Glorying in the Cross

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Glorying in the Cross"

Transcrição

1

2

3 Traduzido do original em Inglês Glorying in the Cross By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via: Archive.Org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação em contrário, as citações bíblicas usadas nesta tradução são da versão Almeida Corrigida Fiel ACF Copyright 1994, 1995, 2007, 2011 Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil. Traduzido e publicado em Português pelo website oestandartedecristo.com, sob a licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International Public License. Você está autorizado e incentivado a reproduzir e/ou distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, a fonte original e o tradutor, e que também não altere o seu conteúdo nem o utilize para quaisquer fins comerciais.

4 Gloriando-se na Cruz de Cristo Por Robert Murray M'Cheyne Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. (Gálatas 6:14) Doutrina: Gloriando-se na cruz. I. O assunto aqui falado por Paulo e á a cruz de Cristo. Essa palavra é usada em três sentidos diferentes na Bíblia. É importante distingui-los: 1. Ela é usada para significar a cruz de madeira, o madeiro sobre o qual o Senhor Jesus foi crucificado. A punição da cruz foi uma invenção Romana. Era usada apenas no caso de escravos, ou malfeitores mui notórios. A cruz era feita de duas vigas de madeira que se cruzavam. Ela era colocada no chão e o criminoso, estendido sobre ela. Um cravo era pregado em cada mão, e outros dois em ambos os pés. Em seguida, a cruz era levantada na posição vertical, e deixada cair em um buraco, em que era presa. O homem crucificado era então era deixado para morrer, pendurado por suas mãos e pés. Esta foi a morte a que Jesus se rebaixou. Ele suportou a cruz, desprezando sua ignomínia. Tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz (Mateus 27:40, 42; Marcos 15:30, 32; Lucas 23:26; João 19:17, 19, 25, 31; Efésios 2:16). 2. Ela é usada para significar o caminho da salvação por Jesus Cristo crucificado. Assim, em 1 Coríntios 1:18: Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus, em comparação com o versículo 23: Mas nós pregamos a Cristo crucificado.... Aqui é evidente que a pregação da cruz e a pregação de Cristo crucificado são a mesma coisa. Este é o significado da passagem diante de nós: Mas longe esteja de mim gloriar-me.... Este é o nome dado a todo o plano de salvação pelo Redentor crucificado. Essa pequena palavra implica toda a obra gloriosa de Cristo por nós. Esta palavra implica o amor de Deus em dar o Seu Filho (João 3:16); o amor de Cristo em entregar a Si mesmo (Efésios 5:25); a encarnação do Filho de Deus; Sua Substituição, um por muitos, seus sofrimentos expiatórios e morte. Toda a obra de Cristo está incluída nessa pequena expressão: a cruz de Cristo. E a razão é simples; Sua morte na cruz foi o ponto mais baixo de Sua humilhação. Foi ali que Ele clamou: Está consumado, o trabalho da minha obediência está consumado! Meus sofrimentos terminaram, a obra da Redenção está completa,

5 a ira do meu povo está extinta. E, então, Ele reclinou a cabeça, entregou o espírito. Daí toda a Sua obra consumada é chamada de: a cruz de Cristo. 3. Cruz também é uma palavra usada para significar os sofrimentos suportados por aqueles que seguem a Cristo. Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e sigame (Mateus 16:24). Quando um homem se determina a seguir a Cristo, ele deve abandonar seus prazeres e suas companhias pecaminosas. Ele encontra escárnio, zombaria, desprezo, ódio e perseguição dos antigos amigos. O seu nome e desprezado como mau. E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições. Agora, encontrar-se com tudo isso é tomar a cruz. E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim [Mateus 10:38]. Na passagem diante de nós as palavras são usadas no segundo sentido, o plano de salvação por meio de um Salvador crucificado. Queridos amigos, é isso que está diante de vocês no pão partido e vinho derramado; toda a obra de Cristo para a salvação dos pecadores. O amor e a graça do Senhor Jesus estão todos reunidos em um foco ali. O amor do Pai, o Pacto com o Filho, o amor de Jesus, Sua encarnação, obediência, morte todas estão postas diante de vocês nestes pão e vinho partidos. É um sermão doce, silencioso. Muitos sermões não contêm Cristo do começo ao fim. Muitos O mostram com ar de dúvida e imperfeitamente. Mas aqui não há outra coisa senão Cristo e este crucificado. A mais rica e eloquente ordenança! Orem para que a própria visão deste pão partido possa quebrantar seus corações, e faça-os fugir para o Cordeiro de Deus. Orem por conversões a partir da visão do pão partido e vinho derramado. Olhem com atenção, queridas almas e crianças pequenas, quando o pão é partido e o vinho vertido. É uma visão que afeta o coração. Que o Espírito Santo abençoe isso. Caros crentes, olhem vocês com atenção, para que obtenham visões mais profundas, mais plenas do caminho do perdão e da santidade. Um olhar dos olhos de Cristo quebrou e derreteu o coração orgulhoso de Pedro; ele saiu e chorou amargamente. Orem para que um único olhar deste pão partido possa fazer o mesmo por vocês. Quando o centurião romano, que velava ao lado da cruz de Jesus, O viu morrer, e rochas se fenderam, ele bradou: Verdadeiramente este era Filho de Deus! [Mateus 27:54]. Olhe para este pão partido, e você verá a mesma coisa, e que seu coração seja levado a clamar por pelo Senhor Jesus. Quando o ladrão moribundo olhou o rosto pálido de Emanuel, e viu a Majestade santa que sorriu com Seus olhos agonizantes, clamou: Senhor, lembra-te de mim! [Lucas 23:42]. Este pão partido revela a mesma coisa. Que a mesma graça seja dada a você, e que possa suscitar o brado: Senhor, lembra-te de mim!. Oh! obtenham visões

