Gerenciamento de Drenagem de Mina. Soluções e Tecnologias Avançadas.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gerenciamento de Drenagem de Mina. Soluções e Tecnologias Avançadas. www.water.slb.com"

Transcrição

1 Gerenciamento de Drenagem de Mina Soluções e Tecnologias Avançadas

2 Buscando sempre desenvolver solução inovadoras, eficientes e econômicas. A Schlumberger Water Services é um segmento especializado dentro da Schlumberger capacitado a fornecer serviços técnicos em diversas áreas relacionadas a recursos hídricos, com foco particular na prestação de serviços ao setor de mineração nas áreas de hidrogeologia, hidrologia, deságue de mina, perfuração de poços, modelagem numérica de fluxo, geoquímica, e no fechamento e remediação de minas de ouro e metais base. A Schlumberger prima pela comunicação direta e responsável com os clientes, buscando sempre desenvolver solução inovadoras, eficientes e econômicas. Somos comprometidos com protocolos rígidos de saúde, segurança, meio ambiente e asseguramento de qualidade, e possuimos uma forte cultura de prover treinamentos e transferência de tecnologias visando o benefício a longo prazo para os nossos clientes. SOLUÇÕES INTEGRADAS PARA MINAS Perfuração de poços Ensaios de campo Monitoramento Deságue de mina Despressurização de taludes Drenagem de mina e lixiviação de metais Programa de bombeamento Gerenciamento de dados Fechamento de mina

3 Soluções integradas da Schlumberger para todos os estágios das operações de mina DRENAGEM DE MINAS E LIXIVIAÇÃO DE METAIS Uma forte área de atuação da Schlumberger Water Services trata do projeto e execução de programas de caracterização da drenagem ácida de mina e avaliação dos potenciais riscos associados à lixiviação de metais. Schlumberger possui ampla experiência em prover soluções práticas que visam conter os riscos associados à drenagem ácida ao longo de todo o cíclo de operação da mina. As áreas de atuação da Schlumberger neste campo incluem: Elaboração e execução de plano de monitoramento hidroquímico Caracterização minerológica e geoquímica de sólidos Avaliação de potencial de geração/neutralização de acidez em sólidos (ensaios estáticos e cinéticos) Análise geoestatística e modelagem 3D geológica para caracterização de rejeitos de mina Modelagem geoquímica Projeto de sistemas de tratamento de água e efluentes Análises de risco Elaboração de estratégias de fechamento de mina MODELAGEM GEOQUÍMICA A Schlumberger utiliza dados oriundos de ensaios geoquímicos e monitoramento hidroquímico para produzir modelos numéricos geoquímicos de água de contato em cavas, pilhas de estéril e pilhas de minério. Nós aplicamos esses modelos na definição de riscos potenciais e na determinação de estratégias de mitigação/ tratamento. Posteriormente à modelagem geoquímica, são realizadas simulações de transporte de contaminantes e vulnerabilidade de águas subterrâneas. A Schlumberger possui uma ampla experiência nas áreas de modelagem de fluxo de água subterrânea e de transporte de contaminantes. Nós utilizamos ferramentes de transporte de partículas e códigos de modelagem geoquímica como MODPATH and PHAST na avaliação das fontes, do transporte e da previsão dos destinos dos contaminantes. Estes modelos são utilizados no projeto de planos de proteção de águas subterrâneas e de mitigação de contaminantes. GERENCIAMENTO DE ÁREAS CONTAMINADAS A Schlumberger atua no gerenciamento de áreas contaminadas, tanto em minas como em áreas industriais. Possuímos profissionais capacitados com experiência na execução de todas as fases do escopo ambiental: Investigações Preliminares e Confirmatórias, Detalhadas e Complementares, e também na elaboração e execução de projetos de remediação de áreas contaminadas. Realizamos nossos procedimentos seguindo as determinações de órgãos ambientais, como CETESB e EPA dentre outros. Avaliação preliminar Amostragem de solo e água Análise crítica dos dados analíticos Instalação de poços de monitoramento Avaliação de risco à saúde humana Modelagem de fluxo de água e transporte de contaminantes Elaboração de projeto e execução de remediação Remoção de resíduos contaminados em solos Monitoramento ambiental pós-remediação PLANEJAMENTO DE FECHAMENTO DE MINAS O fechamento de mina e a reabilitação do site é uma das principais áreas de atuação da Schlumberger. Possuímos experiência no fechamento de mais de 200 minas de ouro e metais base em todo o mundo. Nosso objetivo central é desenvolver estratégias de fechamento para a proteção da água subterrânea e superficial, considerando as condições climáticas, geoquímicas, hidrológicas e hidrogeológicas locais. Nós realizamos simulações rigorosas e análises de sensibilidade dos impactos das nossas estratégias de fechamento e rotineiramente conduzimos análise custo-benefício para as distintas estratégias de fechamento. Nós gerenciamos com sucesso o alagamento de diversas cavas, com base nas nossas estimativas realizadas através da modelagem geoquímica. Em todos os casos, nós conseguimos cumprir os objetivos legais de qualidade de água. Modelagem e gerenciamento da qualidade da água de lagos de cava Modelagem de drenagem em pilhas de rejeitos Projeto de estruturas de controle de infiltração Projeto de estruturas de controle de escoamento superficial Tratamento passivo e ativo de água de mina Controle de sedimentação e erosão Análises de risco

