DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO"

Transcrição

1 DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO SESSÃO: O DATA: 08/07/13 TURNO: Vespertino TIPO DA SESSÃO: Não Deliberativa de Debates - CD LOCAL: Plenário Principal - CD INÍCIO: 14h30min TÉRMINO: 19h DISCURSOS RETIRADOS PELO ORADOR PARA REVISÃO Hora Fase Orador 18:21 CP PAES LANDIM Obs.: Inexistência de quórum.

2 Ata da 199ª Sessão da Câmara dos Deputados, Não Deliberativa de Debates, da 3ª Sessão Legislativa Ordinária, da 54ª Legislatura, em 8 de julho de Presidência dos Srs.: Gonzaga Patriota, 1º Suplente de Secretário. Amauri Teixeira, Onofre Santo Agostini, Luiz Couto, Mauro Benevides, nos termos do 2º do artigo 18 do Regimento Interno.

3 [CD1][CD2]O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) - Não havendo quórum regimental para abertura da sessão, nos termos do 3º do art. 79 do Regimento Interno, aguardaremos até meia hora para que ele se complete. 3

4 I[CD3][CD4] - ABERTURA DA SESSÃO (Às 14 horas e 30 minutos) O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) - Declaro aberta a sessão. Sob a proteção de Deus e em nome do povo brasileiro iniciamos nossos trabalhos. O Sr. Secretário, o Ilmo. Sr. Deputado Padre Luiz Couto, procederá à leitura da ata da sessão anterior. II - LEITURA DA ATA O SR. LUIZ COUTO, servindo como 2º Secretário, procede à leitura da ata da sessão antecedente, a qual é, sem observações, aprovada. III - EXPEDIENTE [CD5] 4

5 [CD6]O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) - Passa-se ao IV - PEQUENO EXPEDIENTE Iniciaremos agora a primeira parte do Pequeno Expediente. Para encaminhar seu discurso, que será considerado lido, cada Parlamentar terá direito a 1 minuto, prorrogável por mais 1, para que todos falem neste Pequeno Expediente. O Deputado Onofre Santo Agostini, em permuta com este Parlamentar, é o primeiro inscrito.[cd7] 5

6 [CD8]O SR. ONOFRE SANTO AGOSTINI (PSD-SC. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, povo brasileiro, quero abordar projeto de lei que apresentei nesta Casa, que modifica o art. 132 da Lei nº 8.069, de 13 de julho, de 1990, que dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências, com o intuito de dispor sobre o número de conselheiros integrantes da Administração Pública. Minha intenção é de que haja em cada Município, e em cada Região Administrativa do Distrito Federal, no mínimo um Conselho Tutelar, como órgão integrante da Administração Pública local, composto de cinco membros, escolhidos pela população local para mandato de 2 anos, permitida a recondução, mediante novo processo de escolha. Os Municípios com população inferior a 2 mil habitantes terão, no máximo, dois Conselheiros Tutelares, e os Municípios com população igual ou superior a 2 mil e inferior a 6 mil habitantes terão, no máximo, três Conselheiros Tutelares. Já os Municípios com população igual ou superior a 6 mil habitantes terão, no máximo, cinco Conselheiros Tutelares. Portanto, Sr. Presidente, esse projeto de lei estabelece regras para o número de membros dos Conselhos Tutelares. Srs. Deputados, há Municípios pequenos, com 2 mil habitantes, com cinco Conselheiros. É um absurdo. É um absurdo! E Municípios com 200 mil, 300 mil ou 400 mil habitantes têm o mesmo número, cinco Conselheiros. Por isso, atendendo a um apelo dos Prefeitos dos Municípios pequenos de Santa Catarina, estamos dando entrada a esse projeto para normalizar o número de Conselheiros por habitantes, para que Municipíos com 2 mil habitantes tenham dois 6

7 Conselheiros, Municípios com 2 mil a 6 mil habitantes, três Conselheiros, e Municípios com 6 mil habitantes ou mais, cinco Conselheiros. Por isso, Sr. Presidente, solicito que V.Exa. determine a publicação nos Anais desta Casa deste nosso pronunciamento. PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO PELO ORADOR Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, quero, neste momento, abordar projeto de lei que apresentei nesta Casa, que modifica o art. 132 da Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990, que dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências, com o intuito de dispor sobre o número dos conselheiros integrantes da Administração Pública. Minha intenção é de que haja em cada Município, e em cada Região Administrativa do Distrito Federal, no mínimo um Conselho Tutelar, como órgão integrante da Administração Pública local, composto de até cinco membros, escolhidos pela população local para mandato de 2 anos, permitida uma recondução, mediante novo processo de escolha. Os Municípios com população inferior a 2 mil habitantes terão no máximo dois Conselheiros Tutelares, e os Municípios com população igual ou superior a 2 mil e inferior a 6 mil habitantes terão no máximo três Conselheiros Tutelares. Já os Municípios com população igual ou superior a 6 mil habitantes terão, no máximo, cinco Conselheiros Tutelares. Portanto, Sr. Presidente, esse projeto de lei estabelece regras para o número de membros dos Conselhos Tutelares em cada Município, corrigindo uma distorção existente na lei, assegurando que o Município com até 2 mil habitantes só poderá 7

8 contratar, no máximo, dois conselheiros, não havendo necessidade de número maior para atender aos munícipes e, consequentemente, não onerando o Município. Acredito que estejamos contribuindo para aperfeiçoar os Conselhos Tutelares de todo o Brasil. Era o que tinha a dizer. [CD9] 8

9 O SR. LUIZ COUTO (PT-PB. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, a revista ISTOÉ, na semana passada, entrevistou o renomado especialista contemporâneo em movimentos sociais nascidos na Internet, o sociólogo espanhol Manuel Castells, que, aos 68 anos de idade, carrega o peso da experiência em movimentos sociais. Ele se encontrava no Brasil, participando de uma série de conferências, quando as manifestações de protestos se espalharam rapidamente por todo o País. Com expressões de cunho forte, certezas e sinceridade ao responder por e- mail as perguntas repassadas pela revista ISTOÉ, Manuel Castells passou sua visão analógica entre os acontecimentos manifestos pelos movimentos sociais brasileiros e os movimentos sociais estrangeiros repassados de década em década. Foram 21 perguntas, e nenhuma delas deixou fugir seu caráter científico e social, que, em anos de experiências, ficou reconhecido como a quarta posição entre cientistas sociais de todo o mundo. Sua vida é extensa e nosso tempo para falar da sua competência é curto, mas, para resumir sua bela colocação, quero deixar registrados neste plenário apenas alguns dos trechos da entrevista. Peço-lhe, por gentileza, Sr. Presidente, que sejam divulgados o inteiro teor deste pronunciamento e do anexo a ele nos meios de comunicação da casa, inclusive no programa A Voz do Brasil. Uma das perguntas ao sociólogo feitas pela revista foi: Faz sentido continuar nas ruas se os problemas da saúde e da educação não podem ser resolvidos rapidamente, como o das passagens de ônibus? 9

10 Ele respondeu: Em primeiro lugar, o movimento quer transporte gratuito, pois afirma que o direito à mobilidade é um direito universal. Os problemas de transporte que tornam a vida nas cidades uma desgraça são consequência da especulação imobiliária, que constrói o município irracionalmente, e de planejamento local ruim, por causa da subserviência dos prefeitos e suas equipes aos interesses do mercado imobiliário, não dos cidadãos. Além disso, por causa da mobilização, a presidenta Dilma Rousseff também está propondo novos investimentos em saúde e educação. Como leva muito tempo para obter resultados, é hora de começar rapidamente. Perguntado também se nossa Presidenta Dilma agiu corretamente ao falar na TV à nação, convocar reuniões com Governadores, Prefeitos e manifestantes para propor um pacto, respondeu: Com certeza, ela é a primeira líder mundial que presta atenção, que ouve as demandas de pessoas nas ruas. Ela mostrou que é uma verdadeira democrata, mas ela está sendo esfaqueada pelas costas por políticos tradicionais. As declarações de José Serra (o exgovernador tucano criticou as iniciativas anunciadas pela presidenta) são típicas de falta de prestação de contas dos políticos e da incompreensão deles sobre o direito 10

