UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS. P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS. P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd"

Transcrição

1

2 UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd

3 Traduzido do original em Inglês A Theology of Church Planting Circular Letter 2012 ARBCA By Por Gordon Taylor, Hank Rast, David Campbell, Jim Dundas, John Miller and Brad Swygard Via: ARBCA.com (Association of Reformed Baptist Churches of America) Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Fevereiro de 2016 Salvo indicação em contrário, as citações bíblicas usadas nesta tradução são da versão Almeida Corrigida Fiel ACF Copyright 1994, 1995, 2007, 2011 Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil. Traduzido e publicado em Português pelo website oestandartedecristo.com, com a graciosa permissão do Comitê de Publicações ARBCA, representado pela pessoa de Gary Marble, sob a licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International Public License. Você está autorizado e incentivado a reproduzir e/ou distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, as fontes originais e o tradutor, e que também não altere o seu conteúdo nem o utilize para quaisquer fins comerciais.

4 Uma Teologia para a Plantação de Igrejas Por Gordon Taylor, Hank Rast, David Campbell, Jim Dundas, John Miller e Brad Swygard [Carta Circular da ARBCA 2012] O Comitê de Plantação de Igrejas, de acordo com a sua responsabilidade de incentivar o plantio de igrejas nos Estados Unidos, tem buscado apresentar esta carta às igrejas para explorar diferentes aspectos da plantação de igrejas. Nós queremos considerar quatro aspectos do plantio de igreja local: 1) uma breve teologia da plantação de igrejas; 2) perguntas a fazer antes de plantar uma igreja; 3) um olhar para tipos culturais de igrejas que tendem a plantar igrejas; e 4) uma exortação a olhar para os campos que já cercam as nossas igrejas. A carta é um esforço conjunto do comitê, com diferentes homens contribuindo para o esforço. O Comitê de Plantação de Igrejas é composto por Gordon Taylor (coordenador da ARBCA), Hank Rast (presidente), David Campbell, Jim Dundas, John Miller e Brad Swygard. Uma Teologia de Plantação de Igrejas O que é uma boa teologia de plantação de igrejas? Para conhecer a correta teologia, devemos começar com uma boa definição. Dr. James Renihan deu esta definição em cada uma das Escolas de Plantio de Igreja. Plantação de igrejas é sobre dar à luz, pela obra do Espírito de Deus, a congregações adoradoras 1. Embora essa definição não diga explicitamente que meios Deus usa para realizar o plantio de uma igreja, no entanto, isso está claramente implícito. Esta definição pressupõe ou implica que existem dois pilares essenciais da teologia sobre os quais a plantação de igrejas se apoia: a glória de Deus e a responsabilidade humana. 1) A plantação de igrejas deve ter como base e objetivo a glória de Deus. Este é o princípio fundamental para toda plantação de igrejas. Por que plantar igrejas? É assim que a sabedoria, o poder e a graça de Deus serão mais bem conhecidos no mundo e nos lugares celestiais, como diz Paulo em Efésios: Para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus, segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus nosso [1] Renihan, Dr. James, The Theology of Church Planting [A Teologia de Plantação de Igrejas], palestra em Heritage Baptist Church, Mansfield, Texas, 10 de fevereiro de 2011.

5 Senhor, no qual temos ousadia e acesso com confiança, pela nossa fé nele (Efésios 3:10-12). No livro de Atos, igrejas cresciam com o propósito da glória de Deus. Se um milagre era realizado ou multidões criam, o resultado era o louvor a Deus. Então, hoje, a glória de Deus deve ser a base que constitui a plantação de igrejas. A glória de Deus é melhor vista em congregações adoradoras. Enquanto a igreja se reúne para adorar, ouvir a Palavra pregada e observar as Ordenanças, Deus é glorificado. Este princípio teológico fundamental, a glória de Deus, deve ser a verdade fundamental para toda a plantação de igrejas. 2) Um segundo princípio teológico de plantação de igrejas é a verdade da responsabilidade humana. Deus é completamente soberano quanto ao local onde o Evangelho vai e onde as igrejas são plantadas (Atos 16:6-10). O Deus soberano Quem determina onde o Evangelho é pregado, também envia homens para pregar. Estes homens pregam sob o comando de Cristo. Uma vez que existe um comando, a igreja é responsável por enviar homens para pregar e plantar igrejas. A verdade da responsabilidade do homem pode ser explorada a partir de duas perspectivas. Em primeiro lugar, a Teologia Reformada considera seriamente o mandamento de Jesus para pregar o Evangelho a toda a criatura (Mateus 28:18-20; Marcos 16:15; Lucas 24: 44-49; João 20:21; Atos 1:8). A principal forma pela qual isso deve ser feito é por meio de homens vocacionados para o ministério evangélico. Nós cremos e afirmamos o ofício especial do ministro da Palavra e dos sacramentos; que há uma proclamação oficial de que é conduzida por um ministro que é autorizado a falar em nome de Jesus Cristo, enquanto ele explica e aplica o seu texto conforme a Palavra de Deus 2. Jesus era um evangelista; os apóstolos eram evangelistas que plantaram igrejas. Em Atos 1:8 Jesus prescreveu os lugares onde o Evangelho devia ser pregado. Era para começar em Jerusalém e depois ser estendido para a Judéia e, finalmente, para o mundo. Este foi o padrão que Jesus seguiu. Jesus pregou o Evangelho localmente e depois foi para as cidades próximas (Marcos 1:38). Os ministros são responsáveis hoje a pregar o Evangelho localmente e também nas cidades próximas, como nosso Senhor fez. Em segundo lugar, a Teologia Reformada leva a sério a necessidade de que os membros da nova igreja plantada sejam ativamente envolvidos na promoção do Evangelho entre si e também com outros em sua comunidade. Efésios 4:15 ensina que o resultado do ministério [2] Planting, Watering, Growing: Planting Confessionally Reformed Churches in the 21st Century [Plantar, Regar, Crescer: Plantando Igrejas Confessionalmente Reformadas no Século 21], ed. Daniel R. Hyde and Shane Lewis (Grand Rapids: Reformation Heritage Books) 72.

6 pastoral é que os santos estarão falando a verdade em amor, de modo que o crescimento em Cristo ocorra 3. Romanos 15:14 afirma que Paulo está confiante que os crentes são capazes de instruir uns aos outros. A Bíblia também ensina que todos os crentes, embora não pregadores que são enviados e ordenados pela igreja, devem ter Cristo e o Evangelho em seus lábios, enquanto no mercado (1 Tessalonicenses 1:8). 4 Os membros da igreja são capazes de falar sobre Jesus Cristo. Este assunto deveria ser familiar para as pessoas Reformadas a partir de sua instrução catequética. Na sua exposição do Credo dos Apóstolos, o Catecismo de Heidelberg explica por que nós chamamos Jesus Cristo : Ele foi ordenado por Deus, o Pai, e ungido com o Espírito Santo, para ser o nosso principal Profeta e Mestre... o nosso único Sumo Sacerdote... e nosso eterno Rei (CH, Pergunta e Resposta 31). Em seguida, pergunta como isso se aplica a nós: Mas por que tu és chamado de Cristão?. A resposta é: Porque pela fé eu sou um membro de Cristo, e nisso um participante da Sua unção. Uma parte desta unção é que nós também somos não somos somente sacerdotes e reis, mas também profetas, a fim de que [nós] também possamos confessar o Seu nome (CH, Pergunta e Resposta 32). Todos os membros de Cristo por definição, inata e inerentemente têm uma responsabilidade profética para falar de Cristo ao mundo. 5 Assim, a teologia da plantação de igrejas repousa sobre dois pilares: a glória de Deus e a responsabilidade do homem. Ambos são essenciais para uma compreensão adequada da plantação de igrejas. A teologia devidamente compreendida produzirá prática correta. A plantação de igrejas deve começar com a convicção de que a glória de Deus é o objetivo final da plantação de igrejas e prosseguir com a convicção de que o ministro Cristão e os santos devem obedecer aos mandamentos de Deus para espalhar o Evangelho e plantar igrejas. A frase que caracterizou William Carey também deve caracterizar a plantação de igrejas: Tente grandes coisas para Deus. Espere grandes coisas de Deus. Devemos plantar uma nova igreja? [3] A diferença de opinião existe quanto a se uma vírgula deveria ocorrer após a palavra santos no verso 9. Mas, não importa a interpretação do verso 9, o verso 15 refere-se claramente a todos os santos em uma igreja falando a verdade em amor. O verbo está no presente, particípio ativo, masculino, plural, nominativo. [4] Alguns sugerem que este é nada mais do que a notícia espalhada, mas é melhor ver esta atividade como evangelística pelos santos nesta cidade estrategicamente localizados. Como Hendriksen diz em seu Comentário: Agora, o ponto não é certamente que apenas o rumor com referência à grande mudança em Tessalônica foi se espalhando, mas sim que os crentes de lá, no entusiasmo de uma grande descoberta, propagavam ativamente a sua fé em Deus (CNT, 1 Tessalonicenses, p. 53). [5] Plantar, Regar, Crescer. 73.

