- Infra-estrutura em Geral; - Barragens; - Pilhas, Taludes e Escavações; - Transportadores e Plantas Industriais.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "- Infra-estrutura em Geral; - Barragens; - Pilhas, Taludes e Escavações; - Transportadores e Plantas Industriais."

Transcrição

1 DOSSIÊ SIMPLIFICADO DOS PRESTADOS NA ÁREA DE MINERAÇÃO: - Infra-estrutura em Geral; - Barragens; - Pilhas, Taludes e Escavações; - Transportadores e Plantas Industriais. Experiência Anterior do Atual Corpo Técnico Responsável pela Empresa; Principais Trabalhos Executados pela POENTE Engenharia & Consultoria Ltda. POENTE - Engenharia & Consultoria Ltda

2 I EXPERIÊNCIA ANTERIOR DO ATUAL CORPO TÉCNICO RESPONSÁVEL PELA EMPRESA 2

3 I Experiência Anterior do Atual Corpo Técnico Responsável pela Empresa Os profissionais constituintes do corpo técnico da POENTE ENGENHARIA integraram, ao longo da sua vida profissional, a equipe técnica de diversas empresas de consultoria de engenharia, principalmente no período compreendido entre 1970 a 1994, participando de inúmeros estudos, projetos, planejamento e gerenciamento técnico de obras, etc., abrangendo dentro da Área de Mineração os seguintes segmentos: infra-estrutura, barragens, pilhas, taludes, transportadores e plantas industriais. Citam-se, a seguir, alguns dos principais trabalhos já executados, nos quais o corpo de engenheiros integrante da equipe técnica da Empresa atuou. São eles: Barragem de Contenção de Rejeitos e Depósito de Estéreis do Projeto Titânio - Salitre Estabilização do Pátio de Homogeneização da Mina de Congonhas FERTECO MINERAÇÃO Barragem de Contenção de Sedimentos de Alma C e Barragem VI - Mina de Congonhas FERTECO MINERAÇÃO (MG) e Diques de Contenção de Rejeitos Poluidores Líquidos e Sólidos (I e II) do Projeto Ouro Bahia - Serrinha (BA) e Elaboração de Estudos de Concepção e Anteprojeto, envolvendo ambos os empreendimentos. Projeto Executivo das Obras de Contenção (cortina atirantada), envolvendo dimensionamento estrutural e atirantamento, desenhos de forma e armação, estudos geológicogeotécnicos, terraplenagem, drenagem pluvial, etc. Elaboração dos Projetos Básico e Executivo, Dimensionamento Hidráulico e Estrutural, Estudos Geológicogeotécnicos e Hidrológicos, Detalhamento das Estruturas Hidráulicas (forma e armação), Acompanhamento das Obras e Estudos Ambientais. Projeto Executivo, envolvendo as Áreas de Geologia, Geotecnia, Dimensionamento Estrutural, Hidráulico e de Fundações dos Aterros, Estudos de Impermeabilização das Áreas dos Reservatórios, Acompanhamento das Obras, Monitoramento do Empreendimento, etc. 3

4 Barragem do Prata I - Contenção de Rejeitos / Mina de Congonhas FERTECO MINERAÇÃO Barragem de Rejeitos B7 e Diques de Fechamento do Igarapé Quatro de Novembro - Mina de Pitinga MINERAÇÃO TABOCAS - AM Barragem do Manganês do Azul Mina de Carajás - CVRD EPC / RIAD CHAMMAS ENGA Estação de Tratamento de Efluentes da Oficina de Manutenção - Mina do Morro Agudo SAMITRI - MINERAÇÃO TRINDADE Elaboração de Projeto Executivo visando o Reforço e Recuperação das Estruturas do Barramento e Ampliação da Área do Reservatório. Revisão Técnica de Projeto, envolvendo a barragem e os diques. Participação nos Estudos e Projetos Básico e Executivo do alteamento do maciço da barragem de contenção do córrego Manganês do Azul. Elaboração do Dimensionamento Estrutural e Hidráulico das unidades de tratamento, projetos de forma e armação, para as estruturas do sistema, etc. Estação de Tratamento de Efluentes Líquidos e Sólidos da Mina do Pico Emboque B da Galeria de Transposição do TCLD - Mina do Pico Transportador de Correia de Longa Distância (TCLD) da Mina do Pico e Reservatório R3 de Água Potável da Mina do Pico Elaboração do Dimensionamento Hidráulico das lagoas de estabilização e das unidades componentes do sistema, projetos executivos de terraplenagem, drenagem pluvial e dos acessos, das redes coletoras e interceptores, etc. Projeto Executivo de terraplenagem e drenagem pluvial, estudos geológicogeotécnicos, acompanhamento das obras, etc. Projetos Básico e Executivo de geometria, terraplenagem e drenagem pluvial de todo o empreendimento, incluindo planilhas de quantitativos e serviços. Elaboração do Projeto Executivo, envolvendo, dimensionamento estrutural e hidráulico, desenhos de armação, acessos e drenagem pluvial. 4

5 Terminal Ferroviário de Andaimes - Mina do Pico Elaboração de Estudos Geológicogeotécnicos para estabilização de taludes de corte da Pera Ferroviária e da área do traçado do TCLD, etc. 5

6 II PRINCIPAIS TRABALHOS EXECUTADOS PELA POENTE ENGENHARIA & CONSULTORIA LTDA. 6

7 II - Principais Trabalhos Executados pela POENTE Engenharia & Consultoria Ltda. São relacionados, a seguir, os principais trabalhos executados pela empresa, dentro da Área de Mineração, com ênfase para as etapas de estudos, projetos, planejamento e gerenciamento técnico de obras, nos segmentos de: infraestrutura, barragem, pilhas, taludes, transportadoras e plantas industriais. Dentre eles citam-se: Barragem de Contenção de Sedimentos da Mina Pau Branco MANNESMANN MINERAÇÃO S.A Transportador de Correia de Longa Distância - Mutuca / TOD / Transportador de Correia de Longa Distância - Mutuca / TOD e Transportador de Correia de Longa Distância - Mutuca / TOD e Pátio de Estocagem de Minério da Mina de Carajás Adequação e Complementação do Projeto Executivo em nível de as built, gerenciamento das obras civis, estudos geológico-geotécnicos para implantação de áreas de empréstimo, etc. Elaboração do Projeto Executivo de geometria, terraplenagem e drenagem pluvial, desenvolvimento de estudos geológico-geotécnicos para fundações, estabilizações e pesquisa de materiais de construção, etc. Elaboração do Projeto Executivo de várias estruturas de contenção (Muros de Arrimo) e obras de estabilização de taludes de corte (Solo Grampeado / Concreto Projetado c/ Chumbadores), associadas A DRENAGEM PLUVIAL e terraplenagem. Elaboração de Projeto Executivo para tratamento e recuperação de diversas áreas erodidas / degradadas, posicionadas ao longo do traçado do TCLD, contemplando terraplenagem, drenagem, dimen-sionamento hidráulico e geotécnico, inserção ambiental no meio natural, monitoramento, etc. Projeto Executivo da rede de drenagem pluvial, com dimensionamento dos dispositivos de drenagem, projetos de forma e armação, estudos hidrológicos, etc. 7