11 das pessoas de decidir. Os cargos políticos não são de propriedade de políticos. Eles são pagos pelos cidadãos que os elegem. E os cidadãos vão se lembrar de quem disse o quê nesta crise quando a eleição chegar. Ainda a revista pergunta: Como comparar o movimento brasileiro com os que ocorreram no resto do mundo? Responde o socialista: Houve milhões de pessoas protestando dessa forma durante semanas e meses em países de todo o mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, mais de mil cidades foram ocupadas entre setembro de 2011 e março de A diferença no Brasil é que uma presidenta democrática como Dilma Rousseff e um punhado de políticos verdadeiramente democráticos, como Marina Silva, estão aceitando o direito dos cidadãos de se expressar fora dos canais burocráticos controlados. Esse é o verdadeiro significado do movimento brasileiro: ele mostra que ainda há esperança de se reconectar instituições e cidadãos, se houver boa vontade de ambos os lados. Finalmente a revista perguntou: A ausência de líderes enfraquece o movimento?. Respondeu o socialista: 11

12 Pelo contrário, este é o vigor do movimento. Todo mundo é o seu próprio líder. Novamente perguntado pela ISTOÉ: Mas isso não inviabiliza a negociação com a elite política? Respondeu: Não, a prova disso é que a presidenta Dilma Rousseff se reuniu com alguns representantes do movimento. Neste sentido, os fatos supracitados pelo emérito socialista abrem uma nova visão entre o Governo e a sociedade, pois o Governo mostra mais uma vez que o papel democrático está sendo exercido com firmeza e com laços sociais reafirmados por nossa Presidenta. Tenho certeza de que, através das pacíficas movimentações sociais e dos esforços contemplados por civis, construiremos um novo espaço para suprir o dever do Estado com o povo. Para finalizar, quero parabenizar Manuel Castells, mestre e especialista contemporâneo em movimentos sociais nascidos na internet, por muito contribuir com o entendimento entre os movimentos sociais e seus motivos e quero reafirmar uma de suas frases: A grande força desses movimentos é que eles são espontâneos, livres, uma celebração da liberdade. Eu gostaria que fosse dada publicidade a toda a matéria, tanto ao pronunciamento como à entrevista, em que ele diz: Dilma é a primeira líder mundial a ouvir as ruas. O maior especialista contemporâneo em movimentos sociais 12

13 nascidos na Internet, respondendo com muita clareza acerca dos acontecimentos, diz, numa matéria, que a nossa Presidenta Dilma foi a primeira líder mundial a ouvir as ruas. Gostaria que todo o material fosse registrado nos Anais desta Casa e também que lhe fosse dada a devida publicidade nos meios de comunicação desta Casa, inclusive no programa A Voz do Brasil. Era o que tinha a dizer. MATÉRIA A QUE SE REFERE O ORADOR Protestos na América Latina. Há um movimento estudantil forte no Chile, embriões surgindo na Colômbia, no México e no Uruguai, diz Castells Dilma é a primeira líder mundial a ouvir as ruas. Maior especialista contemporâneo em movimentos sociais nascidos na internet, o sociólogo espanhol diz que a condução da crise no Brasil mostra que há esperanças de se reconectar instituições e cidadãos. O sociólogo espanhol Manuel Castells, 68 anos, estava no Brasil participando de uma série de conferências quando os protestos pela redução das tarifas de ônibus começaram, ainda tímidos, em São Paulo. Um dos maiores especialistas da atualidade em movimentos sociais na era da internet, nem ele podia imaginar que o País todo seria tomado por uma onda de passeatas que se transformaria na mais importante manifestação política da sociedade brasileira em 20 anos. Se querem mudanças, não bastam somente as críticas na internet. É preciso tornar-se visível, desafiar a ordem estabelecida e forçar um diálogo, afirma o sociólogo. Castells analisou outros movimentos semelhantes, como a Primavera Árabe, o Occupy, nos Estados Unidos, os Indignados, na Espanha, e agora também acompanha a defesa da Praça Taksim, na Turquia. Com extenso e respeitado trabalho sobre o papel das novas tecnologias de informação e comunicação, o sociólogo diz que a grande força desses movimentos é a ausência de líderes e enxerga um esgotamento do modelo 13

14 atual de representatividade. Autor de 23 livros, ele lança em breve Redes de Indignação e Esperança Movimentos Sociais na Era da Internet (Zahar Editora). Castells foi professor da Universiade de Berkeley, na Califórnia, por 24 anos. Atualmente, vive em Barcelona, na Espanha, de onde falou à ISTOÉ por , e é professor da Universidade Aberta da Catalunha e da Universidade do Sul da Califórnia, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Istoé - O sr. estava no Brasil quando ocorreram os primeiros protestos em São Paulo. Podia imaginar que eles tomariam essa proporção? Manuel Castells - Ninguém podia. Mas o que eu imaginava, e pesquisei durante vários anos, é que a crise de legitimidade política e a capacidade de se comunicar através da internet e de dispositivos móveis levam à possibilidade de que surjam movimentos sociais espontâneos a qualquer momento e em qualquer lugar. Porque razões para indignação existem em todos os lugares. Istoé - O Brasil reduziu muito a desigualdade social nos últimos anos e tem pleno emprego. Como explicar tamanho descontentamento? Manuel Castells - A juventude em São Paulo foi explícita: Não é só sobre centavos, é sobre os nossos direitos. É um grito de basta! contra a corrupção, arrogância, e às vezes a brutalidade dos políticos e sua polícia. Istoé - Faz sentido continuar nas ruas se os problemas da saúde e da educação não podem ser resolvidos rapidamente, como o das passagens de ônibus? Manuel Castells - Em primeiro lugar, o movimento quer transporte gratuito, pois afirma que o direito à mobilidade é um direito universal. Os problemas de transporte que tornam a vida nas cidades uma desgraça são consequência da especulação imobiliária, que constrói o município irracionalmente, e de planejamento local ruim, por causa da subserviência dos prefeitos e suas equipes aos interesses do mercado imobiliário, não dos cidadãos. Além disso, por causa da mobilização, a presidenta Dilma Rousseff também está propondo novos investimentos em saúde e educação. Como leva muito tempo para obter resultados, é hora de começar rapidamente. 14

