PEP ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PEP ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA"

Transcrição

1 1 PEP ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA 1ª QUES TÃO (Valor 6,0) A n a l i s a r o s a t u a i s p r o b l e m a s e x i s t e n t e s n o O r i e n t e M é d i o, n a s e x p r e s s õ e s e c o n ô m i c a e p s i c o s s o c i a l, c o n c l u i n d o s o b r e p o s s í v e i s i m p a c t o s d e s s a s i t u a ç ã o n o c e n á r i o i n t e r n a c i o n a l. 1. MÉTODO TOTAL: 180 (cento e oitenta) escores PARÂMETRO IDEIAS ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS INTRODUÇÃO Introdução (10% a 15%) M1 Abordagem da ideia central. 3 M2 Delimitação do espaço geográfico e/ou do tempo 3 M3 Ideias complementares relacionadas com a questão que evidenciem uma preparação correta para o desenvolvimento 8 M4 Não elaboração da introdução de forma abrupta. 3 M5 Não antecipação de partes do desenvolvimento. 5 M6 Ligação com o desenvolvimento. 3 PARÂMETRO IDEIAS ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS DESENVOLVIMENTO (55% a 70%) Compreensão do nível de desempenho M7 Divisão da solução em introdução, desenvolvimento e conclusão. 5 De forma dedutiva. 20 M8 Elaboração das Limitando-se a resumir. 5 conclusões parciais. Não elaborou as conclusões parciais. 0 M9 M10 M11 Divisão do todo em partes coerentes. da coerência das ideias com o objeto. Análise das ideias com ligação de causa e efeito. Totalmente. 20 Mais da metade das partes está coerente com o todo. 10 Menos da metade das partes está coerente com o todo. 5 Divisão sem coerência. 0 Totalmente. 25 Atendimento em mais da metade das ideias. 15 Atendimento em menos da metade das ideias. 5 Não atendimento das ideias. 0 Totalmente. 35 Mais da metade das ideias com ligação. 20 Menos da metade das ideias com ligação. 10 Ideias sem ligação. 0 PARÂMETRO IDEIAS ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS CONCLUSÃO Conclusão (20% a 30%) Compreensão do nível de desempenho M12 Retomada da ideia central (sob novo enfoque). 5 Elaboração da Com as ideias essenciais e de forma dedutiva. 10 síntese coerente M13 Parcialmente com as ideias essenciais. 5 com as conclusões parciais. Não elaborou a síntese ou limitou-se a resumir. 0 M14 Atendimento à imposição do problema (novos conhecimentos). 15 Na conclusão, todas as ideias têm suporte na introdução ou no desenvolvimento. 10 Conclusão baseada Na conclusão, mais da metade das ideias tem 5 nos aspectos suporte na introdução ou no desenvolvimento. M15 desenvolvidos Na conclusão, menos da metade das ideias tem 2 (lógica). suporte na introdução ou no desenvolvimento Ideias sem suporte. 0 M16 Elaboração do parágrafo conclusivo. 10 Subtotal MÉTODO 180

2 2. CONHECIMENTO TOTAL: 300 (trezentos) escores (trezentos) escores atribuídos para ideias constantes do barema - 50 (cinquenta) escores atribuídos para ideias novas* * A critério do oficial responsável pela correção, caso considere pertinentes ideias que não constem do barema. A essas ideias serão atribuídos valores, no limite do estabelecido para ideias novas (somente computar se o aluno obtiver menos de 300 escores e até esse limite). PARÂMETRO IDEIAS ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS INTRODUÇÃO O Oriente Médio é conhecido por ser uma região de conflitos cuja C1 instabilidade, historicamente, traz consequências econômicas e Introdução (10% a 15%) Algumas ideias C2 C3 C4 psicossociais em âmbito internacional. O Oriente Médio está situado no Sudoeste da Ásia, e abrange uma área territorial de aproximadamente Km quadrados. O Norte da África, devido à expansão do islamismo e aos vínculos culturais com a área, também é inserido nas discussões sobre o Oriente Médio. Além disso, a partir da década de 1990, analistas norte-americanos incluíram parte da Ásia Central e o Afeganistão dando origem ao conceito de Grande Oriente Médio. O Oriente Médio caracteriza-se, atualmente, pela existência de um complexo cenário e desequilíbrio de poder entre estados como a Arábia Saudita, o Irã, Israel, Iraque, a Síria e a Turquia, bem como, desigualdade econômica e pluralidade étnica, religiosa e cultural. Os problemas existentes no Oriente Médio afetam todo o cenário internacional, vide o terrorismo e a crise que envolvem os refugiados. 2 PARÂMETRO IDEIAS ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS DESENVOLVIMENTO (55% a 70%) Id eia s C5 C6 C7 C8 C9 C10 C11 C12 C13 C14 C15 C16 a. Expressão Econômica: O Oriente Médio responde por pouco mais de 4% das importações globais, ficando bem abaixo da média mundial. O governo dos países do Oriente Médio subsidiam a economia, particularmente os combustíveis, encorajando o consumo excessivo e favorecendo setores intensivos em energia, porém ineficientes. O setor privado promove baixo crescimento da oferta de empregos formais no Oriente Médio, gerando países com economia de baixa capacidade de crescimento e inovação. O turismo é importante fonte de recursos no Oriente Médio, exemplo de Israel e Turquia, todavia o aumento da insegurança gerada pela violência vem prejudicando-o. As rotas internacionais de transporte aéreo que cruzam o espaço aéreo do Oriente Médio são alteradas ou mesmo canceladas devido aos movimentos terroristas nessa região do mundo. Os principais produtores e exportadores de petróleo são a Arábia Saudita, o Iraque, o Irã, o Kuwait, os Emirados Árabes Unidos, o Catar e o Bahrein. Esse países fazem parte da OPEP, na qual, por força de sua grande produção, exercem poderosa influência internacional sobre o preço dessa commoditie no cenário internacional. A atividade industrial no Oriente Médio é pequena com destaque para Israel (química e bélica), Turquia (cimento, fosfatos e siderurgia), além do Irã e do Iraque (automobilística e siderurgia), mas nenhum deles está entre os mais importantes do mundo. Conclusão Parcial Síntese das ideias novas e integradoras relacionadas à expressão econômica do Oriente Médio lançadas no desenvolvimento. b. Expressão Psicossocial: A hipertrofia e ineficiência do setor público na maioria dos países do Oriente Médio, gerando baixa capacidade de competição da mão de obra. A falta de redes de bem-estar social para a população, o que favorece a atuação de poderes paralelos representados por grupos terroristas que oferecem tais serviços em troca de lealdade. As condições de vida da maioria da população do Oriente Médio são extremamente precárias, especialmente no que se refere a saúde, saneamento básico e educação.

