建 築 調 查 附 件 ANEXOS DO INQUÉRITO À CONSTRUÇÃO CONSTRUCTION SURVEY ANNEX

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "建 築 調 查 附 件 ANEXOS DO INQUÉRITO À CONSTRUÇÃO CONSTRUCTION SURVEY ANNEX"

Transcrição

1 ANEXOS DO INQUÉRITO À CONSTRUÇÃO CONSTRUCTION SURVEY ANNEX 統 計 方 法 NOTA METODOLÓGICA METHODOLOGY 概 念 CONCEITOS CONCEPTS 建 築 物 單 位 及 設 施 用 途 分 類 表 CLASSIFICAÇÃO DE EDIFÍCIOS, FRACÇÕES AUTÓNOMAS, INFRAESTRUTURAS E INSTALAÇÕES POR FINALIDADES CLASSIFICATION OF END-USES OF BUILDINGS, UNITS AND FACILITIES 如 欲 索 取 進 一 步 資 料, 可 聯 絡 統 計 暨 普 查 局 文 件 暨 資 料 傳 播 中 心 Para efeitos de informação contacte o Centro de Documentação e Difusão de Informação da DSEC Further information can be obtained from Documentation and Information Centre of Statistics and Census Service 澳 門 宋 玉 生 廣 場 號 皇 朝 廣 場 17 樓 電 話 : 圖 文 傳 真 : Alameda Dr. Carlos d Assumpção, nº , Edf. Dynasty Plaza, 17º andar Telefone: Fax: th floor, Dynasty Plaza Bldg., Alameda Dr. Carlos d Assumpção, Macao Telephone: Fax: 電 子 郵 件 地 址 網 頁 地 址 :http://www.dsec.gov.mo Homepage : 官 方 統 計 Estatística Oficial Official Statistics 倘 刊 登 此 等 統 計 資 料, 須 指 出 資 料 來 源 A reprodução destes dados só é permitida com indicação da fonte Reproduction of these data is allowed provided the source is quoted

2 編 輯 : 統 計 暨 普 查 局 二 零 零 五 年 十 二 月 於 澳 門 圖 表 設 計 : 統 計 暨 普 查 局 印 刷 : 統 計 暨 普 查 局 Editor: DSEC Macau, Dezembro de 2005 Design Gráfico: DSEC Impressão: DSEC Published by: DSEC Macao, December 2005 Design: DSEC Printed by: DSEC

3 目 錄 ÍNDICE CONTENTS 統 計 方 法... 5 NOTA METODOLÓGICA METHODOLOGY 概 念... 6 CONCEITOS CONCEPTS 建 築 物 單 位 及 設 施 用 途 分 類 表 CLASSIFICAÇÃO DE EDIFÍCIOS, FRACÇÕES AUTÓNOMAS E INSTALAÇÕES POR FINALIDADES CLASSIFICATION OF END-USES OF BUILDINGS, UNITS AND FACILITIES Anexos do Inquérito à Construção 3 Construction Survey Annex

4

5 統 計 方 法 調 查 範 圍 於 調 查 期 間 在 澳 門 進 行 的 有 准 照 建 築 工 程, 均 屬 本 調 查 範 圍 而 該 等 工 程 活 動 被 界 定 為 屬 於 澳 門 行 業 分 類 (CAM) 一 九 九 七 年 第 一 修 訂 版 的 第 45 分 類 建 築 活 動 但 不 包 括 祇 供 應 勞 工 之 分 判 工 程, 因 其 工 程 價 值 已 計 算 在 判 出 工 程 之 總 值 內 ; 而 連 工 包 料 之 分 判 工 程, 則 屬 本 調 查 範 圍 調 查 目 的 1. 分 析 本 澳 建 築 業 之 行 業 結 構 及 了 解 其 經 營 狀 況 ; 2. 評 估 建 築 業 對 本 地 生 產 總 值 所 作 的 貢 獻 ; 3. 提 供 資 料 予 政 府 及 各 類 機 構 作 預 算 及 決 策 之 依 據 統 計 單 位 指 在 調 查 期 間 於 調 查 範 圍 內 進 行 之 各 項 有 准 照 建 築 工 程 而 有 准 照 建 築 工 程 是 指 : 1. 領 有 由 土 地 工 務 運 輸 局 發 出 工 程 准 照 的 私 人 地 盤 建 築 工 程 ; 2. 從 各 政 府 機 構 ( 如 民 政 總 署 建 設 發 展 辦 公 室 旅 遊 局 等 ) 投 得 而 進 行 的 屬 於 政 府 的 各 項 建 築 工 程 調 查 周 期 年 度 資 料 搜 集 本 局 將 問 卷 郵 寄 予 調 查 期 間 從 事 有 關 建 築 工 程 活 動 之 場 所, 而 該 等 場 所 已 在 本 局 經 濟 單 位 檔 案 (F.A.E.) 內 登 記 此 檔 案 是 根 據 土 地 工 務 運 輸 局 發 給 建 築 商 及 建 築 公 司 牌 照 的 資 料 財 政 局 的 營 業 稅 檔 案 資 料 及 調 查 範 圍 內 工 程 承 建 商 提 供 的 分 判 承 建 商 資 料 作 定 期 更 新 調 查 問 卷 按 下 列 兩 種 方 式 收 回 : 1. 有 關 負 責 人 填 報 後 寄 回 本 局 ; 2. 本 局 派 出 統 計 調 查 員 到 訪 各 場 所 協 助 被 訪 者 填 寫 及 收 回 問 卷 資 料 處 理 收 集 回 來 的 問 卷 首 先 由 內 勤 人 員 作 詳 細 審 核, 然 後 把 資 料 輸 入 電 腦, 以 電 腦 審 核 程 式 核 對 處 理 這 項 審 核 程 序 能 找 出 前 後 矛 盾 或 遺 漏 填 寫 的 資 料 如 有 需 要, 會 再 次 與 有 關 的 填 報 人 聯 絡, 以 確 保 填 報 資 料 的 準 確 性 Anexos do Inquérito à Construção 5 Construction Survey Annex

6 概 念 場 所 受 單 一 法 律 實 體 所 控 制, 在 單 一 地 點 單 獨 地 或 主 要 從 事 一 項 經 濟 活 動 的 經 濟 單 位 至 於 建 築 業 場 所 則 可 在 一 個 或 多 個 地 點 從 事 經 濟 活 動 在 職 員 工 場 所 內 工 作 之 所 有 人 士, 包 括 有 薪 酬 員 工 及 無 薪 酬 員 工 ; 亦 包 括 因 疾 病 假 期 或 其 他 原 因 而 短 期 缺 勤 的 人 士 ; 但 不 包 括 那 些 已 缺 勤, 而 缺 勤 時 間 未 能 確 定 的 人 士 無 酬 在 職 東 主 指 在 場 所 內 工 作 而 無 收 取 定 期 性 酬 勞 之 東 主 或 股 東 ( 個 人 或 法 人 ), 所 參 與 工 作 的 時 間 至 少 為 正 常 工 作 時 間 的 三 分 之 一 無 酬 家 屬 幫 工 東 主 之 家 庭 成 員, 在 場 所 內 工 作 時 間 不 少 於 正 常 營 業 時 間 的 三 分 之 一, 且 沒 有 因 工 作 而 獲 取 固 定 或 定 期 的 酬 金 有 薪 酬 員 工 指 在 場 所 工 作 並 收 取 固 定 正 薪 的 人 士 不 包 括 在 場 所 以 外 的 包 工 在 建 築 業 中, 包 括 劃 則 師 工 程 師 及 其 他 有 高 等 學 歷 之 專 業 人 士 ; 操 作 工 人 及 其 他 僱 員 ; 但 不 包 括 由 分 判 承 建 商 及 工 頭 所 聘 請 之 工 人, 亦 不 包 括 其 名 字 不 被 列 入 糧 單 內 者 操 作 工 人 指 工 頭 技 術 工 人 及 非 技 術 工 人 ( 包 括 學 徒 及 練 習 生 ), 或 於 工 場 或 貨 倉 從 事 維 修 預 建 或 其 他 輔 助 工 作 之 僱 員 ; 但 不 包 括 劃 則 師 及 工 程 師 其 他 僱 員 指 非 直 接 專 職 從 事 建 築 及 公 共 工 程 之 僱 員, 例 如 : 受 薪 經 理 及 受 薪 董 事 地 盤 總 管 以 及 管 理 行 政 及 文 書 人 員 等 現 金 報 酬 指 僱 主 支 付 予 有 薪 酬 員 工 的 現 金 包 括 底 薪 服 務 費 佣 金 超 時 報 酬 花 紅 及 賞 金 假 期 病 假, 以 及 所 有 用 現 金 支 付 的 津 貼 所 有 薪 酬 應 以 僱 主 未 作 任 何 扣 除 前 之 數 值 計 算, 例 如 由 員 工 繳 付 之 公 積 金 供 款 及 稅 項 等 ; 但 不 包 括 遣 散 費 及 出 外 公 幹 費 用 實 物 報 酬 指 由 僱 主 免 費 或 廉 價 售 予 員 工 之 商 品 及 服 務 之 淨 值 支 出, 此 項 支 出 可 視 之 為 一 種 福 利 福 利 之 酬 勞 包 括 膳 食 住 屋 衣 服 ( 制 服 除 外 ) 汽 油 及 電 力 等, 而 小 賬 則 除 外 員 工 其 他 福 利 費 用 支 出 指 由 僱 主 直 接 給 與 僱 員 作 補 償 的 福 利 包 括 : 公 積 金 保 險 退 休 金 社 會 保 障 供 款, 以 及 僱 員 因 病 分 娩 或 意 外 而 由 僱 主 直 接 給 與 補 償 之 費 用 支 出, 遣 散 費 及 醫 衛 生 服 務 費 等 勞 工 成 本 在 建 築 業 中, 勞 工 成 本 包 括 : 現 金 報 酬 實 物 報 酬 其 他 員 工 福 利 費 用 支 出, 以 及 付 予 祇 供 應 勞 工 之 分 判 承 建 商 費 用 Anexos do Inquérito à Construção 6 Construction Survey Annex

