03. Em sua função anafórica, o pronome relativo que (linha 19) refere-se no texto a: a) antídoto d) conduta b) pluralidade e) liberdade c) ideias

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "03. Em sua função anafórica, o pronome relativo que (linha 19) refere-se no texto a: a) antídoto d) conduta b) pluralidade e) liberdade c) ideias"

Transcrição

1 GRAMÁTICA Profª Maria José TEXTO: TOLERÂNCIA Quando o mundo se torna violento, buscamos uma explicação em que a compreensão se expresse em atos e palavras. Mas como explicar a tortura, o assassinato, a censura, o imperialismo ou o terrorismo, ferramentas favoritas dos repressores que querem evitar qualquer opinião divergente? Histórias recentes da América Latina, da Europa e do Oriente Médio comprovam tais fatos: é o caso de Cuba de Castro, do Peru de Fujimori e dos radicalismos políticos, de triste memória, da Argentina e do Brasil; é a incompreensão de protestantes e católicos, na Irlanda; é a questão entre judeus e palestinos, que faz sangrar a Terra Santa. O fanatismo defensor de uma verdade aceita como única não é patrimônio exclusivo das ditaduras. Hoje os fundamentalismos religiosos, misturados a frustrações econômicas e sociais, são a expressão patológica de uma quebra de equilíbrio do universo. Como, então, enfrentá-los? Não há melhor antídoto contra a conduta intolerante que a liberdade, consequência da pluralidade, que consiste em defender ideias próprias, mas aceitando que o outro possa ter razão. Precisamos reconhecer velhas verdades: a violência gera violência; todo poder é abusivo; o fanatismo é inimigo da razão; todas as vidas são preciosas; a guerra jamais é gloriosa, exceto para os vencedores que creem que Deus está ao lado dos grandes exércitos. A solidariedade e a tolerância democrática, inexistentes no nosso tempo, implicam uma revolução em nossas mentalidades e na aceitação do que percebemos como diferentes, para se configurar uma sociedade multicultural. Esses são os desafios éticos que deveríamos enfrentar, sem a arrogância dos países desenvolvidos e sem a marginalização dos subdesenvolvidos, afundados na miséria e na fome. (Carlos Alberto Rabaça.) 01. Para o autor, o maior problema do mundo atual é: a) o fanatismo religioso d) a violência b) as ditaduras e) a miséria c) a intolerância 02. Com base nas ideias contidas no texto, pode-se afirmar que: a) só as ditaduras aceitam uma verdade tida como única. b) o fundamentalismo religioso não colabora com a queda do equilíbrio universal. c) nada pode combater a intolerância de nossos dias. d) tudo pode ser explicado, inclusive a intolerância. e) o mundo atual não tem solidariedade e tolerância democrática. 03. Em sua função anafórica, o pronome relativo que (linha 19) refere-se no texto a: a) antídoto d) conduta b) pluralidade e) liberdade c) ideias 04. Segundo o texto, ser livre é: a) fazer o que se quer. b) valorizar as suas ideias, em detrimento das dos outros. c) ter suas ideias e admitir as dos outros. d) viver intensamente. e) não se preocupar com a intolerância do mundo. 05. A concordância verbal constitui um domínio gramatical bastante valorizado nas atividades do uso formal da linguagem. Assinale a alternativa em que essa concordância está inteiramente ajustada a esse uso. a) O inquérito sobre os vários artistas contribuíram para a história da cidade. b) Cada um dos vários agentes contribuíram para a criação do artista. c) Mais de um agente externo contribuiu significativamente para a criação do artista? d) Quem dos vários agentes mais contribuíram para a criação do artista? e) Nenhum dos agentes citados contribuíram para a criação do artista. 06. A concordância está feita de acordo com a norma culta em: a) Existe escritores que deixam de escrever por preguiça ou, até mesmo, por falta de talento. b) Essas narrativas ia-me parecendo cada vez mais difícil. c) Naquela época de opressão censurava-se quaisquer vestígios de opinião contrária à lei. d) Havia algumas notas que foram inutilizadas. e) Um ou outro escritor pode desfrutarem de liberdade completa para escrever suas obras. 07. Assinale a alternativa que corresponde à frase em que a concordância verbal não esteja de acordo com a norma culta. a) Faltavam ainda dez votos, e já se comemoravam os resultados. b) Entre os dois diretores deveriam existir sérias divergências, pois a maior parte dos funcionários nunca os tinha visto juntos. c) Poderá haver novas reuniões, mas eles discutem agora sobre que produtos recairá, a partir de janeiro, a sobretaxa de exportação. d) Discutiu-se a semana toda os acordos que têm de ser assinados nos próximos dias. e) Eles hão de decidir ainda hoje, pois faz mais de dez horas que estão reunidos naquela sala. Bloco I_2 Pág. 1/16 Data: 12/05/2012

2 08. Assinale a alternativa que completa as frases: I. Grande parte dos alunos... hoje; II. Não serão vocês quem... o problema; III. Os Estados Unidos... da reunião. a) faltou resolverão participará b) faltaram resolverá participará c) faltaram resolverá participarão d) faltou resolverá participarão e) as alternativas c e d estão corretas. 09. (Cesesp-PE)... ensinando, nos bancos vadios, as aulas da sobrevivência órfã... Observe a forma correta de escrever a palavra sobrevivência e compare com sobre-humano. Nas alternativas dadas, qual a única correta? a) sobre-estar; sobre-rondar b) sobre-por; sobrenatural c) sobre-humano; sobre-passo d) sobressair; sobre-exaltar e) sobressaia; sobreaviso 10. (Unimep-SP-adaptada) Suponha que você tenha que agregar o prefixo sub- às palavras que aparecem nas alternativas a seguir. Assinale aquela que tem que ser escrita com hífen. a) (sub) chefe b) (sub) entender c) (sub) desenvolvido d) (sub) reptício e) (sub) liminar HISTÓRIA GERAL Prof. Lucivaldo Quixaba 11. "Nós habitantes da paróquia de Longeley abaixoassinados, tendo-nos reunido em virtude das ordens do rei, dia 6 do presente mês de maio de 1789, resolvemos o que se segue: Pedimos que todos os privilégios sejam abolidos. Declaramos que se alguém merece ter privilégios e gozar isenções, são estes, sem contradição, os habitantes do campo, pois são os mais úteis ao Estado, porque por seu trabalho o fazem viver." (Cadernos de Súplicas para os Estados Gerais.) Esta reivindicação dos camponeses franceses às vésperas da eclosão da Revolução Francesa traduzia um desejo comum aos demais membros do Terceiro Estado, a saber: a) a convocação dos Estados Gerais para dar soluções à crise financeira. b) a formação de uma democracia rural, composta de camponeses autônomos. c) a supressão de uma ordem social baseada no privilégio e na sociedade estamental. d) o advento de uma sociedade igualitária com o estabelecimento do sufrágio universal. e) a distinção da sociedade fundamentada na proposta de cidadãos ativos e cidadãos passivos. 12. "[...] a revolução que não se radicalizar morre melancolicamente, como a burguesa. A rigor, uma só revolução existe, a que se deflagrou em 1789: enquanto viveu, ela quis expandir-se, e, assim, a República Francesa se considerou e se tentou universal - até o momento em que a pretensão de libertar o mundo se converteu na de anexá-la, em que os ideais republicanos se reduziram ao imperialismo bonapartista." (RIBEIRO, Renato Janine. A última razão dos reis. São Paulo, Cia. das Letras, 1993.) O motivo pelo qual o conjunto de mudanças políticas que resultou na implantação do regime republicano na França, no século XVIII, pode, genericamente, ser classificado como uma revolução burguesa, é o fato de que esse processa a) a estrutura social francesa viu-se reduzida a uma polarização entre o bloco de apoio ao Antigo Regime - no qual se encontravam a aristocracia, os camponeses e os trabalhadores urbanos - de um lado, e o bloco de apoio à República operário-burguesa, de outro. b) a burguesia conseguiu a adesão ideológica da aristocracia, especialmente no que respeita à "abertura das carreiras públicas ao talentos individuais", o que possibilitou a ascensão de seus representantes ao poder de Estado. c) o comando da burguesia desde o início se revelou como irrefutável, uma vez que ela colocou a serviço de seus objetivos revolucionários os mais variados setores da população, liderando assim uma restauração de Antigo Regime. d) as vanguardas operário-camponesas colocaram-se ao lado da burguesia, pois tinham claro que suas reivindicações somente alcançariam um patamar de conseqüência numa sociedade em que as relações burguesas de produção já estivessem desenvolvidas. e) os resultados políticos das sucessivas convulsões sociais geradas nos quadros da crise do Estado monárquico francês foram, ao final, capitalizados pela burguesia, que pôde assim dar início à viabilização de seus interesses políticos e econômicos. 13. O chamado período do Terror ( ), no processo da Revolução Francesa, teve como uma de suas características: a) o radicalismo político, centrado, especialmente, na figura de Robespierre. b) a ocorrência de vários golpes de Estado ora à direita ora à esquerda, com sucesso. c) o afastamento do jacobinos do poder, em face de seu espírito de conciliação. d) o envolvimento dos girondinos na defesa das idéias de Saint-Just. e) a preocupação em elaborar uma constituição que protegesse os direitos do home Bloco I_2 Pág. 2/16 Data: 12/05/2012

