Avaliação socioambiental de fornecedores

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Avaliação socioambiental de fornecedores"

Transcrição

1 Avaliação socioambiental de fornecedores IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: CNPJ: Material/serviço que fornece: Responsável pelas informações: Cargo: Telefone: Questionário Gostaríamos de conhecer melhor a sua empresa. Para isso, solicitamos que as questões a seguir sejam respondidas e que o arquivo preenchido seja enviado, em formato.pdf, para o e- mail do seu contato principal na Triunfo, junto ao restante da documentação solicitada. Aspectos gerais 1. Qual o número total de profissionais da empresa? a. Número de homens: b. Número de mulheres: 2. A empresa possui alguma certificação (ex: ISO 9001, 14001)? Em caso positivo, indique quais e, por favor, envie cópia do(s) certificado(s).. Quais?

2 3. A empresa realiza auditorias internas e/ou externas para a verificação de seus processos e documentos? 4. A empresa divulga relatórios periódicos sobre seu desempenho econômico, social e ambiental? (Exemplo: Relatório de Sustentabilidade, Relatório Anual etc.)? Aspectos ambientais 5. A empresa possui Licença Ambiental para operar? aplicável 6. A empresa possui Política Ambiental documentada? 7. Há um Sistema de Gestão Ambiental ativo? 8. Há plano de ações, atividades, e/ou metas relacionadas a meio ambiente? 9. Há práticas para a destinação correta ou reciclagem de resíduos? 10. Desenvolve algum processo para reúso de água? 11. Monitora, periodicamente, as emissões de gases de efeito estufa relacionadas a suas atividades?

3 12. Desenvolve algum programa de redução de consumo de recursos naturais?, focado em redução do consumo de água, focado em redução do consumo de energia elétrica, focado em redução do consumo de combustíveis Outros. Descreva: 13. A empresa possui programas de educação ambiental voltados aos profissionaiss e/ou à comunidade?. Descreva: 14. A empresa possui procedimentos para monitoramento de impactos ambientais? 15. A empresa recebeu processos judiciais, notificações, multas ou sanções relacionadas a questões ambientais nos últimos cinco (5) anos? Comentários adicionais: Aspectos sociais 16. A empresa realiza ações de educação para a sustentabilidade voltada a seus profissionais e/ou outros públicos?. Descreva: 17. A empresa investe em capacitação e treinamentos para seus 18. A empresa possui Código de Conduta?

4 19. A empresa possui políticas de Recursos Humanos, com programas voltados à valorização da diversidade, ao combate à discriminação nas suas diversas formas, contra o assédio moral e sexual etc.? Não 20. A empresa possui mecanismos de monitoramento para não ocorrência de trabalho escravo ou análogo e infantil? 21. A empresa respeita a livre associação sindical e o direito a negociação coletiva de seus 22. A empresa oferece Equipamentos de Proteção Individual (EPI) a seus 23. A empresa realiza treinamentos sobre Saúde e Segurança do Trabalho para seus 24. A empresa possui procedimentos de controle e monitoramento de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho? 25. A empresa desenvolve ações para a melhoria da saúde e qualidade de vida de seus 26. Informe o número de processos trabalhistas recebidos nos últimos 3 anos: 27. A empresa oferece canais específicos para o recebimento de reclamações e sugestões de clientes?

5 28. A empresa oferece serviços de suporte e assistência a clientes? 29. A empresa desenvolve, participa e/ou financia ações ou projetos sociais na comunidade onde está inserida?. Descreva: 30. A empresa desenvolve ações e mecanismos para combater a corrupção em todas as suas formas?. Descreva: Comentários adicionais: Declaro serem verdadeiras as informações aqui prestadas, sobre as quais assumo todas as responsabilidades, sob pena de incorrer nas sanções previstas em Lei., de de 20. (assinatura do responsável pelo preenchimento do questionário)

BINS Indústria de Artefatos de Borracha Ltda. Questionário de Seleção e Homologação de Fornecedores

BINS Indústria de Artefatos de Borracha Ltda. Questionário de Seleção e Homologação de Fornecedores BINS Indústria de Artefatos de Borracha Ltda. Questionário de Seleção e Homologação de Fornecedores ESCOPO Este questionário de auto-avaliação tem como objetivo proporcionar um conhecimento geral do fornecedor,

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental - PRSA

Política de Responsabilidade Socioambiental - PRSA Política de Responsabilidade Socioambiental - PRSA Versão Consolidada: 2.0 Data da Aprovação: 29/12/2015 Aprovado por: Diretoria Data da última revisão 09/11/2016 ÍNDICE OBJETIVO E ABRANGÊNCIA... 3 VIGÊNCIA...