4 Produtos e tecnologias Schlumberger Avaliação Geológica A Schlumberger possui ferramentas próprias de alto nível para as áreas de geoestatística, modelagem em três dimensões e interpolação de dados geológicos. A partir de modelos geológicos de mina, utilizamos estas ferramentas para realizar uma caracterização espacial preliminar do potencial de geração/neutralização de acidez e quantificação dos rejeitos de mina. Para tanto, nós utilizamos a plataforma de software Petrel*, desenvolvido pela Schlumberger. Esta caracterização é utilizada na determinação de pontos de amostragem de rochas para realização de ensaios estáticos e dinâmicos e caracterização geoquímica. A utilização destas técnicas é imprescindível para uma definição adequada e eficiente do número de amostras a serem coletadas e dos pontos de amostragem. Monitoramento de Campo A Schlumberger oferece tecnologia de ponta para o monitoramento de redes de água subterrânea. Disponível em vários modelos, esta robusta linha de dataloggers Diver* mede e registra com precisão variações em níveis de águas subterrâneas, temperatura e condutividade elétrica. Possuimos também o sistema de monitoramento remoto de águas subterrâneas Diver-NETZ*, que permite o acesso em tempo real de dados coletados por nossos divers. Neste sistema, dados são enviados do campo para o escritório através de um aparelho móvel ou por uma antena, tornando possível a obtenção de dados em pontos de dificil acesso de maneira fácil e segura, e a coleta de informações de campo de forma eficiente. Tratamento de Dados A Schlumberger desenvolve ferramentas para o tratamento e análise integrada de uma ampla diversidade de dados. AquaChem* é um software de gerenciamento, análise e apresentação de dados de qualidade de água, que permite a geração de diversos gráficos (como Piper, Durov, Stiff, dispersão, etc.), realização de controle de qualidade dos resultados, construção de matrizes de correlação, e modelagem geoquímica em integração com o PHREEQC. Hydro GeoAnalyst* é uma ferramenta de gerenciamento, análise e visualização de dados hidrogeológicos. Além de armazenar os dados de forma segura, este software possui ferramentas de geração de mapas, perfils litológicos e construtivos, seções geológicas e relatórios. Modelagem Avançada Os profissionais da Schlumberger são reconhecidos mundialmente por sua experiência na elaboração de modelos numéricos de fluxo. Estes são utilizados em simulações como as de transporte de contaminantes e de rebaixamento do lençol freático em áreas de mina. Desenvolvemos o Visual MODFLOW Flex*, software reconhecido mundialmente utilizado para a modelagem de fluxo de água subterrânea, e de transporte de contaminantes e calor. Através dos módulos incluidos no Visual Modflow, pode-se simular, por exemplo, o bombeamento de água por poços, a entrada de água em drenos, cavas e minas subterrâneas, o transporte reativo de contaminantes e o fluxo de água em densidade variável.

5 Gerenciamento de Drenagem de Mina A Schlumberger já executou com sucesso centenas de estudos de drenagem ácida de mina e avaliações de risco, e desenvolveu planos de fechamento e remediação de áreas de minas em uma ampla variedade de ambientes em todo o mundo. Utilizamos nossa capacidade de caracterização em alta resolução e previsão avançada para ajudar os nossos clientes a alcançar suas metas e os padrões legais de qualidade da água. Entre em contato conosco para discutir o seu projeto e as suas demandas, e lhe apresentaremos nossas soluções para caracterização, previsão e tratamento de águas de minas. Experiência em serviços para mineração *Mark of Schlumberger Copyright 2014 Schlumberger. All rights reserved. 14-WS-0009

DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 231,de 31 DE JULHO DE 1998, DOU de 07/08/98

DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 231,de 31 DE JULHO DE 1998, DOU de 07/08/98 DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 231,de 31 DE JULHO DE 1998, DOU de 07/08/98 O DIRETOR-GERAL DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL - DNPM, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

PROPOSTA DE CURSO DE EXTENSÃO EM TECNOLOGIAS DE LAVRA DE MINAS

PROPOSTA DE CURSO DE EXTENSÃO EM TECNOLOGIAS DE LAVRA DE MINAS PROPOSTA DE CURSO DE EXTENSÃO EM TECNOLOGIAS DE LAVRA DE MINAS Objetivos: Apresentar noções básicas atualizadas das principais tecnologias e conhecimentos técnico-científicos aplicados nas operações de

Leia mais

sólidos em cavas. Workshop Cavas de Mina: Uso para disposição de resíduos

sólidos em cavas. Workshop Cavas de Mina: Uso para disposição de resíduos Avaliação do impacto ambiental causado pela disposição de resíduos sólidos em cavas. Workshop Cavas de Mina: Uso para disposição de resíduos Flávio Vasconcelos Ph.D. Geoquímico Ambiental 24/10/2008. SUMÁRIO:

Leia mais

Dataloggers Diver e software para de águas subterrâneas confiáveis e precisos. Diver-Suite

Dataloggers Diver e software para de águas subterrâneas confiáveis e precisos. Diver-Suite Dataloggers Diver e software para de águas subterrâneas confiáveis e precisos Diver-Suite TECNOLOGIA DE MONITORAMENTO INTELIGENTE O Diver-Suite* da Schlumberger Water Services oferece aos especialistas

Leia mais

HIDROGEOLOGIA E MINERAÇÃO (PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO)

HIDROGEOLOGIA E MINERAÇÃO (PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO) HIDROGEOLOGIA E MINERAÇÃO (PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO) Marcus Vinícios Andrade Silva Engenheiro Geólogo / Hidrogeólogo Professor de Hidrogeologia CEFET MG (Campus Araxá) Supervisor Corporativo de Hidrogeologia

Leia mais

Processos Hidrológicos CST 318 / SER 456. Tema 1 Introdução ANO 2015

Processos Hidrológicos CST 318 / SER 456. Tema 1 Introdução ANO 2015 Processos Hidrológicos CST 318 / SER 456 Tema 1 Introdução ANO 2015 Camilo Daleles Rennó Laura De Simone Borma http://www.dpi.inpe.br/~camilo/prochidr/ Aulas 1 Introdução - Camilo 2 Precipitação/Interceptação

Leia mais

Schlumberger WATER SERVICES. Diver-NETZ. Redes de Monitoramento de Águas Subterrâneas Wireless

Schlumberger WATER SERVICES. Diver-NETZ. Redes de Monitoramento de Águas Subterrâneas Wireless Diver-NETZ Redes de Monitoramento de Águas Subterrâneas Wireless Schlumberger WATER SERVICES Monitore a sua água subterrânea sem limites UM SISTEMA COMPLETO DE MONITORAMENTO WIRELESS Desde a coleta e gravação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE ATIVIDADES EM GERAL

TERMO DE REFERÊNCIA PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE ATIVIDADES EM GERAL TERMO DE REFERÊNCIA PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE ATIVIDADES EM GERAL O processo administrativo para aprovação e licenciamento de atividades em geral junto à Prefeitura Municipal de Santa Clara do Sul

Leia mais

GEOLOGIA Geologia Básica Hidrogeologia Assessoria, Consultoria e Laudos

GEOLOGIA Geologia Básica Hidrogeologia Assessoria, Consultoria e Laudos GEOLOGIA Geologia Básica Mapeamento Geológico e Estrutural Sensoriamento Remoto, Aerogeofísica e Imagem de Satélite Descrições Microscópicas em Luz Transmitida e Refletida Acompanhamento e Interpretação

Leia mais

O Gerenciamento de Áreas Contaminadas e as Obrigações dos Estados Frente à Resolução CONAMA 420/09

O Gerenciamento de Áreas Contaminadas e as Obrigações dos Estados Frente à Resolução CONAMA 420/09 O Gerenciamento de Áreas Contaminadas e as Obrigações dos Estados Frente à Resolução CONAMA 420/09 Seminário Sul-Brasileiro de Gerenciamento de Áreas Contaminadas ABES-RS Porto Alegre, 03 de Setembro de