8 Pátio / Área de Britagem Primária da Minas de Carajás EPC / CVRD Planta Industrial da Área de Britagem Primária da Minas de Carajás EPC / CVRD Calha de Rejeito do Braço-3 do Reservatório do Gelado - Mina de Carajás EPC / CVRD Planta Industrial da Agrimig - Calcáreos Agrícolas (Arcos - MG) Barragens de Contenção de Rejeitos e Sedimentos para as Minerações ET Gran (Poços de Caldas-MG), Calsete (Sete Lagoas-MG) e Agrimig (Arcos-MG) e Plantas Industriais das Minerações Calsete (Sete Lagoas-MG) e Cerâmica Rio Grande (São João Batista do Glória - MG) Enal Engenharia Aterro Controlado de Resíduos Sólidos da Mina de Timbopeba (MG) Companhia Vale do Rio Doce -CVRD e Elaboração do Projeto Executivo do sistema coletor de drenagem pluvial da área do pátio, incluindo levantamento de campo in situ, estudos hidrológicos e geológico-geotécnicos. Elaboração do Projeto Executivo do Tanque de Separação de Água-Óleo da Unidade de Transportes Pesados da Britagem Primária. Elaboração de Estudos de Concepção e Projeto Básico para novo traçado da calha de rejeitos, envolvendo geometria, terraplenagem, estudos geológicogeotécnicos /topográficos, dimensionamento hidráulico preliminar, etc. Estudos e Projeto Executivo de redes de esgotos, caixas de gorduras, fossas sépticas, sumidouros, leito de secagem, tanque separador de água-óleo, etc. Elaboração de Estudos e Projetos Executivos contemplando pequenos barramentos de contenção de rejeitos/sedimentos, oriundos da área de lavra e beneficiamento das minerações citadas. Estudos de Concepção e Projeto Executivo do sistema de esgota-mento sanitário e águas servidas, das plantas industriais, refeitório e alojamentos, com destaque para fossas sépticas, caixas de gordura, sumidouros, leitos de secagem, redes coletoras, etc. Projeto Executivo do Aterro, com desenvolvimento do dimensiona-mento dos resíduos, periodicidade de descargas, métodos de tratamento nas cavas e operacionalidade, período e modo de monitoramento, licenciamento ambiental. 8

9 Túnel de Drenagem das Águas Superficiais da Mina de Timbopeba (MG) e Planta Industrial da Mina do Fazendão (MG) Cia. Vale do Rio Doce - CVRD / EPC e Minas de Águas Claras, Mutuca e do Pico Planta de Beneficiamento da Mina de Vargem Grande Transportador de Correia da Planta de Beneficiamento da Mina de Vargem Grande Áreas Adjacentes ao Pátio de Estocagem do Terminal de Olhos d Água Estrada de Acesso a Área de Exploração do Gandarela Estrada de Acesso ao Centro de Educação de Meio Ambiente (CEMA) Projeto Executivo do Túnel (diâmetro de 10,5 m 2, comprimento = 220m) envolvendo, dimensionamento hidráulico e dos tratamentos de contenção / estabilização, projetos de forma e armação, estudos geológicogeotécnicos, instrumentação, etc. Elaboração do Projeto Executivo de terraplenagem e drenagem pluvial, estudos geológico-geotécnicos e hidrológicos, dimensionamento hidráulicos e estruturais, projetos de forma e armação, etc. Elaboração de Projeto Executivo de drenagem pluvial dos pits atuais e finais das 03 (três) minas. Elaboração do Projeto Executivo de geometria, terraplenagem e drenagem pluvial, envolvendo ainda, planilhas de quantitativos, para os acessos e área da planta de beneficiamento. Elaboração de Projeto Executivo Estrutural da galeria sob a estrada de acesso à Itaminas. Estudos e elaboração de anteprojeto de drenagem pluvial, terraplenagem, geológico-geotécnico e ambiental, visando a recuperação de áreas degradadas e erosionadas. Estudos e Elaboração de Anteprojeto de Drenagem Pluvial, Terraplenagem, Geológico-Geotécnico e Ambiental, visando a recuperação de áreas degradadas e erosionadas. Elaboração do Projeto Executivo de drenagem pluvial e de seus lançamentos nas encostas. 9

10 Minas do Tamanduá e do Pico Barragem de Contenção de Rejeitos Mercês. GEOLABOR / RIO POMBA MINERAÇÃO Mina de Timbopeba Planta de Beneficiamento de Vargem Grande Planta de Beneficiamento de Vargem Grande - Área Minas de Cauê e Conceição Mina de Timbopeba Barragem e Natividade Barragem Pontal Complexo Minerador de Itabira Cia Vale do Rio Doce CVRD Elaboração do Projeto Executivo dos lançamentos das Drenagens Pluviais, de AMBAS as minas, para áreas posicionadas fora do "pit". Elaboração de Plantas e Desenhos do Projeto Executivo, envolvendo arranjos gerais e sistema de contenção. Projeto Executivo do Vertedouro de Abandono da Barragem de Natividade, implantada na Mina de Timbopeba. Projeto Executivo Geométrico, de terraplenagem, drenagem, estrutural e geotécnico do Transportador de Correia de Longa Distância (TCLD) Vargem Grande - Terminal de Andaimes. Projeto Executivo do sistema de drenagem pluvial de toda a planta de beneficiamento da mina de Tamanduá. Projeto Conceitual abrangendo captação, adução e distribuição de águas do rio Tanque, para atendimento das plantas de beneficiamentos / industriais. Projeto Executivo do Vertedouro de abandono da barragem envolvendo os projetos de escavação, estrutural e de drenagem de fundação (largura = 25m, comprimento = 150 m) Elaboração dos Projetos Executivos para ajustes nos sistemas auxiliares de contenção de rejeitos nas áreas dos braços 2 e 4 do reservatório da barragem de pontal. 10

11 Barragem de Pontal Alteamento do Dique do Braço e Barragem de Pontal Dique do Braço 2 Pilha de Rejeito Ciclonado e Mina de Tamanduá Transportador de Correia TC Mina Capitão do Mato Na Região de Tejuco Brumadinho/MG Minas de Jangada e Capitão do Mato Minas do Pico e Sapecado Planta Industrial de Pelotização da Área de Vargem Grande Projeto Executivo do dique em solo compactado envolvendo projetos de: escavação, geotécnico, drenagem e superficial, estrutural (vertedouro de abandono), etc. Projeto Executivo de recuperação da pilha de rejeitos ciclonado envolvendo os projetos de revegetação, drenagem superficial, periférica e estrutural. Projeto Executivo de Drenagem Pluvial envolvendo: estudos de alternativas, hidráulica, hidrológicos e detalhamento estrutural. Projeto Executivo de Drenagem Pluvial na Mina Capitão do Mato, abrangendo o pit atual e final. Elaboração do Projeto Básico e Executivo para Recuperação e Drenagem Superficial das Diversas Erosões Existentes na região de Tejuco Brumadinho. Elaboração de Projeto Executivo dos Sistemas de Drenagem Superficial para as Cavas das Minas de Jangada (Projeto Conceitual) e Capitão do Mato (Projeto Executivo). Elaboração de Projeto Executivo de Drenagem Pluvial para 04 (quatro) descidas de Água nas Minas do Pico e do Sapecado. Elaboração de Projetos Executivos de Drenagem Provisória da Planta de Pelotização de Vargem Grande e de sua Bacia de Decantação, inclusive com a Interligação com a Barragem de Contenção de Vargem Grande. 11