6 mais plenas de Cristo, queridos crentes. O milho da safra, às vezes, amadurece mais em um dia do que em semanas anteriores. Assim, alguns Cristãos ganham mais graça em um dia do que durante os meses anteriores. Orem para que este possa ser um dia de colheita e de amadurecimento em suas almas. II. Os sentimentos de Paulo em relação à cruz de Cristo: Longe de mim. 1. Está implícito que ele absolutamente havia deixado o caminho da justiça pelas obras da Lei. Todo homem natural busca a salvação através tentar melhorar a si mesmo aos olhos de Deus. Ele tenta consertar sua vida, ele coloca um freio na língua, ele tenta comandar seus sentimentos e pensamentos, tudo para tornar-se melhor aos olhos de Deus. Ou, então ele irá mais longe: tenta cobrir pecados passados por meio de observâncias religiosas. Ele se torna um homem religioso; ora, chora, lê e participa dos sacramentos, fica profundamente ocupado com a religião, e tenta colocá-la em seu coração, tudo para tornar a si mesmo, na aparência, bom aos olhos de Deus, para que ele possa colocar Deus sob dívida para perdoá-lo e amá-lo. Paulo tentou este plano por muito tempo. Ele era um Fariseu, segundo a justiça que há na lei, irrepreensível; ele viveu uma vida exteriormente inculpável, e foi altamente considerado como um homem dos mais religiosos. Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo [Filipenses 3:7]. Quando aprouve a Deus abrir os seus olhos, ele abandonou esta forma de justiça própria para todo o sempre; ele não tinha mais qualquer paz em olhar para dentro: e não confiamos na carne [Filipenses 3:3]; ele se despediu para sempre dessa forma de buscar a paz. Ele a pisoteou: E as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo [Filipenses 3:8]. Oh! é uma coisa gloriosa, quando um homem é levado a pisotear a sua justiça própria, esta é a coisa mais difícil do mundo. 2. Ele dirigiu-se ao Senhor Jesus Cristo. Paulo teve tal visão da glória, brilho e excelência do caminho da Salvação por meio de Jesus, que isso preencheu todo o seu coração. Todas as outras coisas afundaram em pequenez. Todo monte e outeiro foi abatido, o torto foi endireitado, os lugares ásperos aplainados, e a glória do Senhor foi revelada. Como o nascer do sol faz com que todas as estrelas desapareçam, assim a ascensão de Cristo sobre a sua alma fez todo o restante desaparecer. Os sofrimentos de Jesus por nós encheram os seus olhos e o seu coração. Ele viu, creu e alegrou-se. Cristo, supriu todas as suas necessidades. Da cruz de Cristo um raio de luz celestial inflamou a sua alma, enchendo-o de luz e alegria indizíveis. Ele sentiu que Deus foi glorificado, e ele foi salvo. Ele abriu caminho para o Senhor com todo o propósito do coração. Como Jonathan Edwards diz: eu estava inefavelmente satisfeito. 3. Ele se gloriava na cruz. Ele confessou a Cristo diante dos homens, ele não tinha vergonha

7 de Cristo diante daquela geração adúltera. Paulo se vangloriou de que este era o caminho do perdão, da paz e da santidade. Ah! que mudança! uma vez ele blasfemou contra o nome de Jesus, e perseguia até a morte aqueles que invocavam o Seu nome; agora esta é toda a sua jactância: E logo nas sinagogas pregava a Cristo, que este é o Filho de Deus [Atos 9:20]. Uma vez ele se gloriou de sua vida inculpável, quando ele estava entre os Fariseus; agora ele se gloria no fato de que ele é o principal dos pecadores, mas que Cristo morreu por tais como ele. Uma vez ele se gloriou de sua erudição, que ele se sentou aos pés de Gamaliel; agora ele se gloria em ser considerado como louco por amor de Cristo, em ser uma criancinha conduzida pela mão de Jesus. À mesa do Senhor, entre seus amigos, nas cidades pagãs, em Atenas, em Roma, entre os sábios ou insensatos, diante de reis e príncipes, ele se gloria nisto como a única coisa digna de ser conhecida: o caminho da salvação por Jesus Cristo e este crucificado. Queridos amigos, vocês foram levados a se gloriarem somente na cruz de Cristo? 1. Você se desprendeu do antigo caminho da salvação pelas obras da Lei? Seu coração natural está firmado sobre este caminho. Você está sempre buscando se tornar melhor e melhor até que você possa colocar Deus sob a obrigação de perdoá-lo. Você está sempre olhando para dentro de si mesmo, buscando por justiça ali. Você está olhando para a suas convicções, para sua tristeza pelos pecados passados, para suas lágrimas e orações ansiosas. Ou você está olhando para o seu interior, para sua honestidade, para o abandono dos conselhos dos ímpios e para as lutas por uma nova vida. Ou, então você está olhando para os seus próprios exercícios religiosos, para o seu fervor e coração, para o crescimento em oração ou na frequência à casa de Deus. Ou você está olhando para a obra do Espírito Santo em você, para as graças do Espírito. Ai! Ai! A cama é mais curta do que você possa esticarse sobre ela, a cobertura é mais estreita do que você possa cobrir-se nela. Desespere-se por perdão neste caminho. Desista para sempre. Seu coração é desesperadamente corrupto. Cada justiça que há em seu coração vem acompanhada de vileza e corrupção, e não pode aparecer diante da vista de Deus. Considere tudo como perda, trapos de imundícia, refugo, para que você possa ganhar a Cristo. 2. Vá ao Senhor Jesus Cristo. Acredite no amor do Senhor Jesus Cristo. Ele se deleita na misericórdia; Ele está pronto para perdoar, misericórdias fluem dele. Ele justifica o ímpio. Você já viu a glória da cruz de Jesus? Isto atraiu o seu coração? Você se sente inexplicavelmente satisfeito com esse caminho de Salvação? Você vê que Deus é glorificado quando você é salvo? que Deus é um Deus de majestade, verdade, santidade imaculada e justiça inflexível, e ainda assim você é justificado? Será que a cruz de Cristo preenche o seu coração? Isto produz uma grande calma em sua alma, um descanso celestial? Você ama essa expressão:

8 a justiça de Deus ; a justiça que é pela fé, a justiça sem as obras? Você contempla a cruz? Será que a sua alma descansa ali? 3. Glorie-se apenas na cruz de Cristo. Observe, não pode haver um Cristão secreto. A graça é como perfume escondido na mão, ela denuncia a si mesma. Um Cristão vivificado não pode manter o silêncio. Se você realmente sente a doçura da cruz de Cristo, você será constrangido a confessar a Cristo diante dos homens. É como o bom vinho... que se bebe suavemente, e faz com que falem [Cânticos 7:9]. Você O confessa em sua família? Você dá a conhecer ali que você é de Cristo? Lembre-se, você deve ser resoluto em sua própria casa. A marca do hipócrita é ser um cristão em todos lugares, exceto em sua própria casa. Entre os seus companheiros, você tem a Cristo por um amigo a quem você encontrou? Na loja e no mercado, você está disposto a ser conhecido como um homem lavado no sangue do Cordeiro? Você almeja que todos os seus negócios estejam sob as doces regras do Evangelho? Venha, então, à mesa do Senhor e confesse Aquele, que salvou a sua alma. Oh! Permita que esta possa ser uma verdadeira, livre e plena confissão. Jesus Cristo é o meu doce alimento, meu cordeiro, minha justiça, meu Senhor e meu Deus, meu tudo em todos. Mas longe esteja de mim gloriarme, a não ser na cruz. Uma vez você se vangloriou nas riquezas, amigos, fama, pecado; mas, agora, em um Jesus crucificado. III. Os efeitos. O mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. Se alguém está em Cristo Jesus, nova criatura é... [2 Coríntios 5:17]. Quando o mendigo cego de Jericó teve seus olhos abertos pelo Senhor, este mundo estava todo modificado para ele, e ele para o mundo. Assim foi com Paulo, não mais depressa ele elevou-se de seus joelhos, com a paz de Jesus em seu coração, que o mundo foi definitivamente desprezado aos seus olhos. Enquanto ele corria sobre as pedras lisas nas ruas de Damasco, ou olhava para baixo do telhado plano de sua casa sobre os belos jardins nas margens de Abana, o mundo e todo o seu deslumbrante espetáculo pareciam aos seus olhos uma coisa pobre, murcha, crucificada. Uma vez isto foi o seu tudo. Uma vez suas lisonjas macias e escorregadias eram agradáveis como música ao seu ouvido. Uma vez o coração de Paulo esteve posto sobre tudo que o olho natural: riquezas, beleza e prazeres; mas no momento em que ele creu em Jesus, tudo isto começou e definhar. É verdade que eles não foram mortos definitivamente, mas estavam pregados em uma cruz. Eles não tinham mais aquela atração viva para eles, a qual uma vez tiveram; e agora todos os dias eles começavam a perder o seu poder. Como um homem morrendo na cruz enfraquece a cada momento, enquanto o sangue do seu coração escorre a partir das suas feridas profundas de suas mãos e pés, aquilo que uma vez foi o seu tudo, começou a perder a cada momento seu poder de atração. Ele provou tanta doçura em Cristo: o perdão, o acesso a

9 Deus, o sorriso de Deus, o Espírito habitando nele, e por isso a cada dia o mundo tornava-se mais insípido para ele. Outro efeito foi: Eu para o mundo. Enquanto Paulo colocava a mão sobre o seu próprio peito, ele sentia que esse também havia sido transformado. Ele uma vez foi um corajoso cavalo de corrida que corre com ímpeto e não pode ser freado; uma vez Ele foi uma raposa caçadora ao aroma impaciente da cólera; outra vez seu coração corria atrás de fama, honra e elogios do mundo; mas agora estava pregado na cruz, com o coração quebrantado e contrito. É verdade que ele ainda não estava morto e que muitos vacilos despertaram sua velha natureza, fato que o levou aos seus joelhos e o fez clamar por graça para auxílio; porém, ainda assim, quanto mais ele olhou para a cruz de Jesus, mais o seu velho coração foi mortificado. A cada dia ele sentia menos desejo de pecar e mais desejo por Cristo, por Deus e por perfeita santidade. Alguns podem descobrir que nunca vieram a Cristo. Será que o mundo está crucificado para você? Uma vez que este era o seu tudo: o seu louvor, suas riquezas, suas canções, e felizes inclinações? Isso já foi pregado na cruz em sua visão? Oh! coloque a mão em seu coração. Foi-se o seu desejo ardente por coisas terrenas? Os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Você sente que Jesus crucificou as suas paixões? Você deseja que elas sejam mortificadas? Que resposta vocês podem dar, filhos e filhas do prazer, para quem a dança e música, o espelho e as respostas chistosas são a soma da felicidade? Vós não sois nada de Cristo. Que resposta vocês podem dar, amantes do dinheiro, sórdidos fazedores de dinheiro, que preferem ser um pouco mais soberanos do que ter a graça de Deus em seu coração? Que resposta vocês podem dar, gratificadores da carne, caminhantes da noite, amantes da escuridão? Vós não sois de Cristo. Vocês não vieram a Cristo. O mundo está completamente vivo para vocês, e vocês estão vivos para o mundo. Vocês não podem se gloriar na cruz, e amar o mundo. Ah! pobres almas iludidas, vocês nunca viram a glória do caminho do perdão por Jesus. Vão em frente; amem o mundo, agarrem cada prazer, reúnam montes de dinheiro, alimentem e engordem as suas concupiscências, saciem-se. Do que isso adiantará a vocês quando perderem sua própria alma? Alguns estão dizendo: Ó, que mundo fosse crucificado para mim e eu para o mundo! Ó, que o meu coração fosse tão morto quanto uma pedra para o mundo, e vivo para Jesus! Você realmente deseja isso? Então, olhe para a cruz. Contemple o maravilhoso dom do amor. A salvação é prometida a um olhar. Sente-se como Maria, e contemple a Jesus crucificado. Assim o mundo se tornará uma coisa ofuscada e moribunda. Quando você olha o sol isso faz

10 com que todas as outras coisas escureçam; quando você prova o gosto de mel, isso faz com que todo o mais se torne amargo. Semelhantemente, alimentar-se de Jesus retira a doçura de todas as coisas terrenas: elogios, prazeres, desejos carnais, todos estes perdem a sua doçura. Mantenha um olhar contínuo. Corra, olhando para Jesus. Olhe, até que o caminho da salvação por Jesus preencha todo o horizonte, tão glorioso e em linguagem de paz. Então, o mundo estará crucificado para você, e você para o mundo. 25 de Outubro de 1840.