Leia mais

Índice de conteúdo GRI GRI

Índice de conteúdo GRI GRI Índice de conteúdo GRI GRI 102-55 De acordo com a opção Essencial das Normas GRI GRI Standard Disclosure Pagina e/ou link GRI 101: Fundamentos 2016 Conteúdos gerais GRI 102: Perfil Conteúdospadrão 2016

Leia mais

Pacto Global das Nações Unidas - Relatório de Comunicação de Progresso (COP Report)

Pacto Global das Nações Unidas - Relatório de Comunicação de Progresso (COP Report) Direitos Humanos 1 - Apoiar e respeitar a proteção dos direitos humanos proclamados internacionalmente Assistência médica e odontológica A empresa oferece um plano de assistência médica e odontológica

Leia mais

POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO DA DIVERSIDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO

POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO DA DIVERSIDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO DA DIVERSIDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO A Petrol Industrial S/A está entre aquelas empresas que estão preocupadas com as questões trabalhistas, procurando adotar os Princípios de Direito

Leia mais

Responder a todos os critérios elencados para o Nível C mais: , a 4.13, 4.16 a 4.17

Responder a todos os critérios elencados para o Nível C mais: , a 4.13, 4.16 a 4.17 Índice GRI C C + B B + A A + 115 conteúdo do relatório Perfil da G3 Informações sobre a Forma de Gestão da G3 Indicadores de Desempenho da G3 & Indicadores de Desempenho do Suplemento Setorial resultado

Leia mais

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2 Rede D Or São Luiz Sumário 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz...2 1.1. Objetivos...2 1.2. Abrangência...2 1.3. Diretrizes...2 Diretriz Econômica...2 Diretriz Social...3 Diretriz Ambiental...4

Leia mais

MANUAL DE FORNECEDORES

MANUAL DE FORNECEDORES 1 de 9 DISTRIBUIDOR: Controle do Sistema de Gestão da Qualidade(CGQ) REV. DATA DESCRIÇÃO DA REVISÃO ELAB. VERIF. APR. 1ª 01/03/10 Edição Inicial OMV OMV MRP 2ª 20/04/14 IQS. Sistema Integrado da Qualidade

Leia mais

RELATÓRIO SUMÁRIO DO PROCESSO DE AUDITORIA DE CERTIFICAÇÃO DA CADEIA DE CUSTÓDIA

RELATÓRIO SUMÁRIO DO PROCESSO DE AUDITORIA DE CERTIFICAÇÃO DA CADEIA DE CUSTÓDIA 1 - OBJETIVO O Tecpar está disponibilizando este Relatório Sumário da Fornecedora e Exportadora de Madeiras - FOREX S.A à sociedade para que emitam seus comentários e questionamentos. A divulgação tem

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DA LOJAS RENNER E SUAS CONTROLADAS

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DA LOJAS RENNER E SUAS CONTROLADAS POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DA LOJAS RENNER E SUAS CONTROLADAS 1 INTRODUÇÃO A Lojas Renner acredita que para alcançar a sua meta de ser a maior e melhor loja de departamentos das Américas precisa ir além

Leia mais

Princípios e critérios para a produção de carvão vegetal utilizado na produção de ferro gusa para a cadeia produtiva do aço sustentável brasileiro.

Princípios e critérios para a produção de carvão vegetal utilizado na produção de ferro gusa para a cadeia produtiva do aço sustentável brasileiro. Princípios e critérios para a produção de carvão vegetal utilizado na produção de ferro gusa para a cadeia produtiva do aço sustentável brasileiro. Introdução ao documento: Os Princípios e Critérios (P&C)

Leia mais

Países em que a organização opera e em que suas principais operações estão localizadas

Países em que a organização opera e em que suas principais operações estão localizadas ÍNDICE REMISSIVO GRI GRI G434 Opção de acordo Essencial CONTEÚDOS PADRÃO GERAIS Indicador e Descrição Onde encontrar / Resposta ESTRATÉGIA E ANÁLISE G41 Mensagem do Presidente Mensagem do Presidente PERFIL

Leia mais

1. DECLARAÇÃO DE SUPORTE CONTÍNUO DO DIRETOR EXECUTIVO (PROPRIETÁRIO OU PRESIDENTE NO CASO DE PEQUENAS EMPRESAS)

1. DECLARAÇÃO DE SUPORTE CONTÍNUO DO DIRETOR EXECUTIVO (PROPRIETÁRIO OU PRESIDENTE NO CASO DE PEQUENAS EMPRESAS) H.E. BanKi-moon Secretário Geral Nações Unidas Nova York, NY10017 EUA Referência: COMUNICAÇÃO DO PROGRESSO (COP - Communication on Progress) Período: 07/2015 à 06/2016 1. DECLARAÇÃO DE SUPORTE CONTÍNUO

Leia mais

escola, fortalecimento da cidadania, atendimento médico e social na cidade de Florianópolis.

escola, fortalecimento da cidadania, atendimento médico e social na cidade de Florianópolis. AX0003/00-Q5-RL-1001-15 5 escola, fortalecimento da cidadania, atendimento médico e social na cidade de Florianópolis. d. Foi criado um Grupo denominado Integridade para monitoramento e controle dos atos

Leia mais

Responsabilidade Empresarial: Auto-Avaliação de Fornecedores. V 1.8 June Siemens 2010, All Rights reserved.