12 Planta Industrial da Área de Vargem Grande Vistoria e Análise Técnica de Galeria e Vertedouro Tulipa de Concreto V & M MINERAÇÃO Planta de Pelotização da Área Industrial de Vargem Grande Mina do Pico e Planta de Beneficiamento de Vargem Grande Elaboração dos Projetos Executivos de Terraplenagem da Planta de Pelotização de Vargem Grande (1ª e 2ª Etapas), inclusive o novo acesso rodoviário à planta. Vistoria e Análise Técnica de Galeria e Vertedouro Tulipa (tipo flauta) de Concreto, com extensão aproximada 136,0m. Dimensionamento Hidráulico e Projetos Estruturais. Elaboração de Projetos Executivos abrangendo: drenagem pluvial, na região dos reservatórios da pelotização, canalização com interligação com os bueiros em construção. Projeto de Viabilidade da Estrada de Ligação entre a Mina do Pico e a Planta de Beneficiamento de Vargem Grande. Usina de Pelotização de Vargem Grande Acesso à Planta de Beneficiamento de Vargem Grande Minas Mutuca e Abóboras Canal da Mina de Tamanduá Drenagem Pluvial na Região dos Reservatórios de Pelotização. Revisão e complementação do Projeto Executivo de Terraplenagem da Usina de Pelotização de Vargem Grande. Estudos das Alternativas de Traçado do Novo Acesso à Planta de Beneficia mento de Vargem Grande. Projeto Básico e Executivo de Drenagem Superficial do Canal de Drenagem da Pilha Estéril das Minas da Mutuca e de Abóboras. Projeto Executivo de Drenagem do Canal da Mina de Tamanduá. Elaboração de Projetos Executivos de Drenagem Pluvial na Região dos Reservatórios da Pelotização, inclusive interligação com o bueiro em construção. 12

13 Projeto de Viabilidade da Estrada de Ligação da Mina do Pico. Grota O Mina da Mutuca / Mina Abóboras Mineroduto da ITM I até VGR Mineroduto de Vargem Grande Mineração Rio Tinto Brasil RTB Sandwell Engenharia Ltda Mineração Rio Tinto Brasil RTB Sandwell Engenharia Ltda Mina de Vargem Grande Mina Pau Branco V&M do Brasil Projeto de Viabilidade da Estrada de Ligação entre a Mina do Pico e a Planta de Beneficiamento de Vargem Grande. Projetos Básicos e Executivo de Drenagem Superficial Canal de Drenagem da Pilha de Estéril da Grota O Mina da Mutuca e Mina de Abóboras. Elaboração de Projetos Executivos de Terraplenagem, Pavimentação, Drenagem e Sinalização do Mineroduto da ITM I até VGR. Elaboração de Projetos Executivos de Geometria, Terraplenagem e Drenagem do Acesso do Rejeitoduto ao Mineroduto de Vargem Grande Elaboração de Projeto Básico do Acampamento (1ª e 2ª etapas) para a mineração Corumbaense, da Rio Tinto do Brasil. Elaboração de Projeto Básico Ambiental para a Planta da Mina da TCLD e Porto Fluvial para a Mineração Corumbaense da Rio Tinto do Brasil. Elaboração de Projeto Básico de Drenagem na planta de beneficiamento da Mina de Vargem Grande. Serviços de auditoria técnica de engenharia na barragem de contenção de sedimentos e na barragem de rejeitos da Mina Pau Branco. 13

BARRAGENS DE TERRA E DE ENROCAMENTO AULA 1. Prof. Romero César Gomes - Departamento de Engenharia Civil /UFOP

BARRAGENS DE TERRA E DE ENROCAMENTO AULA 1. Prof. Romero César Gomes - Departamento de Engenharia Civil /UFOP BARRAGENS DE TERRA E DE ENROCAMENTO AULA 1 Prof. Romero César Gomes - Departamento de Engenharia Civil /UFOP Conceitos Gerais As barragens convencionais são estruturas construídas transversalmente aos

Leia mais

15º. Congresso Brasileiro de Mineração. A experiência brasileira na gestão da hidrogeologia e geotecnia aplicadas à mineração

15º. Congresso Brasileiro de Mineração. A experiência brasileira na gestão da hidrogeologia e geotecnia aplicadas à mineração 15º. Congresso Brasileiro de Mineração Painel 2 Hidrogeologia e Geotecnia: agregando valor ao negócio A experiência brasileira na gestão da hidrogeologia e geotecnia aplicadas à mineração Geól. Paulo C.

Leia mais

UHE BELO MONTE PROJETO BÁSICO DE ENGENHARIA

UHE BELO MONTE PROJETO BÁSICO DE ENGENHARIA CÓDIGO DO DOCUMENTO BEL-B-GR-DE-GER-000-0001 GERAL - LOCALIZAÇÃO E ACESSOS UHE BELO MONTE PROJETO BÁSICO DE ENGENHARIA GERAL TÍTULO BEL-B-GR-DE-GER-000-0002 BEL-B-GR-DE-GER-000-0003 BEL-B-GR-DE-GER-000-0004

Leia mais

Custos Totais de Implantação do Empreendimento PLANILHA 01 AEROPORTO

Custos Totais de Implantação do Empreendimento PLANILHA 01 AEROPORTO Custos Totais de Implantação do PLANILHA 01 AEROPORTO 1. Custo de aquisição do terreno, reassentamentos (com toda infraestrutura) e outras ações de caráter indenizatório. 2. Estudos ambientais 3. Projetos

Leia mais

POENTE - Engenharia & Consultoria Ltda.

POENTE - Engenharia & Consultoria Ltda. DOSSIÊ SIMPLIFICADO DOS PRESTADOS NAS ÁREAS DE MEIO AMBIENTE E DE RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS: - Estudos de Impacto Ambiental (EIA) e Relatórios de Impacto Ambiental (RIMA); - Relatórios de Controle Ambiental

Leia mais

Campos de atuação da poente engenharia

Campos de atuação da poente engenharia Campos de atuação da poente engenharia Índice 1. Soluções Integradas nos Segmentos da Engenharia. Estudos e Planejamento...5. Engenharia Básica e Detalhamento...6. Gerenciamento, Supervisão e Engenharia

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO

TRANSPORTE FERROVIÁRIO TRANSPORTE FERROVIÁRIO O transporte ferroviário no Brasil sofreu, durante um grande período, talvez devido à grande concorrência do transporte rodoviário, a falta de incentivo com relação à ampliação do

Leia mais

SISTEMAS DE TRATAMENTO DE ESGOTOS SANITÁRIOS PROJETO, IMPLANTAÇÃO E OPERAÇÃO DA ETE - ROTEIRO DO ESTUDO

SISTEMAS DE TRATAMENTO DE ESGOTOS SANITÁRIOS PROJETO, IMPLANTAÇÃO E OPERAÇÃO DA ETE - ROTEIRO DO ESTUDO SISTEMAS DE TRATAMENTO DE ESGOTOS SANITÁRIOS PROJETO, IMPLANTAÇÃO E OPERAÇÃO DA ETE - ROTEIRO DO ESTUDO Projetos de interceptor, emissário por gravidade, estação elevatória de esgoto e linha de recalque,

Leia mais

RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I

RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I CONTRATO N.º ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO DO RESIDENCIAL SANTA MÔNICA A INFRAESTRUTURA DE IMPLANTAÇÃO DO LOTEAMENTO RESIDENCIAL SANTA MONICA OBEDECERÁ

Leia mais

Planilha de Supervisão do PAC no Canteiro de Obras da UHE Santo Antônio

Planilha de Supervisão do PAC no Canteiro de Obras da UHE Santo Antônio 1.0 Portaria 1.1 Limpeza da área 1.2 Destinação dos resíduos 1.3 Efluente 2.0 Paiol 2.1 Limpeza da área 2.2 Destinação dos resíduos 3.0 Aterro sanitário 3.1 Organização da área 3.2 Pátio de estoque Acúmulo

Leia mais

SEMINÁRIO PROJETO BÁSICO E PROJETO EXECUTIVO NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS ASPECTOS TÉCNICOS SIURB

SEMINÁRIO PROJETO BÁSICO E PROJETO EXECUTIVO NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS ASPECTOS TÉCNICOS SIURB SEMINÁRIO PROJETO BÁSICO E PROJETO EXECUTIVO NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS ASPECTOS TÉCNICOS SIURB PROJETOS DE INFRAESTRUTURA URBANA DRENAGEM CANAIS RESERVATÓRIOS MICRODRENAGEM OU DRENAGEM SUPERFICIAL OBRAS

Leia mais

I Jornadas Iberoamericanas Sobre Cierre de Minas. Fechamento da Mina Serra do Navio

