Perspectivas da Transmissão de Energia Elétrica no Brasil. Paulo Cesar Vaz Esmeraldo Empresa de Pesquisa Energética - EPE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Perspectivas da Transmissão de Energia Elétrica no Brasil. Paulo Cesar Vaz Esmeraldo paulo.esmeraldo@epe.gov.br Empresa de Pesquisa Energética - EPE"

Transcrição

1 SEMINÁRIO SOBRE ENERGIA ELÉTRICA Perspectivas da Transmissão de Energia Elétrica no Brasil Paulo Cesar Vaz Esmeraldo Empresa de Pesquisa Energética - EPE

2 Setor Elétrico Brasileiro MME Agentes G ANEEL Agente Regulador ONS T CCEE P & D EPE Funções Integradas Consumidores Cativos D / C Consumidores Livres

3 Instituições do Setor Elétrico Brasileiro MME (Ministério de Minas e Energia): Responsável pela política da Expansão da Geração, Investimentos, Concessão e Monitoramento (CMSE) ANEEL ( Agente Regulador): Responsável pela Regulaçãp Econômica e Técnica, Inspeção, Penalidades e Leilões ONS (Operador do Sistema Eletrico): Responsável pela Operação Ótima do SIN : elétrica e energética EPE ( Agente Planejador): Responsável pelos Planos de Planejamento de Longo e Médio Prazo da Geração e Transmissão CCEE ( Agente Comercializador): Responsável pela viabilização das transações comerciais de energia elétrica no SIN nos ACR e ACL.

4 Gabinete do Ministro Estrutura Institucional Estrutura atual do MME Secretaria Executiva Minas e Metalurgia Petróleo & Gás Energia Elétrica Planej. & Desenv. Energético

5 Estrutura do Planejamento da Transmissão MME SPE Responsável pela coordenação de todo o processo de planejamento. Grandes Produtos EPE AGENTES PARTICIPANTES Empresa de Pesquisa Energética Agentes de G,T e D Planejamento da Expansão da Transmissão Ciclo Decenal Programa da Expansão da Transmissão PET

6 Plano Decenal de Expansão da Transmissão Projeção do Mercado Plano de Geração Estudos de Transmissão Grupos de Estudos de Transmissão Regionais (GETs) Estudos Internos (EPE) Estudos das Distribuidoras Plano Decenal da Expansão da Transmissão Empreendimentos recomendados para licitação Empreendimentos recomendados para estudos específicos e avaliação das integrações dos empreendimentos de geração

7 Fluxograma dos Estudos de Planejamento da Transmissão Estudos de Planejamento da Transmissão (Estágio da Concepção das Alternativas) Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica (Escolha da Melhor Alternativa) R1 Estudos de Engenharia R2 Estudos Socioambientais R3 Restrições Ambientais? sim não Leilão de transmissão ( ANEEL)

8 Sistema Interligado Nacional ~4.300 km STA ELENA BOA VISTA COARACY NUNES SA NTANA MIRAM AR TAB AT INGA MANA US UTINGA S.MARIA SANTARÉM BALBINA V. CONDE RURÓPOLIS ITA ITUBA ALTAMIRA TUCURUÍ IMP ERATRIZ MARABÁ P.DUTRA SÃ O LUÍS TERESINA FORTALEZA MOSS ORÓ AÇU NATAL LT 230 kv : km LT 345 kv : km LT 440 kv : km LT 500 kv : km LT 600 CC : km LT 750 kv : km Total km RIO BRANCO PO RTO VELHO SA MUEL AB UNÃ GUAJ ARÁ- MIRIN ARIQUEME S JIPARANÁ P.BUENO VILHENA ALTA FLORES TA CUIAB Á RONDONÓP OLIS CORUMBÁ C.GRANDE ITAIPU P.FUNDO SINO P SORRIS O NOVA MUTUM MANSO GA RAB I STO. ANGELO BARRA DO PEIXE RIO V ERDE XINGUARA REDENÇÃO ITÁ GOIANIA IVA IPORÃ F.AREIA MIRA CEMA S ERRA DA MESA C.NOVOS COLINAS GURUP I B.ESP ERANÇA BA RRE IRAS S.J.P IAUÍ SOBRADINHO B.J.LAPA IRECÊ FUNIL MONTES CLAROS COMPLEXO RIO PARANAÍBA CURITIB A BLUME NA U BRA SÍLIA T.MARIA S RIO DE JANEIRO SÃ O PAULO GOV. MA NG. B ELO HORIZONTE VITÓRIA J. FORA CA MPOS J.PE SSOA RECIFE MA CE IÓ XINGÓ ARACAJU SALVADOR ~4.100 km URUGUAIANA 50 MW A LE GRETE PORTO ALEGRE LIVRAMENTO CANDIOTA

9 Brasil versus Europa Sistema de Tramsmissão km

10 LOCALIZAÇÃO DAS PRINCIPAIS POLOS DE GERAÇÃO NA BACIA AMAZÔNICA AMAZONAS MARGEM ESQUERDA) MW Atlantico Norte MW B. XINGU MW B. TOCANTINS/B. ARAGUAIA MW MADEIRA MW B. TAPAJÓS/B. MADEIRA MW A. TAPAJÓS/A. XINGU MW

11 Principais Projetos Desenvolvidos e em Desenvolvimento Integração das Usinas do Madeira Interligação Boa Vista - Manaus Integração da CHE Belo Monte e a Expansão das Interligações Norte-Nordeste e Norte/Nordeste-Sudeste Integração das Usinas do Teles Pires Interligação Sul Sudeste Integração de usinas Eólicas Reforços nos Sistemas Receptores Estudos Sistemas Regionais Estudo de Integração das Usinas Eólicas Integração das Usinas do Tapajos Interligação Brasil-Peru

12 USINAS DO MADEIRA CARACTERíSTICAS 2 usinas: JIRAU e S.ANTONIO 6450 MW ALTERNATIVAS ESTUDADAS CA 500 and 765 kv CC ±600 kv HB CA500 and CC ±600 kv

13 Rio Branco 305 km 160 km +600 kv 500 kv 230 kv 30km Back-to-back 2x400MW 150k m 41km 165k m Integração das Usinas do Rio Madeira Samuel 118k m Ariquemes 160k m Jiparaná Pimenta Bueno 354k m Vilhena Cuiabá Ribeirãozinh o Alternativa em corrente contínua Leilão realizado em Trindade Distância entre faixas:10 km Rio Verde Itumbiara Atibaia 350 km N. Iguaçu Araraquara 3 x kv 440 kv 345 kv 440 kv 138 kv

14 Interligação Boa Vista - Manaus Venezuela 230 kv Boa Vista 69 kv Boa Vista 230 kv Boa Vista 500 kv -120/150 Mvar ~ UHEs do rio Branco ~1.000 MW km 3x954 MCM CD Equador 500 kv x(-136) Mvar 400,3 km 3x954 MCM CD Lechuga 500 kv

15 Integração do CHE Belo Monte Características do projeto 18 x 611 MW + 1 x 231 MW = MW DE ACORDO COM OS ESTUDOS ENERGÉTICOS, OS ESTUDOS DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO CONSIDERAM A POSSIBILIDADE DE INTEGRAR O AHE BELO MONTE PARA DUAS REGIÕES DISTINTAS: NORDESTE E SUDESTE.

