POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "POLÍTICA DE INVESTIMENTOS"

Transcrição

1 PREVICOKE SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA

2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS DO PGA Empresas Patrocinadoras Tipo de Plano RESPONSABILIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS MODALIDADE DA GESTÃO E INSTITUIÇÕES GESTORAS SEGMENTOS LEGAIS DE APLICAÇÃO PREMISSAS DE CURTO E LONGO PRAZOS DIRETRIZES PARA ALOCAÇÃO DE RECURSOS Segmento de Renda Fixa Operações com Derivativos Vedações LIMITES DE ALOCAÇÃO E CONCENTRAÇÃO PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS CONTROLE DE RISCOS Relatório Mensal de Investimentos - PREVICOKE Relatório de Investimentos - Consultoria TERMO DE RESPONSABILIDADE VIGÊNCIA ANEXO A - TABELA DE RATINGS DE CRÉDITO Página 2 de 11

3 1. INTRODUÇÃO Esta Política de Investimentos estabelece as diretrizes gerais e limites de aplicação e gestão dos ativos do Plano de Gestão Administrativa (PGA) da Previcoke - Sociedade de Previdência Privada, considerando seus objetivos e características, visando a manutenção do valor real de seu patrimônio. 2. OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS DO PGA O PGA tem o objetivo de manter o valor real do saldo das Contribuições Administrativas recebidas pela Previcoke para sua gestão administrativa, e a geração de rentabilidade através de investimentos realizados, que deverão ter mínimo risco, buscando retorno próximo ao do Ativo Livre de Risco. 2.1 Empresas Patrocinadoras Recofarma Indústria do Amazonas Coca-Cola Indústrias Ltda. Previcoke Sociedade de Previdência Privada Itacan Refrigerantes Ltda. 2.2 Tipo de Plano Plano de Gestão Administrativa. 3. RESPONSABILIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS O Diretor-Superintendente da Previcoke - Sociedade de Previdência Privada, Sr. Marcus Rubim de Moura, certificado pelo Instituto de Certificação da Seguridade Social (ICSS), está designado como Administrador Estatutário Tecnicamente Qualificado (AETQ). Página 3 de 11

4 4. MODALIDADE DA GESTÃO E INSTITUIÇÕES GESTORAS A gestão dos recursos é terceirizada, pois o objetivo atual da gestão dos investimentos do PGA é render o CDI, mantendo o valor real de seus ativos mais um ganho real de baixa volatilidade. A escolha dos veículos de investimento e gestores é feita com base em parâmetros quantitativos e qualitativos, assim como a relação entre os ativos, mantendo o foco na Carteira Global do Plano, assim como em suas Sub-Carteiras. Alguns dos critérios avaliados são: Experiência em administração de recursos no Brasil; Qualificação e experiência dos profissionais responsáveis pelos serviços; Estrutura organizacional e processos de gestão; Sistemas operacionais e Recursos de pesquisa; Regras estabelecidas e seguidas pelo gestor, no sentido de que a legislação, os contratos, e as normas e procedimentos definidos pelas autoridades (e.g., Banco Central e CVM) e por outros participantes (e.g., bolsas e centrais de liquidação) sejam cumpridas; Resultados históricos, em termos de Retornos/Riscos, em diferentes janelas temporais; Correlação com outros investimentos da Sub-Carteira em de que fará parte; Qualidade dos serviços de relatórios ao cliente, incluindo a presteza no envio de informações; Qualidade dos serviços de custódia de títulos e valores mobiliários; Credenciamento, perante a Comissão de Valores Mobiliários e o Banco Central do Brasil, como administrador de recursos de investidores institucionais Página 4 de 11

5 5. SEGMENTOS LEGAIS DE APLICAÇÃO A Entidade está predisposta a realizar investimentos em empresas com alto grau de governança corporativa e sustentabilidade, respeitando os princípios de diversificação e liquidez e os limites da legislação vigente. Assim, esse pode ser mais um critério na avaliação de ativos. Conforme a legislação vigente, os recursos do Plano se dividem entre os seguintes segmentos: Segmento de Renda Fixa Segmento de Renda Variável Segmento de Investimentos Estruturados Segmento de Investimentos no Exterior Segmento de Imóveis 6. PREMISSAS DE CURTO E LONGO PRAZOS O RAI/006/2013 estabeleceu premissas de longo prazo para os investimentos do Plano BD; que também serão utilizadas por esta Política de Investimentos. As premissas para o longo prazo são: PIB: O pleno emprego do Brasil tem colaborado, em contrapartida a certas políticas do governo federal, que têm impactado negativamente. Assim, estima-se um retorno de curto prazo pouco abaixo da média histórica, e um de longo em linha, respectivamente, 2, a.a. e 3, a.a. Inflação: Apesar de criticas que se possam fazer, como interferência política ao BACEN, o governo tem permitido a contenção da inflação em patamares inferiores à banda superior da meta. É provável que essa postura continue, com alguma melhora no longo prazo. Assim, projetam-se 6, para o IPCA/INPC de curto prazo, e 5, para o longo prazo. SELIC/CDI: Apesar da tentativa recente de baixar a SELIC e, consequentemente, o CDI, para patamares de um dígito, a resposta da economia mostrou ser pouco provável a manutenção dessas taxas; salvo após mudanças mais estruturais no país. Assim, serão utilizados 10,5% e 10, no curto e longo prazos. Página 5 de 11