7 Imagine um grupo de anciãos, ou uma congregação inteira, ou um grupo de Cristãos de diferentes igrejas, ou os representantes de uma denominação em particular discutindo a plantação de uma nova igreja. A pergunta é: Será que devemos plantar uma nova igreja?. Nossa pergunta é: quando a resposta deve ser Sim? 1) Quando nenhuma igreja existe em absoluto. Em Romanos 15:20 Paulo afirma que sua estratégia de missão era pregar o Evangelho onde Cristo ainda não havia sido pregado. Em sua mente, eram lugares onde Cristo não era adorado em absoluto, um território virgem para o Evangelho. Se a fundação tivesse sido colocada por alguém (ou seja, se alguém tivesse plantado uma igreja antes dele) Paulo estava empenhado em seguir em frente e evangelizar em outro lugar. O desejo do seu coração era alcançar os não alcançados e vê-los confiar em Cristo e formar igrejas Cristãs. Comunidades e povos não alcançados existem hoje em grande número. Não há falta de lugares sem um testemunho do Evangelho. Deveríamos estar tentando plantar igrejas lá? Tendo em consideração os termos da Grande Comissão e a vastidão da necessidade espiritual, perguntar é o mesmo que responder. 2) Quando uma igreja adicional é necessária. A suposição aqui é que, em uma determinada cidade ou comunidade já existe uma igreja Cristã. Por várias razões, no entanto, é necessária uma igreja adicional. Talvez porque os números a serem alcançados com o Evangelho são muito grandes. As presentes igrejas não podem tratar adequadamente as necessidades espirituais de toda a população. A ajuda de outras igrejas é urgentemente necessária. Talvez porque as igrejas existentes não estão fazendo a obra do Evangelho. Elas têm se afastado tanto da verdade que elas têm apenas um falso evangelho a proclamar. As necessidades de uma comunidade onde este for o caso são quase tão grandes quanto as de uma não alcançada. Talvez porque a obra do Evangelho não esteja sendo feita tão bem quanto deveria ser. A igreja pode ser tão introspectiva como tendo pouco coração para o evangelismo. Ou os seus esforços podem ser limitados por causa de uma visão hiper-calvinista do Evangelho. Ou pode ser professamente evangélica e muito ativa em seu alcance e ainda assim, a sua mensagem ter uma diluição grave do Evangelho bíblico. Se assim for, então há necessidade evidente de uma igreja que ativamente faça a verdade ser conhecida.

8 O que devemos pensar, no entanto, sobre os Batistas Reformados que desejam plantar uma igreja, porque eles desejam pertencer a esse tipo particular de igreja? (Uma pergunta semelhante poderia ser feita sobre os Cristãos de outras convicções). Há perguntas sérias que devem ser primeiramente abordadas. O plantio de uma igreja Batista distintamente Reformada é suficientemente importante para justificar os crentes em deixar sua igreja atual, se essa igreja é solidamente bíblica e engajada em missões? Será que a sua saída potencialmente contribui para a fraqueza dela? O plantio de mais uma igreja poderia prejudicar a obra geral do Evangelho em um lugar particular (porque as pessoas ficam duvidosas, confusas ou desiludidas por causa do que eles veem sobre a fragmentação da igreja)? Estes crentes estão comprometidos com o plantio da nova igreja em uma área de necessidade genuína? A visão do Novo Testamento sobre pecadores sendo salvos e se tornando parte da igreja de Cristo honestamente os emociona e os conduz? A adequação de ir adiante com a desejada igreja a ser plantada precisa ser determinada em função das respostas a essas perguntas. Igrejas que Plantam Igrejas Existe um tipo de cultura de igreja que tende a plantar igrejas? Nossa limitada pesquisa a partir da história de igrejas de espírito missionário e algumas igrejas dentro da esfera da ARBCA mostra pelo menos três características diferentes podem descrever igrejas que plantam igrejas. Primeiro, parece existir uma correlação entre igrejas que têm ênfases missionárias em suas igrejas e igrejas que plantam outras igrejas. A igreja voltada para o exterior tende a ser solidária e interessada em todos os tipos de atividade missionária, seja a plantação de igreja local ou plantação de igreja em missão estrangeira. Portanto, as culturas de igrejas que plantam igrejas são engajadas em missões. Elas tendem a ter ênfase na oração por missões, conferências sobre missões, oração e grupos de apoio de jovens e mulheres com particular ênfase missionária. Elas podem envolver os seus jovens em missões de curto prazo. Elas reservam um tempo em reuniões de oração e cultos de oração pelo avanço do Reino de Deus. Algumas podem ter épocas especiais de oração ou pensar em maneiras criativas para incentivar e apoiar os missionários que já estão em campo. Algumas poderiam incentivar um zelo por missões e plantação de igrejas por fazer com que o seu povo conheça homens que já estão no campo, lhes visitando e pregando após receber autorização, ouvindo seus testemunhos sobre o chamado do Senhor em suas vidas, os chamados para o sacrifício, e as alegrias e decepções que eles enfrentam. Elas organizam visitas ao missionário no campo para obter uma perspectiva prática. Outras igrejas podem ter estudos ou comentários regulares de biografias missionárias na Escola Dominical ou interação em pequenos grupos.

9 Segundo, as igrejas que plantam igrejas tentam plantar igrejas. Algo mais do que oração geral pela plantação de igrejas deve ocorrer. Buscas tangíveis, que incluem a pesquisa de áreas particulares com falta de testemunho evangélico, e busca por portas abertas com tentativas (até mesmo aquelas do tipo mal-sucedidas), parecem caracterizar igrejas que plantam. Como observou Brad Swygard, escrevendo em uma das Updates [Atualizações], o Novo Testamento mostra uma atitude proativa na plantação de igrejas. Observando a atividade de Paulo em Atos 16: quando o Espírito Santo proíbe o apóstolo de ir para a Ásia, Paulo e seus companheiros não se sentam e tornam-se cautelosos, esperando a persuasão do Espírito. Lucas observa que eles intentavam ir para Bitínia, mas a porta estava fechada. Mesmo assim, eles não esmoreceram, mas passaram a Trôade. Enquanto estavam lá, em meio ao 'intentar', eles receberam o chamado para ir à Macedônia 6. Um pastor da ARBCA exorta: nós devemos ter um compromisso e vontade de plantar igrejas, uma crença de que devemos fazê-lo. Essa mentalidade leva à terceira característica das igrejas que plantam igrejas, uma espiritualidade profunda que move as pessoas para fora de suas zonas de conforto. O recente livro de Robert Davey, The Power to Save [O Poder para Salvar], narra a história do Evangelho na China, começando com o ministério de Robert Morrison em Mais tarde, no mesmo século, Hudson Taylor começou a notavelmente bem-sucedida China Inland Mission, cujos os frutos permanecem até hoje. Davey revela a prescrição bíblica de Hudson Taylor para levantar missionários e plantadores de igrejas nas igrejas no seu tempo, para se esforçarem pela salvação dos chineses. No estudo sobre o Verbo Divino, eu aprendi que para se obter trabalhadores bem-sucedidos não era necessário elaborar apelos por ajuda, mas em primeiro lugar, fervorosa oração a Deus para que enviasse trabalhadores, e em segundo lugar, o aprofundamento da vida espiritual da igreja, de modo que os homens fossem incapazes de ficar em casa. 7 O mais impressionante é a insistência de Taylor sobre o aprofundamento da vida espiritual da igreja e, particularmente, os resultados no coração dos homens que os conduzem do conforto de suas casas ao campo de trabalho. Essa característica está no próprio coração do empreendimento missionário e da plantação de igreja. Taylor continua a falar sobre a responsabilidade do Cristão no seu tempo, quanto aos chineses, para que se preocupassem com a salvação dos perdidos. Comentando frequentemente em Provérbios 24:11-12, onde se lê: [6] Swygard, Brad, Evangelism Shows the Mind of Christ [O Evangelismo Demonstra a Mente de Cristo], ARBCA, Update. [7] Davey, Robert, Power to Save [O Poder para Salvar],