Leia mais

Área de restrição e controle de capacitação e uso de águas subterrâneas PROJETO JURUBATUBA. INSTITUTO DE ENGENHARIA 29 Junho de 2011

Área de restrição e controle de capacitação e uso de águas subterrâneas PROJETO JURUBATUBA. INSTITUTO DE ENGENHARIA 29 Junho de 2011 Área de restrição e controle de capacitação e uso de águas subterrâneas PROJETO JURUBATUBA INSTITUTO DE ENGENHARIA 29 Junho de 2011 Câmara Técnica de Águas Subterrâneas do CRH Coordenador Gerôncio Rocha

Leia mais

Modelagem de transporte reativo para geração de drenagem ácida em pilha de estéril na Mina Osamu Utsumi (Minas Gerais - Brasil)

Modelagem de transporte reativo para geração de drenagem ácida em pilha de estéril na Mina Osamu Utsumi (Minas Gerais - Brasil) Modelagem de transporte reativo para geração de drenagem ácida em pilha de estéril na Mina Osamu Utsumi (Minas Gerais - Brasil) Henrique Guerzoni, Chuanhe Lu, Gustavo Morais, Heraldo Rangel, Olaf Cirpka

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICO- ECONÔMICA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO (RMSP) PELO AQUÍFERO GUARANI

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICO- ECONÔMICA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO (RMSP) PELO AQUÍFERO GUARANI ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICO- ECONÔMICA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO (RMSP) PELO AQUÍFERO GUARANI LEBAC/IGCE/UNESP Janeiro-2004 ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICO-ECONÔMICA

Leia mais

Especialistas em Água

Especialistas em Água Especialistas em Água Água: um bem inestimável Águas naturais desempenham um papel vital em nossa vida cotidiana. Os oceanos, a orla costeira, os estuários e os rios estão entre os bens ambientais mais

Leia mais

Geol. Giovanna Setti Galante Presidente AESAS Superintendente Essencis Soluções Ambientais 15/09/2011

Geol. Giovanna Setti Galante Presidente AESAS Superintendente Essencis Soluções Ambientais 15/09/2011 Geol. Giovanna Setti Galante Presidente AESAS Superintendente Essencis Soluções Ambientais 15/09/2011 Manipulação e armazenamento inadequados de resíduos e matéria prima; Vazamentos de linhas e tanques

Leia mais

GEOFÍSICA APLICADA A INVESTIGAÇÃO AMBIENTAL NOVAS TECNOLOGIAS E NOVAS TENDÊNCIAS

GEOFÍSICA APLICADA A INVESTIGAÇÃO AMBIENTAL NOVAS TECNOLOGIAS E NOVAS TENDÊNCIAS GEOFÍSICA APLICADA A INVESTIGAÇÃO AMBIENTAL NOVAS TECNOLOGIAS E NOVAS TENDÊNCIAS V Seminário de Políticas de Gestão da Qualidade do Solo e das Águas Subterrâneas São Paulo/SP - Brasil Setembro / 2007 ÁREAS

Leia mais

FONTES DE ABASTECIMENTO POR ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO MUNICÍPIO DE BARRAS/PIAUÍ - BRASIL

FONTES DE ABASTECIMENTO POR ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO MUNICÍPIO DE BARRAS/PIAUÍ - BRASIL FONTES DE ABASTECIMENTO POR ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO MUNICÍPIO DE BARRAS/PIAUÍ - BRASIL Francisca Cardoso da Silva Lima Centro de Ciências Humanas e Letras, Universidade Estadual do Piauí Brasil Franlima55@hotmail.com

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS

TABELA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS TABELA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS 01 Consultas técnicas no escritório (por hora) 01.01 Com solução verbal R$ 400,00 01.02 Com solução por escrito R$ 600,00 01.03 Com consulta a arquivos, registros ou

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL Conteúdo Programático 1) Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável: Conceitos Básicos (12 h) - Principais questões ambientais no Brasil e no mundo. - Conceitos

Leia mais

Modelagem dos limites geológicos suaves

Modelagem dos limites geológicos suaves Modelagem dos limites geológicos suaves Introdução 7/2013 Antes de poder começar com o planejamento detalhado de uma mina, é necessário realizar uma minuciosa avaliação do recurso mineral. A avaliação

Leia mais

15º. Congresso Brasileiro de Mineração. A experiência brasileira na gestão da hidrogeologia e geotecnia aplicadas à mineração

15º. Congresso Brasileiro de Mineração. A experiência brasileira na gestão da hidrogeologia e geotecnia aplicadas à mineração 15º. Congresso Brasileiro de Mineração Painel 2 Hidrogeologia e Geotecnia: agregando valor ao negócio A experiência brasileira na gestão da hidrogeologia e geotecnia aplicadas à mineração Geól. Paulo C.

Leia mais

INTEMPERISMO, FORMAÇÃO DOS SOLOS E ÁGUA SUBTERRÂNEA. Profa. Andrea Sell Dyminski UFPR

INTEMPERISMO, FORMAÇÃO DOS SOLOS E ÁGUA SUBTERRÂNEA. Profa. Andrea Sell Dyminski UFPR INTEMPERISMO, FORMAÇÃO DOS SOLOS E ÁGUA SUBTERRÂNEA Profa. Andrea Sell Dyminski UFPR INTEMPERISMO Def: É o conjunto de modificações de ordem física (desagregação) e química (decomposição) que as rochas

Leia mais

RESÍDUOS DA INDÚSTRIA EXTRATIVA O PROCESSO DE LICENCIAMENTO GESTÃO, PROJETO, CONSTRUÇÃO E ENCERRAMENTO DE INSTALAÇÕES DE RESÍDUOS MINEIROS SEMINÁRIO

RESÍDUOS DA INDÚSTRIA EXTRATIVA O PROCESSO DE LICENCIAMENTO GESTÃO, PROJETO, CONSTRUÇÃO E ENCERRAMENTO DE INSTALAÇÕES DE RESÍDUOS MINEIROS SEMINÁRIO GESTÃO, PROJETO, CONSTRUÇÃO E ENCERRAMENTO DE INSTALAÇÕES DE RESÍDUOS MINEIROS SEMINÁRIO RESÍDUOS DA INDÚSTRIA EXTRATIVA O PROCESSO DE LICENCIAMENTO Patrícia Falé patricia.fale@dgeg.pt ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

PRIMAVERA RISK ANALYSIS

PRIMAVERA RISK ANALYSIS PRIMAVERA RISK ANALYSIS PRINCIPAIS RECURSOS Guia de análise de risco Verificação de programação Risco rápido em modelo Assistente de registro de riscos Registro de riscos Análise de riscos PRINCIPAIS BENEFÍCIOS