6 Síntese das Projeções de Curto e Longo Prazos: Índice Curto Prazo Longo Prazo PIB 2, 3, INPC/IPCA 6, 5, SELIC/CDI 10,5% 10, 7. DIRETRIZES PARA ALOCAÇÃO DE RECURSOS Os Recursos do Plano poderão ser alocados no Segmento de Renda Fixa, exclusivamente, conforme limites estabelecidos por esta Política, em seu Capítulo 8. São apresentados a seguir o índices de referência (benchmark), meta de rentabilidade e limite de risco. 7.1 Segmento de Renda Fixa A Renda Fixa do Plano consite em investimentos que rendam próximo ao CDI. Benchmark Meta de Rentabilidade Limite de Risco CDI 10 do CDI 1, de VaR* *(21 dias / paramétrico / 95% de confiança) 7.2 Operações com Derivativos Não haverá operações em derivativos em Carteira Própria. 7.3 Vedações Estão vedadas aplicações nos seguintes ativos: Títulos de instituições financeiras e de empresas não financeiras com classificação de risco de Crédito inferior a Baixo, conforme definição do Anexo A; Cotas subordinadas de fundos de investimento em direitos creditórios e de fundos de investimento em cotas de fundos de investimento em direitos creditórios. Página 6 de 11

7 8. LIMITES DE ALOCAÇÃO E CONCENTRAÇÃO Alocação dos Recursos de Cada Plano Res. CMN 3792 Plano Limites Sublimites 1. Renda Fixa Títulos do Tesouro Nacional (TTN) Outros de Ativos Renda Fixa (excluindo títulos públicos) 8 8 CCB, CCCB e Notas Promissórias 2 1 NCE e CCE 2 FIDC e FICFIDC 2 8 CRI 2 15% CCI 2 CPR, CDCA, CRA e Warrant Agropecuário (WA) 2 Demais títulos e valores mob.s de emissão de cia. aberta 2 2. Renda Variável 7 Novo Mercado 7 Nível 2 6 Bovespa Mais 5 Nível 1 45% 7 Demais companhias de capital aberto 35% FI de Índice Ref. em Ações admitidas à negociação em bolsa 35% Títulos de emissão de SPE 2 Demais investimentos de renda variável 3% 3. Investimentos Estruturados 2 Fundos de Participações 2 Fundos de Empresas Emergentes 2 2 Fundos de Investimento Imobiliário 1 FI ou FIC multimercado 1 4. Investimentos no Exterior 1 Ativos emitidos no exterior via FI constituídos no Brasil 1 FI e FIC Dívida Externa 1 FI de índice estrangeiros negociados em bolsa no Brasil 1 1 Brazilian Depositary Receipts (BDR) 1 Ações de Cias sediadas no Mercosul 1 5. Imóveis 8% Empreendimentos imobiliários 8% Imóveis para aluguel e renda 8% 8% Outros imóveis 8% 6. Operações com Participantes 15% Empréstimos 15% 15% Financiamentos Imobiliários 15% Página 7 de 11

8 Limites de Diversificação de Risco Res Plano Limites Alocação por Emissor Tesouro Nacional Instituição Financeira autorizada pelo BC 2 2 Tesouro Estadual ou Municipal 1 Companhia aberta com registro na CVM 1 1 Organismo Multilateral 1 Companhia Securitizadora 1 5% Patrocinador do Plano de Benefícios 1 5% FIDC e FICFIDC 1 1 Fundo de Índice Referenciado em Cesta de Ações de companhias abertas 1 1 SPE 1 5% FI ou FIC do Segmento de Investimentos Estruturados 1 5% Demais emissores 5% 3% Concentração por Emissor Capital total de uma mesma companhia aberta ou SPE 25% 25% Capital votante de uma mesma companhia aberta 25% 25% Patrimônio líquido de uma mesma Instituição Financeira 25% 25% Patrimônio líquido de um mesmo: - - Fundo de Índice Referenciado em Cesta de Ações de Cia Abertas 25% 25% FI do Segmento de Investimentos Estruturados 25% 25% FI do Segmento de Investimentos no Exterior 25% 25% FI de Índice do Exterior admitido à negociação em bolsa do Brasil 25% 25% Patrimônio separado constituído nas emissões de certificado de recebíveis com a adoção de regime fiduciário 25% 25% Concentração por Investimento Mesma série de títulos ou valores mobiliários 25% 1 Mesma classe ou série de cotas de FIDC 25% 1 Mesmo empreendimento imobiliário 25% 1 Derivativos - depósito de margem Derivativos - valor total dos prêmios Obs 1. 15% da posição em TTN, Tít. De IF ou ações do Ibovespa Obs 2. 5% da posição em TTN, Tít. De IF ou ações do Ibovespa Obs 1 Obs 2 Página 8 de 11