15 Istoé - A presidenta Dilma agiu corretamente ao falar na tevê à nação, convocar reuniões com governadores, prefeitos e manifestantes para propor um pacto? Manuel Castells - Com certeza, ela é a primeira líder mundial que presta atenção, que ouve as demandas de pessoas nas ruas. Ela mostrou que é uma verdadeira democrata, mas ela está sendo esfaqueada pelas costas por políticos tradicionais. As declarações de José Serra (o ex-governador tucano criticou as iniciativas anunciadas pela presidenta) são típicas de falta de prestação de contas dos políticos e da incompreensão deles sobre o direito das pessoas de decidir. Os cargos políticos não são de propriedade de políticos. Eles são pagos pelos cidadãos que os elegem. E os cidadãos vão se lembrar de quem disse o quê nesta crise quando a eleição chegar. Istoé - Como comparar o movimento brasileiro com os que ocorreram no resto do mundo? Manuel Castells - Houve milhões de pessoas protestando dessa forma durante semanas e meses em países de todo o mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, mais de mil cidades foram ocupadas entre setembro de 2011 e março de A diferença no Brasil é que uma presidenta democrática como Dilma Rousseff e um punhado de políticos verdadeiramente democráticos, como Marina Silva, estão aceitando o direito dos cidadãos de se expressar fora dos canais burocráticos controlados. Esse é o verdadeiro significado do movimento brasileiro: ele mostra que ainda há esperança de se reconectar instituições e cidadãos, se houver boa vontade de ambos os lados. Istoé - O que é determinante para o sucesso desses movimentos convocados pela internet? Manuel Castells - Que as demandas ressoem para um grande número de pessoas, que não haja políticos envolvidos e que não haja líderes manipulando. Pessoas que se sentem fortes apoiam umas às outras como redes de indivíduos, não como massas que seguem qualquer bandeira. Cada um é seu próprio movimento. A brutalidade policial também ajuda a espalhar o movimento através de imagens na internet difundidas por telefones celulares. 15

16 Istoé - Por que tantos protestos acabam em saques e depredações? Como evitar que marginais se aproveitem do movimento? Manuel Castells - Há violência e vandalismo na sociedade. É impossível preveni-los, embora os movimentos em toda parte tentem controlá-los porque eles sabem que a violência é a força mais destrutiva de um movimento social. Às vezes, em alguns países, provocadores apoiados pela polícia criam a violência para deslegitimar o movimento. Istoé - Como a polícia deve agir? Manuel Castells - Intervir de forma seletiva, com cuidado, profissionalmente, apenas contra os provocadores e os grupos violentos. Nunca, nunca disparar armas letais, e se conter para não bater indiscriminadamente em manifestantes pacíficos. A polícia é uma das razões pelas quais as pessoas protestam. Istoé - A ausência de líderes enfraquece o movimento? Manuel Castells - Pelo contrário, este é o vigor do movimento. Todo mundo é o seu próprio líder. Istoé - Mas isso não inviabiliza a negociação com a elite política? Manuel Castells - Não, a prova disso é que a presidenta Dilma Rousseff se reuniu com alguns representantes do movimento. Istoé - Qual é a grande força e a grande fraqueza desses movimentos? Manuel Castells - A grande força é que eles são espontâneos, livres, festivos, é uma celebração da liberdade. A fraqueza não é deles, a fraqueza são a estupidez e a arrogância da classe política que é insensível às demandas autônomas de cidadãos. Istoé - No Brasil, partidos políticos foram banidos das manifestações e há quem enxergue nisso o perigo de um golpe. Faz sentido essa preocupação? Manuel Castells - Não há perigo de um golpe de Estado. Os corruptos e antidemocráticos já estão no poder: eles são a classe política. Istoé - Como resolver a crise de representatividade da classe política? Manuel Castells - Com reforma política, com uma Assembleia Constituinte e um referendo. A presidenta Dilma Rousseff está absolutamente certa, mas, nesse sentido, ela será destruída por sua própria base. 16

17 Istoé - Essas manifestações articuladas através das redes sociais demandam uma nova forma de participação dos cidadãos nos processos de decisão do Estado? Qual? Manuel Castells - Sim, esta é a nova forma de participação política emergente em toda parte. Analisei este mundo em meu livro mais recente. Istoé - O que há em comum entre os movimentos sociais contemporâneos? Manuel Castells - Redes na internet, presença no espaço urbano, ausência de liderança, autonomia, ausência de temor, além de abrangência de toda a sociedade e não apenas um grupo. Em grande parte os movimentos são liderados pela juventude e estão à procura de uma nova democracia. Istoé - O movimento Occupy, nos EUA, foi derrotado pela chegada do inverno. Que legado deixou? Manuel Castells - Deixou novos valores, uma nova consciência para a maioria dos americanos. Istoé - Os Indignados espanhóis conseguiram alguma vitória? Manuel Castells - Muitas vitórias, especialmente em matéria de direito de hipoteca e despejos de habitação e uma nova compreensão completa da democracia na maioria da população. Istoé - Que paralelos o sr. vê entre o movimento turco e o brasileiro? Manuel Castells - São muito similares. São igualmente poderosos, mas a Turquia tem um primeiro-ministro fundamentalista islâmico semifascista e o Brasil, uma presidenta verdadeiramente democrática. Isso faz toda a diferença. Istoé - Acredita que essa onda de protestos se espalhará para outros países da América Latina? Manuel Castells - Há um movimento estudantil forte no Chile, e embriões surgindo na Colômbia, no México e no Uruguai. Istoé - Países que controlam a internet, como a China, estão livres dessas manifestações? Manuel Castells - Não, isso é um erro da imprensa ocidental. Há muitas manifestações na China, também organizadas na internet, como a da cidade de Guangzhou (no sul do país), em janeiro passado, pela liberdade de imprensa (o editorial de um jornal foi censurado e isso motivou as primeiras manifestações pela 17

18 liberdade de expressão na China em décadas. Pelo menos 12 pessoas foram detidas, acusadas de subversão). Istoé - Como o sr. vê o futuro? Manuel Castells - Eu não gosto de falar sobre o futuro, mas acredito que ele será mais brilhante agora porque as sociedades estão despertando através desses movimentos sociais em rede. Por: Daniela Mendes 18

19 [CD10]O SR. ZÉ GERALDO (PT-PA. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, daqui a pouco vou estar presente, com vários Parlamentares desta Casa, junto com a Presidente Dilma, no lançamento do Pacto Nacional pela Saúde. Eu fiz este pronunciamento e queria pedir a V.Exa. que os meios de comunicação desta Casa, inclusive o programa A Voz do Brasil, lhe dessem ampla divulgação. Um dos assuntos mais polêmicos é o Programa Mais Médicos, que fará parte do Pacto Nacional pela Saúde. Sem dúvida nenhuma, é um assunto sério e que deverá ser enfrentado por esta Casa, com a urgência e a firmeza que o assunto requer, independentemente das pressões e lobbies dos que advogam o contrário. Trata-se do intercâmbio de médicos de outros países, principalmente oriundos de Portugal, da Espanha e de Cuba. Hoje o Brasil, se quiser atingir a meta de 2,7 médicos por mil habitantes, proposta pela Organização Mundial de Saúde, terá que imediatamente contratar médicos.[cd11] Portanto, é um absurdo ouvir muitos advogando contrariamente à decisão da Presidenta. Por isso, faço este pronunciamento. Tenho certeza de que essa é a decisão correta. Quem sabe daqui a alguns anos não precisaremos mais contratar médicos. O Brasil começa a possibilitar, inclusive com o FIES, aos pobres, que não têm renda, fazerem sua faculdade e depois pagarem. Porém, agora precisamos contratar médicos. PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO PELO ORADOR Sr. Presidente, Sras. Deputadas, Srs. Deputados, funcionários e todos aqueles que nos acompanham pelos veículos de comunicação da Casa, nesta 19

