NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO"

Transcrição

1

2 NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO

3 Traduzido do original em Inglês Not Ashamed Of The Gospel By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via: Books.google.com.br Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Janeiro de 2015 Salvo indicação em contrário, as citações bíblicas usadas nesta tradução são da versão Almeida Corrigida Fiel ACF Copyright 1994, 1995, 2007, 2011 Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil. Traduzido e publicado em Português pelo website oestandartedecristo.com, sob a licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International Public License. Você está autorizado e incentivado a reproduzir e/ou distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, a fonte original e o tradutor, e que também não altere o seu conteúdo nem o utilize para quaisquer fins comerciais.

4 Não Me Envergonho do Evangelho Por R. M. M Cheyne E assim, quanto está em mim, estou pronto para também vos anunciar o evangelho, a vós que estais em Roma. Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá pela fé. Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. (Romanos 1:15-18) 1. Onde Paulo desejou pregar: Estou pronto para também vos anunciar o evangelho, a vós que estais em Roma. Roma era naquele tempo a cidade mais poderosa de todo o mundo. Daniel a comparou a um animal com dentes de ferro pisando outros reinos com seus pés. Ela foi chamada de senhora de reinos. Ainda assim, Paulo estava disposto a pregar ali o E- vangelho. Esta era a cidade mais erudita do mundo. Seus poetas, pintores, oradores, historiadores da época de Augusto, eram famosos por todo o mundo. Alguns dos exemplares mais perfeitos de composição humana que já foram produzidos foram publicados em Roma naquele tempo. Era a cidade mais perversa do mundo. As contaminações que fluíam por suas ruas eram iguais às de Sodoma e Gomorra. O imperador era um dos monstros mais cruéis que já apareceram na forma de um homem. Esse foi o lugar onde Paulo desejava ardentemente ser autorizado a pregar o Evangelho. 2. O que Paulo queria pregar: O Evangelho, o Evangelho de Cristo. Não era para ver Roma que Paulo desejava estar ali; não era para ver os seus templos, e teatros, e estátuas, as maravilhas do mundo. Não era para mostrar sua própria eloquência, não era para anunciar uma nova obra, de modo a ganhar a estima e o aplauso do povo Romano. Foi para pregar o Evangelho, o caminho da salvação pela justiça de Deus. Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado [Coríntios 2:2]. 3. O que Paulo sentia: Não me envergonho do Evangelho de Cristo. Mais é significado nestas palavras do que é expresso. Ele não quer dizer apenas que ele não tinha vergonha do Evangelho, mas que se gloriava nele. É muito semelhante a Gálatas 6:14: Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. Duas coisas estão implícitas: (1) Que ele não se envergonhava do Evangelho diante de Deus. Ele arriscou sua própria alma neste caminho da salvação. Ele poderia dizer, como Davi: Pois toda a minha salvação e todo o meu prazer está nele [2 Samuel 23:5]. O caminho da salvação pelo Senhor Nossa Justiça é doce para Paulo. Sua alma descansou ali com grande prazer.

5 Ele esteve assim diante de Deus em secreto; assim, em público; assim ao morrer. Ele esperava estar diante de Deus por toda a eternidade vestido em justiça Divina. (2) Que ele não se envergonhava do Evangelho diante dos homens. Embora todo o mundo estivesse contra ele, Paulo se glorificaria neste caminho da salvação. Ele tinha um desejo ardente de fazêlo conhecido aos outros homens. Ele o sentia tão docemente, ele viu que ele é tão glorioso, que desejaria ter uma voz tão alta que todos os homens pudessem ouvir, de uma vez, o caminho da salvação por Cristo. Homens poderiam rir da ideia de um pobre verme como Paulo dominar a poderosa Roma com algumas palavras de seus lábios; mas Paulo viu tal poder Divino no Evangelho e por isso não se envergonhava dele. Ele sabia que o Evangelho poderia quebrar o coração mais duro, e unir o mais quebrantado. Os homens cultos de Roma poderiam rir das palavras daquele tagarela; mas Paulo viu tal sabedoria no Evangelho, que toda a sabedoria humana parecia absoluta loucura ao lado dele. A maldade de Roma alcançou o céu, esta era uma fumaça contínua nas narinas de Deus, um fogo que queimava todo o dia; mas Paulo sabia que a justiça de Deus poderia cobrir o pecado de mil Romas. Ele o viu ser tão vasto, tão imenso, tão gratuito, tão infinitamente glorioso, tão divino, que poderia fluir mais e cobrir os pecados do maior pecador em Roma. I. Razões pelas quais os homens mundanos envergonham-se do Evangelho. 1. Porque é loucura: Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos (1 Coríntios 1:23). Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente (1 Coríntios 2:14). Homens não-regenerados não podem compreender o caminho da salvação pela justiça de outro. Isso parece um plano tolo. Eles não acreditam de forma alguma que isso esteja na Bíblia. Que um homem entre no Céu por suas boas obras, eles conseguem entender, isso é agradável para o orgulho do coração natural; ou que Deus se esqueça de punir o pecado, e admita maus e bons ao Céu, eles podem compreender isso. Pensavas que era tal como tu [Salmos 50:21]. Mas que um pecador deva ser coberto com a justiça de outro, que ele deva ter os sofrimentos e vida santa de outra Pessoa colocada em sua conta, de forma a apagar todos os seus pecados, isso é loucura total para os homens mundanos. Por isso que muitos de vocês se envergonham do Evangelho de Cristo. Vocês têm vergonha de ouvi-lo pregado: quando ele é claramente definido diante de vocês, vocês o desprezam em seu coração. Vocês têm vergonha dele diante de Deus. Vocês não vão ao Pai por este caminho. Vocês não entram no santuário pelo sangue de Jesus. Vocês não entram culpados e repugnantes em si mesmos, confiando apenas na obediência dele. Vocês têm vergonha dele diante dos homens, envergonhamse de afirmá-lo para os seus filhos e servos como a única forma de perdão e aceitação.

