Prof. Alan Carlos Ghedini

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Alan Carlos Ghedini"

Transcrição

1 Prof. Alan Carlos Ghedini

2 ABSOLUTISMO A Coroa concentra todo o poder Pensadores do Sistema Absolutista: Thomas Hobbes: Estado Todo-Poderoso Nicolau Maquiavel: o Príncipe está acima do bem e do mal Jacques Bossuet: teoria do Direito Divino dos Reis

3 A ALIANÇA Coroa e Burguesia formam uma aliança. Burguesia de fortalece Monopoliza-se o uso da Força Unifica-se território, moeda, pesos e medidas

4 UM REI UNGIDO... Na França, a monarquia apoiava-se na idéia do Rei como representante de Deus na Terra. Direito Divino dos Reis Jacques Bossuet O Rei governava ungido por Deus

5 O ESTADO ABSOLUTISTA FRANCÊS Baseados nos seguintes cargos: Chanceler Real Chefe do Exército - Condestável Secretários de Estado Conselho do Rei A justiça era exercida pelos Parlamentos (tribunais), enquanto que as finanças ficavam sob controle do Tesouro. No caso da Religião, o Estado tinha controle sobre a nomeação do alto clero

6 CATÓLICOS VS PROTESTANTES A França era um país de ampla maioria Católica Protestantes crescem em número Especialmente burgueses contra o excessivo centralismo do Poder Real Auge dos confrontos: Noite de São Bartolomeu Durante o governo de Carlos IX

7 A DINASTIA BOURBON Iniciada com Henrique IV (protestante, obrigado a abjurar a religião para ser entronizado) Concede o Edito de Nantes (1598) Liberdade de culto aos protestantes Com Luís XIII, entra em cena a figura do cardeal Richelieu, que trabalha na centralização do poder real e na hegemonia da França na Europa.

8 L ETAT C EST MOI Luís XIV, o Rei Sol Representou o auge do absolutismo francês Delegou a si a representação total do Estado ( O Estado sou Eu! ) Promoveu a ascenção da burguesia através do corpo de ministros Revogou o Edito de Nantes Fuga de capitais da França Problemas financeiros Através do ministro Colbert estimulou uma protoindustrialização (Colbertismo) Na política externa manteve postura beligerante, o que lhe custou uma coalizão européia contra si.

9 VERSALHES: A CASA DO REI SOL Galeria dos Espelhos Jardins de Versalhes

10

11 DINASTIA TUDOR Após a Guerra das Duas Rosas (York x Lancaster), os Tudor sobem ao poder com Henrique VII Se consolida com Henrique VIII e atinge o auge com Elizabeth I, a Virgem. Elizabeth enfrenta a Espanha de Felipe II Batalha da Invencível Armada (1588) Com a morte de Elizabeth e sem herdeiros, sobem ao trono os Stuarts

12 REVOLUÇÕES INGLESAS Revolução Puritana ( ) Protetorado de Cromwell ( ) Restauração monárquica (1660) Revolução Gloriosa (1688)

13 REI VS PARLAMENTO Os Stuart visavam ampliar seu poder, institucionalizando o regime absolutista na Inglaterra Burguesia controlava o Parlamento Coroa tenta-se aumentar impostos à burguesia Choque entre a Coroa e o Parlamento

14 REVOLUÇÃO PURITANA O choque entre Parlamento e Coroa principia o choque religioso Parlamento (Burguesia) vs Nobreza (Anglicana) Parlamento tenta impor a Carlos I a Petição de Direitos Carlos I continuou a tentar aumentar seu poder Estoura uma Guerra Civil em 1642 Cabeças Redondas (Parlamento) vs Cavaleiros (Nobreza) Oliver Cromwell, comanda as forças do Parlamento e vence com um exército moderno. (New Model Army)

15 OUTROS GRUPOS Levellers (Niveladores) Idéias democráticas Diggers (Cavadores) Mais radicais Não possuíam terras Exército Leva o Rei a decaptação

16 COMMONWEALTH Ato de Navegação Inglaterra alcança a supremacia naval Produtos importados pela Inglaterra só poderiam ser transportados por navios ingleses ou dos países de origem dos produtos Com a morte de Cromwell assume seu filho que, incompetente, logo cai, sendo restituído Carlos II (Restauração Monárquica)

17 REVOLUÇÃO GLORIOSA Carlos II desejava aumentar seu poder Seu sucessor, Jaime II, católico, acaba deposto O parlamento empossa Guilherme de Orange Este jura o Bill of Rights (Declaração de Diretos) A Burguesia consolida seu poder Institui-se o modelo em que o Rei, reina, e o Parlamento governa.

