Deputado Estadual Neodi Saretta Julho de 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Deputado Estadual Neodi Saretta Julho de 2015"

Transcrição

1 Deputado Estadual Neodi Saretta Julho de 2015

2 O País é banhado por uma costa marítima de 8,5 mil quilômetros e possui 12% da água doce do planeta; O pescado é a proteína animal mais saudável e consumida no mundo (OMS); Os brasileiros consomem 14,50 kg por habitante/ano, mais que o recomendado pela OMS (12 kg por hab/ano ).

3 Um em cada 200 brasileiros são pescadores artesanais; O Governo Federal garante o benefício do Seguro Defeso ao pescador artesanal, pago durante o período que a pesca fica proibida por conta da reprodução das espécies. Uma das atividades de maior impacto social e econômico no Brasil - 45% da produção anual de pescado desembarcada são oriundas da pesca artesanal;

4 A capacitação dos pescadores para sua inclusão social, programas:pescando Letras, Pronatec Pesca e Aquicultura; Projeto de Apoio a Pequenos Empreendimentos na Pesca Artesanal, Parceria Cozinha Brasil (programa de educação alimentar e nutricional) e Telecentros; Crédito facilitado e óleo diesel mais barato - iniciativas do MPA que proporcionam competitividade ao setor. Linha de crédito garantida pelo Plano Safra da Pesca e Aquicultura;

5 É exclusivamente voltado para fins comerciais e representa grande relevância social e econômica para o Brasil; Composta por cerca de embarcações (de acordo com o Sistema Informatizado do Registro Geral da Atividade Pesqueira SisRGP) e envolve cerca de nove mil trabalhadores; Principais portos de desembarque da frota industrial ao longo da costa brasileira estão em: Belém (PA), Fortaleza (CE), Rio de Janeiro (RJ), Santos (SP), Itajaí (SC) e Paranaguá (PR);

6 O Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) criou em 2004 uma política voltada para instalação de Terminais Pesqueiros Públicos (TPPs), que são estruturas destinadas para a recepção do pescado e distribuição para o mercado; Alguns importantes terminais em operação são: Santos (SP), Cananéia (SP), o de Laguna (SC), Camocim (CE) e Vitória (ES);

7 Desde maio de 2010, o Ministério da Pesca e Aquicultura tem o compromisso de planejar e gerir a pesca amadora no País; Implantou um novo sistema para o registro dos pescadores amadores; Emite licença para as pessoas isentas do pagamento da taxa, como aposentados, homens com mais de 65 anos e mulheres com mais de 60 anos;

8 Plano Safra 2015/2016 dispõe de R$ 2 bilhões em recursos com linhas de crédito especiais para estimular o crescimento do setor; Com taxas de juros reduzidas e prazos de carência maiores, beneficia todas as áreas de pescados além dos agricultores familiares que desejam utilizar seus reservatórios no cultivo de peixe.

9 Meta do MPA de produção: Sair de 760 mil ton, para 1 milhão de ton na área da captura e; De 600 mil ton a 700 mil ton, para 2 milhões de ton na aquicultura.

10 Para registrar é preciso: Exercer a pesca com fins comerciais; Fazer cadastro no escritório da Superintendência do MPA no Estado; Com o RGP, o pescador/a profissional artesanal tem acesso aos programas sociais do Governo Federal, como: microcrédito, assistência social e o seguro desemprego, pago nos meses do Defeso.

11 Pescadores profissionais artesanais, armadores e industriais que sejam proprietários ou arrendatários de embarcações pesqueiras tem direito a comprar o óleo diesel mais barato nos postos habilitados pelo MPA; O desconto varia de 12% a 17%, com a isenção do ICMS fornecido pelos estados, e o auxílio pecuniário do Governo Federal chega a 25%; É preciso se inscrever no programa. O cadastro pode ser feito pela internet através do endereço eletrônico

12 Pesca Artesanal 12 mil toneladas Pesca Industrial 157mil toneladas; 1º colocado na pesca marinha

13

14

15

16

17

18 1. PROPOSTA DE SUBSTITUTIVO A LEI , DE 11 DE JANEIRO DE 2012 Objetivo definir e disciplinar a piscicultura de águas continentais no Estado de Santa Catarina; Dar celeridade no encaminhamento deste processo para aprovação pela ALESC. O processo após alterações na Secretaria da Agricultura foi encaminhado a SDS.

19 2. IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE PROGRAMAS DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE MATRIZES DE PEIXES - IMPORTAÇÃO DE MATRIZES DE CARPAS: ação junto ao MPA para conclusão de Análise de Riscos de Importação em tramitação; - AMPLIAÇÃO DO PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DA TILÁPIA GIFT: apoio a obtenção de recursos para investimentos e Custeio; - IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DO JUNDIÁ GERMOJUNDIÁ: apoio à captação de recursos para implantar um Núcleo de Reprodução e Propagação (NRP)

20 3 - CULTIVO DE PEIXES EM TANQUES-REDE EM BARRAGENS Ação política junto ao Ministério da Pesca e Aquicultura para implantação das áreas aquícolas nas barragens de rios federais em Santa Catarina; Ação política para aprovação da proposta de substitutivo a Lei Nº , de 11 de janeiro de 2012, que normatiza o uso de reservatórios do estado para cultivo em tanques redes

21 Em tanques-rede no lago da Hidrelétrica de Itá, produção envolve 70 piscicultores. Reunidos em cooperativas, tanques têm capacidade para 2,8 mil alevinos. Atualmente são utilizados 148 tanques numa lâmina de água de dois mil m², sendo que 48 deles servem de berçário e 100 para a produção. A meta é chegar a 300 tanques com produção de 1,5 mil quilos por dia.