10 Se tu deixares de livrar os que estão sendo levados para a morte, e aos que estão sendo levados para a matança; se disseres: Eis que não o sabemos; porventura não o considerará aquele que pondera os corações? Não o saberá aquele que atenta para a tua alma? Não dará ele ao homem conforme a sua obra? Taylor exorta: A culpa vem sobre todo crente que conhece a salvação de Deus e não faz nada, ou muito pouco, para auxiliar na realização do comando da Grande Comissão. É o comando de Cristo. É um dever. Em nome da China, Ele chama, no mínimo, para eficaz oração fervorosa e abnegado esforço extenuante pela salvação do chinês ignorante. A apatia e indiferença relativa ao bem-estar eterno dos chineses são uma negação da lei do amor. 8 David Vaughn, missionário da ARBCA na França, pregando em Lucas 24:44-47 no final da Assembleia Geral em 2010, falou sobre memória de ouvir sermões evangelísticos de cortar o coração em sua juventude e como eles fizeram o seu coração arder dentro dele e o impressionar, mais tarde, o desejo e impulso para pregar o Evangelho aos perdidos. Ele era um daqueles incapazes de ficar em casa. Igrejas que plantam igrejas parecem ter algo do ardente desejo de coração para ver os homens salvos que flui de suas reuniões que por sua vez empurram os homens para fora de suas igrejas para que façam esta grande obra. Que o Senhor possa promover essa profunda espiritualidade em nossas igrejas para que possamos ver mais igrejas plantadas, mais missionários enviados, pela honra do Seu grande nome e a salvação daqueles que estão sendo levados para a matança. Olhe para os Campos A Grande Comissão (Mateus 28:18-20) não limita esforços missionários de uma igreja, seja a campos missionários estrangeiros ou locais. Jesus Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores (1 Timóteo 1:15). Os pecadores estão por toda parte, perto e longe, em nosso redor e no exterior. O pecado, idolatria e adoração falsa são questões do coração, não de geografia. Onde você encontra pessoas, você encontra uma grande necessidade de Cristo, da pregação do Evangelho e do plantio de igrejas. Podemos ver facilmente a partir da Escritura que Jesus foi aonde as pessoas estavam. Paulo também foi onde as pessoas estavam. Este tem sido o padrão da Igreja ao longo da História. Deve ser conosco também. Os Estados Unidos têm a terceira maior população do mundo, China e Índia, estando em [8] Ibid. 112.

11 primeiro e segundo lugar. De acordo com o último censo norte-americano, atualmente, mais de pessoas vivem em território americano. Em 2020 as projeções são de que a população aumentará para mais de 346 milhões. Em 2030, esse número aumentará para 370 milhões. Algumas estimativas são de que, até 2040, a população dos EUA será de mais de 400 milhões de pessoas! As duas maiores áreas metropolitanas do mundo são Nova York e Los Angeles. Nova York tem 19 milhões de pessoas e Los Angeles, 13 milhões. Além disso, o censo de 2010 calcula que existem 51 áreas metropolitanas dos Estados Unidos, com mais de um milhão de pessoas. As cinco maiores áreas, em ordem, são Nova York, Los Angeles, Chicago, Dallas- Fort Worth e Filadélfia, variando de 19 a 6 milhões de almas. Mais de 80 milhões de pessoas vivem nas dez áreas metropolitanas mais populosas do país. Cristo veio para salvar os pecadores perdidos. Ele também veio para edificar a Sua Igreja e estabelecer e promover o Seu reino. Ele deu à Igreja a Sua Palavra e Evangelho, a Grande Comissão e o Espírito Santo para prosseguir a Sua obra de evangelização e plantação de igrejas até que Ele volte. Se esta é a Sua missão no mundo, deve ser também a nossa. Em Mateus 9, somos informados de que Jesus percorria as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino. Ao ver as multidões, teve compaixão por elas, porque estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor. Com esta realidade triste e preocupante diante dele, o Senhor disse aos discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara. Há 72 igrejas-membro em nossa Associação. Há pelo menos uma igreja ARBCA localizada em 31 estados em todo o país. Isto significa que existem 19 estados sem uma igreja da ARBCA dentro de suas fronteiras. Cerca de cinco anos atrás, uma pesquisa indicou que temos 25 áreas metropolitanas dentro de uma distância de metros de uma igreja ARBCA. Algumas dessas cidades têm um conjunto de três, quatro ou mesmo cinco igrejas ARBCA dentro deste raio. Não é razoável pensar que é possível, até mesmo desejável, que algumas destas igrejas se reúnam para planta e apoiar uma igreja em uma ou mais dessas cidades que não tem igreja ARBCA. A hora de começar a atingir os 400 milhões de pessoas em nossa terra é agora, não em 2040! William Carey sabia o que ele estava falando quando disse que devemos orar, planejar, labutar e pagar por evangelização, plantio de igrejas e pregação do Evangelho do Reino. A Grande Comissão não é toda sobre isso? A descoberta mais interessante daquela missão relacionada às 25 cidades mencionadas

12 acima é a seguinte: cerca de 105 milhões de almas vivem dentro de um raio de distância de igrejas da ARBCA. Esta representação é de vários anos atrás e é seguro admitir que o número seja significativamente maior hoje. As igrejas da ARBCA estão estabelecidas no meio de um campo missionário muito grande. Muitos de nós estão a km de algumas das áreas metropolitanas mais populosas do mundo! A força dos números de pessoas por si só deve mover-nos a orar e estudar as enormes oportunidades que o Senhor colocou diante de nós como igrejas individuais e como uma associação de igrejas, cuja missão inclui a cooperação na propagação do Evangelho em nossos bairros, cidades, país e no mundo. Tal estudo para nos familiarizar com a condição espiritual e oportunidades de missões de nossos grandes centros populacionais poderia muito bem ser o primeiro passo em um esforço frutífero pelo Seu reino, honra e glória. Temos Seu Evangelho, Palavra e Espírito. Temos a Sua Grande Comissão. Já estamos no meio de um campo missionário enorme. A seara é realmente grande! A única questão que permanece é simplesmente esta: De que forma nós, como uma igreja, responderemos a esse chamado e oportunidade? Em consideração a tal necessidade de enviar missionários para pronta seara na Índia, William Carey escreveu quanto ao lar, a John Sutcliffe e disse: Ficar em casa é agora tornar-se pecador, em muitos casos, e se tornará mais e mais assim. As mesmas palavras poderiam ser aplicadas às nossas circunstâncias? À luz do exemplo do Senhor e do Seu mandato missionário para as igrejas, quem tentaria verdadeiramente questioná-lo? Mais cedo ou mais tarde devemos começar a fazer esta pergunta a nós mesmos: o ponto de Carey é relevante para nós hoje, quando nós, como uma associação de igrejas, ficamos a uma curta distância confortável de mais de 105 milhões de almas? Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara. Sola Scriptura! Sola Gratia! Sola Fide! Solus Christus! Soli Deo Gloria!

