Mesa Redonda- Sala 4 BIOTECNOLOGIAS NO ALGODOEIRO: EFICIÊNCIA, CUSTOS, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mesa Redonda- Sala 4 BIOTECNOLOGIAS NO ALGODOEIRO: EFICIÊNCIA, CUSTOS, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS"

Transcrição

1 Mesa Redonda- Sala 4 BIOTECNOLOGIAS NO ALGODOEIRO: EFICIÊNCIA, CUSTOS, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS

2 : EFICIÊNCIA, CUSTOS, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS 1- Transgenias disponíveis, variedades, problemas e perspectivas Ponto de vista técnico- IMAmt e AMPA 2- Gestão operacional de lavouras transgênicas nas fazendas. Eficiência e custos. Aurelio Pavinato/ SLC- Brasil 3- Resistência a pragas e ervas daninhas em cultivares transgênicas. Guilherme Ohl- CERES Consultoria/ Mato Grosso

3 Mesa Redonda- Sala 4 TRANSGENIAS DISPONÍVEIS NO ALGODOEIRO. ASPECTOS DAS CONSTRUÇÕES, VARIEDADES, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS. Jean Louis BELOT

4 1- Transformação genética Processo complicado, demorado; Realizado uma vez ( evento de transformação ) Transformação genética do Algodão: 1-via Agrobacterium; 2-Biobalistica (cry2ab2)

5 1- Obtenção de variedades comerciais Com cruzamentos convencionais- Processo de retro-cruzamentos Variedade (V) X Doador (T) VV TT Variedade (V) Retro-Cruza 1 VT X VV TRAIT Fundo Recorrente 50% 1 Gene 2 Gene 3 Gene Variedade (V) Retro-Cruza 2 VT X VV 50% c/trait 25% c/2traits 1/8 c/3traits Fundo Recorrente 75% Variedade (V) Retro-Cruza 3 VT X VV 50% c/trait 25% c/2traits 1/8 c/3traits Fundo Recorrente 87,5% VT Fundo Recorrente 93,75% 50% c/trait 25% c/2traits 1/8 c/3traits RC3F1 Heteroz Heteroz Heteroz TEMPO: 4,5-5 anos ( sc) RC3F2 25% Plantas 1/16 Plantas 1/64 Plantas homozigotas homozigotas homozigotas Pl Sel

6 1- Os traits comerciais atuais Biotecnologias para resistência a Herbicidas e Lepidópteros Empresas Resistência Herbicidas Resistência Insetos MONSANTO Glifosato (Roundup Ready) cry1ac + cry2ab2 RR e RF BASF Dicamba VIP3A BAYER Glufosinato cry1ab + cry2ae Liberty Link Glufo+ Glifosato VIP3A GlyTol DOW AGRO SCIENCE (lagartas) Bt1 e Bollgard II Bollgard III Twin Link TwinLink II? cry1ac + cry1f 2,4D (Enliste) WideStrike Glifosato/ Glufosinato VIP3A WideStrike 3

7 1- Os traits comerciais atuais Genes principais e genes marcadores Ex: WideStrike Resistência a lagartas e certo nível de tolerância a glufosinato

8 1- Os traits comerciais atuais Combinações genéticas: Associações de transgenes obtidas por cruzamentos ( Stacked ): Segregação independente dos genes Bollgard II : Segregação de 3 genes independentes (cry1ac+cry2ab2+epsps) Associações dos transgenes na própria construção genética TwinLink : T304-40: genes cry1ab e bar / GHB119: genes cry2ae e bar Segregação de 2 genes independentes Csq: Velocidade e facilidade da transferência em materiais comerciais

9 2- Eficiência das tecnologias disponíveis Depende das combinações genéticas Tecnologia Proteína(s) inseticida(s) ou Toxina(s) Elasmopalpus lignosellus Alabama argillacea Chrysodeixis includens Heliothis virescens Helicoverpa zea Helicoverpa armigera Spodoptera frugiperda Spodoptera eridania Lagartaelasmo Lagartacuruquerê Lagartafalsamedideira Lagarta-damaçã Lagarta-daespiga Lagartaarmigera Lagartamilitar Lagartaeridania Lagartarosada Pectinophora gossypiella Bollgard Cry1Ac MR AR S AR S S AS AS AR Bollgard II Cry1Ac + Cry2Ab2 MR AR AR AR AR AR MR MR AR T winlink Cry1Ab + Cry2Ae MR AR AR AR AR AR MR MR AR WideStrike Cry1Ac + Cry1F MR AR AR AR S S S MR AR

10 % de botões atacados BIOTECNOLOGIAS NO ALGODOEIRO 2- Eficiência das tecnologias disponíveis Os fatores limitantes: expressão diferencial proteína Bt ou das enzimas Em função do promotor, expressão pode ser menor em certas partes das plantas (etaminas, botões florais) Ex: Bt1 e promotor 35S 100,00 80,00 60,00 IRRI STRESS Idade da planta: genes marcadores Pat em WS ou cp4 epsps do RR1 40,00 20,00 Estress hídrico 0, BGII 975 WS NuOpal 6001

11 3- Os fundos genéticos disponíveis: as variedades comerciais Retro-cruzamentos em variedades adaptadas Número de retrocruzamentos (2, 3 ou 4) Uso de marcadores moleculares TEMPO: 4,5-5 anos ( sc) Muitos genes envolvidos nas características agronômicas (Prod., resistência/ tolerância a doenças e nematoides) e de tecnologia de fibra

12 3- Os fundos genéticos disponíveis: as variedades comerciais Pressão comercial sobre as empresas de Melhoramento para colocar no mercado versões transgénicas de materiais convencionais adaptadas a uma região. Sup. 93,75% do fundo genético original: muitos genes de interesse agronômico podem ficar fora do processo de introgressão. (RF%, HVI, Resistência Doenças etc...) Variedades escencialmente derivadas? Muitas surpresas em relação a variedade recorrente

13 3- Os fundos genéticos disponíveis: as variedades comerciais Tecnologias da Monsanto Resistência a glifosato e lepidópteros RF da Monsanto (uso do glifosato no ciclo inteiro) 2 copias, genes ligados, codificando a enzima CP4 EPSPS Bollgard II. 2 toxinas Bt: cry1ac + cry2ab Variedades comerciais: fundos genéticos

