MANUAL DO CLIENTE. Certificado NBR ISO 9001

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO CLIENTE. Certificado NBR ISO 9001"

Transcrição

1 MANUAL DO CLIENTE Certificado NBR ISO 9001

2 SEJA BEM VINDO À PRATIKA Prezado cliente, este é o Manual do Cliente Prátika, que apresenta o nosso compromisso com a qualidade e o respeito por quem se relaciona conosco. Disponibilizaremos aqui as informações que lhe orientarão sobre nosso método de prestação de serviços e sobre as formas de se relacionar com nossa equipe. Nós fazemos para você! 1

3 SUMÁRIO Introdução...3 Nossa estrutura...4 Nosso método de prestação de serviço...7 Formas e canais de comunicação

4 INTRODUÇÃO Visando a satisfação dos clientes e a melhoria contínua dos serviços prestados, nós da Prátika Terceirização em Serviços, instituímos um Sistema de Gestão da Qualidade em conformidade com a norma ISO Desta forma, este manual tem como objetivo apresentar a você, prezado cliente: Nossa estrutura; Nosso método de trabalho; Formas e canais de comunicação. Esperamos que este manual seja esclarecedor e útil para você e contamos com suas sugestões e opiniões para continuarmos a melhorar em prol de sua satisfação. A melhoria contínua na prestação dos serviços de limpeza e conservação, portaria e jardinagem, vem como fator direcionador para a Prátika. Certificado NBR ISO

5 NOSSA ESTRUTURA Desde 1997 no mercado, procuramos prover estrutura administrativa e operacional para satisfazer nossos clientes. Nossa direção, administração e base logística estão concentradas em Ribeirão Preto, estado de São Paulo. Contamos com unidades de atendimento localizadas estrategicamente para manter um contato mais próximo aos clientes. Nossos profissionais Para a realização dos serviços oferecidos, contamos com profissionais capacitados que continuamente são treinados de forma a estarem atualizados com as melhores práticas do mercado e expectativas de nossos clientes. 4 4

6 NOSSA ESTRUTURA Nossa supervisão Como um dos nossos diferenciais, disponibilizamos supervisores operacionais prontos a atender os contratos de forma única, garantindo a qualidade do serviço e a plena satisfação de nossos clientes. Dentre suas atividades, destacam-se: Visitas aos clientes; Monitoramento de atividades por meio de observação, avaliação e entrevistas com nossa equipe operacional e nossos clientes; Treinamentos operacionais; Acompanhamento da satisfação dos clientes. Nossos materiais, equipamentos, uniformes e EPIs Direcionados para a qualidade do serviço prestado, utilizamos somente materiais e equipamentos de fornecedores habilitados, que contenham o padrão de qualidade exigido pelos clientes e disposições legais. 5

7 NOSSA ESTRUTURA Para os colaboradores, são oferecidos uniformes de fácil identificação e diferenciados para cada tipo de serviço prestado ou necessidade de nossos clientes. São utilizados também Equipamentos de Proteção Individual (EPI) de qualidade, garantindo a proteção dos profissionais e minimizando os riscos de acidente. Distribuição própria Visando o pronto atendimento aos serviços prestados, possuímos um sistema próprio de distribuição de materiais e equipamentos, garantindo, assim, a realização contínua da prestação do serviço. 6

8 NOSSO MÉTODO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO Nossos serviços são realizados de acordo com as boas práticas reconhecidas no mercado, por exemplo, nos serviços de limpeza e conservação utilizamos como referencia as recomendações da Associação Brasileira de Limpeza (Abralimp), bem como padrões desenvolvidos internamente. A seguir apresentamos fontes de informação que possibilitarão o acompanhamento dos serviços e as técnicas ou métodos de trabalho adotados. Rotinas de Trabalho Procedimentos Operacionais Padrão (POP) Registros Rotinas de Trabalho No final de cada implantação, o implantador do contrato validará com você cliente, uma rotina de trabalho que será realizada. Essa rotina de trabalho ficará afixada junto ao local de trabalho dos nossos colaboradores. A rotina, além de conter informações básicas, como horário e local de atividade, possui também quem irá realizar a atividade, quais materiais serão utilizados e, se aplicável, qual procedimento deverá seguir. 7

9 NOSSO MÉTODO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 8

10 NOSSO MÉTODO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO Procedimentos Operacionais Padrão (POP) Quando apropriado, o procedimento operacional padrão é utilizado para direcionar o colaborador a realizar o serviço contratado de acordo com o know-how Prátika de ser e fazer. Nesses procedimentos, além do método de execução, também são apresentados os materiais, equipamentos e EPIs necessários para a realização do trabalho, bem como sua periodicidade e os responsáveis pelo resultado. 9

11 NOSSO MÉTODO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO Registros Quando apropriado ou solicitado pelos nossos clientes, o registro da realização da atividade estará afixado no local onde será efetuado o trabalho. FORMAS E CANAIS DE COMUNICAÇÃO A percepção e opinião de nossos clientes é fundamental para a melhoria de nossos processos. Para isto, realizamos um conjunto de atividades para a coleta da percepção dos nossos clientes e disponibilizamos vários canais de comunicação para que os mesmos manifestem suas sugestões, opiniões, reclamações e elogios. Nosso Sistema de Gestão da Qualidade tratará cada posição declarada de nossos clientes, incluindo suas reclamações, e os realimentará de informações e ações para continuamente satisfazêlos. 10