11 OUTRAS LEITURAS QUE RECOMENDAMOS Baixe estes e outros e-books gratuitamente no site oestandartedecristo.com. 10 Sermões R. M. M Cheyne Adoração A. W. Pink Agonia de Cristo J. Edwards Batismo, O John Gill Batismo de Crentes por Imersão, Um Distintivo Neotestamentário e Batista William R. Downing Bênçãos do Pacto C. H. Spurgeon Biografia de A. W. Pink, Uma Erroll Hulse Carta de George Whitefield a John Wesley Sobre a Doutrina da Eleição Cessacionismo, Provando que os Dons Carismáticos Cessaram Peter Masters Como Saber se Sou um Eleito? ou A Percepção da Eleição A. W. Pink Como Ser uma Mulher de Deus? Paul Washer Como Toda a Doutrina da Predestinação é corrompida pelos Arminianos J. Owen Confissão de Fé Batista de 1689 Conversão John Gill Cristo É Tudo Em Todos Jeremiah Burroughs Cristo, Totalmente Desejável John Flavel Defesa do Calvinismo, Uma C. H. Spurgeon Deus Salva Quem Ele Quer! J. Edwards Discipulado no T empo dos Puritanos, O W. Bevins Doutrina da Eleição, A A. W. Pink Eleição & Vocação R. M. M Cheyne Eleição Particular C. H. Spurgeon Especial Origem da Instituição da Igreja Evangélica, A J. Owen Evangelismo Moderno A. W. Pink Excelência de Cristo, A J. Edwards Gloriosa Predestinação, A C. H. Spurgeon Guia Para a Oração Fervorosa, Um A. W. Pink Igrejas do Novo Testamento A. W. Pink In Memoriam, a Canção dos Suspiros Susannah Spurgeon Incomparável Excelência e Santidade de Deus, A Jeremiah Burroughs Infinita Sabedoria de Deus Demonstrada na Salvação dos Pecadores, A A. W. Pink Jesus! C. H. Spurgeon Justificação, Propiciação e Declaração C. H. Spurgeon Livre Graça, A C. H. Spurgeon Marcas de Uma Verdadeira Conversão G. Whitefield Mito do Livre-Arbítrio, O Walter J. Chantry Natureza da Igreja Evangélica, A John Gill Natureza e a Necessidade da Nova Criatura, Sobre a John Flavel Necessário Vos é Nascer de Novo Thomas Boston Necessidade de Decidir-se Pela Verdade, A C. H. Spurgeon Objeções à Soberania de Deus Respondidas A. W. Pink Oração Thomas Watson Pacto da Graça, O Mike Renihan Paixão de Cristo, A Thomas Adams Pecadores nas Mãos de Um Deus Irado J. Edwards Pecaminosidade do Homem em Seu Estado Natural Thomas Boston Plenitude do Mediador, A John Gill Porção do Ímpios, A J. Edwards Pregação Chocante Paul Washer Prerrogativa Real, A C. H. Spurgeon Queda, a Depravação Total do Homem em seu Estado Natural..., A, Edição Comemorativa de Nº 200 Quem Deve Ser Batizado? C. H. Spurgeon Quem São Os Eleitos? C. H. Spurgeon Reformação Pessoal & na Oração Secreta R. M. M'Cheyne Regeneração ou Decisionismo? Paul Washer Salvação Pertence Ao Senhor, A C. H. Spurgeon Sangue, O C. H. Spurgeon Semper Idem Thomas Adams Sermões de Páscoa Adams, Pink, Spurgeon, Gill, Owen e Charnock Sermões Graciosos (15 Sermões sobre a Graça de Deus) C. H. Spurgeon Soberania da Deus na Salvação dos Homens, A J. Edwards Sobre a Nossa Conversão a Deus e Como Essa Doutrina é Totalmente Corrompida Pelos Arminianos J. Owen Somente as Igrejas Congregacionais se Adequam aos Propósitos de Cristo na Instituição de Sua Igreja J. Owen Supremacia e o Poder de Deus, A A. W. Pink Teologia Pactual e Dispensacionalismo William R. Downing Tratado Sobre a Oração, Um John Bunyan Tratado Sobre o Amor de Deus, Um Bernardo de Claraval Um Cordão de Pérolas Soltas, Uma Jornada Teológica no Batismo de Crentes Fred Malone Sola Fide Sola Scriptura Sola Gratia Solus Christus Soli Deo Gloria

12 2 Coríntios 4 1 Por isso, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; 2 Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. 3 Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. 4 Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. 5 Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. 6 Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. 7 Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. 8 Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. 9 Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; 10 Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; 11 E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal. 12 De maneira que em nós opera a morte, mas em vós a vida. 13 E temos portanto o mesmo espírito de fé, como está escrito: Cri, por isso falei; nós cremos também, por isso também falamos. 14 Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco. 15 Porque tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. 16 Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. 17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; 18 Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.

Um Apetite Espiritual. Anne Dutton

Um Apetite Espiritual. Anne Dutton Um Apetite Espiritual Anne Dutton Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects A spiritual appetite By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Myllena Melo Revisão por

Leia mais

A Rainha das Graças. Thomas Watson

A Rainha das Graças. Thomas Watson A Rainha das Graças Thomas Watson Traduzido do original em Inglês The queen of graces By Thomas Watson Via: GraceGems.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro

Leia mais

A Total Desejabilidade. de Jesus Cristo. John Flavel

A Total Desejabilidade. de Jesus Cristo. John Flavel A Total Desejabilidade de Jesus Cristo John Flavel Traduzido do original em Inglês Christ Altogether Lovely By John Flavel O presente volume consiste somente em um excerto da obra supracitada Via: PuritanSermons.com

Leia mais

A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz. William R. Downing

A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz. William R. Downing A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism

Leia mais

Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral. Thomas Hicks

Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral. Thomas Hicks Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral Thomas Hicks Traduzido do original em Inglês Five Essential Aspects of Pastoral Ministry By Tom Hicks Via: Founders.org Tradução por Antonio e Jennifer

Leia mais

Issuu.com/oEstandarteDeCristo

Issuu.com/oEstandarteDeCristo Sinais e Frutos Da Eleição A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Doctrine of Election By A. W. Pink A presente publicação consiste em um excerto da obra supracitada Via: ChapelLibrary.org Copyright

Leia mais

O Espírito Santo Na CFB1689. Matthew Brennan

O Espírito Santo Na CFB1689. Matthew Brennan O Espírito Santo Na CFB1689 Matthew Brennan Traduzido do original em Inglês Holy Spirit in Second London Baptist Confession Circular Letter 2006 ARBCA By Matthew Brennan Via: ARBCA.com (Association of

Leia mais

O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres. Thomas Vincent

O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres. Thomas Vincent O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres Thomas Vincent Traduzido do original em Inglês Christ s Call To Young Women By Thomas Vincent O presente volume consiste somente em um excerto

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Family Workship. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. Family Workship. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Family Workship By A. W. Pink Via: GraceGems.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Fevereiro de 2015 Salvo indicação

Leia mais

O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN

O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN Traduzido do original em Inglês Covenant of Grace Circular Letter 2001 ARBCA By Dr. Mike Renihan Via: ARBCA.com (Association of Reformed Baptist Churches of America) Tradução

Leia mais

Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne

Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Into Thine Hand I Commit My Spirit By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the

Leia mais

A Bíblia e a Sua Inspiração Divina. William R. Downing

A Bíblia e a Sua Inspiração Divina. William R. Downing A Bíblia e a Sua Inspiração Divina William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. John s Vision. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. John s Vision. By R. M. M'Cheyne A VISÃO DE JOÃO. Traduzido do original em Inglês John s Vision By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Fight of Faith. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org

Traduzido do original em Inglês. The Fight of Faith. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Fight of Faith By A. W. Pink Via: ChapelLibrary.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição: Fevereiro de 2015 Salvo indicação

Leia mais

NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO

NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO Traduzido do original em Inglês Not Ashamed Of The Gospel By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister

Leia mais

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros. Charles Ray

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros. Charles Ray O Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros Charles Ray Traduzido do original em Inglês MRS. C.H. SPURGEON A biography of Susannah Spurgeon By Charles Ray, 1905 A presente tradução

Leia mais

Christ s Call To Young Women

Christ s Call To Young Women THOMAS VINCENT Traduzido do original em Inglês Christ s Call To Young Women By Thomas Vincent Via: ChapelLibrary.org Chapel Library Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira 1ª Edição:

Leia mais

A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS

A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS. Traduzido do original em Inglês The Fearful Condition Of Natural Men By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert

Leia mais

A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife

A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife John Gill Traduzido do original em Inglês A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife By John Gill Via: PBMinistries.org (Providence Baptist Ministries) Tradução

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. My Lord and My God. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. My Lord and My God. By R. M. M'Cheyne Traduzido do original em Inglês My Lord and My God By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via:

Leia mais

O Batismo Cristão. William R. Downing

O Batismo Cristão. William R. Downing O Batismo Cristão William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W.