3 3 (55% a 70%) Id eia s C17 C18 C19 C20 C21 C22 A concentração da População Economicamente Ativa (PEA) no setor primário da economia, sobretudo na agropecuária, tem baixa produtividade e remuneração do trabalho, além de conviver com a falta de água. A difícil convivência da religião muçulmana com as outras religiões monoteístas (judaísmo e cristianismo), gerando movimentos terroristas de alcance global. A desigualdade social no Oriente Médio (minoria de altíssimas rendas e uma maioria com e padrões de vida baixíssimo). A existência de grande número de países de baixo Índice de Humano (IDH) sendo que apenas Israel, Bahrein, Kuwait, Emirados Árabes Unidos e Catar estão acima da média regional. A existência de conflitos internos entre os muçulmanos Xiitas e Sunitas, os grupos terroristas como o Estado Islâmico e a Al Qaeda, junto com as divergências políticas entre os governos, fazem do Oriente Médio o chamado "Barril de Pólvora. As vítimas dos atuais conflitos no Oriente Médio passam a pedir refúgio em países da Europa, América do Sul e do Norte. C23 C24 Conclusão Parcial Síntese das ideias novas e integradores relacionadas à expressão psicossocial do Oriente Médio lançadas no desenvolvimento. C25 PARÂMETRO IDEIAS ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS CONCLUSÃO Conclusão (20% a 30%) Ideias C26 C27 C28 C29 C30 Os problemas econômicos e psicossociais que afetam atualmente o Oriente Médio trazem alguns reflexos negativos tanto para a estabilidade regional como para o cenário internacional. Em síntese, o Oriente Médio é uma zona de tensão permanente e de conflitos duradouros originados de questões étnico-religiosas, crises institucionais e ações deliberadas de grupos terroristas como o Estado Islâmico e a Al-Qaeda. Com efeito, a falta de coesão nacional nesses países repercute na fragilidade das instituições executivas, legislativas e judiciárias dos países da região. Por causa disso, ocorre um aumento significativo de movimentos terroristas e dos fluxos migratórios para a Europa e outros continentes, fato que gera uma crise humanitária sem precedentes no cenário internacional. Outros fatores influenciaram na determinação da instabilidade no Oriente Médio, quais sejam, as múltiplas formas de organização política e econômica e os interesses das grandes potências industriais e militares pelo petróleo e gás cujos preços internacionais são muito influenciados pelas crises locais. Os reflexos desses fatores no cenário internacional são negativos à medida que dificultam o diálogo entre as etnias e nacionalidades locais a fim de se obter um possível processo de paz, além de prejudicar a segurança (alimentar, jurídica, nacional, etc) de países de fora da região, afetados pelas dinâmicas do terrorismo e dos atuais conflitos no Oriente Médio. Subtotal CONHECIMENTO EXPSÃO RITA PARÂMETRO (A) COERÊNCIA (B) CLAREZA ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS A1 0 (1) A2 10 A3 20 (2) B1 0 (1) B2 10 B3 25 (2) (3)

4 (C) OBJETIVIDADE (D) COESÃO (E) CORREÇÃO GRAMATICAL C1 0 (1) C2 10 C3 20 (2) D1 0 (1) D2. 5 D3: 10 D4 15 (2) E1 10 (4) E2 10 (4) E3 10 (4) E4 10 (4) Subtotal EXPSÃO RITA 120 OBS: (1) Grau mínimo. (2) Grau máximo. (3) Atribuir somente um valor que melhor se enquadre na avaliação do item considerado. Pode haver um valor intermediário. (4) Retirado 1 (um) escore por erro. 4 EXPSÃO RITA MENÇÃO (E-MB-B-R-I) MENÇÃO OBTIDA NA QUESTÃO (E-MB-B-R-I) 2ª QUES TÃO (Valor 4,0) Caracterizar os atuais problemas do espaço urbano brasileiro, destacando os desafios para um desenvolvimento sustentável. 1. MÉTODO PARÂMETRO IDEIAS ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS INTRODUÇÃO OBS Introduçã o (10% a 20%) M1 M2 M3 M4 M5 M6 Abordagem da ideia central. Delimitação do espaço geográfico e/ou do tempo Ideias complementares relacionadas com a questão que evidenciem uma preparação correta para o desenvolvimento Não elaboração da introdução de forma abrupta. Não antecipação de partes do desenvolvimento. Ligação com o desenvolvimento. PARÂMETRO IDEIAS ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS DESENVOLVIMENTO OBS Desenvol vimento (80% a 90%) Compreensão do nível de desempenho M7 M8 Divisão da solução em introdução e desenvolvimento. Atendimento da imposição da servidão (citação e caracterização das ideias ou somente caracterização). Em todas as ideias. Em mais da metade das ideias. Em menos da metade das ideias. Em nenhuma das ideias. Desenvolvim ento M9 M10 da coerência das ideias com o objeto. Caracterização das ideias com ligação de causa e efeito. MÉTODO MENÇÃO (E-MB-B-R-I) Em todas as ideias. Em mais da metade das ideias. Em menos da metade das ideias. Em nenhuma das ideias. Em todas as ideias. Em mais da metade das ideias. Em menos da metade das ideias. Em nenhuma das ideias.

