Multiplicando a ética do cuidado: GENTILEZA GERA GENTILEZA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Multiplicando a ética do cuidado: GENTILEZA GERA GENTILEZA"

Transcrição

1 Multiplicando a ética do cuidado: GENTILEZA GERA GENTILEZA 9º Prêmio Responsabilidade Social SINEPE/RS Categoria Participação Comunitária

2 1. APRESENTAÇÃO DO PROJETO 1.1 APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO EDUCACIONAL MANTENEDORA Sociedade Porvir Científico Provincial: Ir. Jardelino Menegat Endereço: Rua Honório Silveira Dias, 636 Bairro São João - Porto Alegre/RS, CEP: Telefone: (51) Fax: (51) CNPJ: / Nº do Cadastro no CEED/RS: ESTABELECIMENTO Colégio La Salle Niterói Diretor: Elio Luis Liesenfeld Endereço: Rua Tamoio, 821 Bairro Niterói - Canoas /RS, CEP: Fone/Fax: (51) NÍVEIS DE ENSINO MANTIDOS Educação Infantil Creche III, Pré I e II Ensino Fundamental 1º a 8ª ano e 8ª série Ensino Médio 1ª, 2ª e 3ª série HISTÓRICO DO ESTABELECIMENTO Presente em Canoas desde 1958, o Colégio La Salle Niterói é uma instituição integrante da Rede La Salle. Seu fundamento é uma educação humana, cristã, solidária e participativa, que aliada com a excelência pedagógica, auxilia os alunos na construção do seu conhecimento de forma integral. O fundador, Ir. Constantino Eusébio, iniciou a escola numa velha casa de madeira abaixo de uma figueira com apenas o primeiro ano do primário, que atendia os meninos e meninas do Bairro Niterói. O Colégio sempre foi um grande alicerce do bairro, formando as pessoas que vivem em seu entorno e desenvolvendo-se junto à comunidade através de ações sociais, formação de lideranças e uma educação voltada à vida. Em 2013, celebrou os 55 anos do Colégio e cada vez mais se percebe como essa instituição de ensino marca a vida das pessoas e tornar-se tradição entre as famílias DESCRIÇÃO DO CENÁRIO EM QUE SURGIU O PROJETO E JUSTIFICATIVA PARA SUA IMPLANTAÇÃO Percebemos uma sociedade imediatista, onde os indivíduos são regidos pelo que produzem e possuem em detrimento do que são e dos valores que vivem. É urgente a construção de iniciativas que atentem para a necessidade do ser humano construir laços sinceros e valorizar tudo o que compreende a vida. Atentos e sensibilizados com essa realidade, acreditamos que é preciso através da Educação possibilitar que a juventude desperte e multiplique a mística do acolher, desenvolver e cuidar, valorize a vida e consolide sua formação ética, humana e integral. Refletindo sobre o desenvolvimento da formação humana dos alunos da 3ª série do Ensino Médio, em 2003, surgem no Plano de Trabalho da Educação Religiosa as seguintes competências:

3 1. Conhecer a contribuição das religiões para a mudança de comportamento de seus sujeitos e para a estrutura moral das sociedades; 2. Propor escolhas de ação no mundo pautadas pela ética, pelo cuidado, pela opção pelo Bem; 3. Comprometer-se com a transformação social em todas as suas dimensões. Inspirado na vida do carioca José Datrino, o Profeta Gentileza, o professor Daniel Assum mergulhou na história deste atual profeta urbano, no conceito e no contexto do termo gentileza e em 2008 a partir disso: experiência de, na rua, ser gentil!!! De conteúdo, passou para projeto! De uma sala de aula, estendeu-se à todo o Colégio e ganhou as ruas de nossa comunidade! José Datrino, nasceu em São Paulo e ficou como José Agradecido ou Profeta Gentileza, pelas inscrições singulares que fez nos pilares de um viaduto no Rio de Janeiro. Após o incêndio no Gran Circus Norte Americano, saiu pelas ruas provocando nas pessoas o real sentido de Gentileza, através de suas palavras e gesto, como a entrega de flores em suas caminhadas como andarilho pela cidade. Algo está aprendido: não se incute valores! Eles podem ser vivenciados e a partir da experiência, aprende-se a aprendê-los! O que agora apresentamos não se trata de uma autoria única e restrita, mas sim de uma iniciativa que hoje é parte de nossa COMUNIDADE EDUCATIVA e quer espalhar-se, tal como é a necessidade emergente de renovarmos nossas consciência e atitudes, a GENTILEZA! Justifica-se o presente projeto pela necessidade de oferecer aos educandos do Colégio La Salle Niterói a oportunidade de refletir a respeito dos valores existentes hoje em nossa sociedade. O neurobiólogo chileno, Humberto Maturana, em Emoções e Linguagens na educação e política, diz que: A educação, como sistema de formação da criança e do adulto, tem efeitos de longa duração que não mudam facilmente. Há duas épocas na história de toda a pessoa que têm consequências fundamentais para o tipo de comunidade que trazem consigo em seu viver: a infância e a juventude. Na infância, a criança vive o mundo em que se funda sua possibilidade de converter-se num ser capaz de aceitar e respeitar o outro a partir da aceitação e no respeito de si mesma. Na juventude, experimenta-se a validade desse mundo de convivência na aceitação e no respeito pelo outro a partir da aceitação e do respeito por si mesmo, no começo de uma vida adulta social e individualmente responsável. Os adolescentes vivem e percebem um mundo falso, onde os valores que os foram ensinados são negados e o amor e a justiça assumem outros conceitos. A escola é um espaço de interações que modifica o ser humano estruturalmente para uma maneira ou para outra, através do aprender. (MATURANA, Grifo meu) 3 Uma das preocupações de La Salle era ensinar a bem viver, sendo assim o projeto vem de encontro a Semana La Salle - que celebramos em 15 de maio e dias próximos - para auxiliar nossos educandos e educadores a perceber a necessidade de refletir e vivenciar gestos de gentileza. Sobre a ação específica da escola nas ruas do bairro, podemos afirmar que a atitude se faz necessária frente ao distanciamento provocado pela neurose dos novos tempos que afastou-nos dos contatos acalorados e das palavras afáveis. Propor encontros de gentileza é antes de mais nada compreender a importância da vivência / experiência religiosa na construção do bem. "Um encontro com alguém que pertence ao meu mundo, e que respeito, não é igual a um encontro com alguém que não pertence ao meu mundo e que me é indiferente {...}. E não é igual porque as emoções envolvidas são diferentes." (Humberto Maturana, 2002)

4 Não obstante, torna-se experiência de aprendizado a saida pelas ruas do bairro repetindo a experiência do profeta urbano de nome Gentileza, oferecendo flores e palavras afáveis àqueles(as) que correm atrasados para seus destinos. Os dados elencados a partir da experiênca, tornar-se-ão elementos ricos de partilha e estudo levados para a sala de aula. 1.3 OBJETIVOS E DESAFIOS OBJETIVOS O carisma lassalista é claro, quanto a sua concepção de educação: ela deve estar a serviço da vida. Buscamos um mundo onde as crianças se aceitem e se respeitem, aceitando e respeitando outros num espaço de convivência em que os outros os aceitem e os respeitem a partir do aceitar-se e respeitar-se a si mesmos. É preciso, através da educação, educar para a responsabilidade e liberdade na concepção de partícipes da criação do mundo em que se vive. Assim o Projeto Gentileza assume como objetivo geral articular os saberes escolares na busca de soluções para a sociedade, possibilitando a vivência dos diversos aspectos e situações em que as pessoas aprendam a gostar de fazer o bem a outras, o estímulo por meio do diálogo, à solidariedade, à transformação de realidades, e à escolha do comportamento adequado para a melhor convivência na sociedade. Tendo esse grande horizonte a alcançar, desejamos que a comunidade educativa irradie para a comunidade local (Bairro Niterói) e demais espaços que transitam: 1) A percepção de que a convivência de maneira cordial é mais prazerosa; 2) a experiência dos laços de gentileza e o contato espontâneo com diversas pessoas; 3) o diagnóstico das transformações nas relações causadas pela aceleração da vida moderna e; 4) o despertar da consciência solidária DESAFIOS A Gentileza funda um princípio civilizatório, princípio descurado pela modernidade e hoje de extrema importância se quisermos humanizar as relações demasiadamente funcionais e marcadas pela violência Leonardo Boff 4 Desejamos que o Colégio La Salle Niterói seja uma referência local de humanização através de ações solidárias, transformadoras de espaços educacionais e formadoras de liderança, pois, como La Salle, acreditamos que educar é um exercício de vida e de preparação para a vida. O Projeto Gentileza é meio de intervenção social através da cultura e reflexão, grandes ferramentas utilizadas para atingirmos transformações pessoais e sociais. Através da disposição, da emoção e do trabalho com coletivos juvenis, ele toca os corações e a cada ação motiva multiplicadores de um ambiente mais justo, que ensinam o próximo a bem viver. Nosso maior desafio é penetrar na couraça social que cada vez mais enrijece as pessoas e as torna alheias ao próximo. Em várias atividades do projeto é perceptível a recusa de muitas pessoas em aceitar um simples bom dia. Assumimos esse desafio de causar estranhamento, incomodar, e assim instigar que as pessoas possam, por exemplo, se permitirem retirar o fone de ouvido, ouvir o próximo, sorrir. 2. ENVOLVIMENTO COM OS PÚBLICOS DE INTERESSE O Projeto Gentileza atinge variados públicos, pela dinâmica que possui. Assim, podemos caracterizá-lo como um projeto de que fortalece o público interno para, a partir disso, atingir um público externo. É interessante ressaltar que não é possível ter controle total do púbico externo atingido, pela dimensão que o projeto assume, no sentido de multiplicação de uma ideia. É importante também pensarmos que parte desse público mantem-se o mesmo ao longo dos anos, mas anualmente é renovado pelas novas atividades pensadas pelos alunos.