7 固 定 資 產 指 企 業 或 場 所 直 接 參 與 經 濟 活 動 時 所 擁 有 的 資 產, 該 項 資 產 的 使 用 年 期 須 在 一 年 或 以 上 包 括 : - 填 海 地 及 土 地 整 理 ; - 樓 宇 及 其 他 建 築 ; - 機 器 及 設 備 ; - 運 輸 工 具 ; - 其 他 固 定 資 產 填 海 地 及 土 地 整 理 填 海 地 : 指 從 海 洋 透 過 建 築 海 堤 圍 牆 及 同 類 型 之 結 構, 並 於 該 範 圍 內 以 沙 泥 石 或 其 他 材 料 填 平 並 壓 實 所 得 之 土 地 ; 但 不 包 括 天 然 形 成 之 土 地 土 地 整 理 : 泛 指 一 切 土 地 平 整 土 質 強 化 及 其 他 地 面 工 程 之 準 備 工 作 樓 宇 及 其 他 建 築 樓 宇 : 指 包 括 一 個 或 多 個 間 隔 或 其 他 空 間 有 上 蓋 及 由 外 牆 或 內 牆 立 界 之 獨 立 建 築 物 其 他 建 築 : 泛 指 一 切 通 道 停 車 場 圍 牆 圍 欄 及 碼 頭 等 機 器 及 設 備 指 所 有 用 作 生 產 之 機 器 在 建 築 業 中, 包 括 一 切 用 於 建 築 工 程 之 器 械 配 備 電 動 機 器 及 大 件 手 工 工 具 等, 例 如 : 吊 機 推 土 機 壓 路 機 起 重 機 打 樁 機 鑽 探 土 機 填 土 機 及 其 零 件 混 凝 土 攪 拌 機 震 動 機 及 其 他 機 械 用 於 木 工 及 鉗 工 工 場 等 ; 但 不 包 括 安 設 於 承 建 樓 宇 內 之 實 用 裝 備, 如 升 降 機 電 梯 及 空 氣 調 節 系 統 等 運 輸 工 具 屬 於 該 場 所 之 輕 重 型 車 輛 及 船 其 他 固 定 資 產 包 括 傢 俬 裝 修, 辦 公 室 設 備 等 非 直 接 用 於 建 築 工 程 者 亦 包 括 電 腦 軟 件 及 以 下 項 目 之 所 有 權 轉 移 費 用 ( 佣 金 專 業 費 用 及 所 有 權 轉 移 稅 ), 如 : 土 地 專 利 權 租 約 和 其 他 可 轉 讓 的 契 約 購 買 的 商 譽 等 固 定 資 產 之 淨 值 指 扣 除 折 舊 後 之 固 定 資 產 價 值 固 定 資 本 形 成 總 額 指 固 定 資 產 ( 包 括 新 舊 及 場 所 自 產 自 用 之 固 定 資 產 ) 之 添 置 減 固 定 資 產 銷 售 後 之 數 值 固 定 資 產 之 添 置 指 購 自 其 他 企 業 或 自 建 之 固 定 資 產 總 值, 此 類 資 產 必 須 有 一 年 以 上 之 生 產 效 能 為 延 長 現 有 固 定 資 產 之 使 用 期 或 提 高 其 生 產 力 而 進 行 大 修 改 裝 改 良 或 增 配 所 需 費 用 亦 應 包 括 在 內 ; 但 不 包 括 經 常 維 修 及 保 養 之 費 用 固 定 資 產 銷 售 指 售 出 之 固 定 資 產, 不 包 括 廢 料, 其 價 值 以 實 收 銀 碼 為 準 固 定 資 產 折 舊 固 定 資 產 因 使 用 及 正 常 損 耗 或 預 期 因 意 外 導 致 不 能 修 補 作 廢 而 貶 值 之 會 計 數 值 Anexos do Inquérito à Construção 7 Construction Survey Annex

8 地 產 發 展 商 兼 總 承 建 商 指 同 時 以 地 產 發 展 商 及 總 承 建 商 身 份 進 行 有 關 工 程 之 人 士 此 類 發 展 商 兼 總 承 建 商 通 常 購 入 土 地 或 舊 樓 宇, 拆 卸 後 興 建 新 樓 宇 以 供 出 售 或 出 租 總 承 建 商 指 直 接 與 地 產 發 展 商 業 主 或 住 客 簽 署 承 造 合 約 中 訂 明 之 所 有 工 程 之 建 築 公 司 從 事 建 築 地 盤 工 程 之 總 承 建 商, 須 在 土 地 工 務 運 輸 局 註 冊, 並 由 該 局 認 可 其 承 擔 私 人 新 建 築 工 程 之 能 力 及 責 任, 以 及 批 准 其 資 格 競 投 政 府 樓 宇 及 土 木 工 程 之 建 造 合 約 分 判 承 建 商 指 向 總 承 建 商 或 其 他 分 判 承 建 商 承 接 合 約 內 若 干 專 職 工 程 之 建 築 公 司, 包 括 祇 供 應 勞 工 之 分 判 承 建 商 及 連 工 包 料 之 分 判 承 建 商 祇 供 應 勞 工 之 分 判 承 建 商 通 常 為 祇 提 供 人 力 或 連 少 量 雜 料 之 判 頭 連 工 包 料 之 分 判 承 建 商 指 負 責 提 供 所 需 建 築 材 料 器 械 人 力 及 其 他 輔 助 服 務 之 分 判 承 建 商 新 建 工 程 指 在 一 劃 定 地 點 內, 進 行 下 列 任 何 一 項 或 多 項 樓 宇 / 建 築 物 興 建 工 程 : 包 括 從 開 拓 地 盤 打 樁 沉 箱 工 程 至 政 府 收 則 階 段 之 工 程 為 止 即 是 說, 樓 宇 在 獲 發 入 伙 紙 前 所 進 行 之 工 程 均 為 新 建 工 程 裝 修 翻 新 或 保 養 工 程 指 在 一 劃 定 地 點 內, 進 行 裝 修 翻 新 及 維 修 等 工 程, 而 該 地 點 是 已 獲 政 府 收 則 或 獲 發 入 伙 紙 者 從 事 之 建 築 工 程 總 值 在 參 考 期 內 實 際 從 事 之 各 項 建 築 工 程 之 總 值, 但 不 論 建 築 費 於 何 時 收 妥 包 括 所 有 完 成 並 移 交 予 政 府 地 產 發 展 商 業 主 或 租 戶 ( 如 為 總 承 建 商 ) 其 他 承 建 商 ( 如 為 分 判 承 建 商 ) 接 管 之 工 程 總 值 及 於 該 年 終 結 時 仍 在 進 行 而 尚 未 完 工 之 該 年 建 築 工 程 總 額 ; 但 不 包 括 上 年 度 已 完 成 工 程 之 收 益, 或 在 下 年 度 開 始 進 行 工 程 之 訂 金 或 按 金 另 外, 還 包 括 上 年 度 曾 收 取 之 部 份 費 用, 作 為 本 年 度 施 工 工 程 之 訂 金 或 按 金 工 程 價 值 為 該 公 司 工 程 合 約 內 所 訂 明 之 建 築 費 總 額 包 括 支 付 之 工 資 材 料 費 判 工 費 及 其 他 雜 項 支 出 另 外, 除 自 建 自 用 之 固 定 資 產 外, 由 客 戶 供 應 而 耗 用 或 放 置 於 該 公 司 地 盤 或 工 地 之 材 料 物 料 及 設 備 則 不 包 括 在 內 購 入 之 建 築 材 料 指 場 所 購 入 並 供 給 與 分 判 承 建 商 應 用 於 轄 下 建 築 工 程 之 材 料 但 不 包 括 由 分 判 承 建 商 地 產 發 展 商 或 分 判 予 工 程 給 與 該 場 所 之 承 建 商 所 自 購 之 材 料, 以 及 用 作 原 件 轉 售 之 商 品 購 入 貨 物 以 交 貨 日 期 為 準, 不 論 貨 款 於 何 時 付 訖 同 時, 貨 價 以 折 實 價 值 計 算 ; 直 接 進 口 之 貨 物 以 到 岸 價 (c.i.f.) 計 算 材 料 及 物 料 庫 存 指 企 業 場 所 擁 有 之 材 料 及 物 料 存 貨 賬 面 值, 無 論 此 等 存 貨 是 否 存 放 於 工 地 貨 倉 或 分 判 承 建 商 處 ; 但 不 包 括 已 投 入 工 程 中 之 材 料 及 物 料 Anexos do Inquérito à Construção 8 Construction Survey Annex