6 2. Devido ao mensageiro. Certa vez, quando Jesus estava pregando em Seu próprio país, disseram: Não é este o carpinteiro, filho de Maria, e irmão de Tiago, e de José, e de Judas e de Simão? e não estão aqui conosco suas irmãs? E escandalizavam-se nele (Marcos 6: 3). Quando Pedro e João estavam diante do Conselho Judaico, é dito: informados de que eram homens sem letras e indoutos (Atos 4:13). Quando Paulo pregou em Atenas, eles disseram: Que quer dizer este paroleiro? [Atos 17:18]. Em Corinto eles disseram: a presença do corpo é fraca, e a palavra desprezível (2 Coríntios 10:10). Assim ainda é. Temos este tesouro em vasos de barro. Cada ministro que eu conheço tem algum defeito doloroso sobre ele. Homens ímpios sempre tropeçam com isso, e se envergonham do Evangelho por causa da fraqueza daqueles que o carregam. 3. Porque eles odeiam a sua santidade. Aqui está a principal razão por que os homens nãoregenerados têm vergonha do Evangelho, a saber, ele é um Evangelho santificador. Ele não permitirá que os homens vivam em seus pecados Se Cristo viesse salvar os homens em seus pecados; arrebatá-los do inferno, e deixá-los desfrutar de suas paixões, os homens não-regenerados aclamariam o Evangelho. Mas Jesus é um Salvador santo. O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu [Tito 2:14]; Porque ele salvará o seu povo dos seus pecados [Mateus 1:21]. Ele primeiro cobre a alma com as Suas vestes brancas, então, faz a alma gloriosa interiormente; restaura a imagem perdida de Deus, e enche a alma com santidade pura, celestial. Homens nãoregenerados dentre vós não podem suportar isso. O bêbado no meio de vós diz: Oh! Ele me levará para longe da taberna ; o blasfemo: Oh! Ele retirará minhas queridas imprecações ; o sensual: Ele me fará casto e puro. Daí a vossa malignidade contra o Redentor; por isso, vocês não veem nenhuma beleza nem formosura naquele que é totalmente desejável. Vocês envergonham-se do Evangelho de Cristo. II. Razões pelas quais os crentes gloriam-se no Evangelho de Cristo. 1. Devido ao seu poder: É o poder de Deus para a salvação. Para homens ímpios nada parece mais fraco e impotente do que o Evangelho. Eles o consideram como os genros de Ló consideraram seu aviso solene: Foi tido porém por zombador aos olhos de seus genros [Gênesis 19:14]. Ele parece um conto ocioso; a fábula de uma velha senhora; mas é, na realidade, o poder de Deus para a salvação. O Evangelho é uma arma incrível quando Deus exerce o Seu poder: Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas [2 Coríntios 10:4]. Quando Deus maneja o Evangelho, ele é poderoso para despertar os corações mais duros. Paulo sentiu isso em sua própria experiência. Ele foi um fariseu orgulhoso, hipócrita, blasfemo, perseguidor e injuriador. Você diria: Nada no mundo pode despertar aquele homem. Jesus revelou-se a

7 ele, e ele foi ao chão, tremendo e atônito. Assim ele o viu em outros; em Lídia, e no carcereiro; em Sérgio Paulo, procônsul de Chipre: creu, maravilhado da doutrina do Senhor (Atos 13:12). O poder de Deus para salvação!. Não o poderoso braço de Deus para destruir, mas Seu braço poderoso para salvar. Ele sabia que ele teria o mesmo poder sobre todo o que cria, seja judeu ou grego. O coração obstinado do judeu, e o coração orgulhoso do grego, ambos seriam quebrados sob a lâmina afiada do Evangelho. Não admira que Paulo foi tão corajosamente a Roma, quando ele tinha tal arma na mão. Ele sabia que os corações dos Romanos eram duros como diamante, orgulhosos como Lúcifer, e cheios de luxúrias como o inferno está cheio de espíritos imundos; ele sabia que Satanás tinha aquela cidade orgulhosa em seus braços; ainda assim, ali havia um poder a verdade simples como é em Jesus pela qual Deus poderia abater o mais orgulhoso e mais endurecido, levá-los a sentarem-se aos pés de Jesus, vestidos e em seu perfeito juízo. Isso é o que nos habilita a continuar a pregar no meio de vós. Agora, eu tenho alguma experiência da dureza dos vossos corações, e que é mais fácil criar um mundo do que converter uma de vossas almas; mas o Evangelho é o poder de Deus, e eu não me desespero sobre a conversão de qualquer um de vocês. Deus é capaz de fazê-lo através deste poderoso Evangelho: Porque para Deus nada é impossível. Oh, irmãos! você já sentiu o poder do Evangelho? Será que o Evangelho chega a você não apenas em palavras, mas em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza? Ele quebrou seu coração, e o refez? Poderoso Evangelho! Só ele pode salvar. Pecador despertado! o Evangelho é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê. Embora você tenha os pecados do judeu e do grego, há o suficiente em Jesus para apagar todos eles. Embora seu coração seja duro, Deus é capaz, através deste poderoso Evangelho, de conquistá-lo. 2. Devido a justiça de Deus revelada nele. Esta razão brota da anterior. É o poder de Deus: Porque nele se descobre a justiça de Deus. É esta a justiça que lhe dá todo o seu poder; o torna tão atrativo aos pecadores apaziguando assim a consciência perturbada. A justiça de Deus é exatamente os sofrimentos e obediência do Senhor Jesus, que era Deus, oferecido gratuitamente para salvar pecadores. Os sofrimentos de Cristo, desde a manjedoura de Belém até a cruz do Calvário, foram todos os sofrimentos de Alguém que era Deus: Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz [Isaías 9:6]; Ó espada, desperta-te contra o meu pastor, e contra o homem que é o meu companheiro, diz o Senhor dos Exércitos [Zacarias 13:7]. O sangue de Cristo é chamado de o sangue de Deus (Atos 20:28). Foi isso que deu valor infinito aos sofrimentos de Cristo. [...]. A obediência de Cristo, desde a infância até a morte, foi toda a obediência de Alguém que era Deus. Sua vontade Divina concordou com Sua