16 Ampliação das Interligações ~1500 km Xingu km

17 Usina complementar 230 kv Conexão com o 500 kv Região Norte Alternativas de reforços Alternativas N - NE 765 kv CA 500 kv AC 660 kv CC Região Nordeste Alternativas N - SE 765 kv CA 1000 kv CA 660 kv CC ±800 kv CC Meia Onda Região Sudeste

18 S. Antônio Jauru P D E UHE São Manoel UHE Teles Pires UHE Foz do Apiacás UHE Colider SE Coletora Norte UHE Sinop SE Coletora Centro INTEGRAÇÃO DAS USINAS TELES PIRES SE Seccionadora SE Ribeirãozinho SE Rio Verde Norte SE Prata Destaque Fonte: EPE (Plano Decenal de Expansão da Energia - PDE 2020) Araraquar a Taubaté

19 INTEGRAÇÃO DAS USINAS DO TELES PIRES CA LTs convencionais LPNEs,,,,,,,,,,,,, CA + CC,,,,,,,,,,,,, UHE São Manoel UHE Teles Pires UHE São Manoel UHE Teles Pires UHE Foz do Apiacás SE Coletora Norte UHE Foz do Apiacás SE Coletora Norte UHE Colider SE Coletora Centro SE Coletora Centro UHE Colider UHE Sinop SE Seccionadora UHE Sinop SE Seccionadora SE Ribeirãozinho SE Rio Verde Norte SE Prata (?) SE Ribeirãozinho SE Rio Verde Norte SE Prata (?) ALTERNATIVAS EM ESTUDO

20 INTEGRAÇÃO DAS USINAS DO TAPAJÓS São Luiz do Tapajós MW Ano: km 50 km Coletora SE Coletora N Jatobá MW 150km 50 km Cachoeira do Caí MW 100 km Jamanxim MW Ano: km 370 km Cachoeira dos Patos MW 175 km Ano: 2018 Chacorão MW Ano: 2018 Ano: 2019 Jardim do Ouro MW Ano: 2020 Ano: 2019

21 P D E S.Antônio Jauru Tapajós MW 500 km INTEGRAÇÃO DAS USINAS DO TAPAJÓS ~2.000 km Cuiabá Fonte: EPE (Plano Decenal de Expansão da Energia - PDE 2020)

22 Geração disponível 6300 MW Interligação Brasil-Peru

23 Exportação Peru: 1000 MW Rio Branco Inambari Fronteira Nova California 306 km Abuna 355 km 375km 375 km 180 km Back-to-back (2x400MW) 41km Samuel 150km Ariquemes 165km Ji Paraná Pimenta Bueno Vilhena 118km 160km 354km Cuiabá Ribeirãozinho Trindade Rio Verde +600 kv 500 kv 230 kv Itumbiara SE Araraquara

24 Exportação Peru: 3000 MW Rio Branco Inambari Fronteira Nova California 306 km Abuna 355 km 375km 375 km 180 km Back-to-back (2x400MW) 41km Samuel 150km Ariquemes 165km Ji Paraná Pimenta Bueno Vilhena 118km 160km 354km Cuiabá Ribeirãozinho Trindade Rio Verde +600 kv 500 kv 230 kv Itumbiara SE Araraquara

25 Evolução Física do Sistema de Transmissão PDE

26 EXPANSÃO DA TRANSMISSÃO EVOLUÇÃO FÍSICA DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL - SIN P D E SIN - Linhas de transmissão (km) Evolução Prevista de LTs, em km, por nível de tensão Tensão 750 kv 600 kv 500 kv 440 kv 345 kv 230 kv TOTAL Existente em 2010* Evolução Estimativa Total instalado em 2010 Total previsto em km km

27 EXPANSÃO DA TRANSMISSÃO EVOLUÇÃO FÍSICA DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL - SIN P D E SIN - Transformação (MVA) Evolução Prevista de Transformadores(*), em MVA, por nível de tensão Tensão 750 kv 500 kv 440 kv 345 kv 230 kv Total existente em 2010* Evolução Total estimado em * Inclui os transformadores de fronteira. ** Inclui transformadores em fase de implantação com previsão de energização até dez/2010.

28 PRINCIPAIS EMPREENDIMENTOS RECOMENDADOS PARA LEILÃO 1º SEMESTRE LINHAS DE TRANSMISSÃO P D E Empreendimento Operação em 2013 UF Tensão (KV) Ext. (Km) LT Lechuga Equador, CD AM/RO x 400 LT Equador Boa Vista, CD RO x 315 LT Xavantes II Pirineus, C2 GO ,5 LT Cascavel Oeste - Umuarama PR LT Mesquita - Timóteo 2 MG LT Teresina II - Teresina III PI x 26,4 LT Recife II - Suape II PE ,4 LT Sapeaçu - Santo Antônio de Jesus BA LT Sapeçu - Camaçari IV BA LT Taubaté - Nova Iguaçu SP/RJ LT Garanhuns - Angelim PE LT Fonte: Garanhuns ANEEL - Pau Ferro PE LT Luiz Gonzaga - Garanhuns PE LT Garanhuns Campina Grande III PE/PB TOTAL 2.821,7

29 PRINCIPAIS EMPREENDIMENTOS RECOMENDADOS PARA OS PRÓXIMOS LEILÕES LINHAS DE TRANSMISSÃO P D E REGIÃO LINHA DE TRANSMISSÃO EXTENSÃO ENERGIZAÇÃO LT Açailândia - Miranda 500 kv 386 km 2013 LT Jorge Teixeira Lechuga, C3, 230 kv, 29 km 29 km 2014 LT Itacaiúnas Integradora Sossego 500 kv CD 165 km 2015 LT Itacaiúnas Colinas 500 kv C2 304 km NORTE LT Utinga - Castanhal 230 kv 64 km 2015 LT Porto Franco Imperatriz 230 kv 110 km 2016 LT Vila do Conde - Guamá 230 KV 49 km 2018 LT Presidente Dutra Teresina, C3, 500 kv 210 km 2019 LT Transamazônica Tapajós 230 kv (Calha Norte) 210 km em reavaliação

30 PRINCIPAIS EMPREENDIMENTOS RECOMENDADOS PARA OS PRÓXIMOS LEILÕES LINHAS DE TRANSMISSÃO P D E REGIÃO LINHA DE TRANSMISSÃO EXTENSÃO ENERGIZAÇÃO LT Luiz Gonzaga Pau Ferro, 500 kv, CS 390 km 2015 LT Ribeiro Gonçalves Balsas C2 230 kv 90 km 2016 NORDESTE LT Rib. Gonçalves Eliseu Martins C2 230 kv 180 km 2016 LT Pau Ferro S. Rita, 500 kv, CS 100 km 2017 LT S. Rita Natal III, 500 kv, CS 180 km 2019 LT Taubaté São José 500 kv 231 km 2013 LT Araraquara Campinas 500 kv C2 223 km 2014 LT Ilha Solteira 2 Água Vermelha 440 kv, C2 130 km 2014 LT Araraquara Itatiba 500 kv, C2 230 km 2014 SUDESTE LT Estreito Fernão Dias 500 kv C1 e C2 330 km 2015 LT Estreito N.Iguaçu 500 kv CD ( c/ SE Interm ) 560 km 2015 LT Rio Verde Norte Itumbiara 500 kv, C2 202 km 2015 LT 500 kv São Gotardo 2 Vespasiano 238 km 2018 LT 500 kv Marimbondo Prata, C2 81 km 2018