5 5 2. CONHECIMENTO PARÂMETRO IDEIAS ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS INTRODUÇÃO Obs Introdução (10% a 20%) Algumas ideias C1 C2 C3 C4 C5 C6 C7 O Brasil possui mais de 8 milhões de quilômetros quadrados, dividido em 26 estados e o Distrito Federal, que desde a década de 1960 passou a ser majoritariamente urbano e hoje está entre os países mais urbanizados do mundo, com cerca de 80% dos habitantes morando nas mais de 5,5 mil cidades brasileiras. Urbanização é o aumento da proporção da população que vive nas cidades em relação à que vive no campo, e essa proporção continua crescendo no Brasil. O êxodo rural exacerbado, é fator primordial da urbanização do espaço brasileiro. Atualmente, o mundo vive uma onda em busca de um desenvolvimento sustentável para as cidades urbanas. sustentável é um modelo de desenvolvimento voltado à exploração racional dos recursos naturais, à preservação do meio ambiente ou equilíbrio ecológico e ao combate às disparidades sociais entre os seres humanos e entre as nações. A seguir, serão caracterizados os atuais problemas do espaço urbano brasileiro, destacando os desafios para um desenvolvimento sustentável. PARÂMETRO IDEIAS ASPECTOS A SERE M CONSIDERADOS DESENVOLVIMENTO Obs (80% a 90%) Algumas ideias C8 C9 C10 C11 C12 C13 C14 C15 C16 C17 C18 C19 C20 C21 Habitação: há uma carência de moradias nas cidades gerado pela grande quantidade de habitantes. Saneamento básico (água e esgoto): a precariedade e a falta de saneamento em diversas cidades brasileiras, impede a execução de um planejamento voltado para o desenvolvimento sustentável. Rede viária: a maioria das cidades brasileiras apresentam uma rede viária extremamente caótica, prejudicando o desenvolvimento sustentável almejado pela população em geral. Êxodo rural: nas últimas décadas o Brasil experimentou seguidos movimentos no sentido campo-cidade, inchando as cidades, comprometendo a sustentabilidade. Meio ambiente: a substituição da vegetação natural pelo cimento (casas e prédios) nas cidades brasileiras agrediram e impedem um eficaz desenvolvimento sustentável. Espaço urbano: o avanço do espaço consumo versus o recuo do espaço lazer, impacta diretamente o homem, em consequência o desenvolvimento sustentável. Economia: atualmente, os recursos públicos das prefeituras e governos estaduais destinados a atender um bom desenvolvimento sustentável, sofrem pressões políticas contrárias à causa. O Brasil atravessa um péssimo período na área econômica. Transporte: as grandes e médias cidades sofrem com tráfego pesado e deficiência nos transportes de massa, dificultando ao máximo a boa sustentabilidade. A Taxa de urbanização da população brasileira de 1960 até o ano de 2010, passou de 44,67 para 84,36% da população residente, impactando consideravelmente a sustentabilidade. A disparidade social existente entre os moradores de uma cidade gera espaços muito tensos e com aumento da criminalidade e violência. Trabalho: a crise atual na economia do Brasil gera uma alta taxa de desemprego, reduzindo o combate as disparidades sociais. Clima: o clima muito adverso em algumas cidades brasileiras, é uma agressão ao meio ambiente, comprometendo o desenvolvimento sustentável. A expectativa de vida, no Brasil, aumentou nas últimas décadas, ocasionando um incremento demográfico nos centros urbanos e, em consequência, óbices ao combate às desigualdades sociais. 3. EXPSÃO RITA PARÂMETRO (A) COERÊNCIA (B) CLAREZA ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS A1 0 (1) A2 10 A3 20 (2) B1 0 (1) B2 10 B3 25 (2) (3)

6 6 (C) OBJETIVIDADE (D) COESÃO (E) CORREÇÃO GRAMATICAL C1 0 (1) C2 10 C3 20 (2) D1 0 (1) D2 5 D3 10 D4 15 (2) E1 10 (4) E2 10 (4) E3 10 (4) E4 10 (4) Subtotal EXPSÃO RITA 120 MENÇÃO OBTIDA NA QUESTÃO (E-MB-B-R-I) ORIENTAÇÕES GERAIS O avaliador deverá fazer as observações que julgar pertinentes na própria prova e no espaço abaixo, de maneira a orientar o estudo no PEP. A prova deverá ser corrigida por menções (E-MB-B-R-I) em cada uma das partes que a constituem, formulando-se uma avaliação geral por questão, de modo a facilitar o direcionamento do estudo para a realização de uma prova equilibrada. Algumas ideias são sugeridas para balizar a avaliação do conhecimento a ser feita pelo avaliador. No que se refere ao MÉTODO, as considerações a serem feitas pelo avaliador deverão estar de acordo com o prescrito na Publicação de MÉTODO, do CP/ECEME. Para melhor avaliação da Expressão Escrita, sugere-se ao aluno do PEP enviar sua prova para um professor de Português. A divisão do item em partes ou itens coerentes, no ND análise deve ser apreciada de forma específica, admitindo-se várias formas de solução, de acordo com o pedido formulado. OBSERVAÇÕES JULGADAS PERTINENTES

PEP ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE

PEP ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE 1 PEP 2016 5ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE 1ª QUES TÃO (Valor 6,0) Estudar as medidas adotadas pelo governo brasileiro, nas expressões política e psicossocial, para

