GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS Sistemas Prediais: (Instalações Elétricas e Hidrossanitárias)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS Sistemas Prediais: (Instalações Elétricas e Hidrossanitárias)"

Transcrição

1 GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS Sistemas Prediais: (Instalações Elétricas e Hidrossanitárias)

2 AGENDA Apresentação Palestrante Informações necessárias no projeto Sistemas Prediais: Especialidades 4 Detalhamento Fases - Escopo 5 Conclusões

3 Apresentação CARLA DE PAULA AMARAL MACEDO - Engenheira Anos de Experiência: 30 anos - Eng. Eletricista 3 anos Eng. Civil Experiência: Diretora da JVP Projetos e Consultoria VP das Atividades Técnicas da Abrasip MG Participação em Comissões de Estudo: NBR Norma de desempenho; Patologias nas instalações de Água Quente; XIII SAT - Seminário de Atualização Tecnológica

4 Informações necessárias no projeto: registro e conhecimento

5 MUDANÇAS Informações necessárias no Projeto REGISTRO DAS INFORMAÇÕES Estar presente em todas as fases do processo, no início como consultor; Devem ser registradas em projeto a vida útil do projeto (VUP) de cada sistema; Registro e documentação das decisões de projeto e evidências de atendimento; Especificação por desempenho, registrando a marca/modelo referenciado em projeto, de forma que atenda o desempenho; Registrar a periodicidade de manutenção para garantir a VUP especificada; CONHECIMENTO Conhecimento da Norma de Desempenho; Conhecimento de materiais e desempenho destes; Conhecimento do funcionamento da edificação, inclusive sua manutenção; Conhecimento dos sistemas construtivos; Participa do processo desde as primeiras definições - requisitos, sistemas construtivos, níveis de qualidade, necessidades a serem atendidas e previstas, Previsão de Investimentos.

6 Sistemas Prediais: Especialidades

7 Sistemas Prediais: Especialidades Uma edificação é composta por diversos sistemas, tais como: Instalações elétricas, telecomunicações, SPDA, automação; (com ou sem cogeração); Instalações hidráulicas (Água fria, quente, drenagem, esgoto); automatizadas ou comuns, com reaproveitamento ou não; Instações de gás natural ou GLP. Instalações de sistemas de incêndio; Sistema de climatização ou exaustão; dentre outros. NESSA APRESENTAÇÃO IREMOS DESTACAR AS INSTALAÇÕES: SPDA (EAT), INSTALAÇÕES ELÉTRICAS (ELE), INSTALAÇÃOS DE TELECOMUNICAÇÕES (TEL) INSTALAÇÃOS HIDROSSANITÁRIAS (HID), GERAÇÃO DE ÁGUA QUENTE (GAQ). DRENAGEM (DRE)

8 FASES Escopo de Projeto Essenciais Específicos Opcionais

9 FASE A CONCEPÇÃO DO PRODUTO

10 CONCEPÇÃO DO PRODUTO Escopo Serviços Essenciais FASE A ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (EAT, ELE, TEL) SPDA: EAT-A levantamento de dados para gerenciamento de risco INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: ELE-A Análise das condicionantes locais ELE-A Consulta à concessionária de serviço público INSTALAÇÕES DE TELECOMUNICAÇÕES: TEL-A Análise dos Condicionantes Locais TEL-A Consulta à concessionária de serviço público ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (HID, GAQ, DRE) INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS: HID-A Análise das condicionantes locais HID-A Consulta às concessionárias de serviços públicos GERAÇÃO DE ÁGUA QUENTE: GAQ-A Análise dos condicionantes locais DRENAGEM: DRE-A Análise das condicionantes locais DRE-A Consulta às concessionárias de serviços públicos

11 CONCEPÇÃO DO PRODUTO Escopo Serviços Opcionais FASE A ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (EAT, ELE, TEL) ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (HID, GAQ, DRE) SPDA: EAT-A Consulta às concessionárias de serviços públicos EAT-A definição sobre eventual proteção de equipamentos eletroeletrônicos

12 FASE B DEFINIÇÃO DO PRODUTO

13 DEFINIÇÃO DO PRODUTO Escopo Serviços Essenciais FASE B ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (EAT, ELE, TEL) SPDA: EAT-B Análise de risco Parte 2 da ABNT NBR 5419/2015 EAT-B definição do tipo de SPDA (estrutural, externo ou embuti do no reboco) EAT-B definição do método de dimensionamento EAT-B definição do ti po de aterramento INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: ELE-B definição de ambientes e Espaços Técnicos ELE-B Consulta às Concessionárias de Serviços Públicos INSTALAÇÕES DE TELECOMUNICAÇÕES: TEL-B definição de ambientes, Salas de Telecomunicações e de Equipamentos TEL-B Consulta às Concessionárias de Serviços Públicos ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (HID, GAQ, DRE) INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS: HID-B definição de ambientes e espaços técnicos HID-B Consulta às Concessionárias de Serviços Públicos GERAÇÃO DE ÁGUA QUENTE: GAQ-B definição de equipamentos e espaços técnicos GAQ-B gerenciamento de interfaces DRENAGEM: DRE-B definição de ambientes e espaços técnicos DRE-B Consulta às Concessionárias de Serviços Públicos

14 DEFINIÇÃO DO PRODUTO Escopo Serviços Opcionais FASE B ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (EAT, ELE, TEL) INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: ELE-B assessoria para adoção de novas Tecnologias INSTALAÇÕES DE TELECOMUNICAÇÕES: TEL-B assessoria para adoção de novas Tecnologias ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (HID, GAQ, DRE) INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS: HID-B assessoria para adoção de novas tecnologias GERAÇÃO DE ÁGUA QUENTE: GAQ-B assessoria para adoção de novas tecnologias GAQ-B Estudo de viabilidade econômica e atratividade de novas tecnologias DRENAGEM: DRE-B assessoria para adoção de novas tecnologias

15 FASE C IDENTIFICAÇÃO E SOLUÇÃO DAS INTERFACES

16 IDENTIFICAÇÃO E SOLUÇÃO DAS INTERFACES Escopo Serviços Essenciais FASE C ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (EAT, ELE, TEL) SPDA: EAT-C Posicionamento do subsistema de captação EAT-C Identificação e posicionamento de massas metálicas existentes no topo do prédio (antenas, escadas, guarda-corpos etc.) EAT-C Identificar desníveis entre caixa d água, casa de máquinas, terraço etc. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: ELE-C Posicionamento dos pontos elétricos ELE-C definição e leiaute de salas técnicas ELE-C Traçado de linhas elétricas principais ELE-C Consulta às concessionárias de serviços públicos INSTALAÇÕES DE TELECOMUNICAÇÕES: TEL-C Posicionamento de pontos de rede e de equipamentos TEL-C definição e leiaute das salas de telecomunicações e de equipamentos TEL-C Traçado de linhas de telecomunicações principais TEL-C definição e leiaute de BD shafts verticais ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (HID, GAQ, DRE) INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS: HID-C Posicionamento de dispositivos e componentes hidrossanitários HID-C definição e leiaute de salas técnicas HID-C Traçado de tubulações hidrossanitárias principais GERAÇÃO DE ÁGUA QUENTE: GAQ-C Dimensionamento do sistema de aquecimento DRENAGEM: DRE-C Posicionamento de dispositivos e componentes pluviais DRE-C definição e leiaute de salas técnicas DRE-C Traçado de tubulações pluviais principais