9 9. PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS Todos os títulos de Renda Fixa do PGA da Previcoke são classificados como títulos para negociação e serão marcados a mercado. De acordo com o Art. 4º da resolução CGPC nº 21 de 25/09/2006 para a EFPC, sempre que o preço efetivamente negociado, em operações de compra, for superior, ou em operações de venda, for inferior ao valor de mercado ou intervalo referencial de preços de que trata o Art. 2º, a EFPC deverá elaborar, no prazo máximo de 10 (dez) dias após a negociação do referido título ou valor mobiliário, relatório circunstanciado(...). Sendo a gestão terceirizada, fica a cargo do gestor notificar previamente e disponibilizar o relatório circunstanciado contendo as informações referidas no Art. 4º, dentro do prazo estipulado, para que esta possa enviá-lo ao Conselho Fiscal. 10. CONTROLE DE RISCOS Os ativos selecionados para integrarem a carteira de investimentos estão sujeitos aos riscos inerentes aos mercados e a exposição a estes riscos deve ser observada em sua precificação. Dentre outros, na seleção de ativos, o gestor deve observar os riscos de mercado, crédito, liquidez, operacional, legal e sistêmico. O controle dos riscos citados é feito por departamentos específicos dos gestores, cabendo a eles zelar pela adequada gestão dos riscos dos investimentos da Entidade Relatório Mensal de Investimentos - PREVICOKE Do ponto de vista da Carteira Global do Plano, e das Classes de Ativos, os Fundos de Investimento são tidos como ativos finais, apenas para efeito de avaliação de risco, não de enquadramento legal. Assim, são produzidos pela própria Entidade relatórios periódicos de Risco e Performance dos investimentos do Plano, que acompanham o desempenho de fundos e grupos de fundos no tempo, ponderando, inclusive, risco de mercado em termos absolutos e relativos, assim como a evolução da correlação entre os diversos ativos, fator determinante para a mitigação de risco Relatório de Investimentos - Consultoria Adicionamente ao Relatório de Investimentos da Previcoke, é produzido outro material, por Consultoria especializada, que apresenta outros tipos de consolidação de Carteira, avaliação de risco e performance, além de enquadramento legal. Página 9 de 11

10 11. TERMO DE RESPONSABILIDADE Considerando que a contratação dos gestores está fundamentada em sua expertise em estabelecer estratégias de investimentos através de uma criteriosa análise e seleção de ativos de renda fixa e variável, objetivando maximizar o retorno dos investimentos e propiciar o crescimento patrimonial, cumprindo fielmente o propósito para o qual foi contratado, no caso de prejuízo decorrente de descumprimento das regras apresentadas nesta Política, incluindo penalidades relacionadas ao não cumprimento das normas legais, ocorrências decorrentes de falhas na gestão, imperícia comprovada, operações fora dos padrões éticos aceitáveis ou má fé, o gestor se responsabilizará por todos os danos causados, inclusive pelo ressarcimento financeiro de eventual prejuízo causado à Previcoke. Vale ressaltar que o gestor deve obedecer aos limites e restrições válidos para o patrimônio de cada modalidade de gestão, sendo responsável apenas pelo percentual por ele administrado. 12. VIGÊNCIA Esta política entra em vigor a partir de 1º de janeiro de 2014, podendo ser revista a qualquer momento pela Previcoke, dentro das regras estabelecidas pela legislação, e comunicada por escrito às instituições administradoras dos recursos da Entidade. Rio de Janeiro, 27 de dezembro de PREVICOKE - SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA Marcus Rubim de Moura, ICSS Diretor Superintendente / AETQ Guilherme de Sequeira Toledo Diretor Financeiro Juan Carlos Vilarnovo Gesto Diretor Administrativo Rodrigo Carvalho de Oliveira, CNPI-P/ICSS Gerente-Geral Página 10 de 11

11 ANEXO A: TABELA DE RATINGS DE CRÉDITO Standard & Poors Moody s Fitch Atlantic CP LP CP LP CP LP Risco br AAA Aaa br AAA (bra) Quase Nulo A+1 br AA+ P1 Aa1 br F1+ AA+ (bra) br AA Aa2 br AA (bra) Muito Baixo br AA- Aa3 br AA- (bra) A1 br A+ A1 br F1 A+ (bra) br A P2 A2 br A (bra) Baixo A2 br A- A3 br F2 A- (bra) br BBB+ Baa1 br BBB+ (bra) A3 br BBB P3 Baa2 br F3 BBB (bra) Módico br BBB- Baa3 br BBB- (bra) br BB+ Ba1 BB+(bra) br BB Ba2 B BB(bra) Mediano B br BB- Ba3 BB-(bra) br B+ B1 B+(bra) br B B2 B(bra) Alto br B- B3 B-(bra) C br CCC Caa C CCC (bra) Muito Alto br CC Ca CC (bra) Extremo br C C C (bra) Máximo D br D D D (bra) Perda LP = Longo Prazo CP = Curto Prazo Página 11 de 11

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PREVICOKE SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS DO PLANO CD... 3 2.1 Empresas Patrocinadoras...

Leia mais

Política de Investimentos. Plano de Benefícios

Política de Investimentos. Plano de Benefícios Política de Investimentos Plano de Benefícios 2012 Política de Investimentos 2012 Plano de Benefícios 1 1. Introdução A Futura - Entidade de Previdência Complementar por meio desta confirma a política

Leia mais

RaizPrev Entidade de Previdência Privada. Política de Investimentos Plano de Benefícios Raiz

RaizPrev Entidade de Previdência Privada. Política de Investimentos Plano de Benefícios Raiz RaizPrev Entidade de Previdência Privada Política de Investimentos Plano de Benefícios Raiz 2012 2 1 Introdução A RaizPrev Entidade de Previdência Privada por meio desta confirma a política de investimentos

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PREVICOKE SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA PLANO DE BENEFÍCIOS PREVICOKE 2009 Classified - Internal use ÍNDICE Finalidade da Política de Investimentos... 3 PARTE I... 3 1. Objetivos

Leia mais

Política de Investimentos. Plano de Benefícios

Política de Investimentos. Plano de Benefícios Política de Investimentos Plano de Benefícios 2014 Política de Investimentos 2014 1 1. Introdução A Futura II - Entidade de Previdência Complementar por meio desta confirma a política de investimentos

Leia mais

São Bernardo Previdência Privada

São Bernardo Previdência Privada POLÍTICA DE INVESTIMENTO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA São Bernardo Previdência Privada Vigência: 2015 a 2019 CONTEÚDO 1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS 3 1.1 Vigência da Política de Investimento 3 2 PROCEDIMENTOS

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO PBD

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO PBD POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO PBD 2015 A presente Política de Investimentos do Plano de Benefício Definido PBD, administrado pela Previdência Usiminas, foi aprovada pelo Conselho

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015 * Plano de Gestão Administrativa - PGA I - DOS OBJETIVOS A aplicação dos Recursos Garantidores do Plano de Gestão Administrativa - PGA administrado pela FABASA, objetiva

Leia mais

Resolução 3792. Principais Aspectos

Resolução 3792. Principais Aspectos Resolução 3792 Principais Aspectos Diretrizes para as aplicações princípios de segurança, rentabilidade, solvência, liquidez e transparência; boa fé, lealdade e diligência; elevados padrões éticos; cumprimento

Leia mais

RESUMO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS APRESENTAÇÃO FEITA PARA OS PARTICIPANTES EM 18/01/2011

RESUMO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS APRESENTAÇÃO FEITA PARA OS PARTICIPANTES EM 18/01/2011 RESUMO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS APRESENTAÇÃO FEITA PARA OS PARTICIPANTES EM 18/01/2011 LUIZ DA PENHA JAN/2011 1. POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2011 PROCESSO DE INVESTIMENTOS REGULAÇÃO E FISCALIZAÇÃO DECISÃO

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015

POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015 POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015 A presente Política de Investimento tem como objetivo principal estabelecer condições para que os recursos dos Planos de Benefícios desta Entidade sejam geridos visando

Leia mais

PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA

PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015 PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA Aprovado pelo Conselho Deliberativo da Fundação Baneb de Seguridade Social Bases, no dia 28 de novembro de 2014, Ata nº 279. SUMÁRIO 1 DOS

Leia mais

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012 Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012 1 - Introdução e Organização do Relatório O relatório de acompanhamento da política de investimentos tem por objetivo verificar

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA 2012 A presente Política de Investimentos do Plano de Gestão Administrativa - PGA, da Caixa dos Empregados da Usiminas, foi aprovada pelo

Leia mais

PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA

PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2016 PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA Aprovado pelo Conselho Deliberativo da Fundação Baneb de Seguridade Social Bases, no dia 27.11.2015, Ata nº 293. SUMÁRIO 1. DOS OBJETIVOS...

Leia mais

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL Rua Monsenhor Soares nº. 65 Centro Itapetininga SP Fones (015)3271-0728 e 3271-7389(telefax) E-mail: seprem@uol.com.br POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

Leia mais

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA Plano de Gestão Administrativa - PGA 1/17 Introdução Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos, especificamente do Plano de Gestão Administrativa - PGA,

Leia mais

Investimentos das Entidades Fechadas de Previdência Complementar. 29 de novembro de 2011

Investimentos das Entidades Fechadas de Previdência Complementar. 29 de novembro de 2011 Investimentos das Entidades Fechadas de Previdência Complementar 29 de novembro de 2011 1 1. Legislação Aplicada; SUMÁRIO 2. Melhores Práticas; 3. Casos observados. 2 LEGISLAÇÃO APLICADA AOS INVESTIMENTOS

Leia mais

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008 Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008 Institui a Política de Investimento para o exercício de 2008/2009. O Presidente do Instituto

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS SÃO RAFAEL SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS SÃO RAFAEL SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 SÃO RAFAEL SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA 1 1 Dos objetivos de Rentabilidade Obter no longo prazo rendimentos iguais ou superiores à média do mercado nos segmentos de renda

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2010

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2010 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2010 Subordinada à Resolução CMN nº 3.792 de 24/09/09 1- INTRODUÇÃO Esta política tem como objetivo estabelecer as diretrizes a serem observadas na aplicação dos recursos

Leia mais

Acesita Previdência Privada ACEPREV. Política de Investimentos 2016

Acesita Previdência Privada ACEPREV. Política de Investimentos 2016 Política de Investimentos 2016 Aprovada pelo Conselho Deliberativo em 10/12/2015 Índice 1. FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS... 3 1.1. VIGÊNCIA DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO... 3 1.2. OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS

Leia mais

Acesita Previdência Privada ACEPREV

Acesita Previdência Privada ACEPREV Acesita Previdência Privada ACEPREV Política de Investimentos 2012 Aprovada pelo Conselho Deliberativo em 16/12/2011 Índice 1. FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS...3 1.1. VIGÊNCIA DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO...3

Leia mais

FUMPRESC FUNDO MULTIPATROCINADO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR SANTA CATARINA

FUMPRESC FUNDO MULTIPATROCINADO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR SANTA CATARINA POLÍTICA DE INVESTIMENTO FUMPRESC FUNDO MULTIPATROCINADO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR SANTA CATARINA Vigência: 01/01/2008 a 31/12/2012 1 ÍNDICE GERAL 1 OBJETIVOS DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO...3 2 CRITÉRIOS

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2007/2009

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2007/2009 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2007/2009 1- OBJETIVOS A Política de Investimentos dos Recursos Garantidores das Reservas Técnicas da OABPrev-PR, tem por objetivo a maximização

Leia mais

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 1º Trimestre de 2013

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 1º Trimestre de 2013 Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 1º Trimestre de 2013 1 - Introdução e Organização do Relatório O relatório de acompanhamento da política de investimentos tem Os limites referentes ao

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PREVICOKE SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2013 PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS DO PLANO DE BENEFÍCIOS CD... 3 2.1 Empresas

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2009 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 2 2 OBJETIVOS... 2 2.1 OBJETIVO GERAL... 2 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 2 3 VIGÊNCIA... 3 3.1 MODELO DE GESTÃO... 3 3.2 PROCESSO

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2016 PLANO BÁSICO

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2016 PLANO BÁSICO POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2016 PLANO BÁSICO Aprovado pelo Conselho Deliberativo da Fundação Baneb de Seguridade Social Bases, no dia 27.11.2015, Ata nº 293. SUMÁRIO 1 DOS OBJETIVOS... 3 2 DA ESCOLHA DOS

Leia mais

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA Plano de Gestão Administrativa - PGA Ano de Vigência - 2015 1/13 Introdução Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do, através da designação dos segmentos

Leia mais

Política Anual de Investimentos (PAI)

Política Anual de Investimentos (PAI) Política Anual de Investimentos (PAI) 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 2.1 OBJETIVO GERAL... 3 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 3 VIGÊNCIA... 3 4 MODELO DE GESTÃO... 4 5 PROCESSO DE SELEÇÃO

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Politica de Investimentos tem como objetivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR Diretoria Colegiada

MINISTÉRIO DA SAÚDE. AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR Diretoria Colegiada MINISTÉRIO DA SAÚDE 1 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR Diretoria Colegiada RESOLUÇÃO NORMATIVA-RN Nº 67, DE 4 DE FEVEREIRO DE 2004 (*) Dispõe sobre a diversificação dos ativos das Operadoras de Planos

Leia mais

Fundação de Previdência dos Empregados da CEB

Fundação de Previdência dos Empregados da CEB Prezado(a) participante, Seguem informações referentes à Política de Investimento para o Plano Complementar de Benefícios da FACEB, Plano de Benefícios CEBPREV e Plano Administrativo PGA para o ano de

Leia mais

PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA

PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015-2019 ÍNDICE ANALÍTICO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. O PLANO... 3 3. ÍNDICE DE REFERÊNCIA... 4 4. METAS DE RENTABILIDADE... 4 5. PRINCÍPIOS DE

Leia mais

RESOLUCAO 3.792. Capítulo II DA ABRANGÊNCIA

RESOLUCAO 3.792. Capítulo II DA ABRANGÊNCIA RESOLUCAO 3.792 Dispõe sobre as diretrizes de aplicação dos recursos garantidores dos planos administrados pelas entidades fechadas de previdência complementar. O Banco Central do Brasil, na forma do art.

Leia mais

Política de Investimento. Plano de Benefício Definido (BD) 2015 a 2019

Política de Investimento. Plano de Benefício Definido (BD) 2015 a 2019 Política de Investimento Plano de Benefício Definido (BD) 2015 a 2019 Aprovado pelo Conselho Deliberativo Ata nº 70 de 15/12/2014 Sumário 1. Introdução... 3 2. Sobre os benefícios... 4 3. Informações cadastrais...

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE BENEFÍCIO DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Política de Investimentos tem

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS. Núcleos. 2º Trimestre de 2015

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS. Núcleos. 2º Trimestre de 2015 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Núcleos 2º Trimestre de 2015 2 1 INTRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO RELATÓRIO O relatório de acompanhamento da política de investimentos tem por objetivo

Leia mais

Itaú Fundo Multipatrocinado - IFM Plano CD Itaú

Itaú Fundo Multipatrocinado - IFM Plano CD Itaú Itaú Fundo Multipatrocinado - IFM Plano CD Itaú POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2012 a 2016 Resolução CMN nº 3.792/09 Introdução Este documento consolida as diretrizes estabelecidas para a gestão dos recursos

Leia mais

Política de Investimentos INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL. PGA - Plano de Gestão Administrativa

Política de Investimentos INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL. PGA - Plano de Gestão Administrativa Política de Investimentos INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL PGA - Plano de Gestão Administrativa 2015 a 2019 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA E TRANSPARÊNCIA... 3 3 DIRETRIZES PARA

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN n.º xx, de xx de xxxx de 2003.

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN n.º xx, de xx de xxxx de 2003. Página 1 de 9 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN n.º xx, de xx de xxxx de 2003. Dispõe sobre a diversificação dos ativos das Operadoras de Planos de Assistência à Saúde para aceitação como garantidores e altera

Leia mais

Política de Investimentos

Política de Investimentos ENERPREV 2015 2019 Plano CD Enerpeixe Revisão 2015 Vigência: 01/01/2015 a 31/12/2015 APROVADA NA REUNIÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO EM 11/12/2014 ÍNDICE PARTE I... 4 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1. EMPRESAS PATROCINADORAS...

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2014 IPRESI SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 2.1 OBJETIVO GERAL... 3 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 3 VIGÊNCIA... 4 4 MODELO DE GESTÃO... 4 5

Leia mais

Política de Investimento. 2015 a 2019

Política de Investimento. 2015 a 2019 Política de Investimento 2015 a 2019 Plano de Gestão Administrativa Página 1 Índice 1 Introdução... 3 2 Governança Corporativa... 3 3 Diretrizes Gerais... 4 4 Plano de Benefícios... 5 5 Alocação de Recursos

Leia mais

LW REPORT INVESTINDO COM OS FUNDOS DE PENSÃO BRASILEIROS. As regras do jogo. 01 Abril 2013. Principais áreas de atuação:

LW REPORT INVESTINDO COM OS FUNDOS DE PENSÃO BRASILEIROS. As regras do jogo. 01 Abril 2013. Principais áreas de atuação: LW REPORT 01 Abril 2013 Principais áreas de atuação: Societário e mercado de capitais Restructuring and Finance Real Estate M&A Executive Compensation and Benefits Direito Empresarial Externo INVESTINDO