Leia mais

GEOGRAFIA - SAÚDE. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0)

GEOGRAFIA - SAÚDE. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) PEP/2009 2ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA - SAÚDE 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar as características sanitárias das populações urbana e rural do Brasil, concluindo sobre

Leia mais

PEP/2009 5ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO

PEP/2009 5ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO PEP/2009 5ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO Analisar os fatores políticos e psicossociais, contidos nos ideais do pan-americanismo (Bolivarismo), para a construção

Leia mais

CP/ECEME/2007 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0)

CP/ECEME/2007 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) CP/ECEME/07 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar os fatos históricos, ocorridos durante as crises política, econômica e militar portuguesa/européia

Leia mais

PEP/2015 1ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO

PEP/2015 1ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO 1 PEP/2015 1ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Comparar causas e consequências das Revoltas de Canudos (1893 1897) e do Contestado (1912-1916) 1. MÉTODO

Leia mais

PEP/2016-3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA

PEP/2016-3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA 1 PEP/2016-3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0) OBSERVAÇÃO: ESTA É UMA DAS FORMAS DE SOLUÇÃO PARA A SERVIDÃO COMPARAR. LEIA A PUBLICAÇÃO MÉTODO PARA

Leia mais

CAPÍTULO 03 Poder Paralelo.

CAPÍTULO 03 Poder Paralelo. 01/03/2016 8º Ano B CAPÍTULO 03 Poder Paralelo. Profº Delsomar de Sousa Barbosa Páginas: 32 a 36 Item 01. Estrutura Temática Organizações Terroristas e Radicalismo Islâmico. Al Qaeda ORGANIZACÕES RELIGIOSAS

Leia mais

ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial. Capítulo 9 Educador: Franco Augusto

ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial. Capítulo 9 Educador: Franco Augusto ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial Capítulo 9 Educador: Franco Augusto Alguns significados: fonte: http://www.significados.com.br Hegemonia significa preponderância de alguma coisa sobre outra. É a

Leia mais

Geografia. As Regiões Geoeconômicas do Brasil. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. As Regiões Geoeconômicas do Brasil. Professor Luciano Teixeira. Geografia As Regiões Geoeconômicas do Brasil Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia Aula XX AS REGIÕES GEOECONÔMICAS DO BRASIL A divisão regional oficial do Brasil é aquela

Leia mais

OS CONFLITOS MUNDIAIS NA ATUALIDADE

OS CONFLITOS MUNDIAIS NA ATUALIDADE OS CONFLITOS MUNDIAIS NA ATUALIDADE Hoje existem cerca de 30 regiões no mundo onde ocorrem conflitos armados. - Os principais motivos dos conflitos são: Étnicos ETNIA grupo de identidade unido por fatores

Leia mais

PEP ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO

PEP ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO 1 PEP 2014-6ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE 1 a QUESTÃO (Valor 6,0) Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial

Leia mais

GEOGRAFIA. Prof.: Zidane e Wilton Pires

GEOGRAFIA. Prof.: Zidane e Wilton Pires GEOGRAFIA Prof.: Zidane e Wilton Pires AGROPECUÁRIA QUESTÕES AGRÁRIAS (DISTRIBUIÇÃO DAS TERRAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS) Concentração fundiária (origem do período colonial: sesmarias, capitanias hereditárias);

Leia mais

SEÇÃO 1 Panorama Internacional. Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços. Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção

SEÇÃO 1 Panorama Internacional. Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços. Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção SEÇÃO 1 Panorama Internacional Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção 1 Esta seção apresenta informações sobre o desempenho da indústria mundial

Leia mais

1º ano. Cultura, Diversidade e o Ser Humano

1º ano. Cultura, Diversidade e o Ser Humano Culturas, Etnias e modernidade no mundo e no Brasil A diversidade cultural Capítulo 11 - Item 11.4 O choque entre culturas e etnocentrismo Capítulo 11 Relativismo cultural e tolerância Capítulo 11 Civilização

Leia mais

ÁFRICA: DE MUNDO EXÓTICO A PERIFERIA ESQUECIDA. PROF.: ROBERT OLIVEIRA -

ÁFRICA: DE MUNDO EXÓTICO A PERIFERIA ESQUECIDA. PROF.: ROBERT OLIVEIRA - ÁFRICA: DE MUNDO EXÓTICO A PERIFERIA ESQUECIDA Regiões Africanas Problemáticas O MAGREB Corresponde a porção oeste (ocidental) do Norte da África. Onde encontramos os seguintes países: Marrocos, Tunísia

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA Disciplina: Geografia Trimestre: 1º PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 1. Mundo contemporâneo: economia e geopolítica: - Processo de desenvolvimento do capitalismo - Geopolítica

Leia mais

Vence a indiferença e conquista a paz

Vence a indiferença e conquista a paz Vence a indiferença e conquista a paz 49º Dia Mundial da Paz (1 de Janeiro de 2016) Mar Mediterrâneo um cemitério de refugiados* De acordo com a Organização Mundial para a Migrações, até 18 de Dezembro

Leia mais

UNIDADE: DATA: 03 / 12 / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 7.º ANO/EF

UNIDADE: DATA: 03 / 12 / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 7.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: 03 / 2 / 205 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 7.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

PEP/ ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA. 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0)

PEP/ ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA. 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0) 1 PEP/ 2014-4ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0) OBSERVAÇÃO: ESTA É UMA DAS FORMAS DE SOLUÇÃO PARA A SERVIDÃO COMPARAR. LEIA A MÉTODO PARA SOLUÇÃO DE

Leia mais

PEP ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE

PEP ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE 1 PEP - 2016-6ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE 1 a QUESTÃO (Valor 6,0) Estudar as possíveis consequências para a população brasileira do uso crescente de suplementos

Leia mais

a) b) c) d) e) 3 2 1

a) b) c) d) e) 3 2 1 SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 7 ª TURMA(S):

Leia mais

GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA

GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA GEOGRAFIA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Geopolítica e Poder 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 12.2 Conteúdo Americanos no Iraque e Afeganistão

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC), criado pelo Decreto 6.025/2007 que define a estrutura formal da sua gestão. PAC medidas de estímulo

Leia mais

PEP/2010 5ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0)

PEP/2010 5ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) PEP/2010 5ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO 1 GEOGRAFIA 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) São muitas também as referências ao algo mais, à capacidade que tem o brasileiro de desenvolver com o

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO.

