CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ANEXO I ESCOPO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ANEXO I ESCOPO"

Transcrição

1 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO: RM ELE/15 OBRA: OSASCO LOTE 01 SERVIÇO: PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ANEXO I ESCOPO 1. ESCOPO DOS SERVIÇOS Encontra-se relacionado a seguir o escopo de serviços que os Projetos de Instalações Elétricas, Telefonia, Interfonia e TV devem, necessariamente, contemplar de forma clara e explicável: Dimensionamento das centrais técnicas e cabines Dimensionamento dos shafts e prumadas Dimensionamento de postes e entradas de energia Entrada de energia em baixa e/ou média tensão, conforme padrão da concessionária Distribuição de energia em baixa tensão Distribuição de telefonia e interfonia Distribuição de antena coletiva de TV Sistema de medição de energia Infra-estrutura para sistema de distribuição de energia Infra-estrutura para SPDA Infra-estrutura para sistema de telefonia e interfonia Infra-estrutura para antena coletiva de TV Quadros de distribuição e proteção Sistema de proteção contra incêndio, alimentação de eletrobombas, botoeiras, iluminação emergência, alarmes, central de alarme. Sinalização das rotas de fuga, quando através da iluminação de emergência Memoriais de cálculos, necessários para aprovação nas concessionárias Memorial com especificação de materiais Montagem do processo para aprovação nas concessionárias de energia elétrica, telefonia e demais órgãos necessários ART dos projetos envolvidos, devidamente quitada e assinada Detalhamento e especificações do sistema de proteção contra descargas atmosféricas Detalhamento e especificações de quadros de distribuição e diagramas unifilares Normas a serem consultadas: GED 2855 Fornecimento em Tensão Primária 15kV, 25kV e 34,5kV Volume 1 GED Fornecimento de Energia Elétrica a Edifícios de uso Coletivo Rede de Telecomunicações em Edifícios Residenciais - Procedimentos Técnicos Para Projetos revisão 2 abril/2004; NBR 5410/04 - Instalações elétricas de baixa tensão; NBR ISSO/CIE /2013 Iluminação de ambientes de trabalho parte 1: interior NBR 5419/05 - Proteção de estruturas contra descargas atmosféricas; NBR 10898/13 - Sistema de iluminação de emergência; NBR 14306/99 - Proteção elétrica e compatibilidade eletromagnética em redes internas de telecomunicações em edificações; NBR 15575/13 Edificações habitacionais desempenho NBR 17240/10 - Sistemas de detecção e alarme de incêndio Projeto, instalação, comissionamento e manutenção de sistemas de detecção e alarme de incêndio Requisitos; NTE-007(ANT-10) FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA À EDIFÍCIOS DE USO COLETIVO 7

2 NBR 5414 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ALTA TENSÃO ANATEL MANUAL REDES TELEFÔNICAS INTERNAS DEMAIS NORMAS LOCAIS NECESSÁRIAS PARA APROVAÇÃO DOS PROJETOS NAS CONCESSIONÁRIAS 2.1. EXCLUSÕES Os seguintes itens não estão incluídos no escopo deste contrato: A troca de bases (matrizes) do projeto de arquitetura e do projeto de outras especialidades após o início da respectiva etapa liberada - caso seja indispensável a troca, deverá haver ajustes nos prazos e custos; Para eventual revisão final do executivo não está prevista a troca de bases - caso seja indispensável a troca, deverá haver ajustes nos prazos e custos; Caso tenha uma consultoria de segurança a mesma deverá locar os pontos e indicar a infraestrutura necessária de interligação que estará a cargo da FE; Especificação e representação da fiação para o sistema de alarme, caso este seja executado pelo fornecedor dos equipamentos. Esta informação deverá ser passada em tempo hábil pela Rossi. Processo de sustentabilidade LEED, AQUA e outros; Desenvolvimento em BIM; Levantamento quantitativo de materiais. 3. CRITÉRIOS DE TRABALHO Solicitar para construtora todos os subsídios técnicos necessários para o perfeito desenvolvimento dos projetos; Estudar e propor alternativas de projeto para definição dos sistemas e subsistemas com melhor relação custo/beneficio, considerando disponibilidade de materiais, tecnologia local e demais aspectos relacionados com as dificuldades e facilidades de construção e montagem das obras; Indicar os pontos de interferências entre disciplinas aos envolvidos diretamente para as devidas compatibilizações; Demonstrar a qualidade do projeto mostrando os sistemas gerais de maneira clara, com dimensionamentos finais, cotas de nível e de locação, detalhamento completo dos elementos necessários para execução do projeto, memoriais descritivos e memórias de calculo para aprovação nas concessionárias; Atender à convocação de reuniões com a construtora, demais projetistas ou outros consultores, nas localidades necessárias. Considera-se nesta proposta até cinco reuniões de coordenação, sendo uma validação do protótipo. Além destas, está prevista a apresentação dos projetos para equipe de obra, que poderá ocorrer no próprio local da obra; Consultar a equipe da Rossi em todas as situações que implicarem em decisão envolvendo riscos; Fornecer ART quitada quando da emissão da primeira Nota Fiscal. Caso as informações sejam enviadas pela Rossi; Para todas as etapas de projetos, seguir normas técnicas vigentes e, quando necessário, normas e legislações locais, mencionando-as em nota; Utilizar nomenclatura, carimbos, legendas, especificações técnicas, observações e notas gerais conforme Padrão Rossi. Condições específicas: Atender, durante o desenvolvimento do projeto, todas as normas técnicas, legislações e instruções técnicas vigentes à época de projeto. Responder pela exequibilidade do projeto, nos termos do contrato e da legislação pertinente. Refazer por sua conta e ordem todas as atividades que tenham sido executadas em desacordo às Normas Técnicas aplicáveis, e na hipótese de resultado futuro, responder por todo ônus que advir. Havendo erro técnico no projeto elaborado pela CONTRATADA, que impacte em alterações nos demais projetos do empreendimento da CONTRATANTE, todo ônus para compatibilidade entre eles será de exclusiva responsabilidade da CONTRATADA. 8

