Utilização do Linux Caixa Mágica nas e s colas: o caso de e studo portuguê s.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Utilização do Linux Caixa Mágica nas e s colas: o caso de e studo portuguê s."

Transcrição

1 Utilização do Linux Caixa Mágica nas e s colas: o caso de e studo portuguê s. Susana Nunes Caixa Mágica / ADETTI, Lisboa, Port ugal Susa n a.nune magica. pt Flávi o Moringa Caixa Mágica / ADETTI, Lisboa, Port ugal m agica. pt Miguel Lourenç o Caixa Mágica / ADETTI, Lisboa, Port ugal m agica. pt Paulo Trezentos ISCTE / ADETTI, Lisboa, Port ugal Pa ulo.tre ze nt pt Resum o A utilização de software livre nas escolas pode ter impacto sobre a socieda de por d ua s vias: a) os alunos (re)conhecere m novas tecnologias e b) permitir poupa nças a nível de licenciamento e m a n utenção. O presente artigo pro põe apresentar o caso de estu do do siste ma idealiza do e posto em prática para a instalação do Linux Caixa Mágica em computadores da rede escolar portuguesa, no â mbito do projecto das Salas TIC do Ministério da Educação. O siste ma te m várias particularidades: interacção co m o servidor da sala a funcionar sobre 2003 Server, siste ma pró prio de reposição da s estações de t ra balho e selecção criterios a de a plicações - chave q ue vão de encon t ro à s necessidades dos alunos. As soluções apresenta das reflectem os novos m o delos de desenvolvimento de siste mas de infor mação baseados em software livre. Em concreto, no decor rer d o p r ojecto foi neces s ário corrigir s oftware de terceira s p a r te s, tendo essas correcções sido integradas m ais tarde nesse software. Palavras chave: linux, educação, escolas, d ual - boot 1 INTRODUÇÃO No decorrer do ano de 2003, o Ministério da Educação do XV governo to mou a decisão de e m preen der u ma refor ma no ensino das Tecnologias de Infor mação ao nível do 3º ciclo básico e ensino secun dário. Esta decisão concreti zou - se na introdução da disciplina Tecnologias da Infor mação e d a Com u nicação [Tavares 2004], obrigatória para todos as t ur mas de 9º e 10º ano, inde pe n dente me n te da área vocacional. A conteú do da disciplina de TIC incluí a u tilização de ferra me n tas de p ro d u tivida de Office, u tilização de Internet e u m m ó d ulo opcional de Linux. Para apoiar o ensino das TIC, foi decidido a instalação de u m a sala equipada co m 14 co m p u ta dores deskto p e 1 servidor para cada u ma das escolas da re de p ú blica e m q ue a disciplina fosse lecciona da.

2 Foi ain da decidido q ue seria m instalados d ois siste mas operativos e m arran q ue d u plo: Linux e Windows. Para o fornecimento siste ma Linux, a Caixa Mágica / ADETTI e m consórcio lidera do pela Sun Microsyste ms foi selecciona da em fu nção da sua experiência a nível do software livre, área e m que opera des de A entidade res po nsável pela coordenação do p rojecto foi o GIASE do Ministério da Educação, estando envolvidas as e m p resas Fujists u Siemens, Dell, Acer e Microsoft para alé m do consórcio Caixa Mágica / ADETTI Sun Microsyste m s. O desafio para a equipa da Caixa Mágica / ADETTI foi o desenvolvimento de u ma versão de Linux Caixa Mágica [Tre zentos 2002] q ue garan tisse: o total funciona me n to do siste ma p ara to das as tarefas da u tilização das TIC, a total integração na rede criada a partir do servidor da sala, u m siste ma de reposição eficaz, a robus tez e segurança [Serrão 2003] da solução global e a co - habitação co m o siste ma Windows instalado no m es mo co m p u ta dor. 2 ARQUITECTURA PROPOSTA A arquitectu ra definida pelos intervenientes para cada u ma das salas de aula consiste e m: Um co m p u ta dor servidor, co m Windows 2003 Server, no q ual os alu nos e os p rofessores faze m a s ua autenticação e tê m as suas áreas de trabalho. Ta mbé m aqui são definidas as políticas de acesso às res pectivas áreas, isto é, o q ue é per mitido a cada u tilizador fa zer q uer na sua área de trabalho q uer nas áreas partilhadas pelos vários u tilizadores, diferencian do entre alunos, p rofessores e a d ministra dores. Cerca de 14 co m p u ta dores co m arranque p ara dois siste mas operativos: Linux Caixa Mágica e Windows XP. O gestor de arranque a u tilizar nes tes co m p u ta dores será o do Windows XP, e m q ue existirá u ma linha de entra da para cada siste ma. Uma im p ressora p artilha da no servidor a ser u tiliza da pelos alunos e p rofessores. Figura 1 Arquitectura da s Salas TIC.

3 A Inter net é acedida através do servidor q ue fu nciona co mo gate wa y da rede, po den do a esse nível sere m definidas políticas de acesso. No m o mento do arran q ue do projecto ficou definido q ue não haveria siste ma de filtrage m de conteúdos nesta fase. 3 PROCESSO DE INSTALAÇÃO E TESTES 3.1Software instalado Visto q ue existia m três fabricantes de har dware, cujos co m p u ta dores poss uía m características distintas, o m é to do de instalação teve de aten der a essas diferenças. Assi m, foi instalada u m a versão p a d rão do Linux Caixa Mágica Desktop 8.1 Pro e m cada u m dos co m p u ta dores, de for ma a q ue a pós essa instalação to dos estivesse m co m pleta mente operacionais a to dos os níveis (essencialmente ao nível de rede, so m e m o do gráfico). Surgira m pequenas situações q ue tivera m de ser corrigidas m a n ual me nte nos co m p u ta dores, situações essas q ue são indicadas de seguida: Dell: Devido a u m p roble ma d a BIOS que indicava o ta manho de m e mória de vídeo partilhada de for ma errada nos co m p u ta dores, foi necessário adicionar u m peq ueno script ao arranque gráfico q ue obrigava o siste ma a usar u m a de ter minada q ua n tida de de m e m ória vídeo inde pe n dente me n te do valor devolvido pela BIOS. Se este p asso não tivesse sido feito, a resolução m áxi ma do ecrã nestes co m p u ta dores seria de 640x480. Fujitsu - Sie mens: O chipset de áu dio (onboard) não foi be m reconhecido pelo siste ma de so m por o missão da Caixa Mágica, o ALSA, pelo q ue teve de ser altera do de m o do a usar u m siste ma de so m m ais an tigo, o OSS. Acer: Nenh u m p roble ma foi detecta do neste fabricante após u ma instalação convencional. A situação seguinte a resolver foi a configuração das impressoras, q ue para os co m p u ta dores Acer e Fujits u - Siemens seria u m m o delo e para os co m p u ta dores Dell outro. Visto q ue a sua configuração depen dia do servidor Windows 2003, através do qual seria m partilhadas, foi instalado o pacote sa m ba - client [Ts 2003] e criado u m u tilizador no servidor co m per missões de im pressão através do q ual fosse possível impri mir. Depois de efectuar estas configurações, foi apenas necessário u tilizar o interface web de configuração do CUPS para adicionar as im p ressoras a cada siste ma, o q ue se p rocesso u de for ma directa se m q ualq uer p roble ma. Os três fabricantes fora m assi m configura dos de m o do a q ue os co m p u ta dores ficasse m p ro ntos a u tilizar (co m a excepção da au ten ticação e m o n tage m de áreas a partir do servidor, cujo tó pico será abordado no p róximo p onto).