12 FORMAS E CANAIS DE COMUNICAÇÃO As formas de coletar a sua percepção são: Pesquisa de satisfação frente à implantação: essa pesquisa tem como objetivo verificar a primeira impressão que você, cliente, teve de nossa equipe e nossos serviços, bem como a forma de realizá-los. Além disso, servirá como comparativo para as próximas percepções para que possamos melhorar continuamente nosso trabalho. Esta pesquisa é realizada por nosso departamento de qualidade, através de contato telefonico, diretamente com o responsável da empresa. Sua satisfação é muito importante para nós! 11

13 FORMAS E CANAIS DE COMUNICAÇÃO Relatório de Controle de Qualidade (RCQ): consiste em um questionário, que será enviado por , periodicamente, para o responsável da empresa, e, após o preenchimento, passará por um processo de analise, onde será verificado o cumprimento dos padrões de qualidade estabelecidos. O RCQ tem como objetivo, verificar o andamento das atividades e sua satisfação. Nele você poderá ainda enviar sugestões e reclamações, para que possamos tratá-las da melhor forma possível. 12

14 FORMAS E CANAIS DE COMUNICAÇÃO Pesquisa de Satisfação: essa pesquisa será efetuada periodicamente com clientes escolhidos aleatoriamente, visando aperfeiçoar o serviço prestado e melhorar continuamente. Visitas aleatórias de nossos profissionais da área da Qualidade. Todas as informações obtidas serão analisadas, possibilitando ações de melhoria e garantindo cada vez mais trabalhos personalizados às suas necessidades. Além das formas de coleta de percepção, disponibilizamos os seguintes canais de comunicação para que você, cliente, no momento que preferir, manifeste suas sugestões, reclamações, dúvidas ou elogios: Nossos supervisores; Nossos profissionais da área da Qualidade, pelo Nossas unidades de atendimento ao cliente(sac), cuja lista atualizada com nossos endereços e telefones está relacionada em nosso site: que poderá ser consultado a qualquer momento; Nossos profissionais do departamento comercial pelo 13

15 FORMAS E CANAIS DE COMUNICAÇÃO Em caso de reclamação, sugerimos que proceda da seguinte maneira: 1 - Sendo reclamação de colaboradores do contrato, a mesma poderá ser efetuada primeiramente ao supervisor responsável. 2 - Sendo reclamação do supervisor, a mesma poderá ser efetuada para nosso departamento de melhoria contínua. Toda reclamação é remetida a nossa direção para que os esforços sejam rapidamente realizados para resolução e práticas de ações corretivas para evitar a recorrência dos problemas. 14

16 Reiteramos aqui nosso compromisso com sua satisfação. Conte conosco, nós fazemos para você. 15

17 Prátika Terceirização em Serviços - NBR ISO 9001:2008 Ribeirão Preto: (16) São Paulo: (11) Campinas: (19) Presidente Prudente: (18) Bauru: (14) Belo Horizonte: (31) São José do Rio Preto: (17) Versão 1-01/2014

A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000

A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000 1. A Norma NBR ISO 9001:2000 A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000 A ISO International Organization for Standardization, entidade internacional responsável

Leia mais

Avaliação socioambiental de fornecedores

Avaliação socioambiental de fornecedores Avaliação socioambiental de fornecedores IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: CNPJ: Material/serviço que fornece: Responsável pelas informações: Cargo: Telefone: E-mail: Questionário Gostaríamos de conhecer

Leia mais

PROC. 04 ANÁLISE CRÍTICA

PROC. 04 ANÁLISE CRÍTICA 1 de 7 ANÁLISE CRÍTICA MACROPROCESSO GESTÃO DE PROCESSOS PROCESSO ANÁLISE CRÍTICA ANÁLISE CRÍTICA 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS... 2 4.1 DEFINIÇÕES...

Leia mais

APELAÇÕES E RECLAMAÇÕES 1. ESCOPO MANUTENÇÃO ALTERAÇÕES DEFINIÇÕES... 3

APELAÇÕES E RECLAMAÇÕES 1. ESCOPO MANUTENÇÃO ALTERAÇÕES DEFINIÇÕES... 3 Página: 1 de 9 SUMÁRIO 1. ESCOPO... 3 2. MANUTENÇÃO... 3 3. ALTERAÇÕES... 3 4. DEFINIÇÕES... 3 5. PROCEDIMENTO... 3 5.1. GERAL... 3 5.2. APELAÇÃO... 4 5.3. ABERTURA E ANÁLISE CRÍTICA INICIAL DA RECLAMAÇÃO...

Leia mais

PQ /04/

PQ /04/ PQ.06 03 02/04/2013 1-5 1. OBJETIVO Estabelecer sistematica para o processo de solicitação, análise crítica e preparação para a avaliação da conformidade. 2. DEFINIÇÕES Modelo de Avaliação da Conformidade:

Leia mais

TRATAMENTO E ACOMPANHAMENTO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS CLIENTES

TRATAMENTO E ACOMPANHAMENTO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS CLIENTES TRATAMENTO E ACOMPANHAMENTO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS CLIENTES José Luis Costa (1) Administrador formado pela faculdade IPEP e Graduado em Tecnólogo em Gestão Pública, ingressou na Sanasa em 1994,

Leia mais

Política de Privacidade da CPB para os seus Produtos Digitais

Política de Privacidade da CPB para os seus Produtos Digitais Política de Privacidade da CPB para os seus Produtos Digitais A presente Política de Privacidade destina-se a regular e a garantir a proteção das informações pessoais dos Usuários, coletadas para o fornecimento

Leia mais

Adriano Moreira Representante Comercial. Tatiana Ap. S. Oliveira Diretora Comercial. Prezados,

Adriano Moreira Representante Comercial. Tatiana Ap. S. Oliveira Diretora Comercial. Prezados, Prezados, É com grande satisfação que apresentamos a nossa proposta técnica e comercial para a sua apreciação. A Fênix Azul Segurança Patrimonial CNPJ 19.961.463/0001-48 fornece prestação de serviços e

Leia mais

Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96

Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96 Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96 leitos 19 leitos de UTI 5 Salas Cirúrgicas 300 Cirurgias/mês

Leia mais

Esperamos que nossos produtos e serviços contribuam diariamente para o crescimento da sua Empresa. É um prazer atendê-lo!