Leia mais

PSS - Seguridade Social

PSS - Seguridade Social POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2012 PLANO C 1. Objetivos Esta versão da Política de Investimentos, que estará em vigor durante o ano de 2012, tem como objetivo definir as diretrizes dos investimentos do

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO - PBD

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO - PBD POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO - PBD 2013 A presente Política de Investimentos do Plano de Benefício Definido - PBD, administrado pela Previdência Usiminas, foi aprovada pelo

Leia mais

Política de Investimento. 2015 a 2019

Política de Investimento. 2015 a 2019 Política de Investimento 2015 a 2019 Fundação Celpe de Seguridade Social - CELPOS Plano PGA Página 1 Índice 1 Introdução... 3 2 Diretrizes Gerais... 3 3 Plano de Benefícios... 4 4 Alocação de recursos

Leia mais

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI.

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS 1. Público-alvo dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO.

Leia mais

Previcoke Sociedade de Previdência Privada

Previcoke Sociedade de Previdência Privada POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Previcoke Sociedade de Previdência Privada PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA 2012 Política de Investimentos PGA 2012 2 ÍNDICE 1 Introdução... 3 2 Objetivos e Características do Plano

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2010/2012

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2010/2012 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2010/2012 1- OBJETIVOS A Política de Investimentos dos Recursos Garantidores do Plano de Benefícios Previdenciários dos Advogados - PBPA e do

Leia mais

Política de Investimentos Plano PBS Telemig

Política de Investimentos Plano PBS Telemig 1/16 Introdução Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do, através da designação dos segmentos de ativos a serem utilizados, dos ativos autorizados em

Leia mais

Política de Investimentos

Política de Investimentos Política de Investimentos 2013 SERPROS Fundo Multipatrocinado Plano Serpro I PSI Aprovada pelo Comitê de Aplicações CAP em 13/12/2012 Aprovada pelo Conselho Deliberativo CDE em 19/12/2012 ÍNDICE 1. Introdução...3

Leia mais

MSD PREV - Politica de Investimentos 2015-2019 ÍNDICE

MSD PREV - Politica de Investimentos 2015-2019 ÍNDICE POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015-2019 Plano de Benefícios Plano de Gestão Administrativa ÍNDICE 1. A MSD PREV Sociedade de Previdência Privada... 3 2. Objetivos da Política de Investimentos... 3 3. Filosofia

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 1. INTRODUÇÃO Atendendo à legislação pertinente aos investimentos dos Regimes Próprios de Previdência Social RPPS, em especial à Resolução n 3.922 de 25 de novembro de 2010 do Conselho Monetário Nacional

Leia mais

TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL

TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL Out/2014 OBJETIVO Estratégia de Investimento Política de Investimentos, Perfis de Investimentos, Agentes Envolvidos na Gestão e Classes de Ativos. POLÍTICA

Leia mais

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação: RESOLUCAO 3.308 --------------- Altera as normas que disciplinam a aplicação dos recursos das reservas, das provisões e dos fundos das sociedades seguradoras, das sociedades de capitalização e das entidades

Leia mais

Limites e Regulação Investidores Institucionais. Aguinaldo Lester Landi Coordenador-Geral de Monitoramento de Investimentos da Previc

Limites e Regulação Investidores Institucionais. Aguinaldo Lester Landi Coordenador-Geral de Monitoramento de Investimentos da Previc Limites e Regulação Investidores Institucionais Aguinaldo Lester Landi Coordenador-Geral de Monitoramento de Investimentos da Previc 1 Programa Classificação de Ativos Limites de Alocação Limites de Concentração

Leia mais

Política de Investimento

Política de Investimento Política de Investimento FIOPREV INSTITUTO OSWALDO CRUZ DE SEGURIDADE SOCIAL Plano BD FioPrev 2016 a 2020 Aprovada pelo Conselho Deliberativo do FioPrev em reunião ordinária ocorrida em 21/12/2015 Sumário

Leia mais

Política de Investimentos PGA. 2011 a 2015

Política de Investimentos PGA. 2011 a 2015 Política de Investimentos PGA 2011 a 2015 Fundação Saelpa de Seguridade Social Plano de Gestão Administrativa Índice 1. Introdução... 3 2. Plano de Gestão Administrativa... 3 3. Alocação de recursos e

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 INTRODUÇÃO Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do PERUIBEPREV, através da designação

Leia mais

Política de Investimentos. 2016 a 2020

Política de Investimentos. 2016 a 2020 Política de Investimentos 2016 a 2020 Fundação de Seguridade Social do Econômico - ECOS Plano PGA Aprovada na 237ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo, de 21/dez/2015 Página 2 / 15 Índice 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

Previcoke Sociedade de Previdência Privada

Previcoke Sociedade de Previdência Privada POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Previcoke Sociedade de Previdência Privada PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO 2012 Política de Investimentos Plano BD 2012 2 ÍNDICE 1 Introdução... 3 2 Objetivos e Características do

Leia mais

Política de Investimento

Política de Investimento Política de Investimento FIOPREV INSTITUTO OSWALDO CRUZ DE SEGURIDADE SOCIAL Plano PGA Aprovada pelo Conselho Deliberativo em reunião ordinária realizada em 17/12/2014. 2015 a 2019 Sumário 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

Política de Investimento. 2015 a 2019

Política de Investimento. 2015 a 2019 Política de Investimento 2015 a 2019 Caixa de Assistência e Aposentadoria dos Funcionários do Banco do Estado do Maranhão CAPOF Plano PGA Página 1 Índice 1 Introdução... 3 2 Governança Corporativa... 3