Leia mais

AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM

AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM. Traduzido do original em Inglês Lecture I The Ten Virgins, Part 2 By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em dois volumes, The Works of The Late Rev.

Leia mais

Perfect Love Casteth Out Fear

Perfect Love Casteth Out Fear Traduzido do original em Inglês Perfect Love Casteth Out Fear By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos. William R. Downing

Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos. William R. Downing Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form

Leia mais

UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS

UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS. Traduzido do original em Inglês A Believer Delights in the Law of God By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray

Leia mais

A Guide to Fervent Prayer

A Guide to Fervent Prayer Traduzido do original em Inglês A Guide to Fervent Prayer By A. W. Pink A presente tradução consiste somente no Capítulo 10 da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist Ministries) Tradução

Leia mais

CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO

CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO. Traduzido do original em Inglês Consider the Apostle and High Priest of our profession, Christ Jesus By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original,

Leia mais

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus Paróquia de Barco Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus Missa com crianças Entrada: Linda noite, Linda noite Linda noite de Natal (bis) Introdução A imagem de Maria está aqui ao lado, porque hoje celebramos

Leia mais

TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES

TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES . C R I S T O TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES. Traduzido do original em Inglês Christ Became Poor for Sinners By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert

Leia mais

Sacramentos. Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Sacramentos. Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Sacramentos Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Sacramentos O que são os sacramentos? Sacramento é derivado do latim sacramentum, era utilizado no meio militar correspondendo a juramento

Leia mais

A Trindade. O Pai, o Filho e o Espírito Santo. William R. Downing

A Trindade. O Pai, o Filho e o Espírito Santo. William R. Downing A Trindade O Pai, o Filho e o Espírito Santo William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism

Leia mais

For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer

For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer Traduzido do original em Inglês For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer By Thomas Boston Via: Monergism.com & Ilyston.wordpress.com Tradução e Capa por William Teixeira Revisão

Leia mais

Introdução Traduções e Referências Bíblicas Lição Conceitos Básicos. Lição Criação. Lição 3...

Introdução Traduções e Referências Bíblicas Lição Conceitos Básicos. Lição Criação. Lição 3... SUMÁRIO Introdução... 7 Traduções e Referências Bíblicas... 8 Lição 1... 10 Conceitos Básicos Lição 2... 12 Criação Lição 3... 14 Queda Lição 4... 16 A Promessa do Senhor Lição 5... 18 A Chegada do Salvador

Leia mais

. A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA

. A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA . A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA C ONVERSÃO. Traduzido do original em Inglês The Difficulty and Desirableness of Conversion By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons

Leia mais

AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS

AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS Traduzido do Espanhol Estad Quietos, y Conoced que Yo Soy Dios Por Jonathan Edwards Via: IglesiaReformada.com Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila

Leia mais

Efésios 2: Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. 9 Não vem das obras, para que ninguém se

Efésios 2: Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. 9 Não vem das obras, para que ninguém se Efésios 2:8-10 8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. 9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie; 10 Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus

Leia mais

O QUE DEUS QUER DE MIM? 09 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação. "ELE te declarou, ó homem, o que é bom;

O QUE DEUS QUER DE MIM? 09 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação. ELE te declarou, ó homem, o que é bom; O QUE DEUS QUER DE MIM? 09 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação "ELE te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o SENHOR requer de ti, 1 / 6 senão que pratiques a justiça, e ames a

Leia mais

Apêndice 2. A Atuação do Homem na Conversão

Apêndice 2. A Atuação do Homem na Conversão 191 Apêndice 2 A Atuação do Homem na Conversão Todos concordam que é necessária uma resposta por parte do homem para que ele receba a graça de Deus. Alguns discordam de que seja necessária uma reposta.

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Ark. By R. M. M'Cheyne. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. The Ark. By R. M. M'Cheyne. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira Traduzido do original em Inglês The Ark By R. M. M'Cheyne Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação em contrário,

Leia mais

Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém

Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém Por: Manoel Coelho Jr. A Verdade está na Bíblia ProcurandoVerdadeBiblica.blogspot.com.br

Leia mais

ASCENSÃO DO SENHOR. LEITURA I Actos 1, Leitura dos Actos dos Apóstolos. No meu primeiro livro, ó Teófilo,

ASCENSÃO DO SENHOR. LEITURA I Actos 1, Leitura dos Actos dos Apóstolos. No meu primeiro livro, ó Teófilo, ASCENSÃO DO SENHOR LEITURA I Actos 1, 1-11 Leitura dos Actos dos Apóstolos No meu primeiro livro, ó Teófilo, narrei todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar, até ao dia em que foi elevado

Leia mais

1 Coríntios 15,4: E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé.

1 Coríntios 15,4: E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé. BREVE CATECISMO DE WESTMINSTER PERGUNTA 30 PERGUNTA 30: Como nos aplica o Espírito a redenção adquirida por Cristo? Resposta: O Espírito aplica-nos a redenção adquirida por Cristo pelo chamado eficaz,

Leia mais

Orações Semanais para a Quaresma

Orações Semanais para a Quaresma Orações Semanais para a Quaresma Nesta Quaresma iremos realizar uma pequena oração no inicio ou no fim de cada reunião, pretendendo assim criar o hábito de oração em grupo, mas relembrando sempre que somos

Leia mais

Moisés e Hobabe. M. M Cheyne

Moisés e Hobabe. M. M Cheyne Moisés e Hobabe. R. M. M Cheyne Disse então Moisés a Hobabe, filho de Reuel, o midianita, sogro de Moisés: Nós caminhamos para aquele lugar, de que o Senhor disse: Vo-lo darei; vai conosco e te faremos

Leia mais

A Ceia do Senhor. William R. Downing

A Ceia do Senhor. William R. Downing A Ceia do Senhor William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W.