13 OUTRAS LEITURAS QUE RECOMENDAMOS Baixe estes e outros e-books gratuitamente no site oestandartedecristo.com. 10 Sermões R. M. M Cheyne Adoração A. W. Pink Agonia de Cristo J. Edwards Batismo, O John Gill Batismo de Crentes por Imersão, Um Distintivo Neotestamentário e Batista William R. Downing Bênçãos do Pacto C. H. Spurgeon Biografia de A. W. Pink, Uma Erroll Hulse Carta de George Whitefield a John Wesley Sobre a Doutrina da Eleição Cessacionismo, Provando que os Dons Carismáticos Cessaram Peter Masters Como Saber se Sou um Eleito? ou A Percepção da Eleição A. W. Pink Como Ser uma Mulher de Deus? Paul Washer Como Toda a Doutrina da Predestinação é corrompida pelos Arminianos J. Owen Confissão de Fé Batista de 1689 Conversão John Gill Cristo É Tudo Em Todos Jeremiah Burroughs Cristo, Totalmente Desejável John Flavel Defesa do Calvinismo, Uma C. H. Spurgeon Deus Salva Quem Ele Quer! J. Edwards Discipulado no T empo dos Puritanos, O W. Bevins Doutrina da Eleição, A A. W. Pink Eleição & Vocação R. M. M Cheyne Eleição Particular C. H. Spurgeon Especial Origem da Instituição da Igreja Evangélica, A J. Owen Evangelismo Moderno A. W. Pink Excelência de Cristo, A J. Edwards Gloriosa Predestinação, A C. H. Spurgeon Guia Para a Oração Fervorosa, Um A. W. Pink Igrejas do Novo Testamento A. W. Pink In Memoriam, a Canção dos Suspiros Susannah Spurgeon Incomparável Excelência e Santidade de Deus, A Jeremiah Burroughs Infinita Sabedoria de Deus Demonstrada na Salvação dos Pecadores, A A. W. Pink Jesus! C. H. Spurgeon Justificação, Propiciação e Declaração C. H. Spurgeon Livre Graça, A C. H. Spurgeon Marcas de Uma Verdadeira Conversão G. Whitefield Mito do Livre-Arbítrio, O Walter J. Chantry Natureza da Igreja Evangélica, A John Gill Natureza e a Necessidade da Nova Criatura, Sobre a John Flavel Necessário Vos é Nascer de Novo Thomas Boston Necessidade de Decidir-se Pela Verdade, A C. H. Spurgeon Objeções à Soberania de Deus Respondidas A. W. Pink Oração Thomas Watson Pacto da Graça, O Mike Renihan Paixão de Cristo, A Thomas Adams Pecadores nas Mãos de Um Deus Irado J. Edwards Pecaminosidade do Homem em Seu Estado Natural Thomas Boston Plenitude do Mediador, A John Gill Porção do Ímpios, A J. Edwards Pregação Chocante Paul Washer Prerrogativa Real, A C. H. Spurgeon Queda, a Depravação Total do Homem em seu Estado Natural..., A, Edição Comemorativa de Nº 200 Quem Deve Ser Batizado? C. H. Spurgeon Quem São Os Eleitos? C. H. Spurgeon Reformação Pessoal & na Oração Secreta R. M. M'Cheyne Regeneração ou Decisionismo? Paul Washer Salvação Pertence Ao Senhor, A C. H. Spurgeon Sangue, O C. H. Spurgeon Semper Idem Thomas Adams Sermões de Páscoa Adams, Pink, Spurgeon, Gill, Owen e Charnock Sermões Graciosos (15 Sermões sobre a Graça de Deus) C. H. Spurgeon Soberania da Deus na Salvação dos Homens, A J. Edwards Sobre a Nossa Conversão a Deus e Como Essa Doutrina é Totalmente Corrompida Pelos Arminianos J. Owen Somente as Igrejas Congregacionais se Adequam aos Propósitos de Cristo na Instituição de Sua Igreja J. Owen Supremacia e o Poder de Deus, A A. W. Pink Teologia Pactual e Dispensacionalismo William R. Downing Tratado Sobre a Oração, Um John Bunyan Tratado Sobre o Amor de Deus, Um Bernardo de Claraval Um Cordão de Pérolas Soltas, Uma Jornada Teológica no Batismo de Crentes Fred Malone Sola Scriptura Sola Gratia Sola Fide Solus Christus Soli Deo Gloria

14 2 Coríntios 4 1 Por isso, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; 2 Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. 3 Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. 4 Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. 5 Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. 6 Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. 7 Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. 8 Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. 9 Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; 10 Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; 11 E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal. 12 De maneira que em nós opera a morte, mas em vós a vida. 13 E temos portanto o mesmo espírito de fé, como está escrito: Cri, por isso falei; nós cremos também, por isso também falamos. 14 Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco. 15 Porque tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. 16 Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. 17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; 18 Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.

Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration

Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration ANNE DUTTON Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Amanda Ramalho Revisão por Camila Almeida

Leia mais

COPYRIGHT 2016 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ

COPYRIGHT 2016 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ Aviso importante! Esta disciplina é uma propriedade intelectual de uso exclusivo e particular do aluno da Saber e Fé, sendo proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, exceto em breves citações

Leia mais

COMO SER GUIADO POR DEUS?

COMO SER GUIADO POR DEUS? COMO SER GUIADO POR DEUS? UMA EXPOSIÇÃO DE PROVÉRBIOS 3:5-6 A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Divine Guidance By A. W. Pink A presente publicação consiste em um excerto da obra supracitada. Via:

Leia mais

PERDÃO PARA OS MAIORES PECADORES

PERDÃO PARA OS MAIORES PECADORES PERDÃO PARA OS MAIORES PECADORES Traduzido do original em Inglês Pardon for the Greatest Sinners By Jonathan Edwards Via: The-HighWay.com Tradução por Amanda Ramalho Revisão e Capa por William Teixeira

Leia mais

3. FALAR SOBRE A VOCAÇÃO

3. FALAR SOBRE A VOCAÇÃO 1 CATEQUESE VOCACIONAL 1. ACOLHIMENTO 2. ORAÇÃO INICIAL: A catequese deve iniciar sempre com uma oração conjunta: Todos de pé rezamos pedindo ao Senhor que continue a chamar jovens para a vida sacerdotal

Leia mais

PRESENTES DO CÉU O ESPÍRITO SANTO E OS DONS ESPIRITUAIS

PRESENTES DO CÉU O ESPÍRITO SANTO E OS DONS ESPIRITUAIS PRESENTES DO CÉU O ESPÍRITO SANTO E OS DONS ESPIRITUAIS ATROFIA SINTOMAS DE ATROFIA CAUSAS DE ATROFIA 1. ATROFIA POR IGNORÂNCIA Irmãos, quanto aos dons espirituais, não quero que vocês sejam ignorantes.

Leia mais

The True Pleasantness of Being a Child of God

The True Pleasantness of Being a Child of God Traduzido do original em Inglês The True Pleasantness of Being a Child of God By R. M. M'Cheyne Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição:

Leia mais

Evangelizadora, antes de mais, em razão do seu nome. A Universidade Católica não é

Evangelizadora, antes de mais, em razão do seu nome. A Universidade Católica não é A UNIVERSIDADE CATÓLICA E A SUA PROJECÇÃO EVANGELIZADORA A Universidade Católica, pela sua identidade e missão, tem um indeclinável projecto de evangelização. A Universidade Católica é, por definição,

Leia mais

O que há por trás do véu?

O que há por trás do véu? O que há por trás do véu? Ex 34:29-35 Ao lermos esses versículos, a primeira coisa que observamos é que Moisés era um homem, um líder muito próximo, muito íntimo de Deus! A ponto de ficar com o seu rosto

Leia mais

Magistério profético na construção da Igreja do Porto

Magistério profético na construção da Igreja do Porto Magistério profético na construção da Igreja do Porto Excertos do pensamento de D. António Ferreira Gomes entre 1969-1982 A liberdade é sem dúvida um bem e um direito, inerente à pessoa humana, mas é antes

Leia mais

Treinamento de Instrutores Bíblicos. DONS ESPIRITUAIS: Chaves Para o Ministério

Treinamento de Instrutores Bíblicos. DONS ESPIRITUAIS: Chaves Para o Ministério North American Division Portuguese Ministry Treinamento de Instrutores Bíblicos DONS ESPIRITUAIS: Chaves Para o Ministério Dons Espirituais: Chaves Para o Ministério I. Por que devemos aprender sobre os

Leia mais

ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT)

ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT) ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT) A FMT-Escola oferece este Curso para aqueles que tem um chamado para a obra de missões, mas que também queiram servir na igreja local. O CURSO A) CURSO

Leia mais

A lei de IHVH, dado por ele desde a criação e mediada por anjos para todos os profetas, é a palavra hebraica Torah, que significa ensino ou instrução.