22 1 - APOIO À IMPLANTAÇÃO DE CULTIVO BIOSSEGURO DE CAMARÕES Apoiar a abertura de linhas de crédito para a readequação das Fazendas de camarão para a implantação do sistema de cultivo biosseguro em unidades familiares de produção; Buscar parcerias com prefeituras municipais e Ministério da Pesca; Fornecer orientação técnica para a implantação e execução dos projetos biosseguros;

23 2 - APOIO AO CULTIVO DE TILÁPIA NOS VIVEIROS DE CARCINICULTURA Apoiar a implantação de unidades demonstrativas de cultivo de tilápia em unidades familiares de carcinicultura, através de crédito para o custeio da atividade e orientação técnica; Buscar parceria com as Prefeituras municipais do entorno do Complexo Lagunar Sul (Imaruí, Laguna, Pescaria Brava e Jaguaruna).

24 1 - Apoio para obtenção de recursos financeiros para a execução do projeto de pesquisas Tecnologia para a produção comercial da tainha Mugil liza no Estado encaminhado ao Ministério de Pesca e Aquicultura e a FAPESC no ano de 2014.

25 1 - LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO DA PESCA Ação junto ao Ministério da Pesca e Aquicultura solicitando apoio financeiro para projeto de monitoramento pesqueiro em Santa Catarina; 2 - APOIO AS COLÔNIAS E ASSOCIAÇÕES DE PESCADORES ARTESANAIS Diálogo permanente com as entidades representativas dos pescadores, diagnosticando e apoiando as reivindicações das mesmas, na medida do possível.

26 3 - ORDENAMENTO PESQUEIRO: Reativação da Câmara Setorial da Pesca do Conselho de Desenvolvimento Rural da Secretaria da Agricultura e Pesca como fórum para Avaliação, discussão e proposição de alteração das normas que afetam o setor pesqueiro estadual, assim como para indicação de representantes para os fóruns de discussão nacional.

27 4 - MELHORIA DA INFRAESTRUTURA DE APOIO À PESCA ARTESANAL: Levantamento das demandas de instalação, aquisição e melhoria das infraestruturas de apoio por comunidade pesqueira, priorizando os locais com maior contingente de pescadores e o uso comunitário das mesmas; Elaboração de projetos para instalação ou reforma das infraestruturas atendendo todas as exigências legais (ambientais, cessão de uso, etc.); Apoio financeiro para a execução dos projetos através de parcerias com o Governo Federal e Prefeituras Municipais.

28 Para termos Políticas Públicas sendo desenvolvidas é preciso que todas as associações e entidades se organizem!

29 Contatos: (48)

Plano Safra da Pesca e Aquicultura 2012/2013/2014. Você investe no pescado. O Brasil investe em você.

Plano Safra da Pesca e Aquicultura 2012/2013/2014. Você investe no pescado. O Brasil investe em você. Plano Safra da Pesca e Aquicultura 2012/2013/2014 Você investe no pescado. O Brasil investe em você. Plano Safra da Pesca e Aquicultura. 4,1 bilhões em crédito e investimentos. Mais crédito e investimentos.

Leia mais

Políticas do MPA para o Desenvolvimento da Aquicultura, com Ênfase na Carcinicultura Brasileira. Ministro Marcelo Crivella

Políticas do MPA para o Desenvolvimento da Aquicultura, com Ênfase na Carcinicultura Brasileira. Ministro Marcelo Crivella Ministério da Pesca e Aquicultura Políticas do MPA para o Desenvolvimento da Aquicultura, com Ênfase na Carcinicultura Brasileira Ministro Marcelo Crivella SEMINÁRIO PESCA, AQUICULTURA e CARCINICULTURA

Leia mais

Programa BB Aqüicultura e Pesca

Programa BB Aqüicultura e Pesca Programa BB Aqüicultura e Pesca O Banco do Brasil é o maior parceiro dos empreendedores brasileiros, sejam grandes ou pequenos produtores. Isso vale, também, para a aqüicultura e pesca. Assim, com o objetivo

Leia mais

Aquicultura Desenvolvimento Sustentável

Aquicultura Desenvolvimento Sustentável Aquicultura Desenvolvimento Sustentável Cenário Brasileiro Adalmyr Morais Borges Ministério da Pesca e Aquicultura Potencial Mundial Produção Mundial de Proteína Animal (em milhão t) 120 Suínos 100 Pesca

Leia mais

Licenciamento Ambiental na CETESB IV Aquishow

Licenciamento Ambiental na CETESB IV Aquishow SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO 120 anos Licenciamento Ambiental na CETESB IV Aquishow Pesquisadora Científica Dra. Daercy Mª M. de Rezende Ayroza Polo Regional Médio Paranapanema Regularização

Leia mais

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 Pilares do PSPA CRÉDITO PROMOÇÃO PROMOÇÃO DO DO CONSUMO PESQUEIRO PSPA INFRAESTRUTURA ASSISTÊNCIA TÉCNICA COMERCIALI

Leia mais

Acesso ao Crédito para a Pesca e Aquicultura

Acesso ao Crédito para a Pesca e Aquicultura Ministério da Pesca e Aquicultura Esplanada dos Ministérios- Bloco D- Brasília DF Telefones: (61) 3218-3812 - FAX: (61) 3218-3816 comunicacao@mpa.gov.br www.mpa.gov.br Acesso ao Crédito para a Pesca e

Leia mais

PLANO SAFRA DAS ÁGUAS 2010-2011

PLANO SAFRA DAS ÁGUAS 2010-2011 PLANO SAFRA DAS ÁGUAS 2010-2011 1 PLANO SAFRA DAS ÁGUAS - PESCA E AQUICULTURA BRASÍLIA-DF 2010 SUMÁRIO Pag. Apresentação...4 Novidades...5 Linhas de Crédito - Pronaf Pesca e Aquicultura...6 Linhas de Crédito

Leia mais

Aquicultura Brasileira Avanços da Regulamentação Estadual quanto ao Licenciamento Ambiental da Aquicultura