14 3- Os fundos genéticos disponíveis: as variedades comerciais Tecnologias da Bayer Resistência a glifosato/ glufosinato e lepidópteros Liberty Link- Bayer: gene para enzima PAT (gene bar do evento LLCotton25) GL da Bayer: gene enzima 2mEPSPS do GL e enzima PAT do evento LLCotton25 GLT da Bayer: gene enzima 2mEPSPS do GL e enzima PAT dos genes marcadores dos eventos TwinLink (gene bar)- 2 genes Bt: cry1ab+ cry2ae Variedades comerciais: fundos genéticos

15 3- Os fundos genéticos disponíveis: as variedades comerciais Tecnologias da Dow Agroscience Resistência a lepidópteros WideStrike da Bayer e TMG: gene bar marcador das construções Bt Possibilidade de uso de glufosinato nos primeiros estágios fenológicos 2 genes Bt: cry1ac + cry1f Variedades comerciais: fundos genéticos

16 4- Custo e retorno das tecnologias disponíveis Levantamentos nas lavouras do Mato Grosso Tecnologia Royalties (US$/ há) Total Manejo (Pragas + Plantas daninhas) + Royalties Comparação com Convencional (US$) Convencional WideStrike (WS) Liberty Link (LL) Bollgard II RoundUp Ready Flex (B2RF) RoundUp Ready Flex (RF) GlyTol LibertLink (GL) GlyTol LibertLink Twinlink (GLT)

17 4- Custo e retorno das tecnologias disponíveis Tomar em conta novas dificuldades de manejo: Destruição de soqueira Controle de rebrotes e tigüeiras em outros cultivos

18 Considerações finais Proteção das cultivares e proteção dos Traits : o que o produtor pode fazer ou não em termo de produção de sementes próprias. Pensar nos traits nas diversas culturas do sistema Soja- Milho- Algodão Posicionamento dos produtores em contra da tecnologia Enlist no algodão (destruição química da soqueira) No Brasil e América latina, amplo espectro de pragas: complementar a resistência aos lepidópteros com resistência ao bicudo

19 Considerações finais Poucas inovações previstas para os próximos 10 anos, em termo de controle de Lagartas (VIP3A, Dicamba, 2-4D, Lygus)- Inovações desenvolvidas primeiro para Milho e Soja!!! Forte adoção dessas Biotecnologias (retorno económico e/ou aspectos operacionais), ainda mais quando em variedades adaptadas. Sem esquecer dos outros benefícios das Biotecnologias (pelo menos a curto prazo) sobre impacto ambiental (ex. da Australia). Preservar essas tecnologias (Refúgios)

20 Obrigado

As 12 conclusões do Workshop sobre o uso de refúgio para conservação da eficácia do algodão-bt no Brasil

As 12 conclusões do Workshop sobre o uso de refúgio para conservação da eficácia do algodão-bt no Brasil Presidência/213 Brasília, 04 de dezembro de 2013. Excelentíssimo Sr. Sérgio De Marco Presidente da Câmara Setorial do Algodão As 12 conclusões do Workshop sobre o uso de refúgio para conservação da eficácia

Leia mais

As 12 conclusões do Workshop sobre o uso de refúgio para conservação da eficácia do algodão-bt no Brasil

As 12 conclusões do Workshop sobre o uso de refúgio para conservação da eficácia do algodão-bt no Brasil Presidência/213 Brasília, 04 de dezembro de 2013. Excelentíssimo Sr. Sérgio De Marco Presidente da Câmara Setorial do Algodão As 12 conclusões do Workshop sobre o uso de refúgio para conservação da eficácia

Leia mais

Papel timbrado MANIFESTAÇÃO. (Anexo V - RESOLUÇÃO Nº 16, DE 12 DE MARÇO DE 2010.)

Papel timbrado MANIFESTAÇÃO. (Anexo V - RESOLUÇÃO Nº 16, DE 12 DE MARÇO DE 2010.) Papel timbrado MANIFESTAÇÃO (Anexo V - RESOLUÇÃO Nº 16, DE 12 DE MARÇO DE 2010.) Medida nº: 03 - Subtração, por tempo determinado, do prazo de proteção de direitos sobre patentes de produtos ou processos

Leia mais

CIRCULAR TÉCNICA. Algodão Bt e refúgio: orientações para manejo da resistência

CIRCULAR TÉCNICA. Algodão Bt e refúgio: orientações para manejo da resistência CIRCULAR TÉCNICA Nº9 / 2014 Julho de 2014 Publicação periódica de difusão científica e tecnológica editada pelo Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt) e dirigida a profissionais envolvidos com o cultivo

Leia mais

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO Wanderley Katsumi Oishi Consultor Agrícola Quality Cotton Cons. Agronômica Ltda. Cenário do Manejo das Variedades Transgênicas

Leia mais

Biotecnologias no algodoeiro: eficiência, custos, problemas e perspectivas

Biotecnologias no algodoeiro: eficiência, custos, problemas e perspectivas Biotecnologias no algodoeiro: eficiência, custos, problemas e perspectivas Gestão operacional de lavouras transgênicas nas fazendas: Eficiência e Custos Aurelio Pavinato CEO SLC Agrícola S.A. Agenda 1

Leia mais

Os desafios do milho transgênico. Bernardo Tisot Agronomo de Campo -RS

Os desafios do milho transgênico. Bernardo Tisot Agronomo de Campo -RS Os desafios do milho transgênico Bernardo Tisot Agronomo de Campo -RS Agenda Histórico de adoção Biotecnologias disponíveis A resistência de insetos praga O desenvolvimento de um novo trait Manejo de Resistência

Leia mais

Spodoptera spp. NAS TECNOLOGIAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NO CERRADO. Walter Jorge dos Santos YEHOSHUA HAMASHIACH

Spodoptera spp. NAS TECNOLOGIAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NO CERRADO. Walter Jorge dos Santos YEHOSHUA HAMASHIACH AVALIAÇÃO DOS ESCAPES E CUSTOS DE CONTROLE DE Spodoptera spp. NAS TECNOLOGIAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NO CERRADO. Walter Jorge dos Santos AGRICULTURA BRASILEIRA & CENÁRIOS > oportunidades e desafios! HOSPEDEIROS

Leia mais

Boletim Técnico. FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra.