3 Ceder, mediante o pagamento do valor ora pactuado, os direitos autorais e de imagem do projeto contratado neste instrumento, autorizando a CONTRATANTE a utilizar, exclusivamente na obra objeto deste contrato, o projeto e material, para fins publicitários, independente de prévia informação, desde que atribua os créditos ao autor. Proceder a entrega dos projetos mediante o cadastramento dos arquivos no gerenciador eletrônico de arquivos indicado pela CONTRATANTE, seguindo os padrões de nomenclatura, carimbo e plotagem, conforme Manual de Procedimentos a ser enviado pela CONTRATANTE. 4. ETAPAS DE PROJETO Os elementos que serão apresentados em cada uma das fases de desenvolvimento e execução dos projetos estão relacionados a seguir. O início de cada etapa de projetos se dará somente mediante liberação do coordenador de projetos. A fim de alinhar os projetos para as próximas fases e corrigir ou alterar eventuais itens pendentes, a equipe técnica da Rossi ou coordenação terceirizada emitirá relatórios de compatibilização ao final de cada entrega de serviços, cujos itens devem ser prontamente atendidos para não comprometer o bom andamento do cronograma de projetos ESTUDO PRELIMINAR - EP ü Memorial de Estudo Preliminar de Elétrica, onde são verificadas as necessidades de espaços e interfaces com os demais projetos; ü Croquis pertinentes; ü Consulta preliminar junto às Concessionárias, se necessário ANTEPROJETO - AP Descrição da Atividade ü Estudo e posicionamento de quadros, pontos e outros dispositivos e componentes elétricos em todos os setores ou pavimentos e análise de interferências em relação aos projetos das demais especialidades; ü Levantamento de cargas elétricas e cálculo de demanda preliminar; ü Seleção dos equipamentos principais; ü Lay-out, dimensionamento e indicação das necessidades de salas e centrais técnicas; ü Indicação da necessidade específica de tratamento acústico para o grupo moto gerador, incluindo amortecimento de vibrações, condução e tratamento de emissões; ü Estudo dos traçados de dutos, calhas, tubulações e linhas principais de sistemas elétricos, em todos os pavimentos, e análise de interferências com os projetos das demais especialidades; ü Estudo, definição e arranjo de tubulações, dispositivos, componentes e equipamentos de sistemas elétricos em shafts verticais; ü Definição de furações em lajes para passagens de sistemas instalados em shafts verticais. Produtos a entregar ü Plantas de todos os setores ou pavimentos com posicionamento de quadros, pontos e outros dispositivos e componentes de todos os sistemas elétricos; ü Implantação com posteamento de entrada de energia e as redes de baixa tensão; ü Indicação de engrossamentos, enchimentos e outros ajustes ou considerações eventualmente necessárias para orientar os projetos das demais especialidades em todos os setores ou pavimentos; ü Posicionamento de forros e sancas, com indicação de suas dimensões; ü Croquis das salas e centrais técnicas (plantas, cortes, vistas e detalhes, conforme a necessidade), com marcação de todas as necessidades a serem atendidas pelos projetos das demais especialidades (dimensões, pés direitos, 9

4 portas, aberturas, janelas, forros, condições de acesso de pessoas e equipamentos proximidade de outros ambientes ou condições, etc.); ü Indicação de furos na estrutura e/ou trechos de instalação embutidos em alvenaria armada; ü Plantas de todos os pavimentos com traçado de dutos, calhas, tubulações e linhas principais de sistemas elétricos; ü Indicação de ajustes necessários nos projetos das demais especialidades, em função das interferências identificadas; ü Croquis dos shafts verticais (plantas, cortes, vistas e detalhes, conforme a necessidade), com marcação de todas as necessidades a serem atendidas pelos projetos das demais disciplinas (dimensões, pés-direitos, portas, aberturas, proximidade de outros ambientes ou condições, etc.); ü Planta com as furações de laje necessárias para os shafts verticais. ü Planta de cobertura com locação de SPDA PRÉ-EXECUTIVO - PE IMPORTANTE: ü Caso a etapa anterior tenha gerado relatórios de compatibilização, ao iniciar o PE, todos os itens devem estar sanados Instalações Prediais Após aprovada a etapa de AP, atualizar as bases de arquitetura e estrutura e continuar o desenvolvimento do projeto, acrescentando detalhamentos dos sistemas, especificações técnicas e demais informações necessárias para execução do projeto. folha de legenda, especificações técnicas, notas e observações gerais, conforme Padrão Rossi e compatibilizado com projeto plantas de todos os pavimentos. Além das informações anteriores, acrescer: dimensionamento preliminar da seção dos cabos da entrada de energia dimensionamento preliminar da seção dos cabos alimentadores das unidades tipo e barramento blindado, quando pertinente descrição dos trechos de prumadas diagrama unifilar planta baixa das unidades com locação dos pontos elétricos/ TV/ telefonia e quadro de disjuntores planta de cobertura com locação de SPDA Instalações Condominiais Após aprovada a etapa de AP, atualizar base de implantação com as últimas versões de paisagismo e terraplenagem, continuar o desenvolvimento do projeto acrescentando detalhamentos dos sistemas, especificações técnicas e demais informações necessárias para execução do projeto. Implantação com a distribuição geral de energia elétrica. Além das informações anteriores, acrescer: dimensionamento das redes e tubulações especificação e descrição completa das caixas de passagem, caixas de distribuição e demais equipamentos considerar e compatibilizar os pontos de iluminação propostos pelo paisagismo Implantação com a distribuição geral de telefonia, interfonia e TV. Além das informações anteriores, acrescer: dimensionamento das redes e tubulações 10

5 especificação e descrição completa das caixas de passagem, caixas de distribuição e demais equipamentos anexos Implantação com a sobreposição da distribuição geral de elétrica, telefonia, interfonia, TV, distribuição de água e rede de captação de esgoto, para identificar interferências entre as disciplinas Emissão de ART dos projetos envolvidos, devidamente quitada e assinada EXECUTIVO - EX Considerar o atendimento ao relatório final da Engenharia Rossi ou coordenação terceirizada e emitir projeto completo, com todos os itens pertinentes à execução da obra já resolvidos. Acrescer detalhamentos de sistemas e detalhes construtivos, memorial descritivo com definição de materiais e especificação de equipamentos, compatibilizado com solicitações da Engenharia. IMPORTANTE: ü Caso a etapa anterior tenha gerado relatórios de compatibilização, ao iniciar o EX, todos os itens devem estar sanados ü A etapa de EX só é iniciada após liberação da Engenharia Rossi, com definições já alinhadas com orçamento da obra ü Atualizar as bases de arquitetura, estrutura, paisagismo e terraplenagem Instalações Prediais folha de legenda, especificações técnicas, notas e observações gerais, conforme Padrão Rossi e compatibilizado com projeto plantas de todos os pavimentos. Além das informações anteriores, acrescer: detalhe do quadro de medidores, mostrando as passagens de tubulações resolvidas de acordo com sistema de fundação e estrutura detalhe do quadro de telefonia, interfonia e TV, mostrando as passagens de tubulações resolvidas de acordo com sistema de fundação e estrutura detalhe do QDC dimensões e especificação técnica do QDC vista do shaft de elétrica, com dutos de elétrica, telefone, interfone e TV detalhe da conexão de descida do sistema de aterramento corte da caixa de aterramento planta da caixa de inspeção de aterramento detalhe de emendas de vergalhões de aterramento diagrama unifilar descrição dos trechos das prumadas especificação de eletrodutos planta de cobertura com locação de SPDA. Além das informações anteriores, acrescer (para coberturas com telha cerâmica e estrutura de madeira): detalhe da conexão entre barras chatas sobre a telha cerâmica corte mostrando a conexão do captor com barra de descida detalhe da fixação da barra chata sobre a telha cerâmica e conexão com cabo nu detalhe da conexão com terminal aéreo com captor e sua fixação na telha cerâmica detalhe da emenda entre barras chatas sobre a telha cerâmica corte da barra chata sobre a telha cerâmica para opção de cobertura com telha cerâmica e estrutura metálica, apresentar detalhe da conexão do captor com barra de descida 11