9 保 養 及 維 修 指 由 第 三 者 進 行 樓 宇 及 其 他 固 定 資 產 之 保 養 及 維 修 費 用 包 括 在 樓 宇 設 備 電 機 設 備 傢 俬 運 輸 工 具 及 其 他 固 定 資 產 進 行 之 小 規 模 保 養 及 維 修 工 程 ; 但 不 包 括 作 投 資 用 途 之 費 用 土 地 租 金 租 用 他 人 土 地 所 付 出 之 租 金 樓 宇 租 金 租 用 他 人 樓 宇 所 付 出 之 租 金 ; 但 不 包 括 僱 員 宿 舍 租 金 或 支 付 由 僱 員 墊 支 之 租 項 機 器 及 設 備 租 賃 供 場 所 或 企 業 使 用 之 機 器 及 設 備 的 租 賃 費 用 其 他 收 益 指 由 場 所 提 供 之 其 他 輔 助 性 服 務 收 益, 而 相 關 之 輔 助 性 服 務 收 益 與 場 所 之 正 常 活 動 無 關 其 他 由 第 三 者 提 供 之 服 務 指 會 計 核 數 顧 問 銀 行 保 安 清 潔 及 其 他 由 第 三 者 提 供 之 服 務 普 查 生 產 總 額 指 從 事 建 築 工 程 之 總 值 普 查 消 耗 包 括 : 用 於 連 工 包 料 之 分 判 承 建 商 費 用 物 料 材 料 耗 用 燃 料 電 力 用 水 及 由 他 人 提 供 之 保 養 及 維 修 服 務 費 用 樓 宇 租 金 機 器 及 設 備 租 賃 建 築 設 計 測 量 及 策 劃 工 程 費 用 消 耗 總 額 普 查 消 耗 加 上 其 他 由 第 三 者 提 供 之 服 務 普 查 增 加 值 總 額 普 查 生 產 總 額 與 普 查 消 耗 的 差 額 生 產 總 額 普 查 生 產 總 額 與 其 他 收 益 之 和 增 加 值 總 額 指 由 公 司 之 營 業 額 扣 除 分 判 費 物 料 潤 滑 劑 及 燃 料 消 耗 與 其 他 費 用 ( 例 如 : 機 器 及 設 備 之 維 修 租 賃 及 其 他 企 業 提 供 之 技 術 諮 詢 服 務 費 用 ) 後 的 餘 額 增 加 值 總 額 亦 等 於 普 查 增 加 值 總 額 與 其 他 收 益 之 和, 但 扣 除 其 他 由 第 三 者 提 供 之 服 務 經 營 結 餘 指 增 加 值 總 額 減 去 勞 工 成 本 Anexos do Inquérito à Construção 9 Construction Survey Annex

10

11 NOTA METODOLÓGICA ÂMBITO DO INQUÉRITO Incide sobre todas as obras de construção que tinham licenças em Macau no período de referência e que se dedicam às actividades abrangidas na Divisão 45 - Construção - da Classificação das Actividades Económicas de Macau, Revisão 1 (CAM-Rev. 1), versão de O Inquérito à Construção abrange os sub-empreiteiros propriamente ditos, mas não sub-empreiteiros de mão-de-obra, visto que estes já estão incluídos nos empreiteiros. OBJECTIVO I) Analizar a estrutura e conhecer a situação da exploração da actividade de construção local; II) Avaliar o seu contributo no Produto Interno Bruto do Território; e III) Fornecer ao Governo e às diversas instituições, informação útil para a tomada de decisões de planeamento e investimento. UNIDADE ESTATÍSTICA DE OBSERVAÇÃO Abrangem as obras de construção que tinham licenças no período de referência. As obras de construção que tinham licenças referem-se a : 1. obras de construção dos terrenos privados com licenças de obras emitidas pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes; 2. diversas obras de construção, pertencentes ao governo, adjudicadas através dos serviços públicos, tais como: Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais; Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas; Direcção dos Serviços de Turismo; etc.. PERIODICIDADE : Anual MÉTODO DE RECOLHA Os questionários foram enviados pelo correio aos estabelecimentos que realizaram obras de construção com licenças. Esses estabelecimentos são registados no Ficheiro dos Agentes Económicos (F.A.E.) dos Serviços de Estatística e Censos. O F.A.E. é actualizado regularmente através: dos ficheiros de Construtores Civis e Empresas de Construção licenciados pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes; dos ficheiros de Contribuição Industrial da Direcção dos Serviços de Finanças, e, dos dados de sub- -empreiteiros que fornecidos pelos empreiteiros principais. Os questionários são recolhidos: 1. remetidos por via posta à DSEC após o seu preenchimento; 2. pelos agentes de censos e inquéritos da DSEC que realizaram visitas aos estabelecimentos a fim de ajudar no preenchimento do questionário e recolher o mesmo. TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO Os questionários recolhidos foram, numa primeira fase, verificados manualmente por agentes internos. Após esta verificação manual, os questionários foram validados automaticamente antes de se passar à fase de apuramento. Quer através da verificação manual quer através da validação automática detectaram-se que alguns dados eram inconsistentes, alguns foram omitidos, etc., pelo que se teve, em certos casos, de contactar novamente os estabelecimentos para se esclarecerem certas dúvidas. Anexos do Inquérito à Construção 11 Construction Survey Annex

12 CONCEITOS Aluguer de maquinaria e equipamento Valor pago pela utilização de máquinas e outros equipamentos na exploração da empresa/do estabelecimento. Aquisição de materiais de construção Materiais adquiridos pelo estabelecimento e entregues a sub-empreiteiros para utilização nas suas obras de construção. Exclui os materiais adquiridos pelos sub-empreiteiros, promotores de propriedades ou fornecidos pelo empreiteiro da obra ao estabelecimento. São excluídas ainda mercadorias cuja finalidade é a revenda nas mesmas condições. As compras deverão ser consideradas na data de entrega, independentemente da altura de pagamento. O valor das compras deverá ser deduzido de descontos ou reduções. As importações directas, feitas pelo estabelecimento, deverão ser avaliadas ao preço c.i.f.. Aquisição de bens de capital fixo Valor de aquisição de bens de capital fixo cuja duração produtiva se perspective ser superior a um ano, quer dos bens produzidos por outra empresa, quer dos produzidos para uso próprio. Inclui também as grandes reparações, que impliquem alterações e melhoramentos nos bens de capital fixo existentes que permitam aumentar a sua duração ou productividade. Exlcui as reparações correntes e de manutenção. Aterros e melhoramentos em terrenos Aterros: Terrenos conquistados ao mar através da construção de diques, muros de suporte e outras estruturas de depósito e consolidação de areias, saibros, pedras e outros materiais. Os terrenos fornecido pela Natureza não são considerados bens de capital fixo. Melhoramentos em terrenos: Terraplenagens e outros trabalhos de preparação de terrenos para construção. Bens de capital fixo Conjunto de bens pertencentes à empresa/ao estabelecimento directamente afectos à respectiva actividade económica e cuja vida produtiva útil seja igual ou superior a um ano. Estão incluídos: - Aterros e melhoramentos em terrenos; - Edifícios e outras construções; - Máquinas e equipamento; - Equipamento de transporte; - Outros bens de capital fixo. Consumo censo Sub-empreitadas prestadas pelos sub-empreiteiros propriamente ditos, consumo de materiais, combustíveis, electricidade, água e serviços de manutenção e reparação por terceiros, rendas de edifícios, aluguer de maquinaria e equipamento, pagamentos de serviços de arquitectura, prospecção e projectos de engenharia. Consumo intermédio Consumo censo mais outros serviços contratados. Custo de mão-de-obra No sector da construção este custo é igual a soma de remunerações em dinheiro e em espécie, de outros encargos e despesas com o pessoal, e, sub-empreitadas prestadas pelos sub-empreiteiros de mão-de-obra. Decorações, renovações e reparações Actividades (decorações, renovações, reparações, etc.) empreendidas em determinado local, em instalações ou outras construções após a aprovação final ou a atribuição da licença de utilização, para esses fins. Anexos do Inquérito à Construção 12 Construction Survey Annex

13 Depreciação dos bens de capital fixo Valores contabilísticos destinados a cobrir a utilização e desgaste normal, a obsolescência prevista e prováveis estragos acidentais que não possam ser reparados, dos bens de capital fixo, tendo em conta a vida produtiva desses bens. Edifício e outras construções Edifício : Construção independente, compreendendo uma ou mais divisões ou outros espaços, coberta e delimitada por paredes exteriores ou paredes meias. Outras construções : Vias de acesso, parques de estacionamento, muros e vedações, cais, etc. Empreiteiro principal Entidade que assina contratos com os promotores de propriedades, donos ou inquilinos para exercer actividades de construção. O empreiteiro principal deverá estar autorizado pela DSSOPT, que certifica a sua capacidade e idoneidade, para realizar trabalhos de construção e engenharia civil para o sector privado ou para a administração do Território. Equipamento de transporte Veículos pesados, veículos ligeiros, barcos e vagões, pertencentes ao estabelecimento. Estabelecimento Unidade económica que, sob a autoridade de uma única entidade jurídica, exerce exclusiva ou principalmente um único tipo de actividade económica, num só local. No âmbito do sector da construção, o estabelecimento pode exercer actividade num ou mais locais. Excedente bruto de exploração É o valor acrescentado bruto deduzido do custo de mão-de-obra. Existências de materiais de construção Valor de todas as existências de materiais pertencentes à empresa proprietária do estabelecimento e na posse ou sob controlo do estabelecimento, independentemente de estarem no local da obra, em armazéns ou com os sub-empreiteiros. Exceptuam-se materiais já incluídos no valor da construção em curso. Formação bruta de capital fixo Aquisição de todos os bens de capital fixo (novos, usados e produzidos pelo estabelecimento para uso próprio) deduzidas as vendas dos bens de capital fixo. Manutenção e reparação Despesas correntes com trabalhos de manutenção e reparação de edifícios e outros bens de capital fixo, contratados a terceiros. Incluem-se pequenas manutenções e reparações a proceder em edifícios, equipamentos, equipamentos eléctricos, mobiliários, meios de transporte e outros bens de capital fixo. Não inclui as despesas consideradas de investimento. Máquinas e equipamento Todas as máquinas utilizadas directamente no processo produtivo. No sector da construção inclui-se máquinas e equipamento para utilização directa na actividade de construção, tal como gruas, escavadoras, niveladoras, guindastes, bate-estacas, máquinas de perfuração e sondagem, máquinas para aterros e respectivas partes e peças, betoneiras, vibradores e outras máquinas e equipamentos utilizados nas oficinas, armazéns e trabalhos de construção. Exclui equipamentos, tais como elevadores, escadas rolantes e sistemas de ar condicionado, que se destinam a ser instalados em edifícios ou outras estruturas constituindo parte integrante destes. Anexos do Inquérito à Construção 13 Construction Survey Annex