A lei de IHVH, dado por ele desde a criação e mediada por anjos para todos os profetas, é a palavra hebraica Torah, que significa ensino ou instrução. A Brit Hadasha fala sobre a Torah A lei de IHVH, dado por ele desde a criação e mediada por anjos para todos os profetas, é a palavra hebraica Torah, que significa ensino ou instrução. A Brit Hadasha /

Leia mais

Apresentação relativa ao Novo Testamento Evangelhos, Atos, Cartas e Apocalipse. A Bíblia é

Apresentação relativa ao Novo Testamento Evangelhos, Atos, Cartas e Apocalipse. A Bíblia é Apresentação relativa ao Novo Testamento Evangelhos, Atos, Cartas e Apocalipse A Bíblia é Pois é, após um longo percurso de descoberta do Antigo Testamento, chegou a vez de descobrir um pouco mais acerca

Leia mais

Koinonia, descobrindo a alegria de pertencer.

Koinonia, descobrindo a alegria de pertencer. ESTUDO 07 TENHAM IGUAL CUIDADO UNS PELOS OUTROS Sinônimos: Cooperem, com igual cuidado, em favor uns dos outros. Sejam solícitos uns para com os outros. Todas as partes tenham o mesmo interesse umas pelas

Leia mais

O Dom do Espírito Santo

O Dom do Espírito Santo Apostila Fundamentos O Dom do Espírito Santo... e recebereis o dom do Espírito Santo. At 2:38 D o n s d o E s p í r i t o S a n t o P á g i n a 2 O Dom do Espírito Santo Este é outro ensino fundamental

Leia mais

Não devemos ser levados a crer que as Disciplinas são para os gigantes espirituais e, por isso, estejam além de nosso alcance; ou para os

Não devemos ser levados a crer que as Disciplinas são para os gigantes espirituais e, por isso, estejam além de nosso alcance; ou para os Não devemos ser levados a crer que as Disciplinas são para os gigantes espirituais e, por isso, estejam além de nosso alcance; ou para os contemplativos que devotam todo o tempo à oração e à meditação.

Leia mais

Classificação de hinos do HPD e cânones por assuntos

Classificação de hinos do HPD e cânones por assuntos Classificação de hinos do HPD e cânones por assuntos 1 Advento e Natal 2 Ano Novo 3 Epifania 4 Entrada Triunfal 5 Paixão 6 Páscoa 7 Ascensão 8 Pentecostes 9 Trindade 10 Morte e Vida Eterna, Juízo Final

Leia mais

Santificação e Práticas Cristãs

Santificação e Práticas Cristãs Santificação e Práticas Cristãs EBA IBCU Jul 15 Wagner Fonseca 3ª Aula 1ª Aula Santidade Perfeita Crescimento em Santidade Vida Cristã Morte Física Escravo do Pecado Não Cristão SALVAÇÃO 2ª Aula Palavra

Leia mais

Um chamado à oração. Letras. Editora. j. c. RyLE. Tradução Rodrigo Silva

Um chamado à oração. Letras. Editora. j. c. RyLE. Tradução Rodrigo Silva Um chamado à oração Um chamado à oração j. c. RyLE Tradução Rodrigo Silva Editora Letras Título Original: A Call to Prayer por J. C. Ryle Copyright Editora Letras 1ª edição em português: outubro de 2012

Leia mais

Treinamento Salva Vidas atendimento@salvavidas.com www.facebook.com/salvavidas.biz Tel.: (11) 4473 4373

Treinamento Salva Vidas atendimento@salvavidas.com www.facebook.com/salvavidas.biz Tel.: (11) 4473 4373 Com treinamento, os fracos se tornam fortes, os medrosos se enchem de coragem, a igreja se torna dinâmica, eficiente e cheia de resultados; ao invés de problemas, soluções e frutos que permanecem para

Leia mais

SUGESTÃO DE LITURGIA PARA O DOMINGO DE RAMOS E O DIA DO/A PASTOR/A 2014.

SUGESTÃO DE LITURGIA PARA O DOMINGO DE RAMOS E O DIA DO/A PASTOR/A 2014. SUGESTÃO DE LITURGIA PARA O DOMINGO DE RAMOS E O DIA DO/A PASTOR/A 2014. Adoração Acolhida Leitura Bíblica: Zacarias 9.9; 16-17. Sugestões de Cânticos: - HE 105 - Louvemos ao Senhor [Ademar de Campos]-

Leia mais

Louvar a Deus. Dar a Deus o que é de Deus, e a César o que é de César. Nº 35A 29º Domingo do Tempo Comum - 19.10.2014

Louvar a Deus. Dar a Deus o que é de Deus, e a César o que é de César. Nº 35A 29º Domingo do Tempo Comum - 19.10.2014 Nº 35A 29º Domingo do Tempo Comum - 19.10.2014 Louvar a Deus 1. Dar a Deus o que é de Deus, e a César o que é de César Tu és Amor. Tu és Trindade. Tu és Sabedoria. Tu és segurança. Tu és alegria e paz.

Leia mais

Conhecendo Deus pessoalmente

Conhecendo Deus pessoalmente Conhecendo Deus pessoalmente O que é preciso para se iniciar um relacionamento com Deus? Esperar que um raio caia? Devotar-se a obras de caridades em diferentes religiões? Tornar-se uma pessoa melhor para

Leia mais

Visita à Odebrecht 16 de Abril de 2015

Visita à Odebrecht 16 de Abril de 2015 Visita à Odebrecht 16 de Abril de 2015 Introdução Poucas empresas se consolidam no mercado por tanto tempo e com tamanha qualidade, tradição e compromisso na prestação de seus serviços. A 80 anos a Odebrecht

Leia mais

Deus nos dá amigos. Um lugar especial. 5anos. Edição do aluno. Estudos bíblicos Pré-escolar. Ano CIV Nº 389

Deus nos dá amigos. Um lugar especial. 5anos. Edição do aluno. Estudos bíblicos Pré-escolar. Ano CIV Nº 389 Deus nos dá amigos Estudos bíblicos Pré-escolar 5anos e6 Ano CIV Nº 389 5107 Um lugar especial Edição do aluno Estamos de volta para mais um trimestre de alegria, aprendizado e muitas descobertas. Você

Leia mais

Organização da Aula. Teologia Sistemática II. Aula 4 Paracletologia. Contextualização

Organização da Aula. Teologia Sistemática II. Aula 4 Paracletologia. Contextualização Teologia Sistemática II Aula 4 Paracletologia Prof. Me. Angela Natel Organização da Aula Contextualização Histórico Conceitualização Batismo com o Espírito Santo Terminologia O Movimento Pentecostal Protestantismo

Leia mais

Meninos e Meninas Brincando

Meninos e Meninas Brincando Meninos e Meninas Brincando J. C. Ryle "As praças da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão." (Zc.8:5) Queridas crianças, o texto acima fala de coisas que acontecerão. Deus está nos

Leia mais

Evangelho de Lucas. O caminho aberto por Jesus: é o começo da Alegria em Deus Misericordioso.

Evangelho de Lucas. O caminho aberto por Jesus: é o começo da Alegria em Deus Misericordioso. Evangelho de Lucas O caminho aberto por Jesus: é o começo da Alegria em Deus Misericordioso. A Dimensão Bíblica da Missão Verbita Brasil Norte SVD Referente: Benjamin Eber Barrios (Gigio) SVD Material

Leia mais

Como você descreveria uma pessoa piedosa, um santo, um homem de Deus?

Como você descreveria uma pessoa piedosa, um santo, um homem de Deus? Como você descreveria uma pessoa piedosa, um santo, um homem de Deus? C.S. Lewis Peso de Glória Se você perguntasse a vinte homens íntegros dos nossos dias qual acreditam ser a maior das virtudes, dezenove

Leia mais

APRENDENDO COM AS TRADIÇÕES RELIGIOSAS

APRENDENDO COM AS TRADIÇÕES RELIGIOSAS SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: / / 0 UNIDADE: III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 6.º ANO/EF PROFESSOR(A): VALOR: 0,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO:

Leia mais

A Exposição Doutrinária Como Meio de Divulgação da Doutrina Espírita.