6 esquema das prumadas com vista dos quadros de medidores, barramento, telefonia, interfone e tv, especificação dos medidores e quadros, especificação dos eletrodutos Memorial descritivo com definição de materiais e especificação de equipamentos Instalações Condominiais Implantação com a distribuição geral de energia elétrica, totalmente dimensionada e com todas as especificações técnicas necessárias Implantação com a distribuição geral de telefonia, interfonia e TV, totalmente dimensionada e com todas as especificações técnicas necessárias Atualizar implantação com a sobreposição da distribuição geral de elétrica, telefonia, interfonia, TV, distribuição de água e rede de captação de esgoto, para identificar interferências entre as disciplinas Caso necessário, compatibilizar os projetos padrões dos anexos Memorial descritivo com definição de materiais e especificação de equipamentos ART dos projetos envolvidos, devidamente quitada e assinada Anexos 5. MATERIAL ENVIADO PARA INÍCO DOS PROJETOS Os materiais entregues pela construtora para início dos projetos de elétrica são: planta do prédio disciplina: Arquitetura implantação com níveis disciplina: Paisagismo 6. PROCEDIMENTOS PARA ENTREGA DOS SERVIÇOS Para formalizar a entrega dos projetos, todos os arquivos devem ser cadastrados no SADP, seguindo padrões de nomenclatura, carimbo e plotagem conforme Manual de Procedimentos a ser entregue na efetivação da contratação. O recebimento do projeto só se dará mediante aceite oficial por parte da equipe responsável. Este vinculado a verificação de escopo da respectiva etapa, que deve cumprir os critérios estabelecidos pela Rossi. 7. PRAZO DE EXECUÇÃO Conforme cronograma a ser estabelecido no início dos projetos, em função das necessidades de lançamento do empreendimento e início das obras, com validação dos projetistas. 8. VALORES E FORMA DE PAGAMENTO O valor e forma de pagamento seguem padronização previamente acordada entra as partes e são apresentados a Rossi através do preenchimento da Ficha com Dados de Contrato, documento integrante do Contrato. A liberação de medição deve ser solicitada ao Coordenado do Projeto entre o 1º e 10º dia do mês e somente após o aceite oficial da entrega. A nota fiscal deve ser entregue até o 10º dia do mês a Central de Notas com vencimento para o último dia do mês. 12

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS Sistemas Prediais: (Instalações Elétricas e Hidrossanitárias)

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS Sistemas Prediais: (Instalações Elétricas e Hidrossanitárias) GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS Sistemas Prediais: (Instalações Elétricas e Hidrossanitárias) AGENDA 1 2 3 Apresentação Palestrante Informações necessárias no projeto Sistemas Prediais: Especialidades 4

Leia mais

DEOP DIRETORIA DE ENGENHARIA E OPERAÇÕES EPE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA MANUAL DE TUBULAÇÕES TELEFÔNICAS PREDIAIS

DEOP DIRETORIA DE ENGENHARIA E OPERAÇÕES EPE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA MANUAL DE TUBULAÇÕES TELEFÔNICAS PREDIAIS CAPÍTULO 1: DISPOSIÇÕES GERAIS FINALIDADE Este manual estabelece os critérios, padrões e procedimentos a serem seguidos na elaboração de projeto e construção de tubulações telefônicas em edifícios. A SERCOMTEL

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO REDES DE DISTRIBUIÇÃO CONDIÇÕES ESPECÍFICAS PARA CONDOMÍNIOS E LOTEAMENTOS FECHADOS

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO REDES DE DISTRIBUIÇÃO CONDIÇÕES ESPECÍFICAS PARA CONDOMÍNIOS E LOTEAMENTOS FECHADOS SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.05.021 PARA CONDOMÍNIOS E LOTEAMENTOS FECHADOS 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA ENGENHARIA - SP SUMÁRIO 1. OBJETIVO...

Leia mais

ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS

ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS OBRA : ECO INDEPENDÊNCIA LOCAL : Rua Souza Coutinho CONSTRUÇÃO : Fortenge Construções Empreendimentos Ltda REVISÃO : ØØ 06/10/2005 EMISSÃO INCIAL Eco Independência

Leia mais

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS Antonio Pedro Alves de Carvalho Imagem: omnistudio.com.br Qualidades de uma solução arquitetônica: Funcionalidade Economia Beleza Flexibilidade Expansibilidade

Leia mais

Título do Documento: Tipo: FECO-NT-01/14. Alterações FECO-D-04 e Compartilhamento de Infra-Estrutura. Nota Técnica

Título do Documento: Tipo: FECO-NT-01/14. Alterações FECO-D-04 e Compartilhamento de Infra-Estrutura. Nota Técnica Título do Documento: Alterações FECO-D-04 e Tipo: FECO-NT-01/14 Nota Técnica Alterações FECO-D-04 e Compartilhamento de Infra-Estrutura NOTA TÉCNICA FECO-NT-01/2014 1 - Alteração da Norma Técnica FECO-D-04,

Leia mais

Anexo IV - ESCOPO DO PROJETO COMPLETO DE EDIFICAÇÕES

Anexo IV - ESCOPO DO PROJETO COMPLETO DE EDIFICAÇÕES 1 Prefeitura do Município de São Paulo - PMSP Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano - SMDU TERRITÓRIOS CEU PLANILHA DE ESCOPO PROJETO EDIFICAÇÕES Produto 1 Plano de Trabalho e Relatório de Viabilidade

Leia mais

ANEXO I - ORIENTAÇÕES GERAIS E INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS A SEREM APRESENTADAS NO PROJETO PROVISÓRIO DE INSTALAÇÃO (PPI)

ANEXO I - ORIENTAÇÕES GERAIS E INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS A SEREM APRESENTADAS NO PROJETO PROVISÓRIO DE INSTALAÇÃO (PPI) ANEXO I - ORIENTAÇÕES GERAIS E INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS A SEREM APRESENTADAS NO PROJETO PROVISÓRIO DE 1. A EMPRESA, após a realização da Vistoria Inicial Conjunta, deverá elaborar e enviar o Projeto Provisório

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 17 - Projetos de Instalações Telefônicas Porto Alegre - 2012 Tópicos Projetos de instalações telefônicas Simbologia Caixas de

Leia mais

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE II - Teoria)

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE II - Teoria) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE II - Teoria) Projeto Elétrico TC_042 - CONSTRUÇÃO CIVIL IV PROFESSORA: ELAINE SOUZA MARINHO CONCEITOS INICIAIS

Leia mais

DESENHO DE ESTRUTURAS AULA 1. Profª. Angela A. de Souza

DESENHO DE ESTRUTURAS AULA 1. Profª. Angela A. de Souza AULA 1 A CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DE EDIFICIOS Etapas de um Projeto de Edificação A idealização de um projeto parte do princípio que devemos procurar ajuda de um profissional especializado, que irá nos ajudar

Leia mais

ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS

ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS OBRA : Edifício Residencial LOCAL : Avenida Jurucê, 194 / 196 CONSTRUÇÃO : SKR Engenharia Ltda. REVISÃO : ØØ 05/06/2014 EMISSÃO INCIAL Jurucê JUR3 (9)Pág 1/9 ÍNDICE

Leia mais

GT DESEMPENHO/BA Eng. Priscila Freitas

GT DESEMPENHO/BA Eng. Priscila Freitas GT DESEMPENHO/BA Eng. Priscila Freitas ENG. PRISCILA FREITAS Engenheira Civil, UEFS (2006) Especialista em Engenharia da Qualidade, UFBA (2007) Mestranda em Gestão e Tecnologia Industrial GETEC, SENAI