8 santa vontade humana em cada ato de obediência. Sua obediência aos pais é a obediência de Deus; Suas orações eram as orações de Deus; Suas lágrimas, as lágrimas de Deus; Seus santos pensamentos, os pensamentos de Deus; Suas santas ações, as ações de Deus toda a Sua obediência é Divina. Há perfeição Divina nele. Ele tem a plenitude e excelência Divina que nenhuma outra obediência já teve, ou pode ter, é a justiça de Deus. Isto é o que se revela no Evangelho oferecido gratuitamente a toda criatura, para apagar o pecado, e justificar diante de Deus. Foi isso o que animou os braços de Paulo. Ele sabia que estava trazendo esta gloriosa justiça à visão dos pecadores. Embora os homens de Roma estivessem cobertos até o céu com inúmeros pecados; ele sabia que esta gloriosa justiça era suficiente para apagá-los completamente. Ó irmãos! é isso que passamos a oferecer-lhes no dia de hoje; uma justiça tão grande que é capaz de vestir-lhe Divinamente. Para cada pecado de vocês aqui, há uma ferida em Jesus. Pelos pecados da infância, aqui estão os sofrimentos de Sua infância; pelos pecados da juventude, aqui estão os sofrimentos de Sua juventude; pelos pecados da maturidade, aqui estão os sofrimentos de Sua maturidade. Para a sua infinita desonra feia à Lei de Deus, aqui está a honra infinita feita à Lei. Sua obediência é obediência Divina. Pela sua vida profana, aqui está a Sua vida Divinamente santa para cobri-lhes. Aqui estão Seus pensamentos Divinamente santos para cobrir seus pensamentos impuros; aqui estão as Suas santas palavras, para cobrir as suas palavras profanas; Suas santas ações, para cobrir suas ações profanas. Há algo infinitamente vasto e glorioso na justiça de Deus. Quando o dilúvio cobriu a terra, ele cobriu as montanhas mais altas. Olhando de cima para baixo, e nenhum topo de montanha poderia ser visto, a não ser um vasto mundo de águas; uma vasta planície refletindo os raios de sol. Assim, se vocês neste dia inclinarem-se sob a justiça de Deus, as montanhas de seus pecados não serão vistas, mas apenas a grande vasta, profunda e gloriosa justiça do seu Deus e Salvador. Se vocês jogassem uma pedra na parte mais profunda do oceano, ela seria perdida e engolida pelas profundas ondas do oceano; semelhantemente, quando um pecador é lançado para baixo, sob a justiça de Deus, ele é como que absorto e imerso em Cristo. A justiça descoberta no Evangelho é muitíssimo gratuita: de fé em fé! O significado disso é que ela é recebida pela fé. Ainda que alguém oferecesse todos os bens de sua casa pela Sua justiça de Deus, certamente o desprezariam. É sem dinheiro e sem preço [Isaías 55:1]. Cristo oferece-se livremente para cada um de vocês, para ser Jeová vossa Justiça. São Pedro, 16 de Setembro, 1842