Leia mais

Jesus, Nome sobre todo nome! João Gilberto

Jesus, Nome sobre todo nome! João Gilberto Jesus, Nome sobre todo nome! João Gilberto Filipenses 2:9-11 Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, Filipenses 2:9-11 para que ao nome de Jesus se dobre

Leia mais

Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pr Joaquim Costa Junior 1. conforme Seu poder.

Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pr Joaquim Costa Junior 1. conforme Seu poder. Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pr Joaquim Costa Junior 1 conforme Seu poder. Efésios 3:20 Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos,

Leia mais

Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! - O perdão do teu passado - Um propósito para a tua vida futura - Uma morada no céu

Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! - O perdão do teu passado - Um propósito para a tua vida futura - Uma morada no céu Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! Uma mensagem que vai responder à tua pergunta o que posso fazer aqui na terra? Há uma mensagem que responde a todas as tuas perguntas e dúvidas. Este livro demonstra

Leia mais

R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE

R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE . C R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE. Traduzido do original em Inglês Christ, Merciful High Priest By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray

Leia mais

COISAS DOS MAIS QUE VENCEDORES. 26 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação. "Mas em todas estas coisas. somos MAIS DO QUE VENCEDORES,

COISAS DOS MAIS QUE VENCEDORES. 26 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação. Mas em todas estas coisas. somos MAIS DO QUE VENCEDORES, COISAS DOS MAIS QUE VENCEDORES 26 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação "Mas em todas estas coisas somos MAIS DO QUE VENCEDORES, 1 / 6 por aquele que nos amou" (Romanos 8:37) É assim que devemos

Leia mais

BREVE CATECISMO DE WESTMINSTER PERGUNTA 35

BREVE CATECISMO DE WESTMINSTER PERGUNTA 35 BREVE CATECISMO DE WESTMINSTER PERGUNTA 35 PERGUNTA 35: Que é regeneração? RESPOSTA: É a obra da livre graça de Deus, pela qual somos conservados pelo Espírito Santo na perseverança da fé em Cristo, adquirindo,

Leia mais

E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS

E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS . S E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS. Traduzido do original em Inglês Sir, We Would See Jesus By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

O Novo Testamento nos fala do batismo do Espírito Santo e de como este é derramado sobre os crentes. Quais são as condições para que ocorram estes

O Novo Testamento nos fala do batismo do Espírito Santo e de como este é derramado sobre os crentes. Quais são as condições para que ocorram estes Lição 5 para 4 de fevereiro de 2017 O Novo Testamento nos fala do batismo do Espírito Santo e de como este é derramado sobre os crentes. Quais são as condições para que ocorram estes acontecimentos em

Leia mais

AS CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO CRISTÃO

AS CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO CRISTÃO AS CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO CRISTÃO Transcrição feita a partir das legendas do vídeo, As Marcas do Verdadeiro Cristão (Vimeo.com/13974507) Por: Paul Washer HeartCry Missionary Society http://hcmissions.com

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE

CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE AULA 6: SOTERIOLOGIA Baseado em Jeremias 9: 24, a Igreja Pentecostal Deus é Amor oferece a você, obreiro, a oportunidade aprofundar seu conhecimento na palavra de Deus

Leia mais

The Doctrine of Election

The Doctrine of Election Traduzido do original em Inglês The Doctrine of Election By A. W. Pink A presente tradução consiste somente no Capítulo 10, Its Blessedness, da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist

Leia mais

Dia de Festa, de alegria, de agradecer ao Senhor nosso Deus.

Dia de Festa, de alegria, de agradecer ao Senhor nosso Deus. Dia de Festa, de alegria, de agradecer ao Senhor nosso Deus. Referência Bíblica João: Capitulo 2. 1-12. INTRODUÇÃO Hoje é dia de festa, estamos comemorando 10 anos desta Igreja tradicionalmente chamado

Leia mais

KJV King James Bible Study Correspondence Course An Outreach of Highway Evangelistic Ministries 5311 Windridge lane ~ Lockhart, Florida ~ USA

KJV King James Bible Study Correspondence Course An Outreach of Highway Evangelistic Ministries 5311 Windridge lane ~ Lockhart, Florida ~ USA 1 Oferta Lição 10 (volte para as páginas 4, 5 e 6) Qual é o significado da oferta e quais são as minhas responsabilidades nesta área? O assunto da oferta é extremamente controverso na cristandade hoje

Leia mais

Capela Nª Sª Das Graças

Capela Nª Sª Das Graças Capela Nª Sª Das Graças Santa Missa Dominical 1-Saudação I PR: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. AS: Amém. PR: A vós, irmãos e irmãs, paz e fé da parte de Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

Leia mais

Um Filho Honra o Seu Pai. R. M. M Cheyne

Um Filho Honra o Seu Pai. R. M. M Cheyne Um Filho Honra o Seu Pai. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês A Son Honoreth His Father By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

A SOBERANIA DE DEUS SOBRE O MAL. David Mathis

A SOBERANIA DE DEUS SOBRE O MAL. David Mathis A SOBERANIA DE DEUS SOBRE O MAL David Mathis Traduzido do original em Inglês A 4-Part Series On How To Talk About God's Sovereignty Over Sin By David Mathis Via: DesiringGod.org Copyright 2015 Desiring

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM Quarta-feira da 4ª Semana da Páscoa 1) Oração Ó Deus, vida

Leia mais

Mateus 5: 8 Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus.

Mateus 5: 8 Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus. O Sermão do Monte Mateus 5: 8 Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus. O que Jesus quis dizer com estas palavras? 1. Coração Sl 24. 3 Quem poderá subir o monte do Senhor? Quem poderá entrar

Leia mais

No velho testamento as realizações de Deus e do Espírito são usadas frequentemente de forma intercambiável.

No velho testamento as realizações de Deus e do Espírito são usadas frequentemente de forma intercambiável. A divindade do Espírito Santo vivendopelapalavra.com Por: Helio Clemente O Espírito Santo é representado na Escritura como possuindo a autoridade e os atributos divinos, os Pais da Igreja nunca apresentaram

Leia mais

Isaías 33:6a Ele será o firme fundamento nos tempos a que você pertence, uma grande riqueza.

Isaías 33:6a Ele será o firme fundamento nos tempos a que você pertence, uma grande riqueza. Isaías 33:6a Ele será o firme fundamento nos tempos a que você pertence, uma grande riqueza. Introdução: Vivemos dias confusos onde as coisas são mais importantes do que as pessoas. Nosso referencial de

Leia mais

ORAÇÃO PARTICULAR. A. W. Pink

ORAÇÃO PARTICULAR. A. W. Pink ORAÇÃO PARTICULAR A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Private Prayer By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro

Leia mais

Nº20A Domingo V da Quaresma Acreditai!