Esperamos que nossos produtos e serviços contribuam diariamente para o crescimento da sua Empresa. É um prazer atendê-lo! SUMÁRIO Horário de Atendimento...2 Localização...2 Canais de atendimento do Suporte Técnico...3 Serviços Prestados através do Contrato de Suporte Mensal...4 Serviços Prestados através de Negociação Especial...6

Leia mais

Não Conformidade, Ação Corretiva e Ação Preventiva

Não Conformidade, Ação Corretiva e Ação Preventiva 1. HISTÓRICO DE REVISÕES Revisão: 02 Página 1 de 6 DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 21/08/2014 01 03/12/2015 02 Definição mais clara da sistemática de tratativa de cargas

Leia mais

PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DO CLIENTE

PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DO CLIENTE PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DO CLIENTE Código: PRO.QUALI 006/05 Folhas: 30 Revisão: 16 Data: 14.01.2016 Elaborado por: Mariana Ferraz Fernandes Verificado por: Berilo Gonçalves de Oliveira

Leia mais

Portal NeoGrid. Brasil. Guia de Atendimento NeoGrid

Portal NeoGrid. Brasil. Guia de Atendimento NeoGrid Portal NeoGrid Brasil Guia de Atendimento NeoGrid 2016 Sumário Guia de Atendimento NeoGrid... 3 Canais de Atendimento... 3 O que é o Portal NeoGrid?... 4 Prazo de Atendimento... 9 Pesquisa de Satisfação...

Leia mais

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE Pág.: 1 de 6 1. OBJETIVO Estabelecer procedimentos para identificação de não-conformidades, assim como a implantação de ação corretiva e ação preventiva, a fim de eliminar as causas das não-conformidades

Leia mais

SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR

SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR 1. CNAE - Serviço de Comunicação Multimídia 2. CREA 3. ANATEL Obrigações Pós Outorga - Ato de Autorização 4. CÁLCULO ESTRUTURAL 5. COMPARTILHAMENTO DE POSTES 6.

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho OUVIDORIA IT. 11 11 1 / 5 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o atendimento ao profissional, empresa e leigo, bem como, à sociedade em geral que faça uso dos serviços prestados pelos profissionais

Leia mais

Plano de recolhimento recall / /

Plano de recolhimento recall / / Objetivo Responsável elaboração Campo de aplicação Nome da empresa Cópia confidencial Cópia controlada Folha 1/7 Identificação Descrever o plano de recolhimento que deverá assegurar que sejam adotados

Leia mais

Parceria. Visite nossos sites!

Parceria. Visite nossos sites! Parceria http://www.as-solucoes.com.br http://www.allservice.com.br Visite nossos sites! Parceria AS x All Service Visando as alterações de mercado, verificamos a necessidade de muitos clientes que não

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE CRÍTICA DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

RELATÓRIO DE ANÁLISE CRÍTICA DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA 1/ 22 LOCAL: Sala de Reunião Presidência HORÁRIO: 14:00 H Assuntos tratados: 1. Resultados das auditorias internas e das avaliações do atendimento aos requisitos legais e outros subscritos pela organização

Leia mais

PROCEDIMENTO PRC -07 Revisão: 17 Data: 14/10/2013 7

PROCEDIMENTO PRC -07 Revisão: 17 Data: 14/10/2013 7 Página 1 de 8 ESTRUTURA: 1-Objetivo: 2-Campo de Aplicação: 3-Documento de Referência: 4-Definições e Siglas: 5-Descrição do Procedimento: Data da Revisão Nº da Revisão Histórico das Alterações 20/08/200

Leia mais

SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA

SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA APRESENTAÇÃO COMERCIAL O NEGÓCIO SISTEMA UNIMED SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA Qualidade comprovada Top of Mind (Plano mais lembrado pela sociedade), Certificação ONA Nível 3 (Acreditação de Excelência

Leia mais

Este documento deve orienta-lo quanto às práticas de avaliação e monitoramento do desempenho de fornecedores contratados pelo SESC/RS.

Este documento deve orienta-lo quanto às práticas de avaliação e monitoramento do desempenho de fornecedores contratados pelo SESC/RS. Prezado Fornecedor, Este documento deve orienta-lo quanto às práticas de avaliação e monitoramento do desempenho de fornecedores contratados pelo SESC/RS. A partir do mês de maio de 2017, tal avaliação

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA DEPARTAMENTO REGIONAL DE MATO GROSSO REGULAMENTO DA OUVIDORIA SESI - MT

SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA DEPARTAMENTO REGIONAL DE MATO GROSSO REGULAMENTO DA OUVIDORIA SESI - MT SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA DEPARTAMENTO REGIONAL DE MATO GROSSO REGULAMENTO DA OUVIDORIA SESI - MT Art. 1º A Ouvidoria do SESI/MT é um elo de ligação entre a comunidade interna ou externa e as instâncias

Leia mais

MANUAL DE FORNECEDORES

MANUAL DE FORNECEDORES 1 de 9 DISTRIBUIDOR: Controle do Sistema de Gestão da Qualidade(CGQ) REV. DATA DESCRIÇÃO DA REVISÃO ELAB. VERIF. APR. 1ª 01/03/10 Edição Inicial OMV OMV MRP 2ª 20/04/14 IQS. Sistema Integrado da Qualidade