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos do 9º Ano 3º/4º Bimestre 2016 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Gabriel Data: / /2016 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara Geografia Resultado

Leia mais

CRESCIMENTO DAS CIDADES. Profº Anderson Carlos

CRESCIMENTO DAS CIDADES. Profº Anderson Carlos CRESCIMENTO DAS CIDADES Profº Anderson Carlos URBANIZAÇÃO É o crescimento da proporção entre a população que vive em cidades em comparação com os habitantes de zonas rurais. A transferência da população

Leia mais

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano TEORIAS DEMOGRÁFICAS. Prof. Esp. Claudimar Fontinele

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano TEORIAS DEMOGRÁFICAS. Prof. Esp. Claudimar Fontinele Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano TEORIAS DEMOGRÁFICAS Prof. Esp. Claudimar Fontinele TEORIA DE MALTHUS Conforme seu estudo, Ensaio sobre o princípio da população, Malthus

Leia mais

AULA 2 - Assíncrona Conteúdo:

AULA 2 - Assíncrona Conteúdo: 2 - Assíncrona Conteúdo: Crescimento da População Mundial Distribuição Geográfica 1.1 Habilidades: Compreender a estrutura atual da população mundial por faixa etária e por sexo, utilizando as pirâmides

Leia mais

ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG

ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG Maria Itaiana Ferreira de Moraes 1 ; Thiago César Frediani Sant Ana 2 RESUMO: A vida social do homem está vinculada a ação de interação

Leia mais

11.3 O turismo no mundo 11.4 Impactos da atividade turística

11.3 O turismo no mundo 11.4 Impactos da atividade turística 11.4 Impactos da atividade turística Na segunda metade do séc. XX, a melhoria do poder de compra das populações dos países desenvolvidos O e, turismo mais recentemente, são as atividades dos países que

Leia mais

processo histórico produzido dentro das regras de expansão do próprio sistema delegou

processo histórico produzido dentro das regras de expansão do próprio sistema delegou Subdesenvolvimento O subdesenvolvimento é um processo histórico autônomo, uma outra forma de capitalismo produzido dentro das regras de expansão do próprio sistema, onde as diferenças estruturais são naturais

Leia mais

Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas

Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas Reservas Petrolíferas do Pré-Sal Audiência Pública

Leia mais

ESPAÇO URBANO MUNDIAL. Conceitos, Evolução e Situação Atual

ESPAÇO URBANO MUNDIAL. Conceitos, Evolução e Situação Atual ESPAÇO URBANO MUNDIAL Conceitos, Evolução e Situação Atual Origens Desde a antiguidades cidades vem sendo erguidas. Ex: Cairo, Babilônia, Roma. Nessa época as cidades funcionavam apenas como centros de

Leia mais

PEP/2008 6ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 4,0)

PEP/2008 6ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 4,0) PEP/2008 6ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FIHA AUXILIAR DE ORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO (Valor 4,0) Analisar o processo de definição das fronteiras brasileiras durante a República Velha, destacando a participação

Leia mais

A GLOBALIZAÇÃO NO BRASIL PROFº MELK SOUZA

A GLOBALIZAÇÃO NO BRASIL PROFº MELK SOUZA A GLOBALIZAÇÃO NO BRASIL PROFº MELK SOUZA Globalização no Brasil- aspectos econômicos e sociais O processo de globalização é um fenômeno do modelo econômico capitalista, o qual consiste na mundialização

Leia mais

Aulas 10 e 11. Índia e China. Adie por um dia e dez dias se passarão (Provérbio coreano).

Aulas 10 e 11. Índia e China. Adie por um dia e dez dias se passarão (Provérbio coreano). Aulas 10 e 11. Índia e China. Adie por um dia e dez dias se passarão (Provérbio coreano). Índia aspectos humanos. Segundo país mais populoso do planeta (formigueiro humano) 1,2 bilhões de habitantes; População:

Leia mais

Geografia. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

Geografia. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo Geografia baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE GEOGRAFIA Middle e High School 2 6 th Grade Os ciclos da natureza e a sociedade A história da Terra

Leia mais

Dec. nº 4.339, de 22/08/2002

Dec. nº 4.339, de 22/08/2002 POLÍTICA NACIONAL DA BIODIVERSIDADE Dec. nº 4.339, de 22/08/2002 Os princípios estabelecidos na PNBio (20 ao todo) derivam, basicamente, daqueles estabelecidos na Convenção sobre Diversidade Biológica

Leia mais

B8-0136/2015 } B8-0137/2015 } B8-0138/2015 } B8-0139/2015 } B8-0140/2015 } B8-0142/2015 } RC1/Alt. 1

B8-0136/2015 } B8-0137/2015 } B8-0138/2015 } B8-0139/2015 } B8-0140/2015 } B8-0142/2015 } RC1/Alt. 1 B8-0142/2015 } RC1/Alt. 1 1 N. 3-A (novo) 3-A. Alerta para o risco de desencadeamento de uma guerra religiosa; salienta, no entanto, que autoridades muçulmanas rejeitam o EI, por não o considerarem nem

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO. Alimentação Humana Promoção e Consumo dos Produtos Regionais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO. Alimentação Humana Promoção e Consumo dos Produtos Regionais PROJECTO DE RESOLUÇÃO Alimentação Humana Promoção e Consumo dos Produtos Regionais Exmo. Sr. Presidente da Assembleia Exma. Sras. Deputadas e Srs. Deputados Exmo. Sr. Presidente do Governo Exma. Sra. e

Leia mais

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2.