I Jornadas Iberoamericanas Sobre Cierre de Minas. Fechamento da Mina Serra do Navio I Jornadas Iberoamericanas Sobre Cierre de Minas Fechamento da Mina Serra do Navio Comentários & Destaques Eduardo Vale La Rábida, Huelva, España, Del 25 al 29 de septiembre de 2000 Universidad Internacional

Leia mais

CONTEÚDO - POENTE ENGENHARIA

CONTEÚDO - POENTE ENGENHARIA A EMPRESA Constituída em 1994, a Poente Engenharia Consultoria é formada por profissionais ativos no mercado desde meados dos anos setenta, especializados nas áreas de geologia e engenharia civil, mecânica,

Leia mais

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Dores de Guanhães Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Dores de Guanhães Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS PCH Dores de Guanhães PROGRAMAS AMBIENTAIS 2.3 Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras CAPA PCH Dores de Guanhães ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 1 1.1. Ações já Realizadas... 1 1.1.1. Efluentes Líquidos

Leia mais

NORMA DE FISCALIZAÇÃO CONJUNTA DA CÂMARA DE ENGENHARIA CIVIL E QUÍMICA N 001/09 DE ABRIL DE 2009.

NORMA DE FISCALIZAÇÃO CONJUNTA DA CÂMARA DE ENGENHARIA CIVIL E QUÍMICA N 001/09 DE ABRIL DE 2009. NORMA DE FISCALIZAÇÃO CONJUNTA DA CÂMARA DE ENGENHARIA CIVIL E QUÍMICA N 001/09 DE ABRIL DE 2009. Esclarece a competência dos Engenheiros: Civis, de Fortificações, Sanitaristas e Químicos quanto projetos,

Leia mais

AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A.

AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. Rogério Sales GÓZ Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. Brasil RESUMO

Leia mais

PARECER TÉCNICO n 005/2015

PARECER TÉCNICO n 005/2015 PARECER TÉCNICO n 005/2015 Processo: 122/2015 Requerente: Mineração Mercedes Ltda. CNPJ: 05.830.499/0001-88 Atividade: Lavra a céu aberto com ou sem tratamento rochas ornamentais e de revestimento (exceto

Leia mais

CLIQUE AQUI PARA PASSAR AS PÁGINAS

CLIQUE AQUI PARA PASSAR AS PÁGINAS CLIQUE AQUI PARA PASSAR AS PÁGINAS NOSSA EMPRESA 01MISSÃO Produzir soluções de Engenharia Geotécnica para todos os agentes da Construção Civil. 02VISÃO Tornar-se referência como uma consultoria de excelência

Leia mais

Obras Executadas. Construção do Restaurante Oeste, capacidade para 640 lugares, com área construída de 1.800 m2.

Obras Executadas. Construção do Restaurante Oeste, capacidade para 640 lugares, com área construída de 1.800 m2. Obras Executadas Cliente: CAP COMPANHIA DE ALUMINA DO PARÁ (VALE) Barcarena-PA Construção do Restaurante Oeste, capacidade para 640 lugares, com área construída de 1.800 m2. CAP COMPANHIA DE ALUMINA DO

Leia mais

Concepção de instalações para o abastecimento de água

Concepção de instalações para o abastecimento de água Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas Departamento de Engenharia Civil CIV 640 Saneamento Urbano Concepção de instalações para o abastecimento de água Prof. Aníbal da Fonseca Santiago Universidade

Leia mais

Eleição :: Diretoria do Núcleo Regional de Minas Gerais

Eleição :: Diretoria do Núcleo Regional de Minas Gerais Eleição :: Diretoria do Núcleo Regional de Minas Gerais A eleição da nova Diretoria do Núcleo Regional de Minas Gerais para o triênio 2014 / 2017 ocorreu no dia 26 de junho de 2014, em Belo Horizonte.

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Tratamento de Efluentes Líquidos Industriais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Tratamento de Efluentes Líquidos Industriais Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas Avenida Nascimento de Castro, 2127 Lagoa

Leia mais

GEOLOGIA Geologia Básica Hidrogeologia Assessoria, Consultoria e Laudos

GEOLOGIA Geologia Básica Hidrogeologia Assessoria, Consultoria e Laudos GEOLOGIA Geologia Básica Mapeamento Geológico e Estrutural Sensoriamento Remoto, Aerogeofísica e Imagem de Satélite Descrições Microscópicas em Luz Transmitida e Refletida Acompanhamento e Interpretação

Leia mais

Núcleo Regional de Minas Gerais: o desafio de se tornar um fórum de discussão sobre barragens

Núcleo Regional de Minas Gerais: o desafio de se tornar um fórum de discussão sobre barragens Núcleo Regional de Minas Gerais: o desafio de se tornar um fórum de discussão sobre barragens Reportagem: CLÁUDIA RODRIGUES BARBOSA Newsletter CBDB - O que diferencia o Núcleo Regional de Minas Gerais

Leia mais

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO RAMPA NAÚTICA DE ARAGARÇAS-GO O presente memorial descritivo tem por objetivo fixar normas específicas para CONSTRUÇÃO DE UMA RAMPA NAÚTICA - RIO ARAGUAIA, em área de 3.851,89

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO DE PROJETOS DE BARRAGENS DE REJEITOS

BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO DE PROJETOS DE BARRAGENS DE REJEITOS SEMINÁRIO SOBRE A GESTÃO DA SEGURANÇA DE BARRAGENS EM MINERAÇÃO DNPM/IBRAM/SINDIEXTRA/FEAM/CREA-MG BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO DE PROJETOS DE BARRAGENS DE REJEITOS ENG. JOAQUIM PIMENTA DE ÁVILA ENG. RICARDO

Leia mais

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTOS DE ITAPIRA

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTOS DE ITAPIRA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO PARA LOTEAMENTOS URBANOS 1 DO OBJETIVO A presente Norma estabelece os requisitos mínimos a serem obedecidos

Leia mais

CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E PROJETOS DE ENGENHARIA

CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E PROJETOS DE ENGENHARIA CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E PROJETOS DE ENGENHARIA OBJETIVO O objetivo deste documento é orientar todas as ações e atividades que devem ser desenvolvidas na elaboração dos projetos de engenharia

Leia mais

Usina Hidrelétrica Belo Monte APRESENTAÇÃO GERAL DO EMPREENDIMENTO

Usina Hidrelétrica Belo Monte APRESENTAÇÃO GERAL DO EMPREENDIMENTO Usina Hidrelétrica Belo Monte APRESENTAÇÃO GERAL DO EMPREENDIMENTO BREVE HISTÓRICO Estudo de Inventário do rio Xingu: realizados na década de 1970 com relatório técnico emitido no final de 1979 Estudos

Leia mais

RESÍDUOS DA INDÚSTRIA EXTRATIVA O PROCESSO DE LICENCIAMENTO GESTÃO, PROJETO, CONSTRUÇÃO E ENCERRAMENTO DE INSTALAÇÕES DE RESÍDUOS MINEIROS SEMINÁRIO

RESÍDUOS DA INDÚSTRIA EXTRATIVA O PROCESSO DE LICENCIAMENTO GESTÃO, PROJETO, CONSTRUÇÃO E ENCERRAMENTO DE INSTALAÇÕES DE RESÍDUOS MINEIROS SEMINÁRIO GESTÃO, PROJETO, CONSTRUÇÃO E ENCERRAMENTO DE INSTALAÇÕES DE RESÍDUOS MINEIROS SEMINÁRIO RESÍDUOS DA INDÚSTRIA EXTRATIVA O PROCESSO DE LICENCIAMENTO Patrícia Falé patricia.fale@dgeg.pt ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

Anomalias Prazo para atendimento. Anomalias atendidas dentro do prazo. atendidas, fora do prazo de atendimento

Anomalias Prazo para atendimento. Anomalias atendidas dentro do prazo. atendidas, fora do prazo de atendimento do não, não que 1.0 Portaria 1.1 Limpeza da área A limpeza da área é realizda pela própria equipe de colaboradores do setor. 1.2 1.4 Bebedouro limpeza do filtro, área De acordo com o ET-A-EQ-04 a frequência

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE ESTRADAS E VIAS URBANAS: TERRAPLENAGEM. a conformação do relevo terrestre para implantação de obras de engenharia.