3 14. Algumas transformações que antecederam a Revolução Francesa podem ser exemplificadas pela mudança de significado da palavra restaurante. Desde o final da Idade Média, a palavra restaurant designava caldos ricos, com carne de aves e de boi, legumes, raízes e ervas. Em 1765 surgiu, em Paris, um local onde se vendiam esses caldos, usados para restaurar as forças dos trabalhadores. Nos anos que precederam a Revolução, em 1789, multiplicaram-se diversos restaurateurs, que serviam pratos requintados, descritos em páginas emolduradas e servidos não mais em mesas coletivas e mal cuidadas, mas individuais e com toalhas limpas. Com a Revolução, cozinheiros da corte e da nobreza perderam seus patrões, refugiados no exterior ou guilhotinados, e abriram seus restaurantes por conta própria. Apenas em 1835, o Dicionário da Academia Francesa oficializou a utilização da palavra restaurante com o sentido atual. A mudança do significado da palavra restaurante ilustra a) a ascensão das classes populares aos mesmos padrões de vida da burguesia e da nobreza. b) a apropriação e a transformação, pela burguesia, de hábitos populares e dos valores da nobreza. c) a incorporação e a transformação, pela nobreza, dos ideais e da visão de mundo da burguesia. d) a consolidação das práticas coletivas e dos ideais revolucionários, cujas origens remontam à Idade Média. e) a institucionalização, pela nobreza, de práticas coletivas e de uma visão de mundo igualitária. 15. A queda da Bastilha, que fez do 14 de julho a data nacional francesa, ratificou a queda do absolutismo e foi saudada em todo o mundo como o princípio da libertação. A Revolução Francesa é o símbolo e a linguagem da política ocidental e assim foi até a 1ª Guerra Mundial. Descritor: associar ilustração às fases da Revolução Francesa (Fonte: OSTERMANN, Nilse W. e KUNZE, Lole C. "Às armas cidadãos! A França revolucionária" ( ). São Paulo: Atual, 1995, p. 68.) 16. O cartaz acima circulou na França durante momentos de radicalização do processo revolucionário ( ). Era acompanhado pela seguinte legenda: "Matéria de reflexão para os charlatães coroados: que um sangue impuro regue os nossos campos". Os valores e ideias defendidos nesse cartaz podem ser associados à: a) primeira fase da Revolução Francesa, onde os cléricos foram perseguidos e mortos por posicionarem-se contra o processo revolucionário. b) segunda fase, onde os contra-revolucionários iniciaram uma perseguição aos líderes intelectuais da Revolução. c) terceira fase que foi marcada pelas perseguições e guilhotina dos líderes da Revolução pelo exército de Napoleão Bonaparte. d) segunda fase, período do terror, quando foram guilhotinados todos aqueles que eram considerados inimigos da Revolução. 17. Podemos concluir, de acordo com o texto anterior, que a Revolução Francesa foi um dos acontecimentos mais importantes do século XVIII. Entre os fatos que marcaram, destaca-se o 18 Brumário de 1799, através do qual: a) a burguesia girondina reassumiu o poder, retomando a liderança no processo revolucionário. b) os jacobinos instalaram a ditadura sob o comando de Robespierre. c) a nobreza aproveitou-se do golpe do 18 Brumário para retornar ao poder. d) o campesinato, ajudado pelos sans culotte, proclamou a República. (Fonte: Quino. Toda a Mafalda, 1989, Lisboa: Publicações Don Quixote, p.420) Sabemos que, assim como na charge da Mafalda, também durante a Revolução Francesa discutiu-se a questão dos direitos humanos. O resultado foi a elaboração da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. Bloco I_2 Pág. 3/16 Data: 12/05/2012

4 Assinale a afirmativa que NÃO se aplica aos pressupostos desse documento. a) Todo homem pode empenhar seus serviços, seu tempo; mas não pode vender-se nem ser vendido. Sua pessoa não é propriedade alheia. A lei não reconhece domesticidade; b) A lei é a expressão livre e solene da vontade geral; ela é a mesma para todos, quer proteja, quer castigue; ela só pode ordenar o que é justo e útil à sociedade; ela só pode proibir o que lhe é prejudicial. c) Ninguém deve ser molestado pelas suas opiniões, contanto que estas não contrariem os dogmas religiosos instituídos no início da Revolução. d) Sendo a propriedade um direito inviolável e sagrado, dela ninguém pode ser privado, salvo quando a necessidade pública, legalmente verificada, o exigir evidentemente e com a condição de uma justa e prévia indenização. 18. Se suprimíssemos a ordem privilegiada, a nação não seria algo de menos e sim alguma coisa mais. Assim, o que é o Terceiro Estado? Tudo, mas um tudo livre e florescente. Nada pode caminhar sem ele, tudo iria infinitamente melhor sem os outros." (E. J. Sieyes. "Qu'est-ce que le Tiers État.") Sobre o texto acima é possível afirmar que: a) discute o problema das classes revolucionárias durante a comuna de Paris. b) esboça a ação revolucionária pragmática das antigas ordens absolutistas na Europa. c) apresenta a necessidade de romper com os velhos padrões do antigo regime. d) remete à discussão de fortalecimento da elite agrária na França pré- revolucionária. e) estabelece uma distinção entre o nacionalismo extremado dos revolucionários jacobinos com a passividade dos girondinos. 19. Sobre a "Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão", o historiador inglês Eric Hobsbawm escreveu: "Este documento é um manifesto contra a sociedade hierárquica de privilégios nobres, mas não um manifesto a favor de uma sociedade democrática e igualitária". (Eric Hobsbawm, A ERA DAS REVOULUÇÕES) Assinale a afirmativa que comprove a ideia defendida pelo autor. a) O documento contém artigos contrários aos privilégios do Antigo Regime, porém, garante a propriedade privada como algo sagrado e inviolável, restringindo, assim, a possibilidade dos camponeses terem acesso à terra. b) A Declaração estabelece que o homem acusado de algum delito é inocente até que prove o contrário, o que garante que todos os cidadãos franceses, de todas classes sociais, terão os mesmos direitos garantidos por lei. c) O documento garante que ninguém deve ser molestado pelas suas opiniões. O abuso ao direito à livre expressão levará o indivíduo a responder segundo a determinação da lei. d) O documento contraria a Constituição de 1791, estabelecendo o direito à participação política aos homens maiores de 18 anos, de qualquer classe social. 20. (UFRS) Em junho de 1783, as "Bodas de Fígaro", peça teatral escrita por Beaumarchais, seria encenada diante da corte francesa. No último momento, a representação foi cancelada, por ser considerada excessivamente crítica à monarquia. Quando, enfim, a peça foi liberada em 1784, obteve um retumbante sucesso. Fígaro é espirituoso, inteligente e audacioso, mas é um valete. Seu senhor é um aristocrata de maus vícios, manobrado pelo seu círculo. Já o autor da peça, Beaumarchais, defendia a liberdade e a igualdade, demonstrando a inconformidade de parcela da sociedade francesa que ansiava por mudanças. Essas viriam por ocasião da Revolução Francesa. Em relação às motivações que desencadearam tais mudanças, assinale a alternativa correta. a) A burguesia, quando da Assembléia Geral, não obteve a duplicação de seus representantes no Terceiro Estado, nem conseguiu que as deliberações fossem feitas com base no voto individual. b) A interferência francesa na guerra de independência americana provocou amplo enriquecimento do Estado. c) O século XVIII caracterizou-se pela reação aristocrática, com a qual esse segmento social tentou recuperar o espaço de poder político e econômico já bastante comprometido pela centralização do Estado e pelo avanço da diversificação social e econômica. d) Com a Revolução, e baseados nos Direitos Universais, os camponeses e as classes populares dos franceses teriam reconhecidas as suas principais reivindicações, como, por exemplo, a partilha da terra. e) Na reforma fiscal proposta pela monarquia francesa para modernizar o Estado, o clero e a aristocracia aceitaram pagar os impostos, mas a burguesia não. HISTÓRIA DO BRASIL Prof. Hélcio Mesquita 21. A Inconfidência Mineira foi um episódio marcado: a) pela influência dos acontecimentos de julho de 1789, a tomada da Bastilha. b) pela atitude antiescravista, consensual entre seus participantes. c) pelas ideias ilustradas e pela Independência dos Estados Unidos. d) pela insatisfação ante a cobrança do imposto sobre bateias. e) pelo intuito de acabar com o predomínio da Companhia de Comércio do Brasil. Bloco I_2 Pág. 4/16 Data: 12/05/2012