Nº20A Domingo V da Quaresma Acreditai! Nº20A Domingo V da Quaresma - 6.4.2014 Acreditai! Nos amigos confiamos plenamente! Sabemos que jamais nos enganarão e que estarão presentes sempre que deles precisarmos. Nos amigos nós acreditamos: temos

Leia mais

domingo, 6 de janeiro de 13

domingo, 6 de janeiro de 13 A n é s i o R o d r i g u e s Livro de Tiago Uma mente treinada para lidar com os problemas Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu,

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Glorious Gospel. By A. W. Pink. Via: EternalLifeMinistries.org

Traduzido do original em Inglês. The Glorious Gospel. By A. W. Pink. Via: EternalLifeMinistries.org A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Glorious Gospel By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Amanda Ramalho Revisão por William Teixeira Capa por Camila Almeida 1ª Edição: Março

Leia mais

domingo, 26 de dezembro de 2010 A n é s i o R o d r i g u e s

domingo, 26 de dezembro de 2010 A n é s i o R o d r i g u e s A n é s i o R o d r i g u e s O Reino de Deus Mateus 3:1,2 Naqueles dias surgiu João Batista, pregando no deserto da Judéia. Ele dizia: Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo. Mateus 4:17 Daí

Leia mais

Época de vigor e alegria

Época de vigor e alegria Época de vigor e alegria Eclesiastes 11:9 Alegra-te, na tua mocidade, e anime-te o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porém,

Leia mais

A Excelência do Casamento. A. W. Pink

A Excelência do Casamento. A. W. Pink A Excelência do Casamento A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Excellence of Marriage Hebrews 13:4 By A. W. Pink Via: Monergism.com & StudyLight.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa

Leia mais

OBJETIVO: Que a criança compreenda que o culto infantil é um momento de adoração a Deus.

OBJETIVO: Que a criança compreenda que o culto infantil é um momento de adoração a Deus. OBJETIVO: Que a criança compreenda que o culto infantil é um momento de adoração a Deus. Caça Palavras Procure as palavras que estão em destaque abaixo: Oração a criança fala com Deus. Louvor a criança

Leia mais

A Guide to Fervent Prayer

A Guide to Fervent Prayer Traduzido do original em Inglês A Guide to Fervent Prayer By A. W. Pink A presente tradução consiste somente na Introdução da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist Ministries) Tradução

Leia mais

O JUIZO DO SERVO DE DEUS

O JUIZO DO SERVO DE DEUS O JUIZO DO SERVO DE DEUS ANTES CRESCEI NA GRAÇA E NO CONHECIMENTO DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO. A ELE SEJA DADA A GLÓRIA, ASSIM AGORA, COMO NO DIA DA ETERNIDADE. AMÉM. 2PEDRO 3:18 Introdução

Leia mais

Conhecer Deus Pessoalmente

Conhecer Deus Pessoalmente 1 2 Conhecer Deus Pessoalmente Introdução Conhecer Jesus.. p. 4 Lição 1 Conhecer a Salvação p. 12 Lição 2 Conhecer a Comunhão.. p. 17 Lição 3 Conhecer o Espírito Santo. p. 22 Lição 4 Conhecer o Crescimento.

Leia mais

A VIDA E O MINISTÉRIO DE CHARLES SPURGEON

A VIDA E O MINISTÉRIO DE CHARLES SPURGEON A VIDA E O MINISTÉRIO DE CHARLES SPURGEON JOHN PIPER Traduzido do original em Inglês The Life and Ministry of Charles Spurgeon By John Piper Via: DesiringGod.org 2015 Desiring God Foundation Tradução e

Leia mais

REGULAMENTO OFICIAL. Alfabeto Bíblico

REGULAMENTO OFICIAL. Alfabeto Bíblico REGULAMENTO OFICIAL Alfabeto Bíblico Tem como objetivo levar o competidor a encontrar na Bíblia versículos que comecem com cada letra do alfabeto da língua portuguesa e contenham em seu texto, uma palavra-chave,

Leia mais

UM COMENTÁRIO DA CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689, POR GARY MARBLE CAPÍTULO 7, SOBRE A ALIANÇA DE DEUS

UM COMENTÁRIO DA CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689, POR GARY MARBLE CAPÍTULO 7, SOBRE A ALIANÇA DE DEUS UM COMENTÁRIO DA CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689, POR GARY MARBLE CAPÍTULO 7, SOBRE A ALIANÇA DE DEUS Traduzido do original em Inglês A Layman s Commentary of the 1689/1677 Second London Baptist Confession

Leia mais

Título: AS VERDADES ABSOLUTAS DE DEUS Autor: J. K. Literaturas em formato digital:

Título: AS VERDADES ABSOLUTAS DE DEUS Autor: J. K. Literaturas em formato digital: Título: AS VERDADES ABSOLUTAS DE DEUS Autor: J. K. Literaturas em formato digital: www.acervodigitalcristao.com.br Literaturas em formato Impresso: www.verdadesvivas.com.br Evangelho em 03 Minutos: www.3minutos.net

Leia mais

1º dia: Ó Consoladora dos Aflitos

1º dia: Ó Consoladora dos Aflitos NOVENA À NOSSA SENHORA DE CARAVAGGIO 1º dia: Ó Consoladora dos Aflitos Vós que consolastes a pobre Joaneta em meio à sua aflição familiar, concedei a graça que tanto necessito, intercedendo junto a Jesus

Leia mais

01. SENHOR AMADO (GERMANO GUILHERME) PARA OS TEMPOS QUE ESTAVAS NO MUNDO

01. SENHOR AMADO (GERMANO GUILHERME) PARA OS TEMPOS QUE ESTAVAS NO MUNDO 01. SENHOR AMADO (GERMANO GUILHERME) PARA OS TEMPOS QUE ESTAVAS NO MUNDO MANDARAM TE CHAMAR NA CASA DA MÃE SANTÍSSIMA, PARA TI, PARA TI TE APRESENTAR. SENHORA MÃE SANTÍSSIMA, EU VIM ME APRESENTAR. ATENDER

Leia mais

SOMOS VENCEDORES EM CRISTO JESUS. Quero usar a figura de um atleta - é alguém que sabe que tem um potencial pra vencer.

SOMOS VENCEDORES EM CRISTO JESUS. Quero usar a figura de um atleta - é alguém que sabe que tem um potencial pra vencer. SOMOS VENCEDORES EM CRISTO JESUS Quero usar a figura de um atleta - é alguém que sabe que tem um potencial pra vencer. Você sabia que no Reino de Deus todos nós somos atletas de Cristo? Paulo usa essa

Leia mais

A Religião Evangélica Quatro pontos cardeais Manifesto escrito por John Charles Ryle 1º Bispo da Diocese da Igreja da Inglaterra de Liverpool.

