CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA"

Transcrição

1 CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA 1

2 2

3 ORIENTAÇÕES PARA A CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS DOCUMENTO DA CNBB

4 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 1 - CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS: FORMA CELEBRATIVA ENCONTRADA NA TRADIÇÃO LITÚRGICA E MUITO RECOMENDADA; ALIMENTO DA FÉ, DA COMUNHÃO E DO COMPROMISSO DO POVO DE DEUS; RECONHECIDA E INCENTIVADA PELO CONCÍLIO VATICANO II (SACROSANCTUM CONCILIUM). 4

5 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 3 - MEDELLÍN (1968): INCENTIVA A CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS, CONSERVANDO SUA RELAÇÃO COM OS SACRAMENTOS, PRINCIPALMENTE COM A EUCARISTIA. 4 - PUEBLA (1979): RECOMENDA AS CELEBRAÇÕES DA PALAVRA PRESIDIDAS POR DIÁCONOS E LEIGOS COMO OCASIÕES OPORTUNAS PARA A EVANGELIZAÇÃO. 5

6 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 5 - CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS: ENCONTRO DO ALIMENTO DA VIDA CRISTÃ, UNIÃO DA ESCRITURA À VIDA, INTEGRAÇÃO DA RELIGIOSIDADE POPULAR E DA CULTURA. 7 - OS MÚLTIPLOS TESOUROS DA ÚNICA PALAVRA DE DEUS EXPRESSOS NAS DIVERSAS FORMAS CELEBRATIVAS DURANTE O ANO LITÚRGICO (RECORDAÇÃO DO MISTÉRIO DE CRISTO), NOS SACRAMENTOS E NOS SACRAMENTAIS. 6

7 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 10 - AS CELEBRAÇÕES DA PALAVRA DE DEUS, SOB A AÇÃO DO ESPÍRITO SANTO, SE CONSTITUEM EM MEMÓRIA REVELADORA DOS ACONTECIMENTOS DA SALVAÇÃO. O TESTEMUNHO DE VIDA DO PRÓPRIO MINISTRO DA PALAVRA TEM SUA IMPORTÂNCIA. 7

8 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 11 - O CENTRO E A PLENITUDE DE TODA A ESCRITURA E DE TODA CELEBRAÇÃO LITÚRGICA É JESUS CRISTO, PALAVRA E SINAL DO AMOR COM QUE DEUS INTERVÉM E AGE PARA SALVAR O SEU POVO: PRESENÇA DIVINA ATIVA ENTRE NÓS (CF. EF 1,9; 3,9; CL 1,27; 1TM 3,16). A LITURGIA É A CELEBRAÇÃO DA OBRA SALVÍFICA DE CRISTO. 8

9 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 12 - NA PROCLAMAÇÃO DA PALAVRA, CRISTO CONTINUA FALANDO A SEU POVO, COMO PROFETA E SACERDOTE. OS FIÉIS, ESCUTANDO A PALAVRA DE DEUS, RECONHECEM QUE AS MARAVILHAS ALI ANUNCIADAS, ATINGEM A PLENITUDE NO MISTÉRIO PASCAL (CF. CDAP, Nº 20). OS IRMÃOS REUNIDOS PARA A ESCUTA DA PALAVRA NA CELEBRAÇÃO FAZEM A EXPERIÊNCIA DA PRESENÇA VIVA DE CRISTO RESSUSCITADO. 9

10 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 13 - O AMBIENTE CELEBRATIVO DA PALAVRA DE DEUS EVIDENCIA A RELAÇÃO ENTRE A PALAVRA PROCLAMADA E CELEBRADA E A AÇÃO DO ESPÍRITO SANTO O ESPÍRITO DE DEUS NOS INTRODUZ NA CELEBRAÇÃO E NA EXPERIÊNCIA CRISTÃ DA RIQUEZA LIBERTADORA DA PALAVRA DE DEUS E POR ELE A PALAVRA SE TRANSFORMA EM ACONTECIMENTO DE SALVAÇÃO NA HISTÓRIA. 10

11 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 16 - A LITURGIA É AÇÃO COMUNITÁRIA DA IGREJA, O NOVO POVO DE DEUS. A LITURGIA É O PONTO MAIS ALTO E A FONTE DA VIDA ECLESIAL (SACROSANCTUM CONCILIUM, Nº 10). É A FESTA DA COMUNHÃO DA IGREJA, NA QUAL SE CELEBRA A AÇÃO DO SENHOR JESUS, QUE POR SEU MISTÉRIO PASCAL, ASSUME E LIBERTA O POVO DE DEUS (PUEBLA, Nº 918). 11

12 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 17 - A IGREJA CRESCE AO ESCUTAR A PALAVRA DE DEUS. NA CELEBRAÇÃO LITÚRGICA, ELA ANUNCIA E PROCLAMA A PALAVRA DE DEUS, SE RECONHECE COMO O POVO DA NOVA ALIANÇA (OLM, Nº 7) NA LITURGIA, A IGREJA CONTINUA A AÇÃO DE JESUS CRISTO QUE COMO EM EMAÚS, EXORTA A APROFUNDAR O CONJUNTO DA SAGRADA ESCRITURA. 12

13 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 20 - A AÇÃO SIMBÓLICA NA LITURGIA: SINAIS, SÍMBOLOS E OBJETOS. A CELEBRAÇÃO DA PALAVRA SE FAZ COM SINAIS SENSÍVEIS (PERCEBIDOS PELOS SENTIDOS). A PARTICIPAÇÃO DO POVO NA CELEBRAÇÃO EXPRESSA-SE COM PALAVRAS, GESTOS, AÇÕES E RITOS. A PALAVRA DE DEUS NA LITURGIA É SINAL CELEBRATIVO, POIS CONTÉM E EXPRESSA A REALIDADE DA SALVAÇÃO, PROPORCIONANDO O ENCONTRO DA COMUNIDADE COM DEUS. 13

14 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 21 - A AÇÃO MINISTERIAL NA LITURGIA: OS DIVERSOS MINISTÉRIOS (SERVIÇOS) NA PROCLAMAÇÃO ECLESIAL E LITÚRGICA DA PALAVRA DE DEUS. 22, 23, 24 - A ESCUTA DA PALAVRA DE DEUS GERA VIDA NOVA: ARREPENDIMENTO, CONVERSÃO, ESPERANÇA, CARIDADE, SOLIDARIEDADE, TRANSFORMAÇÃO E LIBERTAÇÃO. 14

15 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 26 - RELAÇÃO ENTRE A PALAVRA DE DEUS E A EUCARISTIA: A IGREJA CRESCE E SE EDIFICA AO ESCUTAR A PALAVRA DE DEUS E AO CELEBRAR A EUCARISTIA COMO MEMORIAL DA MORTE E RESSURREIÇÃO DE JESUS CRISTO, ATÉ QUE ELE VENHA (CF. CDAP, Nº 1). 15

16 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 31 - O DOMINGO, DIA DO SENHOR E DA COMUNIDADE: COMEÇOU COM A REUNIÃO DOS PRIMEIROS CRISTÃOS PARA CELEBRAR A MEMÓRIA DA MORTE E RESSURREIÇÃO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, QUE ACONTECEU NO PRIMEIRO DIA DA SEMANA. A SAGRADA ESCRITURA, A TRADIÇÃO E A PATRÍSTICA ATESTAM QUE A EUCARISTIA CONSTITUI O ELEMENTO CENTRAL DO DOMINGO CRISTÃO. 16