Boletim Técnico. FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra. Boletim Técnico FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra. Oferece aos produtores a possibilidade de controle de lagartas e das plantas daninhas. A associação das tecnologias GlyTol TwinLink

Leia mais

Impacto das plantas geneticamente modificadas no manejo fitossanitário

Impacto das plantas geneticamente modificadas no manejo fitossanitário Impacto das plantas geneticamente modificadas no manejo fitossanitário Ivan Cruz Pesquisador Doutor, bolsista CNPq ivan.cruz@embrapa.br O Ministério da Agricultura em sua listagem (Tabelas 1 a 3) mais

Leia mais

Pesquisas sobre resistência de pragas

Pesquisas sobre resistência de pragas Pesquisas sobre resistência de pragas Celso Omoto Universidade de São Paulo / Esalq Departamento de Entomologia e Acarologia celso.omoto@usp.br ROTEIRO Avanços nas pesquisas de manejo da resistência de

Leia mais

SOJA BT E O MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS: EXPERIÊNCIAS E PERSPECTIVAS. Antonio Cesar S. dos Santos Londrina, 06 de Julho de 2016

SOJA BT E O MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS: EXPERIÊNCIAS E PERSPECTIVAS. Antonio Cesar S. dos Santos Londrina, 06 de Julho de 2016 SOJA BT E O MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS: EXPERIÊNCIAS E PERSPECTIVAS Antonio Cesar S. dos Santos Londrina, 6 de Julho de 216 Agenda Introdução (Área Plantada de Transgênicos Global e Brasil) Produtos aprovados

Leia mais

FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra.

FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra. FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra. Requisitos para o cultivo de algodoeiro GlyTol LibertyLink, além de boas práticas de manejo integrado de plantas daninhas. Cap 1: Descrição do Produto

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1 GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e

Leia mais

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO Segundo o Dicionário Aurélio, planejamento é o ato ou efeito de planejar (Fazer o plano ou planta de traçar); Trabalho de preparação

Leia mais

Maior interação com ambiente eleva uso de cultivar transgênico no Brasil

Maior interação com ambiente eleva uso de cultivar transgênico no Brasil Vantagens Maior interação com ambiente eleva uso de cultivar transgênico no Brasil Pedro Patric Pinho Morais e Aluízio Borém* freeimages / Alistair Williamson Adoção de cultivares transgênicos, no Brasil,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS. A indústria de sementes no Brasil 67º SIMPAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS. A indústria de sementes no Brasil 67º SIMPAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS A indústria de sementes no Brasil 67º SIMPAS Mariana Barreto Eng. Agr. MSc. Assessora da Diretoria Sinop-MT, 24 de novembro de 2015 QUEM SOMOS Fundada em 1972,

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2 GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e

Leia mais

CAMINHOS DA SOJA NO BRASIL

CAMINHOS DA SOJA NO BRASIL CAMINHOS DA SOJA NO BRASIL São Paulo, 11/06/2013 Desafios Regulatórios no Brasil e no Exterior Eng. Agr. D. S. Ivo M. Carraro Presidente Executivo da Coodetec carraro@coodetec.com.br 1974 Criação do Departamento

Leia mais

PLANTAS TRANSGÊNICAS

PLANTAS TRANSGÊNICAS PLANTAS TRANSGÊNICAS 1. INTRODUÇÃO 2. PLANTAS TRANSGÊNICAS 3. VANTAGENS E DESVANTAGENS DAS PLANTAS TRANSGÊNICAS 4. PLANTAS TRANSGÊNICAS: IMPACTO NA SAÚDE E MEIO AMBIENTE 5. PLANTAS TRANSGÊNICAS: ASPECTOS

Leia mais

Módulo 4. Controle químico

Módulo 4. Controle químico Módulo 4 Controle químico Controle químico Manejo de Helicoverpa spp. Monitoramento e NC - Nunca aplicar com base em calendários Retardar a primeira pulverização o máximo possível Inseticidas seletivos

Leia mais

Refúgio e Utilização de Cultivos Bt: Princípios, Fatos e Desafios

Refúgio e Utilização de Cultivos Bt: Princípios, Fatos e Desafios Palestra da Mesa Redonda: REFÚGIO COMO ESTRATÉGIA NA UTILIZAÇÃO DE CULTIVARES TRANSGÊNICOS - SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS PESQUISAS E NÍVEL ATUAL DO CONHECIMENTO SOBRE REFÚGIOS COMO ESTRATÉGIA DE PRESERVAÇÃO

Leia mais

INOVAÇÕES BIOTECNOLÓGICAS E MELHORAMENTO GENÉTICO DO ALGODOEIRO

INOVAÇÕES BIOTECNOLÓGICAS E MELHORAMENTO GENÉTICO DO ALGODOEIRO INOVAÇÕES BIOTECNOLÓGICAS E MELHORAMENTO GENÉTICO DO ALGODOEIRO MARC GIBAND Cirad / Embrapa Algodão marc.giband@cirad.fr marc.giband@colaborador.embrapa.br A produção algodoeira no Brasil: - 5 produtor,

Leia mais

É POSSÍVEL TER SUCESSO NA PRODUÇÃO DO ALGODÃO NÃO BT? Eng.º Agr.º Ezelino Carvalho GBCA / EQUIPE Consultoria Agronômica

É POSSÍVEL TER SUCESSO NA PRODUÇÃO DO ALGODÃO NÃO BT? Eng.º Agr.º Ezelino Carvalho GBCA / EQUIPE Consultoria Agronômica É POSSÍVEL TER SUCESSO NA PRODUÇÃO DO ALGODÃO NÃO BT? Eng.º Agr.º Ezelino Carvalho GBCA / EQUIPE Consultoria Agronômica 10º Congresso Brasileiro de Algodão Foz do Iguaçu - PR, Setembro/2015 OBJETIVOS Discutir

Leia mais

Uso de Plantas Transgênicas no Melhoramento de Plantas

Uso de Plantas Transgênicas no Melhoramento de Plantas Uso de Plantas Transgênicas no Melhoramento de Plantas Sumário 1. Definição 2. Histórico 3. Mercado Mundial 4. Mercado Brasileiro 5. Transformação de Plantas 6. Tipos de Transgênicos 7. Regulamentação