9 OUTRAS LEITURAS QUE RECOMENDAMOS Baixe estes e outros e-books gratuitamente no site oestandartedecristo.com. 10 Sermões R. M. M Cheyne Adoração A. W. Pink Agonia de Cristo J. Edwards Batismo, O John Gill Batismo de Crentes por Imersão, Um Distintivo Neotestamentário e Batista William R. Downing Bênçãos do Pacto C. H. Spurgeon Biografia de A. W. Pink, Uma Erroll Hulse Carta de George Whitefield a John Wesley Sobre a Doutrina da Eleição Cessacionismo, Provando que os Dons Carismáticos Cessaram Peter Masters Como Saber se Sou um Eleito? ou A Percepção da Eleição A. W. Pink Como Ser uma Mulher de Deus? Paul Washer Como Toda a Doutrina da Predestinação é corrompida pelos Arminianos J. Owen Confissão de Fé Batista de 1689 Conversão John Gill Cristo É Tudo Em Todos Jeremiah Burroughs Cristo, Totalmente Desejável John Flavel Defesa do Calvinismo, Uma C. H. Spurgeon Deus Salva Quem Ele Quer! J. Edwards Discipulado no T empo dos Puritanos, O W. Bevins Doutrina da Eleição, A A. W. Pink Eleição & Vocação R. M. M Cheyne Eleição Particular C. H. Spurgeon Especial Origem da Instituição da Igreja Evangélica, A J. Owen Evangelismo Moderno A. W. Pink Excelência de Cristo, A J. Edwards Gloriosa Predestinação, A C. H. Spurgeon Guia Para a Oração Fervorosa, Um A. W. Pink Igrejas do Novo Testamento A. W. Pink In Memoriam, a Canção dos Suspiros Susannah Spurgeon Incomparável Excelência e Santidade de Deus, A Jeremiah Burroughs Infinita Sabedoria de Deus Demonstrada na Salvação dos Pecadores, A A. W. Pink Jesus! C. H. Spurgeon Justificação, Propiciação e Declaração C. H. Spurgeon Livre Graça, A C. H. Spurgeon Marcas de Uma Verdadeira Conversão G. Whitefield Mito do Livre-Arbítrio, O Walter J. Chantry Natureza da Igreja Evangélica, A John Gill Natureza e a Necessidade da Nova Criatura, Sobre a John Flavel Necessário Vos é Nascer de Novo Thomas Boston Necessidade de Decidir-se Pela Verdade, A C. H. Spurgeon Objeções à Soberania de Deus Respondidas A. W. Pink Oração Thomas Watson Pacto da Graça, O Mike Renihan Paixão de Cristo, A Thomas Adams Pecadores nas Mãos de Um Deus Irado J. Edwards Pecaminosidade do Homem em Seu Estado Natural Thomas Boston Plenitude do Mediador, A John Gill Porção do Ímpios, A J. Edwards Pregação Chocante Paul Washer Prerrogativa Real, A C. H. Spurgeon Queda, a Depravação Total do Homem em seu Estado Natural..., A, Edição Comemorativa de Nº 200 Quem Deve Ser Batizado? C. H. Spurgeon Quem São Os Eleitos? C. H. Spurgeon Reformação Pessoal & na Oração Secreta R. M. M'Cheyne Regeneração ou Decisionismo? Paul Washer Salvação Pertence Ao Senhor, A C. H. Spurgeon Sangue, O C. H. Spurgeon Semper Idem Thomas Adams Sermões de Páscoa Adams, Pink, Spurgeon, Gill, Owen e Charnock Sermões Graciosos (15 Sermões sobre a Graça de Deus) C. H. Spurgeon Soberania da Deus na Salvação dos Homens, A J. Edwards Sobre a Nossa Conversão a Deus e Como Essa Doutrina é Totalmente Corrompida Pelos Arminianos J. Owen Somente as Igrejas Congregacionais se Adequam aos Propósitos de Cristo na Instituição de Sua Igreja J. Owen Supremacia e o Poder de Deus, A A. W. Pink Teologia Pactual e Dispensacionalismo William R. Downing Tratado Sobre a Oração, Um John Bunyan Tratado Sobre o Amor de Deus, Um Bernardo de Claraval Um Cordão de Pérolas Soltas, Uma Jornada Teológica no Batismo de Crentes Fred Malone Sola Fide Sola Scriptura Sola Gratia Solus Christus Soli Deo Gloria

10 2 Coríntios 4 1 Por isso, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; 2 Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. 3 Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. 4 Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. 5 Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. 6 Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. 7 Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. 8 Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. 9 Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; 10 Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; 11 E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal. 12 De maneira que em nós opera a morte, mas em vós a vida. 13 E temos portanto o mesmo espírito de fé, como está escrito: Cri, por isso falei; nós cremos também, por isso também falamos. 14 Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco. 15 Porque tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. 16 Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. 17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; 18 Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.

Um Apetite Espiritual. Anne Dutton

Um Apetite Espiritual. Anne Dutton Um Apetite Espiritual Anne Dutton Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects A spiritual appetite By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Myllena Melo Revisão por

Leia mais

A Rainha das Graças. Thomas Watson

A Rainha das Graças. Thomas Watson A Rainha das Graças Thomas Watson Traduzido do original em Inglês The queen of graces By Thomas Watson Via: GraceGems.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro

Leia mais

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: C o n c l u s ã o. Charles Ray

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: C o n c l u s ã o. Charles Ray Uma Biografia de Susannah Spurgeon: C o n c l u s ã o Charles Ray Traduzido do original em Inglês MRS. C.H. SPURGEON A biography of Susannah Spurgeon By Charles Ray, 1905 A presente tradução consiste somente

Leia mais

Aflições. Anne Dutton

Aflições. Anne Dutton Aflições Anne Dutton Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects Furnace By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Camila Francine Revisão por Camila Almeida Capa por

Leia mais

A Total Desejabilidade. de Jesus Cristo. John Flavel

A Total Desejabilidade. de Jesus Cristo. John Flavel A Total Desejabilidade de Jesus Cristo John Flavel Traduzido do original em Inglês Christ Altogether Lovely By John Flavel O presente volume consiste somente em um excerto da obra supracitada Via: PuritanSermons.com

Leia mais

Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral. Thomas Hicks

Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral. Thomas Hicks Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral Thomas Hicks Traduzido do original em Inglês Five Essential Aspects of Pastoral Ministry By Tom Hicks Via: Founders.org Tradução por Antonio e Jennifer

Leia mais

O Espírito Santo Na CFB1689. Matthew Brennan

O Espírito Santo Na CFB1689. Matthew Brennan O Espírito Santo Na CFB1689 Matthew Brennan Traduzido do original em Inglês Holy Spirit in Second London Baptist Confession Circular Letter 2006 ARBCA By Matthew Brennan Via: ARBCA.com (Association of