17 IDENTIFICAÇÃO E SOLUÇÃO DAS INTERFACES Escopo Serviços Específicos FASE C ESCOPO - SERVIÇOS ESPECÍFICOS (EAT, ELE, TEL) ESCOPO - SERVIÇOS ESPECÍFICOS (HID, GAQ, DRE) INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS: HID-C definição e leiaute de shafts verticais DRENAGEM: DRE-C definição e leiaute de shafts verticais

18 FASE D DETALHAMENTO DO PRODUTO

19 DETALHAMENTO DO PRODUTO Escopo Serviços Essenciais FASE D ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (EAT, ELE, TEL) SPDA: EAT-D definição do tipo de condutor para a captação e seção EAT-D definição de captores verticais (mastros) para proteção de estruturas pontuais contra descargas diretas EAT-D analisar o tipo de cobertura (laje ou telhados) EAT-D determinar o tipo de fixação dos condutores em função do tipo de cobertura EAT-D desenvolver o dossiê com todas as informações técnicas do SPDA EAT-D-006 -desenvolver o dossiê com todas as informações técnicas do SPDA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: ELE-D definição de circuitos, dimensionamentos elétricos gerais e projetos de quadros e painéis elétricos ELE-D Plantas de distribuição elétrica ELE-D Preparação de esquemas verticais de instalação ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (HID, GAQ, DRE) INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS: HID-D Dimensionamentos hidrossanitários gerais HID-D Projeto e detalhamento de instalações localizadas HID-D Plantas de distribuição hidrossanitária HID-D Preparação de esquemas verticais da instalação HID-D detalhamento de ambientes e centrais técnicas HID-D Elaboração de memoriais e especificações GERAÇÃO DE ÁGUA QUENTE: GAQ-D definição da hidráulica e interligação dos componentes GAQ-D dimensionamento das bombas

20 DETALHAMENTO DO PRODUTO FASE D Escopo Serviços Essenciais - cont ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (EAT, ELE, TEL) ELE-D detalhamento de ambientes e centrais técnicas ELE-D Elaboração de memoriais e especificações INSTALAÇÕES DE TELECOMUNICAÇÕES: TEL-D definição de leiaute, distribuição de TO (tomadas), EO (equipamentos), Wa (Wifi), EF (infra de entrada), sala de telecomunicações e de equipamentos TEL-D Plantas de distribuição da telecomunicações TEL-D Preparação de esquemas verticais da instalação TEL-D detalhamento de ambientes, salas de telecomunicações e de equipamentos TEL-D Elaboração de memoriais e especificações ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (HID, GAQ, DRE) GAQ-D-003 Projeto elétrico e controles do sistema de aquecimento GAQ-D Especificação de suportes GAQ-D-005 Tabelas GAQ-D observações DRENAGEM: DRE-D dimensionamentos pluviais gerais DRE-D-002 Projeto e detalhamento de instalações localizadas DRE-D-003 Plantas de distribuição pluvial DRE-D-004 Preparação de esquemas verticais da instalação DRE-D-005 detalhamento de ambientes e centrais técnicas DRE-D-006 Elaboração de memoriais e especificações

21 DETALHAMENTO DO PRODUTO Escopo Serviços Específicos FASE D ESCOPO - SERVIÇOS ESPECÍFICOS (EAT, ELE, TEL) SPDA: EAT-D Determinar a necessidade do uso de terminais aéreos EAT-D Especificar e detalhar o tipo de cola ou vedação para os furos que serão realizados em todo o subsistema de captação EAT-D Determinar e detalhar a necessidade da interligação de massas metálicas com o SPDA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: ELE-D Compatibilização e coordenação com projetos de sistemas elétricos Complementares ELE-D Projeto de sistema de energia em média e/ou alta tensão ELE-D Projeto de sistemas de energia Emergencial INSTALAÇÕES DE TELECOMUNICAÇÕES: TEL-D Compatibilização e coordenação com projetos dos sistemas de telecomunicações ESCOPO - SERVIÇOS ESPECÍFICOS (HID, GAQ, DRE) INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS: HID-D Especificação básica de sistema de tratamento de água HID-D Especificação básica de sistema de tratamento de esgoto HID-D Especificação básica de sistema de aproveitamento de água de chuva e reaproveitamento de águas cinzas GERAÇÃO DE ÁGUA QUENTE: GAQ-D Padronização de legendas, nomenclatura e gestão de arquivos GAQ-D-102 Compatibilização e coordenação com projetos complementares DRENAGEM: DRE-D Especificação básica de sistema de aproveitamento de água de chuva

22 DETALHAMENTO DO PRODUTO Escopo Serviços Opcionais FASE D ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (EAT, ELE, TEL) SPDA: EAT-D Determinar a necessidade de uso de sinalizador noturno EAT-D levantamento dos quantitativos de materiais a serem usados na instalação EAT-D levantamento de orçamento dos materiais a serem usados na instalação EAT-D Ensaios de continuidade elétrica da estrutura e/ou do aterramento com emissão de relatório técnico INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: ELE-D Elaboração de plantas de marcação de lajes ELE-D Verificação da adequação e conformidade de elementos, sistemas e/ou componentes ELE-D detalhamento de montagem de instalações em shafts ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (HID, GAQ, DRE) INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS: HID-D Elaboração de plantas de marcação de lajes HID-D-202 Verificação da adequação e conformidade de elementos, sistemas e/ou componentes HID-D-203 Detalhamento de montagem de instalação em shafts HID-D-204 marcação e especificação de suportes HID-D Elaboração de planilha de quantidades de materiais HID-D Elaboração de orçamento HID-D Preparação de memorial de parâmetros de dimensionamento HID-D Elaboração de minutas contratuais GERAÇÃO DE ÁGUA QUENTE: GAQ-D Elaboração de memoriais e especificações GAQ-D-202 Elaboração de planilha de Quantidades de materiais GAQ-D Elaboração de orçamento

23 DETALHAMENTO DO PRODUTO FASE D Escopo Serviços Opcionais - cont ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (EAT, ELE, TEL) ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (HID, GAQ, DRE) ELE-D marcação e especificação de suportes ELE-D Elaboração de planilha de quantidades de materiais ELE-D Elaboração do orçamento ELE-D Preparação de memorial de parâmetros de dimensionamento ELE-D Elaboração de minutas contratuais INSTALAÇÕES DE TELECOMUNICAÇÕES: TEL-D-201 -Testes de certificação e ativação do cabeamento TEL-D Detalhamento de montagem de instalação em BD(Building Distributor Shafts) TEL-D marcação e especificação de suportes TEL-D Elaboração de planilha de quantidades de materiais TEL-D Elaboração de orçamento TEL-D Preparação de memorial de parâmetros de dimensionamento TEL-D Elaboração de minutas contratuais DRENAGEM: DRE-D Elaboração de plantas de marcação de lajes DRE-D-202 Verificação da adequação e conformidade de elementos, sistemas e/ou componentes DRE-D-203 Detalhamento de montagem de instalação em shafts DRE-D-204 marcação e especificação de suportes DRE-D-205 Elaboração de planilha de quantidades de materiais DRE-D-206 Elaboração de orçamento DRE-D Preparação de memorial de parâmetros de dimensionamento DRE-D Elaboração de minutas contratuais

