO OPORTUNIDADE Maior demanda de alimentos Mundo: Precisa 25% de aumento da produção. Brasil: Deverá contribuir com 40% deste aumento. Aumento de produtividade 70% do aumento da produção deverá vir de adoção e uso eficiente de tecnologia. NECESSIDADE DESAFIO OPORTUNIDADE TECNOLOGIA EFICIÊNCIA PROTEÇÃO DOS CULTIVOS PLANTAS DANINHAS

21 EQUAÇÃO DE MERCADO Casos de resistência de plantas daninhas tem crescido no mundo. APLICAÇÕES CULTURAS Algodão Milho Soja DOSES

22 *http://www.weedscience.org/in.asp PLANTAS DANINHAS RESISTENTES À HERBICIDAS NAS AMÉRICAS* Brazil Argentina Paraguay USA ACCase Inhibitors ALS inhibitor Triazine Urea/ Amide Bypiridilium Glycines Dinitroaniline Synthetic Auxin Other *Fonte: 10Jan13

23 PLANTAS DANINHAS RESISTENTES À HERBICIDAS NO BRASIL* Glycines C.-amargoso (Digitaria insularis) Buva (Conyza bonariensis) Buva (Conyza canadensis) Azevém (Lolium multiflorum) ALS Arroz Vermelho (Orysa sativa) 2006 ACCase C. Pé-de-Galinha (Eleusine indica) 2003 Milhã (Digitaria ciliaris) 2002 Papuã (Brachiaria plantaginea) 1997 Auxin & ALS Capim-arroz (Echinochloa crus-galli) 2009 Losna (Parthenium hysterophorus) 2004 Nabo (Raphanus sativus) 2001 Cuminho (Fimbristilys miliacea) 2001 Junco (Cyperus difformis) Sagitária (Sagittaria montevidensis) Picão-preto (Bidens subalternans) 1996 Picão-preto (Bidens pilosa) 1993 Leiteiro (Euphorbia heterophylla) 1992 ALS & Nitriles Sagittaria montevidensis 2009 ALS & PSII P.-Preto (Bidens subalternans) 2006 ALS & Protox Leiteiro (Euphorbia heterophylla) 2004 Auxin Capim-arroz (Echinochloa crus-galli) 1999 Capim-arroz (Echinochloa crus-pavonis) 1999 Fonte: org CPR&D ALS & EPSPS Buva (Conyza sumatrensis) Leiteiro (Euphorbia heterophylla) 2006 *Fonte: 10Jan13

24

25 BENEFÍCIOS E DESAFIOS COM A ENTRADA DE LAVOURAS TOLERANTES À GLIFOSATO Casos de resistência plantas daninhas tem crescido junto com o aumento da adoção. 90% 75 % 15% SOJA MILHO ALGODÃO SOJA MILHO ALGODÃO Hoje Lançamentos Timeline Brasil - Tecnologia de Resistência ao Glifosato

26 BUVA RESISTENTE À GLIFOSATO BRASIL Suscetível Resistente

27

28

29 Sistema de Controle de plantas daninhas que conjuga um novo Trait e uma nova solução herbicida. Promove uma robusta tolerância das culturas à um novo produto de 2,4-D; Controle eficiente de plantas daninhas de folhas largas (tolerantes e resistentes) Assegura longevidade do sistema de culturas tolerantes ao glifosate; Permite aplique-plante; Herbicida oferecido com uma nova tecnologia (Colex-D) está em desenvolvimento para comercialização com Enlist.

30 SISTEMA DE CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS Sistema Culturas Regiões Trait AgChem SOJA MILHO ALGODÃO EUA CANADÁ BRASIL ARGENTINA Sistema integrado de traits e agroquimímicos construindo posição de liderança no controle de plantas daninhas Melhora e auxilia o sistema de plantas tolerantes ao glifosate Enlist virá combinado com traits líderes : POWERCORE, WideStrike Primeiras aprovações* (USA) SOJA MILHO ALGODÃO Solução para as Américas Construído com tecnologia proprietária e avançada Licenciamento da tecnologia para ampliar adoção pelos agricultores

31 Tecnologia desenvolvida para o Sistema Enlist

32 Expectativas do Agricultor 2,4-D Tecnologia Colex-D Trait Solução Herbicida Formulação pronta com glifosato Sistema Enlist Baixa volatilidade Redução da deriva Odor reduzido Seletividade da Cultura / Tolerância Aplique-plante Ampla janela de aplicação Controle de gramíneas

33 Felipe Ridolfo (16)

Alimentos transgênicos. Aluna: Maria Eugênia Araújo

Alimentos transgênicos. Aluna: Maria Eugênia Araújo Alimentos transgênicos Aluna: Maria Eugênia Araújo Sumário O que é um transgênico? Métodos de transgenia Aplicações da transgenia Pontos positivos Pontos negativos Rotulagem dos transgênicos Considerações

Leia mais

XXX CONGRESSO BRASILEIRO DA CIÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS RESISTÊNCIA ANTES E DEPOIS DA SOJA RR

XXX CONGRESSO BRASILEIRO DA CIÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS RESISTÊNCIA ANTES E DEPOIS DA SOJA RR XXX CONGRESSO BRASILEIRO DA CIÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS RESISTÊNCIA ANTES E DEPOIS DA SOJA RR Fernando Storniolo Adegas Dionísio L. P. Gazziero Embrapa Soja CONTROLE ANOS 1980 s Herbicida Pré (Metribuzin+Trifluralina)

Leia mais

Controle de Plantas Daninhas. Manejo das Plantas Daninhas Aula 13 e 14: 29 e 30/04/2014

Controle de Plantas Daninhas. Manejo das Plantas Daninhas Aula 13 e 14: 29 e 30/04/2014 Controle de Plantas Daninhas Manejo das Plantas Daninhas Aula 13 e 14: 29 e 30/04/2014 6.5.3 Mecanismo de Ação dos Herbicidas c) Inibidores da PROTOX (ou PPO) Inibem a ação da enzima protoporfirinogênio

Leia mais

BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS MANEJO DA RESISTÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS. Soluções para um Mundo em Crescimento

BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS MANEJO DA RESISTÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS. Soluções para um Mundo em Crescimento BOAS PRÁTIAS AGRÍOLAS MEJO DA RESISTÊNIA DE PLTAS DINHAS Soluções para um Mundo em rescimento 02 BOAS PRÁTIAS AGRÍOLAS BOAS PRÁTIAS AGRÍOLAS E O MEJO DA RESISTÊNIA As plantas daninhas sempre acompanharam

Leia mais

FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra.

FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra. FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra. Requisitos para o cultivo de algodoeiro GlyTol LibertyLink, além de boas práticas de manejo integrado de plantas daninhas. Cap 1: Descrição do Produto

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE PLANTAS DANINHAS RESISTENTES SEMEANDO O FUTURO

CONSIDERAÇÕES SOBRE PLANTAS DANINHAS RESISTENTES SEMEANDO O FUTURO CONSIDERAÇÕES SOBRE PLANTAS DANINHAS RESISTENTES SEMEANDO O FUTURO PLANTAS DANINHAS SEMEANDO O FUTURO São chamadas de plantas daninhas as espécies indesejadas que nascem em determinado momento e local.

Leia mais

Mesa Redonda- Sala 4 BIOTECNOLOGIAS NO ALGODOEIRO: EFICIÊNCIA, CUSTOS, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS

Mesa Redonda- Sala 4 BIOTECNOLOGIAS NO ALGODOEIRO: EFICIÊNCIA, CUSTOS, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS Mesa Redonda- Sala 4 BIOTECNOLOGIAS NO ALGODOEIRO: EFICIÊNCIA, CUSTOS, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS : EFICIÊNCIA, CUSTOS, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS 1- Transgenias disponíveis, variedades, problemas e perspectivas

Leia mais

Controle de Plantas Daninhas. Manejo das Plantas Daninhas Aula 21 e 22: 03 e 04/06/2014

Controle de Plantas Daninhas. Manejo das Plantas Daninhas Aula 21 e 22: 03 e 04/06/2014 Controle de Plantas Daninhas Manejo das Plantas Daninhas Aula 21 e 22: 03 e 04/06/2014 6.5.4 Tipos de formulações de herbicidas As formulações se apresentam basicamente nas formas sólida e líquida. FORMULAÇÕES

Leia mais

Manejo de plantas daninhas na cultura de cana-de-açúcar

Manejo de plantas daninhas na cultura de cana-de-açúcar Manejo de plantas daninhas na cultura de cana-de-açúcar Alcides R. Gomes Jr. Matheus Andia Torrezan Samuel Ricardo Santos Histórico Introdução TÓPICOS Importância do controle de plantas daninhas Tipos

Leia mais

Overview sobre Plantas daninhas resistentes aos herbicidas no Brasil e as Ações HRAC-BR

Overview sobre Plantas daninhas resistentes aos herbicidas no Brasil e as Ações HRAC-BR Overview sobre Plantas daninhas resistentes aos herbicidas no Brasil e as Ações HRAC-BR Eng. Agr. Dr. Roberto Estêvão Bragion de Toledo Presidente HRAC-BR www.hrac-br.com.br roberto.e.toledo@bra.dupont.com

Leia mais

Principais ervas daninhas nos estados do Maranhão e Piauí. XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas. 23/08/2016.

Principais ervas daninhas nos estados do Maranhão e Piauí. XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas. 23/08/2016. Principais ervas daninhas nos estados do Maranhão e Piauí XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas 23/08/2016. Curitiba, PR Eng. Agrônomo Márcio Antônio Montechese Montech Consultoria Agronômica

Leia mais

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS APRESENTANDO PERDA DE SENSIBILIDADE AO GLYPHOSATE NA CULTURA DO MILHO RR

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS APRESENTANDO PERDA DE SENSIBILIDADE AO GLYPHOSATE NA CULTURA DO MILHO RR MANEJO DE PLANTAS DANINHAS APRESENTANDO PERDA DE SENSIBILIDADE AO GLYPHOSATE NA CULTURA DO MILHO RR MORAIS, H. A. (Test Agro, Rio Verde/GO henrique.morais@terra.com.br), MACHADO, F. G. (UniRV Universidade

Leia mais

Conceituar e discutir os benefícios e os prejuízos da utilização de transgênicos na

Conceituar e discutir os benefícios e os prejuízos da utilização de transgênicos na Transgênicos Objetivo da Aula agricultura. Conceituar e discutir os benefícios e os prejuízos da utilização de transgênicos na Organismos transgênicos ou Organismos Geneticamente Modificados (OGM) são

Leia mais

CAMINHOS DA SOJA NO BRASIL

CAMINHOS DA SOJA NO BRASIL CAMINHOS DA SOJA NO BRASIL São Paulo, 11/06/2013 Desafios Regulatórios no Brasil e no Exterior Eng. Agr. D. S. Ivo M. Carraro Presidente Executivo da Coodetec carraro@coodetec.com.br 1974 Criação do Departamento

Leia mais

Plantas GMs na agricultura: um balanço de 12 anos de uso e o futuro Marcelo Gravina de Moraes*

Plantas GMs na agricultura: um balanço de 12 anos de uso e o futuro Marcelo Gravina de Moraes* Plantas GMs na agricultura: um balanço de 12 anos de uso e o futuro Marcelo Gravina de Moraes* Os seres humanos têm realizado experimentos genéticos há milhares de anos. As variedades altamente produtivas

Leia mais

Resistência de Plantas Daninhas a Herbicidas

Resistência de Plantas Daninhas a Herbicidas Resistência de Plantas Daninhas a Herbicidas Miriam Hiroko Inoue e Rubem Silvério de Oliveira Jr. Capítulo 8 1. Introdução Em consequência da consolidação das áreas de plantio direto, da agregação de novas