5 Público interno: constituído pelos 600 estudantes e 85 educadores do Colégio. Esse público assume papel de beneficiado assim como de promotor. Muitas das atividades são pensando pelos estudantes dentro do Projeto Gentileza, - que serão listadas posteriormente -, sendo pensando para outros estudantes do Colégio ou para alguma entidade externa. Os educadores também são promotores ao acompanhar as atividades assumidas pelas turmas e coordenar algumas delas. Mas, como dito, tanto os alunos, como os educadores, ao mesmo tempo em que são sujeitos multiplicadores da proposta atingindo as famílias e demais população que o projeto se propõe a atingir, são beneficiados pela amplitude do projeto e seu sentido de reciprocidade. Público externo: é constituído pelas famílias dos alunos, pela população atingida pontualmente pelo projeto e por entidades as quais construímos vínculos. As famílias do colégio tornam-se partícipes por atividades que os alunos levam até suas casas para serem executadas com as famílias, mas principalmente pela Caminhada da Gentileza. Esse é um espaço onde as famílias dedicam seu sábado pela manhã não apenas para acompanhar seus filhos, mas sim por apoiar a ideia do projeto. O projeto possui relação constante com: 1) Escola Estadual de Ensino Fundamental Guanabara (pela formação sobre projeto de vida e projeto de incentivo à leitura com os cerca de 70 alunos de 8º ano e 8ª série); 2) com a Escola Municipal de Educação Infantil Tia Maria Lúcia (pela atividade de hábitos de convivência com as crianças do Pré 1 e Pré 2); 3) com o CRAS Niterói (pelo trabalho de convívio e valorização com 30 idosos atendidos pelo centro); 4) Centro de Integração da Criança Especial Kinder (pelo programa de incentivo à dedução fiscal dos membros da Comunidade Educativa para a instituição) 5) Abrigo Raio de Sol (pela doação de materiais de higiene pessoal promovida por uma turma do Colégio); 6) Associação Canoense de Deficientes Físicos ACADEF (pela Corrida dos Alimentos) e; 7) público diverso atendido pela Caminhada da Gentileza, Gentileza no Trânsito, Simplicidade da Vida, Campanha do Agasalho e outras atividades de responsabilidade das turmas. 3. GESTÃO DO PROJETO 5 Compreendemos como gestão, o planejamento feito antes da implementação do mesmo, bem como o acompanhamento na sua execução. A equipe de coordenação do projeto ofereceu todo o suporte necessário, mas não foi ela a única responsável pela aplicabilidade do mesmo. O projeto gentileza é gestado na sala de aula, na reflexão no pátio, na conversa informal no intervalo, na sala dos professores, em todos os ambientes pedagógicos do colégio e na comunidade. 3.1 ESTRATÉGIAS E AÇÕES ADOTADAS PARA ATINGIR OS OBJETIVOS Caminhada da Gentileza Acontece pelas ruas do Bairro Niterói, onde os alunos partilharam por meio de folders, flores e conversas suas reflexões aos moradores locais. Além disso, espaço de divulgação dos trabalhos das turmas, uma vez que levam para a caminhada um pouquinho do que produziram até agora. A cada ano, essa caminhada atinge um local diferente dentro do bairro, envolvendo outros moradores e comércios locais. Refletindo Gentileza O centro do Projeto Gentileza se dá na reflexão realizada dentro das turmas. Desde a Educação Infantil até o Ensino médio, as turmas problematizam questões cotidianas e sociais através das aulas de filosofia, sociologia e ensino religioso. Em 2013, a atitude foi de proposições, levando em conta 10 temas (família, natureza, trânsito, esporte, trabalho, etnias, educação, redes sociais, classes sociais e relações de gênero) distribuídos entre as turmas. Em 2014, a atitude foi de ação. Cada turma, após uma oficina de elaboração de projetos, assumiu uma ação de dimensão familiar, escolar, municipal ou mundial, conforme o nível de ensino. Blitz da Gentileza No Dia Nacional do Trânsito, 25/09, ocorre em um movimentado semáforo do bairro Niterói a distribuição de

6 lixeiras de carro com mensagens sobre educação e gentileza no trânsito. Essa atividade ocorrem em parceira com a Patrulha Ambiental e o Grupo de Jovens da 1ª série do Ensino Médio. Simplicidade da Vida Os alunos dos Grupos de Jovens do Ensino Médio do Colégio vão a locais públicos, principalmente praças e estações de trem, para realizarem uma intervenção urbana. Com o intuito de desacomodar a rotina cotidiana, os estudantes levam cartazes com mensagens positivas e questionadoras propondo que as pessoas possam fazer da gentileza um hábito, através de simples ações. Entregam cartões com frases célebres sobre felicidade, plenitude, cuidado, divulgando também o endereço da ação no twitter (https://twitter.com/osimplesdavida). Gentileza gera solidariedade Essa atividade envolve duas ações sociais realizadas no colégio: a Campanha do Agasalho e o Natal Solidário. Em ambas a comunidade educativa é convidada a ações solidárias envolvendo doações. Na Campanha do Agasalho, realizada em maio, são recolhidas roupas e calçados. No Natal Solidário, o colégio adota algumas instituições beneficentes para propor que as famílias adotem um dos beneficiados pela escolhida e doe um presente de natal, após isso, é feito um momento especial e significativo de entregas. Para essa atividade há uma comissão de pais, educadores e alunos coordenando o processo. Conviver Visando que os alunos da Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental busquem o convívio harmônico, respeitando regras de convivência e as características pessoais de cada colega, a Orientação Educacional e a Coordenação de Turno desenvolvem o Conviver. Através de ações reflexivas com os alunos sensibilizam para a importância dos bons hábitos de convivência. Corrida dos alimentos Essa é uma atividade promovida pela Patrulha Ambiental, projeto de conscientização ao cuidado com a natureza. Ele funciona a partir da mobilização das turmas para arrecadar alimentos durante um mês. Os alimentos arrecadados serão doados à ACADEF (Associação Canoense de Deficientes Físicos), e a turma que obtiver maior pontuação é premiada com um passeio ambiental oferecido pela ACADEF. Poesia Gentil Consiste em um concurso de poesias, onde os alunos do Ensino Fundamental são convidados e orientados por suas professoras de Língua Portuguesa a escrevem poesias alusivas à temática da Gentileza. Após a avaliação de uma comissão, a melhor poesia é escolhida e como prêmio, pintada em um dos muros externos do Colégio, juntamente com uma arte alusiva, divulgando o trabalho do aluno. Teatro de Rua e Gentileza O Grupo Teatral Três Máscaras, representante teatral do Colégio, ao longo de sua trajetória elaborou uma peça de rua, onde contextualiza a proposta da gentileza, a partir da biografia de José Datrino, o Profeta Gentileza. Essa apresentação é disponível aos mais diversos locais. Folder do bem A partir das aulas de filosofia e sociologia, os alunos da 3ª série do Ensino Médio são provocados a refletirem sobre a sociedade e a ação da gentileza sobre ela. Além disso, os alunos são convidados a multiplicarem esse entendimento no dia da caminhada, através de folders produzidos por eles. Gentileza Especial O Colégio estabeleceu parceira com a Kinder (Centro de Integração da Criança Especial) que possui como elementos fundantes o direito à educação da criança especial, a celebração da diferença, o apoio à aprendizagem, a resposta às necessidades individuais, a solidariedade. Nessa relação, o Colégio será um grande motivador, incentivando que os membros da Comunidade Educativa indiquem em suas declarações de imposto de renda, tanto de pessoa física como jurídica, que determinada porcentagem do valor a ser pago vá para a Kinder. Essa medida é uma ação de autonomia e gestão de um recurso que ao final do processo seria público. Além disso, o Colégio estabelece parceria com 6