20 segunda-feira (8), logo mais, às 15 horas, no Salão Nobre de Palácio do Planalto, participarei do lançamento do Pacto Nacional pela Saúde Mais Hospitais e Unidades de Saúde, Mais Médicos e Mais Formação. O evento contará também com a presença da Presidenta Dilma Rousseff. Neste caso, gostaria de tratar aqui do assunto mais polêmico do momento e que tem a ver com o Programa Mais Médicos, que fará parte do Pacto Nacional pela Saúde. Sem dúvida nenhuma, é um assunto sério e que deverá ser enfrentado por esta Casa com a urgência e a firmeza que requer, independentemente das pressões e lobbies dos que advogam o contrário. Trata-se do intercâmbio de médicos de outros países, principalmente oriundos de Portugal, da Espanha e de Cuba. Hoje o Brasil, se quiser atingir a meta de 2,7 médicos por mil habitantes, proposta pela Organização Mundial de Saúde, terá que imediatamente contratar médicos. Agora, de onde tirar estes profissionais? Mesmo com os recentes investimentos, não temos como vislumbrar a cobertura deste déficit, em tempo hábil, somente com médicos formados no Brasil, haja vista que nos últimos 10 anos apenas foram formados por nossas universidades. A população brasileira, principalmente a de regiões remotas do Norte, Nordeste e Centro-Oeste do País, não pode esperar por mais 1 década, 2 décadas, 3 décadas. Não é justo, Sr. Presidente, que a região do Marajó, no Estado do Pará, que tem um dos menores IDH do País e uma população de 450 mil habitantes, quase toda ela totalmente dependente do SUS, conte apenas com 10 médicos; enquanto, pelas contas da OMS, deveria ter no mínimo 90 médicos. 20

21 E não adianta dizer que é má gestão dos Prefeitos da região, não. Os gestores municipais chegam a oferecer até 30 mil por 15 dias de trabalho, com casa, comida e roupa lavada, e ninguém vai. Também não venham me dizer que esses Municípios não têm condições de infraestrutura. Por mais que o investimento em unidades de saúde na região ainda não seja o ideal, todos os Municípios tem UBS's, PACS e vários outros profissionais. A Região Norte, proporcionalmente à sua população, possui os piores índices, quando se trata da demografia médica brasileira. Para a Região se destinam apenas 8,1% das vagas ofertadas em todo o País, apenas 7,1% de egressos das universidades, 4,1% de médicos ativos e 4,5% de empregos médicos. São da Região Norte também o segundo e o terceiro colocados entre os piores Estados na relação entre médico e população. Enquanto a OMS estipula que deve haver 2,7 médicos por cada mil habitantes, no Estado do Pará contamos com apenas 0,77 médico para atender mil habitantes. Só ganhamos dos Estados do Amapá e do Maranhão, segundo e primeiro colocados no ranking dos menos assistidos em todo o Brasil, com 0,76 médico por mil habitantes e 0,58 médico por mil habitantes, respectivamente. Portanto, Sras. Deputadas e Srs. Deputados, por mais que sejam pertinentes as críticas da categoria e a forte campanha dos médicos de todo o País contrários a decisão do Governo Federal de amenizar, em curto prazo, esta dívida com a população brasileira, propiciando assistência à saúde com o mínimo de justiça, através da formalização de intercâmbio entre países de língua portuguesa e espanhola com tradição em atendimento médico e com uma relação entre médico e 21

22 população acima do índice proposto pela OMS, nós não podemos deixar de apoiar e aprovar essas medidas tão logo cheguem a este Congresso Nacional. Da mesma forma, temos que dar todo o apoio às demais medidas implementadas pelo Executivo Federal para sanar em médio e longo prazo este déficit injusto, desumano e muitas vezes mortal para uma enorme parte da população brasileira. Das medidas já adotadas pelo Governo Federal, cito aqui as mais importantes e urgentes: abertura de vagas em cursos de Medicina até 2014; abertura de novas vagas de residência, em especialidades diversas, nos Estados que mais precisam, com 4 mil bolsas, até 2014; destinação de médicos para atuarem nas periferias das grandes cidades e no interior, através do PROVAB, pagos com recursos federais; desconto na dívida do FIES para os profissionais que trabalhem onde o SUS precisa; e ampliação de 129% no investimento para bolsas em residência médica, chegando a R$ 46,4 milhões em A abertura de mais vagas em cursos de Medicina até o fim de 2013, já autorizada pelo Ministério da Educação MEC, contempla todas as regiões do País. Nas instituições superiores do Norte e Nordeste serão abertas vagas. Ao todo, nas universidades públicas federais, a expansão da oferta do ensino de Medicina prevê a abertura de vagas, sendo em 18 novos cursos, em 12 Estados. As recém-criadas Universidades Federais do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), do Sul da Bahia (UFSBA) e do Oeste da Bahia (UFOBA) vão ofertar, juntas, 220 vagas. Os cursos já existentes nas Regiões Norte, Nordeste e Centro- Oeste terão 355 vagas. Outras 800 vagas serão abertas em nove instituições particulares. 22

23 No Pará, além das novas vagas criadas com a expansão do curso de Medicina da UFPA e a criação do curso da UNIFESSPA, defendo também que o MEC se empenhe muito na criação do curso de Medicina na UFOPA, em Santarém. É claro que muito terá que ser feito para isso. No entanto, o desafio está posto, e a solução do problema não pode esperar por tempo indefinido. Era o que tinha a dizer.[cd12] 23

24 O SR. FERNANDO MARRONI (PT-RS. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, senhoras e senhores, penso que o Sistema Único de Saúde brasileiro, fruto de uma luta de mais de 30 anos, que começou com a reforma sanitária, encontrou no PT e nos demais partidos de esquerda os sujeitos políticos que sempre levaram essa luta adiante, quando muitos eram contra ela. Hoje temos a informação de que os planos de saúde aumentaram em 40% a quantidade de usuários, o que tem gerado filas para os atendimentos e exames, maiores inclusive do que as filas do SUS. Isso está difuso também nas manifestações que acontecem por todo o País. Mas o Governo não está parado. A Presidenta hoje vai fazer um anúncio importante, o do Pacto Nacional pela Saúde. Eu, particularmente, para além desses anúncios, quero dizer que a minha região, no exercício de 2013, recebeu algo em torno de 30 milhões de reais para o custeio da rede de urgência e emergência regional, das Unidades Básicas de Saúde e das UPAs. A minha cidade, em particular, recebeu 1 milhão 750 mil para custeio. Ou seja, o Governo Federal, além de estar ajudando os Municípios na construção e no equipamento das Unidades Básicas de Saúde e dos hospitais, também está fazendo importantes investimentos no custeio do sistema de saúde pública do nosso País. Portanto, quero agradecer ao Ministro Padilha, ao Secretário Helvécio e à Presidenta Dilma pelas ações que estão em curso na área da saúde. Obrigado, Sr. Presidente. 24

25 PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO PELO ORADOR Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, todos aqueles que nos assistem pela TV Câmara, hoje ocupo este espaço para falar sobre um tema que requer toda a atenção por parte do poder público: a saúde, neste caso específico, a atenção básica. Pela manhã estive reunido com o Secretário Nacional de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães, para tratar de temas ligados à saúde básica do Rio Grande do Sul. Pois recebi do Secretário grandes notícias: foram liberados para o Rio Grande do Sul quase R$ 6 milhões para construção, ampliação e custeio de Unidades Básicas de Saúde (UBS). Os Municípios contemplados serão Pelotas (R$ 1,75 milhão), Arroio Grande (R$ 1,029 milhão), Cerrito (R$ 657 mil), Capão do Leão (R$ 816 mil), São Lourenço do Sul (R$ 753 mil), Taquari (R$ 408 mil) e General Câmara (R$ 408 mil). Com exceção de Pelotas, para o qual destinamos uma emenda de R$ 1,75 milhão, com o objetivo de custear os postos de saúde da cidade, todos os outros recursos são verbas extraorçamentárias do Governo Federal. Nas minhas andanças pelo Rio Grande, ouvi as demandas dos Prefeitos, Secretários e Vereadores, levei-as até o Ministério da Saúde, e hoje fomos contemplados. Eu fui Prefeito de Pelotas e sei muito bem a importância de atenção básica no sistema de saúde municipal. Se o postinho funciona e cumpre o seu papel de prevenção, todo o resto do sistema sai ganhando. Por isso é de extrema importância não só construir cada vez mais Unidades Básicas de Saúde, mas também mantê-las funcionando, com médico, medicamento e estrutura adequada. 25