CONSTRUÇÃO DE ESTRADAS E VIAS URBANAS: TERRAPLENAGEM. a conformação do relevo terrestre para implantação de obras de engenharia. CONSTRUÇÃO DE ESTRADAS E VIAS URBANAS: TERRAPLENAGEM Objetivo: a conformação do relevo terrestre para implantação de obras de engenharia. Terraplenagem mecanizada: requer grandes investimentos em equipamentos

Leia mais

MESTRADO E DOUTORADO ACADÊMICO EDITAL DE SELEÇÃO 2015

MESTRADO E DOUTORADO ACADÊMICO EDITAL DE SELEÇÃO 2015 MESTRADO E DOUTORADO ACADÊMICO EDITAL DE SELEÇÃO 2015 1. CARACTERIZAÇÃO GERAL 1.1 O Núcleo de Geotecnia da Escola de Minas da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) coordena o Programa de Pós-Graduação

Leia mais

ANEXO I EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 008/2014

ANEXO I EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 008/2014 ANEXO I EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 008/2014 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE ESTUDOS AMBIENTAIS PARA O PROCESSO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO DO ALTEAMENTO DO VERTEDOURO DA BARRAGEM DO CIPÓ 1)

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E PROJETOS DPG / SPEG

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E PROJETOS DPG / SPEG COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E PROJETOS DPG / SPEG DVEA / DVGA / DVPJ VOLUME IV LEVANTAMENTOS E PROJETOS GEOTÉCNICOS Junho / 2013 Arquivo: Volume IV - Levantamentos

Leia mais

TechCon - Engenharia e Consultoria Ltda.

TechCon - Engenharia e Consultoria Ltda. Projetos e Consultoria em Estruturas Offshore Elaboração de Projetos de Içamento Offshore e Cursos conforme API A TechCon Engenharia e Consultoria elabora projetos e consultoria em içamento offshore para

Leia mais

Viabilização da Mina de Cobre do Salobo

Viabilização da Mina de Cobre do Salobo Viabilização da Mina de Cobre do Salobo Do Estratégico ao Tático Alexandro Pinto SIMEXMIN Maio 2012 Agenda Estratégia da Vale em Cobre e Aprendizado Mina do Sossego Descrição e Soluções para Viabilidade

Leia mais

ANEXO I ORÇ AMENTO B ÁSI CO

ANEXO I ORÇ AMENTO B ÁSI CO ANEXO I ORÇ AMENTO B ÁSI CO MÓDULO SERVIÇOS CONTRATANTE I II III PLANILHA RESUMO DE INVESTIMENTOS ANUAIS Sistema de Coleta e Transporte de Resíduos Sólidos Urbanos Sistema de Serviços Complementares de

Leia mais

Planilha de Supervisão do PAC no Canteiro de Obras da UHE Santo Antônio

Planilha de Supervisão do PAC no Canteiro de Obras da UHE Santo Antônio s 1.0 Portaria 1.1 Limpeza da área 1.2 Destinação dos resíduos 1.3 Efluentes 2.0 Brigada de incêndio 2.1 Limpeza da área s 2.2 Destinação dos resíduos 3.0 Estação de tratamento de esgoto - ETE Tratamento

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ÁGUAS PLUVIAIS

MEMORIAL DESCRITIVO ÁGUAS PLUVIAIS MEMORIAL DESCRITIVO ÁGUAS PLUVIAIS Considerando o índice pluvialmétrico histórico da Cidade do Salvador, de 1800 mm por ano. Tendo em mente a correspondência de 1 mm de chuva ser equivalente a 1 (um) litro

Leia mais

FOSSA SÉPTICA. 1. Processos de disposição

FOSSA SÉPTICA. 1. Processos de disposição Fossa séptica 1 FOSSA SÉPTICA Em locais onde não há rede pública de esgoto, a disposição de esgotos é feita por meio de fossas, sendo a mais utilizada a fossa séptica. Esta solução consiste em reter a

Leia mais

PLANO DIRETOR DE DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DO NATAL MEDIDAS ESTRUTURAIS ÍTEM 3.1 (SOLUÇÃO DE MACRODRENAGEM)

PLANO DIRETOR DE DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DO NATAL MEDIDAS ESTRUTURAIS ÍTEM 3.1 (SOLUÇÃO DE MACRODRENAGEM) PLANO DIRETOR DE DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DO NATAL MEDIDAS ESTRUTURAIS ÍTEM 3.1 (SOLUÇÃO DE MACRODRENAGEM) ZONA NORTE - PONTO CRÍTICO 01 (LAGOA DO JARDIM PROGRESSO) ZONA NORTE - PONTO

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA BANCO REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO EXTREMO SUL BRDE ORIENTAÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE ENGENHARIA

ESTADO DE SANTA CATARINA BANCO REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO EXTREMO SUL BRDE ORIENTAÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE ENGENHARIA 0 ESTADO DE SANTA CATARINA BANCO REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO EXTREMO SUL BRDE ORIENTAÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE ENGENHARIA 1 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 REQUISITOS MÍNIMOS DE PROJETOS...

Leia mais

PROGRAMA PARAÍBA DE QUALIDADE E CONTROLE TOTAL

PROGRAMA PARAÍBA DE QUALIDADE E CONTROLE TOTAL 22000 SERV TEC-PROF EM OBRAS E SERV ENGENHARIA 22001 TOPOGRAFIA 22002 GEOTECNIA 22003 ESTUDOS E PROJETOS DE ARQUITETURA E URBANISMO 22004 TESTES E ENSAIOS 22005 SERVICOS DE SOLDAGEM E SERRALHARIA 22006

Leia mais

ATOS DE ENGENHARIA CIVIL

ATOS DE ENGENHARIA CIVIL 1. ENGENHARIA CIVIL ATOS DE ENGENHARIA CIVIL 1 Projeto 1.1 Edificações 1.1.1 Estabilidade e contenção periférica Contenção periférica Plano de escavação Fundações superficiais Fundações profundas Muros

Leia mais

ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS

ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS Prof. Vinícius C. Patrizzi 2 DRENAGEM PROFUNDA 3 DRENAGEM PROFUNDA 4 DRENAGEM PROFUNDA DRENAGEM PROFUNDA OBJETIVOS INTERCEPTAR AS ÁGUAS QUE POSSAM ATINGIR O SUBLEITO;

Leia mais

Execução de Análise de Consistência entre os projetos de aproximadamente 20 contratos de EPC, projetos elaborados por diversas empresas de projeto.

Execução de Análise de Consistência entre os projetos de aproximadamente 20 contratos de EPC, projetos elaborados por diversas empresas de projeto. CURRICULUM VITAE Nome José Edson Santana Formação Universidade Federal de Sergipe Curso: Engenharia Civil 2000/2 Especialização: Extensão em Engenharia de Fundações / COPPE-UFRJ (Abril a Julho de 2011).

Leia mais

SETOR DE TRANSPORTE... 3. 1. TRANSPORTE AQUAVIÁRIO... 5 1.1. Transporte hidroviário marítimo... 5 1.2. Transporte hidroviário fluvial...