31 PRINCIPAIS EMPREENDIMENTOS RECOMENDADOS PARA OS PRÓXIMOS LEILÕES LINHAS DE TRANSMISSÃO REGIÃO LINHA DE TRANSMISSÃO EXTENSÃO ENERGIZAÇÃO P D E CENTRO-OESTE LT Rio Verde Norte Itumbiara 500 kv 202 km 2015 SUL LT Umuarama - Guaíra 230 kv 100 km 2013 LT Campo Bom - Taquara 230 kv 29km 2013 LT Candiota - CTSUL 500kV + LT CTSUL Nova Santa Rita 500kV 336 km 2014 LT PAlegre 8 - PAlegre kv 15 km LT PAlegre 12 - PAlegre kv 12 km 2015 LT Bagé 2 Candiota 230 kv, CS 50 km 2016 LT Nova Santa Rita Povo Novo 525 kv, CS 290 km 2018

32 Índice Socioeconômico ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1, Linhas de Transmissão Planejadas Muito Alta 0,80 Alta 0,60 0,40 Média 0,20 Baixa Muito Baixa 0,00 0,00 0,20 0,40 0,60 0,80 1,00 Índice Ambiental Fonte: EPE (PDE 2020)

33 ESTIMATIVA DE INVESTIMENTOS POR NÍVEL DE TENSÃO Estimativa de Investimentos em Linhas de Transmissão por Nível de Tensão (%) Total = 30,05 bilhões 500 kv 57,7% Linhas de Transmissão TOTAL: R$ 30 bilhões 440 kv 0,1% 345 kv 0,6% 230 kv 12,3% 600 kv (CC) 29,2% 750 kv 0,0% Subestações TOTAL: R$ 16,4 bilhões Estimativa de Investimentos em Subestações (com fronteira) por Nível de Tensão (%) Total = 16,37 bilhões TOTAL: R$ 46,4 bilhões kv 23,6% 600 kv 51,8% 440 kv 2,9% 345 kv 6,1% 230 kv 15,3% 750 kv 0,4%

34 Evolução da Expansão do Sistema de Transmissão Modelo vigente através das Leis nº 9648/98 e 10848/ Modelo Anterior Taxa Média 0,96% a.a. Taxa Média 3,5% a.a Taxa Média 6,1% a.a. (Previsto) Cerca de km em 10 anos

35 Evolução da Receita Anual da Rede Básica - RAP 12,00 10,00 Valores Históricos em Bilhões de Reais 8,00 6,00 4,00 2,00 0,00 % crescimento 1999/ / / / / / / / / / /10 19,9 15,5 38,1 46,6 19,6 22,5 9,2 3,7 15,7 11,1 Transmissoras ONS RAP Total Rede Básica 35

36 TUST mensal (R$/kW.mês) TUST mensal (R$/kW.mês) 5,0 4,5 4,0 3,5 ESTIMATIVA DAS TARIFAS DE USO DA TRANSMISSÃO (TUST) Valores em R$/kW.mês 3,0 2,5 2,0 Tarifas médias de geração 1,5 1,0 0,5 0, Anos Sul Sudeste/Centro-Oeste Nordeste Norte 7,0 6,5 6,0 5,5 5,0 4,5 Tarifas médias de carga 4,0 3,5 3,0 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5 0, Anos Sul Sudeste/Centro-Oeste Nordeste Norte

37 Evolução do Sistema de Transmissão

38 2015

39 2030

40 Paulo Cesar Vaz Esmeraldo EPE - STE

Desafios da incorporação de novas tecnologias no planejamento, caso Brasil. Dourival de Souza Carvalho Junior. EPE Empresa de Pesquisa Energética

Desafios da incorporação de novas tecnologias no planejamento, caso Brasil. Dourival de Souza Carvalho Junior. EPE Empresa de Pesquisa Energética Desafios da incorporação de novas tecnologias no planejamento, caso Brasil Dourival de Souza Carvalho Junior EPE Empresa de Pesquisa Energética dourival.carvalho@epe.gov.br Desafios da incorporação de

Leia mais

O que é o PET? CONJUNTO DE INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO NECESSÁRIAS CONSOLIDADAS NOS ESTUDOS DE PLANEJAMENTO DA

O que é o PET? CONJUNTO DE INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO NECESSÁRIAS CONSOLIDADAS NOS ESTUDOS DE PLANEJAMENTO DA O que é o PET? CONJUNTO DE INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO NECESSÁRIAS NO HORIZONTE DE CINCO ANOS CONSOLIDADAS NOS ESTUDOS DE PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO DA TRANSMISSÃO ENCAMINHADO PELA EPE PARA O MME E ANEEL

Leia mais

Paulo Cesar Vaz Esmeraldo EPE - STE

Paulo Cesar Vaz Esmeraldo EPE - STE Paulo Cesar Vaz Esmeraldo EPE - STE paulo.esmeraldo@epe.gov.br Projeção do Mercado Plano de Geração Estudos de Transmissão Grupos de Estudos de Transmissão Regionais (GETs) Estudos Internos (EPE) Estudos

Leia mais

ESTUDOS PARA LICITAÇÃO DA EXPANSÃO DA TRANSMISSÃO

ESTUDOS PARA LICITAÇÃO DA EXPANSÃO DA TRANSMISSÃO ESTUDOS PARA LICITAÇÃO DA EXPANSÃO DA TRANSMISSÃO CONSOLIDAÇÃO DAS ANÁLISES E PARECERES TÉCNICOS Programa de Expansão da Transmissão PET 2011-2015 Ministério de Minas e Energia GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO

Leia mais

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM ENERGIA ELÉTRICA (PIEE) 2015-2018

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM ENERGIA ELÉTRICA (PIEE) 2015-2018 PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM ENERGIA ELÉTRICA (PIEE) 2015-2018 EMPREENDIMENTOS A CONTRATAR INVESTIMENTO EM ENERGIA ELÉTRICA EMPREENDIMENTOS A CONTRATAR DE AGO/2015 A DEZ/2018 R$ 186 bilhões GERAÇÃO DE ENERGIA

Leia mais

A Suframa e o desenvolvimento do setor energético regional Manaus Novembro de 2009

A Suframa e o desenvolvimento do setor energético regional Manaus Novembro de 2009 Interligação Tucuruí Macapá Manaus: integração da Amazônia ao SIN A Suframa e o desenvolvimento do setor energético regional Manaus Novembro de 2009 Objetivos do modelo do Setor Elétrico Segurança no Modicidade

Leia mais

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre Ação Autorizado Realizado IMPLANTAÇÃO DA USINA TERMONUCLEAR DE ANGRA III, COM 1.309 MW (RJ) 2.110.817.554,00 78.423.005,00 DE ENERGIA ELÉTRICA NA REGIÃO NORDESTE 629.144.814,00

Leia mais

2.6 Curto-Circuito... 138 2.6.1 Níveis de curto-circuito no SIN... 138

2.6 Curto-Circuito... 138 2.6.1 Níveis de curto-circuito no SIN... 138 CAPÍTULO III OFERTA DE ENERGIA ELÉTRICA PARTE 2 - TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SUMÁRIO 2. Transmissão de Energia Elétrica... 4 2.1 Considerações Iniciais... 4 2.2 Topologia da Rede de Transmissão...