Leia mais

Campo Digital: Rev. Ciências Exatas e da Terra e Ciências Agrárias, v. 8, n. 2, p , dez, 2013 ISSN: X

Campo Digital: Rev. Ciências Exatas e da Terra e Ciências Agrárias, v. 8, n. 2, p , dez, 2013 ISSN: X Campo Digital: Rev. Ciências Exatas e da Terra e Ciências Agrárias, v. 8, n. 2, p. 23-27, dez, 2013 ISSN:1981-092X 23 AVANÇOS BIOTECNOLÓGICOS NA CULTURA DA SOJA BIOTECHNOLOGICAL ADVANCES IN THE SOYBEAN

Leia mais

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE. Transgênicos, Saúde e Meio Ambiente 2011

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE. Transgênicos, Saúde e Meio Ambiente 2011 II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE Transgênicos, Saúde e Meio Ambiente 2011 Silvio Valle - valle.fiocruz@gmail.com Lei 11.105, de 24 de março de 2005 Regulamenta os incisos II, IV e V do 1º do art.

Leia mais

478 cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2014/15

478 cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2014/15 478 cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2014/15 José Carlos Cruz 1 Israel Alexandre Pereira Filho 1 Eduardo de Paula Simão 2 1 Pesquisadores da Embrapa Milho

Leia mais

Prof. Dra. Núbia M. Correia Departamento do Fitossanidade FCAV/UNESP-Campus de Jaboticabal

Prof. Dra. Núbia M. Correia Departamento do Fitossanidade FCAV/UNESP-Campus de Jaboticabal Prof. Dra. Núbia M. Correia Departamento do Fitossanidade FCAV/UNESP-Campus de Jaboticabal Introdução Interferência e danos ocasionados Principais plantas daninhas Resistência x tolerância Manejo químico

Leia mais

RESISTENCIA DE PLANTAS DANINHAS AO HERBICIDA GLYPHOSATE REVISÃO DE LITERATURA

RESISTENCIA DE PLANTAS DANINHAS AO HERBICIDA GLYPHOSATE REVISÃO DE LITERATURA REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN: 1677-0293 Número 27 Julho de 2015 Periódico Semestral RESISTENCIA DE PLANTAS DANINHAS AO HERBICIDA GLYPHOSATE REVISÃO DE LITERATURA Jéssica Aparecida da

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS. A indústria de sementes no Brasil 67º SIMPAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS. A indústria de sementes no Brasil 67º SIMPAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS A indústria de sementes no Brasil 67º SIMPAS Mariana Barreto Eng. Agr. MSc. Assessora da Diretoria Sinop-MT, 24 de novembro de 2015 QUEM SOMOS Fundada em 1972,

Leia mais

RESPOSTA DE DOSES DE INDAZIFLAM 500 SC NO CONTROLE DAS PRINCIPAIS PLANTAS DANINHAS INFESTANTES DOS CAFEZAIS.

RESPOSTA DE DOSES DE INDAZIFLAM 500 SC NO CONTROLE DAS PRINCIPAIS PLANTAS DANINHAS INFESTANTES DOS CAFEZAIS. RESPOSTA DE DOSES DE INDAZIFLAM 500 SC NO CONTROLE DAS PRINCIPAIS PLANTAS DANINHAS INFESTANTES DOS CAFEZAIS. Autores: Rodolfo San Juan - Johann Reichenbach - José A. Paranaiba - Raimundo J. Andrade - Eng.

Leia mais

Quatrocentas e sessenta e sete cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2013/14

Quatrocentas e sessenta e sete cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2013/14 1 Quatrocentas e sessenta e sete cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2013/14 José Carlos Cruz 1 Israel Alexandre Pereira Filho 1 Luciano Rodrigues Queiroz

Leia mais

Plantas Daninhas em Sistemas de Produção de Soja

Plantas Daninhas em Sistemas de Produção de Soja 05 Plantas Daninhas em Sistemas de Produção de Soja 1 Germani Concenço 2 José Fernando Jurca Grigolli Interferência de plantas daninhas nos cultivos agrícolas A história da ciência das plantas daninhas

Leia mais

SITUAÇÃO DA PRODUÇÃO DE SEMENTES NO BRASIL

SITUAÇÃO DA PRODUÇÃO DE SEMENTES NO BRASIL SITUAÇÃO DA PRODUÇÃO DE SEMENTES NO BRASIL AGRICULTURA NA ECONOMIA BRASILEIRA REPRESENTA 28% PIB EMPREGA 37% DOS TRABALHADORES GERA 44% DAS EXPORTAÇÕES PRINCIPAIS CULTURAS BRASILEIRAS: SOJA, MILHO, ALGODÃO,

Leia mais

Manejo de plantas de cobertura para sistemas agrícolas de alta produtividade

Manejo de plantas de cobertura para sistemas agrícolas de alta produtividade Manejo de plantas de cobertura para sistemas agrícolas de alta produtividade B.Sc. Agronomia José Eduardo de Macedo Soares Júnior Fazenda Capuaba / Lucas do Rio Verde-MT Fazenda Capuaba Lucas do Rio Verde

Leia mais

CULTURA DE TECIDOS VEGETAIS

CULTURA DE TECIDOS VEGETAIS CULTURA DE TECIDOS VEGETAIS Transformação Genética Vegetal Prof. Fernando Domingo Zinger INTRODUÇÃO A transformação genética é a transferência (introdução) de um ou vários genes em um organismo sem que

Leia mais

Autores: considerado como não seletivo, atuando apenas em pósemergência

Autores: considerado como não seletivo, atuando apenas em pósemergência UEM - Universidad e Estadual de Maringá DAG - Departamento de Agronomia PGA - Programa de Pós-graduação em Agronomia ISSN 2 238-2 879 Vol. 02 Número - 001 Jul ho 2013 INFORME TÉCNICO PGA-UEM Programa de