Leia mais

OS ASPECTOS IMPORTANTES DO PLANEJAMENTO E DO MANEJO DAS LAVOURAS COM O ALGODÃO-SOJA-MILHO TRANSGÊNICOS

OS ASPECTOS IMPORTANTES DO PLANEJAMENTO E DO MANEJO DAS LAVOURAS COM O ALGODÃO-SOJA-MILHO TRANSGÊNICOS OS ASPECTOS IMPORTANTES DO PLANEJAMENTO E DO MANEJO DAS LAVOURAS COM O ALGODÃO-SOJA-MILHO TRANSGÊNICOS Josué Grah - SLC Agricola - Coordenador de Planejamento e Pesquisa SLC AGRICOLA Quem somos? Safra

Leia mais

8/22/2016 ROTEIRO. Cultivos Geneticamente Modificados no Mundo Área Plantada (milhões de ha 1996 a 2015) Tecnologia Bt no Brasil

8/22/2016 ROTEIRO. Cultivos Geneticamente Modificados no Mundo Área Plantada (milhões de ha 1996 a 2015) Tecnologia Bt no Brasil ROTEIRO Plantas Geneticamente Modificadas Celso Omoto Universidade de São Paulo / ESALQ celso.omoto@usp.br Plantas Geneticamente Modificadas no MIP Magnitude do problema de resistência de pragas a tecnologias

Leia mais

WORKSHOP DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DE PESQUISAS SAFRA 2014/2015 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES NO CERRADO DA BAHIA RESULTADOS - SAFRA 2014/2015

WORKSHOP DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DE PESQUISAS SAFRA 2014/2015 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES NO CERRADO DA BAHIA RESULTADOS - SAFRA 2014/2015 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES NO CERRADO DA BAHIA RESULTADOS - Eleusio Curvelo Freire Cotton Consultoria 1 - PROJETO ADOÇAO DE NOVAS CULTIVARES NO CERRADO DA BAHIA Metodologia: UD em fazendas e avaliação conjunta

Leia mais

Resistência de Insetos a Inseticidas

Resistência de Insetos a Inseticidas XXXV Ciclo de Reuniões da CSM/PR 23/08/2016 Resistência de Insetos a Inseticidas Algodão Edson Hirose Embrapa Soja Milho Soja Por que os insetos pragas são tão difíceis de controlar? Plantas x Insetos

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA LICENCIADAS SAFRA SUL 2013/2014. niderasementes.com.br

CULTIVARES DE SOJA LICENCIADAS SAFRA SUL 2013/2014. niderasementes.com.br CULTIVARES DE SOJA LICENCIADAS SAFRA SUL 3/4 niderasementes.com.br Parceria que rende mais. NS4823 A mais precoce do mercado. Resistência ao acamamento. Ótima arquitetura de plantas. Marrom Ereta, porte

Leia mais

Organismos Geneticamente Modificados

Organismos Geneticamente Modificados Centro de Gestão e Estudos Estratégicos Ciência, Tecnologia e Inovação Biotecnologia Organismos Geneticamente Modificados Breve Panorama da Soja Transgênica no Brasil e no Mundo Antônio Carlos Roessing

Leia mais

II Simpósio Milho e Soja Coplacana

II Simpósio Milho e Soja Coplacana Tecnologia e produção de milho II Simpósio Milho e Soja Coplacana Piracicaba SP Sérgio Antonio Alexandrino Coord. Técnico Sistemas Agronômicos Monsanto do Brasil Evolução Seleção Melhoramento genético

Leia mais

Inovação Biotecnológica e Cultivares: Proteção e Apropriação no Agronegócio

Inovação Biotecnológica e Cultivares: Proteção e Apropriação no Agronegócio Inovação Biotecnológica e Cultivares: Proteção e Apropriação no Agronegócio Renato Luzzardi LatAm Rice B&TD Bayer CropScience Agenda Casos atuais de desenvolvimento Proteção e aplicação de ativos intelectuais

Leia mais

14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG. "Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias " Alexandre Mendonça de Barros

14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG. Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias  Alexandre Mendonça de Barros 14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG "Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias " Alexandre Mendonça de Barros 03 de Agosto de 2015 1 Índice Contexto atual: conjuntura e estrutura Fatores de risco

Leia mais

PRODUTOS EM APROVAÇÃO COMERCIAL

PRODUTOS EM APROVAÇÃO COMERCIAL PRODUTOS EM APROVAÇÃO COMERCIAL CULTURA EMPRESA EVENTO CARACTERÍSTICA DESCRIÇÃO GENE PRINCIPAUBMISSÃO à CTNBI SITUAÇÃO Data de Aprovação CTNBio Data de Aprovação CNBS SOJA MONSANTO GTS-40-3-2 RR (Roundup

Leia mais

Eliseu José G. Pereira Departamento de Entomologia Universidade Federal de Viçosa

Eliseu José G. Pereira Departamento de Entomologia Universidade Federal de Viçosa Resistência de Spodoptera frugiperda a Bt: Seleção, Herança e Manejo Eliseu José G. Pereira Departamento de Entomologia Universidade Federal de Viçosa Conteúdo da Palestra Introdução Plantas transgênicas

Leia mais

Objetivos desta tarde 04/03/2013. Helicoverpa no Sistema: dinâmica e controle difícil

Objetivos desta tarde 04/03/2013. Helicoverpa no Sistema: dinâmica e controle difícil Helicoverpa no Sistema: dinâmica e controle difícil MANEJO REGIONAL: proposta coletiva e de ampla adesão Paulo E. Degrande, UFGD Foto: R. Inoue Foto: Luciano Biancini Objetivos desta tarde Manejar a Helicoverpa

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Meio Ambiente e Patrimônio Cultural

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Meio Ambiente e Patrimônio Cultural MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Meio Ambiente e Patrimônio Cultural INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 232/2007 4ª CCR Brasília/DF, 03 de outubro de 2007

Leia mais

Painel - Controle de plantas daninhas no ambiente de novos Traits

Painel - Controle de plantas daninhas no ambiente de novos Traits Painel - Controle de plantas daninhas no ambiente de novos Traits Manejo de plantas daninhas nos ambientes de soja Cultivance/Enlist/Xtend/LL Mauro Antônio Rizzardi Eng. Agr., Dr., Professor da Universidade