4 Visto q ue o objectivo era a criação de u ma image m ú nica p ara ser instalada inde pe n dente me n te do fabricante, e visto isso não ser possível, optá mos por u m solução mista, q ue consistia e m escolher u m co m p u ta dor base, co m o siste ma total mente operacional a p artir da q ual seria feita a image m padrão do siste ma, e depois p ara cada fabricante seria instalado u m pacote míni mo co m as alterações necessárias para o hardware e m questão. Escolheu - se co mo base u m co m p u ta dor Fujitsu - Siemens visto ser este o fabrican te q ue iria equipar o m aior n ú mero de salas do país. Foi, então, criada u ma image m a p ar tir da instalação da Caixa Mágica nesse co m p u ta dor, crian do u m ficheiro do tipo tar a partir da directoria root (/) do co m p u ta dor e de seguida co m pactan do esse ficheiro u tilizando b zip2. Entretanto, fora m criados os pacotes perso naliza dos de cada fabricante, pacotes esses q ue incluía m os ficheiros de configuração específicos de cada fabrican te q ue iria m per mitir a sua u tilização. Os p rincipais ficheiros incluídos e m cada pacote de personalização fora m: c mhard ware.conf - ficheiro gerada d u rante a instalação da Caixa Mágica co m as infor mações sobre o hardware d a m á q uina; c m.conf - p rincipal ficheiro de configuração da Caixa Mágica, co m infor mações sobre to do o siste ma; m odules.conf - ficheiro q ue indica para o hardware da m á q uina q uais os m ó d ulos a sere m carregados pelo siste ma para q ue o har dware fu ncione correcta me n te; initrd - ficheiro binário q ue conté m as imagens q ue per mite m a u tilização de u m arra nq ue gráfico (barra de arranque), e q ue não é incluído nos co m p u ta dores Acer devido ao p roble ma co m a BIOS já referido; fstab - ficheiro q ue indica ao siste ma os dis positivos físicos e pontos de m o n tage m res pectivos, necessário so mente para Dell devido ao facto de ter a d rive de DVD - ROM n u m canal IDE diferente dos restantes fabricantes; xd m e 865patch - ficheiros necessários so mente para as m á q uinas DELL devido ao facto de a BIOS indicar de for ma errada o valor da m e mória de vídeo partilhada. Foi necessário adicionar ao ficheiro de arran q ue do gestor de au tenticação (xd m) u ma cha ma da ao binário 865 patch para corrigir este p roble ma; XFree86Config ficheiro de configuração do servidor X, necessário so mente para os co m p u ta dores Dell visto sere m os ú nicos a u sare m u m m o delo de rato se m roda; Ficheiros de configuração das i mpressoras - vários ficheiros de configuração das impressoras fora m incluídos devido ao facto de existire m dois tipos distintos de im p ressoras. Aqui incluí - se ficheiros gerados através do interface de configuração do CUPS, be m co mo ficheiros necessários para a u tilização das impressoras no Open Office. Obteve - se, assi m, q ua tro ficheiros: a image m do siste ma, basea da no siste ma instalado no co m p u ta dor Fujitsu - Siemens, e u m pacote perso nalizado para cada fabricante (Dell, Acer e Fujitsu - Siemens).

5 O ficheiro de image m do siste ma foi posterior me nte copiado para o CD de reposição e p ara o servidor, e foi desco m p ri mido para a raíz dos restantes co m p u ta dores. Após a desco m p ressão deste ficheiro, é desco m p ri mido o já referido pacote personaliza do p ara cada fabricante, de m o do a garantir q ue todos fica m a funcionar perfeita mente. A for ma de descobrir d u ra n te a reposição (ver secção "Processo de reposição") qual o fabricante e m q ue se está a instalar baseia - se na co m paração d o hardware dessa m á q uina co m o hardware q ue à partida se sabe q ue existe nos três fabricantes, se n do no entan to ta mbé m possível escolher m a n ual men te qual o fabrican te do co m p u tador e m q ue se está a instalar. Caso não seja nenhu ma das três opções conhecidas, é ain da possível a instalação do siste ma, sendo q ue no final da instalação são executados alguns p rocedi mentos de recon heci mento de har dware. A p ar tir deste m o mento, co m a garantia de estabilidade d o siste ma a nível de hardware nos três fabricantes assegura do, é po ssível focar o esforço de desenvolvimen to so me n te no co m p u ta dor base (Fujitsu - Siemens). Assi m, após as alterações necessárias, ape nas é necessário fa zer u ma nova image m, colocar no CD ou no servidor, e testar nos 33 fabricantes. 3.2Autenticação e m 2003 s erver Tal co mo no Windows XP, a au ten ticação no Linux Caixa Mágica é efectua da no servidor. Para realizar essa auten ticação foi necessário instalar e configurar alguns se rviços: Samba 3 [Lechnyr 2004], para a pa rtilha de ficheiros e directorias através da rede; Winbind, co m ponente do sa mba que per mite a autenticação re mo ta de u tilizadores; PAM, m ó d ulos de au tenticação per mite m definir diferen tes m é to dos de au ten ticação para diferen tes aplicações no siste ma. A ra zão porque se optou por u tilizar a última versão do sa mba não foi apenas po r ser a m ais recente. Após alguns tes tes e algu ma investigação, concluiu - se que o p ro tocolo SMB tinha sido alvo de algu mas alterações no Windows 2003 Server, e q ue apenas o sa m ba 3 estava p re para do para lidar co m essas alte raçõe s. Assi m, através da configuração do sa mba e m conju nto co m o winbin d foi possível configurar cada co m p u tador de for ma a integrar a re de e a ser recon hecido e visualiza do q uer pelo servidor q uer pelos outros co m p u ta dores clientes. No que di z respeito à au tenticação p ro p ria me nte dita, o winbin d recorre aos m ó d ulos PAM pa ra integrar os u tilizadores d o siste ma Windows n u m siste ma Unix, per mitin do q ue esses m e s mos u tiliza dores p areça m e trabalhe m co mo u tiliza dores de Linux. Na configuração do PAM, ape nas foi necessário alterar dois dos ficheiros q ue constitue m o conju n to de ficheiros de controlo do PAM, e q ue correspo n de m a