Leia mais

4 Planejamento da Expansão de Curto Prazo Principais Resultados do Plano Decenal de Energia 2006-2015 [52]

4 Planejamento da Expansão de Curto Prazo Principais Resultados do Plano Decenal de Energia 2006-2015 [52] 4 Planejamento da Expansão de Curto Prazo Principais Resultados do Plano Decenal de Energia 2006-2015 [52] 4.1 Introdução O diagrama da figura 4.1 ilustra, de forma esquemática, as principais atividades

Leia mais

Plano de Investimentos e Cronograma de Obras das Empresas Controladas do Grupo Eletrobrás Grupo Eletrobrás

Plano de Investimentos e Cronograma de Obras das Empresas Controladas do Grupo Eletrobrás Grupo Eletrobrás Plano de Investimentos e Cronograma de Obras das Empresas Controladas do Grupo Eletrobrás 1 Grupo Eletrobrás FURNAS CHESF ELETRONORTE ELETROSUL ELETRONUCLEAR CGTEE LIGHTPAR ITAIPU 2 A competência e qualidade

Leia mais

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CONCURSO PÚBLICO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA O CARGO DE TÉCNICO BANCÁRIO NOVO CARREIRA ADMINISTRATIVA

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CONCURSO PÚBLICO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA O CARGO DE TÉCNICO BANCÁRIO NOVO CARREIRA ADMINISTRATIVA Técnico Bancário Novo AC Cruzeiro do Sul 1618 CR* Técnico Bancário Novo AC Rio Branco 6648 CR * Técnico Bancário Novo AC Sena Madureira 1065 CR* Técnico Bancário Novo AL Maceió 22524 CR * Técnico Bancário

Leia mais

Índice. Dados, Premissas e Critérios. 1 Introdução e Objetivo. 2 Alternativas Analisadas. 4 Cenários Analisados. 5 Análise Socioambiental

Índice. Dados, Premissas e Critérios. 1 Introdução e Objetivo. 2 Alternativas Analisadas. 4 Cenários Analisados. 5 Análise Socioambiental EPE Empresa de Pesquisa Energética Índice 1 Introdução e Objetivo 2 Alternativas Analisadas 3 Dados, Premissas e Critérios 4 Cenários Analisados 5 Análise Socioambiental 6 Linhas de Transmissão 7 Análise

Leia mais

Seleção Territorial Enfrentamento a Violência contra Juventude Negra Classificação 2010

Seleção Territorial Enfrentamento a Violência contra Juventude Negra Classificação 2010 Posição Nome do Município Estado Região RM, RIDE ou Aglomeração Urbana 1 Salvador BA Nordeste RM Salvador 2 Maceió AL Nordeste RM Maceió 3 Rio de Janeiro RJ Sudeste RM Rio de Janeiro 4 Manaus AM Norte

Leia mais

PLANO DA OPERAÇÃO ELÉTRICA 2014/2015 PEL 2013

PLANO DA OPERAÇÃO ELÉTRICA 2014/2015 PEL 2013 PLANO DA OPERAÇÃO ELÉTRICA 2014/2015 PEL 2013 Operador Nacional do Sistema Elétrico Rua da Quitanda, 196 - Centro 20091-005 Rio de Janeiro RJ Tel (+21) 2203-9400 Fax (+21) 2203-9444 2013/ Todos os direitos

Leia mais

Interligação Elétrica do Madeira Sistema de transmissão HVDC +600kV. Luiz Roberto de Azevedo lrazevedo@cteep.com.br

Interligação Elétrica do Madeira Sistema de transmissão HVDC +600kV. Luiz Roberto de Azevedo lrazevedo@cteep.com.br Interligação Elétrica do Madeira Sistema de transmissão HVDC +600kV Luiz Roberto de Azevedo lrazevedo@cteep.com.br Introdução Agenda Dimensão do Empreendimento Gerenciamento e Integração Linha de Transmissão

Leia mais

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO Luiz Eduardo Barata Secretário-Executivo CÂMARA DOS DEPUTADOS Brasília, 22 de setembro de 2015 Energia

Leia mais

UF MUNICÍPIO TIPO TELEFONE 1 TELEFONE 2 E-MAIL INSTITUCIONAL 1

UF MUNICÍPIO TIPO TELEFONE 1 TELEFONE 2 E-MAIL INSTITUCIONAL 1 AC Rio Branco Cerest Estadual (68) 3223-4266 cerest.saude@ac.gov.br AL Maceió Cerest Estadual (82) 3315-2759 (82) 3315-3920 cerest@saude.al.gov.br AL Maceió Cerest Regional (82) 3315-5260 cerest@sms.maceio.al.gov.br

Leia mais

Empresa de Pesquisa Energética Av. Rio Branco, 001 - Centro 20090-003 Rio de Janeiro RJ Tel (+21) 3512-3100 Fax (+21) 3512-3198

Empresa de Pesquisa Energética Av. Rio Branco, 001 - Centro 20090-003 Rio de Janeiro RJ Tel (+21) 3512-3100 Fax (+21) 3512-3198 LEILÃO DE ENERGIA DE RESERVA - 3º LER/2015: PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE DE TRANSMISSÃO E DEFINIÇÃO DE SUBESTAÇÕES CANDIDATAS Empresa de

Leia mais

PANORAMA ENERGÉTICO NACIONAL

PANORAMA ENERGÉTICO NACIONAL MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA PANORAMA ENERGÉTICO NACIONAL CONDICIONANTES PARA OS INVESTIMENTOS E PERSPECTIVAS DE ATENDIMENTO DO MERCADO II Seminário Energia e Meio Ambiente Perspectivas Legais Manaus,

Leia mais

DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL

DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL Humberto César Busnello A SITUAÇÃO ENERGÉTICA DO RIO GRANDE DO SUL TEM QUE SER VISTA NO CONTEXTO DO MODELO DO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO, ESPECIALMENTE

Leia mais

Cenários de Preço Futuro de Energia

Cenários de Preço Futuro de Energia Cenários de Preço Futuro de Energia Novembro/2010 Tractebel Energia GDF SUEZ - todos os direitos reservados 1 Aviso importante Este material pode incluir declarações que representem expectativas sobre