18 Dinastia Stuart e as Revoluções Inglesas Jaime I (1603) Oliver Cromwell ( ) Carlos I (1625) Rev. Puritana Bill of Rights Restauração Monárquica Carlos II (1660) Jaime II (1685) (Católico) Assume após a Revolução Gloriosa Maria, filha de Jaime II Guilherme de Orange (1688) (Marido de Maria)

Absolutismo TEORIA DO DIREITO DIVINO JACQUES BOSSUET JEAN BODIN

Absolutismo TEORIA DO DIREITO DIVINO JACQUES BOSSUET JEAN BODIN Prof. Thiago Absolutismo QUANDO: aproximadamente entre os séculos XV e XVIII. ONDE: sobretudo na FRA, ING, POR e ESP. TEÓRICOS ABSOLUTISTAS: JEAN BODIN (A República). JACQUES BOSSUET (Política Segundo

Leia mais

ABSOLUTISMO REGIME AUTORITÁRIO

ABSOLUTISMO REGIME AUTORITÁRIO O Absolutismo ABSOLUTISMO REGIME AUTORITÁRIO Regime político em que o poder está concentrado nas mãos do Rei. Rei: chefe militar, economia, chefe administrativo, controle da Igreja, poder político -> Poder

Leia mais

Revolução Inglesa. Decapitação do rei Carlos I, em 30 de janeiro de 1649, na cidade de Londres. MARCOS ROBERTO

Revolução Inglesa. Decapitação do rei Carlos I, em 30 de janeiro de 1649, na cidade de Londres. MARCOS ROBERTO Decapitação do rei Carlos I, em 30 de janeiro de 1649, na cidade de Londres. MARCOS ROBERTO do século XVII representou a primeira manifestação de crise do sistema da época moderna, identificado com o absolutismo.

Leia mais

MONARQUIA FRANCESA SÉC. XV-XVIII AUGE DO ABSOLUTISMO E ANTECEDENTES DA REVOLUÇÃO FRANCESA.

MONARQUIA FRANCESA SÉC. XV-XVIII AUGE DO ABSOLUTISMO E ANTECEDENTES DA REVOLUÇÃO FRANCESA. MONARQUIA FRANCESA SÉC. XV-XVIII AUGE DO ABSOLUTISMO E ANTECEDENTES DA REVOLUÇÃO FRANCESA SÉC. XVI: OS VALOIS NO PODER Guerras de religião: católicos X protestantes; Obstáculo para a centralização; Absolutistas

Leia mais

IDADE MODERNA O ABSOLUTISMO

IDADE MODERNA O ABSOLUTISMO ABSOLUTISMO Prof. Tácius Fernandes DEFINIÇÃO: Regime político em que os reis possuem o poder absoluto sobre suas nações (concentração de poderes nas mãos dos reis. Transição entre o feudalismo e o capitalismo.

Leia mais

O ESTADO MODERNO SÃO AS GRANDES NAÇÕES EUROPÉIAS ( países da Europa hoje )

O ESTADO MODERNO SÃO AS GRANDES NAÇÕES EUROPÉIAS ( países da Europa hoje ) FRANÇA O ESTADO MODERNO SÃO AS GRANDES NAÇÕES EUROPÉIAS ( países da Europa hoje ) Durante toda a Idade Média os países europeus de hoje, não existiam. Eles começaram a se formar no final da Idade Média

Leia mais

História. Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo

História. Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo Índice Clique sobre tema desejado: A origem dos Estados Nacionais Contexto Histórico: crise feudal (séc. XIV-XVI) Idade Média Idade Moderna transição Sociedade

Leia mais

REVOLUÇÕES INGLESAS FIM DO ABSOLUTISMO INGLÊS SÉC. XVII. http://historiaonline.com.br

REVOLUÇÕES INGLESAS FIM DO ABSOLUTISMO INGLÊS SÉC. XVII. http://historiaonline.com.br REVOLUÇÕES INGLESAS FIM DO ABSOLUTISMO INGLÊS SÉC. XVII Elizabeth I (1558-1603). Consolidação da Reforma Anglicana. 1563: Lei dos 39 Artigos Adoção do Calvinismo como conteúdo doutrinário do Anglicanismo.

Leia mais

Revolução Inglesa IDADE MODERNA

Revolução Inglesa IDADE MODERNA IDADE MODERNA Revolução Inglesa Para muitos historiadores, o Iluminismo tem forte influencia em um movimento do século XVII, a Revolução Inglesa (que, entre 1642 e 1689, divide-se em: Guerra Civil, Republica

Leia mais

Profª Adriana dos Santos Moraes

Profª Adriana dos Santos Moraes Profª Adriana dos Santos Moraes ANTIGO REGIME = ABSOLUTISMO Estrutura de transição(oriunda da desarticulação do mundo feudal); Sociedade: nobres e não nobres; Posição de indivíduos pelo nascimento e não

Leia mais

IDADE MODERNA O ABSOLUTISMO

IDADE MODERNA O ABSOLUTISMO Ó mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram, Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar! Valeu a

Leia mais

A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo

A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo Parlamento Inglês -Rainha Elizabeth I (1558-1603) maior exemplo de poder absoluto na Inglaterra daquele tempo; - Maquiavélica; - Enquanto

Leia mais

DEFINIÇÃO. Antecedentes/causas: (dinastia STUART) e o. Atritos entre os reis parlamento.

DEFINIÇÃO. Antecedentes/causas: (dinastia STUART) e o. Atritos entre os reis parlamento. REVOLUÇÃO INGLESA DEFINIÇÃO Movimento político, militar e religioso que destruiu o absolutismo na Inglaterra instalando naquele país a primeira monarquia parlamentar da história. Quando: século XVII. Antecedentes/causas:

Leia mais

Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime

Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime Prof: Otto BARRETO Os ingleses foram os primeiros a aprender a dominar o Leviatã, e a fazer dele seu servo em

Leia mais

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727)

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727) A Revolução Inglesa A Revolução inglesa foi um momento significativo na história do capitalismo, na medida em que, ela contribuiu para abrir definitivamente o caminho para a superação dos resquícios feudais,

Leia mais

O acirramento das tensões

O acirramento das tensões Revolução Inglesa Puritana(1640-1649): responsável pela execução do Rei Carlos I e a instalação do governo republicano de Cromwell. Gloriosa(1688): completou o processo político liderado pela burguesia.