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA Marco Antônio Vecci Local: EXPOMINAS BH Data: 08/08/2016 FASE A CONCEPÇÃO DO PRODUTO ESTUDO PRELIMINAR Consultoria e Ensaios Consultoria: Análise preliminar entre

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA APARECIDA DE GOIÂNIA- GO

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA APARECIDA DE GOIÂNIA- GO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA APARECIDA DE GOIÂNIA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA APARECIDA DE GOIÂNIA- GO 1 - MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

CONCORRÊNCIA Nº 2016/02373 (7421) REGISTRO DE PREÇOS ESCLARECIMENTO 3

CONCORRÊNCIA Nº 2016/02373 (7421) REGISTRO DE PREÇOS ESCLARECIMENTO 3 CONCORRÊNCIA Nº 2016/02373 (7421) REGISTRO DE PREÇOS ESCLARECIMENTO 3 OBJETO: Registro de Preços para eventuais e futuras contratações visando à instalação, relocalização e adequações diversas em agências

Leia mais

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS FOLHA DE CAPA TÍTULO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DIRETRIZES DE PROJETO DE PROTEÇÃO CATÓDICA NA RDGN NÚMERO ORIGINAL NÚMERO COMPAGAS FOLHA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS ET-65-200-CPG-049 1 / 8 ESTA FOLHA DE

Leia mais

REMANEJAMENTO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA

REMANEJAMENTO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA REMANEJAMENTO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA Redes de Distribuição de Baixa e Média Tensão CANOAS- RS MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO PROJETO EXECUTIVO 1. OBJETIVO: Fornecer informações necessárias sobre os

Leia mais

ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO

ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO PROJETO ARQUITETÔNICO PARA ENGENHARIA CIVIL ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO UNIC - UNIVERSIDADE DE CUIABÁ 2016/02 ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO O projeto de uma edificação é desenvolvido em fases,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PREFEITURA UNIVERSITÁRIA SOLICITAÇÃO DE PROJETOS Projeto de Arquitetura e Engenharia

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PREFEITURA UNIVERSITÁRIA SOLICITAÇÃO DE PROJETOS Projeto de Arquitetura e Engenharia UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PREFEITURA UNIVERSITÁRIA SOLICITAÇÃO DE PROJETOS Projeto de Arquitetura e Engenharia COMO SOLICITAR UM PROJETO? Para solicitações de projetos de arquitetura e engenharia,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO Quadra Poliesportiva Padrão 1A - 19m x 32,90m

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO Quadra Poliesportiva Padrão 1A - 19m x 32,90m MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO Quadra Poliesportiva Padrão 1A - 19m x 32,90m Proprietário: Secretaria de Estado de Goiás Autora: LUCIANA DUTRA MARTINS - Engenheira Eletricista - CREA_8646/D Sumário:

Leia mais

ANEXO XV - PROJETO BÁSICO

ANEXO XV - PROJETO BÁSICO CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA REFORMULAÇÃO DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA DA RUA PADRE CHAGAS E PROXIMIDADES ANEXO XV - PROJETO BÁSICO 1) GENERALIDADES O presente Projeto Básico tem como objetivo estabelecer

Leia mais

Instruções para Uso dos Guias e Especificações Técnicas

Instruções para Uso dos Guias e Especificações Técnicas Instruções para Uso dos Guias e Especificações Técnicas 1. Introdução As orientações aqui contidas têm o objetivo de auxiliar a FRANQUEADA na instalação da AGF. Seguindo todas as orientações e tirando

Leia mais

CASES DE ESTUDOS MAIO/2014

CASES DE ESTUDOS MAIO/2014 Gerência Regional Centro-Sul CASES DE ESTUDOS MAIO/2014 CASE 1 CONCEPÇÃO DA OBRA Pedido de ligação provisória de obras Entrada no pedido feita em 28/08/13 Expectativa ti do cliente de estar ligado até

Leia mais

Sistema de Distribuição de Energia Elétrica com Barramentos Blindados para Edifícios de Uso Coletivo com Medição Centralizada

Sistema de Distribuição de Energia Elétrica com Barramentos Blindados para Edifícios de Uso Coletivo com Medição Centralizada Sistema de Distribuição de Energia Elétrica com Barramentos Blindados para Edifícios de Uso Coletivo com Medição Centralizada Barramentos Blindados Novemp - Tipos de Barramentos - Vantagens - Sistema Modular

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE GINÁSIO POLIESPORTIVO LOCAL: SEDE DO MUNICÍPIO MEMORIAL DESCRITIVO SANTA MARIA DAS BARREIRAS 2015 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1- APRESENTAÇÃO

Leia mais

GERÊNCIA DE NORMAS E PADRÕES ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT-003/2015 (NT , NT , NT

GERÊNCIA DE NORMAS E PADRÕES ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT-003/2015 (NT , NT , NT 1 OBJETIVO A presente Orientação Técnica altera e complementa as normas de fornecimento contemplando as mudanças ocorridas em conformidade com as alterações da REN 414/2010 da ANEEL, implementadas através

Leia mais

Capítulo 2 - Símbolos Gráficos para Instalações Elétricas Prediais 2.1. Simbologia Padronizada

Capítulo 2 - Símbolos Gráficos para Instalações Elétricas Prediais 2.1. Simbologia Padronizada Capítulo 1 - Conceitos Básicos de Eletricidade para Aplicação em Instalações Elétricas 1.1. Tipos e Formas de Distribuição de Energia 1.1.1. Energia 1.2. Geração de Energia Elétrica 1.2.1. Barragem 1.2.2.

Leia mais

PROJETO BÁSICO PARA CONTRATAÇÃO DOS PROJETOS ARQUITETÔNICO, ELÉTRICO E AR CONDICIONADO E COMPLEMENTARES AG MARAU

PROJETO BÁSICO PARA CONTRATAÇÃO DOS PROJETOS ARQUITETÔNICO, ELÉTRICO E AR CONDICIONADO E COMPLEMENTARES AG MARAU PROJETO BÁSICO PARA CONTRATAÇÃO DOS PROJETOS ARQUITETÔNICO, ELÉTRICO E AR CONDICIONADO E COMPLEMENTARES AG MARAU 1. INTRODUÇÃO. Tem o objetivo de fornecer aos interessados a caracterização dos serviços,

Leia mais

Projetos na construção civil. Projetos na construção civil. Projeto Arquitetônico. Projeto Arquitetônico Planta Baixa. Projeto Arquitetônico

Projetos na construção civil. Projetos na construção civil. Projeto Arquitetônico. Projeto Arquitetônico Planta Baixa. Projeto Arquitetônico Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Tecnologia da Construção Civil I Elementos constitutivos de um projeto interpretação, exame e análise Projeto

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Nº ATA Nº DATAA DATA DA VIGÊNCIA 00-30/07/2012 30/07/2012 APROVADO POR Edson Hideki Takauti SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

Foram projetados poços de aterramento com hastes de cobre e interligações feitas com solda exotérmicas e ligações mecânicas.