SETOR DE TRANSPORTE... 3. 1. TRANSPORTE AQUAVIÁRIO... 5 1.1. Transporte hidroviário marítimo... 5 1.2. Transporte hidroviário fluvial... Versão em EDIÇÃO SETOR DE TRANSPORTE... 3 1. TRANSPORTE AQUAVIÁRIO... 5 1.1. Transporte hidroviário marítimo... 5 1.2. Transporte hidroviário fluvial... 5 2. TRANSPORTE TERRESTRE... 7 2.1. Estruturas Rodoviárias...

Leia mais

Serviços e Projetos em Engenharia para todos os segmentos.

Serviços e Projetos em Engenharia para todos os segmentos. Apresentação da Empresa Sumário 02 Quem Somos 03 Urbanismo e Infraestrutura 04 Arquitetura e Paisagismo 05 Área de Estruturas 06 Proteção contra Incêndio 07 Área de Hidráulica 08 Instalações Elétricas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL CENTRO DE ENGENHARIAS - CENG DISCIPLINA: SISTEMAS URBANOS DE ÁGUA E ESGOTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL CENTRO DE ENGENHARIAS - CENG DISCIPLINA: SISTEMAS URBANOS DE ÁGUA E ESGOTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL CENTRO DE ENGENHARIAS - CENG DISCIPLINA: SISTEMAS URBANOS DE ÁGUA E ESGOTO SISTEMAS DE ESGOTO SANITÁRIO Prof. Hugo Alexandre Soares Guedes E-mail: hugo.guedes@ufpel.edu.br

Leia mais

3.5 SANTOS DUMONT. Quanto ao sistema de esgotamento sanitário, sua operação e manutenção cabe a Prefeitura local, através da Secretaria de Obras.

3.5 SANTOS DUMONT. Quanto ao sistema de esgotamento sanitário, sua operação e manutenção cabe a Prefeitura local, através da Secretaria de Obras. Esta unidade compõe-se de três conjuntos moto-bombas idênticos, dos quais dois operam em paralelo, ficando o terceiro como unidade de reserva e/ou rodízio. Estão associados, cada um, a um motor elétrico

Leia mais

8. MEDIDAS MITIGADORAS E COMPENSATÓRIAS E PROGRAMAS AMBIENTAIS

8. MEDIDAS MITIGADORAS E COMPENSATÓRIAS E PROGRAMAS AMBIENTAIS 1 de 159 8. MEDIDAS MITIGADORAS E COMPENSATÓRIAS E PROGRAMAS 8.1. MEDIDAS MITIGADORAS 8.1.1. Fase de Implantação Meio Físico Medidas mitigadoras para o impacto Alteração na qualidade do ar Serão adotados

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA DPO Nº 001, de 30/07/2007

INSTRUÇÃO TÉCNICA DPO Nº 001, de 30/07/2007 INSTRUÇÃO TÉCNICA DPO Nº 001, de 30/07/2007 Atualizada em 01/04/2013 Objeto: Esta Instrução tem por objeto complementar o item 6 da Norma da Portaria DAEE nº 717/96. Trata dos requerimentos, documentação

Leia mais

INSPEÇÃO FORMAL DE GEOLOGIA DE ENGENHARIA DA BARRAGEM, ESTRUTURAS CIVIS ANEXAS E TALUDES

INSPEÇÃO FORMAL DE GEOLOGIA DE ENGENHARIA DA BARRAGEM, ESTRUTURAS CIVIS ANEXAS E TALUDES INSPEÇÃO FORMAL DE GEOLOGIA DE ENGENHARIA DA BARRAGEM, ESTRUTURAS CIVIS ANEXAS E TALUDES UHE ROSAL CEMIG GERAÇÃO E TRANSMISSÃO S.A. GERÊNCIA DE SEGURANÇA DE BARRAGENS AG/SB 1. OBJETO Realização de inspeção

Leia mais

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Fortuna II Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Fortuna II Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS PROGRAMAS AMBIENTAIS 2.3 Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras NOV/2013 CAPA ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 1 1.1. Ações já Realizadas... 1 1.1.1. Efluentes Líquidos Domésticos... 1 1.1.1.1. Fossa

Leia mais

2013 2014 2015 2016 2017 J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J 01/07

2013 2014 2015 2016 2017 J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J 01/07 ESTALEIRO EISA ALAGOAS S.A. - CRONOGRMA DE CONSTRUÇÃO 45,96 meses 1 LICENÇA AMBIENTAL 29,51 meses 1.1 LICENÇA PRÉVIA 0 meses 1.2 LICENÇA DE INSTALAÇÃO 5,33 meses 1.2.1 PROJETOS EXECUTIVOS 4 meses 1.2.2

Leia mais

1. Canteiro de Obra Cajazeiras 02

1. Canteiro de Obra Cajazeiras 02 1. Canteiro de Obra Cajazeiras 02 A cidade de Cajazeiras, localizada no estado da Paraíba (PB), é um dos municípios no qual dispõe de boa estrutura para implantação de um dos três canteiros de obras que

Leia mais

BANCO DE PROJETOS. A infra-estrutura dos Estados e Municípios necessita ser planejada;

BANCO DE PROJETOS. A infra-estrutura dos Estados e Municípios necessita ser planejada; BANCO DE PROJETOS É O ACERVO DE PROJETOS EXECUTADOS COM ANTERIORIDADE PARA DAR SUPORTE A UM PROGRAMA DE OBRAS, ESPECIALMENTE DE MÉDIO E LONGO PRAZO, COM VISTAS A UM EFICIENTE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE

Leia mais

CONCEPÇÃO E PROJETO BÁSICO DA DISPOSIÇÃO EM PILHAS DE REJEITOS DE MINÉRIODE FERRO EM CAVA EXAURIDA DE MINERAÇÃO

CONCEPÇÃO E PROJETO BÁSICO DA DISPOSIÇÃO EM PILHAS DE REJEITOS DE MINÉRIODE FERRO EM CAVA EXAURIDA DE MINERAÇÃO CONCEPÇÃO E PROJETO BÁSICO DA DISPOSIÇÃO EM PILHAS DE REJEITOS DE MINÉRIODE FERRO EM CAVA EXAURIDA DE MINERAÇÃO R. C. Gomes L. G. de Araújo W. L. de O. Filho S. G. S. Ribeiro C. de L. Nogueira RESUMO:

Leia mais

(VERSÃO ORIGINAL COM EXCLUSÃO DE NOMES E IMAGENS DE PESSOAS)

(VERSÃO ORIGINAL COM EXCLUSÃO DE NOMES E IMAGENS DE PESSOAS) PCAI Programa de Controle Ambiental Intrínseco SÍTIO BELO MONTE (VERSÃO ORIGINAL COM EXCLUSÃO DE NOMES E IMAGENS DE PESSOAS) Foto 01: Casa de força de Belo / vista de montante para jusante. Situação atual

Leia mais

ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL

ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL INTERESSADO Nome / Razão Social ENDEREÇO DO IMÓVEL OBJETO DO LICENCIAMENTO Logradouro Número Bairro Inscrição Fiscal ENTREVISTADO (responsável pelas respostas do questionário)

Leia mais

Paulo Mello Engenharia. Perfil. Principais Obras Executadas e/ou em Execução

Paulo Mello Engenharia. Perfil. Principais Obras Executadas e/ou em Execução Paulo Mello Engenharia Perfil Principais Obras Executadas e/ou em Execução entre 2009 e 2014 u AMBEV Filial Nova Rio, RJ Projeto Ampliação do Armazém Período: Julho/13 à Janeiro/14 Ampliação do Armazém

Leia mais

3.1. JUIZ DE FORA. 3.1.1 Sistema Existente de Abastecimento de Água

3.1. JUIZ DE FORA. 3.1.1 Sistema Existente de Abastecimento de Água A adução é feita por gravidade, partindo da barragem que garante a submergência de duas tubulações que encaminham a água captada a duas estruturas de controle (Foto 2), ambas construídas em concreto armado,