Responsabilidade Empresarial: Auto-Avaliação de Fornecedores. V 1.8 June Siemens 2010, All Rights reserved. Responsabilidade Empresarial: Auto-Avaliação de Fornecedores V 1.8 June 2010 Siemens 2010, All Rights reserved. Munique, Setembro de 2009. Caros Parceiros, A Siemens pretende conduzir seu crescimento econômico

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Página 1 de 6 Introdução O da Rotta Paletes busca o compromisso de alcançar seus objetivos empresariais com visão sempre na responsabilidade social, valorização do seu relacionamento com clientes, fornecedores

Leia mais

PROGRAMA PARA A MELHORIA DA MANUTENÇÃO DE VEÍCULOS DIESEL PMMVD

PROGRAMA PARA A MELHORIA DA MANUTENÇÃO DE VEÍCULOS DIESEL PMMVD O desde 1998, implantado pela CETESB nasceu como uma iniciativa para regular e padronizar os serviços de reparação dos veículos diesel, objetivando a melhoria da qualidade do ar com a redução dos níveis

Leia mais

Tarefas / Atividades. I - C I - C Não direcionado por contrato relacionado à atividade / função - atuação desdobrada

Tarefas / Atividades. I - C I - C Não direcionado por contrato relacionado à atividade / função - atuação desdobrada Nota: Item 6 não é aplicável pois é derivada da atividade da ANASOL, empresa que não pertence mais ao Grupo Bureau Veritas. Tarefas / Atividades Âmbito Envolvidos Atividades de escritórios (BV ou Externos)

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental Página 1 de 7 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 2.1 BASE LEGAL... 3 2.2 DEFINIÇÕES... 3 2.3 ESCOPO DE AVALIAÇÃO... 4 2.4 GOVERNANÇA... 4 2.5 GERENCIAMENTO

Leia mais

ESTADO DE ARTE DAS PRÁTICAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL EM PME. - Questionário -

ESTADO DE ARTE DAS PRÁTICAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL EM PME. - Questionário - ESTADO DE ARTE DAS PRÁTICAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL EM PME - Questionário - APRESENTAÇÃO A AEP - Associação Empresarial de Portugal está a implementar o Projecto Futur-Compet Competências Empresariais

Leia mais

Manual do Prestador de Serviços

Manual do Prestador de Serviços Manual do Prestador de Serviços Página 1 de 6 Manual do Prestador de Serviços M. Dias Branco S.A. Manual do Prestador de Serviços Página 2 de 6 ÍNDICE Objetivo 3 Abrangência 3 Código de Ética 3 Instruções

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES A Malwee está comprometida com a atuação ética. Por essa razão, necessita garantir que, todos com quem realiza negócios, incluindo fornecedores, indústrias, prestadores

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental 1.0 PROPÓSITO A Política de Responsabilidade Socioambiental ( PRSA ) do Banco CNH Industrial Capital S.A. tem, como finalidade, estabelecer princípios e diretrizes que norteiem as ações da Instituição

Leia mais

SOBRE A EQUIPE. SOBRE A I9Gestão

SOBRE A EQUIPE. SOBRE A I9Gestão SOBRE A EQUIPE A equipe da I9Gestão é formada por consultores experientes, altamente qualificados e apaixonados pelo que fazem. SOBRE A I9Gestão A I9Gestão Consultoria & Treinamento é especializada na

Leia mais

Engenharia e Sustentabilidade

Engenharia e Sustentabilidade ENGENHARIA MECÂNICA Engenharia e Sustentabilidade Professor: Fernando Domingo Zinger fernando.zinger@ifsc.edu.br TEMA DA NOSSA AULA DIA 24/05/2016 ABNT NBR ISO 14001 ISO 14000 É uma série de normas desenvolvidas

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES SIGILO DAS INFORMAÇÕES respeitar a propriedade intelectual, segredos comerciais e outras informações confi denciais, exclusivas ou reservadas, e não devem fazer uso ou

Leia mais

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016 1. OBJETIVOS Estabelecer os princípios e diretrizes que norteiam as ações de práticas socioambientais da Getnet nos negócios e na relação com todas as partes interessadas, incluindo as diretrizes para

Leia mais

PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2016 Rev DMP NATUREZAS DAS PROATIVIDADES, PERGUNTAS PARA VALIDAÇÃO E DIRETRIZES ASSOCIADAS CRITÉRIO 1

PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2016 Rev DMP NATUREZAS DAS PROATIVIDADES, PERGUNTAS PARA VALIDAÇÃO E DIRETRIZES ASSOCIADAS CRITÉRIO 1 PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2016 Rev DMP 13-04-2016 DAS PROATIVIDADES, PERGUNTAS PARA VALIDAÇÃO E DIRETRIZES ASSOCIADAS CRITÉRIO 1 DIRETRIZES DE SSO/SMS ASSOCIADA ITEM 1.1 - TEOR DO REQUISITO - IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO SUMÁRIO CERFLOR/PEFC FORNECEDORA E EXPORTADORA DE MADEIRAS - FOREX S.A.

RELATÓRIO SUMÁRIO CERFLOR/PEFC FORNECEDORA E EXPORTADORA DE MADEIRAS - FOREX S.A. 1- Histórico da Fornecedora e Exportadora de Madeiras - FOREX S.A. A FOREX iniciou suas atividades em 1952, no sul do Brasil, hoje a unidade agroindustrial localizada em Três Barras SC possui 1.300 hectares

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE. Certificado NBR ISO 9001

MANUAL DO CLIENTE. Certificado NBR ISO 9001 MANUAL DO CLIENTE Certificado NBR ISO 9001 SEJA BEM VINDO À PRATIKA Prezado cliente, este é o Manual do Cliente Prátika, que apresenta o nosso compromisso com a qualidade e o respeito por quem se relaciona

Leia mais

Manual de Preenchimento Questionário Achilles Brasil FORNECEDOR

Manual de Preenchimento Questionário Achilles Brasil FORNECEDOR Manual de Preenchimento Questionário Achilles Brasil FORNECEDOR 2 Sumário 1 Introdução... 3 2 Procedimentos para ingresso ao questionário... 4 3 - Preenchendo as informações... 5 4 Seção Geral:... 5 5