Câmara Municipal de Tijucas do Sul

Câmara Municipal de Tijucas do Sul ATA DA 16 a SESSÃO ORDINÁRIA DO PRIMEIRO PERÍODO ORDINÁRIO DA PRIMEIRA SESSÃO LEGISLATIVA DA 15 a LEGISLATURA EM 26/05/2014. Aos vinte e seis dias do mês de maio do ano de dois mil e quatorze, nesta cidade

Leia mais

ORDEM DO DIA PROJETO DE LEI Nº 031/2005, conforme emendado VEREADOR MARCO ANTÔNIO GRILLO

ORDEM DO DIA PROJETO DE LEI Nº 031/2005, conforme emendado VEREADOR MARCO ANTÔNIO GRILLO ATA DA QUADRAGÉSIMA SÉTIMA SESSÃO, EXTRAORDINÁRIA, DA 1ª SESSÃO LEGISLATIVA, DA 5ª LEGISLATURA DA CÂMARA MUNICIPAL DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE, ESTADO DO ESPÍRITO SANTO... Aos vinte e sete dias do mês de

Leia mais

MENSAGEM Nº, de 2008.

MENSAGEM Nº, de 2008. MENSAGEM Nº, de 2008. = Tenho a honra de submeter à elevada consideração de Vossas Excelências o projeto de Lei anexo, que objetiva criar o Conselho Municipal Antidrogas COMAD. Um dos mais graves problemas

Leia mais

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO MANUAL DO JOVEM DEPUTADO Edição 2014-2015 Este manual procura expor, de forma simplificada, as regras do programa Parlamento dos Jovens que estão detalhadas no Regimento. Se tiveres dúvidas ou quiseres

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 65 Discurso na solenidade do Dia

Leia mais

Câmara Municipal de Tijucas do Sul

Câmara Municipal de Tijucas do Sul ATA DA 9 a SESSÃO ORDINÁRIA DO PRIMEIRO PERÍODO ORDINÁRIO DA PRIMEIRA SESSÃO LEGISLATIVA DA 15 a LEGISLATURA EM 07/04/2014. Aos sete dias do mês de abril do ano de dois mil e quatorze, nesta cidade de

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 41 Discurso na cerimónia de celebração

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COMISSÃO ESPECIAL - PL 203/91 - POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS EVENTO: Reunião Ordinária N : 000638/01

Leia mais

Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores do Rio questiona SMS e defende instalação de CPI para investigar desrespeito à Lei das OSs

Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores do Rio questiona SMS e defende instalação de CPI para investigar desrespeito à Lei das OSs Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores do Rio questiona SMS e defende instalação de CPI para investigar desrespeito à Lei das OSs O plenário da Câmara Municipal do Rio de Janeiro ficou lotado durante

Leia mais

Ata da Vigésima Sessão Ordinária da Câmara Municipal de São Pedro de Alcântara/SC. Segundo Período Legislativo da Quinta Legislatura.

Ata da Vigésima Sessão Ordinária da Câmara Municipal de São Pedro de Alcântara/SC. Segundo Período Legislativo da Quinta Legislatura. Ata da Vigésima Sessão Ordinária da Câmara Municipal de São Pedro de Alcântara/SC. Segundo Período Legislativo da Quinta Legislatura. Aos vinte e cinco dias do mês de agosto do ano de dois mil e catorze,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

Presidente da CBF participa de reunião na Câmara dos Deputados

Presidente da CBF participa de reunião na Câmara dos Deputados Frente Parlamentar em Defesa dos Conselheiros Tutelares é reinstalada na Câmara dos Deputados Com o objetivo de discutir e acompanhar as demandas dos Conselhos Tutelares na Câmara dos Deputados, foi reinstalada

Leia mais

2013/2016, REALIZADA NA CÂMARA MUNICIPAL DE MURIAÉ, EDIFÍCIO MANUEL CORRÊA DO PRADO, SITUADA À PRAÇA CORONEL PACHECO DE MEDEIROS, S

2013/2016, REALIZADA NA CÂMARA MUNICIPAL DE MURIAÉ, EDIFÍCIO MANUEL CORRÊA DO PRADO, SITUADA À PRAÇA CORONEL PACHECO DE MEDEIROS, S ATA DA 9 a REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA 2ª SESSÃO LEGISLATIVA DA 33 a LEGISLATURA, 2013/2016, REALIZADA NA CÂMARA MUNICIPAL DE MURIAÉ, EDIFÍCIO MANUEL CORRÊA DO PRADO, SITUADA À PRAÇA CORONEL PACHECO DE MEDEIROS,

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 17, DE 2012

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 17, DE 2012 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 17, DE 2012 Primeira sessão de discussão, em primeiro turno, da Proposta de Emenda à Constituição nº 17, de 2012, tendo como primeiro signatário o Deputado Maurício

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública Nacional. Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral

Pesquisa de Opinião Pública Nacional. Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral Pesquisa de Opinião Pública Nacional Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral Julho de 2008 Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Eleições e Política Corrupção eleitoral

Leia mais

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senhor presidente, Senhoras senadoras, senhores senadores Amigos das redes sociais que também estão nas ruas Estamos em época de competição de futebol. Nosso

Leia mais

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)?

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)? Entrevista concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de apresentação dos resultados das ações governamentais para o setor sucroenergético no período 2003-2010 Ribeirão

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Pronunciamento sobre a questão

Leia mais

Câmara Municipal de Cubatão

Câmara Municipal de Cubatão 2 ATA DA 1ª SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DO 2º ANO LEGISLATIVO DA 16ª LEGISLATURA REALIZADA EM 27 DE MAIO DE 2014 PRESIDÊNCIA - Sr. César da Silva Nascimento. SECRETARIAS - Sr. Fábio Alves Moreira e Sr. Ricardo

Leia mais

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL PROJETO DE LEI N o 3.366, DE 2012 Inclui os 1º e 2º, ao art. 14, da Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009, e dá outras providências.

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO SESSÃO: 237.2.54.O DATA: 04/09/12 TURNO: Noturno TIPO DA SESSÃO: Extraordinária - CD LOCAL: Plenário Principal - CD INÍCIO: 21h11min TÉRMINO: 21h21min DISCURSOS

Leia mais

Participação Social como Método de Governo. Secretaria-Geral da Presidência da República

Participação Social como Método de Governo. Secretaria-Geral da Presidência da República Participação Social como Método de Governo Secretaria-Geral da Presidência da República ... é importante lembrar que o destino de um país não se resume à ação de seu governo. Ele é o resultado do trabalho

Leia mais

Datafolha, propaganda e eleitores nos estados

Datafolha, propaganda e eleitores nos estados Datafolha, propaganda e eleitores nos estados 23 de agosto de 2010 1. Vitória de Dilma no 1º turno Bastou uma semana de horário eleitoral gratuito em rádio e televisão ao lado do presidente Lula para Dilma

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Copenhague-Dinamarca, 01 de outubro de 2009 Bem, primeiro dizer a vocês da alegria de poder estar

Leia mais

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS Perguntas e resposta feitas ao jornalisa Romário Schettino Perguntas dos participantes do 6 Seminário de Direito para Jornalistas