7 escritórios de contabilidade e responsáveis que trabalham em empresas para serem motivadores dessa destinação para a Kinder (http://www.kinder.org.br/). Respirando Gentileza Consiste em promover mudanças visuais no ambiente do Colégio La Salle Niterói, utilizando produções artísticas dos alunos (frases, poesias e desenhos) e construção de um jardim, incentivando a gentileza através de estímulos visuais. O que te faz feliz? Alunos do Colégio La Salle Niterói desenvolvem ações com algumas turmas das escolas públicas do bairro, promovendo uma discussão sobre as relações tecidas no ambiente escolar e suas perspectivas de vida (Projeto de Vida), propondo, também, a participação em organizações juvenis. Projetos das Turmas As turmas do colégio assumem alguma ação a ser executada ao longo do ano, em prol do bem. Assim, por meio de eleição nas aulas de Educação Religiosa ou nas Jornadas de Formação eles escolhem e se organizam para fazê-la acontecer ao longo de um período mais intenso ou der forma mais pontual. 3.2 METODOLOGIA DE APLICAÇÃO E EXECUÇÃO DO PROJETO O Projeto Gentileza funciona como um grande guarda-chuva de ações. Ele é a essência para que as mais diversas áreas da Comunidade Educativa possam atuar e participarem ativamente na multiplicação da Gentileza. Assim, a partir da proposta de José Datrino e do carisma lassalista, acontecem ações em diversos nichos, envolvendo os alunos do Colégio, os educadores, as famílias, a comunidade local. Essas ações não são fixas, surgem das necessidades que aparecem pelo caminho, assim, praticamente todos os anos são desenvolvidas atividades novas e perseveramos com algumas. Um dos grandes cernes metodológicos é a autonomia e protagonismo do jovem estudante. Assim, desenvolvemos nossa ação para que os alunos estejam inseridos em todas as etapas do processo, desde a chuva de ideias até mesmo a avaliação final das ações. Um dos grandes fins para isso é o desenvolvimento da análise crítica do estudante e do senso de gestão e responsabilidade. O processo metodológico enfatiza a necessidade do aluno realizar experiências, conhecer os sujeitos aos quais a ação é voltada. E assim, a partir dessa vivência empírica, problematizar seu cotidiano e a realidade em que vive. A metodologia do Projeto Gentileza visa uma postura reflexiva no mundo no qual se vive, onde se assume uma educação que leve ao conhecimento do mundo no respeito e na reflexão e ensine o fazer (pensar) e não apenas o fazer (saber), ensine a criança a problematizar seus erros, a medir sua produção pela responsabilidade com a qual realiza e não pela competição ao outro na premência de aceitação e respeito. As propostas são trabalhadas sempre numa perspectiva de objetividade-entre-parênteses, onde as diferentes verdades, nos mais diversos domínios de coerência de ação, não geram uma atmosfera de negação do outro pela distinção entre o legitimo e o desejável RELATO DO IMPACTO SOCIOAMBIENTAL A Gentileza é uma disposição da sensibilidade humana. Com o projeto podemos permitir que os alunos e educadores utilizem seus saberes na melhoria de vida de outras pessoas e/ou de sua comunidade. Dessa maneira, ocorre a vivência da cidadania por meio de práticas democráticas envolvendo valores tais como solidariedade, respeito mútuo e liberdade de expressão. As ações em diversos lugares permitem que os beneficiados e os integrantes da Comunidade Educativa possam conviver e respeitar as diferenças socioeconômicas, culturais, educacionais, físicas e de gênero entre si, irradiando para o mundo além da escola. O cuidado é valor fundamental, intrínseco ao ser humano. Leonardo Boff, em Saber Cuidar, nos traz a perspectiva do cuidado como elemento integrante do fazer do ser humano e também como elemento constituinte do seu ser, havendo assim a necessidade de cuidar e ser cuidado. Sob essa ótica da ética do cuidado, o Projeto Gentileza,

8 faz com que esse elemento característico do ser humano seja fomentado e reconhecimento, pela reciprocidade das trocas, pela gentileza que gera gentileza. O projeto atinge em algumas de suas ações pessoas que não conseguimos acompanhar. Cabe analisar como resultado sua reação com as ações, que sempre são provocativas. Alguns passam sem olhar para aquilo que está sendo executado, alguns sorriem, alguns abraçam e outros param e conversam querendo saber mais sobre a proposta do projeto em si. Se pensarmos na caminhada, é possível ainda ver moradores saindo de suas casas e acompanhando trajeto pelo bairro. 3.4 RECURSOS NECESSÁRIOS HUMANOS Todos(as) os(as) estudantes, com seus pais/responsáveis e educadores(as), do Colégio La Salle Niterói, motivados a viver este tempo diferenciado, foram e são a humanidade possível e necessária de nosso projeto. Através da consciência e de atitudes de gentileza verificamos a plenitude, a realização do projeto. Destacamos, porém, alguns grupos que assumiram de forma mais acentuada: 1) Estudantes que participam dos Grupos de Jovens da Pastoral da Juventude Estudantil Lassalista; 2) o grupo de líderes de turma; 3) os alunos da Patrulha Ambiental; 4) o Grupo Teatral Três Máscaras e; 5) a comissão organizadora do projeto RECURSOS FINANCEIROS Em 2013, o Projeto Gentileza ganhou o Prêmio Nacional da Fundação La Salle que envolve todas as instituições lassalistas do Brasil. O valor de R$10.000,00 foi utilizado ao longo do ano para alavancar o projeto. Ao longo do período fomos estabelecendo parcerias e hoje os custos que surgem e não são assumidos pelas parcerias é de responsabilidade do Colégio. Alguns exemplos de parcerias que fazemos são, por exemplo, com o Sindicato dos metalúrgicos de Canoas, na cedência do caminhão de Som para a caminhada RECURSOS MATERIAIS 1) Espaços físicos: salas de aula, tesouras, papel pardo, copias reprográficas, canetinhas, e outros materiais didáticos de pequeno porte; 2) Materiais de informática e multimeios; 3) Caminhão de som - Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas; 4) Guarda municipal de trânsito; 5) Camiseta; 6) Banner de divulgação; 7) Faixa de divulgação; 8) Cartazes de divulgação; 9) Corações de pelúcia; 10) Confecção de Flores para a caminhada em materiais recicláveis; 11) Placas da Gentileza; 12) Lixeiras para carros; 13) Livros infanto-juvenis 14) Pintura do muro.

9 3.5 ASPECTOS INOVADORES RELACIONADOS À PRÁTICA O Projeto Gentileza é por natureza, capaz de tocar muitos corações, e promover atitudes maravilhosas nas pessoas que possuem a oportunidade de conhecê-lo e participar dele. Ao longo dos anos e principalmente, nesses dois últimos, conseguimos atingir um público diferenciado que até então, não era o nosso foco principal por estarmos formando nossa comunidade para a ação, assim: o projeto envolveu além da Comunidade Educativa do Colégio, os moradores de Niterói. Isso foi corroborado pelos participantes do I Congresso de Pastoral de Instituições Confessionais, que ocorreu em maio de 2014, na PUC-PR. Nesse espaço o Projeto foi apresentado e reconhecido pelo seu alto nível de replicação e pela capacidade de disseminação da ideia. O diferencial do Projeto Gentileza encontra-se: 1) na ação mobilizadora pelo carisma que inspira; 2) em sua capacidade de dar o tom e torna-se símbolo da instituição de ensino; 3) em sua capacidade de promover a transformação de relações sociais. Enquanto lassalistas, somos enfáticos ao dizer que a educação deve estar a serviço da vida e percebemos a urgência, em nossa realidade, de projetos de incentivem a vida e o bem viver. O Projeto Gentileza é merecedor do Prêmio por preocupar-se em cuidar da vida não apenas de jovens lassalistas, mas sim da saúde social de jovens do Bairro Niterói e adjacências. É importante observar que esse cuidado não é pontual, mas sim processual, a partir de acompanhamento e metodologias que gerem resultados. Permitir que jovens sejam protagonistas de sua vida e marquem presença na vida de outros jovens, crianças e adultos é ser coerente com a construção de um Outro Mundo Possível 4. RESULTADOS 4.1 RESULTADOS ALCANÇADOS (QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS) Na Escola Guanabara, conseguimos ao longo dos meses realizar um trabalho de aproximação e parceria com a direção da instituição, estabelecendo laços que possibilitarão futuras ações conjuntas no projeto. O trabalho com os alunos também se deu de maneira gratificante. Entretanto, por ter começado no último trimestre do ano, a efetivação de um grupo de jovens não foi possível, mas os encontros formativos realizados, no turno inverso, de alunos de 7ª e 8ª série, possibilitará essa formação no 2º semestre de Na ação de doação de livros infanto-juvenis nessa escola, conseguimos atingir os 72 alunos envolvidos com livros novos. Durante a parceira com a Escola Tia Maria Lúcia, encontramos algumas dificuldades, por conta da diversidade etária e de realidades das crianças que era um pouco contrária ao esperado. Mas adequação do trabalho, realizado pelos Grupos de Jovens, permitiu em um segundo momento um trabalho efetivo e envolvente com as crianças e a direção da escola. Para essas duas instituições de ensino foram doadas 10 obras literárias para o acervo de suas bibliotecas. A parceria com o CRAS Niterói foi extremamente satisfatória e significante. Onde atingimos moradores da Vila João de Bairro e possibilitou nossa reflexão sobre a futura atuação do Projeto diretamente nessa localidade. Assim, envolvendo essas três instituições beneficiamos em 2013 o seguinte número de pessoas: 9 Dados sobre os beneficiados em atividades externas em instituições com vínculo pelo projeto FAIXAS ETÁRIAS (BENEFICIADOS) Masc. Fem. TOTAIS 0 a 5 anos a 14 anos a 18 anos Maiores de 18 anos Idosos TOTAIS GERAIS 384