Leia mais

Guia para Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa

Guia para Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa Guia para Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa - Guia Saúde pelo Clima - Isabel Santos e Victor Kenzo Projeto Hospitais Saudáveis Workshop Saúde e Mudança do Clima São Paulo, 28 de Abril ELABORAÇÃO

Leia mais

PROCEDIMENTO Sistemática de Tratamento de Reclamações, Acidentes/Incidentes e Faltas Graves

PROCEDIMENTO Sistemática de Tratamento de Reclamações, Acidentes/Incidentes e Faltas Graves 1 de 2 Objetivo: Definir a sistemática das atividades relacionadas com o tratamento de reclamações, acidentes e incidentes e faltas graves das partes interessadas dentro do Sistema Qualinstal. 1. Aplicação:

Leia mais

SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR

SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR 1. CNAE - Serviço de Comunicação Multimídia 2. CREA 3. ANATEL Obrigações Pós Outorga - Ato de Autorização 4. CÁLCULO ESTRUTURAL 5. COMPARTILHAMENTO DE POSTES 6.

Leia mais

1. Objetivo Esta Norma descreve as regras aplicáveis no tratamento de reclamações e não conformidades.

1. Objetivo Esta Norma descreve as regras aplicáveis no tratamento de reclamações e não conformidades. Página 1/8 Sumário 1. Objetivo 2. Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Definições/Siglas 5. Histórico da Revisão 6. Responsabilidades 7. Procedimentos para registro e tratamento das reclamações 8.

Leia mais

2 Referências NBR ISO (item e 4.4.5) 1 Política Ambiental da FURB (Resolução 14/2000) PR 01 Documentação

2 Referências NBR ISO (item e 4.4.5) 1 Política Ambiental da FURB (Resolução 14/2000) PR 01 Documentação Título: CONTROLE DE DOCUMENTOS Palavra-chave: DOCUMENTOS Código: PR 02 Elaboração: COUTINHO, S.V. Versão: 01 Revisão: PEREIRA, G.R; WACHHOLZ, F.D; ZANELLA,G. Aprovação: Data: 18/04/2005 1 Objetivos Definir

Leia mais

Bem Vindo ao Sedex. Supplier Ethical Data Exchange

Bem Vindo ao Sedex. Supplier Ethical Data Exchange Bem Vindo ao Sedex Supplier Ethical Data Exchange Agenda de hoje Sustentabilidade e cadeia de suprimentos: contexto Sedex: o que é e porque foi criado Sedex na prática SAQ SMETA Principais benefícios para

Leia mais

Manual do Prestador de Serviços. M. Dias Branco S.A.

Manual do Prestador de Serviços. M. Dias Branco S.A. Manual do Prestador de Serviços Página 1 de 7 Manual do Prestador de Serviços M. Dias Branco S.A. Manual do Prestador de Serviços Página 2 de 7 Sumário Objetivo... 3 Abrangência... 3 Código de Ética...

Leia mais

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade...

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade... ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS Folha 1/8 ÍNDICE 1. Objetivo...2 2. Abrangência...2 3. Definições...2 4. Diretrizes...3 5. Materialidade...7 Folha 2/8 1. Objetivos 1. Estabelecer as diretrizes que devem orientar

Leia mais

RIEN SERVIÇOS MÉDICOS E NEFROLÓGICOS LTDA. COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO COP PACTO GLOBAL PERÍODO: DE 24/12/2015 À 24/12/2016

RIEN SERVIÇOS MÉDICOS E NEFROLÓGICOS LTDA. COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO COP PACTO GLOBAL PERÍODO: DE 24/12/2015 À 24/12/2016 RIEN SERVIÇOS MÉDICOS E NEFROLÓGICOS LTDA. COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO COP PACTO GLOBAL PERÍODO: DE 24/12/2015 À 24/12/2016 DEZEMBRO DE 2016 DECLARAÇÃO DE APOIO CONTINUADO PELO DIRETOR EXECUTIVO Rio de Janeiro,

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA)

Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA) Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA) 1. CONTEÚDO E INTRODUÇÃO O estabelecimento da Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA) visa a melhoria da Governança Corporativa e considera,

Leia mais

Possibilidade de ocorrência de perdas decorrentes de danos socioambientais.

Possibilidade de ocorrência de perdas decorrentes de danos socioambientais. 1. Conteúdo e Introdução O estabelecimento da Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA) visa a melhoria da Governança Corporativa e considera, de forma integrada, as dimensões econômica, social

Leia mais

Plano de Gerenciamento de resíduos da construção civil

Plano de Gerenciamento de resíduos da construção civil 1 Plano de Gerenciamento de resíduos da construção civil 2 Definição PGRS é parte integrante da Lei 12.305, de 2010, que instituiu o PNRS Plano Nacional de Resíduos Sólidos; PGRCC é um documento que aponta

Leia mais

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho O QUE É O MODELO O Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho é uma ferramenta de diagnóstico e auto-avaliação que propõe às indústrias brasileiras uma reflexão

Leia mais

Política Institucional Comitê de Sustentabilidade. Política de Sustentabilidade. Código: PI.HPEG.CSUST.001 Versão: 001 Página: 1/6