Leia mais

Lote Produzidos Cidade UF Qte faturada

Lote Produzidos Cidade UF Qte faturada Lote Produzidos Cidade UF Qte faturada 1400008703 BELEM PA 339 1400008703 BELO HORIZONTE MG 2.034 1400008703 BRASILIA DF 1.356 1400008703 CONGONHAS MG 54 1400008703 CUIABA MT 678 1400008703 GOIANIA GO

Leia mais

Números e curiosidades

Números e curiosidades Números e curiosidades - O leilão 004/2008 é o maior leilão realizado pela Aneel desde 98, com uma extensão total de quase 3 mil quilômetros de novas linhas. É o equivalente a metade da extensão do Rio

Leia mais

São Paulo, 28 de abril de 2006. Ref.: Contribuição à Consulta Pública Plano Decenal de Energia Elétrica PDEE 2006/2015

São Paulo, 28 de abril de 2006. Ref.: Contribuição à Consulta Pública Plano Decenal de Energia Elétrica PDEE 2006/2015 São Paulo, 28 de abril de 2006 CT/301/2006 Excelentíssimo Senhor Silas Rondeau Ministério de Minas e Energia Brasília DF CC: Ministério de Minas e Energia Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ENERGIA EÓLICA NA OFERTA DE ENERGIA DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

A IMPORTÂNCIA DA ENERGIA EÓLICA NA OFERTA DE ENERGIA DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL A IMPORTÂNCIA DA ENERGIA EÓLICA NA OFERTA DE ENERGIA DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL São Paulo, 03 de junho de 2008 Sistema Elétrico Brasileiro e o Sistema ELETROBRÁS Linhas de Transmissão SIN Capacidade

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA AMÉRICA LATINA. Seminário Internacional Interconexões e Negócios em Geração e Transmissão

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA AMÉRICA LATINA. Seminário Internacional Interconexões e Negócios em Geração e Transmissão 1 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA NA AMÉRICA LATINA Seminário Internacional Interconexões e Negócios em Geração e Transmissão José Coimbra Chefe de Gabinete do Ministro de Estado de

Leia mais

Hidrovia Tapajós s / Teles Pires

Hidrovia Tapajós s / Teles Pires MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES Hidrovia Tapajós s / Teles Pires Apresentação: Edison de Oliveira Vianna Jr E-mail: edison.vianna@transportes.gov.br Colaboração: Rodrigo Cardoso Paranhos E-mail: rodrigo.paranhos@transportes.gov.br

Leia mais

Origem Destino Preço Araxá Alta Floresta R$ 20,00 Araxá Aracaju R$ 20,00 Araxá Araraquara R$ 10,00 Araxá Araçatuba R$ 15,00 Araxá Altamira R$ 25,00

Origem Destino Preço Araxá Alta Floresta R$ 20,00 Araxá Aracaju R$ 20,00 Araxá Araraquara R$ 10,00 Araxá Araçatuba R$ 15,00 Araxá Altamira R$ 25,00 Origem Destino Preço Araxá Alta Floresta R$ 20,00 Araxá Aracaju R$ 20,00 Araxá Araraquara R$ 10,00 Araxá Araçatuba R$ 15,00 Araxá Altamira R$ 25,00 Araxá Araguaína R$ 20,00 Araxá Barcelos R$ 25,00 Araxá

Leia mais

Ministério de Minas e Energia CENÁRIO ENERGÉTICO BRASILEIRO, PLANO DECENAL E PLANEJAMENTO ENERGÉTICO 2030

Ministério de Minas e Energia CENÁRIO ENERGÉTICO BRASILEIRO, PLANO DECENAL E PLANEJAMENTO ENERGÉTICO 2030 Ministério de Minas e Energia CENÁRIO ENERGÉTICO BRASILEIRO, PLANO DECENAL E PLANEJAMENTO ENERGÉTICO 2030 Associação Brasileira do Carvão Mineral Marcio Pereira Zimmermann Secretário de Planejamento e

Leia mais

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES FONTES DE ENERGIA Hídrica Eólica Biomassa Solar POTENCIAL HÍDRICO Fonte: Eletrobras, 2011. APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO

Leia mais

Assinatura Digital. Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente Regulado - CCEARs

Assinatura Digital. Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente Regulado - CCEARs Assinatura Digital Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente Regulado - CCEARs Agenda O papel da CCEE Visão geral da comercialização de energia elétrica no Brasil Processo de Assinatura

Leia mais

Leilões de Energia. Eng. José Jurhosa Junior ANEEL

Leilões de Energia. Eng. José Jurhosa Junior ANEEL Leilões de Energia Eng. José Jurhosa Junior ANEEL Cidade do México, D.F. Jan/ 2013 Conteúdo Visão geral Leilões e contratos Processo e sistemáticas 2 Modelo Setor Elétrico Brasileiro Ambiente de contratação

Leia mais

LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, DIT E ICG

LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, DIT E ICG LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, Empresa de Pesquisa Energética Av. Rio Branco, 001 - Centro 20090-003

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA - CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2014 RELAÇÃO DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA - CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2014 RELAÇÃO DE CANDIDATOS POR VAGA MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA - CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2014 RELAÇÃO DE CANDIDATOS POR VAGA Cargo Pólo Trabalho Vagas Candidatos Candidato/Vaga

Leia mais

Seminário Empresarial Brasil-China Investimentos em Infraestrutura Ferroviária

Seminário Empresarial Brasil-China Investimentos em Infraestrutura Ferroviária Seminário Empresarial Brasil-China Investimentos em Infraestrutura Ferroviária Francisco Luiz Baptista da Costa Brasília, 16.07.2014 Ferrovias Expansão da Malha Santarém Barcarena Miritituba Pecém Açailândia

Leia mais

Mercados Energéticos: Los Desafíos del Nuevo Milenio. Extensión NEA

Mercados Energéticos: Los Desafíos del Nuevo Milenio. Extensión NEA Mercados Energéticos: Los Desafíos del Nuevo Milenio. Extensión NEA Seminario 18 o Congreso Mundial de la Energía Extensión NEA Posadas 22 y 23 de agosto de 2002 Integração Energética Antonio Otélo Cardoso

Leia mais

A Regulação da Conexão ao Sistema

A Regulação da Conexão ao Sistema Painel 2: Aspectos Regulatórios em Pauta para Fontes Alternativas A Regulação da Conexão ao Sistema João Mello - Presidente Fontes Alternativas Conexão A conexão de fontes alternativas possuem características

Leia mais

Balanço de Energia Elétrica no Brasil Desafio 2007-2016

Balanço de Energia Elétrica no Brasil Desafio 2007-2016 Ministério de Minas e Energia Balanço de Energia Elétrica no Brasil Desafio 2007-2016 José Carlos de Miranda Farias Diretor de Estudos de Energia Elétrica de Empresa de Pesquisa Energética - EPE Ministério

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

Comercialização de Energia Elétrica no Brasil III Seminário: Mercados de Eletricidade e Gás Natural Investimento, Risco e Regulação

Comercialização de Energia Elétrica no Brasil III Seminário: Mercados de Eletricidade e Gás Natural Investimento, Risco e Regulação Comercialização de Energia Elétrica no Brasil III Seminário: Mercados de Eletricidade e Gás Natural Investimento, Risco e Regulação Élbia Melo 12/02/2010 Agenda O Setor Elétrico Brasileiro Comercialização