A Religião Evangélica Quatro pontos cardeais Manifesto escrito por John Charles Ryle 1º Bispo da Diocese da Igreja da Inglaterra de Liverpool. A Religião Evangélica Quatro pontos cardeais Manifesto escrito por John Charles Ryle 1º Bispo da Diocese da Igreja da Inglaterra de Liverpool. para aprovardes as coisas excelentes (Fp 1:10) I. PRINCÍPIOS

Leia mais

O Rev. Ronaldo Lidório comentou esse texto e trabalhou a MISSÃO.

O Rev. Ronaldo Lidório comentou esse texto e trabalhou a MISSÃO. 1 O LIVRO E O CORDEIRO O Rev. Ronaldo Lidório comentou esse texto e trabalhou a MISSÃO. 1) A Missão do Pai é Reinar 2) A Missão do Filho é Pagar o Preço; 3) A Missão da Igreja é servir ao Cordeiro Jesus.

Leia mais

N o v o N a s c i m e n t o George Whitefield

N o v o N a s c i m e n t o George Whitefield N o v o N a s c i m e n t o George Whitefield Traduzido do original em Inglês Regeneration By George Whitefield Texto original via: CCEL.org (Christian Classics Ethereal Library) Tradução por José Antônio

Leia mais

E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra.

E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra. Casas Abertas Estudos Diversos Batismo O batismo cristão é uma de duas ordenanças que Jesus instituiu para a igreja: E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra.

Leia mais

LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR. Prof. Lucas Neto

LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR. Prof. Lucas Neto LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR Prof. Lucas Neto A GLÓRIA É DE DEUS INTRODUÇÃO O DIA DO SENHOR EM TODAS AS ÉPOCAS O dia do Senhor representou para Judá e Israel um severo julgamento devido a altivez humana que

Leia mais

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial Catedral Diocesana de Campina Grande Paróquia nossa Senhora da Conceição II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia Por suas chagas fomos curados, felizes aqueles que crêem sem terem visto.

Leia mais

Comentário da Mensagem nº 43, de 04/06/1988

Comentário da Mensagem nº 43, de 04/06/1988 Comentário da Mensagem nº 43, de 04/06/1988 Vamos meditar a Mensagem nº 43, de 04/06/1988, que Nossa Senhora transmitiu em Anguera/BA, a Pedro Regis. Para ver a mensagem, clique aqui. Nossa Boa Mãe vem

Leia mais

Transcrição feita, com a devida permissão, a partir do Canal do Youtube do Ministério Fiel (Youtube.com/User/EditoraFiel)

Transcrição feita, com a devida permissão, a partir do Canal do Youtube do Ministério Fiel (Youtube.com/User/EditoraFiel) Transcrição feita a partir do vídeo, O Evangelho de Jesus Cristo 1ª Mensagem, 28ª Conferência Fiel para Pastores e Líderes, 2012 Por: Paul Washer HeartCry Missionary Society http://hcmissions.com O conteúdo

Leia mais

O Espírito Santo, que o Pai enviará em Meu Nome

O Espírito Santo, que o Pai enviará em Meu Nome TRÊS EM UM A Trindade, 1ª Parte Era a noite da festa da Páscoa, e os discípulos estavam reunidos com Jesus no cenáculo. Deus havia enviado Seu Filho Jesus à terra para contar as boas novas da salvação

Leia mais

O MISTÉRIO DA PIEDADE JOÃO CALVINO

O MISTÉRIO DA PIEDADE JOÃO CALVINO O MISTÉRIO DA PIEDADE JOÃO CALVINO Traduzido do Inglês The Mystery of Godliness By John Calvin Via: ReformedSermonArchives.com Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira 1ª Edição:

Leia mais

Aula II A Igreja, como uma entidade espiritual, espelha numa determinada localidade o próprio Deus e seus propósitos.

Aula II A Igreja, como uma entidade espiritual, espelha numa determinada localidade o próprio Deus e seus propósitos. Aula II A Igreja, como uma entidade espiritual, espelha numa determinada localidade o próprio Deus e seus propósitos. Por que a Igreja existe? Qual o seu propósito? Por que Deus a deixou no mundo? E pôs

Leia mais

OS ATRIBUTOS DE DEUS A solidão de Deus. Estudo do livro de A. W. Pink

OS ATRIBUTOS DE DEUS A solidão de Deus. Estudo do livro de A. W. Pink OS ATRIBUTOS DE DEUS Estudo do livro de A. W. Pink Imprescindível meditarmos na perfeição de Deus Revelação de Deus: As coisas encobertas pertencem ao Senhor, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem,

Leia mais

Não tenho maior alegria que esta, a de ouvir que os filhos amam a verdade. 3 João 4

Não tenho maior alegria que esta, a de ouvir que os filhos amam a verdade. 3 João 4 Não tenho maior alegria que esta, a de ouvir que os filhos amam a verdade. 3 João 4 Ser motivado na vida de um dos discípulos de Jesus, que como nós, possuía defeitos, mas que, como é possível a nós, foi

Leia mais

A Escolhida (509) D F#7 Bm7 F#7 Uma entre todas foi a escolhida: foste tu Maria, serva preferida. G Gm F#m Bm E7/9 A7 A5+

A Escolhida (509) D F#7 Bm7 F#7 Uma entre todas foi a escolhida: foste tu Maria, serva preferida. G Gm F#m Bm E7/9 A7 A5+ Page 8 of 229 Autoria: D. R. A Escolhida (509) D F#7 Bm7 F#7 Uma entre todas foi a escolhida: foste tu Maria, serva preferida. G Gm F#m Bm E7/9 A7 A5+ Mãe do meu Senhor, Mãe do meu Salvador. D Bm G A7

Leia mais

UM SERMÃO CONTRA O PAPADO THOMAS WATSON

UM SERMÃO CONTRA O PAPADO THOMAS WATSON UM SERMÃO CONTRA O PAPADO THOMAS WATSON Traduzido do original em Inglês Sermon Against Popery By Thomas Watson Via: TrueCovenanter.com Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª

Leia mais

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: O Fundo para Livros Cresce. Charles Ray

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: O Fundo para Livros Cresce. Charles Ray Uma Biografia de Susannah Spurgeon: O Fundo para Livros Cresce Charles Ray Traduzido do original em Inglês MRS. C.H. SPURGEON A biography of Susannah Spurgeon By Charles Ray, 1905 A presente tradução consiste

Leia mais

O Lugar da Leitura no Ministério Pastoral

O Lugar da Leitura no Ministério Pastoral O Lugar da Leitura no Ministério Pastoral P or Dona ld R. Lindbla d Traduzido do original em Inglês The Minister and His Study: The Place of Reading in Pastoral Ministry Circular Letter 2007 ARBCA By Donald

Leia mais