BREVE LISTINHA DE EXERCICIOS SOBRE COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE - CONCENTRAÇÕES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BREVE LISTINHA DE EXERCICIOS SOBRE COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE - CONCENTRAÇÕES"

Transcrição

1 BREVE LISTINHA DE EXERCICIOS SOBRE COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE - CONCENTRAÇÕES 01 Uma solução composta por duas colheres de sopa de açúcar (34,2g) e uma colher de sopa de água (18,0 g) foipreparada. Podemos dize r que: 1) A água é o solvente, e o açúcar o soluto. 2) O açúcar é o solvente, uma vez que sua massa é maior que a da água. 3) À temperatura ambiente o açúcar não pode ser considerado solvente por ser um composto sólido. Está(ão) correta(s): a) 1 apenas b) 2 apenas c) 3 apenas d) 1 e 3 apenas e) 1, 2 e 3 02 Um determinado sal tem coeficiente de solubilidade igual a 34g/100g de água, a 20ºC. Tendo-se 450g d água a 20 ºC, a quantidade, em gramas, desse sal, que permite preparar uma solução saturada, é de: a) 484g. b) 450g. c) 340g. d) 216g. e) 153g. 03 A solubilidade do K2Cr2O7, a 20ºC, é de 12g/100g de água. Sabendo que uma solução foi preparada dissolvendo-se 20g do sal em 100g de água a 60ºC e que depois, sem manter em repouso, ela foi resfriada a 20ºC, podemos afirmar que: a) todo sal continuou na solução. b) todo sal passou a formar um corpo de chão. c) 8g de sal foi depositado no fundo do recipiente. d) 12g do sal foi depositado no fundo do recipiente. e) 31g do sal passou a formar um corpo de chão. 04 Após a evaporação de toda a água de 25g de uma solução saturada (sem corpo de fundo) da substância X, pesou-se o resíduo sólido, obtendo-se 5g. Se, na mesma temperatura do experimento anterior, adicionarmos 80g da substância X em 300g de água teremos uma solução: a) insaturada. b) saturada sem corpo de fundo. c) saturada com 5g de corpo de fundo. d) saturada com 20g de corpo de fundo. e) supersaturada. 05 Quatro tubos contêm 20 ml de água cada um. Coloca-se nesses tubos dicromato de potássio nas seguintes quantidades: Tubo A Tubo B Tubo C Tubo D Massa K2Cr2O7 1,0g 2,5g 5,0g 7,0g A solubilidade do sal, a 20ºC, é igual a 12,5g por 100 ml de água. Após agitação, em quais dos tubos coexistem, nessa temperatura, solução saturada e fase sólida? a) em nenhum. b) apenas em D. c) apenas em C e D. d) apenas em B, C e D. e) em todos. 06 O coeficiente de solubilidade de um sal é de 60 g por 100 g de água a 80 C. A massa em gramas desse sal, nessa temperatura, necessária para saturar 80 g de H2O é: a) 20. b) 48. c) 60. d) 80. e) Considere uma solução aquosa saturada de KCl, com corpo de fundo, a 20ºC e os seguintes valores: 10º.C 20º.C 30º.C Cs KCl em 1kg de agua 1,0g 2,5g 5,0g De acordo com os dados acima, para diminuir a massa do corpo de fundo basta: I. Aquecer o sistema. II. Adicionar água e agitar. III. Agitar a solução. IV. Decantar a solução. Dessas afirmações, são corretas apenas: a) I e II. b) I e III. c) II e III. d) II e IV. e) III e IV. 08 Observe os sistemas Agora analise estas afirmações: I. No sistema I, a solução está insaturada. II. No sistema II, a solução está saturada. III. Não existe solução saturada sem precipitado. Está(ao) correta(s) somente a(s) afirmativa(s): a) I. b) II. c) III. d) I e II. e) I e III. 09 Colocando-se 400g de cloreto de sódio (NaCl) em 1 litro de água pura, à temperatura de 25 C, podemos afirmar que: Dado: CS = 360g de NaCl / L de água, a 25 C. a) O sal se dissolve totalmente. b) O sal não se dissolve. c) Parte do sal se dissolve e o excesso se deposita, formando uma solução saturada. d) O cloreto de sódio, a 25 C, é insolúvel. e) Precisaríamos de 200g de cloreto de sódio a mais para que ele se dissolvesse totalmente. 10 Observe a sequencia abaixo, em que o sistema I se encontra a 25 C com 100g de água: Analise agora as seguintes afirmativas: I. A 25 C, a solubilidade do sal é de 20g/100g de á gua. II. O sistema III é uma solução supersaturada. III. O sistema I é uma solução insaturada.

2 IV. Colocando-se um cristal de sal no sistema III, este se transformará rapidamente no sistema I. Está(ao) correta(s) somente a(s) afirmativa(s): a) II e IV. b) I e III. c I e II. d) I, II e III. e) II, III e IV. 11 (MACKENZIE-SP) T ( C) Solubilidade do KCl (g/100g de água) 0 27, , , ,5 Em 100g de água a 20 C, adicionam-se 40,0g de KCl. Conhecida a tabela acima, após forte agitação, observa-se a formação de uma: a) solução saturada, sem corpo de chão. b) solução saturada, contendo 34,0g de KCl, dissolvidos em equilíbrio com 6,0g de KCl sólido. c) solução não saturada, com corpo de chão. d) solução extremamente diluída. e) solução extremamente concentrada. 12 Prepararam-se duas soluções, I e II, através da adição de 5,0 g de cloreto de sódio, NaCl, e 5,0 g de sacarose, C12H22O11, respectivamente, a 10 g de água e a 20 C, em cada recipiente. Considerando que as solubilidades (g do soluto/ 100 g de H2O) do NaCl e da C12H22O11 são 36 e 203,9, respectivamente, em relação às soluções I e II, pode-se afirmar que: a) a solução I é saturada e todo o soluto adicionado se b) a solução II é insaturada e todo o açúcar adicionado se c) ambas são saturadas e nem todo o soluto adicionado se d) ambas são instauradas e todo o soluto adicionado se e) ambas são supersaturadas. 13 As curvas de solubilidade têm grande importância no estudo das soluções, já que a temperatura influi decisivamente na solubilidade das substâncias. Considerando as curvas de solubilidade dadas pelo gráfico, é correto afirmar que: a) há um aumento da solubilidade do sulfato de cério com o aumento da temperatura. b) a 0ºC o nitrato de sódio é menos solúvel que o cloreto de potássio. c) o nitrato de sódio é a substância que apresenta a maior solubilidade a 20ºC. d) resfriando-se uma solução saturada de KClO 3, preparada com 100 g de água, de 90ºC para 20ºC, observase a precipitação de 30 g desse sal. e) dissolvendo-se 15 g de cloreto de potássio em 50 g de água a 40ºC, obtém-se uma solução insaturada. 14 Tem-se 540g de uma solução aquosa de sacarose (C12H22O11), saturada, sem corpo de fundo, a 50 C. Qual a massa de cristais que se separam da solução, quando ela é resfriada até 30 C? Cs = 220g/100g de água a 30 C; Cs = 260g/100g de água a 50 C. a) 20g. b) 30g. c) 40g. d) 50g. e) 60g. 15 A solubilidade do ácido bórico (H3BO3), a 20 C, é de 5g em 100g de água. Adicionando-se 200g de H3BO3 em 1,00 kg de água, a 20 C, quantos gramas de ácido restam na fase sólida? a) 50g. b) 75g. c) 100g. d) 150g. e) 175g. 16 A curva de solubilidade de um sal hipotético está representada abaixo. A quantidade de água necessária para dissolver 30g de sal a 30 C é: a) 45g. b) 60g. c) 75g. d) 90g. e) 105g. 17 Adicionando-se separadamente, 40g de cada um dos sais em 100g de água. À temperatura de 40 C, quais sais estão totalmente dissolvidos em água? a) KNO3 e NaNO3. b) NaCl e NaNO3. c) KCl e KNO3. d) Ce2(SO4)3 e KCl. e) NaCl e Ce2(SO4)3. 18 Evapora-se completamente a água de 40g de solução de nitrato de prata, saturada, sem corpo de fundo, e obtémse 15g de resíduo sólido. O coeficiente de solubilidade do nitrato de prata para 100g de água na temperatura da solução inicial é: a) 25g. b) 30g. c) 60g. d) 15g. e) 45g. 19 A solubilidade do hidróxido de ferro II, em água, é 0,44g por litro de água a 25 C. A massa, em gramas, dessa substância, que se pode dissolver em 500 ml de água, nessa temperatura, é: a) 0,90g. b) 0,56g. c) 0,44g. d) 0,36g. e) 0,22g. 20 O gráfico abaixo mostra a solubilidade de K2Cr2O7 sólido em água, em função da temperatura. Uma mistura constituída de 30g de K2Cr2O7 e 50g de água, a uma temperatura inicial de 90 C, foi deixada esfriar lentamente e com agitação. A que temperatura aproximadamente deve começar a cristalizar o K2Cr2O7? a) 25 C. b) 45 C. c) 60 C. d) 70 C. e) 80 C. 21 Uma solução aquosa salina foi cuidadosamente aquecida de forma que evaporasse parte do solvente. A solução obtida, comparada com a inicial, apresenta-se mais: a) diluída com maior volume. b) diluída com menor volume. c) diluída com igual volume. d) concentrada com maior volume. e) concentrada com menor volume.

3 22 A dissolução de uma quantidade fixa de um composto inorgânico depende de fatores tais como temperatura e tipo de solvente. Analisando a tabela de solubilidade do sulfato de potássio (K2SO4) em 100g de água abaixo, indique a massa de K2SO4 que precipitará quando 236g de uma solução saturada, a 80 C, for devidamente resfriada até ati ngir a temperatura de 20 C. Temperatua ( C) K2SO4(s) 7,1 10,0 13,0 15,5 18,0 19,3 a) 28g. b) 18g. c) 16g. d) 10g. e) 8g. 23 Ao adicionar-se cloreto de sódio em água, a dissolução do sal é acompanhada de uma queda de temperatura da solução. Pode-se, portanto, afirmar com segurança que: a) a dissolução é exotérmica, pois o sal de cozinha absorve calor da vizinhança. b) a dissolução é um processo endotérmico e o sal é tanto menos solúvel quanto maior for a temperatura. c) a dissolução é um processo exotérmico e o sal é tanto mais solúvel quanto menor for a temperatura. d) a dissolução é endotérmica e a solução é saturada quando 100g de sal são adicionados a 1 litro de água. e) a dissolução é um processo endotérmico e o sal é tanto mais solúvel quanto maior for a temperatura. temperatura mais elevada que a inicial. Este aumento de temperatura provoca alteração do meio ambiente, podendo ocasionar modificações nos ciclos de vida e de reprodução e, até mesmo, a morte de peixes e plantas. O parâmetro físico-químico alterado pela poluição térmica, responsável pelo dano ao meio ambiente, é: a) a queda da salinidade da água. b) a diminuição da solubilidade do oxigênio na água. c) o aumento da pressão de vapor da água. d) o aumento da acidez da água, devido a maior dissolução de dióxido de carbono na água. e) o aumento do equilíbrio iônico da água. 27 O gráfico a seguir, que mostra a variação da solubilidade do dicromato de potássio na água em função da temperatura, foi apresentado em uma aula prática sobre misturas e suas classificações. Em seguida, foram preparadas seis misturas sob agitação enérgica, utilizando dicromato de potássio sólido e água pura em diferentes temperaturas, conforme o esquema: 24 A figura abaixo representa a variação de solubilidade da substância A com a temperatura. Inicialmente, tem-se 50 g dessa substância presente em 1,0 litro de água a 70 ºC. O sistema é aquecido e o solvente evaporado até a metade. Após o aquecimento, o sistema é resfriado, até atingir a temperatura ambiente de 30 ºC. Determine a quantidade, em gramas, de A que está precipitada e dissolvida a 30 ºC. Após a estabilização dessas misturas, o número de sistemas homogêneos e o número de sistemas heterogêneos formados correspondem, respectivamente, a: a) 5 1 b) 4 2 c) 3 3 d) 1 5 e) 4 e 5 25 Analise os dados de solubilidade do KCl e do Li2CO3 contidos na tabela a seguir, na pressão constante, em várias temperaturas e assinale o que for correto. 01. Quando se adiciona 40g de KCl a 100g de água, a 20ºC, ocorre formação de precipitado, que se dissolve com aquecimento a 40 C. 02. Quando se adiciona 0,154g de Li2CO3 a 100g de água, a 50 C, forma-se uma solução insaturada. 04. O resfriamento favorece a solubilização do KCl, cuja dissolução é exotérmica. 08. Quando se adiciona 37g de KCl a 100g de H2O, a 30 C, forma-se uma solução saturada. 16. A dissolução do Li2CO3 é endotérmica e favorecida com o aumento de temperatura. 26 A poluição térmica, provocada pela utilização de água de rio ou mar para refrigeração de usinas termoelétricas ou nucleares, vem do fato da água retornar ao ambiente em 28 A solubilidade de um gás em um líquido aumenta quando elevamos a pressão do gás sobre o líquido e também quando reduzimos a temperatura do líquido. Considere espécies de peixe que necessitam, para sua sobrevivência, de elevada taxa de oxigênio dissolvido na água. Admita quatro lagos, A, B, C e D, com as seguintes características: Lago A: altitude H e temperatura T (T > 0 C) Lago B: altitude 2H e temperatura T Lago C: altitude H e temperatura 2T Lago D: altitude 2H e temperatura 2T Sabe-se que, quanto maior a altitude, menor é a pressão atmosférica. Os peixes teriam maior chance de sobrevivência: a) no lago A. b) no lago B. c) no lago C. d) no lago D. e) indiferentemente em qualquer dos lagos. 29 Admita que a solubilidade de um sal aumenta linearmente com a temperatura a 40ºC; 70,0g desse sal originam 420,0g de uma solução aquosa saturada.

4 Elevando-se a temperatura dessa solução a 80ºC, a saturação da solução é mantida adicionando-se a 70,0g do sal. Quantos gramas desse sal são dissolvidos em 50g de água a 60ºC? a) 15,0g; b) 45,0g; c) 40,0g; d) 20,0g; e) 30,0g. 30 O gráfico apresenta as curvas de solubilidade para duas substâncias X e Y: Após a leitura do gráfico, é correto afirmar que a) a dissolução da substância X é endotérmica. b) a dissolução da substância Y é exotérmica. c) a quantidade de X que pode ser dissolvida por certa quantidade de água aumenta com a temperatura da água. d) 100 g de X dissolvem-se completamente em 40 g de H2O a 40ºC. e) a dissolução de 100 g de Y em 200 g de H2O a 60ºC resulta numa solução insaturada. 31) Para preparar 1,2 litros de solução 0,4M de HCl, a partir do ácido concentrado (16M), o volume de água, em litros, a ser utilizado será de: a) 0,03. b) 0,47. c) 0,74. d) 1,03. e) 1,17. 32) Na preparação de 500mL de uma solução aquosa de H 2 SO 4 de concentração 3 mol/l, a partir de uma solução de concentração 15mol/L do ácido, deve-se diluir o seguinte volume da solução concentrada: a) 10 Ml b) 100 ml c) 150 ml d) 300 ml e) 450 ml 33) Uma solução aquosa de ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ), para ser utilizada em baterias de chumbo de veículos automotivos, deve apresentar concentração igual a 4mol/L. O volume total de uma solução adequada para se utilizar nestas baterias, que pode ser obtido a partir de 500mL de solução de H 2 SO 4 de concentração 18mol/L, é igual a a) 0,50 L b) 2,00 L c) 2,25 L d) 4,50 L e) 9,00 L 34) Que volume de HCl concentrado (16 mol/l) é necessário para preparar 2,0L de HCl 0,20mol/L? 35) 450mL de uma solução de NaOH 0,5mol/L foram adicionados a 150mL de uma mesma solução de 0,25mol/L. A solução resultante contém concentração igual a: 0,20mol/L com 50mL de uma solução aquosa do mesmo sal, porém, de concentração 0,40mol/L. A concentração (em relação ao MgSO 4 ) da solução resultante será de a) 0,15 mol/l b) 0,27 mol/l c) 0,38 mol/l d) 0,40 mol/l e) 0,56 mol/l 37) Misturando-se 20mL de solução de NaCl, de concentração 6,0mol/L, com 80mL de solução de NaCl, de concentração 2,0mol/L, são obtidos 100mL de solução de NaCl, de concentração, em mol/l, igual a: a) 1,4 b) 2,8 c) 4,2 d) 5,6 e) 4,0 38) A salinidade da água de um aquário para peixes marinhos expressa em concentração de NaCl é 0,08M. Para corrigir essa salinidade, foram adicionados 2 litros de uma solução 0,52M de NaCl a 20 litros da água deste aquário. Qual a concentração final de NaCl multiplicada por 100? 39) Misturam-se 200 mililitros de solução de hidróxido de potássio de concentração 5,0g/L com 300 mililitros de solução da mesma base com concentração 4,0g/L. A concentração em g/l da solução final vale a) 0,50 b) 1,1 c) 2,2 d) 3,3 e) 4,4 40) 300 mililitros de solução contendo 0,01mol/L de sulfato cúprico são cuidadosamente aquecidos até que o volume da solução fique reduzido a 200 mililitros. A solução final, tem concentração, em mol/l, igual a a) 0,005 b) 0,010 c) 0,015 d) 0,016 e) 0, (PUC-SP) Tem-se um frasco de soro glicosado, a 5,0% (solução aquosa de 5,0% em massa de glicose). Para preparar 1,0Kg desse soro, quantos gramas de glicose devem ser dissolvidos em água? a) 5,0x10-2 b) 0,50 c) 5,0 d) 50 e) 5,0x (FEI-SP) As massas de H 2 C 2 O 4 e H 2 O que devem ser misturadas respectivamente para preparar 1000g de solução a 5% de H 2 C 2 O 4 são: a) 60 e 940g b) 90 e 910g c) 50 e 950g d) 108 e 892g e) 70 e 930g 43. (FESP-SP) Foram misturados 160g de etanol com 320g de água. Sabendo que as densidades do álcool e da solução são, respectivamente, iguais a 0,80g/ml e 0,96 g/ml, pode-se afirmar que o teor em volume de etanol na solução é de: a) 30% b) 40% c) 70% d) 65,5% e) 50% 36) À temperatura ambiente, misturam-se 100mL de uma solução aquosa de MgSO 4 de concentração

5 44. (UFCE) "...Os legumes também devem ser colocados de molho com a casca, durante 30 minutos numa solução de um litro de água com uma colher de sopa de água sanitária." O texto refere-se a recomendações que o jornal Folha de São Paulo (29/11/1991) faz para se evitar contaminação pelo bacilo do cólera. Se uma colher de sopa tem capacidade para 10 ml e a água sanitária usada contém 37,25g de hipoclorito de sódio (NaClO), por litro de produto, a solução para lavar os legumes tem molaridade aproximadamente igual a: a) 0,005 b) 3,725 c) 0,745 d) 0,050 e) 0, (UFMG) Uma cozinheira bem informada sabe que a água contendo sal de cozinha dissolvido ferve a uma temperatura mais elevada que a água pura e que isso pode ser vantajoso em certas preparações. Essa cozinheira coloca 117g de NaCl em uma panela grande. Assinale a alternativa que indica corretamente o volume, em litros, necessário de água para a cozinheira preparar uma solução 0,25M de NaCl a) 0,125 b) 2,00 c) 8,00 d) 29,3 e) 0, (FUVEST) A concentração de íons fluoreto em água de uso doméstico é de 5,0x10-5 mol/l. Se uma pessoa tomar 3,0L dessa água por dia, ao fim de um dia a massa de fluoreto, em miligramas, que essa pessoa ingeriu será igual a: a) 0,9 b) 1,3 c) 2,8 d) 5,7 e) 1,5 47. (UFCE adaptado) Observe a tabela a seguir e assinale a molaridade das soluções nos três balões volumétricos. Volume número de moles do soluto Temperatura restam no béquer apenas cristais do sal CuSO 4.5H 2 O. Que quantidade, em mol, se formou desse sal? a)1,0 b)1,0x10-2 c)1,0x10-3 d)1,5x10-2 e)1,5x (UFMG) Soluções são preparadas dissolvendo-se, separadamente, 100mg de LiCl, NaCl, NaHCO 3, Na 2 CO 3 e K 2 CO 3 em 0,10 L de água. A solução que terá a maior concentração (mol/l) será a de: a) LiCl b) NaCl c) NaHCO 3 d) Na 2 CO 3 e) K 2 CO (Vunesp-SP) Dissolveram-se 2,48g de tiossulfato de sódio pentahidratado (Na 2 S 2 O 3.5H 2 O) em água para obter 100cm 3. A molaridade dessa solução é de: a) 0,157 b) 0,100 c) 0,0001 d) 1 e) 0, (UFRN) A concentração molar M da glicose (C 6 H 12 O 6 ) numa solução aquosa que contém 9g do soluto em 500mL de solução é igual a: a) 0,01 b) 0,10 c) 0,18 d) 1,00 e) 1, (UFAC) A molaridade de uma solução aquosa que contém 36,5g de ácido clorídrico (HCl) dissolvido em água até completar 2 litros de solução é igual a: a) 0,5M b) 1,0M c) 1,5M d) 2,0M e) 2,5M 53. (UFMG) Uma solução 0,1mol/L de um hidróxido alcalino MOH é preparada dissolvendo-se 0,8g de hidróxido MOH em 200mL de solução. A fórmula do hidróxido é: a) CsOH b) KOH c) LiOH d) NaOH e) RbOH 54. (Vunesp-SP) No ar poluído de uma cidade, detectou-se uma concentração de NO 2 correspondente a 1,0x10-8 mol/l. Supondo que uma pessoa inale 3L de ar, o número de moléculas de NO 2 por ela inaladas será igual a: a) 1,0x10 8 b) 6,0x10 15 c) 1,8x10 16 d) 2,7x10 22 e) 6,0x10 23 Frasco 1 Frasco 2 Frasco mL 1 mol 20 O C 500mL 0,5 mol 20 O C 100mL 0,1 mol 20 O C 55. (FCC-BA) Qual dos sais abaixo, ao se dissolver em água, forma soluções em que a concentração em mol por litro do ânion é igual à do cátion? a) MgCl 2 b) NaNO 3 c) K 2 SO 4 d) BaF 2 e) Li 3 PO (Fuvest-SP) Comparando soluções aquosas 0,01 molar das substâncias I-cloreto de magnésio a) 0,1M b) 1M c) 10M d) 0,01 e) 0, (FCC-BA) Um béquer contém 10mL de solução aquosa 0,10 mol/l de sulfato de cobre II (CuSO 4 ). Deixado em ambiente ventilado, após alguns dias II- Cloreto de amônio III- sulfato de amônio IV-cloreto de potássio

6 V-cloreto de hidrogênio Conclui-se que apresentam igual molaridade de um mesmo íon as soluções das substâncias: a) I e II b) I e IV c) I e V d) II e III e) II e IV 57. (Cesgranrio-RJ) Em um balão volumétrico de 500mL foram colocados 9,6g de MgCl 2, sendo o volume completado com H 2 O destilada. Sabendo que o MgCl 2 foi totalmente dissolvido, assinale a concentração aproximada de íons Mg +2 nessa solução: a) 0,05M b) 0,1M c) 0,2 d) 0,4M e) 3,2M 58. (ITA-SP) Qual o valor da massa de sulfato de ferro III anidro que deve ser colocada em um balão volumétrico de 500mL de capacidade, para obter uma solução aquosa 20 milimol/l em íons férricos, após completar o volume do balão com água destilada? a) 1,5g b) 2,0g c) 3,0g d) 4,0g e) 8,0g 59. (ITA-SP) Uma determinada solução coném apenas concentrações apreciáveis das seguintes espécies iônicas: 0,10 mol/l de H + (aq); 0,15 mol/l de Mg +2 (aq); 0,20 mol/l de Fe +3 (aq); 0,20 mol/l de SO 4-2 (aq) e x mol/l de Cl - (aq). Com base nessas informações, é possível afirmar que o valor de x é igual a: a) 0,15 mol/l b) 0,20 mol/l c) 0,30 mol/l d) 0,40 mol/l e) 0,60 mol/l 60. (Cesgranrio-RJ) A concentração de cloreto de sódio na água do mar é, em média, de 2,95g/L. Assim sendo, a concentração molar desse sal na água do mar é de aproximadamente: a) 0,050 b) 0,295 c) 2,950 d) 5 e) 5, (UFMG) Qual é a concentração comum de uma solução aquosa de hidróxido de sódio (NaOH), cuja molaridade é de 0,04M? a) 160g/L b) 16g/L c) 1,6g/L d) 40g/L e) 0,04g/L 62. (UFCE) Qual é a molaridade de uma solução aquosa de etanol (C 2 H 6 O), cuja concentração é de 4,6 g/l? a) 4,6 b) 1,0 c) 0,50 d) 0,20 e) 0, (UFES) Temos as seguinte soluções concentradas: Solução Hidróxido de sódio Ácido sulfúrico Densidade (g/ml) Porcentagem em massa 1,43 40,0 1,70 78,0 As concentrações molares das soluções hidróxido de sódio e ácido sulfúrico são, respectivamente, iguais a: a) 13,53 e 14,30 b) 14,30 e 27,06 c) 27,06 e 1,35 d) 14,30 e 13,53 e) 1,43 e 1, (FAAP-SP) Prepara-se uma solução aquosa de ácido sulfúrico, de densidade igual a 1,064g/mLl, pela adição de 25g de H 2 SO 4 a 225g de água. A porcentagem em massa do soluto e a concentração (em g/l) da referida solução são, respectivamente, iguais a: a) 25 e 98 b) 22,5 e 49,0 c) 10 e 106,4 d) 25 e 225,0 e) 10 e 25,0 65. (UFRN) O volume de água, em ml, que deve ser adicionado a 80 ml de solução aquosa 0,1M de uréia, para que a solução resultante seja 0,08M, deve ser igual a: a) 0,8 b) 1 c) 20 d) 80 e) 100 GABARITO 01) D 02) E 03) C 04) C 05) C 06) B 07)A 08) B 09) C 10) A 11) B 12) B 13) E 14) E 15) D 16) C 17) A 18) C 19) E 20) C 21) E 22) C 23) E 24) massa precipitada (não dissolvida) = 20 g de A; massa dissolvida = 30 g de A 25) = 09 26) B 27) B 28) A 29) A 30) E ENQUANTO VC... EUZINHO... DIVIRTAM-SE!!!!!!!!

SOLUÇÕES SOLUÇÕES MISTURAS

SOLUÇÕES SOLUÇÕES MISTURAS MISTURAS SOLUÇÕES Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos uma mistura. Exemplos: Mistura de

Leia mais

SOLUÇÕES. Curvas de Solubilidade

SOLUÇÕES. Curvas de Solubilidade QUÍMICA SOLUÇÕES 1. INTRODUÇÃO Soluções são misturas homogêneas, ou seja, misturas entre dois ou mais componentes apresentando uma única fase. Exemplos: Água + Álcool Água + Sal + Açucar Curvas de Solubilidade

Leia mais

Química Avançada 06 - Soluções

Química Avançada 06 - Soluções Química Avançada 06 - Soluções Nome: Turma: 1) (UFF-adaptada) O ácido nítrico é um importante produto industrial. Um dos processos de obtenção do ácido nítrico é fazer passar amônia e ar, sob pressão,

Leia mais

3213-0597 / 3243-1739 www.cursofiq.com.br

3213-0597 / 3243-1739 www.cursofiq.com.br 3213-0597 / 3243-1739 www.cursofiq.com.br Profª Helena Bonaparte Soluções : Concentração, diluição, misturas e neutralização. Unidades de concentração das soluções De acordo com a IUPAC, a quantidade de

Leia mais

SOLUÇÕES. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas heterogêneas possuem duas ou mais fases distintas.

SOLUÇÕES. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas heterogêneas possuem duas ou mais fases distintas. QUÍMICA PROF - 3C13 SOLUÇÕES As misturas podem ser homogêneas ou heterogêneas. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas heterogêneas possuem duas ou mais fases distintas. Solução é

Leia mais

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas 2º ANO QUÍMICA 1 1 mol 6,02.10 23 partículas Massa (g)? Massa molar Cálculo do número de mols (n) Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não

Leia mais

Resolução Lista de exercícios de Química nº 9

Resolução Lista de exercícios de Química nº 9 Nome: nº: Bimestre: 2º Ano/série: 2ª série Ensino: Médio Componente Curricular: Química Professor: Ricardo Honda Data: / / Concentração comum Resolução Lista de exercícios de Química nº 9 Estudo das Soluções

Leia mais

Equipe de Química QUÍMICA

Equipe de Química QUÍMICA Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 11R Ensino Médio Equipe de Química Data: QUÍMICA SOLUÇÕES As misturas podem ser homogêneas ou heterogêneas. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas

Leia mais

Lista de exercícios 9

Lista de exercícios 9 Nome: Bimestre: 2º nº: Ano / série: 2ª série Ensino: Médio Componente Curricular: Química Data: / / 2012 Professor: Ricardo Honda Lista de exercícios 9 Estudo das soluções I Concentração comum 01. Uma

Leia mais

Química C Extensivo V. 2

Química C Extensivo V. 2 Química C Extensivo V. 2 Exercícios 01) E 02) E Situação 1. Sistema heterogêneo solução saturada com corpo de fundo; 20 C = 46,5/100 g H 2 Na situação 1 há 80 g de soluto em 100 g de água a 20 C. excesso

Leia mais

Aulas 13 e 14. Soluções

Aulas 13 e 14. Soluções Aulas 13 e 14 Soluções Definição Solução é a denominação ao sistema em que uma substância está distribuída, ou disseminada, numa segunda substância sob forma de pequenas partículas. Exemplos Dissolvendo-se

Leia mais

Aula sobre Soluções Aula 01 (ENEM) Profº.: Wesley de Paula

Aula sobre Soluções Aula 01 (ENEM) Profº.: Wesley de Paula Aula sobre Soluções Aula 01 (ENEM) Profº.: Wesley de Paula Propriedades das Soluções Classificação das Misturas: Soluções e Dispersões Classificação das soluções O Processo de Dissolução em soluções Relações

Leia mais

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos SOLUÇÕES Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos uma MISTURA Quando na mistura tiver apenas

Leia mais

Propriedades coligativas I

Propriedades coligativas I Propriedades coligativas I 01. (Ufrn) Um béquer de vidro, com meio litro de capacidade, em condições normais de temperatura e pressão, contém 300 ml de água líquida e 100 g de gelo em cubos. Adicionando-se,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO Conteúdos curriculares de química: 2. ano - 1. bimestre: Dispersões (definição, classificação, características); Soluções (conceito e regra da solubilidade, curva de solubilidade, classificação); Concentração

Leia mais

SOLUÇÕES. 3) (UNIFOR) O gráfico seguinte dá a solubilidade em água do açúcar de cana em função da temperatura.

SOLUÇÕES. 3) (UNIFOR) O gráfico seguinte dá a solubilidade em água do açúcar de cana em função da temperatura. SOLUÇÕES 1) (FEI) Tem-se 500g de uma solução aquosa de sacarose (C 12 H 22 O 11 ), saturada a 50 C. Qual a massa de cristais que se separam da solução, quando ela é resfriada até 30 C? Dados: Coeficiente

Leia mais

Profº André Montillo www.montillo.com.br

Profº André Montillo www.montillo.com.br Profº André Montillo www.montillo.com.br Definição: É uma Mistura Homogênia de 2 ou mais substâncias. Na Solução não ocorre uma reação química, porque não há formação de novas substâncias e não há alterações

Leia mais

DISPERSÕES. Prof. Tatiane Kuchnier de Moura

DISPERSÕES. Prof. Tatiane Kuchnier de Moura DISPERSÕES Prof. Tatiane Kuchnier de Moura DISPERSÃO Mistura DISPERSO + DISPERSANTE Classificação das Dispersões Nome da dispersão Diâmetro médio das partículas dispersas Exemplos Solução verdadeira Entre

Leia mais

3º Bimestre. Química. Autor: Pedro L. S. Dias

3º Bimestre. Química. Autor: Pedro L. S. Dias 3º Bimestre Autor: Pedro L. S. Dias SUMÁRIO UNIDADE III Inorgânica... 5 Capítulo 1... 5 1.1 Soluções... 5 1.2 Solubilidade... 8 1.3 Coeficiente de solubilidade e Curva de solubilidade... 10 1.4 Unidades

Leia mais

Soluções I e II. Soluções I e II Monitor: Gabriel dos Passos 28 e 29/05/2014. Material de apoio para Monitoria. 1. O que é uma solução?

Soluções I e II. Soluções I e II Monitor: Gabriel dos Passos 28 e 29/05/2014. Material de apoio para Monitoria. 1. O que é uma solução? 1. O que é uma solução? 2. Como podemos classificar as soluções? 3. O que você entende por concentração comum? 4. O que você entende por molaridade? 5. O que você entende por título percentual? 6. O que

Leia mais

Solubilidade & Unidades de Concentração

Solubilidade & Unidades de Concentração Solubilidade & Unidades de Concentração Introdução Como se formam as soluções? Qual é o mecanismo de dissolução? Para responder essas questões devemos estudar as alterações estruturais que ocorrem durante

Leia mais

Soluções Químicas são misturas homogêneas de duas ou mais substâncias, onde o solvente aparece em maior quantidade e o soluto em menor quantidade. O estado de agregação do solvente é que determina o estado

Leia mais

a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica).

a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica). 01 a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica). b) Incorreta. Quanto mais volátil o líquido, menor será

Leia mais

QUÍMICA TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA

QUÍMICA TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA QUÍMICA Prof. Borges TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA 1. (Fuvest-SP) Descargas industriais de água pura aquecida podem provocar a morte de peixes em rios e lagos porque causam: a) o aumento

Leia mais

Aula 19 PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes

Aula 19 PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes Aula 19 PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES META Apresentar os fatores que influenciam no processo de dissolução. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: reconhecer um processo de dissolução; identificar

Leia mais

S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 2011 >

S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 2011 > S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 011 > SOLUÇÕES MISTURAS Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s),

Leia mais

Departamento de Química Inorgânica 2. SOLUÇÕES

Departamento de Química Inorgânica 2. SOLUÇÕES 2. SOLUÇÕES I. INTRODUÇÃO Soluções são misturas homogêneas de dois ou mais componentes, sendo que estes estão misturados uniformemente em nível molecular. Em nosso cotidiano temos diversos exemplos de

Leia mais

Balanço de Massa e Energia Aula 5

Balanço de Massa e Energia Aula 5 Balanço de Massa e Energia Aula 5 Solubilidade, Saturação e Cristalização. Solubilidade: A solubilidade de um sólido (soluto) em uma solução é a quantidade máxima desta substância que pode ser dissolvida

Leia mais

QUÍMICA - 3 o ANO MÓDULO 13 SAIS

QUÍMICA - 3 o ANO MÓDULO 13 SAIS QUÍMICA - 3 o ANO MÓDULO 13 SAIS Ácido ídrico eto oso ito ico ato Sal nome do ácido de origem eto ito ato nome do cátion da base de origem +y B x +x A y Como pode cair no enem O etanol é considerado um

Leia mais

Indicador Faixa de ph Mudança de coloração Metilorange 3,2 a 4,4 Vermelho p/ amarelo Vermelho de Metila 4,8 a 6,0 Vermelho p/ amarelo

Indicador Faixa de ph Mudança de coloração Metilorange 3,2 a 4,4 Vermelho p/ amarelo Vermelho de Metila 4,8 a 6,0 Vermelho p/ amarelo 1. Na tabela abaixo se encontram listados alguns indicadores e suas respectivas faixas de ph a) Com base na tabela indicada, se você tivesse que titular 25 ml de uma solução 12,3 g/l de Acido Nicotínico

Leia mais

MATÉRIA Química II. Helder

MATÉRIA Química II. Helder Valores eternos. TD Recuperação ALUNO(A) MATÉRIA Química II PROFESSOR(A) Helder ANO SEMESTRE DATA 1º 1º Jul/2013 TOTAL DE ESCORES ---- ESCORES OBTIDOS ---- 1. Numa solução saturada temos: a) uma soluçâo

Leia mais

Lista de Exercícios de Recuperação do 2 Bimestre

Lista de Exercícios de Recuperação do 2 Bimestre Lista de Exercícios de Recuperação do 2 Bimestre Instruções gerais: Resolver os exercícios à caneta e em folha de papel almaço ou monobloco (folha de fichário). Copiar os enunciados das questões. Entregar

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS. Prof.: Rodrigo Rocha Monteiro

PROPRIEDADES COLIGATIVAS. Prof.: Rodrigo Rocha Monteiro PROPRIEDADES COLIGATIVAS Prof.: Rodrigo Rocha Monteiro Propriedades Coligativas São mudanças que ocorrem no comportamento de um líquido. Quando comparamos, em análise química, um líquido puro e uma solução

Leia mais

PREPARO DE SOLUÇÕES. Classificação das soluções com relação à quantidade de soluto dissolvido

PREPARO DE SOLUÇÕES. Classificação das soluções com relação à quantidade de soluto dissolvido PREPARO DE SOLUÇÕES Uma solução, no sentido amplo, é uma dispersão homogênea de duas ou mais substâncias moleculares ou iônicas. No âmbito mais restrito, as dispersões que apresentam as partículas do disperso

Leia mais

Propriedade Coligativas das Soluções

Propriedade Coligativas das Soluções Capítulo 9 Propriedade Coligativas das Soluções 1. (IME) Um instrumento desenvolvido para medida de concentração de soluções aquosas não eletrolíticas, consta de: a) um recipiente contendo água destilada;

Leia mais

Propriedades Coligativas Aula 3

Propriedades Coligativas Aula 3 Propriedades Coligativas Aula 3 Um efeito coligativo é uma modificação em certas propriedades de um solvente quando nele adicionados um soluto não-volátil, o qual só depende do número de partículas (moléculas

Leia mais

Prof. Agamenon Roberto SOLUÇÕES www.agamenonquimica.com 1

Prof. Agamenon Roberto SOLUÇÕES www.agamenonquimica.com 1 Prof. Agamenon Roberto SOLUÇÕES www.agamenonquimica.com 1 COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE 01) (Covest-2006) Uma solução composta por duas colheres de sopa de açúcar (34,2g) e uma colher de sopa de água (18,0

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS

PROPRIEDADES COLIGATIVAS PROPRIEDADES COLIGATIVAS EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (FUVEST-SP) À mesma temperatura, comparando-se as propriedades da água pura e as soluções aquosas de cloreto de sódio, estas devem apresentar menor:

Leia mais

DISPERSÕES. Profa. Kátia Aquino

DISPERSÕES. Profa. Kátia Aquino DISPERSÕES Profa. Kátia Aquino O que é uma dispersão do ponto de vista químico? Mistura de duas ou mais substâncias, em que as partículas de uma fase a fase dispersa se encontram distribuidas em outra

Leia mais

03/04/2016 AULAS 11 E 12 SETOR A

03/04/2016 AULAS 11 E 12 SETOR A AULAS 11 E 12 SETOR A 1 Propriedade coligativa das soluções: são aquelas que depende unicamente do número de partículas dissolvidas. Ou seja: a adição de um soluto não-volátil a uma solução provoca mudanças

Leia mais

CURSO APOIO QUÍMICA RESOLUÇÃO

CURSO APOIO QUÍMICA RESOLUÇÃO QUÍMICA CURS API 15. hidróxido de magnésio, Mg() 2, massa molar 58,3 g mol 1, apresenta propriedades antiácidas e laxativas. Ao ser ingerido, reage com o ácido clorídrico presente no estômago, formando

Leia mais

Solubilidade. Ricardo Queiroz Aucélio Letícia Regina de Souza Teixeira

Solubilidade. Ricardo Queiroz Aucélio Letícia Regina de Souza Teixeira Ricardo Queiroz Aucélio Letícia Regina de Souza Teixeira Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/br/legalcode

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS

FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS 1) (UFMG 2001) Seis soluções aquosas de nitrato de sódio, NaNO 3, numerados de I a VI, foram preparadas, em diferentes temperaturas, dissolvendo-se

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA II. Dados: R = 0,082L.atm/mol.K, N = 6,0x10 23. A) 4,1x10-14 B) 4,1x10-22 D) 4,1x10-18 C) 1,0x10-18 E) 1,0x10 15

PROVA DE QUÍMICA II. Dados: R = 0,082L.atm/mol.K, N = 6,0x10 23. A) 4,1x10-14 B) 4,1x10-22 D) 4,1x10-18 C) 1,0x10-18 E) 1,0x10 15 PROVA DE QUÍMCA 01. A concentração de um gás poluente na atmosfera, medida a 1 atm e 27ºC, é de 1 ppm. A concentração desse poluente, em moléculas/cm 3 de ar, é igual a Dados: R = 0,082L.atm/mol.K, N =

Leia mais

Exercícios sobre ConcentraÇões das soluções - Parte 2

Exercícios sobre ConcentraÇões das soluções - Parte 2 Exercícios sobre ConcentraÇões das soluções - Parte 2 01. (Fatec) Caso sejam acrescentados 3,0 g de bicarbonato de sódio a 50 ml de HCl 0,25 mol/l, a massa desse sal que deve SOBRAR SEM REAGIR será próxima

Leia mais

3 A água do mar contém em média 1,08 x 10 3 ppm de Na e 270 ppm de sulfato. Sabendo que a densidade da água do mar é, em média, 1,02 g/ml, calcule:

3 A água do mar contém em média 1,08 x 10 3 ppm de Na e 270 ppm de sulfato. Sabendo que a densidade da água do mar é, em média, 1,02 g/ml, calcule: ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS E APOSTILAS CITADOS ABAIXO. OBSERVAÇÃO: Considerar as massas molares dos elementos nos dados fornecidos na última página. 1 Encontre

Leia mais

Prof. Agamenon Roberto PROPRIEDADES COLIGATIVAS www.agamenonquimica.com 1

Prof. Agamenon Roberto PROPRIEDADES COLIGATIVAS www.agamenonquimica.com 1 Prof. Agamenon Roberto PROPRIEDADES COLIGATIVAS www.agamenonquimica.com 1 PROPRIEDADES COLIGATIVAS 01) (PUC-MG) Tendo em vista o momento em que um líquido se encontra em equilíbrio com seu vapor, leia

Leia mais

RESUMO EXERCÍCIOS DE REVISÃO

RESUMO EXERCÍCIOS DE REVISÃO Química Frente I Vitor Terra Lista 6 Soluções Classificação e Solubilidade RESUMO Dispersões são misturas, em que as partículas de uma certa substância (dispersa) estão disseminadas ( espalhadas ) em uma

Leia mais

EXERCÍCIOS DE SOLUÇÕES

EXERCÍCIOS DE SOLUÇÕES EXERCÍCIOS DE SOLUÇÕES 01. A popular maionese caseira é formada pela mistura de óleo, limão (ou vinagre) e gema de ovo; este último componente tem a função de estabilizar a referida mistura. Esta mistura

Leia mais

Prova de Química Resolvida Segunda Etapa Vestibular UFMG 2011 Professor Rondinelle Gomes Pereira

Prova de Química Resolvida Segunda Etapa Vestibular UFMG 2011 Professor Rondinelle Gomes Pereira QUESTÃO 01 Neste quadro, apresentam-se as concentrações aproximadas dos íons mais abundantes em uma amostra de água típica dos oceanos e em uma amostra de água do Mar Morto: 1. Assinalando com um X a quadrícula

Leia mais

Concentrações das Soluções

Concentrações das Soluções Concentrações das Soluções Concentração em mol/l ou Concentração molar A concentração em mol/l de uma solução indica a quantidade de mols do soluto considerado, para cada litro de solução. Símbolos = M

Leia mais

Exercícios de Revisão

Exercícios de Revisão Exercícios de Revisão a) I, II, III b) II, III, I c) II, I, III d) III, I, II e) I, III, II 01) (PUC - SP) O conceito de elemento químico está mais relacionado com a idéia de: a) átomo. b) molécula. c)

Leia mais

Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto

Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto Quando misturamos soluções de mesmo soluto, obtemos uma nova solução de concentração intermediária às das soluções misturadas. Nesse caso,

Leia mais

Propriedades Físicas das Soluções. Tipos de Soluções

Propriedades Físicas das Soluções. Tipos de Soluções Propriedades Físicas das Soluções Solução (def): é uma mistura homogênea de duas ou mais substâncias. Solvente: componente da solução do mesmo estado físico, por exemplo água numa solução aquosa. Soluto:

Leia mais

LISTA 1 NÍVEL 1. Material Extra

LISTA 1 NÍVEL 1. Material Extra LISTA 1 NÍVEL 1 01. (UEMA) Das três fases de uma substância, a que possui menor energia cinética é a fase, cuja característica é apresentar. Os termos que preenchem corretamente as lacunas são: a) Sólida

Leia mais

TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA

TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA Prof. Borges / Lessa TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA AULA 06 DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES Diluir significa adicionar solvente a uma solução que já existe. Este método faz com que o volume de solução aumente e a concentração

Leia mais

pressão (atm) temperatura( C)

pressão (atm) temperatura( C) pressão (atm) T temperatura( C) 01) No diagrama de fases da água: 760 Pressão (mmhg) ta tb ta ( C) As temperaturas ta e tb são, respectivamente: a) pontos normais de fusão e ebulição. b) pontos normais

Leia mais

SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA.

SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA. SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA. QUESTÕES SOLUÇÕES. 01) Dê o significado das seguintes sentenças: a) Uma solução apresenta título igual a 0,2. b) Uma solução a 10%, em massa, de NaCI. c)

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2014. 3ª Série Turma: FG

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2014. 3ª Série Turma: FG COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: QUÍMICA Professora: Maria Luiza 3ª Série Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 02/02/2014

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 02/02/2014 Questão 1 Conhecimentos Específicos Técnico de Laboratório / Área: Química Que massa de sulfato de cobre pentahidratado é necessária para se preparar 500 ml de uma solução 1,0 x 10-2 mol L -1 de cobre?

Leia mais

2.2- Efeito ebuliométrico... 20 2.3- Efeito criométrico... 20 2.4- Osmometria... 20 3- Propriedades coligativas nas soluções iônicas...

2.2- Efeito ebuliométrico... 20 2.3- Efeito criométrico... 20 2.4- Osmometria... 20 3- Propriedades coligativas nas soluções iônicas... Sumário Capítulo 1- Dispersões e soluções... 5 1- Dispersões... 5 1.1- Classificação das dispersões... 5 2- Soluções verdadeiras ou Soluções... 5 2.1- Classificação das soluções... 5 2.2- Regras de solubilidade...

Leia mais

Água, Soluções e Suspensões.

Água, Soluções e Suspensões. Água, Soluções e Suspensões. A água é a molécula mais abundante nos seres vivos. Cerca de 75% de um adulto. No planeta não existem seres vivos sem água. Fases da água: Sólida Líquida Gasosa Na dependência

Leia mais

Processo Seletivo/UFU - Janeiro 2004-2ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 32

Processo Seletivo/UFU - Janeiro 2004-2ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 32 QUÍMICA QUESTÃO 31 Considerando a Tabela Periódica e as propriedades dos elementos químicos, assinale a alternativa correta A) Um metal é uma substância dúctil e maleável que conduz calor e corrente elétrica

Leia mais

Questão 76. Questão 78. Questão 77. alternativa D. alternativa C. alternativa A

Questão 76. Questão 78. Questão 77. alternativa D. alternativa C. alternativa A Questão 76 O hidrogênio natural é encontrado na forma de três isótopos de números de massa, 1, 2 e 3, respectivamente: 1 1 H, 2 1 H e 3 1 H As tabelas periódicas trazem o valor 1,008 para a sua massa atômica,

Leia mais

P R O V A D E Q UÍMICA I. A tabela abaixo apresenta os pontos de ebulição e a solubilidade em água de alguns álcoois e éteres importantes.

P R O V A D E Q UÍMICA I. A tabela abaixo apresenta os pontos de ebulição e a solubilidade em água de alguns álcoois e éteres importantes. 17 P R O V A D E Q UÍMICA I QUESTÃO 46 A tabela abaixo apresenta os pontos de ebulição e a solubilidade em água de alguns álcoois e éteres importantes. Composto Pe ( o C) Solubilidade em água CH 3 CH 2

Leia mais

Olimpíada Brasileira de Química - 2009

Olimpíada Brasileira de Química - 2009 A Olimpíada Brasileira de Química - 2009 MODALIDADE A ( 1º e 2º anos ) PARTE A - QUESTÕES MÚLTIPLA ESCOLHA 01. O gás SO 2 é formado na queima de combustíveis fósseis. Sua liberação na atmosfera é um grave

Leia mais

Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello

Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello Fácil Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello Médio www.quimica.net/emiliano emiliano@quimica.net Difícil Níveis de dificuldade das Questões 01. Em um frasco,

Leia mais

As Propriedades das Misturas (Aulas 18 a 21)

As Propriedades das Misturas (Aulas 18 a 21) As Propriedades das Misturas (Aulas 18 a 21) I Introdução Em Química, solução é o nome dado a dispersões cujo tamanho das moléculas dispersas é menor que 1 nanometro (10 Angstrons). A solução ainda pode

Leia mais

FIEB FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI CURSINHO PREPARATÓRIO PARA VESTIBULARES PROVA DE QUÍMICA 2016

FIEB FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI CURSINHO PREPARATÓRIO PARA VESTIBULARES PROVA DE QUÍMICA 2016 FIEB FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI CURSINHO PREPARATÓRIO PARA VESTIBULARES PROVA DE QUÍMICA 2016 NOME: INSCRIÇÃO: RG: E-MAIL: TEL: INSTRUÇÕES Verifique se este caderno corresponde a sua opção

Leia mais

Box 2. Estado da solução Estado do solvente Estado do soluto Exemplos

Box 2. Estado da solução Estado do solvente Estado do soluto Exemplos MISTURA E SOLUBILIDADE Box 2 Grande parte das substancias encontradas no dia-a-dia são misturas que sob o aspecto macroscópico apresentam-se com o aspecto homogêneo (uma única fase) ou heterogêneo (mais

Leia mais

~ 1 ~ PARTE 1 TESTES DE ESCOLHA SIMPLES. Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul 2011

~ 1 ~ PARTE 1 TESTES DE ESCOLHA SIMPLES. Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul 2011 CATEGORIA EM-2 Nº INSCRIÇÃO: Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul 2011 Questão 3: O chamado soro caseiro é uma tecnologia social que consiste na preparação e administração de uma mistura de água,

Leia mais

Exercícios - PROPRIEDADES COLIGATIVAS - 2012

Exercícios - PROPRIEDADES COLIGATIVAS - 2012 Exercícios - PROPRIEDADES COLIGATIVAS - 2012 1- Ao se preparar uma salada de folhas de alface, utilizando sal e vinagre, devemos temperá-la e comê-la imediatamente, pois, ao ser deixada em repouso por

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES 2º ANO E.M. 2015 QUÍMICA ROWLIAN

CADERNO DE ATIVIDADES 2º ANO E.M. 2015 QUÍMICA ROWLIAN QUÍMICA ROWLIAN Essa modesta publicação foi elaborada com carinho, pensando em você e em sua preparação para a realização do ENEM e dos VESTIBULARES TRADICIONAIS. Dediquei alguns exercícios que envolvem

Leia mais

SEPARAÇÃO DE MISTURAS. Pr ofª Tatiana Lima

SEPARAÇÃO DE MISTURAS. Pr ofª Tatiana Lima SEPARAÇÃO DE MISTURAS Pr ofª Tatiana Lima As separações de misturas estão baseadas nas diferenças de propriedades entre os componentes de uma mistura. Soluções são misturas homogêneas, onde o solvente

Leia mais

IX Olimpíada Catarinense de Química 2013. Etapa I - Colégios

IX Olimpíada Catarinense de Química 2013. Etapa I - Colégios I Olimpíada Catarinense de Química - 2013 I Olimpíada Catarinense de Química 2013 Etapa I - Colégios Imagem: Oxidação Fonte:Gilson Rocha Reynaldo, 2013 Primeiro Ano Conselho Regional de Química CRQ III

Leia mais

LISTA COMPLEMENTAR DE EXERCÍCIOS. Ensino Médio 3º ano. Cinética Química Equilíbrio Químico Equilíbrio Iônico

LISTA COMPLEMENTAR DE EXERCÍCIOS. Ensino Médio 3º ano. Cinética Química Equilíbrio Químico Equilíbrio Iônico LISTA COMPLEMENTAR DE EXERCÍCIOS Ensino Médio 3º ano Cinética Química Equilíbrio Químico Equilíbrio Iônico Prof. Ricardo Finkler 2011 1) A velocidade de uma reação química depende: I. Do número de colisões

Leia mais

Claudi Cândia /Sara Regina. Aluno(a): PROVA COMENTADA

Claudi Cândia /Sara Regina. Aluno(a): PROVA COMENTADA QUÍMICA AVALIAÇÃO Claudi Cândia /Sara Regina Aluno(a): PROVA COMENTADA III UNIDADE Nota: Série: 2 a Ensino Médio Turma: A / B / C / D Data: 14/08/2015 1. A prova é composta de 07 questões abertas e 03

Leia mais

Escola Estadual de Educação Profissional - EEEP. Ensino Médio Integrado à Educação Profissional. Curso Técnico em Química.

Escola Estadual de Educação Profissional - EEEP. Ensino Médio Integrado à Educação Profissional. Curso Técnico em Química. Escola Estadual de Educação Profissional - EEEP Curso Técnico em Química Físico - Química Governador Cid Ferreira Gomes Vice Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho Secretária da Educação Maria Izolda

Leia mais

Equilíbrio Químico. PROF. NÚRIA Kc, Kp, Ka, Ki, Kb E ph

Equilíbrio Químico. PROF. NÚRIA Kc, Kp, Ka, Ki, Kb E ph Equilíbrio Químico PROF. NÚRIA Kc, Kp, Ka, Ki, Kb E ph 1 - "O conceito de equilíbrio é fundamental na química, mas não é exclusivo da química. Vivemos em uma situação social e econômica que constitui equilíbrio

Leia mais

XVI CIPC 2012 PROVA DE QUÍMICA

XVI CIPC 2012 PROVA DE QUÍMICA 21- Observe a figura abaixo: A tirinha de Bill Rechin & Don Wilder satiriza o fato de que os explosivos são substâncias puras ou misturas quimicamente capazes de se decomporem em gases com extraordinária

Leia mais

Lista Prova - Gás Ideal

Lista Prova - Gás Ideal Lista Prova - Gás Ideal 1) Se 2 mols de um gás, à temperatura de 27ºC, ocupam um volume igual a 57,4 litros, qual é a pressão aproximada deste gás? Considere R=0,082 atm.l/mol.k (Constante dos Gases) a)

Leia mais

Funções inorgânicas - Sais

Funções inorgânicas - Sais Funções inorgânicas - Sais 01. Faça as equações de neutralização (ou salificação) total entre os seguintes compostos: 02. (UNESP) Os sais hidrogenocarbonato de potássio, ortofosfato de cálcio, cianeto

Leia mais

QUI 326 Primeira lista de exercícios 1/2013

QUI 326 Primeira lista de exercícios 1/2013 Exercícios de revisão QUI 326 Primeira lista de exercícios 1/2013 1) Balanceie as equações abaixo: a) Cu + HNO 3 Cu (NO 3 ) 2 + NO +H 2 O b) CrO 3 + SnCl 2 + HCl CrCl 3 + SnCl 4 + H 2 O c) PbO 2 + HCl

Leia mais

FÍSICO-QUÍMICA PROF. ALEXANDRE LIMA

FÍSICO-QUÍMICA PROF. ALEXANDRE LIMA FÍSICO-QUÍMICA PROF. ALEXANDRE LIMA 1. Uma solução contendo 14g de cloreto de sódio dissolvidos em 200mL de água foi deixada em um frasco aberto, a 30 C. Após algum tempo, começou a cristalizar o soluto.

Leia mais

SOLUBILIDADE. 1) A curva de solubilidade do K2Cr2O7 é: a) Qual é a solubilidade do K2Cr2O7 em água a 30 ºC? 20 G de K 2Cr 2O 7 /100 g DE H 20

SOLUBILIDADE. 1) A curva de solubilidade do K2Cr2O7 é: a) Qual é a solubilidade do K2Cr2O7 em água a 30 ºC? 20 G de K 2Cr 2O 7 /100 g DE H 20 DISCIPLINA PROFESSOR QUÍMICA REVISADA DATA (rubrica) CLÁUDIA 2016 NOME Nº ANO TURMA ENSINO 3º MÉDIO SOLUBILIDADE 1) A curva de solubilidade do K2Cr2O7 é: a) Qual é a solubilidade do K2Cr2O7 em água a 30

Leia mais

EXERCÍCIOS PROPOSTOS RESUMO. ΔH: variação de entalpia da reação H R: entalpia dos reagentes H P: entalpia dos produtos

EXERCÍCIOS PROPOSTOS RESUMO. ΔH: variação de entalpia da reação H R: entalpia dos reagentes H P: entalpia dos produtos Química Frente IV Físico-química Prof. Vitor Terra Lista 04 Termoquímica Entalpia (H) e Fatores que Alteram o ΔH RESUMO Entalpia (H) é a quantidade total de energia de um sistema que pode ser trocada na

Leia mais

Colégio João Paulo I

Colégio João Paulo I Colégio João Paulo I Laboratório de Química Roteiros de aulas práticas I Prof.: Cristiano Alfredo Rupp 1 Índice: NORMAS DE SEGURANÇA NO LABORATÓRIO DE QUÍMICA Pág. 3 EQUIPAMENTOS E VIDRARIAS MAIS UTILIZADOS

Leia mais

SOLUÇÕES PROPRIEDADES COLIGATIVAS TERMODINAMICA II PROF. JAQUELINE SCAPINELLO

SOLUÇÕES PROPRIEDADES COLIGATIVAS TERMODINAMICA II PROF. JAQUELINE SCAPINELLO SOLUÇÕES PROPRIEDADES COLIGATIVAS TERMODINAMICA II PROF. JAQUELINE SCAPINELLO A SOLUÇÃO IDEAL Solução: mistura homogenia de espécies químicas (única fase) Solvente: constituinte em maior quantidade Soluto:

Leia mais

SISTEMAS MATERIAIS - 2012

SISTEMAS MATERIAIS - 2012 SISTEMAS MATERIAIS - 2012 1- (UFV) A obtenção de gasolina a partir do petróleo é feita por: A) destilação fracionada; B) destilação simples; C) filtração simples; D) filtração sob pressão reduzida; E)

Leia mais

SUMÁRIO DO VOLUME. Química QUÍMICA

SUMÁRIO DO VOLUME. Química QUÍMICA 2 Química SUMÁRIO DO VOLUME QUÍMICA 1. 5 1.1 Suspensão 5 1.2 Coloide 5 1.3 Soluções 7 2. A concentração das soluções 14 2.1 A concentração comum (C) g/l 14 2.2 Concentração em ppm e ppb 19 2.3 A concentração

Leia mais

Por exemplo a água salgada é uma substância ou uma mistura? A água salgada é uma mistura de duas substâncias: a água e o cloreto de sódio.

Por exemplo a água salgada é uma substância ou uma mistura? A água salgada é uma mistura de duas substâncias: a água e o cloreto de sódio. Sumário Correção do TPC. Soluto, solvente e solução. Composição qualitativa e quantitativa de soluções concentração de uma solução. saturadas. Exercícios de aplicação. Ficha de Trabalho Soluto, solvente

Leia mais

Professora Sonia. b) 3Ag 2O (s) + 2Al (s) 6Ag (s) + A l 2O 3(s)

Professora Sonia. b) 3Ag 2O (s) + 2Al (s) 6Ag (s) + A l 2O 3(s) ITA 2001 DADOS CONSTANTES Constante de Avogadro = 6,02 x 10 23 mol 1 Constante de Faraday (F) = 9,65 x 10 4 Cmol 1 Volume molar de gás ideal = 22,4L (CNTP) Carga Elementar = 1,602 x 10 19 C Constante dos

Leia mais

Química 12º Ano. Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente. Actividades de Projecto Laboratorial. Janeiro 2005. Jorge R. Frade, Ana Teresa Paiva

Química 12º Ano. Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente. Actividades de Projecto Laboratorial. Janeiro 2005. Jorge R. Frade, Ana Teresa Paiva Efeitos da composição em temperaturas de fusão e de ebulição Química 12º Ano Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente Actividades de Projecto Laboratorial Janeiro 2005 Jorge R. Frade, Ana Teresa Paiva

Leia mais

H = +25,4 kj / mol Neste caso, dizemos que a entalpia da mistura aumentou em 25,4 kj por mol de nitrato de amônio dissolvido.

H = +25,4 kj / mol Neste caso, dizemos que a entalpia da mistura aumentou em 25,4 kj por mol de nitrato de amônio dissolvido. Lei de Hess 1. Introdução Termoquímica é o ramo da termodinâmica que estuda o calor trocado entre o sistema e sua vizinhança devido à ocorrência de uma reação química ou transformação de fase. Desta maneira,

Leia mais

PROVA DESAFIO EM QUÍMICA 04/10/14

PROVA DESAFIO EM QUÍMICA 04/10/14 PROVA DESAFIO EM QUÍMICA 04/10/14 Nome: Nº de Inscrição: Assinatura: Questão Valor Grau 1 a 2,0 2 a 2,0 3 a 2,0 4 a 2,0 5 a 2,0 Total 10,0 IMPORTANTE: 1) Explique e justifique a resolução de todas as questões.

Leia mais

Prof. Rafa - Química Cálculo Estequiométrico

Prof. Rafa - Química Cálculo Estequiométrico Prof. Rafa - Química Cálculo Estequiométrico Lista de exercícios 01. (UFBA) Hidreto de sódio reage com água, dando hidrogênio, segundo a reação: NaH + H 2 O NaOH + H 2 Para obter 10 mols de H 2, são necessários

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1- Dispersões e soluções CAPÍTULO 2- Propriedades Coligativas

SUMÁRIO CAPÍTULO 1- Dispersões e soluções CAPÍTULO 2- Propriedades Coligativas 1 SUMÁRIO CAPÍTULO 1- Dispersões e soluções... 06 1.1 Dispersões... 06 1.1.1 Classificação das dispersões... 06 1.2 Soluções verdadeiras ou Soluções... 06 1.2.1 Classificação das soluções... 06 1.2.2 Regras

Leia mais

QUÍMICA - 3 o ANO MÓDULO 27 PROPRIEDADES COLIGATIVAS

QUÍMICA - 3 o ANO MÓDULO 27 PROPRIEDADES COLIGATIVAS QUÍMICA - 3 o ANO MÓDULO 27 PROPRIEDADES COLIGATIVAS 800 pressão de vapor de água (mmhg) 760 700 600 500 400 300 200 100 líquido benzeno puro benzeno + soluto p vapor p.e. do benzeno puro t p.e. do

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 1 Estudo das dispersões Definição, classificação, estudo dos coloides, coeficiente de solubilidade... 1 Módulo 2 Concentração de soluções... 3 Módulo 3 Propriedades

Leia mais