Leia mais

Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços

Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços Famílias Todos Todos Todas Critério SMS Critério CONJUNTO DE REQUISITOS DE SMS PARA CADASTRO CRITÉRIO DE NOTAS DO SMS Portal do Cadastro SMS MEIO AMBIENTE Certificação ISO 14001 - Sistema de Gestão Ambiental

Leia mais

UNIVERSIDADE FEEVALE REGULAMENTO DA OUVIDORIA CAPÍTULO I DA OUVIDORIA

UNIVERSIDADE FEEVALE REGULAMENTO DA OUVIDORIA CAPÍTULO I DA OUVIDORIA UNIVERSIDADE FEEVALE REGULAMENTO DA OUVIDORIA CAPÍTULO I DA OUVIDORIA Art. 1º A Ouvidoria da Universidade Feevale é um serviço que tem por finalidade garantir a efetiva comunicação e o relacionamento com

Leia mais

TÍTULO: APELAÇÕES E RECLAMAÇÕES HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES

TÍTULO: APELAÇÕES E RECLAMAÇÕES HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES Folha: 1/6 TÍTULO: APELAÇÕES E RECLAMAÇÕES HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES DATA REVISÃO ITENS REVISADOS APROVAÇÃO 21/07/15 00 Emissão Inicial - Item 5.1.2 e 5.2.1 - Exclusão da referência a tratamento e 16/06/16

Leia mais

SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE EQUIPES EXTERNAS

SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE EQUIPES EXTERNAS SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE EQUIPES EXTERNAS UMA SOLUÇÃO DE: www.digicade.com.br 2 of 18 SOBRE NÓS A Digicade Tecnologia desenvolve soluções integradas a informações geográficas customizadas para cada modelo

Leia mais

Fornecedor: TEADIT JUNTAS LTDA Data de Cadastro : 06/08/2009 Data de Expiração: 06/08/2010

Fornecedor: TEADIT JUNTAS LTDA Data de Cadastro : 06/08/2009 Data de Expiração: 06/08/2010 Fornecedor: TEADIT JUNTAS LTDA Data de Cadastro : 06/08/2009 Data de Expiração: 06/08/2010 CERTIFICADO DE CADASTRO Atestamos, através deste certificado, que o fornecedor acima identificado cumpriu as exigências

Leia mais

EMPRÉSTIMO E CARTÃO CONSIGNADO

EMPRÉSTIMO E CARTÃO CONSIGNADO setembro/2016 EMPRÉSTIMO E CARTÃO CONSIGNADO DIRECIONADOS A APOSENTADOS E PENSIONISTAS Todo aquele que recebe benefícios de aposentadoria ou pensão por morte pagos pela Previdência Social pode obter crédito

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE RESPONSÁVEIS TÉCNICOS E AUDITORES DA PRODUÇÃO INTEGRADA DE FRUTAS. Campinas, 08 de novembro de 2011

CURSO DE FORMAÇÃO DE RESPONSÁVEIS TÉCNICOS E AUDITORES DA PRODUÇÃO INTEGRADA DE FRUTAS. Campinas, 08 de novembro de 2011 CURSO DE FORMAÇÃO DE RESPONSÁVEIS TÉCNICOS E AUDITORES DA PRODUÇÃO INTEGRADA DE FRUTAS Campinas, 08 de novembro de 2011 BOAS PRÁTICAS DE AUDITORIA NBR ISO 19011 Nívea Maria Vicentini, DSc. Pesquisadora

Leia mais

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR 1 Projeto Básico da Contratação de Serviços: 1.1 O presente Projeto Básico consiste na contratação de empresa para realizar serviços de brigadista, incluindo prevenção a incêndio,

Leia mais

AÇÃO PREVENTIVA Secretaria de Educação

AÇÃO PREVENTIVA Secretaria de Educação 1. Objetivo Esta norma estabelece o procedimento para elaboração e implementação de ações preventivas no Sistema de Gestão da Qualidade da (Seduc). 2. Documentos complementares 2.1 Norma EDSGQN003 Registros

Leia mais

Operacionalização de Ouvidoria Recursos e Ferramentas de Apoio. Seminário de Atualização e Implantação de Ouvidoria do Sistema Unimed Julho/2013

Operacionalização de Ouvidoria Recursos e Ferramentas de Apoio. Seminário de Atualização e Implantação de Ouvidoria do Sistema Unimed Julho/2013 Operacionalização de Ouvidoria Recursos e Ferramentas de Apoio Seminário de Atualização e Implantação de Ouvidoria do Sistema Unimed Julho/2013 Canais de Entrada A Unimed Vitória possui como canais de

Leia mais

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Curso de Auto-aprendizagem PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Gerenciamento de risco Químico Edson Haddad CETESB Gerenciamento de risco Propósito do PGR Programa de Gerenciamento

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional E AÇÃO PREVENTIVA PO. 09 10 1 / 5 1. OBJETIVO Descrever a forma como o produto ou serviço não conforme deve ser controlado, a fim de se prevenir a sua utilização ou entrega não intencional ao cliente.