14 Obra nova Actividades empreendidas em determinado local onde se desenvolve um ou mais estádios ou processos de construção, tais como escavações, pilares e levantamento de estruturas, até à fase de aprovação final. No caso dos edifícios, trata-se da fase anterior à atribuição da licença de utilização. Outras receitas Receitas provenientes de serviços auxiliares prestados pelo estabelecimento/empresa e todas as receitas relativas a serviços prestados que não estão relacionados com a actividade normal do estabelecimento/da empresa. Outros bens de capital fixo Inclui mobiliário, equipamento de escritório e outro equipamento não utilizado directamente na actividade de construção, "software" informático e custos de transferência de propriedade (encargos profissionais, comissões e impostos sobre a transferência de propriedade) dos seguintes activos: terrenos, patentes, contratos de arrendamento e outros contratos transferíveis, "goodwill" adquirido. Outros encargos e despesas com o pessoal Cotizações e prestações efectuadas pela entidade patronal a favor dos trabalhadores, bem como os pagamentos directos da entidade patronal aos trabalhadores. Considera-se outros encargos com o pessoal: cotizações para a previdência social, seguros, pensões, reformas e outros encargos. Considera-se outras despesas com o pessoal: compensações por doença, maternidade ou acidente e as compensações por despedimento; custos de tratamento médico e serviços de saúde prestados aos trabalhadores por outras entidades e suportadas pela entidade patronal. Outros serviços contratados Serviços de contabilidade, auditoria e consultadoria, serviços bancários, segurança, limpeza das instalações e outros serviços contratados a terceiros e não discriminados anteriormente. Outros trabalhadores Compreende todos os trabalhadores que não estejam envolvidos directamente no desempenho de tarefas específicas no sector da construção e obras públicas, tais como gerentes e directores remunerados, supervisores, gerentes e outro pessoal qualificado assim como administrativos e pessoal de escritório. Pessoal ao serviço Total de indivíduos que se encontram a trabalhar para o estabelecimento, incluindo quer o pessoal remunerado quer o pessoal não remunerado. Estão incluídos os indivíduos ausentes em licença de curta duração, por doença, férias ou outro motivo, mas excluem-se os indivíduos ausentes por tempo indeterminado. Pessoal remunerado Conjunto de indivíduos ao serviço no estabelecimento que recebe remuneração regular pelo seu trabalho. Não estão incluídos os trabalhadores à tarefa. No sector da construção inclui-se os "arquitectos, engenheiros e outro pessoal com formação universitária", os "trabalhadores directos" e "outros trabalhadores". Exclui-se os trabalhadores empregados através de subcontratos ou aqueles que exercem funções de angariadores de mão-de-obra temporária, vulgo "gang-leaders" cujos nomes não se encontrem nas folhas de pagamento. Promotor de propriedades e empreiteiro principal Investidor que é simultaneamente o empreiteiro dos projectos. Compra o terreno com prédios antigos, procede à sua demolição e constrói novos para fins comerciais, quer para venda quer para arrendar. Anexos do Inquérito à Construção 14 Construction Survey Annex

15 Proprietário que trabalha não remunerado Proprietário em nome individual ou colectivo que participa na actividade do estabelecimento sem receber remuneração fixa ou regular pelo seu trabalho. No Inquérito à Construção: Proprietário em nome individual ou colectivo que participa na actividade do estabelecimento pelos menos, durante um terço da duração de trabalho considerado normal. Remunerações em dinheiro Pagamentos em dinheiro efectuados pela entidade patronal a todos os trabalhadores relativamente ao trabalho por eles executado. São consideradas remunerações: os ordenados e salários base, as taxas de serviço e comissões pagas ao pessoal, pagamentos por horas extraordinárias, as bonificações e gratificações, os subsídios e ordenados pagos durante os períodos de férias e de licença por doença e todos os subsídios em dinheiro. Os valores devem referir-se a valores brutos, ou seja, antes de quaisquer descontos por conta do pessoal efectuados pela entidade patronal, como contribuições para esquemas de previdência social, impostos ou outros descontos. Exclui-se as compensações por despedimento e despesas de deslocação. Remunerações em espécie Custo líquido para a entidade patronal dos bens e serviços fornecidos gratuitamente ou a preços reduzidos ao pessoal. Este custo constitue benefícios para os empregados. Inclui-se a alimentação, as bebidas, o vestuário (excepto as fardas de trabalho), o alojamento, a electricidade, a gasolina e outros bens e serviços fornecidos gratuitamente ou a preços reduzidos. Nas remunerações não se incluem as gorjetas recebidas pelo pessoal. Renda de edifícios Valor pago pela utilização de terrenos e prédios, propriedade de terceiros. Exclui pagamentos directos ou o reembolso de rendas referentes ao alojamento de empregados. Renda de terrenos Valor pago pela utilização de terrenos, propriedade de terceiros. Sub-empreiteiro Entidade que aceita trabalhos do empreiteiro (ou de outros sub-empreiteiros) ou tarefas específicas relacionadas com o empreiteiro principal. Inclui-se o "sub-empreiteiro de mão-de-obra" e o "sub-empreiteiro propriamente dito" comissões de sub-empreteiro. Sub-empreiteiro de mão-de-obra Vulgarmente conhecido por "labour only sub-contractor" que fornece a mão-de-obra (e eventualmente materiais de pequeno porte para utilização no exercício da sua actividade) especialmente dirigida ao desempenho de determinada tarefa. Sub-empreiteiro propriamente dito Vulgarmente designado por "fee sub-contractor" que fornece os materiais necessários, máquinas, mão-de-obra ou outros serviços relacionados com os trabalhos de construção especificados no contrato. Trabalhadores directos Trabalhadores envolvidos no desempenho de tarefas específicas da construção civil, reparações, manutenção, montagem de estruturas e trabalhos auxiliares em oficinas ou armazéns do estabelecimento. Incluem-se os técnicos e os restantes trabalhadores de desempenho directo nas obras até capataz, aprendizes e estagiários das referidas ocupações com excepção dos arquitectos e engenheiros. Trabalhador familiar não remunerado O familiar do(s) proprietário(s) que trabalha no estabelecimento, pelo menos, durante um terço da duração de trabalho considerado normal, sem receber remuneração fixa e regular. Anexos do Inquérito à Construção 15 Construction Survey Annex

16 Valor acrescentado bruto Obtém-se subtraindo ao volume de negócios da empresa o valor dos trabalhos realizados por terceiros em regime de subempreitada, o valor dos materiais, lubrificantes e energia consumidos e de outros encargos, tais como os decorrentes do aluguer de máquinas e equipamento para construção, reparações correntes, serviços de consultas técnicas encomendadas a outras empresas. O V.A.B. é igual à soma do valor acrescentado censo e outras receitas de serviços, menos os pagamentos para serviços não industriais. Valor acrescentado censo Diferença entre o valor de produção censo e o do consumo censo. Valor bruto de produção Valor da produção censo mais o valor de outras receitas. Valor de produção censo Valor total dos trabalhos realizados na construção. Valor dos trabalhos realizados na construção Valor total do trabalho efectivamente realizado durante o período de referência. Inclui todas as obras de construção independentemente do projecto se ter concluído durante esse ano e independentemente do pagamento se ter efectuado. Compreende o valor de uma obra completa e pronta a ser vistoriada, ou a ser entregue ao Governo, ao agente imobiliário, ao proprietário ou ao inquilino. O trabalho de sub-empreiteiro compreende o trabalho completo e entregue a outras empresas de construção, assim como os valores referentes a trabalhos ainda não terminados mas relativos ao período em referência. Exclui-se: As receitas que não se reportem ao período de referência e pagamentos prévios ou depósitos relativos a trabalhos de construção que só se efectuarão depois do período de referência. Por outro lado, deverão ser contemplados adiantamentos ou depósitos pagos pelos clientes antes do período de referência para trabalhos de construção a efectuar durante esse mesmo período. Os montantes deverão ser ilíquidos, ou seja, todas as despesas com mão-de-obra, materiais, aquisições, pagamentos de sub-empreitadas e outras despesas de funcionamento deverão estar aqui compreendidas. Materiais, equipamentos e mobiliários cedidos a título gratuito pelos clientes a fim de serem usados durante a obra. Valor líquido dos bens de capital fixo O valor dos bens de capital fixo após deduzida a depreciação. Vendas de bens de capital fixo Valor das vendas de bens de capital fixo a preços facturados excluindo as vendas para sucata. Anexos do Inquérito à Construção 16 Construction Survey Annex

17 METHODOLOGY SURVEY COVERAGE The construction survey covered all licensed operations engaged in construction, i.e. Division 45 of the Classification of Economic Activities of Macao, 1997 Revision 1 (CAM-Rev.1). Excluded from the survey were the labour-only sub-contractors who only provided labour on a job-to-job basis. Their output was included in that of contractors commissioning their services. On the other hand, fee sub-contractors were covered in the survey. OBJECTIVE The objectives of the Construction Survey were: I) To obtain statistics that can analyse the operation status and structure of the construction activities of Macao; II) To assess the contribution of these construction activities to the Gross Domestic Product of Macao; III) To compile useful statistics for both the government and other organizations in formulating policies and making decisions. STATISTICAL UNIT This survey covered all licensed operations with activities in construction. Licensed operations refer to (1) private sector construction works with a construction license issued by the Lands, Public works and Transport Bureau; (2) various construction works for government departments (such as the Civil and Municipal Affairs Bureau, Infrastructure Development Office and Tourist Office, etc.) PERIODICITY : Annual DATA COLLECTION Survey questionnaires were mailed to the establishments with licensed operations. Upon completion, the respondents could return the questionnaires to the Statistics and Census Service in person, by post or submit them to the enumerators, who visited respondents to give assistance in completing questionnaires or to collect completed ones. Those establishments with licensed operations are registered in the Economic Unit File (F.A.E.) of the Statistics and Census Service, which is updated regularly according to developers license information provided by the Lands, Public Works and Transport Bureau, industrial tax information provided by the Finance Services Bureau and sub-contractor information provided by the contractors responsible for the construction covered by this survey. DATA PROCESSING Completed questionnaires were subject to thorough checking by office staff and detailed validation by computer before tabulation. Such checking would discover incomplete data entries, inconsistency among data items and credibility of reported data. Should there be dubious entries or inconsistency in the reported data, clarification would be made with respondents by telephone or by field verification visits. Anexos do Inquérito à Construção 17 Construction Survey Annex