Leia mais

ANEXO 6F-CC LOTE LF-CC CONVERSORAS DO BIPOLO 2 - SE COLETORA PORTO VELHO E SE ARARAQUARA 2

ANEXO 6F-CC LOTE LF-CC CONVERSORAS DO BIPOLO 2 - SE COLETORA PORTO VELHO E SE ARARAQUARA 2 ANEXO 6F-CC LOTE LF-CC TRANSMISSÃO ASSOCIADA À INTEGRAÇÃO DAS USINAS DO RIO MADEIRA CONVERSORAS DO BIPOLO 2 - SE COLETORA PORTO VELHO E SE ARARAQUARA 2 CARACTERÍSTICAS E REQUISITOS TÉCNICOS BÁSICOS DAS

Leia mais

Empreendimentos do Rio Madeira

Empreendimentos do Rio Madeira Empreendimentos do Rio Madeira Sistema de Transmissão Associado (Leilão ANEEL n 007/2008) Abordagem Conceitual AGENDA Introdução Aspectos Gerais Considerações sobre os Empreendimentos de Geração Considerações

Leia mais

Operação do SIN e Desafios para o Futuro

Operação do SIN e Desafios para o Futuro O ONS, suas Atribuições na Operação do SIN e Desafios para o Futuro Palestra para MBA de Economia e Gestão de Energia Rio de Janeiro, 02.04.2009 Hermes Chipp Sumário 1. Estrutura Institucional do Setor

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GPL 11 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL AVALIAÇÃO

Leia mais

Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: Analista Superior I

Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: Analista Superior I Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: AS I - Arquivista AS I Assistente Social AS I Biólogo Analista

Leia mais

Página 1 de 8 IPI - Jurisdição - Regiões fiscais 18 de Maio de 2012 Em face da publicação da Portaria MF nº 203/2012 - DOU 1 de 17.05.2012, este procedimento foi atualizado (novas disposições - tópico

Leia mais

RESTRIÇÕES AOS INTERCÂMBIOS ENTRE OS SUBMERCADOS

RESTRIÇÕES AOS INTERCÂMBIOS ENTRE OS SUBMERCADOS RESTRIÇÕES AOS INTERCÂMBIOS ENTRE OS SUBMERCADOS (Revisão 1) Operador Nacional do Sistema Elétrico Rua da Quitanda, 196 - Centro 20091-005 Rio de Janeiro RJ Tel (+21) 2203-9400 Fax (+21) 2203-9444 2012/ONS

Leia mais

Dinâmica Empresarial e Mecanismo de Formação de Preço Seminário Internacional de Integração Energética Brasil Colômbia

Dinâmica Empresarial e Mecanismo de Formação de Preço Seminário Internacional de Integração Energética Brasil Colômbia Dinâmica Empresarial e Mecanismo de Formação de Preço Seminário Internacional de Integração Energética Brasil Colômbia Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração da CCEE 15 de

Leia mais

Relação, por lote, das empresas e dos consórcios interessados na préqualificação. Interligação Acre Rondônia Mato Grosso 230 kv, constituído por:

Relação, por lote, das empresas e dos consórcios interessados na préqualificação. Interligação Acre Rondônia Mato Grosso 230 kv, constituído por: Relação, por lote, das empresas e dos consórcios interessados na préqualificação ao leilão de transmissão LOTE A Interligação Acre Rondônia Mato Grosso 230 kv, constituído por: LT Jauru (MT) Vilhena (RO)

Leia mais

Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País

Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País SETEMBRO 23, 2014 by ABEGAS REDACAO in NOTÍCIAS Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) constatou grandes atrasos nas obras de geração e transmissão

Leia mais

Melhoria da Qualidade do Fornecimento de Energia Elétrica das Empresas Distribuidoras

Melhoria da Qualidade do Fornecimento de Energia Elétrica das Empresas Distribuidoras 1 / 16 Melhoria da Qualidade do Fornecimento de Energia Elétrica das Empresas Distribuidoras Seminário Internacional de Automação de Processos Comerciais e Operacionais nas Empresas de Distribuição da

Leia mais

INVESTIMENTOS PIL, PIEE E PAC PERNAMBUCO

INVESTIMENTOS PIL, PIEE E PAC PERNAMBUCO INVESTIMENTOS PIL, PIEE E PAC PERNAMBUCO PIL PROGRAMA DE INVESTIMENTOS EM LOGÍSTICA NOVA ETAPA DE CONCESSÕES Investimentos projetados R$ 198,4 bilhões Rodovias R$ 66,1 bi Ferrovias R$ 86,4 bi Portos R$

Leia mais

Plano de Ampliações e Reforços na Rede Básica. Período 2001-2003. Endereço na Internet: http://www.ons.org.br

Plano de Ampliações e Reforços na Rede Básica. Período 2001-2003. Endereço na Internet: http://www.ons.org.br Plano de Ampliações e Reforços na Rede Básica Período 2001-2003 Endereço na Internet: http://www.ons.org.br ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO 4 1.1 Conceitos 5 2 ANÁLISE GERAL DAS CONDIÇÕES DE ATENDIMENTO DO SISTEMA

Leia mais

A CRISE ENERGÉTICA NO BRASIL: HISTÓRICO E SITUAÇÃO ATUAL

A CRISE ENERGÉTICA NO BRASIL: HISTÓRICO E SITUAÇÃO ATUAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA DISCIPLINA: SEMINÁRIO IA A CRISE ENERGÉTICA NO BRASIL: HISTÓRICO E SITUAÇÃO ATUAL KENYA GONÇALVES NUNES ENGENHEIRA AGRÔNOMA

Leia mais

Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro

Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA SECRETARIA DE ENERGIA ELÉTRICA MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA SECRETARIA DE ENERGIA ELÉTRICA DEPARTAMENTO DE MONITORAMENTO DO SISTEMA ELÉTRICO DEPARTAMENTO DE MONITORAMENTO

Leia mais

O PLANEJAMENTO NO SETOR ELÉTRICO

O PLANEJAMENTO NO SETOR ELÉTRICO O PLANEJAMENTO NO SETOR ELÉTRICO Mario Veiga mario@psr-inc.com Seminário FBDS - Desafios Ambientais no Novo Modelo do Setor Elétrico Rio, 01 de Abril de 2005 1 Temário Visão geral do sistema elétrico Perspectivas

Leia mais

Energia Elétrica Investimentos e Oportunidades. Junho 2011

Energia Elétrica Investimentos e Oportunidades. Junho 2011 Energia Elétrica Investimentos e Oportunidades Junho 2011 Agenda 1. O Sistema Eletrobras 2. Oportunidades no Brasil 3. Oportunidades no Exterior S/A A Eletrobras Maior empresa de energia elétrica da América

Leia mais

Energia e Desenvolvimento na Amazônia

Energia e Desenvolvimento na Amazônia UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO ENERGÉTICO AMAZÔNICO V FEIRA INTERNACIONAL DA AMAZÔNIA Energia e Desenvolvimento na Amazônia Prof. Dr. Rubem Cesar Rodrigues Souza CONQUISTAS

Leia mais

32228 - Furnas Centrais Elétricas S.A.