A Exposição Doutrinária Como Meio de Divulgação da Doutrina Espírita. A Exposição Doutrinária Como Meio de Divulgação da Doutrina Espírita. Apresentação disponível em www.searadomestre.com.br Elaborado pelo DEDO UME Santo Ângelo REFLEXÕES INICIAIS... POR QUE PREGAR... O

Leia mais

Paulo. O sofrimento de Paulo

Paulo. O sofrimento de Paulo Paulo O sofrimento de Paulo Mas temos esse tesouro em vasos de barro, para mostrar que este poder que a tudo excede provém de Deus, e não de nós. De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados;

Leia mais

Guião da celebração. Festa do Pai-Nosso. Núcleo seminário passionistas. 2º Ano de catequese. 2 Junho de 2012. Saudação inicial: Catequista:

Guião da celebração. Festa do Pai-Nosso. Núcleo seminário passionistas. 2º Ano de catequese. 2 Junho de 2012. Saudação inicial: Catequista: Guião da celebração Festa do Pai-Nosso Núcleo seminário passionistas 2º Ano de catequese 2 Junho de 2012 Saudação inicial: Catequista: Boa tarde A nossa comunidade está hoje em festa, porque as crianças

Leia mais

FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É?

FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É? Escola de Maria: Escola da Fé FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É? Formação Litúrgica: Liturgia: conceito O que é Liturgia? Termo de origem grega. ERGON (OBRA, AÇÃO, EMPREENDIMEN TO) (PÚBLICO) LEITON

Leia mais

Comandos de Eletropneumática Exercícios Comentados para Elaboração, Montagem e Ensaios

Comandos de Eletropneumática Exercícios Comentados para Elaboração, Montagem e Ensaios Comandos de Eletropneumática Exercícios Comentados para Elaboração, Montagem e Ensaios O Método Intuitivo de elaboração de circuitos: As técnicas de elaboração de circuitos eletropneumáticos fazem parte

Leia mais

Dom José Manuel Garcia Cordeiro, por mercê de Deus e da Sé Apostólica, 44º Bispo de Bragança-Miranda

Dom José Manuel Garcia Cordeiro, por mercê de Deus e da Sé Apostólica, 44º Bispo de Bragança-Miranda Dom José Manuel Garcia Cordeiro, por mercê de Deus e da Sé Apostólica, 44º Bispo de Bragança-Miranda DECRETO Nº02/2014 Os Ministros Extraordinários da Comunhão Aos que este decreto virem, saúde e bênção.

Leia mais

Estatuto do Grupo de Jovens Juventude Unida Para Encontrar Cristo

Estatuto do Grupo de Jovens Juventude Unida Para Encontrar Cristo Estatuto do Grupo de Jovens Juventude Unida Para Encontrar Cristo TÍTULO I Da Denominação, Missão e Objetivos Art. 1 o - O Grupo Jovem Juventude Unida Para Encontrar Cristo e, doravante aqui denominado

Leia mais

Meditações Sobre A Morte e o Juízo Final. William R. Downing

Meditações Sobre A Morte e o Juízo Final. William R. Downing Meditações Sobre A Morte e o Juízo Final William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism

Leia mais

Indíce. Indice... 1. 1) Identificar a sua persona (Cliente ideal)...erro! Indicador não definido. Exemplo... 4

Indíce. Indice... 1. 1) Identificar a sua persona (Cliente ideal)...erro! Indicador não definido. Exemplo... 4 Indíce Sumário Indice... 1 1) Identificar a sua persona (Cliente ideal)...erro! Indicador não definido. Exemplo... 4 2) Gerar relacionamento / lista de emails... 5 Exemplo... 6 3)Faça a oferta... 7 Exemplo...

Leia mais

Comportamento ético do Contador - Conciliando Interesses, Administrando pessoas, informações e recursos.

Comportamento ético do Contador - Conciliando Interesses, Administrando pessoas, informações e recursos. Comportamento ético do Contador - Conciliando Interesses, Administrando pessoas, informações e recursos. Thiago Silva Lima Resumo A contabilidade é um ramo muito importante em se falando de ética já que

Leia mais

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Olá Gerente de Projeto. Nos artigos anteriores descrevemos um breve histórico sobre a história e contextualização dos riscos, tanto na vida real

Leia mais

O CAMINHO SE FAZ CAMINHANDO...

O CAMINHO SE FAZ CAMINHANDO... O QUE ESTUDAREMOS? O CAMINHO SE FAZ CAMINHANDO... 1. A Fé em Jesus Cristo: Cristologia a partir do CIC 2. A Fé Anunciada: Missiologia a partir do Decreto Ad Gentes 3. A Nova Evangelização: Conceito e compreensão

Leia mais

OBJETIVO REGULAMENTO. 1. Da Participação

OBJETIVO REGULAMENTO. 1. Da Participação OBJETIVO O Prêmio mantra Brasil Design de Interiores tem por objetivo oferecer aos participantes o reconhecimento aos seus trabalhos e destaque no mercado. Com esta iniciativa queremos divulgar a diversidade

Leia mais

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008 Universal Entrada 2008 Programa Programa - Manual do Aplicador Teste Universal - 2008 Teste Cognitivo Leitura/Escrita e Matemática Caro alfabetizador(a): Se você está recebendo este material, é porque

Leia mais

REUNIÃO COMO CONDUZI-LA?

REUNIÃO COMO CONDUZI-LA? REUNIÃO COMO CONDUZI-LA? REUNIÃO As reuniões são um meio para partilhar, num grupo de pessoas, um mesmo nível de conhecimento sobre um assunto ou um problema e para tomar decisões coletivamente. Além disso,

Leia mais

CONCEITO DE ADMINISTRAÇÃO

CONCEITO DE ADMINISTRAÇÃO CONCEITO DE ADMINISTRAÇÃO Sistema Aberto DISCIPLINA: Introdução à Administração FONTE: BATEMAN, Thomas S. SNELL, Scott A. Administração Construindo Vantagem Competitiva. Atlas. São Paulo, 1998. IA_02_CONCEITO

Leia mais

DIOCESE DE BRAGANÇA MIRANDA VISITA PASTORAL DO BISPO ÀS COMUNIDADES DA SUA DIOCESE

DIOCESE DE BRAGANÇA MIRANDA VISITA PASTORAL DO BISPO ÀS COMUNIDADES DA SUA DIOCESE DIOCESE DE BRAGANÇA MIRANDA VISITA PASTORAL DO BISPO ÀS COMUNIDADES DA SUA DIOCESE SUBSÍDIOS PASTORAIS CONFORME DMPB E EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PASTORES GREGIS NATUREZA E FINALIDADE Visita pastoral é a que

Leia mais

TEMA: O MANUAL DO MISSIONÁRIO. Formadora: Helena Gaia

TEMA: O MANUAL DO MISSIONÁRIO. Formadora: Helena Gaia TEMA: O MANUAL DO MISSIONÁRIO Formadora: Helena Gaia A VISITA MISSIONÁRIA O QUE É VISITAR? É sair de si e ir ao encontro do outro, reconhecendo que ele existe; É ser mensageiro de Deus, portadores da Boa

Leia mais

SER FORTALECIDO PELA ADORAÇÃO

SER FORTALECIDO PELA ADORAÇÃO Texto Base: João 4:19 a 24 Disse-lhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta. Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me

Leia mais

.JESUS! C. H. SPURGEON

.JESUS! C. H. SPURGEON .JESUS! C. H. SPURGEON Traduzido do original em Inglês JESUS! Sermon Nº 1434 Metropolitan Tabernacle Pulpit Volume 24 By C. H. Spurgeon Via SpurgeonGems.org Adaptado a partir de The C. H. Spurgeon Collection,

Leia mais

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA. MÓDULO I - O NOVO TESTAMENTO Aula XV AS CARTAS DE TIAGO E GÁLATAS

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA. MÓDULO I - O NOVO TESTAMENTO Aula XV AS CARTAS DE TIAGO E GÁLATAS IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA MÓDULO I - O NOVO TESTAMENTO Aula XV AS CARTAS DE TIAGO E GÁLATAS A LITERATURA DE PROTESTO A controvérsia a respeito da circuncisão obrigatória

Leia mais

OS DONS DO ESPÍRITO SANTO Alexandre Bastos

OS DONS DO ESPÍRITO SANTO Alexandre Bastos OS DONS DO ESPÍRITO SANTO Alexandre Bastos Recebereis poder do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da