Foram projetados poços de aterramento com hastes de cobre e interligações feitas com solda exotérmicas e ligações mecânicas. SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. MEMORIAL DESCRITIVO... 4 2.1 SISTEMA DE ATERRAMENTO - CONCEPÇÃO... 5 2.2 SISTEMA DE ATERRAMENTO - MEDIÇÃO... 6 2.3 SISTEMA DE CAPTAÇÃO... 6 3. MATERIAIS APLICADOS... 7 3.1

Leia mais

Principais alterações:

Principais alterações: 2 Principais alterações: Quantidade de medições De 1 a 2 medições no mesmo terreno Norma Norma número 13 Fornecimento em Tensão Secundária de Distribuição De 3 a 12 medições Unidade consumidora pertencente

Leia mais

MIT Manual de Infraestrutura

MIT Manual de Infraestrutura Copel Telecom MIT Manual de Infraestrutura BEL Fibra 04 de junho de 2014 Sumário Requisitos mínimos de infraestrutura para o cliente... 3 Instruções Gerais... 3 Passos para instalação... 3 Edificações

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FEIRA COBERTA LOCAL: VILA CASA DE TÁBUA MEMORIAL DESCRITIVO SANTA MARIA DAS BARREIRAS 2015 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1- APRESENTAÇÃO

Leia mais

PREENCHIMENTO DA PLANILHA DO PROJETO EXPRESSO V 2.0

PREENCHIMENTO DA PLANILHA DO PROJETO EXPRESSO V 2.0 1. OBJETIVO Este informativo técnico tem como objetivo orientar o envio dos documentos e o preenchimento correto da planilha do Projeto Expresso v 2.0. 2. APLICAÇÃO O projeto expresso visa atender as ligações

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS AULA 1

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS AULA 1 CEULP/ULBRA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL INSTALAÇÕES ELÉTRICAS AULA 1 Fernando Moreno Suarte Júnior Engenheiro Civil, Arquiteto e Urbanista Pós Graduação - MBA em Gestão Eficaz de Obras e Projetos Palmas

Leia mais

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Conceitos Básicos

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Conceitos Básicos Conceitos Básicos Conceitos Básicos Energia Capacidade que possui um corpo ou sistema de realizar trabalho, potência num intervalo de tempo. Unidade: Wh, símbolo E Resistência Elétrica Resistência à passagem

Leia mais

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE I - Teoria)

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE I - Teoria) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE I - Teoria) Projeto Arquitetônico Projeto Estrutural TC_042 - CONSTRUÇÃO CIVIL IV PROFESSORA: ELAINE SOUZA

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA ESTIMATIVA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA ESTIMATIVA MÊS DE REFERÊNCIA DOS S: MAIO / 2009 ITEM MATERIAL UN QUANT. 1 REDE DE DISTRIBUIÇÃO: Rede de distribuição a ser executada parte no sistema embutido e parte no sistema aparente com eletroduto de pvc, fiação,

Leia mais

Projetos Elétricos Especiais

Projetos Elétricos Especiais Projetos Elétricos Especiais Prof. Laís Hauck de Oliveira Disciplina de Projetos Elétricos Especiais - PEE Departamento de Engenharia Elétrica - DEE Centro de Ciências Tecnológicas - CCT Universidade do

Leia mais

A NORMA DE DESEMPENHO E O PROJETO ELÉTRICO

A NORMA DE DESEMPENHO E O PROJETO ELÉTRICO A NORMA DE DESEMPENHO E O PROJETO ELÉTRICO Versão inicial - 28/04/2014 Itens em itálico, são parte da NBR 15575 ETAPA 01 Interpretação da FE Projetos sobre os itens da Norma de Desempenho Parte 1 - Requisitos

Leia mais

SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN GERAÇÃO INCENTIVADA 01 MARCELO POLTRONIERI ENGENHARIA-ES (DEEE)

SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN GERAÇÃO INCENTIVADA 01 MARCELO POLTRONIERI ENGENHARIA-ES (DEEE) SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.05.025 01 APROVADO POR MARCELO POLTRONIERI ENGENHARIA-ES (DEEE) SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES... 3 3. APLICAÇÃO... 3

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 8 Projeto em cabeamento

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 8 Projeto em cabeamento APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 8 Projeto em cabeamento Projetos de cabeamento O serviço de execução do cabeamento em uma rede não consiste apenas no lançamento dos cabos. Quando um cliente solicita uma

Leia mais

Formação ITED/ITUR CONTEUDOS E UNIFORMIZAÇÃO DE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Duarte Alves Direcção de Fiscalização

Formação ITED/ITUR CONTEUDOS E UNIFORMIZAÇÃO DE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Duarte Alves Direcção de Fiscalização Formação ITED/ITUR CONTEUDOS E UNIFORMIZAÇÃO DE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Duarte Alves Direcção de Fiscalização Fevereiro de 2015 ÍNDICE Apresentação do conteúdo das UFCD de atualização Método de avaliação

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL DE CAMPO GRANDE COORDENAÇÃO DE MANUTENÇÃO SITUAÇÃO FÍSICA PARA CONCESSÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS

AEROPORTO INTERNACIONAL DE CAMPO GRANDE COORDENAÇÃO DE MANUTENÇÃO SITUAÇÃO FÍSICA PARA CONCESSÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS Instruções de preenchimento: AEROPORTO INTERNACIONAL DE CAMPO GRANDE Para preenchimento desta ficha, sugere-se a participação das equipes Comercial, de Manutenção, de TI, de Meio ambiente, de Operações

Leia mais

ANEXO XII - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO XII - TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO XII - TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVO: ELABORAÇÃO DE PROJETO DE ILUMINAÇÃO E ELÉTRICO PARA IMÓVEIS, MONUMENTOS E CONJUNTOS TOMBADOS LOCALIZADOS EM PORTO ALEGRE GRUPO 2. Grupo 2 - Mercado Público, Ponte

Leia mais

Montagem de Mezaninos Metálicos em Estações da Fase II da Linha 4 Amarela do Metrô/SP, em Convivência com a Operação Comercial AEAMESP

Montagem de Mezaninos Metálicos em Estações da Fase II da Linha 4 Amarela do Metrô/SP, em Convivência com a Operação Comercial AEAMESP Montagem de Mezaninos Metálicos em Estações da Fase II da Linha 4 Amarela do Metrô/SP, em Convivência com a Operação Comercial Jean José de Lima Vanessa Alessandra Salvador 21ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Geral Departamento de Administração Coordenação de Arquitetura e Engenharia

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Geral Departamento de Administração Coordenação de Arquitetura e Engenharia ANEXO VIII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO EXECUTIVO DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS 1. Os projetos de instalações hidrossanitárias deverão atender às recomendações e especificações

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS MÍNIMOS PROFISSIONAIS ÁREA ENGENHARIA CORRIGIDA ANUALMENTE PELO ÍNDICE IPC FIPE

TABELA DE HONORÁRIOS MÍNIMOS PROFISSIONAIS ÁREA ENGENHARIA CORRIGIDA ANUALMENTE PELO ÍNDICE IPC FIPE TABELA DE HONORÁRIOS MÍNIMOS PROFISSIONAIS ÁREA ENGENHARIA CORRIGIDA ANUALMENTE PELO ÍNDICE IPC FIPE I - GLOSSÁRIO - CLASSIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS CONSIDERAÇÕES INICIAIS: O Projeto de Prefeitura