Leia mais

A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz. William R. Downing

A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz. William R. Downing A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism

Leia mais

Issuu.com/oEstandarteDeCristo

Issuu.com/oEstandarteDeCristo Sinais e Frutos Da Eleição A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Doctrine of Election By A. W. Pink A presente publicação consiste em um excerto da obra supracitada Via: ChapelLibrary.org Copyright

Leia mais

O BATISMO INFANTIL E O PRINCÍPIO REGULADOR DO CULTO

O BATISMO INFANTIL E O PRINCÍPIO REGULADOR DO CULTO O BATISMO INFANTIL E O PRINCÍPIO REGULADOR DO CULTO FRED A. MALONE Traduzido do original em Inglês Infant Baptism and the Regulative Principle of Worship By Fred A. Malone Via: GraceSermons.com Tradução

Leia mais

Uma Exposição De I João 2:2. A. W. Pink

Uma Exposição De I João 2:2. A. W. Pink Uma Exposição De I João 2:2 A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Sovereignty of God: Appendix IV - 1 John 2:2 By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Timóteo Werner Revisão

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Family Workship. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. Family Workship. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Family Workship By A. W. Pink Via: GraceGems.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Fevereiro de 2015 Salvo indicação

Leia mais

Os Cinco Pontos do Calvinismo & a Teologia Pactual. Tom Hicks

Os Cinco Pontos do Calvinismo & a Teologia Pactual. Tom Hicks Os Cinco Pontos do Calvinismo & a Teologia Pactual Tom Hicks Traduzido do original em Inglês The Five Points of Calvinism and Covenant Theology By Tom Hicks Via: Founders.org Tradução e Capa por William

Leia mais

foi destruída pela Obra Redentora do Senhor Jesus Cristo? William R. Downing

foi destruída pela Obra Redentora do Senhor Jesus Cristo? William R. Downing A Lei foi destruída pela Obra Redentora do Senhor Jesus Cristo? William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in

Leia mais

Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne

Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Into Thine Hand I Commit My Spirit By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the

Leia mais

O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres. Thomas Vincent

O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres. Thomas Vincent O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres Thomas Vincent Traduzido do original em Inglês Christ s Call To Young Women By Thomas Vincent O presente volume consiste somente em um excerto

Leia mais

No Contexto da Redenção

No Contexto da Redenção Eleição e Predestinação Divinas No Contexto da Redenção William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form

Leia mais

A Bíblia e a Sua Inspiração Divina. William R. Downing

A Bíblia e a Sua Inspiração Divina. William R. Downing A Bíblia e a Sua Inspiração Divina William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with

Leia mais

As Marcas e Bênçãos das Ovelhas de Cristo

As Marcas e Bênçãos das Ovelhas de Cristo As Marcas e Bênçãos das Ovelhas de Cristo. R. M. M Cheyne Mas vós não credes porque não sois das minhas ovelhas, como já vo-lo tenho dito. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me

Leia mais

AS DEZ VIRGENS - PARTE I AS VIRGENS PRUDENTES E AS LOUCAS

AS DEZ VIRGENS - PARTE I AS VIRGENS PRUDENTES E AS LOUCAS AS DEZ VIRGENS - PARTE I AS VIRGENS PRUDENTES E AS LOUCAS. Traduzido do original em Inglês Lecture I The Ten Virgins, Part 1 By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em dois volumes, The Works of The

Leia mais

O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN

O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN Traduzido do original em Inglês Covenant of Grace Circular Letter 2001 ARBCA By Dr. Mike Renihan Via: ARBCA.com (Association of Reformed Baptist Churches of America) Tradução

Leia mais

Como o Espírito Santo Aplica a Redenção Adquirida pela Senhor Jesus Cristo? William R. Downing

Como o Espírito Santo Aplica a Redenção Adquirida pela Senhor Jesus Cristo? William R. Downing Como o Espírito Santo Aplica a Redenção Adquirida pela Senhor Jesus Cristo? William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible

Leia mais

Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem

Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem John Piper Traduzido do original em Inglês Male and Female He Created Them in the Image of God By John Piper Via: DesiringGod.org Copyright 2015 Desiring God

Leia mais

O Amor Eletivo de Deus

O Amor Eletivo de Deus O Amor Eletivo de Deus. R. M. M Cheyne Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça... (João 15:16) Traduzido do original

Leia mais

UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA

UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA Christopher Love Traduzido do original em Inglês A True Map of Man's Miserable Estate by Nature By Christopher Love Via: PuritanSermons.com

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Fight of Faith. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org

Traduzido do original em Inglês. The Fight of Faith. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Fight of Faith By A. W. Pink Via: ChapelLibrary.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição: Fevereiro de 2015 Salvo indicação

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. John s Vision. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. John s Vision. By R. M. M'Cheyne A VISÃO DE JOÃO. Traduzido do original em Inglês John s Vision By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

O Poder Conservador das. Doutrinas da Graça. Thomas J. Nettles

O Poder Conservador das. Doutrinas da Graça. Thomas J. Nettles O Poder Conservador das Doutrinas da Graça Thomas J. Nettles Traduzido do original em Inglês The Conserving Power of the Doctrines of Grace By Tom J. Nettles Via: ReformedReader.org Tradução por Filipe

Leia mais

A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS

A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS. Traduzido do original em Inglês The Fearful Condition Of Natural Men By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert

Leia mais

UM CHAMADO À SEPARAÇÃO. A. W. Pink

UM CHAMADO À SEPARAÇÃO. A. W. Pink UM CHAMADO À SEPARAÇÃO A. W. Pink Traduzido do original em Inglês A Call to Separation By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução e Capa William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição:

Leia mais

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros. Charles Ray

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros. Charles Ray O Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros Charles Ray Traduzido do original em Inglês MRS. C.H. SPURGEON A biography of Susannah Spurgeon By Charles Ray, 1905 A presente tradução

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Trust in The Lord. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. Trust in The Lord. By R. M. M'Cheyne CONFIAI NO SENHOR. Traduzido do original em Inglês Trust in The Lord By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Call of Abraham. By R. M. M'Cheyne. Via: EternalLifeMinistries.org

Traduzido do original em Inglês. The Call of Abraham. By R. M. M'Cheyne. Via: EternalLifeMinistries.org Traduzido do original em Inglês The Call of Abraham By R. M. M'Cheyne Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação

Leia mais

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: V i u v e z. Charles Ray

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: V i u v e z. Charles Ray Uma Biografia de Susannah Spurgeon: V i u v e z Charles Ray Traduzido do original em Inglês MRS. C.H. SPURGEON A biography of Susannah Spurgeon By Charles Ray, 1905 A presente tradução consiste somente

Leia mais

A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife

A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife John Gill Traduzido do original em Inglês A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife By John Gill Via: PBMinistries.org (Providence Baptist Ministries) Tradução

Leia mais

Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689. James M. Renihan

Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689. James M. Renihan Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689 James M. Renihan Traduzido do original em Inglês The Doctrinal and Practical Standards for Local Church

Leia mais

A Guide to Fervent Prayer

A Guide to Fervent Prayer Traduzido do original em Inglês A Guide to Fervent Prayer By A. W. Pink A presente tradução consiste somente no Capítulo 10 da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist Ministries) Tradução

Leia mais

Um Equilíbrio Bíblico:

Um Equilíbrio Bíblico: Um Equilíbrio Bíblico: Pregando Para A Mente E O Coração Tom Lyon Traduzido do original em Inglês A Biblical Balance: Preaching to the Mind and Heart Circular Letter 2002 ARBCA By Tom Lyon Via: ARBCA.com

Leia mais

Christ s Call To Young Women

Christ s Call To Young Women THOMAS VINCENT Traduzido do original em Inglês Christ s Call To Young Women By Thomas Vincent Via: ChapelLibrary.org Chapel Library Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira 1ª Edição:

Leia mais

O que é o Pecado? William R. Downing

O que é o Pecado? William R. Downing O que é o Pecado? William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W.

Leia mais

Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer

Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer John Piper Traduzido do original em Inglês Ten Reasons Why It Is Wrong to Take the Life of Unborn Children By John Piper Via: DesiringGod.org

Leia mais

Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne

Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês I The Lord Have Called Thee In Righteousness By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Cross-Bearing. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. Cross-Bearing. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Cross-Bearing By A. W. Pink Via: GraceGems.org Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira 1ª Edição: Março de 2015 Salvo indicação em contrário,

Leia mais

O Batismo Cristão. William R. Downing

O Batismo Cristão. William R. Downing O Batismo Cristão William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W.

Leia mais

Perfect Love Casteth Out Fear

Perfect Love Casteth Out Fear Traduzido do original em Inglês Perfect Love Casteth Out Fear By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

TU QUE HABITAS NOS JARDINS

TU QUE HABITAS NOS JARDINS TU QUE HABITAS NOS JARDINS. Traduzido do original em Inglês Thou That Dwellest In The Gardens By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer

For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer Traduzido do original em Inglês For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer By Thomas Boston Via: Monergism.com & Ilyston.wordpress.com Tradução e Capa por William Teixeira Revisão

Leia mais

TUDO DE GRAÇA C. H. SPURGEON

TUDO DE GRAÇA C. H. SPURGEON TUDO DE GRAÇA C. H. SPURGEON Traduzido do original em Inglês All Of Grace Sermon Nº 3479 The Metropolitan Tabernacle Pulpit Volume 61 By C. H. Spurgeon Via SpurgeonGems.org Adaptado a partir de The C.

Leia mais

Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos. William R. Downing

Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos. William R. Downing Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. My Lord and My God. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. My Lord and My God. By R. M. M'Cheyne Traduzido do original em Inglês My Lord and My God By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via:

Leia mais

AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM

AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM. Traduzido do original em Inglês Lecture I The Ten Virgins, Part 2 By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em dois volumes, The Works of The Late Rev.

Leia mais

La Iglesia: Huerto y Fuente Cerrada de Cristo

La Iglesia: Huerto y Fuente Cerrada de Cristo Traduzido do Espanhol La Iglesia: Huerto y Fuente Cerrada de Cristo Por R. M. M'Cheyne Via: IglesiaReformada.com Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição: Dezembro de 2014

Leia mais

O TEMA DA PREGAÇÃO DE JOÃO

O TEMA DA PREGAÇÃO DE JOÃO O TEMA DA PREGAÇÃO DE JOÃO. Traduzido do original em Inglês The Subject of John's Preaching By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

The Doctrine of Election

The Doctrine of Election Traduzido do original em Inglês The Doctrine of Election By A. W. Pink A presente tradução consiste somente no Capítulo 10, Its Blessedness, da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist

Leia mais

UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS

UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS. Traduzido do original em Inglês A Believer Delights in the Law of God By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray

Leia mais

O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS

O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS Winfield Bevins Traduzido do original em Inglês Discipleship in the Puritan Era By Winfield Bevins Via: Founders.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por

Leia mais

Entreat Me Not To Leave Thee

Entreat Me Not To Leave Thee Traduzido do original em Inglês Entreat Me Not To Leave Thee By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

As The Lily Among Thorns, So Is My Love Among The Daughters

As The Lily Among Thorns, So Is My Love Among The Daughters Traduzido do original em Inglês As The Lily Among Thorns, So Is My Love Among The Daughters By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

CRISTO, O SALVADOR QUE ENGRANDECEU A LEI

CRISTO, O SALVADOR QUE ENGRANDECEU A LEI CRISTO, O SALVADOR QUE ENGRANDECEU A LEI. Traduzido do original em Inglês Christ, A Law-Magnifying Saviour By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray

Leia mais

AS DEZ VIRGENS - PARTE IV PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS

AS DEZ VIRGENS - PARTE IV PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS AS DEZ VIRGENS - PARTE IV A BEM-AVENTURANÇ A DAS VIRGENS PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS. Traduzido do original em Inglês Lecture I The Ten Virgins, Part 4 By R. M. M'Cheyne Extraído da obra

Leia mais

Como Cristo é Totalmente Desejável? John Flavel

Como Cristo é Totalmente Desejável? John Flavel Como Cristo é Totalmente Desejável? John Flavel Traduzido do original em Inglês Christ Altogether Lovely By John Flavel O presente volume consiste somente em um excerto da obra supracitada Via: PuritanSermons.com

Leia mais

Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne

Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Arise, Shine By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister

Leia mais

CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO

CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO. Traduzido do original em Inglês Consider the Apostle and High Priest of our profession, Christ Jesus By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original,

Leia mais

Uma Palavra aos Pais. A. W. Pink

Uma Palavra aos Pais. A. W. Pink Uma Palavra aos Pais A. W. Pink Traduzido do original em Inglês A Word to Parents By A. W. Pink Via: ChapelLibrary.org Chapel Library Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Do What You Can. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. Do What You Can. By R. M. M'Cheyne FAÇA O QUE PUDER. Traduzido do original em Inglês Do What You Can By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne

Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Gray Hairs Are Upon Him By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

. A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA

. A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA . A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA C ONVERSÃO. Traduzido do original em Inglês The Difficulty and Desirableness of Conversion By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons

Leia mais

Glorying in the Cross

Glorying in the Cross Traduzido do original em Inglês Glorying in the Cross By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee.

Leia mais

In Memoriam: A Song of Sighs

In Memoriam: A Song of Sighs Traduzido do original em Inglês In Memoriam: A Song of Sighs By Susannah Spurgeon Via: GraceGems.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação

Leia mais

UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS. P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd

UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS. P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd Traduzido do original em Inglês A Theology of Church Planting

Leia mais

TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES

TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES . C R I S T O TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES. Traduzido do original em Inglês Christ Became Poor for Sinners By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert

Leia mais

Moisés e Hobabe. M. M Cheyne

Moisés e Hobabe. M. M Cheyne Moisés e Hobabe. R. M. M Cheyne Disse então Moisés a Hobabe, filho de Reuel, o midianita, sogro de Moisés: Nós caminhamos para aquele lugar, de que o Senhor disse: Vo-lo darei; vai conosco e te faremos

Leia mais

NA CASA DO OLEIRO. A. W. Pink

NA CASA DO OLEIRO. A. W. Pink NA CASA DO OLEIRO A. W. Pink Traduzido do original em Inglês In the Potter's House By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição:

Leia mais

AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS

AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS Traduzido do Espanhol Estad Quietos, y Conoced que Yo Soy Dios Por Jonathan Edwards Via: IglesiaReformada.com Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Ark. By R. M. M'Cheyne. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. The Ark. By R. M. M'Cheyne. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira Traduzido do original em Inglês The Ark By R. M. M'Cheyne Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação em contrário,

Leia mais

E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS

E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS . S E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS. Traduzido do original em Inglês Sir, We Would See Jesus By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE

R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE . C R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE. Traduzido do original em Inglês Christ, Merciful High Priest By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray

Leia mais

Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém

Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém Por: Manoel Coelho Jr. A Verdade está na Bíblia ProcurandoVerdadeBiblica.blogspot.com.br

Leia mais

Pai Nosso: A Oração Modelo. William R. Downing

Pai Nosso: A Oração Modelo. William R. Downing Pai Nosso: A Oração Modelo William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Can A Woman Forget. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. Can A Woman Forget. By R. M. M'Cheyne Traduzido do original em Inglês Can A Woman Forget By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via:

Leia mais

A Trindade. O Pai, o Filho e o Espírito Santo. William R. Downing

A Trindade. O Pai, o Filho e o Espírito Santo. William R. Downing A Trindade O Pai, o Filho e o Espírito Santo William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism

Leia mais

Um Filho Honra o Seu Pai. R. M. M Cheyne

Um Filho Honra o Seu Pai. R. M. M Cheyne Um Filho Honra o Seu Pai. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês A Son Honoreth His Father By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO

O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO John Piper Traduzido dos originais em Inglês A Celebration of Baptism, Brothers, Magnify the Meaning of Baptism & Thoughts on Baptism By John Piper Via: DesiringGod.org

Leia mais

A Ceia do Senhor. William R. Downing

A Ceia do Senhor. William R. Downing A Ceia do Senhor William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W.