Leia mais

A CRISE DO SISTEMA FEUDAL

A CRISE DO SISTEMA FEUDAL A CRISE DO SISTEMA FEUDAL O DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA FEUDAL NA EUROPA OCIDENTAL O apogeu do feudalismo ocorre entre os séculos IX e XIII; 4. CAUSAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO FEUDALISMO Fim das invasões

Leia mais

Origens Medievais do Estado Moderno e seus Teóricos

Origens Medievais do Estado Moderno e seus Teóricos Origens Medievais do Estado Moderno e seus Teóricos Deus faz o rei, o Rei faz a lei Prof. Alan Carlos Ghedini A Crise do Sistema Feudal Na Baixa Idade Média o feudalismo entra em sua mais séria crise.

Leia mais

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos.

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. HISTÓRIA 8º ANO A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. Por volta do século XIII, o rei João sem terras estabeleceu novos

Leia mais

FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS

FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS FRANÇA FORMAÇÃO DA MONARQUIA FRANCESA Principal exemplo de Monarquia Nacional; 987: Hugo Capeto assume o trono da França. Início da Dinastia Capetíngia (987-1328); DINASTIA

Leia mais

O ANTIGO REGIME. A vida social e política na Europa Moderna

O ANTIGO REGIME. A vida social e política na Europa Moderna O ANTIGO REGIME A vida social e política na Europa Moderna CONCEITUAÇÃO A expressão Antigo Regime foi cunhada pelos historiadores para designar o conjunto de características predominantes nas sociedades

Leia mais

Considerando os milhares de anos da história da humanidade, faz pouco tempo que as pessoas trabalham o dia inteiro, têm horários rígidos e vivem com

Considerando os milhares de anos da história da humanidade, faz pouco tempo que as pessoas trabalham o dia inteiro, têm horários rígidos e vivem com As revoluções inglesas e o capitalismo industrial. A origem da sociedade industrial Considerando os milhares de anos da história da humanidade, faz pouco tempo que as pessoas trabalham o dia inteiro, têm

Leia mais

HISTÓRIA. SEGUNDA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO Profº Msc. Givaldo Santos de Jesus REVOLUÇÕES INGLESAS DO SÉCULO XVII

HISTÓRIA. SEGUNDA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO Profº Msc. Givaldo Santos de Jesus REVOLUÇÕES INGLESAS DO SÉCULO XVII HISTÓRIA SEGUNDA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO Profº Msc. Givaldo Santos de Jesus REVOLUÇÕES INGLESAS DO SÉCULO XVII 1 - A Inglaterra no Início do Século XVII 1 - A Inglaterra no Início do Século XVII - A Dinastia

Leia mais

Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime

Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime A formação do Absolutismo Inglês Medieval Territórios divididos em condados (shires) e administrados por sheriffs (agentes reais) submetidos ao poder

Leia mais

A Revolução Inglesa. Autor: Jose Jobson de Andrade Arruda. Editora: Brasiliense.

A Revolução Inglesa. Autor: Jose Jobson de Andrade Arruda. Editora: Brasiliense. Objetivos: - ANALISAR as relações entre a Monarquia inglesa e o Parlamento durante a Dinastia Stuart. - IDENTIICAR as principais etapas do processo revolucionário inglês. - INERIR o amplo alcance das lutas

Leia mais

Revolução Inglesa. Guilherme I foi o primeiro rei da Inglaterra e da Normandia.

Revolução Inglesa. Guilherme I foi o primeiro rei da Inglaterra e da Normandia. Revolução Inglesa Guilherme I foi o primeiro rei da Inglaterra e da Normandia. Após seu governo, em 1215, a Inglaterra publicou a primeira Carta Magna, que previa a formação de um Parlamento que possuía

Leia mais

Guerra Civil (1642-1648)

Guerra Civil (1642-1648) Prof. Thiago Revolução Inglesa Governo Despótico de Carlos I (1625-1648) Petição de Direitos (1628) Exigência do Parlamento Cobrança do ship money em cidades do interior desobediência ao Parlamento Guerra

Leia mais

A Formação dos Estados Nacionais. Prof. André Vinícius

A Formação dos Estados Nacionais. Prof. André Vinícius A Formação dos Estados Nacionais Prof. André Vinícius Você sabe o que é um Estado? Sabia que na Idade Média não existiam país? Ninguém afirmava ser inglês ou ter nascido em Portugal, por exemplo. Os Reis

Leia mais

Fortalecimento do poder dos reis

Fortalecimento do poder dos reis Fortalecimento do poder dos reis C A P Í T U L O 0 7 Prof: Diego Gomes Disciplina: História Turma: 7 Ano Fortalecimento do poder Real Com revigoramento do comércio e das cidade, formou-se um novo grupo