Leia mais

AVISO DE RETIFICAÇÃO I. EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA nº. 020/2010

AVISO DE RETIFICAÇÃO I. EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA nº. 020/2010 AVISO DE RETIFICAÇÃO I EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA nº. 2/21 O SESI/SENAI-PR, através de sua Comissão de Licitação, torna publica a RETIFICAÇÃO referente ao edital de licitação Concorrência Pública n.º

Leia mais

1 Iluminação (SAT + Recepção + Acesso Coberto + WC PNE)

1 Iluminação (SAT + Recepção + Acesso Coberto + WC PNE) Introdução Este documento técnico tem por objetivo descrever os critérios utilizados nos projetos elétricos e telefônicos do Centro de Referência de Assistência Social CRAS da cidade de Cachoeira de Goiás,

Leia mais

Faculdade de Engenharia da UERJ Instalações Elétricas

Faculdade de Engenharia da UERJ Instalações Elétricas Faculdade de Engenharia da UERJ Instalações Elétricas ATERRAMENTO DE INSTALAÇÕES EM BAIXA TENSÃO NORMAS BRASILEIRAS NBR-5410/2004 - Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR-5419/2005 - Proteção de Estruturas

Leia mais

ECOM EMPRESA DE CONSTRUÇÕES, CONSULTORIA E MEIO AMBIENTE LTDA.

ECOM EMPRESA DE CONSTRUÇÕES, CONSULTORIA E MEIO AMBIENTE LTDA. PROJETO DE INSTALAÇÕES ELETRICAS DE BAIXA TENSÃO MERCADO DO SÃO JOAQUIM BAIRRO SÃO JOAQUIM, TERESINA - PI TERESINA PI AGOSTO/2014 MEMORIAL DESCRITIVO INST. ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO 1.0 IDENTIFICAÇÃO Obra:

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 46

COMUNICADO TÉCNICO Nº 46 Página 1 de 11 COMUNICADO TÉCNICO Nº 46 LIGAÇÕES ESPECIAIS NA VIA PÚBLICA COM MEDIÇÃO Diretoria de Planejamento e Planejamento Gerência de Engenharia Página 2 de 11 ÍNDICE OBJETIVO...3 1. APLICAÇÃO...4

Leia mais

Esgotos Sanitários Ventilação e Dimensionamento

Esgotos Sanitários Ventilação e Dimensionamento Esgotos Sanitários Ventilação e Dimensionamento Etapas de Projeto: Etapas de Projeto: Etapas de Projeto: Vista de instalação de esgoto sob laje e shaft em edifício comercial (Fonte: www.suzuki.arq.br).

Leia mais

Medição agrupada para fornecimento em tensão secundária de distribuição SUMÁRIO

Medição agrupada para fornecimento em tensão secundária de distribuição SUMÁRIO SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 3. REFERÊNCIAS 4. TERMINOLOGIA 5. CONDIÇÕES GERAIS 6. LIMITE DE LIGAÇÃO 7. DIMENSIONAMENTO 8. ESQUEMA DE LIGAÇÃO 9. APRESENTAÇÃO DE PROJETOS E DOCUMENTOS TÉCNICOS

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 44

COMUNICADO TÉCNICO Nº 44 COMUNICADO TÉCNICO Nº 44 PADRÃO DE ENTRADA ECONÔMICO PARA UTILIZAÇÃO EM NÚCLEOS DECLARADOS POR LEI COMO DE INTERESSE SOCIAL Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia ÍNDICE OBJETIVO...4

Leia mais

ANEXO I (ao Edital de Convite nº 004/2001) CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ANEXO I (ao Edital de Convite nº 004/2001) CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ANEXO I (ao Edital de Convite nº 004/2001) CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ARQUITETURA, ESTRUTURA E INSTALAÇÕES DAS UNIDADES OPERACIONAIS

Leia mais

SITUAÇÃO FÍSICA DA ÁREA DA CAFETERIA DA SALA DE EMBARQUE

SITUAÇÃO FÍSICA DA ÁREA DA CAFETERIA DA SALA DE EMBARQUE SITUAÇÃO FÍSICA DA ÁREA DA CAFETERIA DA SALA DE EMBARQUE A área possui 13,20 m² (treze vírgula vinte metros quadrados) e está localizada na área de nº 21 do Mix Comercial, no piso térreo do Terminal de

Leia mais

Alvenaria estrutural

Alvenaria estrutural Estudo exploratório rio sobre a elaboração de projetos arquitetônicos Alvenaria desenvolvidos estrutural para o sistema de alvenaria estrutural Projeto de alvenaria O que é ALVENARIA ESTRUTURAL? Conceito:

Leia mais

PA.06/201.95/11597/00

PA.06/201.95/11597/00 EQUIPE DE APOIO TÉCNICO ESPECIALIDADE PROFISSIONAL CREA/ CAU RUBRICA Arquitetura e Urbanismo Arq. Márcia Soldera CAU 54.2403 Christine Borges Reffatti (estagiária) REV MODIFICAÇÃO DATA PROJETISTA DESENHISTA

Leia mais

Instruções Técnicas para Medição Individualizada de Água em Condomínios Verticais

Instruções Técnicas para Medição Individualizada de Água em Condomínios Verticais 1 / 25 SUMÁRIO: 1. FINALIDADE 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3. DEFINIÇÕES 4. MÃO-DE-OBRA EMPREGADA 5. EPI`S 6. PROCEDIMENTOS E MÉTODOS DE EXECUÇÃO 7. DISPOSIÇÕES GERAIS 8. LOCAIS PARA INSTALAÇÃO/CONSTRUÇÃO DAS

Leia mais

COMPANHIA MUNICIPAL DE ENERGIA E ILUMINAÇÃO RIOLUZ. Eng Roberto da Maia DTP/GPE-RIOLUZ

COMPANHIA MUNICIPAL DE ENERGIA E ILUMINAÇÃO RIOLUZ. Eng Roberto da Maia DTP/GPE-RIOLUZ COMPANHIA MUNICIPAL DE ENERGIA E ILUMINAÇÃO RIOLUZ Eng Roberto da Maia DTP/GPE-RIOLUZ Objetivo A empresa que se habilitar ao projeto de iluminação pública deverá ser especializada na área de Engenharia

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO EM BAIXA TENSÃO OBRA: ANEXO 01. Eng. Eletrecista Sandro Waltrich. Av. Osmar Cunha, Ceisa Center, Sala 210 A

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO EM BAIXA TENSÃO OBRA: ANEXO 01. Eng. Eletrecista Sandro Waltrich. Av. Osmar Cunha, Ceisa Center, Sala 210 A MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO EM BAIXA TENSÃO OBRA: ANEXO 01 Proprietário: CREA SC - CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DE SANTA CATARINA Responsável Projeto: Eng. Eletrecista

Leia mais

Padrões de Entradas de Serviço para Atendimento à Resolução ANEEL 384/2009 e Programa Luz Legal

Padrões de Entradas de Serviço para Atendimento à Resolução ANEEL 384/2009 e Programa Luz Legal Padrões de Entradas de Serviço para Atendimento à Resolução ANEEL 384/2009 e Programa Luz Legal DDI/SCD/SED Maio/2010 Notas sobre esta revisão (maio/2010) Este manual, originalmente desenvolvido para Entrada

Leia mais

LIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EM VIA PÚBLICA

LIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EM VIA PÚBLICA LIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EM VIA PÚBLICA Condições de atendimento Coordenação de Engenharia Gerência de Planejamento da Expansão e Engenharia da Distribuição

Leia mais

NORMA TÉCNICA NTC 015

NORMA TÉCNICA NTC 015 COMPANHIA CAMPOLARGUENSE DE ENERGIA COCEL NORMA TÉCNICA 015 POSTE DE DIVISA Divisão de medição e fiscalização Emissão: 2015 Versão : 01/2015 1 2 Sumário 1. OBJETIVO... 4 2. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES...