Leia mais

Visamos expandir nossa atuação para os quatro cantos do Brasil, consolidando nosso papel como empresa referência em prestação de serviços em Recursos

Visamos expandir nossa atuação para os quatro cantos do Brasil, consolidando nosso papel como empresa referência em prestação de serviços em Recursos 1 2 Visamos expandir nossa atuação para os quatro cantos do Brasil, consolidando nosso papel como empresa referência em prestação de serviços em Recursos Humanos e contribuindo efetivamente com o país

Leia mais

TRATAMENTO DE RECLAMAÇÃO, APELAÇÃO E DISPUTA

TRATAMENTO DE RECLAMAÇÃO, APELAÇÃO E DISPUTA Página 1 de 6 PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE GESTÃO TRATAMENTO DE RECLAMAÇÃO, APELAÇÃO E DISPUTA Por ser parte integrante do Sistema de Gestão da Qualidade da BRICS este documento tem vedada sua reprodução

Leia mais

Ouvidoria. GDO039.PT Rev. 06

Ouvidoria.  GDO039.PT Rev. 06 Ouvidoria Sumário 1 OBJETIVO... 3 2 ESCOPO... 3 3 REFERÊNCIAS NORMATIVAS... 3 4 TERMOS E DEFINIÇÕES... 3 4.1 Manifestação... 3 4.2 Ouvidoria... 3 4.3 Ouvidor... 3 5 CONDIÇÕES GERAIS... 3 7 O QUE A OUVIDORIA

Leia mais

REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA

REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA Página 1 de 5 REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA 00 23/08/2010 Emissão do Documento 01 04/11/2010 Revisão do procedimento 02 10/11/2010 Revisão do procedimento 03 08/11/2011 Alteração

Leia mais

Estágio 2 Auditoria de Certificação. Plano de Ações. Follow up. Emissão do Certificado

Estágio 2 Auditoria de Certificação. Plano de Ações. Follow up. Emissão do Certificado As atividades a serem conduzidas para a Certificação do Sistema de Gestão de sua Empresa serão realizadas de acordo com os requisitos, princípios, critérios e práticas de auditoria, com o objetivo de se

Leia mais

SERVIÇOS DE VALOR ACRESCENTADO BASEADOS NO ENVIO DE MENSAGEM

SERVIÇOS DE VALOR ACRESCENTADO BASEADOS NO ENVIO DE MENSAGEM SERVIÇOS DE VALOR ACRESCENTADO BASEADOS NO ENVIO DE MENSAGEM REGISTO PARA O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE Pessoa Singular matriculada como Comerciante em Nome Individual (Decreto-Lei n.º 177/99, de 21 de maio,

Leia mais

SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE RELATÓRIO ANUAL DA OUVIDORIA

SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE RELATÓRIO ANUAL DA OUVIDORIA SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE RELATÓRIO ANUAL DA OUVIDORIA 016 1. APRESENTAÇÃO A Ouvidoria do SPFC apresenta neste relatório números, gráficos e informações gerais sobre sua atuação no ano de 016, quando contabilizou

Leia mais

MANUAL DE GARANTIA LOGÍSTICA REVERSA

MANUAL DE GARANTIA LOGÍSTICA REVERSA MANUAL DE GARANTIA LOGÍSTICA REVERSA Garantia digitada pelo Cliente Criado por: Michelle Gutierrez Revisado por: Cristina Gonçalves IDÉIA GERAL Visando melhorar o atendimento ao cliente referente a Garantia,

Leia mais

O profissional que sua empresa procura está na Avanti RH.

O profissional que sua empresa procura está na Avanti RH. O profissional que sua empresa procura está na Avanti RH. Apresentação Experiência e juventude se unem na Avanti Humanas, afinal, somos uma empresa dedicada à atração, recrutamento, seleção e desenvolvimento

Leia mais

Manual do Aluno: ÓRION ORÇAMENTOS. Índice:

Manual do Aluno: ÓRION ORÇAMENTOS. Índice: Bem-vindo ao Treinamento: ÓRION ORÇAMENTOS Manual do Aluno: Este documento tem como objetivo esclarecer todas as etapas necessárias para que você possa acessar e estudar corretamente este treinamento.

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO. Nutricionista Entrevistado(a) Nome CRN- RT / QT

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO. Nutricionista Entrevistado(a) Nome CRN- RT / QT CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO UF ROTEIRO DE VISITA TÉCNICA DATA DA VISITA INDÚSTRIA DE ALIMENTOS/ DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS Nº DA VISITA VISITA AGENDADA

Leia mais

RELATÓRIO GERAL PESQUISA SAPES SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS DO

RELATÓRIO GERAL PESQUISA SAPES SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS DO RELATÓRIO GERAL PESQUISA SAPES SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS DO SENAI - 1ª ETAPA Alunos Concluintes 2009 Faculdade de Tecnologia Senai Ítalo Bologna SENAI Departamento Regional de Goiás Avaliação

Leia mais

AVISO DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 011/2014

AVISO DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 011/2014 AVISO DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 011/2014 A Associação das Cooperativas de Apoio a Economia Familiar (ASCOOB) Entidade Privada Sem Fins Lucrativos, inscrita no, torna público que as inscrições para o Processo

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL PRSA 2ª 1 / 7 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ALCANCE... 2 3. ÁREA GESTORA... 2 3.1 ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 2 3.1.1 DIRETOR RESPONSÁVEL - RESOLUÇÃO 4.327/14... 2 3.1.2 COORDENADOR ESPONSÁVEL PRSA

Leia mais

Sistema da Gestão da Qualidade. Agradecimentos ao Prof. Robson Gama pela criação da apresentação original

Sistema da Gestão da Qualidade. Agradecimentos ao Prof. Robson Gama pela criação da apresentação original Sistema da Gestão da Qualidade Agradecimentos ao Prof. Robson Gama pela criação da apresentação original 1 CONCEITO QUALIDADE O que é Qualidade? 2 Qualidade Conjunto de características de um objeto ou