Leia mais

ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DO RAS - Obras de Telecomunicação

ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DO RAS - Obras de Telecomunicação 1 Informações iniciais Indentificação do empreendedor Responsável pelo empreendimento: Responsável pelo RAS ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DO RAS - Obras de Telecomunicação Razão Social CNPJ Telefone Nome CPF

Leia mais

Carga horária de 44 h/semana

Carga horária de 44 h/semana 1. Assessoria e Consultoria Técnica * Locação de área com GPS e mapeamento preliminar (GPS de navegação) 800,00 Locação de área com GPS e mapeamento preliminar (GPS geodésico) 1.500,00 Consultoria técnica

Leia mais

GESTÃO DE ÁREAS IMPACTADAS NA PETROBRAS Tiago C. Pizani AESAS - 20/09/2007

GESTÃO DE ÁREAS IMPACTADAS NA PETROBRAS Tiago C. Pizani AESAS - 20/09/2007 GESTÃO DE ÁREAS IMPACTADAS NA PETROBRAS Tiago C. Pizani AESAS - 20/09/2007 É de responsabilidade do SMS corporativo da Petrobras Padrão Corporativo de Gestão das Áreas Impactadas: Orientar e monitorar

Leia mais

A1.2 Águas subterrâneas. A1.2.0 Introdução 1

A1.2 Águas subterrâneas. A1.2.0 Introdução 1 A1.2 Águas subterrâneas Os objetivos desta seção consistem em avaliar o potencial e as disponibilidades das águas subterrâneas, bem como determinar suas principais limitações e áreas mais favoráveis à

Leia mais

Seminário CBCS Inauguração do Comitê Temático Gerenciamento de Riscos Ambientais Gerenciamento de Áreas Contaminadas Aspectos Técnicos Ralf Lattouf ENVIRON Introdução Gerenciamento de Áreas Contaminadas

Leia mais

PROJETO CONCEITUAL DE APROVEITAMENTO ECONÔMICO DE CAMADAS DE CARVÃO UM ESTUDO DE CASO

PROJETO CONCEITUAL DE APROVEITAMENTO ECONÔMICO DE CAMADAS DE CARVÃO UM ESTUDO DE CASO PROJETO CONCEITUAL DE APROVEITAMENTO ECONÔMICO DE CAMADAS DE CARVÃO UM ESTUDO DE CASO Sarah Ribeiro Guazzelli Taís Renata Câmara Rodrigo de Lemos Peroni André Cezar Zingano Gustavo Steffen Daniel Fontoura

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 05, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 05, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 05, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2011. Estabelece as diretrizes e critérios para concessão de outorgas de direito de uso de águas subterrâneas e define as disponibilidades hídricas dos aquíferos

Leia mais

Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de

Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de padrões espaciais; Controle e ordenação do espaço. Técnicas

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO ESTUDO TÉCNICO ATUALIZADO DO CASO MANSÕES SANTO ANTÔNIO INVESTIGAÇÃO AMBIENTAL DETALHADA E AVALIAÇÃO DE RISCO À SAÚDE HUMANA

APRESENTAÇÃO DO ESTUDO TÉCNICO ATUALIZADO DO CASO MANSÕES SANTO ANTÔNIO INVESTIGAÇÃO AMBIENTAL DETALHADA E AVALIAÇÃO DE RISCO À SAÚDE HUMANA APRESENTAÇÃO DO ESTUDO TÉCNICO ATUALIZADO DO CASO MANSÕES SANTO ANTÔNIO INVESTIGAÇÃO AMBIENTAL DETALHADA E AVALIAÇÃO DE RISCO À SAÚDE HUMANA Histórico da Área A área alvo de estudo (Lotes 04 e 05) pertenceu

Leia mais

Avaliação da contaminação potencial de As numa zona de minas abandonadas uma abordagem geoestatística

Avaliação da contaminação potencial de As numa zona de minas abandonadas uma abordagem geoestatística Avaliação da contaminação potencial de As numa zona de minas abandonadas uma abordagem geoestatística ALBUQUERQUE, MTD & ANTUNES, IMHR Polytechnic Institute of Castelo Branco Castelo Branco, Portugal.

Leia mais

RELATÓRIO DE MONITORAMENTO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DA UNIDADE HIDRELÉTRICA DE ERNERGIA UHE-SÃO JOSÉ

RELATÓRIO DE MONITORAMENTO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DA UNIDADE HIDRELÉTRICA DE ERNERGIA UHE-SÃO JOSÉ RELATÓRIO DE MONITORAMENTO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DA UNIDADE HIDRELÉTRICA DE ERNERGIA UHE-SÃO JOSÉ Triunfo, 11 de fevereiro de 2011 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. RELAÇÃO DOS POÇOS DE MONITORAMENTO... 3

Leia mais

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DO CÓRREGO QUARTA-FEIRA, CUIABÁ-MT

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DO CÓRREGO QUARTA-FEIRA, CUIABÁ-MT MONITORAMENTO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DO CÓRREGO QUARTA-FEIRA, CUIABÁ-MT ALBUQUERQUE, T. S., FINGER, A., SILVA, A. R. B. C., BATTAINI, B., FONTES, C. C. C., SILVA, F. R., MASSAD, H. A. B., MÊNITHEN, L.,

Leia mais

PASSIVOS AMBIENTAIS EM PPP s

PASSIVOS AMBIENTAIS EM PPP s Prof. Dr. Roberto Kochen Tecnologia, Engenharia e Meio Ambiente 4435 Novembro/2005 Passivo Ambiental É o acumulo de danos infligidos ao meio natural por uma determinada atividade ou pelo conjunto das ações

Leia mais

XVII CONGRESSO BRASILEIRO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS

XVII CONGRESSO BRASILEIRO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS ESTUDOS HIDROGEOLÓGICOS NA REGIÃO DA SERRA DO ENGENHO E ARREDORES, SUDOESTE DO QUADRILÁTERO FERRÍFERO, CONGONHAS MG Viviane Cristina Vieira da Cunha; Breno Alexandre Pereira; Daniela Alcântara Machado,

Leia mais

O SOFTWARE SPP Eucalyptus

O SOFTWARE SPP Eucalyptus Rua Raul Soares, 133/201 - Centro - Lavras MG CEP 37200-000 Fone/Fax: 35 3821 6590 O SOFTWARE SPP Eucalyptus 1/7/2008 Inventar GMB Consultoria Ltda Ivonise Silva Andrade INTRODUÇÃO Um dos grandes problemas