5 22. A franquia dos portos teve um alcance histórico profundo, pois deu início a um duplo processo o: a) do desenvolvimento do primeiro surto manufatureiro no Brasil e o crescimento do transporte ferroviário. b) do arrefecimento dos ideais absolutistas no Brasil e a disseminação de movimentos nativistas. c) da emancipação política do Brasil e o seu ingresso na órbita da influência britânica. d) da persistência do pacto colonial no Brasil e o seu ingresso no capitalismo monopolista. e) do fechamento das fronteiras do Brasil aos estrangeiros e a abertura para as correntes ideológicas revolucionárias europeias. 23. A transferência do governo português para o Brasil, em 1808, teve ligação estreita com o processo de emancipação política da colônia por que: a) introduziu as ideias liberais na colônia, incentivando várias rebeliões. b) reforçou os laços de dependência e monopólio do Sistema Colonial, aumentando a insatisfação dos colonos. c) incentivou as atividades mercantis, contrariando os interesses da grande lavoura. d) instalou no Brasil a estrutura do Estado português, reforçando a unidade e a autonomia da colônia. e) favoreceu os comerciantes portugueses, prejudicando os brasileiros e os ingleses ligados ao comércio de importação. 24. O povo brasileiro, às vésperas da Revolução Pernambucana de 1817, percebia a roubalheira de camarilha de corruptos insaciáveis e cantava quadras de protestos como: "Quem furta pouco é ladrão Quem furta muito é barão Quem mais furta e esconde Passa de barão a visconde". I. No ano de 1816, o Nordeste foi assolado por uma grande seca que afetou a agricultura de subsistência e provocou a queda da produção de algodão e açúcar. II. O prejuízo dos grandes proprietários ligados à exportação foi imenso. Mas, os mais prejudicados foram as massas trabalhadoras. III. O aumento de impostos e a criação de novos impostos para sustento da Corte sediada no Rio de Janeiro contribuíram para tornar ainda pior a qualidade de vida da população, à medida que o preço dos gêneros de primeira necessidade tornouse proibitivo aos pobres. A respeito das asserções I, II e III sobre a Revolução Pernambucana de 1817 deve-se afirmar que: a) apenas a I está correta. b) apenas a I e a II estão corretas. c) apenas a I e a III estão corretas. d) todas estão corretas. e) todas são incorretas. 25. "Confederação do Equador: Manifesto Revolucionário Brasileiros do Norte! Pedro de Alcântara, filho de D. João VI, rei de Portugal, a quem vós, após uma estúpida condescendência com os Brasileiros do Sul, aclamastes vosso imperador, quer descaradamente escravizar-vos. Que desaforado atrevimento de um europeu no Brasil. Acaso pensará esse estrangeiro ingrato e sem costumes que tem algum direito à Coroa, por descender da casa de Bragança na Europa, de quem já somos independentes de fato e de direito? Não há delírio igual (... )." (Ulysses de Carvalho Brandão. A CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR. Pernambuco: Publicações Oficiais, 1924). O texto dos Confederados de 1824 revela um momento de insatisfação política contra a a) extinção do Poder Legislativo pela Constituição de 1824 e sua substituição pelo Poder Moderador. b) mudança do sistema eleitoral na Constituição de 1824, que vedava aos brasileiros o direito de se candidatar ao Parlamento, o que só era possível aos portugueses. c) atitude absolutista de D. Pedro I, ao dissolver a Constituinte de 1823 e outorgar uma Constituição que conferia amplos poderes ao Imperador. d) liberalização do sistema de mão de obra nas disposições constitucionais, por pressão do grupo português, que já não detinha o controle das grandes fazendas e da produção de açúcar. e) restrição às vantagens do comércio do açúcar pelo reforço do monopólio português e aumento dos tributos contidos na Carta Constitucional. 26. O movimento político organizado na Bahia em 1789 incluía em seu bojo e na sua liderança mulatos e negros livres ou libertos, ligados às profissões urbanas, como artesãos ou soldados, bem como alguns escravos. "Os conspiradores defendiam a proclamação da República, o fim da escravidão, o livre comércio especialmente com a França, o aumento do salário dos militares, a punição de padres contrários à liberdade. O movimento não chegou a se concretizar, a não ser pelo lançamento de alguns panfletos e várias articulações. Após uma tentativa de se obter o apoio do governador da Bahia, começaram as prisões e delações. Quatro dos principais acusados foram enforcados e esquartejados. Outros receberam penas de prisão ou banimento." O texto anterior refere-se à: a) Conjuração dos Alfaiates. b) Balaiada. c) Revolução Praieira. d) Sabinada. e) Inconfidência Mineira. Bloco I_2 Pág. 5/16 Data: 12/05/2012

6 27. Todas as alternativas apresentam afirmações corretas sobre a Independência do Brasil, EXCETO: a) A crença no liberalismo de D. Pedro I e a expectativa positiva quanto a uma constituição brasileira estavam presentes em b) A declaração de independência estava diretamente relacionada às determinações das Cortes de Lisboa enviadas a D. Pedro. c) A ideologia monárquica enraizada fez com que o povo e os políticos apoiassem o príncipe. d) A ideia do federalismo era mais importante para os radicais do que a defesa da República. e) A participação popular determinou os rumos da constituição do novo Estado Nacional. 28. Com a vinda da família Real portuguesa para o Brasil (1808), muitas mudanças se verificaram na estrutura da capital, Rio de Janeiro. Sobre estes melhoramentos, pode-se afirmar corretamente que: a) além da Abertura dos Portos e do incentivo às atividades industriais, muitos equipamentos urbanos foram criados, como o Jardim Botânico e o Banco do Brasil b) a vida na cidade mudou completamente, com sua total remodelação baseada nos moldes da reconstrução de Lisboa após o terremoto de 1777, destacando-se o sistema de esgotos c) os melhoramentos se limitaram às reformas nas casas que iriam abrigar os membros da Corte, nada alterando na vida de uma cidade colonial d) a situação sanitária na cidade melhorou bastante, o que ocasionou o fim das epidemias que periodicamente aconteciam 29. A concretização da emancipação política do Brasil, em 1822, foi seguida de divergências entre os diversos setores da sociedade, em torno do projeto constitucional, culminando com o fechamento da Assembleia Constituinte. Assinale a opção que relaciona corretamente os preceitos da Constituição Imperial com as características da sociedade brasileira: a) A autonomia das antigas Capitanias atendia aos interesses das oligarquias agrárias. b) O Poder Moderador conferia ao Imperador a proeminência sobre os demais Poderes. c) A abolição do Padroado, por influência liberal, assegurou ampla liberdade religiosa. d) A abolição progressiva da escravidão, proposta de José Bonifácio, foi uma das principais razões da oposição ao Imperador D. Pedro I. e) A introdução do sufrágio universal permitiu a participação política das camadas populares, provocando rebeliões em várias partes do país. 30. Utilizando os seus conhecimentos do período e o que representa a charge acima, indique a alternativa CORRETA. a) A outorga da Constituição de 1824; b) A aprovação pelo Imperador da Constituição da Mandioca; c) a participação popular na elaboração da Constituição da Mandioca; d) A influência portuguesa na Carta magna do país; e) Que a Constituição da Mandioca foi elaborada e aprovada pelo Imperador. ÁLGEBRA Prof.: Renílson Rodrigues 31. A matriz A = (a ij), quadrada de ordem 10, é definida a) 100 b) 60 c) 30 d) 20 e) 10 por a ij = de A é:. A soma de todos os elementos Bloco I_2 Pág. 6/16 Data: 12/05/2012

7 x y Sejam as matrizes A =, B = C = a) x = y 2 3 b) z = 2y c) x + y = 1 d) y + z = 0 e) x. y = 1 1 z. Se A. B = C, então é verdade que: e Rascunho: 1 x A solução da equação x x 1 0 é: a) 0 e 1 b) 0 e 0 c) 1 e 1 d) 1 e 2 e) 2 e 2 x x 3 a b c 34. Se x y z 1, o valor de m n p a 3x m b 3y n 2c 6z 2 p, é: a) 2 b) 3 c) 4 d) 5 e) Uma loja vende três tipos de lâmpada (x, y e z). Ana comprou 3 lâmpadas tipo x, 7 tipo y e 1 tipo z, pagando R$ 42,10 pela compra. Beto comprou 4 lâmpadas tipo x, 10 tipo y e 1 tipo z, o que totalizou R$ 47,30. Nas condições dadas, a compra de três lâmpadas, sendo uma de cada tipo, custa nessa loja. a) R$ 30,50. b) R$ 31,40. c) R$ 31,70. d) R$ 32,30. e) R$ 33,20. Bloco I_2 Pág. 7/16 Data: 12/05/2012

8 36. O sistema de equações a) 6 b) 5 c) 4 d) 2 tem solução se, e só se, o valor de a é: e) zero x y 2z O sistema linear: x y z 1 não admite solução x y z 3 se α for igual a: a) 0 d) 2 b) 1 e) 2 c) 1 Rascunho: 37. Examinando o sistema abaixo: podemos concluir que o sistema é: a) determinado. b) indeterminado, com duas incógnitas livres. c) indeterminado, com uma incógnita livre. d) impossível. e) nada se pode afirmar. 2x y 5z O sistema 3x 2y z 0, é: 5x 3y 4z 0 a) impossível. b) possível e indeterminado. c) possível e com única solução x = 11, y = 17 e z = 1. d) possível e admite apenas a solução trivial x = y = z = 0. e) nenhuma das respostas anteriores. 2x 5y z Para que o sistema x 10y 2z 0 6x 15y mz 0 solução trivial como única, deve-se ter: a) m 1 b) m 2 c) m 2 d) m 3 e) m 3 admita a Bloco I_2 Pág. 8/16 Data: 12/05/2012