Leia mais

ENE082: Intalações Elétricas

ENE082: Intalações Elétricas UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA ENE082: Intalações Elétricas (Turma A) Aula 01: Informações Gerais P r o f. F l á v i o V a n d e r s o n G o m e s E - m a i l : f l a v i o. g o m e s @ u f j f.

Leia mais

Projeto 72 - Modelagem para implantação do sistema de medição individualizada de gás no lado externo do apartamento

Projeto 72 - Modelagem para implantação do sistema de medição individualizada de gás no lado externo do apartamento Projeto 72 - Modelagem para implantação do sistema de medição individualizada de gás no lado externo do apartamento 1 Cenário Medição individualizada no térreo Previsão de Medição Área de serviço Objetivos

Leia mais

BIM BUILDING INFORMATION MODELING. Eng. Paulo Sanchez

BIM BUILDING INFORMATION MODELING. Eng. Paulo Sanchez BIM BUILDING INFORMATION MODELING Eng. Paulo Sanchez CBIC - Responsável Desenvolvimento BIM V.P. Tecnologia e Qualidade SINDUSCON SP Diretor de Engenharia Sinco Engenharia 30 Anos no mercado da construção

Leia mais

ANEXO I REFERENCIAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE TOPOGRAFIA PARA O EMPREENDIMENTO SAPIENS PARQUE

ANEXO I REFERENCIAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE TOPOGRAFIA PARA O EMPREENDIMENTO SAPIENS PARQUE ANEXO I REFERENCIAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE TOPOGRAFIA PARA O EMPREENDIMENTO SAPIENS PARQUE Sumário 1 Objetivo... 3 2 Características Gerais... 3 Descrição do Projeto...

Leia mais

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR 15.575 EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO

Leia mais

NORMA DA DISTRIBUIÇÃO 6.002

NORMA DA DISTRIBUIÇÃO 6.002 Página 1 de 12 NORMA DA DISTRIBUIÇÃO 6.002 APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE INSTALAÇÃO DE GRUPOS GERADORES PARTICULARES Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Planejamento do Sistema Gerência da

Leia mais

Atender às necessidades de sustentabilidade e moradia, possibilitando qualidade de vida para os futuros moradores do Condomínio Villagio da Serra.

Atender às necessidades de sustentabilidade e moradia, possibilitando qualidade de vida para os futuros moradores do Condomínio Villagio da Serra. O Empreendimento está caracterizado como Condomínio Residencial implantado em um lote com área de 1130m², sendo 7 (sete) casas do lado direito e 6 (seis) casas do lado esquerdo do lote. Cada casa contempla

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: INCÊNDIO Modelo: 3.000 m2 MAIO 2011 SUMÁRIO 1. Apresentação... 03 2. Extintores... 04 3. Iluminação de Emergência...

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 21 PROCEDIMENTOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE CON- JUNTOS BLINDADOS PARA UTILIZAÇÃO EM SEE

COMUNICADO TÉCNICO Nº 21 PROCEDIMENTOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE CON- JUNTOS BLINDADOS PARA UTILIZAÇÃO EM SEE 1 COMUNICADO TÉCNICO Nº 21 PROCEDIMENTOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE CON- JUNTOS BLINDADOS PARA UTILIZAÇÃO EM SEE 2 1. OBJETIVO Comunicar os procedimentos que devem ser adotados para homologação de conjuntos blindados

Leia mais

SANTA MARIA Empresa Luz e Força Santa Maria S.A. PROCEDIMENTOS PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE FATURAMENTO (SMF)

SANTA MARIA Empresa Luz e Força Santa Maria S.A. PROCEDIMENTOS PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE FATURAMENTO (SMF) PROCEDIMENTOS PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE FATURAMENTO (SMF) JUNHO/2016 SUMÁRIO 1- OBJETIVO 2- REFERÊNCIAS 3- PROCESSO DE MIGRAÇÃO 4- RESPONSABILIDADES DO CONSUMIDOR 5- RESPONSABILIDADES DA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO

MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO OBRA: CONSTRUÇÃO-BLOCO DIREITO PROPRIETÁRIO: FUNDAÇAO INTEGRADA MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR DE MINEIROS (FIMES) ENDEREÇO OBRA:RUA 22 ESQ.

Leia mais

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE CGEST. Coordenação Geral de Infraestrutura Educacional CODIN

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE CGEST. Coordenação Geral de Infraestrutura Educacional CODIN Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE CGEST Coordenação Geral de Infraestrutura Educacional CODIN Coordenação de Desenvolvimento de Infraestrutura Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Leia mais

Planejamento e projeto das instalações elétricas

Planejamento e projeto das instalações elétricas Planejamento e projeto das instalações elétricas 1) A energia elétrica fornecida aos consumidores residenciais é resultado da conexão do consumidor com: a) Sistema elétrico de geração; b) Sistema de compatibilidade

Leia mais

CIV Sistemas Estruturais na Arquitetura III. Desenvolvimento de um projeto simples em Concreto Armado

CIV Sistemas Estruturais na Arquitetura III. Desenvolvimento de um projeto simples em Concreto Armado CIV 1113 - Sistemas Estruturais na Arquitetura III Desenvolvimento de um projeto simples em Concreto Armado A idéia deste curso é que se possa desenvolver, em seus passos básicos, um projeto estrutural

Leia mais

ANEXO XII - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO XII - TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO XII - TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVO: ELABORAÇÃO DE PROJETO DE ILUMINAÇÃO E ELÉTRICO PARA IMÓVEIS, MONUMENTOS E CONJUNTOS TOMBADOS LOCALIZADOS EM PORTO ALEGRE GRUPO 1 Grupo 1 - Paço Municipal, Museu

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE PROJETO AUTOR(ES) : João

ESPECIFICAÇÃO DE PROJETO AUTOR(ES) : João AUTOR(ES) : João AUTOR(ES) : João NÚMERO DO DOCUMENTO : VERSÃO : 1.1 ORIGEM STATUS : c:\projetos : Acesso Livre DATA DO DOCUMENTO : 22 novembro 2007 NÚMERO DE PÁGINAS : 13 ALTERADO POR : Manoel INICIAIS:

Leia mais

COMISSIONAMENTO DE SISTEMAS PREDIAIS

COMISSIONAMENTO DE SISTEMAS PREDIAIS AGENDA OBJETIVO DO COMISSIONAMENTO; PAPEL DO AGENTE/ EMPRESA DE COMISSIONAMENTO; PRINCIPAIS ATIVIDADES NA CADEIA DA CONSTRUÇÃO; CASES; BENEFÍCIOS DO COMISSIONAMENTO; AÇÕES DO COMISSIONAMENTO NO BRASIL;