17 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 32 - DOMINGO: DIA DA IGREJA; DIA DA COMUNIDADE REUNIDA EM NOME DO SENHOR; DIA A SER VIVIDO NA ALEGRIA; SINAL PROFÉTICO E ESCATOLÓGICO DA REUNIÃO DO POVO DE DEUS DIANTE DO TRONO DO SENHOR, CANTANDO SEUS LOUVORES. 17

18 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 34 - PARTICIPAR DA ASSEMBLEIA LITÚRGICA NO DOMINGO: PRIVILÉGIO DO CRISTÃO - IMPERATIVO (ORDEM) QUE BROTA DA FÉ E DA COMUNHÃO DA IGREJA DE TODOS OS TEMPOS, EM TORNO DE JESUS CRISTO RESSUSCITADO. 18

19 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 35 - ASSEMBLEIA DOMINICAL: REUNIÃO DO POVO DE DEUS CONVOCADO PARA CELEBRAR A PÁSCOA DO SENHOR - FORTALECER OS FIÉIS NA FÉ E NO TESTEMUNHO DE SUA VIDA NA IGREJA. 19

20 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 36 - DOMINGO: DIA DO SENHOR; DIA DA COMUNIDADE; DIA DA ALEGRIA E DO REPOUSO DO TRABALHO; DIA DA LIBERDADE E DA CONVIVÊNCIA FRATERNA; SINAL DE LIBERTAÇÃO E PROCLAMAÇÃO DA GRANDEZA DA PESSOA HUMANA. 20

21 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 38 - INVESTIR NA FORMAÇÃO SOBRE O SIGNIFICADO DA ASSEMBLEIA DOMINICAL. REALIZAR A CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ONDE NÃO FOR POSSÍVEL CELEBRAR A EUCARISTIA. EXPLICAR A DIFERENÇA ENTRE CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS E CELEBRAÇÃO DA EUCARISTIA (MISSA - SACRIFÍCIO EUCARÍSTICO). 21

22 52 - LÓGICA E COERÊNCIA TEOLÓGICO-LITÚRGICA: O SENHOR CONVIDA E REÚNE, O POVO ATENDE E SE APRESENTA; O SENHOR FALA, A ASSEMBLEIA RESPONDE PROFESSANDO SUA FÉ, SUPLICANDO E REZANDO, LOUVANDO E BENDIZENDO; A ASSEMBLEIA É ABENÇOADA E ENVIADA EM MISSÃO. 22

23 54 - ELEMENTOS DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS: 1º - REUNIÃO EM NOME DO SENHOR; 2º PROCLAMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO DA PALAVRA; 3º AÇÃO DE GRAÇAS; 4º ENVIO EM MISSÃO. 23

24 RITOS INICIAIS 57 - A ACOLHIDA MÚTUA FAVORECE A COMUNHÃO E A PARTICIPAÇÃO DOS FIÉIS MINISTÉRIO DA ACOLHIDA. APRESENTAÇÃO DOS VISITANTES OU RECÉM-CHEGADOS. LEMBRANÇA DAS PESSOAS AUSENTES. RECORDAÇÃO DOS FALECIDOS E FAMILIARES. 24

25 RITOS INICIAIS 59 - CRIAR CLIMA DE ACOLHIDA: CANTOS; ORAÇÃO PESSOAL E SILENCIOSA; RECORDAÇÃO DE ACONTECIMENTOS, RELACIONANDO-OS À PÁSCOA DE CRISTO. 25

26 RITOS INICIAIS 60 - COMENTARISTA: FUNÇÃO DE ORIENTAR A ASSEMBLEIA LITÚRGICA (BREVES INDICAÇÕES SOBRE OS CÂNTICOS, AS PARTES E OS ELEMENTOS DA CELEBRAÇÃO. 26

27 RITOS INICIAIS 61 - QUEM PRESIDE A CELEBRAÇÃO: PALAVRAS BREVES DE SAUDAÇÃO E ACOLHIMENTO; DEIXAR CLARO QUE A COMUNIDADE ESTÁ REUNIDA EM DA TRINDADE PARA CELEBRAR. 27

28 RITOS INICIAIS 62 - EQUIPE DE LITURGIA: EM SINTONIA COM O TEMPO LITÚRGICO E COM A VIDA DA COMUNIDADE, PODERÁ INICIAR A CELEBRAÇÃO COM UMA PROCISSÃO (IMAGEM DO SANTO PADROEIRO, SÍMBOLOS EXPRESSIVOS DA REALIDADE LOCAL, CRUZ, BÍBLIA E, NO TEMPO PASCAL, O CÍRIO. 28

29 RITOS INICIAIS 63 - RITO PENITENCIAL: PREPARAÇÃO DA ASSEMBLEIA PARA ESCUTAR A PALAVRA DE DEUS E PARA A ORAÇÃO DE LOUVOR. RECONHECIMENTO DAS SITUAÇÕES DE PECADO SOCIAL E PESSOAL. 29

30 RITOS INICIAIS 64 - AQUELE QUE PRESIDE: CONCLUSÃO DOS RITOS INICIAIS COM UMA ORAÇÃO, INTEGRANDO AS INTENÇÕES NO CONTEÚDO E NO ESPÍRITO DO TEMPO LITÚRGICO. INCENTIVAR BREVE MOMENTO DE ORAÇÃO SILENCIOSA (MOTIVOS DA ORAÇÃO PESSOAL E COMUNITÁRIA). 30

31 LITURGIA DA PALAVRA 66 - DEUS CONVOCA A ASSEMBLEIA, A ELA DIRIGE A SUA PALAVRA E A INTERPELA. COMPOSIÇÃO: LEITURAS DA SAGRADA ESCRITURA; SALMO; ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO; HOMILIA; PROFISSÃO DE FÉ; ORAÇÃO UNIVERSAL (DOS FIÉIS). 31

32 LITURGIA DA PALAVRA 66 - INSTRUÇÃO GERAL DO MISSAL ROMANO, Nº 33: NAS LEITURAS DA SAGRADA ESCRITURA, ATUALIZADAS PELA HOMILIA = DEUS FALA AO SEU POVO, REVELA O MISTÉRIO DA SALVAÇÃO E OFERECE ALIMENTO ESPIRITUAL; 32

33 LITURGIA DA PALAVRA 66 - INSTRUÇÃO GERAL DO MISSAL ROMANO, Nº 33: POR SUA PALAVRA, O PRÓPRIO CRISTO SE FAZ PRESENTE NO MEIO DOS FIÉIS. CANTOS: O POVO SE APROPRIA DA PALAVRA DE DEUS. 33

34 LITURGIA DA PALAVRA 66 - INSTRUÇÃO GERAL DO MISSAL ROMANO, Nº 33: PROFISSÃO DE FÉ (ORAÇÃO DO CREDO ): ACEITAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS. 34

35 LITURGIA DA PALAVRA 66 - INSTRUÇÃO GERAL DO MISSAL ROMANO, Nº 33: ORAÇÃO UNIVERSAL (PRECES DA COMUNIDADE): ALIMENTADO PELA PALAVRA DE DEUS, O POVO REZA PELAS NECESSIDADES DE TODA A IGREJA E PELA SALVAÇÃO DO MUNDO INTEIRO. 35