Leia mais

CIRCULAR TÉCNICA. Destruição química da soqueira em variedades de algodoeiro resistentes ao glifosato

CIRCULAR TÉCNICA. Destruição química da soqueira em variedades de algodoeiro resistentes ao glifosato CIRCULAR TÉCNICA Nº17 / 2015 Maio de 2015 Publicação periódica de difusão científica e tecnológica editada pelo Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt) e dirigida a profissionais envolvidos com o cultivo

Leia mais

REFÚGIO ESTRUTURADO NA CULTURA DE SOJA E MILHO COM TECNOLOGIA BT

REFÚGIO ESTRUTURADO NA CULTURA DE SOJA E MILHO COM TECNOLOGIA BT ESTRUTURADO NA CULTURA DE COM TECNOLOGIA BT Saiba por que adotar e como realizar esta prática fundamental para preservação dos benefícios trazidos pela tecnologia Bt. Uma publicação Refúgio na Área www.refugionaarea.com.br

Leia mais

INFORMATIVO SOBRE TECNOLOGIAS DE RESISTÊNCIA A INSETOS SEMEANDO O FUTURO

INFORMATIVO SOBRE TECNOLOGIAS DE RESISTÊNCIA A INSETOS SEMEANDO O FUTURO INFORMATIVO SOBRE TECNOLOGIAS DE RESISTÊNCIA A INSETOS É IMPORTANTE A utilização de milho geneticamente modificado resistente a insetos, conhecido como milho Bt (Bacillus thuringiensis), tem crescido signficativamente

Leia mais

478 cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2014/15

478 cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2014/15 478 cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2014/15 José Carlos Cruz 1 Israel Alexandre Pereira Filho 1 Eduardo de Paula Simão 2 1 Pesquisadores da Embrapa Milho

Leia mais

Milho Doce SV0006SN Seminis. Milho Doce SV9298SN Seminis. Biotecnologia e qualidade que unem o campo, indústria e mercado.

Milho Doce SV0006SN Seminis. Milho Doce SV9298SN Seminis. Biotecnologia e qualidade que unem o campo, indústria e mercado. Milho Doce Seminis Biotecnologia e qualidade que unem o campo, indústria e mercado. Milho Doce SV0006SN Seminis Qualidade que une campo, indústria e mercado. Milho doce Performance series single pro sc

Leia mais

Tecnologias de Manejo Manejo Integrado de Milho Bt

Tecnologias de Manejo Manejo Integrado de Milho Bt O milho Bt é obtido por meio da transformação genética de plantas de milho com genes da bactéria Bacillus thuringiensis, os quais resultam em proteínas com ação inseticida. Uma inovação que exige muita

Leia mais

Parcerias que semeiam crescimento.

Parcerias que semeiam crescimento. Parcerias que semeiam crescimento. Catálogo 6 Soja SEMEANDO O FUTURO DESDE 1856 KWS Catálogo de Soja 6 1 A KWS Sementes vem acompanhando a evolução do mercado e a cada safra traz mais novidades para seus

Leia mais

Alimentos transgênicos. Aluna: Maria Eugênia Araújo

Alimentos transgênicos. Aluna: Maria Eugênia Araújo Alimentos transgênicos Aluna: Maria Eugênia Araújo Sumário O que é um transgênico? Métodos de transgenia Aplicações da transgenia Pontos positivos Pontos negativos Rotulagem dos transgênicos Considerações

Leia mais

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 24 A 31 DE MARÇO DE 2014

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 24 A 31 DE MARÇO DE 2014 ANO III / Nº 80 PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 24 A 31 DE MARÇO DE 2014 ALERTA PARA O CONTROLE DO BICUDO DO ALGODOEIRO A presença do bicudo foi relatada e identificada

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA LAVOURA

IMPLANTAÇÃO DA LAVOURA 84 MANUAL DE BOAS PRÁTICAS AMPA - IMAmt 2015 2012 IMPLANTAÇÃO DA LAVOURA DE ALGODÃO Primeiras decisões a tomar para iniciar o plantio do algodoeiro A escolha da variedade é considerada uma das decisões

Leia mais

Resistência de Insetos a Inseticidas

Resistência de Insetos a Inseticidas Resistência de Insetos a Inseticidas Celso Omoto Universidade de São Paulo / ESALQ celso.omoto@usp.br ROTEIRO Magnitude do problema de resistência de pragas a inseticidas e tecnologias Bt Principais estratégias

Leia mais

Análises de expressão e de toxicidade em plantas de algodão contendo o gene cry1ia que confere resistência à insetos

Análises de expressão e de toxicidade em plantas de algodão contendo o gene cry1ia que confere resistência à insetos UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO Departamento de Agronomia Programa de Pós-Graduação em Agronomia Melhoramento Genético de Plantas Análises de epressão e de toicidade em plantas de algodão contendo

Leia mais

Novas Tecnologias que trarão Renda Sustentável ao produtor: Algodão Adensado

Novas Tecnologias que trarão Renda Sustentável ao produtor: Algodão Adensado Novas Tecnologias que trarão Renda Sustentável ao produtor: Algodão Adensado Eng. Agr. Edson R. de Andrade Junior Pesquisador IMAmt edsonjunior@imamt.com.br Dr. Jean Louis Belot Pesquisador IMAmt jeanbelot@imamt.com.br

Leia mais

BIOTECNOLOGIA NA AGRICULTURA BRASILEIRA

BIOTECNOLOGIA NA AGRICULTURA BRASILEIRA São Paulo, fevereiro de 2017 BIOTECNOLOGIA NA AGRICULTURA BRASILEIRA A D R I A N A B R O N D A N I A BIOTECNOLOGIA MODERNA REÚNE AS TÉCNICAS DE MAIOR PRECISÃO PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO DE PLANTAS MELHORAMENTO

Leia mais

Melhoramento Genético de Plantas

Melhoramento Genético de Plantas Melhoramento Genético de Plantas Prof. Dr. Natal A. Vello Doutoranda Fernanda A. Castro Pereira Genética Mendeliana Genética Quantitativa Estatística Melhoramento genético convencional Biotecnologia Biotecnologia

Leia mais

Cumprindo os requisitos de monitoramento pós-comercial: o ponto de vista do setor público no Brasil. Eduardo Romano, Ph. D..