18 CONCEPTS Acquisition of fixed assets Refers to the value of all physical assets which are expected to have a productive span of more than one year, whether purchased from other establishments or self-produced. Also include major repairs/ additions/ alterations/ improvements that extend the normal productive span or raise the productivity of the existing fixed assets; but exclude regular repairs and maintenance. Building and other construction Building: Independent structure roofed and bounded by exterior or interior walls, with one or more divisions, or other spaces. Other construction: Refer to all roads, parking spaces, walls, fences, and docks, etc. Census input Includes: Payments for sub-contract work rendered by fee sub-contractors, consumption of materials and supplies, fuels, electricity, water, and repair and maintenance services received, rentals for buildings, rentals for hiring machinery and equipement, architectural design, survey and technical consultancy fees. Census output Total value of construction works performed. Census value added The difference between census output and census input. Cost of labour In the construction industry, cost of labour includes: payments in cash and in kind, other payments for employees welfare, and payments to labour-only sub-contractors. Decoration, renovation and maintenance Activities (decoration, renovation and repairs) undertaken in a demarcated locality in an erected building, for which a Completion/Occupation Permit has been obtained for use according to its intended purposes. Depreciation of fixed assets Amount by which the value of the establishment s fixed assets has depreciated during the reference year due to utilization, wear and tear, and expected obsolescence from accidents. Disposal of fixed assets Value of all fixed assets sold (excluding scrap), according to the actual amount received. Employees Refer to individuals who work in the establishment on fixed salaries. Exclude those who work under contract outside the establishment. In the construction industry, included are architects, engineers and other professionals with tertiary qualification; operatives and other employees. Excluded are workers employed by sub-contractors and foremen and those not listed on the payrolls. Establishment An establishment is an economic unit which engages, under a single ownership or control, in one or predominantly one kind of economic activity at a single physical location. In the construction industry, an establishment may engage in an economic activity in one or more physical locations. Fee sub-contractors Sub-contractors who provide necessary construction materials, machinery, labour and other ancillary services. Anexos do Inquérito à Construção 18 Construction Survey Annex

19 Fixed assets Physical assets owned by the enterprise or establishment in time of direct engagement in an economic activity; such assets should have a productive span of one year or more. Include: -Land reclamation and land improvement; -Building and construction work; -Machinery and equipment; -Transport equipment; -Other fixed assets. Gross fixed capital formation Acquisition of fixed assets (including new, old and production for own use) less disposal of fixed assets. Gross output Census output, plus other receipts. Gross surplus Gross value added less cost of labour. Gross value added Business receipts less payments for sub-contract works, materials, lubricants, energy consumption and other payments (for example, repair and rental of machines and equipment, and technical constancy fees to other enterprises). Also equal census value added, plus other receipts, less payments for services rendered by others. Intermediate consumption Census input, plus payments for services rendered by others. Labour-only sub-contractors Sub-contractors who supply labour and perhaps a few sundries. Land reclamation and Land improvement Land reclamation: Flat land made from erecting embankments, enclosing walls, and similar structures; wadded with sand, mud, stone and other materials. It excludes naturally-formed land. Land improvement: Refer to land levelling, and other preparation work for construction. Machinery and equipment In the construction industry, included are all machinery, equipment, and large hand tools used in construction work. For example: cranes, bulldozers, road-rollers, derricks, pile-drivers, land drilling machines, land filling machines and parts thereof, concrete mixers, vibrating machines and other machinery used in carpentry and pliers work. Excluded are facilities installed in contracted buildings such as elevators, escalators and air-conditioning system, etc. Main contractor One who enters into a contract directly with a real estate developer or the client party of a project. A main contractor operating at construction sites must be registered with DSSOPT - Lands, Public Works and Transport Bureau and recognised for the capacity and responsibility of undertaking new construction works in the private sector and for tendering government buildings and civil engineering projects. Net value of fixed assets Refers to the value of fixed assets after depreciation. Anexos do Inquérito à Construção 19 Construction Survey Annex

20 New construction work One or more major stages or processes of building/construction work undertaken in a demarcated locality, including site formation, piling, foundation laying till issue of the official Completion Permit. In other words, it refers to the work undertaken before the Occupation Permit is obtained. Operatives Foremen, technicians and unskilled workers (apprentices and trainees) who are involved in repair, maintenance, pre-fabrication and auxiliary jobs in the workshops and warehouses of the establishment. Architects and engineers are excluded. Other contract services Include services of accounting, auditing, consultancy, banking, security, cleaning, and other services rendered by others. Other employees Refer to employees not directly specialize in construction and public works, such as salaried managers and directors, site agents and managerial, administrative and clerical personnel. Other fixed assets Include furniture and fixtures, office equipment etc. not directly utilized in construction work. Also include computer software, and ownership transfer costs (commissions, professional fees and ownership transfer taxes) incurred on land, patents, leases and other transferable contracts, and acquisition of goodwill, etc. Other receipt Receipts for other ancillary services rendered by the establishment and these receipts do not relate to the normal activities of the establishment. Payments for employees welfare Provision of employees compensatory welfare directly by the employers. Include: provident funds, insurance, pension and social security contribution. Other payments include: direct compensatory welfare provided by the employer in times of sickness, pregnancy and accident of the employees; severance pay and medical costs. Payments for repair and maintenance Refer to regular repairs on the buildings, machinery and other fixed assets, including small-scaled repair and maintenance on buildings, equipment, electric supplies, furniture, transport equipment and other fixed assets. Payments for investment are excluded. Persons engaged All the individuals working at the establishment, including employees and unpaid workers. Also included are individuals who have been absent for a short period of time, due to sickness, vacations or other reasons. However, individuals who have been absent for an indefinite period of time are excluded. Purchases of construction materials Include materials and supplies purchased by the establishment for its sub-contractors consumption or installation in the establishment s own construction projects; but exclude those provided by contractors of the construction projects, real estate developers or other sub-contractors at their own cost. Also exclude goods intended for re-sale in the same condition. Purchases should be recorded as per the dates of delivery, regardless of when payments are made; and values net of any trade discount or rebate. Direct imports by the establishment should be valued on c.i.f. basis. Anexos do Inquérito à Construção 20 Construction Survey Annex

能 源 調 查 附 件 ANEXOS DO BALANÇO ENERGÉTICO ANNEXES OF BALANCE OF ENERGY

能 源 調 查 附 件 ANEXOS DO BALANÇO ENERGÉTICO ANNEXES OF BALANCE OF ENERGY ANEXOS DO BALANÇO ENERGÉTICO ANNEXES OF BALANCE OF ENERGY 統 計 方 法 NOTA METODOLÓGICA METHODOLOGY 概 念 CONCEITOS CONCEPTS 如 欲 索 取 進 一 步 統 計 資 料, 可 聯 絡 本 局 文 件 暨 資 料 傳 播 中 心 Para obter mais informação, os

Leia mais

Inquérito aos Diplomados Graduate survey CURSOS DE MESTRADO MASTER COURSES ISMAI

Inquérito aos Diplomados Graduate survey CURSOS DE MESTRADO MASTER COURSES ISMAI Inquérito aos Diplomados Graduate survey CURSOS DE MESTRADO MASTER COURSES ISMAI Introdução Durante as duas últimas semanas de Fevereiro de 21, foi realizado nas instalações do ISMAI um inquérito aos diplomados

Leia mais

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements 05. Demonstrações Financeiras Financial Statements Demonstrações Financeiras Financial Statements 060 Balanços em 31 de Dezembro de 2007 e 2006 Balance at 31 December 2007 and 2006 Activo Assets 2007 2006

Leia mais

NOVO REGIME DO IVA NAS PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL

NOVO REGIME DO IVA NAS PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL NOVO REGIME DO IVA NAS PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL Paulo F. Alves 1/38 Normativos aplicáveis 1. Directiva nº 2006/69/CE, do Conselho, de 24 de Julho 2. Decreto-Lei nº 21/2007, de 29 de Fevereiro

Leia mais

O Mapa de Referência sobre o Plano de Contas de Pedido de Apoio Financeiro. Versão (Fevereiro de 2013)

O Mapa de Referência sobre o Plano de Contas de Pedido de Apoio Financeiro. Versão (Fevereiro de 2013) O Mapa de Referência sobre o Plano de Contas de Pedido de Apoio Financeiro Versão (Fevereiro de 2013) Índice 1. O mapa de referência destinado ao ponto 4.1 do impresso Requerimento de Apoio Financeiro

Leia mais

MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO

MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 010101 TITULARES DE ÓRGÃOS DE SOBERANIA E 98.400,00 98.400,00 98.373,57 77.242,97 77.242,97 98.400,00 98.373,57 77.242,97 77.242,97 26,43

Leia mais

CMDB no ITIL v3. Miguel Mira da Silva. mms@ist.utl.pt 919.671.425

CMDB no ITIL v3. Miguel Mira da Silva. mms@ist.utl.pt 919.671.425 CMDB no ITIL v3 Miguel Mira da Silva mms@ist.utl.pt 919.671.425 1 CMDB v2 Configuration Management IT components and the services provided with them are known as CI (Configuration Items) Hardware, software,

Leia mais

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements 05. Demonstrações Financeiras Financial Statements Demonstrações Financeiras Financial Statements 068 Balanços em 31 de Dezembro de 2008 e 2007 Balance at 31 December 2008 and 2007 Activo Assets 2008 2007

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2013 ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A ANO 2013 ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 213.697,03 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 67.235,92 OPERAÇÕES DE TESOURARIA...