9 GEOMETRIA Prof.: Thiago Augusto Utilize o texto como base para responder às questões 41 e 42. O mapa-múndi, também conhecido como planisfério, é uma mapa que representa o globo terrestre planificado. A linha equatorial divide o mapa-múndi em dois hemisférios (norte e sul), e o meridiano de Greenwich divide o mapamúndi em outros dois hemisférios (oriental e ocidental). Juntos, a linha equatorial e o meridiano de Greenwich dividem o mapa-múndi em 4 quadrantes, como mostra a figura abaixo. Rascunho: Se fizermos uma analogia entre o mapa-múndi e a circunferência trigonométrica, poderemos dizer que a Ásia situa-se no 1º quadrante e a cidade de Moscou é um ponto do 1º quadrante, de modo que o seno de Moscou é um número positivo. 41. As cidades de Brasília, Nova York, Sydney e Tóquio estão respectivamente nos: a) 1º, 2º, 3º e 4º quadrantes. b) 2º, 1º, 4º e 3º quadrantes. c) 3º, 2º, 1º e 4º quadrantes. d) 3º, 2º, 4º e 1º quadrantes. e) 3º, 4º, 1º e 2º quadrantes. 42. De acordo com a analogia proposta no texto, seria correto dizer que: a) seno de Brasília é um número positivo. b) cosseno de Brasília é um número positivo. c) tangente de Brasília é um número positivo. d) cosseno de Nova York é um número positivo. e) tangente de Nova York é um número positivo A soma sen 3720 cos é igual a: 6 a) 2 b) 3 c) 0 d) e) Bloco I_2 Pág. 9/16 Data: 12/05/2012

10 44. (Fuvest-SP) Se está no intervalo 0, e satisfaz 2 1 sen 4 cos 4 =, então o valor da tangente de é: 4 Rascunho: 45. A figura abaixo representa um hexaedro regular. A área da secção (ABCD) é 6 m 2. O volume do sólido, em m 3, é: a) 3 3 b) c) d) 4 27 e) As dimensões de um paralelepípedo retângulo são diretamente proporcionais aos números 2, 3 e 4. Se a soma das medidas de todas as suas arestas mede 72 m, sua área total será em m2 igual a: a) 104 b) 216 c) 108 d) 208 e) No prisma reto de base triangular, da figura, todas as arestas medem 2 m. O volume desse prisma, em metros cúbicos, é: a) 2 2 b) 2 3 c) 4 d) 4 2 e) 4 3 Bloco I_2 Pág. 10/16 Data: 12/05/2012

11 48. Dona Margarida comprou terra adubada para sua nova jardineira, que tem a forma de um paralelepípedo retângulo, cujas dimensões internas são: 1 m de comprimento, 25 cm de largura e 20 cm de altura. Sabe-se que 1 kg de terra ocupa um volume de 1,7 dm3. Nesse caso, para encher totalmente a jardineira, a quantidade de terra que Dona Margarida deverá utilizar é, aproximadamente: a) 85,0 kg b) 8,50 kg c) 29,4 kg d) 294,1 kg BIOLOGIA I Prof. Mário Cristiano 51. A área da Edafologia da Unisinos estuda a importância da minhoca na recuperação do solo. É uma alternativa de baixo custo e bastante eficiente para a refertilização dos solos brasileiros, já bastante pobres. Assinale a característica que pode ser atribuída às minhocas (anelídeos-oligoquetas): a) marinhas, com projeções laterais denominadas parapódios. b) com ventosas na região anterior e posterior do corpo. c) são de sexos separados. d) respiração branquial. e) respiração cutânea. 49. Em um prisma hexagonal regular, a altura é 5 cm e a área lateral é o dobro da área da base. O volume é: a) cm 3 b) cm 3 c) cm 3 d) cm De um bloco cúbico de isopor de aresta 3a recorta-se o sólido, em forma de H, mostrado na figura. 52. Critérios anatômicos, fisiológicos e embrionários servem também de base para estabelecer o grau de parentesco entre os seres e, consequentemente, sua origem evolutiva. Sendo assim, permitem seu enquadramento nas categorias taxonômicas. Assinale a opção que não apresenta uma justificativa correta no enquadramento dos anelídeos como seres mais evoluídos que os cnidários. a) O sistema circulatório nos anelídeos é fechado, enquanto os cnidários são desprovidos desse sistema. b) Os anelídeos apresentam respiração cutânea indireta (com auxílio de sangue), já nos cnidários, as trocas gasosas se realizam por difusão. c) Anelídeos são animais triblásticos, enquanto cnidários são diblásticos. d) Presença de tubo digestivo completo em anelídeos, e incompleto em cnidários. e) Presença de sistema nervoso difuso nos anelídeos, e ganglionar nos cnidários. 53. O termo vermes é aplicado indistintamente para designar invertebrados alongados e de corpo mole, principalmente do grupo dos anelídeos. Na charge, os vermes desenhados provavelmente são larvas de insetos. O volume do sólido é: a) 27 a 3 b) 21 a 3 c) 18 a 3 d) 14 a 3 e) 9 a 3 (Fernando Gonsales, Níquel Náusea botando os bofes de fora. Devir 2002.) Sobre esses dois grupos, anelídeos e insetos, podemos afirmar corretamente que a) ambos apresentam o corpo segmentado e revestido por um exoesqueleto. Nos anelídeos terrestres esse exoesqueleto é bastante fino e flexível e nos insetos é quitinoso e rígido, conferindo proteção e sustentação. b) o padrão vermiforme das larvas de insetos é a principal evidência de que os artrópodes, grupo ao qual os insetos pertencem, surgiram a partir dos anelídeos, pois reproduzem um estágio anterior da evolução. Bloco I_2 Pág. 11/16 Data: 12/05/2012

12 c) observamos mais insetos, o que nos dá a falsa impressão de um maior número de espécies desse grupo. Porém, o número de espécies de anelídeos conhecidas é superior, pois inclui muitos grupos marinhos e terrestres. d) a segmentação do corpo está presente em ambos e a organização do sistema nervoso é semelhante. Os insetos, porém, possuem exoesqueleto, caráter evolutivo de importância fundamental no grupo. e) os anelídeos são terrestres e aquáticos e a maioria das espécies alimenta-se de detritos, estando no final da cadeia alimentar. Já os insetos são aéreos e terrestres e a maioria é herbívora, sendo, portanto, consumidores primários. 54. Há alguns dias, foi noticiado na imprensa o aparecimento de moluscos gigantes, identificados como pertencentes à espécie Anodontes trapeziales, na represa Billings. Não é uma espécie nociva ao homem, mas o seu consumo pode trazer problemas à saúde, pois, sendo animais filtradores, eles acumulam substâncias nocivas, como, por exemplo, metais pesados. Esse hábito filtrador ocorre, entre os moluscos: a) em todos os grupos. b) apenas nos bivalves. c) apenas nos bivalves e gastrópodes. d) apenas nos bivalves e cefalópodes. e) apenas nos moluscos aquáticos. 56. João, aluno do ensino médio que estava fazendo uma revisão em seus apontamentos de zoologia, verificou que, ao contrário dos gastrópodes marinhos que apresentam respiração branquial, os gastrópodes dulcícolas (que vivem em água "doce") utilizam oxigênio atmosférico através de sua cavidade paleal que é ricamente vascularizada, como um pulmão primitivo. Surgiu, então, uma dúvida: "Por que esses animais aquáticos respiram por pulmões? Outros moluscos, como os bivalves, respiram por meio de brânquias, quer vivam em água "doce" ou salgada e o mesmo acontece com os peixes. Por que, então, os gastrópodes dulcícolas não respiram por brânquias?" João, ao formular tais questões, não lembrava que a) vivendo em águas rasas, a respiração pulmonar permite um aproveitamento melhor do oxigênio atmosférico. b) os gastrópodes dulcícolas representam o retorno ao ambiente aquático depois que seus ancestrais conquistaram o ambiente terrestre. c) a pressão parcial do oxigênio em águas interiores é muito menor que na água do mar. d) próximo à superfície, a disponibilidade de alimentos é maior. e) os gastrópodes não são planctófagos, não podendo realizar a filtração. 57. Analise a charge abaixo e responda a questão. 55. Analise a tira de quadrinhos abaixo e responda. Embora hermafroditas, os caramujos normalmente têm fecundação cruzada, mecanismo que leva a descendência a apresentar a) aumento de variabilidade genética em relação à autofecundação e maior chance de adaptação das espécies ao ambiente. b) diminuição da variabilidade genética em relação à autofecundação e maior chance de adaptação das espécies ao ambiente. c) variabilidade genética semelhante à da autofecundação e as mesmas chances de adaptação das espécies ao ambiente. d) diminuição de variabilidade genética em relação à autofecundação e menor chance de adaptação das espécies ao ambiente. e) variabilidade genética semelhante à da autofecundação e menor chance de adaptação das espécies ao ambiente. A carapaça dos insetos foi característica fundamental para seu sucesso adaptativo no ambiente terrestre. Marque a alternativa abaixo que não se relaciona com a irradiação adaptativa sofrida pelos insetos no ambiente terrestre: a) a irradiação adaptativa das Angiospermas; b) diversidade de hábitos alimentares; c) circulação aberta. d) tamanho reduzido; e) redução da dessecação; 58. Muitas vezes nos deparamos com uma situação bastante incômoda moscas que revoam nossa mente e ouvidos impedindo-nos de raciocinar. Certa vez me deparei com a seguinte pergunta: Como podem as moscas serem tão rápidas se suas fibras nervosas são desmielinizadas? Respostas possíveis a esta pergunta estão listadas abaixo, marque a alternativa INCORRETA: a) A respiração traqueal garante rápida oxigenação dos tecidos com consequente geração de energia. b) O pequeno tamanho da mosca compensa a menor velocidade de seu impulso nervoso, permitindo ao animal respostas em menos tempo. Bloco I_2 Pág. 12/16 Data: 12/05/2012