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Fiscalização de atividades com organismos geneticamente modificados 15 Artigo Técnico 2 Fiscalização de Atividades

Leia mais

Jardel Peron Waquim Engenheiro Agrônomo

Jardel Peron Waquim Engenheiro Agrônomo Jardel Peron Waquim Engenheiro Agrônomo São os organismos que tiveram inseridos em seu código genético, genes estranhos de qualquer outro ser vivo Isolar o gene desejado, retirando-o da molécula de DNA

Leia mais

PLANTAS TRANSGÊNICAS

PLANTAS TRANSGÊNICAS Plantas Transgênicas 15 PLANTAS TRANSGÊNICAS 5.2 A transformação genética é a transferência (introdução) de um ou vários genes em um organismo sem que haja a fecundação ou o cruzamento. Os organismos transformados

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2 GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e

Leia mais

Olá! Vamos aprender um pouco sobre Biotecnologia? A Biotecnologia é uma ciência que abrange todos estes campos do conhecimento:

Olá! Vamos aprender um pouco sobre Biotecnologia? A Biotecnologia é uma ciência que abrange todos estes campos do conhecimento: Biotecnologia Olá! Vamos aprender um pouco sobre Biotecnologia? A Biotecnologia é uma ciência que abrange todos estes campos do conhecimento: É definida como uma técnica que usa organismo vivo ou parte

Leia mais

Departamento do Agronegócio Segurança Alimentar: O Desafio de Abastecer o Mundo com Sustentabilidade

Departamento do Agronegócio Segurança Alimentar: O Desafio de Abastecer o Mundo com Sustentabilidade Segurança Alimentar: O Desafio de Abastecer o Mundo com Sustentabilidade O Mundo atravessa um período de aumento expressivo do consumo de alimentos, impulsionado pela melhora da renda das famílias dos

Leia mais

Biotecnologias no algodoeiro: eficiência, custos, problemas e perspectivas

Biotecnologias no algodoeiro: eficiência, custos, problemas e perspectivas Biotecnologias no algodoeiro: eficiência, custos, problemas e perspectivas Gestão operacional de lavouras transgênicas nas fazendas: Eficiência e Custos Aurelio Pavinato CEO SLC Agrícola S.A. Agenda 1

Leia mais

14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG. "Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias " Alexandre Mendonça de Barros

14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG. Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias  Alexandre Mendonça de Barros 14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG "Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias " Alexandre Mendonça de Barros 03 de Agosto de 2015 1 Índice Contexto atual: conjuntura e estrutura Fatores de risco

Leia mais

ADOÇÃO DE MELHORES PRÁTICAS AGRONÔMICAS

ADOÇÃO DE MELHORES PRÁTICAS AGRONÔMICAS ADOÇÃO DE MELHORES PRÁTICAS AGRONÔMICAS O QUE SÃO AS MELHORES PRÁTICAS AGRONÔMICAS? POSICIONAMENTO TÉCNICO COERENTE E CONSISTENTE Dessecação antecipada e uso de inseticidas para manejo de pragas residentes

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1 GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e

Leia mais

UFRGS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

UFRGS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PLANTAS TRANSGÊNICAS: O PANORAMA MUNDIAL Maria Helena Bodanese Zanettini Departamento de Genética - UFRGS Culturas GM Comercializadas - 2010 2010 15º Aniversário

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Meio Ambiente e Patrimônio Cultural

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Meio Ambiente e Patrimônio Cultural MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Meio Ambiente e Patrimônio Cultural INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 232/2007 4ª CCR Brasília/DF, 03 de outubro de 2007

Leia mais

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO Wanderley Katsumi Oishi Consultor Agrícola Quality Cotton Cons. Agronômica Ltda. Cenário do Manejo das Variedades Transgênicas

Leia mais

II Simpósio Milho e Soja Coplacana

II Simpósio Milho e Soja Coplacana Tecnologia e produção de milho II Simpósio Milho e Soja Coplacana Piracicaba SP Sérgio Antonio Alexandrino Coord. Técnico Sistemas Agronômicos Monsanto do Brasil Evolução Seleção Melhoramento genético

Leia mais

Importância e objetivos do melhoramento de plantas

Importância e objetivos do melhoramento de plantas Universidade Federal de Rondônia Curso de Eng. Florestal Melhoramento genético Florestal Importância e objetivos do melhoramento de plantas Emanuel Maia emanuel@unir.br www.lahorta.acagea.net Introdução

Leia mais

KAREN FRIEDRICH ABRASCO FIOCRUZ UNIRIO

KAREN FRIEDRICH ABRASCO FIOCRUZ UNIRIO KAREN FRIEDRICH ABRASCO FIOCRUZ UNIRIO NOVEMBRO 2016 OGM NO BRASIL: SAÚDE E MEIO AMBIENTE 2º maior consumidor de sementes transgênicas > 40 mi ha plantados OGM NO BRASIL: SAÚDE E MEIO AMBIENTE 2º maior

Leia mais

Milho Doce SV0006SN Seminis. Milho Doce SV9298SN Seminis. Biotecnologia e qualidade que unem o campo, indústria e mercado.

Milho Doce SV0006SN Seminis. Milho Doce SV9298SN Seminis. Biotecnologia e qualidade que unem o campo, indústria e mercado. Milho Doce Seminis Biotecnologia e qualidade que unem o campo, indústria e mercado. Milho Doce SV0006SN Seminis Qualidade que une campo, indústria e mercado. Milho doce Performance series single pro sc

Leia mais

Novos conceitos de manejo de plantas daninhas na cultura do feijoeiro

Novos conceitos de manejo de plantas daninhas na cultura do feijoeiro XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas Novos conceitos de manejo de plantas daninhas na cultura do feijoeiro Luiz A. Kozlowski Professor - UEPG Feijão Brasil X Paraná 1 ª safra 2 ª safra

Leia mais

Que modificações têm ocorrido no cultivo de plantas?