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL Ingenium Civitas

ENGENHARIA CIVIL Ingenium Civitas ENGENHARIA CIVIL Ingenium Civitas Prof. Dr. Rudney C. Queiroz Professor Adjunto Livre Docente Departamento de Engenharia Civil Unesp - Bauru 1. Definição Engenharia Civil vem do Latim, da época dos Romanos

Leia mais

CONSTRUÇÃO DO FÓRUM TRABALHISTA DO CARIRI TOPOGRAFIA E MOVIMENTO DE TERRA 14/1/2014

CONSTRUÇÃO DO FÓRUM TRABALHISTA DO CARIRI TOPOGRAFIA E MOVIMENTO DE TERRA 14/1/2014 TOPOGRAFIA E MOVIMENTO DE TERRA 1 - Uso da Topografia para Locação da Obra 2 - Corte terreno natural para terraplenagem 3 - Marcação pontos topográficos terreno 4 - Retirada da camada vegetal 5 - Escavação

Leia mais

Fontes de Financiamento para o segmento de Saneamento junto à Caixa Econômica Federal

Fontes de Financiamento para o segmento de Saneamento junto à Caixa Econômica Federal Fontes de Financiamento para o segmento de Saneamento junto à Caixa Econômica Federal Piracicaba, 07 de Agosto de 2013 Atuação da CAIXA Missão: Atuar na promoção da cidadania e do desenvolvimento sustentável

Leia mais

READEQUAÇÃO DO SISTEMA DE DRENAGEM PLUVIAL DO ATERRO SANITÁRIO DE SÃO GIÁCOMO

READEQUAÇÃO DO SISTEMA DE DRENAGEM PLUVIAL DO ATERRO SANITÁRIO DE SÃO GIÁCOMO READEQUAÇÃO DO SISTEMA DE DRENAGEM PLUVIAL DO ATERRO SANITÁRIO DE SÃO GIÁCOMO Autores Rafael Rivoire Godoi Navajas, Engenheiro Civil graduado pela UFRGS (Universisade Federal do Rio Grande do Sul) 1998.

Leia mais

U H E S Ã O S A LVA D O R

U H E S Ã O S A LVA D O R SÃO SALVADOR Estudo de impacto ambiental U H E S Ã O S A LVA D O R Anexos Volume IV Anexo A A-1 Anexo A. Capítulo I Caracterização do empreendimento Anexo A A-2 A1. Fases de Desvio do rio Tocantins para

Leia mais

O que é a. Labanowski Engenharia

O que é a. Labanowski Engenharia O que é a Labanowski Engenharia? A Empresa A Labanowski Engenharia Ltda, empresa atuante no segmento de Projetos Estruturais em concreto armado e protendido para construção civil, vêm ao longo dos anos

Leia mais

Trata-se de solicitação de Licença Municipal de...

Trata-se de solicitação de Licença Municipal de... INDICE 1- Motivo do parecer 2- Descrição da(s) atividade(s) 3- Caracterização ambiental da área de implantação 3.1-Antes do empreendimento 3.2-Após a implantação do empreendimento 4- Unidades de Conservação-UC

Leia mais

Agradeço a todos que colaboraram para a elaboração e edição desta publicação e aos alunos bolsistas que ajudaram na sua edição.

Agradeço a todos que colaboraram para a elaboração e edição desta publicação e aos alunos bolsistas que ajudaram na sua edição. Apresentação A disciplina Tópicos em Geotecnia e Obras de Terra foi oferecida pela primeira vêz nesta Faculdade em 1996, logo após sua criação e aprovação nos orgãos colegiados. Foi criada com a intenção

Leia mais

4 Descrição do processo de lavra em minas a céu aberto

4 Descrição do processo de lavra em minas a céu aberto 46 4 Descrição do processo de lavra em minas a céu aberto Neste capítulo, serão apresentados conceitos gerais relacionados ao processo de lavra em minas a céu aberto, assim como uma descrição do funcionamento

Leia mais

PROJETO DE IMPLANTAÇÃO INDÚSTRIA MADEIREIRA Desdobro Primário da Madeira

PROJETO DE IMPLANTAÇÃO INDÚSTRIA MADEIREIRA Desdobro Primário da Madeira PROJETO DE IMPLANTAÇÃO INDÚSTRIA MADEIREIRA Desdobro Primário da Madeira 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1. Tipo e Características do solo: 1.2. Topografia: 1.3. Cobertura Vegetal: 1.4. Descrição do acesso: 1.5.

Leia mais

BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS NA RECUPERAÇÃO DE PEDREIRAS: GESTÃO DA ÁGUA E SISTEMAS DE DRENAGEM. Carla Rolo Antunes

BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS NA RECUPERAÇÃO DE PEDREIRAS: GESTÃO DA ÁGUA E SISTEMAS DE DRENAGEM. Carla Rolo Antunes BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS NA RECUPERAÇÃO DE PEDREIRAS: Carla Rolo Antunes Recuperação DL nº 270/2001, 6 out. 2001 (DL nº 340/2007, 12 out. 2007) normas para projeto, exploração, encerramento e desativação

Leia mais

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO DE MINERAÇÃO FPI FISCALIZAÇÃO PREVENTIVA INTEGRADA. Fonte: Renato Andrade Geólogo e analista técnico do Crea-BA

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO DE MINERAÇÃO FPI FISCALIZAÇÃO PREVENTIVA INTEGRADA. Fonte: Renato Andrade Geólogo e analista técnico do Crea-BA Fonte: Renato Andrade Geólogo e analista técnico do Crea-BA Nas FPIs realizadas foi constatada a necessidade de mais informações sobre os impactos gerados pelo material constante da Barragem de Rejeito

Leia mais

(VERSÃO ORIGINAL COM EXCLUSÃO DE NOMES E IMAGENS DE PESSOAS)

(VERSÃO ORIGINAL COM EXCLUSÃO DE NOMES E IMAGENS DE PESSOAS) PCAI Programa de Controle Ambiental Intrínseco SÍTIO BELO MONTE (VERSÃO ORIGINAL COM EXCLUSÃO DE NOMES E IMAGENS DE PESSOAS) Foto 01: Aterro do acesso interno (próximo à nova central de britagem): Neste

Leia mais

Escopo Geral de Serviços de Engenharia Geotécnica.

Escopo Geral de Serviços de Engenharia Geotécnica. Escopo Geral de Serviços de Engenharia Geotécnica. A seguir explicitam-se todas as etapas do trabalho de engenharia geotécnica recomendáveis para parecer técnico e ou projeto deste tipo, a fim de: - Orientar

Leia mais

Processo: 02122/2008 Protocolo: 522284/2008

Processo: 02122/2008 Protocolo: 522284/2008 Folha: 1/15 Processo: 02122/2008 Protocolo: 522284/2008 Dados do Requerente/ Empreendedor Nome: SPE BARRA DA PACIÊNCIA ENERGIA S.A. CNPJ: 09.079.142/0001-60 Endereço: AV. BRIGADEIRO FARIA LIMA, N O 1309

Leia mais

CONTEÚDO 1.1 OBJETIVOS...1.1 1.2 ESTRUTURA DO DOCUMENTO...1.2 1.3 ESTRUTURA DOS PROGRAMAS AMBIENTAIS...1.3 3.1 INTRODUÇÃO...3.1

CONTEÚDO 1.1 OBJETIVOS...1.1 1.2 ESTRUTURA DO DOCUMENTO...1.2 1.3 ESTRUTURA DOS PROGRAMAS AMBIENTAIS...1.3 3.1 INTRODUÇÃO...3.1 CONTEÚDO Pág. 1 INTRODUÇÃO...1.1 1.1 OBJETIVOS...1.1 1.2 ESTRUTURA DO DOCUMENTO...1.2 1.3 ESTRUTURA DOS PROGRAMAS AMBIENTAIS...1.3 2 CONTEXTO GEOGRÁFICO...2.1 3 CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO MINERAL...3.1