24 FASE E PÓS ENTREGA PROJETO

25 PÓS ENTREGA PROJETO Escopo Serviços Essenciais FASE E ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (EAT, ELE, TEL) SPDA: EAT-E Emissão de ART junto ao CREA-MG EAT-E Envio dos arquivos eletrônicos para aprovação do projeto EAT-E Entrega definitiva do projeto em meio físico e eletrônico dependendo da preferência do cliente INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: ELE-E Apresentação do projeto ELE-E Programa Básico de acompanhamento da obra ELE-E Esclarecimento de dúvidas INSTALAÇÕES DE TELECOMUNICAÇÕES: TEL-E Apresentação do projeto TEL-E Programa básico de acompanhamento da obra TEL-E Esclarecimento de dúvidas ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (HID, GAQ, DRE) INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS: HID-E Apresentação do projeto HID-E Programa básico de acompanhamento da obra HID-E Esclarecimento de dúvidas GERAÇÃO DE ÁGUA QUENTE: GAQ-E Apresentação do projeto GAQ-E-002 Programa básico de acompanhamento da obra GAQ-E-003 Esclarecimento de dúvidas DRENAGEM: DRE-E Apresentação do projeto DRE-E Programa básico de acompanhamento da obra DRE-E Esclarecimento de dúvidas

26 PÓS ENTREGA PROJETO Escopo Serviços Específicos FASE E ESCOPO - SERVIÇOS ESPECÍFICOS (EAT, ELE, TEL) SPDA: EAT-E Preparação de manual de operação e manutenção dos sistemas elétricos EAT-E Preparação de manual do proprietário EAT-E Consultoria para aquisição dos materiais no mercado ESCOPO - SERVIÇOS ESPECÍFICOS (HID, GAQ, DRE) :

27 PÓS ENTREGA PROJETO Escopo Serviços Opcionais FASE E ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (EAT, ELE, TEL) INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E INSTALAÇÕES DE TELECOMUNICAÇÕES : ELE/TEL-E Análise técnico ELE/TEL-E análise de soluções alternativas ELE/TEL-E Alteração de projeto ELE/TEL-E acompanhamento técnico da obra ELE/TEL-E orientação sobre procedimentos de execução ELE/TEL-E recebimento e/ou startup de sistemas ou do empreendimento ELE/TEL-E Desenhos as built ELE/TEL-E Preparação de manual de operação e manutenção dos sistemas elétricos ELE/TEL-E Preparação de manual do proprietário ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (HID, GAQ, DRE) INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS, GERAÇÃO DE ÁGUA QUENTE E DRENAGEM: HID/GAG/DRE-E Análise técnica de proposta de Fornecedores HID/GAG/DRE-E análise de soluções alternativas HID/GAG/DRE-E alterações de projeto HID/GAG/DRE-E acompanhamento técnico da obra HID/GAG/DRE-E orientação sobre procedimentos de execução HID/GAG/DRE-E recebimento e/ou startup de sistemas ou do empreendimento HID/GAG/DRE-E desenhos de como construído HID/GAG/DRE-E Subsídios para elaboração de manual de utilização e manutenção das instalações GAQ-E Preparação de manual do proprietário

28 FASE F PÓS ENTREGA DA OBRA

29 PÓS ENTREGA DA OBRA Escopo Serviços Essenciais FASE F ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (EAT, ELE, TEL) SPDA: EAT-F acompanhamento, fiscalização ou assessoria dos serviços de instalação EAT-F Projetos de alterações as built EAT-F Certificação da instalação EAT-F Testes de continuidade elétrica da estrutura ou da malha existente ESCOPO - SERVIÇOS ESSENCIAIS (HID, GAQ, DRE)

30 PÓS ENTREGA DA OBRA Escopo Serviços Opcionais FASE F ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (EAT, ELE, TEL) INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: ELE-F atividades de avaliação e/ou assessoria ELE-F Projetos de alterações INSTALAÇÕES DE TELECOMUNICAÇÕES: TEL-F atividades de avaliação e/ou assessoria TEL-F Projetos de alterações ESCOPO - SERVIÇOS OPCIONAIS (HID, GAQ, DRE) INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS: HID-F atividades de avaliação e/ou assessoria HID-F Projetos de alterações GERAÇÃO DE ÁGUA QUENTE: GAQ-F atividades de avaliação e/ou assessoria GAQ-F Projetos de alterações DRENAGEM: DRE-F atividades de avaliação e/ou assessoria DRE-F Projetos de alterações

31 CONCLUSÕES

32 Conclusões NECESSIDADE DE GARANTIR A COMPARTIMENTAÇÃO VERTICAL E HORIZONTAL (elétrica, hidráulica e Exaustão) Desempenho

33 Conclusões NECESSIDADE DE GARANTIR A COMPARTIMENTAÇÃO VERTICAL E HORIZONTAL (elétrica, hidráulica e Exaustão) Desempenho

34 Conclusões Necessidade de projetos executivos e melhores detalhados; Necessidade de Memoriais de especificação mais detalhados; Necessidade da contratação do engenheiros de instalações desde a fase A, na concepção do projeto; Necessidade de contratação de RT s competentes e com conhecimento global; Valorização do profissional; Aparentemente assusta, mas na realidade, para aqueles profissionais que já se preocupavam em atender as Normas, pouca coisa, mudou! A maior mudança foi o conceito de sistemas e de engenharia simultânea, Além da VUP Vida útil de Projeto Sustentabilidade Valorização Desempenho

35 Obrigada! Eng. Carla de Paula Amaral Macedo

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Geral Departamento de Administração Coordenação de Arquitetura e Engenharia

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Geral Departamento de Administração Coordenação de Arquitetura e Engenharia ANEXO VIII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO EXECUTIVO DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS 1. Os projetos de instalações hidrossanitárias deverão atender às recomendações e especificações

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA Marco Antônio Vecci Local: EXPOMINAS BH Data: 08/08/2016 FASE A CONCEPÇÃO DO PRODUTO ESTUDO PRELIMINAR Consultoria e Ensaios Consultoria: Análise preliminar entre

Leia mais

GT DESEMPENHO/BA Eng. Priscila Freitas

GT DESEMPENHO/BA Eng. Priscila Freitas GT DESEMPENHO/BA Eng. Priscila Freitas ENG. PRISCILA FREITAS Engenheira Civil, UEFS (2006) Especialista em Engenharia da Qualidade, UFBA (2007) Mestranda em Gestão e Tecnologia Industrial GETEC, SENAI