Leia mais

PROVA DISCURSIVA P 4

PROVA DISCURSIVA P 4 PROVA DISCURSIVA P 4 Nesta prova, faça o que se pede, usando, caso deseje, os espaços para rascunho indicados no presente caderno. Em seguida, transcreva os textos para o CADERNO DE TEXTOS DEFINITIVOS

Leia mais

Políticas Organizacionais

Políticas Organizacionais Políticas Organizacionais Versão 1.4 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 11/10/2012 1.0 Revisão das políticas EPG 26/11/2012 1.1 Revisão do Item de customização EPG 24/10/2013 1.2 Revisão

Leia mais

Grupo MAHLE Brasil Data 01/08/08 Página 1/6 Nº Id. SSO Revisão 01

Grupo MAHLE Brasil Data 01/08/08 Página 1/6 Nº Id. SSO Revisão 01 Grupo MAHLE Brasil Data 01/08/08 Página 1/6 1. OBJETIVO 1.1 Assegurar que os trabalhos não rotineiros sejam executados com segurança. 1.2 Garantir a prévia coordenação / comunicação entre os empregados

Leia mais

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR 1 Projeto Básico da Contratação de Serviços: 1.1 O presente Projeto Básico consiste na contratação de empresa para realizar serviços de brigadista, incluindo prevenção a incêndio,

Leia mais

RELATÓRIO SUMÁRIO CERFLOR/PEFC FORNECEDORA E EXPORTADORA DE MADEIRAS - FOREX S.A.

RELATÓRIO SUMÁRIO CERFLOR/PEFC FORNECEDORA E EXPORTADORA DE MADEIRAS - FOREX S.A. 1- Histórico da Fornecedora e Exportadora de Madeiras - FOREX S.A. A FOREX iniciou suas atividades em 1952, no sul do Brasil, hoje a unidade agroindustrial localizada em Três Barras SC possui 1.300 hectares

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS REFEIÇÃO CONVENIO [ ] CESTA DE ALIMENTOS [ ] 1.1. Nutricionista Entrevistado(a) CRN-7

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS REFEIÇÃO CONVENIO [ ] CESTA DE ALIMENTOS [ ] 1.1. Nutricionista Entrevistado(a) CRN-7 CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 7ª ª REGIÃO PA AC AM AP RO - RR ROTEIRO DE VISITA TÉCNICA ALIMENTAÇÃO COLETIVA REFEIÇÃO CONVENIO / CESTA DE ALIMENTOS REFEIÇÃO CONVENIO

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08)

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) Oficina 07 Política de Meio Ambiente, Segurança e Saúde no Trabalho Objetivos, Metas e Programas 4.2 Política de SSTMA A Alta Administração

Leia mais

HOSPITAL UNIMED NOVA FRIBURGO-RJ

HOSPITAL UNIMED NOVA FRIBURGO-RJ HOSPITAL UNIMED NOVA FRIBURGO-RJ Programa de Educação Continuada e Qualificação em Enfermagem NOVA FRIBURGO - RJ Responsável: Enfermeira Cássia Nunes CONSIDERAÇÕES O Hospital Unimed Nova Friburgo encontra

Leia mais

Módulo 4. Estrutura da norma ISO Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Requisitos 5.4, 5.5 e 5.6 Exercícios

Módulo 4. Estrutura da norma ISO Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Requisitos 5.4, 5.5 e 5.6 Exercícios Módulo 4 Estrutura da norma ISO 9001-2008 Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Requisitos 5.4, 5.5 e 5.6 Exercícios 5.4 - Planejamento 5.4.1 - Objetivos da qualidade Os objetivos da qualidade devem

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA SISTEMA DE GESTÃO PUBLICA MUNICIPAL

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA SISTEMA DE GESTÃO PUBLICA MUNICIPAL ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA SISTEMA DE GESTÃO PUBLICA MUNICIPAL CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES O presente termo de referência tem por objeto dar subsídio à Contratação de empresa especializada em implantação,

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA COORDENADORIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COAI COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PARTE I O DISCENTE AVALIA AS AÇÕES DO CURSO Prezado(a)

Leia mais

AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA Organização Social de Saúde Fundação Santa Casa de Mis. De Franca

AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA Organização Social de Saúde Fundação Santa Casa de Mis. De Franca PROCESSO SELETIVO 06/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA - AME FRANCA A Fundação Santa Casa de Misericórdia de Franca torna pública

Leia mais

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELA OUVIDORIA Grupo Paulista Período-base: 01/07 a 31/12/2015

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELA OUVIDORIA Grupo Paulista Período-base: 01/07 a 31/12/2015 Grupo Paulista ÍNDICE SUMÁRIO EXECUTIVO... 3 1. Escopo e Abrangência... 3 2. Organização da do Grupo Paulista... 3 3. Funcionamento da... 3 4. Volumetria dos atendimentos no Período-Base... 4 A. Reclamações...

