P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 13/04/2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 13/04/2013"

Transcrição

1 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 13/04/2013 Nome: Gabarito Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Dados R = 0,0821 atm L mol -1 K -1 T (K) = T ( C) + 273,15 1 atm = 760 mmhg V m = 22,41 L mol -1 (273 K e 1,00 atm) PV = nrt P i = i P S = K H P

2 1 a Questão O composto dicloreto de dienxofre, S 2 Cl 2, é muito utilizado na vulcanização a frio da borracha e pode ser produzido pela reação de enxofre fundido, S 8, com cloro, Cl 2, conforme a equação química abaixo: S 8 (l) + 4Cl 2 (g) 4S 2 Cl 2 (l) Considere que foram misturados 32,0 kg de S 8 com 71,0 kg de Cl 2 e faça o que se pede. a) Defina rendimento teórico e rendimento percentual de uma reação química. b) Calcule o rendimento teórico, em quilogramas. c) Calcule a massa de reagente restante. d) Calcule a quantidade de matéria, em mol, de S 2 Cl 2 formada, supondo que a reação tenha um rendimento de 96,5%. e) Calcule a massa, em quilogramas, de produto formado, quando se utiliza a mesma quantidade do reagente S 8 com 15,0% de impurezas. Dados: M(S 8 ) = 256,52 g mol -1 M(Cl 2 ) = 70,906 g mol -1 M(S 2 Cl 2 ) = 135,036 g mol -1

3 Resolução: a) Rendimento Teórico: é a quantidade máxima (quantidade de matéria, massa ou volume) do produto que pode ser obtida a partir de dada quantidade de reagente. Rendimento Percentual: é a fração do rendimento teórico realmente obtido, expresso em porcentagem. b) Definir quem é o reagente limitante: 1 mol S 8 4 mol Cl 2 (1 mol x 256,52 g mol -1 ) (4 mol x 70,906 g mol -1 ) 32,0 kg x kg x = 35,4 kg de Cl 2 Como o Cl 2 está em excesso, o reagente limitante é o S 8. Cálculo do rendimento teórico: 1 mol S 8 4 mol S 2 Cl 2 (1 mol x 256,52 g mol -1 ) (4 mol x 135,036 g mol -1 ) 32,0 kg x kg x = 67,4 kg de S 2 Cl 2 c) A massa do reagente em excesso, Cl 2, era de 71,0 kg, porém reagiu 35,4 kg. Logo: 71,0 kg 35,4 kg = 35,6 kg de Cl 2 restante. d) 67,4 kg de S 2 Cl % x 96,5 % x = 65,0 kg de S 2 Cl 2 n = m / M n(s 2 Cl 2 ) = 65,0 x 10 3 g / 135,036 g mol -1 = 482 mol de S 2 Cl 2 e) Considerando rendimento de 100 %: 32,0 kg de S % x 85,0 %

4 x = 27,2 kg de S 8 1 mol S 8 4 mol S 2 Cl 2 (1 mol x 256,52 g mol -1 ) (4 mol x 135,036 g mol -1 ) 27,2 kg x kg x = 57,3 kg de S 2 Cl 2 (para rendimento de 100 %) Para quem considerou o rendimento de 96,5 %: 32,0 kg de S % x 85,0 % x = 27,2 kg de S 8 1 mol S 8 4 mol S 2 Cl 2 (1 mol x 256,52 g mol -1 ) (4 mol x 135,036 g mol -1 ) 27,2 kg x kg x = 57,3 kg de S 2 Cl 2 57,3 kg S 2 Cl % x 96,5 % x = 55,3 kg de S 2 Cl 2

5 2 a Questão A Lei /12 diminuiu a tolerância para o resultado do teste do etilômetro, também conhecido como teste do bafômetro, de 0,1 mg L -1 de álcool no ar expelido para 0,05 mg L -1. Uma reação que permite determinar a concentração de álcool expelido, pela mudança de cor, é a reação do vapor de etanol, C 2 H 5 OH, com dicromato de potássio, K 2 Cr 2 O 7, conforme a equação abaixo: K 2 Cr 2 O 7 (aq) + 4H 2 SO 4 (aq) + 3C 2 H 5 OH(g) Cr 2 (SO 4 ) 3 (aq) + 7H 2 O(l) + 3C 2 H 4 O(g) + K 2 SO 4 (aq) a) Calcule o volume mínimo, em litros, de uma solução de K 2 Cr 2 O 7 0,10 mol L -1 necessário para reagir completamente com 0,050 mg de C 2 H 5 OH. b) Calcule a massa, em miligramas, de C 2 H 5 OH necessária para produzir 0,784 mg de Cr 2 (SO 4 ) 3. c) Se através do teste do bafômetro, ficar constatado que o motorista apresenta uma concentração de 4,5 x 10-6 mol L -1 de C 2 H 5 OH no ar expelido, mostre com cálculos se este responderá a processo criminal. Dados: M (K 2 Cr 2 O 7 ) = 294 g mol -1 M (C 2 H 5 OH) = 46 g mol -1 M (Cr 2 (SO 4 ) 3 ) = 392 g mol -1

6 Resolução: a) 1 mol C 2 H 5 OH 46 g X 5,0 x 10-5 g X = 1,1 x 10-6 mol 1 mol K 2 Cr 2 O 7 3 mol C 2 H 5 OH X 1,1 x 10-6 mol C 2 H 5 OH X = 3,7 x 10-7 mol K 2 Cr 2 O 7 c = n / v.: v = n / c.: v = 3,7 x 10-7 mol / 1,0 x 10-1 L v = 3,7 x 10-6 L b) 1 mol Cr 2 (SO 4 ) g X 7,84 x 10-4 g X = 2,00 x 10-6 mol 1 mol Cr 2 (SO 4 ) 3 3 mol C 2 H 5 OH 2,00 x 10-6 mol Cr 2 (SO 4 ) 3 X X = 6,00 x 10-6 mol C 2 H 5 OH 1 mol C 2 H 5 OH 46 g 6,00 x 10-6 mol C 2 H 5 OH X X = 2,8 x 10-4 g ou 0,28 mg c) 1 mol C 2 H 5 OH 46 g 4,5 x 10-6 mol C 2 H 5 OH X X = 2,1 x 10-4 g ou 0,21 mg Resposta: O motorista responderá processo criminal, pois a concentração encontrada é de 0,21 mg L -1, ou seja, superior ao permitido pela lei (0,05 mg L -1 )

7 3 a Questão A ureia, CO(NH 2 ) 2, é uma substância utilizada como fertilizante e pode ser obtida pela reação entre o gás carbônico, CO 2, e a amônia, NH 3, conforme a equação: CO 2 (g) + 2NH 3 (g) CO(NH 2 ) 2 (s) + H 2 O(g) a) Calcule o volume de NH 3 a 1,00 atm e 273 K, necessário para reagir com excesso de CO 2, produzindo 120 g de CO(NH 2 ) 2, considerando rendimento de 100%. b) Defina a Lei de Dalton. c) Em outro experimento, 150 g de CO(NH 2 ) 2, um soluto não volátil, foram completamente dissolvidos em 500 g de água, em um sistema aberto, a 25 ºC. Calcule a pressão de vapor da solução resultante, sabendo que a pressão de vapor da água pura é 0,0313 atm, nesta temperatura. Considere o comportamento ideal dos gases e das soluções. Dados: M(CO(NH 2 ) 2 ) = 60,06 g mol -1 M(CO 2 ) = 44,01 g mol -1 M(NH 3 ) = 17,03 g mol -1 M(H 2 O) = 18,02 g mol -1

8 Resolução: a) Forma correta outra opção Cálculo do mol de NH 3 Cálculo do mol de NH 3 2 mol de amônia 1 mol de ureia 2 mol de amônia 1 mol de ureia x 120 / 60,06 x 120 / 60,06 x = 3,996 mol de NH 3 x = 4,00 mol de NH 3 Cálculo do volume da NH 3 Cálculo do volume da NH 3 P. V = n.r.t P.V = n.r.t 1,00 x V = 3,996. 0, ,00 x V = 4,00 x 0,0821 x 273 V = 89,6 L de NH 3 V = 89,7 L de NH 3 Outra opção de cálculo do volume da NH 3 1 mol de amônia 22,41 L 1 mol de amônia 22,41 L 3,996 mol de amônia x 4,00 mol de amônia x x = 89,6 L de NH 3 x = 89,6 L de NH 3 b) Dalton descobriu que a pressão de uma mistura de gases é a soma das pressões que cada gás teria se ocupasse sozinho o volume da mistura. Sendo P t a pressão total e P a, P b, P c... P n. P t = P a + P b + P c +...+P n c) Cálculo do mol de uréia n ureia = 150 / 60,06 = 2,498 mol Cálculo do mol da água n água = 500 / 18,02 = 27,75 mol Cálculo do mol total n T = 2, ,75 = 30,248 Cálculo da pressão da água P água = 27,75 / 30,248 x 0,0313 P água = 0,9174 x 0,0313 P água = 0,0287 atm

9 4 a Questão Para anunciar o resultado do Conclave da escolha do papa, o Vaticano utiliza reações químicas. A decomposição do clorato de potássio, KClO 3, mostrada na equação abaixo, é uma das reações envolvidas na produção da fumaça branca. 2KClO 3 (s) 2KCl(s) + 3O 2 (g) Considere que a decomposição completa do KClO 3 foi realizada no sistema abaixo. Um volume de 0,250 L de O 2 foi produzido e coletado totalmente no recipiente 1, a 25 C, resultando em uma pressão total de 0,724 atm. A pressão de vapor da água nestas condições é 0,0313 atm. a) Calcule a fração em mol (antigamente conhecida como fração molar) do O 2 no recipiente 1, desconsiderando a solubilidade do mesmo na água. b) Calcule a massa, em grama, do KClO 3 decomposto. c) Considere, agora, que o O 2 se dissolve parcialmente na água e calcule a sua solubilidade nestas condições. Considere o comportamento ideal dos gases. Dados: K H (O 2 ) = 1,29 x 10-3 mol L -1 atm -1, a 25 C M(KClO 3 ) = 122,5 g mol -1

10 Resolução: Cálculo da pressão parcial de O 2 : P(T) = P(H 2 O) + P(O 2 ) P(O 2 ) = P(T) - P(H 2 O) P(O 2 ) = 0,724 atm 0,0313 atm P(O 2 ) = 0,6927 atm Cálculo da fração em mol: x(o 2 ) = P(O 2 ) / P(T) x(o 2 ) = 0,6927 atm / 0,724 atm x(o 2 ) = 0,957 Ou Outra opção de resolução: PV = nrt para H 2 O n(h 2 O) = PV/RT n(h 2 O) = 0,0313 atm x 0,250 L / 0,0821 x ( ) K n(h 2 O) = 3,198 x 10-4 mol PV = nrt para O 2 n(o 2 ) = PV/RT n(o 2 ) = 0,6927 atm x 0,250 L / 0,0821 x ( ) K n(o 2 ) = 7,078 x 10-3 mol x(o 2 ) = n(o 2 ) / n(t) x(o 2 ) = n(o 2 ) / (n(o 2 ) + n(h 2 O)) x(o 2 ) = 7,078 x 10-3 / (7,078 x ,198 x 10-4) x(o 2 ) = 0,957 Cálculo da quantidade de matéria de O 2 PV = nrt n(o 2 ) = PV/RT n(o 2 ) = 0,6927 atm x 0,250 L / 0,0821 x ( ) K n(o 2 ) = 7,078 x 10-3 mol

11 Cálculo da quantidade de matéria de KClO 3 2 mol KClO 3 3 mol O 2 n (KClO 3 ) n(o 2 ) x 7,078 x 10-3 x = 4,719 x 10-3 mol de KClO 3 Cálculo da quantidade de massa de KClO 3 n = m/m m KClO 3 = n x M m KClO 3 = 4,719 x 10-3 x 122,5 m KClO 3 = 0,578 g de KClO 3 SO 2 = κo 2 x P O 2 SO 2 = 1,29 x 10-3 x 0,6927 SO 2 = 8,94 x 10-4 mol L-1

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 Nome: Gabarito Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Constantes: R 8,314 J mol -1 K -1 0,0821

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 10/09/05

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 10/09/05 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 10/09/05 Nome: Nº de Matrícula: Gabarito Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Dados R 0,0821 atm L mol -1 K -1 K C + 273,15

Leia mais

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 16/06/12

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 16/06/12 P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 6/06/ Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Dados gerais: G = H - TS G= - n F E G = G o + RT ln Q ΔE ΔE [A] [A] 0 Questão Valor Grau Revisão kt a,5 a,5 3 a,5

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 15/09/2012

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 15/09/2012 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 15/09/01 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a,5 a,5 3 a,5 a,5 Total 10,0 Dados R = 0,081 atm L mol -1 K -1 T (K) = T ( C) + 73,15

Leia mais

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g (ACAFE) Foi dissolvida uma determinada massa de etanol puro em 200 g de acetona acarretando em um aumento de 0,86 C na temperatura de ebulição da acetona. Dados: H: 1 g/mol, C: 12 g/mol, O: 16 g/mol. Constante

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Dados R = 0,0821 atm L mol -1 K -1 T (K) =

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 31/03/07

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 31/03/07 1 - ROVA DE QUÍMICA GERAL 31/03/07 Nome: GABARITO Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 10,0 Dados R 0,081 atm L mol -1 K -1 T (K) T ( C) + 73,15 1

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 04/09/10

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 04/09/10 P - PROVA DE QUÍMICA GERAL 04/09/0 Nome: Nº Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão a,5 a,5 a,5 4 a,5 Total 0,0 Dados R 0,08 atm L - K - T (K) T ( C) + 7,5 PV nrt K p K c (RT)

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Num laboratório químico, havia três frascos que continham, respectivamente, um alcano, um álcool e um alqueno. Foram realizados experimentos que envolviam

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 04/04/08

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 04/04/08 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 04/04/08 Nome: GABARITO Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 10,0 Dados R = 0,081 atm L mol -1 K -1 T (K) = T ( C) + 73,15

Leia mais

P4 PROVA DE QUÍMICA GERAL 02/12/08

P4 PROVA DE QUÍMICA GERAL 02/12/08 P4 PROVA DE QUÍMICA GERAL 0/1/08 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 10,0 Constantes e equações: R = 0,08 atm L mol -1 K -1 = 8,314

Leia mais

ESTEQUIOMETRIA. Prof. João Neto

ESTEQUIOMETRIA. Prof. João Neto ESTEQUIOMETRIA Prof. João Neto 1 Lei de Lavoisier Leis Ponderais Lei de Dalton Lei de Proust 2 Fórmula molecular Fórmula mínima Tipos de Fórmulas Fórmula eletrônica ou de Lewis Fórmula Centesimal Fórmula

Leia mais

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno UNESP- 2013- Vestibular de Inverno 1-Compostos de crômio têm aplicação em muitos processos industriais, como, por exemplo, o tratamento de couro em curtumes e a fabricação de tintas e pigmentos. Os resíduos

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 18/06/07

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 18/06/07 P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 8/06/07 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão Dados gerais: G = - n F E o a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 0,0 RT ΔE = ΔE lnq nf G = G o +

Leia mais

Gabarito Química - Grupo A. 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor

Gabarito Química - Grupo A. 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor VESTIB LAR Gabarito Química - Grupo A 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor Muitos álcoois, como o butanol (C 4 H 10 O), têm importância comercial como solventes e matériasprimas na produção industrial

Leia mais

10/02/2014. O Processo de Dissolução. Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico é preservado.

10/02/2014. O Processo de Dissolução. Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico é preservado. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Bacharelado em Ciência e Tecnologia Diamantina - MG Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico

Leia mais

a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica).

a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica). 01 a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica). b) Incorreta. Quanto mais volátil o líquido, menor será

Leia mais

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 RESPONDA AS QUESTÕES DE 1 a 30, MARCANDO UMA DAS ALTERNATIVAS DE ACORDO COM O QUE SE PEDE QUESTÃO 1 Peso 2 A dissolução do cloreto de amônio, NH 4 Cl(s), em água ocorre

Leia mais

Leis Históricas da Estequiometria

Leis Históricas da Estequiometria Estequiometria A proporção correta da mistura ar-combustível para o motor de uma carro de corrida pode ser tão importante quanto a habilidade do piloto para ganhar a corrida. As substâncias químicas, como

Leia mais

QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA

QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA Prova boa, com questões claras e nível superior ao do ano passado. Nota-se, no entanto, a falta de uma revisão criteriosa, feita por algum professor da área, que não tenha

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 08/04/03

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 08/04/03 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 08/04/03 Nome: Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: GABARITO Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,0 2 a 2,0 3 a 2,0 4 a 2,0 5 a 2,0 Total 10,0 R = 0,0821 atm L mol -1 K -1 K =

Leia mais

EQUILÍBRIO QUÍMICO 1

EQUILÍBRIO QUÍMICO 1 EQUILÍBRIO QUÍMICO 1 1- Introdução Uma reação química é composta de duas partes separadas por uma flecha, a qual indica o sentido da reação. As espécies químicas denominadas como reagentes ficam à esquerda

Leia mais

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Testes para identificar a gravidez Como é possível identificar se uma mulher está grávida? Após os sintomas apresentados acima, normalmente

Leia mais

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 13/11/07

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 13/11/07 P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 3//07 Nome: GABARITO Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão Dados gerais: G = - n F E o a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 0,0 RT ΔE = ΔE lnq nf G

Leia mais

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos SOLUÇÕES Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos uma MISTURA Quando na mistura tiver apenas

Leia mais

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron.

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron. Cálculos Químicos MASSA ATÔMICA Na convenção da IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada) realizada em 1961, adotou-se como unidade padrão para massa atômica o equivalente a 1/12 da massa

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 18/05/13

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 18/05/13 P - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 18/05/13 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 10,0 Dados: T (K) = T ( C) + 73,15 R = 8,314 J mol -1 K -1

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 20/05/06

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 20/05/06 - ROVA DE QUÍMICA GERAL - 0/05/06 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 0,0 Constantes: R 8,34 J mol - K - 0,08 atm L mol - K - atm L 0,35

Leia mais

Propriedades Físicas das Soluções

Propriedades Físicas das Soluções Propriedades Físicas das Soluções Solução (def): é uma mistura homogénea de duas ou mais substâncias. Solvente: componente da solução do mesmo estado físico, por exemplo água numa solução aquosa Soluto:

Leia mais

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas 2º ANO QUÍMICA 1 1 mol 6,02.10 23 partículas Massa (g)? Massa molar Cálculo do número de mols (n) Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Num recipiente de 3,0 L de capacidade, as seguintes pressões parciais foram medidas: N 2 = 0,500 atm; H 2 = 0,400 atm;

Leia mais

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão.

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão. QUÍMICA QUESTÃ 01 Aparelhos eletrônicos sem fio, tais como máquinas fotográficas digitais e telefones celulares, utilizam, como fonte de energia, baterias recarregáveis. Um tipo comum de bateria recarregável

Leia mais

Processo Seletivo/UFU - Janeiro 2004-2ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 32

Processo Seletivo/UFU - Janeiro 2004-2ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 32 QUÍMICA QUESTÃO 31 Considerando a Tabela Periódica e as propriedades dos elementos químicos, assinale a alternativa correta A) Um metal é uma substância dúctil e maleável que conduz calor e corrente elétrica

Leia mais

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 30/11/13

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 30/11/13 P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 30//3 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 0,0 Constantes e equações: F = 96500 C mol - 273,5 K

Leia mais

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 03/12/05

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 03/12/05 P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 03//05 Nome: GABARITO Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 0,0 Constantes e equações: R = 0,08 atm L mol - K - = 8,34 J

Leia mais

ESTEQUIOMETRIA. Estudo das reações. Descrevendo uma reação química. Indicadores de uma reação química:

ESTEQUIOMETRIA. Estudo das reações. Descrevendo uma reação química. Indicadores de uma reação química: ESTEQUIOMETRIA Estudo das reações Indicadores de uma reação química: Produção de um gás Liberação ou absorção de calor Formação de um precipitado Mudança de cor 3 Descrevendo uma reação química Reagentes

Leia mais

ESTEQUIOMETRIA. Estudo das reações. Descrevendo uma reação química. Indicadores de uma reação química:

ESTEQUIOMETRIA. Estudo das reações. Descrevendo uma reação química. Indicadores de uma reação química: ESTEQUIOMETRIA Estudo das reações Indicadores de uma reação química: Produção de um gás Liberação ou absorção de calor Formação de um precipitado Mudança de cor 3 Descrevendo uma reação química Representação

Leia mais

Prova de Química Resolvida Segunda Etapa Vestibular UFMG 2011 Professor Rondinelle Gomes Pereira

Prova de Química Resolvida Segunda Etapa Vestibular UFMG 2011 Professor Rondinelle Gomes Pereira QUESTÃO 01 Neste quadro, apresentam-se as concentrações aproximadas dos íons mais abundantes em uma amostra de água típica dos oceanos e em uma amostra de água do Mar Morto: 1. Assinalando com um X a quadrícula

Leia mais

Aula 2: O estudo da matéria

Aula 2: O estudo da matéria KROTON S.A. UNIC EDUCACIONAL LTDA. ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 2015/1 Aula 2: O estudo da matéria A Matéria Conceitos; Tudo que tem massa e ocupa lugar no espaço. - O que é massa? - Como se afere a massa de

Leia mais

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico 1. (UFF 2009) Desde a Antiguidade, diversos povos obtiveram metais, vidro, tecidos, bebidas alcoólicas, sabões, perfumes, ligas metálicas, descobriram elementos

Leia mais

9ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS 1 a. Lei da Termodinâmica

9ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS 1 a. Lei da Termodinâmica Pg. 1/5 1 a Questão Na combustão completa de 1,00 L de gás natural, a 25,0 C e pressão constante de 1,00 atm, houve liberação de 43,6 kj de calor. Sabendo que este gás é uma mistura contendo metano, CH

Leia mais

QUÍMICA CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS

QUÍMICA CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS QUÍMICA CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS Os cálculos estequiométricos correspondem aos cálculos de massa, de quantidade de matéria e em alguns casos, de volumes das substâncias envolvidas

Leia mais

QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier. Prática 09 Síntese do cloreto de pentaaminoclorocobalto(iii)

QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier. Prática 09 Síntese do cloreto de pentaaminoclorocobalto(iii) UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA DQMC QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier Prática 09 Síntese do cloreto

Leia mais

Lista I de exercícios de estequiometria e balanceamento de equações Química Geral e Experimental I Prof. Hamilton Viana

Lista I de exercícios de estequiometria e balanceamento de equações Química Geral e Experimental I Prof. Hamilton Viana 1. O iso-octano é um combustível automotivo. A combustão desse material ocorre na fase gasosa. Dados a massa molar do iso-octano igual a 114g/mol, o volume molar de gás nas "condições ambiente" igual a

Leia mais

Lista de Química 1º Bimestre Valor: 3,0 Nota:

Lista de Química 1º Bimestre Valor: 3,0 Nota: Professor (a): Diego Diniz F Gomes Disciplina Química Aluno (a): Série:2ª Data: / / 2015 Lista de Química 1º Bimestre Valor: 3,0 Nota: 01 - (FUVEST SP) Uma mistura de carbonato de amônio e carbonato de

Leia mais

Resolução Comentada - Química

Resolução Comentada - Química Resolução Comentada - Química UFTM 2013 1 Fase Vestibular UFTM 2013 1 Resolução Prova de Química Tipo 1 Questão 76 A soja é considerada um dos alimentos mais completos em termos de propriedades nutricionais,

Leia mais

AULA 10 ESTEQUIOMETRIA

AULA 10 ESTEQUIOMETRIA AULA 10 ESTEQUIOMETRIA Cálculo estequiométrico ou estequiometria é o cálculo de quantidades de substâncias que interagem, pode ser do reagente consumido ou do produto formado. Baseia-se nas proporções

Leia mais

Química - Grupo J - Gabarito

Química - Grupo J - Gabarito - Gabarito 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Informe a que volume deve ser diluído com água um litro de solução de um ácido fraco HA 0.10 M, de constante de ionização extremamente pequena (K

Leia mais

Padrão de respostas às questões discursivas

Padrão de respostas às questões discursivas Padrão de respostas às questões discursivas A seguir encontram-se as questões das provas discursivas da 2ª ETAPA do Vestibular UFF 2011, acompanhadas das respostas esperadas pelas bancas. - Grupo A 1 a

Leia mais

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo.

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. QUÍMICA As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado para as usinas de compostagem, após a reciclagem, obtém-se

Leia mais

Professor Marcus Ennes. -Estequiometria

Professor Marcus Ennes. -Estequiometria Professor Marcus Ennes -Estequiometria - RELAÇÕES FUNDAMENTAIS RAZÃO E PROPORÇÃO 1) Um formigueiro é composto por 2.000 formigas. Cada formiga consome por dia, 1.500 moléculas de glicose (C 6 H 12 O 6

Leia mais

Exercícios 3º ano Química -

Exercícios 3º ano Química - Exercícios 3º ano Química - Ensino Médio - Granbery 01-ufjf-2003- Cada vez mais se torna habitual o consumo de bebidas especiais após a prática de esportes. Esses produtos, chamados bebidas isotônicas,

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 09/05/08

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 09/05/08 2 - ROVA DE QUÍMICA GERAL - 09/05/08 Nome: GABARITO Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Quão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Constantes: R 8,314 J mol -1 K -1 0,0821 atm L

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 19/09/09

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 19/09/09 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 19/09/09 Nome: GABARITO Nº Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a,5 a,5 a,5 4 a,5 Total 10,0 Dados R 0,081 atm L mol -1 K -1 T (K) T ( C) + 7,15 1 atm

Leia mais

Prof. Vanderlei I Paula -

Prof. Vanderlei I Paula - Centro Universitário Anchieta Engenharia Química Físico Química I Prof. Vanderlei I Paula Gabarito 3 a lista de exercícios 01 Alimentos desidratados apresentam maior durabilidade e mantêm a maioria das

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 27/10/12

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 27/10/12 P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 27/10/12 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Dados: T (K) = T ( C) + 273,15 R = 8,314

Leia mais

Conteúdo para Recuperação Final de Química. 1 ano do Ensino Médio. Bimestre Apostila Tema Páginas

Conteúdo para Recuperação Final de Química. 1 ano do Ensino Médio. Bimestre Apostila Tema Páginas Conteúdo para Recuperação Final de Química 1 ano do Ensino Médio Bimestre Apostila Tema Páginas 1 1 2 Substâncias e átomos: tipos de substâncias, simples ou composta, íons, núcleo e eletrosfera, isótopos,

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Departamento de Engenharia Química e do Ambiente. QUÍMICA I (1º Ano/1º Semestre)

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Departamento de Engenharia Química e do Ambiente. QUÍMICA I (1º Ano/1º Semestre) INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Departamento de Engenharia Química e do Ambiente QUÍMICA I (1º Ano/1º Semestre) 3ª Série de Exercícios ESTADOS DA MATÉRIA Tomar (2003) 1 Estado

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático).

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). 61 b A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação descrita

Leia mais

Professora Sonia. b) 3Ag 2O (s) + 2Al (s) 6Ag (s) + A l 2O 3(s)

Professora Sonia. b) 3Ag 2O (s) + 2Al (s) 6Ag (s) + A l 2O 3(s) ITA 2001 DADOS CONSTANTES Constante de Avogadro = 6,02 x 10 23 mol 1 Constante de Faraday (F) = 9,65 x 10 4 Cmol 1 Volume molar de gás ideal = 22,4L (CNTP) Carga Elementar = 1,602 x 10 19 C Constante dos

Leia mais

Pergunta I II III IV Total. Nota: Apresente todos os cálculos que efetuar

Pergunta I II III IV Total. Nota: Apresente todos os cálculos que efetuar 3 de março 2012 (Semifinal) Pergunta I II III IV Total Classificação Escola:. Nome:. Nome:. Nome:. Nota: Apresente todos os cálculos que efetuar Dados: Constante de Avogadro: N A = 6,022 x 10 23 mol -1

Leia mais

Estequiometria. Priscila Milani

Estequiometria. Priscila Milani Estequiometria Priscila Milani Cálculo de massa para amostras impuras: Reagentes impuros, principalmente em reações industriais, ou porque eles são mais baratos ou porque eles já são encontrados na Natureza

Leia mais

UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM)

UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM) UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM) 1-Leia o texto a seguir. Com o passar do tempo, objetos de prata escurecem e perdem seu brilho em decorrência da oxidação desse metalpelo seu contato com oxigênio e

Leia mais

Prof. Rafa - Química Cálculo Estequiométrico

Prof. Rafa - Química Cálculo Estequiométrico Prof. Rafa - Química Cálculo Estequiométrico Lista de exercícios 01. (UFBA) Hidreto de sódio reage com água, dando hidrogênio, segundo a reação: NaH + H 2 O NaOH + H 2 Para obter 10 mols de H 2, são necessários

Leia mais

Termodinâmica Química: Lista 1: Gases. Resolução comentada de exercícios selecionados

Termodinâmica Química: Lista 1: Gases. Resolução comentada de exercícios selecionados Termodinâmica Química: Lista 1: Gases. Resolução comentada de exercícios selecionados Prof. Fabrício R. Sensato Semestre 4º Engenharia: Materiais Período: Matutino/diurno Regimes: Normal/DP Agosto, 2005

Leia mais

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém sete questões, constituídas de itens e subitens, e é composto de dezesseis

Leia mais

Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida

Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Índice Propriedades Coligativas...1 Exercícios...3 Gabarito...5 Propriedades coligativas Propriedades

Leia mais

Balanço de Massa e Energia Aula 4

Balanço de Massa e Energia Aula 4 Gases e Vapores Na maioria das pressões e temperaturas, uma substância pura no equilíbrio existe inteiramente como um sólido, um líquido ou um gás. Contudo, em certas temperaturas e pressões, duas ou mesmo

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 22/10/05.

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 22/10/05. P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 22/10/05. Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Constantes e Fatores de Conversão R = 8,314

Leia mais

QUÍMICA. Questão 01. A configuração eletrônica de um átomo X Z

QUÍMICA. Questão 01. A configuração eletrônica de um átomo X Z QUÍMICA Questão 01 A A configuração eletrônica de um átomo X Z é [ X ]. Determine: a) os valores de Z e de n, para que a configuração eletrônica [X] ns 2 (n 1)d 10 np (n+1) represente um elemento químico

Leia mais

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 11 Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 4 ), para que a água esteja em conformidade com

Leia mais

Escola de Engenharia de Lorena USP - Cinética Química Capítulo 05 Reações Irreversiveis a Volume Varíavel

Escola de Engenharia de Lorena USP - Cinética Química Capítulo 05 Reações Irreversiveis a Volume Varíavel 1 - Calcule a fração de conversão volumétrica (ε A) para as condições apresentadas: Item Reação Condição da Alimentação R: (ε A ) A A 3R 5% molar de inertes 1,5 B (CH 3 ) O CH 4 + H + CO 30% em peso de

Leia mais

ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO

ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO IX Olimpíada Capixaba de Química 2011 Prova do Grupo II 2 a série do ensino médio Fase 02 Aluno: Idade: Instituição de Ensino: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS

Leia mais

Olimpíada Brasileira de Química - 2009

Olimpíada Brasileira de Química - 2009 A Olimpíada Brasileira de Química - 2009 MODALIDADE A ( 1º e 2º anos ) PARTE A - QUESTÕES MÚLTIPLA ESCOLHA 01. O gás SO 2 é formado na queima de combustíveis fósseis. Sua liberação na atmosfera é um grave

Leia mais

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE EQUILÍBRIO DE SOLUBILIDADE

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE EQUILÍBRIO DE SOLUBILIDADE PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE EQUILÍBRIO DE SOLUBILIDADE 1. 1.1. s(cdcl 2 ) = 114,1g/100g H 2 O M(CdCl 2 )= 183,3 g/mol M(H 2 O) = 18,0 g/mol x(cdcl 2 ) = n (CdCl2)/n total m(h 2 O) = 100 g e m(cdcl

Leia mais

QUÍMICA TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA

QUÍMICA TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA QUÍMICA Prof. Borges TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA 1. (Fuvest-SP) Descargas industriais de água pura aquecida podem provocar a morte de peixes em rios e lagos porque causam: a) o aumento

Leia mais

Tipologia, número de itens e cotação. Tipologia dos itens Número de Itens cotação 2 6 Resposta curta 1 8 3 20 Resposta restrita 2 12 3 20 Cálculo 3 12

Tipologia, número de itens e cotação. Tipologia dos itens Número de Itens cotação 2 6 Resposta curta 1 8 3 20 Resposta restrita 2 12 3 20 Cálculo 3 12 E s c o l a S e c u n d á r i a d e A l c á c e r d o S a l Ano letivo 2011/2012 Física e Química A Bloco II Teste Sumativo 5A Critérios de classificação ( 31/05/2012) Tipologia, número de itens e cotação

Leia mais

QUÍMICA - 1 o ANO MÓDULO 29 ESTEQUIOMETRIA: EXCESSO E LIMITANTE

QUÍMICA - 1 o ANO MÓDULO 29 ESTEQUIOMETRIA: EXCESSO E LIMITANTE QUÍMICA - 1 o ANO MÓDULO 29 ESTEQUIOMETRIA: EXCESSO E LIMITANTE Como pode cair no enem (UFF) O cloreto de alumínio é um reagente muito utilizado em processos industriais que pode ser obtido por meio da

Leia mais

TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA

TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA Prof. Borges / Lessa TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA AULA 06 DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES Diluir significa adicionar solvente a uma solução que já existe. Este método faz com que o volume de solução aumente e a concentração

Leia mais

SOLUÇÕES. Curvas de Solubilidade

SOLUÇÕES. Curvas de Solubilidade QUÍMICA SOLUÇÕES 1. INTRODUÇÃO Soluções são misturas homogêneas, ou seja, misturas entre dois ou mais componentes apresentando uma única fase. Exemplos: Água + Álcool Água + Sal + Açucar Curvas de Solubilidade

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 16/05/03

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 16/05/03 P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 6/05/03 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Constantes: Questão Valor Grau Revisão a 2,0 2 a 2,0 3 a 2,0 4 a 2,0 5 a 2,0 Total 0,0 R = 8,34 J mol - K - R =

Leia mais

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas QUÍMICA è Revisão: Química inorgânica Hidróxidos fortes família 1A e 2A (exceto Ca e Mg) Ácidos fortes nº de oxigênios nº de hidrogênios > 2, principalmente nítrico (HNO 3 ), clorídrico (HCl) e sulfúrico

Leia mais

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica:

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: 1. Considere que, durante esse experimento, a diminuição de massa se

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

EXERCÍCIOS DE QUÍMICA PROFESSOR: RENIR DAMASCENO

EXERCÍCIOS DE QUÍMICA PROFESSOR: RENIR DAMASCENO 01. Ana, Lúcia, Renata e Fernanda participaram de uma olimpíada química. A vencedora foi a que apresentou o objeto com maior número de átomos. O resultado foi registrado na tabela a seguir. PARTICIPANTES

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Informações de Tabela Periódica CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Folha de Dados Elemento H C N O F Al Cl Zn Sn I Massa atômica (u) 1,00 12,0 14,0

Leia mais

- A velocidade da reação direta (V1) é igual à velocidade da reação inversa (V2) V 1 = V 2

- A velocidade da reação direta (V1) é igual à velocidade da reação inversa (V2) V 1 = V 2 EQUILÍBRIO QUÍMICO Equilíbrio Químico - Equilíbrio químico é a parte da físico-química que estuda as reações reversíveis e as condições para o estabelecimento desta atividade equilibrada. A + B C + D -

Leia mais

1) (Faap SP) A combustão completa do metanol pode ser representada pela equação não-balanceada:

1) (Faap SP) A combustão completa do metanol pode ser representada pela equação não-balanceada: 1) (Faap SP) A combustão completa do metanol pode ser representada pela equação não-balanceada: CH 3 OH (l) + O 2(g) CO 2(g) + H 2 O (l) Quando se utilizam 5,0 mols de metanol nessa reação, quantos mols

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO Equação do Gás Ideal EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (UFSCar-SP) Tem-se 0,8 mol de um gás ideal, ocupando o volume de 8,2 litros. Sabendo que a pressão exercida é de 5 atm, calcule em que temperatura o gás

Leia mais

FATORES QUE AFETAM AS VELOCIDADES DAS REAÇÕES. 2. As concentrações dos reagentes. 3. A temperatura na qual a reação ocorre.

FATORES QUE AFETAM AS VELOCIDADES DAS REAÇÕES. 2. As concentrações dos reagentes. 3. A temperatura na qual a reação ocorre. CINÉTICA QUÍMICA FATORES QUE AFETAM AS VELOCIDADES DAS REAÇÕES 1. O estado físico dos reagentes. 2. As concentrações dos reagentes. 3. A temperatura na qual a reação ocorre. 4. A presença de um catalisador.

Leia mais

Lista Prova - Gás Ideal

Lista Prova - Gás Ideal Lista Prova - Gás Ideal 1) Se 2 mols de um gás, à temperatura de 27ºC, ocupam um volume igual a 57,4 litros, qual é a pressão aproximada deste gás? Considere R=0,082 atm.l/mol.k (Constante dos Gases) a)

Leia mais

Química Analítica Avançada: Volumetria de Neutralização. Prof a Lilian Silva 2011

Química Analítica Avançada: Volumetria de Neutralização. Prof a Lilian Silva 2011 Química Analítica Avançada: Volumetria de Neutralização Prof a Lilian Silva 2011 INTRODUÇÃO À VOLUMETRIA TITULAÇÃO Processo no qual uma solução padrão ou solução de referência é adicionada a uma solução

Leia mais

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução Química QUESTÃO 1 Um recipiente contém 100 ml de uma solução aquosa de H SO 4 de concentração 0,1 mol/l. Duas placas de platina são inseridas na solução e conectadas a um LED (diodo emissor de luz) e a

Leia mais

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32 QUÍMICA Questão 3 Em 9,9 g de um sal de cálcio encontra-se 0,5 mol desse elemento. Qual a massa molar do ânion trivalente que forma esse sal? Dado: Ca 40 g/mol. (A) 39 g/mol. (B) 278 g/mol. (C) 63,3 g/mol.

Leia mais

QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier. Prática 03 Síntese do Oxalato de Bário

QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier. Prática 03 Síntese do Oxalato de Bário UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA DQMC QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier Prática 03 Síntese do Oxalato

Leia mais

A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas.

A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas. A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas. Não há reação química que ocorra sem variação de energia! A energia é conservativa. Não pode ser criada

Leia mais

Balanceamento de equações

Balanceamento de equações Balanceamento de equações Química Geral Prof. Edson Nossol Uberlândia, 26/08/2016 Equações químicas Lavoisier: a massa é conservada em uma reação química. Equações químicas: descrições de reações químicas.

Leia mais

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA QUESTÃO 01 Em uma determinada transformação foi constatado que poderia ser representada

Leia mais