Leia mais

ÁGUA SUBTERRÂNEA E MEIO AMBIENTE OUTORGAS E LICENCIAMENTO Palestrante: Maricene Paixão

ÁGUA SUBTERRÂNEA E MEIO AMBIENTE OUTORGAS E LICENCIAMENTO Palestrante: Maricene Paixão 2º SEMINARIO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS CBH ARAGUARI ÁGUA SUBTERRÂNEA E MEIO AMBIENTE OUTORGAS E LICENCIAMENTO Palestrante: Maricene Paixão 22 de agosto de 2014 FUNDAMENTOS DA GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS I

Leia mais

1. 2 Ocorrência de Água Subterrânea. b) - Solos Pedogênicos (Lateríticos):

1. 2 Ocorrência de Água Subterrânea. b) - Solos Pedogênicos (Lateríticos): b) - Solos Pedogênicos (Lateríticos): Evolução Pedogênica ou Pedogenética - por esse nome se agrupa uma complexa série de processos físico-químicos e biológicos que governam a formação de alguns solos.

Leia mais

RESUMO DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

RESUMO DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO HIDROLOGIA I RESUMO DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1 - Introdução: Apresentação do Programa da Disciplina, Sistema de Avaliação; Conceito; Importância e Aplicação da Hidrologia (2h) 2 - Ciclo Hidrológico (2h);

Leia mais

C:\Documents and Settings\Usuario\Desktop\Júlio\Arquivos finais_esa\grade-eng.sanitária-v.final_17.02.12.doc

C:\Documents and Settings\Usuario\Desktop\Júlio\Arquivos finais_esa\grade-eng.sanitária-v.final_17.02.12.doc 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Curso de Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental Grade Curricular válida a partir de 29/11/2011 Natureza Créditos Horas-aula Disciplinas Obrigatórias 210 3.150

Leia mais

PLANO DIRETOR DE DRENAGEM URBANA

PLANO DIRETOR DE DRENAGEM URBANA II Seminário Estadual de Saneamento Ambiental PLANO DIRETOR DE DRENAGEM URBANA Prof. Dr. Eng. Civil Adilson Pinheiro Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental Departamento de Engenharia Civil UNIVERSIDADE

Leia mais

Investigação Confirmatória

Investigação Confirmatória MODULO 3 Gestores e Técnicos Ambientais Procedimentos para postos e sistemas retalhistas Licenciamento Ambiental Recebimento de Denúncia ou Reclamação Medidas Emergenciais Nenhuma intervenção necessária

Leia mais

Núcleo Regional de Minas Gerais: o desafio de se tornar um fórum de discussão sobre barragens

Núcleo Regional de Minas Gerais: o desafio de se tornar um fórum de discussão sobre barragens Núcleo Regional de Minas Gerais: o desafio de se tornar um fórum de discussão sobre barragens Reportagem: CLÁUDIA RODRIGUES BARBOSA Newsletter CBDB - O que diferencia o Núcleo Regional de Minas Gerais

Leia mais

Gestão Integrada de Águas Urbanas

Gestão Integrada de Águas Urbanas Gestão Integrada de Águas Urbanas Prof. Carlos E. M. Tucci Consultor do Banco Mundial São Paulo 4 a 6 de dezembro de 2012 1 Impactos Aumento da magnitude das vazões e da frequência de inundações; Aumento

Leia mais

CONSIDERANDO a solicitação da Comissão Coordenadora do Programa, conforme processo nº 38393/2007;

CONSIDERANDO a solicitação da Comissão Coordenadora do Programa, conforme processo nº 38393/2007; DELIBERAÇÃO Câmara de Pós-Graduação Nº 008/2008 Reestrutura o Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Edificações e Saneamento, Mestrado, com área de concentração em Engenharia de Edificações e Saneamento.

Leia mais

Indicadores de Sustentabilidade Ambiental. Roberta Bruno S. Carneiro Monsanto Mariana R. Sigrist - BASF

Indicadores de Sustentabilidade Ambiental. Roberta Bruno S. Carneiro Monsanto Mariana R. Sigrist - BASF Indicadores de Sustentabilidade Ambiental Roberta Bruno S. Carneiro Monsanto Mariana R. Sigrist - BASF Indicadores de Sustentabilidade Ambiental Grupo de Trabalho: Fernanda - Solvay Lorena Oxiteno Luis

Leia mais

Instituto do Meio Ambiente ESTADO DE ALAGOAS DOCUMENTAÇÃO PARA POSTOS DE COMBUSTÍVEIS NOVOS

Instituto do Meio Ambiente ESTADO DE ALAGOAS DOCUMENTAÇÃO PARA POSTOS DE COMBUSTÍVEIS NOVOS DOCUMENTAÇÃO PARA POSTOS DE COMBUSTÍVEIS NOVOS LICENÇA PRÉVIA - Documentação necessária 1. Requerimento Padrão definido pelo IMA, devidamente preenchido e assinado; 2. Cadastro do empreendimento, definido

Leia mais

PRH 08 Programa de Pós-Graduação e Graduação em Geofísica e Geologia para o Setor de Petróleo e Gás

PRH 08 Programa de Pós-Graduação e Graduação em Geofísica e Geologia para o Setor de Petróleo e Gás PRH 08 Programa de Pós-Graduação e Graduação em Geofísica e Geologia para o Setor de Petróleo e Gás Instituição Sigla Reitor Coordenadoria Endereço Universidade Federal da Bahia UFBA Naomar Monteiro de

Leia mais

Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA. Oficina de Trabalho do GT Proteção da Qualidade do Solo e Gerenciamento de Águas Contaminadas

Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA. Oficina de Trabalho do GT Proteção da Qualidade do Solo e Gerenciamento de Águas Contaminadas Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA Oficina de Trabalho do GT Proteção da Qualidade do Solo e Gerenciamento de Águas Contaminadas Relatório dos Trabalhos de Grupo Brasília, 02 a 04 de abril de

Leia mais

REDUÇÃO NO CUSTO DE ESTOQUE DE SOLO NO ANO DE 2009

REDUÇÃO NO CUSTO DE ESTOQUE DE SOLO NO ANO DE 2009 REDUÇÃO NO CUSTO DE ESTOQUE DE SOLO NO ANO DE 2009 Laércio Silva Rocha, Supervisor de Planejamento de Lavra, lsrocha@sama.com.br Júnior César Ferreira de Araújo, Geólogo Júnior Leida Ferreira da Silva,

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE NOS IMPACTOS AMBIENTAIS: MINERADORA CAMPO GRANDE TERENOS/MS.