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS

CARACTERÍSTICAS GERAIS CARACTERÍSTICAS GERAIS 1.1 CONTEXTO TRANSIÇÃO FEUDO-CAPITALISTA CRISE DO FEUDALISMO 1.2 CAUSAS EXPANSÃO DA ATIVIDADE COMERCIAL ALIANÇA REI-BURGUESIA ENFRAQUECIMENTO DO PODER CENTRAL CARACTERÍSTICAS GERAIS

Leia mais

Contexto. Galileu Galilei, René Descartes e Isaac Newton. Concepção racionalista do mundo Leis Naturais

Contexto. Galileu Galilei, René Descartes e Isaac Newton. Concepção racionalista do mundo Leis Naturais Revolução Científica do século XVII Galileu Galilei, René Descartes e Isaac Newton Concepção racionalista do mundo Leis Naturais Contexto Crise do Antigo Regime Questionamento dos privilégios do Clero

Leia mais

FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS

FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS CENTRALIZAÇÃO POLÍTICA DOS ESTADOS EUROPEUS: Superação da crise feudal; Rei capaz de garantir a paz; Declínio da servidão; Desenvolvimento comercial; Descoberta de novas

Leia mais

O FIM DO FEUDALISMO E A CENTRALIZAÇAO POLÍTICA

O FIM DO FEUDALISMO E A CENTRALIZAÇAO POLÍTICA O FIM DO FEUDALISMO E A CENTRALIZAÇAO POLÍTICA O sistema feudal entra em crise com o advento das cidades e a expansão do comércio, somados a outros fatores. 1) Necessidade de moedas, crescimento das cidades

Leia mais

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso COLÉGIO SETE DE SETEMBRO Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso CNPJ: 13.911.052/0001-61 e Inscrição Municipal

Leia mais

dicionario ilustrado das revoluçoes modernas.

dicionario ilustrado das revoluçoes modernas. dicionario ilustrado das revoluçoes modernas. ABSOLUTISMO Absolutismo é um regime político em que apenas uma pessoa exerce poderes absolutos, amplos poderes, onde só ele manda, geralmente um rei ou uma

Leia mais

Mercantilismo. Os Impérios Coloniais na Idade Moderna. Absolutismo

Mercantilismo. Os Impérios Coloniais na Idade Moderna. Absolutismo Mercantilismo Os Impérios Coloniais na Idade Moderna Absolutismo Definição Mercantilismoéo nome dado a um conjunto de práticas econômicas desenvolvido na Europa na Idade Moderna, entre o século XV e o

Leia mais

Professor (a): João Carlos Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2014. LISTA DE HISTÓRIA GERAL

Professor (a): João Carlos Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2014. LISTA DE HISTÓRIA GERAL Ensino Médio Unidade Parque Atheneu Professor (a): João Carlos Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2014. LISTA DE HISTÓRIA GERAL OBS:CÓPIA DO ÍTEM CORRETO JUSTIFICADO. Absolutismo - Questões de Vestibulares

Leia mais

Aprimoramento 3. parte 2. Prof. Osvaldo

Aprimoramento 3. parte 2. Prof. Osvaldo Aprimoramento 3 parte 2 Prof. Osvaldo 03. (UFPR) Leia os seguintes excertos da Magna Carta inglesa de 1215. 12 Nenhum imposto ou pedido será estabelecido no nosso reino sem o consenso geral. [...] que

Leia mais

Geografia. Produção do Espaço Geográfico. Prof. Diego Moreira

Geografia. Produção do Espaço Geográfico. Prof. Diego Moreira Geografia Produção do Espaço Geográfico Prof. Diego Moreira Produção do Espaço Geográfico Século XVII Prof. Diego Moreira Fonte: http://act14-anjovida.blogspot.com.br/2014/02/doce-lucro.html 1) Introdução

Leia mais

Revolução Inglesa (séc XVII) Introdução:

Revolução Inglesa (séc XVII) Introdução: Revolução Inglesa (séc XVII) Introdução: Na história antiga havia o último grande império, o Império Romano, que teve seu apogeu no século I, momento em que viveu sua extensão máxima, tal que ocupou o

Leia mais

FIM DO ABSOLUTISMO INGLÊS SÉCULO XVII

FIM DO ABSOLUTISMO INGLÊS SÉCULO XVII FIM DO ABSOLUTISMO INGLÊS SÉCULO XVII ANTECEDENTES: No início dos anos 1600, a Inglaterra apresentava-se como um país em desenvolvimento e expansão. Nos reinados do século anterior, de Henrique VIII e

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2014 Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA Ano: 2º Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

FO F RMA M ÇÃ Ç O DA D S S MO M NARQUIAS A NACI C ONAIS França e Inglaterra

FO F RMA M ÇÃ Ç O DA D S S MO M NARQUIAS A NACI C ONAIS França e Inglaterra FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS França e Inglaterra Contexto: Cruzadas O Poder Real Ganha Força Burguesia Renascimentos Comercial e Urbano Aliança Rei-Burguesia versus Senhores Feudais e Igreja Os senhores

Leia mais

JOHN LOCKE. Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31)

JOHN LOCKE. Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31) JOHN LOCKE Nasceu em Bristol, Inglaterra, em 1632 e faleceu em 1704. Filho de família burguesa, com pai comerciante que lutou a favor do Parlamento na Guerra Civil; Estudo em Westminster e Oxford, escolas