Leia mais

Nota: CÓPIA CONTROLADA (Documento impresso não é controlado) Página 1 de 8

Nota: CÓPIA CONTROLADA (Documento impresso não é controlado) Página 1 de 8 SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. AUTORIDADE E RESPONSABILIDADE 3. DETALHAMENTO 4. REGISTROS DA QUALIDADE HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES DATA REV. ITENS REVISADOS ALTERAÇÃO REALIZADA 19/12/11 00 Elaboração Inicial Nota:

Leia mais

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico EIXO3: Desenvolvimento de Projeto Executivo dos sistemas de esgotamento sanitário dos Povoados de Chapada e Manchão do Meio em Xambioá/TO

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 05 ALTERAÇÕES NAS TABELAS PARA DIMENSIONAMENTO DOS PADRÕES DE ENTRADA DE BAIXA TENSÃO DE USO INDIVIDUAL

COMUNICADO TÉCNICO Nº 05 ALTERAÇÕES NAS TABELAS PARA DIMENSIONAMENTO DOS PADRÕES DE ENTRADA DE BAIXA TENSÃO DE USO INDIVIDUAL Página 1 de 2 COMUNICADO TÉCNICO Nº 05 ALTERAÇÕES NAS TABELAS PARA DIMENSIONAMENTO DOS PADRÕES DE ENTRADA DE BAIXA TENSÃO DE USO INDIVIDUAL 1. OBJETIVO Visando a redução de custos de expansão do sistema

Leia mais

1. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO Diretoria de Infraestrutura

1. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO Diretoria de Infraestrutura 1. FINALIDADE MEMORIAL DESCRITIVO Fornecimento de energia elétrica a três edifícios da Universidade Federal do Sul da Bahia, com a sede sendo a Reitoria localizada na Rua Itabuna, s/n, Rod. Ilhéus Vitória

Leia mais

NOVOS PROCEDIMENTOS PARA ATENDIMENTO DE SOLICITAÇÕES TÉCNICAS PARA ATENDER A RESOLUÇÃO NORMATIVA ANEEL N 670 DE 14 DE JULHO DE 2015

NOVOS PROCEDIMENTOS PARA ATENDIMENTO DE SOLICITAÇÕES TÉCNICAS PARA ATENDER A RESOLUÇÃO NORMATIVA ANEEL N 670 DE 14 DE JULHO DE 2015 CT-63 NOVOS PROCEDIMENTOS PARA ATENDIMENTO DE SOLICITAÇÕES TÉCNICAS PARA ATENDER A RESOLUÇÃO NORMATIVA ANEEL N 670 DE 14 DE JULHO DE 2015 Norma Técnica da AES Eletropaulo Diretoria de Planejamento, Engenharia

Leia mais

SECRETARIA DE OBRAS, INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS PÚBLICOS MEMÓRIA DE CÁLCULO

SECRETARIA DE OBRAS, INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS PÚBLICOS MEMÓRIA DE CÁLCULO MEMÓRIA DE CÁLCULO Obra: Construção de Quadra Poliesportiva Local: Distrito de São Pedro de Rates no Município de Guaçuí/ES 01 SERVIÇOS PRELIMINARES - LOCAÇÃO DA OBRA 29,00m (Comp.) x 19,80 m (Larg.) =

Leia mais

lectra Material Didático INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Centro de Formação Profissional

lectra Material Didático  INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Centro de Formação Profissional lectra Centro de Formação Profissional Material Didático INSTALAÇÕES ELÉTRICAS WWW.ESCOLAELECTRA.COM.BR ÍNDICE 1 Introdução - 5 Definição de eletricidade. Causas e efeitos da eletricidade. Geração, transmissão

Leia mais

Regulamentação : Trabalho de Conclusão de Curso de Design

Regulamentação : Trabalho de Conclusão de Curso de Design Regulamentação : Trabalho de Conclusão de Curso de Design O projeto pedagógico do curso de design da UFC prevê a realização de Trabalho de Conclusão de Curso, opção prevista no artigo 9 da Resolução no

Leia mais

A Experiência da MRV na Implantação da NBR 15575

A Experiência da MRV na Implantação da NBR 15575 RESULTADOS ADEQUAÇÃO DE PROCESSOS NORMA DE DESEMPENHO GRUPO MINAS GERAIS MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A A Experiência da MRV na Implantação da NBR 15575 REALIZAÇÃO Flávio Paulino de Andrade e Silva

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ARQUITETURA E AMBIENTAÇÃO DE INTERIORES SESC GUARULHOS

PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ARQUITETURA E AMBIENTAÇÃO DE INTERIORES SESC GUARULHOS ANEXO IV PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ARQUITETURA E AMBIENTAÇÃO DE INTERIORES SESC GUARULHOS CONCURSO O 01/2009 1 ÍNDICE 1. Escopo do Projeto de Arquiteura...03 2. Orientações Complementares...05

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBRA/LOCAL/IDENTIFICAÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBRA/LOCAL/IDENTIFICAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBRA/LOCAL/IDENTIFICAÇÃO Obra: Construção de um Prédio Residencial Multifamiliar Local: Avenida Maria José Pinheiro Machado x Jorge Calixto nº 570 Planta aprovada nº 174/16 expedida

Leia mais

REVISÃO DO LIG AT 2017 ITENS 12.7, 14.1 E

REVISÃO DO LIG AT 2017 ITENS 12.7, 14.1 E CT-69 REVISÃO DO LIG AT 2017 ITENS 12.7, 14.1 E 20. Comunicado Técnico Diretoria de Planejamento, Engenharia e Obras da Distribuição Gerencia de Tecnologia da Distribuição 2 de 10 FOLHA DE CONTROLE Comunicado

Leia mais

CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE

CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE ITEM PONTOS I IMPLANTAÇÃO DO EDIFÍCIO MAX. 10 A) MOVIMENTAÇÃO DO SOLO Implantação do projeto adequada ao perfil natural do terreno, com

Leia mais

D O P A R A N Á C O N S T R U Ç Ã O D O F Ó R U M E L E I T O R A L D E

D O P A R A N Á C O N S T R U Ç Ã O D O F Ó R U M E L E I T O R A L D E N o v e m b r o / 2 0 1 4 M E M O R I A L D E S C R I T I V O P R O J E T O A R Q U I T E T Ô N I C O E C O M P L E M E N T A R E S C O N S T R U Ç Ã O D O F Ó R U M E L E I T O R A L D E P O N T A G R

Leia mais

REVISÃO DATA DISCRIMINAÇÃO

REVISÃO DATA DISCRIMINAÇÃO TÍTULO PROJETO DE RQUITETUR ÓRGÃO DIRETORI DE ENGENHRI PLVRS-CHVE Instrução. Projeto. rquitetura. INSTRUÇÃO DE PROJETO ago/2005 1 de 11 PROVÇÃO PROCESSO PR 007476/18/DE/2006 DOCUMENTOS DE REFERÊNCI OBSERVÇÕES

Leia mais