13 c) Olhos compostos auxiliam seu sistema sensorial. d) Sua circulação fechada garante rápido transporte de substâncias pelo seu sangue. e) Seu segundo par de asas (balancim) garante estabilidade em seu voo. 59. Analise o texto abaixo e responda a questão. Os Trilobitas prosperaram nos mares do Cambrianao e Ordoviciano, mas já estavam extintos no fim da era Paleozóica. Os trilobitas tinham uma armadura pesada, e a segmentação do corpo, bem como seus apêndices, seguiram um plano repetitivo relativamente simples. BIOLOGIA II Prof. Adauto 61. Atualmente, em Belo Horizonte, há uma preocupação muito grande com uma doença que é causada por um protozoário e que é transmitida através da picada de mosquitos flebotomídeos. Essa doença, que pode matar o homem, causa destruição das vísceras, pois esses protozoários se alojam e se multiplicam nas células retículo-endoteliais do baço, fígado e medula óssea. O cão, que sofre ação de localização víscerocutânea, é considerado como reservatório. O agente etiológico da doença anterior pertence ao gênero: a) Trypanosoma. b) Giardia. c) Leishmania. d) Plasmodium. e) Entamoeba. Trilobitas eram na maioria bentônicos, podendo alcançar até quase 1 metro de tamanho corpóreo. Para que houvesse o crescimento de seu corpo, trilobitas tinham que crescer por: a) ecdises b) deposição da concha a partir dos anéis mais externos c) calcificação de seu endoesqueleto d) metamorfoses e) nenhuma das anteriores 60. Você está vendo a figura esquematizada corte longitudinal de um inseto. 62. Protozoários parasitas do tubo digestivo dos animais não conseguem sobreviver sob sua forma adulta, o trofozoíta, fora do corpo do seu hospedeiro. Assim, para resistir ao meio externo, bem diferente daquele no qual ele se encontra, eles se modificam, eliminando água, desintegrando organelas celulares, sintetizando substâncias de reserva, diminuindo seu metabolismo e secretando um envoltório de natureza quitinosa ao seu redor. A essa forma de resistência, denominamos: a) Soros. b) Hormogônios. c) Cistos. d) Merozofta. e) Gametócito. 63. São organismos pioneiros na sucessão ecológica, que atuam como produtores em lugares inóspitos e que apresentam os sorédios, eficientes estruturas de dispersão, formados por algas envolvidas por filamentos de fungos. Esta caracterização refere-se a: a) micorrizas. b) liquens. c) bolores. d) briófitas. e) protozoários. As estruturas identificadas pelos algarismos 1,2 e 3são respectivamente: a) gânglios cerebróides coração glândulas b) cecos gástricos intestinos túbulos de malpighi c) glândulas salivares cordão nervoso intestino posterior. d) coração túbulos de Malpighi cecos gástricos e) coração cordão nervoso túbulos de malpighi. 64. Os Protistas, quando comparados com os Moneras, diferenciam-se por apresentarem células dotadas de elementos figurados e carioteca. Assinale a opção que apresenta um representante de cada um desses reinos: a) esponjas e cianofíceas. b) algas e platelmintos. c) plasmódios e bactérias. d) leishmanias e insetos. e) estrelas-do-mar e diatomáceas. Bloco I_2 Pág. 13/16 Data: 12/05/2012

14 65. O reino protista inclui as algas e os protozoários. Esses organismos, nas classificações mais antigas, eram considerados como pertencentes aos reinos vegetal e animal, respectivamente. Assinale a alternativa que apresenta a justificativa correta para a inclusão desses diferentes protistas no mesmo reino. a) Ambos são simples, unicelulares, apresentam células eucarióticas e nutrição heterotrófica. b) Ambos são simples na organização morfológica em comparação com plantas e animais, sendo as algas autotróficas e os protozoários heterotróficos. c) Ambos apresentam parede celular, nutrição heterotrófica e compõem-se de células eucarióticas. d) Ambos apresentam parede celular, nutrição heterotrófica e compõem-se de células procarióticas. e) Ambos são pluricelulares, sendo as algas autotróficas e os protozoários heterotróficos. 66. Em aterros sanitários encontramos drenos (espaços por onde é possível deixar escapar o gás produzido pela decomposição do lixo). Esses drenos liberam gases capazes de serem queimados. Assinale a alternativa que relaciona corretamente um exemplo desses gases combustíveis e sua forma de produção. a) Metano, produzido por bactérias anaeróbias. b) Metano, produzido por bactérias aeróbias. c) Metano, produzido por reações químicas abióticas. d) Oxigênio, produzido por bactérias anaeróbias. e) Gás carbônico, produzido por reações químicas abióticas. 67. Indique a alternativa que apresenta doenças causadas por bactérias: a) gripe, herpes, raiva, poliomielite, sarampo. b) tétano, gripe, lepra, poliomielite, tuberculose. c) tuberculose, tétano, difteria, febre tifóide, raiva. d) febre tifóide, catapora, tétano, poliomielite, difteria. e) lepra, tuberculose, tétano, febre tifóide, difteria. 69. Na década de 1920, o bacteriologista Alexander Fleming, cultivando linhagens de estafilococos, notou que uma das placas de cultura, contendo colônias de bactérias, apareceu contaminada por um tipo de fungo. Ao transferir o fungo para um caldo nutritivo, Fleming verificou que nesse meio não se desenvolviam vários tipos de bactérias, devido à ação de substâncias produzidas pelo fungo. Esse trabalho foi um dos mais significativos deste século, pois permitiu aos cientistas, posteriormente, a produção de a) hormônios, utilizados no tratamento de doenças hereditárias. b) corticóides, utilizados no tratamento de doenças alérgicas. c) antibióticos, utilizados no tratamento de doenças infecciosas. d) vacinas, utilizadas na imunização de doenças causadas por fungos e bactérias. e) soros, utilizados na imunização de doenças causadas por fungos e bactérias. 70. Considere as seguintes doenças: I. doença de Chagas II. úlcera de Bauru III. febre amarela IV. febre tifoide V. tuberculose VI. sífilis São causadas por bactérias SOMENTE a) I, II e III b) I, IV e V c) II, IV e VI d) III, V e VI e) IV, V e VI 68. Com relação às cáries dentárias, pode-se dizer que: a) todas as cáries produzem, inicialmente, sensações dolorosas que tendem a desaparecer à medida que a destruição atinge a dentina. b) uma vez instaladas, é aconselhável o uso do fio dental no seu tratamento. c) é o resultado de interação entre dente, bactérias patogênicas e dieta alimentar. d) sua evolução não afeta outras partes do organismo. e) as cáries que se instalam em dentes da primeira dentição não necessitam ser tratadas, uma vez que esses dentes serão substituídos pelos dentes da dentição permanente. Bloco I_2 Pág. 14/16 Data: 12/05/2012

15 INGLÊS Profª. Thalitta Siqueira 73. O objetivo da capa é: a) Chamar a atenção dos leitores para a família Obama. b) Chamar a atenção dos leitores para o significado de ser Americano. c) Chamar a atenção dos leitores para o estilo de vida de Michelle Obama. d) Chamar a atenção dos leitores para a vida do presidente Americano como um todo. e) Chamar a atenção dos leitores para o ser humano Michelle Obama como um todo. 74. Observe mais uma capa da revista TIME e leia o texto que segue: 71. Percebendo o texto na capa que diz: THE QUEEN OF ALL MEDIA IS RISKING EVERYTHING TO LAUNCH ATV NETWORK. WILL OPRAH S BIGGEST GAMBLE PAY OFF. O que se deve entender pela palavra LAUNCH? a) Erguer b) Superar c) Parar d) Ter e) Perder 72. A capa da revista faz um anúncio a respeito: obs: OPRAH NEXT ACT a) Do próximo passo da artista. b) De um ato cometido por ela. c) De coisas que ela anda fazendo. d) De coisas ilícitas que a mesma fez. e) De tudo que ela tem vivido. The magazine cover I have chosen is the Time magazine special commemorative edition of Michael Jackson. The first reason that I think it is successful is the color alignment. I think they did a great job in making the TIME white and thus matching the top that Michael Jackson is wearing. Also the color of the hair matches the pants. I think they did a great job at that. The second reason that I believe it works is because of the image it contains. The pose the happiness in his face all invite people to notice the magazine as well as want to open and read what is inside. Finally, if you see most of the Time magazine covers they have headlines of whats inside. In this case all you see is Michael Jackson I think this works well because at the time it came out everyone knew what the magazine would be about and in addition to this it shows the strength of the image because it shows that the image in this case speaks for itself and invites the reader to look into the commemorative edition. A capa traz que tipo de perspectiva a respeito do artista em questão? a) Alegre, porém nostálgica. b) Negativa, porém nostálgica. c) Nostálgica, apenas. d) Puramente capitalista. e) Puramente hipócrita, sobre o autor. Bloco I_2 Pág. 15/16 Data: 12/05/2012

16 75. Qual o objetivo do autor do texto? a) Explicar o motivo da capa, que é especial e vender. b) Justificar a morte do cantor e vender. c) Fazer a propaganda da revista, apenas. d) Vender,apenas. e) Dizer que não há mais revistas disponíveis. 76. (Fundeg) Leia a sentença e marque a alternativa que estabelece uma ideia de habilidade: a) Can b) May c) My All I want is to become a great doctor. This way I ll have an opportunity to help my parents and my whole family. I know I get where I really want. d) Might to e) Can to 77. A única sentença na qual o verbo may está sendo utilizado corretamente é: a) I can help you, IF you need, may. b) Ana may play drums beautifully. Did you see her? c) Ana maybe drums very well. d) Ana will may play drums very well. e) Ana, may I help you? 78. Complete a sentença de acordo com o verbo modal adequado: Ana makes me feel the happier that I be. She gives me the strength enough to hold on. But, sometimes I feel she is not totally mine. I wish I could know what to do. a) Would b) Can c) Say d) May e) Ought 79. Ainda com relação à frase da questão 8, Ana só não é perfeita porque: a) Não gosta de música. b) Gosta muito de sair. c) Não se entrega ao amor completamente. d) Se entrega demais ao amor. e) Deveria emagrecer um pouco. 80. Complete a sentença: I show you how much I love you Since we ve been together, I ve never had this opportunity. a) Show b) Ought c) Would d) May e) Shy Bloco I_2 Pág. 16/16 Data: 12/05/2012

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO.

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO. APRESENTAÇÃO Aula 08 3B REVOLUÇÃO FRANCESA Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra

Leia mais

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa 1 A Revolução Francesa representou uma ruptura da ordem política (o Antigo Regime) e sua proposta social desencadeou a) a concentração do poder nas mãos

Leia mais

A Organização da Aula

A Organização da Aula Curso: Ciências Sociais Prof. Me: Edson Fasano Sociedade Capitalista: REVOLUÇÃO FRANCESA A Organização da Aula 1º Bloco: Iluminismo e Independência dos EUA. 2º Bloco: - Antecedentes da Revolução Francesa.

Leia mais

Nome: SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA. 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789:

Nome: SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA. 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789: HISTÓRIA OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROFESSORA ROSE LIMA Nome: PRIMEIRA PARTE SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789: Art.1.º Os homens

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA. MOVIMENTO BURGUÊS França antes da revolução TEVE APOIO DO POVO Monarquia absolutista Economia capitalista.(costumes feudais) sociedade estamental. 1º Estado-

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade.

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. REVOLUÇÃO FRANCESA REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. 1789 Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. Influência: Iluminista. DIVISÃO SOCIAL 1º

Leia mais

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real Prof.ª viviane jordão INTRODUÇÃO Na segunda metade do século XVIII, novas ideias começaram a se difundir pela América portuguesa. Vindas da Europa,

Leia mais

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência Século XVIII e XIX Crise do mercantilismo e do Estado Absolutista Hegemonia de

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Influência dos valores iluministas Superação do Absolutismo monárquico e da sociedade estratificada Serviu de inspiração para outras revoluções,

Leia mais

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM Organização social que vigorou na França, principalmente na época em que os reis eram absolutistas, ou seja, de meados do século XVII até a Revolução Francesa. Tal

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA Fase 1 Novembro 2008 INTRODUÇÃO Na prova de História de 2009 foi possível concretizar vários dos objetivos do programa do Vestibular.

Leia mais

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA EUROPA Expansão dos Ideais Iluministas Revolução Francesa Fim do Antigo regime Ascensão da Burguesia ao poder Revolução Industrial

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799 REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799 À procura de solução para a crise: 1787 Luís XVI convocação dos conselheiros para criação de novos impostos Acabar com a isenção fiscal do Primeiro e Segundo Estados CONSEQUÊNCIA

Leia mais

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727)

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727) A Revolução Inglesa A Revolução inglesa foi um momento significativo na história do capitalismo, na medida em que, ela contribuiu para abrir definitivamente o caminho para a superação dos resquícios feudais,

Leia mais

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL 1. (Unicamp 94) Num panfleto publicado em 1789, um dos líderes da Revolução Francesa afirmava: "Devemos formular três perguntas: - O que é Terceiro Estado? Tudo. - O que tem ele sido em nosso sistema político?

Leia mais

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789)

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789) Profª.: Lygia Mânica Costa 7ª série do E. Fundamental Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final A Revolução Francesa (14/07/1789) A situação social era grave e o nível de insatisfação

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS 6 ano 1 volume CONTEÚDOS OBJETIVOS 1.Astronomia: estudando o céu Estrelas e constelações Sistema Solar e exploração do Universo - Movimentos da - Terra e da Lua Reconhecer

Leia mais

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO 1 - INTRODUÇÃO Séc. XIX consolidação da burguesia: ascensão do proletariado urbano (classe operária) avanço do liberalismo.

Leia mais

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos.

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. HISTÓRIA 8º ANO A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. Por volta do século XIII, o rei João sem terras estabeleceu novos

Leia mais

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822).

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822). 1. (Enem 2014) A transferência da corte trouxe para a América portuguesa a família real e o governo da Metrópole. Trouxe também, e sobretudo, boa parte do aparato administrativo português. Personalidades

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O

REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O 1 - INTRODÇÃO 1789 a Bastilha (prisão) foi invadida pela população marca

Leia mais

O esquema abaixo resume o processo de meiose em uma célula.

O esquema abaixo resume o processo de meiose em uma célula. 21 b BIOLOGIA O esquema abaixo resume o processo de meiose em uma célula. Assinale a alternativa INCORRETA. a) Na etapa II, observam-se duas permutações (ou crossing over). b) O rompimento do centrômero

Leia mais

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL Portugal: crises e dependências -Portugal: acordos comerciais com a Inglaterra; -Exportação de produtos brasileiros; -Tratado de Methuen: redução fiscal para os

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº:

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº: Exerc íciosde Revisão Aluno(a): Nº: Disciplina:HistóriadoBrasil Prof(a).:Cidney Data: deagostode2009 2ªSériedoEnsinoMédio Turma: Unidade:Nilópolis 01. QuerPortugallivreser, EmferrosqueroBrasil; promoveaguerracivil,

Leia mais

A Revolução Francesa (1789-1799)

A Revolução Francesa (1789-1799) A Revolução Francesa (1789-1799) Origens da Revolução Francesa Crise Econômica A agricultura, ainda submetida ao feudalismo, entrava em colapso. As velhas técnicas de produção e a servidão no campo criavam

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2014 Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA Ano: 2º Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Revolução Francesa

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Revolução Francesa Conteúdo: A Revolução Francesa Habilidades: Reconhecer nas origens e consequências da Revolução Francesa de 1789, os elementos fundamentais da formação política e social contemporânea para a história contemporânea.

Leia mais

Imperialismo dos EUA na América latina

Imperialismo dos EUA na América latina Imperialismo dos EUA na América latina 1) Histórico EUA: A. As treze colônias, colonizadas efetivamente a partir do século XVII, ficaram independentes em 1776 formando um só país. B. Foram fatores a emancipação

Leia mais

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA - BIOLOGIA PROFESSOR (A): Renato Azevedo TURMA: 1ª série EM

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA - BIOLOGIA PROFESSOR (A): Renato Azevedo TURMA: 1ª série EM ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA - BIOLOGIA PROFESSOR (A): Renato Azevedo TURMA: 1ª série EM REVISÃO 1) Os moluscos bivalvos (ostras e mexilhões) são organismos economicamente importantes como fonte

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL 2013 BIOLOGIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL 2013 BIOLOGIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL 2013 BIOLOGIA Série: 2ª EM Disciplina: Biologia Professor (a): Bernardo Grieco Aluno (a): Caro (a) aluno (a), O roteiro de recuperação abrange todo conteúdo trabalhado ao longo

Leia mais

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE 1.Analise as afirmativas abaixo referentes ao Iluminismo: 01 - Muitas das idéias propostas pelos filósofos iluministas são, hoje, elementos essenciais da identidade da

Leia mais

O termo cidadania tem origem etimológica no latim civitas, que significa "cidade". Estabelece um estatuto de pertencimento de um indivíduo a uma