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2. CURITIBA - PR População - 2.010: 1.751.907 habitantes Estimativa populacional - 2.016: 1.893.997 habitantes Crescimento anual da população - 2000-2010: 0,99% Densidade demográfica - 2.010: 4.024,84 hab/km²

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação Geografia 9 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Sobre a regionalização do continente asiático, associe os países às respectivas regiões. (A) Ásia Setentrional (B) Ásia

Leia mais

PEP 2012 3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA

PEP 2012 3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1 PEP 2012 3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0) Estudar os reflexos da primeira fase da Guerra Fria (1945-1962), nos campos político e econômico, para

Leia mais

Revisão ENEM. Geografia Professor: Cláudio Hansen 15/10/ Noite. Material de apoio para Aula ao Vivo

Revisão ENEM. Geografia Professor: Cláudio Hansen 15/10/ Noite. Material de apoio para Aula ao Vivo Revisão ENEM 1. Na figura a seguir, há duas representações cartográficas do mundo, uma atual e outra do século XV, às quais foi acrescentado o percurso da 1ª viagem de Colombo. Existe um contraste entre

Leia mais

Tese de Doutorado em Ciências Sociais, UFRN, 2006

Tese de Doutorado em Ciências Sociais, UFRN, 2006 LAZER EM NATAL Tese de Doutorado em Ciências Sociais, UFRN, 2006 METODOLOGIA Foi feita a análise dos equipamentos públicos de lazer existentes em diversos bairros da cidade do Natal, e estabelecida a relação

Leia mais

DPS CP/ECEME 2015 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE

DPS CP/ECEME 2015 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE 1 DPS CP/ECEME 201 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO Aluno nº GEOGRAFIA-SAÚDE 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0) A n a l i s a r a e s t r u t u r a a t u a l d e s a n e a m e n t o b á s i c

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 254/XI INTEGRA O CONCELHO DE MAÇÃO NA UNIDADE TERRITORIAL DO MÉDIO TEJO

PROJECTO DE LEI N.º 254/XI INTEGRA O CONCELHO DE MAÇÃO NA UNIDADE TERRITORIAL DO MÉDIO TEJO Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 254/XI INTEGRA O CONCELHO DE MAÇÃO NA UNIDADE TERRITORIAL DO MÉDIO TEJO Exposição de Motivos O Município de Mação tem a sua integração coerente com o Médio Tejo e

Leia mais

GIANCARLO GERLI GOVERNADOR DO CONSELHO MUNDIAL DA ÁGUA São Paulo, 08 de outubro de 2013

GIANCARLO GERLI GOVERNADOR DO CONSELHO MUNDIAL DA ÁGUA São Paulo, 08 de outubro de 2013 GIANCARLO GERLI GOVERNADOR DO CONSELHO MUNDIAL DA ÁGUA São Paulo, 08 de outubro de 2013 DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DOCE NO MUNDO DISTRIBUIÇÃO DA ÁGUA DOCE E SALGADA 97,5 8% 22% 70% 2,5 Indústria Agricultura

Leia mais

Centro-Sul Brasileiro

Centro-Sul Brasileiro Centro-Sul Brasileiro 1. Analise o mapa, que representa as concentrações industriais no Brasil. Concentrações Industriais no Brasil A partir da análise do mapa e de seus conhecimentos, assinale a alternativa

Leia mais

Grupo de Pesquisa. Pesquisa em Sustentabilidade

Grupo de Pesquisa. Pesquisa em Sustentabilidade Centro Universitário SENAC Diretoria de Graduação e Pesquisa Coordenação Institucional de Pesquisa Identificação Grupo de Pesquisa Grupo Pesquisa em Sustentabilidade Linhas de Pesquisa Técnicas e tecnologias

Leia mais

Oriente Médio A T I V I D A D E S. Seção de Recursos Didáticos - Mecanografia

Oriente Médio A T I V I D A D E S. Seção de Recursos Didáticos - Mecanografia SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 9ª Ano

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Esperança, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,54 km² IDHM 2010 0,623 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 31095 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Patos, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 515,74 km² IDHM 2010 0,701 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 100674 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Sinop, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3204,92 km² IDHM 2010 0,754 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 113099 hab. Densidade

Leia mais

Cristina Soreanu Pecequilo Professora de Relações Internacionais Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Pesquisadora NERINT/UFRGS e UnB

Cristina Soreanu Pecequilo Professora de Relações Internacionais Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Pesquisadora NERINT/UFRGS e UnB Brasil e Oriente Médio: Os Caminhos da Política Externa Brasileira Cristina Soreanu Pecequilo Professora de Relações Internacionais Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Pesquisadora NERINT/UFRGS

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guarabira, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,77 km² IDHM 2010 0,673 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 55326 hab. Densidade

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO MUNICÍPIO SUSTENTÁVEL Benevides em foco

PROGRAMA INTEGRADO MUNICÍPIO SUSTENTÁVEL Benevides em foco PROGRAMA INTEGRADO MUNICÍPIO SUSTENTÁVEL Benevides em foco Coordenação Geral Prof. Dra.Ana Maria Vasconcellos Prof. Dr. Mário Vasconcellos Profa. MsC. Rose Martins Tavares Concepção A ideia surgiu: Discussões

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA Unidade III O Continente Europeu e CEI 2 Aula 13.2 Conteúdo União Europeia 3 Habilidade Analisar a importância que a União Europeia possui para