Leia mais

A visão social em relação ao sistema de saneamento e a importância da sociedade na elaboração do plano

A visão social em relação ao sistema de saneamento e a importância da sociedade na elaboração do plano A visão social em relação ao sistema de saneamento e a importância da sociedade na elaboração do plano Nossa Realidade 57% da população brasileira não possui coleta de esgoto (SNIS 2008) O Brasil é o 9º

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS CPI - SIVAM EVENTO: Reunião Ordinária N : 0454/02 DATA: 21/05/02

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS ANEXO À RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE JANEIRO DE 2008 REGULAMENTO DE CONSELHO DE USUÁRIOS DO STFC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Este Regulamento estabelece as regras básicas para implantação,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 29 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

Processo Legislativo

Processo Legislativo Processo Legislativo Os Projetos de Lei Ordinária e de Lei Complementar são proposições que visam regular toda a matéria legislativa de competência da Câmara e devem ser submetidos à sanção do prefeito

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 37 Discurso na cerimónia de retomada

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião da visita à Comunidade Linha Caravaggio

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião da visita à Comunidade Linha Caravaggio Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião da visita à Comunidade Linha Caravaggio Chapecó-SC, 23 de junho de 2006 Presidente: É um programa, talvez

Leia mais

Sr. Ministro, a quem agradeço, em nome do Fórum Nacional de Prevenção

Sr. Ministro, a quem agradeço, em nome do Fórum Nacional de Prevenção DESAFIO DA ERRADICAÇÃO DAS PIORES FORMAS DE TRABALHO INFANTIL NO BRASIL Isa Maria de Oliveira * Sr. Ministro, a quem agradeço, em nome do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil,

Leia mais

Publicação no DSF de 03/04/2004 - página 9208

Publicação no DSF de 03/04/2004 - página 9208 Autor José Jorge (PFL - Partido da Frente Liberal / PE) Nome José Jorge de Vasconcelos Lima Completo Data 02/04/2004 Casa Senado Federal Tipo Discurso Resumo Medidas do governo federal na área de educação.

Leia mais

SENADO FEDERAL Comissão de Assuntos Sociais

SENADO FEDERAL Comissão de Assuntos Sociais SENADO FEDERAL Comissão de Assuntos Sociais AUDIÊNCIA PÚBLICA REALIZADA NA COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS EM 28 DE JUNHO DE 2006 PARA INSTRUIR O PROJETO DE LEI DO SENADO Nº25, DE 2002, QUE DISPÕE SOBRE O

Leia mais

08/06/2010. Entrevista do Presidente da República

08/06/2010. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após visita ao banco de sangue de cordão umbilical e placentário - Rede BrasilCord Fortaleza-CE, 08 de junho de 2010

Leia mais

Cadastro Organizacional/PMS CMI/SETAD CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO - CMI

Cadastro Organizacional/PMS CMI/SETAD CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO - CMI CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO - CMI ÓRGÃO COLEGIADO SECRETARIA MUNICIPAL DO TRABALHO, ASSISTÊNCIA SOCIAL E DIREITOS DO

Leia mais

PASSADO, PRESENTE E FUTURO DAS DIVISÕES DE BASE NO FUTEBOL DO BRASIL

PASSADO, PRESENTE E FUTURO DAS DIVISÕES DE BASE NO FUTEBOL DO BRASIL PASSADO, PRESENTE E FUTURO DAS DIVISÕES DE BASE NO FUTEBOL DO BRASIL Tenho lido e ouvido muitos comentários nos últimos dias sobre o trabalho de formação no Brasil. Algumas pessoas, alguns profissionais

Leia mais

Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura

Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura Fonte: O Globo 'Ficam dizendo que vou sair de novo' Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura Fernanda da Escóssia, Germano Oliveira,

Leia mais

Déficit habitacional é a principal preocupação da política urbana

Déficit habitacional é a principal preocupação da política urbana Página 1 de 5 Busca Déficit habitacional é a principal preocupação da política urbana O Estatuto da Cidade prevê a criação de planos pilotos para o desenvolvimento de cidades e municípios. Para tornar

Leia mais

A medicina da família e a humanização do atendimento ao paciente

A medicina da família e a humanização do atendimento ao paciente A medicina da família e a humanização do atendimento ao paciente por Denise Marson Apesar da implantação do programa Saúde da família, a formação de profissionais especializados na área de medicina da

Leia mais

*8D22119A17* 8D22119A17

*8D22119A17* 8D22119A17 Senhor Presidente, Sras. e Srs. Deputados, sabemos que o poder de transformação ocorre graças à educação e cultura, principalmente, através dos ensinamentos entre as gerações, passados no âmbito familiar

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE TAPURAH

CÂMARA MUNICIPAL DE TAPURAH ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DO DIA 01 DE FEVEREIRO DE 2.012 Ao primeiro dia do mês de fevereiro de dois mil e doze, na Sede da Câmara Municipal, situada à Avenida Paraná, 1.725, às dezenove e trinta horas

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS CPI - GRUPOS DE EXTERMÍNIO NO NORDESTE EVENTO: Reunião ordinária

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES. (Do Sr. JÂNIO NATAL) Senhor Presidente,

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES. (Do Sr. JÂNIO NATAL) Senhor Presidente, COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES REQUERIMENTO N O, DE 2011 (Do Sr. JÂNIO NATAL) Requer a realização de Audiência Pública para debater questões relativas à aviação civil brasileira. Senhor Presidente, Requeiro,

Leia mais

Guia de Reforma Política

Guia de Reforma Política Guia de Reforma Política Guia de Reforma Política - 2 de 13 O que os partidos querem com a Reforma Política e a proposta do Movimento Liberal Acorda Brasil O Movimento Liberal Acorda Brasil avaliou as

Leia mais

RESUMO DE NOTÍCIAS. Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado de São Paulo www.sintetel.org/ sintetel@sintetel.org.

RESUMO DE NOTÍCIAS. Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado de São Paulo www.sintetel.org/ sintetel@sintetel.org. COM MAIOR PROCURA POR VAGAS, SALÁRIO EM EMPREGOS COM CARTEIRA ASSINADA CAI PELA 1ª VEZ DESDE 2003 Pernambuco foi o estado com maior perda real, de acordo com dados do Caged, do Ministério do Trabalho O

Leia mais

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Meus queridos brasileiros e brasileiras, É com muita emoção

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE JACAREÍ

CÂMARA MUNICIPAL DE JACAREÍ PROJETO DE LEI Dispõe sobre a instituição do Conselho de Comunicação Social do Canal de Cidadania de Jacareí, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE JACAREÍ, USANDO DAS ATRIBUIÇÕES QUE LHE

Leia mais

PREFÁCIO. DILMA ROUSSEFF Presidenta da República Federativa do Brasil. Prezada leitora, estimado leitor,

PREFÁCIO. DILMA ROUSSEFF Presidenta da República Federativa do Brasil. Prezada leitora, estimado leitor, PREFÁCIO DILMA ROUSSEFF Presidenta da República Federativa do Brasil Prezada leitora, estimado leitor, Ao longo dos séculos, a pobreza foi um fenômeno cercado de interesses e de preconceitos. Houve momentos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPITULO I

REGIMENTO INTERNO CAPITULO I 1 Conselho Municipal do Idoso de São Caetano do Sul Lei n 4.179 de 23/10/2003. R. Heloísa Pamplona, 304 B. Fundação CEP 09520-310 São Caetano do Sul/SP. cmi@saocaetanodosul.sp.gov.br REGIMENTO INTERNO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Discurso na cerimónia de regulamentação