10 Na Caminhada da Gentileza, a partir de estimativa por amostragem, calculamos a presença de 590 pessoas, sendo que ao longo do trajeto os participantes foram aumentando, em vista das pessoas que saíam de suas casas para participarem comunitariamente desse momento. No ano de 2013 garantimos a compra de materiais que ao longo do tempo qualificarão nossas práticas enquanto Projeto Gentileza e proporcionará uma maior visibilidade da proposta pelos locais que o difundirmos. Ao término desse ano de execução do projeto, chegamos a uma equipe de profissionais cativados pela proposta, um grupo de estudantes imbuídos na ação transformadora e uma comunidade local mais próxima do Colégio La Salle Niterói. A participação na 11ª Feira do Livro do Bairro Niterói foi significativa para o Grupo de Jovens Gritos de Paz que conversou com cerca de 30 pessoas durante a tarde, na Praça Dona Mocinha, em Niterói, promovendo mais tarde um momento de Danças Universais da Paz e Danças Circulares Sagradas na praça. Com a ação Gentileza no Trânsito foram distribuídas 500 lixeiras para carros, no dia do trânsito, incentivando os motoristas a cuidarem do meio ambiente e também manterem boas relações no trânsito. Com relação a equipe de profissionais, percebe-se o fortalecimento de laços e o seu envolvimento na participação comunitária. Humberto Maturana reflete sobre as relações de trabalho e que elas são: As relações de trabalho são acordos de produção nos quais o central é o produto, não os seres humanos que (o) produzem. Por isso, as relações de trabalho não são relações sociais. Isso é o que justifica a negação do humano nas relações de trabalho: ser humano em uma relação de trabalho é uma impertinência. O fato das relações de trabalho não serem relações sociais é o que torna possível a substituição dos trabalhadores humanos por autômatos e o uso humano no desconhecimento do humano, que os trabalhadores ignorantes dessa situação vivenciam como exploração (Maturana, 2002) O fortalecimento do Projeto Gentileza permitiu que as relações de trabalho da instituição se tornassem cada vez mais sociais. É claro, que vivemos eu uma empresa, que possui valores humanos e cristãos, mas que encontra-se 10 permeada por uma lógica que constitui nossa realidade, e com certeza as relações de trabalho, mantém-se existentes, mas o olhar que cada educador lança sobre o outro, que a Equipe Diretiva olha para agente da escola torna-se cada vez mais humano, de aceitação e reconhecimento. 4.2 POSSIBILIDADE DE REPLICAÇÃO PRÁTICA Considerado louco O poeta foi bem mais Deixando nas pilastras As palavras imortais Samba enredo da GRES Acadêmicos do Grande Rio Este projeto, não apenas pela simplicidade, mas, sobretudo pelo poder, pela força, pelo sentido intrínseco de sua ideia central tem grandes condições de ser multiplicado, aliás, cabe aqui retomar o que registramos na introdução: não se trata de uma autoria única e restrita, mas sim de uma iniciativa que hoje é parte de nossa COMUNIDADE EDUCATIVA e quer espalhar-se, tal como é a necessidade emergente de renovarmos nossas consciência e atitudes, a GENTILEZA! Para replicá-lo é preciso primeiramente reconhecer, por meio de um levantamento, as necessidades da comunidade educativa, sendo esse o primeiro foco de atuação do Projeto. Sensibilizar estudantes, educadores e familiares é importantíssimo para que a escola adquira um clima de bem viver e a motivação para a multiplicação possa acontecer de forma efetiva. O próximo passo seria levantar as necessidades locais próximas e ir levando o projeto para além dos muros da escola, estabelecer parcerias e ter ações/objetos simbólicos que despertem a atenção das pessoas. Colégio La Salle Niterói - CNPJ /

11 Nos colocamos a disposição, como Colégio La Salle Niterói a partilhar com interessados(as), de forma detalhada, de tantas formas possíveis a concretude, a beleza e a potencialidade que existe no âmago deste conceito, deste conteúdo GENTILEZA GERA GENTILEZA. Nos sentimos orgulhosos, honrados, se, inspirados neste Projeto, surjam outras iniciativas em instituições escolares. Repliquemos, multipliquemos, por gentileza!!! 4.3 AVALIAÇÃO DA CONTINUIDADE DO PROJETO/AÇÃO O Projeto Gentileza é avaliado constantemente. Como ele é constituído por um conjunto amplo de ações, a sua avaliação ocorre em vários nichos, sendo realizada pelas turmas em seus pré-conselhos de classe, nas reuniões pedagógicas dos educadores, nos encontros de grupos de jovens e nas reuniões da comissão do projeto com a equipe diretiva do colégio. O Projeto Gentileza seguirá vivo no Colégio La Salle Niterói, uma vez que cada vez mais ele toca os corações de nossos educadores, estudantes e famílias. Em 2014, desejamos reforçar internamente nossos laços de Gentileza e cuidado e avaliar a experiência vivida em 2013, além de fortalecer o laço estabelecido com a Kinder Centro de Integração da Criança Especial. Até o final desse ano de Copa do Mundo desejamos refletir como Gentileza gera famílias melhores, escolas melhores, cidades melhores e um mundo melhor. Os diversos contatos estabelecidos em 2013 serão de fundamental importância para a continuidade como com o CRAS Niterói, a Escola Guanabara, a Associação de Moradores do Bairro Niterói, a Associação de Moradores da Vila João de Barro e com a Paróquia São Paulo Apóstolo. Essas parcerias nos beneficiam com espaços, participações em eventos, colaborações em contrapartida de nossas ações solidárias e propostas formativas. Como citado anteriormente, o Projeto Gentileza vive em um constante renovar. Suas ações surgem para atender às necessidades percebidas. Assim, a cada ano de execução ele vai renovando seu corpo com novas atividades, mantendo o centro que consiste em uma melhor convivência e na solidariedade MENSURAÇÃO DA GERAÇÃO DE VALOR PARA A SOCIEDADE E PARA A INSTITUIÇÃO A execução do projeto até agora foi interessantíssima pelos diversos públicos que ele atingiu e mobilizou à participação. Os alunos do Colégio La Salle Niterói conseguiram a partir do projeto refletirem sobre a realidade que os cercava em seu próprio bairro e por vezes era velada. O confronto entre a realidade da educação pública e da educação privada foi muito significativo em sua formação. Entrar na sala de aula de alunos da mesma série e perceber a falta de estrutura, diferenças de idade gritantes, falas e posicionamentos por vezes diferentes das suas e ao mesmo tempo darse conta da grande semelhança entre eles: ambos são humanos e deveriam possuir os mesmos direitos. Foi bonito perceber também a motivação das famílias e dos educadores ao longo do processo. Esses por vezes, romperam fronteiras ainda não ultrapassadas e encontraram-se com realidades que preferiam não reconhecer e descobriram-se mais engajados e envolvidos que imaginavam ser possível Os alunos da Escola Guanabara e da Escola Tia Maria Lúcia responderam conforme seu perfil etário, sendo um tanto desconfiados, mas colaborativos ao longo do processo e sendo altamente receptivos, afetivos e correspondendo além do esperado nas atividades, respectivamente. O público que definitivamente foi encantador de trabalhar e futuramente desejamos muito realizar um trabalho mais permanente com eles, foram os idosos ligados ao CRAS Niterói. De fato, eles ao mesmo tempo em que se sentiram tocados pela proposta, reconhecidos e felizes, compartilharam experiências de vida que marcaram os alunos e educadores presentes, trazendo presente, com uma imensa simplicidade, a forma mais pura da gentileza em suas ações e palavras.