Leia mais

DESENHO DE ESTRUTURAS AULA 1. Profª. Angela A. de Souza

DESENHO DE ESTRUTURAS AULA 1. Profª. Angela A. de Souza AULA 1 A CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DE EDIFICIOS Etapas de um Projeto de Edificação A idealização de um projeto parte do princípio que devemos procurar ajuda de um profissional especializado, que irá nos ajudar

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ANEXO I ESCOPO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ANEXO I ESCOPO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO: RM 1415 - ELE/15 OBRA: OSASCO LOTE 01 SERVIÇO: PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ANEXO I ESCOPO 1. ESCOPO DOS SERVIÇOS Encontra-se relacionado a seguir o escopo

Leia mais

PROC IBR EDIF 049/2015 Análise de projeto de Instalações Prediais de Água Pluvial e Drenagem

PROC IBR EDIF 049/2015 Análise de projeto de Instalações Prediais de Água Pluvial e Drenagem INSTITUTO BRASILEIRO DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS IBRAOP INSTITUTO RUI BARBOSA IRB / COMITÊ OBRAS PÚBLICAS PROC IBR EDIF 049/2015 Análise de projeto de Instalações Prediais de Água Pluvial e Drenagem

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PREFEITURA UNIVERSITÁRIA SOLICITAÇÃO DE PROJETOS Projeto de Arquitetura e Engenharia

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PREFEITURA UNIVERSITÁRIA SOLICITAÇÃO DE PROJETOS Projeto de Arquitetura e Engenharia UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PREFEITURA UNIVERSITÁRIA SOLICITAÇÃO DE PROJETOS Projeto de Arquitetura e Engenharia COMO SOLICITAR UM PROJETO? Para solicitações de projetos de arquitetura e engenharia,

Leia mais

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS Antonio Pedro Alves de Carvalho Imagem: omnistudio.com.br Qualidades de uma solução arquitetônica: Funcionalidade Economia Beleza Flexibilidade Expansibilidade

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA 19 PROJETOS DE SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS Revisão 00 set/2014

INSTRUÇÃO TÉCNICA 19 PROJETOS DE SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS Revisão 00 set/2014 INSTRUÇÃO TÉCNICA 19 PROJETOS DE SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS Revisão 00 set/2014 1 OBJETIVO 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam os procedimentos, critérios e padrões

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA APARECIDA DE GOIÂNIA- GO

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA APARECIDA DE GOIÂNIA- GO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA APARECIDA DE GOIÂNIA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA APARECIDA DE GOIÂNIA- GO 1 - MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

DIDIER ARANCIBIA ALVAREZ, PMP

DIDIER ARANCIBIA ALVAREZ, PMP DIDIER ARANCIBIA ALVAREZ, PMP Arquiteta e Urbanista formada pela PUC PR, com especialização em Gerenciamento de Obras pela UFTPR e cursando Gestão Estratégica na UFPR. Possui certificação PMP Atua no mercado

Leia mais

ATENGE. Mais confiabilidade para o seu Sistema Elétrico. Serviços em Cabines Elétricas e Subestações de Alta, Média e Baixa Tensão ATENGE

ATENGE. Mais confiabilidade para o seu Sistema Elétrico. Serviços em Cabines Elétricas e Subestações de Alta, Média e Baixa Tensão ATENGE www.atenge.com Serviços em Cabines Elétricas e Subestações de Alta, Média e Baixa Tensão ATENGE Serviço Especializado de Manutenção Elétrica SOROCABA SÃO PAULO - BRASIL ATENGE Mais confiabilidade para

Leia mais

Anexo IV - ESCOPO DO PROJETO COMPLETO DE EDIFICAÇÕES

Anexo IV - ESCOPO DO PROJETO COMPLETO DE EDIFICAÇÕES 1 Prefeitura do Município de São Paulo - PMSP Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano - SMDU TERRITÓRIOS CEU PLANILHA DE ESCOPO PROJETO EDIFICAÇÕES Produto 1 Plano de Trabalho e Relatório de Viabilidade

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 0136 Município: TUPÃ Área de conhecimento: INFRAESTRUTURA Componente Curricular: PROJETOS DE INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS

Leia mais

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição PARTE I INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS 1 ÁGUA FRIA Entrada e fornecimento de água fria Compartimento que abriga o cavalete Medição de água

Leia mais

ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO

ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO PROJETO ARQUITETÔNICO PARA ENGENHARIA CIVIL ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO UNIC - UNIVERSIDADE DE CUIABÁ 2016/02 ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO O projeto de uma edificação é desenvolvido em fases,

Leia mais

A NORMA DE DESEMPENHO E O PROJETO ELÉTRICO

A NORMA DE DESEMPENHO E O PROJETO ELÉTRICO A NORMA DE DESEMPENHO E O PROJETO ELÉTRICO Versão inicial - 28/04/2014 Itens em itálico, são parte da NBR 15575 ETAPA 01 Interpretação da FE Projetos sobre os itens da Norma de Desempenho Parte 1 - Requisitos

Leia mais

Instruções para Uso dos Guias e Especificações Técnicas

Instruções para Uso dos Guias e Especificações Técnicas Instruções para Uso dos Guias e Especificações Técnicas 1. Introdução As orientações aqui contidas têm o objetivo de auxiliar a FRANQUEADA na instalação da AGF. Seguindo todas as orientações e tirando

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO. Título

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO. Título PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título ATENDIMENTO DE LIGAÇÃO DE CONSUMIDORES JUNTO À FAIXA DE PRAIA DA ORLA MARÍTIMA Código NTD-00.074 Data da emissão 05.12.2005 Data da última revisão 18.01.2008 Folha

Leia mais

Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015

Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015 Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015 1. Recursos SEF 1.1. Custeio - Dotação Básica - Manutenção e Reposição de Equipamentos de Informática - Treinamento de Recursos Humanos

Leia mais

CONSTRUINDO SUA CASA EM ALPHAVILLE. AlphaVille Teresina

CONSTRUINDO SUA CASA EM ALPHAVILLE. AlphaVille Teresina CONSTRUINDO SUA CASA EM ALPHAVILLE AlphaVille Teresina Como será a casa? ESTILO ARQUITETÔNICO Como será a casa? Sala de Estar Sala de Jantar Home theater Lareira Lavabo Sala de Almoço / Copa Cozinha Despensa

Leia mais

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Aula 01 Apresentação da Disciplina Profª Heloise G. Knapik 1 Apresentação Docente Professor: Heloise Garcia

Leia mais

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Conceitos Básicos

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Conceitos Básicos Conceitos Básicos Conceitos Básicos Energia Capacidade que possui um corpo ou sistema de realizar trabalho, potência num intervalo de tempo. Unidade: Wh, símbolo E Resistência Elétrica Resistência à passagem

Leia mais

Faculdade de Engenharia da UERJ Instalações Elétricas

Faculdade de Engenharia da UERJ Instalações Elétricas Faculdade de Engenharia da UERJ Instalações Elétricas ATERRAMENTO DE INSTALAÇÕES EM BAIXA TENSÃO NORMAS BRASILEIRAS NBR-5410/2004 - Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR-5419/2005 - Proteção de Estruturas

Leia mais

Qualificação de pessoas no processo construtivo de edificações Perfil profissional do instalador hidráulico predial

Qualificação de pessoas no processo construtivo de edificações Perfil profissional do instalador hidráulico predial ABNT NBR 15932 Qualificação de pessoas no processo construtivo de edificações Perfil profissional do instalador hidráulico predial Março/2017 Histórico A ABNT NBR 15932 teve sua publicação e validação

Leia mais

VISÃO. Ser reconhecida como empresa. fornecedora de soluções de. Engenharia Multidisciplinar; Atuar nos diversos segmentos.