36 LITURGIA DA PALAVRA 69 - PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO: PONTO ALTO DA LITURGIA DA PALAVRA. UNIDADE MUITO FORTE ENTRE A PRIMEIRA LEITURA E O EVANGELHO (REALIZAÇÃO DAS PROMESSAS DE DEUS NO ANTIGO TESTAMENTO E NO NOVO TESTAMENTO). 36

37 LITURGIA DA PALAVRA 70 - VALORIZAR E REALÇAR O LIVRO DA PALAVRA (LECIONÁRIO OU BÍBLIA) E A PROCLAMAÇÃO SOLENE DA PALAVRA DE DEUS IMPORTÂNCIA DE UM TEMPO DE MEDITAÇÃO NA LITURGIA DA PALAVRA (SILÊNCIO - REPETIÇÃO - PARTILHA). 37

38 LITURGIA DA PALAVRA 72 - MINISTRO DA PALAVRA: PREPARAÇÃO BÍBLICA, LITÚRGICA E TÉCNICA - COMUNICADOR DA PALAVRA DE DEUS. COLOCA-SE A SERVIÇO DE JESUS CRISTO PARA FALAR À ASSEMBLEIA REUNIDA. 38

39 LITURGIA DA PALAVRA 73 - SALMO RESPONSORIAL - RESPOSTA ORANTE À PALAVRA DE DEUS PROCLAMADA CANTO DE ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO - SINAL DE ALEGRIA, SAUDAÇÃO AO SENHOR QUE VAI FALAR E DISPONIBILIDADE PARA SEGUIR A BOA NOVA PROCLAMADA. 39

40 LITURGIA DA PALAVRA 75 - HOMILIA: ATUALIZAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS; PROVOCA QUESTIONAMENTOS EM NOSSA VIDA; AJUDA A ENTENDER O SENTIDO DOS ACONTECIMENTOS À LUZ DO PLANO DE DEUS, TENDO COMO REFERÊNCIA O MISTÉRIO PASCAL DE CRISTO. 40

41 LITURGIA DA PALAVRA 75 - HOMILIA: A EXPLICAÇÃO VIVA DA PALAVRA DE DEUS MOTIVA A ASSEMBLEIA A PARTICIPAR NA ORAÇÃO DE LOUVOR E NA VIVÊNCIA DA CARIDADE (LIGAÇÃO PALAVRA DE DEUS E VIDA). 41

42 LITURGIA DA PALAVRA 79 - PROFISSÃO DE FÉ: O CREIO É RESPOSTA DE FÉ DA COMUNIDADE À PALAVRA DE DEUS. EXPRESSA A UNIDADE DA IGREJA NA MESMA FÉ E SEU COMPROMISSO COM O SENHOR. SÍMBOLO APOSTÓLICO E O SÍMBOLO NICENOCONSTANTINOPOLITANO. 42

43 LITURGIA DA PALAVRA 80 - ORAÇÃO DOS FIÉIS / ORAÇÃO UNIVERSAL - EXERCÍCIO DA FUNÇÃO SACERDOTAL. ORAÇÃO PELAS NECESSIDADES DA IGREJA, DA COMUNIDADE, DOS QUE SOFREM, DA PRÓPRIA PESSOA. 43

44 MOMENTO DO LOUVOR 83 - RITO DE LOUVOR - A COMUNIDADE BENDIZ A DEUS PELA SUA IMENSA GLÓRIA, RECONHECENDO A AÇÃO SALVADORA DE DEUS, REALIZADA POR JESUS CRISTO, E CANTA OS SEUS LOUVORES. 44

45 MOMENTO DO LOUVOR 84, 85 - EXPRESSÃO DOS MOTIVOS PARA AGRADECER AO SENHOR. SALMOS, HINOS, CÂNTICOS, ORAÇÕES DE LOUVOR E AGRADECIMENTO. 45

46 MOMENTO DO LOUVOR 86 - NÃO PODE TER A FORMA DA CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA. NÃO TEM APRESENTAÇÃO DAS OFERENDAS DE PÃO E VINHO, O CANTO DO CORDEIRO DE DEUS E A BÊNÇÃO PRÓPRIA DOS MINISTROS ORDENADOS. NÃO PODE SER SUBSTITUÍDO PELA ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO. 46

47 ORAÇÃO DO SENHOR - PAI-NOSSO 87 - NUNCA DEVERÁ FALTAR NA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA. É NORMA DE TODA A ORAÇÃO DE CRISTO. NÃO DEVE SER SUBSTITUÍDA POR CANTOS OU ORAÇÕES PARAFRASEADAS. PODE SER CANTADA POR TODA A COMUNIDADE. 47

48 ABRAÇO DA PAZ 88 - EXPRESSÃO DE ALEGRIA POR ESTAR JUNTO AOS IRMÃOS E IRMÃS (COMUNHÃO FRATERNA). O MOMENTO DA REALIZAÇÃO DO GESTO PODERÁ SER VARIADO, CONFORME O ROTEIRO DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS. 48

49 COMUNHÃO EUCARÍSTICA 89 - NAS COMUNIDADES ONDE SE DISTRIBUI A COMUNHÃO DURANTE A CELEBRAÇÃO DA PALAVRA, O PÃO EUCARÍSTICO PODE SER COLOCADO SOBRE O ALTAR ANTES DO MOMENTO DA AÇÃO DE GRAÇAS E DO LOUVOR, COMO SINAL DA VINDA DO CRISTO, PÃO VIVO QUE DESCEU DO CÉU (CF. CDAP, Nº 45B). 49

50 COMUNHÃO EUCARÍSTICA 90 - COMPETE AO MINISTRO EXTRAORDINÁRIO DA COMUNHÃO DISTRIBUIR A SAGRADA COMUNHÃO. 50

51 RITOS FINAIS 92, 93, 94 - A COMUNIDADE É ENVIADA A VIVER E A TESTEMUNHAR A ALIANÇA COM DEUS. BREVES AVISOS DE INTERESSE DA COMUNIDADE. BÊNÇÃO É ATO DE ENVIO PARA A MISSÃO E DESPEDIDA COM A GRAÇA DE DEUS. 51

ORIENTAÇÕES PARA A CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS

ORIENTAÇÕES PARA A CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 1 ORIENTAÇÕES PARA A CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Orientações para a Celebração da Palavra de Deus. 16ªed. São Paulo: Paulinas, 2004 (Documentos da CNBB,

Leia mais

MISSA - A COMUNIDADE SE REÚNE PARA CELEBRAR A VIDA

MISSA - A COMUNIDADE SE REÚNE PARA CELEBRAR A VIDA MISSA - A COMUNIDADE SE REÚNE PARA CELEBRAR A VIDA A Eucaristia é o sacramento que atualiza e faz a memória do sacrifício de Jesus: em cada Eucaristia temos a presença do Cristo que pela sua morte e ressurreição

Leia mais

1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio

1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio 1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio 2- TEMA: Liturgia 3- OBJETIVO GERAL Assessorar as 12 comunidades pertencentes à Paróquia Santo Antônio, motivando-as a celebrar com fé o Mistério

Leia mais

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial Catedral Diocesana de Campina Grande Paróquia nossa Senhora da Conceição II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia Por suas chagas fomos curados, felizes aqueles que crêem sem terem visto.