Cumprindo os requisitos de monitoramento pós-comercial: o ponto de vista do setor público no Brasil. Eduardo Romano, Ph. D.. Cumprindo os requisitos de monitoramento pós-comercial: o ponto de vista do setor público no Brasil Eduardo Romano, Ph. D.. Histórico: Pesquisador do setor público - Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia.

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE MANEJO DO ALGODOEIRO

BOAS PRÁTICAS DE MANEJO DO ALGODOEIRO MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE MANEJO DO ALGODOEIRO EM MATO GROSSO CUIABÁ (MT) - SAFRA 2014/15 AMPA - IMAmt 2015 2012 PALAVRA DO PRESIDENTE Dois anos se passaram desde o lançamento da primeira edição do Manual

Leia mais

Ameaças Fitossanitárias Manejo da Helicoverpa armigera

Ameaças Fitossanitárias Manejo da Helicoverpa armigera Ameaças Fitossanitárias Manejo da Helicoverpa armigera Paulo Roberto Galerani Eng. Agrônomo, Assessor da Diretoria de P&D da Embrapa Brasília, 27 de março, 2014 Conteúdo Ameaças fitossanitárias Emergências

Leia mais

CULTURA DE TECIDOS VEGETAIS

CULTURA DE TECIDOS VEGETAIS CULTURA DE TECIDOS VEGETAIS Transformação Genética Vegetal Prof. Fernando Domingo Zinger INTRODUÇÃO A transformação genética é a transferência (introdução) de um ou vários genes em um organismo sem que

Leia mais

Na Era das Plantas Transgênicas. Felipe Ridolfo Biology Team Leader to Enlist

Na Era das Plantas Transgênicas. Felipe Ridolfo Biology Team Leader to Enlist Na Era das Plantas Transgênicas Felipe Ridolfo Biology Team Leader to Enlist Plantas Transgênicas - Conceito Transferência/introdução de um ou vários genes em um organismo sem que haja a fecundação ou

Leia mais

Viabilidade do Biocontrole de Pragas em Sistemas Integrados. Sergio Abud Biólogo Embrapa Cerrados

Viabilidade do Biocontrole de Pragas em Sistemas Integrados. Sergio Abud Biólogo Embrapa Cerrados Viabilidade do Biocontrole de Pragas em Sistemas Integrados Sergio Abud Biólogo Embrapa Cerrados Ameaças Fitossanitárias Segundo a Sociedade Brasileira de Defesa Agropecuária (SBDA), 150 Pragas Quarentenárias

Leia mais

Papel do Monitoramento no Manejo de Resistência (MRI)

Papel do Monitoramento no Manejo de Resistência (MRI) Papel do Monitoramento no Manejo de Resistência (MRI) Samuel Martinelli Monsanto do Brasil Ltda 1 I WORKSHOP DE MILHO TRANSGÊNICO 07-09 DE MARÇO DE 2012 SETE LAGORAS,MG Conceito de resistência Interpretação

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 3

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 3 GUIA VAIEDADE DE OJA 2015/16 MACO 3 CEDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e carrega

Leia mais

Leonardo Melgarejo - GEA/NEAD-MDA - melgarejo.leonardo@gmail.com

Leonardo Melgarejo - GEA/NEAD-MDA - melgarejo.leonardo@gmail.com Pressupostos incorretos Métodos/amostras inadequados Descaso à evidências Fragilização de normativas Excesso de confiança DEBATE SOBRE AS Reflexões e Propostas da MESA DE CONTROVÉRSIAS SOBRE TRANSGÊNICOS

Leia mais

Quatrocentas e sessenta e sete cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2013/14

Quatrocentas e sessenta e sete cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2013/14 1 Quatrocentas e sessenta e sete cultivares de milho estão disponíveis no mercado de sementes do Brasil para a safra 2013/14 José Carlos Cruz 1 Israel Alexandre Pereira Filho 1 Luciano Rodrigues Queiroz

Leia mais

Marcio de Souza Coordenador de Projetos e Difusão de Tecnologias do IMAmt

Marcio de Souza Coordenador de Projetos e Difusão de Tecnologias do IMAmt Estratégias utilizadas para melhoria da eficiência no controle do Bicudo no Mato Grosso Marcio de Souza Coordenador de Projetos e Difusão de Tecnologias do IMAmt Fatores que contribuíram para aumento populacional

Leia mais

20/06/17

20/06/17 1 20/06/17 Principais regiões produtoras de algodão no país GLYPHOSATE TRIFLOXYSULFURON PIRITHIOBAC S-METOLCHLOR JATO DIRIGIDO DIURON / PARAQUAT MSMA / A GLUFOS. CARFENTRAZONE ACCASE DESSECAÇÕES SEMEADURA

Leia mais

Posicionamento de Cultivares Convencionais

Posicionamento de Cultivares Convencionais DIA DE CAMPO SOBRE MILHO CATI -MANDURI - 15/03/2017 Posicionamento de Cultivares Convencionais e Diferenças de Manejo em Relação às Transgênicas Aildson Pereira Duarte Programa Milho IAC/APTA Milho Safrinha

Leia mais

ADOÇÃO DE MELHORES PRÁTICAS AGRONÔMICAS

ADOÇÃO DE MELHORES PRÁTICAS AGRONÔMICAS ADOÇÃO DE MELHORES PRÁTICAS AGRONÔMICAS O QUE SÃO AS MELHORES PRÁTICAS AGRONÔMICAS? POSICIONAMENTO TÉCNICO COERENTE E CONSISTENTE Dessecação antecipada e uso de inseticidas para manejo de pragas residentes

Leia mais

WideStrike TM. Descrição do produto

WideStrike TM. Descrição do produto Este Guia de Produto informa e estabelece os requisitos para cultivo de Proteção Contra Insetos, incluindo práticas de Manejo de Resistência de Insetos (MRI) e plantio de refúgio. (281-24-236/3006-210-23)

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 4

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 4 GUIA VAIEDADE DE OJA 2015/16 MACO 4 CEDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e carrega

Leia mais

por Anderson Galvão, diretor International Service for the Acquisition of Agri-biotech Applications (ISAAA)

por Anderson Galvão, diretor International Service for the Acquisition of Agri-biotech Applications (ISAAA) por Anderson Galvão, diretor International Service for the Acquisition of Agri-biotech Applications (ISAAA) http://www.isaaa.org 2 Uma organização sem fins lucrativos, registrada nos EUA, copatrocinada

Leia mais

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE SOJA Fundação BA Embrapa. Sebastião Pedro da S. Neto André Ferreira Pereira Geraldo Estevam S.

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE SOJA Fundação BA Embrapa. Sebastião Pedro da S. Neto André Ferreira Pereira Geraldo Estevam S. PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE SOJA Fundação BA Embrapa Sebastião Pedro da S. Neto André Ferreira Pereira Geraldo Estevam S. Carneiro Nosso Grande Desafio 60 Custo Total (R$) Preço Médio (R$) Prod.

Leia mais

GUIA DE HÍBRIDOS SAFRINHA SUL

GUIA DE HÍBRIDOS SAFRINHA SUL GUIA DE HÍBRIDOS SAFRINHA SUL ÍNDICE 1. BIOTECNOLOGIAS 2. MAPA DE REGIÕES CLIMÁTICAS 3. HÍBRIDOS DE MILHO 4. TRATAMENTO INDUSTRIAL DE SEMENTES 5. MANEJO DE PLANTAS DANINHAS 6. PRÁTICAS DE REFÚGIO 7. NORMAS

Leia mais

Boas Práticas Agrícolas no MS. Eng. Agrônomo Rubem Cesar Staudt. Astecplan Ltda

Boas Práticas Agrícolas no MS. Eng. Agrônomo Rubem Cesar Staudt. Astecplan Ltda Boas Práticas Agrícolas no MS Eng. Agrônomo Rubem Cesar Staudt Astecplan Ltda Atua desde 1997, na região dos Chapadões MS e GO; Atende áreas no MS ( Sede ), GO e MT; Foco em algodão, soja e milho; Área

Leia mais

ESTRATÉGIAS MAIS EFICIENTES PARA O MANEJO DE LEPIDÓPTEROS NOS SISTEMAS DO CERRADO. Walter Jorge dos Santos YEHOSHUA HAMASHIACH

ESTRATÉGIAS MAIS EFICIENTES PARA O MANEJO DE LEPIDÓPTEROS NOS SISTEMAS DO CERRADO. Walter Jorge dos Santos YEHOSHUA HAMASHIACH ESTRATÉGIAS MAIS EFICIENTES PARA O MANEJO DE LEPIDÓPTEROS NOS SISTEMAS DO CERRADO. Walter Jorge dos Santos CERRADO BRASILEIRO & CENÁRIOS > oportunidades e desafios! HOSPEDEIROS CULTIVADOS SIMULTANEOS E/OU

Leia mais

BIOTECNOLOGIA Parte I PROF: NICK BUCK

BIOTECNOLOGIA Parte I PROF: NICK BUCK BIOTECNOLOGIA Parte I PROF: NICK BUCK BIOTECNOLOGIA BIOTECNOLOGIA É O CONJUNTO DE CONHECIMENTOS QUE PERMITE A UTILIZAÇÃO DE AGENTES BIOLÓGICOS (ORGANISMOS, CÉLULAS, ORGANELAS, MOLÉCULAS) PARA OBTER BENS

Leia mais

SAFRA 2014/15 ORIENTAÇÕES DO PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DA BAHIA

SAFRA 2014/15 ORIENTAÇÕES DO PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DA BAHIA SAFRA 2014/15 ORIENTAÇÕES DO PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DA BAHIA Revisão de 16/06/2014 Programa baseado no Manejo Integrado de Pragas MIP 1. Controle Cultural Delimitação do vazio sanitário, calendário de

Leia mais

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 191

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 191 Página 191 FLUTUAÇÃO POPULACIONAL DAS PRAGAS DO ALGODOEIRO NO SISTEMA DE PLANTIO CONVENCIONAL VERSUS SISTEMA DE PLANTIO ADENSADO 1 Sandra Maria Morais Rodrigues 1 ; Pierre Jean Silvie 2 ; Valdemir Lima

Leia mais

GUIA DE HÍBRIDOS SAFRINHA NORTE

GUIA DE HÍBRIDOS SAFRINHA NORTE GUIA DE HÍBRIDOS SAFRINHA NORTE ÍNDICE 1. 70 ANOS DA SEMENTES AGROCERES 2. BIOTECNOLOGIAS 3. MAPA DE REGIÕES CLIMÁTICAS 4. HÍBRIDOS DE MILHO 5. TRATAMENTO INDUSTRIAL DE SEMENTES 6. MANEJO DE PLANTAS DANINHAS

Leia mais

Cultivares desenvolvidas pelo IMAmt Márcio de Souza Coordenador de Projetos e Difusão de Tecnologias

Cultivares desenvolvidas pelo IMAmt Márcio de Souza Coordenador de Projetos e Difusão de Tecnologias Cultivares desenvolvidas pelo IMAmt Márcio de Souza Coordenador de Projetos e Difusão de Tecnologias IMA 7501WS Extremamente Rústico e Produtivo Posicionamento da Cultivar População de plantas Evento Espaçamento

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas

Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas LGN 5799 - SEMINÁRIOS EM GENÉTICA E MELHORAMENTO DE PLANTAS Controle de Insetos Praga Mediado por RNA de interferência Aluno: Celso Spada

Leia mais

Passo a passo na escolha da cultivar de milho

Passo a passo na escolha da cultivar de milho Passo a passo na escolha da cultivar de milho Beatriz Marti Emygdio Pesquisadora Embrapa Clima Temperado (beatriz.emygdio@cpact.embrapa.br) Diante da ampla gama de cultivares de milho, disponíveis no mercado

Leia mais

MELHORES PRATICAS DE MANEJO DO ALGODÃO NO BRASIL

MELHORES PRATICAS DE MANEJO DO ALGODÃO NO BRASIL MELHORES PRATICAS DE MANEJO DO ALGODÃO NO BRASIL Eleusio Curvelo Freire - Cotton Consultoria Wat sap 83-981555398 POR QUE USAR MELHORES PRATICAS DE MANEJO NO BRASIL? ASPECTOS TECNICOS Reduzir disparidades

Leia mais

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL INFORMATIVO Nº 108. Este informativo não representa o endosso da AMPASUL para nenhum produto ou marca.