Política Institucional Comitê de Sustentabilidade. Política de Sustentabilidade. Código: PI.HPEG.CSUST.001 Versão: 001 Página: 1/6 Código: PI.HPEG.CSUST.001 Versão: 001 Página: 1/6 SUMÁRIO 1. Apresentação... 02 2. Objetivo... 02 3. Princípios... 02 4. Documentos de Referencias... 03 5. Diretrizes... 03 6. Compromissos e Prestação

Leia mais

CONSULTORIA EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

CONSULTORIA EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Documentos legais: PPRA, LTCAT, PPP, PCMSO, E social; Monitoramento de Ruído, vibração, calor e químicos (NR 15) Emissão de laudos técnicos em atendimento a NR 15 e NR 16 Assistência técnica Pericial;

Leia mais

Fornecedor: TEADIT JUNTAS LTDA Data de Cadastro : 06/08/2009 Data de Expiração: 06/08/2010

Fornecedor: TEADIT JUNTAS LTDA Data de Cadastro : 06/08/2009 Data de Expiração: 06/08/2010 Fornecedor: TEADIT JUNTAS LTDA Data de Cadastro : 06/08/2009 Data de Expiração: 06/08/2010 CERTIFICADO DE CADASTRO Atestamos, através deste certificado, que o fornecedor acima identificado cumpriu as exigências

Leia mais

Critério I - Compromissos com o Desenvolvimento Sustentável

Critério I - Compromissos com o Desenvolvimento Sustentável Os trechos em destaque encontram-se no Glossário. Dimensão Geral Critério I - Compromissos com o Desenvolvimento Sustentável Indicador 1 - Compromisso Fundamental 1. A empresa, por meio de sua alta administração,

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE À CORRUPÇÃO

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE À CORRUPÇÃO POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE À CORRUPÇÃO > VERSÃO 2 / 8 1. INTRODUÇÃO A Política de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e Combate à Corrupção ( Política ) visa promover a adequação

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE POLO DE INOVAÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE POLO DE INOVAÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE POLO DE INOVAÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES BR 356, km 158, Martins Lage - Campos dos Goytacazes, RJ TEL: (22) 2737-5691 direcaogeral.picg@iff.edu.br

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA NO LOCAL DE TRABALHO ELECTROLUX

CÓDIGO DE CONDUTA NO LOCAL DE TRABALHO ELECTROLUX CÓDIGO DE CONDUTA NO LOCAL DE TRABALHO ELECTROLUX Declaração da Política Electrolux A Electrolux pretende ser a melhor empresa de eletrodomésticos do mundo na percepção de nossos clientes, empregados e

Leia mais

Processo de Certificação Eletrodomésticos e Similares

Processo de Certificação Eletrodomésticos e Similares Processo de Certificação Eletrodomésticos e Similares Portaria nº 371, de 29 de dezembro de 2009 Objetivo: Avaliação de aparelhos eletrodomésticos e similares, com foco em requisitos de segurança, visando

Leia mais

MANUAL SETOR DE COMPRAS MANUAL DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES. hoiol.org.br

MANUAL SETOR DE COMPRAS MANUAL DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES. hoiol.org.br MANUAL SETOR DE COMPRAS MANUAL DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES hoiol.org.br Objetivo 2 Cadastro de Fornecedores 2.1 Homologação de Fornecedor I. CNPJ; II. Inscrição Estadual; III. Contrato Social com

Leia mais

Política de Direitos Humanos

Política de Direitos Humanos Política de Direitos Humanos Publicada em 23/11/2016 Resumo do documento: Esta política descreve as regras e diretrizes gerais da atuação dos funcionários do Banco para garantir a proteção e preservação

Leia mais

1 Código de Conduta do Fornecedor

1 Código de Conduta do Fornecedor 1 Código de Conduta do Fornecedor 2 Código de Conduta do Fornecedor Índice 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS...03 2. DIRETRIZES...03 2.1. QUANTO À INTEGRIDADE NOS NEGÓCIOS...03 2.2. QUANTO À CORRUPÇÃO... 04 2.3.

Leia mais

Indicador Informação a ser obtida Página ou Resposta Direta

Indicador Informação a ser obtida Página ou Resposta Direta Índice GRI Índice GRI Perfil Estratégia e análise G4-1 Estratégia de sustentabilidade da companhia e qual sua relevância para a organização Página 18 Perfil organizacional G4-3 Nome da companhia Página

Leia mais

PROTOCOLO TÉCNICO DE INVESTIGAÇÃO DE ÓBITO RELACIONADO AO TRABALHO NO RIO GRANDE DO SUL

PROTOCOLO TÉCNICO DE INVESTIGAÇÃO DE ÓBITO RELACIONADO AO TRABALHO NO RIO GRANDE DO SUL PROTOCOLO TÉCNICO DE INVESTIGAÇÃO DE ÓBITO RELACIONADO AO TRABALHO NO RIO GRANDE DO SUL A expressão de maior gravidade do agravo do trabalho é a morte do trabalhador. Existe impacto social na família e

Leia mais

Procedimento Geral. Denominação: Procedimento Geral de Comunicação Interna e Externa. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016.

