Química. Resolução das atividades complementares. Q1 Dispersões e soluções

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Química. Resolução das atividades complementares. Q1 Dispersões e soluções"

Transcrição

1 Resolução das atividades complementares Química Q Dispersões e soluções p. 8 (UFPR) Uma solução é uma mistura homogênea de duas ou mais substâncias, não importando seu estado físico. Quando algum dos componentes da solução encontra-se dissolvido além de seu limite de dissolução, diz-se que a solução está supersaturada em relação àquele componente. Uma garrafa de um refrigerante contém uma solução que geralmente é constituída por: água, sacarose, acidulante (o mais utilizado é o ácido fosfórico), um corante, um aromatizante (que pode funcionar também como corante) e dióxido de carbono dissolvido sob pressão. Considerando as informações acima e o seu conhecimento sobre o assunto, é correto afirmar: (0) No refrigerante, o componente mais abundante é o solvente, ou seja, a água. (02) O refrigerante apresenta ph menor que 7. (04) A agitação do refrigerante provoca a saída do componente que se encontra dissolvido além do seu limite de dissolução. (08) Ao final do processo de evaporação do refrigerante não há resíduos sólidos. (6) A elevação da temperatura geralmente provoca a diminuição da solubilidade dos solutos gasosos. Soma Verdadeira. 02. Verdadeira. Os refrigerantes são ácidos devido à presença de acidulantes como o ácido fosfórico. 04. Verdadeira. 08. Falsa. Os refrigerantes contêm componentes sólidos que, depois de uma eventual evaporação, permanecem como resíduo. 6. Verdadeira.

2 2 (UFPI) Em regiões mais áridas do Nordeste, os pescadores preferem os horários mais frios do dia para pescar. De fato, nesses períodos, a pesca é mais farta, porque os peixes vão à superfície em busca de oxigênio (O 2 ). A maior concentração de O 2 na superfície, nos períodos mais frios, explica-se pelo fato de a: a) redução na temperatura aumentar a solubilidade de gases em líquidos. b) redução na temperatura aumentar a constante de dissociação da água. c) elevação no número de moles de O 2 ocorrer com a redução da pressão. d) solubilidade de gases em líquidos independer da pressão. e) elevação na temperatura reduzir a energia de ativação da reação de redução do oxigênio. 3 (UFES) Ao se adicionar cloreto de amônio a uma certa quantidade de água a 25 8C, observa-se um resfriamento na solução. Com base nessa informação, pode-se afirmar: a) O processo é exotérmico e a solubilidade do NH 4 C, aumenta com o aumento da temperatura. b) O processo é endotérmico e a solubilidade do NH 4 C, aumenta com o aumento da temperatura. c) O processo é exotérmico e a solubilidade do NH 4 C, diminui com o aumento da temperatura. d) O processo é endotérmico e a solubilidade do NH 4 C, diminui com o aumento da temperatura. e) O processo é endotérmico e a solubilidade do NH 4 C, independe da temperatura.

3 Resolução das atividades complementares Química Q2 Soluções saturadas p. 2 (UFRGS-RS) Quais as soluções aquosas, contendo uma única substância dissolvida, que podem apresentar corpo de fundo dessa substância? a) Saturadas e supersaturadas c) Insaturadas diluídas e) Insaturadas concentradas b) Somente as saturadas d) Somente as supersaturadas Somente as soluções saturadas apresentam corpo de fundo. A presença de corpo de fundo é uma garantia de que a solução sobrenadante é saturada. 2 (UFPR) Considere as experiências descritas a seguir, efetuadas na mesma temperatura. I. Um litro de água é adicionado lentamente, sob agitação, a 500 g de sal de cozinha. Apenas parte do sal é dissolvido. II. 500 g de sal de cozinha são adicionados aos poucos, sob agitação, a um litro de água. Sobre as experiências acima e levando em conta os conhecimentos sobre o processo da solubilidade, é correto afirmar: (0) Em I e II a massa de sal dissolvida é a mesma. (02) Apenas em I forma-se uma solução saturada sobre a fase sólida. (04) A massa de sal dissolvida nas experiências não depende da temperatura. (08) Em II a mistura resultante é homogênea. (6) Em I e II resulta um estado de equilíbrio entre uma fase sólida e uma fase líquida. (32) A massa inicial de sal pode ser recuperada, nas duas experiências, por meio de um processo de destilação. Soma 7 São corretas as afirmações 0 e Falsa. Em ambos os sistemas, forma-se uma solução saturada sobre a fase sólida. 04. Falsa. A solubilidade de uma substância em qualquer solvente depende da temperatura. 08. Falsa. Ambos os sistemas formam misturas heterogêneas: em ambos os casos há uma fase sólida coexistindo com a solução saturada sobrenadante. 32. Falsa. Para recuperar totalmente o sal usado nessas dissoluções é necessário proceder à filtração seguida da destilação simples.

4 3 (UFRGS-RS) O soro fisiológico é uma solução aquosa diluída de cloreto de sódio. Sobre essa solução são apresentadas as afirmações a seguir: I. O soro fisiológico não conduz corrente elétrica. II. A solução é uma mistura homogênea que apresenta substâncias iônicas e covalentes. III. O solvente apresenta moléculas com geometria linear. Quais estão corretas? a) Apenas I c) Apenas III e) I, II e III b) Apenas II d) Apenas II e III I. Falsa. Por se tratar de uma solução aquosa contendo cloreto de sódio, o soro fisiológico conduz bem a corrente elétrica. Nessa solução o sal está dissociado em íons Na(aq) e C (aq). II. Verdadeira. O soro fisiológico é uma mistura homogênea (solução) formada por uma substância iônica, como o cloreto de sódio, e uma substância covalente, como a água. III. Falsa. As moléculas de água (solvente do soro fisiológico) apresentam geometria angular.

5 Resolução das atividades complementares Química Q3 Coeficiente de solubilidade p. 6 (UFRRJ) Examine o gráfico, que representa a solubilidade (g/l) de um sal iônico em água, em função da temperatura ( C). g/l C Pode-se afirmar que o sal possui a) solubilização exotérmica. c) solubilização endotérmica. e) solubilidade constante. b) precipitação endotérmica. d) baixa solubilidade em água.

6 2 (PUCCamp-SP) Considere o gráfico, representativo da curva de solubilidade do ácido bórico em água: Solubilidade (gramas de H 3 BO 3 /00 g de H 2 O) Temperatura ( C) Adicionando-se 200 g de H 3 BO 3 em,00 kg de água, a 20 C, quantos gramas do ácido restam na fase sólida? a) 50,0 c) 00 e) 75 b) 75,0 d) 50 Solubilidade do H 3 BO 3 em água a 20 C (gráfico): 5 g de H 3 BO 3 00 g de H 2 O x 000 g de H O 2 x 5 50 g de H 3 BO 3 Dos 200 g de H 3 BO 3 adicionados, 50 g serão dissolvidos. Ficarão, portanto, como precipitado 50 g de H 3 BO 3.

7 Resolução das atividades complementares Química Q4 Concentração das soluções p. 20 (UEBA) O soro caseiro consiste em uma solução aquosa de cloreto de sódio (3,5 g/l) e de sacarose ( g/l). As massas de cloreto de sódio e de sacarose necessárias para se prepararem 500 ml de soro caseiro são, respectivamente: a) 7,5 g e 55 g c) 750 mg e mg e) 75 mg e 550 mg b) 75 g e 550 g d) 7,5 mg e 55 mg L de soro 000 ml de soro 3,5 NaC, g de sacarose 500 ml de soro x y x 5,75 g de NaC, (ou 750 mg de NaC,) y 5 5,5 g de sacarose (ou mg de sacarose) 2 (UERJ) O rótulo de um recipiente de leite em pó indica: Composição média por 00 g de pó Gorduras Proteínas Lactose Sais minerais Água Valor energético,0 g 36,0 g 52,0 g 8,0 g 3,0 g 80 kcal O fabricante recomenda usar duas colheres das de sopa para um copo de 200 ml. Considerando que cada colher contém 20 g do leite em pó, a quantidade de gordura que se ingere, ao beber todo o conteúdo de um copo, é de: a) 0,0 g c) 0,6 g e) 0,2 g b) 2,5 g d) 0,4 g colher 20 g de leite em pó 2 colheres x x 5 40 g do leite em pó 00 g do leite em pó,0 g de gordura 40 g do leite em pó y y 5 0,4 g de gordura

8 3 (UMC-SP) As literaturas médicas citam uma concentração média de 43 milimol de Na por litro de sangue humano. A massa em gramas do íon sódio contida em 7 litros de sangue nessa concentração será: a) 58,5 c),00 e) 3,27 b) 000 d) 23,0 milimol mol 43 milimol de Na 5 43? ,43 mol de Na mol de Na 23 g 0,43 mol de Na x x 5 23? 0,43 5 3,289 g de Na por litro de sangue. Em 7 litros de sangue: 7? 3, ,0 g de Na 4 (USJT-SP) O oxalato de cálcio, CaC 2 O 4, é encontrado nas folhas de espinafre, nas sementes do tomate e é um dos constituintes das pedras formadas nos rins (cálculo renal). Uma amostra (alíquota) de 25 cm 3 de uma solução aquosa de oxalato de cálcio contém 0,2625 g desse sal. Qual é a concentração comum de CaC 2 O 4 nessa solução? a) 0,005 g/l c) 0,5 g/l e) 3,5 g/cm 3 b) 0,00656 g/ml d) 2 g/dm 3 C 5 m V C 5 0,2625 0,025 C 5 0,5 g/l 5 (PUC-MG) O álcool etílico pode provocar alterações no organismo humano; acima de uma concentração de 0,46 g de álcool por litro de sangue, o risco de acidentes automobilísticos é duas vezes maior. Um adulto tem, em média, 7 litros de sangue. Para que uma pessoa possa tomar uma bebida alcoólica sem cair na faixa de risco deve ingerir até: a) 5 g de álcool etílico. d) 0,5 mol de moléculas de álcool etílico. b) 0,07 mol de moléculas de álcool etílico. e) 0, mol de moléculas de álcool etílico. c) 35 g de álcool etílico. L de sangue 0,46 g de álcool etílico 7 L de sangue x x 5 3,22 g de álcool etílico mol de álcool etílico 46 g y 3,22 g y 5 0,07 mol de álcool etílico

9 Resolução das atividades complementares Química Q5 Título e partes por milhão p. 26 (UFAL) De um rótulo de lata de cerveja extrai-se a seguinte informação: TEOR ALCOÓLICO 5% EM VOLUME Para obter a concentração do álcool nessa cerveja, em mol/l, é necessário conhecer-se a) a massa molar do álcool, somente. d) a massa molar do álcool e a sua densidade. b) a densidade do álcool, somente. e) a massa molar do álcool e o volume de cerveja. c) o volume de cerveja, somente. 5% em volume L de cerveja 50 ml de álcool Para se obter a massa do álcool a partir do volume, é necessário conhecer a densidade do álcool: m 5 d? V Para se obter a quantidade de mols do álcool, é necessário conhecer a massa molar do álcool: n 5 m M Portanto, tendo-se a densidade e a massa molar do álcool, pode-se calcular sua concentração em mol/l.

10 2 (UEL-PR) A mistura água e álcool é sempre homogênea, em qualquer proporção. O conteúdo de álcool na mistura pode ser expresso de diversas maneiras. No comércio, por exemplo, as garrafas de álcool costumam apresentar esta informação expressa como sendo 96,0 8GL e/ou 92,8 8INPM. 8GL indica a porcentagem em volume de álcool na mistura. 8INPM indica a porcentagem em massa de álcool na mistura. Sabe-se que a solução obtida pela fermentação do açúcar apresenta um volume de etanol em torno de 0%. Com destilações sucessivas, é possível elevar o conteúdo alcoólico até cerca de 96% em volume. Uma purificação maior do álcool exige outros tratamentos, como, por exemplo, a adição de CaO, que reage com a água presente, retirando-a da mistura. O álcool absoluto ou anidro, assim obtido, é etanol praticamente isento de água, podendo ser utilizado como combustível para automóveis em sua forma pura ou misturado com gasolina. Com base nas informações, é correto afirmar: a) 500 g de uma solução alcoólica a 60,0 8INPM contêm 300 g de álcool etílico. b) Por destilações sucessivas, é possível elevar o conteúdo de etanol a 96 g por 00 g da mistura. c) É possível obter álcool absoluto por destilações simples. d) Álcool com indicação 92,8 8INPM pode ser preparado misturando-se 46,4 ml de etanol e 3,60 ml de água. e) Álcool com indicação 96,0 8GL pode ser preparado misturando-se 96,0 ml de etanol com 00 ml de água. 00 g de solução alcoólica 60,0 INPM 60 g de etanol 500 g de solução alcoólica 60,0 INPM x x g de etanol

11 3 (Cefet-SP) A fluoretação da água é uma das etapas do seu tratamento e tem como meta diminuir a incidência de cáries dentárias, porém a ingestão de flúor em determinada quantidade pode ser prejudicial à saúde ou mesmo atingir um grau de toxicidade, em especial na fase infantil. Segundo um estudo realizado pela USP, estima-se que crianças maiores de 5 anos possam ingerir até 30% do dentifrício utilizado na escovação. A dose provável tóxica (DPT) é de 5 mg/kg. Considere as informações contidas em uma embalagem de um creme dental: Peso líquido: 90 g Ingredientes: contém 500 ppm de flúor Não ingerir Considerando que uma criança de 5 anos e 5 kg de massa corpórea, ao escovar os dentes, ingira em média 30% do creme dental, a que quantidade de flúor, aproximadamente, ela estaria exposta após usar um creme dental inteiro? a) Quantidade abaixo da DPT para a idade, 0,20 mg. d) Quantidade acima da DPT para a idade, 90 mg. b) Quantidade abaixo da DPT para a idade, 0 mg. e) Quantidade acima da DPT para a idade, 20 mg. c) Quantidade abaixo da DPT para a idade, 40 mg. Massa limite de F que a criança pode ingerir: kg 5 mg de F 5 kg x x 5 75 mg de F Quantidade de F presente no creme dental: g 500 g de F 90 g y y 5 0,35 g ou 35 mg de F Quantidade de F ingerida pela criança: 35 mg de F 00% z 30% z 5 40,5 mg de F (quantidade inferior ao limite que é de 75 mg de F)

12 4 (Cesgranrio-RJ) O fabricante de bebidas alcoólicas é obrigado a indicar, nos rótulos dos frascos, os teores do álcool nelas contidos. Isso é feito através de uma porcentagem de volume denominada Graus Gay- Lussac (8GL). Por exemplo: 20 8GL indica que a porcentagem de álcool é de 20% em volume. Sabendo-se que o grau alcoólico de um certo uísque é de 46 8GL, qual a massa, em gramas, de óxido de cálcio (CaO) necessária para retirar toda a água de um litro dessa bebida? Considere a equação: CaO H 2 O Ca(OH) 2 e a densidade da água 5,0 g/ml. a) 68 c) 672 e) 680 b) 336 d) ml de uísque 46 ml de álcool L de uísque 000 ml de uísque x ml de álcool x ml de álcool O volume restante corresponde à água: 540 ml 540 ml de água 540 g de água mol de CaO mol de H 2 O 56 g 8 g y 540 g y g 5 (Vunesp-SP) Há décadas são conhecidos os efeitos da fluoretação da água na prevenção da cárie dentária. Porém, o excesso de fluoreto pode causar a fluorose, levando, em alguns casos, à perda dos dentes. Em regiões onde o subsolo é rico em fluorita (CaF 2 ), a água subterrânea, em contato com ela, pode dissolvêla parcialmente. Considere que o VMP (Valor Máximo Permitido) para o teor de fluoreto (F 2 ) na água potável é,0 mg? L 2 e que uma solução saturada em CaF 2, nas condições normais, apresenta 0,006% em massa (massa de soluto/massa de solução) deste composto, com densidade igual a,0 g? cm 23. É correto afirmar que, nessas condições, a água subterrânea em contato com a fluorita: a) nunca apresentará um teor de F 2 superior ao VMP. b) pode apresentar um teor de F 2 até cerca de 8 vezes maior que o VMP. c) pode apresentar um teor de F 2 até cerca de 80 vezes maior que o VMP. d) pode apresentar um teor de F 2 até cerca de 800 vezes maior que o VMP. e) pode apresentar valores próximos a 0 2 mol? L 2 em F 2. Concentração de fluoreto de cálcio na água subterrânea: 00 g de água subterrânea 0,006 g de CaF 2,6 mg de CaF 2 L 000 g de água subterrânea x x 5 6 mg de CaF 2 Concentração de F 2 : mol de CaF 2 2 mol de F 2 78 g 38 g 6 mg y y 5 7,8 mg A concentração de F 2 na água subterrânea saturada de fluorita é 7,8 mg/l. Esse valor corresponde, aproximadamente, a oito vezes o VMP que é de,0 mg/l.

13 6 (Fuvest-SP) A dosagem de etanol no sangue de um indivíduo mostrou o valor de 0,080 g por 00 ml de sangue. Supondo que o volume total de sangue desse indivíduo seja 6,0 L e admitindo que 2% do álcool ingerido se encontra no seu sangue, quantas doses de bebida alcoólica ele deve ter tomado? dose de bebida alcoólica 5 20 ml Porcentagem aproximada, em volume, de etanol na bebida 5 50% Densidade do etanol 5 0,80 g/ml a) 2 c) 5 e) 7 b) 4 d) 6 00 ml de sangue 0,080 g de etanol ml de sangue x x 5 4,8 g (massa total de etanol no organismo do indivíduo) 4,8 g de etanol 2% absorvido y 00% y 5 40 g ml de etanol 0,8 g z 40 g z 5 50 ml Como a% de etanol na bebida era de 50%, para ter 50 ml de etanol no organismo o indivíduo deve ter ingerido 00 ml de bebida. dose 20 ml de bebida w 00 ml de bebida w 5 5 doses 7 (Esal-MG) Um avião agrícola, com capacidade para L, deverá ser utilizado para realizar uma pulverização de solução de inseticida (produto contra insetos) em uma determinada plantação. Calcule a massa em quilogramas do inseticida (soluto) a ser utilizada para preparar L dessa solução, cuja concentração deverá ser igual a 0,3% p/v kg 00% x 0,3% x 5 6 kg

14 8 (UEL-PR) A solubilidade da sacarose em água a 20 C é aproximadamente 2,0 kg/kg de água. Expressando-se em porcentagem (em massa), qual é a concentração de uma solução saturada de sacarose nessa temperatura? a) 2,0% c) 76% e) 200% b) 67% d) 34% Massa de soluto (m ) 5 2,0 kg Massa de solvente (m 2 ) 5,0 kg Massa total de solução (m) 5 3,0 kg T 5 T 5 m m 2,0 3,0 T 5 0,67 T% 5 67%

15 Resolução das atividades complementares Química Q6 Concentração em mol/l p. 30 (Cesgranrio-RJ) Num exame laboratorial, foi recolhida uma amostra de sangue, sendo o plasma separado dos eritrócitos, ou seja, deles isolado, antes que qualquer modificação fosse feita na concentração de gás carbônico. Sabendo-se que a concentração de CO 2, neste plasma, foi de 0,025 mol/l, essa concentração, em g/l, é de: a),760 c) 2,2 e) 0,70 b) 6? 0 24 d), C 5 M? M C 5 0,025? 44 5, g/l 2 (PUC-MG) De acordo com o laboratório Citrovita, o suco de laranja Danone apresenta em 200 ml de suco, em média, 80 mg de vitamina C, cuja massa molar é igual a 76 g/mol. No suco de laranja, a concentração de vitamina C, em mol/l, equivale em média a, aproximadamente: a) 2, c) 2, e) 2, b) 4, d) 4, M 5 m 0, ,0023 mol/l ou 2,3? 0 mol/l M? V 76? 0,2 3 (Unaerp-SP) O propileno glicol, C 3 H 8 O 2, é um líquido utilizado como umectante de doces, produtos de cacau e carne. Para se preparar 00 ml de solução 3 mol/l de propileno glicol, a massa a ser usada deverá ser de: a) 228 g c) 08 g e) 2,28 g b) 0,8 g d) 22,8 g M 5 m M? V m 5 M? M? V m 5 3? 76? 0, 5 22,8 g

16 4 (UFRJ) A hidroponia é uma técnica de cultivo de vegetais fora do solo. Os nutrientes são fornecidos através de uma solução contendo vários sais de fácil assimilação pelo vegetal. Para o preparo de 00 L de solução nutritiva, contendo 0,007 mol? L 2 de nitrato de cálcio, a massa necessária desse sal, em gramas, é aproximadamente de: a) 72 c) 5 b) 02 d) 64 Massa molar do nitrato de cálcio 2 Ca(NO 3 ) 2 : 64 g? mol 2 m M 5 M? V 5 M? M? V m m 5 0,007? 64? ,8 g (aproximadamente 5 g) 5 (USJT-SP) O ácido tartárico, C 4 H 6 O 6 (conservante), usado em alguns refrigerantes, pode ser obtido a partir da uva durante o processo de fabricação do vinho. Se a concentração em quantidade de matéria de ácido tartárico num refrigerante é 0,75 mol/l, qual é a massa de ácido utilizada na fabricação de L desse refrigerante? a) g c) 0,857 t e) 2,62 t b) 6,6 kg d),75 kg L de refrigerante 0,75 mol de C 4 H 6 O L de refrigerante x x mol mol de C 4 H 6 O 6 50 g mol de C 4 H 6 O 6 y y g ou 2,62 t 6 (UFPA) O ácido cítrico (I) é utilizado em indústrias de alimentos como conservante dos produtos. Em uma dada indústria de refrigerantes, são adicionados 2,4 kg de ácido para cada 00 litros do refrigerante. A concentração, em mol/l, do ácido cítrico em uma lata de 300 ml é: a) 0,037 c) 0,25 e) 0,50 b) 0,063 d) 0,250 M 5 m M? V M 5 92? 00 M 5 0,25 mol/l OH HOOC CH 2 C CH 2 COOH (I) COOH MM 5 92 u. Obs.: A concentração de ácido cítrico nos 00 L de solução é a mesma que nos 300 ml.

17 7 (FTESM-RJ) No corpo humano alguns metais acabam se depositando nos rins, o que prejudica seu funcionamento. Mas também podem causar problemas no sistema nervoso, afetando os neurotransmissores e, conseqüentemente, a coordenação motora. Para piorar, um tipo de metal, conhecido como cádmio, pode prejudicar a absorção de cálcio pelos ossos, favorecendo o aparecimento da osteoporose. Em mulheres grávidas, o excesso de chumbo no organismo prejudica o feto. Este metal também atrapalha a formação de glóbulos vermelhos, e, em excesso, provoca anemia. (Revista Boa Forma, ano 2, n o. Nov. 997.) Um sal solúvel de cádmio é o nitrato de cádmio, de fórmula Cd(NO 3 ) 2. Em uma solução aquosa que contém 0 2 mol? L 2 do sal, a concentração em g? L 2 de íons cádmio é, aproximadamente, igual a: a) 4,6 c),2 e) 33,6 b) 9,2 d) 22,4 0, mol/l de Cd(NO 3 ) 2 0, mol/l de Cd 2 C 5 M? M C 5 0 2? 2 C 5,2 g/l de Cd 2 8 (UFJF-MG) O ácido ascórbico (C 6 H 8 O 6 ), mais comumente conhecido como vitamina C, é um nutriente essencial porque não pode ser sintetizado pelo nosso organismo, tendo que ser fornecido por ingestão de alimentos ou medicamentos. A NDR (necessidade diária recomendada) de vitamina C para a maioria das pessoas com idade igual ou superior a 5 anos é igual a 60 mg por dia. Qual é a massa (em g) de ácido ascórbico que excede a NDR para um adulto, se ele ingerir 00 ml de suco de laranja, cuja concentração de ácido ascórbico é aproximadamente 0,0 mol/l? a) 0,6 c) 0,06 e) 0,76 b) 0,076 d) 0,76 Massa molar do ácido ascórbico (vitamina C): 76 g/mol Quantidade de matéria de vitamina C ingerida: n 5 M? V 5 0,0? 0, 5 0,00 mol Massa de vitamina C ingerida: m 5 n? M 5 0,00? ,76 g Massa de vitamina C recomendada: 0,060 g Massa, em gramas, de vitamina C que ultrapassa a dose recomendada: 0,76 2 0,06 5 0,6

18 Resolução das atividades complementares Química Q7 Outras expressões p. 34 (UERJ) No rótulo de uma garrafa de água mineral, lê-se: Sais minerais Conteúdo litro Composição Bicarbonato de magnésio Bicarbonato de potássio Bicarbonato de bário Fluoreto de sódio Cloreto de sódio Nitrato de sódio 5,30 mg 0,20 mg 0,04 mg 0,80 mg 7,60 mg 7,00 mg Nessa água mineral, a concentração de nitrato de sódio NaNO 3, em mol? L 2, corresponde a: a), c) 4, b) 2, d) 8, m M M? V M 0,07 85? M 0,0002 mol/l ou 2,0? 0 24 mol/l

19 2 (PUC-MG) O rótulo de uma determinada água mineral distribuída para o consumo informa que ela contém 0,05 mg/l de íons fluoreto. Nessa água, a concentração de íons fluoreto expressa, em mol/l, será aproximadamente igual a: a) 2, c) 5, e) 5, b) 2, d) 5, M m M? V M 23 0,05? 0 9? M 0,0026? 0 mol/l (ou 2,6? 0 mol/l) 3 (PUC-MG) Uma solução de ácido bórico (H 3 BO 3 ) apresenta uma concentração igual a 2,4% p/v. A concentração em mol/l dessa solução é igual a: a) 0,20 c) 0,50 e) 4,00 b) 0,40 d) 2,00 Uma solução aquosa de ácido bórico 2,4% p/v apresenta 2,4 g de ácido bórico para 00 ml de solução. m M M? V M 2,4 62? 0, M 2,0 mol/l

20 Resolução das atividades complementares Química Q8 Concentração normal p. 40 (Cesgranrio-RJ) Assinale a alternativa que indica a molaridade de uma solução de H 2 SO 4 0,5 N: a) 0,25 M c) M e) 3 M b) 0,5 M d) 2 M N 5 k? M 0,5 5 2? M M 5 0,25 mol/l 2 Um técnico de laboratório químico provoca a neutralização de 200 ml de ácido clorídrico (HC ) 0,5 eq/l com 40 ml de solução de carbonato de sódio (Na 2 CO 3 ). a) Qual a concentração normal da solução de carbonato de sódio? 0,7 eq/l b) Qual a concentração em quantidade de matéria da solução de carbonato de sódio? 0,35 mol/l c) Qual a concentração, em gramas por litro, do carbonato de sódio na solução? 37, g/l a) e (ácido) 5 e (carbonato) N? V (ácido) 5 N? V (carbonato) 0,5? N? 40 N 5 0,7 eq/l b) M 5 N 2 0,7 M 5 5 0,35 mol/l 2 c) C 5 M? M C 5 0,35? 06 C 5 37, g/l

21 3 (FDC-PR) Certo medicamento líquido, indicado no tratamento de enxaqueca, contém 60 g de um componente ativo A dissolvido num determinado volume de solvente, constituindo 300 ml de solução. Após análise do exame laboratorial de um paciente, o médico prescreve o uso de 3 g do componente ativo A por dia, divididos em três doses, ou seja, de 8 em 8 horas. Sabendo que o componente ativo A é um sal dissódico orgânico de massa molar 60 g/mol, em relação ao medicamento receitado e ao seu uso avalie as alternativas. 0) O equivalente-grama do componente ativo A é 80 g. 02) A concentração do componente ativo A na solução é 200 g/l. 04) A concentração em quantidade de matéria da solução é 0,8 mol/l. 08) A solução apresenta 2,5 equivalentes-grama do componente ativo A por litro. 6) Para cumprir a determinação médica, o volume do medicamento que deve ser ingerido pelo paciente, a cada 8 horas, é de 5 ml. Alternativas 0, 02, 08 são verdadeiras. 04. Falsa. Concentração em quantidade de matéria do componente ativo A: m M 5 M? V M ? 0,3 M 5,25 mol/l 6. Falsa. 3 g do componente ativo dividido em 3 doses diárias: cada dose corresponde a g do componente ativo. m M 5 M? V, ? V V 5 0,005 L ou 5 ml 4 (Mack-SP) A normalidade de uma solução 0, mol/l de dicromato de potássio, K 2 Cr 2 O 7, numa reação de óxido-redução em que atua como oxidante é: K 2 Cr 2 O 7 2 Cr 3 a) 0, N c) 0,3 N e) 0,6 N b) 0,2 N d) 0,4 N Variação de Nox (D) do crômio na equação apresentada: K 2 Cr 2 O 7 2 Cr k 5 D? 2 5 3? Cálculo do equivalente-grama do dicromato de potássio: E 5 M k N 5 M? k N 5 0,? 6 5 0,6 eq/l

22 5 Calcule: a) O número de equivalentes correspondente a 500 ml de um ácido 0,2 N. 0, equivalente b) A massa de hidróxido de potássio, KOH, que neutraliza 500 ml de ácido 0,2 N. 5,6 g e a) N 5 V e 5 N? V e b) E K E 5 0,2? 0,5 5 0, equivalente OH KOH 5 M 5 56 g/eq Em 500 ml de um ácido 0,2 N há 0, equivalente. O número de equivalentes de hidróxido de potássio que reage com esse ácido deve, portanto, ser o mesmo (0, equivalente). e 5 0, m 5 0, E m 5 56? 0, 5 5,6 g

23 6 Dada a reação abaixo (não balanceada): KMnO 4(aq) HC, (aq) KC, (aq) MnC, 2(aq) H 2 O ( ) C, 2(g) Determine: a) O equivalente-grama do permanganato de potássio, KMnO 4. 3,6 g/eq b) O equivalente-grama do ácido clorídrico, HC,. 36,5 g/eq c) A massa de ácido clorídrico que reage com 5 equivalentes-grama de permanganato de potássio. 82,5 g d) O volume de ácido clorídrico 0, N que reage com 50 ml de permanganato de potássio 0,2 N. 00 ml a) KMnO 4(aq) HC, (aq) KC, (aq) MnC, 2(aq) H 2 O (,) C, 2(g) 7 2 D 5 5 k 5 D? 5 5? 5 5 E 5 M k E ,6 g/eq 5 b) KMnO 4(aq) HC, (aq) KC, (aq) MnC, 2(aq) H 2 O (,) C, 2(g) 2 0 D 5 E 5 M k 36,5 E ,5 g/eq c) e (ácido) 5 e (permanganato) m 5 e E m ,5 m 5 82,5 g d) e (ácido) 5 e (permanganato) N? V (ácido) 5 N? V (permanganato) 0,? V 5 0,2? 50 V 5 00 ml

24 7 (UEPB) Os valores numéricos da concentração em massa (g/l), concentração em quantidade de matéria (mol/l) e normalidade (eq/l) de uma solução aquosa de ácido clorídrico a 20% em massa e densidade igual a,0 g/ml são, respectivamente: a) 36,5; 0,60; 0,80 c) 360; 0,30; 0,40 e) 220; 0,60; 6,30 b) 220; 6,03; 6,03 d) 2,20; 6,03; 8,03 C 5 000? T? d C 5 000? 0,20?, g/l M 5 C M M ,5 M 5 6,03 mol/l Para o HC,, k 5. Portanto, a concentração normal é igual à concentração em quantidade de matéria: N 5 6,03 eq/l.

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas 2º ANO QUÍMICA 1 1 mol 6,02.10 23 partículas Massa (g)? Massa molar Cálculo do número de mols (n) Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não

Leia mais

SOLUÇÕES. 3) (UNIFOR) O gráfico seguinte dá a solubilidade em água do açúcar de cana em função da temperatura.

SOLUÇÕES. 3) (UNIFOR) O gráfico seguinte dá a solubilidade em água do açúcar de cana em função da temperatura. SOLUÇÕES 1) (FEI) Tem-se 500g de uma solução aquosa de sacarose (C 12 H 22 O 11 ), saturada a 50 C. Qual a massa de cristais que se separam da solução, quando ela é resfriada até 30 C? Dados: Coeficiente

Leia mais

SOLUÇÕES. Curvas de Solubilidade

SOLUÇÕES. Curvas de Solubilidade QUÍMICA SOLUÇÕES 1. INTRODUÇÃO Soluções são misturas homogêneas, ou seja, misturas entre dois ou mais componentes apresentando uma única fase. Exemplos: Água + Álcool Água + Sal + Açucar Curvas de Solubilidade

Leia mais

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos SOLUÇÕES Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos uma MISTURA Quando na mistura tiver apenas

Leia mais

Química C Extensivo V. 2

Química C Extensivo V. 2 Química C Extensivo V. 2 Exercícios 01) E 02) E Situação 1. Sistema heterogêneo solução saturada com corpo de fundo; 20 C = 46,5/100 g H 2 Na situação 1 há 80 g de soluto em 100 g de água a 20 C. excesso

Leia mais

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE9. Química - Setor A. Aulas 1 e 2. Aulas 3 e 4. Aula 1 O. Aula 1. Aula 2. Aula 2. Aula 3 ENSINO MÉDIO H H

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE9. Química - Setor A. Aulas 1 e 2. Aulas 3 e 4. Aula 1 O. Aula 1. Aula 2. Aula 2. Aula 3 ENSINO MÉDIO H H ENSINO MÉDIO RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE9 Química - Setor A Aulas 1 e 2 1. a) O etanol e a glicose são substâncias orgânicas, já que possuem carbono em sua composição, são formados por ligação covalente

Leia mais

S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 2011 >

S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 2011 > S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 011 > SOLUÇÕES MISTURAS Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s),

Leia mais

3213-0597 / 3243-1739 www.cursofiq.com.br

3213-0597 / 3243-1739 www.cursofiq.com.br 3213-0597 / 3243-1739 www.cursofiq.com.br Profª Helena Bonaparte Soluções : Concentração, diluição, misturas e neutralização. Unidades de concentração das soluções De acordo com a IUPAC, a quantidade de

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

Exercícios 3º ano Química -

Exercícios 3º ano Química - Exercícios 3º ano Química - Ensino Médio - Granbery 01-ufjf-2003- Cada vez mais se torna habitual o consumo de bebidas especiais após a prática de esportes. Esses produtos, chamados bebidas isotônicas,

Leia mais

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA Questão 1: As bebidas alcoólicas contêm etanol e podem ser obtidas pela destilação do álcool (ex. whiskey e vodka) ou pela fermentação de uma variedade de produtos como frutas e outros vegetais (ex. vinho

Leia mais

Química Avançada 06 - Soluções

Química Avançada 06 - Soluções Química Avançada 06 - Soluções Nome: Turma: 1) (UFF-adaptada) O ácido nítrico é um importante produto industrial. Um dos processos de obtenção do ácido nítrico é fazer passar amônia e ar, sob pressão,

Leia mais

Lista de exercícios 9

Lista de exercícios 9 Nome: Bimestre: 2º nº: Ano / série: 2ª série Ensino: Médio Componente Curricular: Química Data: / / 2012 Professor: Ricardo Honda Lista de exercícios 9 Estudo das soluções I Concentração comum 01. Uma

Leia mais

Resolução Lista de exercícios de Química nº 9

Resolução Lista de exercícios de Química nº 9 Nome: nº: Bimestre: 2º Ano/série: 2ª série Ensino: Médio Componente Curricular: Química Professor: Ricardo Honda Data: / / Concentração comum Resolução Lista de exercícios de Química nº 9 Estudo das Soluções

Leia mais

Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto

Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto Quando misturamos soluções de mesmo soluto, obtemos uma nova solução de concentração intermediária às das soluções misturadas. Nesse caso,

Leia mais

3º Bimestre. Química. Autor: Pedro L. S. Dias

3º Bimestre. Química. Autor: Pedro L. S. Dias 3º Bimestre Autor: Pedro L. S. Dias SUMÁRIO UNIDADE III Inorgânica... 5 Capítulo 1... 5 1.1 Soluções... 5 1.2 Solubilidade... 8 1.3 Coeficiente de solubilidade e Curva de solubilidade... 10 1.4 Unidades

Leia mais

Relações entre as concentrações das Soluções

Relações entre as concentrações das Soluções Relações entre as concentrações das Soluções EXERCÍCIO RESOLVIDO O ácido clorídrico comercial, também conhecido como ácido muriático, apresenta no rótulo de sua embalagem as seguintes informações: 20%

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio

ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio Aluno (a): Turma n Mol Massa de átomos molécula, íons, mol e determinação de fórmula química Aspectos quantitativos das reações químicas. Relações

Leia mais

QUÍMICA TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA

QUÍMICA TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA QUÍMICA Prof. Borges TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA 1. (Fuvest-SP) Descargas industriais de água pura aquecida podem provocar a morte de peixes em rios e lagos porque causam: a) o aumento

Leia mais

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas QUÍMICA è Revisão: Química inorgânica Hidróxidos fortes família 1A e 2A (exceto Ca e Mg) Ácidos fortes nº de oxigênios nº de hidrogênios > 2, principalmente nítrico (HNO 3 ), clorídrico (HCl) e sulfúrico

Leia mais

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 11 Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 4 ), para que a água esteja em conformidade com

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 Nome: Gabarito Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Constantes: R 8,314 J mol -1 K -1 0,0821

Leia mais

BREVE LISTINHA DE EXERCICIOS SOBRE COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE - CONCENTRAÇÕES

BREVE LISTINHA DE EXERCICIOS SOBRE COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE - CONCENTRAÇÕES BREVE LISTINHA DE EXERCICIOS SOBRE COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE - CONCENTRAÇÕES 01 Uma solução composta por duas colheres de sopa de açúcar (34,2g) e uma colher de sopa de água (18,0 g) foipreparada. Podemos

Leia mais

ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO

ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO IX Olimpíada Capixaba de Química 2011 Prova do Grupo II 2 a série do ensino médio Fase 02 Aluno: Idade: Instituição de Ensino: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE LOURDES 2ª SÉRIE Ensino Médio -2015. Roteiro de estudos para recuperação trimestral

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE LOURDES 2ª SÉRIE Ensino Médio -2015. Roteiro de estudos para recuperação trimestral COLÉGIO NOSSA SENHORA DE LOURDES 2ª SÉRIE Ensino Médio -2015 Disciplina: Professor (a): QUÍMICA LUÍS FERNANDO Roteiro de estudos para recuperação trimestral Conteúdo: Referência para estudo: Sites recomendados:

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Num laboratório químico, havia três frascos que continham, respectivamente, um alcano, um álcool e um alqueno. Foram realizados experimentos que envolviam

Leia mais

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP. CURSO: Agronomia. DISCIPLINA: Química Geral

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP. CURSO: Agronomia. DISCIPLINA: Química Geral Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP CURSO: Agronomia DISCIPLINA: Química Geral ASSUNTO: Soluções e Unidades de Concentração 1 1. TIPOS MAIS COMUNS DE SOLUÇÃO Solução

Leia mais

SOLUÇÕES SOLUÇÕES MISTURAS

SOLUÇÕES SOLUÇÕES MISTURAS MISTURAS SOLUÇÕES Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos uma mistura. Exemplos: Mistura de

Leia mais

Composição média por litro: Calorias: 651 kcal Cálcio: 1160 mg Vitamina B1: 1,7 mg Carboidratos: 45 g Proteínas: 31,7 g

Composição média por litro: Calorias: 651 kcal Cálcio: 1160 mg Vitamina B1: 1,7 mg Carboidratos: 45 g Proteínas: 31,7 g MOLARIDADE Para que haja uma aula o professor primeiramente necessita optar pela área que irá trabalhar e em seguida escolher o tema. Até aqui nada de novo. Isto acontece com todos os professores não importando

Leia mais

EXERCÍCIOS DE SOLUÇÕES

EXERCÍCIOS DE SOLUÇÕES EXERCÍCIOS DE SOLUÇÕES 01. A popular maionese caseira é formada pela mistura de óleo, limão (ou vinagre) e gema de ovo; este último componente tem a função de estabilizar a referida mistura. Esta mistura

Leia mais

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron.

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron. Cálculos Químicos MASSA ATÔMICA Na convenção da IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada) realizada em 1961, adotou-se como unidade padrão para massa atômica o equivalente a 1/12 da massa

Leia mais

SOLUÇÕES. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas heterogêneas possuem duas ou mais fases distintas.

SOLUÇÕES. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas heterogêneas possuem duas ou mais fases distintas. QUÍMICA PROF - 3C13 SOLUÇÕES As misturas podem ser homogêneas ou heterogêneas. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas heterogêneas possuem duas ou mais fases distintas. Solução é

Leia mais

RESUMO EXERCÍCIOS DE REVISÃO

RESUMO EXERCÍCIOS DE REVISÃO Química Frente I Vitor Terra Lista 6 Soluções Classificação e Solubilidade RESUMO Dispersões são misturas, em que as partículas de uma certa substância (dispersa) estão disseminadas ( espalhadas ) em uma

Leia mais

Química. Resolução das atividades complementares. Q3 Fenômenos físicos e químicos

Química. Resolução das atividades complementares. Q3 Fenômenos físicos e químicos Resolução das atividades complementares 1 Química Q3 Fenômenos físicos e químicos p. 18 1 (UFG-GO) A Química está presente em nosso cotidiano sob as mais variadas maneiras. Ela está presente nos medicamentos,

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO GRANDEZAS QUÍMICAS EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (UFSE-SE) 1,8.10 moléculas de uma substância A têm massa igual a 18,0 g. A massa molar de A, em g/mol, vale: (Dados: constante de Avogadro: 6.10 ) a) 18 b)

Leia mais

TERMOQUÍMICA. O que é o CALOR? Energia térmica em transito

TERMOQUÍMICA. O que é o CALOR? Energia térmica em transito TERMOQUÍMICA Termoquímica PROF. Prof. DAVID David TERMOQUÍMICA O que é o CALOR? Energia térmica em transito TERMOQUÍMICA Estuda as quantidades de calor liberadas ou absorvidas durante as reações químicas

Leia mais

Assunto: Roteiro de estudos autônomos. Professora: Luciene Data: 11/07/2013

Assunto: Roteiro de estudos autônomos. Professora: Luciene Data: 11/07/2013 Disciplina: Química Assunto: Roteiro de estudos autônomos Série/Ano: 2ª série 1º SEMESTRE Professora: Luciene Data: 11/07/2013 GABARITO INTRODUÇÃO AO ESTUDO DOS GASES ESTEQUIOMETRIA ESTUDO DAS SOLUÇÕES

Leia mais

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final)

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) 01. (Uftm) Em soluções aquosas de acetato de sódio, o íon acetato sofre hidrólise: 3 l 3 CH COO (aq) + H O( ) CH COOH (aq) + OH

Leia mais

SOLUÇÃO: Dadas as características do quadro, temos: I Modelo de Sommerfeld II- Modelo de Ruterfherford III Modelo de Bohr ALTERNATIVA C

SOLUÇÃO: Dadas as características do quadro, temos: I Modelo de Sommerfeld II- Modelo de Ruterfherford III Modelo de Bohr ALTERNATIVA C 1. Em 1970, o químico holandês Paul Crutzen publicou um artigo sugerindo que os óxidos de nitrogênio poderiam afetar o equilíbrio O 3(g) O 2(g) + O (g), causando a destruição do ozônio atmosférico, conforme

Leia mais

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático).

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). 61 b A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação descrita

Leia mais

Resolução da UNICAMP 2013 1ª Fase.

Resolução da UNICAMP 2013 1ª Fase. Resolução da UNICAMP 2013 1ª Fase. 1- Na década de 1970, a imprensa veiculava uma propaganda sobre um fertilizante que dizia: contém N, P, K, mais enxofre. Pode-se afirmar que o fertilizante em questão

Leia mais

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Os metais alcalinos, ao reagirem com água, produzem soluções dos respectivos hidróxidos e gás hidrogênio. Esta tabela apresenta

Leia mais

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE QUESTÃO 01 Um estudante listou os seguintes processos como exemplos de fenômenos que envolvem reações químicas: I adição de álcool à gasolina. II fermentação da massa

Leia mais

SEPARAÇÃO DE MISTURAS Exercícios

SEPARAÇÃO DE MISTURAS Exercícios SEI Ensina - MILITAR Química SEPARAÇÃO DE MISTURAS Exercícios 1.A água potável é um recurso natural considerado escasso em diversas regiões do nosso planeta. Mesmo em locais onde a água é relativamente

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio TRATAMENTO DA ÁGUA Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio Água poluída: água inadequada para beber ou para fazer nossa higiene. Diversas substâncias naturalmente presentes na água são

Leia mais

Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello

Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello Fácil Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello Médio www.quimica.net/emiliano emiliano@quimica.net Difícil Níveis de dificuldade das Questões 01. Em um frasco,

Leia mais

Questão 69 Questão 70

Questão 69 Questão 70 Questão 69 Questão 0 Alguns polímeros biodegradáveis são utilizados em fios de sutura cirúrgica, para regiões internas do corpo, pois não são tóxicos e são reabsorvidos pelo organismo. Um desses materiais

Leia mais

Química. Resolução das atividades complementares. Q49 Polaridade das moléculas

Química. Resolução das atividades complementares. Q49 Polaridade das moléculas Resolução das atividades complementares 4 Química Q49 Polaridade das moléculas p 7 1 Em relação à polaridade das moléculas, responda: a) Quais as condições para que uma molécula seja polar? b) Uma molécula

Leia mais

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D Questão 61 A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação

Leia mais

EXERCÍCIOS DE QUÍMICA PROFESSOR: RENIR DAMASCENO

EXERCÍCIOS DE QUÍMICA PROFESSOR: RENIR DAMASCENO 01. Ana, Lúcia, Renata e Fernanda participaram de uma olimpíada química. A vencedora foi a que apresentou o objeto com maior número de átomos. O resultado foi registrado na tabela a seguir. PARTICIPANTES

Leia mais

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução Química QUESTÃO 1 Um recipiente contém 100 ml de uma solução aquosa de H SO 4 de concentração 0,1 mol/l. Duas placas de platina são inseridas na solução e conectadas a um LED (diodo emissor de luz) e a

Leia mais

Conteúdo: Substancias e misturas

Conteúdo: Substancias e misturas LISTA 1º. ANO - Substâncias Conteúdo: Substancias e misturas 1- Com relação ao número de fases, os sistemas podem ser classificados como homogêneos ou heterogêneos. As alternativas correlacionam adequadamente

Leia mais

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno UNESP- 2013- Vestibular de Inverno 1-Compostos de crômio têm aplicação em muitos processos industriais, como, por exemplo, o tratamento de couro em curtumes e a fabricação de tintas e pigmentos. Os resíduos

Leia mais

Prof. Agamenon Roberto SOLUÇÕES www.agamenonquimica.com 1

Prof. Agamenon Roberto SOLUÇÕES www.agamenonquimica.com 1 Prof. Agamenon Roberto SOLUÇÕES www.agamenonquimica.com 1 COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE 01) (Covest-2006) Uma solução composta por duas colheres de sopa de açúcar (34,2g) e uma colher de sopa de água (18,0

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Num recipiente de 3,0 L de capacidade, as seguintes pressões parciais foram medidas: N 2 = 0,500 atm; H 2 = 0,400 atm;

Leia mais

Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose

Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose 01. (Pucsp) Osmose é a difusão do solvente através de uma membrana semipermeável do meio menos concentrado para o meio mais concentrado. A pressão osmótica

Leia mais

PROPRIEDADES DOS MATERIAIS QUÍMICA GERAL

PROPRIEDADES DOS MATERIAIS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DA MATÉRIA CONCEITOS BÁSICOS MATÉRIA: tudo o que tem massa e ocupa lugar no espaço. CORPO/OBJETO: porção limitada da matéria. MASSA: quantidade matéria,

Leia mais

Química. Resolução das atividades complementares. Q17 Ebulioscopia

Química. Resolução das atividades complementares. Q17 Ebulioscopia Resolução das atividades complementares Química Q17 Ebulioscopia p. 8 1 A água numa solução aquosa de glicose entra em ebulição a 100,39 8C. A concentração dessa solução em mol de glicose por quilograma

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

O interesse da Química é analisar as...

O interesse da Química é analisar as... O interesse da Química é analisar as... PROPRIEDADES CONSTITUINTES SUBSTÂNCIAS E MATERIAIS TRANSFORMAÇÕES ESTADOS FÍSICOS DOS MATERIAIS Os materiais podem se apresentar na natureza em 3 estados físicos

Leia mais

Aulas 13 e 14. Soluções

Aulas 13 e 14. Soluções Aulas 13 e 14 Soluções Definição Solução é a denominação ao sistema em que uma substância está distribuída, ou disseminada, numa segunda substância sob forma de pequenas partículas. Exemplos Dissolvendo-se

Leia mais

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g (ACAFE) Foi dissolvida uma determinada massa de etanol puro em 200 g de acetona acarretando em um aumento de 0,86 C na temperatura de ebulição da acetona. Dados: H: 1 g/mol, C: 12 g/mol, O: 16 g/mol. Constante

Leia mais

Resolução Comentada - Química

Resolução Comentada - Química Resolução Comentada - Química UFTM 2013 1 Fase Vestibular UFTM 2013 1 Resolução Prova de Química Tipo 1 Questão 76 A soja é considerada um dos alimentos mais completos em termos de propriedades nutricionais,

Leia mais

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO Simulado 5 Padrão FUVEST Aluno: N o do Cursinho: Sala: QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO 1. Aguarde a autorização do fiscal para abrir o caderno de questões e iniciar a prova. 2. Duração da

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

Química. Resolução das atividades complementares. Q9 Diluição e concentração

Química. Resolução das atividades complementares. Q9 Diluição e concentração Resolução das atividades complementares 1 Química Q9 Diluição e concentração p. 45 1 (UFSM-RS) A soda cáustica (NaOH) é uma das bases mais usadas pela indústria química na preparação de compostos orgânicos,

Leia mais

Final 8 de Maio de 2010

Final 8 de Maio de 2010 Final 8 de Maio de 2010 Prova Teórica Nome:.... Escola:....... Pergunta Total Átomo, elemento e núcleo Contar os átomos Massa, moles e concentrações Equações Químicas Classificação teórica Classificação

Leia mais

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO IX Olimpíada Capixaba de Química 2011 Prova do Grupo I 1 a série do ensino médio Fase 01 Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO

Leia mais

Equipe de Química QUÍMICA

Equipe de Química QUÍMICA Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 11R Ensino Médio Equipe de Química Data: QUÍMICA SOLUÇÕES As misturas podem ser homogêneas ou heterogêneas. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas

Leia mais

Produto Iônico da Água (Kw)

Produto Iônico da Água (Kw) Produto Iônico da Água (Kw) EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (UNB-DF) Na atmosfera, parte do dióxido de enxofre - que é altamente solúvel em água - acaba por dissolver-se nas nuvens ou mesmo nas gotas de chuva,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO Conteúdos curriculares de química: 2. ano - 1. bimestre: Dispersões (definição, classificação, características); Soluções (conceito e regra da solubilidade, curva de solubilidade, classificação); Concentração

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este caderno contendo

Leia mais

TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA

TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA Prof. Borges / Lessa TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA AULA 06 DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES Diluir significa adicionar solvente a uma solução que já existe. Este método faz com que o volume de solução aumente e a concentração

Leia mais

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32 QUÍMICA Questão 3 Em 9,9 g de um sal de cálcio encontra-se 0,5 mol desse elemento. Qual a massa molar do ânion trivalente que forma esse sal? Dado: Ca 40 g/mol. (A) 39 g/mol. (B) 278 g/mol. (C) 63,3 g/mol.

Leia mais

Lista 1 de Exercícios Professor Pedro Maia

Lista 1 de Exercícios Professor Pedro Maia Lista 1 de Exercícios Professor Pedro Maia Questão 01 - (UEPG PR) As mudanças de estado físico, classificadas como fenômenos físicos, ocorrem com a variação de entalpia ( ). Sobre esses processos, assinale

Leia mais

Propriedades coligativas I

Propriedades coligativas I Propriedades coligativas I 01. (Ufrn) Um béquer de vidro, com meio litro de capacidade, em condições normais de temperatura e pressão, contém 300 ml de água líquida e 100 g de gelo em cubos. Adicionando-se,

Leia mais

10/02/2014. O Processo de Dissolução. Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico é preservado.

10/02/2014. O Processo de Dissolução. Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico é preservado. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Bacharelado em Ciência e Tecnologia Diamantina - MG Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico

Leia mais

ANO LETIVO 2013/2014 PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS EXAME DE QUÍMICA CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

ANO LETIVO 2013/2014 PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS EXAME DE QUÍMICA CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ANO LETIVO 2013/2014 PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS EXAME DE QUÍMICA CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1. MATERIAIS: DIVERSIDADE E CONSTITUIÇÃO 1.1 Materiais 1.1.1 Materiais

Leia mais

Lista de Exercícios Fundamentos de Análise Volumétrica ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO.

Lista de Exercícios Fundamentos de Análise Volumétrica ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO. ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO. 1 Quantos mililitros de ácido nítrico 0,125 M são necessários para titular 1,30 g de hidróxido de bário? MASSAS

Leia mais

EQUILÍBRIO IÔNICO Solução [H+] (mol.l-1) CORRETO CORRETO III III

EQUILÍBRIO IÔNICO Solução [H+] (mol.l-1) CORRETO CORRETO III III EQUILÍBRIO IÔNICO 1- (PUCRS) Para a identificação do caráter ácido ou básico de um meio, usam-se substâncias indicadoras, como a fenolftaleína e o tornassol. Assim, um indicador ácido-base apresenta, em

Leia mais

Exercícios sobre Concentração Comum, Título em Massa e Molaridade com Gabarito

Exercícios sobre Concentração Comum, Título em Massa e Molaridade com Gabarito Exercícios sobre Concentração Comum, Título em Massa e Molaridade com Gabarito 1) (Unicamp-2002) A cana-de-açúcar, o engenho, o açúcar e a aguardente estão profundamente vinculados à história do Brasil.

Leia mais

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão.

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão. QUÍMICA QUESTÃ 01 Aparelhos eletrônicos sem fio, tais como máquinas fotográficas digitais e telefones celulares, utilizam, como fonte de energia, baterias recarregáveis. Um tipo comum de bateria recarregável

Leia mais

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA REVISÃO QUÍMICA Profº JURANDIR QUÍMICA DADOS 01. (ENEM 2004) Em setembro de 1998, cerca de 10.000 toneladas de ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ) foram derramadas pelo navio Bahamas no litoral do Rio Grande

Leia mais

UFSC. Química (Amarela) 31) Resposta: 43. Comentário

UFSC. Química (Amarela) 31) Resposta: 43. Comentário UFSC Química (Amarela) 1) Resposta: 4 01. Correta. Ao perder elétrons, o núcleo exerce maior atração sobre os elétrons restantes, diminuindo o raio. Li 1s2 2s 1 Li+ 1s 2 Raio atômico: átomo neutro > íon

Leia mais

A = [NH3]2 / [N2]. [H2]3 1,67 10-3 = [NH3]2 / 2. (3)2 [NH3]

A = [NH3]2 / [N2]. [H2]3 1,67 10-3 = [NH3]2 / 2. (3)2 [NH3] UNESP 2009/2 1-A China, sede das Olimpíadas de 2008, foi o berço de muitas invenções e descobertas de grande impacto para a humanidade, como o papel, a bússola e a pólvora, entre outras. O uso bélico da

Leia mais

REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães ORIENTAÇÃO: Prof a Márcia Cunha 2001

REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães ORIENTAÇÃO: Prof a Márcia Cunha 2001 CENTRO DE ENGENHARIAS E CIÊNCIAS EXATAS CURSO DE QUÍMICA - LICENCIATURA INSTRUMENTAÇÃO PARA O ENSINO DE QUÍMICA SÉRIE: EXPERIÊNCIAS DEMONSTRATIVAS REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 Questão 26 Como a questão pede a separação do sólido solúvel do líquido, o único processo recomendado é a destilação simples. Lembrando que filtração e decantação

Leia mais

Propriedades Coligativas

Propriedades Coligativas Propriedades Coligativas São as propriedades das soluções que dependem do número de partículas dispersas e independem da natureza das partículas do soluto. Pressão Máxima de Vapor (PMV) PMV é a pressão

Leia mais

Propriedades coligativas

Propriedades coligativas Química Aula de Revisão 9 3 os anos Décio ago/09 Nome: Nº: Turma: Propriedades coligativas Objetivo O objetivo dessa ficha é dar continuidade à revisão do 3º ano Química, dos assuntos mais significativos.

Leia mais

Questão 76. Questão 78. Questão 77. alternativa D. alternativa C. alternativa A

Questão 76. Questão 78. Questão 77. alternativa D. alternativa C. alternativa A Questão 76 O hidrogênio natural é encontrado na forma de três isótopos de números de massa, 1, 2 e 3, respectivamente: 1 1 H, 2 1 H e 3 1 H As tabelas periódicas trazem o valor 1,008 para a sua massa atômica,

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA II. Dados: R = 0,082L.atm/mol.K, N = 6,0x10 23. A) 4,1x10-14 B) 4,1x10-22 D) 4,1x10-18 C) 1,0x10-18 E) 1,0x10 15

PROVA DE QUÍMICA II. Dados: R = 0,082L.atm/mol.K, N = 6,0x10 23. A) 4,1x10-14 B) 4,1x10-22 D) 4,1x10-18 C) 1,0x10-18 E) 1,0x10 15 PROVA DE QUÍMCA 01. A concentração de um gás poluente na atmosfera, medida a 1 atm e 27ºC, é de 1 ppm. A concentração desse poluente, em moléculas/cm 3 de ar, é igual a Dados: R = 0,082L.atm/mol.K, N =

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS

FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS 1) (UFMG 2001) Seis soluções aquosas de nitrato de sódio, NaNO 3, numerados de I a VI, foram preparadas, em diferentes temperaturas, dissolvendo-se

Leia mais

b) Calcule o número de oxidação do fósforo e as cargas formais dos átomos de fósforo, oxigênio e hidrogênio na estrutura.

b) Calcule o número de oxidação do fósforo e as cargas formais dos átomos de fósforo, oxigênio e hidrogênio na estrutura. QUÍMICA 01. ácido sulfúrico, assim como o íon hidrogenossulfato, reage com bases fortes, como hidróxido de sódio, liberando calor para as vizinhanças. Dados: M (g.mol-1) H = 1,008; = 15,999; S = 32,06;

Leia mais

TURMA EMESCAM - QUÍMICA 1º SEMESTRE

TURMA EMESCAM - QUÍMICA 1º SEMESTRE TURMA EMESCAM - QUÍMICA 1º SEMESTRE Prof. Borges TESTES - DESCOLAMENTO DE EQUILÍBRIO 1. (Enem) Os refrigerantes têm-se tornado cada vez mais o alvo de políticas públicas de saúde. Os de cola apresentam

Leia mais

TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET

TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET 1. Unifor-CE O metal potássio reage vigorosamente com água, produzindo hidrogênio

Leia mais

TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS

TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS CONDUTOMETRIA TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS CONDUTOMETRIA Baseia-se em medições de condutância das soluções iônicas (seio da solução). A condução de eletricidade através das soluções iônicas é devida

Leia mais

9- (UFC) O número de átomos de H, em 2,02 g de H 2, é: A) 12,046 x 10 23 B) 18,069 x 10 23 C) 6,023 x 10 23 D) 3,012 x 10 23 E) 24,092 x 10 23

9- (UFC) O número de átomos de H, em 2,02 g de H 2, é: A) 12,046 x 10 23 B) 18,069 x 10 23 C) 6,023 x 10 23 D) 3,012 x 10 23 E) 24,092 x 10 23 CÁLCULOS QUÍMICOS 1- (CESGRANRIO) Sabendo-se que: X ++ íon isoeletrônico do gás nobre do 3º período da tabela periódica Q halogênio mais eletronegativo O número de mols contido em 3,90g do composto XQ

Leia mais

EXERCÍCIOS. ROCHA-FILHO, R. C. R.; SILVA, R. R. Introdução aos Cálculos da Química. São Paulo: McGraw-Hill, 1992.

EXERCÍCIOS. ROCHA-FILHO, R. C. R.; SILVA, R. R. Introdução aos Cálculos da Química. São Paulo: McGraw-Hill, 1992. 2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE FÍSICO-QUÍMICA (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS 1. (Enem 2011) O peróxido de hidrogênio é comumente utilizado como antisséptico e alvejante. Também pode ser empregado em trabalhos

Leia mais