VISÃO. Ser reconhecida como empresa. fornecedora de soluções de. Engenharia Multidisciplinar; Atuar nos diversos segmentos. VISÃO Ser reconhecida como empresa fornecedora de soluções de Engenharia Multidisciplinar; Atuar nos diversos segmentos industriais; Ser atrativa para os clientes e colaboradores e fornecedores. MISSÃO

Leia mais

(12) Rod. Geraldo Scavone, 2080 Jd. Califórnia Condomínio Indusvale Incubadora CEP: Jacareí/SP

(12) Rod. Geraldo Scavone, 2080 Jd. Califórnia Condomínio Indusvale Incubadora CEP: Jacareí/SP (12) 9 7404.2887 Rod. Geraldo Scavone, 2080 Jd. Califórnia Condomínio Indusvale Incubadora CEP: 12.305-490 - Jacareí/SP 02 Localizada no Vale do Paraíba, a Energy Economy surgiu com o intuito de gerar

Leia mais

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Mecatrônica

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Mecatrônica : Técnico em Mecatrônica Descrição do Perfil Profissional: Auxiliam os engenheiros em projetos, programas de controle, instalação e manutenção de sistemas de Analisam especificações para aquisição de componentes

Leia mais

PROJETO BÁSICO PARA CONTRATAÇÃO DOS PROJETOS ARQUITETÔNICO, ELÉTRICO E AR CONDICIONADO E COMPLEMENTARES AG MARAU

PROJETO BÁSICO PARA CONTRATAÇÃO DOS PROJETOS ARQUITETÔNICO, ELÉTRICO E AR CONDICIONADO E COMPLEMENTARES AG MARAU PROJETO BÁSICO PARA CONTRATAÇÃO DOS PROJETOS ARQUITETÔNICO, ELÉTRICO E AR CONDICIONADO E COMPLEMENTARES AG MARAU 1. INTRODUÇÃO. Tem o objetivo de fornecer aos interessados a caracterização dos serviços,

Leia mais

A Experiência da MRV na Implantação da NBR 15575

A Experiência da MRV na Implantação da NBR 15575 RESULTADOS ADEQUAÇÃO DE PROCESSOS NORMA DE DESEMPENHO GRUPO MINAS GERAIS MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A A Experiência da MRV na Implantação da NBR 15575 REALIZAÇÃO Flávio Paulino de Andrade e Silva

Leia mais

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE I - Teoria)

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE I - Teoria) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE I - Teoria) Projeto Arquitetônico Projeto Estrutural TC_042 - CONSTRUÇÃO CIVIL IV PROFESSORA: ELAINE SOUZA

Leia mais

compromisso, dedicação e qualidade do começo ao fim de sua obra

compromisso, dedicação e qualidade do começo ao fim de sua obra compromisso, dedicação e qualidade do começo ao fim de sua obra A MIL manutenções e instalações elétricas nasceu com o objetivo de garantir a todos os seus clientes acesso a serviços profissionais e de

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: INSTALAÇÕES PREDIAIS HIDRÁULICO-SANITÁRIAS CÓDIGO: EHR031 CLASSIFICAÇÃO: OBRIGATORIA PRÉ-REQUISITO: não tem CARGA HORÁRIA:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO EM BAIXA TENSÃO OBRA: ANEXO 01. Eng. Eletrecista Sandro Waltrich. Av. Osmar Cunha, Ceisa Center, Sala 210 A

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO EM BAIXA TENSÃO OBRA: ANEXO 01. Eng. Eletrecista Sandro Waltrich. Av. Osmar Cunha, Ceisa Center, Sala 210 A MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO EM BAIXA TENSÃO OBRA: ANEXO 01 Proprietário: CREA SC - CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DE SANTA CATARINA Responsável Projeto: Eng. Eletrecista

Leia mais

PROC IBR EDIF 050/2014 Análise de projeto de Instalações Prediais de Esgotamento Sanitário

PROC IBR EDIF 050/2014 Análise de projeto de Instalações Prediais de Esgotamento Sanitário INSTITUTO BRASILEIRO DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS IBRAOP INSTITUTO RUI BARBOSA IRB / COMITÊ OBRAS PÚBLICAS PROC IBR EDIF 050/2014 Análise de projeto de Instalações Prediais de Esgotamento Sanitário Primeira

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE GINÁSIO POLIESPORTIVO LOCAL: SEDE DO MUNICÍPIO MEMORIAL DESCRITIVO SANTA MARIA DAS BARREIRAS 2015 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1- APRESENTAÇÃO

Leia mais

Foram projetados poços de aterramento com hastes de cobre e interligações feitas com solda exotérmicas e ligações mecânicas.

Foram projetados poços de aterramento com hastes de cobre e interligações feitas com solda exotérmicas e ligações mecânicas. SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. MEMORIAL DESCRITIVO... 4 2.1 SISTEMA DE ATERRAMENTO - CONCEPÇÃO... 5 2.2 SISTEMA DE ATERRAMENTO - MEDIÇÃO... 6 2.3 SISTEMA DE CAPTAÇÃO... 6 3. MATERIAIS APLICADOS... 7 3.1

Leia mais

ABNT NBR ª edição - Edificações habitacionais Desempenho ASPECTOS JURÍDICOS ENIC GOIÂNIA Carlos Pinto Del Mar

ABNT NBR ª edição - Edificações habitacionais Desempenho ASPECTOS JURÍDICOS ENIC GOIÂNIA Carlos Pinto Del Mar ABNT NBR 15575 4ª edição - Edificações habitacionais Desempenho ASPECTOS JURÍDICOS ENIC GOIÂNIA 2014 Carlos Pinto Del Mar ABNT NBR 15575 4ª edição Edificações habitacionais Desempenho Aplicável aos projetos

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ARQUITETURA

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ARQUITETURA GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ARQUITETURA Apresentação FERNANDA BASQUES - Arquiteta 18 Anos de experiência Sócia Diretora da Viabile Planejamento e Projetos 03 Grupos de Estudos da Norma 01 Diretora do

Leia mais

CONCORRÊNCIA Nº 2016/02373 (7421) REGISTRO DE PREÇOS ESCLARECIMENTO 3

CONCORRÊNCIA Nº 2016/02373 (7421) REGISTRO DE PREÇOS ESCLARECIMENTO 3 CONCORRÊNCIA Nº 2016/02373 (7421) REGISTRO DE PREÇOS ESCLARECIMENTO 3 OBJETO: Registro de Preços para eventuais e futuras contratações visando à instalação, relocalização e adequações diversas em agências

Leia mais

Alvenaria estrutural

Alvenaria estrutural Estudo exploratório rio sobre a elaboração de projetos arquitetônicos Alvenaria desenvolvidos estrutural para o sistema de alvenaria estrutural Projeto de alvenaria O que é ALVENARIA ESTRUTURAL? Conceito:

Leia mais

ANEXO I - ORIENTAÇÕES GERAIS E INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS A SEREM APRESENTADAS NO PROJETO PROVISÓRIO DE INSTALAÇÃO (PPI)

ANEXO I - ORIENTAÇÕES GERAIS E INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS A SEREM APRESENTADAS NO PROJETO PROVISÓRIO DE INSTALAÇÃO (PPI) ANEXO I - ORIENTAÇÕES GERAIS E INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS A SEREM APRESENTADAS NO PROJETO PROVISÓRIO DE 1. A EMPRESA, após a realização da Vistoria Inicial Conjunta, deverá elaborar e enviar o Projeto Provisório

Leia mais

Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas

Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas Aula 01 Etapas de um projeto de instalações elétricas Normas Prof. Dra. Giovana Tripoloni Tangerino 2016 INTRODUÇÃO AO PROJETO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA

Leia mais

Prevenção Contra Incêndio e Pânico. Palestra em Paraty. A Contribuição Possível dos Profissionais do Sistema Confea/Crea

Prevenção Contra Incêndio e Pânico. Palestra em Paraty. A Contribuição Possível dos Profissionais do Sistema Confea/Crea Prevenção Contra Incêndio e Pânico Palestra em Paraty A Contribuição Possível dos Profissionais do Sistema Confea/Crea Sistema Confea/Crea O Conselho Federal regulamenta o exercício profissional na área

Leia mais

PROJETO ARQUITETÔNICO

PROJETO ARQUITETÔNICO PROJETO ARQUITETÔNICO CEG218 Desenho arquitetônico I Prof. Márcio Carboni UFPR - DEGRAF - CEG218 DESENHO ARQUITETÔNICO I - Prof. Márcio Carboni 1 ORGANIZAÇÃO DA AULA Etapas de projeto arquitetônico Elementos

Leia mais

IOCH Engenharia EIRELI Fantasia : IOCH Engenharia Simultânea CNPJ : / CREA/SC nº Endereço: Rua General Andrade Neves nº

IOCH Engenharia EIRELI Fantasia : IOCH Engenharia Simultânea CNPJ : / CREA/SC nº Endereço: Rua General Andrade Neves nº HEADLINE IOCH Engenharia EIRELI Fantasia : IOCH Engenharia Simultânea CNPJ : 81.357.071/0001-48 CREA/SC nº 027.935-3 Endereço: Rua General Andrade Neves nº 158, América - Joinville Santa Catarina CEP 89204-410

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFRA ESTRUTURA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES FORMA/GRAU:( )integrado (X)subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

PLANO DE ENSINO FICHA Nº 1 (permanente)

PLANO DE ENSINO FICHA Nº 1 (permanente) PLANO DE ENSINO FICHA Nº 1 (permanente) Disciplina: Sistemas Prediais Hidráulicos Sanitários Código: TH030 Natureza: ( X ) obrigatória ( ) optativa (X) Semestral ( ) Anual ( ) Modular Modalidade: ( X )

Leia mais

ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE

ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE Sumário 1 Objetivo... 4 2 Características Principais... 4 2.1 Área de Intervenção...

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO Quadra Poliesportiva Padrão 1A - 19m x 32,90m

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO Quadra Poliesportiva Padrão 1A - 19m x 32,90m MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO Quadra Poliesportiva Padrão 1A - 19m x 32,90m Proprietário: Secretaria de Estado de Goiás Autora: LUCIANA DUTRA MARTINS - Engenheira Eletricista - CREA_8646/D Sumário:

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DEPARTAMENTO REGIONAL DO AMAZONAS TERMO DE REFERÊNCIA

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DEPARTAMENTO REGIONAL DO AMAZONAS TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DEPARTAMENTO REGIONAL DO AMAZONAS TERMO DE REFERÊNCIA Termo de referência para contratação de projeto de pavimentação, drenagem superficial e profunda no ramal de acesso ao Hotel

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FEIRA COBERTA LOCAL: VILA CASA DE TÁBUA MEMORIAL DESCRITIVO SANTA MARIA DAS BARREIRAS 2015 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1- APRESENTAÇÃO

Leia mais

Como definir a Vida Útil de Projeto segundo a NBR Arq. Barbara Kelch Colaboradora do GTNormas / AsBEA

Como definir a Vida Útil de Projeto segundo a NBR Arq. Barbara Kelch Colaboradora do GTNormas / AsBEA Como definir a Vida Útil de Projeto segundo a NBR 15.575 Arq. Barbara Kelch Colaboradora do GTNormas / AsBEA Norma de Desempenho ABNT NBR 15.575 Objetivo: Alavancar tecnicamente a qualidade requerida e

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA CURSOS QUE ATENDE Engenharia Civil IDENTIFICAÇÃO DEPARTAMENTO

Leia mais

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS FOLHA DE CAPA TÍTULO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DIRETRIZES DE PROJETO DE PROTEÇÃO CATÓDICA NA RDGN NÚMERO ORIGINAL NÚMERO COMPAGAS FOLHA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS ET-65-200-CPG-049 1 / 8 ESTA FOLHA DE

Leia mais

ANEXO I (ao Edital de Convite nº 004/2001) CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ANEXO I (ao Edital de Convite nº 004/2001) CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ANEXO I (ao Edital de Convite nº 004/2001) CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ARQUITETURA, ESTRUTURA E INSTALAÇÕES DAS UNIDADES OPERACIONAIS

Leia mais

Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO. Topologias Lógicas x Topologias Físicas 01/09/2016

Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO. Topologias Lógicas x Topologias Físicas 01/09/2016 Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO Uma rede de computadores é um conjunto de recursos inter-relacionados e interligados com o objetivo de formar um sistema em comum. PROF. FABRICIO

Leia mais

Cabeamento Estruturado CAB Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral

Cabeamento Estruturado CAB Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral Cabeamento Estruturado CAB6080721 Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral 2016-1 Um pouco de história Nos anos 80, empresas como AT&T e IBM tinham seus próprios

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS CAMPO MOURÃO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL RAFAEL DOS SANTOS RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO Relatório de Estágio

Leia mais

Apresentado por Hilton Moreno

Apresentado por Hilton Moreno Apresentado por Hilton Moreno Cuidando dos seus bens mais valiosos. Um projeto de conscientização e orientação sobre a necessidade de modernizar as instalações elétricas, minimizando os riscos de acidentes,

Leia mais

RESOLUÇÃO. Currículo revogado conforme Res. CONSEPE 71/2002, de 18 de dezembro de 2002.

RESOLUÇÃO. Currículo revogado conforme Res. CONSEPE 71/2002, de 18 de dezembro de 2002. RESOLUÇÃO CONSEPE 44/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL, DO CÂMPUS ITATIBA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição que

Leia mais

TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA Objetivo Formar profissional com habilitação Técnica de Nível Médio em Eletrotécnica, para atuar nos diversos segmentos do mercado, tais como: concessionárias de energia elétrica,

Leia mais

Orientação para o TCC Elaboração do Anteprojeto. Prof. Dr. Eng. Fred Sauer

Orientação para o TCC Elaboração do Anteprojeto. Prof. Dr. Eng. Fred Sauer Orientação para o TCC Elaboração do Anteprojeto Prof. Dr. Eng. Fred Sauer fred@sauersecurity.com.br Sumário Objetivos de um Anteprojeto Definir os requisitos do projeto Possibilitar um orçamento real,

Leia mais

Dossiê de Apresentação

Dossiê de Apresentação Dossiê de Apresentação SEGURANÇA ACIMA DE TUDO SUMÁRIO 1. A EMPRESA Pg 03 2. DADOS CADASTRAIS Pg 04 3. IDENTIDADE ORGANIZACIONAL Pg 05 4. ÁREAS DE ATUAÇÃO Pg 06 5. OBRAS REALIZADAS Pg 10 6. NOSSOS CLIENTES

Leia mais

CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE

CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE ITEM PONTOS I IMPLANTAÇÃO DO EDIFÍCIO MAX. 10 A) MOVIMENTAÇÃO DO SOLO Implantação do projeto adequada ao perfil natural do terreno, com

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS AULA 01 Prof. Guilherme Nanni prof.guilherme@feitep.edu.br 7º Semestre Engenharia civil INST. HIDRÁULICAS AULA 01 7 semestre - Engenharia Civil EMENTA Elaborar projetos

Leia mais

ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS

ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS OBRA : ECO INDEPENDÊNCIA LOCAL : Rua Souza Coutinho CONSTRUÇÃO : Fortenge Construções Empreendimentos Ltda REVISÃO : ØØ 06/10/2005 EMISSÃO INCIAL Eco Independência

Leia mais

SERVIÇOS TÉCNICOS E TECNOLÓGICOS. Proposta Técnica. Norma de Desempenho Adequação de Processos. Construção Civil ATENDIMENTO EM REDE SENAI DR-PR

SERVIÇOS TÉCNICOS E TECNOLÓGICOS. Proposta Técnica. Norma de Desempenho Adequação de Processos. Construção Civil ATENDIMENTO EM REDE SENAI DR-PR SERVIÇOS TÉCNICOS E TECNOLÓGICOS Proposta Técnica Norma de Desempenho Adequação de Processos ATENDIMENTO EM REDE SENAI DR-PR Construção Civil 1 OBJETIVO Este documento tem por finalidade apresentar os

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 8 Projeto em cabeamento

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 8 Projeto em cabeamento APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 8 Projeto em cabeamento Projetos de cabeamento O serviço de execução do cabeamento em uma rede não consiste apenas no lançamento dos cabos. Quando um cliente solicita uma

Leia mais

Lilian Sarrouf Coordenadora Técnica do GT Manual

Lilian Sarrouf Coordenadora Técnica do GT Manual v Lilian Sarrouf Coordenadora Técnica do GT Manual HISTÓRICO 1997 SINDUSCON SP Guia para Redação e Produção do Manual de Operação, Uso e Manutenção de Imóveis 2000 - SECOVI SP Manual de Operação, Uso e

Leia mais

PREENCHIMENTO DA PLANILHA DO PROJETO EXPRESSO V 2.0

PREENCHIMENTO DA PLANILHA DO PROJETO EXPRESSO V 2.0 1. OBJETIVO Este informativo técnico tem como objetivo orientar o envio dos documentos e o preenchimento correto da planilha do Projeto Expresso v 2.0. 2. APLICAÇÃO O projeto expresso visa atender as ligações

Leia mais

SEDE DA PETROBRAS EM SANTOS. 20 de outubro de 2011 SEDE DE SANTOS. Organograma

SEDE DA PETROBRAS EM SANTOS. 20 de outubro de 2011 SEDE DE SANTOS. Organograma SEDE DA PETROBRAS EM SANTOS 2º SEMINÁRIO BIM SINDUSCON / SP 20 de outubro de 2011 SEDE DE SANTOS Organograma Visão SEDE Geral do Projeto DE SANTOS Perspectiva principal Visão Geral do Projeto 2011 2007

Leia mais

Normas para cabeamento estruturado

Normas para cabeamento estruturado Normas para cabeamento estruturado Recomendações normativas para cabeamento estruturado em edifícios comerciais e em data centers. Frequentemente observamos projetos de cabeamento estruturado sendo feitos

Leia mais

Sistema de Distribuição de Energia Elétrica com Barramentos Blindados para Edifícios de Uso Coletivo com Medição Centralizada

Sistema de Distribuição de Energia Elétrica com Barramentos Blindados para Edifícios de Uso Coletivo com Medição Centralizada Sistema de Distribuição de Energia Elétrica com Barramentos Blindados para Edifícios de Uso Coletivo com Medição Centralizada Barramentos Blindados Novemp - Tipos de Barramentos - Vantagens - Sistema Modular

Leia mais

ENE082: Intalações Elétricas

ENE082: Intalações Elétricas UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA ENE082: Intalações Elétricas (Turma A) Aula 01: Informações Gerais P r o f. F l á v i o V a n d e r s o n G o m e s E - m a i l : f l a v i o. g o m e s @ u f j f.

Leia mais

ENVELOPE ESTRUTURAS SISTEMAS PREDIAIS

ENVELOPE ESTRUTURAS SISTEMAS PREDIAIS Disposição final Planejamento Uso e Operação ENVELOPE ESTRUTURAS Projeto SISTEMAS PREDIAIS Construção Implantação PPI Conceituação Planejamento Definição Módulo escopoi Documentação Estudos de Projeto

Leia mais

Esgotos Sanitários Ventilação e Dimensionamento

Esgotos Sanitários Ventilação e Dimensionamento Esgotos Sanitários Ventilação e Dimensionamento Etapas de Projeto: Etapas de Projeto: Etapas de Projeto: Vista de instalação de esgoto sob laje e shaft em edifício comercial (Fonte: www.suzuki.arq.br).

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO OBRAS E PROCESSOS

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO OBRAS E PROCESSOS Universidade Estadual de Campinas UNICAMP RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DE OBRAS E PROCESSOS FACULDADE DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS Refacção Sistema de drenagem de água de chuvas da Planta Piloto do Departamento

Leia mais

PROJETO PRAÇA DA JUVENTUDE

PROJETO PRAÇA DA JUVENTUDE PROJETO PRAÇA DA JUVENTUDE Site: http://www.esporte.gov.br/ Blog: http://pracadajuventude.wordpress.com/ E-mail: pracadajuventude@esporte.gov.br CONSULTORES ARQUITETOS / ENGENHEIROS Carlos Alonso Cardoso

Leia mais

DISCIPLINA: Introdução à Engenharia Ambiental. Assunto: Atribuições do Engenheiro Ambiental

DISCIPLINA: Introdução à Engenharia Ambiental. Assunto: Atribuições do Engenheiro Ambiental Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de Estudos Básicos e Instrumentais DEBI Curso de Engenharia Ambiental DISCIPLINA: Introdução à Engenharia Ambiental Assunto: Atribuições do Engenheiro

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE PROJETO AUTOR(ES) : João

ESPECIFICAÇÃO DE PROJETO AUTOR(ES) : João AUTOR(ES) : João AUTOR(ES) : João NÚMERO DO DOCUMENTO : VERSÃO : 1.1 ORIGEM STATUS : c:\projetos : Acesso Livre DATA DO DOCUMENTO : 22 novembro 2007 NÚMERO DE PÁGINAS : 13 ALTERADO POR : Manoel INICIAIS:

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 019

Norma Técnica Interna SABESP NTS 019 Norma Técnica Interna SABESP NTS 019 CAPTAÇÃO DE ÁGUA BRUTA Elaboração de Projetos Procedimento São Paulo Maio - 1999 NTS 019 : 1999 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1 RECOMENDAÇÕES DE PROJETO...1

Leia mais

Projetos na construção civil. Projetos na construção civil. Projeto Arquitetônico. Projeto Arquitetônico Planta Baixa. Projeto Arquitetônico

Projetos na construção civil. Projetos na construção civil. Projeto Arquitetônico. Projeto Arquitetônico Planta Baixa. Projeto Arquitetônico Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Tecnologia da Construção Civil I Elementos constitutivos de um projeto interpretação, exame e análise Projeto

Leia mais

Contier Arquitetura. Contier Arquitetura

Contier Arquitetura. Contier Arquitetura Apresentação Contier Arquitetura Contier Arquitetura É uma empresa de Arquitetura e Urbanismo que atua em âmbito nacional; É uma empresa capaz de criar e implementar projetos afinados com o mercado, duradouros

Leia mais

Audiência Pública. Registro de Preços para Construção de

Audiência Pública. Registro de Preços para Construção de Audiência Pública Registro de Preços para Construção de Estabelecimentos de Ensino Público Projeto Piloto: Construção Escolas ProInfância Desafio: Melhorar a eficiência do processo, e garantir:. Edifícios

Leia mais

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR 15.575 EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 022

Norma Técnica Interna SABESP NTS 022 Norma Técnica Interna SABESP NTS 022 ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ÁGUA Elaboração de Projetos Procedimento São Paulo Maio - 1999 NTS 022 : 1999 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1 RECOMENDAÇÕES DE

Leia mais

Especificidades do projeto de construção civil de parques eólicos Clara Silva e Nuno França

Especificidades do projeto de construção civil de parques eólicos Clara Silva e Nuno França Especificidades do projeto de construção civil de parques eólicos Clara Silva e Nuno França Clara Silva Engenheira Civil, Projetista Licenciatura com Mestrado integrado em Engenharia Civil (ramo Geotecnia),

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral Curso Técnico Segurança do Trabalho Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral A NR18 é a norma que regulamenta a Segurança e Medicina do Trabalho na Indústria da Construção

Leia mais

PRINCIPAIS ETAPAS PARA A ELABORAÇÃO DE UM PROJETO LUMINOTÉCNICO.

PRINCIPAIS ETAPAS PARA A ELABORAÇÃO DE UM PROJETO LUMINOTÉCNICO. PRINCIPAIS ETAPAS PARA A ELABORAÇÃO DE UM PROJETO LUMINOTÉCNICO. 1. Levantamento de Informações 1.1.Projeto de arquitetura A escolha do projeto residencial 1.2. Lay out ocupação e uso do espaço Informações

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO Sistema de Ar-Condicionado Tipo Split. ÌNDICE 1. INTRODUÇÃO 1.1 NORMAS TÉCNICAS 1. 2 ORIENTAÇÕES INICIAIS 2. SERVIÇOS 3. EQUIPAMENTOS E MATERIAIS 4. REQUISITOS PARA FORNECEDORES

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR TÉCNICO NA ÁREA DE TELECOMUNICAÇÕES: HABILITAÇÃO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR TÉCNICO NA ÁREA DE TELECOMUNICAÇÕES: HABILITAÇÃO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORGANIZAÇÃO CURRICULAR TÉCNICO NA ÁREA DE TELECOMUNICAÇÕES: HABILITAÇÃO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DC 4014 08/10/13 Rev. 02 1.Dados Legais Autorizado pelo Parecer 324 de 21/11/2006,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DIONATAN ANDRADE

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DIONATAN ANDRADE UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DIONATAN ANDRADE PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DE LAUDO TÉCNICO DE ATERRAMENTO, MEDIÇÃO ÔHMICA LAGES (SC) ANO (2016) DIONATAN ANDRADE PROCEDIMENTOS

Leia mais

FIM DE TARDE 30/10. 7 PASSOS PARA ATENDER A ABNT NBR Edificações Habitacionais - Desempenho

FIM DE TARDE 30/10. 7 PASSOS PARA ATENDER A ABNT NBR Edificações Habitacionais - Desempenho FIM DE TARDE 30/10 7 PASSOS PARA ATENDER A ABNT NBR 15575 Edificações Habitacionais - Desempenho 1 PASSO: Conhecer a norma Associação brasileira de normas técnicas ABNT www.abnt.org.br 1 PASSO: Conhecer

Leia mais

Projetos Elétrico Industriais - PEI

Projetos Elétrico Industriais - PEI Projetos Elétrico Industriais - PEI Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC Centro de Ciências Tecnológicas - CCT Departamento de Engenharia Elétrica - DEE Profª: Laís Hauck de Oliveira e-mail:

Leia mais

AVISO DE RETIFICAÇÃO I. EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA nº. 020/2010

AVISO DE RETIFICAÇÃO I. EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA nº. 020/2010 AVISO DE RETIFICAÇÃO I EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA nº. 2/21 O SESI/SENAI-PR, através de sua Comissão de Licitação, torna publica a RETIFICAÇÃO referente ao edital de licitação Concorrência Pública n.º

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 46

COMUNICADO TÉCNICO Nº 46 Página 1 de 11 COMUNICADO TÉCNICO Nº 46 LIGAÇÕES ESPECIAIS NA VIA PÚBLICA COM MEDIÇÃO Diretoria de Planejamento e Planejamento Gerência de Engenharia Página 2 de 11 ÍNDICE OBJETIVO...3 1. APLICAÇÃO...4

Leia mais

Unisalesiano Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil. Construção Civil II. Execução de Coberturas

Unisalesiano Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil. Construção Civil II. Execução de Coberturas Unisalesiano Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil Construção Civil II Execução de Coberturas Prof. André L. Gamino Cargas para o Projeto: NBR 6120 (1980): Cargas para

Leia mais

Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013.

Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013. Ensaios de Desempenho. Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013. CONCREMAT INSPEÇÓES E LABORATÓRIOS. UMA MARCA DAS EMPRESAS CONCREMAT. Com mais de 60 anos de experiência no mercado nacional e

Leia mais

ETEC TAKASHI MORITA. Plano de Trabalho Docente (PTD) Integrado em Automação Industrial

ETEC TAKASHI MORITA. Plano de Trabalho Docente (PTD) Integrado em Automação Industrial ETEC TAKASHI MORITA Plano de Trabalho Docente (PTD) Integrado em Automação Industrial Ano Letivo de 2015 1 Sumário 1º Módulo COMPONENTE CURRICULAR: ELETRICIDADE BÁSICA... 5 COMPONENTE CURRICULAR: INSTALAÇÕES

Leia mais