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Rondonópolis, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 4181,58 km² IDHM 2010 0,755 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 195476 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Porto Real do Colégio, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 240,46 km² IDHM 2010 0,551 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Pirpirituba, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 79,64 km² IDHM 2010 0,595 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 10326 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Palmeira dos Índios, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 462,76 km² IDHM 2010 0,638 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Taperoá, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 664,9 km² IDHM 2010 0,578 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 14936 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Mãe D'Água, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 243,65 km² IDHM 2010 0,542 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 4019 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São Félix do Araguaia, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 16915,81 km² IDHM 2010 0,668 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10625

Leia mais

A RAA em números. Geografia

A RAA em números. Geografia 09 Foto: Espectro A RAA em números Geografia O arquipélago dos Açores é constituído por nove ilhas dispersas no Atlântico Norte ao longo de 600 km, segundo uma orientação noroeste-sudeste e enquadrado

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Boca da Mata, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 187,11 km² IDHM 2010 0,604 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010)

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Casserengue, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 202,67 km² IDHM 2010 0,514 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 7058 hab. Densidade

Leia mais

HÁ MUITAS FORMAS DE MUDAR AS CIDADES: A JUVENTUDE FAZ SUA PARTE!

HÁ MUITAS FORMAS DE MUDAR AS CIDADES: A JUVENTUDE FAZ SUA PARTE! HÁ MUITAS FORMAS DE MUDAR AS CIDADES: A JUVENTUDE FAZ SUA PARTE! 1. APRESENTAÇÃO O Fundo da FASE para Juventudes, lançado pela organização em julho de 2016, visa apoiar financeiramente projetos de caráter

Leia mais

PEP ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO

PEP ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO 1 PEP 2016-4ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUES TÃO (Valor 6,0) COMPARAR a Revolução Russa (1917) e a Chinesa (1949), inseridas no processo de evolução histórica da atual

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São José do Xingu, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 7493,63 km² IDHM 2010 0,657 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 5240 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Olho D'Água das Flores, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 183,96 km² IDHM 2010 0,565 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

ECONOMIA AMBIENTAL. Assunto: Recursos Naturais, falhas de mercado e direito de Propriedade. Jeferson Alberto de Lima

ECONOMIA AMBIENTAL. Assunto: Recursos Naturais, falhas de mercado e direito de Propriedade. Jeferson Alberto de Lima ECONOMIA AMBIENTAL Assunto: Recursos Naturais, falhas de mercado e direito de Propriedade Jeferson Alberto de Lima CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente

Leia mais

Regionalização e Planejamento regional

Regionalização e Planejamento regional Regionalização e Planejamento regional O que é regionalização? Entende-se por regionalização, a divisão de um espaço ou território em unidades de área que apresentam características que as individualizam.

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R

Leia mais

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 2014 Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 Indicadores Sociais Construção baseada em observações geralmente

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE DE 2015.

PROJETO DE LEI Nº DE DE 2015. PROJETO DE LEI Nº DE DE 2015. Determina a obrigatoriedade de inserção de mensagens educativas sobre o uso de drogas ilícitas nos ingressos de eventos esportivos e shows culturais ou esportivos voltados

Leia mais

PEP/2012 1ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO

PEP/2012 1ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO PEP/2012 1ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO 1 GEOGRAFIA 1 a QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar o processo de urbanização no Brasil, com enfoque nos campos econômico e psicossocial, a partir

Leia mais

Disciplina: Geografia. Período: I. Professor (a): Liliane Cristina de Oliveira Vieira e Maria Aparecida Holanda Veloso

Disciplina: Geografia. Período: I. Professor (a): Liliane Cristina de Oliveira Vieira e Maria Aparecida Holanda Veloso COLÉGIO LA SALLE BRASILIA Associação Brasileira de Educadores Lassalistas ABEL SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 320 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Disciplina: Geografia Período:

Leia mais

A REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL Parte III. Referências ( Livros): BibliEx e PNLD

A REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL Parte III. Referências ( Livros): BibliEx e PNLD A REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL Parte III Referências ( Livros): BibliEx e PNLD DIFERENTES MODOS DE VER O MUNDO Regionalização do Mundo (outro critério) Critério utilizado Econômico A regionalização

Leia mais

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 1 PETROBRAS Fundada em 1953, a partir de uma campanha popular O petróleo é nosso. Empresa integrada de energia Sociedade anônima de capital aberto

Leia mais

O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios.

O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios. O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios. Características demográficas do envelhecimento Vera Andrade, 2014 Pirâmide Etária Pirâmide

Leia mais

JAPÃO Aspectos naturais e origens

JAPÃO Aspectos naturais e origens OBJETIVO - 2016 1º ANO E.M. A MÓDULO 33 JAPÃO Aspectos naturais e origens - Arquipélago: abrange cerca de 3.000 ilhas de diferentes tamanhos; - Área: 377.743 km²; - Situado a noroeste do Oceano Pacífico

Leia mais

GUIA DE AULAS - GEOGRAFIA SITE: EDUCADORES.GEEKIELAB.COM.BR

GUIA DE AULAS - GEOGRAFIA SITE: EDUCADORES.GEEKIELAB.COM.BR GUIA DE AULAS - GEOGRAFIA SITE: EDUCADORES.GEEKIELAB.COM.BR Olá, Professor! Assim como você, a Geekie também quer ajudar os alunos a atingir todo seu potencial e a realizar seus sonhos. Por isso, oferecemos

Leia mais

A Construção Civil e o Futuro do Crédito Imobiliário no Brasil

A Construção Civil e o Futuro do Crédito Imobiliário no Brasil A Construção Civil e o Futuro do Crédito Imobiliário no Brasil Paulo Safady Simão Presidente da CBIC Fortaleza - CE 18/03/2010 Representante nacional e internacional das entidades empresariais da Indústria