Leia mais

DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 1. ENTE Endereço: Bairro: Prefeitura Municipal de Itanhaém / SP AVENIDA WASHINGTON LUIS - 75 CENTRO (013) 3421-1600 Fax: (013) 3421-1600 CNPJ: Complemento: CEP:

Leia mais

DESBAN Fundação BDMG de Seguridade Social. Aprovada pelo Conselho Deliberativo na Reunião nº 217E em 17/12/2013. Vigência: 01/01/2014 a 31/12/2018

DESBAN Fundação BDMG de Seguridade Social. Aprovada pelo Conselho Deliberativo na Reunião nº 217E em 17/12/2013. Vigência: 01/01/2014 a 31/12/2018 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA 2014 DESBAN Fundação BDMG de Seguridade Social Aprovada pelo Conselho Deliberativo na Reunião nº 217E em 17/12/2013 Vigência: 01/01/2014

Leia mais

CABEC Caixa de Previdência Privada BEC

CABEC Caixa de Previdência Privada BEC CABEC Caixa de Previdência Privada BEC POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Vigência: 2015 a 2019 Aprovada pelo Conselho Deliberativo em sua reunião nº 380 de 22.12.2014 Índice 1. INTRODUÇÃO... 1 2. NORMAS E PROCEDIMENTOS

Leia mais

R e s o l u ç ã o. B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l

R e s o l u ç ã o. B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l R e s o l u ç ã o 3 7 9 0 B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l S u m á r i o SEÇÃO I: DA ALOCAÇÃO DOS RECURSOS E DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS... 1 Subseção I: Da Alocação dos Recursos... 1 Subseção

Leia mais

Política de Investimento. Plano de Benefícios Sebraeprev

Política de Investimento. Plano de Benefícios Sebraeprev Política de Investimento Plano de Benefícios Sebraeprev 2014 a 2018 Sumário 1. Introdução... 4 2. Abrangência... 5 3. Sobre os Benefícios... 6 4. Investimentos... 7 4.1. Alocação Estratégica... 8 4.2.

Leia mais

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50%

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50% III) Plano de Benefícios de Contribuição Definida (Plano CD) 1) Administracão dos Recursos: A administração dos recursos da Fundação Previdenciária IBM é terceirizada, sendo prerrogativa do Conselho Deliberativo

Leia mais

Política de Investimento 2013 a 2017

Política de Investimento 2013 a 2017 Política de Investimento 2013 a 2017 FUMPRESC Fundo Multipatrocinado de Previdência Complementar Santa Catarina APROVADA EM REUNIÃO DE CONSELHO DELIBERATIVO NO DIA 19/12/2012 Ata nº 91/2012. Índice 1.

Leia mais

Resolução nº 3.305/2005 2/8/2005 RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.305, DE 29 DE JULHO DE 2005 DOU 02.08.2005

Resolução nº 3.305/2005 2/8/2005 RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.305, DE 29 DE JULHO DE 2005 DOU 02.08.2005 Resolução nº 3.305/2005 2/8/2005 RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.305, DE 29 DE JULHO DE 2005 DOU 02.08.2005 Altera a Resolução 3.121, de 2003, que estabelece as diretrizes pertinentes à aplicação dos recursos dos

Leia mais

RESOLUÇÃO 3.922 -------------------------

RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O Banco Central

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO OABPREV-PR: PLANO PBPA. Aprovada pelo Conselho Deliberativo em 16/12/2013

POLÍTICA DE INVESTIMENTO OABPREV-PR: PLANO PBPA. Aprovada pelo Conselho Deliberativo em 16/12/2013 POLÍTICA DE INVESTIMENTO OABPREV-PR: PLANO PBPA Aprovada pelo Conselho Deliberativo em 16/12/2013 Vigência: 2014 a 2018 ÍNDICE 1. Sobre a Política de Investimento 2 2. Sobre o Plano e os seus Benefícios

Leia mais

Política de Investimento. 2014 a 2018

Política de Investimento. 2014 a 2018 Política de Investimento 2014 a 2018 Prev Pepsico - Sociedade Previdenciária Plano de Benefícios Pepsico Página 1 Índice 1 Introdução... 3 2 Governança Corporativa... 3 3 Diretrizes Gerais... 4 4 Plano

Leia mais

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS RPPS Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor FAPS DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 1. FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Este documento estabelece o modelo de investimentos

Leia mais

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI FUNDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS - FPSMDI POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 Aprovada

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS. UNISYS-PREVI Entidade de Previdência Complementar

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS. UNISYS-PREVI Entidade de Previdência Complementar POLÍTICA DE INVESTIMENTOS UNISYS-PREVI Entidade de Previdência Complementar 2012 ÍNDICE FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS...3 PARTE I...3 1. DIRETRIZES GERAIS... 3 1.1. Empresas Patrocinadoras...4

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO BD 2016 A 2020 PREVIBAYER SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO BD 2016 A 2020 PREVIBAYER SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO BD 2016 A 2020 PREVIBAYER SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO BD ÍNDICE CAPÍTULO PÁGINA Introdução.... 3 Governança Corporativa.... 3 Diretrizes

Leia mais

Política de Investimento. Plano de Benefícios Sebraeprev

Política de Investimento. Plano de Benefícios Sebraeprev Política de Investimento Plano de Benefícios Sebraeprev 2015 a 2019 Sumário 1. Introdução... 3 2. Abrangência... 4 3. Investimentos... 5 3.1. Alocação Estratégica... 6 3.2. Mandatos... 9 3.3. Avaliação