32228 - Furnas Centrais Elétricas S.A. Quadro Síntese - Função, Subfunção e Programa Total Órgão Total Unidade Função Total Subfunção Total Programa Total 25. Energia 752. Energia Elétrica 0292. Energia nos Eixos do Centro-oeste 17.976.432

Leia mais

Reunião de Esclarecimentos

Reunião de Esclarecimentos Concessão de Instalações de Transmissão para Integração das Usinas do Complexo Hidrelétrico do Rio Madeira ao SIN Leilão n o 007/2008 ANEEL Reunião de Esclarecimentos 26/09/2008 Brasília - DF Superintendência

Leia mais

Águas Continentais do Brasil. Capítulo 11

Águas Continentais do Brasil. Capítulo 11 Águas Continentais do Brasil Capítulo 11 As reservas brasileiras de água doce O Brasil é um país privilegiado pois detém cerca de 12% da água doce disponível no planeta; Há diversos problemas que preocupam:

Leia mais

Bioeletricidade >> Energia Positiva para o Desenvolvimento Sustentável. Tecnologia => disponível com eficiência crescente

Bioeletricidade >> Energia Positiva para o Desenvolvimento Sustentável. Tecnologia => disponível com eficiência crescente Cana de Açúcar => oferta crescente matéria prima energética Bagaço + Palha => disponibilidade existente e assegurada Bioeletricidade >> Energia Positiva para o Desenvolvimento Sustentável Tecnologia =>

Leia mais

INVESTIMENTOS PAC E PIL BAHIA

INVESTIMENTOS PAC E PIL BAHIA INVESTIMENTOS PAC E PIL BAHIA 1 PAC NA BAHIA R$ 49,4 bilhões entre 2015-2018 Eixo R$ bilhões Transportes 5,8 Energia 30,1 Cidade Melhor 9,4 Comunidade Cidadã 0,9 Urbanização* 0,8 Água e Luz para Todos

Leia mais

O papel da bioeletricidade no plano de decenal de energia elétrica 2006/2015 e nos leilões de energia nova

O papel da bioeletricidade no plano de decenal de energia elétrica 2006/2015 e nos leilões de energia nova O papel da bioeletricidade no plano de decenal de energia elétrica 2006/2015 e nos leilões de energia nova José Carlos de Miranda Farias Diretor de Estudos de Energia Elétrica - EPE Eduardo Henrique Ferreira

Leia mais

PNBL - Projeto Rede Norte. Caio Bonilha

PNBL - Projeto Rede Norte. Caio Bonilha PNBL - Projeto Rede Norte Caio Bonilha Brasília, 21/03/2012 Objetivos do Programa Nacional de Banda Larga Objetivos Gerais Fundamentos do PNBL Massificar o acesso à Internet em Banda Larga no Brasil para

Leia mais

Programa de Aceleração do Crescimento PAC Programa Minha Casa, Minha Vida Pré-Sal Copa 2014 Jogos Olímpicos e Paraolímpicos 2016

Programa de Aceleração do Crescimento PAC Programa Minha Casa, Minha Vida Pré-Sal Copa 2014 Jogos Olímpicos e Paraolímpicos 2016 Brasil Oportunidades de Investimento Miriam Belchior Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão BRASIL VIVE UM MOMENTO EXITOSO Quatro movimentos estruturais explicam esse momento:

Leia mais

MATRIZ DE TRANSPORTE COM FOCO NAS FERROVIAS

MATRIZ DE TRANSPORTE COM FOCO NAS FERROVIAS MATRIZ DE TRANSPORTE COM FOCO NAS FERROVIAS Matriz de Transportes do Brasil Aquaviário Rodoviário Ferroviário Dutoviário e Aéreo 58% 25% 4% 13% Fonte: PNLT Matriz de Transportes Comparada Ferroviário Rodoviário

Leia mais

VISÃO DO SETOR DE TRANSPORTES SOBRE O TRANSPORTE HIDROVIÁRIO DNIT - ABRIL 2014

VISÃO DO SETOR DE TRANSPORTES SOBRE O TRANSPORTE HIDROVIÁRIO DNIT - ABRIL 2014 VISÃO DO SETOR DE TRANSPORTES SOBRE O TRANSPORTE HIDROVIÁRIO DNIT - ABRIL 2014 CORREDORES HIDROVIÁRIOS CORREDORES HIDROVIÁRIOS NECESSIDADE PARA IMPLANTAÇÃO DE TODOS OS CORREDORES VALORES (milhões): CORREDOR

Leia mais

LINHAS DE TRANSMISSÃO

LINHAS DE TRANSMISSÃO linhas/ 1 LINHAS DE TRANSMISSÃO Desde início da década de 60, a THEMAG assume a liderança entre as empresas de engenharia brasileiras com capacidade de desenvolver projetos e estudos para os grandes Empreendimentos

Leia mais

TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Região Nordeste São Luiz II São Luiz III C1 São Luiz II São Luiz III C2 Miranda Encruzo Novo Interligação Açailândia P.Dutra São Luiz P.Dutra Miranda II Açailândia P.Dutra

Leia mais

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Brasil 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Maurício Muniz Secretário do Programa de Aceleração do Crescimento SEPAC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO

Leia mais

Bacias hidrográficas brasileiras

Bacias hidrográficas brasileiras Bacias hidrográficas brasileiras O Brasil possui o maior volume de água potável em estado liquido do globo. Isso se deve as suas extensas e caudalosas bacias hidrográficas. Por sua vez essas bacias devem

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente O papeldo BNDES napromoçãodo desenvolvimento econômico e social do Brasil IV Fórum Internacional de comunicação e sustentabilidade Brasília, 26 de maio de 2011 Luciano Coutinho Presidente O Brasil ingressa

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GEC 8 14 a 17 Outubro de 27 Rio de Janeiro - RJ GRUPO VI GRUPO DE ESTUDO DE COMERCIALIZAÇÃO, ECONOMIA E REGULAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL GESEL / SINERGIA / EDF A OPÇÃO NUCLEAR PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL Altino Ventura Filho Secretário de Planejamento

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 57ª PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL PNE * PROFISSIONAL JÚNIOR ANALISTA DE SISTEMAS - ÊNFASE EM DESENVOLVIMENTO EM ERP

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 01/08/2005 A 07/08/2005

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 01/08/2005 A 07/08/2005 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 01/08/2005 A 07/08/2005 RELATÓRIO ONS - 3/247/05 EMITIDO EM: 12/08/2005 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

RECURSOS HÍDRICOS DISPONÍVEIS NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

RECURSOS HÍDRICOS DISPONÍVEIS NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA RECURSOS HÍDRICOS DISPONÍVEIS NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Deodato do Nascimento Aquino Técnico