Leia mais

PARTE I O MISTÉRIO, O ESPAÇO E OS MINISTROS I.

PARTE I O MISTÉRIO, O ESPAÇO E OS MINISTROS I. ÍNDICE GERAL Uma palavra do autor... p. 3 Lista de abreviatura... p. 7 PARTE I O MISTÉRIO, O ESPAÇO E OS MINISTROS I. Por amor a Liturgia A importância de se amar a Liturgia... n. 1 Necessidade de deixar

Leia mais

ITINERÁRIO CATEQUÉTICO. Iniciação à vida cristã: Um processo de inspiração catecumenal

ITINERÁRIO CATEQUÉTICO. Iniciação à vida cristã: Um processo de inspiração catecumenal ITINERÁRIO CATEQUÉTICO Iniciação à vida cristã: Um processo de inspiração catecumenal COMO É PROPOSTO O PROCESSO CATEQUÉTICO NO ITINERÁRIO? O Itinerário orienta a construção do processo catequético conforme

Leia mais

Orientações para Leitores. Paróquia Nossa Senhora Rosa Mística - Montes Claros / MG

Orientações para Leitores. Paróquia Nossa Senhora Rosa Mística - Montes Claros / MG Orientações para Leitores Importância da Missa Estrutura, elementos e partes da Missa Documentos Instrução Geral do Missal Romano Documento 43 CNBB - Animação da vida litúrgica no Brasil 388. As adaptações

Leia mais

Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20.

Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20. Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20. Objetivo do encontro: Despertar amor a Eucaristia e a participação da santa missa, onde o sacramento é oferecido. Texto: Ë o sacramento pelo qual participamos,

Leia mais

São resultado desses encontros as notas que a seguir partilhamos.

São resultado desses encontros as notas que a seguir partilhamos. Nas quintas-feiras do mês de Maio, decorreram na Igreja de Oliveira de Azemeis, encontros de formação litúrgica, organizados pela vigararia sul da Diocese do Porto e orientados pelo P. Frei Bernardino

Leia mais

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra);

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra); Uma nova paróquia Introdução DA: Conversão Pastoral Escolha de outro caminho; Transformar a estrutura paroquial retorno a raiz evangélica; Jesus: modelo (vida e prática); Metodologia: Nele, com Ele e a

Leia mais

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO Copyright 2005 - Libreria Editrice Vaticana «Motu Proprio» Introdução PRIMEIRA PARTE - A PROFISSÃO DA FÉ Primeira Secção: «Eu

Leia mais

Alfaias: São todos os objetos usados nos exercícios da liturgia como, por, exemplo, os vasos litúrgicos e os paramentos dos ministros.

Alfaias: São todos os objetos usados nos exercícios da liturgia como, por, exemplo, os vasos litúrgicos e os paramentos dos ministros. Oração inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20. Objetivo do Encontro: Explicar a missa parte por parte e levar os catequizandos a amar a eucaristia e a serem fiéis na partição desse sacramento. Texto: Objetos

Leia mais

Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro I Semana de Liturgia 21 a 25 de setembro de 2015. Sacrosanctum Concilium 50 anos depois. Por uma participação ativa, consciente e plena. Abertura Solo: Abrirei

Leia mais

O ANO LITÚRGICO. Quando se inicia o Ano Litúrgico?

O ANO LITÚRGICO. Quando se inicia o Ano Litúrgico? O ANO LITÚRGICO Chama-se Ano Litúrgico o tempo em que a Igreja celebra todos os feitos salvíficos operados por Deus em Jesus Cristo. "Através do ciclo anual, a Igreja comemora o mistério de Cristo, desde

Leia mais

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA 17-03-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze A Igreja no desígnio de Deus O que significa a palavra Igreja? Designa o povo que Deus convoca e reúne de todos os

Leia mais

SUMÁRIO MISSAS DE NOSSA SENHORA - ANO C

SUMÁRIO MISSAS DE NOSSA SENHORA - ANO C Ano C Livro de Partituras Missas de Nossa Senhora São Sebastião E São josé Diocese de Oliveira SUMÁRIO MISSAS DE NOSSA SENHORA - ANO C IMACULADA CONCEIÇÃO DE MARIA PROCISSÃO DE ENTRADA - Imaculada, Maria

Leia mais

Liturgia Eucarística

Liturgia Eucarística Liturgia Eucarística Na última Ceia, Cristo instituiu o sacrifício e banquete pascal, por meio do qual, todas as vezes que o sacerdote, representando a Cristo Senhor, faz o mesmo que o Senhor fez e mandou

Leia mais

Formação para leitores e comentaristas. O Serviço da Palavra na Liturgia

Formação para leitores e comentaristas. O Serviço da Palavra na Liturgia Formação para leitores e comentaristas O Serviço da Palavra na Liturgia Os encontros oferecem um quadro geral do valor e importância da Palavra de Deus na liturgia. Elaboram indicações e sugestões de como

Leia mais

Catequese Paroquial e CNE Escutismo Católico Português

Catequese Paroquial e CNE Escutismo Católico Português 1º Ano Paroquial e CNE Escutismo Católico Português JESUS GOSTA DE MIM Proporcionar às crianças um bom acolhimento eclesial, pelos catequistas e por toda a comunidade cristã (cf CT 16 e 24). Ajudá-las

Leia mais

Referindo-se ao Sacramento da Eucaristia, diz o Catecismo da Igreja Católica :

Referindo-se ao Sacramento da Eucaristia, diz o Catecismo da Igreja Católica : Referindo-se ao Sacramento da Eucaristia, diz o Catecismo da Igreja Católica : 1323. - O nosso Salvador Instituiu na Última Ceia, na noite em que foi entregue, o Sacrifício Eucarístico do seu Corpo e Sangue,

Leia mais

Igreja é lugar de recolhimento, de oração. Jesus ia ao Templo com seus pais e apóstolos.

Igreja é lugar de recolhimento, de oração. Jesus ia ao Templo com seus pais e apóstolos. POR QUE IR À IGREJA? Certo dia, Jesus contou a seguinte parábola a alguns que se consideravam justos e desprezavam os outros."dois homens foram ao Templo para orar. Um era fariseu e o outro, publicano.

Leia mais

CURSO PARA FORMAÇÃO DE MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA SAGRADA COMUNHÃO

CURSO PARA FORMAÇÃO DE MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA SAGRADA COMUNHÃO 23 CURSO PARA FORMAÇÃO DE MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA SAGRADA COMUNHÃO 6 A ESTRUTURA DA MISSA 2: A LITURGIA EUCARÍSTICA E OS RITOS FINAIS Ementa: nesta formação estudaremos a partir da procissão das oferendas

Leia mais

A Liturgia como comunicação do Amor de Deus

A Liturgia como comunicação do Amor de Deus A Liturgia como comunicação do Amor de Deus A Liturgia - O Que é a Liturgia - Quem se comunica pela Liturgia. Como comunicação do amor de Deus - Como se deu essa comunicação de Amor. - Como ela se realiza.