GEOPROCESSAMENTO COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE NOS IMPACTOS AMBIENTAIS: MINERADORA CAMPO GRANDE TERENOS/MS. GEOPROCESSAMENTO COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE NOS IMPACTOS AMBIENTAIS: MINERADORA CAMPO GRANDE TERENOS/MS. CÁSSIO SILVEIRA BARUFFI(1) Acadêmico de Engenharia Sanitária e Ambiental, Universidade Católica

Leia mais

FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA - HIDROLOGIA APLICADA EXERCÍCIO DE REVISÃO

FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA - HIDROLOGIA APLICADA EXERCÍCIO DE REVISÃO FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA - HIDROLOGIA APLICADA EXERCÍCIO DE REVISÃO 1. CONCEITUE HIDROLOGIA? Ciência que trata da água na terra, em relação a sua ocorrência, Circulação,

Leia mais

Experience with Base Relocation and Site Closure (BRAC) Sites in the United States

Experience with Base Relocation and Site Closure (BRAC) Sites in the United States APLICAÇÃO DO PROCEDIMENTO CETESB DE GERENCIAMENTO DE ÁREAS CONTAMINADAS NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL Experience with Base Relocation and Site Closure (BRAC) Sites in the United States Eng. Alfredo C. C.

Leia mais

TABELA DE PREÇOS ( valores sujeito a alterações )

TABELA DE PREÇOS ( valores sujeito a alterações ) Solicite os livros por e-mail : viviane@tratamentodeagua.com.br ou pelo telefone: 11-55818170 ITEM LIVROS VALOR 1 A BOTANICA NO ENSINO BASICO R$ 73,80 2 A COBRANÇA PELO USO DA AGUA R$ 30,00 3 A COBRANÇA

Leia mais

Estratégia Seis Sigma

Estratégia Seis Sigma Estratégia Seis Sigma Transformando oportunidades em resultados para os negócios M. I. Domenech Seis Sigma - Treinamentos Seis Sigma Crescimento Melhoria de Processos - Treinamentos M. I. Domenech Carlos

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE BI Aplicado à Gestão das Águas Subterrâneas. Frederico Cláudio Peixinho Flávio Luis de Mello 23 a 26 de Outubro de 2012

BUSINESS INTELLIGENCE BI Aplicado à Gestão das Águas Subterrâneas. Frederico Cláudio Peixinho Flávio Luis de Mello 23 a 26 de Outubro de 2012 XVII Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas Bonito - MT Serviço Geológico do Brasil CPRM BUSINESS INTELLIGENCE BI Aplicado à Gestão das Águas Subterrâneas Frederico Cláudio Peixinho Flávio Luis de

Leia mais

HIDROGEOLOGIA AVANÇADA. PARTE II Aula 03. üíferos. Os Aqüí. Prof. Milton Matta

HIDROGEOLOGIA AVANÇADA. PARTE II Aula 03. üíferos. Os Aqüí. Prof. Milton Matta HIDROGEOLOGIA AVANÇADA PARTE II Aula 03 Os Aqüí üíferos Prof. Milton Matta Aquïfero aqui + FERO = (H2O) (SUPORTE) AQUÍFERO Aquífero é uma formação geológica, formada por rochas permeáveis seja pela porosidade

Leia mais

AVALIAÇÃO DE RISCO DE ALAGAMENTO NO SETOR HABITACIONAL VICENTE PIRES.

AVALIAÇÃO DE RISCO DE ALAGAMENTO NO SETOR HABITACIONAL VICENTE PIRES. AVALIAÇÃO DE RISCO DE ALAGAMENTO NO SETOR HABITACIONAL VICENTE PIRES. Taynara Messias Pereira da Cunha Universidade Católica de Brasília, graduanda em Engenharia Ambiental. Com experiência em resíduos

Leia mais

Serviço Geológico do Brasil CPRM

Serviço Geológico do Brasil CPRM Serviço Geológico do Brasil CPRM A Rede de Monitoramento de Águas Subterrâneas do Serviço Geológico do Brasil: Desafios e Estágio Atual de Implantação. Maria Antonieta Alcântara Mourão Frederico Cláudio

Leia mais

INVESTIGAÇÕES DA ÁGUA SUBTERRANEA

INVESTIGAÇÕES DA ÁGUA SUBTERRANEA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA TEC 204: GEOGRAFIA DAS ÁGUAS CONTINENTAIS PROFª ROSÂNGELA LEAL SANDRA MEDEIROS SANTOS ALUNO(A) INVESTIGAÇÕES DA ÁGUA SUBTERRANEA Generalidades

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 16-CEPE/UNICENTRO, DE 23 DE MARÇO DE 2010. Aprova o Curso de Especialização em Engenharia Aplicada aos Recursos Hídricos, modalidade regular, a ser ministrado no Campus CEDETEG, da UNICENTRO.

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE - SMAC www.rio.rj.gov.br/smac PRI - PLANO DE REABILITAÇÃO INTEGRADA DE SÃO CRISTÓVÃO GERENCIAMENTO DE SOLOS CONTAMINADOS SMAC

Leia mais

Gestão Integrada de Águas Urbanas

Gestão Integrada de Águas Urbanas Recursos Hídricos na Região Sudeste: Segurança Hídrica, Riscos, Impactos e Soluções São Paulo, 20-21 de novembro de 2014 Gestão Integrada de Águas Urbanas Prof. Carlos E. M. Tucci Rhama Consultoria Ambiental

Leia mais

TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso

TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso I MÓDULO I TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso Habilitar e qualificar profissionais para desenvolver atividades de projeto, especificação, instalação, montagem e manutenção de sistemas eletromecânicos

Leia mais

1 - A Empresa... 2 - Dados Cadastrais... 3 - Áreas de Atuação... 4 - Serviços Oferecidos... 4.1 - Petróleo e Gás Natural...