Que modificações têm ocorrido no cultivo de plantas? Cruzamento de plantas Que modificações têm ocorrido no cultivo de plantas? A engenharia biológica nasceu com o homem do neolítico, quando se iniciou a reprodução selectiva. Reprodução selectiva Revolução

Leia mais

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 788

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 788 Página 788 CONTROLE DE CORDADEVIOLA (IPOMOEA TRILOBA) E LEITEIRO (EUPHORBIA HETEROPHYLLA), NA CULTIVAR DE ALGODOEIRO IMA CD 6001 LL COM O HERBICIDA GLUFOSINATO DE AMÔNIO. Edson Ricardo de Andrade Junior

Leia mais

SELEÇÃO DE PLANTAS DANINHAS TOLERANTES E RESISTENTES AO GLYPHOSATE. Leandro Vargas¹, Dionisio Gazziero 2

SELEÇÃO DE PLANTAS DANINHAS TOLERANTES E RESISTENTES AO GLYPHOSATE. Leandro Vargas¹, Dionisio Gazziero 2 SELEÇÃO DE PLANTAS DANINHAS TOLERANTES E RESISTENTES AO GLYPHOSATE Leandro Vargas¹, Dionisio Gazziero 2 ¹Eng.-Agr o., D. S., Pesquisador da Embrapa Trigo. Caixa Postal 451. Passo Fundo, RS. vargas@cnpt.embrapa.br

Leia mais

americanum; plantio direto; Roundup Ready; vegetação espontânea.

americanum; plantio direto; Roundup Ready; vegetação espontânea. MANEJO de plantas daninhas em soja GENETICAMENTE MODIFICADA tolerante ao glyphosate 1 Núbia Maria Correia 2, Júlio Cezar Durigan 2, Melina Espanhol 2 ABSTRACT Weed CONTROL in GENETICALLY MODIFIED Glyphosate-Tolerant

Leia mais

Identificação e controle de biótipos resistentes de Digitaria insularis (L.) Fedde ao glyphosate 1

Identificação e controle de biótipos resistentes de Digitaria insularis (L.) Fedde ao glyphosate 1 Revista Brasileira de Herbicidas, v.14, n.3, p.141-147, jul./set. 2015 (ISSN 2236-1065) DOI: http://dx.doi.org/10.7824/rbh.v14i3.394 www.rbherbicidas.com.br Identificação e controle de biótipos resistentes

Leia mais

SISTEMÁTICA DAS PLANTAS DANINHAS DICOTILEDÔNEAS. Características importantes para identificação de seedlings de dicotiledôneas:

SISTEMÁTICA DAS PLANTAS DANINHAS DICOTILEDÔNEAS. Características importantes para identificação de seedlings de dicotiledôneas: SISTEMÁTICA DAS PLANTAS DANINHAS DICOTILEDÔNEAS Características importantes para identificação de seedlings de dicotiledôneas: Arranjo foliar no caule Alternadas Opostas Formato foliar e/ou cotiledonar

Leia mais

Evolução dos casos de resistência ao glifosato no Paraná

Evolução dos casos de resistência ao glifosato no Paraná Evolução dos casos de resistência ao glifosato no Paraná Capim-marmelada e leiteiro são exemplos de grandes problemas que aconteceram nas lavouras de soja no início dos anos 80. Nesta mesma década, foram

Leia mais

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM SPD. Dionisio Luiz Pisa Gazziero Embrapa Soja

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM SPD. Dionisio Luiz Pisa Gazziero Embrapa Soja MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM SPD Dionisio Luiz Pisa Gazziero Embrapa Soja ( e de informações) É TER VISÃO DE SISTEMA, MANEJO DA ÁREA/DA PROPRIEDADE - VISÃO EMPRESARIAL É UMA DE TRABALHO É gerenciar -

Leia mais

GASTOS COM INSETICIDAS, FUNGICIDAS E HERBICIDAS NA CULTURA DO MILHO SAFRINHA, BRASIL,

GASTOS COM INSETICIDAS, FUNGICIDAS E HERBICIDAS NA CULTURA DO MILHO SAFRINHA, BRASIL, GASTOS COM INSETICIDAS, FUNGICIDAS E HERBICIDAS NA CULTURA DO MILHO SAFRINHA, BRASIL, 2008-2012 Maximiliano Miura (1), Alfredo Tsunechiro (2), Célia Regina Roncato Penteado Tavares Ferreira (1) Introdução

Leia mais

Efeitos do consórcio de milho com B. ruziziensis no controle de plantas daninhas

Efeitos do consórcio de milho com B. ruziziensis no controle de plantas daninhas Efeitos do consórcio de milho com B. ruziziensis no controle de plantas daninhas Dr. Guilherme Braga Pereira Braz Universidade Estadual de Maringá (UEM) 24/08/2016 Grupo de trabalho NAPD/UEM Pesquisadores

Leia mais

c u r s o Biotecnologia Aplicada à Agropecuária 20 a 31 de julho de 2009

c u r s o Biotecnologia Aplicada à Agropecuária 20 a 31 de julho de 2009 c u r s o Biotecnologia Aplicada à Agropecuária 20 a 31 de julho de 2009 Introdução A Biotecnologia, conceitualmente, é a união de biologia com tecnologia, é um conjunto de técnicas que utilizam os seres

Leia mais

com spider na soja a safrinha é segura

com spider na soja a safrinha é segura com spider na soja a safrinha é segura Quem comprova é a Dow AgroSciences O poder dos 4S COM SPIDER NA SOJA A SAFRINHA É SEGURA O Time da Dow AgroSciences desenvolveu perguntas e respostas sobre Spider

Leia mais

Aspectos Biológicos de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) Alimentada com Buva (Conyza sp.)