Leia mais

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff 31/10/2010 23h56 - Atualizado em 01/11/2010 11h24 Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff Em Brasília, ela fez primeiro discurso após anúncio do resultado da eleição. Ela afirmou

Leia mais

Pacto Nacional pela Saúde. Mais hospitais e unidades de saúde Mais Médicos Mais Formação

Pacto Nacional pela Saúde. Mais hospitais e unidades de saúde Mais Médicos Mais Formação Pacto Nacional pela Saúde Mais hospitais e unidades de saúde Mais Médicos Mais Formação 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Conheça mais: Programa Mais Médicos Faltam médicos no Brasil De 2003 a 2011, o número de postos

Leia mais

Grande Expediente do Deputado Henrique Afonso PT do Acre. 22 de novembro de 2005

Grande Expediente do Deputado Henrique Afonso PT do Acre. 22 de novembro de 2005 Grande Expediente do Deputado Henrique Afonso PT do Acre 22 de novembro de 2005 Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados. Neste momento extremamente importante da educação brasileira, quando este

Leia mais

Deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) Discurso em 28/10

Deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) Discurso em 28/10 Diretor: José Francisco de Jesus Pantoja Pereira Gerente de Relações Institucionais: Sheila Tussi da Cunha Barbosa Analista Legislativa: Claudia Fernanda Silva Almeida Assistente Administrativa: Quênia

Leia mais

O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o. seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados,

O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o. seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, encontra-se em curso, no Congresso Nacional, uma proposta de reforma que aborda questões consideradas

Leia mais

MUNICÍPIO DE CUIABÁ) Excelentíssimo Senhor Presidente do. Supremo Tribunal Federal, Doutor Professor Gilmar Ferreira

MUNICÍPIO DE CUIABÁ) Excelentíssimo Senhor Presidente do. Supremo Tribunal Federal, Doutor Professor Gilmar Ferreira O SR. JOSÉ ANTÔNIO ROSA (PROCURADOR-GERAL DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ) Excelentíssimo Senhor Presidente do Supremo Tribunal Federal, Doutor Professor Gilmar Ferreira Mendes, na pessoa de quem cumprimento todos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 101 Discurso na cerimónia de inauguração

Leia mais

ENTREVISTA DO EX-PRESIDENTE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO PARA A FOLHA DE S.PAULO, PUBLICADA NA EDIÇÃO DESTA SEGUNDA-FEIRA, 30/04/2012

ENTREVISTA DO EX-PRESIDENTE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO PARA A FOLHA DE S.PAULO, PUBLICADA NA EDIÇÃO DESTA SEGUNDA-FEIRA, 30/04/2012 ENTREVISTA DO EX-PRESIDENTE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO PARA A FOLHA DE S.PAULO, PUBLICADA NA EDIÇÃO DESTA SEGUNDA-FEIRA, 30/04/2012 Para FHC, corrupção é maior agora do que no período de seu governo Para

Leia mais

O que fazer para reformar o Senado?

O que fazer para reformar o Senado? O que fazer para reformar o Senado? Cristovam Buarque As m e d i d a s para enfrentar a crise do momento não serão suficientes sem mudanças na estrutura do Senado. Pelo menos 26 medidas seriam necessárias

Leia mais

Câmara Municipal de São Paulo

Câmara Municipal de São Paulo DISCURSO PROFERIDO PELO VEREADOR NATALINI NA 151ª SESSÃO ORDINARIA, REALIZADA EM 10/06/10 GRANDE EXPEDIENTE O SR. NATALINI (PSDB) - Sr. Presidente, Srs. Vereadores, telespectadores da TV Câmara São Paulo,

Leia mais

Câmara Municipal de Tijucas do Sul

Câmara Municipal de Tijucas do Sul ATA DA 32 a SESSÃO ORDINÁRIA DO PRIMEIRO PERÍODO ORDINÁRIO DA PRIMEIRA SESSÃO LEGISLATIVA DA 15 a LEGISLATURA EM 30/09/2013 Aos trinta dias do mês de setembro do ano de dois mil e treze, nesta cidade de

Leia mais

MENSAGEM DO PREFEITO À CÂMARA MUNICIPAL NA ABERTURA DO ANO LEGISLATIVO DE 2014

MENSAGEM DO PREFEITO À CÂMARA MUNICIPAL NA ABERTURA DO ANO LEGISLATIVO DE 2014 1 ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU MENSAGEM DO PREFEITO À CÂMARA MUNICIPAL NA ABERTURA DO ANO LEGISLATIVO DE 2014 Excelentíssimo Senhor Vereador Manoel Airton Pereira, Presidente da Câmara Municipal;

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 40 Discurso na cerimónia comemorativa

Leia mais

22/05/2006. Discurso do Presidente da República

22/05/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de assinatura de protocolos de intenções no âmbito do Programa Saneamento para Todos Palácio do Planalto, 22 de maio de 2006 Primeiro, os números que estão no

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO GESTOR DAS UNIDADES DE SAUDE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO GESTOR DAS UNIDADES DE SAUDE REGIMENTO INTERNO CONSELHO GESTOR DAS UNIDADES DE SAUDE SEÇÃO I Da Instituição: Art. 1º - O presente Regimento Interno, regula as atividades e as atribuições do Conselho Gestor na Unidade de Saúde, conforme

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão , Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão Santa Cruz de Cabrália-BA, 28 de setembro de 2005 Meu caro governador Paulo Souto, governador do estado da Bahia, Meu querido companheiro Miguel

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 50 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

3. Autonomia frente aos partidos e parlamentares e Independência em relação aos patrões e governos

3. Autonomia frente aos partidos e parlamentares e Independência em relação aos patrões e governos Eixo III: Programa de trabalho para a direção do SISMMAC Continuar avançando na reorganização do magistério municipal com trabalho de base, organização por local de trabalho, formação política e independência

Leia mais

Construção das Políticas Públicas processos, atores e papéis

Construção das Políticas Públicas processos, atores e papéis Construção das Políticas Públicas processos, atores e papéis Agnaldo dos Santos Pesquisador do Observatório dos Direitos do Cidadão/Equipe de Participação Cidadã Apresentação O Observatório dos Direitos

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 62 Discurso na cerimónia de apresentação

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DA JUVENTUDE. Município de Soure

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DA JUVENTUDE. Município de Soure REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DA JUVENTUDE Município de Soure 2014 1 Nota justificativa É hoje inquestionável a transversalidade das políticas públicas dirigidas à juventude. São inegáveis as vantagens

Leia mais

24/04/2007. Presidência da República Secretaria de Comunicação Social Discurso do Presidente da República

24/04/2007. Presidência da República Secretaria de Comunicação Social Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de assinatura dos atos normativos do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) Palácio do Planalto, 24 de abril de 2007 Excelentíssimo senador Renan Calheiros,

Leia mais

TEMA: EDUCAÇÃO. Disponível em: http://1.bp.blogspot.com/-0x0-0wiwl4g/twvi9xhqdfi/aaaaaaaaa0i/-vw1d7ch9dg/s1600/educacao5.jpg

TEMA: EDUCAÇÃO. Disponível em: http://1.bp.blogspot.com/-0x0-0wiwl4g/twvi9xhqdfi/aaaaaaaaa0i/-vw1d7ch9dg/s1600/educacao5.jpg 26 TEMA: EDUCAÇÃO TEXTO I Disponível em: http://1.bp.blogspot.com/-0x0-0wiwl4g/twvi9xhqdfi/aaaaaaaaa0i/-vw1d7ch9dg/s1600/educacao5.jpg TEXTO II EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO SOCIAL Lutar para elevar o nível

Leia mais

Apesar da Lei que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, datar de janeiro de 2012, até agora, passados dois anos

Apesar da Lei que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, datar de janeiro de 2012, até agora, passados dois anos O presente projeto de Lei que autoriza a implantação do Corredor Capão Redondo / Campo Limpo / Vila Sonia é apresentado de maneira descolada do Projeto de Lei 0017/2014, ora em 2ª votação, e que autoriza

Leia mais

Ata da Septuagésima Quinta Sessão Ordinária, no Segundo Período Legislativo da Terceira Legislatura, da Câmara Municipal de São Pedro de Alcântara-SC.