Leia mais

MANUAL EVENTOS APOIADOS

MANUAL EVENTOS APOIADOS MANUAL DE EVENTOS APOIADOS Atualizado em 06 de Maio de 2016 1. INTRODUÇÃO... 3 2. NATUREZA DO APOIO... 3 3. PROPOSTA DE REALIZAÇÃO DO EVENTO... 3 3.1 PERÍODO DE REALIZAÇÃO DOS EVENTOS... 4 4. SERVIÇOS

Leia mais

Relatório Estatístico

Relatório Estatístico SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG Gabinete da Reitora Ouvidoria da Universidade Federal do Rio Grande FURG Relatório Estatístico Exercício 2015 e 1º

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE VOUPORANGA FEV

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE VOUPORANGA FEV RELATÓRIO DE ATIVIDADES 212 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE VOUPORANGA FEV CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOTUPORANGA UNIFEV COLÉGIO TÉCNICO UNIFEV COLÉGIO UNIFEV FUNDAÇÃO RÁDIO EDUCACIONAL DE VOTUPORANGA - FREV PRESIDENTE

Leia mais

Informações importantes

Informações importantes Processo de migração: consiste na conversão da sua caixa de GroupWise para um formato que Outlook reconheça e importe as informações para a sua nova caixa, dentro de um novo servidor. Dessa forma, durante

Leia mais

REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ

REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ O presente regulamento visa estabelecer normas, procedimentos de funcionamento e atividades atribuídas à Gerência de Serviços, conforme estabelecido no Capítulo

Leia mais

AUDITORIA AMBIENTAL 2016_2

AUDITORIA AMBIENTAL 2016_2 AUDITORIA AMBIENTAL PROF. DRA. ÉRICA L. ROMÃO. DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS E AMBIENTAIS ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA, UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, EEL-USP 2016_2 AS NORMAS DA SÉRIE 14000 Normas ISO

Leia mais

Análise da Pesquisa de Satisfação dos Clientes ano base 2014

Análise da Pesquisa de Satisfação dos Clientes ano base 2014 Análise da Pesquisa de Satisfação dos Clientes ano base 2014 Pesquisa de Satisfação dos Clientes - 2014 Pontos fortes do escritório apontados pelos clientes Pesquisa de Satisfação dos Clientes - 2014 Pontos

Leia mais

ESTRATÉGIAS PARA TRANSIÇÃO VERSÃO 2008

ESTRATÉGIAS PARA TRANSIÇÃO VERSÃO 2008 ESTRATÉGIAS PARA TRANSIÇÃO VERSÃO 2008 publicado em 04/02/2009 [Este documento visa auxiliar as empresas a como implementar as pequenas alterações presentes na versão 2008 da norma NBR ISO9001, de forma

Leia mais

Insper Instituto de Ensino e Pesquisa Certificate in Business and People Management - CBPM. Nome completo

Insper Instituto de Ensino e Pesquisa Certificate in Business and People Management - CBPM. Nome completo Certificate in Business and People Management - CBPM Nome completo PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE EQUIPE: TÍTULO DO PROJETO São Paulo 2016 Nome do Autor(a) PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE EQUIPE: TÍTULO DO PROJETO

Leia mais

MANUAL DE AVALIAÇÃO DE MEDICINA HIPERBÁRICA

MANUAL DE AVALIAÇÃO DE MEDICINA HIPERBÁRICA MANUAL DE AVALIAÇÃO DE MEDICINA HIPERBÁRICA Versão 2014 Entidades Associadas Sumário Seção 1 Estrutura Organizacional 1.1. Liderança 1.2. Equipe Médica 1.3. Equipe de Enfermagem 1.4. Gestão de Pessoas

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE SMS

SISTEMA DE GESTÃO DE SMS PROCEDIMENTO CAPACITAÇÃO TÉCNICA Nº PE-SMS-015 Fl. 1/6 Rev. Data Descrição Executado Verificado Aprovado 0 18/10/2010 Emissão Inicial CGS JMn NDF SISTEMA DE GESTÃO DE SMS Propriedade e uso exclusivo da

Leia mais

Pré-requisitos Para integrar o Programa MACAL de Estágio Supervisionado, o candidato precisa atender os seguintes requisitos:

Pré-requisitos Para integrar o Programa MACAL de Estágio Supervisionado, o candidato precisa atender os seguintes requisitos: Prezados Senhores: A MACAL - Soluções em Nutrição, desde 2003 desenvolve o programa de Estágio Supervisionado que consiste em um intensivo programa para a preparação de novos profissionais, tendo como

Leia mais

Curso: Complementação Pedagógica

Curso: Complementação Pedagógica GUIA INFORMATIVO Curso: Complementação Pedagógica FORDOC Impressão e Editoração 31 3667-2062 / 0800 0055151 Rua Zacarias Roque - Nº 63 - Centro - Coronel Fabriciano-MG - CEP 35.170-025 Prezado (a) aluno

Leia mais

ROTINA OPERACIONAL PADRÃO

ROTINA OPERACIONAL PADRÃO 1/5 1. FINALIDADE para padronização e orientação acerca das ferramentas utilizadas na gestão de processos em âmbito institucional. 1.1 Entrada/Insumo Demanda dos gestores para mapeamento de seus processos.

Leia mais

PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 6

PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 6 PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 6 1. OBJETIVO Orientar a condução dos processos de de forma a garantir a uniformidade e eficiência dos procedimentos, ferramentas e técnicas utilizadas,

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 10/2016

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 10/2016 EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 10/2016 PROCESSO DE SELEÇÃO Nº 10/2016 PREÂMBULO A Confederação Nacional de Municípios CNM, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 00.703.157/0001-83, com sede no SCRS 505, Bloco

Leia mais

PRCO Programa de Representação Comercial e Operacional

PRCO Programa de Representação Comercial e Operacional PRCO Programa de Representação Comercial e Operacional 1. Sobre a WGRA 2. Nossos Diferenciais 3. Contrato de Atendimento Emergencial 4. Serviços Avulsos 5. Criação do Programa 6. Objetivos do Programa

Leia mais

1º SEMESTRE DE 2009.