Leia mais

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: Os Dias de Noivado. Charles Ray

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: Os Dias de Noivado. Charles Ray Uma Biografia de Susannah Spurgeon: Os Dias de Noivado Charles Ray Traduzido do original em Inglês MRS. C.H. SPURGEON A biography of Susannah Spurgeon By Charles Ray, 1905 A presente tradução consiste

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Narrow Way. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org Copyright Chapel Library

Traduzido do original em Inglês. The Narrow Way. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org Copyright Chapel Library A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Narrow Way By A. W. Pink Via: ChapelLibrary.org Copyright Chapel Library Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Fevereiro

Leia mais

N o v o N a s c i m e n t o George Whitefield

N o v o N a s c i m e n t o George Whitefield N o v o N a s c i m e n t o George Whitefield Traduzido do original em Inglês Regeneration By George Whitefield Texto original via: CCEL.org (Christian Classics Ethereal Library) Tradução por José Antônio

Leia mais

A INFINITA CONDESCENDÊNCIA DE JEOVÁ MANIFESTADA EM HABITAR NA TERRA. John Gill

A INFINITA CONDESCENDÊNCIA DE JEOVÁ MANIFESTADA EM HABITAR NA TERRA. John Gill A INFINITA CONDESCENDÊNCIA DE JEOVÁ MANIFESTADA EM HABITAR NA TERRA John Gill Traduzido do original em Inglês The Infinite Condescension Of Jehovah, Manifested In Dwelling On The Earth By John Gill Via:

Leia mais

A SOBERANIA DE DEUS SOBRE O MAL. David Mathis

A SOBERANIA DE DEUS SOBRE O MAL. David Mathis A SOBERANIA DE DEUS SOBRE O MAL David Mathis Traduzido do original em Inglês A 4-Part Series On How To Talk About God's Sovereignty Over Sin By David Mathis Via: DesiringGod.org Copyright 2015 Desiring

Leia mais

Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration

Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration ANNE DUTTON Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Amanda Ramalho Revisão por Camila Almeida

Leia mais

ESTUDO BÍBLICO I A SALVAÇÃO EM JESUS CRISTO SAMUEL CORNÉLIO

ESTUDO BÍBLICO I A SALVAÇÃO EM JESUS CRISTO SAMUEL CORNÉLIO ESTUDO BÍBLICO I A SALVAÇÃO EM JESUS CRISTO SAMUEL CORNÉLIO AGOSTO 2016 www.abracandoapalavra.org A Salvação em JESUS CRISTO Um Novo Nascimento De acordo com a Bíblia, O Santo, Eterno, Soberano e Todo

Leia mais

DEUS, A MELHOR PORÇÃO DO CRISTÃO

DEUS, A MELHOR PORÇÃO DO CRISTÃO DEUS, A MELHOR PORÇÃO DO CRISTÃO Jonathan Edwards Traduzido do original em Inglês God The Best Portion Of The Christian By Jonathan Edwards Via: CCEL.org (Christian Classics Ethereal Library) Tradução

Leia mais

Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling

Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling Traduzido do original em Inglês Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling By R. M. M'Cheyne Via: GraceOnlineLibrary.org & EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por

Leia mais

ORAÇÃO PARTICULAR. A. W. Pink

ORAÇÃO PARTICULAR. A. W. Pink ORAÇÃO PARTICULAR A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Private Prayer By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro

Leia mais

O QUE É UM AVIVAMENTO? C. H. SPURGEON

O QUE É UM AVIVAMENTO? C. H. SPURGEON O QUE É UM AVIVAMENTO? C. H. SPURGEON Traduzido do original em Inglês What is a Reavival? By Charles Haddon Spurgeon Via: Spurgeon.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª

Leia mais

A Excelência do Casamento. A. W. Pink

A Excelência do Casamento. A. W. Pink A Excelência do Casamento A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Excellence of Marriage Hebrews 13:4 By A. W. Pink Via: Monergism.com & StudyLight.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa

Leia mais

Colossences 2,9: Porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade.

Colossences 2,9: Porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade. CRISTO É VERDADEIRAMENTE DEUS vivendopelapalavra.com Por: Helio Clemente A natureza divina: Cristo é verdadeiramente Deus, ele não é um homem elevado à divindade, mas, pelo contrário, ele é o Verbo de

Leia mais

Wagner Fonseca

Wagner Fonseca 16.06.13 Wagner Fonseca Elementos da Maturidade Introdução Medidor de Maturidade!?! Roupas Linguajar Face Tempo de Igreja Tempo na Igreja 9 E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais

Leia mais

UM COMENTÁRIO DA CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689, POR GARY MARBLE CAPÍTULO 7, SOBRE A ALIANÇA DE DEUS

UM COMENTÁRIO DA CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689, POR GARY MARBLE CAPÍTULO 7, SOBRE A ALIANÇA DE DEUS UM COMENTÁRIO DA CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689, POR GARY MARBLE CAPÍTULO 7, SOBRE A ALIANÇA DE DEUS Traduzido do original em Inglês A Layman s Commentary of the 1689/1677 Second London Baptist Confession

Leia mais

Por que e para que Jesus morreu na cruz? Evangelho de João

Por que e para que Jesus morreu na cruz? Evangelho de João Por que e para que Jesus morreu na cruz? Evangelho de João 3.16-17 INTRODUÇÃO Do texto lido, faço à igreja duas perguntas: Por quejesus morreu na cruz? Para que Jesus morreu na cruz? O por que e o para

Leia mais