Leia mais

CPS CP/ECEME - 2010 2ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA

CPS CP/ECEME - 2010 2ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA CPS CP/ECEME - 20 2ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA Aluno Nº 1 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar a disputa pela hegemonia na Ásia Central entre EUA, Rússia e China, a partir do ano

Leia mais

Geopolítica da água. Professora: Jordana Costa

Geopolítica da água. Professora: Jordana Costa Geopolítica da água Professora: Jordana Costa Qual a intenção do autor de chamar a Terra de Planeta Água? Composição do Planeta Terra Fronteiras Delimitadas em vários casos por rios ou lagos; Rios Geralmente

Leia mais

Migração. João Vechio Laurent Alphonse Rafael Silva

Migração. João Vechio Laurent Alphonse Rafael Silva Migração João Vechio 076761 Laurent Alphonse - 094876 Rafael Silva 095831 Agenda Histórico Incongruência Comparativa Reflexão Econômica Fluxos Migratórios no Mundo: 2006 Fluxos Migratórios para o Brasil

Leia mais

Área e Produção de Uvas: Panorama Mundial

Área e Produção de Uvas: Panorama Mundial Área e Produção de Uvas: Panorama Mundial Loiva Maria Ribeiro de Mello- Embrapa Uva e Vinho A vitivinicultura é uma atividade economicamente importante no mundo globalizado. Além de gerar riqueza, os produtos

Leia mais

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE REFLEXÕES E PROPOSTAS PARA APLICAÇÃO. Tadeu Malheiros Escola de Engenharia de São Carlos Universidade de São Paulo

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE REFLEXÕES E PROPOSTAS PARA APLICAÇÃO. Tadeu Malheiros Escola de Engenharia de São Carlos Universidade de São Paulo INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE REFLEXÕES E PROPOSTAS PARA APLICAÇÃO Tadeu Malheiros Escola de Engenharia de São Carlos Universidade de São Paulo 2011 ZONEAMENTO ECO-ECO base de informações mudança de

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Lista de Exercícios Recuperação do 3º Bimestre Geografia Nome: Nº.: Ano: 9 º ano Ensino Fundamental 1. Observe o mapa abaixo e marque as alternativas que contêm

Leia mais

ECOLOGIA E ECONOMIA 1. CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE MODERNA

ECOLOGIA E ECONOMIA 1. CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE MODERNA ECOLOGIA E ECONOMIA 1. CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE MODERNA Altas taxas de mudanças Incremento das inovações tecnológicas Incremento nas inovações sociais Ambiente de incertezas Globalização: mercados

Leia mais

A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA

A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA PERÍODO COLONIAL Portugal proibia a criação de fábricas no Brasil para que os brasileiros consumissem os produtos manufaturados pela metrópole. PÓS COLÔNIA A industrialização

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo Mínimo para o Ensino Médio do estado do RIO DE JANEIRO. Geografia Leituras e Interação

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo Mínimo para o Ensino Médio do estado do RIO DE JANEIRO. Geografia Leituras e Interação Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo Mínimo para o Ensino Médio do estado do RIO DE JANEIRO Geografia Leituras e Interação 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta

Leia mais

MOBILIDADE URBANA NO BRASIL: DESAFIOS E SOLUÇÕES DEPUTADO FEDERAL JORGE CÔRTE REAL NOVEMBRO/2013

MOBILIDADE URBANA NO BRASIL: DESAFIOS E SOLUÇÕES DEPUTADO FEDERAL JORGE CÔRTE REAL NOVEMBRO/2013 MOBILIDADE URBANA NO BRASIL: DESAFIOS E SOLUÇÕES DEPUTADO FEDERAL JORGE CÔRTE REAL NOVEMBRO/2013 O problema da mobilidade é comum a todos os grandes centros urbanos. Afeta o desenvolvimento do País ao

Leia mais

Indicadores socioeconômicos da Região Sul de Diadema. Observatório de Políticas Públicas, Econômico e Social de Diadema OPPES Agosto 2012

Indicadores socioeconômicos da Região Sul de Diadema. Observatório de Políticas Públicas, Econômico e Social de Diadema OPPES Agosto 2012 Indicadores socioeconômicos da Região Sul de Diadema Observatório de Políticas Públicas, Econômico e Social de Diadema OPPES Agosto 2012 DEMOGRAFIA População total dos bairros de Diadema e crescimento

Leia mais

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA CENÁRIO HISTÓRICO A Sociologia surge como conseqüência das mudanças trazidas por duas grandes revoluções do século XVIII. As mudanças trazidas pelas duas

Leia mais

LEI Nº , DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015

LEI Nº , DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015 Orçamento do Estado 2016 Governo do Estado de São Paulo LEI Nº 16.083, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015 Orça a Receita e fixa a Despesa do Estado para o exercício de 2016. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO:

Leia mais

Aula 27/04 e 14/05 - CH Cultura e Geografia das Religiões Prof. Lucas

Aula 27/04 e 14/05 - CH Cultura e Geografia das Religiões Prof. Lucas Aula 27/04 e 14/05 - CH Cultura e Geografia das Religiões Prof. Lucas Definição de conceitos Aspectos relacionados a cultura Geografia das religiões Conflitos religiosos Atividade Todo aquele complexo

Leia mais

Com base na leitura da charge e nos conhecimentos sobre a conjuntura econômica mundial, pode-se

Com base na leitura da charge e nos conhecimentos sobre a conjuntura econômica mundial, pode-se Revisão ENEM 1. Observe a charge a seguir. Com base na leitura da charge e nos conhecimentos sobre a conjuntura econômica mundial, pode-se concluir que a) a revolução técnico-científica tem redefinido

Leia mais