Aquicultura Brasileira Avanços da Regulamentação Estadual quanto ao Licenciamento Ambiental da Aquicultura Aquicultura Brasileira Avanços da Regulamentação Estadual quanto ao Licenciamento Ambiental da Aquicultura Felipe Matias Secretário de Planejamento e Ordenamento da Aquicultura Agosto de 2011 A Aquicultura

Leia mais

PROJETO MAIS PEIXES EM NOSSAS ÁGUAS

PROJETO MAIS PEIXES EM NOSSAS ÁGUAS PROJETO MAIS PEIXES EM NOSSAS ÁGUAS Promover o desenvolvimento socioambiental e econômico na região de influência do reservatório da EMPRESA por meio de ações de inclusão social e produtiva e melhoria

Leia mais

Assunto: Subvenção Econômica ao Preço do Óleo Diesel para Embarcações Pesqueiras

Assunto: Subvenção Econômica ao Preço do Óleo Diesel para Embarcações Pesqueiras Assunto: Subvenção Econômica ao Preço do Óleo Diesel para Embarcações Pesqueiras Subsídio elaborado pela Diretoria de Desenvolvimento da Pesca da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência

Leia mais

Boletim de Serviços Financeiros

Boletim de Serviços Financeiros PRODUTOS DE INFORMAÇ ÃO E INTELIGÊNCIA D E MERCADOS Boletim de Serviços Financeiros BOLETIM DO SERVIÇO B RASILEIRO DE APOIO À S MICRO E PEQUENAS E MPRESAS WWW.SEBRAE.COM.BR 0800 570 0800 PERÍODO: JULHO/2014

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO Núcleo de Pesquisa Aplicada a Pesca e Aquicultura do Tocantins Núcleo Norte 5 Origem da criação do Núcleo de Pesquisa Termo de Cooperação

Leia mais

Assessoria de Assuntos Estratégicos e Relações institucionais ASAE Gabinete do Ministro

Assessoria de Assuntos Estratégicos e Relações institucionais ASAE Gabinete do Ministro Assessoria de Assuntos Estratégicos e Relações institucionais ASAE Gabinete do Ministro Roteiro Plano Amazônia de Pesca e Aquicultura Amazônia Legal Pesca e Aquicultura na Amazônia Legal Plano Amazônia

Leia mais

Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca

Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca Desenvolvimento Sustentável da Aqüicultura Desenvolvimento Sustentável da Pesca Gestão da Política Pesqueira Sumário Executivo Em 2005, do total previsto para

Leia mais

Laboratório Embrapa Agropecuária Oeste

Laboratório Embrapa Agropecuária Oeste Laboratório Embrapa Agropecuária Oeste Mecanismos para apoio à C&T em pesca e aquicultura Celebração de convênios (2003 a 2009) Investimentos 199 projetos com componentes de pesquisa apoiados Investimento

Leia mais

Piscicultura. Fatores competitivos. Valor aproximado. Agronegócios

Piscicultura. Fatores competitivos. Valor aproximado. Agronegócios Piscicultura Descrição Empreender e atrair projetos para consolidação e expansão da piscicultura em Alagoas, envolvendo todos os elos da cadeia produtiva: criadores, beneficiadores, fornecedores de insumos

Leia mais

XXXX Pesca e Aquicultura (Proposta)

XXXX Pesca e Aquicultura (Proposta) Programa XXXX Pesca e Aquicultura (Proposta) Contextualização Os recursos pesqueiros marítimos, costeiros e continentais constituem importante fonte de renda, geração de emprego e alimento e têm contribuído

Leia mais

Coordenação Geral de Crédito

Coordenação Geral de Crédito Presidência da República Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca Subsecretaria de Planejamento de Aqüicultura e Pesca Coordenação Geral de Crédito Panorâmica de Crédito em CRÉDITO 05/05/08 - Linhas

Leia mais

Desempenho da piscicultura de água doce

Desempenho da piscicultura de água doce Desempenho da piscicultura de água doce Epagri/Cedap: Fernando Soares Silveira, oceanógrafo, fernando@epagri.sc.gov.br; Fabiano Müller Silva, engenheiro-agrônomo, fabiano@epagri.sc.gov.br; Alex Alves dos

Leia mais

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2012/2013/2014

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2012/2013/2014 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2012/2013/2014 PESCA E AQUICULTURA - Indicadores Mundiais - Movimenta US$ 600 bilhões/ano; Soma US$ 125 bilhões em exportações anuais; Sete vezes maior do que os negócios

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR GOVERNADOR DO ESTADO,

EXCELENTÍSSIMO SENHOR GOVERNADOR DO ESTADO, ESTADO DE RONDÔNIA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA MENSAGEM N 183/2010. EXCELENTÍSSIMO SENHOR GOVERNADOR DO ESTADO, O PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE RONDÔNIA encaminha a Vossa Excelência para

Leia mais

0080 - Subvenção Econômica ao Preço do Óleo Diesel de Embarcações Pesqueiras (Lei nº 9.445, de 1997) Unidade de Medida:

0080 - Subvenção Econômica ao Preço do Óleo Diesel de Embarcações Pesqueiras (Lei nº 9.445, de 1997) Unidade de Medida: Programa 2052 - Pesca e Aquicultura Número de Ações 35 Tipo: Operações Especiais 0080 - Subvenção Econômica ao Preço do Óleo Diesel de Embarcações Pesqueiras (Lei nº 9.445, de 1997) Unidade Responsável:

Leia mais

Plano de Desenvolvimento da

Plano de Desenvolvimento da Plano de Desenvolvimento da Aquicultura Um caminho Brasileira para a 2015-2020 aquicultura paulista crescer Felipe Matias Secretário de Planejamento e Ordenamento da Aquicultura Ministério da Pesca e Aquicultura

Leia mais

MINISTÉRIO DA PESCA E AQUICULTURA EDITAL PÚBLICO Nº 1/2015.

MINISTÉRIO DA PESCA E AQUICULTURA EDITAL PÚBLICO Nº 1/2015. MINISTÉRIO DA PESCA E AQUICULTURA EDITAL PÚBLICO Nº 1/2015. EDITAL PÚBLICO PARA CADASTRO DE ÓRGÃOS OU ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA INTERESSADOS EM DESENVOLVER PROJETOS CONJUNTOS DE ESTRUTURAÇÃO DA

Leia mais

Centro Nacional de Pesquisas do Mar

Centro Nacional de Pesquisas do Mar A Construção do de Pesquisas IFSC fevereiro - 2009 Pesca e Aqüicultura Navegação Construção Naval Atividade Portuária 1. INTRODUÇÃO O será criado com a finalidade de desenvolver pesquisas nas áreas navais,

Leia mais

9.9. Plano de Compensação da Atividade Pesqueira (PCAP)... 1/9. 9.9.1. Sumário Executivo... 1/9. 9.9.2. Recorte Espacial... 2/9

9.9. Plano de Compensação da Atividade Pesqueira (PCAP)... 1/9. 9.9.1. Sumário Executivo... 1/9. 9.9.2. Recorte Espacial... 2/9 SUMÁRIO 9.9. Plano de Compensação da Atividade Pesqueira (PCAP)... 1/9 9.9.1. Sumário Executivo... 1/9 9.9.2. Recorte Espacial... 2/9 9.9.3. Público Previsto... 3/9 9.9.4. Objetivos... 4/9 9.9.5. Metodologia...

Leia mais

PLANO SAFRA PESCA E AQUICULTURA 2014/2015 Cartilha de Crédito

PLANO SAFRA PESCA E AQUICULTURA 2014/2015 Cartilha de Crédito PLANO SAFRA PESCA E AQUICULTURA 2014/2015 Cartilha de Crédito BRASÍLIA-DF 2014 SUMÁRIO Pag. Apresentação...3 Novidades...4 Linhas de Crédito Pesca Artesanal e Aquicultura Familiar...5 Linhas de Crédito

Leia mais

Tilápia Oportunidade para pequenos e grandes Realidade e Perspectivas

Tilápia Oportunidade para pequenos e grandes Realidade e Perspectivas Tilápia Oportunidade para pequenos e grandes Realidade e Perspectivas Ricardo Neukirchner Presidente da ABCT Ass. Brasileira dos Criadores de Tilápia Sócio-Diretor Piscicultura Aquabel Ltda Sócio-Diretor

Leia mais

Produção Sustentável de Tilápias em Tanques-rede

Produção Sustentável de Tilápias em Tanques-rede Produção Sustentável de Tilápias em Tanques-rede Alex Frederico de Novaes Consultor Técnico Guabi Novaes & Martins Aquicultura - T Ó P I C O S - MERCADO LOCALIZAÇÃO DA PISCICULTURA ESTRUTURA: TANQUES,

Leia mais

Projeto Gestão Pesqueira

Projeto Gestão Pesqueira Projeto Gestão Pesqueira Quando todos querem a mesma coisa... Litoral Sul - SP...Ela vira realidade! ATIVIDADE PESQUEIRA NO COMPLEXO ESTUARINO-LAGUNAR DE CANANÉIA, IGUAPE E ILHA COMPRIDA ORDENAMENTO, PLANO

Leia mais

CAMPO FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA O FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR E O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM BASES TERRITORIAIS E AGROECOLÓGICAS

CAMPO FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA O FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR E O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM BASES TERRITORIAIS E AGROECOLÓGICAS PRONATEC CAMPO FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA O FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR E O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM BASES TERRITORIAIS E AGROECOLÓGICAS PRONATEC CAMPO O PRONATEC O Programa Nacional

Leia mais

Para se contrapor a ausência de Políticas Públicas para a Pesca Artesanal e a falsa idéia de participação dos pescadores e pescadoras promovidas

Para se contrapor a ausência de Políticas Públicas para a Pesca Artesanal e a falsa idéia de participação dos pescadores e pescadoras promovidas Para se contrapor a ausência de Políticas Públicas para a Pesca Artesanal e a falsa idéia de participação dos pescadores e pescadoras promovidas pelas Conferências do MPA o movimento fez uma Conferência

Leia mais

Piscicultura no Brasil Estatísticas, espécies, pólos de produção e fatores limitantes à expansão da atividade

Piscicultura no Brasil Estatísticas, espécies, pólos de produção e fatores limitantes à expansão da atividade 1 Panorama da Piscicultura no Brasil Estatísticas, espécies, pólos de produção e fatores limitantes à expansão da atividade Por: Fernando Kubitza João Lorena Campos Eduardo Akifumi Ono Pedro Iosafat Istchuk

Leia mais

F N O - PROGRAMAS DE FINANCIAMENTO

F N O - PROGRAMAS DE FINANCIAMENTO F N O - PROGRAMAS DE FINANCIAMENTO NO SETOR RURAL Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Programa de Financiamento às Atividades Agropecuárias Programa a de Financiamento a

Leia mais

Maio 2015. Antonio Albuquerque Secretário Executivo

Maio 2015. Antonio Albuquerque Secretário Executivo Maio 2015 Antonio Albuquerque Secretário Executivo Organização Setorial ACEAQ foi fundada em 1997 Reestruturação em 2011 Demandas pela solução de problemas coletivos de impacto na cadeia produtiva Custos

Leia mais

Prefeitura Municipal de Itapemirim GABINETE DA PREFEITA

Prefeitura Municipal de Itapemirim GABINETE DA PREFEITA DECRETO N. 5109, DE 05 JULHO DE 2011. Regulamenta as Leis Municipal nrs. 2.067/2007 e 2.425/2011 as quais dispõe sobre o Programa de Atendimento ao Produtor Rural, Pró-Rural, e dá outras providências.

Leia mais

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social AGENDA SOCIAL AGENDA SOCIAL Estamos lutando por um Brasil sem pobreza, sem privilégios, sem discriminações. Um país de oportunidades para todos. A melhor forma para um país crescer é fazer que cada vez

Leia mais

Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios

Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios V Encontro de Negócios da Aquicultura da Amazônia Manaus/AM Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios André Luiz Scarano Camargo Zootecnista Mestre em Aquicultura

Leia mais

POLÍTICA DOS TERMINAIS PESQUEIROS PÚBLICOS TPP S

POLÍTICA DOS TERMINAIS PESQUEIROS PÚBLICOS TPP S POLÍTICA DOS TERMINAIS PESQUEIROS PÚBLICOS TPP S 1 TERMINAIS PESQUEIROS PÚBLICOS TPP S Conceito (Art. 4º do Decreto nº 5.231, de 2004) Terminal Pesqueiro Público é a estrutura física construída e aparelhada

Leia mais

O CIRCUITO COMERCIAL DA PESCA - EXTRAÇÃO, CRIAÇÃO E VENDA DO PESCADO E SUAS INTERFACES NO LAGO DE ITAIPU E NA COLÔNIA Z11.

O CIRCUITO COMERCIAL DA PESCA - EXTRAÇÃO, CRIAÇÃO E VENDA DO PESCADO E SUAS INTERFACES NO LAGO DE ITAIPU E NA COLÔNIA Z11. O CIRCUITO COMERCIAL DA PESCA - EXTRAÇÃO, CRIAÇÃO E VENDA DO PESCADO E SUAS INTERFACES NO LAGO DE ITAIPU E NA COLÔNIA Z11. Graziele Ferreira Mestre em geografia - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Leia mais

BANCO DA AMAZÔNIA. Seminário Programa ABC

BANCO DA AMAZÔNIA. Seminário Programa ABC BANCO DA AMAZÔNIA Seminário Programa ABC O BANCO DA AMAZÔNIA Missão Criar soluções para que a Amazônia atinja patamares inéditos de desenvolvimento sustentável a partir do empreendedorismo consciente.

Leia mais

Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar

Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar Programa Nacional de Fortalecimento Da Agricultura Familiar OBJETIVO Fortalecer a agricultura familiar, mediante o financiamento da infra-estrutura de produção

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Comercialização do pescado no Município de Campos dos Goytacazes RJ

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Comercialização do pescado no Município de Campos dos Goytacazes RJ PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Comercialização do pescado no Município de Campos dos Goytacazes RJ Gabriela Soares Carvalho Pamplona Corte Real 1 ; Marize Bastos de Matos 1 ;

Leia mais

DERAL - Departamento de Economia Rural. Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária

DERAL - Departamento de Economia Rural. Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária Setembro de 2012 A política agrícola anunciada para a agricultura empresarial se caracterizou por assegurar o necessário apoio ao produtor rural.

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS PORTARIA Nº 155, 13 DE OUTUBRO DE 2011 Dispõe sobre a regulamentação da pesca nas Bacias Hidrográficas do Leste, no Estado de Minas Gerais, excetuando-se as bacias dos rios Grande, Paranaíba e São Francisco,

Leia mais

Plano de Marketing ACEAQ. Junho

Plano de Marketing ACEAQ. Junho Plano de Marketing ACEAQ 2015/16 Junho 2015 Crescimento da População Mundial e demanda Crescimento da População Mundial e demanda por Alimentos Fonte: http://www.ufrgs.br/redesan/demanda mundial de alimentos

Leia mais

PRODUTOS E SERVIÇOS PARA OS PEQUENOS E MINI PRODUTORES RURAIS

PRODUTOS E SERVIÇOS PARA OS PEQUENOS E MINI PRODUTORES RURAIS PRODUTOS E SERVIÇOS PARA OS PEQUENOS E MINI PRODUTORES RURAIS SETEMBRO - 2011 BANCO DO NORDESTE APOIO AO MINI E PEQUENO PRODUTOR RURAL PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL DO NORDESTE (RURAL) FONTE:

Leia mais

Plano Safra da Agricultura Familiar 2014-2015

Plano Safra da Agricultura Familiar 2014-2015 Plano Safra da Agricultura Familiar 2014-2015 Histórico de contratação de financiamentos, no âmbito do PRONAF, para apicultura. Ano Agrícola Contratos Valor 2002/2003 152 811.931 2003/2004 1.088 4.758.640

Leia mais

Fontes de Recurso em Aberto. Setor Público

Fontes de Recurso em Aberto. Setor Público Fontes de Recurso em Aberto Setor Público Divulgação de Fontes 30 Junho 2014 Sistema de Convênios SICONV 1. Istit. Nac. de Colonização e Reforma Agrária Divulgação de Fontes 30 Junho 2014 Ag TR 1.1 TERRA

Leia mais

REGISTRO DA AQUICULTURA NO

REGISTRO DA AQUICULTURA NO REGISTRO DA AQUICULTURA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Micheline Leite Marcon Ferreira Registro de Aquicultura e ECOAV Superintendência Federal do Rio de Janeiro Ministério da Pesca e Aquicultura REGISTRO

Leia mais

INCLUSÃO PRODUTIVA. 3 - O governo estadual desenvolve ações, programas ou projetos de inclusão produtiva para a geração de trabalho e renda?

INCLUSÃO PRODUTIVA. 3 - O governo estadual desenvolve ações, programas ou projetos de inclusão produtiva para a geração de trabalho e renda? 1 - Existe algum tipo de estudo setorial e/ou diagnóstico socioeconômico do estado que tenha sido realizado no período entre 2010 e 2014? 1 Sim 1.1 - Ano do diagnóstico: Não (passe para 2 o quesito 3)

Leia mais

PROGRAMA ZONA FRANCA VERDE

PROGRAMA ZONA FRANCA VERDE PROGRAMA ZONA FRANCA VERDE IDAM INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO FLORESTAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DO AMAZONAS SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL 1 ESTRUTURA DO SETOR PRIMÁRIO NO ESTADO

Leia mais

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações.

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. PISCICULTURA CUSTEIO INVESTIMENTO Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. financiar as despesas normais de custeio da produção agrícola e pecuária. Linhas de Crédito

Leia mais

Eixo Temático 01-007 - Gestão Ambiental LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE EMPREENDIMENTOS AQUÍCOLAS

Eixo Temático 01-007 - Gestão Ambiental LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE EMPREENDIMENTOS AQUÍCOLAS Anais do Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental e Sustentabilidade - Vol. 1: Congestas 2013 37 Eixo Temático 01-007 - Gestão Ambiental LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE EMPREENDIMENTOS AQUÍCOLAS Ronilson José

Leia mais

Programas para segurança alimentar e nutricional

Programas para segurança alimentar e nutricional II Simpósio de Segurança Alimentar Qualidade Alimentar: tecnologia e saúde Programas para segurança alimentar e nutricional Onaur Ruano Secretario Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Ministério

Leia mais

Gerencia de Arranjos Produtivos Locais. Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia

Gerencia de Arranjos Produtivos Locais. Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia Diretoria de Desenvolvimento Econômico Gerencia de Arranjos Produtivos Locais APL Pesca e Aqüicultura Região Bragantina

Leia mais

A ATA DE CRIAÇÃO DO NUCLEO DE PESQUISA APLICADA A PESCA E AQUICULTURA NORTE 5 DO IF-TOCANTINS 24 a 25 de março de 2009

A ATA DE CRIAÇÃO DO NUCLEO DE PESQUISA APLICADA A PESCA E AQUICULTURA NORTE 5 DO IF-TOCANTINS 24 a 25 de março de 2009 A ATA DE CRIAÇÃO DO NUCLEO DE PESQUISA APLICADA A PESCA E AQUICULTURA NORTE 5 DO IF-TOCANTINS 24 a 25 de março de 2009 Às nove horas do dia vinte e quatro de março de dois mil e nove, no auditório do Instituto

Leia mais

PLANO SAFRA PESCA E AQUICULTURA 2013/2014

PLANO SAFRA PESCA E AQUICULTURA 2013/2014 PLANO SAFRA PESCA E AQUICULTURA 2013/2014 Cartilha de Crédito BRASÍLIA-DF 2013 SUMÁRIO Pag. Apresentação...3 Novidades...4 Linhas de Crédito Pesca Artesanal e Aquicultura Familiar...5 Linhas de Crédito

Leia mais

DECRETO Nº 4.895, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2003. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e

DECRETO Nº 4.895, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2003. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e DECRETO Nº 4.895, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2003 Dispõe sobre a autorização de uso de espaços físicos de corpos d água de domínio da União para fins de aquicultura, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA

Leia mais

INCENTIVANDO O CONSUMO DE PESCADO À REDE EDUCACIONAL DO MUNICÍPIO DE SOLÂNEA - PARAÍBA

INCENTIVANDO O CONSUMO DE PESCADO À REDE EDUCACIONAL DO MUNICÍPIO DE SOLÂNEA - PARAÍBA INCENTIVANDO O CONSUMO DE PESCADO À REDE EDUCACIONAL DO MUNICÍPIO DE SOLÂNEA - PARAÍBA SOUZA, Weysser Felipe Cândido de 1 MAGALHÃES, Jeysiane Alves 2 SILVA, José Elenilson Ferreira 2 FILHO, Pedro Brito

Leia mais

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Agricultura Familiar no Mundo São 500 milhões de estabelecimentos da agricultura familiar

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado ODAIR CUNHA PT/MG

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado ODAIR CUNHA PT/MG PROGRAMAS ABERTOS MINISTÉRIO DA PESCA Código do Programa 5800020130061 Administração Pública Estadual ou do Distrito Federal Programa 20.122.2113.2000.0001.0001 - Adminstração da Unidade - Nacional A atividade

Leia mais

Leis, normas e incentivos para criar peixes

Leis, normas e incentivos para criar peixes Leis, normas e incentivos para criar peixes Cloves Vettorato Seder Fone: 0xx 65 613 6211 vettorato@terra.com. @terra.com.br Leis, normas e incentivos para criar peixes Posição estadual no Brasil - 2004

Leia mais

Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil. Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil

Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil. Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil Objetivo: Disciplinar a expansão da produção de óleo de palma no Brasil e ofertar instrumentos para garantir uma produção em bases ambientais

Leia mais

carcinicultura brasileira

carcinicultura brasileira Dimensão da cadeia produtiva da carcinicultura brasileira ITAMAR DE PAIVA ROCHA O leitor interessado em conhecer a dimensão da cadeia produtiva da carcinicultura brasileira, seus números e suas principais

Leia mais

A Pesca Industrial no Estado de São Paulo

A Pesca Industrial no Estado de São Paulo Apresentação FIESP Os Múltiplos Usos do Mar e a Atividade Pesqueira A Pesca Industrial no Estado de São Paulo PESCA INDUSTRIAL ATIVIDADE REGULAMENTADA LICENCIADA NÃO CRIMINOSA TIPOS DE PESCA A pesca industrial

Leia mais

Apresentar alternativas para conciliar geração de energia e os interesses das comunidades locais

Apresentar alternativas para conciliar geração de energia e os interesses das comunidades locais 1 Objetivos Apresentar alternativas para conciliar geração de energia e os interesses das comunidades locais Debater o remanejamento das populações de empreendimentos de energia Propor caminhos para o

Leia mais

Departamento Administrativo

Departamento Administrativo Departamento Administrativo Prestando apoio a toda a equipe e departamentos da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca - SMAP, o Departamento Administrativo serve como uma base, um sustentáculo para

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA MPA N 06, DE 19 DE MAIO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA MPA N 06, DE 19 DE MAIO DE 2011 ALTERADA PELA IN MPA Nº 16/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA MPA N 06, DE 19 DE MAIO DE 2011 Dispõe sobre o Registro e a Licença de Aquicultor, para o Registro Geral da Atividade Pesqueira - RGP. A MINISTRA DE

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.978, DE 09 DE SETEMBRO DE 2015.

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.978, DE 09 DE SETEMBRO DE 2015. RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.978, DE 09 DE SETEMBRO DE 2015. Denomina Lei Governador Cortez Pereira, dispõe sobre desenvolvimento Sustentável da Carcinicultura no Estado do Rio Grande do Norte e dá outras

Leia mais

O Brasil Melhorou. 36 milhões. de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos. 42 milhões. de brasileiros ascenderam de classe.

O Brasil Melhorou. 36 milhões. de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos. 42 milhões. de brasileiros ascenderam de classe. O Brasil Melhorou 36 milhões de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos 42 milhões de brasileiros ascenderam de classe Fonte: SAE/PR O Brasil Melhorou O salário mínimo teve um aumento real de 70% Em 2003,

Leia mais

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2009/2010 MAISAGRICULTURA FAMILIAR PARA MAIS BRASILEIROS

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2009/2010 MAISAGRICULTURA FAMILIAR PARA MAIS BRASILEIROS PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2009/2010 MAISAGRICULTURA FAMILIAR PARA MAIS BRASILEIROS Fortalecimento e ampliação das políticas públicas O Plano Safra da Agricultura Familiar 2009/2010 fortalece

Leia mais

III Encontro Cultivando Água Boa/Porã/Agenda 21 da Bacia Hidrográfica Paraná III

III Encontro Cultivando Água Boa/Porã/Agenda 21 da Bacia Hidrográfica Paraná III O III Cultivando Água Boa/Porã/Agenda 21 da Bacia Hidrográfica do Paraná III, realizado em Foz do Iguaçu, Brasil, nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro de 2006, com a presença de 2.300 participantes,

Leia mais

COMISSÃO DE AGRICULTURA E POLÍTICA RURAL

COMISSÃO DE AGRICULTURA E POLÍTICA RURAL COMISSÃO DE AGRICULTURA E POLÍTICA RURAL PROJETO DE LEI Nº 3.428, de 1997 Dispõe sobre a elaboração, beneficiamento e comercialização de produtos artesanais de origem animal e vegetal e dá outras providências.

Leia mais

O BADESUL Agência de Desenvolvimento, controlada pelo Governo Estadual, integra Sistema

O BADESUL Agência de Desenvolvimento, controlada pelo Governo Estadual, integra Sistema O BADESUL Agência de Desenvolvimento, controlada pelo Governo Estadual, integra o Sistema de Desenvolvimento do Estado coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento SDPI. Tem

Leia mais

POLÍTICAS PUBLICAS E AGRICULTURA FAMILIAR. FORTALEZA, 21 de novembro de 2014

POLÍTICAS PUBLICAS E AGRICULTURA FAMILIAR. FORTALEZA, 21 de novembro de 2014 POLÍTICAS PUBLICAS E AGRICULTURA FAMILIAR FORTALEZA, 21 de novembro de 2014 Crédito e Proteção DFPP Assistência Técnica DATER Comercialização e Organização Produtiva DGRAV Secretaria da AGRICULTURA FAMILIAR

Leia mais

Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS. Crise Mundial e o Desenvolvimento Regional: Desafios e Oportunidades

Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS. Crise Mundial e o Desenvolvimento Regional: Desafios e Oportunidades Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS Crise Mundial e o Desenvolvimento Regional: Desafios e Oportunidades Grandes números do Banco do Brasil Ativos totais: R$ 598 bilhões Clientes: 48,1 milhões Carteira

Leia mais

Como Andam as Contas da sua Piscicultura?

Como Andam as Contas da sua Piscicultura? Como Andam as Contas da sua Piscicultura? Eng Agr Fernando Kubitza (Ph. D.) Especialista em Nutrição e Produção de Peixes ACQUA & IMAGEM Jundiaí, SP Eng Agr Sérgio A. Tatizana (M.Sc.) Mestre em Economia

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO DO PESCADO- AM

ARRANJO PRODUTIVO DO PESCADO- AM ARRANJO PRODUTIVO DO PESCADO- AM APL DO PESCADO NO AMAZONAS 170 mil toneladas/ano de pescado Comercial 80mil.ton/ano Subsistência 90mil.ton/ano 170.000 pescadores profissionais e ribeirinhos 2.500 espécies

Leia mais

MAIS PRODUÇÃO, RENDA E INCLUSÃO SOCIAL NO CAMPO

MAIS PRODUÇÃO, RENDA E INCLUSÃO SOCIAL NO CAMPO MAIS PRODUÇÃO, RENDA E INCLUSÃO SOCIAL NO CAMPO PLANO SAFRA 2014/2015 Plano Safra Estadual é um mecanismo de planejamento setorial abrange quinze instrumentos de política em diversos tipos de atividades

Leia mais

A PESCA ARTESANAL BRASILEIRA: UMA ANÁLISE DA PRODUÇÃO PESQUEIRA EM DIFERENTES ESCALAS

A PESCA ARTESANAL BRASILEIRA: UMA ANÁLISE DA PRODUÇÃO PESQUEIRA EM DIFERENTES ESCALAS A PESCA ARTESANAL BRASILEIRA: UMA ANÁLISE DA PRODUÇÃO PESQUEIRA EM DIFERENTES ESCALAS Felippe Andrade Rainha Mestrando do PPGG da FFP-UERJ / Bolsista FAPERJ felippe.rainha@gmail.com INTRODUÇÃO É correto

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA N 194, DE 2 DE OUTUBRO DE 2008. O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA, no uso das suas atribuições legais previstas no

Leia mais

Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais. CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig.

Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais. CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig. Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig.br Parques Aquícolas Decreto Nº 4.895 de 25 de novembro de 2003 (autorização

Leia mais

Vantagens do uso do Selo da Agricultura Familiar para os empreendimentos da Bahia

Vantagens do uso do Selo da Agricultura Familiar para os empreendimentos da Bahia Vantagens do uso do Selo da Agricultura Familiar para os empreendimentos da Bahia Guilherme Cerqueira Mateus e Souza 1 Daniel Costa Ferreira 2 Jeandro L. Ribeiro 3 1 Economista (UFBA), Consultor do PNUD/MDA/

Leia mais

LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE PROJETOS

LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE PROJETOS LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE PROJETOS AQUICOLAS NO ESTADO DE SÃO PAULO Luiz Marques da Silva Ayroza Doutor, Zootecnista, Pesquisador Científico Daercy Mª M Rezende Ayroza MsC, Engenheira Agrônoma, Pesquisadora

Leia mais

Comissão Nacional de Meio Ambiente Abril/2013

Comissão Nacional de Meio Ambiente Abril/2013 Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Comissão Nacional de Meio Ambiente Abril/2013 Wilson A. Bonança Consultor em Recursos Hídricos wilson.bonanca@cna.org.br Confederação da Agricultura e Pecuária

Leia mais

Processo de regulamentação para o repovoamento de peixes em bacias

Processo de regulamentação para o repovoamento de peixes em bacias Processo de regulamentação para o repovoamento de peixes em bacias hidrográficas brasileiras DBFLO/CGFAP/COOPE Rogério Inácio de Carvalho rogerio.carvalho@ibama.gov.br (61)3316-1703 Normas Ambientais Art.

Leia mais

O crédito rural do Pronaf e os recentes instrumentos de política agrícola para a agricultura familiar

O crédito rural do Pronaf e os recentes instrumentos de política agrícola para a agricultura familiar O crédito rural do Pronaf e os recentes instrumentos de política agrícola para a agricultura familiar Sidemar Presotto Nunes No início dos anos 90, que precedeu a criação do Pronaf, a agricultura brasileira

Leia mais

RELATÓRIO DE OFICINA DE ALINHAMENTO ESTRATÉGICO

RELATÓRIO DE OFICINA DE ALINHAMENTO ESTRATÉGICO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UnB Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária FAV Programa de Pós-Graduação em Agronegócios PROPAGA RELATÓRIO DE OFICINA DE ALINHAMENTO ESTRATÉGICO AQUICULTURA DO ESTADO DE

Leia mais

BALANÇO DE INVESTIMENTOS DO PRONAF EM MINAS GERAIS: uma tentativa de inserção da agricultura familiar no mercado. Resumo

BALANÇO DE INVESTIMENTOS DO PRONAF EM MINAS GERAIS: uma tentativa de inserção da agricultura familiar no mercado. Resumo 1 BALANÇO DE INVESTIMENTOS DO PRONAF EM MINAS GERAIS: uma tentativa de inserção da agricultura familiar no mercado Álisson Riceto 1 João Cleps Junior 2 Eduardo Rozetti de Carvalho 3 Resumo O presente artigo

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SEGURO-DEFESO CONCEDIDO AOS PESCADORES NO ESTADO DA PARAÍBA

AVALIAÇÃO DO SEGURO-DEFESO CONCEDIDO AOS PESCADORES NO ESTADO DA PARAÍBA AVALIAÇÃO DO SEGURO-DEFESO CONCEDIDO AOS PESCADORES NO ESTADO DA PARAÍBA Jocemar Tomasino Mendonça 1 & Alineide Lucena Costa Pereira 2 1 Instituto de Pesca APTA/SAA, Núcleo do Litoral Sul, Av. Prof. Wladmir

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. Flávio Bezerra)

REQUERIMENTO. (Do Sr. Flávio Bezerra) REQUERIMENTO (Do Sr. Flávio Bezerra) Requer o envio dessa Indicação ao Poder Executivo, por intermédio do Ministério do Trabalho que conceda carteira de licença de pesca da lagosta aos pescadores já inscritos

Leia mais

Demonstrativo da extrema pobreza: Brasil 1990 a 2009

Demonstrativo da extrema pobreza: Brasil 1990 a 2009 Campinas, 29 de fevereiro de 2012 AVANÇOS NO BRASIL Redução significativa da população em situação de pobreza e extrema pobreza, resultado do desenvolvimento econômico e das decisões políticas adotadas.

Leia mais

Análise comparativa de resultados econômicos dos polos piscicultores no segundo trimestre de 2015

Análise comparativa de resultados econômicos dos polos piscicultores no segundo trimestre de 2015 Ano 1 - Edição 5 - Agosto de 2015 Análise comparativa de resultados econômicos dos polos piscicultores no segundo trimestre de 2015 Não há uma tendência observada no comportamento dos custos de produção

Leia mais

Cliente Novo: Custeio/investimento até R$10.000; Cliente Normal: Custeio/investimento até R$ 20.000,00

Cliente Novo: Custeio/investimento até R$10.000; Cliente Normal: Custeio/investimento até R$ 20.000,00 PLANO SAFRA 20132014 LINHAS DE FINANCIAMENTO E ENQUADRAMENTO DE CRÉDITO RURAL AFEAM BANCO DO BRASIL BANCO DA AMAZÔNIA APRESENTAÇÃO O presente documento contém as principais linhas e enquadramento de crédito

Leia mais

Boletim Estatístico Pesqueiro das Lagunas de Araruama e Saquarema 1º Trimestre - 2013

Boletim Estatístico Pesqueiro das Lagunas de Araruama e Saquarema 1º Trimestre - 2013 GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE DESENV. REGIONAL, ABASTECIMENTO E PESCA FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESCA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Boletim Estatístico Pesqueiro das Lagunas de

Leia mais