Aspectos Biológicos de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) Alimentada com Buva (Conyza sp.) Aspectos Biológicos de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) Alimentada com Buva (Conyza sp.) Cibele de Souza Batista 1, Simone M. Mendes 2, Eduardo Rezende 3, Tatiane Aparecida

Leia mais

BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS O CICLO DA AGRICULTURA PARA A VIDA. Soluções para um Mundo em Crescimento

BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS O CICLO DA AGRICULTURA PARA A VIDA. Soluções para um Mundo em Crescimento BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS O CICLO DA AGRICULTURA PARA A VIDA Soluções para um Mundo em Crescimento 02 BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS: O CICLO DA AGRICULTURA PARA A VIDA Unir e beneficiar agricultores, comunidade

Leia mais

TIRE DÚVIDAS SOBRE COMO OS ALIMENTOS SÃO CULTIVADOS E PRODUZIDOS

TIRE DÚVIDAS SOBRE COMO OS ALIMENTOS SÃO CULTIVADOS E PRODUZIDOS ^ TUDO SOBRE TRANSGÊNICOS TIRE DÚVIDAS SOBRE COMO OS ALIMENTOS SÃO CULTIVADOS E PRODUZIDOS Os transgênicos são um assunto recorrente em debates hoje. Em toda sociedade, nos meios de comunicação e na internet,

Leia mais

Transgênicos prontos para uma segunda onda de crescimento

Transgênicos prontos para uma segunda onda de crescimento 1 ISAAA - Serviço Internacional para Aquisição de Aplicações em Agrobiotecnologia Transgênicos prontos para uma segunda onda de crescimento Vontade Política se Fortalece Pelo Mundo NAIROBI, QUÊNIA (11

Leia mais

Os Organismos Geneticamente Modificados e a Lei de Biossegurança. Ricardo Oliveira

Os Organismos Geneticamente Modificados e a Lei de Biossegurança. Ricardo Oliveira Os Organismos Geneticamente Modificados e a Lei de Biossegurança Ricardo Oliveira Transgênico X OGM Transgênico Fonte: Aula da Dr a. Rosane Silva, 2008 Transgênico X OGM Fonte: Aula da Dr a. Rosane Silva,

Leia mais

Inovação Biotecnológica e Cultivares: Proteção e Apropriação no Agronegócio

Inovação Biotecnológica e Cultivares: Proteção e Apropriação no Agronegócio Inovação Biotecnológica e Cultivares: Proteção e Apropriação no Agronegócio Renato Luzzardi LatAm Rice B&TD Bayer CropScience Agenda Casos atuais de desenvolvimento Proteção e aplicação de ativos intelectuais

Leia mais

O Futuro da biotecnologia: os desafios da biossegurança e modelos de remuneração

O Futuro da biotecnologia: os desafios da biossegurança e modelos de remuneração O Futuro da biotecnologia: os desafios da biossegurança e modelos de remuneração Marcus Vinícius Segurado Coelho Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Biotecnologia Qualquer aplicação tecnológica

Leia mais

Campo Digital: Rev. Ciências Exatas e da Terra e Ciências Agrárias, v.8, n.1, p , ago, 2013 ISSN: X

Campo Digital: Rev. Ciências Exatas e da Terra e Ciências Agrárias, v.8, n.1, p , ago, 2013 ISSN: X Campo Digital: Rev. Ciências Exatas e da Terra e Ciências Agrárias, v.8, n.1, p. 43-50, ago, 2013 ISSN:1981-092X 43 CONTROLE QUÍMICO DE BIÓTIPOS DE CAPIM-AMARGOSO RESISTENTES AO GLYPHOSATE CHEMICAL CONTROL

Leia mais

Aulas práticas e Herbários Sistemática das monocotiledôneas

Aulas práticas e Herbários Sistemática das monocotiledôneas Aulas práticas e Herbários Sistemática das monocotiledôneas Prof. Associado Pedro Jacob Christoffoleti ESALQ-USP LPV Área de Biologia e Manejo de Plantas Daninhas Sistemáticas das Monocotiledôneas Aulas

Leia mais

6.4 CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS

6.4 CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS 6.4 CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS Prejuízos: -Competição por água; -Competição por luz; -Competição por nutrientes; -Hospedeiros de pragas e doenças; -Interferência na operação de colheita. Período de competição:

Leia mais

DETECÇÃO DE EVENTOS TRASNGÊNICOS EM AMOSTRAS DE MILHO (ZeaMays) PELA REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE EM TEMPO REAL

DETECÇÃO DE EVENTOS TRASNGÊNICOS EM AMOSTRAS DE MILHO (ZeaMays) PELA REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE EM TEMPO REAL DETECÇÃO DE EVENTOS TRASNGÊNICOS EM AMOSTRAS DE MILHO (ZeaMays) PELA REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE EM TEMPO REAL Carlos A. M. Oliveira¹, Nilo Ikuta² e Vagner R. Lunge² 1 Acadêmico do curso Agronomia ULBRA/Canoas

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS FUNDAÇÃO CECIERJ / CONSÓRCIO CEDERJ PROFESSOR/CURSISTA: MARIA DE LOURDES N

FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS FUNDAÇÃO CECIERJ / CONSÓRCIO CEDERJ PROFESSOR/CURSISTA: MARIA DE LOURDES N FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS FUNDAÇÃO CECIERJ / CONSÓRCIO CEDERJ PROFESSOR/CURSISTA: MARIA DE LOURDES N. DE MEDEIROS COLÉGIO: TUTOR (A): SÉRIE: 3ª SÉRIE / ENS. MÉDIO 4º BIMESTRE

Leia mais

Conhecer o padrão temporal de expressão de um gene. Plantas cultivadas in vitro

Conhecer o padrão temporal de expressão de um gene. Plantas cultivadas in vitro Conhecer o padrão temporal de expressão de um gene Plantas cultivadas in vitro Avaliando a expressão nos tecidos A 0.5cm B C Conhecer a resposta de um gene a diferentes estímulos L. peruvianum L Lw St