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

MP 579 - Renovação das Concessões do Setor Elétrico. 14 de novembro de 2012

MP 579 - Renovação das Concessões do Setor Elétrico. 14 de novembro de 2012 MP 579 - Renovação das Concessões do Setor Elétrico 14 de novembro de 2012 Panorama Legal e Constitucional Constituição Federal de 1988 Artigo 175; Lei 8.987 de 1995 Lei das Concessões Artigos 42 Lei 9.074

Leia mais

Confira abaixo os empreendimentos que compõem os lotes a serem licitados. LT Araraquara 2 - Taubaté 500 356 São Paulo

Confira abaixo os empreendimentos que compõem os lotes a serem licitados. LT Araraquara 2 - Taubaté 500 356 São Paulo Confira abaixo os empreendimentos que compõem os lotes a serem licitados. LOTE A Extensão (km) LT Araraquara 2 - Taubaté 500 356 São Paulo Receita Anual Permitida Máxima: R$ 31.233.160,00 Estimativa de

Leia mais

Energia para Novos Tempos. O papel da Eletrobras no Setor Elétrico

Energia para Novos Tempos. O papel da Eletrobras no Setor Elétrico Energia para Novos Tempos O papel da Eletrobras no Setor Elétrico MAIO 2011 Disclaimer Esta apresentação pode conter certas estimativas e projeções. Tais estimativas e projeções não são declarações de

Leia mais

Diversificação da Matriz Elétrica Nacional. João Mello A&C Energia

Diversificação da Matriz Elétrica Nacional. João Mello A&C Energia Diversificação da Matriz Elétrica Nacional João Mello A&C Energia Agenda 1. O Momento Atual 2. O Efeito Tarifário 3. As Perspectivas com Novas Fontes 4. Considerações Finais Agenda 1. O Momento Atual 2.

Leia mais

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil V Conferência Anual da RELOP Lisboa, 01.Jun.2012 Agenda O Acionista Grupo Galvão 03 A Empresa Galvão Energia 04 A evolução das fontes

Leia mais

Proposta para a Licitação da Folha de Pagamentos de Benefícios do INSS

Proposta para a Licitação da Folha de Pagamentos de Benefícios do INSS Proposta para a Licitação da Folha de Pagamentos de Benefícios do INSS Brasília, 11 de junho de 2014. SISTEMÁTICA ATUAL Desde 01/01/2010, o INSS direciona os benefícios para o vencedor do Lote, desde que

Leia mais

Relação das empresas aptas para a opção HB, caso seja a vencedora na primeira fase

Relação das empresas aptas para a opção HB, caso seja a vencedora na primeira fase Relação das empresas aptas para a opção HB, caso seja a vencedora na primeira fase Lote A HB SE Coletora Porto Velho LT Coletora Porto Velho (RO) Porto Velho (RO), C1 e 500/230 kv - 230 kv 17,3 Total 17,3

Leia mais

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 7 A - aula 21 FRNTE 8 A - aula 22. Profº André Tomasini

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 7 A - aula 21 FRNTE 8 A - aula 22. Profº André Tomasini TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 7 A - aula 21 FRNTE 8 A - aula 22 Profº André Tomasini Clima Fatores de influência do Clima Latitude; Altitude; Continentalidade / Maritimidade; Correntes Marinhas; Massas de

Leia mais

HIDROGRAFIA DO BRASIL

HIDROGRAFIA DO BRASIL Hidrografia características gerais HIDROGRAFIA DO BRASIL Bacias hidrográficas Reflete as condições de umidade do clima do país Rica em rios,, mas pobre em lagos Predominância de rios de planalto,, favoráveis

Leia mais

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável Gilberto Hollauer Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético Abril de 2015 1 Sumário Política Energética

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 GPL VII 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL

Leia mais

ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares

ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares Ciências Militares no Século XXI Situação Atual e Desafios Futuros Geopolítica dos Recursos Naturais Fontes Alternativas

Leia mais

Energia e Infraestrutura

Energia e Infraestrutura 1 33º Encontro Econômico Brasil-Alemanha 2015 Energia e Infraestrutura Wagner Cardoso Gerente Executivo de Infraestrutura Confederação Nacional da Indústria Joinville, 22 de setembro de 2015 2 SUMÁRIO

Leia mais

Perspectivas para o Setor Elétrico em 2014

Perspectivas para o Setor Elétrico em 2014 Perspectivas para o Setor Elétrico em 2014 BNDES - Escritórios Subsidiária BNDES PLC Londres (2009) Recife Brasília 2.857 empregados (Maio/14) São Paulo Rio de Janeiro Escritórios BNDES Uruguai Montevidéu

Leia mais

Relação das linhas com os respectivos vencedores no leilão e as concessionárias que assinarão os contratos:

Relação das linhas com os respectivos vencedores no leilão e as concessionárias que assinarão os contratos: Relação das linhas com os respectivos vencedores no leilão e as concessionárias que assinarão os contratos: LOTE A Interligação Norte-Sul III - Trecho 1, constituído por: LT Marabá (PA) Itacaiúnas (PA)

Leia mais

Evento Comemorativo dos 10 Anos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais

Evento Comemorativo dos 10 Anos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais Evento Comemorativo dos 10 Anos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais Eduardo Costa Diretor-Presidente da FAPESPA Andréa Coelho Diretoria de Pesquisas e Estudos Ambientais A agenda científica

Leia mais

Brasil. Oportunidades de Investimento Batimat 2011. Miriam Belchior. Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão

Brasil. Oportunidades de Investimento Batimat 2011. Miriam Belchior. Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Brasil Oportunidades de Investimento Batimat 2011 Miriam Belchior Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão BRASIL VIVE UM MOMENTO EXITOSO Quatro movimentos estruturais explicam

Leia mais

Transmissão em Corrente Contínua

Transmissão em Corrente Contínua Transmissão em Corrente Contínua em Ultra-Alta Tensão Panorama Atual e Perspectivas Futuras no Brasil Transmissão em Corrente Contínua em Ultra-Alta Tensão Transmissão em CCAT Panorama Atual e Perspectivas

Leia mais

PROJETO UTE PAMPA SUL

PROJETO UTE PAMPA SUL PROJETO UTE PAMPA SUL 21/Junho/10 Tractebel Energia GDF SUEZ - Todos os Direitos Reservados 1 UTLC 363 MW SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO EMPREENDEDOR PROJETO DA UTE PAMPA SUL 2 Sistema Elétrico Brasileiro

Leia mais

CONVOCAÇÕES REALIZADAS ATÉ 01/01/2012

CONVOCAÇÕES REALIZADAS ATÉ 01/01/2012 SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) CONCURSO PÚBLICO PARA PREENCHIMENTO DE E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA OS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO EDITAL Nº 1 SERPRO, DE 08 DE OUTUBRO

Leia mais

. / 012343// 156 01 2 /. 31. 0 7131. 1 8 93

. / 012343// 156 01 2 /. 31. 0 7131. 1 8 93 !" ##" $#%#" &&&#" "' (" &&" ')&#" (*+"((,"(-. / 012343// 156 01 2 /. 31. 0 7131. 1 8 93!" Centro Nacional de Referência em Biomassa (CENBIO) Instituto de Eletrotécnica e Energia (IEE) Universidade de

Leia mais