1 - A Empresa... 2 - Dados Cadastrais... 3 - Áreas de Atuação... 4 - Serviços Oferecidos... 4.1 - Petróleo e Gás Natural... Dossiê Geoprospectus 2013 2 Índice 1 - A Empresa... 2 - Dados Cadastrais... 3 - Áreas de Atuação... 4 - Serviços Oferecidos... 4.1 - Petróleo e Gás Natural... 4.1.1 - Engenharia do Petróleo... 4.1.2 -

Leia mais

Aberdeen Institute of Energy

Aberdeen Institute of Energy Aberdeen Institute of Energy Melhor conectado com a indústria Como uma instituição nós somos únicos. Nossa localização no UK nos coloca no coração da Indústria de Energia na Capital Europeia de Energia.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PGRS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PGRS TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PGRS 1. JUSTIFICATIVA O presente Termo de Referência tem por fim orientar a elaboração do PGRS conforme previsto no

Leia mais

Seminário Sul-brasileiro de Gerenciamento de Áreas Contaminadas. Porto Alegre, 3 e 4 de setembro de 2012

Seminário Sul-brasileiro de Gerenciamento de Áreas Contaminadas. Porto Alegre, 3 e 4 de setembro de 2012 Seminário Sul-brasileiro de Gerenciamento de Áreas Contaminadas Porto Alegre, 3 e 4 de setembro de 2012 Experiência na aplicação da Resolução CONAMA 420 Rodrigo César de Araújo Cunha CETESB Companhia Ambiental

Leia mais

Elevatórias de Esgoto Sanitário. Profª Gersina N.R.C. Junior

Elevatórias de Esgoto Sanitário. Profª Gersina N.R.C. Junior Elevatórias de Esgoto Sanitário Profª Gersina N.R.C. Junior Estações Elevatórias de Esgoto Todas as vezes que por algum motivo não seja possível, sob o ponto de vista técnico e econômico, o escoamento

Leia mais

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 118 DOE de 24/06/06. Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 118 DOE de 24/06/06. Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 118 DOE de 24/06/06 Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO Resolução

Leia mais

SIGs. Gerais e específicos

SIGs. Gerais e específicos SIGs Gerais e específicos Gerais ArcView É o SIG mais popular do mundo É possível: Usar a informação geográfica para apoiar na tomada de decisão; Visualizar e analisar dados espaciais; Criar e manter conjuntos

Leia mais

Tecnologia para tratamento e disposição final de resíduos sólidos Aterro Sanitário

Tecnologia para tratamento e disposição final de resíduos sólidos Aterro Sanitário Tecnologia para tratamento e disposição final de resíduos sólidos Aterro Sanitário Engª MSc. Thelma Sumie Kamiji Junho/2014 GERAÇÃO DE RESÍDUOS NO BRASIL EOLUÇÃO DO IDH BRASILEIRO DESTINAÇÃO FINAL ATERRO

Leia mais

O 3DLevelScanner II da APM incorpora

O 3DLevelScanner II da APM incorpora 3DLevelScanner II O 3DLevelScanner II da APM incorpora tecnologia avançada para a medição precisa de sólidos a granel e pós armazenados em silos e compartimentos abertos de todos os tipos, formatos e tamanhos,

Leia mais

Telefones: (31) 3471-9659/8896-9659 E-mail: vendas@marcosultoria.com Site: www.marconsultoria.com

Telefones: (31) 3471-9659/8896-9659 E-mail: vendas@marcosultoria.com Site: www.marconsultoria.com Telefones: (31) 3471-9659/8896-9659 E-mail: vendas@marcosultoria.com NOSSA EMPRESA A MAR Consultoria Ambiental, sediada em Belo Horizonte, Minas Gerais, foi criada em 2002 para atender às lacunas existentes

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO SÍSMICO

TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO SÍSMICO Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO

Leia mais

PESQUISA MINERAL E O MEIO AMBIENTE

PESQUISA MINERAL E O MEIO AMBIENTE PESQUISA MINERAL E O MEIO AMBIENTE A mineração não brota simplesmente do subsolo acima do qual o Estado impõe a sua jurisdição. É preciso que a geologia desse subsolo tenha características peculiares (que

Leia mais

Alta qualidade em Instrumentos de Monitoramento Águas Superficiais e Subterrâneas. www.agsolve.com.br www.solinst.com

Alta qualidade em Instrumentos de Monitoramento Águas Superficiais e Subterrâneas. www.agsolve.com.br www.solinst.com Alta qualidade em Instrumentos de Monitoramento Águas Superficiais e Subterrâneas www.agsolve.com.br www.solinst.com Vantagens do Sistema Multinível Oferece todos os benefícios da tecnologia de poços multinível

Leia mais

MONITORAMENTO DOS NÍVEIS DE NITRATO NAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS EM MUNICÍPIO DO OESTE DO PARANÁ

MONITORAMENTO DOS NÍVEIS DE NITRATO NAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS EM MUNICÍPIO DO OESTE DO PARANÁ Universidade Tecnológica Federal do Paraná Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais Campus Medianeira MONITORAMENTO DOS NÍVEIS DE NITRATO NAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS EM MUNICÍPIO DO OESTE DO PARANÁ

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA UTILIZADA PARA CONSUMO DOMÉSTICO EM ALGUNS POÇOS ARTESIANOS LOCALIZADOS NA ZONA LESTE DE TERESINA-PI

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA UTILIZADA PARA CONSUMO DOMÉSTICO EM ALGUNS POÇOS ARTESIANOS LOCALIZADOS NA ZONA LESTE DE TERESINA-PI AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA UTILIZADA PARA CONSUMO DOMÉSTICO EM ALGUNS POÇOS ARTESIANOS LOCALIZADOS NA ZONA LESTE DE TERESINA-PI Agnos Lopes do Nascimento (Bolsista PIBIC/CNPQ), Carlos Ernado da Silva

Leia mais

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015/1 SELEÇÃO PARA CURSOS TECNICOS SUBSEQUENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM AGRIMENSURA Aprovado

Leia mais

NORMA nº 02/2011 - CEGM

NORMA nº 02/2011 - CEGM NORMA nº 02/2011 - CEGM Dispõe sobre a fiscalização e regularização das atividades de planejamento, pesquisa, locação, perfuração, ensaios, limpeza e manutenção de poços tubulares para captação de água

Leia mais

IMPACTOS AMBIENTAIS DA OPERAÇÃO DE UM POSTO VAREJISTA DE COMBUSTÍVEIS EM NATAL/RN

IMPACTOS AMBIENTAIS DA OPERAÇÃO DE UM POSTO VAREJISTA DE COMBUSTÍVEIS EM NATAL/RN IMPACTOS AMBIENTAIS DA OPERAÇÃO DE UM POSTO VAREJISTA DE COMBUSTÍVEIS EM NATAL/RN Fernanda Gracielly Santos da Silva (*), Joel Medeiros Bezerra2 *Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE GEOINFORMAÇÕES: APLICAÇÃO DAS GEOTECNOLOGIAS EM HIDROGEOLOGIA. Paulo Sérgio de Rezende Nascimento 1

INTEGRAÇÃO DE GEOINFORMAÇÕES: APLICAÇÃO DAS GEOTECNOLOGIAS EM HIDROGEOLOGIA. Paulo Sérgio de Rezende Nascimento 1 INTEGRAÇÃO DE GEOINFORMAÇÕES: APLICAÇÃO DAS GEOTECNOLOGIAS EM HIDROGEOLOGIA Paulo Sérgio de Rezende Nascimento 1 1 Engº Geólogo, Professor Visitante da Pós-Graduação do Depto. Geociências, UFAM, Manaus-AM,