Leia mais

CÉU, A BELA CASA DE DEUS

CÉU, A BELA CASA DE DEUS Bíblia para crianças apresenta CÉU, A BELA CASA DE DEUS Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Lazarus Adaptado por: Sarah S. Traduzido por: Judith Menga Produzido por: Bible for Children www.m1914.org

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA 5ºAno 1.5 CIÊNCIAS 4º período 10 de dezembro de 2015 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

Jesus e a Sua Mensagem de Saúde. Como criador do Universo, Ele sabe o que é melhor para nós

Jesus e a Sua Mensagem de Saúde. Como criador do Universo, Ele sabe o que é melhor para nós Jesus e a Sua Mensagem de Saúde Como criador do Universo, Ele sabe o que é melhor para nós Agosto de 2008 2 No Princípio, Jesus criou o Céu e a Terra (João 1:1-3, 10). Jesus criou os animais para servir

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E PROGRAMAS

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E PROGRAMAS 4. a EDIÇÃO 1 O CICLO ENSINO BASICO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E PROGRAMAS EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA EVANGÉLICA PROGRAMA DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO À DESCOBERTA DE UM MUNDO DIFERENTE OBJECTIVOS GERAIS:

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Ansiedade. Ansiedade de alerta. Uma reação normal que nos permite enfrentar pressões externas. Ansiedade Traumática

Ansiedade. Ansiedade de alerta. Uma reação normal que nos permite enfrentar pressões externas. Ansiedade Traumática t O que é ansiedade? A ansiedade é a emoção que aparece quando você sente que se aproxima uma ameaça, quando visualiza o futuro de maneira negativa e, em consequência, tenta se preparar para enfrentá-lo.

Leia mais

PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM PORTO ALEGRE REGIMENTO INTERNO DE CASAMENTOS

PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM PORTO ALEGRE REGIMENTO INTERNO DE CASAMENTOS PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM PORTO ALEGRE REGIMENTO INTERNO DE CASAMENTOS Aprovado pela Assembleia Geral de Membros nº 11998 em 30.08.1981 A Primeira Igreja Batista em Porto Alegre, no intuito de oferecer

Leia mais

ANTES DA MORTE NA CRUZ JESUS SABIA O DIA QUE ELE PRÓPRIO VOLTARÁ? JESUS TEM O MESMO PODER DO PAI OU ESTÁ ABAIXO DELE? O QUE O DIABO NÃO PODE FAZER?

ANTES DA MORTE NA CRUZ JESUS SABIA O DIA QUE ELE PRÓPRIO VOLTARÁ? JESUS TEM O MESMO PODER DO PAI OU ESTÁ ABAIXO DELE? O QUE O DIABO NÃO PODE FAZER? ANTES DA MORTE NA CRUZ JESUS SABIA O DIA QUE ELE PRÓPRIO VOLTARÁ? JESUS TEM O MESMO PODER DO PAI OU ESTÁ ABAIXO DELE? O QUE O DIABO NÃO PODE FAZER? Vez ou outra escuto algum cristão mencionar algo como:

Leia mais

A Thorn In The Flesh

A Thorn In The Flesh Traduzido do original em Inglês A Thorn In The Flesh By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee.

Leia mais

Eixo Temático ET-07-010 - Desenvolvimento de Estratégias Didáticas

Eixo Temático ET-07-010 - Desenvolvimento de Estratégias Didáticas 75 Eixo Temático ET-07-010 - Desenvolvimento de Estratégias Didáticas SANEAMENTO BÁSICO E A PERSPECTIVA DA COMUNIDADE COM RELAÇÃO AOS BENEFÍCIOS E IMPACTOS AMBIENTAIS Mara Araújo Ferreira*; Edna Lúcia

Leia mais

A utopia platônica. Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia. Educação e política: as três classes

A utopia platônica. Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia. Educação e política: as três classes Ideias políticas Platão Pp. 311-312 A utopia platônica Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia Educação e política: as três classes A utopia platônica é elaborada na época da decadência,

Leia mais

ATIVIDADE 02 O CONJUNTO ARQUITETÔNICO DA PAMPULHA: UM CARTÃO-POSTAL DA CIDADE

ATIVIDADE 02 O CONJUNTO ARQUITETÔNICO DA PAMPULHA: UM CARTÃO-POSTAL DA CIDADE ATIVIDADE 02 O CONJUNTO ARQUITETÔNICO DA PAMPULHA: UM CARTÃO-POSTAL DA CIDADE Antigamente, quando as pessoas viajavam, era comum elas enviarem um cartão com uma foto do lugar onde estavam para dar notícias

Leia mais

REGIMENTO INTERNO RECOMENDADO PARA O ROTARY CLUB

REGIMENTO INTERNO RECOMENDADO PARA O ROTARY CLUB MANUAL DE PROCEDIMENTO 2013 REGIMENTO INTERNO RECOMENDADO PARA O ROTARY CLUB Artigo Assunto Página 1 Definições... 225 2 Conselho diretor... 225 3 Eleições e mandatos... 225 4 Deveres do conselho diretor...

Leia mais

Manual Mobuss Construção - Móvel

Manual Mobuss Construção - Móvel Manual Mobuss Construção - Móvel VISTORIA & ENTREGA - MÓVEL Versão 1.0 Data 22/04/2014 Mobuss Construção - Vistoria & Entrega Documento: v1.0 Blumenau SC 2 Histórico de Revisão Versão Data Descrição 1.0

Leia mais

Teresa Cristina Enns Curitiba/PR tinadellaennsr@yahoo.com.br

Teresa Cristina Enns Curitiba/PR tinadellaennsr@yahoo.com.br 1. INSPIRAÇÃO História da queda das Muralhas. Josué 6 PRÁTICA DO PLANO DE AULA 2. PESQUISAR 1 Planejamento a) Definição: Planejamento é o ato ou efeito de planejar, criar um plano para aperfeiçoar o alcance

Leia mais

Paternidade: Missão e Dever. Dora Rodrigues

Paternidade: Missão e Dever. Dora Rodrigues Paternidade: Missão e Dever Dora Rodrigues História do dia dos pais O primeiro Dia dos Pais foi comemorado em 19 de junho de 1910, em Washington. A rosa foi escolhida como a flor oficial do evento. Em

Leia mais

19. O que pensar das pessoas que, sofrendo ingratidão por benefícios prestados, não querem mais fazer o bem, com medo de encontrar ingratos?

19. O que pensar das pessoas que, sofrendo ingratidão por benefícios prestados, não querem mais fazer o bem, com medo de encontrar ingratos? 19. O que pensar das pessoas que, sofrendo ingratidão por benefícios prestados, não querem mais fazer o bem, com medo de encontrar ingratos? GUIA PROTECTOR Sens, 1862 Essas pessoas têm mais egoísmo do

Leia mais

O fascínio por histórias

O fascínio por histórias O fascínio por histórias Histórias que Jesus contou... Significado de Parábola: s.f. Comparação desenvolvida em pequeno conto, no qual se encerra uma verdade, um ensinamento. Trata-se de uma história curta,

Leia mais

EU VIM PARA SERVIR? Autor: Tiago Ferro Pavan

EU VIM PARA SERVIR? Autor: Tiago Ferro Pavan EU VIM PARA SERVIR? Autor: Tiago Ferro Pavan (Entra um jovem em cena e se depara com um cartaz da campanha da fraternidade (2015). O jovem lê o lema em voz alta): JOVEM: (Lendo) Eu vim para servir! JOVEM:

Leia mais

O CAMINHO DA VIDA ESPIRITUAL EM CASAL A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL

O CAMINHO DA VIDA ESPIRITUAL EM CASAL A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL O CAMINHO DA VIDA ESPIRITUAL EM CASAL A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL 1 Porquê um Tema de Estudo na pedagogia das ENS 1.1 As três Atitudes Procura Assídua da Vontade de Deus Escritura Doutrina Cultura Razões

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ORIENTAÇOES PARA PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS Cursos: Administração / TADS ORIENTAÇÕES:

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ORIENTAÇOES PARA PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS Cursos: Administração / TADS ORIENTAÇÕES: ESTÁGIO SUPERVISIONADO ORIENTAÇOES PARA PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS Cursos: Administração / TADS ORIENTAÇÕES: As matrizes destes documentos estão disponíveis no site FAINAM / Central do Aluno / Estágio

Leia mais

Drone2Map: o software que transforma imagens de drones em mapas 2D e 3D

Drone2Map: o software que transforma imagens de drones em mapas 2D e 3D Drone2Map: o software que transforma imagens de drones em mapas 2D e 3D Por Régis Soares Os veículos aéreos não tripulados são novidade no Brasil e seguem cada vez mais em ascensão, mas esse nome ainda

Leia mais

LOGOTIPO OU LOGOMARCA?

