Apresentação ao Comitê Diretivo. 27 de outubro de 2004

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apresentação ao Comitê Diretivo. 27 de outubro de 2004"

Transcrição

1 Apresentação ao Comitê Diretivo 27 de outubro de 2004

2 PROMINP Linha do Tempo 2003 Abr - Dez Etapa Zero: Concepção do Programa 1º Ciclo: Diagnóstico da Indústria 2004 Jan - Out 2º Ciclo: METAS INDICADORES DE DESEMPENHO Estruturação e Oficialização do PROMINP pelo MME 10/jul/03 WS Temático 07 e 08/ago/2003 Aprovação da Carteira de Projetos 01/set/03 Levantamento e Consolidação da Matriz Oferta x Demanda de Recursos Críticos out/03 a jun/04 Ações de Capacitação de Áreas Críticas mar/04 em diante WS Nacional 27 a 29/out/04 Lançamento do PROMINP pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva 19/dez/03 Decreto N o 4925 RESULTADOS DE CONTEÚDO LOCAL

3 DECRETO Nº 4.925: 19 DEZEMBRO DE 2003 O PROMINP talvez seja o programa de maior envolvimento de um conjunto de empresários nacionais, para que possam, governo e empresários, dizer que este país já é grande demais e não pode ficar pedindo licença o tempo inteiro, para fazer algumas coisas.

4 Gestão do PROMINP Macro Fluxo 2004 Licitação P-51 e P-52 jan/03 Demanda do MME Reuniões para formatação do Programa (abr-jul/03) Reuniões MME/Petrobras/ ONIP/ Associações Aprovação do Programa (04/jul/03) Apresentação para Ministra MME Formalização dos Comitês e aprovação do 1 o Workshop (10/jul/03) Oficialização do PROMINP pelo MME Levantamento da Carteira de Projetos do 1ºCiclo do Programa Workshop Temático 1 o. ciclo de reuniões com o Comitê Executivo Consolidação dos Temas Estratégicos e da Carteira de Projetos (18/ago/03) Reuniões com Comitês Setoriais para Reavaliação da Carteira de Projetos e Definição de Metas 4 Reuniões com Comitê Executivo 18/ago/03; 15/dez/03; 17/jul/04; 15/out/04 Outros Eventos Realizados: 1ª Reunião do Comitê Operacional Aprovação dos Planos de Ação 30/set/03 e 01/out/03 2ª Reunião do Comitê Operacional 12/abr/04 Reunião dos Projetos Focais 12/jan/04 e 11/fev/04 Reunião de Análise de Lacunas de Engenharia 03/mai/04 Reunião de Análise de Lacunas de Constr. & Mont. 29/jul/04 Workshop de Validação de Lacunas de Materiais & Equipamentos 29/jul/04 Reunião de Capacitação 15/set/04 Balanço e atualização de temas e Carteira Reunião do Comitê Diretivo Reuniões dos Comitês Diretivos e Reuniões Executivos dos Comitês Setoriais Mais de 25 Reuniões dos Comitês Setoriais Realizadas E&P 14/ago/03; 05/set/03; 11/fev/04; 12/mai/04; 14/jul/04; 14/set/04 TM 14/ago/03;11/set/03; 12/mar/04; 21/mai/04; 03/set/04 ABAST 14/ago/03; 11/mar/04; 17/mai/04; 21/out/04 GETD 17/dez/03; 12/jan/04;10/mar/04; 10/mai/04; 23/jul/04 IND P&G 10/set/03; 09/mar/04; 25/mai/04; 10/ago/04; 14/set/04 Aprovação da Carteira de Projetos do 1º Ciclo do Programa Lançamento do PROMINP pelo Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva 19/dez/03

5 Carteira de Projetos: DIAGNÓSTICO Motivação: US$ 60 BI E&P Transporte Marítimo Abastecimento GE & TD Indústria de P&G Lacunas Const Offshore Fornec Materiais&Equip Consol Materiais&Equip Recursos Projetos Eng Cons Rec Projetos Eng Proj C&M UPGN Desenvolv Produto Ofic Manut Turbinas Desenv Indust Sísmica Consol gargs E&P e TM Fornec Materiais&Equip Fornec Materiais&Equip Fornec Materiais&Equip Recursos Projetos Eng Recursos Projetos Eng Recursos Projetos Eng Recursos C&M Recursos C&M Desenvolv Produto Desenvolv Produto Desenvolv Produto Plataforma Tecnológica EVTE Dique Seco Operação Sondas M&Tr Oficiais Marinha Merc Inspetor Duto Terrestre Pessoal Engenharia Pessoal C&M Gerentes de Empreend Ensino à Distância Financ. Proj. PROMINP Garantias Finan CNaval Mec Financ Antec Pgto Conteúdo Nacional Inclusão PME Desoneração Forn B&S Desoneração Agentes B&S Zona Franca Fom Perfuração offshore Indução fornecim local Formas Relac Comerc Impacto nova refinaria Exportação B&S Áreas Temáticas Capacitação Diagnóstico Capacitação Tecnológica Capacitação Industrial Qualificação Profissional Política Industrial Financiamento Regulação Inclusão PME Política Tributária Desempenho Empresarial Sustentabilidade Produtividade Cias C&M Monit Investimento O&G Normatização Licenciamento Ambiental Competitividade SMS

6 DIAGNÓSTICO: Principais Desafios 2 - Desenho do Programa e Formatação da Carteira de Projetos do 1º Ano 1 - Mobilização e Comprometimento da Indústria 3 - Estruturação dos Projetos (Planos de Ação) DESAFIOS 6 - Gestão do Programa (culturas, relacionamentos, interesses, visões) 4 - Disponibilidade de Recursos Humanos para Condução dos Projetos 5 - Disponibilidade de Recursos Financeiros para condução dos Projetos

7 Resultados: Diagnóstico Levantamento de Lacunas Recursos Humanos DEMANDA TOTAL OFERTA empregos diretos: profissionais especializados (NT e NS) profissionais em 118 categorias de especialização DEMANDA Nº Profissionais / Mês DESAFIOS Capacitar Capacitar Profissionais Profissionais Especializados Especializados para para atender atender Demanda Demanda OFERTA

8 Resultados: Diagnóstico Levantamento de Lacunas: Resultados RH AÇÕES EMERGENCIAIS IDENTIFICADAS - ENGENHARIA CATEGORIA PROFISSIONAL Quantidade a ser treinada Ações Responsável Prazo Área Ação pelas LINDOLPHO ABCE/ABEMI 01 - GERENTE DE PROJETO DE ENGENHARIA empresas /MULLER JUL/2004 TODAS GONÇALVES 60 COPPE 03 e 16 - ENGENHEIRO DE AUTOMAÇÃO/INSTRUMENTAÇÃO /BARTEZ JUL/2004 TODAS 17 e 18 - ENGENHEIRO DE CALDEIRARIA/FORNOS/ IND P&G E EQUIPAMENTOS ESTÁTICOS (IBP) MARCIO RAMOS AGO/2004 TODAS DEFINIÇÃO DO GONÇALVES/ ENGENHEIRO DE MÁQUINAS ROTATIVAS PERFIL ABEMI JUL/2004 TODAS 22 - ENGENHEIRO DE TUBULAÇÃO 90 PUC GONÇALVES JUL/2004 TODAS IND P&G , 42 e 43 - ENGENHEIRO DE ARQUITETURA NAVAL/ESTABILIDADE/HIDRODINÂMICA (SOBENA) MARCIO RAMOS AGO/2004 TM/E&P IND P&G ENGENHEIRO DE EQUIPAMENTOS DE EMBARCAÇÃO (SOBENA) MARCIO RAMOS AGO/2004 TM/E&P 27 - ENGENHEIRO DE SEGURANÇA 15 COPPE GONÇALVES JUL/2004 TODAS Ação pelas LINDOLPHO ABCE/ABEMI 30 - ENGENHEIRO DE PLANEJAMENTO empresas /MULLER JUL/2004 TODAS 32 e 36 - PROJETISTA 3D (PDS e PDMS)* 41 - ENGENHEIRO NAVAL DE CÁLCULOS ESTRUTURAIS 44, 45 E 46 - ENGENHEIRO DE PROCESSO (UPSTREAM/DOWNSTREAM/TRATAMENTO DE ÁGUA/GÁS) 51 - TÉCNICO DE ESTRUTURA NAVAL 54 - TÉCNICO DE ARQUITETURA NAVAL 56 - TÉCNICO DE EQUIPAMENTO DE EMBARCAÇÃO 8 e 9 - ENGENHEIRO DE DUTOS MARÍTIMOS/TERRESTRES 11 e 12 - PROFISSIONAL DE ANÁLISE/AVALIAÇÃO AMBIENTAL CENTRO DE EXCELÊNCIA 3D IND P&G 14 (SOBENA) GONÇALVES EM ANDAMENTO TODAS MARCIO RAMOS SET/2004 TM/E&P 80 PUC GONÇALVES JUL/2004 TODAS IND P&G 14 (SOBENA) IND P&G 14 (SOBENA) IND P&G 14 (SOBENA) IND P&G 14 (IBP) IND P&G 14 (IBP) MARCIO RAMOS SET/2004 TM/E&P MARCIO RAMOS SET/2004 TM/E&P MARCIO RAMOS SET/2004 TM/E&P MARCIO RAMOS SET/2004 E&P/GETD MARCIO RAMOS SET/2004 TODAS

9 Resultados: Diagnóstico Levantamento de Lacunas: Resultados RH AÇÕES EMERGENCIAIS IDENTIFICADAS CONSTRUÇÃO & MONTAGEM CATEGORIA LACUNA A TREINAR SUPERIOR Engenheiro de Tubulação C&M Engenheiro de Cond./Comissionamento Engenheiro de Planejamento Em função da demanda Soldador de Estruturas Encanador Industrial Soldador de Tubulação TÉCNICO Instrumentista Caldeireiro Supervisor Técnico (SMS) Inspetor Elétrico e Instrumentista 174 Supervisor Técnico Tubulação 169 Supervisor Técnico Instrumentação 153 Supervisor Técnico (Planejamento) 254 Muito Crítico Crítico Necessário

10 Resultados: Diagnóstico Levantamento de Lacunas: Resultados RH Categoria Profissional Segmento 01 - GERENTE DE PROJETO DE ENGENHARIA Engenharia 02 - ARQUITETO Engenharia 03 - ENGENHEIRO DE AUTOMAÇÃO Engenharia 04 - ENGENHEIRO CIVIL EDIFICAÇÕES Engenharia 05 - ENGENHEIRO CIVIL ESTRUTURA METÁLICA Engenharia 06 - ENGENHEIRO CIVIL - ESTRUTURA OFFSHORE Engenharia 07 - ENGENHEIRO CIVIL - FUNDAÇÕES Engenharia 08 - ENGENHEIRO DE DUTOS MARÍTIMOS Engenharia 09 - ENGENHEIRO DE DUTOS TERRESTRES Engenharia 10 - ENGENHEIRO DE ELÉTRICA Engenharia 11 - PROFISSIONAL DE ANÁLISE DE RISCO AMBIENTAL Engenharia 12 - PROFISSIONAL DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL Engenharia 13 - PROFISSIONAL DE GEOPROCESSAMENTO Engenharia 14 - GEOFÍSICO Engenharia 15 - GEOTÉCNICO Engenharia 16 - ENGENHEIRO DE INSTRUMENTAÇÃO Engenharia 17 - ENGENHEIRO DE CALDEIRARIA/FORNOS Engenharia 18 - ENGENHEIRO DE EQUIPAMENTOS ESTÁTICOS Engenharia 19 - ENGENHEIRO DE ISOLAMENTO TÉRMICO E REFRATÁRIO Engenharia 20 - ENGENHEIRO DE MÁQUINAS Engenharia 21 - ENGENHEIRO DE PROTEÇÃO ANTI-CORROSIVA Engenharia 22 - ENGENHEIRO DE TUBULAÇÃO Engenharia 23 - ENGENHEIRO DE VAC Engenharia 24 - ENGENHEIRO DE METEOCEANOGRAFIA Engenharia 25 - ENGENHEIRO NAVAL - ARQUITETURA Engenharia 26 - ENGENHEIRO DE EQUIPAMENTOS DE EMBARCAÇÃO Engenharia 27 - ENGENHEIRO DE SEGURANÇA Engenharia 28 - ENGENHEIRO DE TELECOMUNICAÇÃO Engenharia 29 - ENGENHEIRO DE TRATAMENTO DEÁGUA/EFLUENTE/RESIDUO Engenharia Categoria Profissional Segmento 30 - ENGENHEIRO DE PLANEJAMENTO Engenharia 31 - TÉCNICO DE AUTOMAÇÃO Engenharia 32 - TÉCNICO CADISTA Engenharia 33 - TÉCNICO CIVIL Engenharia 34 - TÉCNICO DE ELÉTRICA Engenharia 35 - TÉCNICO DE INSTRUMENTAÇÃO Engenharia 36 - TÉCNICO DE TUBULAÇÃO Engenharia 37 - TÉCNICO DE PLANEJAMENTO Engenharia 38 - TÉCNICO DE SUPRIMENTO Engenharia 39 - PROFISSIONAL DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Engenharia 40 - GERENTE DE EMPREENDIMENTO Engenharia 41 - ENGENHEIRO NAVAL DE CÁLCULOS Engenharia 42 - ENGENHEIRO NAVAL DE ESTABILIDADE Engenharia 43 - ENGENHEIRO NAVAL DE HIDRODINÂMICA Engenharia 44 - ENGENHEIRO DE PROCESSO UPSTREAM Engenharia 45 - ENGENHEIRO DE PROCESSO DOWNSTREAM Engenharia 46 - ENGENHEIRO DE PROCESSO DE GÁS Engenharia 47 - APOIO ADMINISTRATIVO Engenharia 48 - TÉCNICO DE QUALIDADE Engenharia 49 - TÉCNICO CIVIL ESTRUTURA METÁLICA Engenharia 50 - TÉCNICO DE TELECOMUNICAÇÃO Engenharia 51 - TÉCNICO DE ESTRUTURA NAVAL Engenharia 52 - PROFISSIONAL DE CONFIABILIDADE Engenharia 53 - PROFISSIONAL DE ERGONOMIA Engenharia 54 - TÉCNICO DE ARQUITETURA NAVAL Engenharia 55 - TÉCNICO DE ARQUITETURA Engenharia 56 - TÉCNICO DE EQUIPAMENTO DE EMBARCAÇÃO Engenharia 57 - TÉCNICO DE MÁQUINAS Engenharia 58 - ENGENHEIRO QUÍMICO Engenharia continua

11 Resultados: Diagnóstico Levantamento de Lacunas: Resultados RH Categoria Profissional 01-GER. DE EMPREEND. / CONTRATO 02-CHEFE DE OBRA 03-GER. DE COND. / COMISSIONAMENTO 04-GER. DE CONST.E MONT. 05-GER. INTEG./ INTERFACE 06-GER. DE PLANEJAMENTO 07-GER. DE QUALIDADE 08-GER. DE SMS 09-GER. DE SUPRIMENTO 10-ENG. DE CAMPO- CONST./ MONTAG. 11-ENG. DE COND. / COMISSIONAMENTO 12-ENG. DE CAMPO - QUALIDADE 13-ENG. DE CAMPO- SMS 14-ENG. DE PLANEJAMENTO 15-ENG. DE SUPRIMENTO 16-SUP. / TÉC. DE COND. / COMISSIONAMENTO 17-SUP.TÉC. DE ELETRICIDADE 18-SUP.TÉC. ESTRUTURA/CALDERARIA 19-SUP.TÉC. (MECÂNICO) 20-SUP.TÉC. ( NAVAL) 21-SUP.TÉC. ( OPER. NAVAL) 22-SUP.TÉC. ( PINT./ ISOL.) 23-SUP.TÉC. ( PLANEJAMENTO ) 24-SUP.TÉC. ( QUALIDADE ) 25-SUP.TÉC. ( RIGGING ) 26-SUP.TÉC. ( SMS ) 27-SUP.TÉC. (SUPRIMENTO ) 28-INSP. END 29-INPETOR DIMENSIONAL 30-INSP. MECÂNICA 31-INSP. PINTURA E ISOLAMENTO 32-INSP. DE SOLDA N I Segmento Categoria Profissional 33-INSP. DE SOLDA N II 34-INSP. ULTRASON 35-ELETRICISTA CONT. E TESTE/ MONT. 36-ENCANADOR 37-INSTRUMENTISTA 38-MECÂNICO MONTADOR/ AJUSTADOR 39-MECÂNICO DE GRANDES MAQ.S 40-MONTADOR 41-SOLDADOR DE ESTRUTURA 80-GERENTE DE ENGENHARIA 81-ENGENHEIRO DE TUBULAÇÃO 82-ENGENHEIRO ELETRICO/INSTRUMENTAÇÃO 83-ENGENHEIRO DE EQUIPAMENTOS 84-SUPERVISOR TECNICO DE SOLDAS 85-INSPETOR DE ELETRICA/INSTRUMENTAÇÃO 86-ENCARREGADO DE ELETRICA 87-ENCARREGADO DE ESTRUTURA 88-ENCARREGADO DE INSTRUMENTAÇÃO 89-ENCARREGADO DE MONTAGEM MECANICA 90-ENCARREGADO DE PINTURA E ISOLAMENTO 91-ENCARREGADO DE SOLDA 92-ENCARREGADO DE TUBULAÇÃO 93-ELETRICISTA MONTADOR 94-PINTOR 95-TOPOGRAFO 96-MECANICO AJUSTADOR 97-ENGENHEIRO DE SEGURANÇA 98-SUPERVISOR TECNICO DE INSTRUMENTAÇÃO 99-SUPERVISOR TECNICO DE TUBULAÇÃO 100-CALDEREIRO 101-SOLDADOR DE TUBULAÇÃO Segmento

12 Resultados: Diagnóstico Quantificação da Criação de Empregos Universo de Categorias Profissionais na Ind. de Óleo e Gás Mão de Obra Direta TOTAL EMPREGOS DIRETOS TOTAL EMPREGOS INDIRETOS EMPREGOS EMPREGOS Recursos Especializados Recursos não Especializados Mão de Obra Indireta TOTAL DE OPORTUNIDADES DE EMPREGOS

13 Resultados: Capacitação Profissional NÍVEL SUPERIOR Lançado em: JUL-2004 Treinados: 92 Em treinamento na 3ª turma: 43 MBA em Gerência de Empreendimentos EPC (360 horas) Engenheiro de Instrumentação/Automação: Engenheiro de Instrumentação/Automação (418 horas) Início: 22 de outubro Em treinamento na 1ª turma: 40 Engenheiro de Segurança : Engenheiro de Segurança (360 horas) CONVENIADOS: CONVENIADOS: CONVENIADOS: Gerência de Empreend. EPC Início: 19 de outubro Em treinamento na 1ª turma : 25 Engenheiro de Processos: Engenheiro de Processo (400 horas) Início: 22 de outubro Em treinamento na 1ª turma : 25 Engenheiro de Tubulação: Engenheiro de Tubulação (200 horas) Início: 22 de outubro Em treinamento na 1ª turma : 25 UFRJ PUC PUC CONVENIADOS: CONVENIADOS: Aula Inaugural 05 de outubro

14 Resultados: Capacitação Profissional NÍVEL TÉCNICO Centro de Excelência em Projetos 3D (41 módulos 800 horas) CONVENIADOS: Lançado em: JUN-2004 Treinados: 158 profissionais Em treinamento: 40 profissionais Centro de Excelência em 3D Programa de Qualificação de Encanadores Industriais (120 horas) CONVENIADOS: Lançado em : MAR-2004 Treinados: 12 profissionais Em treinamento: 16 profissionais Encanadores Industriais Treinamento de Inspetores de Dutos Terrestres (136 horas) CONVENIADOS: Lançados em : JUN-2004 Treinados: 34 profissionais Estruturação de curso na Bahia 38 profissionais Inspetores de Dutos

15 Resultados: Capacitação Profissional Ações em Andamento Ações Nível Superior Nível Técnico Realizadas Gerente de Projeto de EPC (FGV, SENAI, FIA- USP) Eng. de Segurança (COPPE-UFRJ) Eng. de Processos (PUC-RJ) Eng. de Tubulação (PUC-RJ) Eng. de Inst./ Automação (SENAI-RJ) Encanadores Industriais (SENAI-Macaé) Inspetores de Dutos (FBTS) Técnico 3D e Administrador de Sistemas em 3D PDS (Funcefet) Em Andamento Gerentes de Projeto de Engenharia (UFRJ) Engenheiro de Arquitetura Naval / Estabilidade/ Hidrodinâmica (COPPE-UFRJ) Próximos Passos Eng. de Planejamento de Empreendimento (SENAI-RJ) Engenheiro Naval para Instalações de E&P (SENAI-BA e USP) Eng. Tubulação C&M (SENAI-RJ) Inspetor de Elétrica/Instrumentação (SENAI-BA) Inspetor Dimensional (SENAI-BA) Supervisor Téc. de SMS (SENAI-BA) Supervisor Téc. de Planejamento (SENAI-BA) Inspetor de Solda N I (SENAI-BA) Inspetores de Dutos (SENAI-BA) Técnico 3D e Administrador de Sistemas em 3D PDS (SENAI-BA)

16 Resultados: Diagnóstico Levantamento de Lacunas: Materiais e Equipamentos CHAPAS DE AÇOA VÁLVULAS Nº Recursos / Mês Demanda Acumulada ton Nº Recursos / Mês Demanda Acumulada unidades TINTAS BOMBAS Nº Recursos / Mês Demanda Acumulada 24 milhões de litros Nº Recursos / Mês Demanda Acumulada unidades

17 Resultados Exploração & Produção LEVANTAMENTO DE LACUNAS MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Demanda para o período FAMÍLIA Demanda Demanda Unidade FAMÍLIA Acumulada Acumulada Unidade AIR COOLERS 48 (unidade) PAINEL DE CONTROLE 989 (unidade) AMARRAS (metros) PAINEL DE DISTRIBUIÇÃO 270 (unidade) ÂNCORAS 118 (unidade) PLEM / PLET 30 (unidade) ANM's 174 (unidade) QUEIMADORES (FLARE) 14 (unidade) BOMBAS 694 (unidade) REATORES ELÉTRICOS 12 (unidade) CHAPAS DE AÇO (Ton) TANQUES (E&P) 314 (unidade) COMPRESSORES 56 (unidade) TINTAS (litros) CONEXÕES (Ton) TORRES 34 (unidade) EQUIPAMENTOS ONSHORE (unidade) TRANSFORMADORES 144 (unidade) FILTROS 290 (unidade) TROCADORES DE CALOR 338 (unidade) FORNOS 11 (unidade) TUBOS DE CONDUÇÃO (Ton) GERADORES 51 (unidade) TURBINAS 40 (unidade) GUINCHOS 232 (unidade) UMBILICAIS (Km) GUINDASTES 35 (unidade) VÁLVULAS (unidade) LINHAS (PRODUÇÃO / INJEÇÃO (Km) VASOS 187 (unidade) MOTORES COMBUSTÃO 15 (unidade) VENTILADORES 526 (unidade) MOTORES ELÉTRICOS 36 (unidade)

18 Resultados Transportes Marítimos LEVANTAMENTO DE LACUNAS MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Demanda para o período Demanda FAMÍLIA Demanda FAMÍLIA Unidade Acumulada Unidade Acumulada AMARRAS AMARRAS (metros) (metros) ÂNCORAS ÂNCORAS (unidade) (unidade) BOMBAS BOMBAS (unidade) (unidade) CHAPAS CHAPAS DE DE AÇO AÇO (Ton) (Ton) CONEXÕES CONEXÕES (Ton) (Ton) GUINCHOS GUINCHOS (unidade) (unidade) GUINDASTES GUINDASTES (unidade) (unidade) MOLINETE MOLINETE (unidade) (unidade) MOTORES MOTORES COMBUSTÃO COMBUSTÃO (unidade) (unidade) TINTAS TINTAS (litros) (litros) TUBOS TUBOS DE DE CONDUÇÃO CONDUÇÃO (Ton) (Ton)

19 Resultados Abastecimento LEVANTAMENTO DE LACUNAS MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Demanda para o período FAMÍLIA Demanda Demanda Unidade FAMÍLIA Acumulada Acumulada Unidade AIR COOLERS 75 (unidade) SUBESTAÇÃO 25 (unidade) BOMBAS (unidade) TAMBORES DE COQUE 40 (unidade) CHAPAS DE AÇO (Ton) TANQUES (ABAST) 60 (unidade) COMPRESSORES 85 (unidade) TANQUES (E&P) 30 (unidade) CONEXÕES (Ton) TORRES 181 (unidade) FILTROS 398 (unidade) TRANSFORMADORES (unidade) FORNOS 31 (unidade) TROCADORES DE CALOR 596 (unidade) MOTORES ELÉTRICOS 487 (unidade) TUBOS DE CONDUÇÃO (Ton) PAINEL DE CONTROLE 160 (unidade) TURBINAS 105 (unidade) PAINEL DE DISTRIBUIÇÃO 200 (unidade) VÁLVULAS (unidade) PRÉ-AQUECEDORES DE AR 43 (unidade) VASOS 559 (unidade) REATORES (ABAST) 62 (unidade) VENTILADORES 6 (unidade)

20 Resultados Gás & Energia e Transportes Dutoviários LEVANTAMENTO DE LACUNAS MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Demanda para o período FAMÍLIA Demanda Demanda Unidade FAMÍLIA Acumulada Acumulada Unidade AIR COOLERS 99 (unidade) PAINEL DE DISTRIBUIÇÃO 26 (unidade) BOMBAS 144 (unidade) TANQUES (ABAST) 30 (unidade) CALDEIRAS 2 (unidade) TANQUES (E&P) 22 (unidade) CITY GATES 11 (unidade) TORRES 15 (unidade) COMPRESSORES 625 (unidade) TRANSFORMADORES 270 (unidade) FILTROS 9 (unidade) TROCADORES DE CALOR 76 (unidade) FORNOS 4 (unidade) TUBOS DE CONDUÇÃO (Ton) GERADORES 10 (unidade) TURBINAS 625 (unidade) MOTORES COMBUSTÃO 4 (unidade) VÁLVULAS (unidade) MOTORES ELÉTRICOS 137 (unidade) VASOS 181 (unidade) PAINEL DE CONTROLE 2 (unidade) VENTILADORES 54 (unidade)

21 Resultados: Diagnóstico Levantamento de Lacunas: Materiais e Equipamentos Validação da Demanda de Materiais & Equipamentos: Algumas Ações Identificadas Chapas de Aço Válvulas Exigência por parte da Usiminas e Cosipa de um maior detalhamento de demanda da Petrobras para evitar picos mensais de demanda Planejamento da Demanda deve ser informada com antecedência mínima de 6 meses à Usiminas/Cosipa Incluir no detalhamento da demanda algumas especificações técnicas mecânicas, químicas e dimensionais Inclusão da demanda de aço decorrente da fabricação de Materiais e Equipamentos para as obras. Necessidade de uma maior padronização de especificações técnicas de aço está previsto um Workshop Técnico entre o CENPES e o Centro de Pesquisas da Usiminas/Cosipa Atrair tecnologia necessária através de parcerias com cias. fabricantes estrangeiras Estimular o desenvolvimento de tecnologias internamente Acrescentar algum tipos de válvulas à lista de equipamentos a serem incluídos nos projetos de substituição competitiva de importações Setor encontra dificuldades na obtenção de insumos de aços fundidos Apresentar PROMINP para ABIFA Tintas Dificuldade de obtenção de MO qualificada. Criar cursos de formação de pintores industriais com SENAI ou similar Bombas Sondar interesse de empresas estrangeiras com potencial para fabricarem alguns tipos de bombas no Brasil

22 Resultados: Política Industrial de P&G Cartilha do Conteúdo Local Este documento consiste numa cartilha com as definições, métodos e critérios para cálculo do conteúdo local de: bens; sistemas e serviços relacionados ao setor de petróleo e gás natural, cujos conceitos serão aplicados a partir de 2005 considerando a mesma base. Tópicos da Cartilha

23 Resultados: Política Industrial de P&G Estudo dos Regimes Tributários para Desoneração do Setor de P&G REPETRO Coordenado pelo Ministério de Minas e Energia e pelo IBP, foi ajustada, com a Secretaria da Receita Federal, a prorrogação do Regime Aduaneiro Especial de Exportação e Importação de Bens Destinados às Atividades de Pesquisa e de Lavra das Jazidas de Petróleo e de Gás Natural REPETRO para até 31 de dezembro de 2020.

24 Resultados: Política Industrial de P&G Mecanismos Financeiros de Antecipação de Pagamentos Contratuais O projeto é composto por mecanismos mercantis e de garantia que asseguram a antecipação de pagamentos dos contratos de fornecimento de materiais e/ou prestação de serviços ainda não executados. A empresa interessada em participar desse programa deverá credenciar-se junto ao Instituto de Normas Mercantis (INM).

25 Resultados: Política Industrial de P&G Programa de Fomento à Indústria Brasileira de Perfuração Offshore Este estudo apresenta uma análise precisa sobre o mercado de prestação de serviços de perfuração offshore no Brasil e a participação das empresas brasileiras. Atualmente sendo discutido entre Petrobras e empresas da ABRAPET como viabilizar o atendimento a esta demanda.

26 Resultados: Infra-estrutura EVTE de Oficinas de Manutenção de Turbinas a Gás Existe hoje, no Brasil, uma frota de 365 turbinas a gás Movimento de, em média, US$ 120 milhões por ano em serviços de manutenção, revisões e recuperação de componentes Dentre as empresas interessadas, foram indicadas as que possuem maior potencial de implantação de suas unidades no Brasil Rolls Royce, Smeca Estudo de Viabilidade de Novo Dique Seco no Brasil Sinalização de uma saturação dos diques existentes nos próximos anos. Investimento de US$165 milhões Prazo de Implantação de 18 meses Mercado avaliando oportunidades: AKER/PROMAR (RS e SC), Camargo Correa (PE), Transnave (RS)

27 Metas de Conteúdo Local Exploração o & Produção Transportes Marítimos 100% 100% 80% 60% 48,11% 53,42% 57,04% 57,07% 57,50% 80% 60% 61,06% 61,06% 67,91% 72,56% 73,32% 40% 40% 20% 20% 0% % Abastecimento Gás s & Energia e Transportes Dutoviários 100% 80% 82,00% 81,70% 84,10% 87,60% 86,80% 100% 80% 70.00% 70.00% 75.00% 75.00% 80.00% 60% 60% 40% 40% 34.85% 34.85% 37.12% 38.31% 40.63% 20% 20% Térmicas Dutos 0% %

EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO

EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO Objetivo Maximizar a participação da indústria nacional de bens e serviços, em bases competitivas e sustentáveis, na implantação de projetos de óleo e gás no Brasil e no exterior. 1 Desafios Históricos:

Leia mais

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE PETROBRAS - REGAP Contagem 19 de outubro de 2011 Iniciativas de Qualificação - PROMINP PROMINP O PROMINP (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo e

Leia mais

PROMINP Programa de Mobilizaçã. Pernambuco 28 de Novembro de 2005 (parte 2)

PROMINP Programa de Mobilizaçã. Pernambuco 28 de Novembro de 2005 (parte 2) PROMINP Programa de Mobilizaçã ção o da Indústria Nacional de Petróleo e Gás G s Natural Pernambuco 28 de Novembro de 2005 (parte 2) Resultados do Programa ABAST E&P GE&TD IND P&G TM Metodologia de Criação

Leia mais

Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor Petróleo e Gás

Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor Petróleo e Gás Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor Petróleo e Gás Santos Offshore Alfredo Renault Santos, 10 de abril de 2014. Sumário I PERSPECTIVAS E INVESTIMENTOS DO SETOR II A CADEIA DE FORNECEDORES III

Leia mais

Ciclo de. Presidente Maria das Graças as Silva Foster. Coletiva de Imprensa. Rio de Janeiro, 05 de Março de 2012

Ciclo de. Presidente Maria das Graças as Silva Foster. Coletiva de Imprensa. Rio de Janeiro, 05 de Março de 2012 Lançamento amento do 6º 6 Ciclo de Qualificação do Prominp Coletiva de Imprensa Presidente Maria das Graças as Silva Foster Rio de Janeiro, 05 de Março de 2012 Política de Conteúdo Local da Petrobras Aprovada

Leia mais

Terceiro nível Quarto nível Quinto nível

Terceiro nível Quarto nível Quinto nível SEMINÁRIO JURÍDICO-FISCAL E WORKSHOP TÉCNICO DA 4 a RODADA DE LICITAÇÕES DA ANP CAPACIDADE Clique para editar NACIONAL os estilos do texto DA mestre CADEIA Segundo DE nível SUPRIMENTO PARA PETRÓLEO E GÁS

Leia mais

ANP - Seminários Jurídico-Fiscal e Técnico Sétima Rodada de Licitações 16/05/2005. Conteúdo Local. Vitor Lisboa

ANP - Seminários Jurídico-Fiscal e Técnico Sétima Rodada de Licitações 16/05/2005. Conteúdo Local. Vitor Lisboa ANP - Seminários Jurídico-Fiscal e Técnico Sétima Rodada de Licitações 16/05/2005 Conteúdo Local Vitor Lisboa Objetivo do PROMINP Maximizar a participação da indústria nacional de bens e serviços, em bases

Leia mais

Assunto: 13ª Rodada de Licitações de Blocos e de Campos Marginais - Alterações no Conteúdo Local para sondas.

Assunto: 13ª Rodada de Licitações de Blocos e de Campos Marginais - Alterações no Conteúdo Local para sondas. 48380.001019/2015-00 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural NOTA TÉCNICA

Leia mais

PROMINP Tecnológico 22 de Julho de 2010

PROMINP Tecnológico 22 de Julho de 2010 PROMINP Tecnológico 22 de Julho de 2010 Estudo de Competitividade da Indústria Fornecedora de B&S para o Setor de P&G BLOCO II Estudo da Competitividade Competitividade Classe Mundial Setores Industriais

Leia mais

Oportunidades e desafios de qualificação profissional. III Balanço do Setor Naval e Offshore do Rio de Janeiro FIRJAN - 06/06/2014

Oportunidades e desafios de qualificação profissional. III Balanço do Setor Naval e Offshore do Rio de Janeiro FIRJAN - 06/06/2014 Oportunidades e desafios de qualificação profissional III Balanço do Setor Naval e Offshore do Rio de Janeiro FIRJAN - 06/06/2014 Petrobras Plano de Negócios 2014-2018 Inovação e Desenvolvimento Tecnológico

Leia mais

Agentes Governamentais. Indústria Nacional. Operadoras de P&G

Agentes Governamentais. Indústria Nacional. Operadoras de P&G Agentes Governamentais Indústria Nacional Operadoras de P&G Missão Promover a maximização dos benefícios decorrentes da expansão da indústria petrolífera para toda a sociedade brasileira Estimular novos

Leia mais

AÇÕES DA PETROBRAS PARA FORTALECIMENTO DO SISTEMA BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO

AÇÕES DA PETROBRAS PARA FORTALECIMENTO DO SISTEMA BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO SEMINÁRIO IAAC AÇÕES DA PETROBRAS PARA FORTALECIMENTO DO SISTEMA BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO ERNANI TURAZZI Gerente do Cadastro de Fornecedores e FABIANO GONÇALVES MARTINS Gerente de Avaliação Técnica de

Leia mais

A Petrobras e o Desenvolvimento Nacional de Fornecedores de Bens e Serviços

A Petrobras e o Desenvolvimento Nacional de Fornecedores de Bens e Serviços A Petrobras e o Desenvolvimento Nacional de Fornecedores de Bens e Serviços Pré-sal e áreas estratégicas José Sergio Gabrielli de Azevedo Presidente 1 Brasília, 20/10/09 - CDES AVISO As apresentações podem

Leia mais

APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento. CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás

APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento. CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás Dezembro 2013 Tópicos Cenário P&G Rede de Núcleos de P&G - CNI e Federações Desenvolvimento de APLs

Leia mais

Willis Latin American Energy Conference

Willis Latin American Energy Conference Willis Latin American Energy Conference Planejamento Financeiro e Gestão de Riscos outubro 2012 Cátia Diniz Gerente Setorial de Seguros Internacionais Estas apresentações podem conter previsões acerca

Leia mais

VAGAS EDITAL 5 o CICLO - POR ESTADO, CIDADE, NÍVEL E CATEGORIA PROFISSIONAL

VAGAS EDITAL 5 o CICLO - POR ESTADO, CIDADE, NÍVEL E CATEGORIA PROFISSIONAL AM MANAUS Básico CM - CALDEIREIRO 96 CM - ENCANADOR INDUSTRIAL 64 CM - LIXADOR 64 CM - MAÇARIQUEIRO 16 CM - MECÂNICO MONTADOR 48 CM - MONTADOR DE ANDAIME 64 CM - PINTOR 48 CM - SOLDADOR DE ESTRUTURA 48

Leia mais

Workshop Sistema Indústria Núcleos de Petróleo e Gás nos Estados

Workshop Sistema Indústria Núcleos de Petróleo e Gás nos Estados Workshop Sistema Indústria Núcleos de Petróleo e Gás nos Estados Maurício Reis Santos AIB/DECAPEG Área de Insumos Básicos Departamento da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás DEMANDA POR PETRÓLEO: aumento

Leia mais

O Setor de P&G e as Oportunidades para Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores

O Setor de P&G e as Oportunidades para Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores - Departamento de Competitividade e Tecnologia O Setor de P&G e as Oportunidades para Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores José Ricardo Roriz Coelho Vice-presidente da FIESP Diretor-titular do Departamento

Leia mais

Assunto: 13ª Rodada de Licitações de Blocos e de Campos Marginais - Aprimoramento da sistemática de Conteúdo Local.

Assunto: 13ª Rodada de Licitações de Blocos e de Campos Marginais - Aprimoramento da sistemática de Conteúdo Local. 483.000879/2015-00 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural NOTA TÉCNICA N

Leia mais

ESTADO LOCAL DA PROVA NÍVEL CATEGORIA TOTAL LOCAL DO CURSO ALAGOAS MACEIÓ BÁSICO CM - ACOPLADOR 16 MACEIÓ CM - CALDEIREIRO 16 MACEIÓ CM - ENCANADOR

ESTADO LOCAL DA PROVA NÍVEL CATEGORIA TOTAL LOCAL DO CURSO ALAGOAS MACEIÓ BÁSICO CM - ACOPLADOR 16 MACEIÓ CM - CALDEIREIRO 16 MACEIÓ CM - ENCANADOR ALAGOAS MACEIÓ BÁSICO CM - ACOPLADOR 16 MACEIÓ CM - CALDEIREIRO 16 MACEIÓ CM - ENCANADOR 16 MACEIÓ CM - LIXADOR 32 MACEIÓ CM - SOLDADOR DE TUBULAÇÃO 16 MACEIÓ AL Total 96 AMAZONAS MANAUS BÁSICO CM - CALDEIREIRO

Leia mais

PROMINP CICLO DA ESPERANÇA CICLO DA EXPECTATIVA CICLO DA REALIZAÇÃO

PROMINP CICLO DA ESPERANÇA CICLO DA EXPECTATIVA CICLO DA REALIZAÇÃO PROMINP CICLO DA ESPERANÇA CICLO DA EXPECTATIVA CICLO DA REALIZAÇÃO Visão da Engenharia Brasileira Lindolpho Corrêa de Souza ABCE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSULTORES DE ENGENHARIA SALVADOR BA NOVEMBRO

Leia mais

A MELHORIA CONTÍNUA PARA O DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA

A MELHORIA CONTÍNUA PARA O DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA A MELHORIA CONTÍNUA PARA O DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA Compromisso da Diretoria A GTECC tem como foco atender às expectativas do cliente de forma planejada, oferecendo soluções de Engenharia, Construção

Leia mais

Política de Conteúdo Local - Oportunidades de Negócios para Pequenas Empresas. 19 de novembro de 2013

Política de Conteúdo Local - Oportunidades de Negócios para Pequenas Empresas. 19 de novembro de 2013 Política de Conteúdo Local - Oportunidades de Negócios para Pequenas Empresas 19 de novembro de 2013 Agenda PNG 2013-2017 Política de Conteúdo Local da Petrobras Oportunidades de Negócio Ações de Fomento

Leia mais

Oportunidades para a cadeia de suprimentos em E&P

Oportunidades para a cadeia de suprimentos em E&P Oportunidades para a cadeia de suprimentos em E&P Seminário BNDES: Desenvolvimento da cadeia de fornecedores de petróleo e gás Guilherme Estrella Diretor de E&P Rio Rio de de Janeiro, 1º 1º de de setembro

Leia mais

Painel I: Os investimentos necessários para seguirmos crescendo

Painel I: Os investimentos necessários para seguirmos crescendo Painel I: Os investimentos necessários para seguirmos crescendo José Sergio Gabrielli de Azevedo Presidente da Petrobras São Paulo, 24 de novembro de 2010 1 Plano de Negócios 2010-2014 Grandes Oportunidades

Leia mais

Sistema Indústria. 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57 milhões de alunos capacitados

Sistema Indústria. 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57 milhões de alunos capacitados Sistema Indústria CNI 27 Federações de Indústrias 1.136 Sindicatos Associados 622.874 Indústrias SENAI SESI IEL 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57

Leia mais

Andrade Gutierrez Experiência em Contratos EPC

Andrade Gutierrez Experiência em Contratos EPC Andrade Gutierrez Experiência em Contratos EPC 3º WORKSHOP NACIONAL DO PROMINP Promoção: Participação: Painel 4: Obtenção de conteúdo local na implantação de projetos de investimentos: Experiência Refino

Leia mais

PROJETO IND P&G 6.1 PROMINP. Workshop Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores SP 25/outubro/2011

PROJETO IND P&G 6.1 PROMINP. Workshop Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores SP 25/outubro/2011 PROJETO IND P&G 6.1 PROMINP Workshop Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores SP 25/outubro/2011 AGENDA 1 O SETOR DE PETRÓLEO E GÁS 2 O CONVÊNIO PETROBRAS-SEBRAE 3 GESTÃO E RESULTADOS DOS PROJETOS CENÁRIO

Leia mais

Vocação para ser líder.

Vocação para ser líder. Vocação para ser líder. Pioneirismo, tradição e inovação: o caminho certo para a liderança. A NM Engenharia preserva uma história de sucesso. Há mais de três décadas, a empresa deu início a suas atividades

Leia mais

Instituto Nacional de Tecnologia em União e Revestimento de Materiais

Instituto Nacional de Tecnologia em União e Revestimento de Materiais Instituto Nacional de Tecnologia em União e Revestimento de Materiais Apoio Institucional Apoio Financeiro Nossos Desafios 2011 Cadeia Produtiva Complexa Setores Industriais Construção e Engenharia Aero-espacial

Leia mais

Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca

Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca 1. INSPETOR CONTROLE DE QUALIDADE- Atuar com inspeção de processos / final, ensaios de rotina, controle de qualidade e verificação de falhas na

Leia mais

COOPERAÇÃO PROMINP (Comitê Setorial de Abastecimento) ANDP na PROPOSTA PROJETO PILOTO. Novembro 2010

COOPERAÇÃO PROMINP (Comitê Setorial de Abastecimento) ANDP na PROPOSTA PROJETO PILOTO. Novembro 2010 COOPERAÇÃO PROMINP (Comitê Setorial de Abastecimento) ANDP na PROPOSTA PROJETO PILOTO Novembro 2010 O que éa ANDP A ANDP é uma sociedade civil, com personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos,

Leia mais

GT FINANCIAMENTOS, GARANTIAS E TRIBUTAÇÃO

GT FINANCIAMENTOS, GARANTIAS E TRIBUTAÇÃO GT FINANCIAMENTOS, GARANTIAS E TRIBUTAÇÃO PROPOSTAS FINANCIAMENTO, GARANTIA & TRIBUTAÇÃO GARANTIA TRIBUTAÇÃO FINANCIAMENTO TRIBUTAÇÃO O Gargalo da Garantia CONTRATANTE Petrobras / Transpetro / Etc 1 EPCista

Leia mais

CONTEÚ DO LOCAL NAS RODADAS DE LICITAÇÕ ES DE BLOCOS PARA O&G

CONTEÚ DO LOCAL NAS RODADAS DE LICITAÇÕ ES DE BLOCOS PARA O&G CONTEÚ DO LOCAL NAS RODADAS DE LICITAÇÕ ES DE BLOCOS PARA O&G Lauro Doniseti Bogniotti Departamento de Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural depg@mme.gov.br Tegucigalpa Honduras,

Leia mais

Implantação da Refinaria Premium II: desafios e oportunidades

Implantação da Refinaria Premium II: desafios e oportunidades Implantação da Refinaria Premium II: desafios e oportunidades RAIMUNDO LUTIF Gerente Estruturação Negócio Fortaleza Ceará Fortaleza, 13 / setembro/ 2011. 1 AVISO Estas apresentações podem conter previsões

Leia mais

Pré-Sal: Desafios e Oportunidades Tecnológicas

Pré-Sal: Desafios e Oportunidades Tecnológicas Pré-Sal: Desafios e Oportunidades Tecnológicas Aloisio Nóbrega Superintendente ONIP CCT do Senado Federal Outubro de 2008 Introdução Província Pré-Sal Fonte: Petrobras Situação da Perfuração dos Poços

Leia mais

O Marco Regulatório do Pré-Sal e a Cadeia Produtiva da Industria: Desafios e Oportunidades

O Marco Regulatório do Pré-Sal e a Cadeia Produtiva da Industria: Desafios e Oportunidades O Marco Regulatório do Pré-Sal e a Cadeia Produtiva da Industria: Desafios e Oportunidades Construção de uma Política Industrial Setorial Eloi Fernández y Fernández Diretor Geral ONIP Brasilia, 3 de outubro

Leia mais

PLATEC Plataformas Tecnológicas

PLATEC Plataformas Tecnológicas Programa de Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor de Óleo e Gás - MULTIFOR PLATEC Plataformas Tecnológicas Barcos de Apoio Offshore Porto Alegre - RS em 26/03/2013 ONIP - MULTIFOR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Encontro para fomento da Micro e Pequena Empresa no entorno do EEP SICM Salvador - 04/06/2013

Encontro para fomento da Micro e Pequena Empresa no entorno do EEP SICM Salvador - 04/06/2013 Encontro para fomento da Micro e Pequena Empresa no entorno do EEP SICM Salvador - 04/06/2013 Gerente de Relações Institucionais Marcio Mendonça Cruz Revitalização Revitalização da da indústria indústria

Leia mais

1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas de Perfuração Marítima Vitoria/ES

1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas de Perfuração Marítima Vitoria/ES 1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas de Perfuração Marítima Vitoria/ES FEV - 2013 Mercado de atuação do EEP descobertas do pré-sal: o Brasil se transformou no grande mercado para diversos equipamentos

Leia mais

Refinaria Duque de Caxias - REDUC

Refinaria Duque de Caxias - REDUC Refinaria Duque de Caxias - REDUC Refinarias no Brasil 239.000 *Considerando Processamento de GN e LGN, a carga passa a ser 267.300 bbl/dia. Refinaria Duque de Caxias - REDUC Localização : Duque de Caxias

Leia mais

Contribuição para o Aperfeiçoamento de uma Política para a Indústria Naval e a Marinha Mercante

Contribuição para o Aperfeiçoamento de uma Política para a Indústria Naval e a Marinha Mercante Contribuição para o Aperfeiçoamento de uma Política para a Indústria Naval e a Marinha Mercante NOVAS CONSTRUÇÕES Eng. Agenor C. Junqueira Leite Presidente Trabalhos Publicados -Política Governamental

Leia mais

RESOLUÇÃO ANP Nº 39, DE 13.11.2007

RESOLUÇÃO ANP Nº 39, DE 13.11.2007 AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS RESOLUÇÃO ANP Nº 39, DE 13.11.2007 O DIRETOR-GERAL da AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GAS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS ANP, no uso de suas atribuições

Leia mais

Iniciativas de Produção Mais Limpa na Indústria de Petróleo e Gás. Daniela Machado Zampollo Lucia de Toledo Camara Neder

Iniciativas de Produção Mais Limpa na Indústria de Petróleo e Gás. Daniela Machado Zampollo Lucia de Toledo Camara Neder Iniciativas de Produção Mais Limpa na Indústria de Petróleo e Gás Daniela Machado Zampollo Lucia de Toledo Camara Neder Sumário A Empresa - Petrobras A Exploração e Produção de Óleo e Gás Gestão Ambiental

Leia mais

PROMINP FÓRUM REGIONAL DA BACIA DE CAMPOS

PROMINP FÓRUM REGIONAL DA BACIA DE CAMPOS PROMINP FÓRUM REGIONAL DA BACIA DE CAMPOS DECRETO Nº 4.925: 19 DEZEMBRO DE 2003 O PROMINP talvez seja o programa de maior envolvimento de um conjunto de empresários nacionais, para que possam, governo

Leia mais

Implementação de Empreendimentos para a Refinaria do Nordeste IERENEST

Implementação de Empreendimentos para a Refinaria do Nordeste IERENEST REFINARIA ABREU E LIMA S.A. Implementação de Empreendimentos para a Refinaria do Nordeste IERENEST Ipojuca PE, junho/2010 Mudança no Perfil de Demanda Brasil 1950-2010 3% 7% 7% 12% 13% 4% 34% 32% 11% 28%

Leia mais

2nd Itaú Securities Conference. 31 Março, 2010 1

2nd Itaú Securities Conference. 31 Março, 2010 1 2nd Itaú Securities Conference 1 A Tenaris 2 Tenaris em Números Capacidade Anual Tubos de aço sem costura: 3,320 milhões de tons Tubos de aço soldados: 2,420 milhões de tons Colaboradores 22.140 (dezembro

Leia mais

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA 1 Petróleo, Gás Natural e Petroquímica Estratégias: liderança mundial

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS. José Luiz Marcusso E&P / UN-BS. São Paulo, 11 de maio de 2010

PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS. José Luiz Marcusso E&P / UN-BS. São Paulo, 11 de maio de 2010 PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS José Luiz Marcusso E&P / UN-BS São Paulo, 11 de maio de 2010 1 1 AVISO As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais

Leia mais

INDÚSTRIA NAVAL BRASILEIRA

INDÚSTRIA NAVAL BRASILEIRA UM NOVO MOMENTO DA INDÚSTRIA NAVAL BRASILEIRA ENSEADA. A QUALIDADE, A PRODUTIVIDADE E A TECNOLOGIA DOS MELHORES ESTALEIROS DO MUNDO AGORA NO BRASIL Resultado da associação entre Odebrecht, OAS, UTC e Kawasaki,

Leia mais

Projetos Atuais e Futuros da CAIXA RS junto ao mercado Naval e Portuário. Porto Alegre, agosto de 2010.

Projetos Atuais e Futuros da CAIXA RS junto ao mercado Naval e Portuário. Porto Alegre, agosto de 2010. Projetos Atuais e Futuros da CAIXA RS junto ao mercado Naval e Portuário Porto Alegre, agosto de 2010. APOIO AO Polo Naval - Rio Grande Atuação integrada do Governo, por meio da SEINFRA e SEDAI, voltada

Leia mais

Oportunidades para a Cadeia. 8º Encontro Nacional do PROMINP São Luís, 24/11/2011

Oportunidades para a Cadeia. 8º Encontro Nacional do PROMINP São Luís, 24/11/2011 Oportunidades para a Cadeia de Suprimentos de E&P 8º Encontro Nacional do PROMINP São Luís, 24/11/2011 Aviso Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem

Leia mais

MISSÃO Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a

MISSÃO Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a 2014 MISSÃO Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria brasileira. São 165 unidades

Leia mais

Razão Social Solution Engenharia e Consultoria Ltda

Razão Social Solution Engenharia e Consultoria Ltda Razão Social Solution Engenharia e Consultoria Ltda Sede Av. Tancredo Neves, 1189 Sala 709 Ed. Guimarães Trade CNPJ- 04.298.621/0001-54 Crea-Ba 11699 CGA: 179.604/001-03 Histórico da Empresa Empresa brasileira

Leia mais

Rodrigo Matos Huet de Bacellar Superintendente Área de Insumos Básicos Junho / 2014

Rodrigo Matos Huet de Bacellar Superintendente Área de Insumos Básicos Junho / 2014 Os Desafios do Pré-Sal: Riscos e Oportunidades para o País As Políticas Industrial e de Inovação no setor de Petróleo e Gás Rodrigo Matos Huet de Bacellar Superintendente Área de Insumos Básicos Junho

Leia mais

O desenvolvimento da indústria fornecedora de bens e serviços para petróleo e gás no Brasil e o BNDES

O desenvolvimento da indústria fornecedora de bens e serviços para petróleo e gás no Brasil e o BNDES Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social O desenvolvimento da indústria fornecedora de bens e serviços para petróleo e gás no Brasil e o BNDES 20.10.2009 Luciano Coutinho Mensagem Inicial Pré-sal:

Leia mais

Isaias Quaresma Masetti. Gerente Geral de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica masetti@petrobras.com.br

Isaias Quaresma Masetti. Gerente Geral de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica masetti@petrobras.com.br Inovação Tecnológica Frente aos Desafios da Indústria Naval Brasileira Isaias Quaresma Masetti Gerente Geral de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica masetti@petrobras.com.br ... O maior obstáculo à indústria

Leia mais

Congresso Minas Petro

Congresso Minas Petro Belo Horizonte / MG - 25 e 26 de Outubro Congresso Minas Petro IX Congresso de Postos Revendedores de Combustíveis de Minas Gerais Painel de Debates sobre Perspectivas da Revenda diante da nova Matriz

Leia mais

Desenvolvimento de Competências Alinhadas com as Estratégias Empresariais: O caso Petrobras

Desenvolvimento de Competências Alinhadas com as Estratégias Empresariais: O caso Petrobras Desenvolvimento de Competências Alinhadas com as Estratégias Empresariais: O caso Petrobras Sumário A Petrobras Os Desafios O Alinhamento Estratégico - Gestão por Competências - A Concepção da Universidade

Leia mais

FORMAÇÃO DE INSPETOR DE EQUIPAMENTOS. Manuel Joaquim de Castro Lourenço Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca CEFET/RJ

FORMAÇÃO DE INSPETOR DE EQUIPAMENTOS. Manuel Joaquim de Castro Lourenço Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca CEFET/RJ FORMAÇÃO DE INSPETOR DE EQUIPAMENTOS Manuel Joaquim de Castro Lourenço Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca CEFET/RJ Marcelo Maciel Pereira Fundação Brasileira de Tecnologia da

Leia mais

Nossos serviços. Clientes que confiam. Quem Somos LOCALIZAÇÃO HISTÓRICO ORGANIZAÇÃO INTERNA

Nossos serviços. Clientes que confiam. Quem Somos LOCALIZAÇÃO HISTÓRICO ORGANIZAÇÃO INTERNA Quem Somos LOCALIZAÇÃO HISTÓRICO ORGANIZAÇÃO INTERNA Nossos serviços MANUTENÇÃO EM PARADAS DE FÁBRICA MANUTENÇÃO E MONTAGEM INDUSTRIAL MANUTENÇÃO EM EQUIPAMENTOS ROTATIVOS FABRICAÇÃO MECÂNICA ALINHAMENTO

Leia mais

Há vagas. Suplemento óleo e gás. Déficit de mão de obra

Há vagas. Suplemento óleo e gás. Déficit de mão de obra 124 Por Beatriz Dias Bueno Há vagas A falta de investimentos e de escolas especializadas na formação de profissionais do setor de petróleo e gás cobra seu preço e faz com que o mercado atual sofra com

Leia mais

Agenda. Investimentos na área de Gás e Energia - 2011-2015. Ações de Conteúdo Local no Gás e Energia. Ações projetadas em articulação com a indústria

Agenda. Investimentos na área de Gás e Energia - 2011-2015. Ações de Conteúdo Local no Gás e Energia. Ações projetadas em articulação com a indústria Agenda Investimentos na área de Gás e Energia - 2011-2015 Ações de Conteúdo Local no Gás e Energia Projetos Típicos do Gás e Energia Ações projetadas em articulação com a indústria Agenda Investimentos

Leia mais

Cenário de Investimentos no segmento de óleo e gás. (visão do IBP)

Cenário de Investimentos no segmento de óleo e gás. (visão do IBP) Cenário de Investimentos no segmento de óleo e gás. (visão do IBP) Fundado em 1957 INSTITUTO BRASILEIRO DE PETRÓLEO, GÁS E BIOCOMBUSTÍVEIS - IBP Missão: Promover o desenvolvimento das atividades de exploração

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DOS PROJETOS

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DOS PROJETOS Agosto/08 Carteira de ProjetosNacional MATRIZ DOS PROJETOS - CARTEIRA Nacional (2008) E&P TM ABAST GE&TD IND P&G Tema Estratégico Capacitação Industrial Capacitação Tecnológica Competitividade Fomentar

Leia mais

Pequenas Empresas na Cadeia de Valor Sustentável. Vitor Meniconi Outubro / 2007

Pequenas Empresas na Cadeia de Valor Sustentável. Vitor Meniconi Outubro / 2007 Pequenas Empresas na Cadeia de Valor Sustentável Vitor Meniconi Outubro / 2007 Panorama mundial O mundo desigual : - PIB dos EUA = 400 vezes o da Etiópia; - Expectativa de vida na Suazilândia < 30 anos;

Leia mais

Parte III Classes de temperatura, documentação, exemplos em CAD 2D e CAD 3D

Parte III Classes de temperatura, documentação, exemplos em CAD 2D e CAD 3D 32 Capítulo VIII Requisitos para automação de projetos e para estudos de classificação de áreas (com atmosferas explosivas de gases inflamáveis e de poeiras combustíveis em maquetes eletrônicas utilizando

Leia mais

Conteúdo Local na Construção Naval e Offshore Brasileira: O papel da ANP

Conteúdo Local na Construção Naval e Offshore Brasileira: O papel da ANP Conteúdo Local na Construção Naval e Offshore Brasileira: O papel da ANP Coordenadoria de Conteúdo Local Marintec South America / 12ª Navalshore, 12/08/15 A Política de Conteúdo Local Definição: Política

Leia mais

Fórum Regional do Prominp

Fórum Regional do Prominp Fórum Regional do Prominp PE-04.Estruturação do Centro de Excelência em MANUTENÇÃO INDUSTRIAL Prof. Francisco Ilo Bezerra Cardozo, MSc Abril - 2006 PE-04:Centro de Excelência em Manutenção Industrial Centro

Leia mais

Boa prática no desenv. dos projetos de automação na Bacia de Campos

Boa prática no desenv. dos projetos de automação na Bacia de Campos Boa prática no desenv. dos projetos de automação na Bacia de Campos Eng. Denyson Lima denyson@petrobras.com.br Petrobrás - Bacia de Campos - Plataformas Petrobrás - Bacia de Campos -Plataformas Macro Processo

Leia mais

O potencial do Rio Grande do Sul na indústria de Petróleo, Gás, Naval e Offshore. Comitê de Competitividade em Petróleo, Gás, Naval e Offshore

O potencial do Rio Grande do Sul na indústria de Petróleo, Gás, Naval e Offshore. Comitê de Competitividade em Petróleo, Gás, Naval e Offshore O potencial do Rio Grande do Sul na indústria de Petróleo, Gás, Naval e Offshore Comitê de Competitividade em Petróleo, Gás, Naval e Offshore Porto Alegre, 27 de julho de 2011 Panorama Brasileiro Novo

Leia mais

Divisão de Montagens

Divisão de Montagens Só um tradicional fornecedor é capaz de oferecer: Projeto Fabricação Montagem & Supervisão Elétrica & Automação Retrofit & Repotenciamento Assistência Técnica Comissionamento & Posta em Marcha Treinamento

Leia mais

Painel 13. Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos na Área Aeronáutica e Aquaviária.

Painel 13. Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos na Área Aeronáutica e Aquaviária. Senado Federal AUDIÊNCIA PÚBLICA P DA COMISSÃO DE INFRAESTRUTURA Painel 13 Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos na Área Aeronáutica e Aquaviária Luiz Felipe

Leia mais

1. Informações Institucionais

1. Informações Institucionais 1. Informações Institucionais Nossa Empresa Líder mundial em eventos de negócios e consumo, a Reed Exhibitions atua na criação de contatos, conteúdo e comunidades com o poder de transformar negócios Números

Leia mais

SINAVAL SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E REPARAÇÃO NAVAL E OFFSHORE. Apresentação SINAVAL

SINAVAL SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E REPARAÇÃO NAVAL E OFFSHORE. Apresentação SINAVAL Apresentação SINAVAL Conteúdo Demandas a atender pela Indústria Naval nacional Recursos humanos Conteúdo local Ações institucionais SINAVAL Norte e Nordeste Visão geral dos estaleiros do Brasil Conteúdo

Leia mais

Oportunidades Tecnológicas na Indústria Naval e Offshore

Oportunidades Tecnológicas na Indústria Naval e Offshore Oportunidades Tecnológicas na Indústria Naval e Offshore Conselho Estadual de Petróleo e Gás Natural do Estado de São Paulo - CEPG Workshop Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores 25/10/1011 Luis Mendonça

Leia mais

PLANEJAMENTO PARA IMPLANTAÇÃO DE GRANDE REPARO E MELHORIAS NA ÁREA DA REDUÇÃO DURANTE REFORMA DO ALTO FORNO Nº 1 DA COSIPA.

PLANEJAMENTO PARA IMPLANTAÇÃO DE GRANDE REPARO E MELHORIAS NA ÁREA DA REDUÇÃO DURANTE REFORMA DO ALTO FORNO Nº 1 DA COSIPA. PLANEJAMENTO PARA IMPLANTAÇÃO DE GRANDE REPARO E MELHORIAS NA ÁREA DA REDUÇÃO DURANTE REFORMA DO ALTO FORNO Nº 1 DA COSIPA. Luís Augusto Piffer 1 José Henrique Coelho Wanderley Costa 2 RESUMO Após 10 anos

Leia mais

R$ 114,5 MILHÕES em negócios ao longo do ano

R$ 114,5 MILHÕES em negócios ao longo do ano O Evento R$ 114,5 MILHÕES em negócios ao longo do ano Em 2014, a Santos Offshore Oil & Gas Expo, o mais importante encontro para o setor petroleiro no estado de São Paulo, chega à sua 7ª Edição. Ao longo

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

VII Seminário de Combustíveis Salvador, 13 de junho de 2008

VII Seminário de Combustíveis Salvador, 13 de junho de 2008 VII Seminário de Combustíveis Salvador, 13 de junho de 2008 COMPANHIA PETROQUÍMICA DE PERNAMBUCO A PetroquímicaSuape foi criada em 11 de abril de 2006 para produzir ácido tereftálico purificado PTA, com

Leia mais

Execução de Análise de Consistência entre os projetos de aproximadamente 20 contratos de EPC, projetos elaborados por diversas empresas de projeto.

Execução de Análise de Consistência entre os projetos de aproximadamente 20 contratos de EPC, projetos elaborados por diversas empresas de projeto. CURRICULUM VITAE Nome José Edson Santana Formação Universidade Federal de Sergipe Curso: Engenharia Civil 2000/2 Especialização: Extensão em Engenharia de Fundações / COPPE-UFRJ (Abril a Julho de 2011).

Leia mais

T.T. 035 MAXIMIZANDO A DISPONIBILIDADE DOS ATIVOS, ATRAVÉS DA INTEGRAÇÃO DE TÉCNICAS PREDITIVAS E VARIÁVEIS DE PROCESSO

T.T. 035 MAXIMIZANDO A DISPONIBILIDADE DOS ATIVOS, ATRAVÉS DA INTEGRAÇÃO DE TÉCNICAS PREDITIVAS E VARIÁVEIS DE PROCESSO T.T. 035 MAXIMIZANDO A DISPONIBILIDADE DOS ATIVOS, ATRAVÉS DA INTEGRAÇÃO DE TÉCNICAS PREDITIVAS E VARIÁVEIS DE PROCESSO Luiz Fernando P. Gonçalves (1) Otávio Luiz Dibe Vescovi (2) Karlheinz Kattermann

Leia mais

A Indústria naval e offshore no Estado do Rio De Janeiro

A Indústria naval e offshore no Estado do Rio De Janeiro A Indústria naval e offshore no Estado do Rio De Janeiro Rio de Janeiro Localização Sudeste do Brasil (56% do PIB nacional) Área 43.90 km 2 (0,5% do território brasileiro) População 5,4 Mi (8,4% do total)

Leia mais

Atuando no mercado brasileiro, fabricando equipamentos nas áreas de caldeiraria e serralheria industrial.

Atuando no mercado brasileiro, fabricando equipamentos nas áreas de caldeiraria e serralheria industrial. Atuando no mercado brasileiro, fabricando equipamentos nas áreas de caldeiraria e serralheria industrial. A trabalha dentro de normas. Como: NBR, ASME, DIN, API e etc. Nosso galpão industrial comporta

Leia mais

Rafael da Conceição Santana

Rafael da Conceição Santana Rafael da Conceição Santana Rua Xavantes, 23 (11) 4376-2011 / ( (11) 99501-4586 Brasileiro rafael- 29 anos Bairro: Bussocaba james@ig.com.br 06056-440 Osasco SP Solteiro Formação: Universidade Bandeirante

Leia mais

Paulínia Petróleo & Gás

Paulínia Petróleo & Gás CADEIA PRODUTIVA DO SETOR PETRÓLEO E GÁS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES Paulínia Petróleo & Gás Alfredo Renault Paulínia, São Paulo, 21 de agosto de 2013 Sumário I ESTIMATIVAS DE INVESTIMENTO NO SETOR PETRÓLEO

Leia mais

Fórum Regional da Bacia de Santos 1º WORKSHOP DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS. 30 de Outubro de 2006. Santos 30 de Outubro de 2006.

Fórum Regional da Bacia de Santos 1º WORKSHOP DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS. 30 de Outubro de 2006. Santos 30 de Outubro de 2006. Fórum Regional da Bacia de Santos 1º WORKSHOP DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS Santos 30 de Outubro de 2006 30 de Outubro de 2006 Balanço das PPPs Balanço das PPPs Tipo de PPP Quantidade Para avaliação neste WS

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO N º XX-XXX-XXX-XXX-XX COMITÊ SETORIAL: COORDENADOR DO COMITÊ SETORIAL: CLÁUDIA PIMENTEL (BNDES) COORDENADOR DO PROJETO:

IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO N º XX-XXX-XXX-XXX-XX COMITÊ SETORIAL: COORDENADOR DO COMITÊ SETORIAL: CLÁUDIA PIMENTEL (BNDES) COORDENADOR DO PROJETO: IND-P&G-28 COMITÊ SETORIAL: IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO N º ---- COORDENADOR DO COMITÊ SETORIAL: COORDENADOR DO PROJETO: IND P&G CLÁUDIA PIMENTEL (BNDES JOSÉ RENATO FERREIRA DE ALMEIDA ENTIDADE: ENTIDADE:

Leia mais

APRESENTAÇÃO. www.acvtecline.com.br

APRESENTAÇÃO. www.acvtecline.com.br APRESENTAÇÃO www.acvtecline.com.br A ACV TECLINE é uma empresa de Engenharia que tem oferecido aos seus clientes soluções e recursos no gerenciamento de projetos, construção, montagem e reabilitação de

Leia mais

Ata da 2ª Reunião do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC

Ata da 2ª Reunião do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC Ata da 2ª Reunião do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC Data: 18/04/2013 Horário: 14 às 17h30 Local: Sede do Sistema FIESC Objetivo do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC: Incrementar e Promover

Leia mais

Bem-Vindos NAGI P&G Campinas

Bem-Vindos NAGI P&G Campinas Bem-Vindos NAGI P&G Campinas Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação da Cadeia de Petróleo e Gás do Estado de São Paulo 2013-2014 Edital Pro-Inova FINEP/2010 Há oportunidades para participação de empresas

Leia mais

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Programa de Inovação Tecnologica FIESP CIESP - SENAI Sede Fiesp 2013 Chave para a competitividade das empresas e o desenvolvimento do país Determinante para o aumento

Leia mais

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro Mês: Janeiro 1.5 - Mês: Fevereiro 1.5 - Mês: Março 1.5 - Mês: Abril 1.5 - Mês: Maio 1.5 - Mês: Junho 1.5 - Mês: Julho 1.5 - Mês: Agosto 1.5 - Mês: Setembro 1.5 - Mês: Outubro 1.5 - Mês: Novembro 1.5 -

Leia mais

PAEX Parceiros para a Excelência

PAEX Parceiros para a Excelência PAEX Parceiros para a Excelência Estabelecer parcerias por melhores resultados: uma prática comum na natureza e nas empresas que querem se desenvolver. CONHECA A FDC Alianças Internacionais: Uma Escola

Leia mais

Conselho de Administração do EEP e acionistas em dois momentos. No alto, em encontro com o Sr. Norberto Odebrecht durante a oficialização de parceria

Conselho de Administração do EEP e acionistas em dois momentos. No alto, em encontro com o Sr. Norberto Odebrecht durante a oficialização de parceria Conselho de Administração do EEP e acionistas em dois momentos. No alto, em encontro com o Sr. Norberto Odebrecht durante a oficialização de parceria tecnológica com a Kawasaki na sede da Odebrecht S.A.

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA 2015. Sempre focado no crescimento e inovação.

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA 2015. Sempre focado no crescimento e inovação. APRESENTAÇÃO CORPORATIVA 2015 Sempre focado no crescimento e inovação. INDICE Sobre a Mettalica Visão, Missão e Valores Aplicação Capacidade Programas Certificações Normas atendidas Principais Clientes

Leia mais

CRITÉRIO PARA MEDIÇÃO DE ÁREA PARA PINTURA

CRITÉRIO PARA MEDIÇÃO DE ÁREA PARA PINTURA CRITÉRIO PARA MEDIÇÃO DE ÁREA PARA PINTURA 1 EQUIPAMENTOS DE MÉDIO E GRANDE PORTE 1.1 Tanques de Armazenamento: a área será calculada, em metros quadrados, a partir das dimensões básicas de projeto do

Leia mais

Convênio Petrobras & Sebrae

Convênio Petrobras & Sebrae Inserção competitiva e sustentável das micro e pequenas empresas na cadeia produtiva do petróleo, gás e energia. PROMINP (Programa de Mobilização da Industria de Petróleo e Gás Natural) Projeto Ind P&

Leia mais

UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO

UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO OBJETIVOS OBJETIVO GERAL Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu em Engenharia Naval e Offshore na UPE desenvolvem a capacidade para planejar, desenvolver

Leia mais

Indicadores de Evolução das Pequenas Empresas Pós Capacitação para Fornecimento à CPP&G.

Indicadores de Evolução das Pequenas Empresas Pós Capacitação para Fornecimento à CPP&G. Indicadores de Evolução das Pequenas Empresas Pós Capacitação para Fornecimento à CPP&G. Educação Empreendedora Consultoria Gestão Inovação Resultados 07/08/2014 0800 570 0800 / www.sebrae-rs.com.br Instituições

Leia mais