1º SEMESTRE DE 2009. SISTEMA DE GESTÃO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL SIGMAPLASTH 2009 Apresentamos a seguir para os nossos parceiros, clientes e demais partes interessadas, o desempenho do Sistema de Gestão de Responsabilidade

Leia mais

MANUAL DO PORTAL ACADÊMICO (PROFESSORES)

MANUAL DO PORTAL ACADÊMICO (PROFESSORES) MANUAL DO PORTAL ACADÊMICO (PROFESSORES) Passo a passo do Portal Acadêmico http://portal.ubec.edu.br/csc/ UBEC - Para servir com qualidade SUMÁRIO Objetivo Manual do Portal Acadêmico... 03 Navegadores...

Leia mais

Manual de Acesso ao Portal Educacional

Manual de Acesso ao Portal Educacional Manual de Acesso ao Portal Educacional UNIFAMINAS Muriaé - 2017 Tecnologia da Informação Empresas Lael Varella 1 Introdução Este manual, desenvolvido pela Equipe de Tecnologia da Informação, é destinado

Leia mais

Descrição Competências Organizacionais

Descrição Competências Organizacionais Descrição Competências Organizacionais Orientação para Resultados Sustentáveis Disciplina Operacional Competência Técnica Adaptabilidade e Flexibilidade Relacionamento e Colaboração Realiza tarefas dentro

Leia mais

REGULAMENTO DA OUVIDORIA

REGULAMENTO DA OUVIDORIA REGULAMENTO DA OUVIDORIA CAPÍTULO I DA OUVIDORIA Art. 1º A Ouvidoria da Faculdade CNEC Farroupilha constitui-se em um canal de comunicação para receber as reclamações/sugestões, dúvidas, denúncias, ou

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 01/2017

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 01/2017 EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 01/2017 PROCESSO DE SELEÇÃO Nº 01/2017 PREÂMBULO A Confederação Nacional de Municípios CNM, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 00.703.157/0001-83, com sede no SCRS 505, Bloco

Leia mais

Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.0 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO JOVEM APRENDIZ EMPRESA RONDONORTE

EDITAL PROCESSO SELETIVO JOVEM APRENDIZ EMPRESA RONDONORTE EDITAL PROCESSO SELETIVO JOVEM APRENDIZ EMPRESA RONDONORTE 1º SEMESTRE/2017 APRESENTAÇÃO PREZADO CANDIDATO Este Manual/Edital oferece orientações sobre o Processo de Seletivo para o Curso de Aprendizagem

Leia mais

B e n e f í c i o s. Gestão da Saúde

B e n e f í c i o s. Gestão da Saúde B e n e f í c i o s Gestão da Saúde O GRUPO NUNES & GROSSI Atuamos no mercado de benefícios, oferecendo produtos de qualidade e criados sob medida para você, sua família ou empresa. Através da nossa Administradora

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA COORDENADORIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COAI COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PARTE I O DOCENTE AVALIA AS AÇÕES DO CURSO Prezado(a)

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA 2. Vice-Presidência aprovação Vice-Presidência Administrativa, Financeira e Tecnologia. Não Aplicável HISTÓRICO DE REVISÕES

POLÍTICA CORPORATIVA 2. Vice-Presidência aprovação Vice-Presidência Administrativa, Financeira e Tecnologia. Não Aplicável HISTÓRICO DE REVISÕES POLÍTICA DE ATIVOS POLÍTICA CORPORATIVA 2 Área responsável Administrativa Vice-Presidência aprovação Vice-Presidência Administrativa, Financeira e Tecnologia Diretor responsável Vagner de Paula Guzella

Leia mais

Planejamento do Evento Sistema de Gestão da Qualidade

Planejamento do Evento Sistema de Gestão da Qualidade Página 1 de 5 1. Viabilização de espaço para evento de terceiros a) Verificar com o Parceiro realizador do evento: Qual a data e horário de realização deste evento? Quais serão os propósitos do evento?

Leia mais

RELATÓRIO DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A STAKEHOLDERS EXTERNOS

RELATÓRIO DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A STAKEHOLDERS EXTERNOS RELATÓRIO DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A STAKEHOLDERS EXTERNOS / RESULTADOS DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A UTENTES/STAKEHOLDERS EXTERNOS EFETUADOS PELO INSTITUTO DA VINHA E DO VINHO, I.P. EM E Considerando

Leia mais

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO Escola SENAI Anchieta Sumário Página 01 Prática Profissional / Estágio 03 02 Da carga horária da Prática Profissional / Estágio

Leia mais

POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS

POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS Laboratórios da Área da Informática Política de Manutenção e Aquisição de Equipamentos Laboratórios da Área de Informática Universidade Anhembi Morumbi

Leia mais

Logística APRESENTAÇÃO 2016

Logística APRESENTAÇÃO 2016 APRESENTAÇÃO 2016 SOBRE O OPERADOR LOGÍSTICO HISTÓRIA Demos início em nossas atividades em março de 2010, unindo a experiência de Jair Datrino, sócio-fundador, que possui em seu currículo mais de trinta

Leia mais

AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA Organização Social de Saúde Fundação Santa Casa de Mis. de Franca

AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA Organização Social de Saúde Fundação Santa Casa de Mis. de Franca PROCESSO SELETIVO 04/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA - AME FRANCA A Fundação Santa Casa de Misericórdia de Franca torna pública

Leia mais

Apresentação Processo Seletivo

Apresentação Processo Seletivo Apresentação A SofTeam Empresa Júnior de Computação, uma organização constituída e gerida pelos alunos do Departamento de Computação da Universidade Federal de Sergipe, tem a enorme satisfação de anunciar

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Profª Esp. Mônica Suely Guimarães de Araujo Conceito Logística são os processos da cadeia de suprimentos (supply chain) que planejam, estruturam e controlam, de forma eficiente e

Leia mais