Leia mais

A HIDROSFERA. Colégio Senhora de Fátima. Disciplina: Geografia 6 ano Profª Jenifer Tortato

A HIDROSFERA. Colégio Senhora de Fátima. Disciplina: Geografia 6 ano Profª Jenifer Tortato A HIDROSFERA Colégio Senhora de Fátima. Disciplina: Geografia 6 ano Profª Jenifer Tortato A HIDROSFERA A água é o mais abundante solvente natural que atua no sentido de desagregar, ou seja, fragmentar

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA I N S T IT U T O D E G E O C I Ê N C I A S - U N IV E R S I D A D E FE D E R A L D A BA H IA CAMPUS ONDINA - SALVADOR (BA) - CEP 40210-340 TEL: (71) 3203 8534 - FAX:

Leia mais

LIC - LEVANTAMENTO DE INDÍCIOS DE CONTAMINAÇÃO EM IMÓVEIS URBANOS (para esclarecimentos consultar Anexo III) DATA DA VISITA: / /

LIC - LEVANTAMENTO DE INDÍCIOS DE CONTAMINAÇÃO EM IMÓVEIS URBANOS (para esclarecimentos consultar Anexo III) DATA DA VISITA: / / LIC - LEVANTAMENTO DE INDÍCIOS DE CONTAMINAÇÃO EM IMÓVEIS URBANOS (para esclarecimentos consultar Anexo III) 1. DADOS GERAIS DO IMÓVEL DATA DA VISITA: / / 1.1. Identificação do Imóvel: 1.2. Endereço: Cidade:

Leia mais

Causas humanas Prejuízos ao ser humano Formas de evitar

Causas humanas Prejuízos ao ser humano Formas de evitar EROSÃO A erosão é um processo de deslocamento de terra ou de rochas de uma superfície. A erosão pode ocorrer por ação de fenômenos da natureza ou do ser humano. Causas naturais No que se refere às ações

Leia mais

Reunião Técnica Plano de Segurança da Água. 23 de novembro de 2010 - OPAS

Reunião Técnica Plano de Segurança da Água. 23 de novembro de 2010 - OPAS Reunião Técnica Plano de Segurança da Água 23 de novembro de 2010 - OPAS Introdução Qualidade da água e saneamento inadequados provocam 1,8 milhão de mortes infantis a cada ano no mundo (OMS, 2004), o

Leia mais

ANEXO XII TERMO DE REFERÊNCIA RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL OBRAS DE MOBILIDADE URBANA DA COPA DO MUNDO 2014

ANEXO XII TERMO DE REFERÊNCIA RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL OBRAS DE MOBILIDADE URBANA DA COPA DO MUNDO 2014 ANEXO XII TERMO DE REFERÊNCIA RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL OBRAS DE MOBILIDADE URBANA DA COPA DO MUNDO 2014 1. INTRODUÇÃO O presente termo de referência visa subsidiar a análise dos impactos ambientais

Leia mais

ANÁLISE EXPLORATÓRIA DA MÉTRICA DA SUPERFÍCIE TOPOGRÁFICA PARA PREVISÃO DO NÍVEL FREÁTICO

ANÁLISE EXPLORATÓRIA DA MÉTRICA DA SUPERFÍCIE TOPOGRÁFICA PARA PREVISÃO DO NÍVEL FREÁTICO 10.º Seminário sobre Águas Subterrâneas ANÁLISE EXPLORATÓRIA DA MÉTRICA DA SUPERFÍCIE TOPOGRÁFICA PARA PREVISÃO DO NÍVEL FREÁTICO APLICAÇÃO A UM SISTEMA CÁRSICO E ROCHAS FRACTURADAS - Filipa SOUSA1, António

Leia mais

NORMA DE FISCALIZAÇÃO CONJUNTA DA CÂMARA DE ENGENHARIA CIVIL E QUÍMICA N 001/09 DE ABRIL DE 2009.

NORMA DE FISCALIZAÇÃO CONJUNTA DA CÂMARA DE ENGENHARIA CIVIL E QUÍMICA N 001/09 DE ABRIL DE 2009. NORMA DE FISCALIZAÇÃO CONJUNTA DA CÂMARA DE ENGENHARIA CIVIL E QUÍMICA N 001/09 DE ABRIL DE 2009. Esclarece a competência dos Engenheiros: Civis, de Fortificações, Sanitaristas e Químicos quanto projetos,

Leia mais

ANEXO D TREINAMENTO MODELO DE BALANÇO HÍDRICO SMI-MCA

ANEXO D TREINAMENTO MODELO DE BALANÇO HÍDRICO SMI-MCA ANEXO D TREINAMENTO MODELO DE BALANÇO HÍDRICO SMI-MCA O detalhamento da metodologia apresentada neste anexo é baseado na publicação: Water Accounting Framework for the Minerals Industry User Guide- Version

Leia mais

Missão. Objetivos Específicos

Missão. Objetivos Específicos CURSO: Engenharia Ambiental e Sanitária Missão O Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar profissionais com sólida formação técnico científica nas áreas

Leia mais

Ata da Reunião do Grupo Temático 16

Ata da Reunião do Grupo Temático 16 Ata da Reunião do Grupo Temático 16 Data: 30 e 31 de março de 2009 Local: Centro de Convenções Israel Pinheiro - Brasília - DF OBJETIVO DA REUNIÃO A reunião foi realizada com os laboratórios, no âmbito

Leia mais

DISCIPLINA: SISTEMA SANITÁRIO (2/7)

DISCIPLINA: SISTEMA SANITÁRIO (2/7) DISCIPLINA: SISTEMA SANITÁRIO (2/7) Rede de capitação, tratamento e distribuição de água Rede de drenagem de águas pluviais Rede de coleta e tratamento de esgoto Serviço de coleta e tratamento de resíduos

Leia mais

PROJETO DE REMEDIAÇÃO DE UM SÍTIO CONTAMINADO COM RESÍDUOS DE MONAZITA

PROJETO DE REMEDIAÇÃO DE UM SÍTIO CONTAMINADO COM RESÍDUOS DE MONAZITA PROJETO DE REMEDIAÇÃO DE UM SÍTIO CONTAMINADO COM RESÍDUOS DE MONAZITA HISTÓRICO DA INSTALAÇÃO Terreno de 60 mil m 2 adquirido em 1960 para transferência da unidade de processamento de monazita (USAM),

Leia mais

NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005

NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005 NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005 SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 4. CONDIÇÕES GERAIS 5. INFORMAÇÕES

Leia mais