O termo cidadania tem origem etimológica no latim civitas, que significa cidade. Estabelece um estatuto de pertencimento de um indivíduo a uma Bruno Oliveira O termo cidadania tem origem etimológica no latim civitas, que significa "cidade". Estabelece um estatuto de pertencimento de um indivíduo a uma comunidade politicamente articulada um país

Leia mais

CADERNO 1 BRASIL CAP. 3. Gabarito: EXERCÍCIOS DE SALA. Resposta da questão 1: [D]

CADERNO 1 BRASIL CAP. 3. Gabarito: EXERCÍCIOS DE SALA. Resposta da questão 1: [D] Gabarito: EXERCÍCIOS DE SALA Resposta da questão 1: Somente a proposição está correta. Com a expansão napoleônica na Europa e a invasão do exército Francês em Portugal ocorreu a vinda da corte portuguesa

Leia mais

Universidade Federal de Alfenas COPEVE Comissão Permanente de Vestibular

Universidade Federal de Alfenas COPEVE Comissão Permanente de Vestibular PROCESSO SELETIVO UNIFAL MG 2008/1 Gabarito Final com Distribuição dos Pontos questão nº 01 1º) 4 pontos serão atribuídos à resposta que contemplar a explicação da política de submissão dos índios nos

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

CARTA DA TERRA Adaptação Juvenil

CARTA DA TERRA Adaptação Juvenil CARTA DA TERRA Adaptação Juvenil I TRODUÇÃO Vivemos um tempo muito importante e é nossa responsabilidade preservar a Terra. Todos os povos e todas as culturas do mundo formam uma única e grande família.

Leia mais

PROGRAMA DAS DISCIPLINAS

PROGRAMA DAS DISCIPLINAS PROGRAMA DAS DISCIPLINAS PRODUÇÃO DE TEXTO O texto elaborado pelo candidato deve atender à situação de produção apresentada na prova, obedecendo para tanto à tipologia e ao gênero textual solicitados.

Leia mais

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano O termo célula foi usado pela primeira vez pelo cientista inglês Robert Hooke, em 1665. Por meio de um microscópio

Leia mais

Matemática Matemática Ciências Inglês História Geografia LPG LPG

Matemática Matemática Ciências Inglês História Geografia LPG LPG Joinville, 29 de novembro de 2013. Senhores Pais: Informamos que dia 06/12/2013, sexta feira, a partir das 14h, o boletim on-line estará disponível com notas referentes ao terceiro trimestre (após recuperação

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

O IMPÉRIO DO BRASIL: PRIMEIRO REINADO 1822-1831. Professor Eric Assis Colégio Pedro II

O IMPÉRIO DO BRASIL: PRIMEIRO REINADO 1822-1831. Professor Eric Assis Colégio Pedro II O IMPÉRIO DO BRASIL: PRIMEIRO REINADO 1822-1831 Professor Eric Assis Colégio Pedro II OS DESAFIOS APÓS A INDEPENDÊNCIA I- Manter a unidade territorial do Brasil. II- Construir o Estado Nacional Brasileiro.

Leia mais

MAPAS DOS CONTINENTES (POLÍTICO OU FÍSICO) MAPAS MUNDI MAPAS DO BRASIL

MAPAS DOS CONTINENTES (POLÍTICO OU FÍSICO) MAPAS MUNDI MAPAS DO BRASIL MAPAS DOS CONTINENTES (POLÍTICO OU FÍSICO) 01 África 02 Ásia 03 América Central 04 América do Norte 05 América do Sul 06 As Américas 07 Europa 08 Oceania MAPAS MUNDI 01 Biomas 02 Climas 03 Físico 04 Ilustrado

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA http://www.youtube.com/watch?v=lmkdijrznjo Considerações sobre a independência -Revolução racional científica do

Leia mais

ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO INDUSTRIAL FERRA- MENTAS MANUAIS DIVISÃO DO TRABALHO FERRAMENTAS MECÂNICAS INDIVIDUAL TRABALHO

ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO INDUSTRIAL FERRA- MENTAS MANUAIS DIVISÃO DO TRABALHO FERRAMENTAS MECÂNICAS INDIVIDUAL TRABALHO Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. ARTESANATO

Leia mais

Revolução francesa. Monarquia absolutista*

Revolução francesa. Monarquia absolutista* Revolução francesa No desenrolar dos fatos históricos, alguns deles de tão marcantes, dividem os períodos da humanidade. Atualmente os seres humanos dividem a sua atuação no mundo em cinco partes. Pré-História

Leia mais

Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão Votada definitivamente em 2 de outubro de 1789

Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão Votada definitivamente em 2 de outubro de 1789 Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão Votada definitivamente em 2 de outubro de 1789 Os representantes do Povo Francês constituídos em Assembléia Nacional, considerando, que a ignorância o olvido

Leia mais

R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9

R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9 R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9 A bandeira francesa - o azul representa o poder legislativo/liberdade (Liberté), branco o poder Executivo/Igualdade, (Égalité) e o vermelho o Povo/Fraternidade

Leia mais

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série Lista de exer PROVÍNCIA BRASILEIRA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS FILHAS DA CARIDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO COLÉGIO VICENTINO SÃO JOSÉ Rua Pe. José Joaquim Goral, 182 Abranches Curitiba Fone (041) 3355-2200

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Formação do bacharel em direito Valdir Caíres Mendes Filho Introdução O objetivo deste trabalho é compreender as raízes da formação do bacharel em Direito durante o século XIX. Será

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4 Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 4 5 Nome: Data: Unidade 4 1. Analise a gravura e explique qual crítica ela revela. Gravura anônima do século XVIII. Biblioteca Nacional da França, Paris

Leia mais

Curso Wellington Biologia Reino Animal - Equinodermos Prof Hilton Franco

Curso Wellington Biologia Reino Animal - Equinodermos Prof Hilton Franco 1. Esta é a turma do Bob Esponja: Lula Molusco é supostamente uma lula; Patric, uma estrela-do-mar; o Sr. Siriguejo, um caranguejo; e Bob é supostamente uma esponja-do-mar. Cada um, portanto, pertence

Leia mais

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br EUROPA NO SÉCULO XIX A INGLATERRA NO SÉCULO XIX: Era Vitoriana (1837-1901): Hegemonia marítima inglesa. Fortalecimento do poder político da burguesia. Expansão da economia industrial 2ª Revolução Industrial.

Leia mais

ATIVIDADES. BA.10: Moluscos e Equinodermos BIOLOGIA

ATIVIDADES. BA.10: Moluscos e Equinodermos BIOLOGIA ATIVIDADES 1. (UERJ 2006) Um ecossistema pode ser drasticamente alterado pelo surgimento ou pelo desaparecimento de espécies de seres vivos. a) Um ambiente em equilíbrio é habitado por indivíduos pertencentes

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: ALUNO(a):

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: ALUNO(a): GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º ano ALUNO(a): Lista de Exercícios NOTA: No Anhanguera você é + Enem Questão 01) São divididos em áscon, sícon e lêucon: a) Cnidários. b) Platelmintos.

Leia mais

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Curso: EF II Ano: 7º ano A Componente Curricular: Ciências Naturais Professor: Mario

Leia mais

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios,

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios, Prezados colégios, Buscando atender a demanda por GeekieTestes para o 1º e 2º anos do Ensino Médio, elaboramos nossa Matriz Geekie de Avaliação para 2014. Nela, buscamos contemplar os principais conteúdos

Leia mais

2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS A B C CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN

2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS A B C CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN 2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS 1. Um tipo de característica que pode ser levada em conta quando vamos trabalhar com Biologia Comparada são as características observadas

Leia mais

Planificação Anual. Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015

Planificação Anual. Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Planificação Anual Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Domínio/Objetivos Descritores de Desempenho Atividades/Estratégias Avaliação Matéria

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE 1. OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Compreender a importância de uma alimentação equilibrada e segura Nutrientes - o que são Funções dos nutrientes ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE Apresentar

Leia mais

EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO)

EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO) EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO) 1- Uma das etapas do ciclo de vida é o processo da reprodução. O comportamento reprodutivo varia muito entre os seres vivos e é por meio dele que uma espécie de ser vivo

Leia mais

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão.

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão. CRISE DO ESCRAVISMO A Dinamarca foi o primeiro país Europeu a abolir o tráfico de escravos em 1792. A Grã-Bretanha veio a seguir, abolindo em 1807 e os Estados Unidos em 1808. O Brasil foi o último país

Leia mais

Os representantes do povo francês, reunidos em Assembléia Nacional, considerando que a ignorância, o esquecimento ou o desprezo dos direitos do homem

Os representantes do povo francês, reunidos em Assembléia Nacional, considerando que a ignorância, o esquecimento ou o desprezo dos direitos do homem Os representantes do povo francês, reunidos em Assembléia Nacional, considerando que a ignorância, o esquecimento ou o desprezo dos direitos do homem são as únicas causas dos males públicos e da corrupção

Leia mais

5.1 Planificação a médio prazo. 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora. 28 aulas

5.1 Planificação a médio prazo. 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora. 28 aulas 5.1 Planificação a médio prazo 28 aulas Conteúdos programáticos Segundo o Programa Oficial (março de 2001) TH11 Parte 2 (pp.) Saberes/Aprendizagens 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora 1.1.