6 serviços que req uere m autenticação: o ficheiro 'login' para a au tenticação via winbin d e m m o do texto e o ficheiro 'xd m' para o m o do gráfico. A co mbinação destes três serviços e a s ua configuração per mitiu q ue cada u tiliza dor p u desse fa zer a sua au ten ticação no servidor se m ser necessário criá - lo fisica me nte e m cada co m p u ta dor co m o siste ma linux. 3.3Montagem de áreas Os m e s mos serviços usa dos na auten ticação fora m u tilizados para m o n tar as áreas dos u tilizadores, adicionan do u m m ó d ulo ao PAM, o pa m_ mo u nt, q ue per mite a m o n tage m das áreas partilhadas no m o mento d a inicialização do siste ma o perativo. Problema do m ount.cifs e s ua resolução Nesta fase d o p rojecto, foi detecta do o q ue parecia se m u m beco se m saída. A integração do m ó d ulo pa m_ mou nt co m o software q ue fa z a m o n tage m do siste ma de ficheiros do Windows 2003 Server (CIFS) não estava operacional devido a u ma fu ncionalidade não imple me nta da neste últi mo. A alteração consistiu e m acrescentar a o pção - S ao binário 'mount.cifs' de m o do a q ue este recebesse a p asswor d d o u tilizador (enviada pelo m ó d ulo pa m_ mount) através do standard input, per mitin do m o n tar a área d u rante o p rocesso de au ten ticação e atribuir per missões para esse m es mo u tiliza dor. Antes desta alteração, era necessário inserir explicita mente a password do u tiliza dor no ficheiro de configuração do m ó d ulo pa m_ mo u n t (pa m_ mo u n t.conf), o q ue constituía u ma falha de segurança e não era exequível para este p rojecto e m q ue os u tilizadores estava m no servidor. Co mo o código - fon te do Samba, p acote a q ue pertence o m o u n t.cifs, está dis ponível sob licença GPL foi possível à equipa da Caixa Mágica imple mentar a nova fu ncionalidade. O patch co m a essa fu ncionalidade foi então s ub metido à eq uipa do Samba q ue após a s ua análise decidiu incluí - lo na p róxima versão do seu software. Montage m das áreas do s utilizadores A m o n tage m não é, no en tanto, feita da m e s ma m a neira q ue no Windows XP, ou seja, m o n tar a área de m o do a q ue o u tilizador estivesse a trabalhar directa mente na área no servidor. Figura 2 - Desktop Caixa Mágica / Salas TIC.

7 Uma vez que é necessário inicializar alguns serviços para o a mbiente gráfico após a au ten ticação, foi imple menta da u ma solução alternativa. A área de u m utilizador é criada local me nte no co m p u ta dor após a pri meira au tenticação, tal co mo n u ma instalação nor mal da Caixa Mágica. Em relação à área partilhada no servidor, esta é m o n ta da n u ma directoria já criada p revia mente, e são criados links no a mbiente de trabalho de cada aluno ou p rofessor para: a sua área, u m a área de visualização do s enunciados dos trabalhos e u m a área de colocação dos trabalhos realiza dos. 3.4Escolha das aplicações para Educação Para alé m das aplicações q ue já se encontra m incluídas no CD de instalação do Linux Caixa Mágica, foi adiciona do u m conju n to de aplicações ed ucativas co m o intuito de auxiliar os p rofessores nas suas aulas. Essas aplicações encon tra m - se no m e n u "Educação" e são: Editor do KEduca (Editor de Testes e Exames) - per mite ao professor criar os seus testes. Kalziu m (Tabela Periódica) - apresen ta to da a infor mação corres pon dente a cada ele mento da tabela periódica, be m co mo realizar cálculos e testar con hecimentos (para alé m de outras configurações d a aplicação). KEduca (Testes e Exames) - per mite aos alunos realizar os tes tes criados pelos p rofessores co m a aplicação "Editor do KEduca". KGeo (Geometria Interactiva) - per mite a criação de diversos gráficos, aplican do os conhecimentos de geo metria. KmPlot (Desenho de Funções) - per mite o estu do de fu nções m a te máticas e das suas re presentações gráficas. KPorcento (Fazer Percentagens) - é u ma aplicação m a te má tica si m ples q ue per mite m elhorar a capacida de para realizar cálculos co m percentagens. KStars (Planetário) - apresenta a infor mação m ais co m pleta possível sobre o céu q uer e m te m po real q uer n u ma data e hora definidos pelo aluno, e e m q ualquer p o n to geográfico. 4 PROCESSO DE REPOSIÇÃO 4.1Proces so Os co m p u ta dores u tilizados pelos alunos nas escolas são s ujeitos a u m a mbiente extre mo q ue torna a sua m a n u tenção bastante trabalhosa. Para res pon der a este p roble ma, foi idealizado u m siste ma de reposição p ró p rio da Caixa Mágica q ue visava minorar o esforço de m a n u tenção d as salas TIC. O siste ma de reposição criado p ara este p rojecto é u m p rocesso mis to, ou seja, poss ui u ma co m po nente de re posição através do CD m as u tiliza n do recursos dis poníveis no servidor. De u ma for ma si m ples, a reposição p rocessa - se da seguinte for ma:

8 Efectua - se o arranque através do CD da Caixa Mágica, q ue irá ten tar fazer u ma ligação ao servidor, a partir do q ual se irá descarregar e desco m pactar u ma image m que se encontra n u ma directoria p ré - definida do mes mo. De seguida, p rocede - se à re posição do siste ma o perativo. Se po r q ualquer m o tivo não for possível obter essa image m do servidor, será u tiliza da u ma image m disponível no p ró p rio CD, sen do geral mente u ma versão m ais antiga q ue a dis po nível no servidor. Obté m - se assi m o m elhor de dois m u n dos, e m q ue é po ssível actualizar a qualquer m o mento a image m p resen te no servidor, actualização essa q ue será de pois repercutida nos co m p u ta dores clientes, e garan tir q ue a reposição é efectua da m es mo se m recorrer ao uso de servidor. 4.2Pré - requisitos Antes d a re posição po der ser efectua da, é necessário q ue se verifique m algu mas con dições (pré - req uisitos). Existe m dois tipo de p ré - requisitos: a) Pré - req uisitos obrigatórios Estes são os p ré - requisitos q ue tê m de ser obrigatoria me n te verificados para que a re posição se possa efectuar. No entanto, existe apenas u m: a BIOS do co m p u ta dor te m de estar configurada de m o do a per mitir o arranque a pa rtir do CD. Foi reco me n dado q ue a or de m do arranque fosse a seguinte: PXE, CD - ROM, Disco rígi do. b) Pré - requisitos reco mendados Estes são os p ré - requisitos q ue po de m não se verificar na sua to talidade, m a s que são reco men da dos de m o do a tirar p ar tido de to das as possibilidades d a reposição. Os p ré - requisitos reco mendados são: O servidor deve estar correcta e total me n te instalado e operacional, o que inclui: possuir u m en dereço IP correcta me nte atribuído, ter o servidor de DHCP operacional, e ter o servidor de TFTP operacional e a servir a directoria on de se encontra m os ficheiros da Caixa Mágica. As pa sswords dos u tilizadores 'ad ministra dor' e 'professor1' no servidor. A passwor d do u tilizador 'ad ministra dor' deve constar de u ma lista q ue se encontra na posse do integrador. A p assword do u tiliza dor 'professor1' deve ser colocada pelo res po nsável pela sala TIC de cada escola. Esta password deve contar no míni mo seis caracteres, ten do e m atenção a distinção entre m aiúsculas e minúsculas Se esta situação não for possível, então o integra dor deverá inserir u ma p asswor d p ré - definida. 4.3Fases da Reposição Ten do os p ré - requisitos apresenta dos an terior mente satisfeitos, dar - se - á inicio à reposição. De referir q ue a navegação e m to dos os ecrãs é efectua da recorrendo às teclas de cursor e a selecção é feita p ressionan do as teclas 'ENTER' e 'SPACE'. Os p assos a seguir para a re posição são os seguintes:

9 1 - Colocar o CD da Caixa Mágica Escolas na d rive de CD respectiva e reiniciar o co m p u ta dor. 2 - O co m p u ta dor deverá arrancar a pa rtir do CD, aparecendo u ma peq uena linha de co man dos 3 - Após algu mas linhas de inicialização, deverá aparecer o p ri meiro ecrã da reposição. Aqui, o u tilizador terá a hipótese de prosseguir a reposição seleccionando o botão 'Continuar' ou de cancelar a reposição p ressionando o botão 'Cancelar', que reiniciará o co m p u ta dor se m efectuar q ualquer alteração ao siste ma. Neste p ri meiro ecrã é ta mbé m possível escolher q ual o fabricante do co m p u ta dor e m q ue está a ser feita a re posição, p ressionando a tecla 'F2'. As três p ri meiras o pções correspo n de m aos três fabricantes (Acer, Fujitsu - Siemens e Dell) e existe u ma q uarta opção, 'Outros', a u tilizar e m outros co m p u ta dores q ue constitua m o parque infor mático das escolas. No entanto não deverá ser necessário escolher o fabricante, u ma vez q ue o instalador o detecta auto matica mente. No ecrã seguinte, após seleccionar 'Contin uar', será possível visualizar o p rogresso da reposição, ou seja, q ual o fabrican te detectado, a configuração d a linguage m e do teclado, q ual a image m a u tilizar para a reposição e a instalação das aplicações. 4 - Quan do a re posição chegar ao fi m, basta seleccionar o botão 'Ok' para q ue o CD seja ejectado (deven do - se retirá - lo da drive) e para q ue co m p u ta dor seja reinicializa do. Concluída a reposição do siste ma, o siste ma efectua auto matica mente algu mas configurações de m o do a q ue o Linux fique p ro n to a ser u tiliza do, be m co mo verificar se ficou t u do correcta me n te instalado. 4.4Problemas encontrados No decorrer deste p rojecto fora m encontrados alguns p roble mas, p rincipal mente d urante a integração co m os siste mas Windows. Um desses p roble mas consistia e m escolher o gestor de arranque (Loader) das m á q uinas cliente, o do Windows XP ou o do Linux Caixa Mágica. No caso do Windows XP, se este fosse re pos to após a Caixa Mágica, verificou - se q ue o conteúdo da MBR era apaga do e reescrito, e o aponta dor para o gestor de arran q ue do linux (LILO) ta m bé m era a pagado. No caso d o gestor da Caixa Mágica, este não seria u m p roble ma, u ma vez q ue to dos d u rante a instalação to dos os siste mas operativos era m be m detectados e adicionados ao LILO. No entanto, o gestor seleccionado foi o d o Windows XP, pelo q ue a equipa da Microsoft teve q ue encontrar u ma solução de m o do a q ue seja se m p re possível arrancar para o Linux Caixa Mágica a partir do seu gestor de arran q ue.

10 5CONCLUSÃO Dado a di me nsão d o p rojecto, os recursos e m causa e os parceiros envolvidos, existia m alguns riscos associados à concretização da m o n tage m das salas TIC. A gestão técnica e de p rojecto d o GIASE evitou algu ns potenciais p roble mas e ap resentou eficaz me n te p ro postas de resolução para ou tros. O e m penho e p rofissionalis mo do s parceiros per mitiu ultra passar os proble mas q ue fora m surgin do e novos requisitos identificados já após o início d o desenvolvimen to.' O Linux Caixa Mágica atingiu o grau de operacionalidade q ue tinha sido p ro posto, caracteriza n do - se por u ma total intero perabilida de co m o siste ma de har dware e outros siste ma s operativos co m os q uais coexiste. Os testes de ergono mia feitos ao interface e às o pções to ma das a nível de siste ma, a presen ta m graus de satisfação dos u tiliza dores m uito elevados, per mitin do - se s uavizar a curva de apren dizage m associada ao Linux. Os p rincipais obstáculos à re plicação des te enqua dra mento noutras escolas fora d a rede p ú blica p re n de m - se co m a dificulda de de, caso - a - caso, p re parar o servidor para o siste ma de re posição. Por fi m, concluí mos q ue o siste ma desenvolvido p reenche to dos os requisitos pa ra u ma u tilização a nível de escolas e u niversidades, conten do as aplicações necessárias, econo mia ao nível do licencia mento e di minuição dos custos de m a n utenção devido à sua segurança e ao seu siste ma de re posição. Co m u m trabalho de ada p tação seria m e s mo possível transpor a arquitectura de u tilização do siste ma Linux no Deskto p aq ui apresenta do para outros contextos da Ad ministração Pública ou tecido e m p resarial, crian do vantagens co m petitivas às e m p resas e re d u zin do os orça me n tos de TI. Referê ncia s Tavares, Adérito, Luís Filipe Teixeira, Paulo Tre ze n t o s, Sérgio Ferreira, Coor de n ação: Roberto Carneiro, Tecnologias da Infor mação e da Comunicação, Lisboa Editora, Lisboa 2004, ISBN Trezentos, Paulo, Linux para PCs, Editora FCA, 1 ª Edição, Lisboa 2002, ISBN Serrão, Carlos, Daniel Neves, Paulo Tre ze n t o s,"ope n Source Security Analysis: Evaluating sec urity of Ope n Source Vs Close d Source Operating Syste m s", ICEIS 2003, Angers, France, April 2003 Lechnyr, David, The Unofficial Sam ba HOWTO, o nline version, http: / / h r.uoregon.edu / d avidrl / sa mba.html, 2004 Ts, Jay, Rober t Ecks tei n, a n d David Collier - Brown, Using Sam ba, 2 n d Edition, 2 n d Edition, February 2003, O'Reilly & Associates, ISBN:

Manual de Reposição de Linux Caixa Mágica

Manual de Reposição de Linux Caixa Mágica Manual de Reposição de Contract Ref.: Ref. Contrato Sistema de Reposição Date: Pages: Issue: State: Access: Reference: 10/9/2004 13 Draft Public i Approved Version: RR Name Function Signature Date Paulo

Leia mais

Calculad ora Verilog

Calculad ora Verilog Universidade Federal de Minas Gerais Campus Pam pulha Ciência da Com p utação Calculad ora Verilog Trabalho apresentado à disciplina Organização de Computadores I Leonel Fonseca Ivo 2007041418 Cláudio

Leia mais

Linux Caixa Mágica. Documentos Técnicos CM. Instalação por Rede e/ou Desacompanhada. Date: Pages: Issue: State: Access: Reference:

Linux Caixa Mágica. Documentos Técnicos CM. Instalação por Rede e/ou Desacompanhada. Date: Pages: Issue: State: Access: Reference: Linux Caixa Instalação por Rede e/ou Desacompanhada Date: Pages: Issue: State: Access: Reference: 02207/2005 15 Instalar e Configurar Final Público CM2005-2001 i Approved Version: RR Name Function Signature

Leia mais

Manual de Instalação Solução Alinex Salas TIC Pág. 1/32

Manual de Instalação Solução Alinex Salas TIC Pág. 1/32 Í n d i c e 1) Pré-requisitos...5 2) Apresentação da solução...5 3) Instruções Passo a Passo de instalação da Solução...6 4) Primeiros passos...7 a) Preparar o equipamento...7 b) Configuração RAID em Servidores

Leia mais

1. A cessan do o S I G P R H

1. A cessan do o S I G P R H 1. A cessan do o S I G P R H A c esse o en de reç o w w w.si3.ufc.br e selec i o ne a o p ç ã o S I G P R H (Siste m a I n te g ra d o de P la ne ja m e n t o, G estã o e R e c u rs os H u m a n os). Se

Leia mais

Lista de Exercícios 4

Lista de Exercícios 4 Universidade Federal de Minas Gerais Campus Pampulha Ciência da Comp utação DCC / ICEX Lista de Exercícios 4 Trabalho apresentado à disciplina Organização de Computadores I Leonel Fonseca Ivo - 20070414118