Leia mais

Absolutismo Conceitos e Teóricos Absolutismo Francês Absolutismo Inglês. Profª Maria Auxiliadora

Absolutismo Conceitos e Teóricos Absolutismo Francês Absolutismo Inglês. Profª Maria Auxiliadora Absolutismo Conceitos e Teóricos Absolutismo Francês Absolutismo Inglês Profª Maria Auxiliadora DEFINIÇÃO: Regime político em que os reis possuem o poder absoluto sobre suas nações (concentração de poderes

Leia mais

REVOLUÇÃO INGLESA: PURITANA E GLORIOSA

REVOLUÇÃO INGLESA: PURITANA E GLORIOSA NOME: ANO: 8º TURMA: ENS. FUND. II DATA: / /2014 PROF.: Ariany Galvão ATIVIDADE COMPLEMENTAR História (2º BIMESTRE) REVOLUÇÃO INGLESA: PURITANA E GLORIOSA UMA INTRODUÇÃO A Revolução Inglesa do século XVII

Leia mais

ESTADO NACIONAL ABSOLUTISMO EXPANSÃO MARÍTIMA PROF. SORMANY ALVES

ESTADO NACIONAL ABSOLUTISMO EXPANSÃO MARÍTIMA PROF. SORMANY ALVES ESTADO NACIONAL ABSOLUTISMO EXPANSÃO MARÍTIMA PROF. SORMANY ALVES O ESTADO NACIONAL a) A necessidade de reorganização do poder da nobreza frente às s rebeliões camponesas. b) A necessidade de viabilizar

Leia mais

O acirramento das tensões

O acirramento das tensões Revolução Inglesa Puritana (1640-1649): responsável pela execução do Rei Carlos I e a instalação do governo republicano de Cromwell. Gloriosa (1688): completou o processo político liderado pela burguesia.

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA A ERA NAPOLEÔNICA

IDADE CONTEMPORÂNEA A ERA NAPOLEÔNICA ERA NAPOLEÔNICA (1799 1815) Prof. João Gabriel da Fonseca joaogabriel_fonseca@hotmail.com 1 - O CONSULADO (1799 1804): Pacificação interna e externa. Acordos de paz com países vizinhos. Acordo com a Igreja

Leia mais

Revolução comercial Mercantilismo Navegações Absolutismo. Profª. Maria Auxiliadora

Revolução comercial Mercantilismo Navegações Absolutismo. Profª. Maria Auxiliadora Revolução comercial Mercantilismo Navegações Absolutismo Profª. Maria Auxiliadora O MERCANTILISMO: Definição: conjunto de práticas econômicas dos Estados Absolutistas. Quando: aproximadamente entre os

Leia mais

Formação dos Estados Nacionais

Formação dos Estados Nacionais Formação dos Estados Nacionais Comentário Sabe-se que durante a Idade Média os países europeus caracterizaram-se pela fragmentação política devido ter prevalecido uma organização denominada de feudalismo,

Leia mais

Aula 6 A Expansão Ultramarina Européia

Aula 6 A Expansão Ultramarina Européia Aula 6 A Expansão Ultramarina Européia A Crise Européia dos Séculos XIV e XV - fatores - econômicos - monopólio do comércio Veneza / falta de metais - políticos - Guerra dos Cem Anos - naturais - peste

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA. Professor Marcelo Pitana

REVOLUÇÃO FRANCESA. Professor Marcelo Pitana REVOLUÇÃO FRANCESA Professor Marcelo Pitana REVOLUÇÃO FRANCESA (1789 Queda da Bastilha) Antecedentes: - Ideais iluministas (liberais); - Abuso de poder da nobreza; - Pompa das cortes; - Déficit orçamentário;

Leia mais

FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS

FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS Os Estados Nacionais Os Estados Nacionais surgiram da unificação dos feudos em uma determinada região. Suas características são: 1 Poder centralizado nas mãos do rei (executivo,

Leia mais

Roteiro: Locke: contexto histórico, metodologia, natureza humana e estado de natureza

Roteiro: Locke: contexto histórico, metodologia, natureza humana e estado de natureza Gustavo Noronha Silva José Nailton Silveira de Pinho Juliana Gusmão Veloso Kátia Geralda Pascoal Fonseca Walison Vasconcelos Pascoal Roteiro: Locke: contexto histórico, metodologia, natureza humana e estado

Leia mais

A Organização da Aula

A Organização da Aula Curso: Ciências Sociais Prof. Ms: Edson Fasano Sociedade Capitalista: Revoluções Inglesas. A Organização da Aula 1º Bloco: A Inglaterra do século XVI; 2º Bloco: - A Revolução Puritana e Gloriosa; 3º Bloco:

Leia mais

Estão correta as afirmações: X) I, III, IV e VI b) I, II e III. c) apenas a VI d) apenas a VI e) IV, V e VI

Estão correta as afirmações: X) I, III, IV e VI b) I, II e III. c) apenas a VI d) apenas a VI e) IV, V e VI ALUNO(A):... Nº... DATA: 22/03/2012 1º TRIIMESTRE ANO: 2º TURMA:... DISCIPLINA: HISTÓRIA TEMA: ESTADO E NAÇÃO; ANTIGO REGIME E ILUMINISMO. PROFESSOR: JOAO PAULO VALOR: 8,0 1) Podemos dizer que povo e população