Leia mais

Ano B. Livro de Partituras. Missas da Quaresma Missas de Páscoa Missa de Pentecostes Missa da Santíssima Trindade. Diocese de Oliveira

Ano B. Livro de Partituras. Missas da Quaresma Missas de Páscoa Missa de Pentecostes Missa da Santíssima Trindade. Diocese de Oliveira Ano B Livro de Partituras Missas da Quaresma Missas de Páscoa Missa de Pentecostes Missa da Santíssima Trindade Diocese de Oliveira SUMÁRIO MISSAS DA QUARESMA ENTRADA - Hino Da Campanha Da Fraternidade

Leia mais

A disposição da igreja. 12 de Abril de 2010 Acólitos São João da Madeira 1

A disposição da igreja. 12 de Abril de 2010 Acólitos São João da Madeira 1 A disposição da igreja 12 de Abril de 2010 Acólitos São João da Madeira 1 A disposição da igreja Este documento foi escrito com base na IGMR Introdução Geral ao Missal Romano. O estudo dos temas abordados

Leia mais

O Canto na Sequência da Celebração. O Canto

O Canto na Sequência da Celebração. O Canto O Canto na Sequência da Celebração O Canto Revisão 2-27-11-2008 O canto e a música são elementos importantes na Celebração do Povo de Deus em festa pela salvação de Cristo. Ele como parte necessária e

Leia mais

Crisma 2010/2011 Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma 10/02/2011. Crisma 2010/2011. Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma

Crisma 2010/2011 Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma 10/02/2011. Crisma 2010/2011. Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma Crisma 2010/2011 Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma O Ano litúrgico é o período de doze meses, divididos em tempos litúrgicos, onde se celebram como memorial, os mistérios de Cristo, assim como a memória

Leia mais

Roteiro de leitura e síntese para compreender. o significado da Comunidade Eclesial

Roteiro de leitura e síntese para compreender. o significado da Comunidade Eclesial Roteiro de leitura e síntese para compreender o significado da Comunidade Eclesial Comunidade Eclesial Sinal do Reino no presente e no futuro O livro está dividido em 4 capítulos: Refletindo sobre Comunidade

Leia mais

Itinerários e catequese Itinerário de conversão e de crescimento

Itinerários e catequese Itinerário de conversão e de crescimento Itinerários e catequese Itinerário de conversão e de crescimento Imersão progressiva na onda do Espírito, acompanhada por testemunhas feita de escuta, encontros e experiências no coração do REINO/COMUNIDADE

Leia mais

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade Tanto o Documento de Aparecida (248) como a Exortação Apostólica Verbum Domini (73) se referem à uma nova linguagem e a um novo passo na questão bíblica:

Leia mais

Catálogo. de Publicações. Secretariado Nacional de Liturgia

Catálogo. de Publicações. Secretariado Nacional de Liturgia Catálogo de Publicações Secretariado Nacional de Liturgia Todos os preços indicados incluem IVA à taxa legal em vigor. Fátima, Janeiro de 2013 missais missal romano Formato: 175X255 mm 1.408 páginas Dourado

Leia mais

SIGNIFICADO DOS GESTOS

SIGNIFICADO DOS GESTOS Vamos entender um pouco melhor o SIGNIFICADO DOS GESTOS que fazemos durante as celebrações, para podermos participar mais fervorosamente em nossas comunidades. SENTADOS: É uma posição cômoda, boa para

Leia mais

A estrutura da Santa Missa

A estrutura da Santa Missa A estrutura da Santa Missa A estrutura da Santa Missa é construída sobre dois grandes pilares: a liturgia da palavra, precedida dos ritos inciais, e a liturgia eucarística, seguida dos ritos finais. O

Leia mais

Ano Litúrgico Ano C

Ano Litúrgico Ano C Ano Litúrgico 2009-2010 Ano C TEMPO DO ADVENTO 29/11 1º Domingo do Advento A redenção está próxima. Jeremias 33,14-16; Salmo 25(24); 1 Tessalonicenses 3,12-4,2; Lucas 21,25-28. 34-36 6/12 2º Domingo do

Leia mais

ÍNDICE GERAL. Apresentação... 5 Ordem cronológica dos documentos... 7 Siglas Tra le sollecitudini Mo t u Pr o p r i o d o Pa pa Pio X

ÍNDICE GERAL. Apresentação... 5 Ordem cronológica dos documentos... 7 Siglas Tra le sollecitudini Mo t u Pr o p r i o d o Pa pa Pio X Apresentação... 5 Ordem cronológica dos documentos... 7 Siglas... 8 Tra le sollecitudini Mo t u Pr o p r i o d o Pa pa Pio X sobre a restauração da música sacra Introdução... 9 I. Princípios gerais...

Leia mais

CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA - SANTA ROSA 2014

CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA - SANTA ROSA 2014 CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA - SANTA ROSA 2014 CANTO DE ENTRADA: E B7 Dentro de mim existe uma luz/ Que me mostra por onde deverei andar F#m B7 E Dentro de mim também mora Jesus/ que me ensina buscar

Leia mais

O Papa João Paulo II Magno afirma no número 34 da Ecclesia de

O Papa João Paulo II Magno afirma no número 34 da Ecclesia de Côn. Henrique Soares da Costa A Eucaristia faz a Igreja ser corpo de Cristo. Neste corpo, formado por muitos membros, nem todos fazem a mesma coisa, mas cada um tem sua função, seu dom, seu modo específico

Leia mais

Planificação Anual 10º ano da catequese

Planificação Anual 10º ano da catequese Finalidade: Descobrir-se Cristão : Participar na eucaristia Concretizar projecto comunitário (partilha fraterna) Planificação Anual 10º ano da 1º Creio em Conhecer Confrontar com valores de caridade, amor,

Leia mais

O BATISMO NÃO TEM FINALIDADE EM SI MESMO. (Proposição 38 do Sínodo)

O BATISMO NÃO TEM FINALIDADE EM SI MESMO. (Proposição 38 do Sínodo) I - OS SACRAMENTOS DE INICIAÇÃO CRISTÃ O que se realiza nos sacramentos da iniciação com o ser humano se dá pela graça de Deus Diante destas constatações podemos dizer que a teologia dos sacramentos de

Leia mais

de Jesus, nos é dada a oportunidade de iluminar as nossas ações.

de Jesus, nos é dada a oportunidade de iluminar as nossas ações. Novena de Natal O tempo do Advento é constituído das quatro semanas que antecedem o Natal do Senhor. É, portanto, tempo de piedosa espera. Ora, esperar uma pessoa querida requer alegre e cuidadosa preparação.

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

Pe. Ronaldo Sabino de Pádua, CSsR

Pe. Ronaldo Sabino de Pádua, CSsR 38 9 - OS LECIONÁRIOS, O MISSAL ROMANO E A EUCARISTIA 1 - A AÇÃO DO MESC A PARTIR DE JESUS CRISTO Toda ação litúrgica da Igreja deve ser a expressão do Cristo cabeça da Igreja. Assim, os leigos são admiravelmente

Leia mais

O Rito de Iniciação Cristã de Adultos (= RICA) Características fundamentais e Perguntas mais frequentes...