Leia mais

NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005

NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005 NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005 SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 4. CONDIÇÕES GERAIS 5. INFORMAÇÕES

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO DE LOTEAMENTO URBANO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO DE LOTEAMENTO URBANO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO GUANHÃES MG INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO DE LOTEAMENTO URBANO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL. Universidade de Cuiabá

ENGENHARIA CIVIL. Universidade de Cuiabá ENGENHARIA CIVIL Universidade de Cuiabá CURSO: ENGENHARIA CIVIL Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

INVENTÁRIO DE BARRAGEM DO ESTADO DE MINAS GERAIS ANO 2014

INVENTÁRIO DE BARRAGEM DO ESTADO DE MINAS GERAIS ANO 2014 GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SISTEMA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE INVENTÁRIO DE BARRAGEM DO ESTADO DE MINAS GERAIS ANO 2014 GOVERNO DO ESTADO DE

Leia mais

SISTEMA ALTERNATIVO DE TRATAMENTO DE ESGOTO Tanque séptico e Filtro Anaeróbio com fluxo ascendente EMEI Princesinha

SISTEMA ALTERNATIVO DE TRATAMENTO DE ESGOTO Tanque séptico e Filtro Anaeróbio com fluxo ascendente EMEI Princesinha SISTEMA ALTERNATIVO DE TRATAMENTO DE ESGOTO Tanque séptico e Filtro Anaeróbio com fluxo ascendente EMEI Princesinha Carazinho, RS, 30 de junho de 2014. APRESENTAÇÃO OBRA: Tanque Séptico Escola Municipal

Leia mais

DRENAGEM URBANA SUSTENTÁVEL

DRENAGEM URBANA SUSTENTÁVEL Fabiana Y. Kobayashi 3695130 Flávio H. M. Faggion 4912391 Lara M. Del Bosco 4913019 Maria Letícia B. Chirinéa 4912241 Marília Fernandes 4912683 DRENAGEM URBANA SUSTENTÁVEL escola politécnica - USP Novembro

Leia mais

A seguir, far-se-á a descrição das unidades operacionais dos referidos sistemas:

A seguir, far-se-á a descrição das unidades operacionais dos referidos sistemas: 3.4 MURIAÉ Projeto Preparatório para o Gerenciamento dos Recursos Hídricos do Paraíba do Sul Os sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário da cidade de Muriaé são operados e mantidos

Leia mais

BELO HORIZONTE: Délio Malheiros Secretário Municipal de Meio Ambiente Presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente

BELO HORIZONTE: Délio Malheiros Secretário Municipal de Meio Ambiente Presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente PAINEL: Licenciamento Ambiental no município de Belo Horizonte BELO HORIZONTE: Délio Malheiros Secretário Municipal de Meio Ambiente Presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente Organograma da Prefeitura

Leia mais

Noções sobre estimativa de vazões aspectos conceituais e metodológicos

Noções sobre estimativa de vazões aspectos conceituais e metodológicos Noções sobre estimativa de vazões aspectos conceituais e metodológicos Estimativa de vazões A água que escoa na terra depois de uma chuva precisa ser avaliada ou medida para que seja possível projetar

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL BRASIL PREFEITURA DE ESTRELA Rua Julio de Castilhos, 380 Centro Estrela/RS Fone: 39811000

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL BRASIL PREFEITURA DE ESTRELA Rua Julio de Castilhos, 380 Centro Estrela/RS Fone: 39811000 PROJETO DE LEI Nº 044-02/2014 Acrescenta dispositivos à Lei Municipal nº 1.621, de 28 de dezembro de 1979, que dispõe sobre os loteamentos e dá outras providências. Art. 1º Além dos dispositivos constantes

Leia mais

Serra do Itatiaiuçu - O futuro do minério no Quadrilátero Ferrífero Panorama e desafios após aquisições

Serra do Itatiaiuçu - O futuro do minério no Quadrilátero Ferrífero Panorama e desafios após aquisições Serra do Itatiaiuçu - O futuro do minério no Quadrilátero Ferrífero Panorama e desafios após aquisições XIII Congresso Brasileiro de Mineração, setembro / 2009 José Francisco M. de Viveiros Desafio para

Leia mais

Obras do Sistema de Esgotamento Sanitário Rondonópolis MT

Obras do Sistema de Esgotamento Sanitário Rondonópolis MT Obras do Sistema de Esgotamento Sanitário Rondonópolis MT Sistema Condominial de Esgotamento Sanitário Elmo Locatelli Ltda PAC/BNDES BACIA D-E Vila Olinda Instalações dos dispositivos de sinalização para

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO MAIO/2015

SUMÁRIO EXECUTIVO MAIO/2015 MAIO/2015 SUMÁRIO EXECUTIVO MAIO/2015 PROJETO DE INTEGRAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO O Projeto de Integração do Rio São Francisco vai garantir a segurança hídrica a 12 milhões de habitantes, em 390 municípios,

Leia mais

OBRAS DE CONTENÇÃO NA BR-101/SC

OBRAS DE CONTENÇÃO NA BR-101/SC SIMPÓSIO SOBRE FUNDAÇÕES E CONTENÇÕES OBRAS DE CONTENÇÃO NA BR-101/SC Autor: Samuel Maggioni Mezzomo Eng Civil Geotécnico samuel.mezzomo@arteris.com.br 20.08.2014 ITAJAÍ/SC INTRODUÇÃO E LOCALIZAÇÃO RODOVIAS

Leia mais

SESI PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS

SESI PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS SIMÕES FILHO BAHIA. PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS Salvador, Outubro/2010 SIMÕES FILHO BAHIA. A P R E S

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL. Baseado nestas informações, atenda ao solicitado abaixo.

ENGENHARIA CIVIL. Baseado nestas informações, atenda ao solicitado abaixo. 1 Você foi designado para fazer parte de uma equipe de um projeto de drenagem urbana. Em um dos trechos, está prevista a construção de um canal retangular em concreto, enterrado no solo, conforme mostra

Leia mais

FUNDAMENTOS DE ARQUITETURA metodologia em projeto arquitetônico

FUNDAMENTOS DE ARQUITETURA metodologia em projeto arquitetônico FUNDAMENTOS DE ARQUITETURA metodologia em projeto arquitetônico UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA Curso: Engenharia Civil Profª. Raquel Portes ETAPAS DO PROJETO DE ARQUITETURA

Leia mais

Edição Número 158 de 17/08/2004 Ministério do Meio Ambiente Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA

Edição Número 158 de 17/08/2004 Ministério do Meio Ambiente Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA Resoluções Edição Número 158 de 17/08/2004 Ministério do Meio Ambiente Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA RESOLUÇÃO Nº 349, DE 16 DE AGOSTO DE 2004 Dispõe sobre o licenciamento ambiental de empreendimentos

Leia mais

Relatório-Síntese 2000 ANEXO Engenharia Civil

Relatório-Síntese 2000 ANEXO Engenharia Civil Capítulo 6 Prova 103 1 Você foi designado para fazer parte de uma equipe de um projeto de drenagem urbana. Em um dos trechos, está prevista a construção de um canal retangular em concreto, enterrado no

Leia mais

- DIMENSIONAMENTO DE VERTEDOUROS -

- DIMENSIONAMENTO DE VERTEDOUROS - V CONGRESSO BRASILEIRO DE MINA A CÉU C U ABERTO ASPECTOS CRÍTICOS DE PROJETO PARA FECHAMENTO DE BARRAGENS DE REJEITOS - DIMENSIONAMENTO DE VERTEDOUROS - MÁRIO CICARELI PINHEIRO Engenheiro Civil, especialidade

Leia mais