Leia mais

Instalação do Sistema Operativo Windows XP

Instalação do Sistema Operativo Windows XP Curso Profissional - Técnico de Informática de Gestão 10ºB Prof. Pedro Lopes Ficha de Trabalho nº1 S i s t e m a s d e I n f o r m a ç ã o Instalação do Sistema Operativo Windows XP A instalação de um

Leia mais

Software da Impressora

Software da Impressora Software da Impressora Acerca do Software da Impressora O software Epson inclui o controlador de impressão e o EPSON Status Monitor 3. O controlador de impressão é um software que permite controlar a impressora

Leia mais

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23 Realizado por: Fábio Rebeca Nº6 Iuri Santos Nº8 Telmo Santos Nº23 1 Tutorial de instalação e partilha de ficheiros na Caixa Mágica Índice Índice... 1 Introdução... 2 Material que iremos utilizar... 3 Instalação

Leia mais

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Contéudo 3 Introdução 4 Elementos necessários 5 Descrição geral da instalação 5 Passo 1: Verificar se existem actualizações 5 Passo 2: Preparar o computador

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

Linux Caixa Mágica 14. Como Gravar um Live CD. http://www.caixamagica.pt. Julho 2009 Versão 1.1

Linux Caixa Mágica 14. Como Gravar um Live CD. http://www.caixamagica.pt. Julho 2009 Versão 1.1 Linux Caixa Mágica 14 Como Gravar um Live CD http://www.caixamagica.pt Julho 2009 Versão 1.1 Índice 1. Introdução...3 2. Gravar um Live CD em sistemas Linux...3 2.1. Verificação da Integridade da Imagem

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Kernel Linux. Trabalho Realizador Por: Tiago Conceição Nº 11903. Representação artística do núcleo Linux

Kernel Linux. Trabalho Realizador Por: Tiago Conceição Nº 11903. Representação artística do núcleo Linux Kernel Linux Representação artística do núcleo Linux Trabalho Realizador Por: Tiago Conceição Nº 11903 Índice Introdução...2 O que é o Kernel...3 Como surgiu...4 Para que serve...5 Versões...6 Versões

Leia mais

Referencial do Módulo B

Referencial do Módulo B 1 Referencial do Módulo B Liga, desliga e reinicia correctamente o computador e periféricos, designadamente um scanner; Usa o rato: aponta, clica, duplo-clique, selecciona e arrasta; Reconhece os ícones

Leia mais

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Conteúdo 3 Introdução 3 Elementos necessários 4 Descrição geral da instalação 4 Passo 1: Verificar se existem actualizações 4 Passo 2: Preparar o computador

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011 Manual Avançado Instalação em Rede v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Hardware... 3 b) Servidor:... 3 c) Rede:... 3 d) Pontos de Venda... 4 4. SQL Server... 5 e) Configurar porta estática:... 5 5.

Leia mais

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23 Realizado por: Fábio Rebeca Nº6 Iuri Santos Nº8 Telmo Santos Nº23 1 Tutorial de instalação e partilha de ficheiros no Ubuntu Índice Índice... 1 Introdução... 2 Material que iremos utilizar... 3 Instalação

Leia mais

LEARNING NETWORK MANAGER 2007 MANUAL DE INSTALAÇÃO

LEARNING NETWORK MANAGER 2007 MANUAL DE INSTALAÇÃO LEARNING NETWORK MANAGER 2007 MANUAL DE INSTALAÇÃO Preâmbulo No âmbito do Plano Tecnológico para a Educação considera-se de especial importância a actualização tecnológica dos espaços escolares, traduzindo-se

Leia mais

Manual de actualização passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53

Manual de actualização passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53 Manual de passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53 Índice 1. 1. Processo de configuração do Windows 8 2. Requisitos do sistema 3. Preparativos 2. Opções de 3. 4. 5. 6. 1. Personalizar 2. Sem fios 3.

Leia mais

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

Manual de Preparação do Computador para Sistema Dual Boot (Windows e Linux)

Manual de Preparação do Computador para Sistema Dual Boot (Windows e Linux) Manual de Preparação do Computador para Sistema Dual Boot (Windows e Linux) Autores: Hugo Manuel Santos (1040711) Maria João Viamonte (MJV) Berta Batista (BPP) Nota introdutória Devem seguir este manual,

Leia mais

Imagem Genérica Linux Caixa Mágica 14 E-Escolas. Manual de Instalação

Imagem Genérica Linux Caixa Mágica 14 E-Escolas. Manual de Instalação Imagem Genérica Linux Caixa Mágica 14 E-Escolas Manual de Instalação http://www.caixamagica.pt Dezembro 2009 Versão 1.0 Índice 1.Introdução...3 2.Download do Ficheiro.ISO...4 3.Gravação do ficheiro.iso

Leia mais

Linux Caixa Mágica. Versão 15. http://www.caixamagica.pt. Julho 2010 Versão 1.0.1

Linux Caixa Mágica. Versão 15. http://www.caixamagica.pt. Julho 2010 Versão 1.0.1 Linux Caixa Mágica Versão 15 http://www.caixamagica.pt Julho 2010 Versão 1.0.1 Ficha técnica: Título: Caixa Mágica 15 Versão 1.0 Autores: André Guerreiro, Bruno Almeida, Bruno Barão, Fábio Teixeira, Flávio

Leia mais

Apontamentos do livro de AI Linux. 1.5 Modo texto e modo gráfico

Apontamentos do livro de AI Linux. 1.5 Modo texto e modo gráfico Apontamentos do livro de AI Linux 1.5 Modo texto e modo gráfico 1 Modo texto e modo gráfico O sistema operativo Linux possui duas formas de acesso: modo texto e modo gráfico No modo gráfico, o utilizador

Leia mais

Índice. 2 Acronis, Inc

Índice. 2 Acronis, Inc Índice 1. O que é o Acronis nap Deploy... 3 2. Componentes do Acronis nap Deploy... 3 3. Actualizar para a v 3... 4 3.1 Actualizar licenças... 4 3.2 Actualizar componentes... 4 4. Requisitos do sistema...

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

manual instalação e configuração v13 1

manual instalação e configuração v13 1 manual instalação e configuração v13 1 Conteúdo Introdução... 3 Conteúdo do DVD:... 3 Instalação e configuração do ERP... 4 Instalação do ERP... 4 Configuração do ERP... 6 Como actualização de versão...

Leia mais

Instalar o Projeto Colibri RCP 7.0.2 no Ubuntu 12.04

Instalar o Projeto Colibri RCP 7.0.2 no Ubuntu 12.04 Instalar o Projeto Colibri RCP 7.0.2 no Ubuntu 12.04 O Sistema Operativo Linux, embora com uma baixíssima quota de mercado, quando comparado com Windows e OS X, no que refere a computadores pessoais, e

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE

GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE SISTEMA MULTIFUNÇÕES DIGITAL Página INTRODUÇÃO ANTES DA INSTALAÇÃO INSTALAR O DRIVER DA IMPRESSORA LIGAÇÃO A UM COMPUTADOR 9 CONFIGURAR O CONTROLADOR DA IMPRESSORA 0 COMO

Leia mais

Linux Caixa Mágica. Versão 14. http://www.caixamagica.pt. Junho 2009 Versão 1.0

Linux Caixa Mágica. Versão 14. http://www.caixamagica.pt. Junho 2009 Versão 1.0 Linux Caixa Mágica Versão 14 http://www.caixamagica.pt Junho 2009 Versão 1.0 Ficha técnica: Título: Caixa Mágica 14 Versão 1.0 Autores: André Guerreiro, Flávio Moringa, Luís Nabais, Paulo Trezentos, Sofia

Leia mais

Sistema operativo Aula 1

Sistema operativo Aula 1 Sistema operativo Aula 1 Sumário Sistema operativo em ambiente gráfico: elementos básicos da interface do utilizador. Operações básicas do sistema operativo. 2 1 Conceito de Sistema Operativo Primeira

Leia mais

Prof. Sandrina Correia

Prof. Sandrina Correia Tecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Definir os conceitos de Hardware e Software Identificar os elementos que compõem um computador

Leia mais

Extracto on Line Aplicação Local Guia do Administrador

Extracto on Line Aplicação Local Guia do Administrador Extracto on Line Aplicação Local Guia do Administrador 1 Índice 1. Sobre o Guia... 3 1.1 Objectivo... 3 1.2 Conceitos e Termos... 3 1.2 Utilização do Guia... 3 2. Ferramentas de Administração... 4 2.1

Leia mais

Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI)

Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI) Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI) 4. Montagem do Computador Disco rígido limpeza; Disco rígido verificação de erros (modo gráfico); Disco rígido verificação de erros (linha de comandos;

Leia mais

Microsoft Windows Server 2003

Microsoft Windows Server 2003 Microsoft Windows Server 2003 Breve Manual Introdução/Instalação Brevíssima história dos sistemas operativos da Microsoft No início dos computadores pessoais, um punhado de recém licenciados criou um sistema

Leia mais

Guia de Depósito Teses

Guia de Depósito Teses Guia de Depósito Teses Descreva o documento que está a depositar Página 1 Se seleccionar todas as opções nesta página, visualizará um formulário diferente, modificado com o intuito de capturar informações

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas INSTALAÇÃO DO SUSE LINUX José Vitor Nogueira Santos FT5 Introdução: O QUE É O SUSE OpenSUSE, é uma distribuição

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas. Crie os suportes de recuperação imediatamente após a configuração.

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas. Crie os suportes de recuperação imediatamente após a configuração. Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas Crie os suportes de recuperação imediatamente após a configuração. Conteúdo Introdução... 3 Acerca da recuperação... 3 Acerca da cópia

Leia mais

SOFTWARE OPTAC. Manual do Utilizador

SOFTWARE OPTAC. Manual do Utilizador SOFTWARE OPTAC Manual do Utilizador Stoneridge Limited Claverhouse Industrial Park Dundee DD4 9UB Help-line Telephone Number: 800860008 E-Mail: optacpt@stoneridge.com Document version 4.0 Part Number:

Leia mais

O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS

O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. Um computador que tenha o Windows instalado, quando arranca, entra directamente

Leia mais

Guia de configuração do software

Guia de configuração do software Guia de configuração do software ANTES DE INSTALAR O SOFTWARE CONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE WINDOWS CONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE MACINTOSH RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Obrigado por ter adquirido este produto. Este

Leia mais

Guia de Rede MediCap USB300

Guia de Rede MediCap USB300 Guia de Rede MediCap USB300 Aplica-se às versões de firmware 110701 e mais recentes 1 Introdução... 2 Instruções Preliminares... 2 Como Configurar o Acesso Através da Rede ao Disco Rígido do USB300...

Leia mais

Caixa Mágica Servidor 8.1 Manual de Utilização Versão 1.0

Caixa Mágica Servidor 8.1 Manual de Utilização Versão 1.0 Caixa Mágica Servidor 8.1 Manual de Utilização Versão 1.0 http://www.caixamagica.pt Outubro 2003 Versão 1.0 Ficha técnica: Título: Caixa Mágica Servidor 8.1, Manual de Utilização, Versão 1.0 Autores: Flávio

Leia mais

PORTUGUÊS. Mesa Digitalizadora. Manual do Utilizador. Windows 2000 / XP / Vista

PORTUGUÊS. Mesa Digitalizadora. Manual do Utilizador. Windows 2000 / XP / Vista Mesa Digitalizadora Manual do Utilizador Windows 2000 / XP / Vista 1 I. Informação Geral 1. Visão Geral Bem-vindo ao mundo das canetas digitais! Irá descobrir que é muito fácil controlar o seu computador

Leia mais

Linux Caixa Mágica. Gravar num dispositivo USB. http://www.caixamagica.pt. Outubro 2010 Versão 1.0

Linux Caixa Mágica. Gravar num dispositivo USB. http://www.caixamagica.pt. Outubro 2010 Versão 1.0 Linux Caixa Mágica Gravar num dispositivo USB http://www.caixamagica.pt Outubro 2010 Versão 1.0 Ficha técnica: Título: Gravar Live CD ou Live USB Versão 1.0 Autores: André Guerreiro, Bruno Almeida, Bruno

Leia mais

Guia de configuração do software

Guia de configuração do software SISTEMA MULTIFUNÇÕES DIGITAL DE COR TOTAL Guia de configuração do software ANTES DE INSTALAR O SOFTWARE CONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE WINDOWS ICONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE MACINTOSH RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Obrigado

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Linux Caixa Mágica Servidor Pro Versão 10

Linux Caixa Mágica Servidor Pro Versão 10 Linux Caixa Mágica Servidor Pro Versão 10 http://www.caixamagica.pt Novembro 2005 Versão 1.0 Manual Linux Caixa Mágica Servidor 10 Ficha técnica: Título: Caixa Mágica Servidor 10, Versão 1.0 Autores: Flávio

Leia mais

Curso Tecnológico de Informática Matriz de Exame de Equivalência de Tecnologias Informáticas Prova Prática - Código 259

Curso Tecnológico de Informática Matriz de Exame de Equivalência de Tecnologias Informáticas Prova Prática - Código 259 Curso Tecnológico de Informática Matriz de Exame de Equivalência de Tecnologias Informáticas Prova Prática - Código 259 Escola Secundária c/ 3.º Ciclo D. Dinis Ano Lectivo 2008/2009 Grupos Conteúdos Objectivos/Competências

Leia mais

Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops empresariais

Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops empresariais Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops empresariais Número de peça do documento: 312968-131 Fevereiro de 2003 Este manual fornece definições e instruções para utilização das funcionalidades

Leia mais

Manual de Instalação Linux Comunicações - Servidor. Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL

Manual de Instalação Linux Comunicações - Servidor. Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL Manual de Instalação Linux Comunicações - Servidor Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL Sumário 1 Instalando o Linux Comunicações para Telecentros (servidor) 2 1.1 Experimentar o Linux

Leia mais

Motic Images Plus Versão 2.0 ML Guia de Consulta Rápida. Português

Motic Images Plus Versão 2.0 ML Guia de Consulta Rápida. Português Motic Images Plus Versão 2.0 ML Guia de Consulta Rápida Português Índice Instalação do Software... 1 Instalação do Controlador e Actualização do Controlador... 4 Motic Images Plus 2.0 ML...11 Calibração

Leia mais

Iniciação ao MS Windows XP. Ana Loureiro 2002/03 TIC ESEV Pólo de Lamego

Iniciação ao MS Windows XP. Ana Loureiro 2002/03 TIC ESEV Pólo de Lamego Iniciação ao MS Windows XP Ana Loureiro 2002/03 TIC ESEV Pólo de Lamego Sistema Operativo (SO) É a primeira camada de s/w indispensável para que um sistema informático (SI) possa funcionar. Um SO é concebido

Leia mais

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1)

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1) Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1) Conteúdo Introdução... 3 Acerca da recuperação... 3 Acerca da cópia de segurança... 4 Criar suportes de recuperação...