Leia mais

MONARQUIA INGLESA PROCESSO DE FORMAÇÃO. http://historiaonline.com.br

MONARQUIA INGLESA PROCESSO DE FORMAÇÃO. http://historiaonline.com.br MONARQUIA INGLESA PROCESSO DE FORMAÇÃO Guilherme l, o Conquistador 1066: batalha de Hastings Guilherme, o Conquistador (duque da Normandia) derrota o último rei anglo-saxônico, Haroldo II Início da dinastia

Leia mais

REFORMA PROTESTANTE E REFORMA CATÓLICA VISÃO PANORÂMICA

REFORMA PROTESTANTE E REFORMA CATÓLICA VISÃO PANORÂMICA REFORMA PROTESTANTE E REFORMA CATÓLICA VISÃO PANORÂMICA Martinho Lutero ( 1483-1546 ) 1505 Entra para ordem dos Agostinianos 1507 Ordenado Sacerdote 1513 Professor na Universidade de Wittenberg Constante

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 3

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 3 Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 3 5 Nome: Data: Unidade 3 the bridgeman art library/grupo keystone abadia de woburn 1. Analise a imagem e identifique os símbolos do reinado de Elizabeth

Leia mais

ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO

ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO CONTEXTO No final da Idade Média (séculos XIV e XV), ocorreu uma forte centralização política nas mãos dos reis. A burguesia comercial ajudou muito neste processo, pois interessa

Leia mais

A formação dos Estados Nacionais M3_Unid.1. Profª Viviane Jordão

A formação dos Estados Nacionais M3_Unid.1. Profª Viviane Jordão A formação dos Estados Nacionais M3_Unid.1 Profª Viviane Jordão O que é Nação? Nação é um contrato político. Os integrantes de uma nação compartilham os mesmos direitos e uma mesma história. Ser brasileiro

Leia mais

Século XVIII. Revolução francesa: o fim da Idade Moderna

Século XVIII. Revolução francesa: o fim da Idade Moderna Século XVIII Revolução francesa: o fim da Idade Moderna Marco inicial: tomada da Bastilha Assembleia Nacional Consituinte 1789-1792 Nova Constituição (liberal) para a França; Alta burguesia assume o comando

Leia mais

ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA

ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA CONCEPÇÕES DA ORIGEM DO ESTADO Existem cinco principais correntes que teorizam a este respeito: A corrente teológica; A corrente familiar ou patriarcal;

Leia mais

843 Tratado de Verdum divisão do Império entre os netos de Carlos Magno.

843 Tratado de Verdum divisão do Império entre os netos de Carlos Magno. História 8A - Aula 22 As Monarquias Feudais 843 Tratado de Verdum divisão do Império entre os netos de Carlos Magno. -Séculos IX e X sociedade francesa se feudalizou. -Poder real enfraqueceu. -Condes,

Leia mais

Transição da Idade Média

Transição da Idade Média Transição da Idade Média para a Idade Moderna I Monarquias Nacionais (Absolutismo) Início da Idade Moderna Expansão Marítima Européia Renascimento Cultural Reforma Protestante Monarquias Nacionais Absolutismo

Leia mais

Condições Gerais. Políticas: Crise do Feudalismo Crescimento da Burguesia Rei não aceita interferência da Igreja Supranacionalismo Papal

Condições Gerais. Políticas: Crise do Feudalismo Crescimento da Burguesia Rei não aceita interferência da Igreja Supranacionalismo Papal Condições Gerais Políticas: Crise do Feudalismo Crescimento da Burguesia Rei não aceita interferência da Igreja Supranacionalismo Papal Econômicas: Nobreza interessada nas Terras da Igreja Burguesia contra

Leia mais

Na estrutura do Estado Absolutista havia três diferentes Estados. O que é correto afirmar sobre estes estados?

Na estrutura do Estado Absolutista havia três diferentes Estados. O que é correto afirmar sobre estes estados? Questão 1 Na estrutura do Estado Absolutista havia três diferentes Estados. O que é correto afirmar sobre estes estados? a. O Primeiro Estado era representado pelos religiosos, o Segundo Estado era representado

Leia mais

REFORMA PROTESTANTE. 1- CONTEXTO HISTÓRICO: 1.1- Início do século XVI no Norte da Europa.

REFORMA PROTESTANTE. 1- CONTEXTO HISTÓRICO: 1.1- Início do século XVI no Norte da Europa. REFORMA PROTESTANTE 1- CONTEXTO HISTÓRICO: 1.1- Início do século XVI no Norte da Europa. 1.2- Processo final de formação das monarquias nacionais absolutistas. 1.3- Grandes navegações: transformações econômicas,

Leia mais

Capítulo 06. As formas específicas de absolutismo Os povos pré-colombianos na América Os impérios coloniais na Idade Moderna

Capítulo 06. As formas específicas de absolutismo Os povos pré-colombianos na América Os impérios coloniais na Idade Moderna Capítulo 06 As formas específicas de absolutismo Os povos pré-colombianos na América Os impérios coloniais na Idade Moderna O ABSOLUTISMO FRANCÊS: A) Dinastia Valois: Carlos IX (1560 1574): Católicos X

Leia mais

A filosofia política de Jonh Locke. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba Abril de 2016

A filosofia política de Jonh Locke. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba Abril de 2016 A filosofia política de Jonh Locke Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba Abril de 2016 Os contratualistas: John Locke John Locke (1689) foi um dos principais representantes

Leia mais

Revolução Inglesa. Quando: século XVII; Antecedentes/causas: Atritos entre os reis (dinastia STUART) e o parlamento.

Revolução Inglesa. Quando: século XVII; Antecedentes/causas: Atritos entre os reis (dinastia STUART) e o parlamento. Revolução Inglesa Revolução Inglesa Definição: movimento político, militar e religioso que destruiu o absolutismo na Inglaterra instalando naquele país a primeira monarquia parlamentar da história; Quando:

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 3 5 Unidade 3 Nome: Data: 1. Qual dos aspectos a seguir não representa características do período em que a dinastia dos Tudor, esteve no poder na Inglaterra

Leia mais

GABARITO - Professora: IZABEL DATA: 10 / 10 / Capítulo - A7

GABARITO - Professora: IZABEL DATA: 10 / 10 / Capítulo - A7 DATA: 10 / 10 / 2016 Capítulo - A7 Exercícios de fixação Revolução Inglesa Questão 01 A) O Parlamento inglês era constituído pela Câmara dos Lordes, que reunia a nobreza tradicional, de características

Leia mais

REFORMAS RELIGIOSAS SÉC XVI.

REFORMAS RELIGIOSAS SÉC XVI. REFORMAS RELIGIOSAS SÉC XVI INTRODUÇÃO CONTEXTO: Transição feudo-capitalista. Crise do poder clerical na Europa Ocidental. Crise do pensamento teocêntrico europeu. DEFINIÇÃO Quebra do monopólio católico

Leia mais

Monarquias Nacionais Absolutistas (Absolutismo)

Monarquias Nacionais Absolutistas (Absolutismo) IDADE MODERNA Monarquias Nacionais Absolutistas (Absolutismo) No quadro final da crise da Idade Média (séc. XIVXV), a centralização política nas mãos dos reis surgiu como alternativa política capaz de

Leia mais

Roteiro de Estudo para a Recuperação Semestral HISTÓRIA 8º ano

Roteiro de Estudo para a Recuperação Semestral HISTÓRIA 8º ano Roteiro de Estudo para a Recuperação Semestral HISTÓRIA 8º ano NOME: IMPRIMA AS FOLHAS. RESOLVA AS QUESTÕES DISSERTATIVAS EM FOLHA DE PAPEL ALMAÇO OU FOLHA DE FICHÁRIO; OS TESTES PODERÃO SER RESPONDIDOS

Leia mais

CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI. Atividade de História E. Médio U.E. 08

CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI. Atividade de História E. Médio U.E. 08 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI Atividade de História E. Médio U.E. 08 1. Cite a caracterização econômica e social da Idade Média. p.3 2. Em quantos períodos está dividida a Idade Média? Quais são? 3. Dê três

Leia mais

Palestra realizada no auditório da Secretaria de Economia e Planejamento do Governo do Estado de São Paulo no dia 05/06/2009.

Palestra realizada no auditório da Secretaria de Economia e Planejamento do Governo do Estado de São Paulo no dia 05/06/2009. Palestra realizada no auditório da Secretaria de Economia e Planejamento do Governo do Estado de São Paulo no dia 05/06/2009. Palestrante: Profa. Dra. Gisele Mascarelli Salgado. GISELLE MASCARELLI SALGADO:

Leia mais

HISTÓRIA GERAL - ABSOLUTISMO

HISTÓRIA GERAL - ABSOLUTISMO 1. (Pucrj 2016) Durante o século XVII, a Europa Ocidental presenciou mudanças políticas importantes na forma de organização dos Estados. A centralização política do século XVI deu lugar à política absolutista.

Leia mais

A ERA NAPOLEÔNICA ( ) E O CONGRESSO DE VIENA

A ERA NAPOLEÔNICA ( ) E O CONGRESSO DE VIENA A ERA NAPOLEÔNICA (1799-1815) E O CONGRESSO DE VIENA FIM DA REVOLUÇÃO E EXPANSÃO FRANCESA http://historiaonline.com.br 1. Napoleão de 1769 a 1799: Patente de general com 24 anos. 1.1 Êxitos militares:

Leia mais

INSTITUTO GEREMARIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARCIAL

INSTITUTO GEREMARIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARCIAL INSTITUTO GEREMARIO DANTAS Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Fone: (21) 21087900 Rio de Janeiro RJ www.igd.com.br Aluno(a): 3º Ano: C31 Nº Professor: Roberto Nascimento COMPONENTE CURRICULAR:

Leia mais

A ERA NAPOLEÔNICA ( ) E O CONGRESSO DE VIENA

A ERA NAPOLEÔNICA ( ) E O CONGRESSO DE VIENA A ERA NAPOLEÔNICA (1799-1815) E O CONGRESSO DE VIENA FIM DA REVOLUÇÃO E EXPANSÃO FRANCESA http://historiaonline.com.br 1. Napoleão de 1769 a 1799: Patente de general com 24 anos. 1.1 Êxitos militares:

Leia mais

A CRISE DO ANTIGO REGIME

A CRISE DO ANTIGO REGIME A CRISE DO ANTIGO REGIME Definição: movimento político, militar e religioso que destruiu o absolutismo na Inglaterra instalando naquele país a primeira monarquia parlamentar da história; Quando: século

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA FINAL DE HISTÓRIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA FINAL DE HISTÓRIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA FINAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 1º Turma: Data: Nota: Professor(a): Élida Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1) Número de questões

Leia mais

1- Unificação dos Estados Nacionais. Centralização do poder

1- Unificação dos Estados Nacionais. Centralização do poder 1- Unificação dos Estados Nacionais Centralização do poder 1.1- Nobreza classe dominante Isenção de impostos; Ocupação de cargos públicos; Altos cargos no exército. 1- Conceito: Sistema de governo que

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA Fase 1 Novembro 2008 INTRODUÇÃO Na prova de História de 2009 foi possível concretizar vários dos objetivos do programa do Vestibular.

Leia mais

Avaliação Mensal INSTRUÇÕES GERAIS

Avaliação Mensal INSTRUÇÕES GERAIS História Avaliação Mensal 2 os anos Lucas Maio/2013 Nome: Nº: Turma: Objetivos: Valor (10,0) Nota: Visto: INSTRUÇÕES GERAIS 1. Nenhum material deve estar embaixo das carteiras. Livros e mochilas devem

Leia mais

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA Conceito: O Iluminismo foi um movimento ideológico do século XVIII, que defendeu a liberdade de expressão e o fim de todo regime opressor. O Iluminismo

Leia mais

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro)

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro) Planejamento das Aulas de História 2016 7º ano (Prof. Leandro) Fevereiro Aula Programada (As Monarquias Absolutistas) Páginas Tarefa 1 A Formação do Estado Moderno 10 e 11 Mapa Mental 3 Teorias em defesa

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2014 Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA Ano: 2º Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial

Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial Franceses, Ingleses e Holandeses Prof. Alan Carlos Ghedini O princípio: competição nos mares Portugal e Espanha chegaram primeiro à corrida das Grandes

Leia mais

META Narrar e interpretar momentos fundamentais das revoluções experimentadas pela Inglaterra no século XVII.

META Narrar e interpretar momentos fundamentais das revoluções experimentadas pela Inglaterra no século XVII. AS REVOLUÇÕES INGLESAS: A REVOLUÇÃO GLORIOSA E O FIM DO ABSOLUTISMO INGLÊS Aula 9 META Narrar e interpretar momentos fundamentais das revoluções experimentadas pela Inglaterra no século XVII. OBJETIVOS

Leia mais

8. (Fuvest 2009) A Reforma religiosa do século XVI provocou na Europa mudanças históricas significativas em várias esferas.

8. (Fuvest 2009) A Reforma religiosa do século XVI provocou na Europa mudanças históricas significativas em várias esferas. 1. (Fuvest 88) Na Europa do século XVI a religião foi usada como instrumento de fortalecimento do poder político, tanto nos Estados católicos quanto nos protestantes. Explique esse processo nos casos da

Leia mais

Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10. Nome: Nº: Turma:

Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10. Nome: Nº: Turma: História Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10 Nome: Nº: Turma: 1. Conteúdos a serem abordados no 3º bimestre: História Geral 1. Unificação e expansão islâmica (Cap. 15). 2. Reinos

Leia mais

Domínios Estrangeiros e Economia Colonial. Alan

Domínios Estrangeiros e Economia Colonial. Alan Domínios Estrangeiros e Economia Colonial Alan A França Antártica Passo inicial: expedição de Nicolas Durand de Villegaignon Chegaram à baía da Guanabara (RJ), em 1555 Junto de 290 colonos, aliaram-se

Leia mais

HISTÓRIA EXERCÍCIOS REVOLUÇÕES INGLESAS (CAP. I)

HISTÓRIA EXERCÍCIOS REVOLUÇÕES INGLESAS (CAP. I) HISTÓRIA EXERCÍCIOS REVOLUÇÕES INGLESAS (CAP. I) 1. A Reforma, a despeito de sua hostilidade à magia, estimulara o espírito de profecia. A abolição dos intermediários entre o homem e a divindade, bem como

Leia mais

MONARQUIA INGLESA - LISTA DE EXERCÍCIOS

MONARQUIA INGLESA - LISTA DE EXERCÍCIOS 1. (Ufpr 2014) Na figura abaixo vemos à esquerda uma ilustração de Guy Fawkes, inglês católico morto em 1605 após tentar explodir o Parlamento inglês na Conspiração da Pólvora, e um manifestante inglês

Leia mais

10 MULHERES PODEROSAS DA HISTÓRIA. No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, uma seleção com aquelas que governaram com mãos de ferro.

10 MULHERES PODEROSAS DA HISTÓRIA. No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, uma seleção com aquelas que governaram com mãos de ferro. 10 MULHERES PODEROSAS DA HISTÓRIA No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, uma seleção com aquelas que governaram com mãos de ferro. 10. Maria Stuart País que governou Escócia Período 1542-1567

Leia mais

Grandes Santos de Deus. Jovens

Grandes Santos de Deus. Jovens Grandes Santos de Deus Jovens Eu desejo não manter meu lugar neste governo uma hora sequer a mais do que para preservar a Inglaterra nos seus justos direitos e proteger o povo de Deus em justa liberdade

Leia mais