O Rito de Iniciação Cristã de Adultos (= RICA) Características fundamentais e Perguntas mais frequentes... O Rito de Iniciação Cristã de Adultos (= RICA) Características fundamentais e Perguntas mais frequentes... O que é RICA? O Rito de Iniciação Cristã é destinado a adultos que ouviram o anúncio do mistério

Leia mais

1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35

1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35 1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35 Senhor Jesus, Tu tens palavras de vida eterna e Tu revelas-te a nós como Pão da vida

Leia mais

O QUE SE ESPERA DE UM MINISTRO DA MÚSICA: Que ajude a assembleia a entrar no mistério de Deus pela música;

O QUE SE ESPERA DE UM MINISTRO DA MÚSICA: Que ajude a assembleia a entrar no mistério de Deus pela música; O QUE SE ESPERA DE UM MINISTRO DA MÚSICA: Que ajude a assembleia a entrar no mistério de Deus pela música; Que esteja a serviço da igreja e da liturgia e não de si mesmo e de seus gostos pessoais; Que

Leia mais

Índice Introdução... 13 Abreviaturas... 17 1. Natureza da liturgia cristã... 21 1.1. O termo liturgia... 21 1.1.1. No helenismo... 22 1.1.2. No Antigo Testamento... 22 1.1.3. No Novo Testamento... 23 1.1.4.

Leia mais

Diocese de Criciúma. Plano. Diocesano. de Pastoral

Diocese de Criciúma. Plano. Diocesano. de Pastoral Diocese de Criciúma Plano Diocesano de Pastoral 2012-2016 OBJETIVO GERAL Nós, povo de Deus da Diocese de Criciúma, animados pela Santíssima Trindade, queremos: Evangelizar vivendo em comunidade, como Igreja

Leia mais

Objetos e Paramentos Litúrgicos

Objetos e Paramentos Litúrgicos 1 Objetos e Paramentos Litúrgicos Objetos Litúrgicos: não são apenas coisas concretas, são sinais, por isso transmitem mensagem, não só pela presença deles, mas pelo modo como são utilizados ou conservados.

Leia mais

Domingo, dia do Senhor

Domingo, dia do Senhor Domingo, dia do Senhor Como está o domingo hoje? Atualmente o Domingo não está mais sendo o centro da vida cristã, mas está relegando para segundo plano, a gratuidade, o dia do serviço ao Senhor, o Culto,

Leia mais

Celebração para o dia do/a Catequista Sugestão 2014-CNBB

Celebração para o dia do/a Catequista Sugestão 2014-CNBB Celebração para o dia do/a Catequista Sugestão 2014-CNBB INTRODUÇÃO Queridos/as Catequistas! Com nossos cumprimentos e gratidão, colocamos em suas mãos uma sugestão para a Celebração do dia do Catequista,

Leia mais

ENCONTRO DIOCESANO COM MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA. 2. Breve exposição sobre o Ano Litúrgico... 03

ENCONTRO DIOCESANO COM MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA. 2. Breve exposição sobre o Ano Litúrgico... 03 ENCONTRO DIOCESANO COM MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA 28 de Fevereiro de 2015 Pastoral Litúrgica Diocesana Diocese de Amparo-SP. SUMÁRIO 1. Celebrar... 02 1.1 O que é Celebrar?... 02

Leia mais

A Liturgia da Paixão do Senhor não tem a celebração da Eucaristia, mas apenas a distribuição da comunhão. Além de uma introdução e conclusão

A Liturgia da Paixão do Senhor não tem a celebração da Eucaristia, mas apenas a distribuição da comunhão. Além de uma introdução e conclusão A Liturgia da Paixão do Senhor não tem a celebração da Eucaristia, mas apenas a distribuição da comunhão. Além de uma introdução e conclusão silenciosa, a Liturgia tem quatro momentos distintos: 1. A Liturgia

Leia mais

A Missa parte por parte - Ritos Iniciais

A Missa parte por parte - Ritos Iniciais A Missa parte por parte - Ritos Iniciais RITOS INICIAIS: DEUS NOS REÚNE Canto de Entrada: Intróito. Canta-se algo que diga respeito à Igreja peregrina neste mundo, a caminho da Casa do Senhor, ou algo

Leia mais

Paróquia de Ceira. Plano Pastoral

Paróquia de Ceira. Plano Pastoral Plano Pastoral 2012 13 A Igreja tem no mundo uma missão a cumprir que Lhe foi confiada por Jesus Cristo. Ela tem de tentar ser fiel a essa missão através: Da Profecia, ou o anúncio do Evangelho; Da Diaconia,

Leia mais

(ANÁMNESIS) ATUALIZAÇÃO DA GRAÇA - SETENÁRIO SACRAMENTAL

(ANÁMNESIS) ATUALIZAÇÃO DA GRAÇA - SETENÁRIO SACRAMENTAL SACRAMENTOS - III (ANÁMNESIS) ATUALIZAÇÃO DA GRAÇA - SETENÁRIO SACRAMENTAL - 1 COMO OS SACRAMENTOS ATUALIZAM A GRAÇA NAS DIVERSAS SITUAÇÕES DA VIDA 2 1. O QUE ACONTECE NO BATISMO? 3 NO BATISMO, A PESSOA

Leia mais

Por uma liturgia mais animada. Giovanni Marques Santos

Por uma liturgia mais animada. Giovanni Marques Santos Por uma liturgia mais animada Giovanni Marques Santos liturgia animada liturgia des-animada liturgia animada COM ALMA (anima), ação sim-bólica em que nos colocamos por inteiro, para que a graça divina

Leia mais

Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA:

Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA: Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA: Faz muito tempo, mas parece que foi ontem. Cada criança que nasce é uma mensagem de que Deus acredita nos homens. Deus acreditou em nós e nos deu a alegria e a responsabilidade

Leia mais

Celebração tirada do livro Eucaristia com Crianças Tempos Fortes Pedrosa Ferreira Edições Salesianas. ocantinhodasao.com.pt/public_html.

Celebração tirada do livro Eucaristia com Crianças Tempos Fortes Pedrosa Ferreira Edições Salesianas. ocantinhodasao.com.pt/public_html. Celebração tirada do livro Eucaristia com Crianças Tempos Fortes Pedrosa Ferreira Edições Salesianas ocantinhodasao.com.pt/public_html 12 Ano B ocantinhodasao.com.pt/public_html 1 RITOS INICIAIS Hoje,

Leia mais

Catequese Adolescência Paróquia S. Salvador de Carregosa 8º ano/ º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos Estratégias

Catequese Adolescência Paróquia S. Salvador de Carregosa 8º ano/ º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos Estratégias Finalidade: Descobrir-se Cristão Objectivos: Participar na eucaristia Concretizar projecto comunitário (partilha fraterna) Tema do Período Em Diálogo 1 1º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos

Leia mais

É o próprio sacrifício do Corpo e do Sangue do Senhor Jesus, que Ele instituiu para perpetuar o

É o próprio sacrifício do Corpo e do Sangue do Senhor Jesus, que Ele instituiu para perpetuar o 3 - Eucaristia O que é a Eucaristia? É o próprio sacrifício do Corpo e do Sangue do Senhor Jesus, que Ele instituiu para perpetuar o sacrifício da cruz no decorrer dos séculos até ao seu regresso, confiando

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

CÂNTICOS LITÚRGICOS LITURGIA DE ENTRADA Saudação apostólica O Lucernário Brilhe tua luz Luz radiante Perdão, Senhor, perdão Perante ti Kyrie eleison K

CÂNTICOS LITÚRGICOS LITURGIA DE ENTRADA Saudação apostólica O Lucernário Brilhe tua luz Luz radiante Perdão, Senhor, perdão Perante ti Kyrie eleison K CÂNTICOS LITÚRGICOS É difícil imaginar liturgia e culto sem o canto comunitário e, como complemento desejável, a música instrumental. Comunidade reunida em culto canta. E a música está para o canto como