Leia mais

FLUXOS DE CAIXA CONSOLIDADOS

FLUXOS DE CAIXA CONSOLIDADOS CÂMARA MUNICIPAL DO / SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE TRANSPORTES COLECTIVOS DO RECEBIMENTOS Saldo da gerência anterior 2.363.424,49 Execução Orçamental 1.404.990,71 Operações de Tesouraria 958.433,78 Total

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMORLESTE República Democrática de TimorLeste Ministério das Finanças A d e u s C o n f l i t o, B e m v i n d o D e s e n v o l v i m e n t o Livro 4 AB Linhas de Estimativa

Leia mais

2012 State of the Industry Survey

2012 State of the Industry Survey 2012 State of the Industry Survey Contact Information Por favor, preencha suas informações de contato (* indicates required information) Nome * Título * Title Razão Social completa da Empresa/Organização

Leia mais

União das Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela

União das Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela Pág. n.º 1 01 ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA... 769100,89 01 DESPESAS COM O PESSOAL:... 54506,91 01.01 Remunerações certas e permanentes:... 34358,38 01.01.01 Tit. de órgãos de soberania e m. de órgãos autárquicos

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

ATIVIDADES CARACTERÍSTICAS DO TURISMO ACT CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS CNAE 2.0

ATIVIDADES CARACTERÍSTICAS DO TURISMO ACT CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS CNAE 2.0 ATIVIDADES CARACTERÍSTICAS DO TURISMO ACT CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS CNAE 2.0 DEFINIÇÕES TURISMO => conjunto de atividades que as pessoas realizam durante suas viagens e estadas em

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

Teoria Económica Clássica e Neoclássica

Teoria Económica Clássica e Neoclássica Teoria Económica Clássica e Neoclássica Nuno Martins Universidade dos Açores Jornadas de Estatística Regional 29 de Novembro, Angra do Heroísmo, Portugal Definição de ciência económica Teoria clássica:

Leia mais

RESUMO FREGUESIA DE BENFICA. Ano :2012 (Unidade: EUR) Receitas Montante Despesas. Corrente... Capital... Outras Receitas... 0,00 3.432.

RESUMO FREGUESIA DE BENFICA. Ano :2012 (Unidade: EUR) Receitas Montante Despesas. Corrente... Capital... Outras Receitas... 0,00 3.432. RESUMO Ano :2012 Receitas Montante Despesas Montante Corrente... 4.349.118,00 Corrente... Capital... 2,00 Capital... Outras Receitas... 0,00 3.432.383,80 960.736,20 Total 4.349.120,00 Total 4.393.120,00

Leia mais

FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA

FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA RECEITAS CORRENTES 01 Impostos directos 10.102,Oe 01 02 Outros 10.102,Oe 010208 imposto municipal imóveis (rústico) 1.000,00 010209 Imposto Municipal

Leia mais

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico 106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico B.7.1.1 Taxas de juro sobre novas operações de empréstimos (1) concedidos por instituições financeiras monetárias a residentes na área do euro (a) Interest rates

Leia mais

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº Anexo 1 Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº empresas C.A.E. Sector terciário 46 41200 Construção de edifícios (residenciais e não residenciais). 37 56301

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 1.348.952,41 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 1.034.500,26 Operações de Tesouraria 314.452,15 16.035.427,63 Receitas Correntes 11.478.511,35 01

Leia mais

ORÇAMENTO DA DESPESA

ORÇAMENTO DA DESPESA 01 00 00 Administração Autárquica DESPESAS CORRENTES 01 Despesas com o pessoal 255.313,99 01 01 Remunerações certas e permanentes 176.770,19 01 01 01 Titulares de órgãos de soberania e membros de órgãos

Leia mais

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012 ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012 PÁGINA : 1 01 ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL 4.684.112,00 01.01 ADM/OPERAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010)

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010) Parte 1 Part 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) Communications Market in National Economy (2006/2010) Parte 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) / Part 1

Leia mais

A Desoneração tributária na Construção Civil

A Desoneração tributária na Construção Civil CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO RECONHECIDA NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE EM 16 DE SETEMBRO DE 2010 Estudo técnico Edição nº 06 abril de 2014 Organização:

Leia mais

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DAS NOTAS EXPLICATIVAS

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DAS NOTAS EXPLICATIVAS PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DAS NOTAS EXPLICATIVAS Notas explicativas (anexo ao Regulamento - artigo 28.º) Classe de uso de solo Áreas territoriais que ficam afectam a um uso dominante, o qual dá a denominação

Leia mais

MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS

MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS Documentos de Prestação de Contas 2010 DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 Fluxos de Caixa Documentos de Prestação de Contas 2010 DOC

Leia mais

IN STITU TO N A C IO N A L D E ESTA TISTIC A CABO VERDE DOCUMENTO METODOLÓGICO ESTATÍSTICAS DO TURISMO

IN STITU TO N A C IO N A L D E ESTA TISTIC A CABO VERDE DOCUMENTO METODOLÓGICO ESTATÍSTICAS DO TURISMO IN STITU TO N A C IO N A L D E ESTA TISTIC A CABO VERDE DOCUMENTO METODOLÓGICO ESTATÍSTICAS DO TURISMO 1999 I. ÁREA ESTATÍSTICA / LINHAS GERAIS DA ACTIVIDADE ESTATÍSTICA NACIONAL 1998-2001 O Conselho Nacional

Leia mais

22-05-2013 NUNO CASEIRO IPCB/ESA

22-05-2013 NUNO CASEIRO IPCB/ESA NUNO CASEIRO IPCB/ESA 1 Uma ideia não é um negócio!? Tempo Que restaurante? Onde? Para quem? Horário? Tenho uma ideia Um restaurante Como divulgar? O que preciso? Licenciamentos? Que tipo de comida? Horário?

Leia mais

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007 ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007 PÁGINA : 1 01 CAMARA MUNICIPAL 1.433.053,00 01.01 OPERAÇOES FINANCEIRAS

Leia mais

WWW.SANTINIEROCHA.COM.BR

WWW.SANTINIEROCHA.COM.BR WWW.SANTINIEROCHA.COM.BR PERFIL DA EMPRESA / PROFILE Sediada em Porto Alegre / RS Brasil, a Santini & Rocha Arquitetos vem trabalhando há 30 anos no desenvolvimento de projetos nas mais diversas áreas

Leia mais

Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014

Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014 Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014 Agenda Agenda Futuro da produção farmacêutica Future of pharmaceutical production Compressão como principal ponto no processo de

Leia mais

Reúna os seus seguros num plano único em vantagens.

Reúna os seus seguros num plano único em vantagens. Reúna os seus seguros num plano único em vantagens. GENERALI PME COMÉRCIO E SERVIÇOS A protecção do seu negócio. GENERALI PME COMÉRCIO E SERVIÇOS Junte num único plano, toda a protecção. E beneficie de

Leia mais

AGRUPAM ENTO SUB- ALINEA ALÍNEA RUBRICA SUBAGRUP AMENTO 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL DESPESAS CORRENTES

AGRUPAM ENTO SUB- ALINEA ALÍNEA RUBRICA SUBAGRUP AMENTO 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL DESPESAS CORRENTES CÓDIGO P AM 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL DESPESAS CORRENTES 01 DESPESAS COM O PESSOAL 0102 ABONOS VARIÁVEIS OU EVENTUAIS 010204 AJUDAS DE CUSTO 500 010213 OUTROS SUPLEMS E PRÉMIOS 01021302 OUTROS 30.000 30.000

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação. Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Inovação. Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Inovação Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 04/SI/2010 1 Índice Tipologias de Investimento... 3 Condições de Elegibilidade

Leia mais

INTERNATIONAL CRIMINAL COURT. Article 98 TREATIES AND OTHER INTERNATIONAL ACTS SERIES 04-1119

INTERNATIONAL CRIMINAL COURT. Article 98 TREATIES AND OTHER INTERNATIONAL ACTS SERIES 04-1119 TREATIES AND OTHER INTERNATIONAL ACTS SERIES 04-1119 INTERNATIONAL CRIMINAL COURT Article 98 Agreement between the UNITED STATES OF AMERICA and CAPE VERDE Signed at Washington April 16, 2004 NOTE BY THE

Leia mais

PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores

PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores THIS PROGRAM AIMS TO TOAST OUR CUSTOMERS WITH THE OPPORTUNITY TO DISCOVER AND EXPLORE THE FAIAL AND S. JORGE ISLANDS. WE HAVE A WIDE RANGE OF CULTURAL

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8

R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8 R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8 índice Índice (numeração conforme a indicação no POCAL) índice... 2 5 - Balanço... 3 6 Demonstração de Resultados... 9 7 Mapas de Execução Orçamental...