LOGOTIPO OU LOGOMARCA? E-book para Empreendedores LOGOTIPO OU LOGOMARCA? Dicas para criar um( a ) logo de sucesso www.logovia.com.br A equipe do Logovia deseja que a leitura deste e-book seja agravável e que expanda seu entendimento

Leia mais

PROJETO EDUCARE. (Educação, Amor e. Reconhecimento)

PROJETO EDUCARE. (Educação, Amor e. Reconhecimento) EDUCAÇÃO DA VIDA PROJETO EDUCARE (Educação, Amor e Reconhecimento) DESEJOS FUNDAMENTAIS DO SER HUMANO EDUCAÇÃO AMOR RECONHECIMENTO EDUCAÇÃO *Ser elogiado AMOR *Ser amado *Ser livre RECONHECIMENTO *Ser

Leia mais

PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS

PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS EMENTA O presente estudo tem por finalidade abordar o comportamento recente das pequenas empresas na

Leia mais

Febre periódica, estomatite aftosa, faringite e adenite (PFAPA)

Febre periódica, estomatite aftosa, faringite e adenite (PFAPA) www.printo.it/pediatric-rheumatology/pt/intro Febre periódica, estomatite aftosa, faringite e adenite (PFAPA) Versão de 2016 1. O QUE É A PFAPA 1.1 O que é? PFAPA significa Febre Periódica, Estomatite

Leia mais

Adoração Eucarística. André Batista. texto ser distribuído pela assembleia). Bendiz, ó minha alma, o SENHOR, e todo o meu ser louve o seu nome santo.

Adoração Eucarística. André Batista. texto ser distribuído pela assembleia). Bendiz, ó minha alma, o SENHOR, e todo o meu ser louve o seu nome santo. Adoração Eucarística Subsídios Pastorais www.fatima.pt/documentacao André Batista BATISTA, André Adoração Eucarística. Em VAZ, Carla Abreu, coord. Envolvidos no amor de Deus pelo mundo: Itinerário Temático

Leia mais

COMO ELABORAR UM CURRÍCULO

COMO ELABORAR UM CURRÍCULO COMO ELABORAR UM CURRÍCULO Sandra Salgadinho O CURRÍCULO É UMA DAS MELHORES FORMAS DE MARKETING PESSOAL. É POR MEIO DESTE QUE UMA EMPRESA AVALIA O PERFIL DE UM PROFISSIONAL. É a forma convencionada de

Leia mais

ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, S.A. PROGRAMA DE PROCEDIMENTO

ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, S.A. PROGRAMA DE PROCEDIMENTO ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, S.A. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA PROGRAMA DE PROCEDIMENTO Página 1 de 11 ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, S.A. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE

Leia mais

Lição 4 A transmissão do Evangelho (poder e convicção)

Lição 4 A transmissão do Evangelho (poder e convicção) Lição 4 A transmissão do Evangelho (poder e convicção) Texto bíblico: 1Tessalonicenses 1.4,5 É muito comum, nos momentos que antecedem a pregação, ouvir a seguinte oração: Que as palavras deste pregador

Leia mais

Todas as crianças, tenham ou não deficiências, têm direito a educação. enhuma criança deve ser considerada ineducável.

Todas as crianças, tenham ou não deficiências, têm direito a educação. enhuma criança deve ser considerada ineducável. TRECHOS DA PALESTRA DE MARIA AMELIA VAMPRÉ XAVIER, DA SEADS E DA FEDERAÇÃO ACIO AL DAS APAES, O ROTARY CLUBE-AEROPORTO, EM 3 DE OVEMBRO DE 2009 SOBRE O TEMA: A SITUAÇÃO DAS CRIA ÇAS O MU DO E SEU DIREITO

Leia mais

Prefácio. 2. As lições são programadas para pessoas que cumpram os seguintes requisitos:

Prefácio. 2. As lições são programadas para pessoas que cumpram os seguintes requisitos: Prefácio 1. Este curso foi preparado pelo Seminário por Extensão às Nações (SEAN). Para que se obtenha o máximo benefício de um seminário por extensão, é recomendável estudar sob a direção de um orientador,

Leia mais

Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI)

Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI) Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI) Apresentação do Curso Prof. André Martins A USP http://www4.usp.br/index.php/a-usp http://www.webometrics.info/ http://www.arwu.org/ By all means let's

Leia mais

Juventude Mariana Vicentina Recitação do Terço

Juventude Mariana Vicentina Recitação do Terço Juventude Mariana Vicentina Recitação do Terço S Maria, a Senhora Missionária... Outubro de 2010 Introdução: Ritos Iniciais: C/. Deus, vinde em nosso auxílio. A/. Senhor, socorrei-nos e salvai-nos. C/.,

Leia mais

GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE

GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE Adotado pelo conselho associativo da Agence universitaire de la Francophonie 13 de setembro

Leia mais

Impresso em 26/08/2015 13:39:41 (Sem título)

Impresso em 26/08/2015 13:39:41 (Sem título) Aprovado ' Elaborado por Andrea Gaspar/BRA/VERITAS em 02/12/2013 Verificado por Cristiane Muniz em 05/12/2013 Aprovado por Denis Fortes/BRA/VERITAS em 06/12/2013 ÁREA GRH Tipo Procedimento Regional Número

Leia mais

«Pedi ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara» EVANGELHO Mt 9,36-10,8

«Pedi ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara» EVANGELHO Mt 9,36-10,8 Ambiente: Costuma-se chamar ao texto que vai dos v.9,36 a 11,1, o discurso da missão : nele, Jesus envia os discípulos e define a missão desses discípulos anunciar a chegada do Reino. Este discurso da

Leia mais

Biography of A.W. Pink

Biography of A.W. Pink Traduzido do original em Inglês Biography of A.W. Pink By Erroll Hulse Via: ChapelLibrary.org Copyright 2013 Chapel Library Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro

Leia mais

Present Day Evangelism

Present Day Evangelism A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Present Day Evangelism By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição: Março de 2015 Salvo

Leia mais

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula MBA em Gerenciamento de Projetos Teoria Geral do Planejamento Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula SOBRAL - CE 2014 O que é Planejamento É um processo contínuo e dinâmico que consiste em um

Leia mais

Apontamento de Despesas

Apontamento de Despesas Apontamento de Despesas O objetivo do Apontamento de Despesas é auxiliá-lo no controle de suas finanças. Com ele, você saberá para onde vai cada centavo do seu dinheiro. Essa ação faz parte do pilar Diagnosticar

Leia mais

Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira

Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira PREÂMBULO Os Orçamentos Participativos são símbolos de importância da participação dos cidadãos na sociedade democrática, neste sentido a Câmara Municipal

Leia mais

VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS

VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS 1 VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS 2 3 Como muitas mulheres, Ângela Helena tem uma vida corrida. Ela trabalha, cuida da família, faz cursos e também reserva um tempo para cuidar

Leia mais

24/06/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

24/06/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República Palavras do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na Escola Municipal de Rio Largo, durante encontro para tratar das providências sobre as enchentes Rio Largo - AL, 24 de junho de 2010 Bem,

Leia mais

Belo Horizonte/2013 Festa da Assunção de N. Senhora. Queridas Irmãs,

Belo Horizonte/2013 Festa da Assunção de N. Senhora. Queridas Irmãs, Belo Horizonte/2013 Festa da Assunção de N. Senhora Queridas Irmãs, Semeemos, na nossa fé, a alegria da caminhada de Emaús feita neste 16º Capítulo Provincial! Mais um passo demos juntas e é visível a

Leia mais

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você!

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você! MANUAL Esperança Casa de I G R E J A Esperança Uma benção pra você! I G R E J A Esperança Uma benção pra você! 1O que é pecado Sem entender o que é pecado, será impossível compreender a salvação através

Leia mais