Leia mais

O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional. Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1

O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional. Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1 O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1 Sumário O que é vocação Matrimónio, sinal e missão Matrimónio, aliança e compromisso Missão em casal Missão

Leia mais

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO SOBRE NÓS FAZEI BRILHAR O ESPLENDOR DE VOSSA FACE! 3 º DOMINGO DA PÁSCOA- ANO B 22 DE ABRIL DE 2012 ANIM: (Saudações espontâneas)

Leia mais

CALENDÁRIO /01/15 JAN 15/01/15 29/01/15. Aniversario PE Elisandro

CALENDÁRIO /01/15 JAN 15/01/15 29/01/15. Aniversario PE Elisandro CALENDÁRIO - 2015 Mês JAN Mês Dia 01/01/15 02/01/15 03/01/15 04/01/15 11/01/15 15/01/15 24/01/15 25/01/15 28/01/15 29/01/15 Dia 01/02/15 SEMANA quinta-feira Sexta-feira sábado quinta-feira sábado quarta-feira

Leia mais

DOMINGO II DO TEMPO COMUM Ano A

DOMINGO II DO TEMPO COMUM Ano A EIS O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO DOMINGO II DO TEMPO COMUM Ano A EUCARISTIA 19H DINAMIZAÇÃO DO 10º ANO DE CATEQUESE IGREJA MATRIZ DE VILA DO CONDE Cântico Inicial: Filho de Deus 1. Somos

Leia mais

Explicação da Missa MISSA

Explicação da Missa MISSA Explicação da Missa Reunidos todos os catequizandos na Igreja, num primeiro momento mostram-se os objetos da missa, ensinam-se os gestos e explicam-se os ritos. Em seguida celebra-se a missa sem interrupção.

Leia mais

Oficina de Liturgia e. Por. Pe. Cleiton Alencar Salvador 2011

Oficina de Liturgia e. Por. Pe. Cleiton Alencar Salvador 2011 Oficina de Liturgia e Música Por. Pe. Cleiton Alencar Salvador 2011 I parte Ohomem éum ser sacramental, queno planoreligioso expressam suas relações com Deus através de um conjunto de sinais e símbolos.(puebla

Leia mais

TRÍDUO PASCAL DA PAIXÃO E MORTE, SEPULTURA E RESSURREIÇÃO DE JESUS. Quinta-Feira Santa, 21h30 Missa da Ceia do Senhor, com rito do lava-pés

TRÍDUO PASCAL DA PAIXÃO E MORTE, SEPULTURA E RESSURREIÇÃO DE JESUS. Quinta-Feira Santa, 21h30 Missa da Ceia do Senhor, com rito do lava-pés Como Paulo e com Cristo, subamos a Jerusalém!...Gal.1,18; Mc.10,33 Semana Santa 2009 na Paróquia de Nossa Senhora da Hora DOMINGO DE RAMOS 09h45 (Bênção dos Ramos) e Missa (10h00) na Igreja Paroquial 11h00

Leia mais

Cânticos para Missa Advento/2016

Cânticos para Missa Advento/2016 Santuário das Almas/Icaraí Cânticos para Missa Advento/2016 Data 17/12 www.oficinademusica.org Procissão de Entrada: Vamos Celebrar Todos reunidos na casa de Deus Com cantos de alegria e grande louvor

Leia mais

Ano Jubilar e suas graças

Ano Jubilar e suas graças Ano Jubilar e suas graças O Jubileu é uma comemoração religiosa da Igreja Católica, celebrada dentro de um Ano Santo, mas o que difere deste é que a celebração jubilar é feita de 25 em 25 anos. A celebração

Leia mais

Subsídios da CNBB 3. Celebração da Palavra de Deus

Subsídios da CNBB 3. Celebração da Palavra de Deus Subsídios da CNBB 3 Celebração da Palavra de Deus 1 CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS Subsídios para as comunidades 2 3 APRESENTAÇÃO Tivemos a alegria de ver aprovado na 32ª Assembléia Geral da CNBB, por unanimidade

Leia mais

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações?

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações? O Canto Litúrgico Como escolher os cantos para nossas celebrações? O que é Liturgia? Liturgia é antes de tudo "serviço do povo", essa experiência é fruto de uma vivencia fraterna, ou seja, é o culto, é

Leia mais

CERIMONIÁRIO UMA AJUDA EXTRA PARA SUAS CELEBRAÇÕES LITÚRGICAS!

CERIMONIÁRIO UMA AJUDA EXTRA PARA SUAS CELEBRAÇÕES LITÚRGICAS! 1 CERIMONIÁRIO UMA AJUDA EXTRA PARA SUAS CELEBRAÇÕES LITÚRGICAS! Celebremos o mistério deste dia com lâmpadas flamejantes São Cirilo de Alexandria (+444) Introdução geral Seguindo os preceitos da Lei de

Leia mais

SENTIDO LITÚRGICO SC 35 PUEBLA 900 PUEBLA 929 DOCUMENTOS CNBB 52 SUBSÍDIOS CNBB 3

SENTIDO LITÚRGICO SC 35 PUEBLA 900 PUEBLA 929 DOCUMENTOS CNBB 52 SUBSÍDIOS CNBB 3 CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS SENTIDO LITÚRGICO SC 35 PUEBLA 900 PUEBLA 929 DOCUMENTOS CNBB 52 SUBSÍDIOS CNBB 3 ELEMENTOS PARA O ROTEIRO REUNIÃO EM NOME DO SENHOR; PROCLAMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO DA PALAVRA

Leia mais

1. GESTOS, POSIÇÕES E MOVIMENTOS NA LITURGIA

1. GESTOS, POSIÇÕES E MOVIMENTOS NA LITURGIA 1. GESTOS, POSIÇÕES E MOVIMENTOS NA LITURGIA A posição do corpo, que todos os participantes devem observar, é sinal da comunidade e da unidade da assembleia, pois exprime e estimula os pensamentos e sentimentos

Leia mais

Páscoa do Senhor de 2016 Missa do Dia.

Páscoa do Senhor de 2016 Missa do Dia. Páscoa do Senhor de 2016 Missa do Dia. Caríssimos Irmãos e Irmãs: Ainda temos diante de nossos olhos e ressoando em nossos ouvidos a celebração desta Noite Santa da Páscoa da Ressurreição do Senhor, cuja

Leia mais

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM Página 1 TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM 01. Canto de Entrada 02. Saudação inicial do celebrante presidente 03. Leitura

Leia mais

O Sacramento da Ordem - V Seg, 29 de Dezembro de :26 - Pe. Henrique Soares da Costa

O Sacramento da Ordem - V Seg, 29 de Dezembro de :26 - Pe. Henrique Soares da Costa Pe. Henrique Soares da Costa No artigo passado vimos em que sentido o sacramento da Ordem confere um modo especial de participar do único sacerdócio de Cristo. Veremos, agora como é celebrado este sacramento,

Leia mais

Quero afirmar ao Papa Francisco a comunhão filial e a presença orante da Igreja do Porto.