Leia mais

SCHOOLS LOOKING FOR STUDENTS FOR ERASMUS PLACEMENTS

SCHOOLS LOOKING FOR STUDENTS FOR ERASMUS PLACEMENTS SCHOOLS LOOKING FOR STUDENTS FOR ERASMUS PLACEMENTS 2015 /16 ESTÁGIOS ERASMUS EM ESCOLAS * ERASMUS PLACEMENTS IN SCHOOLS * [POR FAVOR, PREENCHA O FORMULÁRIO NA (NUMA DAS) LÍNGUA(S) DE TRABALHO DO ESTÁGIO:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO Instituto Federal de Educação, Ciencia e Tecnologia do Acre Código da UASG: 158156 Pregão Eletrônico Nº 1/2013 Objeto:

Leia mais

CÓDIGO DE CONTAS DO SNC

CÓDIGO DE CONTAS DO SNC CÓDIGO DE CONTAS DO SNC 1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros 141 Derivados 1411 Potencialmente favoráveis 1412 Potencialmente

Leia mais

Edifícios de Habitação Residential Buildings. Inovação & Qualidade

Edifícios de Habitação Residential Buildings. Inovação & Qualidade Edifícios de Habitação Residential Buildings Inovação & Qualidade Índice Table of Contents 01 Edifícios de Habitação Residential Buildings 5 02 Referências Main Projects 6 Ínsua Bentos Coimbra Ínsua Bentos

Leia mais

Subject: The finance source/ new application/ project submission form COMPANY / PROJECT INFORMATION. Date of Submission: Registered Company Name

Subject: The finance source/ new application/ project submission form COMPANY / PROJECT INFORMATION. Date of Submission: Registered Company Name Subject: The finance source/ new application/ project submission form All questions must be answered in details to receive an informed response. All information & data are to be provided directly by the

Leia mais

37.100.500,00 TOTAL DA RECEITA: TOTAL DA DESPESA: 37.100.500,00

37.100.500,00 TOTAL DA RECEITA: TOTAL DA DESPESA: 37.100.500,00 TOTAL DA RECEITA: TOTAL DA DESPESA: 37.100.500,00 37.100.500,00 0 DA CÂMARA MUNICIPAL DE LEIRIA ANO 2013 RECEITAS DESPESAS CORRENTES 23.469.442,00 CORRENTES 23.270.500,00 CAPITAL 13.631.058,00 CAPITAL

Leia mais

Documentos de Prestação de. Contas

Documentos de Prestação de. Contas Documentos de Prestação de Contas Ano Financeiro de 2010 INDICE GERAL 7.3.1 CONTROLO ORÇAMENTAL DA DESPESA 7.3.2 CONTROLO ORÇAMENTAL DA RECEITA 7.4 EXECUÇÃO ANUAL DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS 7.4A

Leia mais

Orçamento 01 280.554,00 200,00 300,00 10.100,00 10.000,00 4.900,00. 30.750,00 04.01.23.99.01 Atestados, Confirmações e

Orçamento 01 280.554,00 200,00 300,00 10.100,00 10.000,00 4.900,00. 30.750,00 04.01.23.99.01 Atestados, Confirmações e Pag.: 1 04.01.23.99.03 1.500,00 Transladações 04.02 Multas e outras penalidades 04.02.99 Multas e penalidades diversas 05 Rendimentos da propriedade 05.02 Juros - Sociedades financeiras 05.02.01 Bancos

Leia mais

Relatório de execução orçamental Anual. Índice Página: 1 - O grau de execução orçamental 2

Relatório de execução orçamental Anual. Índice Página: 1 - O grau de execução orçamental 2 Índice Página: 1 - O grau de execução orçamental 2 2 - Análise detalhada 2 2.1-Despesa total efetuada, em 2014, através das fontes de financiamento 2 2.2 - Despesa total efetuada, em 2014, pela fonte de

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

Full Ship Charter Qualification / Formulário de Fretamento de Navio

Full Ship Charter Qualification / Formulário de Fretamento de Navio Full Ship Charter Qualification / Formulário de Fretamento de Navio Qualification Completed By / Qualificação completada por: Country/Region / País/Região: Royal Caribbean LTD Lead Source & Contact Information

Leia mais

MEMORANDUM OF UNDERSTANDING BETWEEN THE COMPETENT AUTHORITIES OF THE PORTUGUESE REPUBLIC AND THE GOVERNMENT OF JERSEY

MEMORANDUM OF UNDERSTANDING BETWEEN THE COMPETENT AUTHORITIES OF THE PORTUGUESE REPUBLIC AND THE GOVERNMENT OF JERSEY MEMORANDUM OF UNDERSTANDING BETWEEN THE COMPETENT AUTHORITIES OF THE PORTUGUESE REPUBLIC AND THE GOVERNMENT OF JERSEY The Competent Authorities of the Portuguese Republic and the Government of Jersey in

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação. Empreendedorismo Qualificado CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Inovação. Empreendedorismo Qualificado CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Inovação Empreendedorismo Qualificado CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 05/SI/2010 1 Índice Destinatários... 3 Condições de Elegibilidade do

Leia mais

Redução da carga fiscal Aplicação das Convenções de Dupla Tributação aos fundos de investimento e de pensões

Redução da carga fiscal Aplicação das Convenções de Dupla Tributação aos fundos de investimento e de pensões Redução da carga fiscal Aplicação das Convenções de Dupla Tributação aos fundos de investimento e de pensões Conferência Soluções para a Competitividade Fiscal Ricardo da Palma Borges ricardo@ricardodapalmaborges.com

Leia mais

Regime geral dos trabalhadores por conta de outrem

Regime geral dos trabalhadores por conta de outrem Gastos e operações com o pessoal Os recursos humanos implicam gastos: Remunerações fixas e/ou variáveis recebidas pelos trabalhadores vinculados à empresa por contrato individual de trabalho; Remunerações

Leia mais

Oficinas E2 Poliempreende Instituto Politécnico de Coimbra. Introdução ao Modelo de Análise Económico-Financeira

Oficinas E2 Poliempreende Instituto Politécnico de Coimbra. Introdução ao Modelo de Análise Económico-Financeira Oficinas E2 Poliempreende Instituto Politécnico de Coimbra Introdução ao Modelo de Análise Económico-Financeira 18 de Maio de 2011 1 Modelo de análise económico-financeira 2 Modelo de análise económico-financeira

Leia mais

Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal

Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal O Instituto de Seguros de Portugal aprovou hoje a Norma Regulamentar n.º 12/2010 R, relativa à utilização de fundos de

Leia mais

I Seminário Nacional dos Fóruns Estaduais das

I Seminário Nacional dos Fóruns Estaduais das BALANÇA BRASILEIRA DE COMÉRCIO EXTERIOR DE SERVIÇOS* - US$ Bilhões BRAZILIAN FOREIGN TRADE IN SERVICES BALANCE* - US$ Billion I Seminário Nacional dos Fóruns Estaduais das Microempresas e Empresas 2010

Leia mais

IMMIGRATION Canada. Study Permit. São Paulo Visa Office Instructions. Table of Contents. For the following country: Brazil IMM 5849 E (04-2015)

IMMIGRATION Canada. Study Permit. São Paulo Visa Office Instructions. Table of Contents. For the following country: Brazil IMM 5849 E (04-2015) IMMIGRATION Canada Table of Contents Document Checklist Study Permit (disponible en Portuguese) Study Permit São Paulo Visa Office Instructions For the following country: Brazil This application is made

Leia mais

ORÇAMENTO PARA O ANO 2014 - Receita

ORÇAMENTO PARA O ANO 2014 - Receita ORÇAMENTO PARA O ANO 2014 - Receita 04 Taxas, multas e outras penalidades 0402 Multas e outras penalidades 040201 Juros de mora 6.000 040204 Coimas e penalidades por contra-ordenações 040299 Multas e penalidades

Leia mais

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica dossiers Economic Outlook Conjuntura Económica International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China Last Update Última Actualização: 10-02-2015 Prepared

Leia mais

Fórum Permanente de Micro e Pequenas Empresas. Comitê de Comércio Exterior. Brasília Julho de 2011

Fórum Permanente de Micro e Pequenas Empresas. Comitê de Comércio Exterior. Brasília Julho de 2011 Fórum Permanente de Micro e Pequenas Empresas Comitê de Comércio Exterior Brasília Julho de 2011 BALANÇA BRASILEIRA DE COMÉRCIO EXTERIOR DE BENS E SERVIÇOS* US$ Bilhões BRAZILIAN FOREIGN TRADE IN GOODS

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL UTILIZAÇÃO DA ENGENHARIA TERRITORIAL PARA A INDUÇÃO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DAS ÁREAS CIRCUNDANTES AOS

Leia mais

DOCUMENTOS PREVISIONAIS PARA O ANO DE 2009

DOCUMENTOS PREVISIONAIS PARA O ANO DE 2009 DOCUMENTOS PREVISIONAIS PARA O ANO DE 2009 - ORÇAMENTO DA RECEITA E DA DESPESA - PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS - GRANDES OPÇÕES DO PLANO - RESUMO DE ORÇAMENTO APROVADO EM: C.A. / / C.M. / / A.M. /

Leia mais

MT BOOKING SYSTEM BACKOFFICE. manual for management

MT BOOKING SYSTEM BACKOFFICE. manual for management MT BOOKING SYSTEM BACKOFFICE manual for management BACKOFFICE BACKOFFICE Últimas Reservas Latest Bookings 8 7 6 3 2 2 Configurações Configuration - pag. 3 Barcos Boats - pag.8 Pessoal Staff - pag.0 Agentes

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 7.946.571,02 Execução Orçamental 5.519.930,76 Operações de Tesouraria 2.426.640,26 das Receitas Orçamentais 58.322.634,95 Receitas Correntes 55.610.658,97 01 Impostos

Leia mais

SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO)

SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO) SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO) 1 Principal(ais) área(s) de estudo da qualificação: Engenharia Civil - Planeamento Urbanístico Engenharia Civil

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 SECRETARIAL & MANAGEMENT SUPPORT Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores

Leia mais

Potenciais Facto Pagamentos Verbas disponíveis IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV Jan..Junho 65% 56% 35% 44% 33% 40% 340.784.566 136.649.

Potenciais Facto Pagamentos Verbas disponíveis IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV Jan..Junho 65% 56% 35% 44% 33% 40% 340.784.566 136.649. Potenciais Facto Pagamentos Verbas disponíveis IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV Jan..Junho 65% 56% 35% 44% 33% 40% 340.784.566 136.649.154 Jan..Agosto 54% 51% 46% 49% 45% 46% 280.821.456 124.481.637

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO DE 22 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS EM CUMPRIMENTO DO DISPOSTO NO N. 2 DO ART. 5 DO DEC. LEI 71/95, DE 15 DE ABRIL, ENVIA-SE A RELAÇÃO TRIMESTRAL DAS ALTERAÇÕES ORÇAMENTAIS EFECTUADAS NOS ORÇAMENTOS

Leia mais

Desoneração da Folha Aplicada à Construção Civil

Desoneração da Folha Aplicada à Construção Civil Contribuições Sociais Desoneração da Folha Aplicada à Construção Civil 1 ANEXO VII IN971/2009 DISCRIMINAÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL Conforme Classificação Nacional de Atividades Econômicas

Leia mais

PARTE I IVA-IMPOSTO SOBRE VALOR ACRESCENTADO. 1 - Assinale a resposta correcta ou a mais correcta no caso de haver mais do que uma resposta correcta.