Procedimento Geral. Denominação: Procedimento Geral de Comunicação Interna e Externa. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016. Denominação: Procedimento de Comunicação Interna e Externa Dono do Processo: Tipo do Doc. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016 Empresa Área Numero Rev: 01 Controle de alterações Revisão Data Local

Leia mais

PQ /04/

PQ /04/ PQ.06 03 02/04/2013 1-5 1. OBJETIVO Estabelecer sistematica para o processo de solicitação, análise crítica e preparação para a avaliação da conformidade. 2. DEFINIÇÕES Modelo de Avaliação da Conformidade:

Leia mais

PORTO DO AÇU MANUAL DE CADASTRO DE FORNECEDORES

PORTO DO AÇU MANUAL DE CADASTRO DE FORNECEDORES PORTO DO AÇU MANUAL DE CADASTRO DE FORNECEDORES 1. INTRODUÇÃO Para se tornar um fornecedor, é necessário seguir o passo a passo deste documento. As informações preenchidas no Portal de Fornecedores ficarão

Leia mais

nº 08/2016 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: PREO

nº 08/2016 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: PREO nº 08/2016 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: PREO POLÍTICA INTEGRADA DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE POLÍTICA INTEGRADA Disponíveis nos murais e no site da empresa PRINCÍPIOS REQUISITOS LEGAIS:

Leia mais

Manual de Avaliação de Fornecedor MANUAL DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDOR

Manual de Avaliação de Fornecedor MANUAL DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDOR Manual de Avaliação de Fornecedor Objetivo A EDK reconhece seu fornecedor como parte primordial em seu processo, buscando assim parcerias duradouras. Para tanto, estabeleceu diretrizes para assegurar transparência

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional.

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional. MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO Uma visão sistêmica da gestão organizacional. FUNDAMENTOS DA EXCELÊNCIA Pensamento Sistêmico Aprendizado organizacional Cultura de inovação Liderança e constância de propósitos

Leia mais

Programa de auditorias de Fornecedores Marisa

Programa de auditorias de Fornecedores Marisa Programa de auditorias de Fornecedores Marisa APRESENTAÇÃO Esse documento é uma importante ferramenta para que você, fornecedor ou subcontratado da Marisa Lojas S.A. esteja consciente do compromisso que

Leia mais

Questionário de Levantamento de Informações

Questionário de Levantamento de Informações Questionário de Levantamento de Informações Critérios para Inclusão de Empresas no Fundo Ethical 1 INTRODUÇÃO Nos últimos anos se observou um aumento significativo da preocupação das empresas com questões

Leia mais

Código de Conduta do Fornecedor

Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Índice 1. Apresentação... 03 2. Abrangência... 04 3. Diretrizes de Conduta... 05 3.1. Quanto à Integridade nos Negócios... 05 3.2. Quanto à corrupção... 06 3.3. Quanto

Leia mais

AUDITORIA AMBIENTAL AUDITORIA AMBIENTAL NORMA ISO DIRETRIZES\PARA AUDITORIA

AUDITORIA AMBIENTAL AUDITORIA AMBIENTAL NORMA ISO DIRETRIZES\PARA AUDITORIA AUDITORIA AMBIENTAL AUDITORIA AMBIENTAL BALISAR SISTEMA E CORRIGIR FALHAS NORMA ISO 19011 DIRETRIZES\PARA AUDITORIA INSTRUMENTO DE GESTÃO AMBIENTAL QUE PODE SER APLICADO A QUALQUER EMPREENDIMENTO 1 AUDITORIA

Leia mais

A empresa possui uma Política Corporativa que contemple os seus aspectos ambientais?

A empresa possui uma Política Corporativa que contemple os seus aspectos ambientais? Os trechos em destaque encontram-se no Glossário. Dimensão Ambiental Critério I - Responsabilidade e Compromisso Indicador 1 - Abrangência 1. A empresa possui uma Política Corporativa que contemple os

Leia mais

1. Identificação do Empreendimento Razão Social: Endereço completo: Áreas: Terreno (m²): Construída (m²):

1. Identificação do Empreendimento Razão Social: Endereço completo: Áreas: Terreno (m²): Construída (m²): PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS PGRI Página 1/5 1. Identificação do Empreendimento Razão Social: Endereço completo: Classificação Fiscal: 2. Caracterização do Empreendimento Contato (Fone

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR Setembro de 2017. Código de Ética e Conduta do Fornecedor Prezado Fornecedor, Apresentamos o Código de Ética e Conduta do Fornecedor Wald. Ele tem por objetivo orientá-lo

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental - PRSA

Política de Responsabilidade Socioambiental - PRSA Política de Responsabilidade Socioambiental - PRSA Versão Consolidada: 1.0 Data da Aprovação: 29/12/2015 Aprovado por: Diretoria Data da última revisão: 29/12/2015 ÍNDICE OBJETIVO E ABRANGÊNCIA... 3 VIGÊNCIA...

Leia mais

AUDITORIA AMBIENTAL 2016_2

AUDITORIA AMBIENTAL 2016_2 AUDITORIA AMBIENTAL PROF. DRA. ÉRICA L. ROMÃO. DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS E AMBIENTAIS ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA, UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, EEL-USP 2016_2 AS NORMAS DA SÉRIE 14000 Normas ISO

Leia mais

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade Declaração Implementação da política Sistema de Gestão Ambiental (SGA)...