Ata da Septuagésima Quinta Sessão Ordinária, no Segundo Período Legislativo da Terceira Legislatura, da Câmara Municipal de São Pedro de Alcântara-SC. ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE SÃO PEDRO DE ALCÂNTARA CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES Casa Legislativa Vereador Pedro Paulo Kremer Ata da Septuagésima Quinta Sessão Ordinária, no Segundo Período

Leia mais

Minuta PARECER Nº, DE 2011. RELATORA: Senadora LÚCIA VÂNIA

Minuta PARECER Nº, DE 2011. RELATORA: Senadora LÚCIA VÂNIA Minuta PARECER Nº, DE 2011 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 189, de 2010 (Projeto de Lei nº 3.077, de 2008, na origem), do Poder Executivo, que altera a Lei nº 8.742,

Leia mais

PRODUTORES DO VALE PARAM PETROLINA E JUAZEIRO

PRODUTORES DO VALE PARAM PETROLINA E JUAZEIRO Discurso pronunciado pelo Deputado Gonzaga Patriota (PSB/PE), na Sessão de 23/05/2006. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, PRODUTORES DO VALE PARAM PETROLINA E JUAZEIRO Acompanhando os grandes

Leia mais

Sciesp. Clipping 17.06. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1

Sciesp. Clipping 17.06. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 Sciesp Clipping 17.06 A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 DESTAK FGTS amplia teto da renda para imóvel com juro menor Famílias

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau , Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau Porto Velho-RO, 12 de março de 2009 Gente, uma palavra apenas, de agradecimento. Uma obra dessa envergadura não poderia

Leia mais

Clipping Nacional. Educação

Clipping Nacional. Educação Clipping Nacional de Educação Sexta-feira, 22 de Agosto de 2014 Capitare Assessoria de Imprensa SHN, Quadra 2 Bloco F Edifício Executive Tower - Brasília Telefones: (61) 3547-3060 (61) 3522-6090 www.capitare.com.br

Leia mais

Conselho Nacional de Controle Interno

Conselho Nacional de Controle Interno Veículo: Site Congresso em Foco Data: 13/07/2012 Editoria: Lei de Acesso Coluna: - Página: - Só 12% das prefeituras dão atenção a transparência Uma mesma pergunta foi feita às administrações de 133 cidades

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COLÉGIO DE PRESIDENTES DAS SUBSEÇÕES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E FINALIDADES

REGIMENTO INTERNO DO COLÉGIO DE PRESIDENTES DAS SUBSEÇÕES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E FINALIDADES 1 REGIMENTO INTERNO DO COLÉGIO DE PRESIDENTES DAS SUBSEÇÕES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E FINALIDADES Art. 1º O Colégio de Presidentes das Subseções é órgão de Consulta, Sugestões e de Recomendações ao Conselho

Leia mais

PROPOSTA DE GOVERNO DA COLIGAÇÃO BLUMENAU: QUEM AMA CUIDA.

PROPOSTA DE GOVERNO DA COLIGAÇÃO BLUMENAU: QUEM AMA CUIDA. PROPOSTA DE GOVERNO DA COLIGAÇÃO BLUMENAU: QUEM AMA CUIDA. PARTIDOS COLIGADOS: 1. Partido dos Trabalhadores PT; 2. Partido Progressista PP; 3. Partido Democrático Trabalhista PDT; 4. Partido Comunista

Leia mais

Sintetel participa de reunião de mulheres na Colômbia

Sintetel participa de reunião de mulheres na Colômbia Mundo Sindical Sintetel participa de reunião de mulheres na Colômbia Entre os dias 2 e 3 de abril, o Sintetel participou da 11ª Reunião do Comitê Regional da UNI Américas Mulheres na cidade de Bogotá,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 66 Discurso na solenidade de comemoração

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 81 Discurso na cerimónia de entrega

Leia mais

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N DE 2014 (Do Sr. Antonio Imbassahy)

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N DE 2014 (Do Sr. Antonio Imbassahy) REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N DE 2014 (Do Sr. Antonio Imbassahy) Requer informações à Ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Sra. Maria do Rosário Nunes, sobre as

Leia mais

Reunião do Conselho Coordenador do FMS

Reunião do Conselho Coordenador do FMS CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE GUARULHOS Reunião do Conselho Coordenador do FMS Ao vigésimo oitavo dia do mês de agosto de dois mil e treze, às quatorze horas e dezesseis minutos reuniu-se o Conselho Coodenador

Leia mais

DIRETRIZES A SEREM DEBATIDAS NAS CONFERÊNCIAS NO ANO DE 2015 E 2016

DIRETRIZES A SEREM DEBATIDAS NAS CONFERÊNCIAS NO ANO DE 2015 E 2016 DIRETRIZES A SEREM DEBATIDAS NAS CONFERÊNCIAS NO ANO DE 2015 E 2016 A Constituição de 1988 criou a possibilidade de que os cidadãos possam intervir na gestão pública. Pela via do controle social, influenciam

Leia mais

Câmara Municipal de Arceburgo Estado de Minas Gerais Poder Legislativo

Câmara Municipal de Arceburgo Estado de Minas Gerais Poder Legislativo Ata da Décima Quarta Sessão Ordinária. No dia vinte e sete de junho de dois mil e treze, na sala das sessões da Câmara Municipal, sita a Rua Francisco Pereira Borges, 371, à hora regimental. Presentes

Leia mais

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra?

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra? Rádio Web Saúde dos estudantes de Saúde Coletiva da UnB em parceria com Rádio Web Saúde da UFRGS em entrevista com: Sarah Donetto pesquisadora Inglesa falando sobre o NHS - National Health Service, Sistema

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Palácio do Planalto, 12 de março de 2003 Minha cara ministra Emília Fernandes, Minha cara companheira Benedita da

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM COMISSÃO ESPECIAL PEC 151-A/95-SEGURANÇA PÚBLICA EVENTO : Reunião ordinária Nº: 0341/00 DATA: 25/04/00 INÍCIO: 15h10min

Leia mais

PARTIDOS POLÍTICOS FIRMAM COMPROMISSOS COM O PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS E PELA APROVAÇÃO DA PEC DO PLANO DE METAS

PARTIDOS POLÍTICOS FIRMAM COMPROMISSOS COM O PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS E PELA APROVAÇÃO DA PEC DO PLANO DE METAS PARTIDOS POLÍTICOS FIRMAM COMPROMISSOS COM O PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS E PELA APROVAÇÃO DA PEC DO PLANO DE METAS Doze dos principais partidos políticos do Brasil firmaram na sexta-feira (24/1) um compromisso

Leia mais

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver SESSÃO: 255-S0 DATA: 27/08/15 FL: 1 DE 5 O SR. TONINHO VESPOLI (PSOL) - Boa tarde novamente a todos e a todas. Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Leia mais

Brasil e América do Sul

Brasil e América do Sul Brasil e América do Sul Brasil Linha do equador Tropico de Capricórnio O Brasil é o quinto país mais extenso e populoso do mundo. É a sétima maior economia mundial. É um país capitalista à apresenta propriedade

Leia mais