PARTE I IVA-IMPOSTO SOBRE VALOR ACRESCENTADO. 1 - Assinale a resposta correcta ou a mais correcta no caso de haver mais do que uma resposta correcta. ORDEM PROFISSIONAL DE AUDITORES E CONTABILISTAS CERTIFICADOS FISCALIDADE CABO-VERDIANA EXAME PARA CONTABILISTA CERTIFICADO 04/07/2013 NOME: B.I. / PASS: PARTE I IVA-IMPOSTO SOBRE VALOR ACRESCENTADO 1 -

Leia mais

Bens de consumo duradouro. Bens de consumo (100.00%) (2.58%) (80.53%) (15.69%) (1.20%) (30.20%) (4.00%) (26.20%) (35.90%) (14.90%) (17.80%) (1.

Bens de consumo duradouro. Bens de consumo (100.00%) (2.58%) (80.53%) (15.69%) (1.20%) (30.20%) (4.00%) (26.20%) (35.90%) (14.90%) (17.80%) (1. Outubro 2015 273 H.1.1 Índices de produção industrial (1) Industrial production indices (1) Corrigido dos efeitos de calendário, base 2010=100 Calendar adjusted, 2010=100 Fonte/Source: Instituto Nacional

Leia mais

Drug registration in Brazil and inspectional framework

Drug registration in Brazil and inspectional framework Drug registration in Brazil and inspectional framework Registro de medicamentos no Brasil e cenário de inspeções internacionais September 2012 José Alexandre Buaiz Neto Drug types recognized by ANVISA

Leia mais

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE TROCA DE OBRIGAÇÕES PELO BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, S.A. ( BANIF )

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE TROCA DE OBRIGAÇÕES PELO BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, S.A. ( BANIF ) Banif Banco Internacional do Funchal, S.A. Sede Social: Rua de João Tavira, n.º 30, 9004-509 Funchal, Portugal Capital Social: 780.000.000 Euros Matriculado na Conservatória do Registo Comercial do Funchal

Leia mais

www.pwc.com Stock Plans Cenário atual Junho de 2015 (DC1) Uso Interno na PwC - Confidencial

www.pwc.com Stock Plans Cenário atual Junho de 2015 (DC1) Uso Interno na PwC - Confidencial www.pwc.com Stock Plans Cenário atual Junho de Remuneração x Salário CLT, Arts. 457 e 458 Art. 457. Compreendem-se na remuneração do empregado, para todos os efeitos legais, além do salário devido e pago

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação. Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Inovação. Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Inovação Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 02/SI/2012 1 Índice Tipologias de Investimento... 3 Condições de Elegibilidade

Leia mais

Gestão de Serviços. Mário Lavado itsmf Portugal. Guimarães 18 de Novembro 2010. itsmf Portugal 1

Gestão de Serviços. Mário Lavado itsmf Portugal. Guimarães 18 de Novembro 2010. itsmf Portugal 1 Gestão de Serviços Mário Lavado itsmf Portugal Guimarães 18 de Novembro 2010 itsmf Portugal 1 Agenda 1. O que é o itsmf? 2. A Gestão de Serviços e o ITIL 3. A ISO 20000 4. A certificação ISO 20000 itsmf

Leia mais

Technical Information

Technical Information Subject Ballast Water Management Plan To whom it may concern Technical Information No. TEC-0648 Date 14 February 2006 In relation to ballast water management plans, we would advise you that according to

Leia mais

Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário

Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário IP/97/133 Bruxelas, 26 de Novembro de 1997 Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário A Comissão Europeia adoptou o seu relatório anual sobre

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

Trabalho de Contabilidade Analítica

Trabalho de Contabilidade Analítica Trabalho de Contabilidade Analítica HOTEL MALCATUR 1. Estutura operacional do hotel 2. Estruturas e equipamentos complementares de apoio 3. Aspectos sobre o marketing-mix 4. Previsão das vendas 5. Estrutura

Leia mais

ST. PAUL S SCHOOL. To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements:

ST. PAUL S SCHOOL. To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements: ST. PAUL S SCHOOL CHARITY OF THE YEAR APPLICATION FORM How to apply for funding 1. Application - Requirements and Conditions To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements:

Leia mais

INQUÉRITO ÀS ALTERAÇÕES DE UTILIZAÇÃO DOS EDIFÍCIOS (Q6)

INQUÉRITO ÀS ALTERAÇÕES DE UTILIZAÇÃO DOS EDIFÍCIOS (Q6) INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI Nº 22/2008 DE 13 DE MAIO) DE RESPOSTA CONFIDENCIAL E OBRIGATÓRIA, REGISTADO NO INE SOB O Nº XXX VÁLIDO ATÉ AAAA/MM/DD Contactos para resposta

Leia mais

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES . RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELECÇÃO. HUMAN RESOURCES RECRUITMENT AND SELECTION O recrutamento e a situação contratual, no ano em análise, e face ao anterior, caracterizaram-se

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL CASA PIA DE LISBOA, I.P. CONTA DE GERÊNCIA. Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2007

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL CASA PIA DE LISBOA, I.P. CONTA DE GERÊNCIA. Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2007 CONTA DE GERÊNCIA Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2007 Débito Parcial Telnet Sif Total Crédito SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR: DESPESAS CORRENTES De Receitas Próprias: 01 DESPESAS COM PESSOAL

Leia mais

o seu futuro apartamento em Albufeira your future apartment in Albufeira

o seu futuro apartamento em Albufeira your future apartment in Albufeira Praialgarve, SA Praia da Oura, Apartado 827 8200-911 Albufeira Tel.: +351 289 543 108 freeholdsales@leisuredimensions.com http://www.petcheyleisure.com/bayview/ o seu futuro apartamento em Albufeira your

Leia mais

------------------------------CONTABILIDADE FINANCEIRA I------------------------------

------------------------------CONTABILIDADE FINANCEIRA I------------------------------ ------------------------------CONTABILIDADE FINANCEIRA I------------------------------ Fluxos empresariais: Tipos de fluxos Perspectiva Quadros demonstrativos contabilísticos Externos: Despesas Receitas

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM. Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 61/2013. TEXTO In Ten Years of Bolsa Família, Federal Expenses with Assistance Triple

WWW.ADINOEL.COM. Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 61/2013. TEXTO In Ten Years of Bolsa Família, Federal Expenses with Assistance Triple TEXTO In Ten Years of Bolsa Família, Federal Expenses with Assistance Triple In the ten years of the Bolsa Familia program, completed on Sunday, the biggest change in the federal government's budget was

Leia mais

Segurança na Execução das Estruturas de Edificações em Betão Armado JOÃO PAULO PEDROSO RIBEIRO

Segurança na Execução das Estruturas de Edificações em Betão Armado JOÃO PAULO PEDROSO RIBEIRO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA Departamento de Engenharia Civil ISEL Segurança na Execução das Estruturas de Edificações em Betão Armado JOÃO PAULO PEDROSO RIBEIRO Licenciado Dissertação para

Leia mais

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores Departamento de Alterações Climáticas, Ar e Ruído (DACAR) Divisão de Poluição Atmosférica e Alterações Climáticas

Leia mais

Trabalhador A. Para colocar trabalhadores no estrangeiro, a empresa de trabalho temporário deve respeitar determinadas condições.

Trabalhador A. Para colocar trabalhadores no estrangeiro, a empresa de trabalho temporário deve respeitar determinadas condições. Portugal e o Reino Unido fazem parte da União Europeia, por isso os cidadãos portugueses têm direito a trabalhar e residir no Reino Unido não necessitando de qualquer visto ou autorização. Se pretende

Leia mais

Technical Reporting Requirements

Technical Reporting Requirements Technical Reporting Requirements Exploration Phase Osvair Trevisan Superintendent of Exploration Agência Nacional do Petróleo Concession Agreement Concession Agreement Signing Exploration Phase Begins

Leia mais

Mapa de pessoal CTFP tp determinado Artigo 5º LVCR Área de formação académica e/ou profissional

Mapa de pessoal CTFP tp determinado Artigo 5º LVCR Área de formação académica e/ou profissional Funções consultivas, de estudo, planeamento, programação, avaliação e aplicação de métodos e processos de natureza técnica e ou científica, que fundamentam e preparam a decisão. Elaboração, autonomamente

Leia mais

Infrastructure in Brazil Tax Aspects

Infrastructure in Brazil Tax Aspects Infrastructure in Brazil Tax Aspects Luiz Felipe Ferraz 5511 3147-7870 lferraz@mattosfilho.com.br Glaucia Frascino 511 3147-7654 glaucia@mattosfilho.com.br ARRECADAÇÃO DAS RECEITAS ADMINISTRADAS PELA RFB

Leia mais

o cartão de vale do lobo

o cartão de vale do lobo Emitido/Issued 01.01.2015 o cartão de vale do lobo Vale do Lobo deseja garantir-lhe o melhor serviço possível durante a sua estada no resort. O cartão de Vale do Lobo serve para o identificar como Membro

Leia mais

We connect your goods to the World

We connect your goods to the World We connect your goods to the World Os Nossos Serviços Our Services A STM - Sociedade de Terminais de Moçambique, Lda, é um aduaneiro multimodal, com valência rodo-ferroviária, que abre as portas de Moçambique

Leia mais