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade Declaração Implementação da política Sistema de Gestão Ambiental (SGA)... Sumário 1. Política de Sustentabilidade...05 1.1. Declaração...05 1.2. Implementação da política...05 2. Sistema de Gestão Ambiental (SGA)...06 3. Estrutura do SGA...06 3.1. Agenda Ambiental Operacional...08

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO AO SISTEMA VISÃO DO FORNECEDOR V. 07/07/2016

MANUAL DO USUÁRIO AO SISTEMA VISÃO DO FORNECEDOR V. 07/07/2016 MANUAL DO USUÁRIO AO SISTEMA VISÃO DO FORNECEDOR V. 07/07/2016 ÍNDICE 1. SIGEC HOC APRESENTAÇÃO... 3 2. PRÉ-CADASTRO... 3 2.1. Gerar usuário e senha... 3 3. LOGIN NO SISTEMA PRÉ CADASTRO... 4 3.1. Recuperar

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2011

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2011 Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2011 CTR ITABORAÍ - CENTRO DE TRATAMENTO DE RESÍDUOS DE ITABORAÍ LTDA Nome fantasia: CTR Itaboraí - CNPJ: 09.014.794/0001-17

Leia mais

PROCEDIMENTO PRC -07 Revisão: 17 Data: 14/10/2013 7

PROCEDIMENTO PRC -07 Revisão: 17 Data: 14/10/2013 7 Página 1 de 8 ESTRUTURA: 1-Objetivo: 2-Campo de Aplicação: 3-Documento de Referência: 4-Definições e Siglas: 5-Descrição do Procedimento: Data da Revisão Nº da Revisão Histórico das Alterações 20/08/200

Leia mais

2.1. Serão avaliados projetos com realização nos municípios de Catalão e Ouvidor, no Estado de Goiás; e Cubatão, no Estado de São Paulo.

2.1. Serão avaliados projetos com realização nos municípios de Catalão e Ouvidor, no Estado de Goiás; e Cubatão, no Estado de São Paulo. MANUAL PARA APOIO A PROJETOS SOCIAIS - SELEÇÃO 2016/2017 NEGÓCIOS NIÓBIO E FOSFATOS 1. APRESENTAÇÃO 1.1. Iniciativas sociais são parte do compromisso dos negócios de Nióbio e Fosfatos com as comunidades

Leia mais

Esquema de um Sistema de Gestão da Qualidade.

Esquema de um Sistema de Gestão da Qualidade. Esquema de um Sistema de Gestão da Qualidade. Benchmarking com a SABESP. Informativo interno Guandu-Lameirão Notícias. Cartilhas ilustradas personalizadas. A melhoria contínua tem como resultado

Leia mais

Certificação e Auditoria Ambiental

Certificação e Auditoria Ambiental Certificação e Auditoria Ambiental Auditoria Ambiental - 5 Prof. Gustavo Rodrigo Schiavon Eng. Ambiental Auditoria Ambiental Questionário Pré-Auditoria É um instrumento utilizado na etapa de pré-auditoria,

Leia mais

Inquérito de avaliação. Nível de satisfação dos utentes dos sistemas de qualificação relacionados com o desempenho ambiental das organizações

Inquérito de avaliação. Nível de satisfação dos utentes dos sistemas de qualificação relacionados com o desempenho ambiental das organizações Inquérito de avaliação Nível de satisfação dos utentes dos sistemas de qualificação relacionados com o desempenho ambiental das organizações Relatório Amadora Dezembro 2011 Inquérito de avaliação»1 Ficha

Leia mais

Qualificação de Custodiantes de Ativos Cartulares, Contrato Mercantil e Instrumento de Emissão de CCI Escritural

Qualificação de Custodiantes de Ativos Cartulares, Contrato Mercantil e Instrumento de Emissão de CCI Escritural Documentação Qualificação de Custodiantes de Ativos Cartulares, Contrato Mercantil e Instrumento de Emissão de CCI Escritural B3 S.A Brasil Bolsa Balcão Superintendência de Depositária Diretoria de Operações

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE O SASSMAQ ª. EDIÇÃO

ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE O SASSMAQ ª. EDIÇÃO Prezado Leitor: Depois de nove anos sem uma revisão, está sendo emitido o SASSMAQ Sistema de Avaliação em Saúde, Segurança e Meio Ambiente e Qualidade - 3.a Edição 2014. O intuito deste material, é de

Leia mais

código de conduta para fornecedores da Quintiles

código de conduta para fornecedores da Quintiles código de conduta para fornecedores da Quintiles 2 A Quintiles está comprometida em executar práticas de negócios sustentáveis. Com base em padrões reconhecidos internacionalmente, este Código de conduta

Leia mais

Manual do Serviço de Empréstimo Entre Bibliotecas

Manual do Serviço de Empréstimo Entre Bibliotecas Manual do Serviço de Empréstimo Entre Bibliotecas 1. INSTRUÇÕES GERAIS 1.1 Entende-se como Empréstimo entre Bibliotecas o serviço realizado entre as Bibliotecas da SDC e Bibliotecas de outras instituições,

Leia mais

Workshop: Melhores práticas em fábricas

Workshop: Melhores práticas em fábricas Workshop: Melhores práticas em fábricas Aim-Progress Juliana Scalon 1 SAFER, SMARTER, GREENER DNV GL Fundação norueguesa de 1864 300+ escritórios 107 países 16.000 funcionários 7.000+ clientes Organização

Leia mais

Otimização de Canteiros de Obras utilizando da tecnologia da informação: SaaS e Mobilidade. Ana Cecilia Tobias Ribeiro de Souza Engenheira Civil

Otimização de Canteiros de Obras utilizando da tecnologia da informação: SaaS e Mobilidade. Ana Cecilia Tobias Ribeiro de Souza Engenheira Civil Otimização de Canteiros de Obras utilizando da tecnologia da informação: SaaS e Mobilidade Ana Cecilia Tobias Ribeiro de Souza Engenheira Civil AGENDA 1. Apresentação Speaker Ana Cecilia T R de Souza Engenheira

Leia mais

FORMULÁRIO RELATÓRIO DE ANÁLISE CRÍTICA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE (SGQ)

FORMULÁRIO RELATÓRIO DE ANÁLISE CRÍTICA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE (SGQ) Página: 1/6 Período analisado: agosto de 2016 a julho de 2017 Data da análise anterior: agosto de 2016 Data da análise: 11/08/2017 Participantes da análise (Alta Direção e gestores dos processos): Dr.