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL INFORMATIVO Nº 108. Este informativo não representa o endosso da AMPASUL para nenhum produto ou marca. PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO DE 23 DE FEVEREIRO A 9 DE MARÇO DE 2015 INFORMATIVO Nº 108 1 Neste período foi realizada mais uma rodada de reuniões dos GTA (Grupo de Trabalho do

Leia mais

Transgenia de Plantas e Interações com Insetos

Transgenia de Plantas e Interações com Insetos Transgenia de Plantas e Interações com Insetos Eliseu J. G. Pereira Prof. de Entomologia Prédio da Entomologia, 103b Ramal 3899-4016 eliseu.pereira@ufv.br Biotecnologia Alguns Conceitos Conjunto de tecnologias

Leia mais

AVANÇOS NO CONTROLE BIOLÓGICO INTEGRANDO INOVAÇÕES AO PLANTIO DIRETO

AVANÇOS NO CONTROLE BIOLÓGICO INTEGRANDO INOVAÇÕES AO PLANTIO DIRETO AVANÇOS NO CONTROLE BIOLÓGICO INTEGRANDO INOVAÇÕES AO PLANTIO DIRETO Efeito do sistema de cultivo nas características químicas de um latossolo roxo cultivado sob plantio direto por 8 anos. Profund.

Leia mais

PLANTAS TRANSGÊNICAS

PLANTAS TRANSGÊNICAS Plantas Transgênicas 15 PLANTAS TRANSGÊNICAS 5.2 A transformação genética é a transferência (introdução) de um ou vários genes em um organismo sem que haja a fecundação ou o cruzamento. Os organismos transformados

Leia mais

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 286

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 286 Página 286 USO DE ÍNDICES FAUNÍSTICOS PARA COMPARAR OS ÁRTROPODES NOS SISTEMAS DE PLANTIO CONVENCIONAL E ADENSADO DO ALGODOEIRO 1 Sandra Maria Morais Rodrigues 1 ; Pierre Jean Silvie 2 ; Valdemir Lima

Leia mais

CAUSAS DA PRODUÇÃO DE FIBRAS CURTAS NAS FAZENDAS

CAUSAS DA PRODUÇÃO DE FIBRAS CURTAS NAS FAZENDAS CAUSAS DA PRODUÇÃO DE FIBRAS CURTAS NAS FAZENDAS Eleusio Curvelo Freire - Cotton Consultoria Wat sap 83-981555398 O QUE SE CONSIDERA FIBRAS CURTAS E COMO AVALIAR O índice ou conteudo de fibras curtas (SFI

Leia mais

Novos desafios e velhos

Novos desafios e velhos Novos desafios e velhos problemas no manejo de pragas Eng. Agr. Dr. José Fernando Jurca Grigolli Pesquisador Fitossanidade Fundação MS Tangará da Serra, MT 20 de agosto de 2016 Sistemas de Cultivo Sucessivo

Leia mais

Biossegurança e plantas transgênicas

Biossegurança e plantas transgênicas Biossegurança e plantas transgênicas O que são os transgênicos - São plantas e animais produzidos em laboratórios; - Resultam do cruzamento entre espécies que nunca cruzariam naturalmente. 1. Extrair partes

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Meio Ambiente e Patrimônio Cultural

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Meio Ambiente e Patrimônio Cultural MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Meio Ambiente e Patrimônio Cultural Brasília (DF), 18 de março de 2008. NOTA TÉCNICA Nº 13/2008 4ª CCR Da:

Leia mais

Manual de Bolso. Pest Pocket Guide

Manual de Bolso. Pest Pocket Guide Manual de Bolso Pest Pocket Guide Nota Este documento técnico tem por finalidade difundir o conhecimento entre influenciadores, revendas e produtores, sem finalidade comercial. Foram compiladas referências

Leia mais

Destruição Química da Soqueira do Algodão no Mato Grosso.

Destruição Química da Soqueira do Algodão no Mato Grosso. Destruição Química da Soqueira do Algodão no Mato Grosso. Edson R. de Andrade Junior (Pequisador IMAmt edsonjunior@imamt.com.br) Resumo O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência de herbicidas

Leia mais

Pesquisador: Alberto Boldt

Pesquisador: Alberto Boldt Informativo janeiro a junho/2013 n. 26 Primavera do Leste, 29 de julho de 2013. Pesquisador: Alberto Boldt No Programa de Melhoramento de Soja foram desenvolvidas muitas atividades de Janeiro a Julho,

Leia mais

Módulo 3. Controle Biológico

Módulo 3. Controle Biológico Módulo 3 Controle Biológico Controle Biológico O Controle Biológico (CB) utilizando insetos (parasitoides e predadores), bem planejado e executado, propicia resultados semelhantes a outras estratégias

Leia mais

Planejamento e Manejo de Lavouras Transgênicas de Algodão nos Sistemas de Produção

Planejamento e Manejo de Lavouras Transgênicas de Algodão nos Sistemas de Produção Planejamento e Manejo de Lavouras Transgênicas de Algodão nos Sistemas de Produção Wanderley Katsumi Oishi Consultor Agrícola Quality Cotton Cons. Agronômica Ltda. Situação Atual da Destruição Química

Leia mais

COMPLEXO SPODOPTERA: IDENTIFICAÇÃO DAS ESPÉCIES E AVALIAÇÃO DE DANOS NA ESCALA DAVIS.

COMPLEXO SPODOPTERA: IDENTIFICAÇÃO DAS ESPÉCIES E AVALIAÇÃO DE DANOS NA ESCALA DAVIS. INFORMATIVO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO ANO 2 NÚMERO 2 MAIO 2013 COMPLEXO SPODOPTERA: IDENTIFICAÇÃO DAS ESPÉCIES E AVALIAÇÃO DE DANOS NA ESCALA DAVIS. 1 - O COMPLEXO SPODOPTERA Spodoptera frugiperda

Leia mais

Transgênicos x HLB: existe a bala de prata?

Transgênicos x HLB: existe a bala de prata? 39 a Semana da Citricultura Transgênicos x HLB: existe a bala de prata? Marcos A. Machado O que é um organismo transgênico? Organismo cujo material genético (ADN/ARN) tenha sido modificado por qualquer

Leia mais