12 Trago alguns depoimentos que relatam um pouco do que é vivenciado a partir do Projeto: Sinto-me orgulhosa por ser uma educadora Lassalista. Buscamos a formação integral de nossos alunos, desenvolvendo diferentes projetos no Colégio La Salle Niterói. Entre eles, destaco o projeto Gentileza gera Gentileza, onde praticamos, em todos os níveis de ensino, gestos de gentilezas importantes para transformação da sociedade. A Caminhada da Gentileza é uma de nossas ações. Durante o percurso, procuramos plantar uma semente em cada lar e em cada morador que encontramos para sensibilizar as pessoas sobre a importância dos atos de gentileza. Inspirados no Profeta Gentileza, mostramos que através do amor podemos tornar a sociedade melhor com pequenos gestos e grandes atitudes. Coordenadora Pedagógica do Colégio A Gentileza está diretamente ligada ao modo de agir de cada um, é uma forma de transformar pessoas e ambientes através de pequenos gestos de acolhida e simplicidade. E é com ações singelas que a comunidade educativa do Colégio La Salle Niterói busca tocar o meio em que está. Enquanto integrante dessa grande família, me sinto imensamente feliz em participar das ações que acontecem através do Projeto Gentiliza, principalmente os momentos que junto com minhas filhas, alunas da escola, e esposo, pudemos contribuir participando da caminha de conscientização pelas ruas do bairro, também acompanhando a presença das ações de saudação dos alunos na estação do Trensurb, contribuindo com doações para as campanhas de coleta de alimentos e agasalhos, e divulgando as parcerias com o centro Kinder. Proporcionar a minha família momentos de agradável convivência e ser exemplo de gentileza é algo que me faz bem e me dá a certeza de que estamos promovendo a multiplicação das ações de gentileza, contribuindo para um mundo mais humano e feliz. Mãe de duas alunas do Colégio Acho que, no meu entender, gentileza é tu dar aquilo que tu gostaria que te dessem, sem esperar isso de volta. Por que normalmente as pessoas quando falam de gentileza, elas falam no que elas querem receber e não pensam que pra ela ganhar, às vezes tem que partir da gente. E a gente tem aquele poder de atrair o que a gente tem pra dar. Como tu é capaz de querer uma gentileza, se tu não é capaz de estender uma mão, de dar um sorriso? Eu hoje vou dar uma coisa que eu ainda não consigo dar como eu queria, que é um sorriso, por que eu estou tratando dos meus dentes.mas eu não deixo de sorrir! Eu sei que tem gente que está tratando os dentes lá comigo e está em casa, que não sai pra rua, que se envergonha e eu disse: 'não!'. Eu acho que os outros não devem ficar tristes por uma coisa minha. Então eu vou dar um sorriso, mesmo que sem dentes. Mas enfim, é o que tenho pra dar.independente de eu ganhar ou não eu não deixo de daro meu sorriso. Transcrição de vídeo de idosa atendida pelo CRAS em atividade do Projeto Gentileza 12 Desde o momento que conheci o Colégio La Salle Niterói fiquei sabendo que trabalhavam com um tal Projeto Gentileza, questionei-me. O que é isso? Para a minha alegria no ano de 2013 fui convidado a ser o Profeta Gentileza, pois bem, as boas lembranças que tenho deste projeto é o grande envolvimento que ele faz com a comunidade educativa e com a sociedade do Bairro Niterói de Canoas/RS. Este tem como um dos objetivos; conscientizar a sociedade que devemos fazer gestos de gentileza ao nosso próximo. Alegro-me em ter participado duas vezes deste, pois acrescentou muitos pontos positivos em minha vida, ou seja, tornei-me uma pessoa melhor, e como é bonito ver a dinâmica que gira em torno do colégio quando a Caminhada da Gentileza esta por chegar. Educador Acredito que para o mundo em que vivemos se tornar melhor, precisamos de pessoas que transmitam amor, gentileza e harmonia. Após realizar alguma atividade do projeto, sei que o dia do meu próximo não foi igual aos outros, e eu sinto orgulho de poder transmitir gentileza e tentar mudar um pouco do mundo. Aluna da 1ª série do Ensino Médio Na atual sociedade em que vivemos será que a gentileza está presente entre nós? Será que temos amor ao próximo? Será que nos importamos com a vida dos que vivem ao nosso redor? Se pararmos para pensar não damos a mínima importância para estas questões que são tão importantes para nossa vida, e isto que o Projeto Gentileza vem mudar através de propostas de ensinar a bem viver, a criarmos laços de gentileza e cuidado valorizando tudo que envolve a vida. Aluno da 8ª série

13 E sem dúvida alguma, esse processo foi uma vivência extrema para sua coordenação, tendo em vista a gestão de pessoas e de assistência social. Com isso, o Colégio pode aperfeiçoar-se em suas ações solidárias e torná-las cada vez mais efetivas, promovendo o desenvolvimento de uma solidariedade imbuída de acompanhamento e não apenas assistencialismo. O sentido de pertença à instituição fortalece-se a cada dia que passa. Hoje, encontramos um Colégio La Salle Niterói com pessoas que cada vez mais problematizam o mundo, tornam-se socialmente ativas e engajadas e que além do mais buscam construir um clima de bem viver, seja com o constante bom dia/boa tarde ou pelo respeito às diferenças. 5 REFERÊNCIAS BOFF, Leonardo. Saber cuidar: ética do humano, compaixão pela terra. 12. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, p. ISBN MATURANA, Humberto R. Emoções e linguagem na educação e na política. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, p. ISBN MATURANA, Humberto R.; VARELA, Francisco J. A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. 2. ed. São Paulo: Palas Athena, p. ISBN ANEXOS O que te faz feliz? Ação na Praça Dona Mocinha na Feira do Livro de Niterói 13 Participantes dos Grupos de Jovens do Colégio, grandes executores do Projeto Gentileza

14 14 Caminhada da Gentileza Colégio La Salle Niterói - CNPJ /

15 15 Comentários digitais sobre a Caminhada da Gentileza

16 16 Comentários digitais sobre a Caminhada da Gentileza e ações do projeto

17 Certificado de Participação na Feira do Livro do Bairro Niterói Alunos deixando sua marca sobre gentileza pelas ruas do bairro. 17 Concurso Poesia Gentil com poesia vencedora pintada no Muro Externo do Colégio

18 Teatro de Rua sobre a vida de José Datrino 18 Alunos da turma 171, realizando coleta de lixo no Bairro Niterói. Assinatura dos dos educadores com a logo do Projeto

19 19 Ações na Escola Guanabara, Tia Maria Lúcia e com o CRAS Niterói Simplicidade da Vida Colégio La Salle Niterói - CNPJ /

20 Gentileza no Trânsito Colégio La Salle Niterói - CNPJ /

Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social. O Projeto Social Luminando

Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social. O Projeto Social Luminando Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social O Projeto Social Luminando O LUMINANDO O Luminando surgiu como uma ferramenta de combate à exclusão social de crianças e adolescentes de comunidades

Leia mais

Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4

Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4 Guia do Educador CARO EDUCADOR ORIENTADOR Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 2. PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4 Objetivo GERAL 5 METODOLOGIA 5 A QUEM SE DESTINA? 6 O QUE

Leia mais

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR ANNA PAULA SILVA (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS), ELIANE FERREIRA PINTO (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS). Resumo A reciclagem tem como principal foco a conscientização

Leia mais

PROGRAMAs de. estudantil

PROGRAMAs de. estudantil PROGRAMAs de empreendedorismo e protagonismo estudantil Ciclo de Palestras MAGNUM Vale do Silício App Store Contatos Calendário Fotos Safari Cumprindo sua missão de oferecer uma educação inovadora e de

Leia mais

Projeto Paz na Escola

Projeto Paz na Escola Projeto Paz na Escola Olímpia Terezinha da Silva Henicka Dariléia Marin Em uma sociedade como a nossa, na qual a riqueza é tão mal distribuída, a preocupação com a sobrevivência deve ser maior que as preocupações

Leia mais

O USO DA LITERATURA NO PROCESSO DE LETRAMENTO NAS ESCOLAS DO CAMPO

O USO DA LITERATURA NO PROCESSO DE LETRAMENTO NAS ESCOLAS DO CAMPO O USO DA LITERATURA NO PROCESSO DE LETRAMENTO NAS ESCOLAS DO CAMPO INTRODUÇÃO Francisca das Virgens Fonseca (UEFS) franciscafonseca@hotmail.com Nelmira Santos Moreira (orientador-uefs) Sabe-se que o uso

Leia mais

Bom dia, Formar cidadãos éticos, com

Bom dia, Formar cidadãos éticos, com Gestão Pedagógica capa Por Carolina Mainardes carolina@humanaeditorial.com.br Bom dia, Escolas assumem o desafio de ensinar valores e formar cidadãos completos, em cenário que contempla famílias compenetradas

Leia mais

Como aconteceu essa escuta?

Como aconteceu essa escuta? No mês de aniversário do ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente, nada melhor que ouvir o que acham as crianças sobre a atuação em Educação Integral realizada pela Fundação Gol de Letra!! Conheça um

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 Even e Junior Achievement de Minas Gerais UMA PARCERIA DE SUCESSO 1 SUMÁRIO Resultados Conquistados... 3 Resultados do Projeto... 4 Programa Finanças Pessoais... 5 Conceitos

Leia mais

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013 Relatório Despertar 2013 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

PROJETO ANUAL. Tema Central: Mãe Terra, o que deixaremos para os nossos filhos?

PROJETO ANUAL. Tema Central: Mãe Terra, o que deixaremos para os nossos filhos? PROJETO ANUAL Tema Central: Mãe Terra, o que deixaremos para os nossos filhos? I TRIMESTRE Turmas: Maternal ao 5º ano Enfatizando: Maternal e jardim I: O Circo {A magia do riso] Levar os alunos a compreender

Leia mais

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de:

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de: Relatório Despertar 2014 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças

A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças PADILHA, Aparecida Arrais PMSP cidarrais@yahoo.com.br Resumo: Este artigo apresenta uma

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE AS PRÓXIMAS ETAPAS DA VIRADA EDUCAÇÃO MINAS GERAIS

ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE AS PRÓXIMAS ETAPAS DA VIRADA EDUCAÇÃO MINAS GERAIS ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE AS PRÓXIMAS ETAPAS DA VIRADA EDUCAÇÃO MINAS GERAIS >>> Rodas de Conversa A SEE, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (unicef) e com a colaboração de ONGs,

Leia mais

Edital de Seleção. Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil

Edital de Seleção. Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil Início das inscrições: 22 de fevereiro de 2013 Final das inscrições: 20 de março de

Leia mais

Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens

Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens A obra salesiana teve início em Turim, na Itália, onde Dom Bosco colocou em prática seus ideais de educação associados ao desenvolvimento

Leia mais

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências boletim Jovem de Futuro ed. 04-13 de dezembro de 2013 Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências O Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013 aconteceu de 26 a 28 de novembro.