Leia mais

8 - CNPJ 21 - INSC.MUNIC/ ESTADUAL. SISTEMA 5 - Avaliação do Sistema da Qualidade do Fabricante e Ensaios no Produto

8 - CNPJ 21 - INSC.MUNIC/ ESTADUAL. SISTEMA 5 - Avaliação do Sistema da Qualidade do Fabricante e Ensaios no Produto 2 - EMPRESA 3 - ENDEREÇO 4 - BAIRRO 17 MUNICÍPIO / UF 5 - CEP 18 - PAÍS 6 - TELEFONE 19 - TELEFAX 7 - E-MAIL 20 - SITE 8 - CNPJ 21 - INSC.MUNIC/ ESTADUAL 9 - CONTATO 22 - RESP. TÉCNICO / LEGAL 10 - IMPORTADOR?

Leia mais

Programa de Gestão de Fornecedores Duratex

Programa de Gestão de Fornecedores Duratex Programa de Gestão de Fornecedores Duratex 2016 SUMÁRIO Relatório 2016 SUMÁRIO 3 UM PRESENTE E FUTURO QUE GERAM VALOR PARA TODOS 4 PROGRAMA DE GESTÃO DE FORNECEDORES DURATEX 4 O QUE É SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2014

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2014 Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 Plural Indústria Gráfica Ltda. Nome fantasia: Plural - CNPJ: 03.858.331/0001-55 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico:

Leia mais

FOLHA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS QUE CONSTITUEM O PEDIDO DE PAGAMENTO

FOLHA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS QUE CONSTITUEM O PEDIDO DE PAGAMENTO FOLHA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS QUE CONSTITUEM O PEDIDO DE PAGAMENTO 1 Apoio ao preenchimento do Relatório Final de Operação (RFO)... 2 1.1 Identificação da Candidatura:... 2 1.2 Identificação

Leia mais

Agrupamento de Contratos RN 309/12. Divulgação de Informações aos Beneficiários

Agrupamento de Contratos RN 309/12. Divulgação de Informações aos Beneficiários Agrupamento de Contratos RN 309/12 Divulgação de Informações aos Beneficiários Divulgação do Reajuste RN 309/12 - Art. 8º A operadora deverá divulgar até o primeiro dia útil do mês de maio de cada ano,

Leia mais

BALANÇO SOCIAL IBASE

BALANÇO SOCIAL IBASE BALANÇO SOCIAL IBASE 1. Base de Cálculo 2014 () 2015 () Receita Líquida () (1) 26.221.233 18.211.848 Resultado Operacional (RO) 15.941.039 6.347.868 Folha de Pagamento Bruta () (1)(2) 18.089.073 20.770.313

Leia mais

Programa de Integridade Conversa Ética da Raia Drogasil

Programa de Integridade Conversa Ética da Raia Drogasil Programa de Integridade Conversa Ética da Raia Drogasil Não existe lapso de integridade sem importância Tom Peters Programa de Integridade O que é: é um Programa de Compliance para prevenção, detecção,

Leia mais

Desenvolvimento de Práticas Sustentáveis e Certificação Selo Verde Ecolmeia - Hotelaria

Desenvolvimento de Práticas Sustentáveis e Certificação Selo Verde Ecolmeia - Hotelaria Desenvolvimento de Práticas Sustentáveis e Certificação Selo Verde Ecolmeia - Hotelaria D www.ecolmeia.org.br 1 A, fundada em 2006, é formada por um grupo de profissionais de diferentes áreas que agregaram

Leia mais

Conteúdos-padrão gerais Sim Não. Estratégia e análise

Conteúdos-padrão gerais Sim Não. Estratégia e análise 94 Índice remissivo GRI Conteúdos-padrão gerais Sim Não G4-1 Mensagem da Diretoria 5 - Estratégia e análise Perfil organizacional G4-3 Nome da organização Unimed-BH Cooperativa de Trabalho Médico G4-4

Leia mais

PRÊMIO GESTÃO AMBIENTAL NO BIOMA AMAZÔNIA. 1 a Edição 2015/2016 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

PRÊMIO GESTÃO AMBIENTAL NO BIOMA AMAZÔNIA. 1 a Edição 2015/2016 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO PRÊMIO GESTÃO AMBIENTAL NO BIOMA AMAZÔNIA 1 a Edição 2015/2016 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Realização Apoio Forneça as informações a seguir para participar da 1ª edição 2015/2016 do Prêmio Gestão Ambiental

Leia mais

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC)

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Título Norma de Responsabilidade Socioambiental Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Abrangência Agências, Departamentos, Empresas Ligadas e Unidades no Exterior Sinopse Diretrizes

Leia mais

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO - QUALIDADE, MEIO AMBIENTE, SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL Empresa: Cristal Raidalva Rocha OBJETIVO Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos

Leia mais