Leia mais

Política de Investimentos 2016 a 2020

Política de Investimentos 2016 a 2020 Política de Investimentos 2016 a 2020 Plano Fundamental ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 3 Empresas Patrocinadoras 3 2. POLÍTICA DE TERCEIRIZAÇÃO DE GESTÃO E CUSTÓDIA 4 i. Seleção de Gestores 4 3. PLANO DE BENEFÍCIOS

Leia mais

Análise da. Resolução CMN 4.275. que altera a Resolução CMN 3.792

Análise da. Resolução CMN 4.275. que altera a Resolução CMN 3.792 Análise da Resolução CMN 4.275 que altera a Resolução CMN 3.792 Novembro de 2013 1. Introdução O presente documento tem a proposta de apresentar um breve resumo das principais alterações decorrentes da

Leia mais

1 - FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

1 - FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 1 - FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 1.1. A Sociedade de Previdência Privada A Sociedade de Previdência Privada (Entidade), pessoa jurídica de direito privado, sem

Leia mais

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010 Regime Próprio de Previdência Social de Varginha(MG) Política Anual de Investimentos Período : 01/2010 a 12/2010 Política de Investimentos do RPPS do Município de Varginha(MG), aprovada em30/12/2009. 1.

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 Período de vigência: 01/01/2014 a 31/12/2018 Aprovada pelo Conselho Deliberativo da Forluz em sua 312 ª reunião de 17/12/2013. Alteração aprovada pelo Conselho Deliberativo

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Previcoke Sociedade de Previdência Privada

Previcoke Sociedade de Previdência Privada POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Previcoke Sociedade de Previdência Privada PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA 2012 Política de Investimentos Plano CD 2012 2 ÍNDICE 1 Introdução... 3 2 Objetivos e Características

Leia mais

Política de Investimentos 2010 a 2014. Plano Faelce BD

Política de Investimentos 2010 a 2014. Plano Faelce BD Política de Investimentos 2010 a 2014 Plano Faelce BD Índice 1. Introdução... 3 2. Princípios de governança... 3 3. Plano de benefícios... 4 4. Estrutura Organizacional... 4 5. Asset Liability Management

Leia mais

CAIXA FI INSTITUCIONAL AÇÕES BDR NIVEL I

CAIXA FI INSTITUCIONAL AÇÕES BDR NIVEL I CAIXA FI INSTITUCIONAL AÇÕES BDR NIVEL I 1 Por que investir em fundo de AÇÕES BDR NIVEL I? Viabiliza o acesso das instituições reguladas pela Resolução CMN 3792/09 a investimentos no exterior; Estrutura

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS. PREVCUMMINS Sociedade de Previdência Privada

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS. PREVCUMMINS Sociedade de Previdência Privada POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PREVCUMMINS Sociedade de Previdência Privada 2014 ÍNDICE Finalidade da Política de Investimentos... 3 PARTE I... 3 1. Diretrizes Gerais... 3 1.1. Empresas Patrocinadoras... 5

Leia mais

CAFBEP - CAIXA DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA AOS FUNCIONÁRIOS DO BANPARÁ

CAFBEP - CAIXA DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA AOS FUNCIONÁRIOS DO BANPARÁ Aprovada pelo Conselho Deliberativo em 26/12/20 /2013 Vigência: 01/01/201 2014 a 31/12/2019 1 1. Introdução Esta política de investimento refere-se à utilização por parte da CAFBEP, das diretrizes presentes

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDENCIA DO MUNICIPIO DE ALMIRANTE TAMANDARÉ - IPMAT

INSTITUTO DE PREVIDENCIA DO MUNICIPIO DE ALMIRANTE TAMANDARÉ - IPMAT RESOLUÇÃO Nº. 01/2009 Em cumprimento a Resolução nº. 3790/2009 de 24 de Setembro de 2009, do Conselho Monetário Nacional, o CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IPMAT, no uso de suas atribuições legais e de conformidade

Leia mais

1. Sistema Financeiro 2. O Mercado Financeiro 1. Mercado Monetário 2. Mercado Cambial 3. Mercado Capitais 4. Mercado de Crédito 3.

1. Sistema Financeiro 2. O Mercado Financeiro 1. Mercado Monetário 2. Mercado Cambial 3. Mercado Capitais 4. Mercado de Crédito 3. 28 de junho de 2013 1. Sistema Financeiro 2. O Mercado Financeiro 1. Mercado Monetário 2. Mercado Cambial 3. Mercado Capitais 4. Mercado de Crédito 3. Política Econômicas 4. Fundos de Investimentos 5.

Leia mais

Fundo Especial de Previdência do Município de LEME - LEMEPREV

Fundo Especial de Previdência do Município de LEME - LEMEPREV Fundo Especial de Previdência do Município de LEME - LEMEPREV POLÍTICA ANUAL DE INVESTIMENTOS 2011 No presente documento encontram-se diretrizes para guiar o processo de investimentos do Fundo Especial

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS. PREVCUMMINS Sociedade de Previdência Privada

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS. PREVCUMMINS Sociedade de Previdência Privada POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PREVCUMMINS Sociedade de Previdência Privada 2011 ÍNDICE Finalidade da Política de Investimentos... 3 PARTE I... 3 1. Diretrizes Gerais... 3 1.1. Empresas Patrocinadoras... 4

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O K1 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS MULTIMERCADO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O K1 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS MULTIMERCADO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O K1 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS MULTIMERCADO Informações referentes a Outubro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Vida Feliz Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais