Marcelo Rabbat e Fernando Lovisotto

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Marcelo Rabbat e Fernando Lovisotto"

Transcrição

1 Marcelo Rabbat e Fernando Lovisotto

2 Desafios dos planos CDs num cenário de juros declinantes e alocação eficiente pelo gestor. Marcelo Rabbat e Fernando Lovisotto

3 Desafios dos planos CDs O cumprimento dos objetivos de retorno nos planos CDs em um cenário de juros declinantes torna-se mais desafiador e em geral implica-se em utilizar classes de ativos de maior risco e de menor liquidez. Compreender o comportamento e funcionamento das mesmas é essencial, pois somente assim o gestor poderá implementar uma alocação eficiente que obedecerá as restrições de tais planos. [3]

4 Desafios dos planos CDs Nos casos dos planos CDs, as falhas nos investimentos ficarão evidentes no momento da concessão dos benefícios. [4]

5 Lições do passado Queda da Selic 12,0% CDI 10,0% 8,0% 6,0% jan-12 jan-13 Fonte: CETIP [5]

6 Lições do passado Salto na bolsa chegando aos sessenta e oito mil pontos Ibovespa Média no período: jan-12 jan-13 Fonte: Bloomberg [6]

7 Lições do passado Disparada no preço das NTN-Bs de longo prazo 6,0% Taxa NTN-B Principal ,0% 2,0% jan-12 jan-13 Fonte: Bloomberg [7]

8 Lições do passado Principais movimentos Queda na Selic causou uma corrida por títulos públicos de longo prazo; Baixa rentabilidade aumentou a procura pela bolsa de valores; Houve migração nos perfis dos planos CDs para um perfil mais agressivo com mais renda variável; [8]

9 Lições do passado Subida da Selic 12,0% CDI 10,0% 8,0% 6,0% jan-12 jan-13 Fonte: CETIP [9]

10 Lições do passado Queda na bolsa chegando aos quarenta e cinco mil pontos Ibovespa 10% de perda de 2012 até Média no período: jan-13 jan-14 Fonte: Bloomberg [10]

11 Lições do passado Queda no preço das NTN-Bs de longo prazo 8,0% Taxa NTN-B Principal ,0% 2,0% jan-13 jan-14 Fonte: Bloomberg [11]

12 Lições do passado Principais movimentos Marcação a mercado dos títulos públicos gerou perdas; Aumento na volatilidade nas carteiras; Migração para perfis mais conservadores nos planos CDs Realização das perdas; [12]

13 Lições do passado Marcação a mercado dos títulos públicos realizando as perdas; 3.200, , , , , ,0 PU NTN-B Principal ,0 jan-12 jan-13 jan-14 Fonte: Bloomberg [13]

14 Lições do passado Volatilidade nas carteiras 35,00% 30,00% 25,00% 20,00% 15,00% 10,00% Vol NTN-B Principal ,00% 0,00% fev-12 abr-12 jun-12 ago-12 out-12 dez-12 fev-13 abr-13 jun-13 ago-13 out-13 dez-13 Fonte: Bloomberg, Vinci Volatilidade calculada utilizando uma média móvel de 21 dias. [14]

15 Lições do passado Novas mudanças nos perfis dos planos CDs Realização das perdas % de perda na migração Plano Conservador Plano Agressivo 100 jan-12 mar-12 mai-12 jul-12 set-12 nov-12 jan-13 mar-13 mai-13 jul-13 set-13 nov-13 Plano Conservador: 90% em CDI e 10% em Ibovespa Plano Agressivo: 60% em CDI, 20% em Ibovespa e 20% em NTN-B [15]

16 Cenário atual Retorno negativo ou perto de zero Fonte: GMO [16]

17 Cenário atual Retorno negativo ou perto de zero Fonte: Bloomberg, JP Morgan [17]

18 Onde há boas alternativas? Prêmios Elevados Baixa Alocação Condições Melhorando [18]

19 Onde há boas oportunidades? Procurando retornos Crédito; Renda Variável; Infraestrutura; Para cada um dos casos, nós vamos apresentar as razões para alocação, os riscos envolvidos e como adequar nos planos CDs. [19]

20 Crédito Porque alocar? Razões Riscos Adequação Bonds de empresas brasileiras Crédito local spreads subindo; [20]

21 Crédito Quais os riscos? Razões Riscos Adequação Risco de crédito; Risco de liquidez; Migrações de perfis; Turnover de participantes PDVs; Desmobilização de ativos da patrocinadora; [21]

22 Crédito Adequação Razões Riscos Adequação Controle da maturidade; Controle do caixa; Garantias - Alienação fiduciária no caso de lastro imobiliário; [22]

23 Renda Variável Porque alocar? Razões Riscos Adequação Avaliando o spread entre o earnings yield (razão entre o lucro e o preço atual de uma ação) e a taxa de juros real brasileira, verificase que o prêmio para ter alocações em equity no Brasil continua aproximadamente na média, conforme o gráfico a seguir (Jan.05 Jun.16) [23]

24 Renda Variável Equity risk premium 8,00% Razões Riscos Adequação 6,00% 4,00% 2,00% 0,00% -2,00% -4,00% -6,00% -8,00% jan-05 jan-06 jan-07 jan-08 jan-09 jan-10 jan-11 jan-12 jan-13 jan-14 jan-15 jan-16 Real Earnings Yield Média +1 Desv Pad -1Desv Pad Real Earnings Yield (Ex-Petro & Vale) Fonte: BTG Pactual [24]

25 Renda Variável Ibovespa em dólar Razões Riscos Adequação Fonte: Economática, Vinci Partners [25]

26 Renda Variável Quais os riscos? Razões Riscos Adequação Volatilidade; Preço de mercado; Momento de entrada e saída da bolsa; [26]

27 Renda Variável Adequação Razões Riscos Adequação Diversificação dentro da carteira; Rebalanceamento da carteira; Proteção com opções; Sub categorias; [27]

28 Infraestrutura Porque alocar? Razões Riscos Adequação Diversificação dos portfólios; Potencial de retornos elevados; [28]

29 Infraestrutura Porque alocar Oportunidade Razões Riscos Adequação R$ Bilhões O setor de transmissão: Necessidade de investimentos [29]

30 Infraestrutura Porque alocar Oportunidade Razões Riscos Adequação Lotes sem propostas Proposta por lote O setor de transmissão: Propostas por lotes [30]

31 Infraestrutura Quais os riscos? Razões Riscos Adequação Risco de liquidez; Dificuldade em marcar a mercado (MtM); [31]

32 Infraestrutura Quais os riscos - Diferentes riscos para as diversas fases do projeto Razões Riscos Adequação Fonte: Credit Suisse Asset Management [32]

33 Infraestrutura Adequação Razões Riscos Adequação Diversificação dentro do plano; Estrutura do projeto; Diversificação de "safras; Setores; Número de projetos no FIP; [33]

34 Modelo Australiano Superannuation Majoritariamente CD aproximadamente 90% CD Fundos de pensão com maior alocação mundial em investimentos alternativos, destaque para investimento em infraestrutura; Fundos de infraestrutura com baixa taxa de administração; PPP Parceria Público Privado, modelo pioneiro; [34]

35 Alocação em infraestrutura Os dez maiores fundos de pensão australiano Fonte: AMP, 2010/2011, Rotman International Journal of Pension Management e informações divulgadas * Alocação alternativa que pode incluir investimentos que não sejam de infraestrutura ** Opção conservadora [35]

36 Artigos: Pension Fund Investment in Infrastructure: Lessons from Australia and Canada, Rotman International Journal of Pension Management, 2014 [36]

37 MUITO OBRIGADO!

Investimento no Exterior. Fernando Lovisotto & Marcelo Rabbat

Investimento no Exterior. Fernando Lovisotto & Marcelo Rabbat Investimento no Exterior Fernando Lovisotto & Marcelo Rabbat Gestão de passivo: como funciona hoje? Asset Liability Management: define a alocação alvo nas classes de ativos para fazer frente ao passivo

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

No Brasil. No Mundo. BB DTVM: Líder do Mercado. O Brasil subiu para 6º lugar no ranking mundial. Fonte: ANBIMA- Agosto/10 e ICI - Mar/10 EUA 48,69%

No Brasil. No Mundo. BB DTVM: Líder do Mercado. O Brasil subiu para 6º lugar no ranking mundial. Fonte: ANBIMA- Agosto/10 e ICI - Mar/10 EUA 48,69% Ranking Mundial de Fundos No Mundo O Brasil subiu para 6º lugar no ranking mundial. No Brasil BB DTVM: Líder do Mercado EUA 48,69% BB DTVM 21,43% Luxemburgo 10,09% ITAÚ-UNIBANCO 17,11% França 7,51% BRADESCO

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

Março/2015 DESAFIOS PARA OS INVESTIMENTOS EM 2015

Março/2015 DESAFIOS PARA OS INVESTIMENTOS EM 2015 Março/2015 DESAFIOS PARA OS INVESTIMENTOS EM 2015 2 Introdução Consideramos que o ambiente econômico vigente e as perspectivas futuras são bastante desafiadoras para a gestão dos recursos financeiros.

Leia mais

Evento Investidor Institucional. 9º Fórum Cenários e Perspectivas de Investimentos para o 2º Semestre

Evento Investidor Institucional. 9º Fórum Cenários e Perspectivas de Investimentos para o 2º Semestre Evento Investidor Institucional 9º Fórum Cenários e Perspectivas de Investimentos para o 2º Semestre - 2014 1 CENÁRIO MACROECONÔMICO O cenário macroeconômico recente tem ensejado atenção dos investidores

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil

5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil 5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil Dyogo Henrique de Oliveira Secretário Executivo Ministério da Fazenda 1 Expansão do investimento

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

Julho/2015 RADAR F8A MELHORES ESTRATÉGIAS DE INVESTIMENTOS TAXA BÁSICA DE JUROS SELIC EM DE 14,25% A.A.

Julho/2015 RADAR F8A MELHORES ESTRATÉGIAS DE INVESTIMENTOS TAXA BÁSICA DE JUROS SELIC EM DE 14,25% A.A. Julho/2015 RADAR F8A MELHORES ESTRATÉGIAS DE INVESTIMENTOS TAXA BÁSICA DE JUROS SELIC EM DE 14,25% A.A. 2 Introdução Vivemos um 2015 repleto de ajustes, com impactos significativos no lado real da economia

Leia mais

OAB PREV Síntese de julho de agosto de 2017

OAB PREV Síntese de julho de agosto de 2017 OAB PREV Síntese de julho-2017 30 de agosto de 2017 Um mundo maravilhoso, até quando? n n n O mês de julho foi mais uma vez dominado pelas tentativas do governo em equilibrar o cenário político para resgatar

Leia mais

ALTERAÇÃO DE PERFIL E % DE CONTRIBUIÇÃO Dezembro/2015

ALTERAÇÃO DE PERFIL E % DE CONTRIBUIÇÃO Dezembro/2015 ALTERAÇÃO DE PERFIL E % DE CONTRIBUIÇÃO Dezembro/2015 PORQUE TER UM PLANO DE APOSENTADORIA PRIVADA? TETO ATUAL DO INSS ATUALIZADO SOMENTE PELO INPC: R$ 4.663,00 INDEPENDENTE DO SEU SALÁRIO NA ATIVA, O

Leia mais

Agosto/2015 RADAR F8A RISCOS, OPORTUNIDADES E CONSIDERAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE POLÍTICAS DE INVESTIMENTOS

Agosto/2015 RADAR F8A RISCOS, OPORTUNIDADES E CONSIDERAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE POLÍTICAS DE INVESTIMENTOS Agosto/2015 RADAR F8A RISCOS, OPORTUNIDADES E CONSIDERAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE POLÍTICAS DE INVESTIMENTOS 2 Introdução O mês de Agosto/2015 foi caracterizado pela elevação significativa da aversão ao risco

Leia mais

Informativo Mensal Investimentos

Informativo Mensal Investimentos Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

INVESTIMENTO EM RENDA VARIÁVEL, O MOMENTO É OPORTUNO?

INVESTIMENTO EM RENDA VARIÁVEL, O MOMENTO É OPORTUNO? INVESTIMENTO EM RENDA VARIÁVEL, O MOMENTO É OPORTUNO? Gasto com Previdência (%PIB) Cenário Econômico Aprovação da Reforma da Previdência é essencial 30,0 25,0 Gastos com Previdência e Perfil Demográfico

Leia mais

R$ 451 bilhões em Ativos 21,4% de Market Share 522 fundos 13 carteiras administradas Receita prevista: R$1,7 bi

R$ 451 bilhões em Ativos 21,4% de Market Share 522 fundos 13 carteiras administradas Receita prevista: R$1,7 bi Subsidiária do BB DTVM - Liderança Background Subsidiária Integral do Banco do Brasil Fundada em 1986 Liderança no Mercado Nacional desde 1994 Gestão de Recursos R$ 451 bilhões em Ativos 21,4% de Market

Leia mais

FII BTG Pactual Fundo de Fundos

FII BTG Pactual Fundo de Fundos Estritamente Confidencial FII BTG Pactual Fundo de Fundos Assembleia Geral Ordinária 29 de Junho de 2015 Seção I Economia Brasileira e Industria de FII Cenário Macroeconômico Brasileiro As recentes políticas

Leia mais

SEMINÁRIO DE INVESTIMENTO DA CAPEF 22ª Edição

SEMINÁRIO DE INVESTIMENTO DA CAPEF 22ª Edição SEMINÁRIO DE INVESTIMENTO DA CAPEF 22ª Edição Cenário para Mercado de Renda Fixa e Renda Variável em 206 Alexandre Damasceno e Fernando Lovisotto Importante: Este documento não constitui uma opinião ou

Leia mais

A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS

Leia mais

SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR PERÍODO (%)

SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR PERÍODO (%) Carteira: CARTEIRA MODELO - AGRESSIVA Patrimônio: R$300.000,00 Índice de comparação: Extrato Carteira CDI Data Início: 30/08/2013 (melhor data) Data Referência: 28/09/2016 SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR

Leia mais

Janeiro/2016 RADAR F8A INFLAÇÃO ACUMULADA É A MAIOR DESDE NOVEMBRO DE 2003

Janeiro/2016 RADAR F8A INFLAÇÃO ACUMULADA É A MAIOR DESDE NOVEMBRO DE 2003 Janeiro/2016 RADAR F8A INFLAÇÃO ACUMULADA É A MAIOR DESDE NOVEMBRO DE 2003 2 Introdução Com a divulgação do IPCA de janeiro, a inflação acumulada nos últimos 12 meses (10,71%) é a maior desde novembro/2003

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 02/12/2013 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 31/12/2013 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 31/12/2013 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII Julho 2015 BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo BB Recebíveis Imobiliários FII iniciou

Leia mais

Série 34 E 35 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-14

Série 34 E 35 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-14 31-jan-14 a - Juros 6.691.919,50 a - Juros 1.672.979,81 b - Amortização 3.757.333,97 b - Amortização 939.333,65 a - Saldo atual dos CRI Seniors (984.936.461,48) b - Saldo atual dos CRI Junior (246.234.105,79)

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017

Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 Henrique Meirelles Ministro da Agosto 2016 Cenário de Referência 2 Foi observado o limite de crescimento da despesa contido na Proposta de Emenda Constitucional 241/2016

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

CENÁRIO ECONOMICO COMPARATIVO FACEPI AGENDA MELHORIAS FACEPI

CENÁRIO ECONOMICO COMPARATIVO FACEPI AGENDA MELHORIAS FACEPI CENÁRIO ECONOMICO COMPARATIVO FACEPI AGENDA MELHORIAS FACEPI ECONOMIA INTERNACIONAL TAXAS DE JUROS 3 ECONOMIA INTERNACIONAL TAXAS DE JUROS 4 ECONOMIA INTERNACIONAL TAXAS DE JUROS 5 ECONOMIA INTERNACIONAL

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Junho de 2011 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 02/05/2011 a 31/05/2011 Panorama Mês de Maio de 2011 O Mês de Maio foi marcado por um aumento da aversão ao risco. Voltou se a discutir

Leia mais

Informativo Mensal Investimentos

Informativo Mensal Investimentos Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Relatório de Acompanhamento e Enquadramento de Investimento. Fevereiro 2017

Relatório de Acompanhamento e Enquadramento de Investimento. Fevereiro 2017 Relatório de Acompanhamento e Enquadramento de Investimento Fevereiro 2017 1 Plano II CDI no mês: 0,86% Meta Atuarial no mês: 0,65% Rentabilidade da Cota no mês: 1,51% CDI no ano: 1,96% Meta Atuarial no

Leia mais

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII Abril 2015 BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo BB Recebíveis Imobiliários FII iniciou

Leia mais

Plano de Previdência Complementar - PPC Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Plano de Previdência Complementar - PPC Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 1.050.000 Plano de Previdência Complementar - PPC Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Período: Janeiro/2009 - Fevereiro/2016 1.000.000 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000

Leia mais

SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR PERÍODO (%)

SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR PERÍODO (%) Carteira: CARTEIRA MODELO - CONSERVADORA Patrimônio: R$300.000,00 Índice de comparação: Extrato Carteira CDI Data Início: 30/08/2013 (melhor data) Data Referência: 29/09/2016 SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Resumo das Políticas de Investimentos

Resumo das Políticas de Investimentos Plano Promon MultiFlex O Conselho Deliberativo da Fundação Promon, em reunião ocorrida em 14 de dezembro de 2016, aprovou a revisão da Política de Investimentos do plano MultiFlex, válida para o período

Leia mais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Henrique Meirelles Ministro da Agosto, 2017. Crescimento de Curto Prazo 2 fev-14 abr-14 jun-14 ago-14 out-14 dez-14 fev-15 abr-15 jun-15 ago-15 out-15 dez-15

Leia mais

FUNDOS IMOBILIÁRIOS Cenários e Perspectivas para 2014

FUNDOS IMOBILIÁRIOS Cenários e Perspectivas para 2014 Patrocinadores FUNDOS IMOBILIÁRIOS Cenários e Perspectivas para 2014 O setor imobiliário é um bom investimento? O setor imobiliário como ativo de investimento possui características particulares, correlacionadas

Leia mais

259,30 1,14 1,02 0,96 1,12 1,00 1,09 1,15 1,10 1,19 1,08 1,03 1,01 13,39 13,67 41,72 1,0%

259,30 1,14 1,02 0,96 1,12 1,00 1,09 1,15 1,10 1,19 1,08 1,03 1,01 13,39 13,67 41,72 1,0% Fundos Renda Fixa PL Médio 12 meses Rentabilidade Acumulada % (já descontada a taxa de administração) No ano# Dez/15 Jan/16 Fev/16 Mar/16 Abr/16 Mai/16 Jun/16 Jul/16 Ago/16 Set/16 Out/16 Nov/16 Cond. 12

Leia mais

Esta instituição aderiu ao código de auto-regulação da Anbid Caracteristícas CSHG VERDE FICFIM Relatório Gerencial: CSHG VERDE FICFIM Fundo de Investimento Financeiro de renda variável que busca rentabilidade

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 980.000 Período: Jan/07 - Dez/12 940.000 900.000 860.000 820.000 780.000 740.000 700.000 660.000 620.000 580.000 540.000 fev/07 abr/07 jun/07 ago/07

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL DE INVESTIMENTOS

RELATÓRIO TRIMESTRAL DE INVESTIMENTOS RELATÓRIO TRIMESTRAL DE INVESTIMENTOS APLICAÇÕES FINANCEIRAS SOB GESTÃO DO IPMC 01/10/2014 A 31/12/2014 1 - O Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba IPMC, apresenta o Relatório

Leia mais

CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FIC FIM

CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FIC FIM A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FIC FIM Relatório Gerencial: 31/10/2011 CARACTERÍSTICAS FUNDO DE

Leia mais

O crédito imobiliário e as instituições financeiras de médio porte. Março de 2014

O crédito imobiliário e as instituições financeiras de médio porte. Março de 2014 O crédito imobiliário e as instituições financeiras de médio porte Março de 2014 SUSTENTABILIDADE DO CRÉDITO 60% Crédito Total/PIB (%) e Variação em 12 meses (%) 56,1% 50% 45,4% 40% 36,6% 34,1% 30% 31,4%

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário FII Hotel Maxinvest (HTMX11B)

Fundo de Investimento Imobiliário FII Hotel Maxinvest (HTMX11B) Informações Início do Fundo 30/01/2007 Número de Emissões 1 Gestor dos Ativos HotelInvest Consultor do Fundo BTG Gestora de Recursos LTDA Administrador BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM Taxa de

Leia mais

NCH Capital. Renda Variável no Brasil: uma oportunidade histórica. James Gulbrandsen ABRAPP 2017

NCH Capital. Renda Variável no Brasil: uma oportunidade histórica. James Gulbrandsen ABRAPP 2017 NCH Capital Renda Variável no Brasil: uma oportunidade histórica James Gulbrandsen ABRAPP 2017 Renda variável no Brasil: uma oportunidade histórica 38º Congresso Brasileiro de Previdência Complementar

Leia mais

DESAFIOS E DILEMAS DO MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO HOMENAGEM A EDMAR BACHA. Fevereiro 2017 Luiz Chrysostomo

DESAFIOS E DILEMAS DO MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO HOMENAGEM A EDMAR BACHA. Fevereiro 2017 Luiz Chrysostomo DESAFIOS E DILEMAS DO MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO HOMENAGEM A EDMAR BACHA Fevereiro 2017 Luiz Chrysostomo HISTÓRICO No final de 2003 o IEPE/CdG e a ANBID (atual ANBIMA) elaboraram uma ampla agenda de

Leia mais

CARTA MENSAL: Abril/2010. Prezados Investidores,

CARTA MENSAL: Abril/2010. Prezados Investidores, Prezados Investidores, A partir do segundo semestre de 2009, os mercados futuros de juros no Brasil começaram a embutir um aumento relevante da Selic ao longo de 2010. Os investidores de bolsa, porém,

Leia mais

Estratégias de Small Caps e Dividendos Histórico e Potencial no Atual Contexto

Estratégias de Small Caps e Dividendos Histórico e Potencial no Atual Contexto Estratégias de Small Caps e Dividendos Histórico e Potencial no Atual Contexto Agenda Small Caps: Histórico de desempenho Dividendos: Eficiência Derivada da Combinação de Estratégias Recados finais Fonte:

Leia mais

Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado

Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado Junho de 2010 Wilson R. Levorato Diretor Geral Brasil e a crise internacional: porque nos saímos tão bem? Onde estamos? Cenário

Leia mais

Menor volatilidade de emergentes e dados mais fracos fazem juros ceder na semana;

Menor volatilidade de emergentes e dados mais fracos fazem juros ceder na semana; Semana de 03 a 07 de Fevereiro Menor volatilidade de emergentes e dados mais fracos fazem juros ceder na semana; Dólar se deprecia diante de indicadores menos positivos de atividade americana; Ibovespa

Leia mais

15º SEMINARIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS

15º SEMINARIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS 15º SEMINARIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS FINANCIAMENTO DE INVESTIMENTOS NO BRASIL A NECESSIDADE DE UM NOVO MODELO São Paulo 30 de junho de 2016 Carlos A. Rocca INDICE 1. Investimento é a chave para retomada

Leia mais

FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ: / Administrado pelo Banco Fator S.A. CNPJ:

FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ: / Administrado pelo Banco Fator S.A. CNPJ: FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ: 11.664.201/0001-00 Administrado pelo Banco Fator S.A. CNPJ: 33.644.196/0001-06 RELATÓRIO ANUAL 1º. e 2º. SEM. 2011 1. OBJETIVO E DESCRIÇÃO DO FUNDO

Leia mais

MERCADO SECUNDÁRIO DATA DE VENCIMENTO DATA DE VENCIMENTO INDEXADOR DATA DE VENCIMENTO

MERCADO SECUNDÁRIO DATA DE VENCIMENTO DATA DE VENCIMENTO INDEXADOR DATA DE VENCIMENTO MERCADO SECUNDÁRIO INFORMAÇÕES DO MERCADO 09/10/2017 Taxa de Juros Data Última Taxa Meta SELIC (a.a) 6-set-17 8,25 Taxa over Selic anualizada 9-out-17 8,15 SELIC - Over 9-out-17 0,031100 CDI - CETIP 9-out-17

Leia mais

Outubro/2015 RADAR F8A INFLAÇÃO ACUMULADA PRÓXIMA DE DOIS DÍGITOS OCDE PUBLICA RELATÓRIO ECONÔMICO DO BRASIL RISCOS E OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS

Outubro/2015 RADAR F8A INFLAÇÃO ACUMULADA PRÓXIMA DE DOIS DÍGITOS OCDE PUBLICA RELATÓRIO ECONÔMICO DO BRASIL RISCOS E OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS Outubro/2015 RADAR F8A INFLAÇÃO ACUMULADA PRÓXIMA DE DOIS DÍGITOS OCDE PUBLICA RELATÓRIO ECONÔMICO DO BRASIL RISCOS E OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS 2 Introdução O evento interno relevante de Outubro/2015

Leia mais

Mercado de Títulos Privados

Mercado de Títulos Privados Mercado de Títulos Privados 1 LAURO AUGUSTO AMARAL CAMPOS Experiência Profissional 2 Superintendente de Análise de Crédito. Formado em Economia pela Universidade Mackenzie, atua desde 1990 em análise de

Leia mais

SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR PERÍODO (%)

SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR PERÍODO (%) Carteira: CARTEIRA MODELO - MODERADA Patrimônio: R$300.000,00 Índice de comparação: Extrato Carteira CDI Data Início: 31/10/2013 (melhor data) Data Referência: 11/11/2016 SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR

Leia mais

BC Fund. Webcast Resultados de março de 2013

BC Fund. Webcast Resultados de março de 2013 BC Fund Webcast Resultados 2012 28 de março de 2013 Resultados 2012 Destaques Receita de locação totalizou R$ 200,3 milhões, um crescimento de 23,7% vs. 2011 (R$ 161,9 milhões) 29,0% da carteira passou

Leia mais

relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário II Fundo de Investimento Imobiliário FII

relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário II Fundo de Investimento Imobiliário FII relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário II Fundo de Investimento Imobiliário FII Abril 2015 Rio Bravo Crédito Imobiliário II Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo Rio Bravo Crédito Imobiliário

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL RESUMO

RELATÓRIO ANUAL RESUMO 2016 RELATÓRIO ANUAL RESUMO 2 MENSAGEM DA DIRETORIA Há quem diga que 2016 ficará para a história. De fato, foi um ano marcado por reviravoltas nos âmbitos político e econômico no cenário nacional e internacional.

Leia mais

como realizar inteligentes investimentos em ações?

como realizar inteligentes investimentos em ações? Apresentação Institucional Novembro/2014 como realizar investimentos inteligentes em ações? por que a Real Investor? gestora independente sem conflitos de interesse ou amarras somos especialistas na gestão

Leia mais

O Papel da Indústria de Fundos Brasileira na Promoção do Desenvolvimento Econômico Sustentado. São Paulo, 06 de julho de 2006

O Papel da Indústria de Fundos Brasileira na Promoção do Desenvolvimento Econômico Sustentado. São Paulo, 06 de julho de 2006 O Papel da Indústria de Fundos Brasileira na Promoção do Desenvolvimento Econômico Sustentado São Paulo, 06 de julho de 2006 Relação Moedas x Ouro - 01/1999=100 Cotação Ouro (onça-troy) - 100=12/2000 270

Leia mais

CSHG TOP FOFII FII Este material é meramente informativo, não considera objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades individuais e

CSHG TOP FOFII FII Este material é meramente informativo, não considera objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades individuais e CSHG TOP FOFII FII Este material é meramente informativo, não considera objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades individuais e particulares e não contém todas as informações que um

Leia mais

SEMINARIO INVESTIDOR INSTITUCIONAL

SEMINARIO INVESTIDOR INSTITUCIONAL SEMINARIO INVESTIDOR INSTITUCIONAL 25jun2013 1 Diretoria de Investimentos e Patrimônio INVESTIDOR INSTITUCIONAL 1.AS CIRCUNSTÂNCIAS ECONÔMICAS 2.TREINO É TREINO, JOGO É JOGO 3. OS PREÇOS DOS ATIVOS FINANCEIROS

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P D E Z E M B R O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: R$ 9,0 bilhões Saldo: R$ 516,0 bilhões Financiamentos

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário FII Hotel Maxinvest (HTMX11B)

Fundo de Investimento Imobiliário FII Hotel Maxinvest (HTMX11B) Informações Início do Fundo 30/01/2007 Número de Emissões 1 Gestor dos Ativos HotelInvest Consultor do Fundo BTG Gestora de Recursos LTDA Administrador BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM Taxa de

Leia mais

Plantão de Dúvidas Campanha de Migração dos Perfis 2016

Plantão de Dúvidas Campanha de Migração dos Perfis 2016 Plantão de Dúvidas Campanha de Migração dos Perfis 2016 Fundação Itaú Unibanco Outubro 2016 Agenda I - CENÁRIO ECONÔMICO II - CARTEIRA E PERFORMANCE DOS PERFIS III - ESPECIAL: AJUSTES NOS PERFIS Cenário

Leia mais

Síntese de set/out/nov-2014

Síntese de set/out/nov-2014 Síntese de set/out/nov-2014 23 de dezembro de 2014 Análise de Cenário O que está ruim pode piorar um pouco mais... Embora a nomeação da equipe econômica e seus primeiros discursos tenham agradado aos mercados,

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Outubro de 2010 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/09/2010 a 30/09/2010 Liquidez é a palavra da vez nos mercados. Apesar da fraqueza na economia americana e nas demais avançadas

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL Expectativas de Mercado BACEN (15/05/2015) Pág. 2 maio de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % MARÇO ABRIL DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 980.000 Período: Jan/08 - Mar/14 940.000 900.000 860.000 820.000 780.000 740.000 700.000 660.000 620.000 580.000 540.000 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08

Leia mais

Dinheiro Multiplique-se

Dinheiro Multiplique-se Dinheiro Multiplique-se Por que se preocupar? Por que se preocupar? Basta trabalhar!!! Então, como faço para ganhar ser milionário? Preciso inventar uma nova empresa? 1º passo Você precisa estar alinhado

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL DE INVESTIMENTOS MAIO/2017 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

INFORMATIVO MENSAL DE INVESTIMENTOS MAIO/2017 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS OBJETIVO Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P M A I O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 28 de junho de 2016 Em maio, crédito imobiliário somou R$ 3,9 bilhões Poupança

Leia mais

AZ LEGAN BRASIL FIA ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO ABRIL 2016

AZ LEGAN BRASIL FIA ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO ABRIL 2016 AZ LEGAN BRASIL FIA ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO ABRIL 2016 1 CONCEITO Estratégia simples de investimento. Comprar empresas boas Foco em Lucro, Margens, Baixa Alavancagem Grandes Empresas. Big Shots Foco

Leia mais

Relatório Mensal. BB Recebíveis Imobiliários FII

Relatório Mensal. BB Recebíveis Imobiliários FII Relatório Mensal BB Recebíveis Imobiliários FII Dezembro 2015 BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo BB Recebíveis Imobiliários FII iniciou suas atividades em 11 de setembro

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL FATOR VERITÀ FII

RELATÓRIO MENSAL FATOR VERITÀ FII FATOR VERITÀ FII Outubro de 2016 FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PERFIL DO FUNDO O Fator Verità FII (Fundo) é um fundo de investimento imobiliário, constituído sob a forma de condomínio

Leia mais

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII Janeiro 2015 BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo BB Recebíveis Imobiliários FII iniciou

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 1.000.000 Período: Jan/08 - Jul/14 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO Expectativas de Mercado BACEN (17/04/2015) Pág. 2 abril de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % FEVEREIRO MARÇO DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SÃO GABRIEL/RS

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SÃO GABRIEL/RS INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SÃO GABRIEL/RS CONJUNTURA ECONÔMICA E FINANCEIRA Agosto/17 INTRODUÇÃO Neste relatório disponibilizamos a conjuntura econômica financeira para

Leia mais

Maio/2016 RADAR F8A 8ª MAIOR QUEDA DO ÍNDICE BOVESPA NOS ÚLTIMOS 12,5 ANOS RISCOS E OPORTUNIDADES

Maio/2016 RADAR F8A 8ª MAIOR QUEDA DO ÍNDICE BOVESPA NOS ÚLTIMOS 12,5 ANOS RISCOS E OPORTUNIDADES Maio/2016 RADAR F8A 8ª MAIOR QUEDA DO ÍNDICE BOVESPA NOS ÚLTIMOS 12,5 ANOS RISCOS E OPORTUNIDADES 2 Introdução Comentamos no Radar de março que os indicadores de referência para os mercados de renda fixa

Leia mais

RENDA VARIÁVEL. Novembro / 2011

RENDA VARIÁVEL. Novembro / 2011 Novembro / 2011 Acreditamos no Investimento em Renda Variável O mercado americano é um exemplo de consistentes e elevados retornos no longo prazo 2 A Bolsa Brasileira também Apresenta Sólidos Resultados

Leia mais

Desafios e Perspectivas da Economia Brasileira

Desafios e Perspectivas da Economia Brasileira Desafios e Perspectivas da Economia Brasileira 39º Prêmio Exportação Rio Grande do Sul - 2011 Alexandre Tombini Presidente do Banco Central do Brasil 20 de Junho de 2011 Conquistas da Sociedade Brasileira

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA CONTRATO 07/2013 EXERCÍCIO 2013 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 Número da Nota Fiscal emitida - - - - - - 92 99 110 121/133-157 - - Depósitos realizados

Leia mais

Ibovespa cai na semana contrariando comportamento das bolsas internacionais.

Ibovespa cai na semana contrariando comportamento das bolsas internacionais. 28 de Outubro de 2013 Juros encerram a semana em queda seguindo comportamento da Treasury; Dólar encerrou a semana em alta de 0,5%, cotado a R$ 2,189; Ibovespa cai na semana contrariando comportamento

Leia mais

Construção civil: balanço e perspectivas 2/12/2013

Construção civil: balanço e perspectivas 2/12/2013 Construção civil: balanço e perspectivas 2/12/2013 Balanço 2013 As expectativas eram modestas Lançamentos e vendas no mercado imobiliário voltam a crescer; Investimentos em infraestrutura crescem mais

Leia mais

A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CSHG PRISMA FIM INVEST EXTERIOR Relatório Gerencial: 30/12/2011 CARACTERÍSTICAS FUNDO MULTIMERCADO,

Leia mais

Assembleia Geral Extraordinária Santander Agências Fundo de Investimento Imobiliário - FII INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS 19 / 09 / 2016

Assembleia Geral Extraordinária Santander Agências Fundo de Investimento Imobiliário - FII INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS 19 / 09 / 2016 Assembleia Geral Extraordinária Santander Agências Fundo de Investimento Imobiliário - FII INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS 19 / 09 / 2016 Convocação Assembleia Geral Ordinária AVISO DE CONVOCAÇÃO PARA ASSEMBLEIA

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL FATOR VERITÀ FII

RELATÓRIO MENSAL FATOR VERITÀ FII FATOR VERITÀ FII FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PERFIL DO FUNDO O Fator Verità FII (Fundo) é um fundo de investimento imobiliário, constituído sob a forma de condomínio fechado, tem como

Leia mais

FEVEREIRO 2017 ITAVERÁ LONG BIASED COMENTÁRIO MENSAL ITAVERÁ INVESTIMENTOS

FEVEREIRO 2017 ITAVERÁ LONG BIASED COMENTÁRIO MENSAL ITAVERÁ INVESTIMENTOS ITAVERÁ LONG BIASED COMENTÁRIO MENSAL FEVEREIRO 2017 ITAVERÁ INVESTIMENTOS R. JARDIM BOTÂNICO 674, SALA 514 JARDIM BOTÂNICO, RIO DE JANEIRO RJ +55 21 2483 2650 CONTATO@ITAVERAINVESTIMENTOS.COM.BR FEVEREIRO

Leia mais

Estratégias de Fundos de Investimentos João Alberto Cabral 02/09/04

Estratégias de Fundos de Investimentos João Alberto Cabral 02/09/04 Estratégias de Fundos de Investimentos João Alberto Cabral 02/09/04 Agenda Fundos de Investimentos Em que Fundo devo investir? Tipos de Fundos Fundos de Renda Fixa Fundos Multimercados Opinião do Gestor

Leia mais

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Safra 2015/2016 Mensal Acumulado Cana Campo (1) Cana Esteira (2) R$/Kg ATR R$/Kg ATR R$/Ton. R$/Ton. Abr/15 0,4909

Leia mais

Os recursos não investidos permanecem alocados no HG Premium, Fundo que acumula uma rentabilidade de 2,50% em 2008, representando 97,00% do CDI.

Os recursos não investidos permanecem alocados no HG Premium, Fundo que acumula uma rentabilidade de 2,50% em 2008, representando 97,00% do CDI. Relatório Gerencial HG Realty BC FIP 1 Trimestre de 2008 CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO 1. Palavra do Gestor Prezado Investidor, No primeiro trimestre de 2008 o Fundo continuou o acompanhamento das vendas

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário FII Hotel Maxinvest (HTMX11B)

Fundo de Investimento Imobiliário FII Hotel Maxinvest (HTMX11B) Informações Início do Fundo 30/01/2007 Número de Emissões 13 Gestor dos Ativos HotelInvest Consultor do Fundo BTG Gestora de Recursos LTDA Administrador BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM Taxa

Leia mais

PROGRAMA DE PERFIS DE INVESTIMENTO REGULAMENTO

PROGRAMA DE PERFIS DE INVESTIMENTO REGULAMENTO PROGRAMA DE PERFIS DE INVESTIMENTO REGULAMENTO 1. FINALIDADE 1.1. Este regulamento define as regras gerais do Programa de Perfis de Investimento da Odebrecht Previdência (ENTIDADE), disciplinando as modalidades

Leia mais

Plano de Gestão Administrativa - PGA

Plano de Gestão Administrativa - PGA Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Período: Jan/09 - Mai/15 (R$ Mil) 43.000 42.000 41.000 40.000 39.000 38.000 37.000 36.000 35.000 34.000 33.000 32.000 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P J U N H O, 2 0 1 7 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: R$ 173 milhões Saldo: R$ 517,6 bilhões Financiamentos

Leia mais