Leia mais

Guia de actualização de firmware

Guia de actualização de firmware Modelo N.º Guia de actualização de firmware Este manual explica como actualizar o firmware do controlador da máquina e o firmware PDL. Pode descarregar estas actualizações a partir do nosso sítio Web.

Leia mais

SOFTWARE. A parte lógica do Computador. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Novembro de 2006

SOFTWARE. A parte lógica do Computador. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Novembro de 2006 Introdução à Informática SOFTWARE A parte lógica do Computador Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Novembro de 2006 Conceito de Software Parte lógica do sistema de

Leia mais

Unidade 2. ROM BIOS (Basic Input/Output System) Sistema Operativo. Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware

Unidade 2. ROM BIOS (Basic Input/Output System) Sistema Operativo. Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware Unidade 2 Utilização do ambiente operativo Windows Aplicações Sistema Operativo ROM BIOS Processador+memória+... Software aplicacional

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep

Leia mais

Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração

Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração Leia este documento antes de instalar o Mac OS X. Ele inclui informações importantes acerca da instalação do Mac OS X. Requisitos de sistema

Leia mais

Instruções de Instalação e Licenciamento. Notas Prévias. Versão 1.5.

Instruções de Instalação e Licenciamento. Notas Prévias. Versão 1.5. Instruções de Instalação e Licenciamento Versão 1.5. Notas Prévias Introdução Instruções de Instalação/Actualização Instruções de Licenciamento Notas Prévias Verificações prévias: Os postos de trabalho

Leia mais

Linux Caixa Mágica. Documentos Técnicos CM. Instalação por PXE Boot. Date: Pages: Issue: State: Access: Reference:

Linux Caixa Mágica. Documentos Técnicos CM. Instalação por PXE Boot. Date: Pages: Issue: State: Access: Reference: Linux Caixa Instalação por PXE Boot Date: Pages: Issue: State: Access: Reference: 02207/2005 9 Instalar e Configurar Final Público CM2005-2001 i Approved Version: RR Name Function Signature Date Paulo

Leia mais

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Índice 3 Introdução 4 Descrição geral da instalação 4 Passo 1: Verificar se existem actualizações 4 Passo 2: Preparar o computador Mac para o Windows 4 Passo

Leia mais

AR-NB2 KIT DE EXPANSÃO PARA REDE. MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE (da impressora de rede) MODELO

AR-NB2 KIT DE EXPANSÃO PARA REDE. MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE (da impressora de rede) MODELO MODELO AR-NB2 KIT DE EXPANSÃO PARA REDE MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE (da impressora de rede) INTRODUÇÃO ANTES DA INSTALAÇÃO LIGAR A UMA REDE AMBIENTE DE INSTALAÇÃO E PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO CONFIGURAR

Leia mais

Acronis Backup & Recovery 10 Server para Linux. Update 5. Guia da Instalação

Acronis Backup & Recovery 10 Server para Linux. Update 5. Guia da Instalação Acronis Backup & Recovery 10 Server para Linux Update 5 Guia da Instalação Índice 1 Antes da instalação...3 1.1 Componentes do Acronis Backup & Recovery 10... 3 1.1.1 Agente para Linux... 3 1.1.2 Consola

Leia mais

Por: Rafael Nink de Carvalho www.linuxeducacional.com www.rafaelnink.com

Por: Rafael Nink de Carvalho www.linuxeducacional.com www.rafaelnink.com L I N2 U0 X0 9 Manual de Instalação do Linux Educacional 3.0 Por: Rafael Nink de Carvalho ü Configurando o SETUP do computador ü Rodando a versão Live CD ü Instalando o Linux www.linuxeducacional.com Educacional

Leia mais

Programação 2008/2009 MEEC Guia de instalação do PC de programação

Programação 2008/2009 MEEC Guia de instalação do PC de programação Programação 2008/2009 MEEC Guia de instalação do PC de programação Requisitos: PC 1Gbyte de memória Windows, Linux ou Mac OS X. Aplicação Virtualbox. (www.virtualbox.org) O uso de máquinas virtuais permite

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 2ª edição: Março de 2006 ISBN: 989-615-024-9 Depósito legal: 240.

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 2ª edição: Março de 2006 ISBN: 989-615-024-9 Depósito legal: 240. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft Windows XP SP2, 2ª edição Colecção:

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Manual de Configuração do Software

Manual de Configuração do Software SISTEMA MULTIFUNÇÕES DIGITAL Manual de Configuração do Software ANTES DE INSTALAR O SOFTWARE CONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE WINDOWS CONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE MACINTOSH RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Obrigado por ter

Leia mais

First Step Linux. Instalação do VirtualBox Para instalar o software VirtualBox siga os seguintes passos :

First Step Linux. Instalação do VirtualBox Para instalar o software VirtualBox siga os seguintes passos : First Step LINUX First Step Linux Experimente o Linux É possível experimentar o Linux sem alterar o sistema operativo actual do seu computador. Com o software Virtual Box consegue criar um ambiente virtual

Leia mais

IPBRICK. iportalmais - Serviços de Internet e Redes, Lda.

IPBRICK. iportalmais - Serviços de Internet e Redes, Lda. IPBRICK Manual de Instalação iportalmais - Serviços de Internet e Redes, Lda. Janeiro 2006 2 Copyright c iportalmais Todos os direitos reservados. Janeiro 2006. A informação contida neste documento está

Leia mais

Algumas informações sobre a rede informática do ISA

Algumas informações sobre a rede informática do ISA Algumas informações sobre a rede informática do ISA Fernanda Valente Graça Abrantes A grande maioria dos computadores do Instituto Superior de Agronomia estão ligados entre si constituindo uma Intranet,

Leia mais

VM Card. Referência das Definições Web das Funções Avançadas. Manuais do Utilizador

VM Card. Referência das Definições Web das Funções Avançadas. Manuais do Utilizador VM Card Manuais do Utilizador Referência das Definições Web das Funções Avançadas 1 Introdução 2 Ecrãs 3 Definição de Arranque 4 Informações de Função Avançada 5 Instalar 6 Desinstalar 7 Ferramentas do

Leia mais

Manual do utilizador. Aplicação de agente

Manual do utilizador. Aplicação de agente Manual do utilizador Aplicação de agente Versão 8.0 - Otubro 2010 Aviso legal: A Alcatel, a Lucent, a Alcatel-Lucent e o logótipo Alcatel-Lucent são marcas comerciais da Alcatel-Lucent. Todas as outras

Leia mais

Manual de Instalação. Gestão Comercial Golfinho. Gestão Comercial Golfinho - Manual de Instalação

Manual de Instalação. Gestão Comercial Golfinho. Gestão Comercial Golfinho - Manual de Instalação Manual de Instalação Gestão Comercial Golfinho 1 Caro Utilizador, É com muito gosto que lhe damos as boas vindas agradecendo a sua preferência pelos nossos produtos. Este manual tenta auxilia-lo na instalação

Leia mais

Manual do Utilizador. Ahead Software AG

Manual do Utilizador. Ahead Software AG Manual do Utilizador Ahead Software AG Informações sobre copyright e marcas comerciais O manual do utilizador InCD e a totalidade do respectivo conteúdo estão protegidos por copyright e são propriedade

Leia mais

Acronis Servidor de Licença. Manual do Utilizador

Acronis Servidor de Licença. Manual do Utilizador Acronis Servidor de Licença Manual do Utilizador ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 Descrição geral... 3 1.2 Política de licenças... 3 2. SISTEMAS OPERATIVOS SUPORTADOS... 4 3. INSTALAR O SERVIDOR DE LICENÇA

Leia mais

SOI. Sistema OpenSource Integrado

SOI. Sistema OpenSource Integrado SOI Sistema OpenSource Integrado A substituição de programas informáticos proprietários por outros de código aberto nos computadores existentes, além de proporcionar poupanças elevadas, permite tirar partido

Leia mais

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO Revisão: Seg, 21 de Março de 2011 www.sneplivre.com.br Índice 1. Instalação...4 1.1. Pré Requisitos...4 1.2. Na Prática...4 1.2.1. Download...4

Leia mais

Introdução ao Microsoft Windows

Introdução ao Microsoft Windows Introdução ao Microsoft Windows Interface e Sistema de Ficheiros Disciplina de Informática PEUS, 2006 - U.Porto Iniciar uma Sessão A interacção dos utilizadores com o computador é feita através de sessões.

Leia mais

22:59:36. Introdução à Informática com Software Livre

22:59:36. Introdução à Informática com Software Livre 22:59:36 Introdução à Informática com Software Livre 1 22:59:36 O Debian é uma distribuição GNU/Linux desenvolvida abertamente por um grupo mundial de voluntários, no esforço de se produzir um sistema

Leia mais

SAFT para siscom. Manual do Utilizador. Data última versão: 07.11.2008 Versão: 1.01. Data criação: 21.12.2007

SAFT para siscom. Manual do Utilizador. Data última versão: 07.11.2008 Versão: 1.01. Data criação: 21.12.2007 Manual do Utilizador SAFT para siscom Data última versão: 07.11.2008 Versão: 1.01 Data criação: 21.12.2007 Faro R. Dr. José Filipe Alvares, 31 8005-220 FARO Telf. +351 289 899 620 Fax. +351 289 899 629

Leia mais

Módulo de Administração MANUAL DO UTILIZADOR

Módulo de Administração MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR Versão 1.5 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2 2. REQUISITOS DO SISTEMA 3 3. INÍCIO DA UTILIZAÇÃO 4 4. IDENTIFICAÇÃO DO OPERADOR 5 4.1 MUDAR SENHA DE ACESSO 5 5. GESTÃO DE UTILIZADORES 6 5.1 PERMISSÕES

Leia mais

REQUISITOS TÉCNICOS HARDWARE: SOFTWARE:

REQUISITOS TÉCNICOS HARDWARE: SOFTWARE: REQUISITOS TÉCNICOS HARDWARE: Processador: Pentium IV ou superior RAM: 2GB Espaço livre em disco: 10GB Internet Explorer: Microsoft Internet Explorer 8.0 ou superior Leitor de DVD: SIM Resolução gráfica:

Leia mais

PROGRAMAÇÃO Microsoft WINDOWS XP

PROGRAMAÇÃO Microsoft WINDOWS XP Mais que um Sistema Operativo, o MS-Windows é um ambiente de trabalho que simula no ecrã o trabalho diário sobre uma secretária. A ideia base do MS-Windows foi a de esconder a organização do MS-DOS e apresentar

Leia mais

OneTouch ZOOM Pro Diabetes Management Software. Guia de Instalação. Procedimento de instalação

OneTouch ZOOM Pro Diabetes Management Software. Guia de Instalação. Procedimento de instalação OneTouch ZOOM Pro Diabetes Management Software com SnapShot Guia de Instalação Procedimento de instalação 1. Insira o CD de instalação do OneTouch Zoom Pro na unidade de CD-ROM. NOTA: Se instalar o programa

Leia mais

Seu manual do usuário SHARP AR-M207 http://pt.yourpdfguides.com/dref/4177331

Seu manual do usuário SHARP AR-M207 http://pt.yourpdfguides.com/dref/4177331 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para SHARP AR-M207. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a SHARP AR-M207

Leia mais

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário Capítulo 10 Controle Orçamentário Essa etapa acon te ce após a exe cu ção das tran sa ções dos even tos eco nô mi cos pre vis - tos no plano orça men tá rio. Não se con ce be um plano orça men tá rio sem

Leia mais

Módulo de Circulação e Empréstimo

Módulo de Circulação e Empréstimo Módulo de Circulação e Empréstimo BIBLIObase, versão 2004 Procedimentos de instalação 1. EQUIPAMENTO MÍNIMO NECESSÁRIO Antes de instalar o BIBLIObase - Módulo de Circulação e Empréstimo verifique se a

Leia mais

Solutions for Information Technologies. BIS-Navegador. Manual de Instalação para Microsoft SQL Server

Solutions for Information Technologies. BIS-Navegador. Manual de Instalação para Microsoft SQL Server Solutions for Information Technologies BIS-Navegador Manual de Instalação para Microsoft SQL Server Supporte A suite BIS foi testada e é suportada nos seguintes ambientes e produtos: BIS Client Components:

Leia mais

Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops Empresariais

Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops Empresariais Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops Empresariais Número de peça do documento: 312968-132 Maio de 2004 Este manual fornece definições e instruções para utilização das funcionalidades da placa

Leia mais

Módulo de Pesquisa Local - OPAC

Módulo de Pesquisa Local - OPAC Módulo de Pesquisa Local - OPAC BIBLIObase, versão 2004 Procedimentos de instalação 1. EQUIPAMENTO MÍNIMO NECESSÁRIO Antes de instalar o BIBLIObase - Módulo de Pesquisa Local (OPAC) verifique se a configuração

Leia mais

FrontPage Express. Manuel Cabral Reis UTAD Departamento de Engenharias Curso de Ciências da Comunicação Disciplina de Introdução à Informática

FrontPage Express. Manuel Cabral Reis UTAD Departamento de Engenharias Curso de Ciências da Comunicação Disciplina de Introdução à Informática FrontPage Express Manuel Cabral Reis UTAD Departamento de Engenharias Curso de Ciências da Comunicação Disciplina de Introdução à Informática O que é o FrontePage Express Para aceder ao programa que vai

Leia mais

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows XP

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows XP TeamWork Manual do Utilizador Para Windows XP V3.2_XP Fevereiro 2008 ÍNDICE TeamWork Para que serve... 3 TeamWork Como instalar e configurar... 4 TeamWork Como utilizar... 4 Apoio para instalação e configuração.

Leia mais

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS I N F O R M Á T I C A Sistemas Operacionais Campus Itaqui-RS Sistemas Operacionais É o software que gerencia o computador! Entre suas funções temos: inicializa o hardware do computador fornece rotinas

Leia mais

Curso GNU/Linux. Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3. Existe apenas uma partição com espaço livre...3

Curso GNU/Linux. Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3. Existe apenas uma partição com espaço livre...3 Cesar Kállas - cesarkallas@gmx.net Curso GNU/Linux Realização CAECOMP Puc Campinas 2004 Capítulo 3 Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3 O HD tem espaço livre não particionado...3

Leia mais

Terminais LTSP com opensuse Um caso prático

Terminais LTSP com opensuse Um caso prático Terminais LTSP com opensuse Um caso prático Bruno Santos (feiticeir0@feiticeir0.no-ip.org) Caldas da Rainha, 1 de Setembro 2007 António Martins (digiplan.pt@gmail.com) Terminais LTSP com opensuse Agenda

Leia mais