Leia mais

Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo. De fato, sempre foi assim que o mundo mudou.

Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo. De fato, sempre foi assim que o mundo mudou. Brasília 201 4 1 Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo. De fato, sempre foi assim que o mundo mudou. Margaret Mead 2 O que é a F4TP? O INSTITUTO FIGHT

Leia mais

PONTO DE APOIO SEREM DESENVOLVIDAS NAEDUCAÇÃOINFANTIL EENSINO FUNDAMENTAL, CONSIDERANDO AS HISTÓRIAS PUBLICADAS NA REVISTA PLANETA AZUL EDIÇÃO 142

PONTO DE APOIO SEREM DESENVOLVIDAS NAEDUCAÇÃOINFANTIL EENSINO FUNDAMENTAL, CONSIDERANDO AS HISTÓRIAS PUBLICADAS NA REVISTA PLANETA AZUL EDIÇÃO 142 CAPA PONTO DE APOIO CUIDAR RECONHECER QUE A HORTA ENVOLVE CUIDADOS, COMO IRRIGAÇÃO, DESBASTAÇÃO, ESPAÇAMENTO ENTRE AS MUDAS, COMPOSTAGEM, PODA, ENTRE OUTROS, ALÉM DO MONITORAMENTO DAS FASES DE CRESCIMENTO,

Leia mais

A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR. GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância

A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR. GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância Nilce Fátima Scheffer - URI-Campus de Erechim/RS - snilce@uri.com.br

Leia mais

Manual do Voluntário. O Projeto Correspondentes

Manual do Voluntário. O Projeto Correspondentes Manual do Voluntário O Projeto Correspondentes A ação proposta pelo projeto Correspondentes é a troca regular de correspondências entre voluntários e crianças ou adolescentes que residem em abrigos ou

Leia mais

VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA E DO CONTRÁRIO GENTILEZA GERA GENTILEZA

VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA E DO CONTRÁRIO GENTILEZA GERA GENTILEZA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL CALDAS JUNIOR SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE NOVO HAMBURGO VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA E DO CONTRÁRIO GENTILEZA GERA GENTILEZA Professoras: Jane Engel Correa Patrícia

Leia mais

AS ATIVIDADES ESPORTIVAS E DE LAZER COMO CONTRIBUIÇÃO PARA A INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE IGARASSU.

AS ATIVIDADES ESPORTIVAS E DE LAZER COMO CONTRIBUIÇÃO PARA A INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE IGARASSU. AS ATIVIDADES ESPORTIVAS E DE LAZER COMO CONTRIBUIÇÃO PARA A INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE IGARASSU. Autora: MARIA JOSÉ CALADO Introdução Diante da necessidade e do direito

Leia mais

A EDUCAÇÃO, A CULTURA, O ESPORTE E O LAZER PARA OS IDOSOS

A EDUCAÇÃO, A CULTURA, O ESPORTE E O LAZER PARA OS IDOSOS A EDUCAÇÃO, A CULTURA, O ESPORTE E O LAZER PARA OS IDOSOS Agostinho Both3 3, Carmen Lucia da Silva Marques 3,José Francisco Silva Dias 3 As instituições, em especial as educacionais, não podem se furtar

Leia mais

Projeto Universitários Lassalistas em Missão

Projeto Universitários Lassalistas em Missão Projeto Universitários Lassalistas em Missão Apresentação O projeto Universitários Lassalistas em Missão surge como proposta aos Centro Universitários e Faculdades Lassalistas para oferecer aos acadêmicos

Leia mais

Histórias de. Comunidade de Aprendizagem. Histórias de Comunidade de Aprendizagem 1

Histórias de. Comunidade de Aprendizagem. Histórias de Comunidade de Aprendizagem 1 Histórias de Comunidade de Aprendizagem Histórias de Comunidade de Aprendizagem 1 Introdução O projeto Comunidade de Aprendizagem é baseado em um conjunto de atuações de êxito voltadas para a transformação

Leia mais

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO?

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? Apresentação Ir para a escola, passar um tempo com a família e amigos, acompanhar as últimas novidades do mundo virtual, fazer um curso de inglês e praticar um esporte são

Leia mais

Conheça quatro projetos de educação transformadores que foram premiados pelo Sinepe/PR

Conheça quatro projetos de educação transformadores que foram premiados pelo Sinepe/PR Conheça quatro projetos de educação transformadores que foram premiados pelo Sinepe/PR Projetos educacionais transformadores realizados por instituições de ensino particular do Paraná ganharam reconhecimento

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL Curso: Tecnologia Social e Educação: para além dos muros da escola Resumo da experiência de Avaliação do Programa "Apoio

Leia mais

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 0 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Renato da Guia Oliveira 2 FICHA CATALOGRÁFICA OLIVEIRA. Renato da Guia. O Papel da Contação

Leia mais

COOPERAÇÃO E SOLIDARIEDADE: o programa COOPERJOVEM em turmas da EJA na Escola Municipal Maria Minervina de Figueiredo em Campina Grande-PB

COOPERAÇÃO E SOLIDARIEDADE: o programa COOPERJOVEM em turmas da EJA na Escola Municipal Maria Minervina de Figueiredo em Campina Grande-PB COOPERAÇÃO E SOLIDARIEDADE: o programa COOPERJOVEM em turmas da EJA na Escola Municipal Maria Minervina de Figueiredo em Campina Grande-PB Monaliza Silva Professora de ciências e biologia da rede estadual

Leia mais

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Resumo Este projeto propõe a discussão da Década de Ações para a Segurança no Trânsito e a relação dessa com o cotidiano dos alunos, considerando como a prática

Leia mais

Quem faz a diferença? E.E.E.I. Olímpio Catão Sala 10 - Sessão 1

Quem faz a diferença? E.E.E.I. Olímpio Catão Sala 10 - Sessão 1 Quem faz a diferença? E.E.E.I. Olímpio Catão Sala 10 - Sessão 1 Professor(es) Apresentador(es): responsável: Simone da Silva de Paula corresponsável: Lucilene Fernandes Realização: Foco O Projeto Quem

Leia mais

PROJETO DE INTERVEÇÃO: UM OLHAR DIFERENTE PARA O LIXO

PROJETO DE INTERVEÇÃO: UM OLHAR DIFERENTE PARA O LIXO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO-UFERSA NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CURSO :EDUCAÇÃO AMBIENTAL ALUNA:FRANCISCA IÊDA SILVEIRA DE SOUZA TUTORA: ANYELLE PAIVA ROCHA ELIAS PROFESSORA: DIANA GONSALVES

Leia mais

04 Despertar a ideologia sócio-econômicaambiental na população global, Mobilização política para os desafios ambientais

04 Despertar a ideologia sócio-econômicaambiental na população global, Mobilização política para os desafios ambientais TRATADO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA SOCIEDADES SUSTENTÁVEIS E RESPONSABILIDADE GLOBAL CIRCULO DE ESTUDOS IPOG - INSTITUTO DE PÓSGRADUAÇÃO MBA AUDITORIA, PERÍCIA E GA 2011 Princípios Desafios Sugestões 01

Leia mais

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A escola católica será uma instituiçao com mística evangelizadora UMA ESCOLA A SERVIÇO DA PESSOA E ABERTA A TODOS UMA ESCOLA COM

Leia mais

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio 1 IGREJA METODISTA PASTORAL IMED PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PLANO DE AÇÃO BIÊNIO 2012-2013 Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária Apoio: Secretária municipal de educação de santo Afonso PROJETO INTERAÇÃO FAMÍLIA X ESCOLA: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA. É imperioso que dois dos principais

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre.

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre. ]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. ANO 2013-1ª EDIÇÃO A equipe gestora está sempre preocupada com o desempenho dos alunos e dos educadores, evidenciando

Leia mais

O DIÁLOGO COM AS CRIANÇAS PEQUENAS - REFLEXÕES SOBRE O COTIDIANO INFANTIL

O DIÁLOGO COM AS CRIANÇAS PEQUENAS - REFLEXÕES SOBRE O COTIDIANO INFANTIL O DIÁLOGO COM AS CRIANÇAS PEQUENAS - REFLEXÕES SOBRE O COTIDIANO INFANTIL Viviane Cardoso¹ Resumo: O objetivo desse artigo é refletir como os ideais da pedagogia freireana tem contribuído para as práticas

Leia mais

A LEITURA LITERÁRIA: UM OLHAR SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE INCENTIVO À LEITURA DA LITERATURA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SÃO SEBASTIÃO

A LEITURA LITERÁRIA: UM OLHAR SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE INCENTIVO À LEITURA DA LITERATURA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SÃO SEBASTIÃO A LEITURA LITERÁRIA: UM OLHAR SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE INCENTIVO À LEITURA DA LITERATURA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SÃO SEBASTIÃO Autores: Rúbia Ribeiro LEÃO; Letícia Érica Gonçalves

Leia mais

Reverência pela Vida: Atitude Transdisciplinar na Educação Ambiental

Reverência pela Vida: Atitude Transdisciplinar na Educação Ambiental Reverência pela Vida: Atitude Transdisciplinar na Educação Ambiental RESUMO Rosa Maria Viana (Universidade Salgado Oliveira/rosamviana@yahoo.com.br) Sandra de Fátima Oliveira (Universidade Federal de Goiá/sanfaoli@iesa.ufg.br)

Leia mais

Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores.

Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores. Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores. Prof. Ms. Deisily de Quadros (FARESC) deisily@uol.com.br Graduando Mark da Silva Floriano (FARESC) markfloriano@hotmail.com Resumo: Este artigo apresenta

Leia mais

Palavras-chave: LEITURA E ESCRITA, CIDADANIA, PROTAGONISMO SOCIAL. OFICINA PALAVRA MAGICA DE LEITURA E ESCRITA

Palavras-chave: LEITURA E ESCRITA, CIDADANIA, PROTAGONISMO SOCIAL. OFICINA PALAVRA MAGICA DE LEITURA E ESCRITA OFICINA PALAVRA MAGICA DE LEITURA E ESCRITA ELAINE CRISTINA TOMAZ SILVA (FUNDAÇÃO PALAVRA MÁGICA). Resumo A Oficina Palavra Mágica de Leitura e Escrita, desenvolvida pela Fundação Palavra Mágica, é um

Leia mais

Valores Educacionais. Aula 4 Respeito pelos Outros

Valores Educacionais. Aula 4 Respeito pelos Outros Valores Educacionais Aula 4 Respeito pelos Outros Objetivos 1 Apresentar o valor Respeito pelos Outros. 2 Indicar possibilidades de aplicação pedagógica do valor Respeito pelos Outros. Introdução Esta

Leia mais

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos:

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos: 1 INTRODUÇÃO Sobre o Sou da Paz: O Sou da Paz é uma organização que há mais de 10 anos trabalha para a prevenção da violência e promoção da cultura de paz no Brasil, atuando nas seguintes áreas complementares:

Leia mais

Plano de Ação - GASA- 2012

Plano de Ação - GASA- 2012 Plano de Ação - GASA- 2012 O GASA vem atuando durante 7 anos no Colégio Impacto, com os alunos voluntários, como um grupo de ação sócio ambiental. Na área social, o GASA, sempre contribuiu com campanhas

Leia mais

As 11 dúvidas mais frequentes

As 11 dúvidas mais frequentes As 11 dúvidas mais frequentes Deyse Campos Assessora de Educação Infantil dcampos@positivo.com.br Frequentemente recebemos solicitações de professores de escolas que estão utilizando o Sistema Positivo

Leia mais

Áfricas no Brasil: aprendendo sobre os sons, as cores, as imagens e os sabores

Áfricas no Brasil: aprendendo sobre os sons, as cores, as imagens e os sabores Áfricas no Brasil: aprendendo sobre os sons, as cores, as imagens e os sabores Rosália Diogo 1 Consideramos que os estudos relacionados a processos identitários e ensino, que serão abordados nesse Seminário,

Leia mais

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série).

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série). INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A EJA 1- Você se matriculou em um CURSO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA). Esse curso tem a equivalência do Ensino Fundamental. As pessoas que estudam na EJA procuram um curso

Leia mais

PREFEITURA DE ESTÂNCIA TURÍSTICA DE SÃO ROQUE - SP DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES EDUCAÇÃO PARA A PAZ

PREFEITURA DE ESTÂNCIA TURÍSTICA DE SÃO ROQUE - SP DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES EDUCAÇÃO PARA A PAZ PREFEITURA DE ESTÂNCIA TURÍSTICA DE SÃO ROQUE - SP DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES EDUCAÇÃO PARA A PAZ TEMA PROJETO DE CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES Educação para a Paz Aplicadores:

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI PREFEITURA MUNICIPAL DE LONTRAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI DESPERTANDO AÇÕES SUSTENTÁVEIS LONTRAS 2013 1.TEMA A preservação

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO APRESENTAÇÃO O Projeto Político Pedagógico da Escola foi elaborado com a participação da comunidade escolar, professores e funcionários, voltada para a

Leia mais

INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA!

INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA! INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA! Apresentação O Instituto Sicoob PR foi criado para cumprir o 7º princípio cooperativista Interesse pela comunidade. Com o suporte das Cooperativas

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto Exercitando Direitos do PELC - Programa de Esporte e Lazer da Cidade

Mostra de Projetos 2011. Projeto Exercitando Direitos do PELC - Programa de Esporte e Lazer da Cidade Mostra de Projetos 2011 Projeto Exercitando Direitos do PELC - Programa de Esporte e Lazer da Cidade Mostra Local de: Piraquara Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais.

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL IVAIPORÃ PROJETO DE LEITURA: LIVRO AMIGO

ESCOLA MUNICIPAL IVAIPORÃ PROJETO DE LEITURA: LIVRO AMIGO ESCOLA MUNICIPAL IVAIPORÃ PROJETO DE LEITURA: LIVRO AMIGO Projeto escolar com a temática Livro Amigo produzido no ano de 2012, 2013 e em andamento em 2014, por todos os integrantes da escola e comunidade.

Leia mais

O GRUPO DE EMRC E OS FRUTOS DO PROJETO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL COLÉGIO AMIGO (2013.2014)

O GRUPO DE EMRC E OS FRUTOS DO PROJETO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL COLÉGIO AMIGO (2013.2014) O GRUPO DE EMRC E OS FRUTOS DO PROJETO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL COLÉGIO AMIGO (2013.2014) Recolha de Alimentos: Dia Mundial para a Erradicação da Pobreza (mês de outubro) No ano letivo que se encerra,

Leia mais

esta escola é o bicho!

esta escola é o bicho! esta escola é o bicho! PROJETO ESTA ESCOLA É O BICHO! Porto Alegre, Março de 2015. Marina Favarini Tathiana Jaeger apresentação Com este escrito, Gerência de Programas Educacionais da Secretaria Especial

Leia mais

PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO

PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO Este documento é resultado do chamado do Ministério da Educação à sociedade para um trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria

Leia mais

TEXTO 1: A DIMENSÃO PARTICIPATIVA DA GESTÃO ESCOLAR

TEXTO 1: A DIMENSÃO PARTICIPATIVA DA GESTÃO ESCOLAR TEXTO 1: A DIMENSÃO PARTICIPATIVA DA GESTÃO ESCOLAR Heloísa Luck O trabalho escolar é uma ação de caráter coletivo, realizado a partir da participação conjunta e integrada dos membros de todos os segmentos

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES

MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES EDIT MARIA ALVES SIQUEIRA (UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA). Resumo Diferentes instrumentos de avaliação (ENEM, SIMAVE) tem diagnosticado o despreparo dos alunos

Leia mais

Proposta Pedagógica. Buscando atender às necessidades da comunidade local, o Colégio La Salle Brasília oferece educação infantil, fundamental e médio.

Proposta Pedagógica. Buscando atender às necessidades da comunidade local, o Colégio La Salle Brasília oferece educação infantil, fundamental e médio. Proposta Pedagógica Visão: Ser um centro de excelência em Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio que busca alcançar a utopia que tem de pessoa e sociedade, segundo os critérios do evangelho, vivenciando

Leia mais

Você, no entanto, pode nos ajudar!

Você, no entanto, pode nos ajudar! Este livro pode ser adquirido por educação, negócios, vendas ou uso promocional. Embora toda precaução tenha sido tomada na preparação deste livro, o autor não assume nenhuma responsabilidade por erros

Leia mais

EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PINHAIS-PR: COMPARTILHANDO IDEIAS E IDEAIS

EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PINHAIS-PR: COMPARTILHANDO IDEIAS E IDEAIS EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PINHAIS-PR: COMPARTILHANDO IDEIAS E IDEAIS Cordeiro, Juliana SEMED/Pinhais, vínculo efetivo, Pinhais, Paraná, Brasil juliana.cordeiro@pinhais.pr.gov.br

Leia mais

FUNK CONSCIENTIZA. VAI 1 - música

FUNK CONSCIENTIZA. VAI 1 - música PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, fevereiro de 2010 FUNK CONSCIENTIZA VAI 1 - música Proponente Nome RG: CPF: Endereço Fone: E-mail: DADOS

Leia mais

(UNIDADE CEBRAC BOTUCATU)

(UNIDADE CEBRAC BOTUCATU) CAMPANHA MAIS CIDADÃO (UNIDADE CEBRAC BOTUCATU) APRESENTAÇÃO Nossa Missão: Desenvolver o potencial das pessoas e formar o cidadão profissional para atuar com brilhantismo no mercado de trabalho Estar sintonizados

Leia mais

PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA.

PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA. PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA. OLIVEIRA 1, Jordânia Amorim da Silva. SOUSA 2, Nádia Jane de. TARGINO 3, Fábio. RESUMO Este trabalho apresenta resultados parciais do projeto

Leia mais

HUMAN INTEGRATION AND DEVELOPMENT INSTITUTE INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÃO HUMANA PROGRAMA CONVIVER

HUMAN INTEGRATION AND DEVELOPMENT INSTITUTE INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÃO HUMANA PROGRAMA CONVIVER PROGRAMA CONVIVER OBJETIVOS PARCERIAS Participarão do PROGRAMA CONVIVER como parceiros colaboradores e voluntários as entidades: PÚBLICAS FEDERAIS. PÚBLICAS ESTADUAIS. PÚBLICAS MUNICIPAIS. EMPRESÁRIOS.

Leia mais

Projeto Música e Cidadania no CAp: Extensão, Universidade, Comunidade

Projeto Música e Cidadania no CAp: Extensão, Universidade, Comunidade 1 Projeto Música e Cidadania no CAp: Extensão, Universidade, Comunidade Maria Helena de Lima helenal@terra.com.br/helena.lima@ufrgs.br Universidade Federal do Rio Grande do Sul Resumo. Este artigo constitui

Leia mais

Núcleo de Educação Infantil Solarium

Núcleo de Educação Infantil Solarium 0 APRESENTAÇÃO A escola Solarium propõe um projeto de Educação Infantil diferenciado que não abre mão do espaço livre para a brincadeira onde a criança pode ser criança, em ambiente saudável e afetivo

Leia mais

Projeto Jovens em Ação

Projeto Jovens em Ação Projeto Jovens em Ação Roteiro para realização de workshops Workshops: Desenvolvimento Econômico Mapeando os Bens da Comunidade Minha Escola Sustentável Cinco caminhos para o Bem- Estar Executando Ideias

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL ANTECEDENTES Art. 210. Serão fixados conteúdos mínimos para o ensino fundamental, de maneira a assegurar formação básica comum

Leia mais

MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA

MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA Jaqueline Oliveira Silva Ribeiro SESI-SP josr2@bol.com.br Dimas Cássio Simão SESI-SP

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa

Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa Prá colher, temos que plantar, compadre, temos que pensar no futuro. José Dionízio Leite É TICA L IDERANÇA L IBERDADE O RGANIZAÇÃO S OLIDARIEDADE

Leia mais

Educação Financeira se aprende na Escola?

Educação Financeira se aprende na Escola? Educação Financeira se aprende na Escola? Você é previdente e pensa que o futuro é consequência das escolhas do presente? Missão DSOP Educação Financeira Disseminar a educação financeira no Brasil e no

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS A sistematização que segue refere-se aos pontos trabalhados pelo grupo, no sentido de ativar a reflexão de questões que seriam tratadas no Encontro Estadual dos Trabalhadores do SUAS, realizado dia 16

Leia mais

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS BRASÍLIA ECHARDT VIEIRA (CENTRO DE ATIVIDADES COMUNITÁRIAS DE SÃO JOÃO DE MERITI - CAC). Resumo Na Baixada Fluminense, uma professora que não está atuando no magistério,

Leia mais

Carta Pedagógica da Rede de Educação Cidadã- Acre. Rio Branco (AC), Maio a Julho de 2013

Carta Pedagógica da Rede de Educação Cidadã- Acre. Rio Branco (AC), Maio a Julho de 2013 Carta Pedagógica da Rede de Educação Cidadã- Acre Rio Branco (AC), Maio a Julho de 2013 Companheiras e companheiros de caminhada, nossas sinceras saudações. Há aqueles que lutam um dia; e por isso são

Leia mais

PROJETO: REPENSANDO A (IN)DISCIPLINA

PROJETO: REPENSANDO A (IN)DISCIPLINA COLÉGIO TIRADENTES DA PMMG- BARBACENA PROJETO: REPENSANDO A (IN)DISCIPLINA JUSTIFICATIVA Percebendo que a indisciplina escolar é o problema que mais afeta o bom andamento dos alunos iremos trabalhar com

Leia mais

Prêmio Atitude Ambiental 2012

Prêmio Atitude Ambiental 2012 Prêmio Atitude Ambiental 2012 TEMAS: 1. Carta da Terra (Para Educação Infantil e Ensino Fundamental I) 2. O Lixo de Bertioga e eu (para Ensino Fundamental II) 3. RIO +20 Conferência das Nações Unidas sobre

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

20 ANOS DE UNESCO NO COLÉGIO BENJAMIN CONSTANT

20 ANOS DE UNESCO NO COLÉGIO BENJAMIN CONSTANT 20 ANOS DE UNESCO NO COLÉGIO BENJAMIN CONSTANT Fachada restaurada e preservada do Colégio Benjamin Constant (igual de 1924) Neste ano de 2012, o Colégio Benjamin Constant comemora 20 anos de associação

Leia mais

Projetos 2013. Turmas: Maternal e Mini Maternal PROJETO AMIZADE. Justificativa

Projetos 2013. Turmas: Maternal e Mini Maternal PROJETO AMIZADE. Justificativa Projetos 2013 Turmas: Maternal e Mini Maternal Justificativa PROJETO AMIZADE Devido aos constantes conflitos e preconceitos que se encontram e que presencia-se no dia a dia das crianças no seu meio social,

Leia mais

3. Um olhar interessante na reação de Pe. Pedro Rubens é que a experiência apresentada nos traz olhar que os problemas são encarados como desafios.

3. Um olhar interessante na reação de Pe. Pedro Rubens é que a experiência apresentada nos traz olhar que os problemas são encarados como desafios. SISTEMATIZAÇÃO NICARAGUA Aprendizagens com a experiência. 1. Se deve levar em conta os momentos históricos. O nascimento do colégio na Venezuela também passou por vários momentos. Este colégio, contudo,

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA O Desafio Criativos da Escola é um concurso promovido pelo Instituto Alana com sede na Rua Fradique Coutinho, 50, 11 o. andar, Bairro Pinheiros São Paulo/SP, CEP

Leia mais

Brincar de ler e escrever

Brincar de ler e escrever I Edital FNA 2015 Brincar de ler e escrever A Fundação Negro Amor - FNA foi criada em 2008 e, desde então, desenvolve ações na área socioeducativa e cultural, com foco na promoção da educação infantil

Leia mais

A ARTE DE PRODUZIR ARTE Professora: Márcia Roseli Ceretta Flôres professora de artes marciacerettaflores@yahoo.com.br ESCOLA MUNICIPAL FUNDAMENTAL

A ARTE DE PRODUZIR ARTE Professora: Márcia Roseli Ceretta Flôres professora de artes marciacerettaflores@yahoo.com.br ESCOLA MUNICIPAL FUNDAMENTAL A ARTE DE PRODUZIR ARTE Professora: Márcia Roseli Ceretta Flôres professora de artes marciacerettaflores@yahoo.com.br ESCOLA MUNICIPAL FUNDAMENTAL JOÃO GOULART INTRODUÇÃO A arte apresenta uma forma de

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO ABRIL / MAIO / JUNHO

RELATÓRIO TÉCNICO ABRIL / MAIO / JUNHO RELATÓRIO TÉCNICO BANCO DO LIVRO SA - CURVELO / MG ABRIL / MAIO / JUNHO 2005 INTRODUÇÃO O Banco do Livro tem sua marca registrada pela dialogia. Nossos usuários gostam que seus nomes sejam lembrados nas

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS NO CURSO DE TURISMO DA UNICENTRO: EXERCITANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL

A ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS NO CURSO DE TURISMO DA UNICENTRO: EXERCITANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL A ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS NO CURSO DE TURISMO DA UNICENTRO: EXERCITANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL Amanda Guarnieri de Oliveira Paula Grechenski Demczuk RESUMO: Desde 2012 o curso de Turismo da Universidade

Leia mais

Como mediador o educador da primeira infância tem nas suas ações o motivador de sua conduta, para tanto ele deve:

Como mediador o educador da primeira infância tem nas suas ações o motivador de sua conduta, para tanto ele deve: 18. O papel do profissional na ação educativa da creche Segundo o RCNEI (1998), o profissional da educação infantil trabalha questões de naturezas diversas, abrangendo desde cuidados básicos essenciais

Leia mais

RESENHA PRIMEIRAS LETRAS, PRIMEIRA LEITURA: PRÁTICAS DE ALFABETIZADORES DE JOVENS E ADULTOS

RESENHA PRIMEIRAS LETRAS, PRIMEIRA LEITURA: PRÁTICAS DE ALFABETIZADORES DE JOVENS E ADULTOS RESENHA PRIMEIRAS LETRAS, PRIMEIRA LEITURA: PRÁTICAS DE ALFABETIZADORES DE JOVENS E ADULTOS CARVALHO, Marlene. Primeiras letras: alfabetização de jovens e adultos em espaços populares. São Paulo: Ática,

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL Formação de valores ético-ambientais para o exercício da cidadania

EDUCAÇÃO AMBIENTAL Formação de valores ético-ambientais para o exercício da cidadania EDUCAÇÃO AMBIENTAL Formação de valores ético-ambientais para o exercício da cidadania 1 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...3 2 OBJETIVOS DO PROJETO:...5 3 METAS PARA A SUSTENTABILIDADE...6 4 JUSTIFICATIVAS...6 4.1-

Leia mais

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO ÓRGÃO RESPONSÁVEL: Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulher NOME: PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO Código Descrição FUNÇÃO: 14 Direitos

Leia mais

VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE. Guayaquil Ecuador

VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE. Guayaquil Ecuador VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE Guayaquil Ecuador 2013 PerguntAção no Programa de Voluntariado Promon: conectando o conhecimento para criar, construir e transformar Autora: Marisa Villi (Assessora

Leia mais