Leia mais

Resultados de Pesquisa dos Ensaios de Melhoramento de Soja Safra 2008/09

Resultados de Pesquisa dos Ensaios de Melhoramento de Soja Safra 2008/09 Resultados de Pesquisa dos Ensaios de Melhoramento de Soja Safra 2008/09 Alberto Francisco Boldt; Engenheiro agrônomo, pesquisador do Instituto Mato-Grossense do Algodão IMAmt; Caixa Postal: 149, CEP 78.850-000;

Leia mais

Provence: parceiro ideal no. em todas as épocas. Augusto Monteiro. Agr. Desenv. Mercado - Bayer

Provence: parceiro ideal no. em todas as épocas. Augusto Monteiro. Agr. Desenv. Mercado - Bayer Provence: parceiro ideal no manejo das plantas daninhas em todas as épocas Augusto Monteiro Agr. Desenv. Mercado - Bayer Manejo Integrado das Plantas Daninhas... o manejo integrado de plantas daninhas

Leia mais

Algumas prioridades e demandas da pesquisa relacionadas ao

Algumas prioridades e demandas da pesquisa relacionadas ao Capítulo 2 Demandas para as Pesquisas Relacionadas ao Melhoramento Genético Fábio Gelape Faleiro; José Ricardo Peixoto; Alexandre Pio Viana; Claudio Horst Bruckner; Francisco Ferraz Laranjeira; Flávio

Leia mais

Interferência da Buva em Sistemas de Cultivo

Interferência da Buva em Sistemas de Cultivo Capítulo 4 Interferência da Buva em Sistemas de Cultivo Antonio Mendes de Oliveira Neto, Éder Blainski, Luiz Henrique Moraes Franchini, Fabiano Aparecido Rios e João Guilherme Zanetti de Arantes 1. Introdução

Leia mais

Herbicidas: Conceitos e Mecanismos de Ação. Profa. Dra. Naiara Guerra

Herbicidas: Conceitos e Mecanismos de Ação. Profa. Dra. Naiara Guerra Herbicidas: Conceitos e Mecanismos de Ação Profa. Dra. Naiara Guerra Ementa Introdução ao uso de herbicidas Classificações - Quanto a seletividade - Quanto a época de aplicação - Quanto a translocação

Leia mais

PLANTAS TRANSGÊNICAS RESISTENTES AOS HERBICIDAS: SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS (1)

PLANTAS TRANSGÊNICAS RESISTENTES AOS HERBICIDAS: SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS (1) Plantas transgênicas resistentes aos herbicidas 517 Artigo de Revisão PLANTAS TRANSGÊNICAS RESISTENTES AOS HERBICIDAS: SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS (1) PATRÍCIA ANDRÉA MONQUERO (2) RESUMO Organismos geneticamente

Leia mais

FICHA DE TRABALHO Nº 2. Nome: Turma: Nº: Saberes, Poderes e Instituições

FICHA DE TRABALHO Nº 2. Nome: Turma: Nº: Saberes, Poderes e Instituições ESCOLA SECUNDÁRIA COM 2º E 3º CICLOS ANSELMO DE ANDRADE Curso de Educação e Formação de Adultos (nível secundário) FICHA DE TRABALHO Nº 2 Área: Sociedade, Tecnologia e Ciência NÚCLEO GERADOR 7: SABERES

Leia mais

O Desenvolvimento da Agricultura e Política Rural

O Desenvolvimento da Agricultura e Política Rural 7º Seminário Estadual de Agricultura O Desenvolvimento da Agricultura e Política Rural Deputado Estadual José Milton Scheffer Vice-Presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural da ALESC Território

Leia mais

CONSUMIDOR. Onde foi produzido Rastreado Light / Diet Menos Sal / 0% Trans Livre de Transgênicos Segurança alimentar. Tendências: Como foi produzido

CONSUMIDOR. Onde foi produzido Rastreado Light / Diet Menos Sal / 0% Trans Livre de Transgênicos Segurança alimentar. Tendências: Como foi produzido Tendências: Como foi produzido CONSUMIDOR Onde foi produzido Rastreado Light / Diet Menos Sal / 0% Trans Livre de Transgênicos Segurança alimentar Carne Não Transgênica Milhões Tons. 80,0 75,0 70,0 65,0

Leia mais

Inovação e Propriedade Intelectual no mercado de biotecnologia

Inovação e Propriedade Intelectual no mercado de biotecnologia Inovação e Propriedade Intelectual no mercado de biotecnologia Ana Claudia Dias de Oliveira Gerente de PI e Biodiversidade (ABIFINA) Consultora de Inovação e Propriedade Intelectual O profissional de biotecnologia

Leia mais

Dicas para o ENEM 2015 BIOLOGIA. Professora Priscila F Binatto

Dicas para o ENEM 2015 BIOLOGIA. Professora Priscila F Binatto Dicas para o ENEM 2015 BIOLOGIA Professora Priscila F Binatto TEMAS MAIS FREQUENTES Questões ambientais: temas atuais, como sustentabilidade, desmatamento, poluição, preservação e uso dos recursos hídricos,

Leia mais

MANEJO DE RESISTÊNCIA EM SISTEMAS DE CULTIVO SOJA/MILHO

MANEJO DE RESISTÊNCIA EM SISTEMAS DE CULTIVO SOJA/MILHO MANEJO DE RESISTÊNCIA EM SISTEMAS DE CULTIVO SOJA/MILHO Leandro Vargas 1, Dionísio Luiz Pisa Gazziero 2, Dirceu Agostinetto 3, Décio Karam 4 e Fernando Stornilo Adegas 2 1 Pesquisador da Embrapa Trigo;

Leia mais

Mentira: O homem não precisa plantar transgênicos Mentira: As plantas transgênicas não trarão benefícios a sociedade

Mentira: O homem não precisa plantar transgênicos Mentira: As plantas transgênicas não trarão benefícios a sociedade Como toda nova ciência ou tecnologia, ela gera dúvidas e receios de mudanças. Isto acontece desde os tempos em que Galileo afirmou que era a Terra que girava em torno do Sol ou quando Oswaldo Cruz iniciou

Leia mais

ESTRATÉGIAS INTELIGENTES DE MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM ÁREAS FLORESTAIS E PLANTAÇÕES DE EUCALIPTO.