Leia mais

PROVA DE BIOLOGIA I. O esquema representa alguns aspectos metabólicos e fisiológicos de uma planta. H 2 O + PRODUTOS ORGÂNICOS DA FOTOSSÍNTESE

PROVA DE BIOLOGIA I. O esquema representa alguns aspectos metabólicos e fisiológicos de uma planta. H 2 O + PRODUTOS ORGÂNICOS DA FOTOSSÍNTESE 24 PROVA DE BIOLOGIA I Q U E S T Ã O 4 0 O esquema representa alguns aspectos metabólicos e fisiológicos de uma planta. PRODUÇÃO ABSORÇÃO O 2 Processo A CO 2 O 2 CO 2 H 2 O Processo B LIBERAÇÃO H 2 O Processo

Leia mais

Ficha de Revisão 2 os anos Marcos/Juliano ago/09. Nome: Nº: Turma:

Ficha de Revisão 2 os anos Marcos/Juliano ago/09. Nome: Nº: Turma: Biologia Ficha de Revisão 2 os anos Marcos/Juliano ago/09 Nome: Nº: Turma: Caro(a) aluno(a) A lista a seguir é indicada a todos os alunos como revisão do conteúdo visto no 1º semestre e, mais especialmente,

Leia mais

Juristas Leigos - Direito Humanos Fundamentais. Direitos Humanos Fundamentais

Juristas Leigos - Direito Humanos Fundamentais. Direitos Humanos Fundamentais Direitos Humanos Fundamentais 1 PRIMEIRAS NOÇÕES SOBRE OS DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS 1. Introdução Para uma introdução ao estudo do Direito ou mesmo às primeiras noções de uma Teoria Geral do Estado

Leia mais

Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS FELIPE ( 1824 1830 )

Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS FELIPE ( 1824 1830 ) Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON -Após a derrota de Napoleão Bonaparte, restaurou-se a Dinastia Bourbon subiu ao trono o rei Luís XVIII DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS

Leia mais

Possuem sistema circulatório. O sangue desloca-se por um sistema fechado de vasos e contém pigmentos respiratórios dissolvidos no plasma.

Possuem sistema circulatório. O sangue desloca-se por um sistema fechado de vasos e contém pigmentos respiratórios dissolvidos no plasma. Possuem sistema circulatório. O sangue desloca-se por um sistema fechado de vasos e contém pigmentos respiratórios dissolvidos no plasma. Na minhoca, o pigmento respiratório é a hemoglobina, responsável

Leia mais

Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime

Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime A formação do Absolutismo Inglês Medieval Territórios divididos em condados (shires) e administrados por sheriffs (agentes reais) submetidos ao poder

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso COLÉGIO SETE DE SETEMBRO Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso CNPJ: 13.911.052/0001-61 e Inscrição Municipal

Leia mais

Por que os peixes não se afogam?

Por que os peixes não se afogam? Por que os peixes não se afogam? A UU L AL A Dia de pescaria! Juntar os amigos para pescar num rio limpinho é bom demais! Você já reparou quanto tempo a gente demora para fisgar um peixe? Como eles conseguem

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM.

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. PLANO DE TRABALHO DOCENTE - 2012 Professora: Ana Claudia Martins Ribas Disciplina: História - 8º ano -Fundamental 1º BIMESTRE Conteúdos Básicos: -Povos, Movimentos e

Leia mais

Várias classificações já foram propostas. Adotaremos a classificação proposta por Whittaker e adotada pelo naturalista sueco Lineu (1707-1778).

Várias classificações já foram propostas. Adotaremos a classificação proposta por Whittaker e adotada pelo naturalista sueco Lineu (1707-1778). NOMENCLATURA CIENTÍFICA E AS CATEGORIAS TAXONÔMICAS Nome científico de uma espécie Para escrevermos o nome científico de uma espécie, utilizamos as regras propostas por Lineu: 1. O nome deve ser escrito

Leia mais

Preâmbulo. Considerando essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações,

Preâmbulo. Considerando essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações, DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da

Leia mais

Cap. 12- Independência dos EUA

Cap. 12- Independência dos EUA Cap. 12- Independência dos EUA 1. Situação das 13 Colônias até meados do séc. XVIII A. As colônias inglesas da América do Norte (especialmente as do centro e norte) desfrutavam da negligência salutar.

Leia mais

CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL

CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL BASES COMUNS DO SISTEMA COLONIAL PACTO-COLONIAL Dominação Política Monopólio Comercial Sistema de Produção Escravista ESTRUTURA SOCIAL DAS COLONIAS ESPANHOLAS Chapetones

Leia mais

Gabarito Caderno de atividades Biologia - Diversidade da Vida Volume 1-2013

Gabarito Caderno de atividades Biologia - Diversidade da Vida Volume 1-2013 Gabarito Caderno de atividades Biologia - Diversidade da Vida Volume 1-2013 1. A origem da vida na Terra 1) A 2) B 3) E 4) E 5) C 6) C 7) C 8) C 9) D 10) C 11) A 12) C 13) C 14) B 15) D 2. A evolução biológica

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética LINHA DO TEMPO Módulo I História da Formação Política Brasileira Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética SEC XV SEC XVIII 1492 A chegada dos espanhóis na América Brasil Colônia (1500-1822) 1500

Leia mais

2. (FATEC) A digestão dos poríferos é intracelular e realizada por células chamadas:

2. (FATEC) A digestão dos poríferos é intracelular e realizada por células chamadas: Aula 13 Revisão do 1º semestre 2013 1. (FUVEST) Existem animais que não possuem órgão ou sistema especializado em realizar trocas gasosas. Na respiração, a absorção do oxigênio e a eliminação do gás carbônico

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

Centro de Educação Integrada

Centro de Educação Integrada Centro de Educação Integrada 2º ANO BIOLOGIA Sistemática e classificação biológica Biodiversidade Vírus Reino Monera: bactérias e arqueas Reino Protoctistas: Algas e protozoários Reino Fungi: Fungos Fundamentos

Leia mais

NOSSO PLANETA. O planeta Terra se caracteriza por uma história evolutiva complexa:

NOSSO PLANETA. O planeta Terra se caracteriza por uma história evolutiva complexa: NOSSO PLANETA O planeta Terra se caracteriza por uma história evolutiva complexa: Interações entre atmosfera, terra sólida, oceanos e a biosfera resultaram no desenvolvimento de uma grande e complexa variedade

Leia mais

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009 Questão 01 UFBA - -2009 2ª FASE 2009 Na Época Medieval, tanto no Oriente Médio, quanto no norte da África e na Península Ibérica, muçulmanos e judeus conviviam em relativa paz, fazendo comércio e expressando,

Leia mais

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História ENEM 2014 - Caderno Rosa Resolução da Prova de História 5. Alternativa (E) Uma das características basilares do contato entre jesuítas e os povos nativos na América, entre os séculos XVI e XVIII, foi o

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS BR/1998/PI/H/4 REV. DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Brasília 1998 Representação

Leia mais

História. Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo

História. Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo Índice Clique sobre tema desejado: A origem dos Estados Nacionais Contexto Histórico: crise feudal (séc. XIV-XVI) Idade Média Idade Moderna transição Sociedade

Leia mais

A Organização da Aula

A Organização da Aula Curso: Ciências Sociais Prof. Ms: Edson Fasano Sociedade Capitalista: Revoluções Inglesas. A Organização da Aula 1º Bloco: A Inglaterra do século XVI; 2º Bloco: - A Revolução Puritana e Gloriosa; 3º Bloco:

Leia mais

VÍRUS E BACTÉRIAS. Disciplina: Ciências Série: 6ª série EF - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Vírus e Bactérias

VÍRUS E BACTÉRIAS. Disciplina: Ciências Série: 6ª série EF - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Vírus e Bactérias Disciplina: Ciências Série: 6ª série EF - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Vírus e Bactérias VÍRUS E BACTÉRIAS Vírus e bactérias foram, por muito tempo, juntamente com seres unicelulares

Leia mais

Prova Escrita de História B

Prova Escrita de História B EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de História B.º/2.º anos de Escolaridade Prova 72/2.ª Fase 9 Páginas Duração da Prova: 20 minutos. Tolerância:

Leia mais

Michael J. Benton. História da vida. Tradução de Janaína Marcoantonio. www.lpm.com.br L&PM POCKET

Michael J. Benton. História da vida. Tradução de Janaína Marcoantonio. www.lpm.com.br L&PM POCKET Michael J. Benton História da vida Tradução de Janaína Marcoantonio www.lpm.com.br L&PM POCKET 3 Su m á r i o In t r o d u ç ã o... 7 Capítulo 1 A origem da vida... 22 Capítulo 2 A origem do sexo... 40

Leia mais

2012 2ª PROVA DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA

2012 2ª PROVA DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 2ª PROVA DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: / /2012 Nota: Professora: Ivana Cavalcanti Riolino Valor da Prova: 65 pontos Orientações

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ( Aprovados em Conselho Pedagógico de 15 outubro de 2013 ) No caso específico da disciplina de História e Geografia de Portugal, do 6ºano de escolaridade, a avaliação

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais