AVALIAÇÃO. Ensino Fundamental 8º e 9º ano Língua Portuguesa. Conteúdo: Atividade do livro A máquina do tempo.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AVALIAÇÃO. Ensino Fundamental 8º e 9º ano Língua Portuguesa. Conteúdo: Atividade do livro A máquina do tempo."

Transcrição

1 AVALIAÇÃO Ensino Fundamental 8º e 9º ano Língua Portuguesa Conteúdo: Atividade do livro A máquina do tempo. Nesta etapa, leu-se o livro e assistiu-se ao filme homônimo A máquina do tempo. Agora deve-se relembrar parte da discussão sobre o livro e o filme, trazida pelas questões a seguir. QUESTÃO 01 No filme, Alexander é interrogado pelo líder dos Morlocks. Em determinado momento da conversa, o líder diz a Alexander que ele é atormentado por duas terríveis palavras: E se.... EXPLIQUE o porquê da afirmação feita pelo líder dos Morlocks, considerando toda a narrativa. QUESTÃO 2 No filme, Alexander é interrogado pelo líder dos Morlocks. Em determinado momento da conversa, o líder diz a Alexander: Você é o resultado inevitável de sua tragédia, assim como eu sou o resultado inevitável de você. EXPLIQUE a que tragédia(s) o líder se refere.

2 QUESTÃO 3 No filme, a última palavra dita é Deus. Produza um pequeno texto, estabelecendo uma relação entre a fé e a ciência, a partir do filme, da leitura do livro e das discussões em sala de aula. QUESTÃO 4 EXPLIQUE o que não há de comum entre a viagem no tempo do personagem Alexander e a do personagem Viajante no Tempo. QUESTÃO 5 INDIQUE duas estratégias não-verbais usadas no filme para indicar a passagem do tempo.

3 QUESTÃO 6 PREENCHA corretamente as lacunas em branco na tabela, relacionando-as. o quê... quem ou quando... Diretor da segunda versão de A máquina do tempo (assistida em sala de aula) H. G. Wells Guy Pearce Viajante do tempo Raça branca do futuro no livro A máquina do tempo Raça branca do futuro no filme A máquina do tempo Londres Nova Yorque 1895

4 TEXTO 01 Podemos dizer que o começo da ficção cientifica moderna ocorreu na última década do século XIX e seu criador foi Herbert George Wells. H. G. Wells nasceu em Kent, Inglaterra, em 1866 e, por volta dos seus vinte anos de vida, decidiu abrir seu caminho, fazendo-se escritor. Obteve um grande êxito, que foi além de suas expectativas, principalmente porque imaginou um novo tipo de história que conquistou o gosto do público. Essa nova modalidade foi a ficção cientifica, embora Wells não gostasse que fosse chamada dessa maneira. Muitas foram as influências culturais para dar base às suas histórias, desde professores, como Thomas Henry Huxley e Charles Darwin (ambos naturalistas), até sociólogos e, como não podia deixar de ser, Julio Verne. Aparentemente Wells seguia os passos de Julio Verne, mas seus escritos tomaram outro rumo e o autor acabou sendo mais bem sucedido que seu antecessor. Julio Verne possuía uma visão estreita do futuro da Ciência, sendo por demais cuidadoso em fazer previsões ou especulações sobre o futuro. Wells era diferente: deixou sua imaginação caminhar com muita liberdade; admirava o progresso da Ciência, mas, para ele, o que era mais importante era projetar, no futuro, as consequências do progresso científico para a humanidade. Wells não narrava suas histórias somente para entreter o leitor. Era um crítico social de grande sensibilidade e percepção para ter esse procedimento. Em suas histórias, sempre tinha uma posição a defender. Vemos essa característica no romance A Máquina do Tempo, escrito em 1895, em que faz uma sátira social da sociedade britânica, estruturada em duas classes sociais, a baixa e a alta. Wells descreve uma visão, num futuro remoto, de uma classe alta que vivia ao sol, formada de aristocratas que nada faziam, e que teria chegado ao máximo de exaustão cultural. Haveria também a classe baixa, literalmente baixa, pois viveria no submundo e chegara ao derradeiro grau de degradação humana. Os romances de Wells, sem sombra de dúvida, marcaram o espírito da ficção científica moderna. Foram as primeiras histórias que podemos considerar como ficção científica; foram os primeiros romances que versaram sobre verdadeiras viagens no tempo impulsionadas pelo conhecimento científico : as imprevisíveis consequências sociais dos avanços científicos e as guerras interplanetárias. H. G. Wells morreu em Texto baseado no ensaio: A Arrancada da Ficção Científica, do livro No Mundo da Ficção Científica de Isaac Asimov. Adaptação: Prof. Flavio Sequeira Fernandes. Figuras: Classics Illustred; Geoff Taylor; Michael Trim. QUESTÃO 7 MARQUE um (X) na resposta mais apropriada para o que se apresenta no seguinte enunciado. Segundo o TEXTO 1,... ( ) a- Wells teve imenso sucesso ao criar um novo gênero e, em seus livros, ele sempre se posicionava criticamente. ( ) b- o autor foi além da suas expectativas, ao produzir livros que sempre traziam um ponto de vista obscuro pela sociedade londrina. ( ) c- Wells teve grande êxito e foi além de suas expectativas, principalmente porque imaginou um novo tipo de história, que causou temor entre as pessoas.

5 ( ) d- Wells foi o melhor autor de todos os tempos, escrevendo livros como A máquina do tempo, Guerra dos Mundos e O homem invisível, sendo o primeiro dirigido pelo seu bisneto. QUESTÃO 8 Observe o trecho: Wells não narrava suas histórias somente para entreter o leitor. Era um crítico social de grande sensibilidade e percepção (...) MARQUE a alternativa que apresenta a melhor adaptação da ideia central do trecho anterior. ( ) a- Wells não narrava suas histórias somente para entreter o leitor, pois era um crítico social de grande sensibilidade e ( ) b- Wells não narrava suas histórias somente para entreter o leitor, portanto era um crítico social de grande sensibilidade e ( ) c- Wells não narrava suas histórias somente para entreter o leitor, mas era um crítico social de grande sensibilidade e ( ) d- Wells não narrava suas histórias somente para entreter o leitor e era um crítico social de grande sensibilidade e QUESTÃO 9 No texto, lê-se: Julio Verne possuía uma visão estreita do futuro da Ciência, sendo por demais cuidadoso em fazer previsões ou especulações sobre o futuro. Sobre o trecho, podemos afirmar que: ( ) a- a falta de um conectivo comprometeu o sentido das orações subordinadas. ( ) b- a presença de um conectivo não alterou o sentido das orações coordenadas. ( ) c- a falta de um conectivo entre as orações não alterou o sentido das orações coordenadas. ( ) d- a presença de um conectivo comprometeu o sentido das orações subordinadas. QUESTÃO 11 EXPLIQUE a ideia de adversidade presente no trecho a seguir, usando em sua explicação outras informações do texto. Aparentemente Wells seguia os passos de Julio Verne, mas seus escritos tomaram outro rumo e acabou sendo mais bem sucedido que seu antecessor. QUESTÃO 12 Em uma das atividades da etapa, foi trabalhada a seguinte imagem. Leia-a e faça o que se pede.

6 EXPLIQUE se deve ou não, haver limite para o conhecimento humano.

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol 1 Os exercícios deverão ser feitos no livro e/ou no caderno. Livro didático: Língua Portuguesa

Leia mais

Um ensaio sobre criacionismo e evolucionismo. Judith Sonja Garbers Psicóloga e Especialista em Teologia

Um ensaio sobre criacionismo e evolucionismo. Judith Sonja Garbers Psicóloga e Especialista em Teologia Um ensaio sobre criacionismo e evolucionismo Judith Sonja Garbers Psicóloga e Especialista em Teologia História do Evolucionismo I A Teoria da evolução é fruto de um conjunto de pesquisas, ainda em desenvolvimento,

Leia mais

( ) Os trabalhos nas minas eram realizados apenas por mulheres. ( ) Os trabalhadores escravizados eram de origem africana.

( ) Os trabalhos nas minas eram realizados apenas por mulheres. ( ) Os trabalhadores escravizados eram de origem africana. SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 0 / 2 / 206 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE HISTÓRIA 4.º ANO/EF UNIDADE: ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA DE RONDÔNIA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIREITO (OU GRADUAÇÃO DO CURSO DE DIREITO)... NOME ACADÊMICO

FACULDADE CATÓLICA DE RONDÔNIA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIREITO (OU GRADUAÇÃO DO CURSO DE DIREITO)... NOME ACADÊMICO FACULDADE CATÓLICA DE RONDÔNIA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIREITO (OU GRADUAÇÃO DO CURSO DE DIREITO)... NOME ACADÊMICO TÍTULO DO TRABALHO CIDADE/ESTADO ANO FACULDADE CATÓLICA DE RONDÔNIA PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

Proposta de Redação Tema: Conto fantástico

Proposta de Redação Tema: Conto fantástico Proposta de Redação Tema: Conto fantástico Tema central: Criação de um conto fantástico Produção de texto Introdução: O conto fantástico é um gênero que tem como característica o fato de apresentar ou

Leia mais

AT1 04/10 A dama das Camélias Autor: Walcyr Carrasco Estudo Dirigido: 40 pontos

AT1 04/10 A dama das Camélias Autor: Walcyr Carrasco Estudo Dirigido: 40 pontos DISCIPLINA PORTUGUESA PORTAL EDEBE 25/10 AV3 22/11 INSTITUTO LAURA VICUÑA PLANO DE ESTUDOS - 3º TRIMESTRE /2016 9º ANO A DATA CONTEÚDO INSTRUMENTAIS Interpretação textual; Uso das aspas; Coordenação e

Leia mais

VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS

VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS GRUPOS 1, 3 E 4 (1º DIA 14/10/2012) PROVA DISCURSIVA DE PORTUGUÊS E LITERATURA VESTIBULAR PUC-RIO 2013 GABARITO PORTUGUÊS E LITERATURA BRASILEIRA DISCURSIVA ATENÇÃO:

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS P1-3º BIMESTRE 6º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Compreender o conceito de solo e sua formação; Identificar as

Leia mais

2- ORIENTE-se com o seu professor(a) sobre a ordem das questões que serão realizadas;

2- ORIENTE-se com o seu professor(a) sobre a ordem das questões que serão realizadas; ATIVIDADE 1 Ensino Fundamental 8º e 9º anos Língua Portuguesa Conteúdo: Atividade do livro Que rock é esse? Caros alunos, Esta é uma atividade sobre o livro Que rock é esse?. Os procedimentos necessários

Leia mais

Projeto de Cinema: O olhar para... - Atividade 2 de Língua Portuguesa

Projeto de Cinema: O olhar para... - Atividade 2 de Língua Portuguesa Projeto de Cinema: O olhar para... - Atividade 2 de Língua Portuguesa 6º ao 9ºanos Conteúdo: expressões caracterizadoras e adverbiais A resenha, a seguir, refere-se ao filme Laranja Mecânica de Stanley

Leia mais

D FI F NIÇÃ Ç O F N U ÇÕ Ç E Õ S Prof. Bento

D FI F NIÇÃ Ç O F N U ÇÕ Ç E Õ S Prof. Bento ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR DEFINIÇÃO E FUNÇÕES DE TEORIA Prof. Bento QUESTÕES Pré-teste Doc. # 1 Indique se é Verdadeira ou Falsa a seguinte afirmação UMA TEORIA É UMA EXPLICAÇÃO LÓGICA OU ABSTRACTA

Leia mais

QUESTÃO SOBRE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO

QUESTÃO SOBRE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO COMENTÁRIOS À PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E À QUESTÃO 38 DO CONCURSO PARA ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS CERTAME REALIZADO NO DIA 21 DE JUNHO DE 2015 QUESTÃO

Leia mais

Contador de histórias

Contador de histórias Contador de histórias Dinamarca Resto do mundo BEHAVIORAL ECOLOGY 30 25 19% 20 15 81% 10 5 0 Estados Unidos Inglaterra Canadá Austrália Alemanha França Suécia Escócia Suíça Espanha Holanda Finlândia Noruega

Leia mais

Ano: 8 Turma: 81 / 82

Ano: 8 Turma: 81 / 82 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2013 Disciplina: Ciências Professor (a): Felipe Cesar Ano: 8 Turma: 81 / 82 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO. Prof. FLÁVIO TOLEDO

CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO. Prof. FLÁVIO TOLEDO CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO Prof. FLÁVIO TOLEDO 1. Em Administração, utilizar da melhor forma todos os recursos disponíveis denomina-se: A) Eficácia. B) Eficiência. C) Desempenho. D) Gerenciamento. 2. A

Leia mais

ATIVIDADE DE ESTUDO 3º PERÍODO: Pontuação

ATIVIDADE DE ESTUDO 3º PERÍODO: Pontuação Ensino Fundamental Nível II LÍNGUA PORTUGUESA NOME: NÚMERO: / /2012 GRAMÁTICA F-8 ATIVIDADE DE ESTUDO 3º PERÍODO: Pontuação 1) Qual a diferença entre os pares de frases abaixo? a) Só ela faz tudo corretamente.

Leia mais

HISTÓRIA. Questões de 01 a 04

HISTÓRIA. Questões de 01 a 04 HIS. 1 HISTÓRIA Questões de 01 a 04 01. Em meados do século XX, o Brasil vivenciou formas de organização das instituições políticas e do Estado conhecidas como populismo. Identifique o mais importante

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA Nome: Nº 6º ano Data: //2017 Professor: Fernanda/ Iuri 1º bimestre Nota: (valor: 1,0) a) Introdução Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou

Leia mais

Trabalho sobre: René Descartes Apresentado dia 03/03/2015, na A;R;B;L;S : Pitágoras nº 28 Or:.Londrina PR., para Aumento de Sal:.

Trabalho sobre: René Descartes Apresentado dia 03/03/2015, na A;R;B;L;S : Pitágoras nº 28 Or:.Londrina PR., para Aumento de Sal:. ARBLS PITAGORAS Nº 28 Fundação : 21 de Abril de 1965 Rua Júlio Cesar Ribeiro, 490 CEP 86001-970 LONDRINA PR JOSE MARIO TOMAL TRABALHO PARA O PERÍODO DE INSTRUÇÃO RENE DESCARTES LONDRINA 2015 JOSE MARIO

Leia mais

Aula 07 - /thc$-ä 07

Aula 07 - /thc$-ä 07 Aula 07 - /thc$-ä 07 Pronomes interrogativos eoq x ljé th l qgqzv@%-âm Os pronomes interrogativos na Libras constituem uma categoria de sinais que são usados para interrogar, ou seja, fazer perguntas.

Leia mais

CONFISSÃO DE FÉ DE WESTMINSTER ABERTURA HISTÓRIA E RELEVÂNCIA 08/02/2017

CONFISSÃO DE FÉ DE WESTMINSTER ABERTURA HISTÓRIA E RELEVÂNCIA 08/02/2017 CONFISSÃO DE FÉ DE WESTMINSTER ABERTURA HISTÓRIA E RELEVÂNCIA 08/02/2017 Mausoléu nacional - 17 reis estão enterrados ali - + 3.000 túmulos de figuras britânicas: - Isaac Newton - Lawrence Olivier -

Leia mais

Guião de exploração pedagógica painel 8. Autoria: Maria José Marques

Guião de exploração pedagógica painel 8. Autoria: Maria José Marques Autoria: Maria José Marques A Exposição Itinerante Santillana é da autoria de Maria José Marques e foi exibida pela primeira vez na Universidade de Verão Santillana, nos dias 9, 10 e 11 de julho de 2012,

Leia mais

A humanidade investe em pesquisas, aprimora tecnologias, busca outros mundos. Mas também cria realidades que parecem estar...

A humanidade investe em pesquisas, aprimora tecnologias, busca outros mundos. Mas também cria realidades que parecem estar... NOME: TURMA: UNIDADE: NOTA: DATA DE ENTREGA: 13 / 07 / 2016 TEXTO I A humanidade investe em pesquisas, aprimora tecnologias, busca outros mundos. Mas também cria realidades que parecem estar... ALÉM DA

Leia mais

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica 2 Habilidades: Conhecer os principais pontos das ideias de Platão para interpretar a realidade diária. 3 REVISÃO Sócrates: o homem Grande questão: o que é a essência

Leia mais

ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA 4ª S SÉRIES A-B-C-D-E

ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA 4ª S SÉRIES A-B-C-D-E Nome: n.º 4ª série Barueri, / / 2009 Disciplina: Língua Portuguesa 2ª POSTAGEM ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA 4ª S SÉRIES A-B-C-D-E Orientações para o desenvolvimento das atividades: - Leia atentamente

Leia mais

Projeto de leitura Quem vai desvendar o mistério?

Projeto de leitura Quem vai desvendar o mistério? Projeto de leitura Quem vai desvendar o mistério? Livro: O caso da estranha fotografia Autora: Stella Carr Faixa etária: 6º ano Sinopse: de acordo com o site do http://pnld.edunet.sp.gov.br/, Os irmãos

Leia mais

SIMULADO SARESP - Língua Portuguesa - Prova (D)

SIMULADO SARESP - Língua Portuguesa - Prova (D) Editar este formulário SIMULADO SARESP - Língua Portuguesa - Prova (D) *Obrigatório Aluno(a): * Nome completo Número de Chamada: * E-Mail: * coloqueseuemail@quevoceabrefrequentemente Escola: * onde você

Leia mais

Unidade 10 Sinais de Pontuação

Unidade 10 Sinais de Pontuação UNIDADE 10 Os sinais de pontuação servem para marcar pausas (a vírgula, o ponto-e-vírgula, o ponto) ou a melodia da frase (o ponto de exclamação, o ponto de interrogação, etc.). Geralmente, estão ligados

Leia mais

5º ano. Atividade de Estudo de Português - 21/10/2016

5º ano. Atividade de Estudo de Português - 21/10/2016 4 Atividade de Estudo de Português - 21/10/2016 5º ano Leia o texto abaixo, em seguida responda. PECHADA O apelido foi instantâneo. No primeiro dia de aula, o aluno novo já estava sendo chamado de Gaúcho.

Leia mais

CONHECIMENTO, CETICISMO E CIÊNCIA. Organizadores: Artur Bezzi Günther, Eduardo Antonielo de Avila e Maria Eugênia Zanchet Bordignon.

CONHECIMENTO, CETICISMO E CIÊNCIA. Organizadores: Artur Bezzi Günther, Eduardo Antonielo de Avila e Maria Eugênia Zanchet Bordignon. CONHECIMENTO, CETICISMO E CIÊNCIA Artur Bezzi Gunther Organizadores: Artur Bezzi Günther, Eduardo Antonielo de Avila e Maria Eugênia Zanchet Bordignon. 1. Duração: 02 horas e 15 minutos. 2. Recursos didáticos:

Leia mais

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR (A): Juliana B. Stoll TURMA: 9º Ano

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR (A): Juliana B. Stoll TURMA: 9º Ano ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR (A): Juliana B. Stoll TURMA: 9º Ano REVISÃO Leia este texto: Jogo de damas Objetivo: Capturar todas as pedras adversárias ou impedir que o

Leia mais

= 3,0m/s. Em certo momento, lança-se, horizontalmente, sobre ele um bloco de massa m 2. = 2,0kg, com velocidade inicial v 20

= 3,0m/s. Em certo momento, lança-se, horizontalmente, sobre ele um bloco de massa m 2. = 2,0kg, com velocidade inicial v 20 Física QUESTÕES de 01 a 06 LEIA CUIDADOSAMENTE O ENUNCIADO DE CADA QUESTÃO, FORMULE SUAS RESPOSTAS COM OBJETIVIDADE E CORREÇÃO DE LINGUAGEM E, EM SEGUIDA, TRANSCREVA COMPLETAMENTE CADA UMA NA FOLHA DE

Leia mais

Sumário. Organizar 1 Motivar alunos sem hábitos de leitura 3 Discutir à volta das leituras realizadas 5 Sessões de leitura 7 Saber mais 8

Sumário. Organizar 1 Motivar alunos sem hábitos de leitura 3 Discutir à volta das leituras realizadas 5 Sessões de leitura 7 Saber mais 8 Clube de leitura Sumário Clube de leitura Editor Design gráfico Autor fevereiro de 2015 CDU 027.8 028 Rede de Bibliotecas Escolares Travessa Terras de Sant Ana, 15 1250-269 Lisboa http://www.rbe.mec.pt

Leia mais

Componente Curricular: História da Psicologia Professor(a): Adalene Sales Período: 1º Noturno Ano:

Componente Curricular: História da Psicologia Professor(a): Adalene Sales Período: 1º Noturno Ano: DATA 29/01 1 Nº DE AULA TEÓRICA /PRÁTICA aulas CRÉDITOS Faculdade Adventista da Bahia FADBA Componente Curricular: História da Psicologia Professor(a): Adalene Sales Período: 1º Noturno Ano: 2015.1 TOTAL

Leia mais

Orações subordinadas adverbiais: principais casos. Gramática - Semi

Orações subordinadas adverbiais: principais casos. Gramática - Semi Orações subordinadas adverbiais: principais casos Gramática - Semi Orações subordinadas adverbiais I - Como identificá-las? São introduzidas por conjunções subordinativas que expressam circunstâncias (causa,

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol 1 Os exercícios deverão ser feitos no livro e / ou no caderno. Livro Didático: Língua Portuguesa

Leia mais

ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO. Prof.ª Nivania Alves

ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO. Prof.ª Nivania Alves ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO Prof.ª Nivania Alves A narração é um modo de organização de texto cujo conteúdo está vinculado, em geral, às ações ou acontecimentos contados por um narrador. Para construir

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos CERTIFICAÇÃO EM HABILIDADES ESPECÍFICAS 2013-2 24 de novembro

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE FÍSICA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE FÍSICA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE FÍSICA Nome: Nº 9º ano Data: / / 2016 Nota: Professores: Gladstone e Samuel A - Introdução Leia, atentamente, este roteiro, pois ele resgata conteúdos essenciais para o

Leia mais

Atividades Língua e Ensino I

Atividades Língua e Ensino I Atividades Língua e Ensino I Sondagem Objetivo - verificar a oferta local de LE; Público Alvo Buscar um público não contemplado que pode ser alvo de uma futura proposta de ensino ELE; Temática Um tema

Leia mais

COERÊNCIA. Harmonia entre situações, acontecimentos ou ideias dentro de um texto. É fator determinante para seu total entendimento.

COERÊNCIA. Harmonia entre situações, acontecimentos ou ideias dentro de um texto. É fator determinante para seu total entendimento. COERÊNCIA Harmonia entre situações, acontecimentos ou ideias dentro de um texto. É fator determinante para seu total entendimento. Subi a porta e fechei a escada. Tirei minhas orações e recitei meus sapatos.

Leia mais

Conhecimentos Específicos

Conhecimentos Específicos PROCESSO SELETIVO 2015 Anos 01/12/2014 INSTRUÇÕES 1. Confira, abaixo, o seu número de inscrição, turma e nome. Assine no local indicado. 2. Aguarde autorização para abrir o caderno de prova. Antes de iniciar

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO

LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO P1-1º BIMESTRE 8 º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Comparar textos, buscando semelhança e diferenças quanto às ideias

Leia mais

Atividade prática Comparação de textos quotidianos e escolares

Atividade prática Comparação de textos quotidianos e escolares Atividade prática Comparação de textos quotidianos e escolares (para os professores) Os alunos de PLNM e a aprendizagem de conteúdos escolares Secção I - Desafios de alunos de PLNM na aprendizagem de conteúdos

Leia mais

Atividades - Pontuação: a vírgula

Atividades - Pontuação: a vírgula Atividades - Pontuação: a vírgula QUESTÃO 01 Leia a manchete e faça que se pede: Maracanã reabre com festa no primeiro teste antes da Copa das Confederações e do Mundial-2014 a- Circule o verbo presente

Leia mais

LISTA DE CONTEÚDOS PARA RECUPERAÇÃO FINAL Professor :Airton José Müller Componente Curricular: Educação Religiosa

LISTA DE CONTEÚDOS PARA RECUPERAÇÃO FINAL Professor :Airton José Müller Componente Curricular: Educação Religiosa LIST DE CONTEÚDOS PR RECUPERÇÃO FINL - 2015 Professor :irton José Müller Componente Curricular: Educação Religiosa CONTEÚDOS DO EXME 6º no 16 C e D Quem sou eu? mizade, cooperação, respeito... Convivência

Leia mais

As Igrejas Anglicanas Livres

As Igrejas Anglicanas Livres As Igrejas Anglicanas Livres No século XIX, descontentes principalmente com os rumos tomados pelo movimento Anglo Católico, alguns bispos anglicanos entenderam que a Igreja estava outra vez sendo "romanizada"

Leia mais

Fundamental 2 Sugestão de Avaliação de Português 9º ano (8ª série) 3º bimestre

Fundamental 2 Sugestão de Avaliação de Português 9º ano (8ª série) 3º bimestre Fundamental 2 Sugestão de Avaliação de Português 9º ano (8ª série) 3º bimestre Colégio: Nome: Número: Turma: Data: Parte A Conhecimentos gramaticais 1. Leia esta tirinha e responda às questões propostas.

Leia mais

Provão. Língua Portuguesa 4 o ano. Vida da gente. Texto

Provão. Língua Portuguesa 4 o ano. Vida da gente. Texto Provão Língua Portuguesa 4 o ano Texto Vida da gente Todos os dias nós jogamos fora muitas coisas de que não precisamos mais. Para onde será que elas vão? Será que daria para usá-las novamente? Todo dia

Leia mais

Nada mais interessante do que brincar de ser, bem no mês da criança... Confira os assuntos tratados na revista:

Nada mais interessante do que brincar de ser, bem no mês da criança... Confira os assuntos tratados na revista: Nada mais interessante do que brincar de ser, bem no mês da criança... Confira os assuntos tratados na revista: Profissões: atuais e do futuro Salvador Dalí Super-heróis Zumbis História em quadrinhos Dia

Leia mais

Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo

Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo Caro Aluno, Oficina inaugural de produção textual Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo Esta oficina tem como objetivo geral criar a oportunidade para ter o primeiro

Leia mais

Escola Adventista Thiago White Compromisso com seu futuro. Escola Adventista Thiago White Compromisso com seu futuro

Escola Adventista Thiago White Compromisso com seu futuro. Escola Adventista Thiago White Compromisso com seu futuro Rua: Flandres, 400 Chácara Santa Maria Fone: 58732215 www.eatw.g12.br Rua: Flandres, 400 Chácara Santa Maria Fone: 58732215 www.eatw.g12.br Professora: Danielle Batista P. Silva Turma: 6º ano Disciplina:

Leia mais

QUESTÕES TESTES. Questão 1. O modelo de ciclo de vida em cascata:

QUESTÕES TESTES. Questão 1. O modelo de ciclo de vida em cascata: QUESTÕES 1. 0 que é domínio da aplicação (ou do problema)? 2. Qual a importância da engenharia de software e como se justificam os custos a ela associados? 3. O que é processo de desenvolvimento de software

Leia mais

A natureza multifacetada da personalidade humana e uma atmosfera SUPLEMENTO DE ATIVIDADES O MEDICO E O MONSTRO R. L. STEVENSON E OUTRAS HISTORIAS

A natureza multifacetada da personalidade humana e uma atmosfera SUPLEMENTO DE ATIVIDADES O MEDICO E O MONSTRO R. L. STEVENSON E OUTRAS HISTORIAS SUPLEMENTO DE ATIVIDADES O MEDICO E O MONSTRO E OUTRAS HISTORIAS R. L. STEVENSON Este suplemento de atividades é parte integrante da obra O médico e o monstro e outras histórias. Não pode ser vendido separadamente.

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS

COLÉGIO NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS COLÉGIO NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS 1ª Série-EM Profa. Vanusa Lima disponibiliza atividade de revisão para a prova parcial Querido(a) aluno(a). Língua Portuguesa - Revisão Profa. Vanusa Lima Com o objetivo

Leia mais

Monteiro Lobato e Sítio do Picapau Amarelo nas práticas pedagógicas de alfabetização.

Monteiro Lobato e Sítio do Picapau Amarelo nas práticas pedagógicas de alfabetização. Monteiro Lobato e Sítio do Picapau Amarelo nas práticas pedagógicas de alfabetização. A Literatura Infantil corresponde a um importante instrumento de construção de aprendizagem, tanto no que se refere

Leia mais

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André Objetivos Gerais: Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André # Promover as competências necessárias para as práticas de leitura e escrita autônomas

Leia mais

Cite e explique DUAS políticas da Era Vargas que se relacionam com a queda do liberalismo.

Cite e explique DUAS políticas da Era Vargas que se relacionam com a queda do liberalismo. Questão 1: Leia os textos abaixo e, em seguida, responda às questões: (...) os 23 anos entre a chamada Marcha sobre Roma de Mussolini e o auge do sucesso do Eixo na Segunda Guerra Mundial viram uma retirada

Leia mais

TÉCNICO DE GESTÃO DA SAÚDE

TÉCNICO DE GESTÃO DA SAÚDE CONCURSO PÚBLICO Edital n. 01/2007 SES-MG TÉCNICO DE GESTÃO DA SAÚDE Código 101 PROVA DE REDAÇÃO CADERNO 1 ORIENTAÇÕES GERAIS 1. Para a elaboração da Prova de Redação, você está recebendo dois cadernos.

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DEPARTAMENTO DE ECONOMIA INTRODUÇÃO À ECONOMIA 2º/2012 GABARITO 1ª PROVA TIPO DE PROVA TIPO DE PROVA TIPO DE PROVA

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DEPARTAMENTO DE ECONOMIA INTRODUÇÃO À ECONOMIA 2º/2012 GABARITO 1ª PROVA TIPO DE PROVA TIPO DE PROVA TIPO DE PROVA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DEPARTAMENTO DE ECONOMIA INTRODUÇÃO À ECONOMIA 2º/2012 GABARITO 1ª PROVA No quadro abaixo, você pode conferir o gabarito das questões objetivas (questões 1 a 15), de acordo com

Leia mais

Projeto Literatura Viva. Tema: Nacionalismo

Projeto Literatura Viva. Tema: Nacionalismo Projeto Literatura Viva Tema: Nacionalismo 2017 Justificativa Expressar-se oralmente é algo que requer confiança em si mesmo. Isso se conquista em ambientes favoráveis à manifestação do que se pensa, do

Leia mais

Lógica dos Conectivos: demonstrações indiretas

Lógica dos Conectivos: demonstrações indiretas Lógica dos Conectivos: demonstrações indiretas Renata de Freitas e Petrucio Viana IME, UFF 18 de junho de 2015 Sumário Olhe para as premissas Olhe para a conclusão Estratégias indiretas Principais exemplos

Leia mais

ANO 17 N O 36 2002 NOVOS RUMOS

ANO 17 N O 36 2002 NOVOS RUMOS NOVOS RUMOS ANO 17 N O 36 2002 ANO 17 N O 36 2002 NOVOS RUMOS NOVOS RUMOS ANO 17 N O 36 2002 ANO 17 N O 36 2002 NOVOS RUMOS NOVOS RUMOS ANO 17 N O 36 2002 ANO 17 N O 36 2002 NOVOS RUMOS NOVOS RUMOS ANO

Leia mais

Descartes e o Raciona. Filosofia 11ºAno Professor Paulo Gomes

Descartes e o Raciona. Filosofia 11ºAno Professor Paulo Gomes Descartes e o Raciona Filosofia 11ºAno Professor Paulo Gomes http://sites.google.com/site/filosofarliberta/ O RACIONALISMO -O Racionalismo é uma corrente que defende que a origem do conhecimento é a razão.

Leia mais

REVISÃO DE TEXTO CONCEIÇÃO SIOPA

REVISÃO DE TEXTO CONCEIÇÃO SIOPA REVISÃO DE TEXTO CONCEIÇÃO SIOPA Introdução (professor) Trabalhar em sala de aula, com os estudantes, a revisão de texto, através do feedback correctivo escrito é uma estratégia que pode desenvolver as

Leia mais

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO LITERATURA 1º SEMESTRE NOME: PROFESSORA: VIVIANE MARQUES PARTE 1 ESTRUTURA E CARACTERÍSTICAS DOS GÊNEROS LITERÁRIOS ESTUDADOS

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO LITERATURA 1º SEMESTRE NOME: PROFESSORA: VIVIANE MARQUES PARTE 1 ESTRUTURA E CARACTERÍSTICAS DOS GÊNEROS LITERÁRIOS ESTUDADOS TRABALHO DE RECUPERAÇÃO LITERATURA 1º SEMESTRE NOME: PROFESSORA: VIVIANE MARQUES PARTE 1 ESTRUTURA E CARACTERÍSTICAS DOS GÊNEROS LITERÁRIOS ESTUDADOS 1 Leia este trecho do texto Memórias de Emília, de

Leia mais

Cinema na escola: O Tempo e o Vento. Trecho da série para TV (1985):

Cinema na escola: O Tempo e o Vento. Trecho da série para TV (1985): Cinema na escola: O Tempo e o Vento Desde 1895, filmes foram feitos para emocionar, alegrar e surpreender seu público. Muitos deles mostram personagens com características bem marcadas. Características

Leia mais

CONCURSO VESTIBULAR 2008 e PISM III UFJF Prova de Habilidade Específica Curso de Artes

CONCURSO VESTIBULAR 2008 e PISM III UFJF Prova de Habilidade Específica Curso de Artes TEXTO 1 Deus Pai todo poderoso, com fé te rogo, em nome de Cristo teu Filho, Jesus de Nazaré, que me concedas a presença do Espírito Santo na galeria durante minha exposição. Cria para mim um ambiente

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Público de Ingresso no Magistério Público Estadual EDITAL Nº 21/2012/SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Sociologia 12) Assinale

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA FINAL DE HISTÓRIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA FINAL DE HISTÓRIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA FINAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 1º Turma: Data: Nota: Professor(a): Élida Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1) Número de questões

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA DE CONTO COM 3º ANO C PROFESSORA: FERNANDA SILVA MELO ROCHA A BELA ADORMECIDA OBJETIVO

SEQUÊNCIA DIDÁTICA DE CONTO COM 3º ANO C PROFESSORA: FERNANDA SILVA MELO ROCHA A BELA ADORMECIDA OBJETIVO SEQUÊNCIA DIDÁTICA DE CONTO COM 3º ANO C PROFESSORA: FERNANDA SILVA MELO ROCHA A BELA ADORMECIDA OBJETIVO Proporciona no aluno a habilidade de conhecer os diversos tipos de contos, e desenvolver no aluno

Leia mais

Aula 10. 2º Semestre. Hebreus 1-10

Aula 10. 2º Semestre. Hebreus 1-10 Novo Testamento Aula 10 2º Semestre Hebreus 1-10 Lição 46 Prossigamos até a perfeição Lição 47 Pelo Sangue Sereis Santificados Hebreus Escrito por Paulo Aprox. 67 ou 68 AD Pois Paulo morreu em 68AD Hebreus

Leia mais

Tecnologia Educacional Eficaz. Prof. David Prata Setembro de 2016

Tecnologia Educacional Eficaz. Prof. David Prata Setembro de 2016 Tecnologia Educacional Eficaz Prof. David Prata Setembro de 2016 Por onde começar? Visão Pedagógica Quais são suas metas de aprendizagem para seus alunos? O que é que você quer que eles sejam capazes de

Leia mais

Abril Educação Origem da vida e Evolução das espécies Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota:

Abril Educação Origem da vida e Evolução das espécies Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Abril Educação Origem da vida e Evolução das espécies Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Questão 1 A primeira forma de vida na Terra foi um ser unicelular, que surgiu há 3,6 bilhões de anos

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015 PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015 PROF. MÁRCIO NOME N o 6 º ANO A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. É terminantemente proibido o uso de corretor. Respostas com corretor serão anuladas.

Leia mais

Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, Londrina, Nome: Ano: Tempo Início: DA TERRA À LUA. Será que a Lua pode ter dono?

Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, Londrina, Nome: Ano: Tempo Início: DA TERRA À LUA. Será que a Lua pode ter dono? Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, 2015. Londrina, Nome: de Ano: Tempo Início: Edição 1 MMXV Grupo B DA TERRA À LUA Um dos romances mais notáveis da literatura mundial está completando 150

Leia mais

COMENTÁRIO: O verbo visar, no sentido de almejar, é transitivo indireto, exigindo a preposição a.

COMENTÁRIO: O verbo visar, no sentido de almejar, é transitivo indireto, exigindo a preposição a. EXERCÍCIOS 1. Assinale a alternativa em que a regência verbal este em desacordo com a norma culta: a) A iniciativa da acusação desagradou ao cliente. b) Os familiares da vítima aspiram a um resultado justo.

Leia mais

Resolução da Questão 1 (Texto Definitivo)

Resolução da Questão 1 (Texto Definitivo) Questão A mundialização que se observa é perversa. Concentração e centralização da economia e do poder político, cultura de massa, centralização agravada das decisões e da informação, tudo isso forma a

Leia mais

Imagem 1 disponível em: Imagem 2 disponível em: HTTP.www.folha.uol.com.br. Acesso em 07/02/2014.

Imagem 1 disponível em:  Imagem 2 disponível em: HTTP.www.folha.uol.com.br. Acesso em 07/02/2014. 6º Fabiana Unidade I História Leia a letra da música de Lulu Santos: Como uma onda. Após a leitura dedicada, utilize a letra da música como ponto de reflexão para responder as questões 01 e 02. Pontuação

Leia mais

Aula 1: A Evolução dos Sistemas Computacionais

Aula 1: A Evolução dos Sistemas Computacionais Aula 1: A Evolução dos Sistemas Computacionais O primeiro computador digital foi projetado pelo matemático Charles Babbage (1792-1871). Embora Babbage tenha dispendido muito de sua vida e de sua fortuna

Leia mais

Ano: 6º Turma: 6.1 e 6.2

Ano: 6º Turma: 6.1 e 6.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: Geografia Professor (a): Fernando Parente Ano: 6º Turma: 6.1 e 6.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo

Leia mais

FIP20902 Tópicos em Física Interdisciplinar: Metodologia da Pesquisa Científica. Elaboração de um Artigo Científico

FIP20902 Tópicos em Física Interdisciplinar: Metodologia da Pesquisa Científica. Elaboração de um Artigo Científico FIP20902 Tópicos em Física Interdisciplinar: Metodologia da Pesquisa Científica Elaboração de um Artigo Científico 05/10/2007 Ingredientes Principais Organização Linguagem apropriada É preciso aprender

Leia mais

Vestibular UFRGS 2016 Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2016 Resolução da Prova de Língua Portuguesa Vestibular UFRGS 2016 Resolução da Prova de Língua Portuguesa 1. Alternativa (A) às vésperas : locução adverbial cujo núcleo é palavra feminina tem crase obrigatória (substitua por, por exemplo, ao lado

Leia mais

Ensinar e aprender História na sala de aula

Ensinar e aprender História na sala de aula Ensinar e aprender História na sala de aula Séries iniciais do Ensino Fundamental Ensino de História nas séries iniciais do Ensino Fundamental Por que estudar História? Quais ideias os educandos possuem

Leia mais

SUPLEMENTO DE ATIVIDADES

SUPLEMENTO DE ATIVIDADES SUPLEMENTO DE ATIVIDADES 1 NOME: N O : ESCOLA: SÉRIE: Considerado um dos mais importantes romances brasileiros, Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antônio de Almeida, se inscreveu de forma

Leia mais

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 3. ed. Belo Horizonte, Autêntica, 2009.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 3. ed. Belo Horizonte, Autêntica, 2009. SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 3. ed. Belo Horizonte, Autêntica, 2009. 1º TEXTO: PRODUZIDO PARA LEITOR- PROFESSOR COM O OBJETIVO DE ESCLARECER O SIGNIFICADO DE LETRAMENTO. Letramento

Leia mais

Instruções para a Prova de ARTES E QUESTÕES CONTEMPORÂNEAS:

Instruções para a Prova de ARTES E QUESTÕES CONTEMPORÂNEAS: Instruções para a Prova de : Confira se seu nome e RG estão corretos. Não se esqueça de assinar a capa deste caderno, no local indicado, com caneta azul ou preta. Você terá 4 horas para realizar as provas.

Leia mais

ANEXO F: ROTEIRO SEMI-ESTRUTURADO DAS ENTREVISTAS REALIZADAS COM O(A)S PROFISSIONAIS DA ESCOLA

ANEXO F: ROTEIRO SEMI-ESTRUTURADO DAS ENTREVISTAS REALIZADAS COM O(A)S PROFISSIONAIS DA ESCOLA 200 ANEXO F: ROTEIRO SEMI-ESTRUTURADO DAS ENTREVISTAS REALIZADAS COM O(A)S PROFISSIONAIS DA ESCOLA Roteiro semi-estruturado para entrevistas com o diretor e com as vice-diretoras da escola Questões iniciais:

Leia mais

design > comunicação visual Profa. Julie Pires

design > comunicação visual Profa. Julie Pires design > comunicação visual Profa. Julie Pires Teorias do Design 1 [BAV105] DESIGN Design é inventar, projetar, programar, coordenar uma longa lista de fatores humanos e técnicos, traduzir o invisível

Leia mais

1. A língua portuguesa é viva. Palavras e expressões surgem, outras são esquecidas e algumas até somem.

1. A língua portuguesa é viva. Palavras e expressões surgem, outras são esquecidas e algumas até somem. NOME: TURMA: UNIDADE: NOTA: DATA DE ENTREGA: 15 / 06 / 2016 TEXTO I MEU AMIGO MAIS ANTIGO Meu pai e minha mãe acreditavam que presente bom para o filho era livro. Meus colegas de grupo escolar era assim

Leia mais

PIC. Componentes da PIC 1. o bimestre. Produção Integrada ao Conteúdo

PIC. Componentes da PIC 1. o bimestre. Produção Integrada ao Conteúdo PIC VERSÃO PARA O PROFESSOR VERSÃO PARA O PROFESSOR 9. o ano Ensino Fundamental Produção Integrada ao Conteúdo Componentes da PIC 1. o bimestre Arte A nota da PIC é a média entre as atividades e as tarefas

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Área de Códigos e Linguagens Disciplina: Língua Portuguesa Série: 9ª - Ensino Fundamental Professoras: Priscila e Rosane Língua Portuguesa Atividades para Estudos Autônomos Data: 7 / 11 / 2016 Aluno(a):

Leia mais

PORTUGUÊS COMENTÁRIO DA PROVA DE PORTUGUÊS

PORTUGUÊS COMENTÁRIO DA PROVA DE PORTUGUÊS COMENTÁRIO DA PROVA DE PORTUGUÊS Um mérito a ser destacado em qualquer prova é o de que ela tenha uma filosofia, um projeto que oriente o seu corpo de questionamento. Isso é o que, mais uma vez, felizmente,

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA Nome Nº 9º Ano Data: Professor: Piero/ Thales Nota: (valor 1,0) 3 o.bimestre a) Introdução Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou os conteúdos

Leia mais

Descartando Descartes

Descartando Descartes Descartando Descartes Este livro foi criado com o proposito de ser independente e de ser, pessoalmente, o meu primeiro trabalho como escritor. Isaac Jansen - 2015 Quem foi René Descartes? Dono da razão,

Leia mais

Como Criar uma. Autobiografia

Como Criar uma. Autobiografia Como Criar uma Autobiografia Estratégia de Trabalho A mediadora: Vera Ramos A Abordagem (Auto)biográfica aproxima-se das Histórias de Vida como método, na medida em que visa a construção de um sentido

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação Geografia 4 o ano Unidade 1 5 Unidade 1 Nome: Data: 1. Leia com atenção as palavras do quadro a seguir e utilize-as para escrever um parágrafo sobre o planeta Terra. sistema solar

Leia mais

Colégio Nossa Senhora da Piedade

Colégio Nossa Senhora da Piedade Colégio Nossa Senhora da Piedade Docente: Marcela Rodriguês dos Santos/ Rubinaldo da Silva Araújo Carga horária: 80h Disciplina: Produção Textual Serie: 6 Ano Plano de Curso I Unidade Objetivo Geral: Desenvolver

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Tema Transversal: Cultivar e guardar a Criação Disciplina: Matemática / ESTUDOS AUTÔNOMOS Ano: 5º - Ensino Fundamental Aluno(a): N o : Turma: Professora: Data: 1 / 4 / 017 ORIENTAÇÃO

Leia mais

COMPORTAMENTOS LEITORES E COMPORTAMENTOS ESCRITORES

COMPORTAMENTOS LEITORES E COMPORTAMENTOS ESCRITORES COMPORTAMENTOS LEITORES E COMPORTAMENTOS ESCRITORES Aula 4 META Apresentar os comportamentos leitores e escritores como conteúdos das aulas sobre gêneros textuais. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno

Leia mais