Quero afirmar ao Papa Francisco a comunhão filial e a presença orante da Igreja do Porto. Dia 20 de Setembro Dia de oração pela Paz Foi há precisamente 30 anos que o Papa João Paulo II se reuniu em Assis, Itália, com os Responsáveis das principais religiões do Mundo para rezar pela paz. Trinta

Leia mais

Gestos e atitudes corporais

Gestos e atitudes corporais Gestos e atitudes corporais A postura de um acólito não deve ser rígida e fria como uma estátua, nem por outro lado deve ser descuidada. A forma de estar deve permitir que o acólito esteja ao mesmo tempo

Leia mais

Quaresma. Tempo de Misericórdia. QUANDO ELE NOS ABRE AS ESCRITURAS Domingo após Domingo - Uma leitura bíblica do lecionário - Ano C

Quaresma. Tempo de Misericórdia. QUANDO ELE NOS ABRE AS ESCRITURAS Domingo após Domingo - Uma leitura bíblica do lecionário - Ano C QUANDO ELE NOS ABRE AS ESCRITURAS Domingo após Domingo - Uma leitura bíblica do lecionário - Ano C Quaresma Este livro apresenta as reflexões de D. António Couto biblista e bispo de Lamego sobre os textos

Leia mais

A Igreja é a nossa casa! Paróquia São Pedro de Aradas Ano Pastoral

A Igreja é a nossa casa! Paróquia São Pedro de Aradas Ano Pastoral Domingo de Ramos Vespertina 19 de Março de 2015 às 19:00 Indicações para a celebração EL : 1º Leitura Ema Amorim 2º Leitura Francisco Maio Recolha das Ofertas 9º ano Narração da Paixão do Senhor Povo (Coro)

Leia mais

Escutar a Palavra do Senhor

Escutar a Palavra do Senhor EMBARGO ATÉ ÀS 18H30M DO DIA 20 DE MARÇO DE 2011 Escutar a Palavra do Senhor Catequese do 2º Domingo da Quaresma Sé Patriarcal, 20 de Março de 2011 Introdução 1. Na primeira Catequese vimos que Deus, ao

Leia mais

FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É?

FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É? Escola de Maria: Escola da Fé FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É? Formação Litúrgica: Liturgia: conceito O que é Liturgia? Termo de origem grega. ERGON (OBRA, AÇÃO, EMPREENDIMEN TO) (PÚBLICO) LEITON

Leia mais

Princípios para uma Catequese Renovada. Eu vim para que tenham a vida Jo 10,10

Princípios para uma Catequese Renovada. Eu vim para que tenham a vida Jo 10,10 Princípios para uma Catequese Renovada Eu vim para que tenham a vida Jo 10,10 Por que Renovada? Podemos renovar o que ainda não existe? Como renovar? Introdução A renovação atual da catequese nasceu para

Leia mais

Os quatro "passos" da leitura orante

Os quatro passos da leitura orante A leitura orante nada mais é do que a maneira como gerações e gerações de judeus e cristãos leram as Sagradas Escrituras, procurando nelas uma palavra do Deus vivo para a sua vida, em cada momento de sua

Leia mais

O CULTO EUCARÍSTICO FORA DA MISSA

O CULTO EUCARÍSTICO FORA DA MISSA O CULTO EUCARÍSTICO FORA DA MISSA Tarde de Formação Tema: Adoração Eucarística Por Pe. Franklin Silveira 02/02/2013 Paróquia Divino Espírito Santo Relação entre o Culto Eucarístico fora da Missa e a Celebração

Leia mais

Sacramentos. Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Sacramentos. Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Sacramentos Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Sacramentos O que são os sacramentos? Sacramento é derivado do latim sacramentum, era utilizado no meio militar correspondendo a juramento

Leia mais

Advento é uma palavra latina, ad-venio,

Advento é uma palavra latina, ad-venio, Advento -Tempo de preparação para o Natal - Advento é uma palavra latina, ad-venio, que significa aproximar-se, vir chegando aos poucos. Durante as quatro semanas do Advento preparamo-nos para o Natal.

Leia mais

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu.

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu. O Pão da Vida Na solenidade de Corpus Christi, queremos recordar que os atos redentores de Cristo, que culminam na sua morte e ressurreição, atualizam-se na Eucaristia, celebrada pelo Povo de Deus e presidida

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO O Baptismo, porta da vida e do reino, é o primeiro sacramento da nova lei, que Cristo propôs a todos para terem a vida eterna, e, em seguida, confiou à

Leia mais

JESUS VEM! REZA E ACOLHE.

JESUS VEM! REZA E ACOLHE. CAMINHADA DE ADVENTO NATAL 2010 JESUS VEM! REZA E ACOLHE. 1. Na Diocese de Aveiro A 3ª Etapa do Plano Pastoral Diocesano desafia-nos a uma especial atenção à Liturgia e à Oração. Sob o lema «A Igreja Diocesana

Leia mais

A celebração da Eucaristia (São Justino) Sáb, 23 de Maio de :39 -

A celebração da Eucaristia (São Justino) Sáb, 23 de Maio de :39 - Caro(a) Amigo(a), apresento-lhe um pedacinho da Primeira Apologia em favor dos cristãos, de São Justino, mártir do início do século II Ele foi cristão da geração seguinte à geração apostólica Escreveu

Leia mais

Catequista: Crianças: Festa do Acolhimento

Catequista: Crianças: Festa do Acolhimento Catequista: Crianças: Festa do Acolhimento 14 1 INTRODUÇÃO CÂNTICO DE COMUNHÃO É o Meu Corpo Possivelmente estamos habituados a procurar Deus nas grandes coisas da vida, boas ou menos boas, e esquecemo-nos

Leia mais

RESUMO. Apresentação abreviada Recapitulação breve = repetição do que foi apresentado Para transmitir uma ideia geral do que foi apresentado

RESUMO. Apresentação abreviada Recapitulação breve = repetição do que foi apresentado Para transmitir uma ideia geral do que foi apresentado UMA TENTATIVA RESUMO Apresentação abreviada Recapitulação breve = repetição do que foi apresentado Para transmitir uma ideia geral do que foi apresentado SÍNTESE Mostra e revela as relações entre elementos

Leia mais

ENCONTRAMOS O SENHOR! VEM E VÊ!

ENCONTRAMOS O SENHOR! VEM E VÊ! ENCONTRAMOS O SENHOR! VEM E VÊ! CATEQUESE: PERSPECTIVA CRISTOLÓGICO-BÍBLICA 1 Viram o Senhor e conheceram coisas maravilhosas: que coisas são estas? A catequese visa ajudar outros a encontrarem o Senhor

Leia mais

LITURGIA DOMINICAL III DOMINGO TEMPO COMUM ANO A

LITURGIA DOMINICAL III DOMINGO TEMPO COMUM ANO A LITURGIA DOMINICAL III DOMINGO TEMPO COMUM ANO A INDICAÇÕES PRÁTICAS: Orações próprias do domingo III do Tempo Comum (Missal Romano, p. 397). Oração Eucarística V/D (Missal Romano, p. 1175). Bênção sobre

Leia mais

Festa da Imaculada Conceição 2015

Festa da Imaculada Conceição 2015 Festa da Imaculada Conceição 2015 Maria nos estimula a viver a misericórdia de Jesus Cristo Libertador Dia 29 de novembro Domingo 1 dia da Maria nos ensina a sermos solidários e fraternos com os irmãos

Leia mais