Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC"

Transcrição

1 Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC Manual de apoio à utilização do Formulário de Avaliação de Projectos e Despesas TIC

2 Visão global sobre a utilização do Formulário de Avaliação de Projectos e Despesas TIC Fluxo de preenchimento 1 Preenchimento 2 3 Caracterização 4 Caracterização 5 Categorização da Informação do Alinhamento do Valor da Despesa Base Estratégico Económico Caracterização do Risco 6 Submissão da Despesa Validação Organização da Formulário OP Outros Projectos Valor Económico Gate 1 Índice Informação base Categorização Restantes Categorias Valor Económico Gate 2 Alinhamento Estratégico Risco Valor Económico Gate 3 Validação Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 2

3 Ferramenta de Suporte Abertura do Formulário e activação de macros Com a abertura do Formulário, 2 Nas Opções de Segurança, 3 Clicar em OK e iniciar aparecerá um Aviso de Segurança, devendo o utilizador clicar em Opções. o utilizador deverá alterar a selecção para Activar este conteúdo. preenchimento. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 3

4 Índice - Descrição das folhas de suporte à avaliação de projectos e despesas TIC Folhas de suporte à avaliação de projectos. Botão que permite iniciar o preenchimento da informação base do Projecto, abrindo a folha de Excel respectiva. Para esclarecimento de dúvidas no preenchimento do formulário a AMA disponibiliza os seguintes contactos: Linha de apoio: (dias úteis das 10:00 às 12:30 e 14:30 às 17:00) Correio Electrónico: Sugerimos que as questões sejam feitas preferencialmente por correio electrónico. Instruções: Apenas deverão ser preenchidos os campos assinalados a cinzento; As instruções específicas de preenchimento estão inseridas em formato de Comentário ao longo do Formulário. Botões de acesso restrito aos representantes TIC interministeriais e à AMA. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 4

5 1. Preenchimento da Informação Base (1/4) Identificação do projecto/ despesa TIC Campos de resposta para recolha de informação base do projecto/ despesa. Em particular: 1 No campo Organismo, a selecção está condicionada à escolha do Ministério, sendo possível inserir manualmente. 2 Os documentos indicados no campo Anexos deverão ser enviados em conjunto com o formulário. 3 Caso exista lugar a um NCA, deverá ser indicado o respectivo código no campo Código NCA. 1 Botões que permitem adicionar entidades - Ministério / Organismo/ Área TIC - (máximo de 2 entidades adicionais). Campo para selecção do carácter da informação submetida: Pedido de Parecer Prévio ou Prestação do Dever de Informação Ver detalhe no slide seguinte Botão que permite iniciar a categorização do projecto/ despesa, abrindo a folha de Excel respectiva. 2 3 Botão que permite abrir a folha de apoio para validação das opções de resposta. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 5

6 1. Preenchimento da Informação Base (2/4) Identificação do projecto/ despesa TIC Campo para selecção do carácter da informação submetida: Pedido de Parecer Prévio ou Prestação do Dever de Informação 1 Caso seja seleccionada a opção Dever de Informação, é requerida a identificação do motivo A opção Urgência Imperiosa obriga à anexação do respectivo despacho comprovativo A opção Custo total estimado inferior a euros, inibe a selecção de outro intervalo na folha de Categorização 2 A opção Sistema crítico impactado no projecto obriga à identificação do sistema em causa a partir da lista de sistemas referida na RCM 48/ Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 6

7 1. Preenchimento da Informação Base (3/4) Exemplo prático Exemplo de caracterização genérica da despesa/ projecto enfoque na justificação da necessidade para facilitação do correcto entendimento por parte do avaliador. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 7

8 1. Preenchimento da Informação Base (4/4) Validação e continuação do preenchimento Botão para retornar à folha de Informação Base. Conjunto de questões do formulário em validação, separado por vector de informação com hyperlinks para cada questão. Campos com o resultado da validação das opções de resposta e descrição do erro, quando aplicável. Resultados possíveis: Opção de resposta válida; Opção de resposta válida, mas com alertas associados que não inviabilizam a finalização do formulário; Opção de resposta não válida, com necessidade de reformulação para finalização do formulário. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 8

9 2. Categorização da Despesa (1/2) Aplicação dos critérios de atribuição de Categoria de projecto/ despesa TIC Campos de resposta aos critérios de atribuição de Categoria: Selecção múltipla de respostas; Selecção unitária de respostas. Campos de justificação das opções de resposta, a preencher nos critérios Objectivo, Alcance dos objectivos e Impactos esperados. Botão que permite iniciar a caracterização do projecto/ despesa, abrindo as folhas de Excel respectivas de acordo com a Categoria atribuída. Campo de atribuição automática da Categoria do projecto/ despesa. Botão que permite abrir a folha de apoio para validação das opções de resposta. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 9

10 2. Categorização da Despesa (2/2) Validação e continuação do preenchimento Botão para retornar à folha de Categorização. Conjunto de questões do formulário em validação, separado por vector de informação com hyperlinks para cada questão. Campos com o resultado da validação das opções de resposta e descrição do erro, quando aplicável. Resultados possíveis: Opção de resposta válida; Opção de resposta válida, mas com alertas associados que não inviabilizam a finalização do formulário; Opção de resposta não válida, com necessidade de reformulação para finalização do formulário. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 10

11 3. Alinhamento Estratégico (1/7) Recolha de informação sobre o alinhamento do projecto/ despesa com os Objectivos do Organismo Tabelas para descrição dos Objectivos Estratégicos/ Operacionais/ Evolução Futura do Organismo e dos respectivos indicadores e metas para os quais o projecto/ despesa contribui, e avaliação do grau de contribuição para o alcance da Meta. Apenas solicitado no caso do projecto/ despesa contribuir algum objectivo. No caso dos Objectivos de Evolução Futura apenas será solicitada a indicação se o projecto/ despesa tem impacto nos objectivos no caso da Organização ter sido objecto de um Plano Estratégico TIC. Campo para descrição da contribuição do projecto/ despesa para a meta definida para o objectivo/ indicador. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 11

12 3. Alinhamento Estratégico (2/7) Exemplo prático Objectivos do Organismo Objectivos Estratégicos O projecto/ despesa contribui para objectivos estratégicos do Organismo? Sim Exemplo de caracterização do alinhamento da despesa/ projecto com os Objectivos Estratégicos do Organismo para além de identificar os Objectivos, os indicadores e a meta a alcançar, deve ser estimado o grau de contribuição do objecto da despesa para os respectivos indicadores. Por último deve ser efectuada uma justificação sumária do racional utilizado para essa estimativa. Avalie o impacto do projecto/ despesa nos objectivos estratégicos para os quais contribui: Objectivos / Indicadores Meta Grau de contribuição Melhorar a qualidade da distribuição de serviços públicos [objectivo] Acréscimo da qualidade percepcionada pelos Clientes (internos e externos) > 80% Total [indicador] Descrição/ Comentários Estão previstas evoluções nos sistemas operacionais geridos no âmbito do serviço objecto de pedido de parecer prévio, cuja consecução permitirá melhorar a Usabilidade dos sistemas e os tempos de resolução de pedidos, contribuindo desta forma para o indicador referido e conforme dados da avaliação da qualidade de serviço regularmente realizada pela AMA. [meta] Objectivos Operacionais O projecto/ despesa contribui para objectivos operacionais do Organismo? Sim Avalie o impacto do projecto/ despesa nos objectivos operacionais para os quais contribui: Objectivos / Indicadores Meta Grau de contribuição Disponibilizar a nova versão dos Portais do Cidadão e da Empresa e a plataforma de suporte ao atendimento e relacionamento Multicanal com a AP Nº pilotos em modo multicanal (SAM e RES) 5 Parcial Data de disponibilização de componentes da Plataforma Multicanal integradas com CRM Mar-12 Total Disponibilização do caderno de encargos para contratação dos respetivos serviços CE Total Disponibilizar mais serviços nos Portais do Cidadão e da Empresa Nº de serviços 10 Significativa Descrição/ Comentários Contribuição para os indicadores operacionais, conforme descrito no Plano anual de Actividades da AMA para 2012 que se anexa. Exemplo de caracterização do alinhamento da despesa/ projecto com os Objectivos Operacionais do Organismo realce para a importância da justificação do racional utilizado para as estimativas avançadas fazendo-se referência p.e. ao Plano de Actividades do Organismo (que se deverá anexar). Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 12

13 3. Alinhamento Estratégico (3/7) Recolha de informação sobre o alinhamento do projecto/ despesa com os Objectivos do Ministério Tabela para descrição dos Objectivos Específicos do Ministério e dos respectivos indicadores e metas para os quais o projecto/ despesa contribui, e avaliação do grau de contribuição para o alcance da Meta. No caso do projecto/ despesa não contribuir para nenhum objectivo, seleccionar Não aplicável na 1ª linha da tabela. Campo para descrição da contribuição do projecto/ despesa para a meta definida para o objectivo/ indicador. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 13

14 3. Alinhamento Estratégico (4/7) Recolha de informação sobre o alinhamento do projecto/ despesa com os Objectivos do Administração Pública (1/2) Campo para descrição da contribuição do projecto/ despesa para as Grandes Opções do Plano. Tabelas para avaliação do grau de contribuição do projecto/ despesa para as Grandes Opções do Plano de e de Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 14

15 3. Alinhamento Estratégico (5/7) Recolha de informação sobre o alinhamento do projecto/ despesa com os Objectivos do Administração Pública (2/2) Tabela para avaliação do grau de contribuição do projecto/ despesa para o alcance das Metas definidas para os objectivos/ indicadores do Mapa estratégico para a Função Informática da AP. Campo para descrição da contribuição do projecto/ despesa para a meta definida para o objectivo/ indicador. Campo para descrição da previsão de publicação da informação de negócio no portal dados.gov. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 15

16 3. Alinhamento Estratégico (6/7) Recolha de informação sobre o alinhamento do projecto/ despesa com as normas e guidelines TIC de referência Campos para avaliar o grau de alinhamento com as variáveis de Alinhamento Tecnológico. Botão que permite abrir a folha de apoio para validação das opções de resposta. Campo para descrição do alinhamento do projecto/ despesa com as normas e guidelines TIC de referência. Botão que permite avançar para a caracterização na vertente de Valor Económico, abrindo a folha de Excel respectiva de acordo com a Categoria atribuída. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 16

17 3. Alinhamento Estratégico (7/7) Validação e continuação do preenchimento Botão para retornar à folha de Alinhamento Estratégico. Conjunto de questões do formulário em validação, separado por vector de informação com hyperlinks para cada questão. Campos com o resultado da validação das opções de resposta e descrição do erro, quando aplicável. Resultados possíveis: Opção de resposta válida; Opção de resposta válida, mas com alertas associados que não inviabilizam a finalização do formulário; Opção de resposta não válida, com necessidade de reformulação para finalização do formulário. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 17

18 4. Valor Económico Gate 1 (1/2) Recolha de informação sobre valor económico (Gate 1: apenas para a categoria OP Outros Projectos)! Campo para inserir descrições/ comentários sobre as opções de resposta campo comum em todo o formulário. Campos para cálculo dos custos, repartidos entre custos de aquisição e operação, sem detalhe adicional. Os campos assinalados a branco são de cálculo automático. Botões que permitem adicionar itens de benefícios não financeiros (máximo de 5 itens adicionais). Campos para cálculo dos benefícios financeiros, sem detalhe adicional. Os campos assinalados a branco são de cálculo automático. Botão que permite abrir a folha de apoio para validação das opções de resposta. Campo para indicação da taxa de desconto (WACC) a aplicar no cálculo do Valor Actual, se aplicável. Campos para avaliação dos benefícios não financeiros, mediante o impacto para os colaboradores e cidadãos. Botão que permite avançar para a caracterização na vertente de Risco, abrindo a folha de Excel respectiva. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 18

19 4. Valor Económico Gate 1 (2/2) Validação e submissão Botão para retornar à folha de Valor Económico Gate 1. Conjunto de questões do formulário em validação, separado por vector de informação com hyperlinks para cada questão. Campos com o resultado da validação das opções de resposta e descrição do erro, quando aplicável. Resultados possíveis: Opção de resposta válida; Opção de resposta válida, mas com alertas associados que não inviabilizam a finalização do formulário; Opção de resposta não válida, com necessidade de reformulação para finalização do formulário. Botão de reencaminhamento para o botão de Validar e Finalizar Formulário : Se a totalidade das opções de resposta for válida, será solicitada a gravação do ficheiro (no formato.xlsm) e aberto o portal online para submissão do pedido. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 19

20 4. Valor Económico Gate 2 (1/3) Recolha de informação sobre custos de aquisição e operação (Gate 2) Botões que permitem adicionar itens de custos de aquisição e operação (máximo de 5 itens adicionais). Campos para cálculo dos custos, repartidos entre custos de aquisição e operação, com rúbricas detalhadas de custo. Os campos assinalados a branco são de cálculo automático. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 20

21 4. Valor Económico Gate 2 (2/3) Recolha de informação sobre benefícios financeiros e não financeiros (Gate 2) Campos para cálculo dos benefícios financeiros, com rúbricas detalhadas de benefícios. Os campos assinalados a branco são de cálculo automático. Botões que permitem adicionar itens de benefícios financeiros e não financeiros (máximo de 5 itens adicionais). Botão que permite abrir a folha de apoio para validação das opções de resposta. Campo para indicação da taxa de desconto (WACC) a aplicar no cálculo do Valor Actual, se aplicável. Campos para avaliação dos benefícios não financeiros, mediante o impacto para os colaboradores e cidadãos. Botão que permite avançar para a caracterização na vertente de Risco, abrindo a folha de Excel respectiva. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 21

22 4. Valor Económico Gate 2 (3/3) Validação e continuação do preenchimento Botão para retornar à folha de Valor Económico Gate 2. Conjunto de questões do formulário em validação, separado por vector de informação com hyperlinks para cada questão. Campos com o resultado da validação das opções de resposta e descrição do erro, quando aplicável. Resultados possíveis: Opção de resposta válida; Opção de resposta válida, mas com alertas associados que não inviabilizam a finalização do formulário; Opção de resposta não válida, com necessidade de reformulação para finalização do formulário. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 22

23 4. Valor Económico Gate 3 (1/7) Recolha de informação sobre custos de aquisição e operação (Gate 3) Campos para indicação das necessidades de FTEs Recursos Internos, na vertente de Aquisição e Operação, para posterior cálculo dos custos associados. Botões que permitem adicionar perfis necessários de recursos internos e externos (máximo de 8 perfis adicionais). Campos para indicação das necessidades de FTEs Recursos Externos, para posterior cálculo dos custos associados a Serviços. Na vertente de Aquisição, o custo do serviço deverá ser o custo total; na Operação, deverá ser o custo anual; Caso não exista detalhe sobre o perfil, colocar "Generalista". Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 23

24 4. Valor Económico Gate 3 (2/7) Recolha de informação sobre custos de aquisição e operação (Gate 3) Campos para cálculo dos custos, repartidos entre custos de aquisição e operação, com rúbricas detalhadas de custo e campos de cálculo em separado. Os campos assinalados a branco são de cálculo automático. Botões que permitem adicionar ou remover itens de custos de aquisição e operação (máximo de 5 itens adicionais). Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 24

25 4. Valor Económico Gate 3 (3/7) Recolha de informação sobre benefícios financeiros e não financeiros (Gate 3) Botões que permitem adicionar itens de benefícios financeiros e não financeiros (máximo de 5 itens adicionais). Campos para cálculo dos benefícios financeiros, com rúbricas detalhadas de benefícios e campos de cálculo em separado. Os campos assinalados a branco são de cálculo automático. Botão que permite abrir a folha de apoio para validação das opções de resposta. Campo para indicação da taxa de desconto (WACC) a aplicar no cálculo do Valor Actual, se aplicável. Botão que permite avançar para a caracterização na vertente de Risco, abrindo a folha de Excel respectiva. Campos para avaliação dos benefícios não financeiros, mediante o impacto para os colaboradores e cidadãos. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 25

26 4. Valor Económico Gate 3 (4/7) Exemplo prático Custos Data início (dd-mm-aaaa) Duração (meses) 6 Necessidades de Recursos Internos Perfil Custo/ mês Alocação mensal Aquisição Coordenador Técnico 2.500,00 20% Operação Exemplo de caracterização de Custos Necessidades de Recursos Internos: Indica-se que durante o período de duração do projecto, existirá o envolvimento de 1 Coordenador Técnico cujo custo/ mês é de e tem uma taxa de alocação mensal de 20% Necessidades de Recursos Externos Serviço Aquisição Operação Estudos/ Consultoria Estudos/ Consultoria Perfil Gestor de Projecto Consultor Tecnológico Custo do serviço, por perfil (custo total) , ,00 Estudos/ Consultoria Arquitecto ,00 Esforço hh 528, , ,00 Estudos/ Consultoria Consultor Estratégico , ,00 (custo anual) Exemplo de caracterização de Custos Necessidades de Recursos Externos: Indica-se a estrutura da equipa envolvida relativa ao serviço de Estudos/ Consultoria, identificando-se a taxa de esforço em horas para cada tipologia de perfil e o custo global associado. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 26

27 4. Valor Económico Gate 3 (5/7) Exemplo prático Exemplo de caracterização de Custos Custo de aquisição (Investimento): Pressupõe-se a indicação do valor total do processo aquisitivo que se está a submeter a Parecer prévio, nesta componente. Os campos a branco são agregadores ou calculados automaticamente. Os valores da componente Serviços relativos a Recursos, são o somatório da tabela preenchida anteriormente (Necessidades de Recursos internos) Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 27

28 4. Valor Económico Gate 3 (6/7) Exemplo prático Exemplo de caracterização de Benefícios: Indica-se que a despesa permitirá arrecadar receita adicional pela cobrança de novo serviço e pelo incremento do preço de serviços actuais; Indica-se que a despesa permitirá diminuir custos operacionais no total de 100 mil euros; Indica-se que a despesa permitirá uma poupança para os cidadãos de 10 mil euros, justificando-se o racional utilizado para a estimativa realizada no campo de Comentários. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 28

29 4. Valor Económico Gate 3 (7/7) Validação e continuação do preenchimento Botão para retornar à folha de Valor Económico Gate 3. Conjunto de questões do formulário em validação, separado por vector de informação com hyperlinks para cada questão. Campos com o resultado da validação das opções de resposta e descrição do erro, quando aplicável. Resultados possíveis: Opção de resposta válida; Opção de resposta válida, mas com alertas associados que não inviabilizam a finalização do formulário; Opção de resposta não válida, com necessidade de reformulação para finalização do formulário. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 29

30 5. Risco (1/3) Recolha de informação sobre risco organizacional e tecnológico Campos para avaliação do risco organizacional, inerente ao projecto/ despesa. Tabela para aferição da relação com outros projectos/ despesas. No caso de não existirem projectos/ despesas relacionadas, deixar os campos em branco. Botões que permitem adicionar projectos (máximo de 5 itens adicionais). Campo para inserir descrições/ comentários sobre as opções de resposta. Campos para avaliação do risco tecnológico inerente ao projecto/ despesa. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 30

31 5. Risco (2/3) Recolha de informação sobre risco de implementação/ instalação Campos para avaliação do risco de implementação/ instalação inerente ao projecto/ despesa. Botão que permite abrir a folha de apoio para validação das opções de resposta. Campo para inserir descrições/ comentários sobre as opções de resposta. Botão que permite avançar para a finalização do formulário, abrindo a folha de Validação. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 31

32 5. Risco (3/3) Exemplo prático Risco de Implementação/ Instalação Prazo Qual a duração prevista do projecto? < 2 meses Qual o impacto do desvio no prazo de entrega? Nenhum ou pouco impacto Desvios no prazo de conclusão previsto para o projecto, originarão reduções nos seus benefícios potenciais? Não Desvios no prazo de conclusão previsto para o projecto, originarão aumentos nos seus custos? Não Recursos Já se verificou a implementação de um projecto semelhante no Organismo? Sim Qual a proporção de elementos da equipa com experiência na tecnologia e/ ou em projectos semelhantes? > 75% Qual a proporção de elementos da equipa com experiência no Negócio? Entre 25 e 50% Quantos fornecedores externos estão envolvidos? Um fornecedor externo envolvido Qualidade Existem metodologias de gestão de projecto associadas? Não formalizada, mas utilizada no Organismo Custos Foram documentados os planos de mitigação para os principais riscos e constrangimentos? Qual o grau de formalização dos objectivos e o âmbito do projecto? Os custos apresentados estão suportados em pressupostos documentados e auditáveis? Qual o grau de confiança sobre o valor e a distribuição temporal dos custos previstos? Os benefícios apresentados estão suportados em pressupostos documentados e auditáveis? Qual o grau de confiança sobre o valor e a distribuição temporal dos benefícios previstos? Parcialmente efinidos e formalizados de forma clara e detalhad Globalmente (> 90%) Elevado Parcialmente (entre 25 e 90%) Elevado Descrição/ Comentários A quantificação dos riscos foi baseada na análise aos indicadores de gestão de risco documentados pela área na gestão operacional deste serviço Exemplo de caracterização de Risco Risco de Implementação/ Instalação: para além de seleccionar as opções de resposta mais adequadas para cada componente de análise (Prazo, Recursos, Qualidade e Custos), efectua-se uma descrição sumária dos pressupostos utilizados que justificam as essas opções. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 32

33 5. Risco (3/3) Validação e submissão Botão para retornar à folha de Risco. Conjunto de questões do formulário em validação, separado por vector de informação com hyperlinks para cada questão. Campos com o resultado da validação das opções de resposta e descrição do erro, quando aplicável. Resultados possíveis: Opção de resposta válida; Opção de resposta válida, mas com alertas associados que não inviabilizam a finalização do formulário; Opção de resposta não válida, com necessidade de reformulação para finalização do formulário. Botão de reencaminhamento para o botão de Validar e Finalizar Formulário : Se a totalidade das opções de resposta for válida, será solicitada a gravação do ficheiro (no formato.xlsm) e aberto o portal online para submissão do pedido. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 33

34 Anexo Folha de controlo de versões do documento Campo para registo das evoluções do documento em termos de versões. Campo para registo do histórico de aprovações das versões do documento. Campo para registo de documentos relacionados com o Formulário de Avaliação de Projectos e Despesas TIC. Modelo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC 34

35

Regulamento para submissão de pedidos de parecer prévio

Regulamento para submissão de pedidos de parecer prévio Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC Regulamento para submissão de Folha de Controlo Nome do Documento: Regulamento para submissão de

Leia mais

Regulamento para submissão de pedidos de parecer prévio

Regulamento para submissão de pedidos de parecer prévio Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC Regulamento para submissão de Folha de Controlo Nome do Documento: Regulamento para submissão de

Leia mais

1.1 Candidaturas on-line

1.1 Candidaturas on-line 1.1 Candidaturas on-line Para efectuar o processo de candidatura o candidato deverá aceder ao portal da ESHTE www.eshte.pt, clicar em CURSOS e selecionar a modalidade de candidatura que pretende: CONCURSOS

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS SISTEMA DE GESTÃO PARA EMBALAGENS NÃO REUTILIZÁVEIS

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS SISTEMA DE GESTÃO PARA EMBALAGENS NÃO REUTILIZÁVEIS GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS SISTEMA DE GESTÃO PARA EMBALAGENS NÃO REUTILIZÁVEIS Versão: 1.0 Data: 05-06-2009 Índice Acesso e estados dos Formulários... 3 Escolha do Formulário e submissão...

Leia mais

Candidatura Passo a Passo

Candidatura Passo a Passo Candidatura Passo a Passo 1.1 Candidaturas on-line Este manual é um documento ilustrativo como efetuar a sua candidatura passo a passo. Para efetuar o processo de candidatura deverá aceder ao portal de

Leia mais

1.1 Candidaturas on-line

1.1 Candidaturas on-line 1.1 Candidaturas on-line Antes de efetuar o seu processo de candidatura, deverá ler rigorosamente os editais e regulamentos, para que a sua candidatura seja a mais completa possível. A falta de informação

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Validação Electrónica do Aperfeiçoamento

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Validação Electrónica do Aperfeiçoamento Direcção de Serviços de Recrutamento de Pessoal Docente MANUAL DE INSTRUÇÕES Validação Electrónica CONCURSO DE EDUCADORES DE INFÂNCIA E DE PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO PARA O ANO ESCOLAR

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS - ENTIDADE GESTORA VALORPNEU

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS - ENTIDADE GESTORA VALORPNEU GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS - ENTIDADE GESTORA VALORPNEU Versão: 1.0 Data: 05-06-2009 Índice Acesso e estados dos Formulários... 3 Escolha do Formulário e submissão... 4 Bases para a navegação

Leia mais

PDR2020 Manual do Balcão - Pedidos de Alteração

PDR2020 Manual do Balcão - Pedidos de Alteração PDR2020 Manual do Balcão - Pedidos de Alteração Versão 1.0 Data última alteração 03-01-2017 Página 1/24 Índice 1 Introdução... 4 2 Pedidos de Alteração... 4 2.1 Criar um pedido de alteração... 4 2.2 Alteração

Leia mais

SIIE v2.5. Formação Fátima

SIIE v2.5. Formação Fátima SIIE v2.5 Formação 17.11.2012 - Fátima Programa 1 Censos Preparação dos censos para entrega Modificação e alteração de dados Entrega, alteração e validação dos censos 2 Esclarecimento de dúvidas sobre

Leia mais

Serviços Online Município de Vagos

Serviços Online Município de Vagos Serviços Online Município de Vagos Submissão de Requerimentos 1. Introduza as suas credenciais Número de Adesão e a Palavra Chave e selecione o botão Validar. 2. Após validação com as suas credenciais

Leia mais

O presente manual tem como objectivo orientar os utilizadores a efectuarem o seu registo no SISO.

O presente manual tem como objectivo orientar os utilizadores a efectuarem o seu registo no SISO. Instruções de acesso ao SISO Utilizador Convidado O presente manual tem como objectivo orientar os utilizadores a efectuarem o seu registo no SISO. Todos os processos associados a este registo encontram-se

Leia mais

Candidatura on-line Instruções operacionais de preenchimento

Candidatura on-line Instruções operacionais de preenchimento NOTA PRÉVIA A candidatura ao Programa Nacional de Financiamento a projectos pelo INR, I.P. efetua-se exclusivamente online, através da plataforma web disponível no separador Programas e Projetos em www.inr.pt.

Leia mais

Candidatura Passo a Passo

Candidatura Passo a Passo Candidatura Passo a Passo 1.1 Candidaturas on-line Este manual é um documento ilustrativo como efetuar a sua candidatura passo a passo. Para efetuar o processo de candidatura deverá aceder ao portal de

Leia mais

Para submeter projetos siga o caminho Portal Administrativo Requisições Projetos Projeto/Plano de Trabalho (PROPLAN) Submeter Projeto (figura 1)

Para submeter projetos siga o caminho Portal Administrativo Requisições Projetos Projeto/Plano de Trabalho (PROPLAN) Submeter Projeto (figura 1) Submeter Projeto Sistema Módulo Usuários SIPAC Portal Administrativo Servidores Esta funcionalidade é utilizada pelos servidores com acesso ao sistema, permitindo que sejam cadastrados e submetidos projetos

Leia mais

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Prevenção e Gestão de Riscos Naturais e Tecnológicos Acções Materiais. Aviso - ALG

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Prevenção e Gestão de Riscos Naturais e Tecnológicos Acções Materiais. Aviso - ALG Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental Prevenção e Gestão de Riscos Naturais e Tecnológicos Acções Materiais Aviso - ALG-36-2010-01 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Prevenção e Gestão

Leia mais

Versão 1.1. DEEP Departamento de Estudos, Estatística e Planeamento Rua Castilho, Nº Lisboa Internet :

Versão 1.1. DEEP Departamento de Estudos, Estatística e Planeamento Rua Castilho, Nº Lisboa Internet : Versão 1.1 DEEP Departamento de Estudos, Estatística e Planeamento Rua Castilho, Nº 24 2 1250-069 Lisboa Internet : http://www.deep.msst.gov.pt Índice Folha 2 ÍNDICE Folha 1 - Requisitos -------------------------------------------------------------

Leia mais

Portal CAUL. Manual de Utilizador. Certificado de Autorização de Utilização de Lote. Versão 1.0 Página 1 de 39

Portal CAUL. Manual de Utilizador. Certificado de Autorização de Utilização de Lote. Versão 1.0 Página 1 de 39 Portal CAUL Certificado de Autorização de Utilização de Lote Manual de Utilizador Versão 1.0 Página 1 de 39 Índice 1 Resumo da Aplicação... 3 1.1 Sobre este documento... 3 2 Níveis de Acesso... 4 2.1 Perfil:

Leia mais

GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA

GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Tipologia: 4.6 Ações de inovação social para experimentação e testes de novas respostas na área educativa - Títulos de Impacto Social Concurso:

Leia mais

Termo de Aceitação Pedido de Pagamento

Termo de Aceitação Pedido de Pagamento Programas de Desenvolvimento Rural e Pescas (2020) Termo de Aceitação Pedido de Pagamento janeiro de 2016 IFAP Princípios orientadores 2014-2020 Simplificação de procedimentos Termo de aceitação Pedido

Leia mais

MANUAL DE CANDIDATURAS ONLINE

MANUAL DE CANDIDATURAS ONLINE MANUAL DE CANDIDATURAS ONLINE Manual de Apoio às Candidaturas online As candidaturas são realizadas através do portal da Divisão Académica em https://daonline.isa.utl.pt/cssnet/page O acesso está condicionado

Leia mais

Manual Interactivo de Requisição e de Destacamento de Pessoal Docente Ano Escolar de 2008/ de Junho de 2008

Manual Interactivo de Requisição e de Destacamento de Pessoal Docente Ano Escolar de 2008/ de Junho de 2008 Manual Interactivo de Requisição e de de Pessoal Docente Ano Escolar de 2008/2009 17 de Junho de 2008 Manual Interactivo de Requisição e de Pessoal Docente Leia com muita atenção este manual, de modo a

Leia mais

ENTIDADE CONTABILÍSTICA ESTADO

ENTIDADE CONTABILÍSTICA ESTADO DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ENTIDADE CONTABILÍSTICA ESTADO PORTAL PARA SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS GESTÃO DE DOTAÇÕES DO ORÇAMENTO DO ESTADO MANUAL DE Instruções Janeiro de 2015 ECE A nova visão contabilística

Leia mais

GUIA DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DE CANDIDATURAS CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS

GUIA DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DE CANDIDATURAS CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS GUIA DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DE CANDIDATURAS CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS 1. Aceder ao Portal de Candidaturas O acesso ao portal de candidaturas pode realizar-se de dois links:

Leia mais

Manual de Utilizador. Recolha de Subsídio de Turnos DIRECÇÃO GERAL DA ADMINISTRAÇÃO DA JUSTIÇA

Manual de Utilizador. Recolha de Subsídio de Turnos DIRECÇÃO GERAL DA ADMINISTRAÇÃO DA JUSTIÇA Manual de Utilizador Recolha de Subsídio de Turnos DIRECÇÃO GERAL DA ADMINISTRAÇÃO DA JUSTIÇA Índice 1. PROCEDIMENTOS DE ACESSO...4 2. RECOLHA DE TURNOS...15 2.1 NAVEGAÇÃO NO ECRÃ...16 2.2 PESQUISAS NO

Leia mais

SIGEF Portal Organismo. Manual de utilizador v

SIGEF Portal Organismo. Manual de utilizador v SIGEF Portal Organismo Manual de utilizador v.201611.07 Índice 1. Introdução... 4 2. O Portal... 5 2.1. Login... 5 2.2. Registo de Organismo... 6 2.3. Chave de validação para ativar registo... 8 2.4. Atualização

Leia mais

Candidatura Passo a Passo

Candidatura Passo a Passo Candidatura Passo a Passo 1.1 Candidaturas on-line Este manual é um documento ilustrativo como efetuar a sua candidatura passo a passo. Para efetuar o processo de candidatura deverá aceder ao portal de

Leia mais

AVISO 21 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EFICIENTE

AVISO 21 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EFICIENTE AVISO 21 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EFICIENTE JUNHO 2016 APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AO FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PLANO NACIONAL DE AÇÃO PARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Índice

Leia mais

Apresentar Propostas Acesso Universal

Apresentar Propostas Acesso Universal Guia de utilização Apresentar Propostas Novembro 2008 Apresentar Propostas - - Índice PREÂMBULO... 3 ACESSO À PLATAFORMA... 4 ÁREA DE TRABALHO... 5 APRESENTAR PROPOSTAS... 11 RECEPÇÃO DE ADJUDICAÇÃO...

Leia mais

- Manual do Utilizador - Relatórios de Contratação no SRVI

- Manual do Utilizador - Relatórios de Contratação no SRVI Março de 2016 Índice 1 Enquadramento... 3 2 Credenciação no SAC... 5 3 Relatório de Contratação (RC)... 7 3.1 Preencher e submeter um RC na PECP... 7 3.2 Criar um RC diretamente no SRVI... 7 3.3 Consultar

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Eixo Prioritário 4 Protecção e Valorização Ambiental ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO AMBIENTAL Centro-VQA-2009-13-BM-13 1 Nos termos do Regulamento Específico Acções

Leia mais

Instruções para preenchimento online - PF 2017

Instruções para preenchimento online - PF 2017 Instruções para preenchimento online - PF 2017 O programa de financiamento a projetos pelo INR, I.P. destina-se unicamente a entidades com o estatuto de ONGPD de acordo com o registo efetuado no INR, I.P.

Leia mais

Manual de Instruções Formulário online

Manual de Instruções Formulário online Lista de Técnicos com Formação Regulamentada em Protecção Integrada, Produção Integrada e Modo de Protecção Biológico Manual de Instruções Formulário online O Formulário de Inscrição apresenta 2 etapas

Leia mais

GUIA DE FORMULÁRIO. Preenchimento do Formulário de Pedido de Reformulação

GUIA DE FORMULÁRIO. Preenchimento do Formulário de Pedido de Reformulação GUIA DE FORMULÁRIO Preenchimento do Formulário de Pedido de Reformulação Sistema de Incentivos à Inovação Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME Sistema de Incentivos à Investigação

Leia mais

CENTROS DE REFERÊNCIA

CENTROS DE REFERÊNCIA FORMULÁRIO ELETRÓNICO CENTROS DE REFERÊNCIA MANUAL DE UTILIZADOR Departamento da Qualidade na Saúde Índice 1. Utilizadores... 3 2. Acesso à Área Reservada... 4 3. Candidatura eletrónica... 5 3.1. Identificação

Leia mais

Mobilidade Estatutária para o ano escolar 2016/2017

Mobilidade Estatutária para o ano escolar 2016/2017 Mobilidade Estatutária para o ano escolar 2016/2017 Formalização do pedido de mobilidade pela Entidade Proponente Manual de Utilizador abril 2016 DSRH ÍNDICE 1. Enquadramento... 3 1.1 Tipologia... 3 1.2

Leia mais

Portal de Credenciação: Manual do utilizador

Portal de Credenciação: Manual do utilizador Portal de Credenciação: Manual do utilizador Rua Viriato, n.º 7, 1050-233 LISBOA Tel: (+351) 213 878 046/7 Fax: (+351) 213 858 823 credencial@cases.pt http://www.cases.pt cooperativaantoniosergio Portal

Leia mais

Ficheiro eletrónico das Folhas de Férias

Ficheiro eletrónico das Folhas de Férias Ficheiro eletrónico das Folhas de Férias Helena Cunha Lisboa, Outubro 2016 Condições Gerais da apólice de Acidentes de Trabalho: Cláusula 24.ª Obrigações do Tomador do Seguro quanto a informação relativa

Leia mais

Contrato-Emprego. Guia de Apoio à apresentação de candidaturas. Aplicável ao 1º período: 25 de janeiro a 25 de fevereiro de

Contrato-Emprego. Guia de Apoio à apresentação de candidaturas. Aplicável ao 1º período: 25 de janeiro a 25 de fevereiro de Contrato-Emprego Guia de Apoio à apresentação de candidaturas Aplicável ao 1º período: 25 de janeiro a 25 de fevereiro de 2017 17.01.24 1. Procedimentos de candidatura à medida Contrato-Emprego.. 3 1º

Leia mais

Gestão de PADS -Sigarra GABINETE DE PROJETOS

Gestão de PADS -Sigarra GABINETE DE PROJETOS Gestão de PADS -Sigarra GABINETE DE PROJETOS Workflow PAD Sigarra FCUP_ Gabinete Projetos > Intervenientes no workflow do PAD (Pedido de Autorização de Despesa): : Autor do PAD -------------------------------------------------------------->

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIREÇÃO-GERAL DE PLANEAMENTO E GESTÃO FINANCEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIREÇÃO-GERAL DE PLANEAMENTO E GESTÃO FINANCEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIREÇÃO-GERAL DE PLANEAMENTO E GESTÃO FINANCEIRA OFÍCIO-CIRCULAR Nº 3 / DGPGF / 2015 DATA: 13 de janeiro de 2015 Às/Aos Escolas Básicas e Secundárias X Agrupamentos de

Leia mais

Base de Dados do CNAQ

Base de Dados do CNAQ Índice Base de Dados do CNAQ... 2 Módulo de Auto-Avaliação... 3 Papéis envolvidos no Modulo... 3 1. Acesso a Base de Dados... 4 2. Pedido de Acreditação... 4 3. Inicio do Processo de Auto-Avaliação...

Leia mais

GAM Gestão de Acessibilidade ao Medicamento. Manual de Utilizador Front-Office

GAM Gestão de Acessibilidade ao Medicamento. Manual de Utilizador Front-Office GAM Gestão de Acessibilidade ao Medicamento Manual de Utilizador Front-Office Aviso de Propriedade e Confidencialidade Este documento é propriedade do INFARMED, I.P., e toda a informação nele incluído

Leia mais

Manual do utilizador. Registo, Acesso ao SILiAmb e Nomeação de Responsáveis. v1.0

Manual do utilizador. Registo, Acesso ao SILiAmb e Nomeação de Responsáveis. v1.0 Manual do utilizador Registo, Acesso ao SILiAmb e Nomeação de Responsáveis v1.0 Controlo de Versões Data Versão Descrição Responsável 20/12/2016 1.0 Versão inicial Bruno Costa Índice Controlo de Versões...

Leia mais

PAGAMENTO A FORNECEDORES E ORDENADOS

PAGAMENTO A FORNECEDORES E ORDENADOS PAGAMENTO A FORNECEDORES E ORDENADOS 1. PROCEDIMENTOS INICIAIS Opção Utilitários/Selecção de Empresas O primeiro passo a seguir é parametrizar quais as Empresas que irão utilizar o aplicativo. Note-se

Leia mais

AJUDA À SUBMISSÃO DE CANDIDATURAS Nº 1

AJUDA À SUBMISSÃO DE CANDIDATURAS Nº 1 AJUDA À SUBMISSÃO DE CANDIDATURAS Nº 1 AVISO NORTE-69-2015-15 FORMAÇÃO AVANÇADA - PROGRAMAS DOUTORAIS ALTERAÇÃO DO FORMULÁRIO (NOVA VERSÃO) Guião de preenchimento do formulário do Aviso NORTE-69-2015-15

Leia mais

Alterações do IB (Identificação do Beneficiário) na Área. Reservada do Portal IFAP. - Guia Rápido do Utilizador -

Alterações do IB (Identificação do Beneficiário) na Área. Reservada do Portal IFAP. - Guia Rápido do Utilizador - Alterações do IB (Identificação do Beneficiário) na Área Reservada do Portal IFAP 19.12.2011 Pressuposto para efectuar alterações de IB na área reservada do Portal IFAP: Ter um Nome de Utilizador e Palavra-Chave.

Leia mais

Normas gerais de preenchimento

Normas gerais de preenchimento Normas gerais de preenchimento 1. Preenchimento dos campos de texto (Designação de entidade/estabelecimento ou Morada) a. Utilizar caracteres maiúsculos no início de cada palavra e caracteres minúsculos

Leia mais

Guia de Candidatura a Bolsa de Estudo SETEMBRO 2014

Guia de Candidatura a Bolsa de Estudo SETEMBRO 2014 Guia de Candidatura a Bolsa de Estudo 2014 SETEMBRO 2014 1. A atribuição de bolsa de estudo depende de requerimento apresentado: a) Em simultâneo com a candidatura ao concurso nacional de acesso, no caso

Leia mais

GUIÃO DE APOIO AO MÓDULO DOS CONTRATOS DO BALCÃO [Operações públicas FEDER] Versão 1.0

GUIÃO DE APOIO AO MÓDULO DOS CONTRATOS DO BALCÃO [Operações públicas FEDER] Versão 1.0 CONTRATOS DO BALCÃO 2020 [Operações públicas FEDER] Versão 1.0 CONTROLO DO DOCUMENTO Versão Data Descrição 1.0 13/04/2016 Guião de apoio ao módulo dos Contratos do Balcão 2020 (versão inicial) 2 ÍNDICE

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR BALCÃO ÚNICO

MANUAL DO UTILIZADOR BALCÃO ÚNICO MANUAL DO UTILIZADOR BALCÃO ÚNICO Este documento constitui o manual do utilizador do Balcão Único da Ordem dos Engenheiro e descreve as principais funcionalidades e operações/pedidos que poderão ser efetuados

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO

INSTRUÇÃO DE TRABALHO 1. Modo de Proceder Descrição Capítulo I Disposições e regras genéricas 1. No exercício das competências afectas ao Departamento de Suporte Técnico e Administrativo (DSTA), compete à directora do departamento

Leia mais

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA)

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 01/ SAMA/ 2008 SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) CONCURSO GERAL E CONCURSO JUSTIÇA OPERAÇÕES INDIVIDUAIS E OPERAÇÕES TRANSVERSAIS Nos termos

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE 1.º CHEQUE-DENTISTA

UTILIZAÇÃO DE 1.º CHEQUE-DENTISTA GUIA DO UTILIZADOR DO SISO UTILIZAÇÃO DE 1.º CHEQUE-DENTISTA Data: 30-06-2008 Versão: 1.0 Sumário: Guia do utilizador do SISO para Estomatologistas e Médicos Dentistas, relativo à utilização do 1.º Cheque-Dentista,

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DA M6 AVALIAÇÃO DE PROJETOS E DESPESAS TIC

CONSOLIDAÇÃO DA M6 AVALIAÇÃO DE PROJETOS E DESPESAS TIC CONSOLIDAÇÃO DA M6 AVALIAÇÃO DE PROJETOS E DESPESAS TIC Manual de apoio à utilização do Formulário de Avaliação de Projetos e Despesas TIC www.ama.pt Índice 1. Visão global sobre a utilização do Formulário

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO EIXO 4 Protecção e Valorização Ambiental PREVENÇÃO E GESTÃO DE RISCOS NATURAIS E TECNOLÓGICOS Acções Materiais Aviso nº: Centro-PRM-2011-04 Nos termos do Regulamento Específico

Leia mais

1. PROCESSO DE REGISTO DE DADOS POR ALUNO

1. PROCESSO DE REGISTO DE DADOS POR ALUNO Indicações para a introdução de dados na plataforma online do Júri Nacional de Exames para solicitação de autorização para realizar provas e exames do ensino secundário na 2.ª fase, por alunos que faltaram

Leia mais

OFICIO CIRCULAR Nº 2 / IGEFE / DOGEEBS / 2016

OFICIO CIRCULAR Nº 2 / IGEFE / DOGEEBS / 2016 OFICIO CIRCULAR Nº 2 / IGEFE / DOGEEBS / 2016 DATA: 2016 / 04 / 04 ASSUNTO: PROJETO DE ORÇAMENTO PARA 2016 - Fontes de Financiamento 111, 119, 121,123, 129, 242 e 280 Na sequência da recente publicação

Leia mais

Saúde Empresas. Guia de utilização dos processos de Simulação e Subscrição

Saúde Empresas. Guia de utilização dos processos de Simulação e Subscrição Saúde Empresas Guia de utilização dos processos de Simulação e Subscrição 24-09-2015 1. Introdução 1. Introdução 2. Simulador Saúde Empresas 3. Subscrição Saúde Empresas 2 1. Introdução O presente documento

Leia mais

A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio.

A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio. PLATAFORMA DE GESTÃO A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio. Principais funcionalidades Possui uma série de funcionalidades

Leia mais

- Manual do Utilizador - Automatização dos Pedidos de Exceção

- Manual do Utilizador - Automatização dos Pedidos de Exceção Julho de 2015 Índice 1 Enquadramento... 3 2 Credenciação no SAC... 4 3 Pedido de... 5 3.1 Consultar Pedidos de... 5 3.2 Solicitar Pedido de... 7 3.3 Gravar Pedido de... 13 3.4 Submeter o Pedido de à espap...

Leia mais

INFORMAÇÕES E MANUAL. Matrícula / Inscrição ALUNOS COLOCADOS NO ISEL PELO 1º ANO 1ª VEZ OU CNAES - 1ª FASE ATUAIS ALUNOS DO ISEL

INFORMAÇÕES E MANUAL. Matrícula / Inscrição ALUNOS COLOCADOS NO ISEL PELO 1º ANO 1ª VEZ OU CNAES - 1ª FASE ATUAIS ALUNOS DO ISEL INFORMAÇÕES E MANUAL Matrícula / Inscrição 2013-14 - ALUNOS COLOCADOS NO ISEL PELO 1º ANO 1ª VEZ OU CNAES - 1ª FASE 2013 - ATUAIS ALUNOS DO ISEL - OUTROS CONCURSOS DE ACESSO Autor Data Inscrições / Matrículas

Leia mais

Manual de Preenchimento de Candidaturas a Novas Autorizações de Plantação de Vinha. Despacho n.º 1774-C/2017 de 24 de fevereiro.

Manual de Preenchimento de Candidaturas a Novas Autorizações de Plantação de Vinha. Despacho n.º 1774-C/2017 de 24 de fevereiro. Manual de Preenchimento de Candidaturas a Novas Autorizações de Plantação de Vinha Despacho n.º 1774-C/2017 de 24 de fevereiro. 2 O Presente manual tem por objetivo auxiliar no preenchimento do formulário

Leia mais

Documentos Informativos Ano Letivo de 2013/14

Documentos Informativos Ano Letivo de 2013/14 2013 Documentos Informativos Ano Letivo de 2013/14 Estes documentos tem como objectivo auxiliar o novo estudante no processo de inscrições nas unidades curriculares e fornecer algumas informações úteis

Leia mais

DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO MANUAL DE UTILIZADOR. Declarações de Confirmação de Cabimento Orçamental

DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO MANUAL DE UTILIZADOR. Declarações de Confirmação de Cabimento Orçamental DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO MANUAL DE UTILIZADOR Declarações de Confirmação de Cabimento Orçamental Fevereiro de 2012 Índice 1. Enquadramento... 3 2. Descrição do processo... 3 3. Registo do Pedido...

Leia mais

Formulários. Comunicação de contratos de prestação de serviços. Artigo 73.º da Lei n.º 83-CB/2013, de 31 de Dezembro (LOE 2014)

Formulários. Comunicação de contratos de prestação de serviços. Artigo 73.º da Lei n.º 83-CB/2013, de 31 de Dezembro (LOE 2014) Formulários Comunicação de contratos de prestação de serviços Artigo 73.º da Lei n.º 83-CB/2013, de 31 de Dezembro (LOE 2014) Portaria n.º 53/2014, de 3 de março (artigo 4.º) de preenchimento Nota: Preencher

Leia mais

GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA TIPOLOGIA: 3.34 TÍTULOS DE IMPACTO SOCIAL CONCURSO: POISE

GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA TIPOLOGIA: 3.34 TÍTULOS DE IMPACTO SOCIAL CONCURSO: POISE GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA TIPOLOGIA: 3.34 TÍTULOS DE IMPACTO SOCIAL CONCURSO: POISE 39-2016-07 ÁRVORE DE CONTEÚDOS Secção Separador 1 Separador 2 Separador 3 Separador

Leia mais

Eixo Prioritário V Governação e Capacitação Institucional. Sistema de Apoios à Modernização Administrativa (SAMA)

Eixo Prioritário V Governação e Capacitação Institucional. Sistema de Apoios à Modernização Administrativa (SAMA) Eixo Prioritário V Governação e Capacitação Institucional Sistema de Apoios à Modernização Administrativa (SAMA) CONVITE PÚBLICO PRÉVIO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURA DE PROGRAMA DE ACÇÃO SAMA/1/2008

Leia mais

Escolas Básicas e Secundárias X Agrupamentos de Escolas... X

Escolas Básicas e Secundárias X Agrupamentos de Escolas... X CIRCULAR Nº 1 / GGF / 2010 Às/Aos Escolas Básicas e Secundárias X Agrupamentos de Escolas... X DATA: 2010 / Janeiro / 21 ASSUNTO: PROJECTO DE ORÇAMENTO PARA 2010 - Fontes de Financiamento 111, 123 e 242

Leia mais

Na Figura 1 indica-se a composição e formato do ficheiro Excel para submissão de despesas.

Na Figura 1 indica-se a composição e formato do ficheiro Excel para submissão de despesas. 1. LISTAGENS DE DESPESAS As listagens de despesas são submetidas electronicamente com um formato definido. A FCT disponibiliza um ficheiro Excel com esse formato pré-definido. É ainda possível editar e

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO » Antes de preencher o questionário leia as instruções. INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO» Para bom funcionamento do questionário, é necessário permitir a execução de Macros Para permitir

Leia mais

Revista Territorium Plataforma OJS. Instruções para submissão de artigos

Revista Territorium Plataforma OJS. Instruções para submissão de artigos Revista Territorium Plataforma OJS. Instruções para submissão de artigos Os artigos para publicação na revista Territorium deverão ser submetidos eletronicamente através da plataforma OJS (Open Journal

Leia mais

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação. Descontos para a A.D.S.E.

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação. Descontos para a A.D.S.E. Ministério das Finanças Instituto de Informática Departamento de Sistemas de Informação Descontos para a A.D.S.E. Versão 6.0-2009 ÍNDICE 1 OBJECTIVO 3 2 TRATAMENTOS PRÉVIOS 3 2.1 Situação Remuneratória

Leia mais

Edição: 1.a Data: 11/01/19 Pág.: 1/12

Edição: 1.a Data: 11/01/19 Pág.: 1/12 Edição: 1.a Data: 11/01/19 Pág.: 1/12 O sistema de Backoffice de Ensaios da Monoquadros, trata-se de um site extranet que a Monoquadros disponibiliza para os seus clientes, cliente finais, inspectores,

Leia mais

S I S T E M A I N T E G R A D O D E L I C E N C I A M E N T O D O A M B I E N T E

S I S T E M A I N T E G R A D O D E L I C E N C I A M E N T O D O A M B I E N T E S I S T E M A I N T E G R A D O D E L I C E N C I A M E N T O D O A M B I E N T E M A N U A L D A P L ATA F O R M A D E L I C E N C I A M E N T O O N L I N E O U T U B R O 2 0 1 2 [ EDITAR OS DADOS DE

Leia mais

R. Dom João III Solum Coimbra Tel: / opção 1 Fax: online

R. Dom João III Solum Coimbra Tel: / opção 1 Fax: online R. Dom João III Solum 3030-329 Coimbra Tel: + 351 239793120 / opção 1 Fax: + 351 239401461 Email: sga-atendimento@esec.pt online ÍNDICE 1. CSSnet passo-a-passo 3 1.1 Criação do utilizador 5 1.2 Confirmação

Leia mais

Base de Dados Nacional. dos Elevadores. Manual do Utilizador do Portal Município

Base de Dados Nacional. dos Elevadores. Manual do Utilizador do Portal Município Base de Dados Nacional dos Elevadores Manual do Utilizador do Portal Município ÍNDICE Acesso ao Portal... 2 1. Portal... 3 2. Criação de Utilizadores... 4 3. Gestão de Utilizadores... 4 4. Alteração de

Leia mais

Projeto Testes Intermédios (TI) 2013/2014. Manual de utilização da Extranet TI. Diretores e Gestores de Projeto

Projeto Testes Intermédios (TI) 2013/2014. Manual de utilização da Extranet TI. Diretores e Gestores de Projeto Projeto Testes Intermédios (TI) 2013/2014 Manual de utilização da Extranet TI Diretores e Gestores de Projeto 17 de outubro de 2013 1 Leia com muita atenção este manual. A sua leitura é imprescindível

Leia mais

ANEXO TÉCNICO SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (SAMA 2020) AVISO Nº 02/SAMA 2020/2017

ANEXO TÉCNICO SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (SAMA 2020) AVISO Nº 02/SAMA 2020/2017 ANEXO TÉCNICO SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (SAMA 2020) AVISO Nº 02/SAMA 2020/2017 OPERAÇÕES DE CAPACITAÇÃO (PI 11.1) DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Página 1 de 8 Na

Leia mais

- Bolsa de Mérito à Execução Municipal -

- Bolsa de Mérito à Execução Municipal - Eixos Prioritários II, III e V Eixo II Acções Integradas de Valorização Territorial - Acções de Valorização de Novos Territórios de Aglomeração de Actividades Económicas Eixo III - Ciclo Urbano da Água

Leia mais

Unidade de Informação Financeira. Guia de preenchimento da Declaração de Identificação de Pessoas Designadas ( DIPD )

Unidade de Informação Financeira. Guia de preenchimento da Declaração de Identificação de Pessoas Designadas ( DIPD ) Unidade de Informação Financeira Guia de preenchimento da Declaração de Identificação de Pessoas Designadas ( DIPD ) Índice 1. Objectivo da Declaração de Identificação de Pessoas Designadas (DIPD)... 3

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE REGISTO DA AGÊNCIA PORTUGUESA DO AMBIENTE SIRAPA. Lígia Varandas, 23 Novembro 2010, S. João da Madeira

SISTEMA INTEGRADO DE REGISTO DA AGÊNCIA PORTUGUESA DO AMBIENTE SIRAPA. Lígia Varandas, 23 Novembro 2010, S. João da Madeira SISTEMA INTEGRADO DE REGISTO DA AGÊNCIA PORTUGUESA DO AMBIENTE SIRAPA Lígia Varandas, 23 Novembro 2010, S. João da Madeira Sistema Integrado de Registo da Agência Portuguesa do Ambiente SIRAPA O SIRAPA

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR. Pedido de Pagamento adiantado Promoção de Vinhos em Países Terceiros FORMULÁRIOS GENÉRICOS DESMATERIALIZADOS

MANUAL DO UTILIZADOR. Pedido de Pagamento adiantado Promoção de Vinhos em Países Terceiros FORMULÁRIOS GENÉRICOS DESMATERIALIZADOS MANUAL DO UTILIZADOR Pedido de Pagamento adiantado Promoção de Vinhos em Países Terceiros FORMULÁRIOS GENÉRICOS DESMATERIALIZADOS ÍNDICE 1. Enquadramento... 3 2. Acesso à área reservada... 4 3. Acesso

Leia mais

manual de navegação [área reservada a entidades gestoras]

manual de navegação [área reservada a entidades gestoras] manual de navegação [área reservada a entidades gestoras] 2 1 1 O presente manual aborda as noções gerais de navegação na área de acesso reservado às entidades gestoras e não dispensa a consulta das instruções

Leia mais

PO- Projetos de Orçamento. Manual do utilizador

PO- Projetos de Orçamento. Manual do utilizador Manual do utilizador Índice 1. Âmbito da aplicação Projetos de Orçamento... 3 2. Acesso à aplicação... 3 3. Registo do Projeto de Orçamento... 4 4. Listar Projeto de Orçamento... 7 5. Reenvio de documentos...

Leia mais

Manual de apoio ao utilizador. IMT Instituto da Mobilidade e dos Transportes, I.P. Av. Das Forças Armadas, LISBOA V

Manual de apoio ao utilizador. IMT Instituto da Mobilidade e dos Transportes, I.P. Av. Das Forças Armadas, LISBOA V Manual de apoio ao utilizador 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REGISTO NO PORTAL... 3 3. REGISTO DO PEDIDO... 7 4. MENUS DISPONÍVEIS... 13 2 1. INTRODUÇÃO Este documento destina-se aos utilizadores do IMTOnline

Leia mais

SiAPV MANUAL DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SUPORTE DO PEDIDO DE PAGAMENTO. SiAPV

SiAPV MANUAL DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SUPORTE DO PEDIDO DE PAGAMENTO. SiAPV SiAPV MANUAL DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SUPORTE DO PEDIDO DE PAGAMENTO SISTEMA DE APOIO À PROMOÇÃO DE VINHOS EM MERCADOS DE PAÍSES TERCEIROS SiAPV MAIO 2015 1.ª EDIÇÃO 1 INTRODUÇÃO Este manual destina-se

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR REGISTO DO BENEFICIÁRIO NO PORTAL IFAP

MANUAL DO UTILIZADOR REGISTO DO BENEFICIÁRIO NO PORTAL IFAP MANUAL DO UTILIZADOR REGISTO DO BENEFICIÁRIO NO PORTAL IFAP ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PRESSUPOSTOS... 3 3. INFORMAÇÃO NECESSÁRIA PARA O REGISTO DE UTILIZADOR NO PORTAL... 3 4. REGISTO DE NOVOS UTILIZADORES

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Candidato

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Candidato MANUAL DE INSTRUÇÕES BOLSA DE RECRUTAMENTO 2010/2011 VERSÃO 1.0 Lisboa, 1 de Setembro de 2010 Página 1 de 37 Índice Aspectos Gerais... 4 Introdução... 4 Principais Orientações... 4 Normas Importantes de

Leia mais

INSTITUTO DE INFORMÁTICA, I.P.

INSTITUTO DE INFORMÁTICA, I.P. INSTITUTO DE INFORMÁTICA, I.P. OCIP ORÇAMENTOS E CONTAS DE IPSS MANUAL UTILIZADOR VERSÃO WEB INSTITUTO DE INFORMÁTICA, I.P. Missão, Visão e Valores No âmbito do reconhecimento do II, I.P., pelo nível Committed

Leia mais

Aviso de Abertura de Concurso para apresentação de candidaturas no quadro do programa GERE

Aviso de Abertura de Concurso para apresentação de candidaturas no quadro do programa GERE Aviso de Abertura de Concurso para apresentação de candidaturas no quadro do programa GERE Substituição de luminárias tradicionais por LED em monumentos e edifícios históricos (Medida financiada no âmbito

Leia mais

Manual Renovação Inscrições On-line

Manual Renovação Inscrições On-line Manual Renovação Inscrições On-line https://academicos.ipcb.pt 2015@ Instituto Politécnico de Castelo Branco academicos@ipcb.pt 1 PASSO 1 - AUTENTICAÇÃO Aceder à página web: https://academicos.ipcb.pt

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA

UNIVERSIDADE DE LISBOA UNIVERSIDADE DE LISBOA Manual de Utilizador mygiaf Índice Introdução... 3 1. Autenticação no Software... 4 2. Lista de Notificações... 4 3. Consulta de Dados... 6 4. Alteração de Dados (Pessoais, Familiares,

Leia mais

Novo utilizador: Faz o registo, valida o e acede à aplicação para preencher os dados.

Novo utilizador: Faz o registo, valida o  e acede à aplicação para preencher os dados. 1 Introdução Com este manual pretende-se descrever de forma simplificada o funcionamento do SGP 1, recorrendo a imagens da aplicação, de modo a facilitar a sua utilização. Em 15 de Julho de 2013, no âmbito

Leia mais

Manual Matrículas/Inscrições On-line https://academicos.ipcb.pt

Manual Matrículas/Inscrições On-line https://academicos.ipcb.pt Manual Matrículas/Inscrições On-line https://academicos.ipcb.pt 2015@ Instituto Politécnico de Castelo Branco academicos@ipcb.pt 1 PASSO 1 - REGISTO Aceder à página web: https://academicos.ipcb.pt Clique

Leia mais

Área Metropolitana do. Porto Programa Territorial de Desenvolvimento

Área Metropolitana do. Porto Programa Territorial de Desenvolvimento Área Metropolitana do Porto 2007-2013 Programa Territorial de Desenvolvimento Promoção da Mobilidade Urbana: Variantes a centros urbanos; Planos de Mobilidade Urbana Sustentável Aviso de Abertura de Concurso

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO 1. Esta declaração deve ser submetida pelo agente económico (fabricante estabelecido no território nacional ou importador) que efectue a primeira venda ou disponibilização

Leia mais

Banco de Portugal. Carta-Circular nº 1/2006/DSB, de

Banco de Portugal. Carta-Circular nº 1/2006/DSB, de Banco de Portugal Carta-Circular nº 1/2006/DSB, de 3-01-2006 ASSUNTO: Início do Processo Informal de Candidatura para a Utilização dos Sistemas de Notações Internas (risco de crédito) e das Abordagens

Leia mais

Orientações relativas à Interoperabilidade no contexto da prestação de serviços públicos. O alinhamento com a EIF

Orientações relativas à Interoperabilidade no contexto da prestação de serviços públicos. O alinhamento com a EIF Encontro Nacional de Infraestruturas de Informação Geográfica Auditório da Direção Nacional da Polícia Judiciária 8 e 9 de novembro de 2016 Orientações relativas à Interoperabilidade no contexto da prestação

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento de Dirigente Intermédio

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento de Dirigente Intermédio REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento de Dirigente Intermédio O presente anúncio de concurso interno é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública DGAP, de acordo com os normativos de Recrutamento

Leia mais