ESTRATÉGIAS INTELIGENTES DE MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM ÁREAS FLORESTAIS E PLANTAÇÕES DE EUCALIPTO. ESTRATÉGIAS INTELIGENTES DE MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM ÁREAS FLORESTAIS E PLANTAÇÕES DE EUCALIPTO. Roberto Estêvão Bragion de Toledo 1 ; Ricardo Victória Filho 2 ; Eduardo Negrisoli 3 ; Marcelo Rocha

Leia mais

O DNA vai ao supermercado

O DNA vai ao supermercado O DNA vai ao supermercado Você já comeu DNA alguma vez na vida? O DNA está presente em todos os seres vivos, tais como plantas, frutas e animais. O que é o DNA? O DNA, sigla de ácido desoxirribonucléico,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS SCS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS SCS Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 25, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2005. O MINISTRO DE ESTADO, INTERINO, DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO no uso das atribuições

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias. Disciplina BIOLOGIA MOLECULAR

Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias. Disciplina BIOLOGIA MOLECULAR Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias Disciplina BIOLOGIA MOLECULAR DBI05366 CAMPUS: Centro de Ciências Agrárias CURSO: Ciências Biológicas HABILITAÇÃO: Bacharelado em Ciências

Leia mais

IMPACTOS NAS LAVOURAS

IMPACTOS NAS LAVOURAS SEMENTES DA DISCÓRDIA Sumário Executivo - 1 IMPACTOS NAS LAVOURAS Os impactos diretos das sementes transgênicas nas lavouras da América do Norte serão examinados nos capítulos 03, 06, 08 e 09. Muitos dos

Leia mais

Etanol de 2ª. Geração desafios para instrumentação e automação. Cristina Maria Monteiro Machado Embrapa Agroenergia

Etanol de 2ª. Geração desafios para instrumentação e automação. Cristina Maria Monteiro Machado Embrapa Agroenergia Etanol de 2ª. Geração desafios para instrumentação e automação Cristina Maria Monteiro Machado Embrapa Agroenergia São Carlos, 28/nov/2008 Escopo de Atuação da Embrapa Agroenergia Dados Básicos: Unidade

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - UNIOSTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENERGIA NA AGRICULTURA - PPGEA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - UNIOSTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENERGIA NA AGRICULTURA - PPGEA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - UNIOSTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENERGIA NA AGRICULTURA - PPGEA CORNELIO PRIMIERI Eng. Agrônomo/Professor/Pesquisador FAG Faculdade Assis Gurgacz

Leia mais

Resistência de Capim-Amargoso aos herbicidas haloxyfopmethyl e fenoxaprop-p-ehtyl em biótipos da região centrooeste.

Resistência de Capim-Amargoso aos herbicidas haloxyfopmethyl e fenoxaprop-p-ehtyl em biótipos da região centrooeste. Resistência de Capim-Amargoso aos herbicidas haloxyfopmethyl e fenoxaprop-p-ehtyl em biótipos da região centrooeste. Marcel Sereguin Cabral de Melo, Thiago de Oliveira, Márcio Luiz Adoryan. August 23 2016/

Leia mais

Análise de Custo e Produtividade: Milho Transgênico X Milho Convencional

Análise de Custo e Produtividade: Milho Transgênico X Milho Convencional 3347 Análise de Custo e Produtividade: Milho Transgênico X Milho Convencional Rodrigo O. de Carvalho 1, Rodrigo de P. Crisóstomo 2 e Cássia Maria S. Noronha 3 1, 2 Técnico em Agricultura com Habilitação

Leia mais

Engenharia Genética e Biotecnologia

Engenharia Genética e Biotecnologia Engenharia Genética e Biotecnologia 1. (PUC - SP-2005) Encontram-se a seguir um esquema do embrião humano com aproximadamente 5 dias e um trecho sobre clonagem: Na clonagem terapêutica são utilizadas células-tronco,

Leia mais

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO Segundo o Dicionário Aurélio, planejamento é o ato ou efeito de planejar (Fazer o plano ou planta de traçar); Trabalho de preparação

Leia mais

TÉCNICA CULTURAL PARA PRODUÇÃO DE SEMENTES

TÉCNICA CULTURAL PARA PRODUÇÃO DE SEMENTES 1 TÉCNICA CULTURAL PARA PRODUÇÃO DE SEMENTES 1. Introdução Silvio Moure Cicero Instalação de campos de produção de sementes requer planejamento muito criterioso: diferentes espécies requerem técnicas especiais;

Leia mais

Hospedeiros e vetores de clonagem

Hospedeiros e vetores de clonagem UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO PÓLO AVANÇADO DE XERÉM GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA CURSO MELH. GEN. E OGMs (XBT353) TURMA 2015/2 Hospedeiros e vetores de clonagem Prof. Dr. Silas Pessini Rodrigues

Leia mais

Influência da Safrinha na Eficiência de Produção do Milho no Brasil

Influência da Safrinha na Eficiência de Produção do Milho no Brasil XXX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO SALVADOR 5 DE AGOSTO DE 2014 Influência da Safrinha na Eficiência de Produção do Milho no Brasil Aildson Pereira Duarte Instituto Agronômico, Campinas (IAC) Influência

Leia mais

PRODUTOS EM APROVAÇÃO COMERCIAL

PRODUTOS EM APROVAÇÃO COMERCIAL PRODUTOS EM APROVAÇÃO COMERCIAL CULTURA EMPRESA EVENTO CARACTERÍSTICA DESCRIÇÃO GENE PRINCIPAUBMISSÃO à CTNBI SITUAÇÃO Data de Aprovação CTNBio Data de Aprovação CNBS SOJA MONSANTO GTS-40-3-2 RR (Roundup

Leia mais